SlideShare uma empresa Scribd logo
“Quem respirar o ar dos meus escritos, sabe que
é um ar das alturas, uma atmosfera forte”.
Friedrich Nietzsche (1844 – 1900)
Eis o Homem! Nietzsche está morto!, mas
não sua filosofia. Suas obras estarão
sempre à espera, numa estante, aguardando
um doente em busca da cura. Sua filosofia
está sendo retomada, não somente agora,
mas em todas as gerações; a doença de sua
época é a doença de todas as épocas da
História, é nossa doença: a enfermidade da
moral, moral fraca, moral para os fracos,
desvelada em sua Genealogia da Moral.
Segundo ele, o indivíduo soberano deve
livrar-se da moralidade dos costumes e da
camisa-de-força social. Esse indivíduo é
único e diferente dos outros: é forte. Este
soberano move-se segundo seu instinto e sua
Natureza é o oposto da consciência, pois esta
tenta reprimir seus princípios fisiológicos. O
soberano somente se livra de tais grilhões
destruindo sua “memória”, memória esta que
o homem utiliza de sacrifícios e sangue para
manter; a liberdade somente é alcançada
mediante o esquecimento e somente assim a
ética pode ser fundada, neste esquecimento
dos conceitos morais.
A moral vigente está fundada num
conhecimento de si, “sabe-se” o que é o Bem
e aplicam-no a todos
indiscriminadamente, dotando-o de
universalidade.
Nietzsche repudia esta moral e conclama
uma ética fundada no cuidado de si, onde o
indivíduo, e somente ele, sabe o que é
Bom, criando desta forma seus valores;
rejeita-se a idéia de Bem e Mal e instaura-se
o Bom e Ruim. Entretanto, não mais como
idéia universal, mas como ação, pois o
homem não precisa saber, precisa agir. É
somente pelo corpo que se pode fazer esta
Nietzsche inaugura uma nova
dimensão da existência, definida
por ele como imoral. Essa
existência torna-se sinônimo de
existência autêntica. A existência
imoral funda-se no nãoconhecer, à qual não se torna
estranho o princípio dialético.

Em seu Crepúsculo dos
Ídolos, Nietzsche entende por
ídolos tudo o que até então era
considerado verdade, não só do
pensamento metafísico, como
também do pensamento moderno.
A história da metafísica seria a
história de um erro...
Nietzsche define o Cristianismo como um
platonismo para o povo. A morte de
Deus, anunciada por
Zaratustra, significa, precisamente, a morte do
deus da metafísica. Ou seja, daquele deus que
é apreendido graças aos
conceitos, que, segundo Nietzsche, seriam
teias que envolvem a face de Deus. Por este
motivo, em O Anticristo fala do Deus da
metafísica como sendo o Deus-aranha.
Nietzsche não mata Deus, somente limita-se a
constatar sua ausência em seu tempo, em
parte por responsabilidade da metafísica.
Dizer que o homem é um animal racional
é insuficiente. Deve-se dizer que o
homem é aquele que supera a dimensão
abstrata do conhecimento. Neste ato de
superação, revela-se a autenticidade do
homem como “super-homem”
(Übermensch). “Ó! Homem! Excita o
cérebro!”, brada o filósofo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Religiao e religiosidade
Religiao e religiosidadeReligiao e religiosidade
Religiao e religiosidade
Manoel Gamas
 
Fenomenologia para filosofia
Fenomenologia para filosofiaFenomenologia para filosofia
Fenomenologia para filosofia
ufmt
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Turma Olímpica
 
UMA CONSCIÊNCIA SÓCIO-HISTÓRICA CONSTITUÍDA PELA LINGUAGEM
UMA CONSCIÊNCIA SÓCIO-HISTÓRICA CONSTITUÍDA PELA LINGUAGEMUMA CONSCIÊNCIA SÓCIO-HISTÓRICA CONSTITUÍDA PELA LINGUAGEM
UMA CONSCIÊNCIA SÓCIO-HISTÓRICA CONSTITUÍDA PELA LINGUAGEM
Fatima Andreia Tamanini
 
5 filosofia e ciencia
5 filosofia e ciencia 5 filosofia e ciencia
5 filosofia e ciencia
Erica Frau
 
Plantas medicinais
Plantas medicinaisPlantas medicinais
Plantas medicinais
Far Cavalcante
 
Niilismo de nietzsche
Niilismo de nietzscheNiilismo de nietzsche
Niilismo de nietzsche
Alexandre Misturini
 
Evolução Humana
Evolução HumanaEvolução Humana
Evolução Humana
Robson Oliveira
 
Fenomenologia e a psicologia
Fenomenologia e a psicologiaFenomenologia e a psicologia
Fenomenologia e a psicologia
Clínica Evolução vida
 
Sartre e o existencialismo
Sartre e o existencialismoSartre e o existencialismo
Sartre e o existencialismo
Bruno Carrasco
 
Kierkegaard / Heidegger / Sartre
Kierkegaard / Heidegger / SartreKierkegaard / Heidegger / Sartre
Kierkegaard / Heidegger / Sartre
Victor França
 
Aula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismo
Aula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismoAula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismo
Aula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismo
Leandro Nazareth Souto
 
Teoria sócio historica
Teoria sócio historicaTeoria sócio historica
Teoria sócio historica
Caio Grimberg
 
Existencialismo
ExistencialismoExistencialismo
Existencialismo
Portal do Vestibulando
 
Sintomas somáticos em psicopatologia 1
Sintomas somáticos em psicopatologia 1Sintomas somáticos em psicopatologia 1
Sintomas somáticos em psicopatologia 1
Caio Maximino
 
Nietzsche, vida e principais ideias
Nietzsche, vida e principais ideiasNietzsche, vida e principais ideias
Nietzsche, vida e principais ideias
GabrielFarias387861
 
Daseinalyse de lúcia gomes
Daseinalyse de lúcia gomesDaseinalyse de lúcia gomes
Daseinalyse de lúcia gomes
Fábio Fonseca de Castro
 
Filosofia.1º ano
Filosofia.1º anoFilosofia.1º ano
Filosofia.1º ano
Jorge Marcos Oliveira
 
Introdução à fenomenologia
Introdução à fenomenologiaIntrodução à fenomenologia
Introdução à fenomenologia
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Caracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivosCaracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivos
César Milani
 

Mais procurados (20)

Religiao e religiosidade
Religiao e religiosidadeReligiao e religiosidade
Religiao e religiosidade
 
Fenomenologia para filosofia
Fenomenologia para filosofiaFenomenologia para filosofia
Fenomenologia para filosofia
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
 
UMA CONSCIÊNCIA SÓCIO-HISTÓRICA CONSTITUÍDA PELA LINGUAGEM
UMA CONSCIÊNCIA SÓCIO-HISTÓRICA CONSTITUÍDA PELA LINGUAGEMUMA CONSCIÊNCIA SÓCIO-HISTÓRICA CONSTITUÍDA PELA LINGUAGEM
UMA CONSCIÊNCIA SÓCIO-HISTÓRICA CONSTITUÍDA PELA LINGUAGEM
 
5 filosofia e ciencia
5 filosofia e ciencia 5 filosofia e ciencia
5 filosofia e ciencia
 
Plantas medicinais
Plantas medicinaisPlantas medicinais
Plantas medicinais
 
Niilismo de nietzsche
Niilismo de nietzscheNiilismo de nietzsche
Niilismo de nietzsche
 
Evolução Humana
Evolução HumanaEvolução Humana
Evolução Humana
 
Fenomenologia e a psicologia
Fenomenologia e a psicologiaFenomenologia e a psicologia
Fenomenologia e a psicologia
 
Sartre e o existencialismo
Sartre e o existencialismoSartre e o existencialismo
Sartre e o existencialismo
 
Kierkegaard / Heidegger / Sartre
Kierkegaard / Heidegger / SartreKierkegaard / Heidegger / Sartre
Kierkegaard / Heidegger / Sartre
 
Aula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismo
Aula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismoAula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismo
Aula de filosofia antiga, tema: Liberdade vs. determinismo
 
Teoria sócio historica
Teoria sócio historicaTeoria sócio historica
Teoria sócio historica
 
Existencialismo
ExistencialismoExistencialismo
Existencialismo
 
Sintomas somáticos em psicopatologia 1
Sintomas somáticos em psicopatologia 1Sintomas somáticos em psicopatologia 1
Sintomas somáticos em psicopatologia 1
 
Nietzsche, vida e principais ideias
Nietzsche, vida e principais ideiasNietzsche, vida e principais ideias
Nietzsche, vida e principais ideias
 
Daseinalyse de lúcia gomes
Daseinalyse de lúcia gomesDaseinalyse de lúcia gomes
Daseinalyse de lúcia gomes
 
Filosofia.1º ano
Filosofia.1º anoFilosofia.1º ano
Filosofia.1º ano
 
Introdução à fenomenologia
Introdução à fenomenologiaIntrodução à fenomenologia
Introdução à fenomenologia
 
Caracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivosCaracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivos
 

Destaque

Nietzsche e a transmutacao de valores
Nietzsche e a transmutacao de valoresNietzsche e a transmutacao de valores
Nietzsche e a transmutacao de valores
Matheus Felipe
 
Nietzsche - Genealogia da Moral
Nietzsche - Genealogia da MoralNietzsche - Genealogia da Moral
Nietzsche - Genealogia da Moral
José Augusto Fiorin
 
Genealogia da moral nietzsche
Genealogia da moral  nietzscheGenealogia da moral  nietzsche
Genealogia da moral nietzsche
masalas
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche
Rafael Reis
 
Friedrich nietzsche
Friedrich nietzscheFriedrich nietzsche
Friedrich nietzsche
Kelly Maria
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche
minervagigia
 
Filosofia medieval camila m, camila t, sabrina, marina e luiza
Filosofia medieval   camila m, camila t, sabrina, marina e luizaFilosofia medieval   camila m, camila t, sabrina, marina e luiza
Filosofia medieval camila m, camila t, sabrina, marina e luiza
Alexandre Misturini
 
Federico nietzsche
Federico nietzscheFederico nietzsche
Federico nietzsche
Alfredo Estrada
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche.ppt
Nietzsche.pptNietzsche.ppt
Nietzsche.ppt
Nombre Apellidos
 
Nietzsche filosofia final
Nietzsche filosofia  finalNietzsche filosofia  final
Nietzsche filosofia final
Hugo Lima
 
Introdução à Filosofia - Patrística e Escolástica, Eacionalismo e Empirismo
Introdução à Filosofia - Patrística e Escolástica, Eacionalismo e EmpirismoIntrodução à Filosofia - Patrística e Escolástica, Eacionalismo e Empirismo
Introdução à Filosofia - Patrística e Escolástica, Eacionalismo e Empirismo
Diego Sampaio
 
Biografías
BiografíasBiografías
Biografías
Pao Ramirez
 
Federico nietzsche(1844 1900)
Federico nietzsche(1844 1900)Federico nietzsche(1844 1900)
Federico nietzsche(1844 1900)
Diego Páez Libreros
 
Seminário sobre Nietzsche
Seminário sobre NietzscheSeminário sobre Nietzsche
Seminário sobre Nietzsche
Julia Marconi
 
Friedrich nietzsche 35 tp
Friedrich nietzsche 35 tpFriedrich nietzsche 35 tp
Friedrich nietzsche 35 tp
Alexandre Misturini
 
Karl Marx
Karl MarxKarl Marx
Karl Marx
Jairo Ramos
 
Quando nietzsche-chorou
Quando nietzsche-chorouQuando nietzsche-chorou
Quando nietzsche-chorou
Leonardo Rodrigues
 
La genealogia de la moral - Friedrich Nietzsche
La genealogia de la moral - Friedrich NietzscheLa genealogia de la moral - Friedrich Nietzsche
La genealogia de la moral - Friedrich Nietzsche
Pau Homedes Guerrero
 
Winicot
WinicotWinicot

Destaque (20)

Nietzsche e a transmutacao de valores
Nietzsche e a transmutacao de valoresNietzsche e a transmutacao de valores
Nietzsche e a transmutacao de valores
 
Nietzsche - Genealogia da Moral
Nietzsche - Genealogia da MoralNietzsche - Genealogia da Moral
Nietzsche - Genealogia da Moral
 
Genealogia da moral nietzsche
Genealogia da moral  nietzscheGenealogia da moral  nietzsche
Genealogia da moral nietzsche
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche
 
Friedrich nietzsche
Friedrich nietzscheFriedrich nietzsche
Friedrich nietzsche
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche
 
Filosofia medieval camila m, camila t, sabrina, marina e luiza
Filosofia medieval   camila m, camila t, sabrina, marina e luizaFilosofia medieval   camila m, camila t, sabrina, marina e luiza
Filosofia medieval camila m, camila t, sabrina, marina e luiza
 
Federico nietzsche
Federico nietzscheFederico nietzsche
Federico nietzsche
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche
 
Nietzsche.ppt
Nietzsche.pptNietzsche.ppt
Nietzsche.ppt
 
Nietzsche filosofia final
Nietzsche filosofia  finalNietzsche filosofia  final
Nietzsche filosofia final
 
Introdução à Filosofia - Patrística e Escolástica, Eacionalismo e Empirismo
Introdução à Filosofia - Patrística e Escolástica, Eacionalismo e EmpirismoIntrodução à Filosofia - Patrística e Escolástica, Eacionalismo e Empirismo
Introdução à Filosofia - Patrística e Escolástica, Eacionalismo e Empirismo
 
Biografías
BiografíasBiografías
Biografías
 
Federico nietzsche(1844 1900)
Federico nietzsche(1844 1900)Federico nietzsche(1844 1900)
Federico nietzsche(1844 1900)
 
Seminário sobre Nietzsche
Seminário sobre NietzscheSeminário sobre Nietzsche
Seminário sobre Nietzsche
 
Friedrich nietzsche 35 tp
Friedrich nietzsche 35 tpFriedrich nietzsche 35 tp
Friedrich nietzsche 35 tp
 
Karl Marx
Karl MarxKarl Marx
Karl Marx
 
Quando nietzsche-chorou
Quando nietzsche-chorouQuando nietzsche-chorou
Quando nietzsche-chorou
 
La genealogia de la moral - Friedrich Nietzsche
La genealogia de la moral - Friedrich NietzscheLa genealogia de la moral - Friedrich Nietzsche
La genealogia de la moral - Friedrich Nietzsche
 
Winicot
WinicotWinicot
Winicot
 

Semelhante a Nietzsche e sua filosofia a golpes de martelo

A crítica ao cristianismo em nietzsche
A crítica ao cristianismo em nietzscheA crítica ao cristianismo em nietzsche
A crítica ao cristianismo em nietzsche
Robério Santiago
 
Aula de Filosofia - Filosofia Contemporânea
Aula de Filosofia - Filosofia ContemporâneaAula de Filosofia - Filosofia Contemporânea
Aula de Filosofia - Filosofia Contemporânea
Rafael Oliveira
 
Nietzsche e o existencialismo
Nietzsche e o existencialismoNietzsche e o existencialismo
Nietzsche e o existencialismo
Bruno Carrasco
 
Resumo da genealogia da moral de Nietzsche -mail sergio.cavalcante.942@faceb...
Resumo da genealogia da moral de Nietzsche -mail	 sergio.cavalcante.942@faceb...Resumo da genealogia da moral de Nietzsche -mail	 sergio.cavalcante.942@faceb...
Resumo da genealogia da moral de Nietzsche -mail sergio.cavalcante.942@faceb...
Sergio cavalcante silva
 
A filosofia de Nietzsche
A filosofia de NietzscheA filosofia de Nietzsche
A filosofia de Nietzsche
José Luiz de Sousa Neto
 
Revisão de ética
Revisão de éticaRevisão de ética
Revisão de ética
Edirlene Fraga
 
Revisão de ética
Revisão de éticaRevisão de ética
Revisão de ética
Edirlene Fraga
 
Nietzsche 1 2
Nietzsche 1 2Nietzsche 1 2
Nietzsche 1 2
Alexandre Misturini
 
Filosofia Contemporânea.ppt
Filosofia Contemporânea.pptFilosofia Contemporânea.ppt
Filosofia Contemporânea.ppt
Igor da Silva
 
Nietzsche e a Genealogia da Moral
Nietzsche e a Genealogia da MoralNietzsche e a Genealogia da Moral
Nietzsche e a Genealogia da Moral
LucianoRocha100
 
Nietzsche - Crepúsculo dos ídolos v05.pptx
Nietzsche - Crepúsculo dos ídolos v05.pptxNietzsche - Crepúsculo dos ídolos v05.pptx
Nietzsche - Crepúsculo dos ídolos v05.pptx
Renan7669
 
Nietzsche - alguns conceitos
Nietzsche - alguns conceitosNietzsche - alguns conceitos
Nietzsche - alguns conceitos
Bruno Carrasco
 
Friedrich nietzsche 35 tp
Friedrich nietzsche 35 tpFriedrich nietzsche 35 tp
Friedrich nietzsche 35 tp
Alexandre Misturini
 
Friedrich Nietzsche - Ecce Homo
Friedrich Nietzsche - Ecce HomoFriedrich Nietzsche - Ecce Homo
Friedrich Nietzsche - Ecce Homo
luvico
 
existencialismo de Sartre_ultimaversao.ppt
existencialismo de Sartre_ultimaversao.pptexistencialismo de Sartre_ultimaversao.ppt
existencialismo de Sartre_ultimaversao.ppt
Jeferson239528
 
Nietzsche - tragédia e existência
Nietzsche - tragédia e existênciaNietzsche - tragédia e existência
Nietzsche - tragédia e existência
Colégio Nova Geração COC
 
Espiritualidade
EspiritualidadeEspiritualidade
Espiritualidade
ACMelzer
 
Avaliação de Filosofia - Friedrich Nietzsche
Avaliação de Filosofia - Friedrich Nietzsche  Avaliação de Filosofia - Friedrich Nietzsche
Avaliação de Filosofia - Friedrich Nietzsche
Frederico Marques Sodré
 
Existencial - Humanista
Existencial - HumanistaExistencial - Humanista
Existencial - Humanista
Clínica Evolução vida
 
Huberto rohden a grande libertação
Huberto rohden   a grande libertaçãoHuberto rohden   a grande libertação
Huberto rohden a grande libertação
Universalismo Cultura
 

Semelhante a Nietzsche e sua filosofia a golpes de martelo (20)

A crítica ao cristianismo em nietzsche
A crítica ao cristianismo em nietzscheA crítica ao cristianismo em nietzsche
A crítica ao cristianismo em nietzsche
 
Aula de Filosofia - Filosofia Contemporânea
Aula de Filosofia - Filosofia ContemporâneaAula de Filosofia - Filosofia Contemporânea
Aula de Filosofia - Filosofia Contemporânea
 
Nietzsche e o existencialismo
Nietzsche e o existencialismoNietzsche e o existencialismo
Nietzsche e o existencialismo
 
Resumo da genealogia da moral de Nietzsche -mail sergio.cavalcante.942@faceb...
Resumo da genealogia da moral de Nietzsche -mail	 sergio.cavalcante.942@faceb...Resumo da genealogia da moral de Nietzsche -mail	 sergio.cavalcante.942@faceb...
Resumo da genealogia da moral de Nietzsche -mail sergio.cavalcante.942@faceb...
 
A filosofia de Nietzsche
A filosofia de NietzscheA filosofia de Nietzsche
A filosofia de Nietzsche
 
Revisão de ética
Revisão de éticaRevisão de ética
Revisão de ética
 
Revisão de ética
Revisão de éticaRevisão de ética
Revisão de ética
 
Nietzsche 1 2
Nietzsche 1 2Nietzsche 1 2
Nietzsche 1 2
 
Filosofia Contemporânea.ppt
Filosofia Contemporânea.pptFilosofia Contemporânea.ppt
Filosofia Contemporânea.ppt
 
Nietzsche e a Genealogia da Moral
Nietzsche e a Genealogia da MoralNietzsche e a Genealogia da Moral
Nietzsche e a Genealogia da Moral
 
Nietzsche - Crepúsculo dos ídolos v05.pptx
Nietzsche - Crepúsculo dos ídolos v05.pptxNietzsche - Crepúsculo dos ídolos v05.pptx
Nietzsche - Crepúsculo dos ídolos v05.pptx
 
Nietzsche - alguns conceitos
Nietzsche - alguns conceitosNietzsche - alguns conceitos
Nietzsche - alguns conceitos
 
Friedrich nietzsche 35 tp
Friedrich nietzsche 35 tpFriedrich nietzsche 35 tp
Friedrich nietzsche 35 tp
 
Friedrich Nietzsche - Ecce Homo
Friedrich Nietzsche - Ecce HomoFriedrich Nietzsche - Ecce Homo
Friedrich Nietzsche - Ecce Homo
 
existencialismo de Sartre_ultimaversao.ppt
existencialismo de Sartre_ultimaversao.pptexistencialismo de Sartre_ultimaversao.ppt
existencialismo de Sartre_ultimaversao.ppt
 
Nietzsche - tragédia e existência
Nietzsche - tragédia e existênciaNietzsche - tragédia e existência
Nietzsche - tragédia e existência
 
Espiritualidade
EspiritualidadeEspiritualidade
Espiritualidade
 
Avaliação de Filosofia - Friedrich Nietzsche
Avaliação de Filosofia - Friedrich Nietzsche  Avaliação de Filosofia - Friedrich Nietzsche
Avaliação de Filosofia - Friedrich Nietzsche
 
Existencial - Humanista
Existencial - HumanistaExistencial - Humanista
Existencial - Humanista
 
Huberto rohden a grande libertação
Huberto rohden   a grande libertaçãoHuberto rohden   a grande libertação
Huberto rohden a grande libertação
 

Mais de Paloma Meneses

Winnicott
WinnicottWinnicott
Winnicott
Paloma Meneses
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
Paloma Meneses
 
Geografia do ceara
Geografia do cearaGeografia do ceara
Geografia do ceara
Paloma Meneses
 
Movimento constitucionalista
Movimento constitucionalistaMovimento constitucionalista
Movimento constitucionalistaPaloma Meneses
 
O preto pode ficar branco
O preto pode ficar brancoO preto pode ficar branco
O preto pode ficar branco
Paloma Meneses
 
Período vargas 1930 1945
Período vargas 1930 1945Período vargas 1930 1945
Período vargas 1930 1945
Paloma Meneses
 
Juscelino kubitschek
Juscelino kubitschekJuscelino kubitschek
Juscelino kubitschek
Paloma Meneses
 
India x paquistão
India x paquistãoIndia x paquistão
India x paquistão
Paloma Meneses
 
Atletismo para deficientes visuais
Atletismo para deficientes visuaisAtletismo para deficientes visuais
Atletismo para deficientes visuaisPaloma Meneses
 
As cidades e a urbanização brasileira
As  cidades  e  a urbanização   brasileiraAs  cidades  e  a urbanização   brasileira
As cidades e a urbanização brasileira
Paloma Meneses
 
Aids
AidsAids
A ética de aristóteles
A ética de aristótelesA ética de aristóteles
A ética de aristóteles
Paloma Meneses
 
A crise da metafísica com hume.
A crise da metafísica com hume.A crise da metafísica com hume.
A crise da metafísica com hume.
Paloma Meneses
 
Apec
ApecApec
Congresso
CongressoCongresso
Congresso
Paloma Meneses
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
Paloma Meneses
 

Mais de Paloma Meneses (20)

Winnicott
WinnicottWinnicott
Winnicott
 
Washington d.c
Washington d.cWashington d.c
Washington d.c
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
Geografia do ceara
Geografia do cearaGeografia do ceara
Geografia do ceara
 
Movimento constitucionalista
Movimento constitucionalistaMovimento constitucionalista
Movimento constitucionalista
 
O preto pode ficar branco
O preto pode ficar brancoO preto pode ficar branco
O preto pode ficar branco
 
Período vargas 1930 1945
Período vargas 1930 1945Período vargas 1930 1945
Período vargas 1930 1945
 
Juscelino kubitschek
Juscelino kubitschekJuscelino kubitschek
Juscelino kubitschek
 
India x paquistão
India x paquistãoIndia x paquistão
India x paquistão
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
 
Corrente elétrica
Corrente elétricaCorrente elétrica
Corrente elétrica
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
 
Atletismo para deficientes visuais
Atletismo para deficientes visuaisAtletismo para deficientes visuais
Atletismo para deficientes visuais
 
As cidades e a urbanização brasileira
As  cidades  e  a urbanização   brasileiraAs  cidades  e  a urbanização   brasileira
As cidades e a urbanização brasileira
 
Aids
AidsAids
Aids
 
A ética de aristóteles
A ética de aristótelesA ética de aristóteles
A ética de aristóteles
 
A crise da metafísica com hume.
A crise da metafísica com hume.A crise da metafísica com hume.
A crise da metafísica com hume.
 
Apec
ApecApec
Apec
 
Congresso
CongressoCongresso
Congresso
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 

Último

Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
PatriciaZanoli
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
WelberMerlinCardoso
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 

Último (20)

Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 

Nietzsche e sua filosofia a golpes de martelo

  • 1. “Quem respirar o ar dos meus escritos, sabe que é um ar das alturas, uma atmosfera forte”. Friedrich Nietzsche (1844 – 1900)
  • 2. Eis o Homem! Nietzsche está morto!, mas não sua filosofia. Suas obras estarão sempre à espera, numa estante, aguardando um doente em busca da cura. Sua filosofia está sendo retomada, não somente agora, mas em todas as gerações; a doença de sua época é a doença de todas as épocas da História, é nossa doença: a enfermidade da moral, moral fraca, moral para os fracos, desvelada em sua Genealogia da Moral.
  • 3. Segundo ele, o indivíduo soberano deve livrar-se da moralidade dos costumes e da camisa-de-força social. Esse indivíduo é único e diferente dos outros: é forte. Este soberano move-se segundo seu instinto e sua Natureza é o oposto da consciência, pois esta tenta reprimir seus princípios fisiológicos. O soberano somente se livra de tais grilhões destruindo sua “memória”, memória esta que o homem utiliza de sacrifícios e sangue para manter; a liberdade somente é alcançada mediante o esquecimento e somente assim a ética pode ser fundada, neste esquecimento dos conceitos morais.
  • 4. A moral vigente está fundada num conhecimento de si, “sabe-se” o que é o Bem e aplicam-no a todos indiscriminadamente, dotando-o de universalidade. Nietzsche repudia esta moral e conclama uma ética fundada no cuidado de si, onde o indivíduo, e somente ele, sabe o que é Bom, criando desta forma seus valores; rejeita-se a idéia de Bem e Mal e instaura-se o Bom e Ruim. Entretanto, não mais como idéia universal, mas como ação, pois o homem não precisa saber, precisa agir. É somente pelo corpo que se pode fazer esta
  • 5. Nietzsche inaugura uma nova dimensão da existência, definida por ele como imoral. Essa existência torna-se sinônimo de existência autêntica. A existência imoral funda-se no nãoconhecer, à qual não se torna estranho o princípio dialético. Em seu Crepúsculo dos Ídolos, Nietzsche entende por ídolos tudo o que até então era considerado verdade, não só do pensamento metafísico, como também do pensamento moderno. A história da metafísica seria a história de um erro...
  • 6. Nietzsche define o Cristianismo como um platonismo para o povo. A morte de Deus, anunciada por Zaratustra, significa, precisamente, a morte do deus da metafísica. Ou seja, daquele deus que é apreendido graças aos conceitos, que, segundo Nietzsche, seriam teias que envolvem a face de Deus. Por este motivo, em O Anticristo fala do Deus da metafísica como sendo o Deus-aranha. Nietzsche não mata Deus, somente limita-se a constatar sua ausência em seu tempo, em parte por responsabilidade da metafísica.
  • 7. Dizer que o homem é um animal racional é insuficiente. Deve-se dizer que o homem é aquele que supera a dimensão abstrata do conhecimento. Neste ato de superação, revela-se a autenticidade do homem como “super-homem” (Übermensch). “Ó! Homem! Excita o cérebro!”, brada o filósofo.