SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
Punição Positiva
       X
Punição Negativa
    Uma análise crítica



     Nelson Novaes Neto
     nnovaes@psyzone.org
Reforçador


• Aumenta  a probabilidade futura de um
  comportamento (R)
Estímulo aversivo
•   Um estímulo somente pode ser classificado como
    aversivo se a sua apresentação for seguida por uma
    resposta de evitação, esquiva ou fuga (Sidman,
    1995),

•   Considero que a classificação de um estímulo
    aversivo depende do contexto da operação e da
    relação entre a resposta e a consequência em que
    o sujeito e os estímulos estão expostos, e assim
    pode-se verificar se a apresentação dessa situação
    é seguida por uma resposta de evitação, esquiva ou
    fuga.
Reforçamento Positivo


• Processo operante em que apresentação de
  um estímulo conseqüente (reforçador),
  aumenta a freqüência de uma R.
Reforçamento Negativo


• Processo operante em que a retirada de
  um estímulo conseqüente (aversivo),
  aumenta a freqüência de uma R.
Reforçamento Positivo
         #
Reforçamento Negativo

• Reforçamento Positivo -> Apresentação de
  estímulo consequente (reforçador)
• Reforçamento   Negativo -> Remoção de
  estímulo consequente (aversivo)
Extinção

• A resposta é emitida e fica sem reforço.
• É a suspenção do reforço e a eliminação
  da contingência entre resposta e reforço.
• Quando apresentado um reforçador para
  determinada R as demais R podem entrar
  em extinção.
Efeitos da Extinção
          (clássica)
•   Responder passa por um aumento imediato na
    freqüência das respostas reforçadas anteriormente

•   Aumento na variabilidade dessas respostas, com
    uma certa mudança topográfica e/ou mudanças na
    magnitude das respostas emitidas

•   São indicativo ao efeito emocional provocado pelo
    processo da extinção.

•   Seguido a esse comportamento o responder
    apresentar um declínio na freqüência das respostas
    que foram reforçadas anteriormente.
Timeout
• Suspensão  discriminada das contingências
  de reforço: período de não-reforço
  programado por extinção durante um
  estímulo, ou pela remoção de uma
  oportunidade para responder, (Catania,
  1999),
•O    timeout pode apresentar efeitos
  aversivos, (Kaufman & Baron,1968).
Punição
• “Sempre que vemos uma ação produzindo
  a perda de um reforçador positivo, ou a
  produção de um reforçador negativo,
  dizemos que a ação está sendo
  punida.” (Sidman, 1989, p.59);


• "A punição consiste em programar, para o
  responder, uma consequência que o torna
  menos provável." (Catania, 1999, p.109).
Punição Positiva

• Punição    positiva ocorre quando um
  estímulo é apresentado na seqüência de um
  operante e o operante diminui na taxa de
  respostas, (Pierce & Cheney, 2004).
Punição Negativa

• Quando      u m e s t í mu l o é re m ov i d o
 contingente a uma resposta e esta remoção
 resulta na diminuição na taxa de respostas,
 a contingência é chamada de punição
 negativa, (Pierce & Cheney, 2004).
Punição Positiva
           #
    Punição Negativa
• Punição positiva -> Puni a R alvo
• Punição negativa -> Puni qual R?
 • Os conceitos de extinção e timeout não
    são suficientes? Devemos ter Punição
    negativa?
Punição Positiva
            #
     Punição Negativa

• Catania (1999) diz que a distinção entre
  reforço positivo e negativo se estende à
  punição positiva e negativa. Apenas isso?
• Uma análise molecular atende a Punição
  Positiva. O mesmo ocorre para a Punição
  Negativa?
Punição Positiva
           #
    Punição Negativa

• A R punida pela Punição Negativa é sempre
  compatível com a resposta alvo que deveria
  ser punida? Ex. Assistir TV e fazer lição.
• A Punição Negativa é imediata? É uma
  ameaça?
Punição Positiva
           #
    Punição Negativa


• A Punição Negativa apresenta a mesma
  eficiência da Punição Positiva, que pode ser
  imediata a resposta alvo?
Conclusão???

• Considero que a Punição Positiva e Punição
  Negativa não apresentam apenas a mesma
  distinção entre Reforço Positivo e Negativo.
• O conceito de Punição Negativa pode ser
  melhor definido considerando as diferenças
  entre: operação, efeito, extinçao, timeout,
  apresentação ou remoção de estímulo.
• Punição Negativa = Penalidade :-P

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Trabalho aec 1
Trabalho aec 1Trabalho aec 1
Trabalho aec 1
unieubra
 
Aprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento OperanteAprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento Operante
CatarinaNeivas
 

Mais procurados (20)

Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
 
Modelagem
ModelagemModelagem
Modelagem
 
Behaviorismo
Behaviorismo Behaviorismo
Behaviorismo
 
Behaviorismo de Skinner
Behaviorismo de SkinnerBehaviorismo de Skinner
Behaviorismo de Skinner
 
Lei do efeito
Lei do efeitoLei do efeito
Lei do efeito
 
Análise funcional, contingência e contiguidade
Análise funcional, contingência e contiguidadeAnálise funcional, contingência e contiguidade
Análise funcional, contingência e contiguidade
 
Trabalho aec 1
Trabalho aec 1Trabalho aec 1
Trabalho aec 1
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt
Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.pptAula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt
Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt
 
Kurt lewin
Kurt lewinKurt lewin
Kurt lewin
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
 
O reflexo inato
O reflexo inato O reflexo inato
O reflexo inato
 
Aula 2 os conceitos de discriminação e generalização
Aula 2 os conceitos de discriminação e generalizaçãoAula 2 os conceitos de discriminação e generalização
Aula 2 os conceitos de discriminação e generalização
 
Behaviorismo
BehaviorismoBehaviorismo
Behaviorismo
 
Teoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
Teoria da Aprendizagem Social - Albert BanduraTeoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
Teoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
 
Teoria do Behaviorismo de Skinner
Teoria do Behaviorismo de SkinnerTeoria do Behaviorismo de Skinner
Teoria do Behaviorismo de Skinner
 
O behaviorismo 2
O  behaviorismo 2O  behaviorismo 2
O behaviorismo 2
 
Skinner e a educação
Skinner e a educaçãoSkinner e a educação
Skinner e a educação
 
Aprendizagem operante
Aprendizagem operanteAprendizagem operante
Aprendizagem operante
 
Aprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento OperanteAprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento Operante
 

Destaque

Esquema de reforçamento
Esquema de reforçamentoEsquema de reforçamento
Esquema de reforçamento
Tiago Malta
 
Condicionamento operante
Condicionamento operanteCondicionamento operante
Condicionamento operante
Tiago Malta
 

Destaque (18)

Comportamento Respondente - Ivan Pavlov
Comportamento Respondente - Ivan PavlovComportamento Respondente - Ivan Pavlov
Comportamento Respondente - Ivan Pavlov
 
Esquema de reforçamento
Esquema de reforçamentoEsquema de reforçamento
Esquema de reforçamento
 
Skinner slides
Skinner   slidesSkinner   slides
Skinner slides
 
Condicionamento operante
Condicionamento operanteCondicionamento operante
Condicionamento operante
 
Teoria Behaviorista
Teoria BehavioristaTeoria Behaviorista
Teoria Behaviorista
 
Operantes e respondentes
Operantes e respondentesOperantes e respondentes
Operantes e respondentes
 
Skinner
SkinnerSkinner
Skinner
 
Ensino baseado em evidências
Ensino baseado em evidênciasEnsino baseado em evidências
Ensino baseado em evidências
 
Teorias Behavioristas
Teorias BehavioristasTeorias Behavioristas
Teorias Behavioristas
 
Behaviorismo Metodológico e B. Radical
Behaviorismo Metodológico e B. RadicalBehaviorismo Metodológico e B. Radical
Behaviorismo Metodológico e B. Radical
 
Condicionamento operante
Condicionamento operanteCondicionamento operante
Condicionamento operante
 
Aprendizagem Social Bandura
Aprendizagem Social BanduraAprendizagem Social Bandura
Aprendizagem Social Bandura
 
Relatório - Reforço contínuo e extinção de um comportamento
Relatório - Reforço contínuo e extinção de um comportamentoRelatório - Reforço contínuo e extinção de um comportamento
Relatório - Reforço contínuo e extinção de um comportamento
 
Discriminação e controle de estímulos 2
Discriminação e controle de estímulos 2Discriminação e controle de estímulos 2
Discriminação e controle de estímulos 2
 
Selecionando e definindo comportamento alvo em terapia analítico comportamental
Selecionando e definindo comportamento alvo em terapia analítico comportamentalSelecionando e definindo comportamento alvo em terapia analítico comportamental
Selecionando e definindo comportamento alvo em terapia analítico comportamental
 
A aprendizagem
A aprendizagem A aprendizagem
A aprendizagem
 
Teoria da contingência 2012_01
Teoria da contingência 2012_01Teoria da contingência 2012_01
Teoria da contingência 2012_01
 
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPEAula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPE
 

Mais de Nelson Novaes Neto

Mais de Nelson Novaes Neto (12)

An Implementation of Protocol Analysis and the Silent Dog
An Implementation of Protocol Analysis and the Silent DogAn Implementation of Protocol Analysis and the Silent Dog
An Implementation of Protocol Analysis and the Silent Dog
 
Uma análise experimental: Os efeitos dos controles de segurança sobre o com...
Uma análise experimental: Os efeitos dos controles de segurança sobre o com...Uma análise experimental: Os efeitos dos controles de segurança sobre o com...
Uma análise experimental: Os efeitos dos controles de segurança sobre o com...
 
Azrin & Holz - Punição sobre o responder mantido por esquema de reforçamento ...
Azrin & Holz - Punição sobre o responder mantido por esquema de reforçamento ...Azrin & Holz - Punição sobre o responder mantido por esquema de reforçamento ...
Azrin & Holz - Punição sobre o responder mantido por esquema de reforçamento ...
 
Sidman By Produtcs Aversive Controlv3 Final
Sidman By Produtcs Aversive Controlv3 FinalSidman By Produtcs Aversive Controlv3 Final
Sidman By Produtcs Aversive Controlv3 Final
 
Psicologia do Esporte
Psicologia do EsportePsicologia do Esporte
Psicologia do Esporte
 
Lugar da Conquista: Procedimentos de Reforçamento por Fichas em um Ambiente d...
Lugar da Conquista: Procedimentos de Reforçamento por Fichas em um Ambiente d...Lugar da Conquista: Procedimentos de Reforçamento por Fichas em um Ambiente d...
Lugar da Conquista: Procedimentos de Reforçamento por Fichas em um Ambiente d...
 
Falk. O Comportamento Grooming do chimpanzé como reforçador
Falk. O Comportamento Grooming do chimpanzé como reforçadorFalk. O Comportamento Grooming do chimpanzé como reforçador
Falk. O Comportamento Grooming do chimpanzé como reforçador
 
Hart. Efeitos do reforçamento social contingente e não-contigente no brincar ...
Hart. Efeitos do reforçamento social contingente e não-contigente no brincar ...Hart. Efeitos do reforçamento social contingente e não-contigente no brincar ...
Hart. Efeitos do reforçamento social contingente e não-contigente no brincar ...
 
Regras, elogios e ignorar: elementos para um controle efetivo da classe
Regras, elogios e ignorar: elementos para um controle efetivo da classeRegras, elogios e ignorar: elementos para um controle efetivo da classe
Regras, elogios e ignorar: elementos para um controle efetivo da classe
 
Sidmanv2
Sidmanv2Sidmanv2
Sidmanv2
 
Internet e Análise do Comportamento
Internet e Análise do ComportamentoInternet e Análise do Comportamento
Internet e Análise do Comportamento
 
The United Stated Banaco V3.0
The United Stated   Banaco   V3.0The United Stated   Banaco   V3.0
The United Stated Banaco V3.0
 

Punição positiva x negativa

  • 1. Punição Positiva X Punição Negativa Uma análise crítica Nelson Novaes Neto nnovaes@psyzone.org
  • 2. Reforçador • Aumenta a probabilidade futura de um comportamento (R)
  • 3. Estímulo aversivo • Um estímulo somente pode ser classificado como aversivo se a sua apresentação for seguida por uma resposta de evitação, esquiva ou fuga (Sidman, 1995), • Considero que a classificação de um estímulo aversivo depende do contexto da operação e da relação entre a resposta e a consequência em que o sujeito e os estímulos estão expostos, e assim pode-se verificar se a apresentação dessa situação é seguida por uma resposta de evitação, esquiva ou fuga.
  • 4. Reforçamento Positivo • Processo operante em que apresentação de um estímulo conseqüente (reforçador), aumenta a freqüência de uma R.
  • 5. Reforçamento Negativo • Processo operante em que a retirada de um estímulo conseqüente (aversivo), aumenta a freqüência de uma R.
  • 6. Reforçamento Positivo # Reforçamento Negativo • Reforçamento Positivo -> Apresentação de estímulo consequente (reforçador) • Reforçamento Negativo -> Remoção de estímulo consequente (aversivo)
  • 7. Extinção • A resposta é emitida e fica sem reforço. • É a suspenção do reforço e a eliminação da contingência entre resposta e reforço. • Quando apresentado um reforçador para determinada R as demais R podem entrar em extinção.
  • 8. Efeitos da Extinção (clássica) • Responder passa por um aumento imediato na freqüência das respostas reforçadas anteriormente • Aumento na variabilidade dessas respostas, com uma certa mudança topográfica e/ou mudanças na magnitude das respostas emitidas • São indicativo ao efeito emocional provocado pelo processo da extinção. • Seguido a esse comportamento o responder apresentar um declínio na freqüência das respostas que foram reforçadas anteriormente.
  • 9. Timeout • Suspensão discriminada das contingências de reforço: período de não-reforço programado por extinção durante um estímulo, ou pela remoção de uma oportunidade para responder, (Catania, 1999), •O timeout pode apresentar efeitos aversivos, (Kaufman & Baron,1968).
  • 10. Punição • “Sempre que vemos uma ação produzindo a perda de um reforçador positivo, ou a produção de um reforçador negativo, dizemos que a ação está sendo punida.” (Sidman, 1989, p.59); • "A punição consiste em programar, para o responder, uma consequência que o torna menos provável." (Catania, 1999, p.109).
  • 11. Punição Positiva • Punição positiva ocorre quando um estímulo é apresentado na seqüência de um operante e o operante diminui na taxa de respostas, (Pierce & Cheney, 2004).
  • 12. Punição Negativa • Quando u m e s t í mu l o é re m ov i d o contingente a uma resposta e esta remoção resulta na diminuição na taxa de respostas, a contingência é chamada de punição negativa, (Pierce & Cheney, 2004).
  • 13. Punição Positiva # Punição Negativa • Punição positiva -> Puni a R alvo • Punição negativa -> Puni qual R? • Os conceitos de extinção e timeout não são suficientes? Devemos ter Punição negativa?
  • 14. Punição Positiva # Punição Negativa • Catania (1999) diz que a distinção entre reforço positivo e negativo se estende à punição positiva e negativa. Apenas isso? • Uma análise molecular atende a Punição Positiva. O mesmo ocorre para a Punição Negativa?
  • 15. Punição Positiva # Punição Negativa • A R punida pela Punição Negativa é sempre compatível com a resposta alvo que deveria ser punida? Ex. Assistir TV e fazer lição. • A Punição Negativa é imediata? É uma ameaça?
  • 16. Punição Positiva # Punição Negativa • A Punição Negativa apresenta a mesma eficiência da Punição Positiva, que pode ser imediata a resposta alvo?
  • 17. Conclusão??? • Considero que a Punição Positiva e Punição Negativa não apresentam apenas a mesma distinção entre Reforço Positivo e Negativo. • O conceito de Punição Negativa pode ser melhor definido considerando as diferenças entre: operação, efeito, extinçao, timeout, apresentação ou remoção de estímulo. • Punição Negativa = Penalidade :-P