SlideShare uma empresa Scribd logo
GESTÃO ESTRATÉGICA
    DE CUSTOS



                     Roberty Pires
GESTÃO DE CUSTOS
       CAP 10 – Determinação de
       Preços
       CAP 11 – Relatórios
       Gerenciais
       CAP 12 – Gestão Financeira
Definição




    MÉTODO DE PRECIFICAÇÃO




    PREÇO

     É a expressão do valor de troca que se oferece por
      alguma coisa que satisfaça uma necessidade ou
      desejo.




3
OBJETIVOS DOS PREÇOS


       Maximizar o capital empregado para perpetuar os
        negócios de modo auto-sustentado:
              O retorno do capital dá-se por lucros auferidos ao longo do
               tempo. Assim, somente por meio da correta fixação e
               mensuração dos preços de venda é possível assegurar o
               correto retorno do investimento efetuado.




4
OBJETIVOS DOS PREÇOS


     Proporciona, a longo prazo, o maior lucro possível.
            - Empresas buscam a perpetuidade;
            - Cuidados com preços de curto prazo para maximizar
         lucros;
     Permitir a maximização lucrativa da participação
    De mercado.
           - Faturamento e lucros devem ser aumentados;
           - Efeitos negativos sobre os lucros(Excesso de es
         estoque, fluxo de caixa negativo concorrência agressiva,
         sazonalidade etc)



5
OBJETIVOS DOS PREÇOS


       Maximizar a capacidade produtiva:
        - Reduzir ociosidade e desperdícios operacionais;
        - Preços devem considerar a capacidade de
        atendimento aos cliente:
               Preços baixos podem ocasionar elevação de vendas e
                a não-capacidade da manutenção de qualidade do
                atendimento ou dos prazos de entrega;
               Preços elevados reduzem vendas, podendo ocasionar
                ociosidade da estrutura de produção ou de pessoal;



6
PREÇO DE VENDA


     É a expressão monetária que o produto ou serviço
      vale.


     É quanto o comprador está disposto a pagar para
      obter o produto/serviço.


     Corresponde a avaliação que o comprador faz das
      utilidades que o produto ou serviço agrega.


7
CUSTO E VALOR

        Todo e qualquer preço esta limitado pelo mercado, ou
         seja, pelo valor percebido pelo cliente, quando falamos
         em formar preços devemos ter em mente que existem
         dois conceitos que devem ser analisados .
        o custo que é o quanto foi gasto pela empresa para se
         ofertar o produto ou serviço;
        o valor que é o quanto o produto atende aos aspectos
         desejados pelos clientes.



8
VARIÁVIES QUE PODEM INFLUENCIAR OS PREÇOS


        O preço estará sempre situado entre dois extremos o custo e o
        valor, sendo que a empresa deseja o lucro e o mercado deseja
        benefícios extras. Entre os fatores que podem influenciar nos
        preços de venda temos:
       Capacidade e disponibilidade de pagar do consumidor;
       Qualidade /Tecnologia do produto;
       Existência de produtos substitutos;
       Níveis de produção/vendas planejadas;
       Custos e despesas devem ser conhecidos profundamente.




9
METODOLOGIAS DE FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA


       A correta formação de preços é fundamental para a sobrevivência
        e crescimento de qualquer empresa ou empreendimento,
        independentemente do tamanho do negócio ou da área de
        atuação.
       A Política de preços precisa ser eficiente a fim de maximizar os
        resultados e garantir a continuidade dos negócios.
       A formação de preços de venda importa na decisão da empresa
        de uma metodologia a ser adotada que fica, na prática na
        dependência do tipo de decisão que a empresa precisa tomar. È
        importante observar que todos os dados que vão formar o preço
        de venda estão nos documentos e/ ou nas demonstrações
        contábeis da empresa.


10
Aspectos Qualitativos




     MÉTODOS DE FORMAÇÃO DE PREÇOS


         Em geral são adotados quatro métodos para formação
          de preços:

     1.   Primeiro é o MARK-UP (método mais comum na
          prática empresarial);
     2.   Segundo o preço é baseado na concorrência;
     3.   Terceiro o preço é baseado no Mercado;
     4.   Quarto é o misto, que é baseado nos custos,
          concorrência e no mercado.

11
Aspectos Qualitativos




     TAXA DE MARCAÇÃO (MARK-UP)



        O que é Mark-UP?
        Mark-up é um índice aplicado sobre o custo de um produto ou
         serviço para a formação do preço de venda, baseado na ideia
         de preço margem; que consiste basicamente em somar-se ao
         custo unitário do produto ou serviço uma margem de lucro para
         obter-se o preço de venda




12
FORMAÇÃO DE PREÇO COM APLICAÇÃO DO MARK-UP



         Esta metodologia consiste em considerar para a
          formação de preços percentuais de certas despesas
          sobre o faturamento, sendo assim, temos os
          percentuais de margem de lucro, despesas
          operacionais, custo financeiro, etc., este faturamento
          será calculado em cima de projeções orçamentárias
          de modo que não se busque uma rentabilidade
          exagerada em épocas de alta demanda e não se
          transfira para o preço custos com estruturas ociosas.

13
Aspectos Quantitativos




         Como calcular o Mark-up ?

        O preço deve ser suficiente para cobrir todos os custos, despesas e
         impostos e no final gerar um lucro na venda para manter a empresa
         ativa, desta forma podemos simplificar a estrutura do mark-up onde
         o preço e igual a somatória de todos os elementos inclusive o
         lucro desejado.            Estrutura:
        (+) Custos
                                    Preço de venda                 = 100,00%
        (+) Despesas
                                    ICMS na venda                  = 18,00%
        (+) Impostos
                                    Pis e Cofins                   = 4,65%
        (+) Lucro
                                    Comissões                      = 2,50%
        (=) Preços de venda        Depesas Adm                    = 6,00%
                                   Lucro antes dos impostos         = 20,00%
                                   Total                            = 51,15%
14
Aspectos Quantitativos




     O MARK-UP Divisor e o Multiplicador


      Suponhamos que você paga hoje R$ 1,00 (Custo) no quilo da chapa de
       aço, o ICMS é de18%, PIS e COFINS 4,65%, comissão do
       vendedor 2,5%, despesas administrativas 6% e seu lucro desejado ante
       o imposto de 20%.
     Mark-up divisor = 100,00% - 51,15% / 100 = 0,4885
      Se utilizamos o índice mark-up divisor seria o custo de R$ 1,00 /
       0,4885= 2,0471 o preço do quilo para garantir o pagamento de todos os
       custos, impostos e gerar um lucro de 20%.

     Mark-up multiplicador = 1 / 0,4885 = 2,04708291
      Se utilizarmos este índice mark-up multiplicador o custo seria R$ 1,00
       X 2,04708291 = R$ 2,05 o quilo ou seja chegamos também no mesmo
       valor usando esta formula.

15
Resultado com MARK-UP Divisor e o Multiplicador


      Sabendo que o mark-up é de 2,04708291 na aquisição de um produto onde
      se manter os mesmo impostos e despesas e se deseja gerar um lucro
      de 20% basta pegar o custo do produto e multiplicar por este índice
      de 2,04708291
                        Demonstração do Resultado:
                        Vendas                       R$ 2,05     100%
                        (-) Custos                   (R$ 1,00)   (48,85%)
                        (-) ICMS                     (R$ 0,37)   (18%)
                        (-) Pis e Cofins             (R$ 0,09)   (4,65%)
                        (-)Comissões                 (R$ 0,05)   (2,5%)

                        (-) Despesa Adm              (R$ 0,13)   (6 %)
                        = Lucro                      R$ 0,41     (20 % )


     Ex: Tubo de aço – Custo Kg R$ 6,00 X 2,04708291 = R$ 12,2825 kg o preço
     de venda com lucro de 20% liquido
16
Aspectos Quantitativos



         FORMAÇÃO DE PREÇO COM APLICAÇÃO DO MARK-UP NO
         COMÉRCIO



     Preço de Venda =         Custo da Mercadoria
                        --------------------------------------------------------------------
                    1- (% Custos Fixos+ % Desp Com. + % Margem de Lucro)

       Na parte de cima da fração consideramos o custo de aquisição
       de uma unidade de mercadoria junto ao fornecedor , portanto
       o custo variável e não o custo unitário total . Os custos fixos
       da empresa passam a ser considerados na parte de baixo da
       fração , e não o custo fixo unitário de um produto , mais os
       custos totais da loja
17
CÁLCULO DO CUSTO DE COMPRA


        Todos os custos para aquisição de mercadoria, materiais ou serviços até
         o momento de sua utilização participam do custo de compra.


                                            Colunas1   Custo de compra da materia prima ($)
                                                 +     Custo unitário na fatura (IPI)         300
                                                 -     Desconto na Fatura (incondicionais)     -5
                                                 +     Fretes / seguros / outros               10
                                                 -     impostos recuperáveis (ICMS e IPI) (36+22)
                                                 +     impostos não recuperáveis            -
                                                +/-    outros                               -
                                                 =     Custo de compra da mercadoria          247

              Mercadoria                                 Matéria prima
18
METODOLOGIA DE PV – CUSTEIO VÁRIAVEL

         Este método permite que se           Permite identificar MC a partir
          evite decisões erradas do               dos custos e despesas
          tipo descontinuar um produto            variáveis e considera os
          por apresentar lucratividade            custos e despesas fixos como
          negativa, ou incrementar                um valor a ser absorvido pela
          produto aparentemente mais              soma de todas as margens
          lucrativo, a partir do rateio           individuais.
          dos CF;
         A margem de contribuição representa o lucro variável do produto, ou
         seja, o quanto um determinado produto contribui para o pagamento de
         despesas administrativas/comerciais é a diferença entre o preço de
         venda unitário do produto e os custos e despesas variáveis por unidade
         de produto.
19
ASPECTOS FINANCEIROS DOS CUSTOS E PREÇOS


        Desconto Comercial : concedido ao comprador em virtude de
         vários fatores tais como fidelidade e volume de compras,
         montante previamente conhecido e, uma vez conhecido valera
         para aquela transação (não é condicionado).

        Desconto Financeiro: o desconto financeiro também se refere ao
         conhecido desconto de fidelidade , que existe muito mais em
         função de uma programação anual de compras de determinado
         volume do que propriamente da antecipação de eventuais
         pagamentos.



20
FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA A PARTIR DA MARGEM DE
     CONTRIBUIÇÃO DESEJADA


     •   O conceito de formação de     Vantagens
         preço de venda a partir da     Ajudam a decidir quais as
         margem de contribuição          mercadorias que se devem
         consiste em não atribuir        se dar maior atenção;
         parcela de despesas fixas      Auxiliam na decisões sobre
         para a formação desses          qual produto deve ser
         preços, entendendo-se assim     mantido ou abandonado
         que elas serão cobertas com
                                        Avalia alternativas com
         a margem de contribuição
         destes produtos                 redução de preço, descontos,
                                         campanhas publicitárias.



21
PREÇO DE VENDA A PARTIR DA MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO
         DESEJADA



       É realizada com base na fixação de um percentual pré-estabelecido
     Pela administração sobre o preço de venda das mercadorias.

         É preciso:
                                          Sua Formula :
         •Encontrar a relação
         percentual entre o preço de      %MCU=PV% - (DC% + %PCU)
         custo do produto com seu         PV= Preço de Venda
         preço de venda ;
                                          DC- Despesas de Comercialização
         •Conhecer seu custo unitário;      (imposto, comissão , taxa de Cartão de Crédito)

         •e o percentual de despesas de   PCU-Preço de Custo Unitário
         comercialização
22
RELATORIOS GERENCIAIS PARA EMPRESAS VAREJISTAS



     •    Os    empresários     e   administradores    varejistas
          necessitam controlar o desempenho de suas lojas, no
          composto de mercadorias vendidas, linhas, setores ou
          departamentos. Para tanto, precisam de informações
          gerenciais e relatórios como fonte de subsídios para
          otimizar os negócios e tomada de decisões. Nesse
          contexto, uma ferramenta bastante utilizada e eficiente
          é Margem de Contribuição MC.



23
RELATORIOS GERENCIAIS PARA EMPRESAS VAREJISTAS


         margem de contribuição é a diferença entre o valor das vendas, os
          custos variáveis e as despesas variáveis da venda.



              MC = PV – (CV + DV)

              PV = Preço de Venda da Mercadoria
              DV = (-) Despesas Variáveis
              CV = (-) Custos Variáveis
              MC = (=) Margem de contribuição

24
AS VANTAGENS DO USO DA
MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO

   Permite a identificação das mercadorias mais ou
    menos lucrativas, sem utilização de critérios de rateio
    totalmente discutíveis.

   As percentagens da margem de contribuição em
    relação ao preço de venda, ajudam a administração a
    decidir quais mercadorias devem merecer maior
    esforço de venda ou ser colocadas em planos
    secundários, ou simplesmente ser toleradas, pelos
    benefícios de vendas que possam trazer a outras
    mercadorias.
AS VANTAGENS DO USO DA
MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO

   As margens de contribuição são essenciais para
    auxiliar os administradores e gestores financeiros a
    decidirem se um segmento de comercialização deve
    ou não ser abandonado

   Podem ser usadas para avaliar alternativas que se
    criam com respeito a reduções de preços, descontos
    especiais, campanhas publicitárias especiais e uso de
    prêmios para aumentar o volume de vendas
AS VANTAGENS DO USO DA
MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO


   Normalmente, quanto maior for o percentual da
    margem de contribuição, melhor será a oportunidade
    de promover vendas;

   Quanto mais baixo o percentual, maior será o aumento
    do volume de vendas necessário para recuperar os
    compromissos de promover vendas adicionais.
AS VANTAGENS DO USO DA
MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO

   Quando se chega à conclusão quanto aos lucros
    desejados, pode-se avaliar prontamente o seu
    realismo pelo cálculo do número de unidades a vender
    para conseguir os lucros desejados.

   A margem de contribuição auxilia os gerentes e
    gestores financeiros e administradores a entenderem a
    relação entre custos, volume, preços e lucros, levando
    a decisões mais sábias sobre preços.
MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO POR
MERCADORIA

  Mercadoria                       AAAA       BBBB
  Preço unitario de venda               17,17      2,82
  Custo unitario da mercadoria          11,26       1,2
  Comissão s/venda unitaria              0,08      0,01
  Tributos s/venda unitaria              3,43      0,36
  Margem Contribuição unitaria            2,4      1,25
  Margem Contribuição unitaria %         14%       44%
  quantidade vendida (unidades)           500       300
  Margem de contribuição total      1.200,00    375,00
MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO POR
LINHA DE MERCADORIA


Mercadoria                         AAAA      BBBB      Total
Preço unitario de venda                  100        50
Custo/despesas variaveis unitario         71        30
Margem Contribuição unitaria              29        20
Margem Contribuição unitaria %          29%       40%
quantidade vendida (unidades)            100        50
Margem de contribuição mercadoria 2.900,00 1.000,00
Margem de contribuição total linha                      3.900,00
MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO POR
SETOR DE MERCADORIA


Mercadoria                         AAAA       BBBB     Total
Faturamento total                   10.000,00 8.000,00 18.000,00
Custo mercadorias vendidas           5.000,00 5.000,00 10.000,00
Comissão s/venda unitaria            1.000,00 2.000,00   3.000,00
Tributos s/venda unitaria              500,00   300,00     800,00
Margem Contribuição total            3.500,00   700,00
Margem de contribuição total Setor                       4.200,00
Custos fixos Setor                                       3.000,00
Resultado do Setor                                       1.200,00
GESTÃO FINANCEIRA DE COMPRAS, VENDAS E
     PRAZOS



        Valor Presente: pode ser entendido como o valor que
         representa o valor atual de uma série uniforme de
         capitais futuros, descontados a taxa de juros composta
         por seus respectivos prazos.



     Ex: o valor a ser pago no vencimento da duplicata é R$ 500,00. Se o prazo é
        60 dias e a taxa de juros é 4% ao mês, o valor presente é calculado a
        seguir:

                                PV=        500     = 462,27
                                      (1 + 0,04)^2
32
GESTÃO FINANCEIRA DE COMPRAS, VENDAS E
     PRAZOS


        Taxa Equivalentes: duas taxas são ditas equivalentes quando, ao
         serem aplicas sobre um mesmo capital, durante um mesmo prazo,
         produzem um mesmo montante.

        O calculo da taxa equivalente a outra data no regime de capitaliação
         composta é obtida pela expressão algébrica: ia = 100 x
         [(1+ib%)^a/b – 1], sendo:
               ia – taxa procurada ou sua forma percentual;
               ib – taxa dada, ou sua forma percentual;
               a – número de dias de capitalização da taxa procurada;
               b – número de dias de capitalização da taxa dada.

     Ex: qual a taxa diária equivalente a 30% ao mês?

     Ia = 100 x [(1 + 0,30)^1/30 – 1] = 0,878% a.d (diária)
33
GESTÃO FINANCEIRA DE COMPRAS, VENDAS E
     PRAZOS


        Custo de Oportunidade: representa o valor da melhor alternativa
         desprezada em favor da alternativa escolhida. A opção de uma
         alternativa implica no abandono ou sacrifício da não escolhida.

        Taxa Mínima de Atratividade (TMA) é a taxa mínima de retorno
         que o investidor pretende conseguir como rendimento ao realizar
         algum investimento. Ao se analisar um investimento, devemos
         observar o fato de estar perdendo a oportunidade de auferir
         retorno igual em outros projetos.

        Data Focal é a data que se considera como base de comparação
         dos valores referidos a diferentes datas. (data zero, data de
         referência ou data de avaliação)
34
CUSTO DE COMPRA DAS MERCADORIAS A VALOR
     PRESENTE


        Calculo do custo de aquisição a valor presente, considerando-se
         a taxa de custo de oportunidade de 3% ao mês e prazos
         respectivos.

          Custo de aquisição a valor presente
     Colunas1
          Fatores de custos                   Valor nominal Prazos       Valor presente
       + Custo unitário na fatura                  300.000,00 45 dd           286.989,11
       - Descontos na fatura                         -5.000,00 45 dd            -4.788,15
       + Fretes/seguros/outros                      10.000,00 30 dd
       - Impostos recuperáveis                      -36.000,00 25 dd          -35.124,07
       + Impostos não recuperáveis                  22.000,00 45 dd           21.045,87
      +/- outros                                          -          -              -
          Custo da mercadoria                      291.000,00        -       277.831,50

35
CUSTO DE COMPRA DAS MERCADORIAS A VALOR
     PRESENTE


          Calculo do custo de aquisição a valor presente, considerando-se
           a taxa de custo de oportunidade de 3% ao mês e prazos de
           30/45/60 dias.
              Custo de aquisição a valor presente
         Colunas1
              Fatores de custos                   Valor nominal Prazos       Valor presente
           + Custo unitário duplicata 1                100.000,00 30 dd            97.087,38
           + Custo unitário duplicata 2                100.000,00 45 dd            95.663,04
           + Custo unitário duplicata 3                100.000,00 60 dd            94.259,59
           - Descontos na fatura                         -5.000,00 45 dd            -4.788,15
           + Fretes/seguros/outros                      10.000,00 30 dd
           - Impostos recuperáveis                      -36.000,00 25 dd          -35.124,07
           + Impostos não recuperáveis                  22.000,00 45 dd           21.045,87
          +/- outros                                          -          -              -
              Custo da mercadoria                      291.000,00        -       277.852,40
36
ANALISE DE ALTERNATIVAS DE COMPRA A VALOR
     PRESENTE.


     CASO 1 – Comprar no prazo de 30/60 dias ou no prazo médio 45 dias.
     •  A loja BETA compra R$500mil a prazos de 30/60 dias para pagamento.
       Supondo que os tributos de R$100mil sejam recuperáveis em média 25
       dias. Sendo a taxa de 5% ao mês.
         Custo de aquisição a valor presente
     Colunas1 de custos
         Fatores                             Valor nominal Prazos       Valor presente
      + Custo unitário duplicata 1                250.000,00 30 dd           238.095,23
      + Custo unitário duplicata 2                250.000,00 60 dd           226.757,36     Como expresso,
       - Impostos recuperáveis                    -100.000,00 25 dd           -96.015,70   encontramos uma
      = Custo da mercadoria                       400.000,00        -        368.836,89     diferença de R$
         Custo de aquisição a valor presente                                               138,27 a menos na
     Colunas1 de custos
         Fatores                             Valor nominal Prazos       Valor presente     compra com 45 dd.
      + Custo unitário duplicata 1                500.000,00 45 dd           464.714,32
       - Impostos recuperáveis                    -100.000,00 25 dd           -96.015,70
      = Custo da mercadoria                       400.000,00        -        368.698,62
37
ANALISE DE ALTERNATIVAS DE COMPRA A VALOR
      PRESENTE.


      CASO 2 – Comprar no início ou no final do Mês.
      •  A loja BETA compra R$300mil, com tributo recuperável de 12%, a taxa
        de 4% mês, com prazos de 30 e tributo recuperável no dia 10 mês
        seguinte da entrega da mercadoria, nas condições: A-faturado 29/06 e
        recebido 30/06; e B- Faturado 30/06 e recebido 01/07.
         Custo de aquisição a valor presente                  Recebimento em Junho
     Column1 de custos
         Fatores                             Valor nominal Prazos Valor presente            Apesar dos prazos
      + Custo unitário duplicata                  300.000,00 30 dd         288.461,54
                                                                                            iguais, o registo da
       - Impostos recuperáveis                    (36.000,00) 11 dd         (35.485,99)
                                                                                                 NF no mês
      = Custo da mercadoria                       264.000,00        -      252.975,55
                                                                                             seguinte acarreta
         Custo de aquisição a valor presente                    Recebimento em Julho        um custo financeiro
     Column1 de custos
         Fatores                             Valor nominal      Prazos   Valor presente
      + Custo unitário duplicata                  300.000,00     30 dd        288.461,54
                                                                                             e crédito tributário
       - Impostos recuperáveis                    (36.000,00)    40 dd        (34.165,78)         menor.
38    = Custo da mercadoria                       264.000,00           -      254.295,76
VENDA NO INÍCIO OU NO FINAL DO MÊS


       •    A loja BETA efetua um venda de R$600mil, com tributo recuperável de
            12%, a taxa de 4% mês, com prazos de 30 pagamento e tributo
            recuperável no dia 10 mês seguinte da fatura da mercadoria, nas
            condições: A-faturado 30/06 ; e B- Faturado 01/07.
          Custo de aquisição a valor presente                 Faturamento em Junho
      Column1 de custos
          Fatores                             Valor nominal Prazos Valor presente
       + Custo unitário duplicata                  600.000,00 30 dd         576.923,08    Apesar dos prazos
        - Tributo a recolher                         72.000,00 10 dd          71.064,83         iguais, o
       = Custo da mercadoria                       528.000,00        -      505.858,25      faturamento em
                                                                                          junho é prejudicial,
         Custo de aquisição a valor presente                 Faturamento em Julho
                                                                                           com prazo de 10
     Column1 de custos
         Fatores                             Valor nominal Prazos Valor presente
      + Custo unitário duplicata                  600.000,00 30 dd         576.923,08
                                                                                           dias para recolher
       - Tributo a recolher                         72.000,00 41 dd          68.242,29    os tributos, já caso
      = Custo da mercadoria                       528.000,00        -      508.680,79      B possui 41 dias.
39
CÁLCULO DO PRAZO MÉDIO LINEAR E DO
     DURATION


     o   PRAZO MÉDIO LINEAR: Nas operações envolvendo valores e prazos,
         existe a preocupação de calcular-se o “prazo médio”, tanto para contas a
         pagar como a receber. Este calculo serve para avaliar os prazos
         concedidos e recebidos, permitindo administrar o CAPITAL DE GIRO da
         empresa.

               DM = (E1 x d1) + (E2 x d2) + (E3 x d3)
                                 ∑E
          → E1, E2 e E3 são as contas a pagar ou receber
          → d1, d2 e d3 são os prazos concedidos em dias
          → ∑E significa o somatório dos Valores E1,E2 e E3
40
CÁLCULO DO PRAZO MÉDIO LINEAR


      o   No exemplo abaixo, os prazos médios linares de contas a receber e de
          contas a pagar são de 66,67 dias e 51,67 dias respectivamente.
          Constatamos um “descasamento” de 15 dias entre os recebimentos e os
          pagamentos. Destaforma, precisando tomar providência para reduzir este
          prazo e minimizar os efeitos sobre a saúde financeira da empresa.
          MES      VENDAS                    Prazo              COMPRAS              Prazos
           1º         100.000,00              30 d                50.000,00           15 d
           2º         150.000,00              60 d                75.000,00           45 d
           3º         200.000,00              90 d               100.000,00           75 d

     Vendas:    DM = (100.000 x 30d) + (150.000 x 60d) + (200.000 x 90d)   = 66,67 dias
                                (100.000 + 150.000 + 200.000)
                                                                                          15 dias
     Compras: DM =    (50.000 x 15d) + (75.000 x 45d) + (100.000 x 75d)    = 51,67 dias
                                 (50.000 + 75.000 + 100.000)
41
CÁLCULO DO DURATION


     o   DURATION é uma medida de volatilidade e representa o tempo médio
         que o detentor de um título deve esperar para receber seu pagamento
         em dinheiro. Expressa o descompasso existente entre o ativo e o passivo
         de uma empresa, que refletirá negativamente em seu patrimônio líquido.
     o   É um método semelhante ao prazo médio linear, com a diferença de que
         todos os fluxos são corrigidos para uma data focal, segundo a taxas de
         juros que reflitam o custo de oportunidade. Dessa forma, o denominador
         deve ser o valor presente.
                      (100.000 x 30d) (150.000x60d)   (200.000x90d)
     Vendas:     DM = (1+0,0331)^30 + (1+0,0331)^60 + (1+0,0331)^90 = 66,48 dias
                          100.000        150.000         200.000
                      (1+0,0331)^30   (1+0,0331)^60   (1+0,0331)^90

     Este método é mais confiável por considerar o reflexo das taxas de juros e do
             prazo decorrido, mas existe um risco na escolha das taxas.
42
OBRIGADO !




43

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Contabilidade de custos exercicios gabarito
Contabilidade de custos exercicios gabaritoContabilidade de custos exercicios gabarito
Contabilidade de custos exercicios gabarito
custos contabil
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basica
Dayane Dias
 
Demonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análiseDemonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análise
smalheiros
 
Contabilidade de Custos - Conceitos Básicos
Contabilidade de Custos - Conceitos BásicosContabilidade de Custos - Conceitos Básicos
Contabilidade de Custos - Conceitos Básicos
Diego Lopes
 
Aula 01 FormaçãO De PreçOs IntroduçãO
Aula 01 FormaçãO De PreçOs  IntroduçãOAula 01 FormaçãO De PreçOs  IntroduçãO
Aula 01 FormaçãO De PreçOs IntroduçãO
Sonia Maria Malheiros Soares
 
Contabilidade conceitos básicos
Contabilidade   conceitos básicosContabilidade   conceitos básicos
Contabilidade conceitos básicos
Celso Frederico Lago
 
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração  do Resultado do ExercícioDRE - Demonstração  do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
Wandick Rocha de Aquino
 
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Rafael Gonçalves
 
Ponto de equilíbrio custos industriais
Ponto de equilíbrio custos industriaisPonto de equilíbrio custos industriais
Ponto de equilíbrio custos industriais
Felipe Willians
 
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas EmpresasA Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Exercício - Análise Curva ABC
Exercício - Análise Curva ABCExercício - Análise Curva ABC
Exercício - Análise Curva ABC
Faculdade Cidade Verde
 
Questoes respondidas custos
Questoes respondidas custosQuestoes respondidas custos
Questoes respondidas custos
simuladocontabil
 
Apresentacao formacao de-preco
Apresentacao formacao de-precoApresentacao formacao de-preco
Apresentacao formacao de-preco
Adriana Alves
 
Cap 13 formação do preço de venda e do lucro
Cap 13 formação do preço de venda e do lucroCap 13 formação do preço de venda e do lucro
Cap 13 formação do preço de venda e do lucro
PROFESSORA_LIVIA
 
Fluxo de Caixa: teoria e prática
Fluxo de Caixa: teoria e práticaFluxo de Caixa: teoria e prática
Fluxo de Caixa: teoria e prática
Elmano Cavalcanti
 
Capital de giro 01
Capital de giro 01Capital de giro 01
Capital de giro 01
admcontabil
 
Aula 01 gestao de materiais
Aula 01 gestao de materiaisAula 01 gestao de materiais
Aula 01 gestao de materiais
Larissa da Costa Melo
 
Apresentação custos
Apresentação custosApresentação custos
Apresentação custos
Rafhael Sena
 
Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à Contabilidade
Ana Paula Bevilacqua
 
Ponto de equilíbrio
Ponto de equilíbrioPonto de equilíbrio
Ponto de equilíbrio
ritims
 

Mais procurados (20)

Contabilidade de custos exercicios gabarito
Contabilidade de custos exercicios gabaritoContabilidade de custos exercicios gabarito
Contabilidade de custos exercicios gabarito
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basica
 
Demonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análiseDemonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análise
 
Contabilidade de Custos - Conceitos Básicos
Contabilidade de Custos - Conceitos BásicosContabilidade de Custos - Conceitos Básicos
Contabilidade de Custos - Conceitos Básicos
 
Aula 01 FormaçãO De PreçOs IntroduçãO
Aula 01 FormaçãO De PreçOs  IntroduçãOAula 01 FormaçãO De PreçOs  IntroduçãO
Aula 01 FormaçãO De PreçOs IntroduçãO
 
Contabilidade conceitos básicos
Contabilidade   conceitos básicosContabilidade   conceitos básicos
Contabilidade conceitos básicos
 
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração  do Resultado do ExercícioDRE - Demonstração  do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
 
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
 
Ponto de equilíbrio custos industriais
Ponto de equilíbrio custos industriaisPonto de equilíbrio custos industriais
Ponto de equilíbrio custos industriais
 
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas EmpresasA Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
 
Exercício - Análise Curva ABC
Exercício - Análise Curva ABCExercício - Análise Curva ABC
Exercício - Análise Curva ABC
 
Questoes respondidas custos
Questoes respondidas custosQuestoes respondidas custos
Questoes respondidas custos
 
Apresentacao formacao de-preco
Apresentacao formacao de-precoApresentacao formacao de-preco
Apresentacao formacao de-preco
 
Cap 13 formação do preço de venda e do lucro
Cap 13 formação do preço de venda e do lucroCap 13 formação do preço de venda e do lucro
Cap 13 formação do preço de venda e do lucro
 
Fluxo de Caixa: teoria e prática
Fluxo de Caixa: teoria e práticaFluxo de Caixa: teoria e prática
Fluxo de Caixa: teoria e prática
 
Capital de giro 01
Capital de giro 01Capital de giro 01
Capital de giro 01
 
Aula 01 gestao de materiais
Aula 01 gestao de materiaisAula 01 gestao de materiais
Aula 01 gestao de materiais
 
Apresentação custos
Apresentação custosApresentação custos
Apresentação custos
 
Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à Contabilidade
 
Ponto de equilíbrio
Ponto de equilíbrioPonto de equilíbrio
Ponto de equilíbrio
 

Semelhante a Métodos de formação de preços

Palestra Pricing - Formação do Preço de Venda
Palestra Pricing - Formação do Preço de VendaPalestra Pricing - Formação do Preço de Venda
Palestra Pricing - Formação do Preço de Venda
ADVB
 
Apresentacao modulo1 gestaodo_negocio_agosto2015_aula2
Apresentacao modulo1 gestaodo_negocio_agosto2015_aula2Apresentacao modulo1 gestaodo_negocio_agosto2015_aula2
Apresentacao modulo1 gestaodo_negocio_agosto2015_aula2
Instrutores CGL
 
Nocoes contabeis 05
Nocoes contabeis 05Nocoes contabeis 05
Nocoes contabeis 05
contacontabil
 
Aula 3 gestão tributária na formação do preço de venda
Aula 3   gestão tributária na formação do preço de vendaAula 3   gestão tributária na formação do preço de venda
Aula 3 gestão tributária na formação do preço de venda
Ádamo da Cruz Barbosa
 
Entendendo custos
Entendendo custosEntendendo custos
Entendendo custos
Will Morimoto
 
Aula 7 [Salvo automaticamente].ppt formação de preço
Aula 7 [Salvo automaticamente].ppt formação de preçoAula 7 [Salvo automaticamente].ppt formação de preço
Aula 7 [Salvo automaticamente].ppt formação de preço
KatiaVianadeSouza
 
Aula 10 - Análise Estratégica de Finanças e Investimentos - Markup
Aula 10 - Análise Estratégica de Finanças e Investimentos - MarkupAula 10 - Análise Estratégica de Finanças e Investimentos - Markup
Aula 10 - Análise Estratégica de Finanças e Investimentos - Markup
MestredaContabilidade
 
Finanças Em Marketing Aula 04
Finanças Em Marketing   Aula 04Finanças Em Marketing   Aula 04
Finanças Em Marketing Aula 04
Douglas Miquelof
 
Planejamento financeiro para o e-commerce
Planejamento financeiro para o e-commercePlanejamento financeiro para o e-commerce
Planejamento financeiro para o e-commerce
Moip
 
Teoria mark up .:. www.tc58n.wordpress.com
Teoria mark up .:. www.tc58n.wordpress.comTeoria mark up .:. www.tc58n.wordpress.com
Teoria mark up .:. www.tc58n.wordpress.com
Claudio Parra
 
Elaboração do Custos de uma Empresa.pptx
Elaboração do Custos de uma Empresa.pptxElaboração do Custos de uma Empresa.pptx
Elaboração do Custos de uma Empresa.pptx
FernandaMarinho43
 
Gestão Estratégica de Salão de Beleza
Gestão Estratégica de Salão de Beleza Gestão Estratégica de Salão de Beleza
Gestão Estratégica de Salão de Beleza
Leonardo Bazzano
 

Semelhante a Métodos de formação de preços (12)

Palestra Pricing - Formação do Preço de Venda
Palestra Pricing - Formação do Preço de VendaPalestra Pricing - Formação do Preço de Venda
Palestra Pricing - Formação do Preço de Venda
 
Apresentacao modulo1 gestaodo_negocio_agosto2015_aula2
Apresentacao modulo1 gestaodo_negocio_agosto2015_aula2Apresentacao modulo1 gestaodo_negocio_agosto2015_aula2
Apresentacao modulo1 gestaodo_negocio_agosto2015_aula2
 
Nocoes contabeis 05
Nocoes contabeis 05Nocoes contabeis 05
Nocoes contabeis 05
 
Aula 3 gestão tributária na formação do preço de venda
Aula 3   gestão tributária na formação do preço de vendaAula 3   gestão tributária na formação do preço de venda
Aula 3 gestão tributária na formação do preço de venda
 
Entendendo custos
Entendendo custosEntendendo custos
Entendendo custos
 
Aula 7 [Salvo automaticamente].ppt formação de preço
Aula 7 [Salvo automaticamente].ppt formação de preçoAula 7 [Salvo automaticamente].ppt formação de preço
Aula 7 [Salvo automaticamente].ppt formação de preço
 
Aula 10 - Análise Estratégica de Finanças e Investimentos - Markup
Aula 10 - Análise Estratégica de Finanças e Investimentos - MarkupAula 10 - Análise Estratégica de Finanças e Investimentos - Markup
Aula 10 - Análise Estratégica de Finanças e Investimentos - Markup
 
Finanças Em Marketing Aula 04
Finanças Em Marketing   Aula 04Finanças Em Marketing   Aula 04
Finanças Em Marketing Aula 04
 
Planejamento financeiro para o e-commerce
Planejamento financeiro para o e-commercePlanejamento financeiro para o e-commerce
Planejamento financeiro para o e-commerce
 
Teoria mark up .:. www.tc58n.wordpress.com
Teoria mark up .:. www.tc58n.wordpress.comTeoria mark up .:. www.tc58n.wordpress.com
Teoria mark up .:. www.tc58n.wordpress.com
 
Elaboração do Custos de uma Empresa.pptx
Elaboração do Custos de uma Empresa.pptxElaboração do Custos de uma Empresa.pptx
Elaboração do Custos de uma Empresa.pptx
 
Gestão Estratégica de Salão de Beleza
Gestão Estratégica de Salão de Beleza Gestão Estratégica de Salão de Beleza
Gestão Estratégica de Salão de Beleza
 

Métodos de formação de preços

  • 1. GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS Roberty Pires
  • 2. GESTÃO DE CUSTOS CAP 10 – Determinação de Preços CAP 11 – Relatórios Gerenciais CAP 12 – Gestão Financeira
  • 3. Definição MÉTODO DE PRECIFICAÇÃO PREÇO  É a expressão do valor de troca que se oferece por alguma coisa que satisfaça uma necessidade ou desejo. 3
  • 4. OBJETIVOS DOS PREÇOS  Maximizar o capital empregado para perpetuar os negócios de modo auto-sustentado:  O retorno do capital dá-se por lucros auferidos ao longo do tempo. Assim, somente por meio da correta fixação e mensuração dos preços de venda é possível assegurar o correto retorno do investimento efetuado. 4
  • 5. OBJETIVOS DOS PREÇOS  Proporciona, a longo prazo, o maior lucro possível. - Empresas buscam a perpetuidade; - Cuidados com preços de curto prazo para maximizar lucros;  Permitir a maximização lucrativa da participação De mercado. - Faturamento e lucros devem ser aumentados; - Efeitos negativos sobre os lucros(Excesso de es estoque, fluxo de caixa negativo concorrência agressiva, sazonalidade etc) 5
  • 6. OBJETIVOS DOS PREÇOS  Maximizar a capacidade produtiva: - Reduzir ociosidade e desperdícios operacionais; - Preços devem considerar a capacidade de atendimento aos cliente:  Preços baixos podem ocasionar elevação de vendas e a não-capacidade da manutenção de qualidade do atendimento ou dos prazos de entrega;  Preços elevados reduzem vendas, podendo ocasionar ociosidade da estrutura de produção ou de pessoal; 6
  • 7. PREÇO DE VENDA  É a expressão monetária que o produto ou serviço vale.  É quanto o comprador está disposto a pagar para obter o produto/serviço.  Corresponde a avaliação que o comprador faz das utilidades que o produto ou serviço agrega. 7
  • 8. CUSTO E VALOR  Todo e qualquer preço esta limitado pelo mercado, ou seja, pelo valor percebido pelo cliente, quando falamos em formar preços devemos ter em mente que existem dois conceitos que devem ser analisados .  o custo que é o quanto foi gasto pela empresa para se ofertar o produto ou serviço;  o valor que é o quanto o produto atende aos aspectos desejados pelos clientes. 8
  • 9. VARIÁVIES QUE PODEM INFLUENCIAR OS PREÇOS O preço estará sempre situado entre dois extremos o custo e o valor, sendo que a empresa deseja o lucro e o mercado deseja benefícios extras. Entre os fatores que podem influenciar nos preços de venda temos:  Capacidade e disponibilidade de pagar do consumidor;  Qualidade /Tecnologia do produto;  Existência de produtos substitutos;  Níveis de produção/vendas planejadas;  Custos e despesas devem ser conhecidos profundamente. 9
  • 10. METODOLOGIAS DE FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA  A correta formação de preços é fundamental para a sobrevivência e crescimento de qualquer empresa ou empreendimento, independentemente do tamanho do negócio ou da área de atuação.  A Política de preços precisa ser eficiente a fim de maximizar os resultados e garantir a continuidade dos negócios.  A formação de preços de venda importa na decisão da empresa de uma metodologia a ser adotada que fica, na prática na dependência do tipo de decisão que a empresa precisa tomar. È importante observar que todos os dados que vão formar o preço de venda estão nos documentos e/ ou nas demonstrações contábeis da empresa. 10
  • 11. Aspectos Qualitativos MÉTODOS DE FORMAÇÃO DE PREÇOS  Em geral são adotados quatro métodos para formação de preços: 1. Primeiro é o MARK-UP (método mais comum na prática empresarial); 2. Segundo o preço é baseado na concorrência; 3. Terceiro o preço é baseado no Mercado; 4. Quarto é o misto, que é baseado nos custos, concorrência e no mercado. 11
  • 12. Aspectos Qualitativos TAXA DE MARCAÇÃO (MARK-UP)  O que é Mark-UP?  Mark-up é um índice aplicado sobre o custo de um produto ou serviço para a formação do preço de venda, baseado na ideia de preço margem; que consiste basicamente em somar-se ao custo unitário do produto ou serviço uma margem de lucro para obter-se o preço de venda 12
  • 13. FORMAÇÃO DE PREÇO COM APLICAÇÃO DO MARK-UP  Esta metodologia consiste em considerar para a formação de preços percentuais de certas despesas sobre o faturamento, sendo assim, temos os percentuais de margem de lucro, despesas operacionais, custo financeiro, etc., este faturamento será calculado em cima de projeções orçamentárias de modo que não se busque uma rentabilidade exagerada em épocas de alta demanda e não se transfira para o preço custos com estruturas ociosas. 13
  • 14. Aspectos Quantitativos Como calcular o Mark-up ?  O preço deve ser suficiente para cobrir todos os custos, despesas e impostos e no final gerar um lucro na venda para manter a empresa ativa, desta forma podemos simplificar a estrutura do mark-up onde o preço e igual a somatória de todos os elementos inclusive o lucro desejado. Estrutura:  (+) Custos Preço de venda = 100,00%  (+) Despesas ICMS na venda = 18,00%  (+) Impostos Pis e Cofins = 4,65%  (+) Lucro Comissões = 2,50%  (=) Preços de venda Depesas Adm = 6,00% Lucro antes dos impostos = 20,00% Total = 51,15% 14
  • 15. Aspectos Quantitativos O MARK-UP Divisor e o Multiplicador  Suponhamos que você paga hoje R$ 1,00 (Custo) no quilo da chapa de aço, o ICMS é de18%, PIS e COFINS 4,65%, comissão do vendedor 2,5%, despesas administrativas 6% e seu lucro desejado ante o imposto de 20%. Mark-up divisor = 100,00% - 51,15% / 100 = 0,4885  Se utilizamos o índice mark-up divisor seria o custo de R$ 1,00 / 0,4885= 2,0471 o preço do quilo para garantir o pagamento de todos os custos, impostos e gerar um lucro de 20%. Mark-up multiplicador = 1 / 0,4885 = 2,04708291  Se utilizarmos este índice mark-up multiplicador o custo seria R$ 1,00 X 2,04708291 = R$ 2,05 o quilo ou seja chegamos também no mesmo valor usando esta formula. 15
  • 16. Resultado com MARK-UP Divisor e o Multiplicador Sabendo que o mark-up é de 2,04708291 na aquisição de um produto onde se manter os mesmo impostos e despesas e se deseja gerar um lucro de 20% basta pegar o custo do produto e multiplicar por este índice de 2,04708291 Demonstração do Resultado: Vendas R$ 2,05 100% (-) Custos (R$ 1,00) (48,85%) (-) ICMS (R$ 0,37) (18%) (-) Pis e Cofins (R$ 0,09) (4,65%) (-)Comissões (R$ 0,05) (2,5%) (-) Despesa Adm (R$ 0,13) (6 %) = Lucro R$ 0,41 (20 % ) Ex: Tubo de aço – Custo Kg R$ 6,00 X 2,04708291 = R$ 12,2825 kg o preço de venda com lucro de 20% liquido 16
  • 17. Aspectos Quantitativos FORMAÇÃO DE PREÇO COM APLICAÇÃO DO MARK-UP NO COMÉRCIO Preço de Venda = Custo da Mercadoria -------------------------------------------------------------------- 1- (% Custos Fixos+ % Desp Com. + % Margem de Lucro) Na parte de cima da fração consideramos o custo de aquisição de uma unidade de mercadoria junto ao fornecedor , portanto o custo variável e não o custo unitário total . Os custos fixos da empresa passam a ser considerados na parte de baixo da fração , e não o custo fixo unitário de um produto , mais os custos totais da loja 17
  • 18. CÁLCULO DO CUSTO DE COMPRA  Todos os custos para aquisição de mercadoria, materiais ou serviços até o momento de sua utilização participam do custo de compra. Colunas1 Custo de compra da materia prima ($) + Custo unitário na fatura (IPI) 300 - Desconto na Fatura (incondicionais) -5 + Fretes / seguros / outros 10 - impostos recuperáveis (ICMS e IPI) (36+22) + impostos não recuperáveis - +/- outros - = Custo de compra da mercadoria 247 Mercadoria Matéria prima 18
  • 19. METODOLOGIA DE PV – CUSTEIO VÁRIAVEL  Este método permite que se  Permite identificar MC a partir evite decisões erradas do dos custos e despesas tipo descontinuar um produto variáveis e considera os por apresentar lucratividade custos e despesas fixos como negativa, ou incrementar um valor a ser absorvido pela produto aparentemente mais soma de todas as margens lucrativo, a partir do rateio individuais. dos CF; A margem de contribuição representa o lucro variável do produto, ou seja, o quanto um determinado produto contribui para o pagamento de despesas administrativas/comerciais é a diferença entre o preço de venda unitário do produto e os custos e despesas variáveis por unidade de produto. 19
  • 20. ASPECTOS FINANCEIROS DOS CUSTOS E PREÇOS  Desconto Comercial : concedido ao comprador em virtude de vários fatores tais como fidelidade e volume de compras, montante previamente conhecido e, uma vez conhecido valera para aquela transação (não é condicionado).  Desconto Financeiro: o desconto financeiro também se refere ao conhecido desconto de fidelidade , que existe muito mais em função de uma programação anual de compras de determinado volume do que propriamente da antecipação de eventuais pagamentos. 20
  • 21. FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA A PARTIR DA MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO DESEJADA • O conceito de formação de Vantagens preço de venda a partir da  Ajudam a decidir quais as margem de contribuição mercadorias que se devem consiste em não atribuir se dar maior atenção; parcela de despesas fixas  Auxiliam na decisões sobre para a formação desses qual produto deve ser preços, entendendo-se assim mantido ou abandonado que elas serão cobertas com  Avalia alternativas com a margem de contribuição destes produtos redução de preço, descontos, campanhas publicitárias. 21
  • 22. PREÇO DE VENDA A PARTIR DA MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO DESEJADA  É realizada com base na fixação de um percentual pré-estabelecido Pela administração sobre o preço de venda das mercadorias. É preciso: Sua Formula : •Encontrar a relação percentual entre o preço de %MCU=PV% - (DC% + %PCU) custo do produto com seu PV= Preço de Venda preço de venda ; DC- Despesas de Comercialização •Conhecer seu custo unitário; (imposto, comissão , taxa de Cartão de Crédito) •e o percentual de despesas de PCU-Preço de Custo Unitário comercialização 22
  • 23. RELATORIOS GERENCIAIS PARA EMPRESAS VAREJISTAS • Os empresários e administradores varejistas necessitam controlar o desempenho de suas lojas, no composto de mercadorias vendidas, linhas, setores ou departamentos. Para tanto, precisam de informações gerenciais e relatórios como fonte de subsídios para otimizar os negócios e tomada de decisões. Nesse contexto, uma ferramenta bastante utilizada e eficiente é Margem de Contribuição MC. 23
  • 24. RELATORIOS GERENCIAIS PARA EMPRESAS VAREJISTAS  margem de contribuição é a diferença entre o valor das vendas, os custos variáveis e as despesas variáveis da venda. MC = PV – (CV + DV) PV = Preço de Venda da Mercadoria DV = (-) Despesas Variáveis CV = (-) Custos Variáveis MC = (=) Margem de contribuição 24
  • 25. AS VANTAGENS DO USO DA MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO  Permite a identificação das mercadorias mais ou menos lucrativas, sem utilização de critérios de rateio totalmente discutíveis.  As percentagens da margem de contribuição em relação ao preço de venda, ajudam a administração a decidir quais mercadorias devem merecer maior esforço de venda ou ser colocadas em planos secundários, ou simplesmente ser toleradas, pelos benefícios de vendas que possam trazer a outras mercadorias.
  • 26. AS VANTAGENS DO USO DA MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO  As margens de contribuição são essenciais para auxiliar os administradores e gestores financeiros a decidirem se um segmento de comercialização deve ou não ser abandonado  Podem ser usadas para avaliar alternativas que se criam com respeito a reduções de preços, descontos especiais, campanhas publicitárias especiais e uso de prêmios para aumentar o volume de vendas
  • 27. AS VANTAGENS DO USO DA MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO  Normalmente, quanto maior for o percentual da margem de contribuição, melhor será a oportunidade de promover vendas;  Quanto mais baixo o percentual, maior será o aumento do volume de vendas necessário para recuperar os compromissos de promover vendas adicionais.
  • 28. AS VANTAGENS DO USO DA MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO  Quando se chega à conclusão quanto aos lucros desejados, pode-se avaliar prontamente o seu realismo pelo cálculo do número de unidades a vender para conseguir os lucros desejados.  A margem de contribuição auxilia os gerentes e gestores financeiros e administradores a entenderem a relação entre custos, volume, preços e lucros, levando a decisões mais sábias sobre preços.
  • 29. MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO POR MERCADORIA Mercadoria AAAA BBBB Preço unitario de venda 17,17 2,82 Custo unitario da mercadoria 11,26 1,2 Comissão s/venda unitaria 0,08 0,01 Tributos s/venda unitaria 3,43 0,36 Margem Contribuição unitaria 2,4 1,25 Margem Contribuição unitaria % 14% 44% quantidade vendida (unidades) 500 300 Margem de contribuição total 1.200,00 375,00
  • 30. MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO POR LINHA DE MERCADORIA Mercadoria AAAA BBBB Total Preço unitario de venda 100 50 Custo/despesas variaveis unitario 71 30 Margem Contribuição unitaria 29 20 Margem Contribuição unitaria % 29% 40% quantidade vendida (unidades) 100 50 Margem de contribuição mercadoria 2.900,00 1.000,00 Margem de contribuição total linha 3.900,00
  • 31. MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO POR SETOR DE MERCADORIA Mercadoria AAAA BBBB Total Faturamento total 10.000,00 8.000,00 18.000,00 Custo mercadorias vendidas 5.000,00 5.000,00 10.000,00 Comissão s/venda unitaria 1.000,00 2.000,00 3.000,00 Tributos s/venda unitaria 500,00 300,00 800,00 Margem Contribuição total 3.500,00 700,00 Margem de contribuição total Setor 4.200,00 Custos fixos Setor 3.000,00 Resultado do Setor 1.200,00
  • 32. GESTÃO FINANCEIRA DE COMPRAS, VENDAS E PRAZOS  Valor Presente: pode ser entendido como o valor que representa o valor atual de uma série uniforme de capitais futuros, descontados a taxa de juros composta por seus respectivos prazos. Ex: o valor a ser pago no vencimento da duplicata é R$ 500,00. Se o prazo é 60 dias e a taxa de juros é 4% ao mês, o valor presente é calculado a seguir: PV= 500 = 462,27 (1 + 0,04)^2 32
  • 33. GESTÃO FINANCEIRA DE COMPRAS, VENDAS E PRAZOS  Taxa Equivalentes: duas taxas são ditas equivalentes quando, ao serem aplicas sobre um mesmo capital, durante um mesmo prazo, produzem um mesmo montante.  O calculo da taxa equivalente a outra data no regime de capitaliação composta é obtida pela expressão algébrica: ia = 100 x [(1+ib%)^a/b – 1], sendo: ia – taxa procurada ou sua forma percentual; ib – taxa dada, ou sua forma percentual; a – número de dias de capitalização da taxa procurada; b – número de dias de capitalização da taxa dada. Ex: qual a taxa diária equivalente a 30% ao mês? Ia = 100 x [(1 + 0,30)^1/30 – 1] = 0,878% a.d (diária) 33
  • 34. GESTÃO FINANCEIRA DE COMPRAS, VENDAS E PRAZOS  Custo de Oportunidade: representa o valor da melhor alternativa desprezada em favor da alternativa escolhida. A opção de uma alternativa implica no abandono ou sacrifício da não escolhida.  Taxa Mínima de Atratividade (TMA) é a taxa mínima de retorno que o investidor pretende conseguir como rendimento ao realizar algum investimento. Ao se analisar um investimento, devemos observar o fato de estar perdendo a oportunidade de auferir retorno igual em outros projetos.  Data Focal é a data que se considera como base de comparação dos valores referidos a diferentes datas. (data zero, data de referência ou data de avaliação) 34
  • 35. CUSTO DE COMPRA DAS MERCADORIAS A VALOR PRESENTE  Calculo do custo de aquisição a valor presente, considerando-se a taxa de custo de oportunidade de 3% ao mês e prazos respectivos. Custo de aquisição a valor presente Colunas1 Fatores de custos Valor nominal Prazos Valor presente + Custo unitário na fatura 300.000,00 45 dd 286.989,11 - Descontos na fatura -5.000,00 45 dd -4.788,15 + Fretes/seguros/outros 10.000,00 30 dd - Impostos recuperáveis -36.000,00 25 dd -35.124,07 + Impostos não recuperáveis 22.000,00 45 dd 21.045,87 +/- outros - - - Custo da mercadoria 291.000,00 - 277.831,50 35
  • 36. CUSTO DE COMPRA DAS MERCADORIAS A VALOR PRESENTE  Calculo do custo de aquisição a valor presente, considerando-se a taxa de custo de oportunidade de 3% ao mês e prazos de 30/45/60 dias. Custo de aquisição a valor presente Colunas1 Fatores de custos Valor nominal Prazos Valor presente + Custo unitário duplicata 1 100.000,00 30 dd 97.087,38 + Custo unitário duplicata 2 100.000,00 45 dd 95.663,04 + Custo unitário duplicata 3 100.000,00 60 dd 94.259,59 - Descontos na fatura -5.000,00 45 dd -4.788,15 + Fretes/seguros/outros 10.000,00 30 dd - Impostos recuperáveis -36.000,00 25 dd -35.124,07 + Impostos não recuperáveis 22.000,00 45 dd 21.045,87 +/- outros - - - Custo da mercadoria 291.000,00 - 277.852,40 36
  • 37. ANALISE DE ALTERNATIVAS DE COMPRA A VALOR PRESENTE. CASO 1 – Comprar no prazo de 30/60 dias ou no prazo médio 45 dias. • A loja BETA compra R$500mil a prazos de 30/60 dias para pagamento. Supondo que os tributos de R$100mil sejam recuperáveis em média 25 dias. Sendo a taxa de 5% ao mês. Custo de aquisição a valor presente Colunas1 de custos Fatores Valor nominal Prazos Valor presente + Custo unitário duplicata 1 250.000,00 30 dd 238.095,23 + Custo unitário duplicata 2 250.000,00 60 dd 226.757,36 Como expresso, - Impostos recuperáveis -100.000,00 25 dd -96.015,70 encontramos uma = Custo da mercadoria 400.000,00 - 368.836,89 diferença de R$ Custo de aquisição a valor presente 138,27 a menos na Colunas1 de custos Fatores Valor nominal Prazos Valor presente compra com 45 dd. + Custo unitário duplicata 1 500.000,00 45 dd 464.714,32 - Impostos recuperáveis -100.000,00 25 dd -96.015,70 = Custo da mercadoria 400.000,00 - 368.698,62 37
  • 38. ANALISE DE ALTERNATIVAS DE COMPRA A VALOR PRESENTE. CASO 2 – Comprar no início ou no final do Mês. • A loja BETA compra R$300mil, com tributo recuperável de 12%, a taxa de 4% mês, com prazos de 30 e tributo recuperável no dia 10 mês seguinte da entrega da mercadoria, nas condições: A-faturado 29/06 e recebido 30/06; e B- Faturado 30/06 e recebido 01/07. Custo de aquisição a valor presente Recebimento em Junho Column1 de custos Fatores Valor nominal Prazos Valor presente Apesar dos prazos + Custo unitário duplicata 300.000,00 30 dd 288.461,54 iguais, o registo da - Impostos recuperáveis (36.000,00) 11 dd (35.485,99) NF no mês = Custo da mercadoria 264.000,00 - 252.975,55 seguinte acarreta Custo de aquisição a valor presente Recebimento em Julho um custo financeiro Column1 de custos Fatores Valor nominal Prazos Valor presente + Custo unitário duplicata 300.000,00 30 dd 288.461,54 e crédito tributário - Impostos recuperáveis (36.000,00) 40 dd (34.165,78) menor. 38 = Custo da mercadoria 264.000,00 - 254.295,76
  • 39. VENDA NO INÍCIO OU NO FINAL DO MÊS • A loja BETA efetua um venda de R$600mil, com tributo recuperável de 12%, a taxa de 4% mês, com prazos de 30 pagamento e tributo recuperável no dia 10 mês seguinte da fatura da mercadoria, nas condições: A-faturado 30/06 ; e B- Faturado 01/07. Custo de aquisição a valor presente Faturamento em Junho Column1 de custos Fatores Valor nominal Prazos Valor presente + Custo unitário duplicata 600.000,00 30 dd 576.923,08 Apesar dos prazos - Tributo a recolher 72.000,00 10 dd 71.064,83 iguais, o = Custo da mercadoria 528.000,00 - 505.858,25 faturamento em junho é prejudicial, Custo de aquisição a valor presente Faturamento em Julho com prazo de 10 Column1 de custos Fatores Valor nominal Prazos Valor presente + Custo unitário duplicata 600.000,00 30 dd 576.923,08 dias para recolher - Tributo a recolher 72.000,00 41 dd 68.242,29 os tributos, já caso = Custo da mercadoria 528.000,00 - 508.680,79 B possui 41 dias. 39
  • 40. CÁLCULO DO PRAZO MÉDIO LINEAR E DO DURATION o PRAZO MÉDIO LINEAR: Nas operações envolvendo valores e prazos, existe a preocupação de calcular-se o “prazo médio”, tanto para contas a pagar como a receber. Este calculo serve para avaliar os prazos concedidos e recebidos, permitindo administrar o CAPITAL DE GIRO da empresa. DM = (E1 x d1) + (E2 x d2) + (E3 x d3) ∑E → E1, E2 e E3 são as contas a pagar ou receber → d1, d2 e d3 são os prazos concedidos em dias → ∑E significa o somatório dos Valores E1,E2 e E3 40
  • 41. CÁLCULO DO PRAZO MÉDIO LINEAR o No exemplo abaixo, os prazos médios linares de contas a receber e de contas a pagar são de 66,67 dias e 51,67 dias respectivamente. Constatamos um “descasamento” de 15 dias entre os recebimentos e os pagamentos. Destaforma, precisando tomar providência para reduzir este prazo e minimizar os efeitos sobre a saúde financeira da empresa. MES VENDAS Prazo COMPRAS Prazos 1º 100.000,00 30 d 50.000,00 15 d 2º 150.000,00 60 d 75.000,00 45 d 3º 200.000,00 90 d 100.000,00 75 d Vendas: DM = (100.000 x 30d) + (150.000 x 60d) + (200.000 x 90d) = 66,67 dias (100.000 + 150.000 + 200.000) 15 dias Compras: DM = (50.000 x 15d) + (75.000 x 45d) + (100.000 x 75d) = 51,67 dias (50.000 + 75.000 + 100.000) 41
  • 42. CÁLCULO DO DURATION o DURATION é uma medida de volatilidade e representa o tempo médio que o detentor de um título deve esperar para receber seu pagamento em dinheiro. Expressa o descompasso existente entre o ativo e o passivo de uma empresa, que refletirá negativamente em seu patrimônio líquido. o É um método semelhante ao prazo médio linear, com a diferença de que todos os fluxos são corrigidos para uma data focal, segundo a taxas de juros que reflitam o custo de oportunidade. Dessa forma, o denominador deve ser o valor presente. (100.000 x 30d) (150.000x60d) (200.000x90d) Vendas: DM = (1+0,0331)^30 + (1+0,0331)^60 + (1+0,0331)^90 = 66,48 dias 100.000 150.000 200.000 (1+0,0331)^30 (1+0,0331)^60 (1+0,0331)^90 Este método é mais confiável por considerar o reflexo das taxas de juros e do prazo decorrido, mas existe um risco na escolha das taxas. 42