SlideShare uma empresa Scribd logo
enfermarias
Alunas; Josilene
Jéssica
Mikaela
Najila
Raphaela
gerenciamento de enfermagem
Leitura e
avaliação do
caso
Perguntas
Busca na literatura
Plano de ação
 Enfermarias
Possui 3 enfermarias cada uma com 37 leitos. Pacientes
gerais. Recursos materiais com faltas pontuais,
principalmente antibióticos e material para curativo.
Tempo de permanência longo, os leitos rodam pouco.
Recurso humano desmotivado, se sentindo
sobrecarregado, o discurso é unânime:
--- Os pacientes estão graves, não estamos
dando conta da assistência...
 Porque os profissionais se
encontravam desmotivados?
Atrasos sistemáticos nos salários, baixa
rotatividade dos pacientes, as dobras de
plantão são frequentes.
 A gerência utiliza das farmácias
satélites?
Não. Existem pequenos almoxarifados
nos setores sob responsabilidade dos
gerentes de enfermagem das unidades, o
controle é precário, a reposição é
aleatória e não se calcula com exatidão o
consumo mensal.
...Os processos de trabalho são
ineficientes; os pacientes se agravam
com frequência e falta equipamentos para
 A complexidade do trabalho nas organizações, as suas múltiplas e variadas
demandas, os novos ambientes de produção e a competitividade crescente no
mundo dos negócios têm como corolário a necessidade de valorizar os empregados e
de criar condições favoráveis para maximizar o seu desempenho e a sua satisfação
no trabalho.
 A administração de materiais possui em seu objetivo principal assegurar o
abastecimento de materiais, necessários para atender aos serviços que a
empresa executa em seu exercício. Esse abastecimento de materiais, deve
sempre ser avaliado em cinco elementos fundamentais, tais como qualidade,
prazo, preço, tempo e produto. Esses elementos fundamentais possuem um único
objetivo que é diminuir o custo de operação que a empresa se prepara na
elaboração de seus produtos ou na venda de serviços, de acordo com o ramo que
a empresa exerce.
gerenciamento de enfermagem
gerenciamento de enfermagem
É indicado:
A estruturação completa do setor de suprimentos;
Gerenciamento dos estoques das unidades de pronto
socorro e enfermarias pela farmácia;
Planejamento de compras programado segundo
orçamento da instituição, de rotina formular inventários
cíclicos nas diversas unidades de estoque.
 Atribuições do enfermeiro
Realizar um bom planejamento de aquisições de
materiais, considerando a previsão e especificação
técnica.
Padronizar o quantitativo por procedimento técnico
conjuntamente com a equipe de enfermagem.
Estar atualizado com novos produtos de mercado, testar
e analisar os produtos.
Controlar o quantitativo de material por meio de
implementação de kits.
Treinar os profissionais para o uso adequado do
material.
Garantir que os materiais e equipamentos sejam
checados quanti e qualitativamente a cada plantão-
checklist diário.
Aplicar a SAE afim de atender as
necessidades dos pacientes e assim diminuir a
gravidade do caso.
Realizar transferências se o hospital não tiver
como dar suporte técnico-assistencial ao
paciente.
Agilizar intervenções cirúrgicas e exames
para diminuir o tempo de internações por
essas questões.
Adequar a assistência a necessidade do
paciente.
Ter equipamentos que facilitem o
monitoramento destes pacientes, além de
recursos humanos proporcionais.
A distribuição justa de pacientes para cada
técnico.
A contratação de profissionais para suprir a
demanda.
A organização do setor financeiro e recursos
humanos, afim de fazer os pagamentos na data
estipuladas sem atrasos e com os extras
acrescentados.
Diminuir ou acabar com as dobras dos
profissionais.
Dar espaço para o profissional sugerir ideias
para melhorar o clima de trabalho.
Promover interação multiprofissional.
gerenciamento de enfermagem

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemFundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagem
Jardiel7
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
Danilo Nunes Anunciação
 
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em EnfermagemSemiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Marco Antonio
 
Aula 5 metodologia do planejamento em enfermagem ppt
Aula 5 metodologia do planejamento em enfermagem pptAula 5 metodologia do planejamento em enfermagem ppt
Aula 5 metodologia do planejamento em enfermagem ppt
Ismael Costa
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Will Nunes
 
Administração hospitalar
Administração hospitalarAdministração hospitalar
Administração hospitalar
Renata Cristina
 
Centro cirurgico
Centro cirurgico Centro cirurgico
Centro cirurgico
Alexandre Reis
 
LIDERANÇA EM ENFERMAGEM
LIDERANÇA EM ENFERMAGEMLIDERANÇA EM ENFERMAGEM
LIDERANÇA EM ENFERMAGEM
Centro Universitário Ages
 
Administração em enfermagem hupe 2012
Administração em enfermagem hupe 2012Administração em enfermagem hupe 2012
Administração em enfermagem hupe 2012
Ismael Costa
 
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúdeGerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
Aroldo Gavioli
 
teorias administrativas - administração em enfermagem
teorias administrativas - administração em enfermagemteorias administrativas - administração em enfermagem
teorias administrativas - administração em enfermagem
Rafael Lima
 
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
Eduardo Gomes da Silva
 
Clínica cirúrgica aula teôrica 1 powerpoint data show
Clínica cirúrgica aula teôrica 1  powerpoint data showClínica cirúrgica aula teôrica 1  powerpoint data show
Clínica cirúrgica aula teôrica 1 powerpoint data show
César Müller
 
Aula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoAula Central de material Esterilizado
Aula Central de material Esterilizado
Conceição Quirino
 
Aula Cirurgias Seguras Salvam Vidas
Aula Cirurgias Seguras Salvam VidasAula Cirurgias Seguras Salvam Vidas
Aula Cirurgias Seguras Salvam Vidas
Proqualis
 
Gerenciamento de enfermagem em unidade de Urgência e Emergência
Gerenciamento de enfermagem em unidade de Urgência e EmergênciaGerenciamento de enfermagem em unidade de Urgência e Emergência
Gerenciamento de enfermagem em unidade de Urgência e Emergência
Aroldo Gavioli
 
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4
Aline Bandeira
 
Gerenciamento de enfermagem: educação continuada/permanente
Gerenciamento de enfermagem: educação continuada/permanenteGerenciamento de enfermagem: educação continuada/permanente
Gerenciamento de enfermagem: educação continuada/permanente
Aroldo Gavioli
 
Slide Centro Cirúrgico
Slide Centro CirúrgicoSlide Centro Cirúrgico
Slide Centro Cirúrgico
Luana Santos
 
Administração apliacada à enfermagem apostila
Administração apliacada à enfermagem   apostilaAdministração apliacada à enfermagem   apostila
Administração apliacada à enfermagem apostila
Wilma Medeiros
 

Mais procurados (20)

Fundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagemFundamentos de enfermagem
Fundamentos de enfermagem
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
 
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em EnfermagemSemiologia e Semiotécnica em Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem
 
Aula 5 metodologia do planejamento em enfermagem ppt
Aula 5 metodologia do planejamento em enfermagem pptAula 5 metodologia do planejamento em enfermagem ppt
Aula 5 metodologia do planejamento em enfermagem ppt
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
 
Administração hospitalar
Administração hospitalarAdministração hospitalar
Administração hospitalar
 
Centro cirurgico
Centro cirurgico Centro cirurgico
Centro cirurgico
 
LIDERANÇA EM ENFERMAGEM
LIDERANÇA EM ENFERMAGEMLIDERANÇA EM ENFERMAGEM
LIDERANÇA EM ENFERMAGEM
 
Administração em enfermagem hupe 2012
Administração em enfermagem hupe 2012Administração em enfermagem hupe 2012
Administração em enfermagem hupe 2012
 
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúdeGerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
 
teorias administrativas - administração em enfermagem
teorias administrativas - administração em enfermagemteorias administrativas - administração em enfermagem
teorias administrativas - administração em enfermagem
 
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
AdministraçãO De Enfermagem Parte 1
 
Clínica cirúrgica aula teôrica 1 powerpoint data show
Clínica cirúrgica aula teôrica 1  powerpoint data showClínica cirúrgica aula teôrica 1  powerpoint data show
Clínica cirúrgica aula teôrica 1 powerpoint data show
 
Aula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoAula Central de material Esterilizado
Aula Central de material Esterilizado
 
Aula Cirurgias Seguras Salvam Vidas
Aula Cirurgias Seguras Salvam VidasAula Cirurgias Seguras Salvam Vidas
Aula Cirurgias Seguras Salvam Vidas
 
Gerenciamento de enfermagem em unidade de Urgência e Emergência
Gerenciamento de enfermagem em unidade de Urgência e EmergênciaGerenciamento de enfermagem em unidade de Urgência e Emergência
Gerenciamento de enfermagem em unidade de Urgência e Emergência
 
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4
 
Gerenciamento de enfermagem: educação continuada/permanente
Gerenciamento de enfermagem: educação continuada/permanenteGerenciamento de enfermagem: educação continuada/permanente
Gerenciamento de enfermagem: educação continuada/permanente
 
Slide Centro Cirúrgico
Slide Centro CirúrgicoSlide Centro Cirúrgico
Slide Centro Cirúrgico
 
Administração apliacada à enfermagem apostila
Administração apliacada à enfermagem   apostilaAdministração apliacada à enfermagem   apostila
Administração apliacada à enfermagem apostila
 

Destaque

Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisãoGerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Aroldo Gavioli
 
Histórico Sobragen 2012
Histórico Sobragen 2012Histórico Sobragen 2012
Histórico Sobragen 2012
sobragenorg
 
Gerenciamento de enfermagem e trabalho em equipe.
Gerenciamento de enfermagem e trabalho em equipe.Gerenciamento de enfermagem e trabalho em equipe.
Gerenciamento de enfermagem e trabalho em equipe.
Andressa Giovanni
 
03. tomada de decisão
03. tomada de decisão03. tomada de decisão
03. tomada de decisão
Helena Spf
 
Aula 08 (4)
Aula 08 (4)Aula 08 (4)
Aula 08 (4)
Samira Rahaamid Paz
 
Aula dia 13 09
Aula dia 13 09Aula dia 13 09
Aula dia 13 09
Gessyane Aurélio
 
Compromisso social participação e luta fgf 12
Compromisso social participação e luta fgf 12Compromisso social participação e luta fgf 12
Compromisso social participação e luta fgf 12
Faculdade Integrada da Grande Fortaleza
 
Tomada de decisão
Tomada de decisãoTomada de decisão
Tomada de decisão
Shirley Afonso
 
Teorias da administração
Teorias da administraçãoTeorias da administração
Teorias da administração
Ester Santiago
 
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALARORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
Centro Universitário Ages
 

Destaque (10)

Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisãoGerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
Gerenciamento de enfermagem: tomada de decisão
 
Histórico Sobragen 2012
Histórico Sobragen 2012Histórico Sobragen 2012
Histórico Sobragen 2012
 
Gerenciamento de enfermagem e trabalho em equipe.
Gerenciamento de enfermagem e trabalho em equipe.Gerenciamento de enfermagem e trabalho em equipe.
Gerenciamento de enfermagem e trabalho em equipe.
 
03. tomada de decisão
03. tomada de decisão03. tomada de decisão
03. tomada de decisão
 
Aula 08 (4)
Aula 08 (4)Aula 08 (4)
Aula 08 (4)
 
Aula dia 13 09
Aula dia 13 09Aula dia 13 09
Aula dia 13 09
 
Compromisso social participação e luta fgf 12
Compromisso social participação e luta fgf 12Compromisso social participação e luta fgf 12
Compromisso social participação e luta fgf 12
 
Tomada de decisão
Tomada de decisãoTomada de decisão
Tomada de decisão
 
Teorias da administração
Teorias da administraçãoTeorias da administração
Teorias da administração
 
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALARORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
 

Semelhante a gerenciamento de enfermagem

Scm na Saude
Scm na SaudeScm na Saude
Instrumentos gerenciais em serviços de saúde: Previsão e Provisão de Recursos...
Instrumentos gerenciais em serviços de saúde: Previsão e Provisão de Recursos...Instrumentos gerenciais em serviços de saúde: Previsão e Provisão de Recursos...
Instrumentos gerenciais em serviços de saúde: Previsão e Provisão de Recursos...
Aroldo Gavioli
 
Anais - VII Enenge
Anais - VII EnengeAnais - VII Enenge
Anais - VII Enenge
Sobragen
 
Anais - VI Enenge
Anais - VI EnengeAnais - VI Enenge
Anais - VI Enenge
Expansão Eventos
 
Anais - VI Enenge
Anais - VI EnengeAnais - VI Enenge
Anais - VI Enenge
Sobragen
 
PREVISÃO, PROVISÃO E CONTROLE DE MATERIAIS.pptx
PREVISÃO, PROVISÃO E CONTROLE DE MATERIAIS.pptxPREVISÃO, PROVISÃO E CONTROLE DE MATERIAIS.pptx
PREVISÃO, PROVISÃO E CONTROLE DE MATERIAIS.pptx
raissaorb
 
FARMACOTECNICA_Sistema de distribuição de medicamentos_23_05_23.ppt
FARMACOTECNICA_Sistema de distribuição de medicamentos_23_05_23.pptFARMACOTECNICA_Sistema de distribuição de medicamentos_23_05_23.ppt
FARMACOTECNICA_Sistema de distribuição de medicamentos_23_05_23.ppt
Madelon Novato
 
Artigo cme flavia_leite
Artigo cme flavia_leiteArtigo cme flavia_leite
Artigo cme flavia_leite
Rosana Santos
 
Gerenciamento do serviço de urgência e emergência: previsão e provisão de rec...
Gerenciamento do serviço de urgência e emergência: previsão e provisão de rec...Gerenciamento do serviço de urgência e emergência: previsão e provisão de rec...
Gerenciamento do serviço de urgência e emergência: previsão e provisão de rec...
Aroldo Gavioli
 
Gerencia 123
Gerencia 123Gerencia 123
Gerencia 123
Igor Maduro
 
Aula recursos f+¡sicos
Aula recursos f+¡sicosAula recursos f+¡sicos
Aula recursos f+¡sicos
07082001
 
Artigo:Gerenciamento fisico e material
Artigo:Gerenciamento fisico  e materialArtigo:Gerenciamento fisico  e material
Artigo:Gerenciamento fisico e material
Luciane Santana
 
Manual de Orientações para o Preparo e Administração de Medicamento Injetáve...
Manual de Orientações para o Preparo e  Administração de Medicamento Injetáve...Manual de Orientações para o Preparo e  Administração de Medicamento Injetáve...
Manual de Orientações para o Preparo e Administração de Medicamento Injetáve...
Portal da Inovação em Saúde
 
Enfermagem 7 e 8 (2)
Enfermagem 7 e 8 (2)Enfermagem 7 e 8 (2)
Enfermagem 7 e 8 (2)
Arleno
 
atribuição da enfermagem.pptx
atribuição da enfermagem.pptxatribuição da enfermagem.pptx
atribuição da enfermagem.pptx
ssuser51d27c1
 
Gerenciamento Físico e Material na Enfermagem
Gerenciamento Físico e Material na EnfermagemGerenciamento Físico e Material na Enfermagem
Gerenciamento Físico e Material na Enfermagem
Luciane Santana
 
Farmacia hospitalar 2_de38108ffc0af8a6c9c4f6ed22d0130c.pdf
Farmacia hospitalar 2_de38108ffc0af8a6c9c4f6ed22d0130c.pdfFarmacia hospitalar 2_de38108ffc0af8a6c9c4f6ed22d0130c.pdf
Farmacia hospitalar 2_de38108ffc0af8a6c9c4f6ed22d0130c.pdf
anapaularodri9
 
Gerencia
GerenciaGerencia
Gerencia
Igor Maduro
 
AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf
AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdfAULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf
AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf
nagelasouza1
 
Duarte et al 2015
Duarte et al 2015Duarte et al 2015
Duarte et al 2015
Tereza Cristina Silva
 

Semelhante a gerenciamento de enfermagem (20)

Scm na Saude
Scm na SaudeScm na Saude
Scm na Saude
 
Instrumentos gerenciais em serviços de saúde: Previsão e Provisão de Recursos...
Instrumentos gerenciais em serviços de saúde: Previsão e Provisão de Recursos...Instrumentos gerenciais em serviços de saúde: Previsão e Provisão de Recursos...
Instrumentos gerenciais em serviços de saúde: Previsão e Provisão de Recursos...
 
Anais - VII Enenge
Anais - VII EnengeAnais - VII Enenge
Anais - VII Enenge
 
Anais - VI Enenge
Anais - VI EnengeAnais - VI Enenge
Anais - VI Enenge
 
Anais - VI Enenge
Anais - VI EnengeAnais - VI Enenge
Anais - VI Enenge
 
PREVISÃO, PROVISÃO E CONTROLE DE MATERIAIS.pptx
PREVISÃO, PROVISÃO E CONTROLE DE MATERIAIS.pptxPREVISÃO, PROVISÃO E CONTROLE DE MATERIAIS.pptx
PREVISÃO, PROVISÃO E CONTROLE DE MATERIAIS.pptx
 
FARMACOTECNICA_Sistema de distribuição de medicamentos_23_05_23.ppt
FARMACOTECNICA_Sistema de distribuição de medicamentos_23_05_23.pptFARMACOTECNICA_Sistema de distribuição de medicamentos_23_05_23.ppt
FARMACOTECNICA_Sistema de distribuição de medicamentos_23_05_23.ppt
 
Artigo cme flavia_leite
Artigo cme flavia_leiteArtigo cme flavia_leite
Artigo cme flavia_leite
 
Gerenciamento do serviço de urgência e emergência: previsão e provisão de rec...
Gerenciamento do serviço de urgência e emergência: previsão e provisão de rec...Gerenciamento do serviço de urgência e emergência: previsão e provisão de rec...
Gerenciamento do serviço de urgência e emergência: previsão e provisão de rec...
 
Gerencia 123
Gerencia 123Gerencia 123
Gerencia 123
 
Aula recursos f+¡sicos
Aula recursos f+¡sicosAula recursos f+¡sicos
Aula recursos f+¡sicos
 
Artigo:Gerenciamento fisico e material
Artigo:Gerenciamento fisico  e materialArtigo:Gerenciamento fisico  e material
Artigo:Gerenciamento fisico e material
 
Manual de Orientações para o Preparo e Administração de Medicamento Injetáve...
Manual de Orientações para o Preparo e  Administração de Medicamento Injetáve...Manual de Orientações para o Preparo e  Administração de Medicamento Injetáve...
Manual de Orientações para o Preparo e Administração de Medicamento Injetáve...
 
Enfermagem 7 e 8 (2)
Enfermagem 7 e 8 (2)Enfermagem 7 e 8 (2)
Enfermagem 7 e 8 (2)
 
atribuição da enfermagem.pptx
atribuição da enfermagem.pptxatribuição da enfermagem.pptx
atribuição da enfermagem.pptx
 
Gerenciamento Físico e Material na Enfermagem
Gerenciamento Físico e Material na EnfermagemGerenciamento Físico e Material na Enfermagem
Gerenciamento Físico e Material na Enfermagem
 
Farmacia hospitalar 2_de38108ffc0af8a6c9c4f6ed22d0130c.pdf
Farmacia hospitalar 2_de38108ffc0af8a6c9c4f6ed22d0130c.pdfFarmacia hospitalar 2_de38108ffc0af8a6c9c4f6ed22d0130c.pdf
Farmacia hospitalar 2_de38108ffc0af8a6c9c4f6ed22d0130c.pdf
 
Gerencia
GerenciaGerencia
Gerencia
 
AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf
AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdfAULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf
AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf
 
Duarte et al 2015
Duarte et al 2015Duarte et al 2015
Duarte et al 2015
 

gerenciamento de enfermagem

  • 3. Leitura e avaliação do caso Perguntas Busca na literatura Plano de ação
  • 4.  Enfermarias Possui 3 enfermarias cada uma com 37 leitos. Pacientes gerais. Recursos materiais com faltas pontuais, principalmente antibióticos e material para curativo. Tempo de permanência longo, os leitos rodam pouco. Recurso humano desmotivado, se sentindo sobrecarregado, o discurso é unânime: --- Os pacientes estão graves, não estamos dando conta da assistência...
  • 5.  Porque os profissionais se encontravam desmotivados? Atrasos sistemáticos nos salários, baixa rotatividade dos pacientes, as dobras de plantão são frequentes.  A gerência utiliza das farmácias satélites? Não. Existem pequenos almoxarifados nos setores sob responsabilidade dos gerentes de enfermagem das unidades, o controle é precário, a reposição é aleatória e não se calcula com exatidão o consumo mensal. ...Os processos de trabalho são ineficientes; os pacientes se agravam com frequência e falta equipamentos para
  • 6.  A complexidade do trabalho nas organizações, as suas múltiplas e variadas demandas, os novos ambientes de produção e a competitividade crescente no mundo dos negócios têm como corolário a necessidade de valorizar os empregados e de criar condições favoráveis para maximizar o seu desempenho e a sua satisfação no trabalho.  A administração de materiais possui em seu objetivo principal assegurar o abastecimento de materiais, necessários para atender aos serviços que a empresa executa em seu exercício. Esse abastecimento de materiais, deve sempre ser avaliado em cinco elementos fundamentais, tais como qualidade, prazo, preço, tempo e produto. Esses elementos fundamentais possuem um único objetivo que é diminuir o custo de operação que a empresa se prepara na elaboração de seus produtos ou na venda de serviços, de acordo com o ramo que a empresa exerce.
  • 9. É indicado: A estruturação completa do setor de suprimentos; Gerenciamento dos estoques das unidades de pronto socorro e enfermarias pela farmácia; Planejamento de compras programado segundo orçamento da instituição, de rotina formular inventários cíclicos nas diversas unidades de estoque.  Atribuições do enfermeiro Realizar um bom planejamento de aquisições de materiais, considerando a previsão e especificação técnica. Padronizar o quantitativo por procedimento técnico conjuntamente com a equipe de enfermagem. Estar atualizado com novos produtos de mercado, testar e analisar os produtos. Controlar o quantitativo de material por meio de implementação de kits. Treinar os profissionais para o uso adequado do material. Garantir que os materiais e equipamentos sejam checados quanti e qualitativamente a cada plantão- checklist diário.
  • 10. Aplicar a SAE afim de atender as necessidades dos pacientes e assim diminuir a gravidade do caso. Realizar transferências se o hospital não tiver como dar suporte técnico-assistencial ao paciente. Agilizar intervenções cirúrgicas e exames para diminuir o tempo de internações por essas questões. Adequar a assistência a necessidade do paciente. Ter equipamentos que facilitem o monitoramento destes pacientes, além de recursos humanos proporcionais.
  • 11. A distribuição justa de pacientes para cada técnico. A contratação de profissionais para suprir a demanda. A organização do setor financeiro e recursos humanos, afim de fazer os pagamentos na data estipuladas sem atrasos e com os extras acrescentados. Diminuir ou acabar com as dobras dos profissionais. Dar espaço para o profissional sugerir ideias para melhorar o clima de trabalho. Promover interação multiprofissional.