SlideShare uma empresa Scribd logo
Ficha de avaliação diagnóstica de Língua Portuguesa – 5º ano
Produzido por Central Didática para www.centraldidatica.blogspot.pt
A princesa e a ervilha
Era uma vez um príncipe que queria casar com uma princesa, mas com uma verdadeira
princesa.
Deu a volta ao mundo na esperança de encontrar uma menina assim, mas em vão.
Princesas encontrou ele muitas, mas era difícil ter a certeza de que eram verdadeiras
princesas.5
Havia sempre alguma coisa nelas que lhe parecia suspeito. Por fim, regressou ao seu
palácio muito triste, porque desejava muito casar com uma princesa verdadeira.
Uma noite, desabou uma tempestade terrível; trovejava, relampejava, e chovia a cân-
taros.
De súbito, alguém bateu à porta do palácio e o velho rei, pai do príncipe, apressou-se a10
abrir.
Era uma princesa, mas, santo Deus, em que estado a chuva e a tempestade a haviam
posto!
A água escorria-lhe dos cabelos e das roupas, entrava-lhe pela biqueira dos sapatos e
voltava a sair pelos tacões. Todavia, afirmou ser uma verdadeira princesa.15
«Isso é o que iremos descobrir», pensou a velha rainha. Sem dizer nada, entrou no
quarto de dormir, tirou os lençóis e os colchões e colocou no fundo da cama uma ervilha. Em
seguida, pegou em vinte colchões, estendeu-os sobre a ervilha, e sobre eles empilhou ainda
vinte cobertas.
Era a cama destinada à princesa.20
No dia seguinte, perguntou-lhe como passara
ela a noite.
- Muito mal, na verdade! – respondeu. - Mal
consegui fechar os olhos toda a noite! Sabe Deus o que
tinha a cama; era qualquer coisa dura que me pôs a pele25
toda roxa. Foi horrível!
Ouvindo esta resposta, reconheceram que se
tratava de uma verdadeira princesa, porque sentira uma
ervilha através dos vinte colchões e das vinte cobertas.
Que mulher, a não ser uma princesa, poderia ter uma30
pele de tal modo delicada?
2 Produzido por Central Didática para www.centraldidatica.blogspot.pt
O príncipe, convencido que ela era uma verdadeira princesa, tomou-a como esposa. A
ervilha foi posta no museu, onde deve encontrar-se ainda, a não ser que alguém a tenha rou-
bado.
E aqui está uma história verdadeira.35
Hans Christian Andersen
1. Certo dia, um príncipe decidiu casar com uma verdadeira princesa. Achas que foi fácil
realizar o seu desejo? Justifica a tua resposta com uma frase do texto.
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
2. Assinala com X a afirmação que completa a tua resposta.
a. Para encontrar a verdadeira princesa, o príncipe
‫ﬦ‬Pediu à mãe que o ajudasse a selecionar a noiva.
‫ﬦ‬Mandou publicar uma notícia
‫ﬦ‬Deu a volta ao mundo.
3. Atenta na frase: “Uma noite, desabou uma tempestade terrível; trovejava, relampe-
java, e chovia a cântaros.”
3.1.Explica o significado da expressão sublinhada.
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
4. Indica o estado em que se encontrava a princesa quando chegou, certa noite, ao palá-
cio.
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
5. Explica, por palavras tuas, a estratégia utilizada pela rainha para se certificar de que
aquela jovem era uma verdadeira princesa.
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
3 Produzido por Central Didática para www.centraldidatica.blogspot.pt
6. Assinala com uma X o provérbio que melhor resume aquilo que podemos aprender
com esta história.
‫ﬦ‬ “Grão a grão enche a galinha o papo.”
‫ﬦ‬ “Quem tudo quer tudo perde.”
‫ﬦ‬ “As aparências iludem.”
Conhecimento Explícito da Língua
1. Retira do primeiro parágrafo do texto:
Dois nomes comuns
Duas formas verbais
Dois determinantes
Um adjetivo
a. Em que grau se encontra o adjetivo que transcreveste?
___________________________________________________________________
b. Reescreve-o no grau superlativo absoluto analítico.
___________________________________________________________________
2. Completa a tabela, indicando o tempo, a pessoa e o número de cada forma verbal do
modo indicativo.
Tempo Pessoa Número
Queria (linha1)
Deu (linha 3)
É (linha 16)
Iremos (linha 16)
Pôs (linha 23)
3. Atenta na frase: A mãe do príncipe preparou a cama.
a. Indica as funções sintáticas presentes na frase.
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
4 Produzido por Central Didática para www.centraldidatica.blogspot.pt
4. - Escreve a frase na forma negativa: “A água escorria-lhe dos cabelos e das roupas…”
_______________________________________________________________________
5. Identifica o tipo de frase apresentado em cada frase:
Tipo
“Mal consegui fechar os olhos toda a noite!”
Deita-te nesta cama, se faz favor.
Será uma verdadeira princesa?
E aqui está uma história verdadeira.
6. Classifica as palavras que se seguem quanto à sua acentuação e quanto ao número de
sílabas, assinalando com X as opções corretas.
Súbito Alguém Tacões Vão Verdadeira História Mal
Palavra
aguda
Palavra gra-
ve
Palavra
esdrúxula
Monossílabo
Dissílabo
Trissílabo
Polissílabo
7- Cria uma área vocabular a partir da palavra “príncipe”:
1. 4. 6.
2. Príncipe 7.
3. 5. 8.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ficha a viúva e o papagaio 2
Ficha a viúva e o papagaio   2Ficha a viúva e o papagaio   2
Ficha a viúva e o papagaio 2
Pedro Souto
 
Fichas de Avaliação: A Grande Aventura_Estudo do Meio 3.º Ano
Fichas de Avaliação: A Grande Aventura_Estudo do Meio 3.º AnoFichas de Avaliação: A Grande Aventura_Estudo do Meio 3.º Ano
Fichas de Avaliação: A Grande Aventura_Estudo do Meio 3.º Ano
Sónia Pereira
 
1.conto, características
1.conto, características1.conto, características
1.conto, características
Helena Coutinho
 
A maior flor do mundo ficha de trabalho
A maior flor do mundo   ficha de trabalhoA maior flor do mundo   ficha de trabalho
A maior flor do mundo ficha de trabalho
rosamfsilva
 
A escrita de textos narrativos em… 1º e 2º ano
A escrita de textos narrativos em… 1º e 2º ano A escrita de textos narrativos em… 1º e 2º ano
A escrita de textos narrativos em… 1º e 2º ano
Ricardo Madeira
 
Fa em4-05 afc-fevereiro
Fa em4-05 afc-fevereiroFa em4-05 afc-fevereiro
Fa em4-05 afc-fevereiro
lveiga
 
Teste diagnóstico 7º ano...
Teste diagnóstico 7º ano...Teste diagnóstico 7º ano...
Teste diagnóstico 7º ano...
Teresa Figueiredo
 
O Gato Malhado Teste
O Gato Malhado Teste O Gato Malhado Teste
O Gato Malhado Teste
Cristina Seiça
 
Cartaz familia de palavras
Cartaz familia de palavrasCartaz familia de palavras
Cartaz familia de palavras
aasf
 
Problemas 3º ano
Problemas 3º anoProblemas 3º ano
Problemas 3º ano
pamg
 
Grau dos nomes.pdf
Grau dos nomes.pdfGrau dos nomes.pdf
Grau dos nomes.pdf
Beatriz Garcia
 
3o teste de_l.p._7o_ano_-_o_cavaleiro_da_dinamarca
3o teste de_l.p._7o_ano_-_o_cavaleiro_da_dinamarca3o teste de_l.p._7o_ano_-_o_cavaleiro_da_dinamarca
3o teste de_l.p._7o_ano_-_o_cavaleiro_da_dinamarca
Luciana Melo
 
O rapaz de bronze
O rapaz de bronzeO rapaz de bronze
O rapaz de bronze
Eurico Graça
 
Os nomes comuns, próprios e colectivos
Os nomes comuns, próprios e colectivosOs nomes comuns, próprios e colectivos
Os nomes comuns, próprios e colectivos
becevadeira
 
Atividades de expressão escrita
Atividades de expressão escritaAtividades de expressão escrita
Atividades de expressão escrita
Espaço Crescer Centro de Estudos
 
Ficha a princesa e a ervilha pdf
Ficha a princesa e a ervilha pdfFicha a princesa e a ervilha pdf
Ficha a princesa e a ervilha pdf
lasalete marques
 
Poemas de Natal
Poemas de NatalPoemas de Natal
Poemas de Natal
BibliotecadaEscoladaPonte
 
Nomes coletivos.doc
Nomes coletivos.docNomes coletivos.doc
Nomes coletivos.doc
Elza Melo
 
12 13 preposições
12 13 preposições12 13 preposições
12 13 preposições
Diana Ferreira
 
Ficha de revisões 6º ano Português - notícia com correção
Ficha de revisões 6º ano Português - notícia com correçãoFicha de revisões 6º ano Português - notícia com correção
Ficha de revisões 6º ano Português - notícia com correção
Belmira Pereira
 

Mais procurados (20)

Ficha a viúva e o papagaio 2
Ficha a viúva e o papagaio   2Ficha a viúva e o papagaio   2
Ficha a viúva e o papagaio 2
 
Fichas de Avaliação: A Grande Aventura_Estudo do Meio 3.º Ano
Fichas de Avaliação: A Grande Aventura_Estudo do Meio 3.º AnoFichas de Avaliação: A Grande Aventura_Estudo do Meio 3.º Ano
Fichas de Avaliação: A Grande Aventura_Estudo do Meio 3.º Ano
 
1.conto, características
1.conto, características1.conto, características
1.conto, características
 
A maior flor do mundo ficha de trabalho
A maior flor do mundo   ficha de trabalhoA maior flor do mundo   ficha de trabalho
A maior flor do mundo ficha de trabalho
 
A escrita de textos narrativos em… 1º e 2º ano
A escrita de textos narrativos em… 1º e 2º ano A escrita de textos narrativos em… 1º e 2º ano
A escrita de textos narrativos em… 1º e 2º ano
 
Fa em4-05 afc-fevereiro
Fa em4-05 afc-fevereiroFa em4-05 afc-fevereiro
Fa em4-05 afc-fevereiro
 
Teste diagnóstico 7º ano...
Teste diagnóstico 7º ano...Teste diagnóstico 7º ano...
Teste diagnóstico 7º ano...
 
O Gato Malhado Teste
O Gato Malhado Teste O Gato Malhado Teste
O Gato Malhado Teste
 
Cartaz familia de palavras
Cartaz familia de palavrasCartaz familia de palavras
Cartaz familia de palavras
 
Problemas 3º ano
Problemas 3º anoProblemas 3º ano
Problemas 3º ano
 
Grau dos nomes.pdf
Grau dos nomes.pdfGrau dos nomes.pdf
Grau dos nomes.pdf
 
3o teste de_l.p._7o_ano_-_o_cavaleiro_da_dinamarca
3o teste de_l.p._7o_ano_-_o_cavaleiro_da_dinamarca3o teste de_l.p._7o_ano_-_o_cavaleiro_da_dinamarca
3o teste de_l.p._7o_ano_-_o_cavaleiro_da_dinamarca
 
O rapaz de bronze
O rapaz de bronzeO rapaz de bronze
O rapaz de bronze
 
Os nomes comuns, próprios e colectivos
Os nomes comuns, próprios e colectivosOs nomes comuns, próprios e colectivos
Os nomes comuns, próprios e colectivos
 
Atividades de expressão escrita
Atividades de expressão escritaAtividades de expressão escrita
Atividades de expressão escrita
 
Ficha a princesa e a ervilha pdf
Ficha a princesa e a ervilha pdfFicha a princesa e a ervilha pdf
Ficha a princesa e a ervilha pdf
 
Poemas de Natal
Poemas de NatalPoemas de Natal
Poemas de Natal
 
Nomes coletivos.doc
Nomes coletivos.docNomes coletivos.doc
Nomes coletivos.doc
 
12 13 preposições
12 13 preposições12 13 preposições
12 13 preposições
 
Ficha de revisões 6º ano Português - notícia com correção
Ficha de revisões 6º ano Português - notícia com correçãoFicha de revisões 6º ano Português - notícia com correção
Ficha de revisões 6º ano Português - notícia com correção
 

Destaque

Sequencia didatica a_princesa_e_a_ervilha
Sequencia didatica a_princesa_e_a_ervilhaSequencia didatica a_princesa_e_a_ervilha
Sequencia didatica a_princesa_e_a_ervilha
Roseli Aparecida Tavares
 
A princesa e a ervilha
A princesa e a ervilhaA princesa e a ervilha
A princesa e a ervilha
Any Tabuada
 
4.º português - propostas de exames + soluções - 2015
4.º português - propostas de exames + soluções - 20154.º português - propostas de exames + soluções - 2015
4.º português - propostas de exames + soluções - 2015
Frankas123
 
Rabo do gato
Rabo do gatoRabo do gato
Rabo do gato
anavilhena1996
 
Literatura oral e tradicional
Literatura oral e tradicionalLiteratura oral e tradicional
Literatura oral e tradicional
Célia Gonçalves
 
Matemática_caderno de atividades pedagógicas 1º ano
Matemática_caderno de atividades pedagógicas  1º anoMatemática_caderno de atividades pedagógicas  1º ano
Matemática_caderno de atividades pedagógicas 1º ano
Isa ...
 

Destaque (6)

Sequencia didatica a_princesa_e_a_ervilha
Sequencia didatica a_princesa_e_a_ervilhaSequencia didatica a_princesa_e_a_ervilha
Sequencia didatica a_princesa_e_a_ervilha
 
A princesa e a ervilha
A princesa e a ervilhaA princesa e a ervilha
A princesa e a ervilha
 
4.º português - propostas de exames + soluções - 2015
4.º português - propostas de exames + soluções - 20154.º português - propostas de exames + soluções - 2015
4.º português - propostas de exames + soluções - 2015
 
Rabo do gato
Rabo do gatoRabo do gato
Rabo do gato
 
Literatura oral e tradicional
Literatura oral e tradicionalLiteratura oral e tradicional
Literatura oral e tradicional
 
Matemática_caderno de atividades pedagógicas 1º ano
Matemática_caderno de atividades pedagógicas  1º anoMatemática_caderno de atividades pedagógicas  1º ano
Matemática_caderno de atividades pedagógicas 1º ano
 

Semelhante a Lp teste diag princesa e ervilha

Dial5cp pg14 15
Dial5cp pg14 15Dial5cp pg14 15
Dial5cp pg14 15
Paula Rebelo
 
A princesa e a ervilha conto
A princesa e a ervilha  contoA princesa e a ervilha  conto
A princesa e a ervilha conto
Luísa Marques
 
A Princesa E A Ervilha
A Princesa E A ErvilhaA Princesa E A Ervilha
A Princesa E A Ervilha
vera1979
 
A princesa e a ervilha
A princesa e a ervilhaA princesa e a ervilha
A princesa e a ervilha
Roseli Aparecida Tavares
 
A princesa e a ervilha
A princesa e a ervilhaA princesa e a ervilha
A princesa e a ervilha
Suzy Santana
 
Conto
ContoConto
A princesa e a ervilha e caça palavras Oh jardineira
A princesa e a ervilha e caça palavras Oh jardineiraA princesa e a ervilha e caça palavras Oh jardineira
A princesa e a ervilha e caça palavras Oh jardineira
Roseli Aparecida Tavares
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdfCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
ANAPAULADEPAIVAMAITA
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdfCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
Antônia marta Silvestre da Silva
 
A princesa e a ervilha descritores
A princesa e a ervilha descritoresA princesa e a ervilha descritores
A princesa e a ervilha descritores
pipatcleopoldina
 
Explorando o texto a princesa e a ervilha
 Explorando o texto a princesa e a ervilha Explorando o texto a princesa e a ervilha
Explorando o texto a princesa e a ervilha
pipatcleopoldina
 
1 trimestral 6 ano
1 trimestral  6 ano1 trimestral  6 ano
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
EduardaMedeiros18
 
A princesa e a ervilha 4ºb
A princesa e a ervilha 4ºbA princesa e a ervilha 4ºb
A princesa e a ervilha 4ºb
IsabelPereira2010
 
Ficha de avaliação diagnóstica Lp - Príncipe com Orelhas de Burro
Ficha de avaliação diagnóstica Lp  - Príncipe com Orelhas de BurroFicha de avaliação diagnóstica Lp  - Príncipe com Orelhas de Burro
Ficha de avaliação diagnóstica Lp - Príncipe com Orelhas de Burro
Central Didática
 
Prova portugues bimestre 1 prof ana lucia turma 6 e e f hugo gerdau
Prova portugues bimestre 1 prof ana lucia turma 6 e e f hugo gerdauProva portugues bimestre 1 prof ana lucia turma 6 e e f hugo gerdau
Prova portugues bimestre 1 prof ana lucia turma 6 e e f hugo gerdau
analuciaTJ
 
Monteiro lobato -_Sitio_do_Picapau_Amarelo_-_vol_1-_Reinacoes_de_Narizinho
Monteiro lobato -_Sitio_do_Picapau_Amarelo_-_vol_1-_Reinacoes_de_NarizinhoMonteiro lobato -_Sitio_do_Picapau_Amarelo_-_vol_1-_Reinacoes_de_Narizinho
Monteiro lobato -_Sitio_do_Picapau_Amarelo_-_vol_1-_Reinacoes_de_Narizinho
Tânia Sampaio
 
Quando o feitiço é quebrado...
Quando o feitiço é quebrado...Quando o feitiço é quebrado...
Quando o feitiço é quebrado...
Bruno Reimão
 
A bela adormecida
A bela adormecidaA bela adormecida
A bela adormecida
Adilson P Motta Motta
 
Adivinhas, lengalengas...
Adivinhas, lengalengas...Adivinhas, lengalengas...
Adivinhas, lengalengas...
Nome Sobrenome
 

Semelhante a Lp teste diag princesa e ervilha (20)

Dial5cp pg14 15
Dial5cp pg14 15Dial5cp pg14 15
Dial5cp pg14 15
 
A princesa e a ervilha conto
A princesa e a ervilha  contoA princesa e a ervilha  conto
A princesa e a ervilha conto
 
A Princesa E A Ervilha
A Princesa E A ErvilhaA Princesa E A Ervilha
A Princesa E A Ervilha
 
A princesa e a ervilha
A princesa e a ervilhaA princesa e a ervilha
A princesa e a ervilha
 
A princesa e a ervilha
A princesa e a ervilhaA princesa e a ervilha
A princesa e a ervilha
 
Conto
ContoConto
Conto
 
A princesa e a ervilha e caça palavras Oh jardineira
A princesa e a ervilha e caça palavras Oh jardineiraA princesa e a ervilha e caça palavras Oh jardineira
A princesa e a ervilha e caça palavras Oh jardineira
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdfCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdfCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA.pdf
 
A princesa e a ervilha descritores
A princesa e a ervilha descritoresA princesa e a ervilha descritores
A princesa e a ervilha descritores
 
Explorando o texto a princesa e a ervilha
 Explorando o texto a princesa e a ervilha Explorando o texto a princesa e a ervilha
Explorando o texto a princesa e a ervilha
 
1 trimestral 6 ano
1 trimestral  6 ano1 trimestral  6 ano
1 trimestral 6 ano
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
 
A princesa e a ervilha 4ºb
A princesa e a ervilha 4ºbA princesa e a ervilha 4ºb
A princesa e a ervilha 4ºb
 
Ficha de avaliação diagnóstica Lp - Príncipe com Orelhas de Burro
Ficha de avaliação diagnóstica Lp  - Príncipe com Orelhas de BurroFicha de avaliação diagnóstica Lp  - Príncipe com Orelhas de Burro
Ficha de avaliação diagnóstica Lp - Príncipe com Orelhas de Burro
 
Prova portugues bimestre 1 prof ana lucia turma 6 e e f hugo gerdau
Prova portugues bimestre 1 prof ana lucia turma 6 e e f hugo gerdauProva portugues bimestre 1 prof ana lucia turma 6 e e f hugo gerdau
Prova portugues bimestre 1 prof ana lucia turma 6 e e f hugo gerdau
 
Monteiro lobato -_Sitio_do_Picapau_Amarelo_-_vol_1-_Reinacoes_de_Narizinho
Monteiro lobato -_Sitio_do_Picapau_Amarelo_-_vol_1-_Reinacoes_de_NarizinhoMonteiro lobato -_Sitio_do_Picapau_Amarelo_-_vol_1-_Reinacoes_de_Narizinho
Monteiro lobato -_Sitio_do_Picapau_Amarelo_-_vol_1-_Reinacoes_de_Narizinho
 
Quando o feitiço é quebrado...
Quando o feitiço é quebrado...Quando o feitiço é quebrado...
Quando o feitiço é quebrado...
 
A bela adormecida
A bela adormecidaA bela adormecida
A bela adormecida
 
Adivinhas, lengalengas...
Adivinhas, lengalengas...Adivinhas, lengalengas...
Adivinhas, lengalengas...
 

Mais de Central Didática

Pares e ímapares
Pares e ímaparesPares e ímapares
Pares e ímapares
Central Didática
 
Estratégias de cálculo multiplicação - treino
Estratégias de cálculo multiplicação - treinoEstratégias de cálculo multiplicação - treino
Estratégias de cálculo multiplicação - treino
Central Didática
 
Ficha trabalho de Língua Portuguesa - Frei João sem Cuidados
Ficha trabalho de Língua Portuguesa - Frei João sem CuidadosFicha trabalho de Língua Portuguesa - Frei João sem Cuidados
Ficha trabalho de Língua Portuguesa - Frei João sem Cuidados
Central Didática
 
"Comprar, comprar, comprar" de Luísa Ducla Soares
"Comprar, comprar, comprar" de Luísa Ducla Soares"Comprar, comprar, comprar" de Luísa Ducla Soares
"Comprar, comprar, comprar" de Luísa Ducla Soares
Central Didática
 
Inf prova comum_2013_
Inf prova comum_2013_Inf prova comum_2013_
Inf prova comum_2013_
Central Didática
 
Conto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pag
Conto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pagConto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pag
Conto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pag
Central Didática
 
Tratamento dados 2
Tratamento dados 2Tratamento dados 2
Tratamento dados 2
Central Didática
 
Tratamento dados 1º ciclo
Tratamento dados 1º cicloTratamento dados 1º ciclo
Tratamento dados 1º ciclo
Central Didática
 
Plural de palavras terminadas em "-ão"
Plural  de palavras terminadas em "-ão"Plural  de palavras terminadas em "-ão"
Plural de palavras terminadas em "-ão"
Central Didática
 
Desafio 1
Desafio 1Desafio 1
Singular/plural
Singular/pluralSingular/plural
Singular/plural
Central Didática
 
Ficha de trabalho - grau dos adjetivos
Ficha de trabalho - grau dos adjetivosFicha de trabalho - grau dos adjetivos
Ficha de trabalho - grau dos adjetivos
Central Didática
 
Lp d. Caio
Lp d. CaioLp d. Caio
Lp d. Caio
Central Didática
 
Nomes coletivos
Nomes coletivosNomes coletivos
Nomes coletivos
Central Didática
 
ficha trabalho lp 1º ano
ficha trabalho lp 1º anoficha trabalho lp 1º ano
ficha trabalho lp 1º ano
Central Didática
 
Treinando lh
Treinando lhTreinando lh
Treinando lh
Central Didática
 
A mosca e o Senhor Alfredo - Ficha formativa LP 5º ano
A mosca e o Senhor Alfredo - Ficha formativa LP 5º anoA mosca e o Senhor Alfredo - Ficha formativa LP 5º ano
A mosca e o Senhor Alfredo - Ficha formativa LP 5º ano
Central Didática
 
Ft continentes/ oceanos
Ft continentes/ oceanosFt continentes/ oceanos
Ft continentes/ oceanos
Central Didática
 
Caça à letra "a" 2
Caça à letra "a" 2Caça à letra "a" 2
Caça à letra "a" 2
Central Didática
 
Caça à letra a
Caça à letra aCaça à letra a
Caça à letra a
Central Didática
 

Mais de Central Didática (20)

Pares e ímapares
Pares e ímaparesPares e ímapares
Pares e ímapares
 
Estratégias de cálculo multiplicação - treino
Estratégias de cálculo multiplicação - treinoEstratégias de cálculo multiplicação - treino
Estratégias de cálculo multiplicação - treino
 
Ficha trabalho de Língua Portuguesa - Frei João sem Cuidados
Ficha trabalho de Língua Portuguesa - Frei João sem CuidadosFicha trabalho de Língua Portuguesa - Frei João sem Cuidados
Ficha trabalho de Língua Portuguesa - Frei João sem Cuidados
 
"Comprar, comprar, comprar" de Luísa Ducla Soares
"Comprar, comprar, comprar" de Luísa Ducla Soares"Comprar, comprar, comprar" de Luísa Ducla Soares
"Comprar, comprar, comprar" de Luísa Ducla Soares
 
Inf prova comum_2013_
Inf prova comum_2013_Inf prova comum_2013_
Inf prova comum_2013_
 
Conto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pag
Conto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pagConto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pag
Conto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pag
 
Tratamento dados 2
Tratamento dados 2Tratamento dados 2
Tratamento dados 2
 
Tratamento dados 1º ciclo
Tratamento dados 1º cicloTratamento dados 1º ciclo
Tratamento dados 1º ciclo
 
Plural de palavras terminadas em "-ão"
Plural  de palavras terminadas em "-ão"Plural  de palavras terminadas em "-ão"
Plural de palavras terminadas em "-ão"
 
Desafio 1
Desafio 1Desafio 1
Desafio 1
 
Singular/plural
Singular/pluralSingular/plural
Singular/plural
 
Ficha de trabalho - grau dos adjetivos
Ficha de trabalho - grau dos adjetivosFicha de trabalho - grau dos adjetivos
Ficha de trabalho - grau dos adjetivos
 
Lp d. Caio
Lp d. CaioLp d. Caio
Lp d. Caio
 
Nomes coletivos
Nomes coletivosNomes coletivos
Nomes coletivos
 
ficha trabalho lp 1º ano
ficha trabalho lp 1º anoficha trabalho lp 1º ano
ficha trabalho lp 1º ano
 
Treinando lh
Treinando lhTreinando lh
Treinando lh
 
A mosca e o Senhor Alfredo - Ficha formativa LP 5º ano
A mosca e o Senhor Alfredo - Ficha formativa LP 5º anoA mosca e o Senhor Alfredo - Ficha formativa LP 5º ano
A mosca e o Senhor Alfredo - Ficha formativa LP 5º ano
 
Ft continentes/ oceanos
Ft continentes/ oceanosFt continentes/ oceanos
Ft continentes/ oceanos
 
Caça à letra "a" 2
Caça à letra "a" 2Caça à letra "a" 2
Caça à letra "a" 2
 
Caça à letra a
Caça à letra aCaça à letra a
Caça à letra a
 

Último

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
PatriciaZanoli
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 

Último (20)

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 

Lp teste diag princesa e ervilha

  • 1. Ficha de avaliação diagnóstica de Língua Portuguesa – 5º ano Produzido por Central Didática para www.centraldidatica.blogspot.pt A princesa e a ervilha Era uma vez um príncipe que queria casar com uma princesa, mas com uma verdadeira princesa. Deu a volta ao mundo na esperança de encontrar uma menina assim, mas em vão. Princesas encontrou ele muitas, mas era difícil ter a certeza de que eram verdadeiras princesas.5 Havia sempre alguma coisa nelas que lhe parecia suspeito. Por fim, regressou ao seu palácio muito triste, porque desejava muito casar com uma princesa verdadeira. Uma noite, desabou uma tempestade terrível; trovejava, relampejava, e chovia a cân- taros. De súbito, alguém bateu à porta do palácio e o velho rei, pai do príncipe, apressou-se a10 abrir. Era uma princesa, mas, santo Deus, em que estado a chuva e a tempestade a haviam posto! A água escorria-lhe dos cabelos e das roupas, entrava-lhe pela biqueira dos sapatos e voltava a sair pelos tacões. Todavia, afirmou ser uma verdadeira princesa.15 «Isso é o que iremos descobrir», pensou a velha rainha. Sem dizer nada, entrou no quarto de dormir, tirou os lençóis e os colchões e colocou no fundo da cama uma ervilha. Em seguida, pegou em vinte colchões, estendeu-os sobre a ervilha, e sobre eles empilhou ainda vinte cobertas. Era a cama destinada à princesa.20 No dia seguinte, perguntou-lhe como passara ela a noite. - Muito mal, na verdade! – respondeu. - Mal consegui fechar os olhos toda a noite! Sabe Deus o que tinha a cama; era qualquer coisa dura que me pôs a pele25 toda roxa. Foi horrível! Ouvindo esta resposta, reconheceram que se tratava de uma verdadeira princesa, porque sentira uma ervilha através dos vinte colchões e das vinte cobertas. Que mulher, a não ser uma princesa, poderia ter uma30 pele de tal modo delicada?
  • 2. 2 Produzido por Central Didática para www.centraldidatica.blogspot.pt O príncipe, convencido que ela era uma verdadeira princesa, tomou-a como esposa. A ervilha foi posta no museu, onde deve encontrar-se ainda, a não ser que alguém a tenha rou- bado. E aqui está uma história verdadeira.35 Hans Christian Andersen 1. Certo dia, um príncipe decidiu casar com uma verdadeira princesa. Achas que foi fácil realizar o seu desejo? Justifica a tua resposta com uma frase do texto. _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 2. Assinala com X a afirmação que completa a tua resposta. a. Para encontrar a verdadeira princesa, o príncipe ‫ﬦ‬Pediu à mãe que o ajudasse a selecionar a noiva. ‫ﬦ‬Mandou publicar uma notícia ‫ﬦ‬Deu a volta ao mundo. 3. Atenta na frase: “Uma noite, desabou uma tempestade terrível; trovejava, relampe- java, e chovia a cântaros.” 3.1.Explica o significado da expressão sublinhada. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ 4. Indica o estado em que se encontrava a princesa quando chegou, certa noite, ao palá- cio. _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 5. Explica, por palavras tuas, a estratégia utilizada pela rainha para se certificar de que aquela jovem era uma verdadeira princesa. _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________
  • 3. 3 Produzido por Central Didática para www.centraldidatica.blogspot.pt 6. Assinala com uma X o provérbio que melhor resume aquilo que podemos aprender com esta história. ‫ﬦ‬ “Grão a grão enche a galinha o papo.” ‫ﬦ‬ “Quem tudo quer tudo perde.” ‫ﬦ‬ “As aparências iludem.” Conhecimento Explícito da Língua 1. Retira do primeiro parágrafo do texto: Dois nomes comuns Duas formas verbais Dois determinantes Um adjetivo a. Em que grau se encontra o adjetivo que transcreveste? ___________________________________________________________________ b. Reescreve-o no grau superlativo absoluto analítico. ___________________________________________________________________ 2. Completa a tabela, indicando o tempo, a pessoa e o número de cada forma verbal do modo indicativo. Tempo Pessoa Número Queria (linha1) Deu (linha 3) É (linha 16) Iremos (linha 16) Pôs (linha 23) 3. Atenta na frase: A mãe do príncipe preparou a cama. a. Indica as funções sintáticas presentes na frase. ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________
  • 4. 4 Produzido por Central Didática para www.centraldidatica.blogspot.pt 4. - Escreve a frase na forma negativa: “A água escorria-lhe dos cabelos e das roupas…” _______________________________________________________________________ 5. Identifica o tipo de frase apresentado em cada frase: Tipo “Mal consegui fechar os olhos toda a noite!” Deita-te nesta cama, se faz favor. Será uma verdadeira princesa? E aqui está uma história verdadeira. 6. Classifica as palavras que se seguem quanto à sua acentuação e quanto ao número de sílabas, assinalando com X as opções corretas. Súbito Alguém Tacões Vão Verdadeira História Mal Palavra aguda Palavra gra- ve Palavra esdrúxula Monossílabo Dissílabo Trissílabo Polissílabo 7- Cria uma área vocabular a partir da palavra “príncipe”: 1. 4. 6. 2. Príncipe 7. 3. 5. 8.