SlideShare uma empresa Scribd logo
Lenildo de Moura
Consultor Nacional de Doenças Crônicas
Unidade Técnica de Doenças Crônicas Não Transmissíveis e
Saúde Mental
OPAS/OMS
Metas Globais, Regionais e Nacionais Doenças
Crônicas Não Transmissíveis
DCNT Framework
Determinantes Fatores de Risco
DCNT RESULTADOS
Promoção da
Saúde
Prevenção Tratamento
[ Detecção Precoceà
Reabilitação ]
Sociedade
Ação integral do Governo Serviços de Saúde
População
Genetica Meio Ambiente Comportamento
2000
2003
2004
2008
Global Strategy for the Prevention and
Control of Noncommunicable Diseases
Global Strategy on Diet,
Physical Activity and Health
Action Plan 2008-2013 on the Global Strategy for the
Prevention and Control of NCDs
2010
2009
2011
Global Strategy to Reduce
the Harmful Use of Alcohol
WHO Global Status
Report on NCDs
Political Declaration on NCDs
2013
2020
Global	
  Mile	
  stones	
  :	
  	
  Preven1on	
  and	
  Control	
  of	
  NCDs	
  	
  
WHO Action Plan for the Prevention and Control of NCDs for
2013-2020
Metas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveis
Álcool	
  
10%	
  
	
  
Sal/	
  
sódio	
  
30%	
  
Tobaco	
  
30%	
  
Ina1vidade	
  Física	
  	
  
10%	
  
	
  Tratamento	
  
e	
  cuidado	
  de	
  
DCV	
  
50%	
  	
  
Medicamentos	
  	
  
disponíveis	
  	
  
80%	
  	
  
Hipertensão	
  
arterial	
  
25%	
  
Diabetes	
  
0%	
  
Obesidade	
  
0%	
  
Metas Globais voluntarias
Mortalidade	
  Prematura	
  de	
  DCNT	
  	
  
25%	
  reduçao	
  
Metas	
  adotada	
  pela	
  World	
  Health	
  Assembly	
  	
  2012	
  
Metas aprovadas WHA 66 2013
	
  	
  
25 indicadores de Monitoramento Global das DCNT
Resultados
•  Incidência de
câncer, por tipo
•  Mortalidade
prematura (< 70
anos) por
doenças
cardiovasculares,
Câncer, diabetes
ou doenças
respiratórias
crônicas
Exposição / Fatores de
risco
•  Álcool
•  Consumo de gordura
•  Baixo consumo de frutas e
hortaliças
•  Excesso de peso e
obesidade
•  Inatividade física
•  Glicose sanguínea
elevada
•  Pressão sanguínea
elevada
•  Colesterol total elevado
•  Consumo de sal/sódio
•  Tabagismo
Respostadosistemadesaúde
•  Screening (triagem) de câncer
cervical
•  Medicamentos para prevenir
ataque cardíaco e infartos
•  Medicamentos e tecnologias
essenciais para DCNT
•  Cuidado paliativo
•  Politicas para eliminar óleos
vegatais hidrogenados de
alimentos
•  Politicas para reduzir a
propaganda de alimentos para
crianças
•  Vacinação contra câncer de
origem infecciosa
 
Plano	
  Estratégico	
  Regional	
  –	
  OPAS	
  
2014-­‐2019	
  
	
  
Plano	
  Estratégico	
  Regional	
  –	
  OPAS	
  
2014-­‐2019	
  
	
  
ü  Categoria	
  1:	
  Enfermidades	
  transmissibles	
  
ü  Categoria	
  2:	
  Enfermedades	
  no	
  transmisibles	
  y	
  factores	
  de	
  riesgo	
  
ü  Categoria	
  3:	
  Determinantes	
  de	
  la	
  salud	
  y	
  promoción	
  de	
  la	
  salud	
  a	
  
lo	
  largo	
  de	
  todo	
  el	
  ciclo	
  de	
  vida	
  
ü  Categoria	
  4:	
  Sistemas	
  de	
  Salud	
  
ü  Categoria	
  5:	
  Preparación,	
  vigilancia	
  y	
  respuesta	
  
ü  Categoria	
  6	
  :	
  Servicios	
  	
  corpora1vos	
  	
  y	
  funciones	
  habilitadoras	
  
Categoria	
  2.	
  Enfermedades	
  no	
  transmisibles	
  y	
  factores	
  de	
  riesgo:	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  Áreas	
  programá1cas	
  
2.1	
  :	
  Enfermedades	
  no	
  transmisibles	
  y	
  factores	
  de	
  riesgo	
  	
  
2.2	
  :	
  Salud	
  mental	
  y	
  trastornos	
  debidos	
  al	
  consumo	
  de	
  sustancias	
  	
  
psicoa:vas	
  	
  
2.3	
  :	
  Violencia	
  y	
  trauma:smos	
  
2.4	
  :	
  Discapacidades	
  y	
  rehabilitación	
  
2.5	
  :	
  Nutrición	
  
1.  Reducir	
  el	
  consumo	
  nocivo	
  de	
  alcohol,	
  según	
  corresponda	
  en	
  el	
  
contexto	
  nacional**	
  
2.  Prevalencia	
  del	
  consumo	
  de	
  tabaco	
  actual	
  (mayores	
  de	
  15	
  años)	
  
3.  Prevalencia	
  de	
  la	
  ac:vidad	
  	
  Msica	
  insuficiente	
  
4.  Porcentaje	
  de	
  personas	
  con	
  hipertensión	
  controlada	
  (<140/90	
  
mmHg)***	
  
5.  Prevalencia	
  de	
  la	
  glucemia	
  	
  elevada	
  y	
  la	
  diabetes	
  	
  
6.  Países	
  y	
  territorios	
  en	
  los	
  que	
  se	
  ha	
  detenido	
  el	
  aumento	
  de	
  la	
  
obesidad	
  en	
  elnivel	
  nacional	
  actual	
  
7.  Consumo	
  promedio	
  de	
  sal	
  (cloruro	
  de	
  sodio)	
  en	
  la	
  población	
  
	
  
	
  
Categoria	
  2-­‐	
  Enfermedades	
  no	
  transmisibles	
  y	
  factores	
  de	
  riesgo	
  
Metas:	
  
	
  
8. Países y territorios con una cobertura del tamizaje para la
detección del cáncer cervicouterino de 70% para el 2019
en mujeres de 30 a 49 años, por lo menos una vez o más a
menudo, y en grupos de menos o más edad, según las
políticas nacionales
9 .Países y territorios con una tasa de prevalencia del
tratamiento de la enfermedad renal terminal de por lo
menos 700 pacientes por millón de habitantes
	
  
Categoria	
  2-­‐	
  Enfermedades	
  no	
  transmisibles	
  y	
  factores	
  de	
  riesgo	
  
Metas:	
  
	
  
Brasil	
  e	
  Monitoramento	
  Global	
  metas	
  DCNT	
  
Metas	
  já	
  incluídas	
  no	
  Plano	
  DCNT	
  Brasil	
  
• Redução	
  Mortalidade	
  em	
  25%	
  
• Redução	
  Tabagismo	
  
• Redução	
  consumo	
  sal	
  
• Redução	
  álcool	
  
• Deter	
  obesidade	
  
Metas	
  similares	
  e	
  que	
  já	
  foram	
  incorporadas:	
  
• Redução	
  sedentarismo	
  	
  *	
  (A:vos	
  tempo	
  livre)	
  
Fonte: 1. Deborah Carvalho Malta e Jarbas Barbosa da Silva Jr. Metas para DCNT. Epidemiol. Serv. Saúde,
Brasília, 22(1):151-164, jan-mar 2013. 2. Organização Mundial da Saúde (WHO) - WHA66.10, May 2013.
Metas do Plano DCNT 2011-2022
Metas Plano DCNT Ultimo
ano
Valor do
indicador
Fonte
dados
Próxima
Medição
Reduzir a mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT
em 2% ao ano
2011 ↓2,07 SIM * Anual
Reduzir a prevalência de tabagismo 2012 12.1% VIGITEL Anual
Aumentar a realização de mamografia em mulheres de
50 a 69 anos nos últimos dois anos
2008
2012
54%
77,4%
PNAD
VIGITEL
2013 PNS
Anual
Aumento da realização do exame de papanicolau em
mulheres de 25 a 64 anos, nos útimos três anos
2008
2012
78%
82,3%
PNAD
VIGITEL
2013 PNS
Anual
Aumento da prevalência da prática do nível
recomendado de atividade física no tempo livre
2012 33,5% VIGITEL Anual
PNS 2013
Deter o crescimento da obesidade em adultos
2012
2008
17.1%
14.8%
VIGITEL
POF
Anual
2013 PNS
Reduzir a prevalência de obesidade em crianças 2008 B:16.6%
G:11.8%
POF 2014 POF
Reduzir a prevalência de obesidade em adolescentes 2008 B:5.9%
G:4.0%%
POF 2014 POF
Aumentar o consumo de frutas e hortaliças 2012 22,7% VIGITEL Annual
PNS 2013
Reduzir o consumo médio de sal 2008 12g POF 2013 PNS
Reduzir o consumo abusivo de bebidas alcoólicas 2012 18.4% VIGITEL Annual
Metas do Plano DCNT
Taxa de mortalidade prematura por DCNT (<70 Anos) para o
conjunto das 4 DCNT, Brasil, 2011 a 2022
Cobertura de 95% dos
registros de óbito - SIM
Meta
Reduzir a taxa de mortalidade prematura por DCNT em 2%
Fonte: Sistema de Informação sobre mortalidade (SIM)
Introduzido como indicador da RIPSA
Fonte: Ministério da Saúde, Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIIM)
Tendência de Mortalidade por DCNT. Brasil, 2000 - 2011
0
50
100
150
200
250
300
2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011
Taxapadronizada(100.000hab.)
Ano
Neoplasias (Redução
0,9% ao ano)
Diabetes Mellitus
(Redução 1,5% ao ano)
Doenças
Cardiovasculares
(Redução 2,6% ao ano)
Doenças Respiratórias
(Redução 3,3% ao ano)
Redução de doenças crônicas 2010 – 2011
foi de 2,07%	
  
Metas do Plano DCNT 2011-2022
Metas Plano DCNT Ultimo
ano
Valor do
indicador
Fonte
dados
Próxima
Medição
Reduzir a mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT
em 2% ao ano
2011 ↓2,07 SIM * Anual
Reduzir a prevalência de tabagismo 2012 12.1% VIGITEL Anual
Aumentar a realização de mamografia em mulheres de
50 a 69 anos nos últimos dois anos
2008
2012
54%
77,4%
PNAD
VIGITEL
2013 PNS
Anual
Aumento da realização do exame de papanicolau em
mulheres de 25 a 64 anos, nos útimos três anos
2008
2012
78%
82,3%
PNAD
VIGITEL
2013 PNS
Anual
Aumento da prevalência da prática do nível
recomendado de atividade física no tempo livre
2012 33,5% VIGITEL Anual
PNS 2013
Deter o crescimento da obesidade em adultos
2012
2008
17.1%
14.8%
VIGITEL
POF
Anual
2013 PNS
Reduzir a prevalência de obesidade em crianças 2008 B:16.6%
G:11.8%
POF 2014 POF
Reduzir a prevalência de obesidade em adolescentes 2008 B:5.9%
G:4.0%%
POF 2014 POF
Aumentar o consumo de frutas e hortaliças 2012 22,7% VIGITEL Annual
PNS 2013
Reduzir o consumo médio de sal 2008 12g POF 2013 PNS
Reduzir o consumo abusivo de bebidas alcoólicas 2012 18.4% VIGITEL Annual
Metas do Plano DCNT: Tabaco
Evolução da prevalência de fumante atual, segundo sexo
VIGITEL, 2006-2012
1989: 34.8%
2003: 22.1%
Redução significativa (2006-2012) em todos os estratos (p<0.05)
15,7
19,3
12,4
15,6
19,6
12,3
14,8
18,0
12,0
14,3
17,5
11,5
14,1
16,8
11,7
13,4
16,5
10,7
12,1
15,5
9,2
0
5
10
15
20
25
Total Masculino Feminino
%
2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
Meta: OMS: redução - 30%
Brasil: chegar a 11%
(2022)
Metas do Plano DCNT 2011-2022
Metas Plano DCNT Ultimo
ano
Valor do
indicador
Fonte
dados
Próxima
Medição
Reduzir a mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT
em 2% ao ano
2011 ↓2,07 SIM * Anual
Reduzir a prevalência de tabagismo 2012 12.1% VIGITEL Anual
Aumentar a realização de mamografia em mulheres de
50 a 69 anos nos últimos dois anos
2008
2012
54%
77,4%
PNAD
VIGITEL
2013 PNS
Anual
Aumento da realização do exame de papanicolau em
mulheres de 25 a 64 anos, nos útimos três anos
2008
2012
78%
82,3%
PNAD
VIGITEL
2013 PNS
Anual
Aumento da prevalência da prática do nível
recomendado de atividade física no tempo livre
2012 33,5% VIGITEL Anual
PNS 2013
Deter o crescimento da obesidade em adultos
2012
2008
17.1%
14.8%
VIGITEL
POF
Anual
2013 PNS
Reduzir a prevalência de obesidade em crianças 2008 B:16.6%
G:11.8%
POF 2014 POF
Reduzir a prevalência de obesidade em adolescentes 2008 B:5.9%
G:4.0%%
POF 2014 POF
Aumentar o consumo de frutas e hortaliças 2012 22,7% VIGITEL Annual
PNS 2013
Reduzir o consumo médio de sal 2008 12g POF 2013 PNS
Reduzir o consumo abusivo de bebidas alcoólicas 2012 18.4% VIGITEL Annual
Metas do Plano DCNT: mamografia
Percentual de mulheres (50 a 69 anos) que realizaram mamografia nos
últimos dois anos. VIGITEL, 2007 a 2012
Meta:
Brasil: 70%
* Aumento significativo p <0,01
71,1 71,7 72,4 73,4 74,4
77,4
0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
2007 2008 2009 2010 2011 2012
Metas do Plano DCNT 2011-2022
Metas Plano DCNT Ultimo
ano
Valor do
indicador
Fonte
dados
Próxima
Medição
Reduzir a mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT
em 2% ao ano
2011 ↓2,07 SIM * Anual
Reduzir a prevalência de tabagismo 2012 12.1% VIGITEL Anual
Aumentar a realização de mamografia em mulheres de
50 a 69 anos nos últimos dois anos
2008
2012
54%
77,4%
PNAD
VIGITEL
2013 PNS
Anual
Aumento da realização do exame de papanicolau em
mulheres de 25 a 64 anos, nos útimos três anos
2008
2012
78%
82,3%
PNAD
VIGITEL
2013 PNS
Anual
Aumento da prevalência da prática do nível
recomendado de atividade física no tempo livre
2012 33,5% VIGITEL Anual
PNS 2013
Deter o crescimento da obesidade em adultos
2012
2008
17.1%
14.8%
VIGITEL
POF
Anual
2013 PNS
Reduzir a prevalência de obesidade em crianças 2008 B:16.6%
G:11.8%
POF 2014 POF
Reduzir a prevalência de obesidade em adolescentes 2008 B:5.9%
G:4.0%%
POF 2014 POF
Aumentar o consumo de frutas e hortaliças 2012 22,7% VIGITEL Annual
PNS 2013
Reduzir o consumo médio de sal 2008 12g POF 2013 PNS
Reduzir o consumo abusivo de bebidas alcoólicas 2012 18.4% VIGITEL Annual
Metas do Plano DCNT: papanicolau
Percentual de mulheres (25 a 64 anos) que nos últimos três anos
realizaram citologia oncótica para câncer de colo do útero. VIGITEL,
2007 a 2012
Sem tendência significativa
Meta Brasil
2022: 85%
82,0 83,3 82,2 82,2 81,8 82,3
0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
2007 2008 2009 2010 2011 2012
%
Metas do Plano DCNT 2011-2022
Metas Plano DCNT Ultimo
ano
Valor do
indicador
Fonte
dados
Próxima
Medição
Reduzir a mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT
em 2% ao ano
2011 ↓2,07 SIM * Anual
Reduzir a prevalência de tabagismo 2012 12.1% VIGITEL Anual
Aumentar a realização de mamografia em mulheres de
50 a 69 anos nos últimos dois anos
2008
2012
54%
77,4%
PNAD
VIGITEL
2013 PNS
Anual
Aumento da realização do exame de papanicolau em
mulheres de 25 a 64 anos, nos útimos três anos
2008
2012
78%
82,3%
PNAD
VIGITEL
2013 PNS
Anual
Aumento da prevalência da prática do nível
recomendado de atividade física no tempo livre
2012 33,5% VIGITEL Anual
PNS 2013
Deter o crescimento da obesidade em adultos
2012
2008
17.1%
14.8%
VIGITEL
POF
Anual
2013 PNS
Reduzir a prevalência de obesidade em crianças 2008 B:16.6%
G:11.8%
POF 2014 POF
Reduzir a prevalência de obesidade em adolescentes 2008 B:5.9%
G:4.0%%
POF 2014 POF
Aumentar o consumo de frutas e hortaliças 2012 22,7% VIGITEL Annual
PNS 2013
Reduzir o consumo médio de sal 2008 12g POF 2013 PNS
Reduzir o consumo abusivo de bebidas alcoólicas 2012 18.4% VIGITEL Annual
Metas do Plano DCNT
Evolução da frequência de atividade física no tempo livre
(lazer) segundo sexo, VIGITEL 2009 a 2012
29,9
39,0
22,1
30,1
39,1
22,4
31,6
40,4
24,0
33,5
41,5
26,5
0
5
10
15
20
25
30
35
40
45
Total Masculino Feminino
2009 2010 2011 2012
*Aumento significativo entre os homens e ambos os sexos (2009-2012) p <0,05
Metas do Plano DCNT 2011-2022
Metas Plano DCNT Ultimo
ano
Valor do
indicador
Fonte
dados
Próxima
Medição
Reduzir a mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT
em 2% ao ano
2011 ↓2,07 SIM * Anual
Reduzir a prevalência de tabagismo 2012 12.1% VIGITEL Anual
Aumentar a realização de mamografia em mulheres de
50 a 69 anos nos últimos dois anos
2008
2012
54%
77,4%
PNAD
VIGITEL
2013 PNS
Anual
Aumento da realização do exame de papanicolau em
mulheres de 25 a 64 anos, nos útimos três anos
2008
2012
78%
82,3%
PNAD
VIGITEL
2013 PNS
Anual
Aumento da prevalência da prática do nível
recomendado de atividade física no tempo livre
2012 33,5% VIGITEL Anual
PNS 2013
Deter o crescimento da obesidade em adultos
2012
2008
17.1%
14.8%
VIGITEL
POF
Anual
2013 PNS
Reduzir a prevalência de obesidade em crianças 2008 M:16.6%
F:11.8%
POF 2014 POF
Reduzir a prevalência de obesidade em adolescentes 2008 M:5.9%
F:4.0%%
POF 2014 POF
Aumentar o consumo de frutas e hortaliças 2012 22,7% VIGITEL Annual
PNS 2013
Reduzir o consumo médio de sal 2008 12g POF 2013 PNS
Reduzir o consumo abusivo de bebidas alcoólicas 2012 18.4% VIGITEL Annual
Metas do Plano DCNT: obesidade
Evolução da frequência de obesidade, VIGITEL 2006 a 2012
Meta: OMS e Brasil:
deter crescimento
11,6 11,4 11,8
12,8
13,5
12,1
13,4 13,4 13,413,8 13,7 14,0
14,9
14,4
15,415,8 15,4
16,1
17,1
16,6
17,7
0
2
4
6
8
10
12
14
16
18
20
Total Masculino Feminino
%
2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
Aumento significativo entre homens e mulheres (2006-2012) p <0,01
Metas do Plano DCNT
Prevalência de déficit de altura, déficit de peso, excesso de peso e
obesidade na população de 5 a 9 anos, por sexo. Brasil - 1974-1975, 1989 e
2008-2009
Fonte: IBGE. Pesquisa de Orçamentos Familiares - POF 2008-2009. Antropometria e estado nutricional
de crianças, adolescentes e adultos no Brasil.
Metas do Plano DCNT
Prevalência de déficit de altura, déficit de peso, excesso de peso e
obesidade na população de 10 a 19 anos, por sexo. Brasil - 1974-1975, 1989
e 2008-2009
Fonte: IBGE. Pesquisa de Orçamentos Familiares - POF 2008-2009. Antropometria e estado nutricional
de crianças, adolescentes e adultos no Brasil.
Metas do Plano DCNT 2011-2022
Metas Plano DCNT Ultimo
ano
Valor do
indicador
Fonte
dados
Próxima
Medição
Reduzir a mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT
em 2% ao ano
2011 ↓2,07 SIM * Anual
Reduzir a prevalência de tabagismo 2012 12.1% VIGITEL Anual
Aumentar a realização de mamografia em mulheres de
50 a 69 anos nos últimos dois anos
2008
2012
54%
77,4%
PNAD
VIGITEL
2013 PNS
Anual
Aumento da realização do exame de papanicolau em
mulheres de 25 a 64 anos, nos útimos três anos
2008
2012
78%
82,3%
PNAD
VIGITEL
2013 PNS
Anual
Aumento da prevalência da prática do nível
recomendado de atividade física no tempo livre
2012 33,5% VIGITEL Anual
PNS 2013
Deter o crescimento da obesidade em adultos
2012
2008
17.1%
14.8%
VIGITEL
POF
Anual
2013 PNS
Reduzir a prevalência de obesidade em crianças 2008 M:16.6%
F:11.8%
POF 2014 POF
Reduzir a prevalência de obesidade em adolescentes 2008 M:5.9%
F:4.0%%
POF 2014 POF
Aumentar o consumo de frutas e hortaliças 2012 22,7% VIGITEL Annual
PNS 2013
Reduzir o consumo médio de sal 2008 12g POF 2013 PNS
Reduzir o consumo abusivo de bebidas alcoólicas 2012 18.4% VIGITEL Annual
Metas do Plano DCNT: FLV
Evolução da frequência do consumo recomendado de frutas
e hortaliças1, segundo sexo. VIGITEL 2008 a 2012.
1consumo de 5 ou mais porções dia, em 5 ou mais dias da semana
Meta = 24% em
2022
20,0
15,8
23,7
20,2
15,8
23,9
19,5
16,0
22,521,9
17,5
25,8
22,7
17,6
27,2
0
5
10
15
20
25
30
Total Masculino Feminino
%
2008 2009 2010 2011 2012
* Aumento significativo em homens → p<0,05
Metas do Plano DCNT 2011-2022
Metas Plano DCNT Ultimo
ano
Valor do
indicador
Fonte
dados
Próxima
Medição
Reduzir a mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT
em 2% ao ano
2011 ↓2,07 SIM * Anual
Reduzir a prevalência de tabagismo 2012 12.1% VIGITEL Anual
Aumentar a realização de mamografia em mulheres de
50 a 69 anos nos últimos dois anos
2008
2012
54%
77,4%
PNAD
VIGITEL
2013 PNS
Anual
Aumento da realização do exame de papanicolau em
mulheres de 25 a 64 anos, nos útimos três anos
2008
2012
78%
82,3%
PNAD
VIGITEL
2013 PNS
Anual
Aumento da prevalência da prática do nível
recomendado de atividade física no tempo livre
2012 33,5% VIGITEL Anual
PNS 2013
Deter o crescimento da obesidade em adultos
2012
2008
17.1%
14.8%
VIGITEL
POF
Anual
2013 PNS
Reduzir a prevalência de obesidade em crianças 2008 M:16.6%
F:11.8%
POF 2014 POF
Reduzir a prevalência de obesidade em adolescentes 2008 M:5.9%
F:4.0%%
POF 2014 POF
Aumentar o consumo de frutas e hortaliças 2012 22,7% VIGITEL Annual
PNS 2013
Reduzir o consumo médio de sal 2008 12g POF 2013 PNS
Reduzir o consumo abusivo de bebidas alcoólicas 2012 18.4% VIGITEL Annual
Metas do Plano DCNT: alcool
*5 doses ou mais entre homens, 4 doses ou mais entre mulheres
Evolução da frequência de consumo abusivo de bebida
alcoólica, segundo sexo, VIGITEL 2006 a 2012
Sem tendência significativa
Meta = 12% em 2022
OMS -10%
15,6
24,8
7,7
16,6
25,7
8,8
17,2
26,1
9,6
18,4
28,3
10,0
18,1
27,0
10,5
16,5
25,3
9,0
18,4
27,9
10,3
0
5
10
15
20
25
30
Total Masculino Feminino
2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
Obrigado!!
moural@paho.org

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

vigilância epidemiológica
vigilância epidemiológica vigilância epidemiológica
vigilância epidemiológica
Gladyanny Veras
 
Aula 8 epidemiologia das doenças e agravos não transmissíveis
Aula 8   epidemiologia das doenças e agravos não transmissíveisAula 8   epidemiologia das doenças e agravos não transmissíveis
Aula 8 epidemiologia das doenças e agravos não transmissíveis
Mario Gandra
 
Limpeza e preparo de materiais para esterilização - Central de Material Ester...
Limpeza e preparo de materiais para esterilização - Central de Material Ester...Limpeza e preparo de materiais para esterilização - Central de Material Ester...
Limpeza e preparo de materiais para esterilização - Central de Material Ester...
Teresa Oliveira
 
SUS lei 8080 [Disposições Preliminares; Definição do Sistema Único de Saúde]
SUS lei 8080 [Disposições Preliminares; Definição do Sistema Único de Saúde]SUS lei 8080 [Disposições Preliminares; Definição do Sistema Único de Saúde]
SUS lei 8080 [Disposições Preliminares; Definição do Sistema Único de Saúde]
Juliana Alves Roque
 
Apresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletivaApresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletiva
Carla Couto
 
Aula Educação em Saúde - Savassi - UFOP 2o período 2014
Aula Educação em Saúde - Savassi - UFOP 2o período 2014Aula Educação em Saúde - Savassi - UFOP 2o período 2014
Aula Educação em Saúde - Savassi - UFOP 2o período 2014
Leonardo Savassi
 
Rede de atenção
Rede de atençãoRede de atenção
Rede de atenção
Ricardo Alexandre
 
Saúde do idoso
 Saúde do idoso Saúde do idoso
Saúde do idoso
Marcos Figueiredo
 
Saúde da Criança - UFMG
Saúde da Criança - UFMGSaúde da Criança - UFMG
Saúde da Criança - UFMG
Leonardo Savassi
 
Lei nº 8.142
Lei nº 8.142Lei nº 8.142
Lei nº 8.142
dantispam
 
SAÚDE do HOMEM - Guia para o Agente Comunitário de Saúde
SAÚDE do HOMEM - Guia para o Agente Comunitário de SaúdeSAÚDE do HOMEM - Guia para o Agente Comunitário de Saúde
SAÚDE do HOMEM - Guia para o Agente Comunitário de Saúde
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Alterações Envelhecimento
Alterações EnvelhecimentoAlterações Envelhecimento
Alterações Envelhecimento
Janderson Physios
 
Queda do idoso
Queda do idosoQueda do idoso
Queda do idoso
Renan Nalin
 
"Atenção à Saúde do Idoso: Exame Físico"
"Atenção à Saúde do Idoso: Exame Físico""Atenção à Saúde do Idoso: Exame Físico"
"Atenção à Saúde do Idoso: Exame Físico"
Tainá Martins
 
Autocuidado Apoiado
Autocuidado ApoiadoAutocuidado Apoiado
Slide Vigilância Epidemiológica
Slide Vigilância EpidemiológicaSlide Vigilância Epidemiológica
Slide Vigilância Epidemiológica
Ilca Rocha
 
ENVELHECIMENTO POPULACIONAL
ENVELHECIMENTO POPULACIONALENVELHECIMENTO POPULACIONAL
ENVELHECIMENTO POPULACIONAL
Márcio Borges
 
Aula 8 prevenção, chance e causalidade
Aula 8   prevenção, chance e causalidadeAula 8   prevenção, chance e causalidade
Aula 8 prevenção, chance e causalidade
Ricardo Alexandre
 
ENVELHECIMENTO E SAÚDE DA PESSOA IDOSA
ENVELHECIMENTO E SAÚDE DA PESSOA IDOSAENVELHECIMENTO E SAÚDE DA PESSOA IDOSA
ENVELHECIMENTO E SAÚDE DA PESSOA IDOSA
Centro Universitário Ages
 
Aula 2 cuidados de saúde do idoso (2)
Aula 2   cuidados de saúde do idoso (2)Aula 2   cuidados de saúde do idoso (2)
Aula 2 cuidados de saúde do idoso (2)
Tania Jesus
 

Mais procurados (20)

vigilância epidemiológica
vigilância epidemiológica vigilância epidemiológica
vigilância epidemiológica
 
Aula 8 epidemiologia das doenças e agravos não transmissíveis
Aula 8   epidemiologia das doenças e agravos não transmissíveisAula 8   epidemiologia das doenças e agravos não transmissíveis
Aula 8 epidemiologia das doenças e agravos não transmissíveis
 
Limpeza e preparo de materiais para esterilização - Central de Material Ester...
Limpeza e preparo de materiais para esterilização - Central de Material Ester...Limpeza e preparo de materiais para esterilização - Central de Material Ester...
Limpeza e preparo de materiais para esterilização - Central de Material Ester...
 
SUS lei 8080 [Disposições Preliminares; Definição do Sistema Único de Saúde]
SUS lei 8080 [Disposições Preliminares; Definição do Sistema Único de Saúde]SUS lei 8080 [Disposições Preliminares; Definição do Sistema Único de Saúde]
SUS lei 8080 [Disposições Preliminares; Definição do Sistema Único de Saúde]
 
Apresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletivaApresentação saude do idoso coletiva
Apresentação saude do idoso coletiva
 
Aula Educação em Saúde - Savassi - UFOP 2o período 2014
Aula Educação em Saúde - Savassi - UFOP 2o período 2014Aula Educação em Saúde - Savassi - UFOP 2o período 2014
Aula Educação em Saúde - Savassi - UFOP 2o período 2014
 
Rede de atenção
Rede de atençãoRede de atenção
Rede de atenção
 
Saúde do idoso
 Saúde do idoso Saúde do idoso
Saúde do idoso
 
Saúde da Criança - UFMG
Saúde da Criança - UFMGSaúde da Criança - UFMG
Saúde da Criança - UFMG
 
Lei nº 8.142
Lei nº 8.142Lei nº 8.142
Lei nº 8.142
 
SAÚDE do HOMEM - Guia para o Agente Comunitário de Saúde
SAÚDE do HOMEM - Guia para o Agente Comunitário de SaúdeSAÚDE do HOMEM - Guia para o Agente Comunitário de Saúde
SAÚDE do HOMEM - Guia para o Agente Comunitário de Saúde
 
Alterações Envelhecimento
Alterações EnvelhecimentoAlterações Envelhecimento
Alterações Envelhecimento
 
Queda do idoso
Queda do idosoQueda do idoso
Queda do idoso
 
"Atenção à Saúde do Idoso: Exame Físico"
"Atenção à Saúde do Idoso: Exame Físico""Atenção à Saúde do Idoso: Exame Físico"
"Atenção à Saúde do Idoso: Exame Físico"
 
Autocuidado Apoiado
Autocuidado ApoiadoAutocuidado Apoiado
Autocuidado Apoiado
 
Slide Vigilância Epidemiológica
Slide Vigilância EpidemiológicaSlide Vigilância Epidemiológica
Slide Vigilância Epidemiológica
 
ENVELHECIMENTO POPULACIONAL
ENVELHECIMENTO POPULACIONALENVELHECIMENTO POPULACIONAL
ENVELHECIMENTO POPULACIONAL
 
Aula 8 prevenção, chance e causalidade
Aula 8   prevenção, chance e causalidadeAula 8   prevenção, chance e causalidade
Aula 8 prevenção, chance e causalidade
 
ENVELHECIMENTO E SAÚDE DA PESSOA IDOSA
ENVELHECIMENTO E SAÚDE DA PESSOA IDOSAENVELHECIMENTO E SAÚDE DA PESSOA IDOSA
ENVELHECIMENTO E SAÚDE DA PESSOA IDOSA
 
Aula 2 cuidados de saúde do idoso (2)
Aula 2   cuidados de saúde do idoso (2)Aula 2   cuidados de saúde do idoso (2)
Aula 2 cuidados de saúde do idoso (2)
 

Destaque

Pp sobre imunização 2
Pp sobre imunização 2Pp sobre imunização 2
Pp sobre imunização 2
Norton Fontella
 
Aula 6 dst (doenças sexualmente transmissíveis)
Aula 6 dst (doenças sexualmente transmissíveis)Aula 6 dst (doenças sexualmente transmissíveis)
Aula 6 dst (doenças sexualmente transmissíveis)
Carlos Priante
 
LOVE Higiene saude e seguranca no trabalho
LOVE  Higiene saude e seguranca no trabalhoLOVE  Higiene saude e seguranca no trabalho
LOVE Higiene saude e seguranca no trabalho
Love Edson Jake
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Professor Robson
 
doenças
  doenças  doenças
Aula Programa Nacional de Imunizacao
Aula Programa Nacional de ImunizacaoAula Programa Nacional de Imunizacao
Aula Programa Nacional de Imunizacao
Erivaldo Rosendo
 
Prevenção de doenças infecto contagiosas
Prevenção de doenças infecto contagiosasPrevenção de doenças infecto contagiosas
Prevenção de doenças infecto contagiosas
TAS2214
 
Doenças infecciosas e parasitárias
Doenças infecciosas e parasitáriasDoenças infecciosas e parasitárias
Doenças infecciosas e parasitárias
Lucas Almeida Sá
 
Conservação e técnicas de aplicação de vacinas
Conservação e técnicas de aplicação de vacinasConservação e técnicas de aplicação de vacinas
Conservação e técnicas de aplicação de vacinas
Maria Aparecida Bonfim
 
Doenças infecto contagiosas
Doenças infecto contagiosasDoenças infecto contagiosas
Doenças infecto contagiosas
flavialoli
 
Doenças cardiovasculares
Doenças cardiovascularesDoenças cardiovasculares
Doenças cardiovasculares
ap3bmachado
 
ICSA32 - Vias de Administração de Vacinas
ICSA32 - Vias de Administração de VacinasICSA32 - Vias de Administração de Vacinas
ICSA32 - Vias de Administração de Vacinas
Ricardo Portela
 
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIADOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
Ana Carolina Costa
 
Epidemiologia das Doenças aula 3
Epidemiologia das Doenças   aula 3Epidemiologia das Doenças   aula 3
Epidemiologia das Doenças aula 3
profsempre
 
Técnicas de administração de vacinas 2016
Técnicas de administração de vacinas 2016Técnicas de administração de vacinas 2016
Técnicas de administração de vacinas 2016
imunizacao
 
Doenças Cardiovasculares
Doenças Cardiovasculares Doenças Cardiovasculares
Doenças Cardiovasculares
Gabriela Bruno
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
lipe98
 
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTsDOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
Saúde Hervalense
 

Destaque (18)

Pp sobre imunização 2
Pp sobre imunização 2Pp sobre imunização 2
Pp sobre imunização 2
 
Aula 6 dst (doenças sexualmente transmissíveis)
Aula 6 dst (doenças sexualmente transmissíveis)Aula 6 dst (doenças sexualmente transmissíveis)
Aula 6 dst (doenças sexualmente transmissíveis)
 
LOVE Higiene saude e seguranca no trabalho
LOVE  Higiene saude e seguranca no trabalhoLOVE  Higiene saude e seguranca no trabalho
LOVE Higiene saude e seguranca no trabalho
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
 
doenças
  doenças  doenças
doenças
 
Aula Programa Nacional de Imunizacao
Aula Programa Nacional de ImunizacaoAula Programa Nacional de Imunizacao
Aula Programa Nacional de Imunizacao
 
Prevenção de doenças infecto contagiosas
Prevenção de doenças infecto contagiosasPrevenção de doenças infecto contagiosas
Prevenção de doenças infecto contagiosas
 
Doenças infecciosas e parasitárias
Doenças infecciosas e parasitáriasDoenças infecciosas e parasitárias
Doenças infecciosas e parasitárias
 
Conservação e técnicas de aplicação de vacinas
Conservação e técnicas de aplicação de vacinasConservação e técnicas de aplicação de vacinas
Conservação e técnicas de aplicação de vacinas
 
Doenças infecto contagiosas
Doenças infecto contagiosasDoenças infecto contagiosas
Doenças infecto contagiosas
 
Doenças cardiovasculares
Doenças cardiovascularesDoenças cardiovasculares
Doenças cardiovasculares
 
ICSA32 - Vias de Administração de Vacinas
ICSA32 - Vias de Administração de VacinasICSA32 - Vias de Administração de Vacinas
ICSA32 - Vias de Administração de Vacinas
 
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIADOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
 
Epidemiologia das Doenças aula 3
Epidemiologia das Doenças   aula 3Epidemiologia das Doenças   aula 3
Epidemiologia das Doenças aula 3
 
Técnicas de administração de vacinas 2016
Técnicas de administração de vacinas 2016Técnicas de administração de vacinas 2016
Técnicas de administração de vacinas 2016
 
Doenças Cardiovasculares
Doenças Cardiovasculares Doenças Cardiovasculares
Doenças Cardiovasculares
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
 
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTsDOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
 

Semelhante a Metas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveis

DCNT plano de ação MS.pdf
DCNT plano de ação MS.pdfDCNT plano de ação MS.pdf
DCNT plano de ação MS.pdf
CarlaAlves362153
 
Saúde assina acordo para redução de sódio em alimentos industrializados
Saúde assina acordo para redução de sódio em alimentos industrializadosSaúde assina acordo para redução de sódio em alimentos industrializados
Saúde assina acordo para redução de sódio em alimentos industrializados
Ministério da Saúde
 
Nutricao na atencao basica
Nutricao na atencao basicaNutricao na atencao basica
Nutricao na atencao basica
Filipe Mello
 
dados-apresentados_2016.pdf
dados-apresentados_2016.pdfdados-apresentados_2016.pdf
dados-apresentados_2016.pdf
estantesaude
 
dados-apresentados_2016.pdf
dados-apresentados_2016.pdfdados-apresentados_2016.pdf
dados-apresentados_2016.pdf
estantesaude
 
dados-apresentados_2016.pdf
dados-apresentados_2016.pdfdados-apresentados_2016.pdf
dados-apresentados_2016.pdf
estantesaude
 
Dados apresentados 2016
Dados apresentados 2016Dados apresentados 2016
Dados apresentados 2016
estantesaude
 
Dados sobre diabetes vigitel 2011
Dados sobre diabetes vigitel 2011Dados sobre diabetes vigitel 2011
Dados sobre diabetes vigitel 2011
adrianomedico
 
Vigitel pesquisa de obesidade no brasil em 2013
Vigitel pesquisa de obesidade no brasil em 2013Vigitel pesquisa de obesidade no brasil em 2013
Vigitel pesquisa de obesidade no brasil em 2013
Francisco Araujo
 
Vigitel 2013 | Após oito anos em ascensão, obesidade no Brasil para de crescer
Vigitel 2013 | Após oito anos em ascensão, obesidade no Brasil para de crescerVigitel 2013 | Após oito anos em ascensão, obesidade no Brasil para de crescer
Vigitel 2013 | Após oito anos em ascensão, obesidade no Brasil para de crescer
Ministério da Saúde
 
Efectividade e utilidade do rastreio RD
Efectividade e utilidade do rastreio RDEfectividade e utilidade do rastreio RD
Efectividade e utilidade do rastreio RD
Diana Marques
 
Cartilha rotulagem-de-alimentos avancos-e-desafios-final
Cartilha rotulagem-de-alimentos avancos-e-desafios-finalCartilha rotulagem-de-alimentos avancos-e-desafios-final
Cartilha rotulagem-de-alimentos avancos-e-desafios-final
Karlla Costa
 
Alcool e saude publica
Alcool e saude publicaAlcool e saude publica
Alcool e saude publica
Jotta Santos
 
IMPACTO FINANCEIRO DO DIABETES NO BRASIL E NO MUNDO
IMPACTO FINANCEIRO DO DIABETES NO BRASIL E NO MUNDOIMPACTO FINANCEIRO DO DIABETES NO BRASIL E NO MUNDO
IMPACTO FINANCEIRO DO DIABETES NO BRASIL E NO MUNDO
Izidoro de Hiroki Flumignan
 
271 -informe tecnico-anvisa_processados
271 -informe tecnico-anvisa_processados271 -informe tecnico-anvisa_processados
271 -informe tecnico-anvisa_processados
Mab Davilla
 
Alimentos pnam
Alimentos pnamAlimentos pnam
Alimentos pnam
nairlgomes
 
Por um cuidado certo - Sociedade Brasileira de Diabetes
Por um cuidado certo - Sociedade Brasileira de DiabetesPor um cuidado certo - Sociedade Brasileira de Diabetes
Por um cuidado certo - Sociedade Brasileira de Diabetes
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Diabetes e saúde pública
Diabetes e saúde públicaDiabetes e saúde pública
Diabetes e saúde pública
Alerj
 
Menezes, 2011 - Fatores associados ao diabetes
Menezes, 2011 - Fatores associados ao diabetesMenezes, 2011 - Fatores associados ao diabetes
Menezes, 2011 - Fatores associados ao diabetes
Mariana Menezes
 
Diabetes 22.pptx
Diabetes 22.pptxDiabetes 22.pptx
Diabetes 22.pptx
AnaCeliaTorres1
 

Semelhante a Metas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveis (20)

DCNT plano de ação MS.pdf
DCNT plano de ação MS.pdfDCNT plano de ação MS.pdf
DCNT plano de ação MS.pdf
 
Saúde assina acordo para redução de sódio em alimentos industrializados
Saúde assina acordo para redução de sódio em alimentos industrializadosSaúde assina acordo para redução de sódio em alimentos industrializados
Saúde assina acordo para redução de sódio em alimentos industrializados
 
Nutricao na atencao basica
Nutricao na atencao basicaNutricao na atencao basica
Nutricao na atencao basica
 
dados-apresentados_2016.pdf
dados-apresentados_2016.pdfdados-apresentados_2016.pdf
dados-apresentados_2016.pdf
 
dados-apresentados_2016.pdf
dados-apresentados_2016.pdfdados-apresentados_2016.pdf
dados-apresentados_2016.pdf
 
dados-apresentados_2016.pdf
dados-apresentados_2016.pdfdados-apresentados_2016.pdf
dados-apresentados_2016.pdf
 
Dados apresentados 2016
Dados apresentados 2016Dados apresentados 2016
Dados apresentados 2016
 
Dados sobre diabetes vigitel 2011
Dados sobre diabetes vigitel 2011Dados sobre diabetes vigitel 2011
Dados sobre diabetes vigitel 2011
 
Vigitel pesquisa de obesidade no brasil em 2013
Vigitel pesquisa de obesidade no brasil em 2013Vigitel pesquisa de obesidade no brasil em 2013
Vigitel pesquisa de obesidade no brasil em 2013
 
Vigitel 2013 | Após oito anos em ascensão, obesidade no Brasil para de crescer
Vigitel 2013 | Após oito anos em ascensão, obesidade no Brasil para de crescerVigitel 2013 | Após oito anos em ascensão, obesidade no Brasil para de crescer
Vigitel 2013 | Após oito anos em ascensão, obesidade no Brasil para de crescer
 
Efectividade e utilidade do rastreio RD
Efectividade e utilidade do rastreio RDEfectividade e utilidade do rastreio RD
Efectividade e utilidade do rastreio RD
 
Cartilha rotulagem-de-alimentos avancos-e-desafios-final
Cartilha rotulagem-de-alimentos avancos-e-desafios-finalCartilha rotulagem-de-alimentos avancos-e-desafios-final
Cartilha rotulagem-de-alimentos avancos-e-desafios-final
 
Alcool e saude publica
Alcool e saude publicaAlcool e saude publica
Alcool e saude publica
 
IMPACTO FINANCEIRO DO DIABETES NO BRASIL E NO MUNDO
IMPACTO FINANCEIRO DO DIABETES NO BRASIL E NO MUNDOIMPACTO FINANCEIRO DO DIABETES NO BRASIL E NO MUNDO
IMPACTO FINANCEIRO DO DIABETES NO BRASIL E NO MUNDO
 
271 -informe tecnico-anvisa_processados
271 -informe tecnico-anvisa_processados271 -informe tecnico-anvisa_processados
271 -informe tecnico-anvisa_processados
 
Alimentos pnam
Alimentos pnamAlimentos pnam
Alimentos pnam
 
Por um cuidado certo - Sociedade Brasileira de Diabetes
Por um cuidado certo - Sociedade Brasileira de DiabetesPor um cuidado certo - Sociedade Brasileira de Diabetes
Por um cuidado certo - Sociedade Brasileira de Diabetes
 
Diabetes e saúde pública
Diabetes e saúde públicaDiabetes e saúde pública
Diabetes e saúde pública
 
Menezes, 2011 - Fatores associados ao diabetes
Menezes, 2011 - Fatores associados ao diabetesMenezes, 2011 - Fatores associados ao diabetes
Menezes, 2011 - Fatores associados ao diabetes
 
Diabetes 22.pptx
Diabetes 22.pptxDiabetes 22.pptx
Diabetes 22.pptx
 

Mais de Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS

Modelo de Distanciamento Controlado - Rio Grande do Sul
Modelo de Distanciamento Controlado - Rio Grande do SulModelo de Distanciamento Controlado - Rio Grande do Sul
Modelo de Distanciamento Controlado - Rio Grande do Sul
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
O enfrentamento da Covid-19 pela Atenção Primária à Saúde em Uberlândia, Mina...
O enfrentamento da Covid-19 pela Atenção Primária à Saúde em Uberlândia, Mina...O enfrentamento da Covid-19 pela Atenção Primária à Saúde em Uberlândia, Mina...
O enfrentamento da Covid-19 pela Atenção Primária à Saúde em Uberlândia, Mina...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à SaúdeBanners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
A introdução de novas tecnologias para o manejo das condições crônicas na UBS...
A introdução de novas tecnologias para o manejo das condições crônicas na UBS...A introdução de novas tecnologias para o manejo das condições crônicas na UBS...
A introdução de novas tecnologias para o manejo das condições crônicas na UBS...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
PIMENTEIRAS DO OESTE - RO
PIMENTEIRAS DO OESTE - ROPIMENTEIRAS DO OESTE - RO
CHECKLIST DA IMUNIZAÇÃO: um instrumento de melhoria e monitoramento do proces...
CHECKLIST DA IMUNIZAÇÃO: um instrumento de melhoria e monitoramento do proces...CHECKLIST DA IMUNIZAÇÃO: um instrumento de melhoria e monitoramento do proces...
CHECKLIST DA IMUNIZAÇÃO: um instrumento de melhoria e monitoramento do proces...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Da adesão aos resultados esperados no PlanificaSUS: um olhar sobre a importân...
Da adesão aos resultados esperados no PlanificaSUS: um olhar sobre a importân...Da adesão aos resultados esperados no PlanificaSUS: um olhar sobre a importân...
Da adesão aos resultados esperados no PlanificaSUS: um olhar sobre a importân...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...
INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...
INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Melhorias na Unidade Laboratório do município de Pimenta Bueno/RO após a plan...
Melhorias na Unidade Laboratório do município de Pimenta Bueno/RO após a plan...Melhorias na Unidade Laboratório do município de Pimenta Bueno/RO após a plan...
Melhorias na Unidade Laboratório do município de Pimenta Bueno/RO após a plan...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Guia do Pré-Natal na Atenção Básica: a Planificação da Atenção à Saúde como E...
Guia do Pré-Natal na Atenção Básica: a Planificação da Atenção à Saúde como E...Guia do Pré-Natal na Atenção Básica: a Planificação da Atenção à Saúde como E...
Guia do Pré-Natal na Atenção Básica: a Planificação da Atenção à Saúde como E...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Jornada Interdisciplinar em Diabetes, Obesidade e Hipertensão
Jornada Interdisciplinar em Diabetes, Obesidade e HipertensãoJornada Interdisciplinar em Diabetes, Obesidade e Hipertensão
Jornada Interdisciplinar em Diabetes, Obesidade e Hipertensão
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
A Segurança do Paciente na Construção Social da APS
A Segurança do Paciente na Construção Social da APSA Segurança do Paciente na Construção Social da APS
A Segurança do Paciente na Construção Social da APS
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Estratégias de Melhoria no Processo de Planificação da Região Leste do DF
Estratégias de Melhoria no Processo de Planificação da Região Leste do DFEstratégias de Melhoria no Processo de Planificação da Região Leste do DF
Estratégias de Melhoria no Processo de Planificação da Região Leste do DF
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Cuidados Paliativos no contexto do avanço das condições crônicas
Cuidados Paliativos no contexto do avanço das condições crônicasCuidados Paliativos no contexto do avanço das condições crônicas
Cuidados Paliativos no contexto do avanço das condições crônicas
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Sala de Situação Regional de Saúde Sudoeste I
Sala de Situação  Regional de Saúde  Sudoeste I Sala de Situação  Regional de Saúde  Sudoeste I
Sala de Situação Regional de Saúde Sudoeste I
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
O pediatra e sua presença na Assistência no Brasil
O pediatra e sua presença na Assistência no BrasilO pediatra e sua presença na Assistência no Brasil
O pediatra e sua presença na Assistência no Brasil
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Notas Técnicas para Organização das Redes de Atenção à Saúde
Notas Técnicas para Organização das Redes de Atenção à SaúdeNotas Técnicas para Organização das Redes de Atenção à Saúde
Notas Técnicas para Organização das Redes de Atenção à Saúde
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Ministério Público em Defesa da APS
Ministério Público em Defesa da APSMinistério Público em Defesa da APS
Ministério Público em Defesa da APS
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde: “Desafios do SUS e a Planifi...
II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde: “Desafios do SUS e a Planifi...II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde: “Desafios do SUS e a Planifi...
II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde: “Desafios do SUS e a Planifi...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Usuário do SUS: as primeiras evidências
Usuário do SUS: as primeiras evidênciasUsuário do SUS: as primeiras evidências
Usuário do SUS: as primeiras evidências
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 

Mais de Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS (20)

Modelo de Distanciamento Controlado - Rio Grande do Sul
Modelo de Distanciamento Controlado - Rio Grande do SulModelo de Distanciamento Controlado - Rio Grande do Sul
Modelo de Distanciamento Controlado - Rio Grande do Sul
 
O enfrentamento da Covid-19 pela Atenção Primária à Saúde em Uberlândia, Mina...
O enfrentamento da Covid-19 pela Atenção Primária à Saúde em Uberlândia, Mina...O enfrentamento da Covid-19 pela Atenção Primária à Saúde em Uberlândia, Mina...
O enfrentamento da Covid-19 pela Atenção Primária à Saúde em Uberlândia, Mina...
 
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à SaúdeBanners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
 
A introdução de novas tecnologias para o manejo das condições crônicas na UBS...
A introdução de novas tecnologias para o manejo das condições crônicas na UBS...A introdução de novas tecnologias para o manejo das condições crônicas na UBS...
A introdução de novas tecnologias para o manejo das condições crônicas na UBS...
 
PIMENTEIRAS DO OESTE - RO
PIMENTEIRAS DO OESTE - ROPIMENTEIRAS DO OESTE - RO
PIMENTEIRAS DO OESTE - RO
 
CHECKLIST DA IMUNIZAÇÃO: um instrumento de melhoria e monitoramento do proces...
CHECKLIST DA IMUNIZAÇÃO: um instrumento de melhoria e monitoramento do proces...CHECKLIST DA IMUNIZAÇÃO: um instrumento de melhoria e monitoramento do proces...
CHECKLIST DA IMUNIZAÇÃO: um instrumento de melhoria e monitoramento do proces...
 
Da adesão aos resultados esperados no PlanificaSUS: um olhar sobre a importân...
Da adesão aos resultados esperados no PlanificaSUS: um olhar sobre a importân...Da adesão aos resultados esperados no PlanificaSUS: um olhar sobre a importân...
Da adesão aos resultados esperados no PlanificaSUS: um olhar sobre a importân...
 
INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...
INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...
INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...
 
Melhorias na Unidade Laboratório do município de Pimenta Bueno/RO após a plan...
Melhorias na Unidade Laboratório do município de Pimenta Bueno/RO após a plan...Melhorias na Unidade Laboratório do município de Pimenta Bueno/RO após a plan...
Melhorias na Unidade Laboratório do município de Pimenta Bueno/RO após a plan...
 
Guia do Pré-Natal na Atenção Básica: a Planificação da Atenção à Saúde como E...
Guia do Pré-Natal na Atenção Básica: a Planificação da Atenção à Saúde como E...Guia do Pré-Natal na Atenção Básica: a Planificação da Atenção à Saúde como E...
Guia do Pré-Natal na Atenção Básica: a Planificação da Atenção à Saúde como E...
 
Jornada Interdisciplinar em Diabetes, Obesidade e Hipertensão
Jornada Interdisciplinar em Diabetes, Obesidade e HipertensãoJornada Interdisciplinar em Diabetes, Obesidade e Hipertensão
Jornada Interdisciplinar em Diabetes, Obesidade e Hipertensão
 
A Segurança do Paciente na Construção Social da APS
A Segurança do Paciente na Construção Social da APSA Segurança do Paciente na Construção Social da APS
A Segurança do Paciente na Construção Social da APS
 
Estratégias de Melhoria no Processo de Planificação da Região Leste do DF
Estratégias de Melhoria no Processo de Planificação da Região Leste do DFEstratégias de Melhoria no Processo de Planificação da Região Leste do DF
Estratégias de Melhoria no Processo de Planificação da Região Leste do DF
 
Cuidados Paliativos no contexto do avanço das condições crônicas
Cuidados Paliativos no contexto do avanço das condições crônicasCuidados Paliativos no contexto do avanço das condições crônicas
Cuidados Paliativos no contexto do avanço das condições crônicas
 
Sala de Situação Regional de Saúde Sudoeste I
Sala de Situação  Regional de Saúde  Sudoeste I Sala de Situação  Regional de Saúde  Sudoeste I
Sala de Situação Regional de Saúde Sudoeste I
 
O pediatra e sua presença na Assistência no Brasil
O pediatra e sua presença na Assistência no BrasilO pediatra e sua presença na Assistência no Brasil
O pediatra e sua presença na Assistência no Brasil
 
Notas Técnicas para Organização das Redes de Atenção à Saúde
Notas Técnicas para Organização das Redes de Atenção à SaúdeNotas Técnicas para Organização das Redes de Atenção à Saúde
Notas Técnicas para Organização das Redes de Atenção à Saúde
 
Ministério Público em Defesa da APS
Ministério Público em Defesa da APSMinistério Público em Defesa da APS
Ministério Público em Defesa da APS
 
II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde: “Desafios do SUS e a Planifi...
II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde: “Desafios do SUS e a Planifi...II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde: “Desafios do SUS e a Planifi...
II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde: “Desafios do SUS e a Planifi...
 
Usuário do SUS: as primeiras evidências
Usuário do SUS: as primeiras evidênciasUsuário do SUS: as primeiras evidências
Usuário do SUS: as primeiras evidências
 

Metas globais, regionais e nacionais doenças crônicas não transmissíveis

  • 1. Lenildo de Moura Consultor Nacional de Doenças Crônicas Unidade Técnica de Doenças Crônicas Não Transmissíveis e Saúde Mental OPAS/OMS Metas Globais, Regionais e Nacionais Doenças Crônicas Não Transmissíveis
  • 2. DCNT Framework Determinantes Fatores de Risco DCNT RESULTADOS Promoção da Saúde Prevenção Tratamento [ Detecção Precoceà Reabilitação ] Sociedade Ação integral do Governo Serviços de Saúde População Genetica Meio Ambiente Comportamento
  • 3. 2000 2003 2004 2008 Global Strategy for the Prevention and Control of Noncommunicable Diseases Global Strategy on Diet, Physical Activity and Health Action Plan 2008-2013 on the Global Strategy for the Prevention and Control of NCDs 2010 2009 2011 Global Strategy to Reduce the Harmful Use of Alcohol WHO Global Status Report on NCDs Political Declaration on NCDs 2013 2020 Global  Mile  stones  :    Preven1on  and  Control  of  NCDs     WHO Action Plan for the Prevention and Control of NCDs for 2013-2020
  • 5. Álcool   10%     Sal/   sódio   30%   Tobaco   30%   Ina1vidade  Física     10%    Tratamento   e  cuidado  de   DCV   50%     Medicamentos     disponíveis     80%     Hipertensão   arterial   25%   Diabetes   0%   Obesidade   0%   Metas Globais voluntarias Mortalidade  Prematura  de  DCNT     25%  reduçao   Metas  adotada  pela  World  Health  Assembly    2012   Metas aprovadas WHA 66 2013    
  • 6. 25 indicadores de Monitoramento Global das DCNT Resultados •  Incidência de câncer, por tipo •  Mortalidade prematura (< 70 anos) por doenças cardiovasculares, Câncer, diabetes ou doenças respiratórias crônicas Exposição / Fatores de risco •  Álcool •  Consumo de gordura •  Baixo consumo de frutas e hortaliças •  Excesso de peso e obesidade •  Inatividade física •  Glicose sanguínea elevada •  Pressão sanguínea elevada •  Colesterol total elevado •  Consumo de sal/sódio •  Tabagismo Respostadosistemadesaúde •  Screening (triagem) de câncer cervical •  Medicamentos para prevenir ataque cardíaco e infartos •  Medicamentos e tecnologias essenciais para DCNT •  Cuidado paliativo •  Politicas para eliminar óleos vegatais hidrogenados de alimentos •  Politicas para reduzir a propaganda de alimentos para crianças •  Vacinação contra câncer de origem infecciosa
  • 7.   Plano  Estratégico  Regional  –  OPAS   2014-­‐2019    
  • 8. Plano  Estratégico  Regional  –  OPAS   2014-­‐2019     ü  Categoria  1:  Enfermidades  transmissibles   ü  Categoria  2:  Enfermedades  no  transmisibles  y  factores  de  riesgo   ü  Categoria  3:  Determinantes  de  la  salud  y  promoción  de  la  salud  a   lo  largo  de  todo  el  ciclo  de  vida   ü  Categoria  4:  Sistemas  de  Salud   ü  Categoria  5:  Preparación,  vigilancia  y  respuesta   ü  Categoria  6  :  Servicios    corpora1vos    y  funciones  habilitadoras  
  • 9. Categoria  2.  Enfermedades  no  transmisibles  y  factores  de  riesgo:                                                                                          Áreas  programá1cas   2.1  :  Enfermedades  no  transmisibles  y  factores  de  riesgo     2.2  :  Salud  mental  y  trastornos  debidos  al  consumo  de  sustancias     psicoa:vas     2.3  :  Violencia  y  trauma:smos   2.4  :  Discapacidades  y  rehabilitación   2.5  :  Nutrición  
  • 10. 1.  Reducir  el  consumo  nocivo  de  alcohol,  según  corresponda  en  el   contexto  nacional**   2.  Prevalencia  del  consumo  de  tabaco  actual  (mayores  de  15  años)   3.  Prevalencia  de  la  ac:vidad    Msica  insuficiente   4.  Porcentaje  de  personas  con  hipertensión  controlada  (<140/90   mmHg)***   5.  Prevalencia  de  la  glucemia    elevada  y  la  diabetes     6.  Países  y  territorios  en  los  que  se  ha  detenido  el  aumento  de  la   obesidad  en  elnivel  nacional  actual   7.  Consumo  promedio  de  sal  (cloruro  de  sodio)  en  la  población       Categoria  2-­‐  Enfermedades  no  transmisibles  y  factores  de  riesgo   Metas:    
  • 11. 8. Países y territorios con una cobertura del tamizaje para la detección del cáncer cervicouterino de 70% para el 2019 en mujeres de 30 a 49 años, por lo menos una vez o más a menudo, y en grupos de menos o más edad, según las políticas nacionales 9 .Países y territorios con una tasa de prevalencia del tratamiento de la enfermedad renal terminal de por lo menos 700 pacientes por millón de habitantes   Categoria  2-­‐  Enfermedades  no  transmisibles  y  factores  de  riesgo   Metas:    
  • 12. Brasil  e  Monitoramento  Global  metas  DCNT   Metas  já  incluídas  no  Plano  DCNT  Brasil   • Redução  Mortalidade  em  25%   • Redução  Tabagismo   • Redução  consumo  sal   • Redução  álcool   • Deter  obesidade   Metas  similares  e  que  já  foram  incorporadas:   • Redução  sedentarismo    *  (A:vos  tempo  livre)   Fonte: 1. Deborah Carvalho Malta e Jarbas Barbosa da Silva Jr. Metas para DCNT. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, 22(1):151-164, jan-mar 2013. 2. Organização Mundial da Saúde (WHO) - WHA66.10, May 2013.
  • 13. Metas do Plano DCNT 2011-2022 Metas Plano DCNT Ultimo ano Valor do indicador Fonte dados Próxima Medição Reduzir a mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT em 2% ao ano 2011 ↓2,07 SIM * Anual Reduzir a prevalência de tabagismo 2012 12.1% VIGITEL Anual Aumentar a realização de mamografia em mulheres de 50 a 69 anos nos últimos dois anos 2008 2012 54% 77,4% PNAD VIGITEL 2013 PNS Anual Aumento da realização do exame de papanicolau em mulheres de 25 a 64 anos, nos útimos três anos 2008 2012 78% 82,3% PNAD VIGITEL 2013 PNS Anual Aumento da prevalência da prática do nível recomendado de atividade física no tempo livre 2012 33,5% VIGITEL Anual PNS 2013 Deter o crescimento da obesidade em adultos 2012 2008 17.1% 14.8% VIGITEL POF Anual 2013 PNS Reduzir a prevalência de obesidade em crianças 2008 B:16.6% G:11.8% POF 2014 POF Reduzir a prevalência de obesidade em adolescentes 2008 B:5.9% G:4.0%% POF 2014 POF Aumentar o consumo de frutas e hortaliças 2012 22,7% VIGITEL Annual PNS 2013 Reduzir o consumo médio de sal 2008 12g POF 2013 PNS Reduzir o consumo abusivo de bebidas alcoólicas 2012 18.4% VIGITEL Annual
  • 14. Metas do Plano DCNT Taxa de mortalidade prematura por DCNT (<70 Anos) para o conjunto das 4 DCNT, Brasil, 2011 a 2022 Cobertura de 95% dos registros de óbito - SIM Meta Reduzir a taxa de mortalidade prematura por DCNT em 2% Fonte: Sistema de Informação sobre mortalidade (SIM) Introduzido como indicador da RIPSA
  • 15. Fonte: Ministério da Saúde, Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIIM) Tendência de Mortalidade por DCNT. Brasil, 2000 - 2011 0 50 100 150 200 250 300 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Taxapadronizada(100.000hab.) Ano Neoplasias (Redução 0,9% ao ano) Diabetes Mellitus (Redução 1,5% ao ano) Doenças Cardiovasculares (Redução 2,6% ao ano) Doenças Respiratórias (Redução 3,3% ao ano) Redução de doenças crônicas 2010 – 2011 foi de 2,07%  
  • 16. Metas do Plano DCNT 2011-2022 Metas Plano DCNT Ultimo ano Valor do indicador Fonte dados Próxima Medição Reduzir a mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT em 2% ao ano 2011 ↓2,07 SIM * Anual Reduzir a prevalência de tabagismo 2012 12.1% VIGITEL Anual Aumentar a realização de mamografia em mulheres de 50 a 69 anos nos últimos dois anos 2008 2012 54% 77,4% PNAD VIGITEL 2013 PNS Anual Aumento da realização do exame de papanicolau em mulheres de 25 a 64 anos, nos útimos três anos 2008 2012 78% 82,3% PNAD VIGITEL 2013 PNS Anual Aumento da prevalência da prática do nível recomendado de atividade física no tempo livre 2012 33,5% VIGITEL Anual PNS 2013 Deter o crescimento da obesidade em adultos 2012 2008 17.1% 14.8% VIGITEL POF Anual 2013 PNS Reduzir a prevalência de obesidade em crianças 2008 B:16.6% G:11.8% POF 2014 POF Reduzir a prevalência de obesidade em adolescentes 2008 B:5.9% G:4.0%% POF 2014 POF Aumentar o consumo de frutas e hortaliças 2012 22,7% VIGITEL Annual PNS 2013 Reduzir o consumo médio de sal 2008 12g POF 2013 PNS Reduzir o consumo abusivo de bebidas alcoólicas 2012 18.4% VIGITEL Annual
  • 17. Metas do Plano DCNT: Tabaco Evolução da prevalência de fumante atual, segundo sexo VIGITEL, 2006-2012 1989: 34.8% 2003: 22.1% Redução significativa (2006-2012) em todos os estratos (p<0.05) 15,7 19,3 12,4 15,6 19,6 12,3 14,8 18,0 12,0 14,3 17,5 11,5 14,1 16,8 11,7 13,4 16,5 10,7 12,1 15,5 9,2 0 5 10 15 20 25 Total Masculino Feminino % 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 Meta: OMS: redução - 30% Brasil: chegar a 11% (2022)
  • 18. Metas do Plano DCNT 2011-2022 Metas Plano DCNT Ultimo ano Valor do indicador Fonte dados Próxima Medição Reduzir a mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT em 2% ao ano 2011 ↓2,07 SIM * Anual Reduzir a prevalência de tabagismo 2012 12.1% VIGITEL Anual Aumentar a realização de mamografia em mulheres de 50 a 69 anos nos últimos dois anos 2008 2012 54% 77,4% PNAD VIGITEL 2013 PNS Anual Aumento da realização do exame de papanicolau em mulheres de 25 a 64 anos, nos útimos três anos 2008 2012 78% 82,3% PNAD VIGITEL 2013 PNS Anual Aumento da prevalência da prática do nível recomendado de atividade física no tempo livre 2012 33,5% VIGITEL Anual PNS 2013 Deter o crescimento da obesidade em adultos 2012 2008 17.1% 14.8% VIGITEL POF Anual 2013 PNS Reduzir a prevalência de obesidade em crianças 2008 B:16.6% G:11.8% POF 2014 POF Reduzir a prevalência de obesidade em adolescentes 2008 B:5.9% G:4.0%% POF 2014 POF Aumentar o consumo de frutas e hortaliças 2012 22,7% VIGITEL Annual PNS 2013 Reduzir o consumo médio de sal 2008 12g POF 2013 PNS Reduzir o consumo abusivo de bebidas alcoólicas 2012 18.4% VIGITEL Annual
  • 19. Metas do Plano DCNT: mamografia Percentual de mulheres (50 a 69 anos) que realizaram mamografia nos últimos dois anos. VIGITEL, 2007 a 2012 Meta: Brasil: 70% * Aumento significativo p <0,01 71,1 71,7 72,4 73,4 74,4 77,4 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 2007 2008 2009 2010 2011 2012
  • 20. Metas do Plano DCNT 2011-2022 Metas Plano DCNT Ultimo ano Valor do indicador Fonte dados Próxima Medição Reduzir a mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT em 2% ao ano 2011 ↓2,07 SIM * Anual Reduzir a prevalência de tabagismo 2012 12.1% VIGITEL Anual Aumentar a realização de mamografia em mulheres de 50 a 69 anos nos últimos dois anos 2008 2012 54% 77,4% PNAD VIGITEL 2013 PNS Anual Aumento da realização do exame de papanicolau em mulheres de 25 a 64 anos, nos útimos três anos 2008 2012 78% 82,3% PNAD VIGITEL 2013 PNS Anual Aumento da prevalência da prática do nível recomendado de atividade física no tempo livre 2012 33,5% VIGITEL Anual PNS 2013 Deter o crescimento da obesidade em adultos 2012 2008 17.1% 14.8% VIGITEL POF Anual 2013 PNS Reduzir a prevalência de obesidade em crianças 2008 B:16.6% G:11.8% POF 2014 POF Reduzir a prevalência de obesidade em adolescentes 2008 B:5.9% G:4.0%% POF 2014 POF Aumentar o consumo de frutas e hortaliças 2012 22,7% VIGITEL Annual PNS 2013 Reduzir o consumo médio de sal 2008 12g POF 2013 PNS Reduzir o consumo abusivo de bebidas alcoólicas 2012 18.4% VIGITEL Annual
  • 21. Metas do Plano DCNT: papanicolau Percentual de mulheres (25 a 64 anos) que nos últimos três anos realizaram citologia oncótica para câncer de colo do útero. VIGITEL, 2007 a 2012 Sem tendência significativa Meta Brasil 2022: 85% 82,0 83,3 82,2 82,2 81,8 82,3 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 2007 2008 2009 2010 2011 2012 %
  • 22. Metas do Plano DCNT 2011-2022 Metas Plano DCNT Ultimo ano Valor do indicador Fonte dados Próxima Medição Reduzir a mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT em 2% ao ano 2011 ↓2,07 SIM * Anual Reduzir a prevalência de tabagismo 2012 12.1% VIGITEL Anual Aumentar a realização de mamografia em mulheres de 50 a 69 anos nos últimos dois anos 2008 2012 54% 77,4% PNAD VIGITEL 2013 PNS Anual Aumento da realização do exame de papanicolau em mulheres de 25 a 64 anos, nos útimos três anos 2008 2012 78% 82,3% PNAD VIGITEL 2013 PNS Anual Aumento da prevalência da prática do nível recomendado de atividade física no tempo livre 2012 33,5% VIGITEL Anual PNS 2013 Deter o crescimento da obesidade em adultos 2012 2008 17.1% 14.8% VIGITEL POF Anual 2013 PNS Reduzir a prevalência de obesidade em crianças 2008 B:16.6% G:11.8% POF 2014 POF Reduzir a prevalência de obesidade em adolescentes 2008 B:5.9% G:4.0%% POF 2014 POF Aumentar o consumo de frutas e hortaliças 2012 22,7% VIGITEL Annual PNS 2013 Reduzir o consumo médio de sal 2008 12g POF 2013 PNS Reduzir o consumo abusivo de bebidas alcoólicas 2012 18.4% VIGITEL Annual
  • 23. Metas do Plano DCNT Evolução da frequência de atividade física no tempo livre (lazer) segundo sexo, VIGITEL 2009 a 2012 29,9 39,0 22,1 30,1 39,1 22,4 31,6 40,4 24,0 33,5 41,5 26,5 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 Total Masculino Feminino 2009 2010 2011 2012 *Aumento significativo entre os homens e ambos os sexos (2009-2012) p <0,05
  • 24. Metas do Plano DCNT 2011-2022 Metas Plano DCNT Ultimo ano Valor do indicador Fonte dados Próxima Medição Reduzir a mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT em 2% ao ano 2011 ↓2,07 SIM * Anual Reduzir a prevalência de tabagismo 2012 12.1% VIGITEL Anual Aumentar a realização de mamografia em mulheres de 50 a 69 anos nos últimos dois anos 2008 2012 54% 77,4% PNAD VIGITEL 2013 PNS Anual Aumento da realização do exame de papanicolau em mulheres de 25 a 64 anos, nos útimos três anos 2008 2012 78% 82,3% PNAD VIGITEL 2013 PNS Anual Aumento da prevalência da prática do nível recomendado de atividade física no tempo livre 2012 33,5% VIGITEL Anual PNS 2013 Deter o crescimento da obesidade em adultos 2012 2008 17.1% 14.8% VIGITEL POF Anual 2013 PNS Reduzir a prevalência de obesidade em crianças 2008 M:16.6% F:11.8% POF 2014 POF Reduzir a prevalência de obesidade em adolescentes 2008 M:5.9% F:4.0%% POF 2014 POF Aumentar o consumo de frutas e hortaliças 2012 22,7% VIGITEL Annual PNS 2013 Reduzir o consumo médio de sal 2008 12g POF 2013 PNS Reduzir o consumo abusivo de bebidas alcoólicas 2012 18.4% VIGITEL Annual
  • 25. Metas do Plano DCNT: obesidade Evolução da frequência de obesidade, VIGITEL 2006 a 2012 Meta: OMS e Brasil: deter crescimento 11,6 11,4 11,8 12,8 13,5 12,1 13,4 13,4 13,413,8 13,7 14,0 14,9 14,4 15,415,8 15,4 16,1 17,1 16,6 17,7 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 Total Masculino Feminino % 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 Aumento significativo entre homens e mulheres (2006-2012) p <0,01
  • 26. Metas do Plano DCNT Prevalência de déficit de altura, déficit de peso, excesso de peso e obesidade na população de 5 a 9 anos, por sexo. Brasil - 1974-1975, 1989 e 2008-2009 Fonte: IBGE. Pesquisa de Orçamentos Familiares - POF 2008-2009. Antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos no Brasil.
  • 27. Metas do Plano DCNT Prevalência de déficit de altura, déficit de peso, excesso de peso e obesidade na população de 10 a 19 anos, por sexo. Brasil - 1974-1975, 1989 e 2008-2009 Fonte: IBGE. Pesquisa de Orçamentos Familiares - POF 2008-2009. Antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos no Brasil.
  • 28. Metas do Plano DCNT 2011-2022 Metas Plano DCNT Ultimo ano Valor do indicador Fonte dados Próxima Medição Reduzir a mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT em 2% ao ano 2011 ↓2,07 SIM * Anual Reduzir a prevalência de tabagismo 2012 12.1% VIGITEL Anual Aumentar a realização de mamografia em mulheres de 50 a 69 anos nos últimos dois anos 2008 2012 54% 77,4% PNAD VIGITEL 2013 PNS Anual Aumento da realização do exame de papanicolau em mulheres de 25 a 64 anos, nos útimos três anos 2008 2012 78% 82,3% PNAD VIGITEL 2013 PNS Anual Aumento da prevalência da prática do nível recomendado de atividade física no tempo livre 2012 33,5% VIGITEL Anual PNS 2013 Deter o crescimento da obesidade em adultos 2012 2008 17.1% 14.8% VIGITEL POF Anual 2013 PNS Reduzir a prevalência de obesidade em crianças 2008 M:16.6% F:11.8% POF 2014 POF Reduzir a prevalência de obesidade em adolescentes 2008 M:5.9% F:4.0%% POF 2014 POF Aumentar o consumo de frutas e hortaliças 2012 22,7% VIGITEL Annual PNS 2013 Reduzir o consumo médio de sal 2008 12g POF 2013 PNS Reduzir o consumo abusivo de bebidas alcoólicas 2012 18.4% VIGITEL Annual
  • 29. Metas do Plano DCNT: FLV Evolução da frequência do consumo recomendado de frutas e hortaliças1, segundo sexo. VIGITEL 2008 a 2012. 1consumo de 5 ou mais porções dia, em 5 ou mais dias da semana Meta = 24% em 2022 20,0 15,8 23,7 20,2 15,8 23,9 19,5 16,0 22,521,9 17,5 25,8 22,7 17,6 27,2 0 5 10 15 20 25 30 Total Masculino Feminino % 2008 2009 2010 2011 2012 * Aumento significativo em homens → p<0,05
  • 30. Metas do Plano DCNT 2011-2022 Metas Plano DCNT Ultimo ano Valor do indicador Fonte dados Próxima Medição Reduzir a mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT em 2% ao ano 2011 ↓2,07 SIM * Anual Reduzir a prevalência de tabagismo 2012 12.1% VIGITEL Anual Aumentar a realização de mamografia em mulheres de 50 a 69 anos nos últimos dois anos 2008 2012 54% 77,4% PNAD VIGITEL 2013 PNS Anual Aumento da realização do exame de papanicolau em mulheres de 25 a 64 anos, nos útimos três anos 2008 2012 78% 82,3% PNAD VIGITEL 2013 PNS Anual Aumento da prevalência da prática do nível recomendado de atividade física no tempo livre 2012 33,5% VIGITEL Anual PNS 2013 Deter o crescimento da obesidade em adultos 2012 2008 17.1% 14.8% VIGITEL POF Anual 2013 PNS Reduzir a prevalência de obesidade em crianças 2008 M:16.6% F:11.8% POF 2014 POF Reduzir a prevalência de obesidade em adolescentes 2008 M:5.9% F:4.0%% POF 2014 POF Aumentar o consumo de frutas e hortaliças 2012 22,7% VIGITEL Annual PNS 2013 Reduzir o consumo médio de sal 2008 12g POF 2013 PNS Reduzir o consumo abusivo de bebidas alcoólicas 2012 18.4% VIGITEL Annual
  • 31. Metas do Plano DCNT: alcool *5 doses ou mais entre homens, 4 doses ou mais entre mulheres Evolução da frequência de consumo abusivo de bebida alcoólica, segundo sexo, VIGITEL 2006 a 2012 Sem tendência significativa Meta = 12% em 2022 OMS -10% 15,6 24,8 7,7 16,6 25,7 8,8 17,2 26,1 9,6 18,4 28,3 10,0 18,1 27,0 10,5 16,5 25,3 9,0 18,4 27,9 10,3 0 5 10 15 20 25 30 Total Masculino Feminino 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012