Renascimento Cultural e Científico

1.210 visualizações

Publicada em

Renascimento Europeu

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.210
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Renascimento Cultural e Científico

  1. 1. Capítulo 8: A nova medida do homem – Renascimento cultural e científico Prof. Lenício Dutra Marinho Júnior
  2. 2. RENASCENÇA: Termo utilizado pela primeira vez em meados do século XIX, para denominar um processo histórico, de intensa atividade intelectual, artística e cultural, ocorridos nos séculos XV e XVI. O Renascimento costuma ser definido com um movimento cultural e artístico que rompeu com o padrão de pensamento teocêntrico vigente no mundo medieval, introduzindo a cultura laica (não religiosa) e potencializando a ação humana. INTRODUÇÃO
  3. 3. •Desenvolvimento do comércio e da vida urbana; •Expansão das universidades e difusão do conhecimento; •Contato com o mundo Árabe e bizantino; •Burguesia enriquecida (mecenato); CONTEXTO HISTÓRICO – Península Itálica (séc. XIV)
  4. 4. Acima Florença do século XV e ao lado a prensa de Gutemberg.
  5. 5. -- Valorização da cultura greco-romana; -- As qualidades mais valorizadas no ser humano passaram a ser a inteligência, a atividade intelectual, o conhecimento científico e o dom artístico; -- Enquanto na Idade Média a vida do homem devia estar centrada em Deus (teocentrismo), nos séculos XV e XVI o homem passa a ser o principal personagem (antropocentrismo); -- A razão e a natureza passam a ser valorizadas com grande intensidade. O homem renascentista, principalmente os cientistas, passam a utilizar métodos experimentais e de observação da natureza e universo. Características principais da Renascença
  6. 6. - Humanismo - Antropocentrismo - Naturalismo - Realismo - Racionalismo - Individualismo - Hedonismo - Experimentalismo - Universalismo Características principais da Renascença
  7. 7. TRECENTO (séc XIV): - transição da cultura teocêntrica para a antropocêntrica; ainda permanece a temática religiosa e os artistas passam a assinar suas obras; utilizam-se as línguas nacionais, não mais o latim. - Dante – Literatura – A Divina Comédia - Petrarca – Literatura – Ad Itália, Lírica do Cancioneiro - Boccaccio – Literatura - Decameron - Giotto – Pintura – figuras com aspecto humano e traços de individualidade. Destaque para suas representações de São Francisco de Assis. Principais fases do Renascimento
  8. 8. Giotto: Deposição de Cristo, ciclo de afrescos na Capela Scrovegni (1304- 1306), Pádua. Afresco que se encontra na Basílica Superior de São Francisco em Assis, feita por Giotto (1308-1310).
  9. 9. QUATROCENTO (séc XV): - Destaque para a Escola Florentina patrocinada pela família Médici; -Na pintura desenvolveu-se novas técnicas, como a noção de perspectiva e da pintura a óleo. Destaques: - Fran Angélico – humanidade das figuras. - Botticelli – temas pagãos, figuras leves, delicadeza, inocência. “Nascimento de Vênus”, “Alegoria da Primavera”; - Donatello: escultura com o retorno do nu. Principais fases do Renascimento
  10. 10. Boticelli: O nascimento de Vênus, 1485. Uffizi, Florença. Boticelli: Alegoria da Primavera, 1482. Florença.
  11. 11. A Anunciação, 1437-1446, Museu Nacional de São Marcos, Florença.
  12. 12. O Juízo Final, Galeria Nacional, Roma (Uma das obras mais famosas e prestigiadas de Beato Fra Angelico), 1432-1435.
  13. 13. Davi de Donatello, 1430.
  14. 14. Na arquitetura destacou-se Filippo Brunelleschi que promoveu o resgate da cultura clássica contrapondo-se a arquitetura gótica medieval.
  15. 15. CINQUECENTO (séc XVI): - Papas (mecenas); - Roma (principal centro); - Nicolau Maquiavel – Literatura – “O Príncipe”; - Rafael Sanzio– Pintura – conhecido como o pintor das madonas. “Madona Sistina”, “Escola de Atenas”, “A Sagrada Família”; -Michelangelo Buonarrotti – Pintura e Escultura – “Moisés”, “Davi” e “Pietá” (esculturas), afrescos da Capela Sistina (pintura) -- Leonardo da Vinci – maior nome do renascimento. Pintor, escultor, urbanista, engenheiro, músico, físico, botânico... “Gioconda” (Mona Lisa), “Santa Ceia”, Virgens das Rochas”. Principais fases do Renascimento
  16. 16. Michelangelo: Davi, 1501-1504. Capela Sistina, Vaticano.
  17. 17. Michelangelo: acima a esquerda A Criação de Adão; acima a direita escultura de São Pedro e a esquerda Pietá.
  18. 18. O Juízo Final, é uma das maiores obras do Renascimento. Utiliza como técnica o afresco, executado numa parede ao fundo do altar da Capela Sistina, no Vaticano, em Roma. O fresco, com 1370 cm × 1200 cm, foi pintado em 1534-41 por Michelangelo Buonarrotti (1475- 1564), encomendado pelo Papa Clemente VII (1478-1534).
  19. 19. A esquerda Gioconda (1507) e acima A Última Ceia (1498). Importantes obras do Renascimento de autoria de Leonardo da Vinci.
  20. 20. Leonardo da Vinci é o grande expoente do Renascimento cultural e científico. Ele era um intelectual polivalente e aventurou-se em diversas áreas da arte e do conhecimento.
  21. 21. O Homem Vitruviano de Leonardo da Vinci e estudos sobre o desenvolvimento do embrião.
  22. 22. Rafael Sanzio: O Teatro de Atenas representando a valorização do pensamento clássico. As figuras centrais do afresco são Platão e Aristóteles.
  23. 23. - Não atingiu no resto da Europa com o mesmo grau de desenvolvimento, em razão do grau de desenvolvimento das forças produtivas. - Ou seja, não havia recursos para serem investidos. Contava ainda com as guerras religiosas em muitos países. Expansão do Renascimento
  24. 24. INGLATERRA: - Thomas Morus – Utopia; - William Shakespeare – Romeu e Julieta, Hamlet, Otelo, Sonhos de Uma Noite de Verão, entre outras. FRANÇA: - Rabelais – Gargântua e Pantagruel; - Montaigne – Ensaios. Expansão do Renascimento
  25. 25. PORTUGAL: Gil Vicente – Teatro – Auto da Visitação e Auto dos Reis Magos; Camões – Literatura – Os Lusíadas ESPANHA: El Greco – Pintura – Vista de Toledo sob a tempestade e O Enterro do conde Orgaz; Cervantes – Literatura - Dom Quixote de la Mancha
  26. 26. PAÍSES BAIXOS (Holanda e Bélgica): Irmãos Hubert e Jan Van Eyck – Pintura – Adoração do Cordeiro; Hieronymus Bosh – Pintura – Carroça de Feno, Jardins das Delícias e As tentações de Santo Antão; Pieter Brueghel – Pintura – O Alquimista, Banquete Nupcial, Os Cegos; Erasmo de Roterdam – Literatura - Elogio da Loucura. ALEMANHA: Albrecht Dürer – Pintura – Auto-retrato, Natividade; Hans Holbein – Pintura – Cristo na sepultura.
  27. 27. RENASCIMENTO CIENTÍFICO
  28. 28. RENÉ DESCARTES (1596 – 1650) “Cogito, ergo sum”. (Penso, logo existo) RACIONALISMO Nunca aceitar qualquer coisa como verdade, se esta coisa não pode ser vista como tal. Conduzir os pensamentos em ordem, começando pelos mais simples e fáceis de saber aos mais complexos.
  29. 29. Copérnico (1473-1543) Astrônomo polonês, autor da Teoria Heliocêntrica.
  30. 30. Galileu Galilei (1564 – 1642) O movimento natural / experimentação. Confirmação da Teoria de Copérnico.
  31. 31. Decadência •Deslocamento do eixo comercial; •Diminuição das encomendas •Sucessivas guerras e invasões •Reforma Luterana •Mudanças de mentalidades.
  32. 32. CONCLUSÃO O renascimento foi um movimento cultural e científico que modificou o pensamento medieval europeu e inaugurando a modernidade. Iniciou na Península Itálica em razão de condições históricas favoráveis e se espalhou por toda a Europa ocidental. Valorizava o homem em sua capacidade criadora e transformadora, defendendo o racionalismo e o experimentalismo. O mundo jamais seria o mesmo depois da ação dos renascentistas.

×