SlideShare uma empresa Scribd logo
GESTÃO DAGESTÃO DA
PRODUÇÃOPRODUÇÃO
Henrique Ferreira
O QUE É??O QUE É??
É o que torna o processo produtivo o mais
eficiente possível.
O que faz??O que faz??
Analisa, escolhe e implementa os processos
produtivos mais eficientes na combinação e
transformação de fatores produtivos para atingir
o máximo de bens de serviço.
INPUTSINPUTS - Recursos de entradas, geralmente
classificados como recursos a serem
transformados (materiais, informações e
consumidores).
OUTPUTSOUTPUTS - Saída de informações, serviços e
materiais.
JUST IN TIME (JIT)JUST IN TIME (JIT)
Sistema que determina que nada deve ser produzido,
transportado ou comprado antes da hora certa. Os
produtos só serão fabricados a tempo de serem
entregues ou vendidos.
ESTOQUE PARADO = DINHEIRO PARADO OU PERDIDO
Obs.: O estoque de matérias tem de ser mínimo para poucas horas de produção .Obs.: O estoque de matérias tem de ser mínimo para poucas horas de produção .
LEAN MANUFACTURINGLEAN MANUFACTURING (MANUFATURA(MANUFATURA
ENXUTA).ENXUTA).
 Também conhecido como sistema Toyota de produçãoToyota de produção é
uma filosofia focada em reduzir sete tipos de desperdícios,
são eles:
Superprodução;Superprodução;
Tempo de espera;Tempo de espera;
Transporte;Transporte;
Excesso de processamento;Excesso de processamento;
Inventário;Inventário;
Movimentos;Movimentos;
Defeitos;Defeitos;
GESTÃO DA QUALIDADEGESTÃO DA QUALIDADE
Estratégia para orientar a criar consciência da qualidade
em todos os processos organizacionais.
FERRAMENTAS DA QUALIDADE:FERRAMENTAS DA QUALIDADE:
5S;5S;
FMEA;FMEA;
KANBAN;KANBAN;
KAIZEN;KAIZEN;
QFD;QFD;
5S –5S – IMPLANTAÇÃO DAIMPLANTAÇÃO DA
QUALIDADE TOTAL.QUALIDADE TOTAL.
Tem como objetivo melhorar a eficiência através da destinação
adequada dos materiais, separando apenas o necessário,
organizando, limpando e identificando pontos de melhorias.
FMEA –FMEA – FAILURE MODE AND EFFECTFAILURE MODE AND EFFECT
ANALYSISANALYSIS
Ferramenta usada para aumentar a confiabilidade do
produto durante a fase de projeto ou processo.
É basicamente sistematizar um grupo de atividades para
detectar possíveis falhas e avaliar os efeitos das mesmas
para o projeto ou processo , após isso, identificar ações a
serem tomadas para eliminar ou reduzir a probabilidade
de que as mesmas ocorram.
TIPOS DE FMEATIPOS DE FMEA
De desingDe desing – Falhas consideradas no produto dentro
das especificações do projeto.
De processosDe processos – Falhas consideradas no planejamento e
execução do processo.
De sistemasDe sistemas – Falhas consideradas nas funções do
sistema.
De serviçosDe serviços – Analisados os serviços antes da chegada
ao consumidor.
KANBAN –KANBAN – CARTÃO OUCARTÃO OU
SINALIZAÇÃOSINALIZAÇÃO
É um conceito relacionado com a
utilizações de cartões para indicar o
andamento dos fluxos de produção em
empresas de fabricação em série.
EXEMPLEXEMPL
O:O:
KAIZEN –KAIZEN – MUDANÇA PARA MELHORMUDANÇA PARA MELHOR
Kaizen significa melhoria continua para na vida em geral,
seja ela pessoal, familiar, social e no trabalho.
Tem como objetivo baixar os custos e melhorar a
produtividade.
Nenhum dia deve passar sem que alguma melhoria tenha
sido implantada, seja na estrutura da empresa ou
individuo.
TA BOM, MAS PODETA BOM, MAS PODE
MELHORAR!MELHORAR!
PCP –PCP – PLANEJAMENTO EPLANEJAMENTO E
CONTROLE DE PRODUÇÃO.CONTROLE DE PRODUÇÃO.
PROCESSO UTILIZADO PARA GERENCIAR AS ATIVIDADES
DE PRODUÇÃO, OU SEJA:
PROCESSO UTILIZADO PARA GERENCIAR AS ATIVIDADES DE
PRODUÇÃO, OU SEJA:
O que produzir?
Quando produzir?
Com o que produzir?
Como produzir?
Onde produzir?
Com quem produzir?
Quando produzir?
ERPERP - E- ENTERPRISE RRESOURCE
PPLANNING
(PLANEJAMENTO DE RECURSOS EMPRESARIAIS)
Sistemas desenvolvidos para controle de vários
departamentos e processos de uma organização.
Softwares E.R.P. possuem uma grande complexidade
tanto no seu desenvolvimento como no manuseio do
programa em geral.
DIAGRAMA DE UMDIAGRAMA DE UM ERPERP
SISTEMASISTEMA
ERPERP
GESTÃO
FINANCEIRA
Cadeia de
suprimentos
Planejamento
de fabricação
de recursos
Planejamento
de Recursos
humanos
Relacionamento
com clientes
Financeiro
Módulos de gestão;Módulos de gestão;
VANTAGENS DOVANTAGENS DO ERP:ERP:
Eliminar o uso de interfaces manuais;Eliminar o uso de interfaces manuais;
Otimizar o fluxo da informação e a qualidade da mesma dentro da organização (eficiência);Otimizar o fluxo da informação e a qualidade da mesma dentro da organização (eficiência);
Otimizar o processo de tomada de decisão;Otimizar o processo de tomada de decisão;
Eliminar a redundância de atividades;Eliminar a redundância de atividades;
Reduzir os limites de tempo de resposta ao mercado;Reduzir os limites de tempo de resposta ao mercado;
Reduzir as incertezas do Lead time;Reduzir as incertezas do Lead time;
Incorporação de melhores práticas (codificadas no ERP) aos processos internos da empresa;Incorporação de melhores práticas (codificadas no ERP) aos processos internos da empresa;
Reduzir o tempo dos processos gerenciais;Reduzir o tempo dos processos gerenciais;
Redução de estoque;Redução de estoque;
DDESVANTAGENSESVANTAGENS
A utilização do ERP por si só não torna uma empresa verdadeiramente integrada;
Altos custos que muitas vezes não comprovam a relação custo/benefício;
Dependência do fornecedor do pacote;
Adoção de melhores práticas aumenta o grau de imitação e padronização entre as
empresas de um segmento;
Torna os módulos dependentes uns dos outros, pois cada departamento depende das
informações do módulo anterior.
Aumento da carga de trabalho dos servidores da empresa e extrema dependência dos
mesmos.
OSOS MAIORES!MAIORES!
AARRANJORRANJO FFÍSICO OUÍSICO OU LLAYOUTAYOUT
Trata-se do modelo de organização de suaTrata-se do modelo de organização de sua
sala/local. Onde e como estão acomodadossala/local. Onde e como estão acomodados
os objetos, ou produtos.os objetos, ou produtos.
ARRANJO FÍSICO POSICIONAL OU DEARRANJO FÍSICO POSICIONAL OU DE
POSIÇÃO FIXA;POSIÇÃO FIXA;
Os recursos transformados não se movem entre os
recursos transformadores.
Exemplo:Exemplo:
Construção de rodovias;
Cirurgias;
ARRANJO FÍSICO PORARRANJO FÍSICO POR PROCESSO;PROCESSO;
São quando os processos similares tem uma
localização bem próxima;
Exemplos:Exemplos:
Hospital;
Supermercado;
Biblioteca;

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sistemas de Produção
Sistemas de ProduçãoSistemas de Produção
Sistemas de Produção
Willian dos Santos Abreu
 
Adm Producao
Adm ProducaoAdm Producao
Produtividade e Qualidade
Produtividade e QualidadeProdutividade e Qualidade
Produtividade e Qualidade
Fernanda Paola Butarelli
 
Gestão da Qualidade & Produtividade
Gestão da Qualidade & ProdutividadeGestão da Qualidade & Produtividade
Gestão da Qualidade & Produtividade
Marcos Magnanti
 
Capacidade de produção
Capacidade de produçãoCapacidade de produção
Capacidade de produção
Mauro Enrique
 
administração da producão
administração da producãoadministração da producão
administração da producão
Melquiades Pereira
 
Processos de Produção
Processos de ProduçãoProcessos de Produção
Processos de Produção
Mauro Enrique
 
Organização
OrganizaçãoOrganização
Planejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produçãoPlanejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produção
Luiza Mucida
 
Administração da Produção
Administração da ProduçãoAdministração da Produção
Administração da Produção
Guilherme Vieira de Moraes
 
Material Administração da Produção e Operações I
Material Administração da Produção e Operações I Material Administração da Produção e Operações I
Material Administração da Produção e Operações I
Cristiano Ferreira Cesarino
 
Gestão de Pessoas
 Gestão de Pessoas Gestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
Celso Alfaia Barbosa
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
Pricila Yessayan
 
Logistica
LogisticaLogistica
Logistica
Studiesfree
 
Introdução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e OperaçõesIntrodução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e Operações
douglas
 
Gestão da Produção
Gestão da ProduçãoGestão da Produção
Gestão da Produção
Nelson Oliveira
 
Aula 1 - Sistemas de Produção
Aula 1 - Sistemas de ProduçãoAula 1 - Sistemas de Produção
Aula 1 - Sistemas de Produção
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
O Sistema Kanban
O Sistema KanbanO Sistema Kanban
O Sistema Kanban
CLT Valuebased Services
 
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de TrabalhoPlanejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Benjamim Garcia Netto
 
Unidade 2 - Estratégia da produção
Unidade 2   - Estratégia da produçãoUnidade 2   - Estratégia da produção
Unidade 2 - Estratégia da produção
Daniel Moura
 

Mais procurados (20)

Sistemas de Produção
Sistemas de ProduçãoSistemas de Produção
Sistemas de Produção
 
Adm Producao
Adm ProducaoAdm Producao
Adm Producao
 
Produtividade e Qualidade
Produtividade e QualidadeProdutividade e Qualidade
Produtividade e Qualidade
 
Gestão da Qualidade & Produtividade
Gestão da Qualidade & ProdutividadeGestão da Qualidade & Produtividade
Gestão da Qualidade & Produtividade
 
Capacidade de produção
Capacidade de produçãoCapacidade de produção
Capacidade de produção
 
administração da producão
administração da producãoadministração da producão
administração da producão
 
Processos de Produção
Processos de ProduçãoProcessos de Produção
Processos de Produção
 
Organização
OrganizaçãoOrganização
Organização
 
Planejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produçãoPlanejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produção
 
Administração da Produção
Administração da ProduçãoAdministração da Produção
Administração da Produção
 
Material Administração da Produção e Operações I
Material Administração da Produção e Operações I Material Administração da Produção e Operações I
Material Administração da Produção e Operações I
 
Gestão de Pessoas
 Gestão de Pessoas Gestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
 
Logistica
LogisticaLogistica
Logistica
 
Introdução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e OperaçõesIntrodução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e Operações
 
Gestão da Produção
Gestão da ProduçãoGestão da Produção
Gestão da Produção
 
Aula 1 - Sistemas de Produção
Aula 1 - Sistemas de ProduçãoAula 1 - Sistemas de Produção
Aula 1 - Sistemas de Produção
 
O Sistema Kanban
O Sistema KanbanO Sistema Kanban
O Sistema Kanban
 
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de TrabalhoPlanejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
 
Unidade 2 - Estratégia da produção
Unidade 2   - Estratégia da produçãoUnidade 2   - Estratégia da produção
Unidade 2 - Estratégia da produção
 

Semelhante a Gestão/Administração da produção.

Senai - Lean Manufacturing.pdf
Senai - Lean Manufacturing.pdfSenai - Lean Manufacturing.pdf
Senai - Lean Manufacturing.pdf
LuanaMaia48
 
Slide lean manuscturing
Slide   lean manuscturingSlide   lean manuscturing
Slide lean manuscturing
Leila Miranda
 
Slide lean-manufacturing
Slide    lean-manufacturingSlide    lean-manufacturing
Slide lean-manufacturing
Leila Miranda
 
Caderno - Processos Organizacionais
Caderno - Processos OrganizacionaisCaderno - Processos Organizacionais
Caderno - Processos Organizacionais
Cadernos PPT
 
Recursos Humanos
Recursos HumanosRecursos Humanos
Recursos Humanos
Raniere Emin
 
Slide lean manuscturing
Slide   lean manuscturingSlide   lean manuscturing
Slide lean manuscturing
Leila Miranda
 
Administração da Produção
Administração da ProduçãoAdministração da Produção
Administração da Produção
Raniere Emin
 
132 slides engenharia da qualidade sistema de manufatura
132 slides engenharia da qualidade  sistema  de  manufatura  132 slides engenharia da qualidade  sistema  de  manufatura
132 slides engenharia da qualidade sistema de manufatura
delano chaves gurgel do amaral
 
Introdução ao Lean manufacturing
Introdução ao Lean manufacturingIntrodução ao Lean manufacturing
Introdução ao Lean manufacturing
Edomar Hornburg
 
Administração de Produção II
Administração de Produção IIAdministração de Produção II
Administração de Produção II
Romilson Cesar
 
Gestão de resultados ga telecom
Gestão de resultados   ga telecomGestão de resultados   ga telecom
Gestão de resultados ga telecom
Antonio Moreira
 
Redução de desperdicios e aumento de produtividade em processos
Redução de desperdicios e aumento de produtividade em processosRedução de desperdicios e aumento de produtividade em processos
Redução de desperdicios e aumento de produtividade em processos
EloGroup
 
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
Dora Machado Consultoria
 
Sistemas de Informação como Sistemas de Controle
Sistemas de Informação como Sistemas de ControleSistemas de Informação como Sistemas de Controle
Sistemas de Informação como Sistemas de Controle
Fee Kosta
 
Just in time ok
Just in time okJust in time ok
Just in time ok
Luziane Azevedo
 
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
 Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce... Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
EloGroup
 
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de processos
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de processosConcepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de processos
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de processos
EloGroup
 
Sistemas case ERP
Sistemas case ERP Sistemas case ERP
Sistemas case ERP
EloGroup
 
Logística Aula 2
Logística Aula 2Logística Aula 2
Logística Aula 2
robsonnasc
 
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´s por meio de processos
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´s por meio de processosConcepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´s por meio de processos
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´s por meio de processos
EloGroup
 

Semelhante a Gestão/Administração da produção. (20)

Senai - Lean Manufacturing.pdf
Senai - Lean Manufacturing.pdfSenai - Lean Manufacturing.pdf
Senai - Lean Manufacturing.pdf
 
Slide lean manuscturing
Slide   lean manuscturingSlide   lean manuscturing
Slide lean manuscturing
 
Slide lean-manufacturing
Slide    lean-manufacturingSlide    lean-manufacturing
Slide lean-manufacturing
 
Caderno - Processos Organizacionais
Caderno - Processos OrganizacionaisCaderno - Processos Organizacionais
Caderno - Processos Organizacionais
 
Recursos Humanos
Recursos HumanosRecursos Humanos
Recursos Humanos
 
Slide lean manuscturing
Slide   lean manuscturingSlide   lean manuscturing
Slide lean manuscturing
 
Administração da Produção
Administração da ProduçãoAdministração da Produção
Administração da Produção
 
132 slides engenharia da qualidade sistema de manufatura
132 slides engenharia da qualidade  sistema  de  manufatura  132 slides engenharia da qualidade  sistema  de  manufatura
132 slides engenharia da qualidade sistema de manufatura
 
Introdução ao Lean manufacturing
Introdução ao Lean manufacturingIntrodução ao Lean manufacturing
Introdução ao Lean manufacturing
 
Administração de Produção II
Administração de Produção IIAdministração de Produção II
Administração de Produção II
 
Gestão de resultados ga telecom
Gestão de resultados   ga telecomGestão de resultados   ga telecom
Gestão de resultados ga telecom
 
Redução de desperdicios e aumento de produtividade em processos
Redução de desperdicios e aumento de produtividade em processosRedução de desperdicios e aumento de produtividade em processos
Redução de desperdicios e aumento de produtividade em processos
 
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos - FAAP - jul/2013
 
Sistemas de Informação como Sistemas de Controle
Sistemas de Informação como Sistemas de ControleSistemas de Informação como Sistemas de Controle
Sistemas de Informação como Sistemas de Controle
 
Just in time ok
Just in time okJust in time ok
Just in time ok
 
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
 Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce... Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
 
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de processos
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de processosConcepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de processos
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de processos
 
Sistemas case ERP
Sistemas case ERP Sistemas case ERP
Sistemas case ERP
 
Logística Aula 2
Logística Aula 2Logística Aula 2
Logística Aula 2
 
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´s por meio de processos
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´s por meio de processosConcepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´s por meio de processos
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´s por meio de processos
 

Mais de Henrique Ferreira

Bens de consumo e o comportamento do consumidor.
Bens de consumo e o comportamento do consumidor.Bens de consumo e o comportamento do consumidor.
Bens de consumo e o comportamento do consumidor.
Henrique Ferreira
 
Marketing - A evolução das relações de comércio; O conceitos de Marketing; ...
Marketing  - A evolução das relações de comércio;  O conceitos de Marketing; ...Marketing  - A evolução das relações de comércio;  O conceitos de Marketing; ...
Marketing - A evolução das relações de comércio; O conceitos de Marketing; ...
Henrique Ferreira
 
Processo decisório e resolução de problemas.
Processo decisório e resolução de problemas.Processo decisório e resolução de problemas.
Processo decisório e resolução de problemas.
Henrique Ferreira
 
Mudança organizacional
Mudança organizacionalMudança organizacional
Mudança organizacional
Henrique Ferreira
 
Planejamento eficaz e controle organizacional
Planejamento eficaz e controle organizacionalPlanejamento eficaz e controle organizacional
Planejamento eficaz e controle organizacional
Henrique Ferreira
 
Administração geral, gestão, ambiente externo e escolas
Administração geral,   gestão, ambiente externo e escolasAdministração geral,   gestão, ambiente externo e escolas
Administração geral, gestão, ambiente externo e escolas
Henrique Ferreira
 

Mais de Henrique Ferreira (6)

Bens de consumo e o comportamento do consumidor.
Bens de consumo e o comportamento do consumidor.Bens de consumo e o comportamento do consumidor.
Bens de consumo e o comportamento do consumidor.
 
Marketing - A evolução das relações de comércio; O conceitos de Marketing; ...
Marketing  - A evolução das relações de comércio;  O conceitos de Marketing; ...Marketing  - A evolução das relações de comércio;  O conceitos de Marketing; ...
Marketing - A evolução das relações de comércio; O conceitos de Marketing; ...
 
Processo decisório e resolução de problemas.
Processo decisório e resolução de problemas.Processo decisório e resolução de problemas.
Processo decisório e resolução de problemas.
 
Mudança organizacional
Mudança organizacionalMudança organizacional
Mudança organizacional
 
Planejamento eficaz e controle organizacional
Planejamento eficaz e controle organizacionalPlanejamento eficaz e controle organizacional
Planejamento eficaz e controle organizacional
 
Administração geral, gestão, ambiente externo e escolas
Administração geral,   gestão, ambiente externo e escolasAdministração geral,   gestão, ambiente externo e escolas
Administração geral, gestão, ambiente externo e escolas
 

Gestão/Administração da produção.

  • 2. O QUE É??O QUE É?? É o que torna o processo produtivo o mais eficiente possível. O que faz??O que faz?? Analisa, escolhe e implementa os processos produtivos mais eficientes na combinação e transformação de fatores produtivos para atingir o máximo de bens de serviço.
  • 3. INPUTSINPUTS - Recursos de entradas, geralmente classificados como recursos a serem transformados (materiais, informações e consumidores). OUTPUTSOUTPUTS - Saída de informações, serviços e materiais.
  • 4. JUST IN TIME (JIT)JUST IN TIME (JIT) Sistema que determina que nada deve ser produzido, transportado ou comprado antes da hora certa. Os produtos só serão fabricados a tempo de serem entregues ou vendidos. ESTOQUE PARADO = DINHEIRO PARADO OU PERDIDO Obs.: O estoque de matérias tem de ser mínimo para poucas horas de produção .Obs.: O estoque de matérias tem de ser mínimo para poucas horas de produção .
  • 5. LEAN MANUFACTURINGLEAN MANUFACTURING (MANUFATURA(MANUFATURA ENXUTA).ENXUTA).  Também conhecido como sistema Toyota de produçãoToyota de produção é uma filosofia focada em reduzir sete tipos de desperdícios, são eles: Superprodução;Superprodução; Tempo de espera;Tempo de espera; Transporte;Transporte; Excesso de processamento;Excesso de processamento; Inventário;Inventário; Movimentos;Movimentos; Defeitos;Defeitos;
  • 6. GESTÃO DA QUALIDADEGESTÃO DA QUALIDADE Estratégia para orientar a criar consciência da qualidade em todos os processos organizacionais. FERRAMENTAS DA QUALIDADE:FERRAMENTAS DA QUALIDADE: 5S;5S; FMEA;FMEA; KANBAN;KANBAN; KAIZEN;KAIZEN; QFD;QFD;
  • 7. 5S –5S – IMPLANTAÇÃO DAIMPLANTAÇÃO DA QUALIDADE TOTAL.QUALIDADE TOTAL. Tem como objetivo melhorar a eficiência através da destinação adequada dos materiais, separando apenas o necessário, organizando, limpando e identificando pontos de melhorias.
  • 8. FMEA –FMEA – FAILURE MODE AND EFFECTFAILURE MODE AND EFFECT ANALYSISANALYSIS Ferramenta usada para aumentar a confiabilidade do produto durante a fase de projeto ou processo. É basicamente sistematizar um grupo de atividades para detectar possíveis falhas e avaliar os efeitos das mesmas para o projeto ou processo , após isso, identificar ações a serem tomadas para eliminar ou reduzir a probabilidade de que as mesmas ocorram.
  • 9. TIPOS DE FMEATIPOS DE FMEA De desingDe desing – Falhas consideradas no produto dentro das especificações do projeto. De processosDe processos – Falhas consideradas no planejamento e execução do processo. De sistemasDe sistemas – Falhas consideradas nas funções do sistema. De serviçosDe serviços – Analisados os serviços antes da chegada ao consumidor.
  • 10. KANBAN –KANBAN – CARTÃO OUCARTÃO OU SINALIZAÇÃOSINALIZAÇÃO É um conceito relacionado com a utilizações de cartões para indicar o andamento dos fluxos de produção em empresas de fabricação em série. EXEMPLEXEMPL O:O:
  • 11. KAIZEN –KAIZEN – MUDANÇA PARA MELHORMUDANÇA PARA MELHOR Kaizen significa melhoria continua para na vida em geral, seja ela pessoal, familiar, social e no trabalho. Tem como objetivo baixar os custos e melhorar a produtividade. Nenhum dia deve passar sem que alguma melhoria tenha sido implantada, seja na estrutura da empresa ou individuo. TA BOM, MAS PODETA BOM, MAS PODE MELHORAR!MELHORAR!
  • 12. PCP –PCP – PLANEJAMENTO EPLANEJAMENTO E CONTROLE DE PRODUÇÃO.CONTROLE DE PRODUÇÃO. PROCESSO UTILIZADO PARA GERENCIAR AS ATIVIDADES DE PRODUÇÃO, OU SEJA: PROCESSO UTILIZADO PARA GERENCIAR AS ATIVIDADES DE PRODUÇÃO, OU SEJA: O que produzir? Quando produzir? Com o que produzir? Como produzir? Onde produzir? Com quem produzir? Quando produzir?
  • 13. ERPERP - E- ENTERPRISE RRESOURCE PPLANNING (PLANEJAMENTO DE RECURSOS EMPRESARIAIS) Sistemas desenvolvidos para controle de vários departamentos e processos de uma organização. Softwares E.R.P. possuem uma grande complexidade tanto no seu desenvolvimento como no manuseio do programa em geral.
  • 14. DIAGRAMA DE UMDIAGRAMA DE UM ERPERP SISTEMASISTEMA ERPERP GESTÃO FINANCEIRA Cadeia de suprimentos Planejamento de fabricação de recursos Planejamento de Recursos humanos Relacionamento com clientes Financeiro Módulos de gestão;Módulos de gestão;
  • 15. VANTAGENS DOVANTAGENS DO ERP:ERP: Eliminar o uso de interfaces manuais;Eliminar o uso de interfaces manuais; Otimizar o fluxo da informação e a qualidade da mesma dentro da organização (eficiência);Otimizar o fluxo da informação e a qualidade da mesma dentro da organização (eficiência); Otimizar o processo de tomada de decisão;Otimizar o processo de tomada de decisão; Eliminar a redundância de atividades;Eliminar a redundância de atividades; Reduzir os limites de tempo de resposta ao mercado;Reduzir os limites de tempo de resposta ao mercado; Reduzir as incertezas do Lead time;Reduzir as incertezas do Lead time; Incorporação de melhores práticas (codificadas no ERP) aos processos internos da empresa;Incorporação de melhores práticas (codificadas no ERP) aos processos internos da empresa; Reduzir o tempo dos processos gerenciais;Reduzir o tempo dos processos gerenciais; Redução de estoque;Redução de estoque;
  • 16. DDESVANTAGENSESVANTAGENS A utilização do ERP por si só não torna uma empresa verdadeiramente integrada; Altos custos que muitas vezes não comprovam a relação custo/benefício; Dependência do fornecedor do pacote; Adoção de melhores práticas aumenta o grau de imitação e padronização entre as empresas de um segmento; Torna os módulos dependentes uns dos outros, pois cada departamento depende das informações do módulo anterior. Aumento da carga de trabalho dos servidores da empresa e extrema dependência dos mesmos.
  • 18. AARRANJORRANJO FFÍSICO OUÍSICO OU LLAYOUTAYOUT Trata-se do modelo de organização de suaTrata-se do modelo de organização de sua sala/local. Onde e como estão acomodadossala/local. Onde e como estão acomodados os objetos, ou produtos.os objetos, ou produtos.
  • 19. ARRANJO FÍSICO POSICIONAL OU DEARRANJO FÍSICO POSICIONAL OU DE POSIÇÃO FIXA;POSIÇÃO FIXA; Os recursos transformados não se movem entre os recursos transformadores. Exemplo:Exemplo: Construção de rodovias; Cirurgias;
  • 20. ARRANJO FÍSICO PORARRANJO FÍSICO POR PROCESSO;PROCESSO; São quando os processos similares tem uma localização bem próxima; Exemplos:Exemplos: Hospital; Supermercado; Biblioteca;