SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
Baixar para ler offline
MÉTODOS
CONTRACETIVOS
Contraceção




Page  2      IL 2012
Contraceção – O que é?


           A contracepção é um conjunto de métodos que se destinam a controlar e a
           evitar a procriação.



       A utilização destes métodos é de elevada responsabilidade para os casais,
       tendo que ser a decisão tomada com base em conceitos como a consciência,
       o respeito mútuo e o direito à vida.


       A utilização de o método adequado é muito importante, de modo a que as
       consequências negativas das sua utilização sejam as minimizadas.



       A contracepção é um problema com questões de aspectos: ético, religioso e
       moral.


Page  3                                   IL 2012
Métodos contracetivos



   Irreversíveis                       Reversíveis


                          Naturais           Não
                                           Naturais



                            Químicos      Barreira


Page  4              IL 2012
Métodos contracetivos – irreversíveis

   Destinam-se a casais que não pretendem ter mais filhos, possuindo
   uma relação duradoira e estável. Mesmo assim não protegem das DST.


   São praticamente 100% eficazes, sendo permanentes, resultando na
   consequência de uma intervenção cirúrgica.

           Não apresentam qualquer efeito negativo no acto sexual.




Page  5                            IL 2012
Métodos contracetivos - reversíveis

      São métodos que ao deixarem de ser utilizados permitem a
      possibilidade de uma gravidez.

                       Podem ser Naturais e Não Naturais




Page  6                               IL 2012
Métodos contracetivos - reversíveis


           Não Naturais                                          Naturais


                  Impedem a fecundação através de                Consistem em calcular o período fértil, de
                 dispositivos colocados no organismo              forma a evitar a ocorrência de relações
                                                                 sexuais nessa data, para que não ocorra
                                                                               fecundação;
                Podem ser de natureza obstrutiva (os
                preservativos, o diafragma e ainda os
            dispositivos intra-uterinos), ou baseiam-se no        Os métodos naturais não apresentam
            uso de substâncias, isto é, hormonas (pílulas,        efeitos secundários, no entanto, a sua
                     os adesivos e os implantes);                  taxa de eficácia é relativamente
                                                                                 baixa.


                Todos estes métodos contraceptivos,
             apresentam estatisticamente uma taxa de
                    eficácia superior a 90%.




Page  7                                               IL 2012
Métodos contracetivos - Calendário

  Baseado no cálculo dos dias
  férteis da mulher mediante a
  duração dos ciclos menstruais e a
  previsão       do      momento         da
  ovulação. Este cálculo baseia-se
  num ciclo menstrual de 28 dias,
  avaliado sempre nas mesmas
  condições.

    Nota: O primeiro dia do ciclo é o primeiro dia em
              que aparece a menstruação.

Page  8                                      IL 2012
Métodos contracetivos - Temperatura

Este método consiste em avaliar diariamente
a temperatura de repouso corporal ao longo
do         ciclo   menstrual         da     mulher       e
posteriormente determinar o dia da ovulação ;
Antes        da   ovulação,     a    temperatura       de
repouso corporal permanece num nível baixo;
Após esta fase, ela sobe algumas décimas
de grau, permanecendo nesse nível até a
próxima menstruação.

            Este método não é muito eficaz, sendo a sua taxa de sucesso bastante baixa.
Page  9                                      IL 2012
Métodos contracetivos – Muco cervical


    Produzido pelas glândulas do colo do
    útero, é uma substância gelatinosa, que
    se altera ao longo do ciclo menstrual.
    Durante        o      período   de     ovulação,
    adquire uma aparência esbranquiçada e
    com grande elasticidade, aumentado a
    facilidade        de      movimentação              de
    espermatozóides no interior do útero.


            Este método não é muito eficaz, sendo a sua taxa de sucesso bastante baixa.
Page  10                                     IL 2012
Métodos contracetivos – Coito interrompido


    Consiste em retirar o pénis do interior
    da vagina antes da ejaculação durante o
    acto sexual.
    Contudo, o fluido pré-ejaculatório (ou
    seja antes da ejaculação) pode já conter
    espermatozóides aptos para fecundar o
    oócito II.

      Este método não é muito eficaz, sendo a sua taxa de sucesso bastante baixa. Além de
       provocar ansiedade em ambos os parceiros, pode no futuro causar distúrbios a nível
                                          psicológico

Page  11                                    IL 2012
Métodos contracetivos – Injeções hormonais


 Consiste     na   administração     de         uma
 injecção       intra-muscular,       contendo
 substâncias que, tal como as pílulas
 combinadas, impedem a ovulação.
  A sua eficácia é elevada (cerca de 99%).
  Pare     além de prevenirem de                uma
 gravidez, aumentam a protecção contra
 diversos tipos de cancro.


            Não protegem contra as DST, e provoca a alteração hormonal

Page  12                              IL 2012
Métodos contracetivos – Adesivo

   Este método é constituído por um adesivo fino, impregnado de
   hormonas (estrogénios e as progesteronas) que são continuamente
   transferidas, através da pele, para a corrente sanguínea, e como tal a
   ovulação não ocorre.
    Aumentam a quantidade e a espessura das secreções do muco da
   cerviz, tornando a entrada do esperma no útero mais difícil.




Page  13                            IL 2012
Métodos contracetivos – Espermicida

   Destrói os espermatozóides impedindo

   que estes encontrem o oócito II, podendo

   existir sobre a forma de gel ou espuma;

    É introduzido no interior da vagina, perto do

   colo do útero, antes da relação sexual;

    Este método não coloca problemas em

   relação à fertilidade nem ao ciclo hormonal.

   Contudo pode provocar lesões e alergias.
Page  14                            IL 2012
Métodos contracetivos – Anel vaginal



   É        um   contraceptivo   hormonal        de
   aplicação vaginal, sendo constituído por
   um anel revestido por hormonas que
   evitam que os oócitos sejam libertados;




        Este método pode posteriormente provocar cancro mamário ou
        vaginal, problemas hepáticos graves e ainda epilepsia.


Page  15                              IL 2012
Métodos contracetivos – Pílula dia seguinte


   Não         deve    ser   utilizada   como      um
   método contraceptivo convencional;
    Cada pílula do dia seguinte, possui cerca
   dez vezes mais hormonas que as pílulas
   normais.
    Quanto mais cedo for aplicado, após a
   relação sexual desprotegida, mais eficaz será
   o seu efeito.

            Pode ter efeitos secundários ainda desconhecidos, e outros
            como o cancro vaginal ou do colo do útero em futuras gerações.
Page  16                                 IL 2012
Métodos contracetivos – Pílula


    São constituídas por estrogénios e
    progesterona de síntese.
    São tomadas diariamente durante 21
    dias consecutivos, a partir do primeiro dia
    da menstruação, interrompendo-se nos
    restantes dias do ciclo.
     Elevada eficácia!


       Durante a toma destas pílulas ocorrem diversas mudanças
       a nível ovárico, uterino e do colo do útero.

Page  17                             IL 2012
Métodos contracetivos – Pílula


Ovários: Os folículos ováricos não

atingem a fase de maturação, não

ocorrendo a ovulação.
Útero: O endométrio, não se apresenta
apto para a nidação.
Colo do Útero: O muco cervical torna-se
espesso impedindo a passagem dos
espermatozóides.




Page  18                             IL 2012
Page  19   IL 2012
               IL 2012
Métodos contracetivos – Preservativo


  É uma membrana cilíndrica de látex que
  deve ser colocada sobre o pénis em erecção,
  de modo a revesti-lo e impedir que o sémen
  saia do seu interior;
   É um método contraceptivo muito eficaz,
  se for devidamente colocado e utilizado.



                          Único que previne o contágio e
                               propagação das IST!
Page  20                          IL 2012
Métodos contracetivos – Preservativo 


  É constituído por látex e possui anéis nas suas duas extremidades;
   Uma é inserida na vagina tapando o colo do útero, a outra
  extremidade ajusta-se à abertura da vulva. O sémen fica retido no seu
  interior;
  É um método contraceptivo muito eficaz desde que a sua colocação
  seja efectuada de forma adequada;



       Previne o contágio e
       propagação das IST!

Page  21                          IL 2012
Métodos contracetivos – DIU


  Os Dispositivos Intra Uterinos (DIU) são pequenos aparelhos que são
  colocados no interior do útero;
   É flexível, constituído por cobre e plástico com cerca de 3 cm,
  podendo alguns ter hormonas na sua constituição;
   É um método muito eficaz cria um ambiente que dificulta a
  fecundação e/ou nidação do ovo.

       Deve ser colocado por um médico!




Page  22                           IL 2012
Métodos contracetivos – Diafragma


    É uma borracha muito fina que cobre um anel flexível;
     Deve ser colocado sobre o colo do útero, não permitindo a passagem
    dos espermatozóides até as trompas de falópio;
     Só se deve colocar quando se deseja ter relações sexuais;
     Pode-se usar várias vezes, lava-se e volta-se a utilizar;
     O diafragma deve permanecer na vagina até, pelo menos, 6 horas
    depois da última relação sexual.




Page  23                              IL 2012
Têm como objectivo assegurar o acesso a:

  Métodos                                 Reduzir o nº de
Contracetivos                                 pessoas
                   Serviços de saúde      infectadas com
                    que contribuem              IST
                   para a vivência da
                    sexualidade de
                    forma segura e
                       saudável




                        IL 2012
IL 2012
Créditos:
                              Alguns diapositivos
foram adaptados do trabalho realizado pelos alunos
                 Fábio Anastácio, João Rodrigues,
             Luzia Lampreia e Margarida Correia
                                alunos do 12ºano
                  Escola Secundária de Casquilhos


   IL 2012

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivosCatir
 
Métodos contraceptivos naturais
Métodos contraceptivos naturaisMétodos contraceptivos naturais
Métodos contraceptivos naturaisAlice Cruz
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivosmartins1977
 
Métodos naturais e métodos não naturais
Métodos naturais e métodos não naturaisMétodos naturais e métodos não naturais
Métodos naturais e métodos não naturaisGonçalo Gonçalves
 
Métodos contraceptivos cirúrgicos
Métodos contraceptivos cirúrgicosMétodos contraceptivos cirúrgicos
Métodos contraceptivos cirúrgicosshowandtellingles
 
Apresentação metodos anticoncepcionais
Apresentação metodos anticoncepcionaisApresentação metodos anticoncepcionais
Apresentação metodos anticoncepcionaisjoao11batista
 
5- MÉTODOS CONTRACEPTIVOS
5- MÉTODOS CONTRACEPTIVOS5- MÉTODOS CONTRACEPTIVOS
5- MÉTODOS CONTRACEPTIVOSsandranascimento
 
Métodos contraceptivos naturais
Métodos contraceptivos naturaisMétodos contraceptivos naturais
Métodos contraceptivos naturaisap3bmachado
 
Metodos contraceptivos naturais
Metodos contraceptivos naturaisMetodos contraceptivos naturais
Metodos contraceptivos naturaiszeopas
 
Seminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 anoSeminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 anoNTE RJ14/SEEDUC RJ
 
Metodos contraceptivos barreira
Metodos contraceptivos barreiraMetodos contraceptivos barreira
Metodos contraceptivos barreiragracindabento
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivosCésar Milani
 
Métodos anticoncepcionais naturais
Métodos anticoncepcionais naturaisMétodos anticoncepcionais naturais
Métodos anticoncepcionais naturaisP3droLima_
 
Gravidez na Adolescência
Gravidez na AdolescênciaGravidez na Adolescência
Gravidez na AdolescênciaMichele Pó
 
Métodos Anticoncepcionais
Métodos AnticoncepcionaisMétodos Anticoncepcionais
Métodos Anticoncepcionaisfabiozb
 

Mais procurados (20)

Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Métodos contraceptivos naturais
Métodos contraceptivos naturaisMétodos contraceptivos naturais
Métodos contraceptivos naturais
 
Contraceptivos
ContraceptivosContraceptivos
Contraceptivos
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
 
Métodos naturais e métodos não naturais
Métodos naturais e métodos não naturaisMétodos naturais e métodos não naturais
Métodos naturais e métodos não naturais
 
Métodos contraceptivos cirúrgicos
Métodos contraceptivos cirúrgicosMétodos contraceptivos cirúrgicos
Métodos contraceptivos cirúrgicos
 
Apresentação metodos anticoncepcionais
Apresentação metodos anticoncepcionaisApresentação metodos anticoncepcionais
Apresentação metodos anticoncepcionais
 
5- MÉTODOS CONTRACEPTIVOS
5- MÉTODOS CONTRACEPTIVOS5- MÉTODOS CONTRACEPTIVOS
5- MÉTODOS CONTRACEPTIVOS
 
Métodos contraceptivos naturais
Métodos contraceptivos naturaisMétodos contraceptivos naturais
Métodos contraceptivos naturais
 
Metodos contraceptivos naturais
Metodos contraceptivos naturaisMetodos contraceptivos naturais
Metodos contraceptivos naturais
 
Seminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 anoSeminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 ano
 
Metodos contraceptivos barreira
Metodos contraceptivos barreiraMetodos contraceptivos barreira
Metodos contraceptivos barreira
 
ContracepçãO Geral
ContracepçãO   GeralContracepçãO   Geral
ContracepçãO Geral
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
 
Métodos anticoncepcionais naturais
Métodos anticoncepcionais naturaisMétodos anticoncepcionais naturais
Métodos anticoncepcionais naturais
 
Gravidez na Adolescência
Gravidez na AdolescênciaGravidez na Adolescência
Gravidez na Adolescência
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
Puberdade
 
Métodos Contraceptivos de Barreira
Métodos Contraceptivos de BarreiraMétodos Contraceptivos de Barreira
Métodos Contraceptivos de Barreira
 
Métodos Anticoncepcionais
Métodos AnticoncepcionaisMétodos Anticoncepcionais
Métodos Anticoncepcionais
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 

Destaque

Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivosemrcja
 
Metodos contracetivos e_dst
Metodos contracetivos e_dstMetodos contracetivos e_dst
Metodos contracetivos e_dstPelo Siro
 
Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivosGerson Melo
 
Metodos Químicos
Metodos QuímicosMetodos Químicos
Metodos QuímicosDarkWolf
 
Planeamento familiar e métodos contracetivos
Planeamento familiar e métodos contracetivosPlaneamento familiar e métodos contracetivos
Planeamento familiar e métodos contracetivosBESL
 
Trabalho de grupo. métodos contracetivos
Trabalho de grupo. métodos contracetivosTrabalho de grupo. métodos contracetivos
Trabalho de grupo. métodos contracetivosRita Inês Martins
 
Método de Billings
Método de BillingsMétodo de Billings
Método de Billingsirmanzinha
 
Métodos Cotraceptivos.PPT
Métodos Cotraceptivos.PPTMétodos Cotraceptivos.PPT
Métodos Cotraceptivos.PPTclara.abegao
 
METODOS CONTRACEPTIVEIS
METODOS CONTRACEPTIVEISMETODOS CONTRACEPTIVEIS
METODOS CONTRACEPTIVEISmatheuspatrick
 
Rita Todos Contraceptivos
Rita  Todos ContraceptivosRita  Todos Contraceptivos
Rita Todos ContraceptivosAna Abegão
 
infertilidade e suas causas
infertilidade e suas causasinfertilidade e suas causas
infertilidade e suas causasfofi 21
 
A Infertilidade Humana
A Infertilidade HumanaA Infertilidade Humana
A Infertilidade HumanaMichele Pó
 
Causas de infertilidade e reprodução assistida
Causas de infertilidade e reprodução assistidaCausas de infertilidade e reprodução assistida
Causas de infertilidade e reprodução assistidaMaria Carolina Esteves
 
Infertilidade humana
Infertilidade humanaInfertilidade humana
Infertilidade humanaBeatriz Matos
 
Direitos da gestante
Direitos da gestanteDireitos da gestante
Direitos da gestanteAlany Silva
 
Educaosexual 120917052350-phpapp02
Educaosexual 120917052350-phpapp02Educaosexual 120917052350-phpapp02
Educaosexual 120917052350-phpapp02Pelo Siro
 
Monte um Calendário de Campanhas e aumente as suas vendas.
Monte um Calendário de Campanhas e aumente as suas vendas.Monte um Calendário de Campanhas e aumente as suas vendas.
Monte um Calendário de Campanhas e aumente as suas vendas.Raphael Lassance ⚡
 
123121472 educacao-sexual
123121472 educacao-sexual123121472 educacao-sexual
123121472 educacao-sexualPelo Siro
 

Destaque (20)

Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
 
Metodos contracetivos e_dst
Metodos contracetivos e_dstMetodos contracetivos e_dst
Metodos contracetivos e_dst
 
Métodos Contracetivos
Métodos ContracetivosMétodos Contracetivos
Métodos Contracetivos
 
Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
 
Metodos Químicos
Metodos QuímicosMetodos Químicos
Metodos Químicos
 
Planeamento familiar e métodos contracetivos
Planeamento familiar e métodos contracetivosPlaneamento familiar e métodos contracetivos
Planeamento familiar e métodos contracetivos
 
Trabalho de grupo. métodos contracetivos
Trabalho de grupo. métodos contracetivosTrabalho de grupo. métodos contracetivos
Trabalho de grupo. métodos contracetivos
 
Método de Billings
Método de BillingsMétodo de Billings
Método de Billings
 
Métodos Cotraceptivos.PPT
Métodos Cotraceptivos.PPTMétodos Cotraceptivos.PPT
Métodos Cotraceptivos.PPT
 
METODOS CONTRACEPTIVEIS
METODOS CONTRACEPTIVEISMETODOS CONTRACEPTIVEIS
METODOS CONTRACEPTIVEIS
 
Rita Todos Contraceptivos
Rita  Todos ContraceptivosRita  Todos Contraceptivos
Rita Todos Contraceptivos
 
infertilidade e suas causas
infertilidade e suas causasinfertilidade e suas causas
infertilidade e suas causas
 
Infertilidade humana
Infertilidade humanaInfertilidade humana
Infertilidade humana
 
A Infertilidade Humana
A Infertilidade HumanaA Infertilidade Humana
A Infertilidade Humana
 
Causas de infertilidade e reprodução assistida
Causas de infertilidade e reprodução assistidaCausas de infertilidade e reprodução assistida
Causas de infertilidade e reprodução assistida
 
Infertilidade humana
Infertilidade humanaInfertilidade humana
Infertilidade humana
 
Direitos da gestante
Direitos da gestanteDireitos da gestante
Direitos da gestante
 
Educaosexual 120917052350-phpapp02
Educaosexual 120917052350-phpapp02Educaosexual 120917052350-phpapp02
Educaosexual 120917052350-phpapp02
 
Monte um Calendário de Campanhas e aumente as suas vendas.
Monte um Calendário de Campanhas e aumente as suas vendas.Monte um Calendário de Campanhas e aumente as suas vendas.
Monte um Calendário de Campanhas e aumente as suas vendas.
 
123121472 educacao-sexual
123121472 educacao-sexual123121472 educacao-sexual
123121472 educacao-sexual
 

Semelhante a métodos contracetivos

Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivosTânia Reis
 
Metodos contracetivos mommomomo
Metodos contracetivos mommomomoMetodos contracetivos mommomomo
Metodos contracetivos mommomomoAfonso Gonçalves
 
Fecundação e métodos contracetivos
Fecundação e métodos contracetivosFecundação e métodos contracetivos
Fecundação e métodos contracetivosluizinhovlr
 
Mtodos contraceptivos
Mtodos contraceptivosMtodos contraceptivos
Mtodos contraceptivosmiguelpim
 
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, VitorMétodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitorjluis505
 
Planeamentofamiliaremtodoscontracetivos 120612033258-phpapp02
Planeamentofamiliaremtodoscontracetivos 120612033258-phpapp02Planeamentofamiliaremtodoscontracetivos 120612033258-phpapp02
Planeamentofamiliaremtodoscontracetivos 120612033258-phpapp02Luiz Vicente Gargiulo
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivosturbokira
 
Métodos contraceptivos humanos
Métodos contraceptivos humanosMétodos contraceptivos humanos
Métodos contraceptivos humanosClécio Bubela
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosPeses Ourique
 
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS
MÉTODOS CONTRACEPTIVOSMÉTODOS CONTRACEPTIVOS
MÉTODOS CONTRACEPTIVOSgmmma
 
Planeamento familiar
Planeamento familiarPlaneamento familiar
Planeamento familiarZaara Miranda
 
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)Angela Boucinha
 
Métodos contraceptivos hormonais
Métodos contraceptivos hormonaisMétodos contraceptivos hormonais
Métodos contraceptivos hormonaiszeopas
 
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)Maria Freitas
 
5 mtodos-contracep-1233068264563111-3
5 mtodos-contracep-1233068264563111-35 mtodos-contracep-1233068264563111-3
5 mtodos-contracep-1233068264563111-3Pelo Siro
 
Métodos contraceptivos, Matéria 9º ano
Métodos contraceptivos, Matéria 9º anoMétodos contraceptivos, Matéria 9º ano
Métodos contraceptivos, Matéria 9º anoJoka Bp
 
Métodos contraceptivos garantem o planejamento familiar
Métodos contraceptivos garantem o planejamento familiarMétodos contraceptivos garantem o planejamento familiar
Métodos contraceptivos garantem o planejamento familiarSirlane Pinheiro
 

Semelhante a métodos contracetivos (20)

Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
 
Metodos contracetivos mommomomo
Metodos contracetivos mommomomoMetodos contracetivos mommomomo
Metodos contracetivos mommomomo
 
Fecundação e métodos contracetivos
Fecundação e métodos contracetivosFecundação e métodos contracetivos
Fecundação e métodos contracetivos
 
Mtodos contraceptivos
Mtodos contraceptivosMtodos contraceptivos
Mtodos contraceptivos
 
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, VitorMétodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
 
Planeamentofamiliaremtodoscontracetivos 120612033258-phpapp02
Planeamentofamiliaremtodoscontracetivos 120612033258-phpapp02Planeamentofamiliaremtodoscontracetivos 120612033258-phpapp02
Planeamentofamiliaremtodoscontracetivos 120612033258-phpapp02
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Métodos contraceptivos humanos
Métodos contraceptivos humanosMétodos contraceptivos humanos
Métodos contraceptivos humanos
 
Métodos 8°b
Métodos 8°bMétodos 8°b
Métodos 8°b
 
Métodos 8°b
Métodos 8°bMétodos 8°b
Métodos 8°b
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
 
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS
MÉTODOS CONTRACEPTIVOSMÉTODOS CONTRACEPTIVOS
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS
 
Planeamento familiar
Planeamento familiarPlaneamento familiar
Planeamento familiar
 
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
 
Métodos contraceptivos hormonais
Métodos contraceptivos hormonaisMétodos contraceptivos hormonais
Métodos contraceptivos hormonais
 
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)
Métodos Contracetivos Não Naturais Químicos (Guião)
 
5 mtodos-contracep-1233068264563111-3
5 mtodos-contracep-1233068264563111-35 mtodos-contracep-1233068264563111-3
5 mtodos-contracep-1233068264563111-3
 
Métodos contraceptivos, Matéria 9º ano
Métodos contraceptivos, Matéria 9º anoMétodos contraceptivos, Matéria 9º ano
Métodos contraceptivos, Matéria 9º ano
 
Métodos contraceptivos garantem o planejamento familiar
Métodos contraceptivos garantem o planejamento familiarMétodos contraceptivos garantem o planejamento familiar
Métodos contraceptivos garantem o planejamento familiar
 

Mais de Isabel Lopes

Relatório posto 9 passarela
Relatório posto 9 passarelaRelatório posto 9 passarela
Relatório posto 9 passarelaIsabel Lopes
 
Relatório posto 8 contra relógio
Relatório posto 8 contra relógioRelatório posto 8 contra relógio
Relatório posto 8 contra relógioIsabel Lopes
 
Relatório posto 7 desespero em casa
Relatório posto 7 desespero em casaRelatório posto 7 desespero em casa
Relatório posto 7 desespero em casaIsabel Lopes
 
Relatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dad
Relatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dadRelatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dad
Relatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dadIsabel Lopes
 
Relatório posto 5 tudo a limpo
Relatório posto 5 tudo a limpoRelatório posto 5 tudo a limpo
Relatório posto 5 tudo a limpoIsabel Lopes
 
Relatório posto 4 roleplay
Relatório posto 4 roleplayRelatório posto 4 roleplay
Relatório posto 4 roleplayIsabel Lopes
 
Relatório posto 3 party & co
Relatório posto 3 party & coRelatório posto 3 party & co
Relatório posto 3 party & coIsabel Lopes
 
Relatório posto 2 todos diferentes, todos iguais
Relatório posto 2 todos diferentes, todos iguaisRelatório posto 2 todos diferentes, todos iguais
Relatório posto 2 todos diferentes, todos iguaisIsabel Lopes
 
Relatorio posto 1 johnson's baby
Relatorio posto 1 johnson's babyRelatorio posto 1 johnson's baby
Relatorio posto 1 johnson's babyIsabel Lopes
 
Mapa peddy paper 2013 des-igualdade de género
Mapa peddy paper 2013 des-igualdade de géneroMapa peddy paper 2013 des-igualdade de género
Mapa peddy paper 2013 des-igualdade de géneroIsabel Lopes
 
Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...
Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...
Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...Isabel Lopes
 
Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)
Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)
Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)Isabel Lopes
 
Peddy paper students evaluation
Peddy paper students evaluationPeddy paper students evaluation
Peddy paper students evaluationIsabel Lopes
 
Final product stories on children's rights
Final product   stories on children's rightsFinal product   stories on children's rights
Final product stories on children's rightsIsabel Lopes
 
Sistema neuro hormonal - Nervoso
Sistema neuro hormonal - NervosoSistema neuro hormonal - Nervoso
Sistema neuro hormonal - NervosoIsabel Lopes
 
fecundação, gravidez e início da vida
fecundação, gravidez e início da vida fecundação, gravidez e início da vida
fecundação, gravidez e início da vida Isabel Lopes
 
Reprodução Humana
Reprodução HumanaReprodução Humana
Reprodução HumanaIsabel Lopes
 
Biodiversidade (versão 2012)
Biodiversidade (versão 2012)Biodiversidade (versão 2012)
Biodiversidade (versão 2012)Isabel Lopes
 
Condições do planeta Terra que permitem a existência de vida (versão 2012)
Condições do planeta Terra que permitem a existência de vida (versão 2012)Condições do planeta Terra que permitem a existência de vida (versão 2012)
Condições do planeta Terra que permitem a existência de vida (versão 2012)Isabel Lopes
 

Mais de Isabel Lopes (20)

Relatório posto 9 passarela
Relatório posto 9 passarelaRelatório posto 9 passarela
Relatório posto 9 passarela
 
Relatório posto 8 contra relógio
Relatório posto 8 contra relógioRelatório posto 8 contra relógio
Relatório posto 8 contra relógio
 
Relatório posto 7 desespero em casa
Relatório posto 7 desespero em casaRelatório posto 7 desespero em casa
Relatório posto 7 desespero em casa
 
Relatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dad
Relatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dadRelatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dad
Relatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dad
 
Relatório posto 5 tudo a limpo
Relatório posto 5 tudo a limpoRelatório posto 5 tudo a limpo
Relatório posto 5 tudo a limpo
 
Relatório posto 4 roleplay
Relatório posto 4 roleplayRelatório posto 4 roleplay
Relatório posto 4 roleplay
 
Relatório posto 3 party & co
Relatório posto 3 party & coRelatório posto 3 party & co
Relatório posto 3 party & co
 
Relatório posto 2 todos diferentes, todos iguais
Relatório posto 2 todos diferentes, todos iguaisRelatório posto 2 todos diferentes, todos iguais
Relatório posto 2 todos diferentes, todos iguais
 
Relatorio posto 1 johnson's baby
Relatorio posto 1 johnson's babyRelatorio posto 1 johnson's baby
Relatorio posto 1 johnson's baby
 
Mapa peddy paper 2013 des-igualdade de género
Mapa peddy paper 2013 des-igualdade de géneroMapa peddy paper 2013 des-igualdade de género
Mapa peddy paper 2013 des-igualdade de género
 
Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...
Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...
Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...
 
Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)
Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)
Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)
 
Peddy paper students evaluation
Peddy paper students evaluationPeddy paper students evaluation
Peddy paper students evaluation
 
Final product stories on children's rights
Final product   stories on children's rightsFinal product   stories on children's rights
Final product stories on children's rights
 
sistema hormonal
sistema hormonalsistema hormonal
sistema hormonal
 
Sistema neuro hormonal - Nervoso
Sistema neuro hormonal - NervosoSistema neuro hormonal - Nervoso
Sistema neuro hormonal - Nervoso
 
fecundação, gravidez e início da vida
fecundação, gravidez e início da vida fecundação, gravidez e início da vida
fecundação, gravidez e início da vida
 
Reprodução Humana
Reprodução HumanaReprodução Humana
Reprodução Humana
 
Biodiversidade (versão 2012)
Biodiversidade (versão 2012)Biodiversidade (versão 2012)
Biodiversidade (versão 2012)
 
Condições do planeta Terra que permitem a existência de vida (versão 2012)
Condições do planeta Terra que permitem a existência de vida (versão 2012)Condições do planeta Terra que permitem a existência de vida (versão 2012)
Condições do planeta Terra que permitem a existência de vida (versão 2012)
 

Último

atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfprofesfrancleite
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaCentro Jacques Delors
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxMartin M Flynn
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 

Último (20)

atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptxSão Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
São Damião, missionário entre os leprosos de Molokai, Havaí.pptx
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 

métodos contracetivos

  • 3. Contraceção – O que é? A contracepção é um conjunto de métodos que se destinam a controlar e a evitar a procriação. A utilização destes métodos é de elevada responsabilidade para os casais, tendo que ser a decisão tomada com base em conceitos como a consciência, o respeito mútuo e o direito à vida. A utilização de o método adequado é muito importante, de modo a que as consequências negativas das sua utilização sejam as minimizadas. A contracepção é um problema com questões de aspectos: ético, religioso e moral. Page  3 IL 2012
  • 4. Métodos contracetivos Irreversíveis Reversíveis Naturais Não Naturais Químicos Barreira Page  4 IL 2012
  • 5. Métodos contracetivos – irreversíveis Destinam-se a casais que não pretendem ter mais filhos, possuindo uma relação duradoira e estável. Mesmo assim não protegem das DST. São praticamente 100% eficazes, sendo permanentes, resultando na consequência de uma intervenção cirúrgica. Não apresentam qualquer efeito negativo no acto sexual. Page  5 IL 2012
  • 6. Métodos contracetivos - reversíveis São métodos que ao deixarem de ser utilizados permitem a possibilidade de uma gravidez. Podem ser Naturais e Não Naturais Page  6 IL 2012
  • 7. Métodos contracetivos - reversíveis Não Naturais Naturais Impedem a fecundação através de Consistem em calcular o período fértil, de dispositivos colocados no organismo forma a evitar a ocorrência de relações sexuais nessa data, para que não ocorra fecundação; Podem ser de natureza obstrutiva (os preservativos, o diafragma e ainda os dispositivos intra-uterinos), ou baseiam-se no Os métodos naturais não apresentam uso de substâncias, isto é, hormonas (pílulas, efeitos secundários, no entanto, a sua os adesivos e os implantes); taxa de eficácia é relativamente baixa. Todos estes métodos contraceptivos, apresentam estatisticamente uma taxa de eficácia superior a 90%. Page  7 IL 2012
  • 8. Métodos contracetivos - Calendário Baseado no cálculo dos dias férteis da mulher mediante a duração dos ciclos menstruais e a previsão do momento da ovulação. Este cálculo baseia-se num ciclo menstrual de 28 dias, avaliado sempre nas mesmas condições. Nota: O primeiro dia do ciclo é o primeiro dia em que aparece a menstruação. Page  8 IL 2012
  • 9. Métodos contracetivos - Temperatura Este método consiste em avaliar diariamente a temperatura de repouso corporal ao longo do ciclo menstrual da mulher e posteriormente determinar o dia da ovulação ; Antes da ovulação, a temperatura de repouso corporal permanece num nível baixo; Após esta fase, ela sobe algumas décimas de grau, permanecendo nesse nível até a próxima menstruação. Este método não é muito eficaz, sendo a sua taxa de sucesso bastante baixa. Page  9 IL 2012
  • 10. Métodos contracetivos – Muco cervical Produzido pelas glândulas do colo do útero, é uma substância gelatinosa, que se altera ao longo do ciclo menstrual. Durante o período de ovulação, adquire uma aparência esbranquiçada e com grande elasticidade, aumentado a facilidade de movimentação de espermatozóides no interior do útero. Este método não é muito eficaz, sendo a sua taxa de sucesso bastante baixa. Page  10 IL 2012
  • 11. Métodos contracetivos – Coito interrompido Consiste em retirar o pénis do interior da vagina antes da ejaculação durante o acto sexual. Contudo, o fluido pré-ejaculatório (ou seja antes da ejaculação) pode já conter espermatozóides aptos para fecundar o oócito II. Este método não é muito eficaz, sendo a sua taxa de sucesso bastante baixa. Além de provocar ansiedade em ambos os parceiros, pode no futuro causar distúrbios a nível psicológico Page  11 IL 2012
  • 12. Métodos contracetivos – Injeções hormonais Consiste na administração de uma injecção intra-muscular, contendo substâncias que, tal como as pílulas combinadas, impedem a ovulação.  A sua eficácia é elevada (cerca de 99%).  Pare além de prevenirem de uma gravidez, aumentam a protecção contra diversos tipos de cancro. Não protegem contra as DST, e provoca a alteração hormonal Page  12 IL 2012
  • 13. Métodos contracetivos – Adesivo Este método é constituído por um adesivo fino, impregnado de hormonas (estrogénios e as progesteronas) que são continuamente transferidas, através da pele, para a corrente sanguínea, e como tal a ovulação não ocorre.  Aumentam a quantidade e a espessura das secreções do muco da cerviz, tornando a entrada do esperma no útero mais difícil. Page  13 IL 2012
  • 14. Métodos contracetivos – Espermicida Destrói os espermatozóides impedindo que estes encontrem o oócito II, podendo existir sobre a forma de gel ou espuma;  É introduzido no interior da vagina, perto do colo do útero, antes da relação sexual;  Este método não coloca problemas em relação à fertilidade nem ao ciclo hormonal. Contudo pode provocar lesões e alergias. Page  14 IL 2012
  • 15. Métodos contracetivos – Anel vaginal É um contraceptivo hormonal de aplicação vaginal, sendo constituído por um anel revestido por hormonas que evitam que os oócitos sejam libertados; Este método pode posteriormente provocar cancro mamário ou vaginal, problemas hepáticos graves e ainda epilepsia. Page  15 IL 2012
  • 16. Métodos contracetivos – Pílula dia seguinte Não deve ser utilizada como um método contraceptivo convencional;  Cada pílula do dia seguinte, possui cerca dez vezes mais hormonas que as pílulas normais.  Quanto mais cedo for aplicado, após a relação sexual desprotegida, mais eficaz será o seu efeito. Pode ter efeitos secundários ainda desconhecidos, e outros como o cancro vaginal ou do colo do útero em futuras gerações. Page  16 IL 2012
  • 17. Métodos contracetivos – Pílula São constituídas por estrogénios e progesterona de síntese. São tomadas diariamente durante 21 dias consecutivos, a partir do primeiro dia da menstruação, interrompendo-se nos restantes dias do ciclo.  Elevada eficácia! Durante a toma destas pílulas ocorrem diversas mudanças a nível ovárico, uterino e do colo do útero. Page  17 IL 2012
  • 18. Métodos contracetivos – Pílula Ovários: Os folículos ováricos não atingem a fase de maturação, não ocorrendo a ovulação. Útero: O endométrio, não se apresenta apto para a nidação. Colo do Útero: O muco cervical torna-se espesso impedindo a passagem dos espermatozóides. Page  18 IL 2012
  • 19. Page  19 IL 2012 IL 2012
  • 20. Métodos contracetivos – Preservativo É uma membrana cilíndrica de látex que deve ser colocada sobre o pénis em erecção, de modo a revesti-lo e impedir que o sémen saia do seu interior;  É um método contraceptivo muito eficaz, se for devidamente colocado e utilizado. Único que previne o contágio e propagação das IST! Page  20 IL 2012
  • 21. Métodos contracetivos – Preservativo  É constituído por látex e possui anéis nas suas duas extremidades;  Uma é inserida na vagina tapando o colo do útero, a outra extremidade ajusta-se à abertura da vulva. O sémen fica retido no seu interior; É um método contraceptivo muito eficaz desde que a sua colocação seja efectuada de forma adequada; Previne o contágio e propagação das IST! Page  21 IL 2012
  • 22. Métodos contracetivos – DIU Os Dispositivos Intra Uterinos (DIU) são pequenos aparelhos que são colocados no interior do útero;  É flexível, constituído por cobre e plástico com cerca de 3 cm, podendo alguns ter hormonas na sua constituição;  É um método muito eficaz cria um ambiente que dificulta a fecundação e/ou nidação do ovo. Deve ser colocado por um médico! Page  22 IL 2012
  • 23. Métodos contracetivos – Diafragma É uma borracha muito fina que cobre um anel flexível;  Deve ser colocado sobre o colo do útero, não permitindo a passagem dos espermatozóides até as trompas de falópio;  Só se deve colocar quando se deseja ter relações sexuais;  Pode-se usar várias vezes, lava-se e volta-se a utilizar;  O diafragma deve permanecer na vagina até, pelo menos, 6 horas depois da última relação sexual. Page  23 IL 2012
  • 24. Têm como objectivo assegurar o acesso a: Métodos Reduzir o nº de Contracetivos pessoas Serviços de saúde infectadas com que contribuem IST para a vivência da sexualidade de forma segura e saudável IL 2012
  • 26. Créditos: Alguns diapositivos foram adaptados do trabalho realizado pelos alunos Fábio Anastácio, João Rodrigues, Luzia Lampreia e Margarida Correia alunos do 12ºano Escola Secundária de Casquilhos IL 2012