SlideShare uma empresa Scribd logo
Washington Franco Mathias
        José Maria Gomes


Matemática
 Financeira
        Com + de 600 exercícios
          resolvidos e propostos


                          5ª Edição
Capítulo 4


          EQUIVALÊNCIA
               DE
            CAPITAIS
Mathias
Gomes
Equivalência de
          Capitais                                       EXEMPLO


           • Data Focal: é a data que se considera como base
           de comparação dos valores referidos a datas dife-
           rentes.
           • Equação de Valor: é a equação que torna possí-
           vel igualar capitais diferentes, referidos a datas di-
           ferentes, para uma mesma data focal, fixada uma
           certa taxa de juros.
           • Capitais equivalentes: dois ou mais capitais, com
           datas de vencimento determinadas, são equivalen-
           tes quando, levados para uma mesma data focal à
           mesma taxa de juros, tiverem valores iguais nesta
           data.

Mathias
Gomes
Exemplo
          Certa pessoa tem um nota promissória a receber com valor no-
          minal de $ 15.000,00, que vencerá em dois anos. Além disso,
          possui $ 20.000,00 hoje, que irá aplicar à taxa de 2% a.m., du-
          rante dois anos. Considerando que o custo de oportunidade do
          capital hoje, ou seja, a taxa de juros vigente no mercado, é de
          2% a.m., pergunta-se:
          a) Quanto possui hoje ?
          b) Quanto possuirá daqui a um ano ?
          c) Quanto possuirá daqui a dois anos ?
          Resolução: Representamos o problema graficamente:

                                                            Z
                                              Y
                      20.000       X

                                                            (Meses)
                               0         12            24

Mathias
Gomes
Exemplo
      Sejam:         x = quantia que possui na data zero.
                     y = quantia que possuirá na data 12 meses.
                     z = quantia que possuirá na data 24 meses.
      Temos então:

      a) Hoje:    x = 20.000 + 15.000/(1,02)24 = 20.000 + 9.325,82
      Portanto:   x = 29.325,82

      b) Daqui a 1 ano:
            y = 20.000 (1,02)12 + 15.000/(1,02)12
            y = 25.364,84 + 11.827,40
            y = 37.192,24



Mathias
Gomes
Exemplo
          c) Daqui a 2 anos:
                 z = 20.000 (1,02)24 + 15.000
                 z = 32.168,74 + 15.000
                 z = 47.168,74


                 Assim, à taxa considerada, podemos dizer que a pessoa
          possui hoje $ 29.325,82. Ela possuirá $ 37.192,24 daqui a um
          ano e $ 47.168,74 daqui a 2 anos.




Mathias
Gomes
Exemplo
          Considere-se o exercício resolvido anteriormente. As expres-
          sões de primeiro grau em x, y e z são equações de valor.

                  Assim, o valor y = 37.192,24, calculado na data focal
          12, é composto de duas parcelas: $ 25.364,84, que é o mon-
          tante de $ 20.000,00 à taxa de juros compostos de 2% a.m.
          e $ 11.827,40, que é o valor atual ou valor presente de
          $ 15.000,00 à taxa de juros compostos de 2% a.m.
                  O valor z = 47.168,74 foi obtido através de uma equa-
          ção de valor, com a qual passamos diretamente da data focal
          0 para a data 24.
                  Podemos pensar em uma nova equação de valor, em
          que usemos o valor y = 37.192,44 referido à data focal 12 e,
          daí, passemos à data focal 24.
                  Nestas condições, temos:
                         z´= 37.192,24 (1,02)12
                         z’ = 47.168,74
Mathias
Gomes
Exemplo

                 Podemos concluir que, usando a taxa de juros compos-
          tos a que se referem as aplicações de capital, as equações de
          valor em z e z’ dão resultados iguais. Logo, a solução deste
          problema de comparação de capitais no regime de juros com-
          postos não depende da data focal considerada.




Mathias
Gomes
Exemplo
                 Consideremos os valores nominais seguintes:

                     Capital ($)    Datas de vencimento (anos)
                      1.100,00                  1
                      1.210,00                  2
                      1.331,00                  3
                      1.464,10                  4
                      1.610,51                  5


                  Admitindo-se uma taxa de juros compostos de 10%
          a.a., verificar se os capitais são equivalentes na data focal
          zero.

          Resolução: Calculemos os valores atuais na data zero:



Mathias
Gomes
Exemplo
                        C1       1.100,00
              V1 =             =          = 1.000,00
                     (1 + i )1
                                  (1,10)1




                        C2        1.210,00
              V2 =              =           = 1.000,00
                     (1 + i ) 2
                                   (1,10) 2




                      C3        1.331,00
              V3 =            =           = 1.000,00
                   (1 + i ) 3
                                 (1,10) 3




                        C4        1.464,10
              V4 =              =           = 1.000,00
                     (1 + i ) 4
                                   (1,10) 4




                        C5        1.610,51
              V5 =              =           = 1.000,00
                     (1 + i ) 5
                                   (1,10) 5



Mathias
Gomes
Exemplo
          Logo, podemos concluir que:

                 V1 = V2 = V3 = V4 = V5

          Como os capitais são equivalentes a esta taxa de juros, isto
          quer dizer que o possuidor de dois ou mais destes capitais,
          ficará indiferente quanto aos valores nominais. Em outras pa-
          lavras, a pessoa fica indiferente a possuir $ 1.100,00 em 1 a-
          no ou $ 1.464,10 daqui a 4 anos, desde que a taxa de juros
          seja de 10% a.a.




Mathias
Gomes
Valor Atual de um Conjunto
          de Capitais              EXEMPLO


           Conjunto de Capitais: é uma carteira de aplicações.
           Pode ser caracterizada pelo valor nominal do título
           e por sua data de vencimento.
                           CAPITAL      DATA DE
                                      VENCIMENTO
                              C1           1
                              C2           2

                              Cn           n


           Valor da carteira na data “zero” à taxa de juros “i”:
                           c1      c2             cn
                      V=         +       + ...+
                         (1+ i) (1+ i)
                               1       2
                                                (1+ i)n
Mathias
Gomes
Exemplo
                 Consideremos os valores nominais seguintes:

                   Capital ($)    Data de Vencimento (Mês)
                    1.000,00                 6
                    2.000,00                 12
                    5.000,00                 15


                 Admitindo-se taxa de juros de 3% a.m., pergunta-se
          qual o valor atual deste conjunto na data focal zero.

          Resolução: A situação é a seguinte:
                          V
                                                            5.000
                                                   2.000
                                      1.000

                                                                    (Meses)
                              0   6           12           15
Mathias
Gomes
Exemplo
                Temos, então:


                            1.000       2.000      5.000
                        V =        6
                                     +       12
                                                +
                            (1,03)     (1,03)     (1,03)15
                        V = 837,48 + 1.402,76 + 3.209,31
                        V = 5.449,55

                  Podemos concluir que $ 5.449,55 é o valor da carteira
          na data zero, à taxa de 3% a.m. Ou seja, se a pessoa vender
          a carteira hoje (data zero) por $ 5.449,55, o comprador esta-
          rá ganhando uma taxa de 3% a.m.




Mathias
Gomes
Conjuntos Equivalentes
          de Capitais                                                                       EXEMPLO


                Dados dois conjuntos de valores nominais com
          seus prazos contados a partir da mesma data de ori-
          gem:          1º Conjunto      2º Conjunto
                          Capital        Data de       Capital        Data de
                                       vencimento                   vencimento
                             C1            m1             C'1           m'1
                             C2            m2             C'2           m'2
                             ...           ...            ...           ...
                             Cn            mn             C'n           m'n


                   Dada uma taxa de juros “i”, os conjuntos são
           equivalentes em uma data focal se os seus valores a-
           tuais forem iguais:
                c1           c2                   cn           c '1                  c' n
                        +             + ... +             =              + ... +
            (1 + i ) m 1 (1 + i ) m 2         (1 + i ) m n (1 + i ) m '1         (1 + i ) m '1


Mathias
Gomes
Exemplo
                 Verificar se os conjuntos de valores nominais, referidos
          à data zero, são equivalentes à taxa de juros de 10% a.a.
                              1º Conjunto               2º Conjunto
                       Capital        Data de    Capital        Data de
                          ($)       vencimento      ($)       vencimento
                       1.100,00       1º ano     2.200,00       1º ano
                       2.420,00        2º ano    1.210,00        2º ano
                       1.996,50        3º ano      665,5         3º ano
                        732,05         4º ano    2.196,15        4º ano

             Resolução: Para fazer a comparação dos valores atuais
      à taxa dada, escolhemos a data focal zero:

      a) 1º conjunto de capitais:

                               1.100 2.420 1.996,50 732,05
                          V1 =      1
                                      +       2
                                                +       3
                                                          +
                               (1,1)    (1,1)     (1,1)     (1,1) 4
Mathias
Gomes
Exemplo
                  V 1 = 1.000,00 + 2.000,00 + 1.500,00 + 500,00
                  V 1 = 5.000,00
          b) 2º conjunto de capitais:
                        2.200 1.210 665,50 2196,15
                  V2 =        1
                                +       2
                                          +       3
                                                    +
                         (1,1)    (1,1)     (1,1)     (1,1) 4
                  V 2 = 2.000,00 + 1.000,00 + 500,00 + 1.500,00
                  V 2 = 5.000,00
          Como V1 = V2, concluímos que, à taxa de 10% a.a., os dois
          conjuntos são equivalentes. Isto quer dizer que uma pessoa
          ficará indiferente entre possuir uma carteira de títulos igual
          ao 1º ou ao 2º conjunto, desde que a taxa de juros vigen-
          tes no mercado seja 10% a.a.
Mathias
Gomes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Contabilidade razonetes resolvidos
Contabilidade razonetes resolvidosContabilidade razonetes resolvidos
Contabilidade razonetes resolvidos
razonetecontabil
 
Matemática Financeira
Matemática FinanceiraMatemática Financeira
Matemática Financeira
elliando dias
 
Porcentagem Slides
Porcentagem SlidesPorcentagem Slides
Porcentagem Slides
estrelaeia
 
Matematica Financeira
Matematica FinanceiraMatematica Financeira
Matematica Financeira
Superprovas Software
 
Exercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e créditoExercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e crédito
Raimundo Filho
 
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
Felipe Pontes
 
Juro composto
Juro compostoJuro composto
Juro composto
Patricia Souza
 
Aula payback simples e descontado
Aula   payback simples e descontadoAula   payback simples e descontado
Aula payback simples e descontado
Daniel Moura
 
Gesfin 03 - taxas equivalentes e taxas efetivas
Gesfin   03 - taxas equivalentes e taxas efetivasGesfin   03 - taxas equivalentes e taxas efetivas
Gesfin 03 - taxas equivalentes e taxas efetivas
Fabio Lima
 
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixa
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixaLista de-exercícios-fluxo-de-caixa
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixa
Ronaldo Carvalho
 
Matemática financeira - Juros Simples e Compostos
Matemática financeira - Juros Simples e CompostosMatemática financeira - Juros Simples e Compostos
Matemática financeira - Juros Simples e Compostos
Isabela Coelho Malaquias
 
Juros simples e composto
Juros simples e compostoJuros simples e composto
Juros simples e composto
magnohonoratosantana
 
Gabaritos exercicios aula_09
Gabaritos exercicios aula_09Gabaritos exercicios aula_09
Gabaritos exercicios aula_09
zeramento contabil
 
Fluxo de caixa
Fluxo de caixaFluxo de caixa
Fluxo de caixa
alunocontabil
 
Educação Financeira: O caminho para a Independência Financeira
 Educação Financeira: O caminho para a Independência Financeira Educação Financeira: O caminho para a Independência Financeira
Educação Financeira: O caminho para a Independência Financeira
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Matemática Financeira Básica
Matemática Financeira BásicaMatemática Financeira Básica
Matemática Financeira Básica
Marcus Santos
 
Exercícios Resolvidos: Frequência relativa, absoluta, acumulada
Exercícios Resolvidos: Frequência relativa, absoluta, acumuladaExercícios Resolvidos: Frequência relativa, absoluta, acumulada
Exercícios Resolvidos: Frequência relativa, absoluta, acumulada
Diego Oliveira
 
Matemática Financeira - Juros Compostos
Matemática Financeira - Juros CompostosMatemática Financeira - Juros Compostos
Matemática Financeira - Juros Compostos
guest20a5fb
 
Aulas de Investimentos (payback)
Aulas de Investimentos (payback)Aulas de Investimentos (payback)
Aulas de Investimentos (payback)
Adriano Bruni
 
Educação financeira
Educação financeiraEducação financeira
Educação financeira
Rodrigo Da Silva Girio
 

Mais procurados (20)

Contabilidade razonetes resolvidos
Contabilidade razonetes resolvidosContabilidade razonetes resolvidos
Contabilidade razonetes resolvidos
 
Matemática Financeira
Matemática FinanceiraMatemática Financeira
Matemática Financeira
 
Porcentagem Slides
Porcentagem SlidesPorcentagem Slides
Porcentagem Slides
 
Matematica Financeira
Matematica FinanceiraMatematica Financeira
Matematica Financeira
 
Exercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e créditoExercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e crédito
 
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
1ª Lista de exercício de administração financeira completa com respostas
 
Juro composto
Juro compostoJuro composto
Juro composto
 
Aula payback simples e descontado
Aula   payback simples e descontadoAula   payback simples e descontado
Aula payback simples e descontado
 
Gesfin 03 - taxas equivalentes e taxas efetivas
Gesfin   03 - taxas equivalentes e taxas efetivasGesfin   03 - taxas equivalentes e taxas efetivas
Gesfin 03 - taxas equivalentes e taxas efetivas
 
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixa
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixaLista de-exercícios-fluxo-de-caixa
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixa
 
Matemática financeira - Juros Simples e Compostos
Matemática financeira - Juros Simples e CompostosMatemática financeira - Juros Simples e Compostos
Matemática financeira - Juros Simples e Compostos
 
Juros simples e composto
Juros simples e compostoJuros simples e composto
Juros simples e composto
 
Gabaritos exercicios aula_09
Gabaritos exercicios aula_09Gabaritos exercicios aula_09
Gabaritos exercicios aula_09
 
Fluxo de caixa
Fluxo de caixaFluxo de caixa
Fluxo de caixa
 
Educação Financeira: O caminho para a Independência Financeira
 Educação Financeira: O caminho para a Independência Financeira Educação Financeira: O caminho para a Independência Financeira
Educação Financeira: O caminho para a Independência Financeira
 
Matemática Financeira Básica
Matemática Financeira BásicaMatemática Financeira Básica
Matemática Financeira Básica
 
Exercícios Resolvidos: Frequência relativa, absoluta, acumulada
Exercícios Resolvidos: Frequência relativa, absoluta, acumuladaExercícios Resolvidos: Frequência relativa, absoluta, acumulada
Exercícios Resolvidos: Frequência relativa, absoluta, acumulada
 
Matemática Financeira - Juros Compostos
Matemática Financeira - Juros CompostosMatemática Financeira - Juros Compostos
Matemática Financeira - Juros Compostos
 
Aulas de Investimentos (payback)
Aulas de Investimentos (payback)Aulas de Investimentos (payback)
Aulas de Investimentos (payback)
 
Educação financeira
Educação financeiraEducação financeira
Educação financeira
 

Semelhante a Matemática Financeira - Equivalência de Capitais

Cap3
Cap3Cap3
Matematica financeira regular 8
Matematica financeira regular 8Matematica financeira regular 8
Matematica financeira regular 8
J M
 
Matematica financeira regular 5
Matematica financeira regular 5Matematica financeira regular 5
Matematica financeira regular 5
J M
 
Matemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
Matemática Financeira - Rendas Certas ou AnuidadesMatemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
Matemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
Leidson Rangel
 
Cap5
Cap5Cap5
Evp simulado 01_resolucoes
Evp simulado 01_resolucoesEvp simulado 01_resolucoes
Evp simulado 01_resolucoes
contacontabil
 
Cap6
Cap6Cap6
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de AnuidadesMatemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
guest20a5fb
 
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de AnuidadesMatemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Leidson Rangel
 
Gestâo financeira
Gestâo financeiraGestâo financeira
Gestâo financeira
UNIMETRO
 
Apostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicadaApostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicada
Leandro Goiano
 
Matemática Financeira - Empréstimos
Matemática Financeira - EmpréstimosMatemática Financeira - Empréstimos
Matemática Financeira - Empréstimos
guest20a5fb
 
Cap7
Cap7Cap7
Matemática Financeira - Empréstimos
Matemática Financeira - EmpréstimosMatemática Financeira - Empréstimos
Matemática Financeira - Empréstimos
Leidson Rangel
 
Matematica financeira regular 14
Matematica financeira regular 14Matematica financeira regular 14
Matematica financeira regular 14
J M
 
Introdução à matemática financeira [modo de compatibilidade]
Introdução à matemática financeira [modo de compatibilidade]Introdução à matemática financeira [modo de compatibilidade]
Introdução à matemática financeira [modo de compatibilidade]
Daniel Moura
 
Matematica caixa 2010
Matematica caixa 2010Matematica caixa 2010
Matematica caixa 2010
Vinicius Elias
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
Cleber Renan
 
Aula 6
Aula 6Aula 6
Aula 6
Cleber Renan
 
Apostila matematica financeira
Apostila matematica financeiraApostila matematica financeira
Apostila matematica financeira
bloguerreiro
 

Semelhante a Matemática Financeira - Equivalência de Capitais (20)

Cap3
Cap3Cap3
Cap3
 
Matematica financeira regular 8
Matematica financeira regular 8Matematica financeira regular 8
Matematica financeira regular 8
 
Matematica financeira regular 5
Matematica financeira regular 5Matematica financeira regular 5
Matematica financeira regular 5
 
Matemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
Matemática Financeira - Rendas Certas ou AnuidadesMatemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
Matemática Financeira - Rendas Certas ou Anuidades
 
Cap5
Cap5Cap5
Cap5
 
Evp simulado 01_resolucoes
Evp simulado 01_resolucoesEvp simulado 01_resolucoes
Evp simulado 01_resolucoes
 
Cap6
Cap6Cap6
Cap6
 
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de AnuidadesMatemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
 
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de AnuidadesMatemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
Matemática Financeira - Modelos Genéricos de Anuidades
 
Gestâo financeira
Gestâo financeiraGestâo financeira
Gestâo financeira
 
Apostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicadaApostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicada
 
Matemática Financeira - Empréstimos
Matemática Financeira - EmpréstimosMatemática Financeira - Empréstimos
Matemática Financeira - Empréstimos
 
Cap7
Cap7Cap7
Cap7
 
Matemática Financeira - Empréstimos
Matemática Financeira - EmpréstimosMatemática Financeira - Empréstimos
Matemática Financeira - Empréstimos
 
Matematica financeira regular 14
Matematica financeira regular 14Matematica financeira regular 14
Matematica financeira regular 14
 
Introdução à matemática financeira [modo de compatibilidade]
Introdução à matemática financeira [modo de compatibilidade]Introdução à matemática financeira [modo de compatibilidade]
Introdução à matemática financeira [modo de compatibilidade]
 
Matematica caixa 2010
Matematica caixa 2010Matematica caixa 2010
Matematica caixa 2010
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
Aula 6
Aula 6Aula 6
Aula 6
 
Apostila matematica financeira
Apostila matematica financeiraApostila matematica financeira
Apostila matematica financeira
 

Último

Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
Faga1939
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
2m Assessoria
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Momento da Informática
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Danilo Pinotti
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
Momento da Informática
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Gabriel de Mattos Faustino
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
Momento da Informática
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
joaovmp3
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
TomasSousa7
 

Último (10)

Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
 

Matemática Financeira - Equivalência de Capitais

  • 1. Washington Franco Mathias José Maria Gomes Matemática Financeira Com + de 600 exercícios resolvidos e propostos 5ª Edição
  • 2. Capítulo 4 EQUIVALÊNCIA DE CAPITAIS Mathias Gomes
  • 3. Equivalência de Capitais EXEMPLO • Data Focal: é a data que se considera como base de comparação dos valores referidos a datas dife- rentes. • Equação de Valor: é a equação que torna possí- vel igualar capitais diferentes, referidos a datas di- ferentes, para uma mesma data focal, fixada uma certa taxa de juros. • Capitais equivalentes: dois ou mais capitais, com datas de vencimento determinadas, são equivalen- tes quando, levados para uma mesma data focal à mesma taxa de juros, tiverem valores iguais nesta data. Mathias Gomes
  • 4. Exemplo Certa pessoa tem um nota promissória a receber com valor no- minal de $ 15.000,00, que vencerá em dois anos. Além disso, possui $ 20.000,00 hoje, que irá aplicar à taxa de 2% a.m., du- rante dois anos. Considerando que o custo de oportunidade do capital hoje, ou seja, a taxa de juros vigente no mercado, é de 2% a.m., pergunta-se: a) Quanto possui hoje ? b) Quanto possuirá daqui a um ano ? c) Quanto possuirá daqui a dois anos ? Resolução: Representamos o problema graficamente: Z Y 20.000 X (Meses) 0 12 24 Mathias Gomes
  • 5. Exemplo Sejam: x = quantia que possui na data zero. y = quantia que possuirá na data 12 meses. z = quantia que possuirá na data 24 meses. Temos então: a) Hoje: x = 20.000 + 15.000/(1,02)24 = 20.000 + 9.325,82 Portanto: x = 29.325,82 b) Daqui a 1 ano: y = 20.000 (1,02)12 + 15.000/(1,02)12 y = 25.364,84 + 11.827,40 y = 37.192,24 Mathias Gomes
  • 6. Exemplo c) Daqui a 2 anos: z = 20.000 (1,02)24 + 15.000 z = 32.168,74 + 15.000 z = 47.168,74 Assim, à taxa considerada, podemos dizer que a pessoa possui hoje $ 29.325,82. Ela possuirá $ 37.192,24 daqui a um ano e $ 47.168,74 daqui a 2 anos. Mathias Gomes
  • 7. Exemplo Considere-se o exercício resolvido anteriormente. As expres- sões de primeiro grau em x, y e z são equações de valor. Assim, o valor y = 37.192,24, calculado na data focal 12, é composto de duas parcelas: $ 25.364,84, que é o mon- tante de $ 20.000,00 à taxa de juros compostos de 2% a.m. e $ 11.827,40, que é o valor atual ou valor presente de $ 15.000,00 à taxa de juros compostos de 2% a.m. O valor z = 47.168,74 foi obtido através de uma equa- ção de valor, com a qual passamos diretamente da data focal 0 para a data 24. Podemos pensar em uma nova equação de valor, em que usemos o valor y = 37.192,44 referido à data focal 12 e, daí, passemos à data focal 24. Nestas condições, temos: z´= 37.192,24 (1,02)12 z’ = 47.168,74 Mathias Gomes
  • 8. Exemplo Podemos concluir que, usando a taxa de juros compos- tos a que se referem as aplicações de capital, as equações de valor em z e z’ dão resultados iguais. Logo, a solução deste problema de comparação de capitais no regime de juros com- postos não depende da data focal considerada. Mathias Gomes
  • 9. Exemplo Consideremos os valores nominais seguintes: Capital ($) Datas de vencimento (anos) 1.100,00 1 1.210,00 2 1.331,00 3 1.464,10 4 1.610,51 5 Admitindo-se uma taxa de juros compostos de 10% a.a., verificar se os capitais são equivalentes na data focal zero. Resolução: Calculemos os valores atuais na data zero: Mathias Gomes
  • 10. Exemplo C1 1.100,00 V1 = = = 1.000,00 (1 + i )1 (1,10)1 C2 1.210,00 V2 = = = 1.000,00 (1 + i ) 2 (1,10) 2 C3 1.331,00 V3 = = = 1.000,00 (1 + i ) 3 (1,10) 3 C4 1.464,10 V4 = = = 1.000,00 (1 + i ) 4 (1,10) 4 C5 1.610,51 V5 = = = 1.000,00 (1 + i ) 5 (1,10) 5 Mathias Gomes
  • 11. Exemplo Logo, podemos concluir que: V1 = V2 = V3 = V4 = V5 Como os capitais são equivalentes a esta taxa de juros, isto quer dizer que o possuidor de dois ou mais destes capitais, ficará indiferente quanto aos valores nominais. Em outras pa- lavras, a pessoa fica indiferente a possuir $ 1.100,00 em 1 a- no ou $ 1.464,10 daqui a 4 anos, desde que a taxa de juros seja de 10% a.a. Mathias Gomes
  • 12. Valor Atual de um Conjunto de Capitais EXEMPLO Conjunto de Capitais: é uma carteira de aplicações. Pode ser caracterizada pelo valor nominal do título e por sua data de vencimento. CAPITAL DATA DE VENCIMENTO C1 1 C2 2 Cn n Valor da carteira na data “zero” à taxa de juros “i”: c1 c2 cn V= + + ...+ (1+ i) (1+ i) 1 2 (1+ i)n Mathias Gomes
  • 13. Exemplo Consideremos os valores nominais seguintes: Capital ($) Data de Vencimento (Mês) 1.000,00 6 2.000,00 12 5.000,00 15 Admitindo-se taxa de juros de 3% a.m., pergunta-se qual o valor atual deste conjunto na data focal zero. Resolução: A situação é a seguinte: V 5.000 2.000 1.000 (Meses) 0 6 12 15 Mathias Gomes
  • 14. Exemplo Temos, então: 1.000 2.000 5.000 V = 6 + 12 + (1,03) (1,03) (1,03)15 V = 837,48 + 1.402,76 + 3.209,31 V = 5.449,55 Podemos concluir que $ 5.449,55 é o valor da carteira na data zero, à taxa de 3% a.m. Ou seja, se a pessoa vender a carteira hoje (data zero) por $ 5.449,55, o comprador esta- rá ganhando uma taxa de 3% a.m. Mathias Gomes
  • 15. Conjuntos Equivalentes de Capitais EXEMPLO Dados dois conjuntos de valores nominais com seus prazos contados a partir da mesma data de ori- gem: 1º Conjunto 2º Conjunto Capital Data de Capital Data de vencimento vencimento C1 m1 C'1 m'1 C2 m2 C'2 m'2 ... ... ... ... Cn mn C'n m'n Dada uma taxa de juros “i”, os conjuntos são equivalentes em uma data focal se os seus valores a- tuais forem iguais: c1 c2 cn c '1 c' n + + ... + = + ... + (1 + i ) m 1 (1 + i ) m 2 (1 + i ) m n (1 + i ) m '1 (1 + i ) m '1 Mathias Gomes
  • 16. Exemplo Verificar se os conjuntos de valores nominais, referidos à data zero, são equivalentes à taxa de juros de 10% a.a. 1º Conjunto 2º Conjunto Capital Data de Capital Data de ($) vencimento ($) vencimento 1.100,00 1º ano 2.200,00 1º ano 2.420,00 2º ano 1.210,00 2º ano 1.996,50 3º ano 665,5 3º ano 732,05 4º ano 2.196,15 4º ano Resolução: Para fazer a comparação dos valores atuais à taxa dada, escolhemos a data focal zero: a) 1º conjunto de capitais: 1.100 2.420 1.996,50 732,05 V1 = 1 + 2 + 3 + (1,1) (1,1) (1,1) (1,1) 4 Mathias Gomes
  • 17. Exemplo V 1 = 1.000,00 + 2.000,00 + 1.500,00 + 500,00 V 1 = 5.000,00 b) 2º conjunto de capitais: 2.200 1.210 665,50 2196,15 V2 = 1 + 2 + 3 + (1,1) (1,1) (1,1) (1,1) 4 V 2 = 2.000,00 + 1.000,00 + 500,00 + 1.500,00 V 2 = 5.000,00 Como V1 = V2, concluímos que, à taxa de 10% a.a., os dois conjuntos são equivalentes. Isto quer dizer que uma pessoa ficará indiferente entre possuir uma carteira de títulos igual ao 1º ou ao 2º conjunto, desde que a taxa de juros vigen- tes no mercado seja 10% a.a. Mathias Gomes