SlideShare uma empresa Scribd logo
Abril | 2020
Rubia Barra
Centro Colaborador PAS
O enfrentamento da Covid-19 pela Atenção
Primária à Saúde em Uberlândia, Minas
Gerais
Planificação da Atenção à Saúde
(PAS) – Fev/2017
Centro Colaborador PAS
CONASS - 2019
Uberlândia - Minas Gerais
2 3
1
4
5
6
7 8
População cadastrada
Subpopulações identificadas
Estratificação de risco
Fluxos definidos - eventos agudos
Macroprocessos FRACOS
Macroprocessos Organizados
MAIS FÁCIL O ENFRENTAMENTO
MAIS DIFÍCIL O ENFRENTAMENTO
Importância da gestão correta da condição crônica
Grupo de risco para a COVID-19
(PMC/MS V.7)
• Pessoas com 60 anos ou mais
• Pessoas com doença crônica,
• Gestantes e puérperas
Grande
diferença
Fundamental para o
enfrentamento da crise
da COVID-19
Ações são planejada não
apenas de acordo com a
idade das pessoas idosas
(60 anos ou mais)e com
condições crônicas
Pessoas Idosas
Partiu do índice de
vulnerabilidade clínico-
funcional (IVCF-20)
Condições crônicas
NT - Estratificação de
risco de hipertensão
e diabetes
Estratificação
Condições
Crônicas
.
IVCF-20
Robustos
(0 a 6 pts)
Pré-frágeis
(7 a 14 pts)
Frágeis
(≥ 15 pontos)
Estratificação pessoas idosas
(MORAES, et al, 2016).
IVCF ≥ 15 pontos é um marcador da presença de declínio funcional e
incapacidades, associados a maior risco de desfechos adversos
.
Nota
Técnica
Muito alto Alto Médio Baixo
Estratificação pessoas com hipertensão e diabetes
(UBERLÂNDIA, 2019 ).
Pessoas idosas com comorbidades:
• 63,9 % - alguma comorbidade como HAS ou DM, de forma isolada
ou associada
• 59% - hipertensão arterial sistêmica (HAS)
• 23,9% - diabetes mellitus (DM)
• 19,4% - associação entre HAS e DM
Análise da Estratificação
Pessoas idosas estratificadas por risco: 35.782
Idoso frágil - 4.743 (13,3%)
• HAS - 3.250 (68,5%)
• Diabetes mellitus - 1.582 (33,4%)
• HAS + Diabetes mellitus - 1.384 (28,4%),
Idoso frágil - HAS + Diabetes mellitus
• Muito alto risco (28%)
• Alto Risco (36%)
• Médio risco (32%)
• Baixo risco (4%)
Ações
iniciaram
Demais
Análise da Estratificação
Quadro 1 – Número de idosos estratificados por risco
Estratificação Número Idosos*
Frágil 106
Fragilização 167
Baixo risco 382
Total 655
Quadro 2 - Idosos frágeis com comorbidades
Comorbidade Risco Número
HA+DM Alto/Muito Alto 26
HA Alto/Muito Alto 20
HA Médio 21
HA Baixo 2
DM Baixo 3
TOTAL 72
Quadro 3 – Pré - fragil com comorbidades
Comorbidade Risco Número
HA+DM Alto/Muito Alto 39
HA Alto/Muito Alto 31
HA Médio 3
HA Baixo 36
DM Baixo 3
HA+DM Alto/Muito Alto 2
TOTAL 114
Quadro 4 – Idosos robustos com comorbidades
Comorbidade Risco Número
HA+DM Alto/Muito Alto 45
HA Alto/Muito Alto 63
HA Médio 4
HA Baixo 79
DM Baixo 13
HA+DM Alto/Muito Alto 12
TOTAL 216Fonte: *Planilha NIT. Lemos, M. M. 2020
A importância do cruzamento da estratificação de risco do idoso com HAS e DM
para o enfrentamento da COVID-19
106 46
70 108
Muito alto risco - 3.440
• HAS 1.690 (49%)
• Diabetes mellitus 1.690 (31%)
• HAS + Diabetes mellitus 690 (20%)
Hipertensos e diabéticos < 60 anos estratificados por risco: 32.059
Ações
iniciaram
Demais
Análise da Estratificação
Enfrentamento da crise do COVID-19 em Uberlândia
Foi elaborado material específico para o momento, por meio de vídeos-aulas,
fluxogramas, matrizes de gerenciamento e planos de ações.
Todas as ações foram planejadas de forma que
as pessoas idosas se mantivessem em
isolamento/distanciamento social
Estratégias utilizadas
Cada equipe de atenção primária, organizou planilha de registro coletivo, a partir
do IVCF-20, cruzando os dados com a estratificação de risco de hipertensão e
diabetes
Nome Micro- Área Idade Classificação Endereço N0 Próxima Consulta Comorbidade
A. B. P. Microarea 05 74 Alto Risco Rua D. F. F. 77 06/04/20 - Medico do PSF
A. P. D. Microarea 03 66 Alto Risco Avenida J. R. 197 15/04/20 - Medico do PSF
A. F. B. Microarea 04 61 Alto Risco Rua D. M. 261
A. T. R. Microarea 04 76 Alto Risco Rua J. DA S. S. 94 30/03/20 - Medico do PSF DM
Risco médio
A. M. A. Microarea 01 92 Alto Risco Rua S. S. R. 195 22/06/20 - Medico do PSF HAS +DM
Muito Alto Risco
A. L. DA S. Microarea 01 72 Alto Risco Rua S. S. R. 83 07/04/20 - Consulta /
Atendimento de Enfermagem
HA
Risco médio
A. C. DA C. Microarea 02 66 Alto Risco Rua V. M. 294 07/04/20 - Consulta /
Atendimento de Enfermagem
HA-Muito Alto
Risco
A. C. V. Microarea 05 71 Alto Risco Rua P. B. 884
•;
Estratégias utilizadas
 Acontecendo nos domicílios ou drive thru
 Orientações de medidas protetivas e de educação em saúde
Campanha de influenza
Iniciando pelos idosos frágeis,
de muito alto e alto risco para
hipertensão e diabetes
 População idosos 63.258 (IBGE)
 População idosos vacinados 68.506
 Cobertura vacinal 108,29%
 Foi disponibilizado o telefone da UBS para qualquer necessidade, chamando a
atenção para que os idosos e familiares evitem sair de suas residências para se
dirigirem à unidade de saúde.
Estratégias utilizadas
 Utilização de todos os profissionais disponíveis para a realização das visitas
domiciliares de forma que todos os idosos, cuidadores e familiares, da área de
abrangência recebam as orientações em um menor espaço de tempo
 Na presença de suspeita da infecção pelo coronavírus, as famílias estão sendo
orientadas para a fazer contado com a UBS, antes de levar o idoso frágil para
atendimento de urgência (pronto socorro, UPAs, etc), onde o risco de
contaminação é elevado e o acolhimento do paciente será conturbado neste
momento
Estratégias utilizadas
Pessoas usuárias com Sindrome Gripal leve:
• Monitoradas por telefone por algum profissional da equipe;
• Idoso frágil, ou comorbidade de alto e muito alto risco,
monitoramento por telefone de 24/24h;
• Demais pessoas usuárias, monitoramento por telefone de 48/48h;
Setor Sul – 37 pessoas estão em monitoramento
 Realizadas visitas nas ILPI do território, com a aplicado da vacina anti-
influenza e orientações de medidas protetivas;
Estratégias utilizadas
 O acompanhamento das pessoas idosas e com comorbidades está sendo
realizado por meio de vistas domiciliares, contato telefônico ou WhatsApp,
visto que estas pessoas já possuem suas próximas consultas programadas e
agendadas segundo a estratificação de risco e parametrização.
RISCO DM TIPO 1 DM TIPO
2
HA HA+DM TOTAL
Muito alto 1 3 25 13 42
Alto 3 44 68 115
Médio 1 63 64
Baixo 1 9 18 28
TOTAL 2 16 150 81 249
Consultas programadas no mês de abril - UBS
► 42 pessoas muito alto/20 dias trabalhados/mês = 2,1 consultas dias/2profissionais (médico e
enfermeiro) = 1 consulta (Visita domiciliar)/dia para cada profissional
► 115 pessoas alto risco/20 dias trabalhados/mês = 5,75 telefonemas dia/2 profissionais (médico e
enfermeiro) = 2,8 telefonemas dia para cada profissional
► 92 pessoas médio e baixo risco/20 dias trabalhados/mês =4,6 telefonemas dia/4 profissionais
(dentista, psicólogo, assistente social e fisioterapeuta) = 1,15 telefonema dia para cada profissional
Estratégias utilizadas
 Pessoas estratificadas como muito alto risco - consulta realizada no domicilio
pelo médico ou enfermeiro, atualizando o plano de cuidados; (1 consulta
domiciliar/dia para médico ou enfermeira)
 Pessoas estratificadas como alto risco - teleconsulta, realizada por telefone ou
WhatsApp pelo médico ou enfermeiro, atualizando o plano de cuidados, avaliando
a necessidade de visita domiciliar posterior; (2,8 telefonemas dia para o médico
ou enfermeira)
 Pessoas estratificadas como médio e baixo risco - contato telefônico ou
WhatsApp qualificado (verificando, alterações inapropriadas da glicemia capilar,
níveis pressóricos, outros), pela equipe multidisciplinar, sempre consultando a
história clínica do paciente e verificando os relatos de situações que fujam da
normalidade. Em caso anormalidade, a enfermeira da unidade é avisada para que
possa agendar consulta domiciliar ou teleconsulta. (1,15 telefonema dia para
cada profissional)
Estratégias utilizadas
Agradecida!
rpbarra@hotmail.com
“Estou aqui novamente assistindo esse
vídeo, e percebendo o quanto a
estratificação de risco é importante. Nesse
caso do idoso, por exemplo nos permite
tomar decisões importantes de conduta, se
caso for preciso num momento de
pandemia, ou crises como essa que
estamos vivendo.”
(Relato de Mariana Machado dos Santos
Pereira, enfermeira da UBSF Santa Luzia)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Laboratório de Planificação da APS no município de Tauá/CE
Laboratório de Planificação da APS no município de Tauá/CELaboratório de Planificação da APS no município de Tauá/CE
Laboratório de Planificação da APS no município de Tauá/CE
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
A implantação do Modelo de Atenção às Condições Crônicas para organização d...
A implantação  do Modelo de Atenção  às Condições Crônicas para organização d...A implantação  do Modelo de Atenção  às Condições Crônicas para organização d...
A implantação do Modelo de Atenção às Condições Crônicas para organização d...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Apresentação - Atenção Primária Integrada, Cuidado Continuado Oportunizado
Apresentação - Atenção Primária Integrada, Cuidado Continuado OportunizadoApresentação - Atenção Primária Integrada, Cuidado Continuado Oportunizado
Apresentação - Atenção Primária Integrada, Cuidado Continuado Oportunizado
Centro de Desenvolvimento, Ensino e Pesquisa em Saúde - CEDEPS
 
Apresentação Dengue Completa PET
Apresentação Dengue Completa PETApresentação Dengue Completa PET
Apresentação Dengue Completa PET
aline_galucio
 
Implantação de Protocolos de Enfermagem para ampliação do acesso na Atenção...
Implantação de Protocolos de  Enfermagem para ampliação do  acesso na Atenção...Implantação de Protocolos de  Enfermagem para ampliação do  acesso na Atenção...
Implantação de Protocolos de Enfermagem para ampliação do acesso na Atenção...
Portal da Inovação em Saúde
 
A ORGANIZAÇÃO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE: A EXPERIÊNCIA DE FORTALEZA
A ORGANIZAÇÃO  DA  ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE:  A EXPERIÊNCIA DE FORTALEZAA ORGANIZAÇÃO  DA  ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE:  A EXPERIÊNCIA DE FORTALEZA
A ORGANIZAÇÃO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE: A EXPERIÊNCIA DE FORTALEZA
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Ministério divulga municípios que receberão médicos cubanos e balanço da 2ª e...
Ministério divulga municípios que receberão médicos cubanos e balanço da 2ª e...Ministério divulga municípios que receberão médicos cubanos e balanço da 2ª e...
Ministério divulga municípios que receberão médicos cubanos e balanço da 2ª e...
Ministério da Saúde
 
Distribuição de profissionais no Programa Mais Médico prioriza municípios pobres
Distribuição de profissionais no Programa Mais Médico prioriza municípios pobresDistribuição de profissionais no Programa Mais Médico prioriza municípios pobres
Distribuição de profissionais no Programa Mais Médico prioriza municípios pobres
Palácio do Planalto
 
Impactos da Violência no Município de São Paulo
Impactos da Violência no Município de São PauloImpactos da Violência no Município de São Paulo
Impactos da Violência no Município de São Paulo
Centro de Desenvolvimento, Ensino e Pesquisa em Saúde - CEDEPS
 
Municípios vulneráveis terão nova oportunidade no 5º ciclo do Mais Médicos
Municípios vulneráveis terão nova oportunidade no 5º ciclo do Mais MédicosMunicípios vulneráveis terão nova oportunidade no 5º ciclo do Mais Médicos
Municípios vulneráveis terão nova oportunidade no 5º ciclo do Mais Médicos
Ministério da Saúde
 

Mais procurados (10)

Laboratório de Planificação da APS no município de Tauá/CE
Laboratório de Planificação da APS no município de Tauá/CELaboratório de Planificação da APS no município de Tauá/CE
Laboratório de Planificação da APS no município de Tauá/CE
 
A implantação do Modelo de Atenção às Condições Crônicas para organização d...
A implantação  do Modelo de Atenção  às Condições Crônicas para organização d...A implantação  do Modelo de Atenção  às Condições Crônicas para organização d...
A implantação do Modelo de Atenção às Condições Crônicas para organização d...
 
Apresentação - Atenção Primária Integrada, Cuidado Continuado Oportunizado
Apresentação - Atenção Primária Integrada, Cuidado Continuado OportunizadoApresentação - Atenção Primária Integrada, Cuidado Continuado Oportunizado
Apresentação - Atenção Primária Integrada, Cuidado Continuado Oportunizado
 
Apresentação Dengue Completa PET
Apresentação Dengue Completa PETApresentação Dengue Completa PET
Apresentação Dengue Completa PET
 
Implantação de Protocolos de Enfermagem para ampliação do acesso na Atenção...
Implantação de Protocolos de  Enfermagem para ampliação do  acesso na Atenção...Implantação de Protocolos de  Enfermagem para ampliação do  acesso na Atenção...
Implantação de Protocolos de Enfermagem para ampliação do acesso na Atenção...
 
A ORGANIZAÇÃO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE: A EXPERIÊNCIA DE FORTALEZA
A ORGANIZAÇÃO  DA  ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE:  A EXPERIÊNCIA DE FORTALEZAA ORGANIZAÇÃO  DA  ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE:  A EXPERIÊNCIA DE FORTALEZA
A ORGANIZAÇÃO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE: A EXPERIÊNCIA DE FORTALEZA
 
Ministério divulga municípios que receberão médicos cubanos e balanço da 2ª e...
Ministério divulga municípios que receberão médicos cubanos e balanço da 2ª e...Ministério divulga municípios que receberão médicos cubanos e balanço da 2ª e...
Ministério divulga municípios que receberão médicos cubanos e balanço da 2ª e...
 
Distribuição de profissionais no Programa Mais Médico prioriza municípios pobres
Distribuição de profissionais no Programa Mais Médico prioriza municípios pobresDistribuição de profissionais no Programa Mais Médico prioriza municípios pobres
Distribuição de profissionais no Programa Mais Médico prioriza municípios pobres
 
Impactos da Violência no Município de São Paulo
Impactos da Violência no Município de São PauloImpactos da Violência no Município de São Paulo
Impactos da Violência no Município de São Paulo
 
Municípios vulneráveis terão nova oportunidade no 5º ciclo do Mais Médicos
Municípios vulneráveis terão nova oportunidade no 5º ciclo do Mais MédicosMunicípios vulneráveis terão nova oportunidade no 5º ciclo do Mais Médicos
Municípios vulneráveis terão nova oportunidade no 5º ciclo do Mais Médicos
 

Semelhante a O enfrentamento da Covid-19 pela Atenção Primária à Saúde em Uberlândia, Minas Gerais

Covid-19: Gestantes e Puérperas/Lactantes devem ser vacinadas imediatamente
Covid-19: Gestantes e Puérperas/Lactantes devem ser vacinadas imediatamente Covid-19: Gestantes e Puérperas/Lactantes devem ser vacinadas imediatamente
Covid-19: Gestantes e Puérperas/Lactantes devem ser vacinadas imediatamente
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Nota Técnica do Ministério da Saúde
Nota Técnica do Ministério da SaúdeNota Técnica do Ministério da Saúde
Nota Técnica do Ministério da Saúde
Jornal do Commercio
 
Aplicação do LIACC na Zona Rural de Santo Antônio do Monte
Aplicação do LIACC na Zona Rural de Santo Antônio do MonteAplicação do LIACC na Zona Rural de Santo Antônio do Monte
Aplicação do LIACC na Zona Rural de Santo Antônio do Monte
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Plano Estadual de Enfrentamento a SR e SRAG, com ênfase na Influenza
Plano Estadual de Enfrentamento a SR e SRAG, com ênfase na InfluenzaPlano Estadual de Enfrentamento a SR e SRAG, com ênfase na Influenza
Plano Estadual de Enfrentamento a SR e SRAG, com ênfase na Influenza
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Condições Crônicas - Unicesumar.pptx
Condições Crônicas - Unicesumar.pptxCondições Crônicas - Unicesumar.pptx
Condições Crônicas - Unicesumar.pptx
PatriciaNoro1
 
Matriz risco govrs_comite_dados_23abr
Matriz risco govrs_comite_dados_23abrMatriz risco govrs_comite_dados_23abr
Matriz risco govrs_comite_dados_23abr
Ana Possamai
 
Protocolo Acolhimento HNSC Tapes/RS
Protocolo Acolhimento HNSC Tapes/RSProtocolo Acolhimento HNSC Tapes/RS
Protocolo Acolhimento HNSC Tapes/RS
Everton Ianiak
 
MONOGRAFIA FEBRE TIFÓIDE LAVÍNIA CORRIGIDO.pdf
MONOGRAFIA FEBRE TIFÓIDE  LAVÍNIA CORRIGIDO.pdfMONOGRAFIA FEBRE TIFÓIDE  LAVÍNIA CORRIGIDO.pdf
MONOGRAFIA FEBRE TIFÓIDE LAVÍNIA CORRIGIDO.pdf
AdaoMbinguila
 
Protocolo acolhimento classificacao_risco
Protocolo acolhimento classificacao_riscoProtocolo acolhimento classificacao_risco
Protocolo acolhimento classificacao_risco
Leila Holz
 
Protocolo acolhimento classificacao_risco
Protocolo acolhimento classificacao_riscoProtocolo acolhimento classificacao_risco
Protocolo acolhimento classificacao_risco
vitorenfermagem
 
calend-sbim-ocupacional.pdf
calend-sbim-ocupacional.pdfcalend-sbim-ocupacional.pdf
calend-sbim-ocupacional.pdf
JooPedroDelgadodeAlm1
 
Gestação de Risco: Cuidados Básicos e Imprescindíveis
Gestação de Risco: Cuidados Básicos e ImprescindíveisGestação de Risco: Cuidados Básicos e Imprescindíveis
Gestação de Risco: Cuidados Básicos e Imprescindíveis
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
TARV HIV Jan-Set 2018 Novidades e Perspectivas
TARV HIV Jan-Set 2018  Novidades e PerspectivasTARV HIV Jan-Set 2018  Novidades e Perspectivas
TARV HIV Jan-Set 2018 Novidades e Perspectivas
Alexandre Naime Barbosa
 
Epidemiologia no Controle do Surto de COVID-19
Epidemiologia no Controle do Surto de  COVID-19Epidemiologia no Controle do Surto de  COVID-19
Epidemiologia no Controle do Surto de COVID-19
Marcio Sommer Bittencourt
 
CORONA_MAIRA.pptx
CORONA_MAIRA.pptxCORONA_MAIRA.pptx
CORONA_MAIRA.pptx
MaraGuimaresBarbozaP
 
Vivendo Rio
Vivendo RioVivendo Rio
Vivendo Rio
Pela Vidda - RJ
 
Na disturb-tireoide_em_crian_adoles_e_a_covid-19
Na  disturb-tireoide_em_crian_adoles_e_a_covid-19Na  disturb-tireoide_em_crian_adoles_e_a_covid-19
Na disturb-tireoide_em_crian_adoles_e_a_covid-19
gisa_legal
 
O fortalecimento da relação entre a Atenção Primária e a Atenção Secundária n...
O fortalecimento da relação entre a Atenção Primária e a Atenção Secundária n...O fortalecimento da relação entre a Atenção Primária e a Atenção Secundária n...
O fortalecimento da relação entre a Atenção Primária e a Atenção Secundária n...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
3 - HIV Atualização na atenção ao portador HIVAids.pdf
3 - HIV Atualização na atenção ao portador HIVAids.pdf3 - HIV Atualização na atenção ao portador HIVAids.pdf
3 - HIV Atualização na atenção ao portador HIVAids.pdf
EzequielSouza41
 
Aula 1: Prevenção da transmissão intra-hospitalar de Covid-19 - por Claudia V...
Aula 1: Prevenção da transmissão intra-hospitalar de Covid-19 - por Claudia V...Aula 1: Prevenção da transmissão intra-hospitalar de Covid-19 - por Claudia V...
Aula 1: Prevenção da transmissão intra-hospitalar de Covid-19 - por Claudia V...
Proqualis
 

Semelhante a O enfrentamento da Covid-19 pela Atenção Primária à Saúde em Uberlândia, Minas Gerais (20)

Covid-19: Gestantes e Puérperas/Lactantes devem ser vacinadas imediatamente
Covid-19: Gestantes e Puérperas/Lactantes devem ser vacinadas imediatamente Covid-19: Gestantes e Puérperas/Lactantes devem ser vacinadas imediatamente
Covid-19: Gestantes e Puérperas/Lactantes devem ser vacinadas imediatamente
 
Nota Técnica do Ministério da Saúde
Nota Técnica do Ministério da SaúdeNota Técnica do Ministério da Saúde
Nota Técnica do Ministério da Saúde
 
Aplicação do LIACC na Zona Rural de Santo Antônio do Monte
Aplicação do LIACC na Zona Rural de Santo Antônio do MonteAplicação do LIACC na Zona Rural de Santo Antônio do Monte
Aplicação do LIACC na Zona Rural de Santo Antônio do Monte
 
Plano Estadual de Enfrentamento a SR e SRAG, com ênfase na Influenza
Plano Estadual de Enfrentamento a SR e SRAG, com ênfase na InfluenzaPlano Estadual de Enfrentamento a SR e SRAG, com ênfase na Influenza
Plano Estadual de Enfrentamento a SR e SRAG, com ênfase na Influenza
 
Condições Crônicas - Unicesumar.pptx
Condições Crônicas - Unicesumar.pptxCondições Crônicas - Unicesumar.pptx
Condições Crônicas - Unicesumar.pptx
 
Matriz risco govrs_comite_dados_23abr
Matriz risco govrs_comite_dados_23abrMatriz risco govrs_comite_dados_23abr
Matriz risco govrs_comite_dados_23abr
 
Protocolo Acolhimento HNSC Tapes/RS
Protocolo Acolhimento HNSC Tapes/RSProtocolo Acolhimento HNSC Tapes/RS
Protocolo Acolhimento HNSC Tapes/RS
 
MONOGRAFIA FEBRE TIFÓIDE LAVÍNIA CORRIGIDO.pdf
MONOGRAFIA FEBRE TIFÓIDE  LAVÍNIA CORRIGIDO.pdfMONOGRAFIA FEBRE TIFÓIDE  LAVÍNIA CORRIGIDO.pdf
MONOGRAFIA FEBRE TIFÓIDE LAVÍNIA CORRIGIDO.pdf
 
Protocolo acolhimento classificacao_risco
Protocolo acolhimento classificacao_riscoProtocolo acolhimento classificacao_risco
Protocolo acolhimento classificacao_risco
 
Protocolo acolhimento classificacao_risco
Protocolo acolhimento classificacao_riscoProtocolo acolhimento classificacao_risco
Protocolo acolhimento classificacao_risco
 
calend-sbim-ocupacional.pdf
calend-sbim-ocupacional.pdfcalend-sbim-ocupacional.pdf
calend-sbim-ocupacional.pdf
 
Gestação de Risco: Cuidados Básicos e Imprescindíveis
Gestação de Risco: Cuidados Básicos e ImprescindíveisGestação de Risco: Cuidados Básicos e Imprescindíveis
Gestação de Risco: Cuidados Básicos e Imprescindíveis
 
TARV HIV Jan-Set 2018 Novidades e Perspectivas
TARV HIV Jan-Set 2018  Novidades e PerspectivasTARV HIV Jan-Set 2018  Novidades e Perspectivas
TARV HIV Jan-Set 2018 Novidades e Perspectivas
 
Epidemiologia no Controle do Surto de COVID-19
Epidemiologia no Controle do Surto de  COVID-19Epidemiologia no Controle do Surto de  COVID-19
Epidemiologia no Controle do Surto de COVID-19
 
CORONA_MAIRA.pptx
CORONA_MAIRA.pptxCORONA_MAIRA.pptx
CORONA_MAIRA.pptx
 
Vivendo Rio
Vivendo RioVivendo Rio
Vivendo Rio
 
Na disturb-tireoide_em_crian_adoles_e_a_covid-19
Na  disturb-tireoide_em_crian_adoles_e_a_covid-19Na  disturb-tireoide_em_crian_adoles_e_a_covid-19
Na disturb-tireoide_em_crian_adoles_e_a_covid-19
 
O fortalecimento da relação entre a Atenção Primária e a Atenção Secundária n...
O fortalecimento da relação entre a Atenção Primária e a Atenção Secundária n...O fortalecimento da relação entre a Atenção Primária e a Atenção Secundária n...
O fortalecimento da relação entre a Atenção Primária e a Atenção Secundária n...
 
3 - HIV Atualização na atenção ao portador HIVAids.pdf
3 - HIV Atualização na atenção ao portador HIVAids.pdf3 - HIV Atualização na atenção ao portador HIVAids.pdf
3 - HIV Atualização na atenção ao portador HIVAids.pdf
 
Aula 1: Prevenção da transmissão intra-hospitalar de Covid-19 - por Claudia V...
Aula 1: Prevenção da transmissão intra-hospitalar de Covid-19 - por Claudia V...Aula 1: Prevenção da transmissão intra-hospitalar de Covid-19 - por Claudia V...
Aula 1: Prevenção da transmissão intra-hospitalar de Covid-19 - por Claudia V...
 

Mais de Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS

Modelo de Distanciamento Controlado - Rio Grande do Sul
Modelo de Distanciamento Controlado - Rio Grande do SulModelo de Distanciamento Controlado - Rio Grande do Sul
Modelo de Distanciamento Controlado - Rio Grande do Sul
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à SaúdeBanners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
A introdução de novas tecnologias para o manejo das condições crônicas na UBS...
A introdução de novas tecnologias para o manejo das condições crônicas na UBS...A introdução de novas tecnologias para o manejo das condições crônicas na UBS...
A introdução de novas tecnologias para o manejo das condições crônicas na UBS...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
PIMENTEIRAS DO OESTE - RO
PIMENTEIRAS DO OESTE - ROPIMENTEIRAS DO OESTE - RO
CHECKLIST DA IMUNIZAÇÃO: um instrumento de melhoria e monitoramento do proces...
CHECKLIST DA IMUNIZAÇÃO: um instrumento de melhoria e monitoramento do proces...CHECKLIST DA IMUNIZAÇÃO: um instrumento de melhoria e monitoramento do proces...
CHECKLIST DA IMUNIZAÇÃO: um instrumento de melhoria e monitoramento do proces...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Da adesão aos resultados esperados no PlanificaSUS: um olhar sobre a importân...
Da adesão aos resultados esperados no PlanificaSUS: um olhar sobre a importân...Da adesão aos resultados esperados no PlanificaSUS: um olhar sobre a importân...
Da adesão aos resultados esperados no PlanificaSUS: um olhar sobre a importân...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...
INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...
INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Melhorias na Unidade Laboratório do município de Pimenta Bueno/RO após a plan...
Melhorias na Unidade Laboratório do município de Pimenta Bueno/RO após a plan...Melhorias na Unidade Laboratório do município de Pimenta Bueno/RO após a plan...
Melhorias na Unidade Laboratório do município de Pimenta Bueno/RO após a plan...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Guia do Pré-Natal na Atenção Básica: a Planificação da Atenção à Saúde como E...
Guia do Pré-Natal na Atenção Básica: a Planificação da Atenção à Saúde como E...Guia do Pré-Natal na Atenção Básica: a Planificação da Atenção à Saúde como E...
Guia do Pré-Natal na Atenção Básica: a Planificação da Atenção à Saúde como E...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Jornada Interdisciplinar em Diabetes, Obesidade e Hipertensão
Jornada Interdisciplinar em Diabetes, Obesidade e HipertensãoJornada Interdisciplinar em Diabetes, Obesidade e Hipertensão
Jornada Interdisciplinar em Diabetes, Obesidade e Hipertensão
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
A Segurança do Paciente na Construção Social da APS
A Segurança do Paciente na Construção Social da APSA Segurança do Paciente na Construção Social da APS
A Segurança do Paciente na Construção Social da APS
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Cuidados Paliativos no contexto do avanço das condições crônicas
Cuidados Paliativos no contexto do avanço das condições crônicasCuidados Paliativos no contexto do avanço das condições crônicas
Cuidados Paliativos no contexto do avanço das condições crônicas
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Sala de Situação Regional de Saúde Sudoeste I
Sala de Situação  Regional de Saúde  Sudoeste I Sala de Situação  Regional de Saúde  Sudoeste I
Sala de Situação Regional de Saúde Sudoeste I
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Por um cuidado certo - Sociedade Brasileira de Diabetes
Por um cuidado certo - Sociedade Brasileira de DiabetesPor um cuidado certo - Sociedade Brasileira de Diabetes
Por um cuidado certo - Sociedade Brasileira de Diabetes
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
O pediatra e sua presença na Assistência no Brasil
O pediatra e sua presença na Assistência no BrasilO pediatra e sua presença na Assistência no Brasil
O pediatra e sua presença na Assistência no Brasil
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Notas Técnicas para Organização das Redes de Atenção à Saúde
Notas Técnicas para Organização das Redes de Atenção à SaúdeNotas Técnicas para Organização das Redes de Atenção à Saúde
Notas Técnicas para Organização das Redes de Atenção à Saúde
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Ministério Público em Defesa da APS
Ministério Público em Defesa da APSMinistério Público em Defesa da APS
Ministério Público em Defesa da APS
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde: “Desafios do SUS e a Planifi...
II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde: “Desafios do SUS e a Planifi...II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde: “Desafios do SUS e a Planifi...
II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde: “Desafios do SUS e a Planifi...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Usuário do SUS: as primeiras evidências
Usuário do SUS: as primeiras evidênciasUsuário do SUS: as primeiras evidências
Usuário do SUS: as primeiras evidências
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Desafios do SUS
Desafios do SUS Desafios do SUS

Mais de Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS (20)

Modelo de Distanciamento Controlado - Rio Grande do Sul
Modelo de Distanciamento Controlado - Rio Grande do SulModelo de Distanciamento Controlado - Rio Grande do Sul
Modelo de Distanciamento Controlado - Rio Grande do Sul
 
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à SaúdeBanners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
Banners – II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde
 
A introdução de novas tecnologias para o manejo das condições crônicas na UBS...
A introdução de novas tecnologias para o manejo das condições crônicas na UBS...A introdução de novas tecnologias para o manejo das condições crônicas na UBS...
A introdução de novas tecnologias para o manejo das condições crônicas na UBS...
 
PIMENTEIRAS DO OESTE - RO
PIMENTEIRAS DO OESTE - ROPIMENTEIRAS DO OESTE - RO
PIMENTEIRAS DO OESTE - RO
 
CHECKLIST DA IMUNIZAÇÃO: um instrumento de melhoria e monitoramento do proces...
CHECKLIST DA IMUNIZAÇÃO: um instrumento de melhoria e monitoramento do proces...CHECKLIST DA IMUNIZAÇÃO: um instrumento de melhoria e monitoramento do proces...
CHECKLIST DA IMUNIZAÇÃO: um instrumento de melhoria e monitoramento do proces...
 
Da adesão aos resultados esperados no PlanificaSUS: um olhar sobre a importân...
Da adesão aos resultados esperados no PlanificaSUS: um olhar sobre a importân...Da adesão aos resultados esperados no PlanificaSUS: um olhar sobre a importân...
Da adesão aos resultados esperados no PlanificaSUS: um olhar sobre a importân...
 
INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...
INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...
INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...
 
Melhorias na Unidade Laboratório do município de Pimenta Bueno/RO após a plan...
Melhorias na Unidade Laboratório do município de Pimenta Bueno/RO após a plan...Melhorias na Unidade Laboratório do município de Pimenta Bueno/RO após a plan...
Melhorias na Unidade Laboratório do município de Pimenta Bueno/RO após a plan...
 
Guia do Pré-Natal na Atenção Básica: a Planificação da Atenção à Saúde como E...
Guia do Pré-Natal na Atenção Básica: a Planificação da Atenção à Saúde como E...Guia do Pré-Natal na Atenção Básica: a Planificação da Atenção à Saúde como E...
Guia do Pré-Natal na Atenção Básica: a Planificação da Atenção à Saúde como E...
 
Jornada Interdisciplinar em Diabetes, Obesidade e Hipertensão
Jornada Interdisciplinar em Diabetes, Obesidade e HipertensãoJornada Interdisciplinar em Diabetes, Obesidade e Hipertensão
Jornada Interdisciplinar em Diabetes, Obesidade e Hipertensão
 
A Segurança do Paciente na Construção Social da APS
A Segurança do Paciente na Construção Social da APSA Segurança do Paciente na Construção Social da APS
A Segurança do Paciente na Construção Social da APS
 
Cuidados Paliativos no contexto do avanço das condições crônicas
Cuidados Paliativos no contexto do avanço das condições crônicasCuidados Paliativos no contexto do avanço das condições crônicas
Cuidados Paliativos no contexto do avanço das condições crônicas
 
Sala de Situação Regional de Saúde Sudoeste I
Sala de Situação  Regional de Saúde  Sudoeste I Sala de Situação  Regional de Saúde  Sudoeste I
Sala de Situação Regional de Saúde Sudoeste I
 
Por um cuidado certo - Sociedade Brasileira de Diabetes
Por um cuidado certo - Sociedade Brasileira de DiabetesPor um cuidado certo - Sociedade Brasileira de Diabetes
Por um cuidado certo - Sociedade Brasileira de Diabetes
 
O pediatra e sua presença na Assistência no Brasil
O pediatra e sua presença na Assistência no BrasilO pediatra e sua presença na Assistência no Brasil
O pediatra e sua presença na Assistência no Brasil
 
Notas Técnicas para Organização das Redes de Atenção à Saúde
Notas Técnicas para Organização das Redes de Atenção à SaúdeNotas Técnicas para Organização das Redes de Atenção à Saúde
Notas Técnicas para Organização das Redes de Atenção à Saúde
 
Ministério Público em Defesa da APS
Ministério Público em Defesa da APSMinistério Público em Defesa da APS
Ministério Público em Defesa da APS
 
II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde: “Desafios do SUS e a Planifi...
II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde: “Desafios do SUS e a Planifi...II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde: “Desafios do SUS e a Planifi...
II Seminário da Planificação da Atenção à Saúde: “Desafios do SUS e a Planifi...
 
Usuário do SUS: as primeiras evidências
Usuário do SUS: as primeiras evidênciasUsuário do SUS: as primeiras evidências
Usuário do SUS: as primeiras evidências
 
Desafios do SUS
Desafios do SUS Desafios do SUS
Desafios do SUS
 

Último

higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
Manuel Pacheco Vieira
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
jhordana1
 
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagemSistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
BarbaraKelle
 
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdfaula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
ADRIANEGOMESDASILVA
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
BeatrizLittig1
 
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptxA-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
walterjose20
 
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdfMedicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
jhordana1
 
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Lenilson Souza
 
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
WilberthLincoln1
 
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagemsaúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
DavyllaVerasMenezes
 
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao Facia
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao  FaciaAULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao  Facia
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao Facia
AntonioXavier35
 

Último (11)

higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
 
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagemSistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
 
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdfaula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
 
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptxA-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
 
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdfMedicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
 
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
 
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
 
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagemsaúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
 
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao Facia
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao  FaciaAULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao  Facia
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao Facia
 

O enfrentamento da Covid-19 pela Atenção Primária à Saúde em Uberlândia, Minas Gerais

  • 1. Abril | 2020 Rubia Barra Centro Colaborador PAS O enfrentamento da Covid-19 pela Atenção Primária à Saúde em Uberlândia, Minas Gerais
  • 2. Planificação da Atenção à Saúde (PAS) – Fev/2017 Centro Colaborador PAS CONASS - 2019 Uberlândia - Minas Gerais
  • 3. 2 3 1 4 5 6 7 8 População cadastrada Subpopulações identificadas Estratificação de risco Fluxos definidos - eventos agudos Macroprocessos FRACOS Macroprocessos Organizados MAIS FÁCIL O ENFRENTAMENTO MAIS DIFÍCIL O ENFRENTAMENTO
  • 4. Importância da gestão correta da condição crônica Grupo de risco para a COVID-19 (PMC/MS V.7) • Pessoas com 60 anos ou mais • Pessoas com doença crônica, • Gestantes e puérperas Grande diferença
  • 5. Fundamental para o enfrentamento da crise da COVID-19 Ações são planejada não apenas de acordo com a idade das pessoas idosas (60 anos ou mais)e com condições crônicas Pessoas Idosas Partiu do índice de vulnerabilidade clínico- funcional (IVCF-20) Condições crônicas NT - Estratificação de risco de hipertensão e diabetes Estratificação Condições Crônicas
  • 6. . IVCF-20 Robustos (0 a 6 pts) Pré-frágeis (7 a 14 pts) Frágeis (≥ 15 pontos) Estratificação pessoas idosas (MORAES, et al, 2016). IVCF ≥ 15 pontos é um marcador da presença de declínio funcional e incapacidades, associados a maior risco de desfechos adversos
  • 7. . Nota Técnica Muito alto Alto Médio Baixo Estratificação pessoas com hipertensão e diabetes (UBERLÂNDIA, 2019 ).
  • 8. Pessoas idosas com comorbidades: • 63,9 % - alguma comorbidade como HAS ou DM, de forma isolada ou associada • 59% - hipertensão arterial sistêmica (HAS) • 23,9% - diabetes mellitus (DM) • 19,4% - associação entre HAS e DM Análise da Estratificação Pessoas idosas estratificadas por risco: 35.782
  • 9. Idoso frágil - 4.743 (13,3%) • HAS - 3.250 (68,5%) • Diabetes mellitus - 1.582 (33,4%) • HAS + Diabetes mellitus - 1.384 (28,4%), Idoso frágil - HAS + Diabetes mellitus • Muito alto risco (28%) • Alto Risco (36%) • Médio risco (32%) • Baixo risco (4%) Ações iniciaram Demais Análise da Estratificação
  • 10. Quadro 1 – Número de idosos estratificados por risco Estratificação Número Idosos* Frágil 106 Fragilização 167 Baixo risco 382 Total 655 Quadro 2 - Idosos frágeis com comorbidades Comorbidade Risco Número HA+DM Alto/Muito Alto 26 HA Alto/Muito Alto 20 HA Médio 21 HA Baixo 2 DM Baixo 3 TOTAL 72 Quadro 3 – Pré - fragil com comorbidades Comorbidade Risco Número HA+DM Alto/Muito Alto 39 HA Alto/Muito Alto 31 HA Médio 3 HA Baixo 36 DM Baixo 3 HA+DM Alto/Muito Alto 2 TOTAL 114 Quadro 4 – Idosos robustos com comorbidades Comorbidade Risco Número HA+DM Alto/Muito Alto 45 HA Alto/Muito Alto 63 HA Médio 4 HA Baixo 79 DM Baixo 13 HA+DM Alto/Muito Alto 12 TOTAL 216Fonte: *Planilha NIT. Lemos, M. M. 2020 A importância do cruzamento da estratificação de risco do idoso com HAS e DM para o enfrentamento da COVID-19 106 46 70 108
  • 11. Muito alto risco - 3.440 • HAS 1.690 (49%) • Diabetes mellitus 1.690 (31%) • HAS + Diabetes mellitus 690 (20%) Hipertensos e diabéticos < 60 anos estratificados por risco: 32.059 Ações iniciaram Demais Análise da Estratificação
  • 12. Enfrentamento da crise do COVID-19 em Uberlândia Foi elaborado material específico para o momento, por meio de vídeos-aulas, fluxogramas, matrizes de gerenciamento e planos de ações. Todas as ações foram planejadas de forma que as pessoas idosas se mantivessem em isolamento/distanciamento social
  • 13. Estratégias utilizadas Cada equipe de atenção primária, organizou planilha de registro coletivo, a partir do IVCF-20, cruzando os dados com a estratificação de risco de hipertensão e diabetes Nome Micro- Área Idade Classificação Endereço N0 Próxima Consulta Comorbidade A. B. P. Microarea 05 74 Alto Risco Rua D. F. F. 77 06/04/20 - Medico do PSF A. P. D. Microarea 03 66 Alto Risco Avenida J. R. 197 15/04/20 - Medico do PSF A. F. B. Microarea 04 61 Alto Risco Rua D. M. 261 A. T. R. Microarea 04 76 Alto Risco Rua J. DA S. S. 94 30/03/20 - Medico do PSF DM Risco médio A. M. A. Microarea 01 92 Alto Risco Rua S. S. R. 195 22/06/20 - Medico do PSF HAS +DM Muito Alto Risco A. L. DA S. Microarea 01 72 Alto Risco Rua S. S. R. 83 07/04/20 - Consulta / Atendimento de Enfermagem HA Risco médio A. C. DA C. Microarea 02 66 Alto Risco Rua V. M. 294 07/04/20 - Consulta / Atendimento de Enfermagem HA-Muito Alto Risco A. C. V. Microarea 05 71 Alto Risco Rua P. B. 884
  • 14. •; Estratégias utilizadas  Acontecendo nos domicílios ou drive thru  Orientações de medidas protetivas e de educação em saúde Campanha de influenza Iniciando pelos idosos frágeis, de muito alto e alto risco para hipertensão e diabetes  População idosos 63.258 (IBGE)  População idosos vacinados 68.506  Cobertura vacinal 108,29%
  • 15.  Foi disponibilizado o telefone da UBS para qualquer necessidade, chamando a atenção para que os idosos e familiares evitem sair de suas residências para se dirigirem à unidade de saúde. Estratégias utilizadas  Utilização de todos os profissionais disponíveis para a realização das visitas domiciliares de forma que todos os idosos, cuidadores e familiares, da área de abrangência recebam as orientações em um menor espaço de tempo  Na presença de suspeita da infecção pelo coronavírus, as famílias estão sendo orientadas para a fazer contado com a UBS, antes de levar o idoso frágil para atendimento de urgência (pronto socorro, UPAs, etc), onde o risco de contaminação é elevado e o acolhimento do paciente será conturbado neste momento
  • 16. Estratégias utilizadas Pessoas usuárias com Sindrome Gripal leve: • Monitoradas por telefone por algum profissional da equipe; • Idoso frágil, ou comorbidade de alto e muito alto risco, monitoramento por telefone de 24/24h; • Demais pessoas usuárias, monitoramento por telefone de 48/48h; Setor Sul – 37 pessoas estão em monitoramento
  • 17.  Realizadas visitas nas ILPI do território, com a aplicado da vacina anti- influenza e orientações de medidas protetivas; Estratégias utilizadas  O acompanhamento das pessoas idosas e com comorbidades está sendo realizado por meio de vistas domiciliares, contato telefônico ou WhatsApp, visto que estas pessoas já possuem suas próximas consultas programadas e agendadas segundo a estratificação de risco e parametrização.
  • 18. RISCO DM TIPO 1 DM TIPO 2 HA HA+DM TOTAL Muito alto 1 3 25 13 42 Alto 3 44 68 115 Médio 1 63 64 Baixo 1 9 18 28 TOTAL 2 16 150 81 249 Consultas programadas no mês de abril - UBS ► 42 pessoas muito alto/20 dias trabalhados/mês = 2,1 consultas dias/2profissionais (médico e enfermeiro) = 1 consulta (Visita domiciliar)/dia para cada profissional ► 115 pessoas alto risco/20 dias trabalhados/mês = 5,75 telefonemas dia/2 profissionais (médico e enfermeiro) = 2,8 telefonemas dia para cada profissional ► 92 pessoas médio e baixo risco/20 dias trabalhados/mês =4,6 telefonemas dia/4 profissionais (dentista, psicólogo, assistente social e fisioterapeuta) = 1,15 telefonema dia para cada profissional Estratégias utilizadas
  • 19.  Pessoas estratificadas como muito alto risco - consulta realizada no domicilio pelo médico ou enfermeiro, atualizando o plano de cuidados; (1 consulta domiciliar/dia para médico ou enfermeira)  Pessoas estratificadas como alto risco - teleconsulta, realizada por telefone ou WhatsApp pelo médico ou enfermeiro, atualizando o plano de cuidados, avaliando a necessidade de visita domiciliar posterior; (2,8 telefonemas dia para o médico ou enfermeira)  Pessoas estratificadas como médio e baixo risco - contato telefônico ou WhatsApp qualificado (verificando, alterações inapropriadas da glicemia capilar, níveis pressóricos, outros), pela equipe multidisciplinar, sempre consultando a história clínica do paciente e verificando os relatos de situações que fujam da normalidade. Em caso anormalidade, a enfermeira da unidade é avisada para que possa agendar consulta domiciliar ou teleconsulta. (1,15 telefonema dia para cada profissional) Estratégias utilizadas
  • 20. Agradecida! rpbarra@hotmail.com “Estou aqui novamente assistindo esse vídeo, e percebendo o quanto a estratificação de risco é importante. Nesse caso do idoso, por exemplo nos permite tomar decisões importantes de conduta, se caso for preciso num momento de pandemia, ou crises como essa que estamos vivendo.” (Relato de Mariana Machado dos Santos Pereira, enfermeira da UBSF Santa Luzia)