SlideShare uma empresa Scribd logo
NARRATIVAS MATEMÁTICAS
PLANO DEAULA
O QUE SÃO
NÚMEROS INTEIROS?
PLANO DE AULA
E.E.”Cel.Eduardo de Souza Porto” de Fernão
Professores:
•Ana Maria Bazotti Zaniboni
•Pedro Roberto Cazane
•MarceloGirardin Pimente Furtado
INTRODUÇÃO
Na época do Renascimento, os matemáticos sentiram cada
vez mais a necessidade de um novo tipo de número, que
pudesse ser a solução de equações tão simples como:
x + 2 = 0, 2x + 10 = 0, 4y + 4 = 0
As Ciências precisavam de símbolos para representar
temperaturas acima e abaixo de Oº C, por exemplo. Os
astrônomos e físicos estavam procurando uma linguagem
matemática capaz de expressar o movimento de atração
entre dois corpos. Quando um corpo age com uma força sobre
outro corpo, este reage com uma força de mesma intensidade
e sentido contrário.
Mas a tarefa não ficava somente em criar um novo número,
era preciso encontrar um símbolo que permitisse operar com
esse número criado, de modo prático e eficiente.
NÚMEROS INTEIROS
A ORIGEM DOS SINAIS
A ideia sobre os sinais vem dos comerciantes da época. Os
matemáticos encontraram a melhor notação para expressar
esse novo tipo de número. Veja como faziam tais
comerciantes:
Suponha que um deles tivesse em seu armazém duas sacas
de feijão com 10 kg cada. Se esse comerciante vendesse
num dia 8 Kg de feijão, ele escrevia o número 8 com um
traço (semelhante ao atual sinal de menos) na frente para
não se esquecer de que no saco faltava 8 Kg de feijão.
Mas se ele resolvesse despejar no outro saco os 2 Kg que
restaram, escrevia o número 2 com dois traços cruzados
(semelhante ao atual sinal de mais) na frente, para se
lembrar de que no saco havia 2 Kg de feijão a mais que a
quantidade inicial.
Com essa nova notação,os matemáticos poderiam, não
somente indicar as quantidades, mas também representar
o ganho ou a perda dessas quantidades, através de
números, com sinal positivo ou negativo.
OBJETIVO GERAL:
 Construir o conceito de números inteiros negativos;
 Identificar e compreender o uso dos números
negativos em situações do cotidiano;
 Localizar os números inteiros na reta numerada;
 Determinar o sucessor e antecessor de um número
inteiro;
 Determinar termos equidistantes da origem na reta
numerada.
 Utilizar o jogo pega varetas para efetuar a operação
adição com números inteiros;
OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
Desenvolver habilidades de raciocínio, como organização,
atenção e concentração para a compreensão do conjunto dos
números inteiros , contribuindo para o desenvolvimento do
hábito da leitura, da linguagem, criatividade e raciocínio
dedutivo.
Tema:
Conjuntos Numéricos
 Primeiramente o tema será abordado com um breve
histórico sobre o surgimento dos números inteiros.
 Aprofundamento da definição de conjunto dos
números inteiros que será feito com o uso de exemplos
do cotidiano.
 Os alunos participarão de um jogo (pega varetas)
envolvendo o conteúdo abordado.
 Avaliação e recuperação.
METODOLOGIA:
CONTEÚDO: Números Inteiros
RECURSOS
METODOLÓGICOS:
Desenvolver habilidades manuais e matemáticas
através das atividades realizadas e jogo pega
varetas.
AVALIAÇÃO
A avaliação será feita através da observação da
participação dos alunos e pela correção da ficha de
contagem do resultado do jogo.
JUSTIFICATIVA
Quadro negro;
Giz; régua, lápis e borracha;
Apagador;
Jogo do pega varetas;
Papel Sulfite para contagem do resultado do jogo e operações.
.
ADENDO
Através deste jogo antigo os alunos podem desenvolver habilidades manuais
e matemáticas. No jogo, cada cor de palito terá uma pontuação positiva ou
negativa e ao final será feita a contagem.Ganha quem tiver o maior número
positivo ou o menor número negativo.
JOGO PEGAVARETAS
Objetivo do jogo:
COMO JOGAR:
 Podem jogar dois ou mais jogadores.
 Tirar na sorte para decidir quem inicia o jogo.
 O segundo jogador será o sentado à sua esquerda e assim sucessivamente.
 Segurar verticalmente as varetas, soltando-as sobre a mesa ou chão e dar inicio ao jogo.
 O jogador deverá levantar vareta por vareta sem mover nenhuma das outras, pois se movê-
las, perderá o direito de continuar a jogar.
Se isso acontecer, cederá as varetas a outro aluno que procederá da mesma maneira.
 A única vareta auxiliar, que pode ser utilizada para ajudar a mexer nas outras é a de cor preta.
 Terminado o jogo, cada um deve contar as suas varetas e verificar quantos pontos fez.
MATERIAL NECESSÁRIO: Jogo pega varetas.
OBS: o jogo pega varetas pode ser construído com espetinhos de churrasco e tinta guache
em sete cores diferentes (amarelo, verde, azul, vermelho, rosa, branco e preto).Treze
varetas de cada cor.
Realizar operações de adição de números inteiros.
Desenvolver habilidades manuais .
Desenvolver uma estratégia para vencer o jogo.
EXEMPLO DE PONTUAÇÃO DASVARETAS

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Ejemplo, media, varianza y desvest
Ejemplo, media, varianza y desvestEjemplo, media, varianza y desvest
Ejemplo, media, varianza y desvest
Montse Serrano
 
Desviación estándar (ds)
Desviación estándar (ds)Desviación estándar (ds)
Desviación estándar (ds)
Moises Abel Florentino Zacatula
 
2.9.vetores
2.9.vetores2.9.vetores
Adição algébrica de monomios e polinomios
Adição algébrica de monomios e polinomiosAdição algébrica de monomios e polinomios
Adição algébrica de monomios e polinomios
Inês Mota
 
Slid Rosemere
Slid RosemereSlid Rosemere
Slid Rosemere
rosemere75
 
Pensamento Algebrico
Pensamento AlgebricoPensamento Algebrico
Pensamento Algebrico
Thassi
 
Investigacion didactica
Investigacion didacticaInvestigacion didactica
Investigacion didactica
virginiazaragoza
 
Valor numérico 1º
Valor numérico 1ºValor numérico 1º
Valor numérico 1º
misslourdes21
 
Teorema de lapace grupo elayne
Teorema de lapace   grupo elayneTeorema de lapace   grupo elayne
Teorema de lapace grupo elayne
cstelene
 
Expressão algébrica equivalente
Expressão algébrica equivalenteExpressão algébrica equivalente
Expressão algébrica equivalente
Prof. Materaldo
 
Monómios e polinómios
Monómios e polinómiosMonómios e polinómios
Monómios e polinómios
Inês Mota
 
Oficina matemática
Oficina matemáticaOficina matemática
Oficina matemática
Ezequiel A. Ribeiro
 
Conjunto3
Conjunto3Conjunto3
Conjunto3
Carlos Almeida
 
Expressões com variáveis
Expressões com variáveisExpressões com variáveis
Expressões com variáveis
2301luisa
 
Trabalho curso expressão_algébrica
Trabalho curso expressão_algébricaTrabalho curso expressão_algébrica
Trabalho curso expressão_algébrica
hld13
 
NúMeros Inteiros Regras
NúMeros Inteiros RegrasNúMeros Inteiros Regras
NúMeros Inteiros Regras
esmeraldinasantos
 
Polinomios
PolinomiosPolinomios
Polinomios
Antonio Carneiro
 
Jogo dos palitos
Jogo dos palitosJogo dos palitos
Jogo dos palitos
josivaldopassos
 
Equações Algébricas - Grupo Leibniz
Equações Algébricas - Grupo LeibnizEquações Algébricas - Grupo Leibniz
Equações Algébricas - Grupo Leibniz
Andréa Thees
 
Aula3 operaçoes mon_polinom1
Aula3 operaçoes mon_polinom1Aula3 operaçoes mon_polinom1
Aula3 operaçoes mon_polinom1
Marcia Roberto
 

Destaque (20)

Ejemplo, media, varianza y desvest
Ejemplo, media, varianza y desvestEjemplo, media, varianza y desvest
Ejemplo, media, varianza y desvest
 
Desviación estándar (ds)
Desviación estándar (ds)Desviación estándar (ds)
Desviación estándar (ds)
 
2.9.vetores
2.9.vetores2.9.vetores
2.9.vetores
 
Adição algébrica de monomios e polinomios
Adição algébrica de monomios e polinomiosAdição algébrica de monomios e polinomios
Adição algébrica de monomios e polinomios
 
Slid Rosemere
Slid RosemereSlid Rosemere
Slid Rosemere
 
Pensamento Algebrico
Pensamento AlgebricoPensamento Algebrico
Pensamento Algebrico
 
Investigacion didactica
Investigacion didacticaInvestigacion didactica
Investigacion didactica
 
Valor numérico 1º
Valor numérico 1ºValor numérico 1º
Valor numérico 1º
 
Teorema de lapace grupo elayne
Teorema de lapace   grupo elayneTeorema de lapace   grupo elayne
Teorema de lapace grupo elayne
 
Expressão algébrica equivalente
Expressão algébrica equivalenteExpressão algébrica equivalente
Expressão algébrica equivalente
 
Monómios e polinómios
Monómios e polinómiosMonómios e polinómios
Monómios e polinómios
 
Oficina matemática
Oficina matemáticaOficina matemática
Oficina matemática
 
Conjunto3
Conjunto3Conjunto3
Conjunto3
 
Expressões com variáveis
Expressões com variáveisExpressões com variáveis
Expressões com variáveis
 
Trabalho curso expressão_algébrica
Trabalho curso expressão_algébricaTrabalho curso expressão_algébrica
Trabalho curso expressão_algébrica
 
NúMeros Inteiros Regras
NúMeros Inteiros RegrasNúMeros Inteiros Regras
NúMeros Inteiros Regras
 
Polinomios
PolinomiosPolinomios
Polinomios
 
Jogo dos palitos
Jogo dos palitosJogo dos palitos
Jogo dos palitos
 
Equações Algébricas - Grupo Leibniz
Equações Algébricas - Grupo LeibnizEquações Algébricas - Grupo Leibniz
Equações Algébricas - Grupo Leibniz
 
Aula3 operaçoes mon_polinom1
Aula3 operaçoes mon_polinom1Aula3 operaçoes mon_polinom1
Aula3 operaçoes mon_polinom1
 

Semelhante a Narrativas matemáticas plano de aula

Plano aula matematica
Plano aula matematicaPlano aula matematica
Plano aula matematica
ivanetesantos
 
Pró letramento
Pró  letramentoPró  letramento
Pró letramento
ae404040
 
Apostila matematica apoio.2013-05-29_16-23-39
Apostila matematica apoio.2013-05-29_16-23-39Apostila matematica apoio.2013-05-29_16-23-39
Apostila matematica apoio.2013-05-29_16-23-39
Rute Pereira
 
Jogos com materiais concretos
Jogos com materiais concretosJogos com materiais concretos
Jogos com materiais concretos
normalmedio
 
10.brincando se aprende matemática
10.brincando se aprende matemática10.brincando se aprende matemática
10.brincando se aprende matemática
Giselda morais rodrigues do
 
Aprendendo operações jogando
Aprendendo operações jogandoAprendendo operações jogando
Aprendendo operações jogando
Aline Manzini
 
Plano de aula aprender em parceria 2
Plano de aula aprender em parceria 2Plano de aula aprender em parceria 2
Plano de aula aprender em parceria 2
Giselapapa
 
Jogos aplicados em sala por alfabetizadoras do PNAIC Biguaçu/SC
Jogos aplicados em sala por alfabetizadoras do PNAIC Biguaçu/SCJogos aplicados em sala por alfabetizadoras do PNAIC Biguaçu/SC
Jogos aplicados em sala por alfabetizadoras do PNAIC Biguaçu/SC
Rosilane
 
Alunos da 8ª serie
Alunos da 8ª serieAlunos da 8ª serie
Alunos da 8ª serie
Grazielle Eloisa Balduino
 
Material Dourado - Montessori
Material Dourado - MontessoriMaterial Dourado - Montessori
Material Dourado - Montessori
Grazielle Eloisa Balduino
 
Jogos matemáticos
Jogos matemáticosJogos matemáticos
Jogos matemáticos
Simone Dias
 
Conceito de numero jogos
Conceito de numero jogosConceito de numero jogos
Conceito de numero jogos
Aline Manzini
 
Conceito de numero jogos
Conceito de numero jogosConceito de numero jogos
Conceito de numero jogos
Aline Manzini
 
MatemáTica
MatemáTicaMatemáTica
MatemáTica
Rafael lemes
 
MatemáTica
MatemáTicaMatemáTica
MatemáTica
Rafael lemes
 
1ªot.rec paralela2011 cicloii
1ªot.rec paralela2011 cicloii1ªot.rec paralela2011 cicloii
1ªot.rec paralela2011 cicloii
inechidias
 
PNAIC - Caderno 03 (parte 3) - Construção do Sistema de Numeração Decimal
PNAIC - Caderno 03 (parte 3) - Construção do Sistema de Numeração DecimalPNAIC - Caderno 03 (parte 3) - Construção do Sistema de Numeração Decimal
PNAIC - Caderno 03 (parte 3) - Construção do Sistema de Numeração Decimal
Eleúzia Lins Silva
 
1226083691 sentido de_número_-_apresentação
1226083691 sentido de_número_-_apresentação1226083691 sentido de_número_-_apresentação
1226083691 sentido de_número_-_apresentação
Pelo Siro
 
Matemática na ed indigena ok
Matemática na ed indigena okMatemática na ed indigena ok
Matemática na ed indigena ok
telasnorte1
 
Jogo 2
Jogo 2Jogo 2
Jogo 2
Vanessa Reis
 

Semelhante a Narrativas matemáticas plano de aula (20)

Plano aula matematica
Plano aula matematicaPlano aula matematica
Plano aula matematica
 
Pró letramento
Pró  letramentoPró  letramento
Pró letramento
 
Apostila matematica apoio.2013-05-29_16-23-39
Apostila matematica apoio.2013-05-29_16-23-39Apostila matematica apoio.2013-05-29_16-23-39
Apostila matematica apoio.2013-05-29_16-23-39
 
Jogos com materiais concretos
Jogos com materiais concretosJogos com materiais concretos
Jogos com materiais concretos
 
10.brincando se aprende matemática
10.brincando se aprende matemática10.brincando se aprende matemática
10.brincando se aprende matemática
 
Aprendendo operações jogando
Aprendendo operações jogandoAprendendo operações jogando
Aprendendo operações jogando
 
Plano de aula aprender em parceria 2
Plano de aula aprender em parceria 2Plano de aula aprender em parceria 2
Plano de aula aprender em parceria 2
 
Jogos aplicados em sala por alfabetizadoras do PNAIC Biguaçu/SC
Jogos aplicados em sala por alfabetizadoras do PNAIC Biguaçu/SCJogos aplicados em sala por alfabetizadoras do PNAIC Biguaçu/SC
Jogos aplicados em sala por alfabetizadoras do PNAIC Biguaçu/SC
 
Alunos da 8ª serie
Alunos da 8ª serieAlunos da 8ª serie
Alunos da 8ª serie
 
Material Dourado - Montessori
Material Dourado - MontessoriMaterial Dourado - Montessori
Material Dourado - Montessori
 
Jogos matemáticos
Jogos matemáticosJogos matemáticos
Jogos matemáticos
 
Conceito de numero jogos
Conceito de numero jogosConceito de numero jogos
Conceito de numero jogos
 
Conceito de numero jogos
Conceito de numero jogosConceito de numero jogos
Conceito de numero jogos
 
MatemáTica
MatemáTicaMatemáTica
MatemáTica
 
MatemáTica
MatemáTicaMatemáTica
MatemáTica
 
1ªot.rec paralela2011 cicloii
1ªot.rec paralela2011 cicloii1ªot.rec paralela2011 cicloii
1ªot.rec paralela2011 cicloii
 
PNAIC - Caderno 03 (parte 3) - Construção do Sistema de Numeração Decimal
PNAIC - Caderno 03 (parte 3) - Construção do Sistema de Numeração DecimalPNAIC - Caderno 03 (parte 3) - Construção do Sistema de Numeração Decimal
PNAIC - Caderno 03 (parte 3) - Construção do Sistema de Numeração Decimal
 
1226083691 sentido de_número_-_apresentação
1226083691 sentido de_número_-_apresentação1226083691 sentido de_número_-_apresentação
1226083691 sentido de_número_-_apresentação
 
Matemática na ed indigena ok
Matemática na ed indigena okMatemática na ed indigena ok
Matemática na ed indigena ok
 
Jogo 2
Jogo 2Jogo 2
Jogo 2
 

Mais de Anazaniboni

Fernão
FernãoFernão
Fernão
Anazaniboni
 
Melhor Gestão, Melhor Ensino
Melhor Gestão, Melhor EnsinoMelhor Gestão, Melhor Ensino
Melhor Gestão, Melhor Ensino
Anazaniboni
 
MELHOR GESTÃO, MELHOR ENSINO
MELHOR GESTÃO, MELHOR ENSINOMELHOR GESTÃO, MELHOR ENSINO
MELHOR GESTÃO, MELHOR ENSINO
Anazaniboni
 
Plano de aula utilizando blog
Plano de aula utilizando blogPlano de aula utilizando blog
Plano de aula utilizando blog
Anazaniboni
 
Apresentação melhor gestão (1)
Apresentação melhor gestão (1)Apresentação melhor gestão (1)
Apresentação melhor gestão (1)
Anazaniboni
 
Plano de aula grupo4
Plano de aula grupo4Plano de aula grupo4
Plano de aula grupo4
Anazaniboni
 
Plano de aula grupo4
Plano de aula grupo4Plano de aula grupo4
Plano de aula grupo4
Anazaniboni
 
Tabela gabarito mat-3serie_m t n
Tabela gabarito mat-3serie_m t nTabela gabarito mat-3serie_m t n
Tabela gabarito mat-3serie_m t n
Anazaniboni
 
Prova mat-3 em-noite
Prova mat-3 em-noiteProva mat-3 em-noite
Prova mat-3 em-noite
Anazaniboni
 
Prova mat-3 em-tarde
Prova mat-3 em-tardeProva mat-3 em-tarde
Prova mat-3 em-tarde
Anazaniboni
 
Prova mat-3 em-manha
Prova mat-3 em-manhaProva mat-3 em-manha
Prova mat-3 em-manha
Anazaniboni
 
Saresp 2010 3ª série
Saresp 2010    3ª sérieSaresp 2010    3ª série
Saresp 2010 3ª série
Anazaniboni
 
8 serie
8 serie8 serie
8 serie
Anazaniboni
 
6 serie
6 serie6 serie
6 serie
Anazaniboni
 
Plano de aula de matematica maurício
Plano de aula de matematica maurícioPlano de aula de matematica maurício
Plano de aula de matematica maurício
Anazaniboni
 
Modelo de aula de matemática
Modelo de aula de matemáticaModelo de aula de matemática
Modelo de aula de matemática
Anazaniboni
 
115418 teorema de pitágoras prof-pompeia (1)
115418 teorema de pitágoras prof-pompeia (1)115418 teorema de pitágoras prof-pompeia (1)
115418 teorema de pitágoras prof-pompeia (1)
Anazaniboni
 
115417 planode aula-questão7-proporcionalidade
115417 planode aula-questão7-proporcionalidade115417 planode aula-questão7-proporcionalidade
115417 planode aula-questão7-proporcionalidade
Anazaniboni
 
114840 apresentação1 (1)
114840 apresentação1 (1)114840 apresentação1 (1)
114840 apresentação1 (1)
Anazaniboni
 
114839 plano de aula efp
114839 plano de aula efp114839 plano de aula efp
114839 plano de aula efp
Anazaniboni
 

Mais de Anazaniboni (20)

Fernão
FernãoFernão
Fernão
 
Melhor Gestão, Melhor Ensino
Melhor Gestão, Melhor EnsinoMelhor Gestão, Melhor Ensino
Melhor Gestão, Melhor Ensino
 
MELHOR GESTÃO, MELHOR ENSINO
MELHOR GESTÃO, MELHOR ENSINOMELHOR GESTÃO, MELHOR ENSINO
MELHOR GESTÃO, MELHOR ENSINO
 
Plano de aula utilizando blog
Plano de aula utilizando blogPlano de aula utilizando blog
Plano de aula utilizando blog
 
Apresentação melhor gestão (1)
Apresentação melhor gestão (1)Apresentação melhor gestão (1)
Apresentação melhor gestão (1)
 
Plano de aula grupo4
Plano de aula grupo4Plano de aula grupo4
Plano de aula grupo4
 
Plano de aula grupo4
Plano de aula grupo4Plano de aula grupo4
Plano de aula grupo4
 
Tabela gabarito mat-3serie_m t n
Tabela gabarito mat-3serie_m t nTabela gabarito mat-3serie_m t n
Tabela gabarito mat-3serie_m t n
 
Prova mat-3 em-noite
Prova mat-3 em-noiteProva mat-3 em-noite
Prova mat-3 em-noite
 
Prova mat-3 em-tarde
Prova mat-3 em-tardeProva mat-3 em-tarde
Prova mat-3 em-tarde
 
Prova mat-3 em-manha
Prova mat-3 em-manhaProva mat-3 em-manha
Prova mat-3 em-manha
 
Saresp 2010 3ª série
Saresp 2010    3ª sérieSaresp 2010    3ª série
Saresp 2010 3ª série
 
8 serie
8 serie8 serie
8 serie
 
6 serie
6 serie6 serie
6 serie
 
Plano de aula de matematica maurício
Plano de aula de matematica maurícioPlano de aula de matematica maurício
Plano de aula de matematica maurício
 
Modelo de aula de matemática
Modelo de aula de matemáticaModelo de aula de matemática
Modelo de aula de matemática
 
115418 teorema de pitágoras prof-pompeia (1)
115418 teorema de pitágoras prof-pompeia (1)115418 teorema de pitágoras prof-pompeia (1)
115418 teorema de pitágoras prof-pompeia (1)
 
115417 planode aula-questão7-proporcionalidade
115417 planode aula-questão7-proporcionalidade115417 planode aula-questão7-proporcionalidade
115417 planode aula-questão7-proporcionalidade
 
114840 apresentação1 (1)
114840 apresentação1 (1)114840 apresentação1 (1)
114840 apresentação1 (1)
 
114839 plano de aula efp
114839 plano de aula efp114839 plano de aula efp
114839 plano de aula efp
 

Último

UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 

Último (20)

UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 

Narrativas matemáticas plano de aula

  • 1. NARRATIVAS MATEMÁTICAS PLANO DEAULA O QUE SÃO NÚMEROS INTEIROS? PLANO DE AULA
  • 2. E.E.”Cel.Eduardo de Souza Porto” de Fernão Professores: •Ana Maria Bazotti Zaniboni •Pedro Roberto Cazane •MarceloGirardin Pimente Furtado
  • 3. INTRODUÇÃO Na época do Renascimento, os matemáticos sentiram cada vez mais a necessidade de um novo tipo de número, que pudesse ser a solução de equações tão simples como: x + 2 = 0, 2x + 10 = 0, 4y + 4 = 0 As Ciências precisavam de símbolos para representar temperaturas acima e abaixo de Oº C, por exemplo. Os astrônomos e físicos estavam procurando uma linguagem matemática capaz de expressar o movimento de atração entre dois corpos. Quando um corpo age com uma força sobre outro corpo, este reage com uma força de mesma intensidade e sentido contrário. Mas a tarefa não ficava somente em criar um novo número, era preciso encontrar um símbolo que permitisse operar com esse número criado, de modo prático e eficiente. NÚMEROS INTEIROS
  • 4. A ORIGEM DOS SINAIS A ideia sobre os sinais vem dos comerciantes da época. Os matemáticos encontraram a melhor notação para expressar esse novo tipo de número. Veja como faziam tais comerciantes: Suponha que um deles tivesse em seu armazém duas sacas de feijão com 10 kg cada. Se esse comerciante vendesse num dia 8 Kg de feijão, ele escrevia o número 8 com um traço (semelhante ao atual sinal de menos) na frente para não se esquecer de que no saco faltava 8 Kg de feijão. Mas se ele resolvesse despejar no outro saco os 2 Kg que restaram, escrevia o número 2 com dois traços cruzados (semelhante ao atual sinal de mais) na frente, para se lembrar de que no saco havia 2 Kg de feijão a mais que a quantidade inicial. Com essa nova notação,os matemáticos poderiam, não somente indicar as quantidades, mas também representar o ganho ou a perda dessas quantidades, através de números, com sinal positivo ou negativo.
  • 5. OBJETIVO GERAL:  Construir o conceito de números inteiros negativos;  Identificar e compreender o uso dos números negativos em situações do cotidiano;  Localizar os números inteiros na reta numerada;  Determinar o sucessor e antecessor de um número inteiro;  Determinar termos equidistantes da origem na reta numerada.  Utilizar o jogo pega varetas para efetuar a operação adição com números inteiros; OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Desenvolver habilidades de raciocínio, como organização, atenção e concentração para a compreensão do conjunto dos números inteiros , contribuindo para o desenvolvimento do hábito da leitura, da linguagem, criatividade e raciocínio dedutivo.
  • 6. Tema: Conjuntos Numéricos  Primeiramente o tema será abordado com um breve histórico sobre o surgimento dos números inteiros.  Aprofundamento da definição de conjunto dos números inteiros que será feito com o uso de exemplos do cotidiano.  Os alunos participarão de um jogo (pega varetas) envolvendo o conteúdo abordado.  Avaliação e recuperação. METODOLOGIA: CONTEÚDO: Números Inteiros
  • 7. RECURSOS METODOLÓGICOS: Desenvolver habilidades manuais e matemáticas através das atividades realizadas e jogo pega varetas. AVALIAÇÃO A avaliação será feita através da observação da participação dos alunos e pela correção da ficha de contagem do resultado do jogo. JUSTIFICATIVA Quadro negro; Giz; régua, lápis e borracha; Apagador; Jogo do pega varetas; Papel Sulfite para contagem do resultado do jogo e operações. .
  • 8. ADENDO Através deste jogo antigo os alunos podem desenvolver habilidades manuais e matemáticas. No jogo, cada cor de palito terá uma pontuação positiva ou negativa e ao final será feita a contagem.Ganha quem tiver o maior número positivo ou o menor número negativo. JOGO PEGAVARETAS
  • 9. Objetivo do jogo: COMO JOGAR:  Podem jogar dois ou mais jogadores.  Tirar na sorte para decidir quem inicia o jogo.  O segundo jogador será o sentado à sua esquerda e assim sucessivamente.  Segurar verticalmente as varetas, soltando-as sobre a mesa ou chão e dar inicio ao jogo.  O jogador deverá levantar vareta por vareta sem mover nenhuma das outras, pois se movê- las, perderá o direito de continuar a jogar. Se isso acontecer, cederá as varetas a outro aluno que procederá da mesma maneira.  A única vareta auxiliar, que pode ser utilizada para ajudar a mexer nas outras é a de cor preta.  Terminado o jogo, cada um deve contar as suas varetas e verificar quantos pontos fez. MATERIAL NECESSÁRIO: Jogo pega varetas. OBS: o jogo pega varetas pode ser construído com espetinhos de churrasco e tinta guache em sete cores diferentes (amarelo, verde, azul, vermelho, rosa, branco e preto).Treze varetas de cada cor. Realizar operações de adição de números inteiros. Desenvolver habilidades manuais . Desenvolver uma estratégia para vencer o jogo.