SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
Baixar para ler offline
Powerpoint Templates
                       Page 1
Powerpoint Templates
                                 Page 2
IL 2011
Envolve:
          • Captação de alimento
          • Processamento digestivo
                Dentro da célula - intracelular (unicelulares)

                Órgãos próprios – extracelular (multicelulares)




           Movimento de substâncias através das células

                  Powerpoint Templates
                                                             Page 3
IL 2011
Papel:
          • mantém a integridade da célula;
          • constitui   a   fronteira      entre   dois   meios
          (intracelular e extra-celular);
          • troca de substâncias, de energia e informação.




                    Powerpoint Templates
                                                          Page 4
IL 2011
Composição química e estrutura
          • complexos lipoproteícos.




                   Powerpoint Templates
                                           Page 5
IL 2011
Powerpoint Templates
               Fonte: http://webbed.com.br/geisy/
                                                    Page 6
IL 2011
Modelo do Mosaico Fluído – Singer e Nicholson (1972)



                                         Meio extra-celular




                                             Meio intracelular

              Powerpoint Templates
                                                                 Page 7
IL 2011
Permeabilidade seletiva


          Transporte             não
          mediado - transporte
          controlado apenas por
          processos físicos

          Transporte mediado
          - transporte em que
          intervém        proteínas
          específicas
                     Powerpoint Templates
                                                       Page 8
IL 2011
Além da água, outras substâncias tendem a
          migrar de onde a sua concentração é mais
          elevada, para zonas onde a sua concentração é
          mais baixa, até se atingir o equilíbrio (distribuição
          uniforme).
            É   a   agitação      térmica     que   determina   a
          movimentação das partículas.
            Não há gasto de energia (ATP)
            Considerado transporte passivo.
                       Powerpoint Templates
                                                           Page 9
IL 2011
A velocidade de movimentação do soluto é
          directamente proporcional à diferença de
          concentração entre os dois meios.
          Exemplos: difusão dos gases respiratórios
          (oxigénio e dióxido de carbono) nas superfícies
          respiratórias.




                    Powerpoint Templates
                                                     Page 10
IL 2011
Powerpoint Templates
                                 Page 11
IL 2011
Movimento    da    água      através   de   uma
          membrana seletivamente permeável
          Depende do potencial de água e das e das
          concentrações em solutos das duas soluções
          separadas pela membrana




                  Powerpoint Templates
                                                        Page 12
IL 2011
A osmose é um fenómeno que pode ser descrito como fluxo
                   do solvente através de uma membrana semi-permeável
                   (permite apenas a difusão das moléculas do solvente) devido à
                   diferença de potencial químico entre duas soluções aquosas de
                   concentrações diferentes:




                                           Powerpoint Templates
          Fonte: http://labvirtual.eq.uc.pt/siteJoomla/index.php?Itemid=206&id=57&option=com_content&task=view
                                                                                                                 Page 13
IL 2011
Powerpoint Templates
               Fonte: http://webbed.com.br/geisy/
                                                    Page 14
IL 2011
Glóbulos vermelhos numa solução hipertónica



          Glóbulos vermelhos numa solução hipotónica




                                                        hemólise


                                        Qual das células Z, J,Y, W está:
                                        a) Num meio mais hipertónico?
                                        b) Num meio isotónico?
                                        c) Num meio hipotónico?

                    Powerpoint Templates
                                                                   Page 15
IL 2011
Túrgida    Plasmolisada




                    Qual das células 1, 2 ou 3 está:
                    a) Num meio hipertónico?
                    b) Num meio isotónico?
                    c) Num meio hipotónico?

          Presença de Parede Celular impede o rebentamento

                    Powerpoint Templates
                                                          Page 16
IL 2011
A favor do gradiente de concentração
                Não há gasto de energia




             Powerpoint Templates
                                                 Page 17
IL 2011
Intervenção de proteínas específicas

            Substâncias que atravessam a membrana a favor do
          gradiente de concentração, mas a uma velocidade maior
          do que seria de esperar.
            Intervenção de permeases (proteínas da membrana).
            Pensa-se que sem gasto de energia pela célula.
            A   velocidade   de      transporte   aumenta   com   a
          concentração, até todas as permeases estarem ocupadas,
          a partir do que, se mantém constante.
                    Powerpoint Templates
                                                             Page 18
IL 2011
Intervenção de proteínas específicas


            A célula pode manter uma ou várias substâncias em
          concentrações muito diferentes nos meios intracelular e
          extracelular, (substâncias são transportadas da zona
          onde a sua concentração é mais baixa, para zonas onde
          a sua concentração é mais alta...);
            Transporte de substâncias contra o gradiente de
          concentração.


                      Powerpoint Templates
                                                             Page 19
IL 2011
Após a morte das células, os iões difundem-se
          rapidamente,     até   ao      equilíbrio   entre   os   meios
          intracelular e extracelular.
            A respiração celular foi interrompida, pelo que a
          energia deixa de ser “produzida”, pelo que se pensa
          que   este     transporte       envolve      dispêndio     de
          energia.




                       Powerpoint Templates
                                                                     Page 20
IL 2011
O Nobel de química de 2003, foi dividido por dois norte-
          americanos, pelas suas descobertas sobre canais nas
          membranas celulares. Peter Agre e Roderick MacKinnon,
          são os autores dos estudos pioneiros que detalham
          a estrutura e funcionamento dos canais de água e iões na
          membrana das células.




                                Powerpoint Templates
          Fonte: http://cienciahoje.uol.com.br/especiais/premio-nobel-2003/quimica   Page 21
IL 2011
O aspecto mais importante do canal identificado por
          Agre         é      a      seletividade,                uma          vez   que   permite    o
          transporte de água, mas impede que sais ou moléculas
          maiores               ultrapassem                   a         barreira      lipídica.    Isso
          acontece porque as paredes do canal formam um
          campo eléctrico que barra a entrada na célula de
          substâncias com cargas positivas.




                                Powerpoint Templates
          Fonte: http://cienciahoje.uol.com.br/especiais/premio-nobel-2003/quimica                Page 22
IL 2011
Transferência para o interior, ou exterior da célula, de
          grandes quantidades de moléculas ou macromoléculas;
            Transporte por inclusão de materiais através de
          invaginações da membrana plasmática (endocitose), ou
          de vesículas que se abrem à superfície (exocitose);
             Endocitose – pinocitose (pequenas gotas de fluído que
          são incluídas – vesículas endocíticas) e fagocitose
          (envolvência de partículas de maiores dimensões –
          vesículas fagocíticas).


                       Powerpoint Templates
                                                                Page 23
IL 2011
A pequena depressão na                 Desenvolvimento    da
          membrana contém numerosas
                                                 depressão na membrana
          partículas de lipoproteínas
          captadas no meio extracelular.
                                                 celular.




          Aproximação da membrana de         Destacamento da vesícula de
          forma a permitir o fecho da        endocitose, já no citoplasma
          vesícula de endocitose.
                          Powerpoint Templates
                                                                            Page 24
IL 2011
Powerpoint Templates
                                                                       Page 25
                          Imagem: http://processodigestivo.blogspot.com/p/eumetazoa.html
IL 2011
Ingestão: introdução de alimentos no organismo, para
               serem digeridos.



          Digestão: Transformação, envolvendo processos mecânicos
          e químicos (com a acção de enzimas), de moléculas
          complexas em micromoléculas absorvíveis pelo organismo.


          Absorção: passagem das substâncias resultantes da
          digestão para o meio interno.



                       Powerpoint Templates
                                                                  Page 26
IL 2011
Unicelulares: introdução de alimentos em vacúolos digestivos.


          Digestão intracelular – quando ocorre no interior de células.




                      Powerpoint Templates
                                                                  Page 27
IL 2011
Formação de um vacúolo digestivo pela união
          de um lisossomaPowerpoint Templates
                         com a vesícula de endocitose   Page 28
IL 2011
Multicelulares: introdução de alimentos numa cavidade digestiva.

            Digestão extracelular – quando ocorre em cavidades ou órgãos
            especializados na digestão.




          Tubo digestivo incompleto (com
                               Powerpoint
                                                    Filo Cnidária
                                            Templates
          uma abertura – boca e ânus)                                Page 29
IL 2011
Multicelulares: introdução de alimentos numa cavidade digestiva.
                               Digestão extracelular




                                                Filo Platelmintes

                            Tubo digestivo incompleto (com
                            uma abertura – boca e ânus)
                   Powerpoint Templates
                                                                             Page 30
IL 2011
Multicelulares: introdução de alimentos numa cavidade digestiva.
                               Digestão extracelular




                                               Tubo digestivo completo (com
                                               duas aberturas – boca e ânus)




                   Powerpoint Templates
                                             Filo dos Anelideos
                                                                             Page 31
IL 2011
Multicelulares: introdução de alimentos numa cavidade digestiva.
                               Digestão extracelular




                   Powerpoint Templates
                                             Filo dos Cordados
                                                                             Page 32
IL 2011
Digestão extracelular
          • Extra corporal (fungos)
          • Intra corporal (animais)

          Tubo digestivo
          • Completo (duas aberturas - boca e ânus)
          • Incompleto (uma abertura – boca – tb funciona
          como ânus)




                   Powerpoint Templates
                                                       Page 33
IL 2011
Fonte: http://webbed.com.br/geisy/




          Clica aqui para acederes a mais exercícios
              Powerpoint Templates
                                                                       Page 34
IL 2011

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Biologia 11 reprodução assexuada
Biologia 11   reprodução assexuadaBiologia 11   reprodução assexuada
Biologia 11 reprodução assexuadaNuno Correia
 
Rochas sedimentares - minerais e formação
Rochas sedimentares  - minerais e formaçãoRochas sedimentares  - minerais e formação
Rochas sedimentares - minerais e formaçãoIsabel Lopes
 
Biologia 11 ciclos de vida
Biologia 11   ciclos de vidaBiologia 11   ciclos de vida
Biologia 11 ciclos de vidaNuno Correia
 
Resumos Biologia e Geologia (Biologia) 10º Ano
Resumos Biologia e Geologia (Biologia) 10º AnoResumos Biologia e Geologia (Biologia) 10º Ano
Resumos Biologia e Geologia (Biologia) 10º AnoVitor Perfeito
 
Princípios básicos do raciocínio geológico
Princípios básicos do raciocínio geológicoPrincípios básicos do raciocínio geológico
Princípios básicos do raciocínio geológicomargaridabt
 
Obtenção de matéria seres autotróficos
Obtenção de matéria   seres autotróficosObtenção de matéria   seres autotróficos
Obtenção de matéria seres autotróficosIsabel Lopes
 
9.DataçãO Absoluta
9.DataçãO Absoluta9.DataçãO Absoluta
9.DataçãO Absolutaguestfa5e9
 
Resumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Resumo biologia e geologia 10º e 11º anoResumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Resumo biologia e geologia 10º e 11º anoRita Pereira
 
Bg 11 ciclos de vida - ii
Bg 11   ciclos de vida - iiBg 11   ciclos de vida - ii
Bg 11 ciclos de vida - iiNuno Correia
 
Geologia 10 vulcanismo
Geologia 10   vulcanismoGeologia 10   vulcanismo
Geologia 10 vulcanismoNuno Correia
 
Biologia 11 reprodução sexuada
Biologia 11   reprodução sexuadaBiologia 11   reprodução sexuada
Biologia 11 reprodução sexuadaNuno Correia
 
Biologia 11 unicelularidade e multicelularidade
Biologia 11   unicelularidade e multicelularidadeBiologia 11   unicelularidade e multicelularidade
Biologia 11 unicelularidade e multicelularidadeNuno Correia
 
Argumentos do Evolucionismo
Argumentos do EvolucionismoArgumentos do Evolucionismo
Argumentos do EvolucionismoCatir
 
(9) biologia e geologia 10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
(9) biologia e geologia   10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares(9) biologia e geologia   10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
(9) biologia e geologia 10º ano - trocas gasosas em seres multicelularesHugo Martins
 
Datação relativa
Datação relativaDatação relativa
Datação relativacatiacsantos
 
Biologia 11 argumentos de evolução
Biologia 11   argumentos de evoluçãoBiologia 11   argumentos de evolução
Biologia 11 argumentos de evoluçãoNuno Correia
 

Mais procurados (20)

Biologia 11 reprodução assexuada
Biologia 11   reprodução assexuadaBiologia 11   reprodução assexuada
Biologia 11 reprodução assexuada
 
Rochas sedimentares - minerais e formação
Rochas sedimentares  - minerais e formaçãoRochas sedimentares  - minerais e formação
Rochas sedimentares - minerais e formação
 
Biologia 11 ciclos de vida
Biologia 11   ciclos de vidaBiologia 11   ciclos de vida
Biologia 11 ciclos de vida
 
Resumos Biologia e Geologia (Biologia) 10º Ano
Resumos Biologia e Geologia (Biologia) 10º AnoResumos Biologia e Geologia (Biologia) 10º Ano
Resumos Biologia e Geologia (Biologia) 10º Ano
 
Princípios básicos do raciocínio geológico
Princípios básicos do raciocínio geológicoPrincípios básicos do raciocínio geológico
Princípios básicos do raciocínio geológico
 
Mobilismo Geológico
Mobilismo Geológico Mobilismo Geológico
Mobilismo Geológico
 
Obtenção de matéria seres autotróficos
Obtenção de matéria   seres autotróficosObtenção de matéria   seres autotróficos
Obtenção de matéria seres autotróficos
 
9.DataçãO Absoluta
9.DataçãO Absoluta9.DataçãO Absoluta
9.DataçãO Absoluta
 
Resumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Resumo biologia e geologia 10º e 11º anoResumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Resumo biologia e geologia 10º e 11º ano
 
Ciclos de vida
Ciclos de vidaCiclos de vida
Ciclos de vida
 
Abertura e fecho dos estomas
Abertura e fecho dos estomasAbertura e fecho dos estomas
Abertura e fecho dos estomas
 
Bg 11 ciclos de vida - ii
Bg 11   ciclos de vida - iiBg 11   ciclos de vida - ii
Bg 11 ciclos de vida - ii
 
Geologia 10 vulcanismo
Geologia 10   vulcanismoGeologia 10   vulcanismo
Geologia 10 vulcanismo
 
Biologia 11 reprodução sexuada
Biologia 11   reprodução sexuadaBiologia 11   reprodução sexuada
Biologia 11 reprodução sexuada
 
Biologia 11 unicelularidade e multicelularidade
Biologia 11   unicelularidade e multicelularidadeBiologia 11   unicelularidade e multicelularidade
Biologia 11 unicelularidade e multicelularidade
 
Argumentos do Evolucionismo
Argumentos do EvolucionismoArgumentos do Evolucionismo
Argumentos do Evolucionismo
 
(9) biologia e geologia 10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
(9) biologia e geologia   10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares(9) biologia e geologia   10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
(9) biologia e geologia 10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
 
EXERCÍCIOS DE EXAMES
EXERCÍCIOS DE EXAMESEXERCÍCIOS DE EXAMES
EXERCÍCIOS DE EXAMES
 
Datação relativa
Datação relativaDatação relativa
Datação relativa
 
Biologia 11 argumentos de evolução
Biologia 11   argumentos de evoluçãoBiologia 11   argumentos de evolução
Biologia 11 argumentos de evolução
 

Semelhante a Obtenção de matéria seres heterotróficos

Apostila 1
Apostila 1Apostila 1
Apostila 1dcpalma
 
Revisão - Biologia celular
Revisão - Biologia celularRevisão - Biologia celular
Revisão - Biologia celularRaphael Spessoto
 
PPT13_Bio_D4_1_MembranaPlacccsmatica.pdf
PPT13_Bio_D4_1_MembranaPlacccsmatica.pdfPPT13_Bio_D4_1_MembranaPlacccsmatica.pdf
PPT13_Bio_D4_1_MembranaPlacccsmatica.pdfMikeMicas
 
Citologia e membrana celular
Citologia e membrana celularCitologia e membrana celular
Citologia e membrana celularCésar Milani
 
Memb. E Transporte
Memb. E TransporteMemb. E Transporte
Memb. E TransporteClaraVinhas
 
Memb. e Transporte
Memb. e TransporteMemb. e Transporte
Memb. e TransporteClaraVinhas
 
Aula 01 unidade 2 - transporte de íons através das membranas
Aula 01   unidade 2 - transporte de íons através das membranasAula 01   unidade 2 - transporte de íons através das membranas
Aula 01 unidade 2 - transporte de íons através das membranasSolange Leite
 
Modulo a2. heterotrofia membrana
Modulo a2. heterotrofia membranaModulo a2. heterotrofia membrana
Modulo a2. heterotrofia membranaLeonor Vaz Pereira
 
FI1 AutotrofiaVSHeterotrofiaA2.pdf
FI1 AutotrofiaVSHeterotrofiaA2.pdfFI1 AutotrofiaVSHeterotrofiaA2.pdf
FI1 AutotrofiaVSHeterotrofiaA2.pdfmariagrave
 
A membrana plasmática
A membrana plasmáticaA membrana plasmática
A membrana plasmáticaKamos Diniz
 
Power point sobre a membrana e transportes
Power point sobre a membrana e transportesPower point sobre a membrana e transportes
Power point sobre a membrana e transportesmariacostasantos2008
 
Membrana e Transportes
Membrana e TransportesMembrana e Transportes
Membrana e TransportesMarcia Regina
 
Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Aulacitologia 091108142823-phpapp02Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Aulacitologia 091108142823-phpapp02Tatiana Faria
 

Semelhante a Obtenção de matéria seres heterotróficos (20)

Apostila 1
Apostila 1Apostila 1
Apostila 1
 
2.3
2.32.3
2.3
 
Revisão - Biologia celular
Revisão - Biologia celularRevisão - Biologia celular
Revisão - Biologia celular
 
PPT13_Bio_D4_1_MembranaPlacccsmatica.pdf
PPT13_Bio_D4_1_MembranaPlacccsmatica.pdfPPT13_Bio_D4_1_MembranaPlacccsmatica.pdf
PPT13_Bio_D4_1_MembranaPlacccsmatica.pdf
 
Citologia e membrana celular
Citologia e membrana celularCitologia e membrana celular
Citologia e membrana celular
 
Memb. E Transporte
Memb. E TransporteMemb. E Transporte
Memb. E Transporte
 
Memb. e Transporte
Memb. e TransporteMemb. e Transporte
Memb. e Transporte
 
Aula 01 unidade 2 - transporte de íons através das membranas
Aula 01   unidade 2 - transporte de íons através das membranasAula 01   unidade 2 - transporte de íons através das membranas
Aula 01 unidade 2 - transporte de íons através das membranas
 
Modulo a2. heterotrofia membrana
Modulo a2. heterotrofia membranaModulo a2. heterotrofia membrana
Modulo a2. heterotrofia membrana
 
FI1 AutotrofiaVSHeterotrofiaA2.pdf
FI1 AutotrofiaVSHeterotrofiaA2.pdfFI1 AutotrofiaVSHeterotrofiaA2.pdf
FI1 AutotrofiaVSHeterotrofiaA2.pdf
 
A membrana plasmática
A membrana plasmáticaA membrana plasmática
A membrana plasmática
 
Power point sobre a membrana e transportes
Power point sobre a membrana e transportesPower point sobre a membrana e transportes
Power point sobre a membrana e transportes
 
Aula de revisão biologia
Aula de revisão biologiaAula de revisão biologia
Aula de revisão biologia
 
Ae bg10 b_ppt_membrana
Ae bg10 b_ppt_membranaAe bg10 b_ppt_membrana
Ae bg10 b_ppt_membrana
 
A membrana plasmática
A membrana plasmáticaA membrana plasmática
A membrana plasmática
 
Plano 3
Plano 3Plano 3
Plano 3
 
Plano 3
Plano 3Plano 3
Plano 3
 
Membrana celular
Membrana celularMembrana celular
Membrana celular
 
Membrana e Transportes
Membrana e TransportesMembrana e Transportes
Membrana e Transportes
 
Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Aulacitologia 091108142823-phpapp02Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Aulacitologia 091108142823-phpapp02
 

Mais de Isabel Lopes

Relatório posto 9 passarela
Relatório posto 9 passarelaRelatório posto 9 passarela
Relatório posto 9 passarelaIsabel Lopes
 
Relatório posto 8 contra relógio
Relatório posto 8 contra relógioRelatório posto 8 contra relógio
Relatório posto 8 contra relógioIsabel Lopes
 
Relatório posto 7 desespero em casa
Relatório posto 7 desespero em casaRelatório posto 7 desespero em casa
Relatório posto 7 desespero em casaIsabel Lopes
 
Relatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dad
Relatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dadRelatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dad
Relatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dadIsabel Lopes
 
Relatório posto 5 tudo a limpo
Relatório posto 5 tudo a limpoRelatório posto 5 tudo a limpo
Relatório posto 5 tudo a limpoIsabel Lopes
 
Relatório posto 4 roleplay
Relatório posto 4 roleplayRelatório posto 4 roleplay
Relatório posto 4 roleplayIsabel Lopes
 
Relatório posto 3 party & co
Relatório posto 3 party & coRelatório posto 3 party & co
Relatório posto 3 party & coIsabel Lopes
 
Relatório posto 2 todos diferentes, todos iguais
Relatório posto 2 todos diferentes, todos iguaisRelatório posto 2 todos diferentes, todos iguais
Relatório posto 2 todos diferentes, todos iguaisIsabel Lopes
 
Relatorio posto 1 johnson's baby
Relatorio posto 1 johnson's babyRelatorio posto 1 johnson's baby
Relatorio posto 1 johnson's babyIsabel Lopes
 
Mapa peddy paper 2013 des-igualdade de género
Mapa peddy paper 2013 des-igualdade de géneroMapa peddy paper 2013 des-igualdade de género
Mapa peddy paper 2013 des-igualdade de géneroIsabel Lopes
 
Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...
Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...
Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...Isabel Lopes
 
Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)
Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)
Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)Isabel Lopes
 
Peddy paper students evaluation
Peddy paper students evaluationPeddy paper students evaluation
Peddy paper students evaluationIsabel Lopes
 
Final product stories on children's rights
Final product   stories on children's rightsFinal product   stories on children's rights
Final product stories on children's rightsIsabel Lopes
 
Sistema neuro hormonal - Nervoso
Sistema neuro hormonal - NervosoSistema neuro hormonal - Nervoso
Sistema neuro hormonal - NervosoIsabel Lopes
 
métodos contracetivos
 métodos contracetivos métodos contracetivos
métodos contracetivosIsabel Lopes
 
fecundação, gravidez e início da vida
fecundação, gravidez e início da vida fecundação, gravidez e início da vida
fecundação, gravidez e início da vida Isabel Lopes
 
Reprodução Humana
Reprodução HumanaReprodução Humana
Reprodução HumanaIsabel Lopes
 
Biodiversidade (versão 2012)
Biodiversidade (versão 2012)Biodiversidade (versão 2012)
Biodiversidade (versão 2012)Isabel Lopes
 

Mais de Isabel Lopes (20)

Relatório posto 9 passarela
Relatório posto 9 passarelaRelatório posto 9 passarela
Relatório posto 9 passarela
 
Relatório posto 8 contra relógio
Relatório posto 8 contra relógioRelatório posto 8 contra relógio
Relatório posto 8 contra relógio
 
Relatório posto 7 desespero em casa
Relatório posto 7 desespero em casaRelatório posto 7 desespero em casa
Relatório posto 7 desespero em casa
 
Relatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dad
Relatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dadRelatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dad
Relatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dad
 
Relatório posto 5 tudo a limpo
Relatório posto 5 tudo a limpoRelatório posto 5 tudo a limpo
Relatório posto 5 tudo a limpo
 
Relatório posto 4 roleplay
Relatório posto 4 roleplayRelatório posto 4 roleplay
Relatório posto 4 roleplay
 
Relatório posto 3 party & co
Relatório posto 3 party & coRelatório posto 3 party & co
Relatório posto 3 party & co
 
Relatório posto 2 todos diferentes, todos iguais
Relatório posto 2 todos diferentes, todos iguaisRelatório posto 2 todos diferentes, todos iguais
Relatório posto 2 todos diferentes, todos iguais
 
Relatorio posto 1 johnson's baby
Relatorio posto 1 johnson's babyRelatorio posto 1 johnson's baby
Relatorio posto 1 johnson's baby
 
Mapa peddy paper 2013 des-igualdade de género
Mapa peddy paper 2013 des-igualdade de géneroMapa peddy paper 2013 des-igualdade de género
Mapa peddy paper 2013 des-igualdade de género
 
Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...
Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...
Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...
 
Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)
Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)
Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)
 
Peddy paper students evaluation
Peddy paper students evaluationPeddy paper students evaluation
Peddy paper students evaluation
 
Final product stories on children's rights
Final product   stories on children's rightsFinal product   stories on children's rights
Final product stories on children's rights
 
sistema hormonal
sistema hormonalsistema hormonal
sistema hormonal
 
Sistema neuro hormonal - Nervoso
Sistema neuro hormonal - NervosoSistema neuro hormonal - Nervoso
Sistema neuro hormonal - Nervoso
 
métodos contracetivos
 métodos contracetivos métodos contracetivos
métodos contracetivos
 
fecundação, gravidez e início da vida
fecundação, gravidez e início da vida fecundação, gravidez e início da vida
fecundação, gravidez e início da vida
 
Reprodução Humana
Reprodução HumanaReprodução Humana
Reprodução Humana
 
Biodiversidade (versão 2012)
Biodiversidade (versão 2012)Biodiversidade (versão 2012)
Biodiversidade (versão 2012)
 

Último

"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfAntonio Barros
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasdiegosouzalira10
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdfLindinhaSilva1
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.FLAVIA LEZAN
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 

Último (20)

"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 

Obtenção de matéria seres heterotróficos

  • 2. Powerpoint Templates Page 2 IL 2011
  • 3. Envolve: • Captação de alimento • Processamento digestivo Dentro da célula - intracelular (unicelulares) Órgãos próprios – extracelular (multicelulares) Movimento de substâncias através das células Powerpoint Templates Page 3 IL 2011
  • 4. Papel: • mantém a integridade da célula; • constitui a fronteira entre dois meios (intracelular e extra-celular); • troca de substâncias, de energia e informação. Powerpoint Templates Page 4 IL 2011
  • 5. Composição química e estrutura • complexos lipoproteícos. Powerpoint Templates Page 5 IL 2011
  • 6. Powerpoint Templates Fonte: http://webbed.com.br/geisy/ Page 6 IL 2011
  • 7. Modelo do Mosaico Fluído – Singer e Nicholson (1972) Meio extra-celular Meio intracelular Powerpoint Templates Page 7 IL 2011
  • 8. Permeabilidade seletiva Transporte não mediado - transporte controlado apenas por processos físicos Transporte mediado - transporte em que intervém proteínas específicas Powerpoint Templates Page 8 IL 2011
  • 9. Além da água, outras substâncias tendem a migrar de onde a sua concentração é mais elevada, para zonas onde a sua concentração é mais baixa, até se atingir o equilíbrio (distribuição uniforme). É a agitação térmica que determina a movimentação das partículas. Não há gasto de energia (ATP) Considerado transporte passivo. Powerpoint Templates Page 9 IL 2011
  • 10. A velocidade de movimentação do soluto é directamente proporcional à diferença de concentração entre os dois meios. Exemplos: difusão dos gases respiratórios (oxigénio e dióxido de carbono) nas superfícies respiratórias. Powerpoint Templates Page 10 IL 2011
  • 11. Powerpoint Templates Page 11 IL 2011
  • 12. Movimento da água através de uma membrana seletivamente permeável Depende do potencial de água e das e das concentrações em solutos das duas soluções separadas pela membrana Powerpoint Templates Page 12 IL 2011
  • 13. A osmose é um fenómeno que pode ser descrito como fluxo do solvente através de uma membrana semi-permeável (permite apenas a difusão das moléculas do solvente) devido à diferença de potencial químico entre duas soluções aquosas de concentrações diferentes: Powerpoint Templates Fonte: http://labvirtual.eq.uc.pt/siteJoomla/index.php?Itemid=206&id=57&option=com_content&task=view Page 13 IL 2011
  • 14. Powerpoint Templates Fonte: http://webbed.com.br/geisy/ Page 14 IL 2011
  • 15. Glóbulos vermelhos numa solução hipertónica Glóbulos vermelhos numa solução hipotónica hemólise Qual das células Z, J,Y, W está: a) Num meio mais hipertónico? b) Num meio isotónico? c) Num meio hipotónico? Powerpoint Templates Page 15 IL 2011
  • 16. Túrgida Plasmolisada Qual das células 1, 2 ou 3 está: a) Num meio hipertónico? b) Num meio isotónico? c) Num meio hipotónico? Presença de Parede Celular impede o rebentamento Powerpoint Templates Page 16 IL 2011
  • 17. A favor do gradiente de concentração Não há gasto de energia Powerpoint Templates Page 17 IL 2011
  • 18. Intervenção de proteínas específicas Substâncias que atravessam a membrana a favor do gradiente de concentração, mas a uma velocidade maior do que seria de esperar. Intervenção de permeases (proteínas da membrana). Pensa-se que sem gasto de energia pela célula. A velocidade de transporte aumenta com a concentração, até todas as permeases estarem ocupadas, a partir do que, se mantém constante. Powerpoint Templates Page 18 IL 2011
  • 19. Intervenção de proteínas específicas A célula pode manter uma ou várias substâncias em concentrações muito diferentes nos meios intracelular e extracelular, (substâncias são transportadas da zona onde a sua concentração é mais baixa, para zonas onde a sua concentração é mais alta...); Transporte de substâncias contra o gradiente de concentração. Powerpoint Templates Page 19 IL 2011
  • 20. Após a morte das células, os iões difundem-se rapidamente, até ao equilíbrio entre os meios intracelular e extracelular. A respiração celular foi interrompida, pelo que a energia deixa de ser “produzida”, pelo que se pensa que este transporte envolve dispêndio de energia. Powerpoint Templates Page 20 IL 2011
  • 21. O Nobel de química de 2003, foi dividido por dois norte- americanos, pelas suas descobertas sobre canais nas membranas celulares. Peter Agre e Roderick MacKinnon, são os autores dos estudos pioneiros que detalham a estrutura e funcionamento dos canais de água e iões na membrana das células. Powerpoint Templates Fonte: http://cienciahoje.uol.com.br/especiais/premio-nobel-2003/quimica Page 21 IL 2011
  • 22. O aspecto mais importante do canal identificado por Agre é a seletividade, uma vez que permite o transporte de água, mas impede que sais ou moléculas maiores ultrapassem a barreira lipídica. Isso acontece porque as paredes do canal formam um campo eléctrico que barra a entrada na célula de substâncias com cargas positivas. Powerpoint Templates Fonte: http://cienciahoje.uol.com.br/especiais/premio-nobel-2003/quimica Page 22 IL 2011
  • 23. Transferência para o interior, ou exterior da célula, de grandes quantidades de moléculas ou macromoléculas; Transporte por inclusão de materiais através de invaginações da membrana plasmática (endocitose), ou de vesículas que se abrem à superfície (exocitose); Endocitose – pinocitose (pequenas gotas de fluído que são incluídas – vesículas endocíticas) e fagocitose (envolvência de partículas de maiores dimensões – vesículas fagocíticas). Powerpoint Templates Page 23 IL 2011
  • 24. A pequena depressão na Desenvolvimento da membrana contém numerosas depressão na membrana partículas de lipoproteínas captadas no meio extracelular. celular. Aproximação da membrana de Destacamento da vesícula de forma a permitir o fecho da endocitose, já no citoplasma vesícula de endocitose. Powerpoint Templates Page 24 IL 2011
  • 25. Powerpoint Templates Page 25 Imagem: http://processodigestivo.blogspot.com/p/eumetazoa.html IL 2011
  • 26. Ingestão: introdução de alimentos no organismo, para serem digeridos. Digestão: Transformação, envolvendo processos mecânicos e químicos (com a acção de enzimas), de moléculas complexas em micromoléculas absorvíveis pelo organismo. Absorção: passagem das substâncias resultantes da digestão para o meio interno. Powerpoint Templates Page 26 IL 2011
  • 27. Unicelulares: introdução de alimentos em vacúolos digestivos. Digestão intracelular – quando ocorre no interior de células. Powerpoint Templates Page 27 IL 2011
  • 28. Formação de um vacúolo digestivo pela união de um lisossomaPowerpoint Templates com a vesícula de endocitose Page 28 IL 2011
  • 29. Multicelulares: introdução de alimentos numa cavidade digestiva. Digestão extracelular – quando ocorre em cavidades ou órgãos especializados na digestão. Tubo digestivo incompleto (com Powerpoint Filo Cnidária Templates uma abertura – boca e ânus) Page 29 IL 2011
  • 30. Multicelulares: introdução de alimentos numa cavidade digestiva. Digestão extracelular Filo Platelmintes Tubo digestivo incompleto (com uma abertura – boca e ânus) Powerpoint Templates Page 30 IL 2011
  • 31. Multicelulares: introdução de alimentos numa cavidade digestiva. Digestão extracelular Tubo digestivo completo (com duas aberturas – boca e ânus) Powerpoint Templates Filo dos Anelideos Page 31 IL 2011
  • 32. Multicelulares: introdução de alimentos numa cavidade digestiva. Digestão extracelular Powerpoint Templates Filo dos Cordados Page 32 IL 2011
  • 33. Digestão extracelular • Extra corporal (fungos) • Intra corporal (animais) Tubo digestivo • Completo (duas aberturas - boca e ânus) • Incompleto (uma abertura – boca – tb funciona como ânus) Powerpoint Templates Page 33 IL 2011
  • 34. Fonte: http://webbed.com.br/geisy/ Clica aqui para acederes a mais exercícios Powerpoint Templates Page 34 IL 2011