SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA
CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES
    DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO E
               CONTABILIDADE
    CCO 310 – CONTABILIDADE DE CUSTOS I



  1- CONCEITOS BÁSICOS

             Profª. Patricia Juliana do Carmo
                     patricia.carmo@ufv.br,
                          3899-1603 Sala 21
   Objetivos:
      Prover os alunos de habilidades técnico-científicas
       para a administração dos custos para sua utilização
       como instrumento de apoio para o processo de
       análise , controle e tomadas de decisões.
   Ementa:
      Conceitos básicos, sistemas e critérios. Classificação
       dos custos. Composição dos custos de produção.
       Sistema de acumulação de custos por ordem de
       produção. Sistema de acumulação de custos por
       processo. Produção conjunta.
MARTINS, Eliseu. Contabilidade de Custos. – 10 ed. - São
 Paulo: Atlas, 2010.
BRUNI, Adriano Leal; FAMÁ, Rubens. Gestão de custos e
 formação de preço: com aplicações na calculadora HP
 12 C e Excel. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2004.
   Prazo é para ser cumprido.
   As datas das provas não serão alteradas.
   Critério de aprovação: freqüência 75% +
    Aproveitamento 60%.
   Os slides não constituem resumo da matéria.
   Toda a literatura indicada deverá ser lida.
   A participação dos alunos é essencial.
   Revisão de prova somente no dia e horário
    marcados( uma prova apenas).
   Testes no final de cada unidade.
   ...
Custos
Custa
R$10.000,00
   Para quem compra, conceito claro ...
   Custo é igual a preço!

   E para quem produz?
   Custos contábeis
   Custos fabris
   Custos plenos
   Custos de oportunidade
   Custos variáveis
   Custos fixos
   Custos de propriedade
   E tantos outros …
Uma só palavra
muitos significados
ASPÉCTOS HISTÓRICOS
Eu preciso
contabilizar
quantos dentes de
dinossauro eu
tenho!!!
Internos




Usuários


    Externos
Necessidade de
           estabelecimento
           de regras e normas
           padronizadas
                  Conferir   a
                  qualidade
                  da
                  informação


                             Auditoria
Usuários
Financeira

 Custos

Gerencial
   Obrigatória
   Sujeita às normas e
    imposições legais
   Altamente normatizada e
    padronizada
   Posterior auditoria
   Atende à vontade do Leão
   Regras próprias.
 Foco na decisão
 Não está sujeita às
  restrições e imposições
  legais
 Mais dinâmica e ágil               Informação


 Específica para cada
  negócio
           Instrumentos da
           Contabilidade Gerencial
                                           Gestor
   Atende a ambas
    Financeira
    Gerencial


   Cuidado com a mistura dos focos
    Uso da contabilidade financeira
     no processo de tomada de
     decisões
    Uso da contabilidade gerencial
     para registro e impostos
A onda da modernidade tem empurrado as
  empresas para um salto qualitativo que exige
muita criatividade, competência e flexibilidade.
Controlar e reduzir custos, formar corretamente
    os preços de venda dos bens e serviços e
  arquitetar a estrutura operacional formam a
 receita básica para o sucesso e a sobrevivência
              de uma organização.

         (Dubois, Kulpa e Souza, 2006)
 Até a Revolução Industrial (Século XVIII),
  quase só existia a Contabilidade Financeira
  que, desenvolvida na Era Mercantilista, estava
  bem estruturada para atender às empresas
  comerciais.Levantamento de forma simples
  dos Estoques e apuração do resultado.
           Estoques Iniciais
           (+) Compras
           (-) Estoques finais
Inventário
 Periódico (=) Custo das Mercadorias Vendidas
   Confrontando esse montante com as receitas líquidas
    chegava-se ao Lucro Bruto, do qual bastava deduzir as
    despesas necessárias à manutenção da entidade
    durante o período, à venda dos bens e ao
    financiamento de suas atividades.


                                                    Daí o
             DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS          Aparecimento
                                                   da DRE
             RECEITA
              CMV
             LUCRO BRUTO
              DESPESAS
             LUCRO OPERACIONAL
   Com o surgimento da indústria, tornou-se
    bastante complexa a tarefa de avaliar os
    estoques dos produtos existentes na empresa e
    por ela produzidos, pelo fato de que os produtos
    incorporam diversos fatores de produção
    utilizados para sua obtenção.

   Seu valor de “Compras” na empresa comercial
    estava agora substituído por uma série de
    valores pagos pelos fatores de produção
    utilizados.
 Assim, a preocupação primeira dos
contadores foi a de fazer da Contabilidade de
     Custos uma forma de resolver seus
  problemas de mensuração monetária dos
 estoques e do resultado, não a de fazer dela
         um instrumento gerencial.
 Nas últimas décadas, a Contabilidade de
 Custos vem evoluindo e modernizando-se,
 deixando de ser mera auxiliar na avaliação
de estoques e de lucros globais, para tornar-
se um importante instrumento de controle e
     de suporte às tomadas de decisões.
Característica da empresa moderna:

a) melhoria contínua e eliminação do
  desperdício;
       • lotes de produção pequenos;
       • baixos estoques;
       • fluxo contínuo de materiais.
b) filosofia da qualidade total.
SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS

 CONTABILIDADE     CONTABILIDADE
  FINANCEIRA        GERENCIAL



  CONTABILIDADE       SISTEMA
       DE
     CUSTOS        ORÇAMENTÁRIO
Contabilidade de Custos - Conceitos Básicos
   A Contabilidade de Custos é uma técnica
    utilizada para identificar, mensurar e informar
    os custos dos produtos e/ou serviços.
   Voltada para a análise de gastos da entidade
    no decorrer de suas operações. Passado x
    futuro (verificação de Lucros; controle e
    decisão).
   Processo ordenado de utilização dos princípios
    fundamentais da contabilidade para registrar
    os custos de operação de um negócio.
   Fornecimento de dados para apuração de
    custos para o cálculo do preço de venda e
    avaliação de estoques;
   Fornecimento      de     informações à
    administração para o controle das
    operações e atividades da empresa;
   Fornecimento de     informações para
    planejamento, orçamentos e tomadas de
    decisões;
   Atendimento a exigências fiscais e legais.
CONTABILIDADE
  CONTABILIDADE Dirigida ao público externo.
   FINANCEIRA
                Orientada pela legislação

                 Mensura e relata informações
   CONTABILIDADE relacionadas à aquisição e
     DE CUSTOS   consumo de recursos pelas
                 organizações.Fornece
                 informações a contabilidade
                 Financeira e a Gerencial

                Informações financeiras e
  CONTABILIDADE não financeiras que auxiliam
    GERENCIAL   os gestores em suas tomadas
                de decisões.
Usos da Contabilidade de
           Custos
Contábil

 • Avaliação de estoques e custo dos
 produtos vendidos;

 • Avaliação de Imobilizações próprias;

 • Avaliação de bens de fabricação própria
 para uso da empresa.
Usos da Contabilidade de
           Custos
Vinculadas ao Planejamento

 • Aplicação   relacionada ao orçamento;

 • Projeção do Plano de vendas e
 produção;

 • Estudos de viabilidade;

 • Análise de investimentos.
Usos da Contabilidade de
            Custos
Voltadas a gestão econômico-
financeira e mercadológica
 •Formação do preço de venda;
 • Avaliação de desempenho de produtos e
 serviços;
 • Formulação das políticas de produtos e
 preços;
 • Avaliação de desempenho de negociações.
Usos da Contabilidade de
           Custos
Voltadas ao Controle

  • Controle   do Planejamento;

  • Controle dos materiais;

  • Controle do processo e da
  Administração;

  •Controle do Ciclo operacional.
PREÇO

 CUSTO       CUSTO     MARGEM
   DE          DE         DE
AQUISIÇÃO   PRODUÇÃO    LUCRO
Usos das Informações de
            Custos
•Empresas Industriais;(predominantemente)
Usos das Informações de
            Custos

•Prestadoras de Serviços;
Usos das Informações de
            Custos

•Lojas Comerciais;
Usos das Informações de
             Custos

•Instituições Financeiras;
•Cooperativas;
•Etc;
Contabilidade de Custos - Conceitos Básicos
Consumo para                 Consumo no
estoque                      tempo
               2 Produto                   E o CPV?
1                            3
     Custo       ou              Despesa
                 Serviço
                Incorridos

       4
           Investimentos


 5
             Gastos
Consumo no tempo                     Consumo para estoque
  Demonstração de                      Balanço Patrimonial
  Resultado


 Receitas                         Materiais           Fornecedores
 (-) Deduções

(-) CPV                       Estoques                 Funcionários
 (-) Despesas                 Finais
(=) Lucro                Depreciação
            Tributável          Equipamentos          Capital

(-) IR

(=) Lucro
       Líquido
                 CPV …
                 Custo ou despesa ?
Terminologia Contábil Básica
   Gastos, custos e despesas são três palavras
    sinônimas ou tem alguma diferença entre
    elas?

   E desembolso, investimento, perda?
Terminologia Contábil Básica
    Gasto: compra de algo que gera sacrifício
    financeiro para a entidade, sacrifício esse
    representado por entrega ou promessa de
    entrega de ativos.

   O gasto só existirá na passagem para a
    propriedade da empresa do bem ou serviço,
    ou seja, no momento em que existe o
    reconhecimento    contábil  da    dívida
    assumida.
Terminologia Contábil Básica
     Desembolso: pagamento resultante da
    aquisição do bem ou serviço, pode ocorrer
    antes, durante ou após a entrada da
    utilidade comprada.
Terminologia Contábil Básica
    Investimento: Gasto ativado em função de
    sua vida útil ou de benefícios atribuíveis a
    futuro período.
   Todos os sacrifícios havidos pela aquisição
    de bens ou serviços que são estocados nos
    ativos da empresa são chamados de
    investimentos.
   Ex: Matéria prima estocada
        Máquinas
        Ações de outras empresas.
Terminologia Contábil Básica
   Custo: gasto relativo a bem ou serviço
    utilizado na produção de outros bens ou
    serviços.
   Só é reconhecido como custo no momento
    da utilização dos fatores de produção para a
    fabricação de um produto ou execução de
    um serviço.
Terminologia Contábil Básica
   Ex: a matéria-prima, num primeiro momento
    foi gasto, depois passou para investimento e
    foi registrado seu valor como custo da
    matéria prima, e no momento que passou para
    a produção transformou-se em custo do
    produto .
Terminologia Contábil Básica
    Despesa: bem ou serviço consumido direta
    ou indiretamente para a obtenção de
    receitas.

   São os gastos que a empresa possui, mas não
    estão envolvidos diretamente com a
    produção, e sim, com o funcionamento da
    empresa e os gastos que ela terá para
    vender seus produtos.
Terminologia Contábil Básica
   A comissão de vendas, por exemplo, é um
    gasto que se torna imediatamente em uma
    despesa.

   As despesas reduzem o Patrimônio líquido e
    que tem como característica de representar
    sacrifício no processo de obtenção de
    receitas.
Terminologia Contábil Básica
   Perda: bem ou serviço consumidos de
    forma anormal e involuntária. Não se
    confunde com a despesa por sua
    característica   de    anormalidade       e
    involuntariedade, não é um sacrifício feito
    com intenção de obtenção de receita.
   Exemplos comuns são: perdas com incêndios,
    perecimento de estoque, gasto com mão de
    obra durante o período de greve, etc.
Perda
s!!!
Custo ou
Perda?
   Bens ou recursos
    consumidos mas
    não incorporados
    ao produto final

     Ocasional: Perda      É ruim,
                           hein ...
       Rotineiro: custos
   Uma fábrica de escovas verificou que o peso
    de cada escova finalizada é igual a 40g.
    Porém o processo produtivo gera aparas
    iguais a 10g.


      Qual o volume de plástico
        associado ao custo da
               escova?
Finalizada: 40g
  Desperdício:
  10g
    Custo: 50g

 Desperdícios
  rotineiros devem
  ser incorporadas
  nos custos
   Em função de uma falha no fornecimento
    de energia elétrica, a produção da fábrica
    de escovas foi obrigada a descartar 60 Kg
    de plástico, que estavam prontos para o
    processo de injeção.
Qual o volume de plástico
 associado ao custo da escova?
ZERO
  Desperdícios ocasionais não
   devem ser incorporadas
   nos custos




Perdas = 60Kg
Desperdícios ocasionais devem ser
  classificadas como Perdas.
Custos são acumulados nos valores das
mercadorias
Ex: frete sobre compras, seguros, etc
   Qual o custo?
    Salário fabril: R$500,00
    Compra de máquina:
     R$400,00
    Matéria-prima consumida:
                  R$200,00
    Salário administrativo:
                                $1.400,00
     R$300,00
    Depreciação industrial:
     R$700,00
Terminologia Contábil Básica
   CONCLUINDO...
    Quando se fala em “Contabilidade de
    custos”, estamos nos referindo apenas aos
    bens ou serviços utilizados na produção de
    outros bens e serviços.

    O objeto de custos é o produto e o seu
    processo produtivo.

    Exemplo: frete sobre vendas
                     x
              frete sobre compras.
Exercício
                     RESPOSTAS




  A ORIGINAL OFICINA DE
       CÓPIAS LTDA.
Original: Sintese das informações
                                          RESPOSTAS


            Descrição                 $              Tipo
Aquisição da copiadora              $4.800,00   G-     I
Consumo: depreciação da copiadora    $200,00           C
Compra das 80 resmas de papel        $800,00    G-     I
Consumo: 50 resmas                   $500,00           C
Compra de 04 cartuchos               $200,00    G-     I
Consumo de 02 cartuchos              $100,00           C
Energia elétrica                     $200,00    G-     C
Salário do funcionário               $400,00    G       C
Encargos                             $240,00    G       C
Aluguel                              $600,00    G-      C
Consultor                            $130,00    G-      D
Solução da Original                      RESPOSTAS
Receita           22.000 x $0,14             $3.080,00
 (-) Custos
     Depreciação da copiadora         $200,00
     Consumo das resmas               $500,00
     Consumo dos cartuchos            $100,00
     Energia elétrica                 $200,00
     Salário do funcionário           $400,00
     Encargos                         $240,00
     Aluguel                          $600,00      ($2.240,00)

 (-) Despesas
      Contador                         $130,00      ($130,00)


Resultado
        Perdas rotineiras incorporadas em custos
                 Vendas = 22.000 cópias
                                                $710,00
              Consumo = 50 resmas com 500 folhas
                        = 25.000 folhas
Características Fundamentais de
Contabilidade e Critérios de Custeio.
Características Contábeis Aplicados a
            Contabilidade de Custos


   Realização da receita: Determina o
    reconhecimento                          do
    resultado(lucro/prejuízo) apenas quando da
    realização da receita, e essa ocorre, em
    regra, no momento da transferência do bem
    ou serviço para terceiros.
Características Contábeis
              Aplicados a Custos

   Competência: A receita será reconhecida no
    momento da venda, e a partir de então
    deverá ser reconhecida às despesas
    incorridas para sua consecução.
Características Contábeis
                Aplicados a Custos
   Uniformidade: quando existir diversas
    alternativas para o registro contábil de um
    mesmo evento, todas válidas dentro dos
    caracteristicas qualitativas, deve a empresa
    adotar uma delas de forma consistente.

   Isto significa que a alternativa adotada deve ser
    utilizada sempre, não podendo a entidade
    mudar o critério em cada período(critérios de
    distribuição dos custos).
Características Contábeis
             Aplicados a Custos
   Relevância: desobriga de um tratamento
    mais rigoroso aqueles itens cujo valor
    monetário é pequeno dentro dos gastos
    totais.

   Alguns pequenos materiais de consumo, por
    serem    valores  tão     irrisórios, são
    considerados como custo na sua aquisição.
    ( grampos)
   - Custeio significa apropriação dos custos.
   Os métodos de custeio determinam a forma de
    valoração dos objetos de custeio.

   O objeto de custeio pode ser uma operação,
    uma atividade, um conjunto de atividades, um
    produto, um departamento etc.
   Existem diferentes métodos de custeio, que são
    adotados de acordo com os objetivos visados pela
    empresa: Custeio por Absorção, Custeio Variável ,
    Custeio ABC e etc.

   Custeio por Absorção - atender a usuários externos-
    Fiscal
   Custeio Variável- Conhecer a margem de contribuição-
    gerencial.
   Custeio ABC- Rastrear os custos, identificando fontes de
    desperdícios e realização de atividades desnecessárias-
    gerencial.
   Custeio por absorção é o método derivado da
    aplicação das características qualitativas da
    informação contábil. Consiste na apropriação
    de todos os custos de produção aos bens
    elaborados.

   - O Comitê de Pronunciamento Contábil (CPC) impõe,
    por meio do pronunciamento técnico 16, a
    obrigatoriedade da utilização desse método de custeio
    para fins de avaliação do estoque.
Custeio por Absorção


DESPESAS        CUSTOS




               ESTOQUE
                  DE
              PRODUTOS
                         DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS

                         RECEITA
                Venda     CPV
                         LUCRO BRUTO
                          DESPESAS
                         LUCRO OPERACIONAL
Custeio por Absorção
  Empresas Prestadoras de Serviços

DESPESAS        CUSTOS




                          DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS
              PRESTAÇÃO
                  DE      RECEITA
               SERVIÇOS    Custo Serviços Prestados
                          LUCRO BRUTO
                           DESPESAS
                          LUCRO OPERACIONAL
   Utilizado pela Auditoria Externa (básico);
   Realiza rateios arbitrários, falhando
    como instrumento gerencial;
   Obrigatoriamente utilizado pelo IR no
    Brasil;
   Será o principal objeto de estudo desta
    disciplina.
Contabilidade de Custos - Conceitos Básicos
   Referências:

   MARTINS, Eliseu. Contabilidade de Custos. –
    10 ed. - São Paulo: Atlas, 2010.( capítulos 1,
    2 e 3).
   MEGLIORINI, Evandir. Custos: análise e
    gestão. 2 ed., São Paulo: Pearson Prentice
    Hall, 2007.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Contabilidade conceitos básicos
Contabilidade   conceitos básicosContabilidade   conceitos básicos
Contabilidade conceitos básicos
Celso Frederico Lago
 
Fluxo de caixa
Fluxo de caixaFluxo de caixa
Noções Básicas de Contabilidade
Noções Básicas de ContabilidadeNoções Básicas de Contabilidade
Capítulo 1 introdução a contabilidade gerencial
Capítulo 1   introdução a contabilidade gerencialCapítulo 1   introdução a contabilidade gerencial
Capítulo 1 introdução a contabilidade gerencial
LIVIA SANTOS DE MIRANDA
 
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de CusteioAula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
MestredaContabilidade
 
Contabilidade Geral
Contabilidade GeralContabilidade Geral
Contabilidade Geral
Superprovas Software
 
Demonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análiseDemonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análise
smalheiros
 
Introdução à Gestão de Custos
Introdução à Gestão de CustosIntrodução à Gestão de Custos
Introdução à Gestão de Custos
Eliseu Fortolan
 
Principios contábeis
Principios contábeisPrincipios contábeis
Principios contábeis
Cássio Lima
 
Capitulo 4 análise de custo volume _lucro
Capitulo 4   análise de custo  volume _lucroCapitulo 4   análise de custo  volume _lucro
Capitulo 4 análise de custo volume _lucro
Daniel Moura
 
Capital de Giro e Ciclo Financeiro
Capital de Giro e Ciclo FinanceiroCapital de Giro e Ciclo Financeiro
Capital de Giro e Ciclo Financeiro
André Faria Gomes
 
Fundamentos da Contabilidade de Custos
Fundamentos da Contabilidade de CustosFundamentos da Contabilidade de Custos
Fundamentos da Contabilidade de Custos
elliando dias
 
Administração Financeira
Administração FinanceiraAdministração Financeira
Administração Financeira
elliando dias
 
Aulas de Custos (Margem de Contribuicao)
Aulas de Custos (Margem de Contribuicao)Aulas de Custos (Margem de Contribuicao)
Aulas de Custos (Margem de Contribuicao)
Adriano Bruni
 
Gestão Financeira
Gestão FinanceiraGestão Financeira
Gestão Financeira
Cadernos PPT
 
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas EmpresasA Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Aulas de Custos (Conceitos)
Aulas de Custos (Conceitos)Aulas de Custos (Conceitos)
Aulas de Custos (Conceitos)
Adriano Bruni
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Wandick Rocha de Aquino
 
Exercícios Administração da Produção
Exercícios Administração da ProduçãoExercícios Administração da Produção
Exercícios Administração da Produção
Fernanda Paola Butarelli
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basica
Dayane Dias
 

Mais procurados (20)

Contabilidade conceitos básicos
Contabilidade   conceitos básicosContabilidade   conceitos básicos
Contabilidade conceitos básicos
 
Fluxo de caixa
Fluxo de caixaFluxo de caixa
Fluxo de caixa
 
Noções Básicas de Contabilidade
Noções Básicas de ContabilidadeNoções Básicas de Contabilidade
Noções Básicas de Contabilidade
 
Capítulo 1 introdução a contabilidade gerencial
Capítulo 1   introdução a contabilidade gerencialCapítulo 1   introdução a contabilidade gerencial
Capítulo 1 introdução a contabilidade gerencial
 
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de CusteioAula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
 
Contabilidade Geral
Contabilidade GeralContabilidade Geral
Contabilidade Geral
 
Demonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análiseDemonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análise
 
Introdução à Gestão de Custos
Introdução à Gestão de CustosIntrodução à Gestão de Custos
Introdução à Gestão de Custos
 
Principios contábeis
Principios contábeisPrincipios contábeis
Principios contábeis
 
Capitulo 4 análise de custo volume _lucro
Capitulo 4   análise de custo  volume _lucroCapitulo 4   análise de custo  volume _lucro
Capitulo 4 análise de custo volume _lucro
 
Capital de Giro e Ciclo Financeiro
Capital de Giro e Ciclo FinanceiroCapital de Giro e Ciclo Financeiro
Capital de Giro e Ciclo Financeiro
 
Fundamentos da Contabilidade de Custos
Fundamentos da Contabilidade de CustosFundamentos da Contabilidade de Custos
Fundamentos da Contabilidade de Custos
 
Administração Financeira
Administração FinanceiraAdministração Financeira
Administração Financeira
 
Aulas de Custos (Margem de Contribuicao)
Aulas de Custos (Margem de Contribuicao)Aulas de Custos (Margem de Contribuicao)
Aulas de Custos (Margem de Contribuicao)
 
Gestão Financeira
Gestão FinanceiraGestão Financeira
Gestão Financeira
 
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas EmpresasA Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
 
Aulas de Custos (Conceitos)
Aulas de Custos (Conceitos)Aulas de Custos (Conceitos)
Aulas de Custos (Conceitos)
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
 
Exercícios Administração da Produção
Exercícios Administração da ProduçãoExercícios Administração da Produção
Exercícios Administração da Produção
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basica
 

Semelhante a Contabilidade de Custos - Conceitos Básicos

Custos completo
Custos completoCustos completo
Custos completo
Leonardo Poth
 
Apostila de contabilidade de custos
Apostila de contabilidade de custosApostila de contabilidade de custos
Apostila de contabilidade de custos
simuladocontabil
 
Contabilidade e analise de custos
Contabilidade e analise de custosContabilidade e analise de custos
Contabilidade e analise de custos
Samuel Torres de Freitas Lima
 
Apostila custos
Apostila custosApostila custos
Apostila custos
custos contabil
 
Apostila custos conceitos financeiros
Apostila custos conceitos financeirosApostila custos conceitos financeiros
Apostila custos conceitos financeiros
zeramento contabil
 
Contabilidade custos intro contabilidade custos
Contabilidade custos intro contabilidade custosContabilidade custos intro contabilidade custos
Contabilidade custos intro contabilidade custos
custos contabil
 
Classifique os custos 03
Classifique os custos 03Classifique os custos 03
Classifique os custos 03
zeramento contabil
 
Consultoria em Informações Gerencias
Consultoria em Informações GerenciasConsultoria em Informações Gerencias
Consultoria em Informações Gerencias
Valini & Associates
 
Logística Aula 2
Logística Aula 2Logística Aula 2
Logística Aula 2
robsonnasc
 
Apresentacao contab gerencial
Apresentacao contab gerencialApresentacao contab gerencial
Apresentacao contab gerencial
JooChaves28
 
PALESTRA ERP
PALESTRA ERPPALESTRA ERP
PALESTRA ERP
Fabio Pimenta
 
Planejamento financeiro e precificação
Planejamento financeiro e precificaçãoPlanejamento financeiro e precificação
Planejamento financeiro e precificação
ADM Soluções
 
Unidade i contabilidade de custos
Unidade i   contabilidade de custosUnidade i   contabilidade de custos
Unidade i contabilidade de custos
custos contabil
 
Cont custos contas
Cont custos contasCont custos contas
Cont custos contas
zeramento contabil
 
Cont custos contas
Cont custos contasCont custos contas
Cont custos contas
zeramento contabil
 
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
Dora Machado Consultoria
 
Workshop
Workshop Workshop
Workshop
Carlos Rocha
 
Gestao de custos, uma estrategia competitiva
Gestao de custos, uma estrategia competitivaGestao de custos, uma estrategia competitiva
Gestao de custos, uma estrategia competitiva
EflowMeeting
 
Custos_05a09_1.pdf
Custos_05a09_1.pdfCustos_05a09_1.pdf
Custos_05a09_1.pdf
FrancilaniaFontes1
 
Contabilidade de Custos.pdf
Contabilidade de Custos.pdfContabilidade de Custos.pdf
Contabilidade de Custos.pdf
leonardo795094
 

Semelhante a Contabilidade de Custos - Conceitos Básicos (20)

Custos completo
Custos completoCustos completo
Custos completo
 
Apostila de contabilidade de custos
Apostila de contabilidade de custosApostila de contabilidade de custos
Apostila de contabilidade de custos
 
Contabilidade e analise de custos
Contabilidade e analise de custosContabilidade e analise de custos
Contabilidade e analise de custos
 
Apostila custos
Apostila custosApostila custos
Apostila custos
 
Apostila custos conceitos financeiros
Apostila custos conceitos financeirosApostila custos conceitos financeiros
Apostila custos conceitos financeiros
 
Contabilidade custos intro contabilidade custos
Contabilidade custos intro contabilidade custosContabilidade custos intro contabilidade custos
Contabilidade custos intro contabilidade custos
 
Classifique os custos 03
Classifique os custos 03Classifique os custos 03
Classifique os custos 03
 
Consultoria em Informações Gerencias
Consultoria em Informações GerenciasConsultoria em Informações Gerencias
Consultoria em Informações Gerencias
 
Logística Aula 2
Logística Aula 2Logística Aula 2
Logística Aula 2
 
Apresentacao contab gerencial
Apresentacao contab gerencialApresentacao contab gerencial
Apresentacao contab gerencial
 
PALESTRA ERP
PALESTRA ERPPALESTRA ERP
PALESTRA ERP
 
Planejamento financeiro e precificação
Planejamento financeiro e precificaçãoPlanejamento financeiro e precificação
Planejamento financeiro e precificação
 
Unidade i contabilidade de custos
Unidade i   contabilidade de custosUnidade i   contabilidade de custos
Unidade i contabilidade de custos
 
Cont custos contas
Cont custos contasCont custos contas
Cont custos contas
 
Cont custos contas
Cont custos contasCont custos contas
Cont custos contas
 
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
 
Workshop
Workshop Workshop
Workshop
 
Gestao de custos, uma estrategia competitiva
Gestao de custos, uma estrategia competitivaGestao de custos, uma estrategia competitiva
Gestao de custos, uma estrategia competitiva
 
Custos_05a09_1.pdf
Custos_05a09_1.pdfCustos_05a09_1.pdf
Custos_05a09_1.pdf
 
Contabilidade de Custos.pdf
Contabilidade de Custos.pdfContabilidade de Custos.pdf
Contabilidade de Custos.pdf
 

Contabilidade de Custos - Conceitos Básicos

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE CCO 310 – CONTABILIDADE DE CUSTOS I 1- CONCEITOS BÁSICOS Profª. Patricia Juliana do Carmo patricia.carmo@ufv.br, 3899-1603 Sala 21
  • 2. Objetivos:  Prover os alunos de habilidades técnico-científicas para a administração dos custos para sua utilização como instrumento de apoio para o processo de análise , controle e tomadas de decisões.  Ementa:  Conceitos básicos, sistemas e critérios. Classificação dos custos. Composição dos custos de produção. Sistema de acumulação de custos por ordem de produção. Sistema de acumulação de custos por processo. Produção conjunta.
  • 3. MARTINS, Eliseu. Contabilidade de Custos. – 10 ed. - São Paulo: Atlas, 2010. BRUNI, Adriano Leal; FAMÁ, Rubens. Gestão de custos e formação de preço: com aplicações na calculadora HP 12 C e Excel. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2004.
  • 4. Prazo é para ser cumprido.  As datas das provas não serão alteradas.  Critério de aprovação: freqüência 75% + Aproveitamento 60%.  Os slides não constituem resumo da matéria.  Toda a literatura indicada deverá ser lida.  A participação dos alunos é essencial.  Revisão de prova somente no dia e horário marcados( uma prova apenas).  Testes no final de cada unidade.  ...
  • 7. Para quem compra, conceito claro ...  Custo é igual a preço!  E para quem produz?
  • 8. Custos contábeis  Custos fabris  Custos plenos  Custos de oportunidade  Custos variáveis  Custos fixos  Custos de propriedade  E tantos outros …
  • 9. Uma só palavra muitos significados
  • 11. Eu preciso contabilizar quantos dentes de dinossauro eu tenho!!!
  • 12. Internos Usuários Externos
  • 13. Necessidade de estabelecimento de regras e normas padronizadas Conferir a qualidade da informação Auditoria Usuários
  • 15. Obrigatória  Sujeita às normas e imposições legais  Altamente normatizada e padronizada  Posterior auditoria  Atende à vontade do Leão  Regras próprias.
  • 16.  Foco na decisão  Não está sujeita às restrições e imposições legais  Mais dinâmica e ágil Informação  Específica para cada negócio Instrumentos da Contabilidade Gerencial Gestor
  • 17. Atende a ambas Financeira Gerencial  Cuidado com a mistura dos focos Uso da contabilidade financeira no processo de tomada de decisões Uso da contabilidade gerencial para registro e impostos
  • 18. A onda da modernidade tem empurrado as empresas para um salto qualitativo que exige muita criatividade, competência e flexibilidade. Controlar e reduzir custos, formar corretamente os preços de venda dos bens e serviços e arquitetar a estrutura operacional formam a receita básica para o sucesso e a sobrevivência de uma organização. (Dubois, Kulpa e Souza, 2006)
  • 19.  Até a Revolução Industrial (Século XVIII), quase só existia a Contabilidade Financeira que, desenvolvida na Era Mercantilista, estava bem estruturada para atender às empresas comerciais.Levantamento de forma simples dos Estoques e apuração do resultado. Estoques Iniciais (+) Compras (-) Estoques finais Inventário Periódico (=) Custo das Mercadorias Vendidas
  • 20. Confrontando esse montante com as receitas líquidas chegava-se ao Lucro Bruto, do qual bastava deduzir as despesas necessárias à manutenção da entidade durante o período, à venda dos bens e ao financiamento de suas atividades. Daí o DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS Aparecimento da DRE RECEITA CMV LUCRO BRUTO DESPESAS LUCRO OPERACIONAL
  • 21. Com o surgimento da indústria, tornou-se bastante complexa a tarefa de avaliar os estoques dos produtos existentes na empresa e por ela produzidos, pelo fato de que os produtos incorporam diversos fatores de produção utilizados para sua obtenção.  Seu valor de “Compras” na empresa comercial estava agora substituído por uma série de valores pagos pelos fatores de produção utilizados.
  • 22.  Assim, a preocupação primeira dos contadores foi a de fazer da Contabilidade de Custos uma forma de resolver seus problemas de mensuração monetária dos estoques e do resultado, não a de fazer dela um instrumento gerencial.
  • 23.  Nas últimas décadas, a Contabilidade de Custos vem evoluindo e modernizando-se, deixando de ser mera auxiliar na avaliação de estoques e de lucros globais, para tornar- se um importante instrumento de controle e de suporte às tomadas de decisões.
  • 24. Característica da empresa moderna: a) melhoria contínua e eliminação do desperdício; • lotes de produção pequenos; • baixos estoques; • fluxo contínuo de materiais. b) filosofia da qualidade total.
  • 25. SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS CONTABILIDADE CONTABILIDADE FINANCEIRA GERENCIAL CONTABILIDADE SISTEMA DE CUSTOS ORÇAMENTÁRIO
  • 27. A Contabilidade de Custos é uma técnica utilizada para identificar, mensurar e informar os custos dos produtos e/ou serviços.  Voltada para a análise de gastos da entidade no decorrer de suas operações. Passado x futuro (verificação de Lucros; controle e decisão).  Processo ordenado de utilização dos princípios fundamentais da contabilidade para registrar os custos de operação de um negócio.
  • 28. Fornecimento de dados para apuração de custos para o cálculo do preço de venda e avaliação de estoques;  Fornecimento de informações à administração para o controle das operações e atividades da empresa;  Fornecimento de informações para planejamento, orçamentos e tomadas de decisões;  Atendimento a exigências fiscais e legais.
  • 29. CONTABILIDADE CONTABILIDADE Dirigida ao público externo. FINANCEIRA Orientada pela legislação Mensura e relata informações CONTABILIDADE relacionadas à aquisição e DE CUSTOS consumo de recursos pelas organizações.Fornece informações a contabilidade Financeira e a Gerencial Informações financeiras e CONTABILIDADE não financeiras que auxiliam GERENCIAL os gestores em suas tomadas de decisões.
  • 30. Usos da Contabilidade de Custos Contábil • Avaliação de estoques e custo dos produtos vendidos; • Avaliação de Imobilizações próprias; • Avaliação de bens de fabricação própria para uso da empresa.
  • 31. Usos da Contabilidade de Custos Vinculadas ao Planejamento • Aplicação relacionada ao orçamento; • Projeção do Plano de vendas e produção; • Estudos de viabilidade; • Análise de investimentos.
  • 32. Usos da Contabilidade de Custos Voltadas a gestão econômico- financeira e mercadológica •Formação do preço de venda; • Avaliação de desempenho de produtos e serviços; • Formulação das políticas de produtos e preços; • Avaliação de desempenho de negociações.
  • 33. Usos da Contabilidade de Custos Voltadas ao Controle • Controle do Planejamento; • Controle dos materiais; • Controle do processo e da Administração; •Controle do Ciclo operacional.
  • 34. PREÇO CUSTO CUSTO MARGEM DE DE DE AQUISIÇÃO PRODUÇÃO LUCRO
  • 35. Usos das Informações de Custos •Empresas Industriais;(predominantemente)
  • 36. Usos das Informações de Custos •Prestadoras de Serviços;
  • 37. Usos das Informações de Custos •Lojas Comerciais;
  • 38. Usos das Informações de Custos •Instituições Financeiras; •Cooperativas; •Etc;
  • 40. Consumo para Consumo no estoque tempo 2 Produto E o CPV? 1 3 Custo ou Despesa Serviço Incorridos 4 Investimentos 5 Gastos
  • 41. Consumo no tempo Consumo para estoque Demonstração de Balanço Patrimonial Resultado Receitas Materiais Fornecedores (-) Deduções (-) CPV Estoques Funcionários (-) Despesas Finais (=) Lucro Depreciação Tributável Equipamentos Capital (-) IR (=) Lucro Líquido CPV … Custo ou despesa ?
  • 42. Terminologia Contábil Básica  Gastos, custos e despesas são três palavras sinônimas ou tem alguma diferença entre elas?  E desembolso, investimento, perda?
  • 43. Terminologia Contábil Básica  Gasto: compra de algo que gera sacrifício financeiro para a entidade, sacrifício esse representado por entrega ou promessa de entrega de ativos.  O gasto só existirá na passagem para a propriedade da empresa do bem ou serviço, ou seja, no momento em que existe o reconhecimento contábil da dívida assumida.
  • 44. Terminologia Contábil Básica  Desembolso: pagamento resultante da aquisição do bem ou serviço, pode ocorrer antes, durante ou após a entrada da utilidade comprada.
  • 45. Terminologia Contábil Básica  Investimento: Gasto ativado em função de sua vida útil ou de benefícios atribuíveis a futuro período.  Todos os sacrifícios havidos pela aquisição de bens ou serviços que são estocados nos ativos da empresa são chamados de investimentos.  Ex: Matéria prima estocada Máquinas Ações de outras empresas.
  • 46. Terminologia Contábil Básica  Custo: gasto relativo a bem ou serviço utilizado na produção de outros bens ou serviços.  Só é reconhecido como custo no momento da utilização dos fatores de produção para a fabricação de um produto ou execução de um serviço.
  • 47. Terminologia Contábil Básica  Ex: a matéria-prima, num primeiro momento foi gasto, depois passou para investimento e foi registrado seu valor como custo da matéria prima, e no momento que passou para a produção transformou-se em custo do produto .
  • 48. Terminologia Contábil Básica  Despesa: bem ou serviço consumido direta ou indiretamente para a obtenção de receitas.  São os gastos que a empresa possui, mas não estão envolvidos diretamente com a produção, e sim, com o funcionamento da empresa e os gastos que ela terá para vender seus produtos.
  • 49. Terminologia Contábil Básica  A comissão de vendas, por exemplo, é um gasto que se torna imediatamente em uma despesa.  As despesas reduzem o Patrimônio líquido e que tem como característica de representar sacrifício no processo de obtenção de receitas.
  • 50. Terminologia Contábil Básica  Perda: bem ou serviço consumidos de forma anormal e involuntária. Não se confunde com a despesa por sua característica de anormalidade e involuntariedade, não é um sacrifício feito com intenção de obtenção de receita.  Exemplos comuns são: perdas com incêndios, perecimento de estoque, gasto com mão de obra durante o período de greve, etc.
  • 53. Bens ou recursos consumidos mas não incorporados ao produto final Ocasional: Perda É ruim, hein ... Rotineiro: custos
  • 54. Uma fábrica de escovas verificou que o peso de cada escova finalizada é igual a 40g. Porém o processo produtivo gera aparas iguais a 10g. Qual o volume de plástico associado ao custo da escova?
  • 55. Finalizada: 40g Desperdício: 10g Custo: 50g Desperdícios rotineiros devem ser incorporadas nos custos
  • 56. Em função de uma falha no fornecimento de energia elétrica, a produção da fábrica de escovas foi obrigada a descartar 60 Kg de plástico, que estavam prontos para o processo de injeção. Qual o volume de plástico associado ao custo da escova?
  • 57. ZERO Desperdícios ocasionais não devem ser incorporadas nos custos Perdas = 60Kg Desperdícios ocasionais devem ser classificadas como Perdas.
  • 58. Custos são acumulados nos valores das mercadorias Ex: frete sobre compras, seguros, etc
  • 59. Qual o custo? Salário fabril: R$500,00 Compra de máquina: R$400,00 Matéria-prima consumida: R$200,00 Salário administrativo: $1.400,00 R$300,00 Depreciação industrial: R$700,00
  • 60. Terminologia Contábil Básica  CONCLUINDO... Quando se fala em “Contabilidade de custos”, estamos nos referindo apenas aos bens ou serviços utilizados na produção de outros bens e serviços. O objeto de custos é o produto e o seu processo produtivo. Exemplo: frete sobre vendas x frete sobre compras.
  • 61. Exercício RESPOSTAS A ORIGINAL OFICINA DE CÓPIAS LTDA.
  • 62. Original: Sintese das informações RESPOSTAS Descrição $ Tipo Aquisição da copiadora $4.800,00 G- I Consumo: depreciação da copiadora $200,00 C Compra das 80 resmas de papel $800,00 G- I Consumo: 50 resmas $500,00 C Compra de 04 cartuchos $200,00 G- I Consumo de 02 cartuchos $100,00 C Energia elétrica $200,00 G- C Salário do funcionário $400,00 G C Encargos $240,00 G C Aluguel $600,00 G- C Consultor $130,00 G- D
  • 63. Solução da Original RESPOSTAS Receita 22.000 x $0,14 $3.080,00 (-) Custos Depreciação da copiadora $200,00 Consumo das resmas $500,00 Consumo dos cartuchos $100,00 Energia elétrica $200,00 Salário do funcionário $400,00 Encargos $240,00 Aluguel $600,00 ($2.240,00) (-) Despesas Contador $130,00 ($130,00) Resultado Perdas rotineiras incorporadas em custos Vendas = 22.000 cópias $710,00 Consumo = 50 resmas com 500 folhas = 25.000 folhas
  • 65. Características Contábeis Aplicados a Contabilidade de Custos  Realização da receita: Determina o reconhecimento do resultado(lucro/prejuízo) apenas quando da realização da receita, e essa ocorre, em regra, no momento da transferência do bem ou serviço para terceiros.
  • 66. Características Contábeis Aplicados a Custos  Competência: A receita será reconhecida no momento da venda, e a partir de então deverá ser reconhecida às despesas incorridas para sua consecução.
  • 67. Características Contábeis Aplicados a Custos  Uniformidade: quando existir diversas alternativas para o registro contábil de um mesmo evento, todas válidas dentro dos caracteristicas qualitativas, deve a empresa adotar uma delas de forma consistente.  Isto significa que a alternativa adotada deve ser utilizada sempre, não podendo a entidade mudar o critério em cada período(critérios de distribuição dos custos).
  • 68. Características Contábeis Aplicados a Custos  Relevância: desobriga de um tratamento mais rigoroso aqueles itens cujo valor monetário é pequeno dentro dos gastos totais.  Alguns pequenos materiais de consumo, por serem valores tão irrisórios, são considerados como custo na sua aquisição. ( grampos)
  • 69. - Custeio significa apropriação dos custos.  Os métodos de custeio determinam a forma de valoração dos objetos de custeio.  O objeto de custeio pode ser uma operação, uma atividade, um conjunto de atividades, um produto, um departamento etc.
  • 70. Existem diferentes métodos de custeio, que são adotados de acordo com os objetivos visados pela empresa: Custeio por Absorção, Custeio Variável , Custeio ABC e etc.  Custeio por Absorção - atender a usuários externos- Fiscal  Custeio Variável- Conhecer a margem de contribuição- gerencial.  Custeio ABC- Rastrear os custos, identificando fontes de desperdícios e realização de atividades desnecessárias- gerencial.
  • 71. Custeio por absorção é o método derivado da aplicação das características qualitativas da informação contábil. Consiste na apropriação de todos os custos de produção aos bens elaborados.  - O Comitê de Pronunciamento Contábil (CPC) impõe, por meio do pronunciamento técnico 16, a obrigatoriedade da utilização desse método de custeio para fins de avaliação do estoque.
  • 72. Custeio por Absorção DESPESAS CUSTOS ESTOQUE DE PRODUTOS DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS RECEITA Venda CPV LUCRO BRUTO DESPESAS LUCRO OPERACIONAL
  • 73. Custeio por Absorção Empresas Prestadoras de Serviços DESPESAS CUSTOS DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS PRESTAÇÃO DE RECEITA SERVIÇOS Custo Serviços Prestados LUCRO BRUTO DESPESAS LUCRO OPERACIONAL
  • 74. Utilizado pela Auditoria Externa (básico);  Realiza rateios arbitrários, falhando como instrumento gerencial;  Obrigatoriamente utilizado pelo IR no Brasil;  Será o principal objeto de estudo desta disciplina.
  • 76. Referências:  MARTINS, Eliseu. Contabilidade de Custos. – 10 ed. - São Paulo: Atlas, 2010.( capítulos 1, 2 e 3).  MEGLIORINI, Evandir. Custos: análise e gestão. 2 ed., São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.