SlideShare uma empresa Scribd logo
REBELIÕES
REGENCIAIS
REBELIÕES REGENCIAIS
Durante todo o
Período Regencial
(1831-1840) o Brasil
sofreu muitas
agitações em
decorrência da
insatisfação com o
governo dos regentes.
De norte a sul os
conflitos se
propagaram. Vamos
conhecer os principais
conflitos da época.
1- CABANAGEM (1835) – Grão-Pará
CAUSAS
- Os Cabanos queriam terras
para plantar e o fim da
escravidão
- os fazendeiros queriam
escolher o presidente de
província
1- CABANAGEM (1835) – Grão-Pará
LÍDERES:
- Félix Clemente
Malcher
- Eduardo Angelim
(cearense) Eduardo Angelim
1- CABANAGEM – DESENVOLVIMENTO DA REVOLTA
- Ricos e pobres ocuparam Belém
(capital)
- colocaram no poder o fazendeiro
Malcher que traiu a Cabanagem
- a luta continuou com Eduardo
Angelim que reconquistou Belém
- em agosto de 1835 é proclamada
a República
- O governo central não aceitou a
República no Pará
Bandeira do Pará
1- CABANAGEM – CONCLUSÃO
- Maio de 1836 : enviada
pelo governo central uma
força militar
- Os cabanos resistiram até
1840
- As forças imperiais
tomaram Belém
- 40% da população foi morta
2- FARROUPILHA (1835-1845) RS/SC
CAUSAS
- A base da economia era a criação de
gado e charque, couro, sebo e graxa
- vendiam para o mercado interno
-os fazendeiros reclamavam de altos
impostos (preço maior)
-havia concorrência desleal com o
charque uruguaio e argentino (impostos
mais baixos, preço menor)
2- FARROUPILHA - LÍDERES
CANABARRO GARIBALDE
BENTO
GONÇALVES
2- FARROUPILHA - DESENVOLVIMENTO
-20/09/1835: os farroupilhas
conquistam Porto Alegre liderados
por Bento Gonçalves
- O presidente da província foge
- É proclamada a República Rio-
Grandense
1839: liderados por Canabarros e
por Garibaldi, os farroupilhas
conquistaram Laguna (SC)
Proclamaram a República Juliana
- 1842: 12 mil soldados enviados
pelo imperador para combater os
revoltosos
-Duque de Caxias comandava os
soldados imperiais
-foram 3 anos de lutas
Bandeira da República Juliana
2- FARROUPILHA - CONCLUSÃO
- 1845: acordo “paz honrosa”
entre Caxias e farroupilhas
-os gaúchos poderiam
escolher seu presidente
-o charque estrangeiro pagaria
impostos mais altos (25%)
- os comandantes farroupilhas
passaram ao exército
brasileiro
- o governo liberta os escravos
- os rebeldes mantiveram o
Sul integrado ao Império
3- REVOLTA DOS MALÊS (25/01/1835) – SALVADOR/BA
- Revolta dos escravos
-Chamada de Insurreição de
Nagô
-O nome Revolta dos Malês
porque os líderes seguiam o
culto Malê (elementos africanos
e muçulmanos)
-outros rebeldes eram de outras
religiões
- escravismo e preconceito
- queriam conquistar o governo
da Bahia
3- REVOLTA DOS MALÊS - DOCUMENTÁRIO
3- REVOLTA DOS MALÊS - LÍDERES
• Pacífico Licutan
• Ahuna
• Manuel Calafate
3- REVOLTA DOS MALÊS – A LUTA
• A luta durou toda a
madrugada
• os Malês enfrentaram os
soldados do governo com
facas, espadas e lanças x
pistolas e garruchas
3- REVOLTA DOS MALÊS – O FINAL
- os Malês perderam
- Março de 1835:
africanos libertos
mandados de volta para
a África
- até os inocentes foram
expulsos da Bahia
-objetivo do governo era
fazer o “branqueamento”
da sociedade (segundo
João José Reis)
4- SABINADA (1837) - BAHIA
- CAUSAS:
-os baianos se
recusavam em
aceitar o governo
local imposto pelo
governo da capital
(RJ)
- o receio da
convocação de
baianos para
combater os
farroupilhas no
RS
- militares baianos se
revoltaram pois
simpatizavam com
os farroupilhas
4- SABINADA (1837) - LÍDER
- Dr. Francisco Sabino (médico/jornalista)
4- SABINADA (1837) – DESENVOLVIMENTO E
CONCLUSÃO
- Sabino convocava a população baiana a lutar pela
República
- para isso usava o seu jornal “Novo Diário da Bahia”
-1837 – os sabinos tomaram Salvador e proclamaram a
República
- a Bahia deveria ficar separada do Brasil até a
maioridade de D.Pedro II
- os regentes enviaram forças navais (ajudados por
senhores de engenho) e cercaram Salvador
-Rebeldes oferecem liberdade a escravos que os
apoiassem
- donos de escravos tiveram receio e se aliaram ao
governo regencial
- Março de 1838: forças do governo ocupam Salvador
-incendiaram bairros de Salvador
- Mais de 1200 mortos e quase 3 mil presos.
- Dr. Sabino foi expulso da Bahia
Bandeira da Sabinada
5- BALAIADA (1838-1841) - MARANHÃO
- o nome Balaiada deveu-se ao fato
dos líderes serem artesãos e
fazerem balaios para vender
- 1830: o algodão maranhense perdia
o mercado para o algodão norte-
americano que era mais barato e de
melhor qualidade.
- a Inglaterra negociava o algodão
- altos impostos
- pequenos proprietários perdiam
terras para grandes fazendeiros
- os escravos formaram quilombos
5- BALAIADA (1838-1841) - LÍDERES
Cosme Bento
das Chagas
Raimundo Gomes
(Cara Preta)
Manuel Francisco
dos Anjos Ferreira
(artesão)
5- BALAIADA - DESENVOLVIMENTO
- desempregados, quilombolas, desempregados e indígenas atacavam as fazendas
- Dezembro de 1838: Raimundo Gomes tomou uma cidade do interior
- divulgou documento exigindo a substituição do presidente da província
- exigiu expulsão de comerciantes portugueses e fim da escravidão
- Conquistaram Caxias(MA) e Piauí
-1839: venceram as tropas oficiais
Memorial da Balaiada
no Maranhão/ Caxias
-1839: 3 mil quilombolas fogem da das fazendas e se juntam aos balaios liderados por
Cosme Bento
-Em São Luís Liberais X Conservadores, disputavam o poder e depois se uniram contra os
balaios
- o gov. regencial enviou ao MA 8 mil homens chefiados por Luís Alves de Lima e Silva
- os rebeldes foram presos e executados sem direito a defesa
- 11 mil morreram
- Raimundo Gomes (expulso do MA)
-Manuel Francisco morreu na luta
-“Negro Cosme” : preso e enforcado
- o governo conseguiu manter a unidade do império brasileiro
5- BALAIADA - CONCLUSÃO
Rebelioes regenciais blog

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Revoltas do período regencial
Revoltas do período regencialRevoltas do período regencial
Revoltas do período regencial
Fatima Freitas
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
Lucas Cardoso
 
Primeiro Reinado
Primeiro ReinadoPrimeiro Reinado
Primeiro Reinado
Claudenilson da Silva
 
O REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO IO REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO I
Isabel Aguiar
 
Primeiro reinado
Primeiro reinadoPrimeiro reinado
Primeiro reinado
Marilia Pimentel
 
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
Isabel Aguiar
 
Incofidencia mineira e baiana
Incofidencia mineira e baianaIncofidencia mineira e baiana
Incofidencia mineira e baiana
Fatima Freitas
 
2 governo geral
2 governo geral2 governo geral
2 governo geral
Paulo Alexandre
 
Segundo reinado slide
Segundo reinado slideSegundo reinado slide
Segundo reinado slide
professordehistoria
 
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
alinesantana1422
 
BRASIL 04- PRIMEIRA REPÚBLICA
 BRASIL 04- PRIMEIRA REPÚBLICA BRASIL 04- PRIMEIRA REPÚBLICA
BRASIL 04- PRIMEIRA REPÚBLICA
Diego Bian Filo Moreira
 
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira ParteRepública Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
Valéria Shoujofan
 
Segundo reinado (completo)
Segundo reinado (completo)Segundo reinado (completo)
Segundo reinado (completo)
Gabriel Wanderley
 
o primeiro reinado (1822-1831)
o primeiro reinado (1822-1831)o primeiro reinado (1822-1831)
o primeiro reinado (1822-1831)
Colégio Basic e Colégio Imperatrice
 
Revolução Inglesa
Revolução InglesaRevolução Inglesa
Revolução Inglesa
Stefânia Balestero
 
Estados Unidos Século XIX
Estados Unidos Século XIXEstados Unidos Século XIX
Estados Unidos Século XIX
brenosassarao
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
Marcos Oliveira
 
As revoltas regenciais
As revoltas regenciaisAs revoltas regenciais
As revoltas regenciais
ProfessoresColeguium
 
Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)
Isaquel Silva
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
Edenilson Morais
 

Mais procurados (20)

Revoltas do período regencial
Revoltas do período regencialRevoltas do período regencial
Revoltas do período regencial
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
 
Primeiro Reinado
Primeiro ReinadoPrimeiro Reinado
Primeiro Reinado
 
O REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO IO REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO I
 
Primeiro reinado
Primeiro reinadoPrimeiro reinado
Primeiro reinado
 
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
 
Incofidencia mineira e baiana
Incofidencia mineira e baianaIncofidencia mineira e baiana
Incofidencia mineira e baiana
 
2 governo geral
2 governo geral2 governo geral
2 governo geral
 
Segundo reinado slide
Segundo reinado slideSegundo reinado slide
Segundo reinado slide
 
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
 
BRASIL 04- PRIMEIRA REPÚBLICA
 BRASIL 04- PRIMEIRA REPÚBLICA BRASIL 04- PRIMEIRA REPÚBLICA
BRASIL 04- PRIMEIRA REPÚBLICA
 
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira ParteRepública Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
 
Segundo reinado (completo)
Segundo reinado (completo)Segundo reinado (completo)
Segundo reinado (completo)
 
o primeiro reinado (1822-1831)
o primeiro reinado (1822-1831)o primeiro reinado (1822-1831)
o primeiro reinado (1822-1831)
 
Revolução Inglesa
Revolução InglesaRevolução Inglesa
Revolução Inglesa
 
Estados Unidos Século XIX
Estados Unidos Século XIXEstados Unidos Século XIX
Estados Unidos Século XIX
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
 
As revoltas regenciais
As revoltas regenciaisAs revoltas regenciais
As revoltas regenciais
 
Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
 

Destaque

SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889
Isabel Aguiar
 
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIALSEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
Isabel Aguiar
 
Revolução Francesa e Era Napoleonica
Revolução Francesa e Era NapoleonicaRevolução Francesa e Era Napoleonica
Revolução Francesa e Era Napoleonica
Isabel Aguiar
 
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIOQUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
Isabel Aguiar
 
Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro
Isabel Aguiar
 
ILUMINISMO SÉCULO XVIII
ILUMINISMO SÉCULO XVIIIILUMINISMO SÉCULO XVIII
ILUMINISMO SÉCULO XVIII
Isabel Aguiar
 
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUAINDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
Isabel Aguiar
 
Eua séc XIX
Eua séc XIXEua séc XIX
Eua séc XIX
Isabel Aguiar
 
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
Isabel Aguiar
 
A EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIXA EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIX
Isabel Aguiar
 
SEGUNDO REINADO E GUERRA DO PARAGUAI
SEGUNDO REINADO E GUERRA DO PARAGUAISEGUNDO REINADO E GUERRA DO PARAGUAI
SEGUNDO REINADO E GUERRA DO PARAGUAI
Isabel Aguiar
 
EUA E EUROPA NO SÉCULO XIX
EUA E EUROPA NO SÉCULO  XIXEUA E EUROPA NO SÉCULO  XIX
EUA E EUROPA NO SÉCULO XIX
Isabel Aguiar
 
REGÊNCIA NO BRASIL
REGÊNCIA NO BRASILREGÊNCIA NO BRASIL
REGÊNCIA NO BRASIL
Isabel Aguiar
 
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASILEMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
Isabel Aguiar
 
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIALA SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
Isabel Aguiar
 
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
Isabel Aguiar
 
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASILABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
Isabel Aguiar
 
AFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASILAFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASIL
Isabel Aguiar
 
Slide pre historia ester torres 6 ano
Slide pre historia ester torres 6 anoSlide pre historia ester torres 6 ano
Slide pre historia ester torres 6 ano
Isabel Aguiar
 
Slide pedro 6 ano pre historia
Slide pedro 6 ano pre historiaSlide pedro 6 ano pre historia
Slide pedro 6 ano pre historia
Isabel Aguiar
 

Destaque (20)

SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889
 
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIALSEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
 
Revolução Francesa e Era Napoleonica
Revolução Francesa e Era NapoleonicaRevolução Francesa e Era Napoleonica
Revolução Francesa e Era Napoleonica
 
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIOQUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
 
Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro
 
ILUMINISMO SÉCULO XVIII
ILUMINISMO SÉCULO XVIIIILUMINISMO SÉCULO XVIII
ILUMINISMO SÉCULO XVIII
 
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUAINDEPENDÊNCIA DOS EUA
INDEPENDÊNCIA DOS EUA
 
Eua séc XIX
Eua séc XIXEua séc XIX
Eua séc XIX
 
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
 
A EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIXA EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIX
 
SEGUNDO REINADO E GUERRA DO PARAGUAI
SEGUNDO REINADO E GUERRA DO PARAGUAISEGUNDO REINADO E GUERRA DO PARAGUAI
SEGUNDO REINADO E GUERRA DO PARAGUAI
 
EUA E EUROPA NO SÉCULO XIX
EUA E EUROPA NO SÉCULO  XIXEUA E EUROPA NO SÉCULO  XIX
EUA E EUROPA NO SÉCULO XIX
 
REGÊNCIA NO BRASIL
REGÊNCIA NO BRASILREGÊNCIA NO BRASIL
REGÊNCIA NO BRASIL
 
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASILEMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
 
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIALA SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
 
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
 
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASILABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
 
AFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASILAFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASIL
 
Slide pre historia ester torres 6 ano
Slide pre historia ester torres 6 anoSlide pre historia ester torres 6 ano
Slide pre historia ester torres 6 ano
 
Slide pedro 6 ano pre historia
Slide pedro 6 ano pre historiaSlide pedro 6 ano pre historia
Slide pedro 6 ano pre historia
 

Semelhante a Rebelioes regenciais blog

História do Brasil - Período Regencial (1831-1840)
História do Brasil - Período Regencial (1831-1840)História do Brasil - Período Regencial (1831-1840)
História do Brasil - Período Regencial (1831-1840)
isameucci
 
As revoltas regenciais
As revoltas regenciaisAs revoltas regenciais
As revoltas regenciais
Bárbara Sica
 
Brasil Império2018
Brasil Império2018Brasil Império2018
Brasil Império2018
Zeze Silva
 
Cabanagem - Prof. Altair Aguilar
 Cabanagem - Prof. Altair Aguilar Cabanagem - Prof. Altair Aguilar
Cabanagem - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
3° ano período regencial
3° ano   período regencial3° ano   período regencial
3° ano período regencial
Daniel Alves Bronstrup
 
Guerra da cabanagem ok
Guerra da cabanagem okGuerra da cabanagem ok
Guerra da cabanagem ok
Leonardo Caputo
 
2° ano Primeiro Reinado e Regências
2° ano   Primeiro Reinado e Regências2° ano   Primeiro Reinado e Regências
2° ano Primeiro Reinado e Regências
Daniel Alves Bronstrup
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
Fabiana Tonsis
 
Apresentção Cabanagem.
Apresentção Cabanagem.Apresentção Cabanagem.
Apresentção Cabanagem.
Marco Vinícius Moreira Lamarão'
 
3º ano Período Regencial
3º ano Período Regencial3º ano Período Regencial
3º ano Período Regencial
Daniel Alves Bronstrup
 
Cabanagem ok
Cabanagem okCabanagem ok
Cabanagem ok
Leonardo Caputo
 
2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas
Daniel Alves Bronstrup
 
3ano-perodoregencial2018-190516173129.pptx
3ano-perodoregencial2018-190516173129.pptx3ano-perodoregencial2018-190516173129.pptx
3ano-perodoregencial2018-190516173129.pptx
RobsonCamposdeAbreu
 
História-801-slide-07-10.pptx
História-801-slide-07-10.pptxHistória-801-slide-07-10.pptx
História-801-slide-07-10.pptx
KanandaSilva4
 
Histria trabalho-acabanagem-150819161348-lva1-app6891
Histria trabalho-acabanagem-150819161348-lva1-app6891Histria trabalho-acabanagem-150819161348-lva1-app6891
Histria trabalho-acabanagem-150819161348-lva1-app6891
Gabriel Sousa Santos
 
Periodo regencial
Periodo regencialPeriodo regencial
Periodo regencial
Zeze Silva
 
1º reinado
1º reinado1º reinado
1º reinado
harlissoncarvalho
 
As revoltas regências
As revoltas regênciasAs revoltas regências
As revoltas regências
Marina Stefanny
 
Independencia das colonias espanholas
Independencia das colonias espanholasIndependencia das colonias espanholas
Independencia das colonias espanholas
Isabel Aguiar
 
Cabanagem souza
Cabanagem souzaCabanagem souza
Cabanagem souza
Vinicius Souzaa
 

Semelhante a Rebelioes regenciais blog (20)

História do Brasil - Período Regencial (1831-1840)
História do Brasil - Período Regencial (1831-1840)História do Brasil - Período Regencial (1831-1840)
História do Brasil - Período Regencial (1831-1840)
 
As revoltas regenciais
As revoltas regenciaisAs revoltas regenciais
As revoltas regenciais
 
Brasil Império2018
Brasil Império2018Brasil Império2018
Brasil Império2018
 
Cabanagem - Prof. Altair Aguilar
 Cabanagem - Prof. Altair Aguilar Cabanagem - Prof. Altair Aguilar
Cabanagem - Prof. Altair Aguilar
 
3° ano período regencial
3° ano   período regencial3° ano   período regencial
3° ano período regencial
 
Guerra da cabanagem ok
Guerra da cabanagem okGuerra da cabanagem ok
Guerra da cabanagem ok
 
2° ano Primeiro Reinado e Regências
2° ano   Primeiro Reinado e Regências2° ano   Primeiro Reinado e Regências
2° ano Primeiro Reinado e Regências
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
 
Apresentção Cabanagem.
Apresentção Cabanagem.Apresentção Cabanagem.
Apresentção Cabanagem.
 
3º ano Período Regencial
3º ano Período Regencial3º ano Período Regencial
3º ano Período Regencial
 
Cabanagem ok
Cabanagem okCabanagem ok
Cabanagem ok
 
2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas
 
3ano-perodoregencial2018-190516173129.pptx
3ano-perodoregencial2018-190516173129.pptx3ano-perodoregencial2018-190516173129.pptx
3ano-perodoregencial2018-190516173129.pptx
 
História-801-slide-07-10.pptx
História-801-slide-07-10.pptxHistória-801-slide-07-10.pptx
História-801-slide-07-10.pptx
 
Histria trabalho-acabanagem-150819161348-lva1-app6891
Histria trabalho-acabanagem-150819161348-lva1-app6891Histria trabalho-acabanagem-150819161348-lva1-app6891
Histria trabalho-acabanagem-150819161348-lva1-app6891
 
Periodo regencial
Periodo regencialPeriodo regencial
Periodo regencial
 
1º reinado
1º reinado1º reinado
1º reinado
 
As revoltas regências
As revoltas regênciasAs revoltas regências
As revoltas regências
 
Independencia das colonias espanholas
Independencia das colonias espanholasIndependencia das colonias espanholas
Independencia das colonias espanholas
 
Cabanagem souza
Cabanagem souzaCabanagem souza
Cabanagem souza
 

Mais de Isabel Aguiar

Astecas, Maias, Incas e Tupis
Astecas, Maias, Incas e TupisAstecas, Maias, Incas e Tupis
Astecas, Maias, Incas e Tupis
Isabel Aguiar
 
A GUERRA FRIA
A GUERRA FRIAA GUERRA FRIA
A GUERRA FRIA
Isabel Aguiar
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
Isabel Aguiar
 
A marcha da colonização da América Portuguesa
A marcha da colonização da América PortuguesaA marcha da colonização da América Portuguesa
A marcha da colonização da América Portuguesa
Isabel Aguiar
 
Quiz Historia
Quiz Historia Quiz Historia
Quiz Historia
Isabel Aguiar
 
QUIZ DE HISTÓRIA
QUIZ DE HISTÓRIAQUIZ DE HISTÓRIA
QUIZ DE HISTÓRIA
Isabel Aguiar
 
Acordo de convivencia
Acordo de convivenciaAcordo de convivencia
Acordo de convivencia
Isabel Aguiar
 
Brasil colonial
Brasil colonial Brasil colonial
Brasil colonial
Isabel Aguiar
 

Mais de Isabel Aguiar (8)

Astecas, Maias, Incas e Tupis
Astecas, Maias, Incas e TupisAstecas, Maias, Incas e Tupis
Astecas, Maias, Incas e Tupis
 
A GUERRA FRIA
A GUERRA FRIAA GUERRA FRIA
A GUERRA FRIA
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
A marcha da colonização da América Portuguesa
A marcha da colonização da América PortuguesaA marcha da colonização da América Portuguesa
A marcha da colonização da América Portuguesa
 
Quiz Historia
Quiz Historia Quiz Historia
Quiz Historia
 
QUIZ DE HISTÓRIA
QUIZ DE HISTÓRIAQUIZ DE HISTÓRIA
QUIZ DE HISTÓRIA
 
Acordo de convivencia
Acordo de convivenciaAcordo de convivencia
Acordo de convivencia
 
Brasil colonial
Brasil colonial Brasil colonial
Brasil colonial
 

Último

planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 

Último (20)

planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 

Rebelioes regenciais blog

  • 2. REBELIÕES REGENCIAIS Durante todo o Período Regencial (1831-1840) o Brasil sofreu muitas agitações em decorrência da insatisfação com o governo dos regentes. De norte a sul os conflitos se propagaram. Vamos conhecer os principais conflitos da época.
  • 3. 1- CABANAGEM (1835) – Grão-Pará CAUSAS - Os Cabanos queriam terras para plantar e o fim da escravidão - os fazendeiros queriam escolher o presidente de província
  • 4. 1- CABANAGEM (1835) – Grão-Pará LÍDERES: - Félix Clemente Malcher - Eduardo Angelim (cearense) Eduardo Angelim
  • 5. 1- CABANAGEM – DESENVOLVIMENTO DA REVOLTA - Ricos e pobres ocuparam Belém (capital) - colocaram no poder o fazendeiro Malcher que traiu a Cabanagem - a luta continuou com Eduardo Angelim que reconquistou Belém - em agosto de 1835 é proclamada a República - O governo central não aceitou a República no Pará Bandeira do Pará
  • 6. 1- CABANAGEM – CONCLUSÃO - Maio de 1836 : enviada pelo governo central uma força militar - Os cabanos resistiram até 1840 - As forças imperiais tomaram Belém - 40% da população foi morta
  • 7. 2- FARROUPILHA (1835-1845) RS/SC CAUSAS - A base da economia era a criação de gado e charque, couro, sebo e graxa - vendiam para o mercado interno -os fazendeiros reclamavam de altos impostos (preço maior) -havia concorrência desleal com o charque uruguaio e argentino (impostos mais baixos, preço menor)
  • 8. 2- FARROUPILHA - LÍDERES CANABARRO GARIBALDE BENTO GONÇALVES
  • 9. 2- FARROUPILHA - DESENVOLVIMENTO -20/09/1835: os farroupilhas conquistam Porto Alegre liderados por Bento Gonçalves - O presidente da província foge - É proclamada a República Rio- Grandense 1839: liderados por Canabarros e por Garibaldi, os farroupilhas conquistaram Laguna (SC) Proclamaram a República Juliana - 1842: 12 mil soldados enviados pelo imperador para combater os revoltosos -Duque de Caxias comandava os soldados imperiais -foram 3 anos de lutas Bandeira da República Juliana
  • 10. 2- FARROUPILHA - CONCLUSÃO - 1845: acordo “paz honrosa” entre Caxias e farroupilhas -os gaúchos poderiam escolher seu presidente -o charque estrangeiro pagaria impostos mais altos (25%) - os comandantes farroupilhas passaram ao exército brasileiro - o governo liberta os escravos - os rebeldes mantiveram o Sul integrado ao Império
  • 11. 3- REVOLTA DOS MALÊS (25/01/1835) – SALVADOR/BA - Revolta dos escravos -Chamada de Insurreição de Nagô -O nome Revolta dos Malês porque os líderes seguiam o culto Malê (elementos africanos e muçulmanos) -outros rebeldes eram de outras religiões - escravismo e preconceito - queriam conquistar o governo da Bahia
  • 12. 3- REVOLTA DOS MALÊS - DOCUMENTÁRIO
  • 13. 3- REVOLTA DOS MALÊS - LÍDERES • Pacífico Licutan • Ahuna • Manuel Calafate
  • 14. 3- REVOLTA DOS MALÊS – A LUTA • A luta durou toda a madrugada • os Malês enfrentaram os soldados do governo com facas, espadas e lanças x pistolas e garruchas
  • 15. 3- REVOLTA DOS MALÊS – O FINAL - os Malês perderam - Março de 1835: africanos libertos mandados de volta para a África - até os inocentes foram expulsos da Bahia -objetivo do governo era fazer o “branqueamento” da sociedade (segundo João José Reis)
  • 16. 4- SABINADA (1837) - BAHIA - CAUSAS: -os baianos se recusavam em aceitar o governo local imposto pelo governo da capital (RJ) - o receio da convocação de baianos para combater os farroupilhas no RS - militares baianos se revoltaram pois simpatizavam com os farroupilhas
  • 17. 4- SABINADA (1837) - LÍDER - Dr. Francisco Sabino (médico/jornalista)
  • 18. 4- SABINADA (1837) – DESENVOLVIMENTO E CONCLUSÃO - Sabino convocava a população baiana a lutar pela República - para isso usava o seu jornal “Novo Diário da Bahia” -1837 – os sabinos tomaram Salvador e proclamaram a República - a Bahia deveria ficar separada do Brasil até a maioridade de D.Pedro II - os regentes enviaram forças navais (ajudados por senhores de engenho) e cercaram Salvador -Rebeldes oferecem liberdade a escravos que os apoiassem - donos de escravos tiveram receio e se aliaram ao governo regencial - Março de 1838: forças do governo ocupam Salvador -incendiaram bairros de Salvador - Mais de 1200 mortos e quase 3 mil presos. - Dr. Sabino foi expulso da Bahia Bandeira da Sabinada
  • 19. 5- BALAIADA (1838-1841) - MARANHÃO - o nome Balaiada deveu-se ao fato dos líderes serem artesãos e fazerem balaios para vender - 1830: o algodão maranhense perdia o mercado para o algodão norte- americano que era mais barato e de melhor qualidade. - a Inglaterra negociava o algodão - altos impostos - pequenos proprietários perdiam terras para grandes fazendeiros - os escravos formaram quilombos
  • 20. 5- BALAIADA (1838-1841) - LÍDERES Cosme Bento das Chagas Raimundo Gomes (Cara Preta) Manuel Francisco dos Anjos Ferreira (artesão)
  • 21. 5- BALAIADA - DESENVOLVIMENTO - desempregados, quilombolas, desempregados e indígenas atacavam as fazendas - Dezembro de 1838: Raimundo Gomes tomou uma cidade do interior - divulgou documento exigindo a substituição do presidente da província - exigiu expulsão de comerciantes portugueses e fim da escravidão - Conquistaram Caxias(MA) e Piauí -1839: venceram as tropas oficiais Memorial da Balaiada no Maranhão/ Caxias
  • 22. -1839: 3 mil quilombolas fogem da das fazendas e se juntam aos balaios liderados por Cosme Bento -Em São Luís Liberais X Conservadores, disputavam o poder e depois se uniram contra os balaios - o gov. regencial enviou ao MA 8 mil homens chefiados por Luís Alves de Lima e Silva - os rebeldes foram presos e executados sem direito a defesa - 11 mil morreram - Raimundo Gomes (expulso do MA) -Manuel Francisco morreu na luta -“Negro Cosme” : preso e enforcado - o governo conseguiu manter a unidade do império brasileiro 5- BALAIADA - CONCLUSÃO