SlideShare uma empresa Scribd logo
GÊNEROS E TIPOS TEXTUAIS                                  Oficina Pedagógica – 2011                            Reflexão e Interdisciplinaridade
Observação Histórica  1ª fase  - povos de cultura essencialmente oral desenvolveram um conjunto limitado de gêneros. 2ª fase - Após invenção da escrita alfabética por volta do século VII A.C., multiplicaram-se os  gêneros, surgindo os típicos da escrita.  3ª fase - a partir do século XV, os gêneros  expandiram-se com o florescimento da cultura impressa para, na fase intermediária de industrialização iniciada no século XVIII, dar início a uma grande ampliação.
Observação Histórica  Hoje, em plena fase da denominada cultura eletrônica, com o telefone, o gravador, o rádio, a TV e, particularmente, o computador pessoal, e sua aplicação mais notável, a internet, Presenciamos uma explosão de novos gêneros e novas formas de comunicação, tanto na oralidade como na escrita.
Gênero textual Os Gêneros são definidos pelos Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua Portuguesa como: formas relativamente estáveis de enunciados, disponíveis na  cultura. Bakhtin define os  gêneros do discurso como tipos relativamente estáveis de enunciados constituído historicamente e que mantêm uma relação direta com a dimensão social.
Tipo Textual Usamos essa expressão, para designar uma espécie de sequência teoricamente definida pela natureza linguística de sua composição. Aspectos lexicais Sintáticos Tempos verbais Relações lógicas
Os gêneros textuais transformam-se em instrumentos da ação social. A escola pode didatizar esse processo a fim de propiciar ao aprendiz um contato mais eficaz e mais adequado com a ação linguística diária. Nisto se baseia a essência do trabalho com gêneros em sala de aula em todos os níveis do ensino desde o nível fundamental até o Terceiro Grau. (Marcuschi)
Algumas observações sobre os tipos textuais A expressão tipo de texto é equivocadamente empregada e não designa um tipo, mas sim  um gênero de texto. Exemplo:  A carta pessoal não é um tipo de texto informal e sim um gênero textual.  A carta pessoal pode conter  uma sequência narrativa, uma argumentação, uma descrição e assim por diante.
BILHETE GÊNEROS HOJE
RECEITA DE BOLO
BULA DE REMÉDIO
 LISTA TELEFÔNICA
CARTA COMERCIAL
SERMÃO
PIADA
E-MAIL
LISTA
HORÓSCOPO
POEMA
PREFÁCIO
HISTÓRIA EM QUADRINHOS
MANUAL DE INSTRUÇÃO
Em todos estes gêneros  encontramos tipos textuais, podendo ocorrer que o mesmo gênero realize dois ou mais tipos. Um texto é tipologicamente variado - heterogêneo
ORGANIZAÇÃO  TIPÓLOGICA DO TEXTO NARRATIVOS Sequência temporal DESCRITIVOS         Sequências de localização EXPOSITIVOS             Sequências analíticas  Sequências contrastivas explícitas ARGUMENTATIVO INJUNTIVO Sequências imperativas
Esse modo de análise pode ser desenvolvido com todos os gêneros. Nota-se que há uma grande heterogeneidade tipológica nos gêneros textuais.  Quando se nomeia  um certo texto como narrativo, descritivo ou argumentativo, não está se nomeando o gênero e sim o predomínio  de um tipo de sequência de base.
GÊNEROS TEXTUAIS E ENSINO Todos os textos se manifestam sempre num ou outro gênero textual. Um maior conhecimento do funcionamento dos gêneros textuais é importante tanto para a produção como para a compreensão . Os PCNS sugerem que o trabalho com o texto deve ser feito na base dos gêneros, sejam eles orais ou escritos.
Os gêneros  distribuem-se  pelas  duas modalidades num contínuo, desde os mais informais  aos formais e em todos os contextos e situações da vida cotidiana.   Há alguns gêneros que só  são recebidos  na forma oral: notícias de televisão ou rádio. Novenas e ladainhas , embora tenham sido escritas, seu uso é sempre oral. Ninguém reza por escrito e sim oralmente.
Os gêneros são modelos comunicativos, operam prospectivamente, abrindo o caminho da compreensão. (Bakhtin) Os gêneros textuais  fundam-se  em critérios externos (sócio-comunicativos e discursivos)  Os tipos textuais fundam-se em critérios internos (linguístico e formais).
No ensino de uma maneira geral, em sala de aula  de modo particular, pode-se tratar dos gêneros, nesta perspectiva, e levar os alunos a produzirem ou analisarem eventos linguísticos os mais diversos, tanto escritos como orais, e identificarem  as características  de gênero de cada um.
“Cada vez  que nos expressamos linguisticamente estamos fazendo algo social, estamos agindo, estamos trabalhando. Cada produção textual oral ou escrita, realiza um gênero porque é um trabalho social e discursivo. As práticas sociais ou discursivas, por sua vez, determinam o gênero adequado.”
Analisar a atividade proposta, de acordo com o roteiro abaixo:- Pertence a qual área do conhecimento?- Qual é o gênero?- A quem se destina?- Onde é veiculado?- Qual é o objetivo?- Qual é o tema?- O que eu já sei sobre o tema?- Quais são as ideias principais?- Com que argumento as ideias são defendidas?(responder se houver possibilidade)
Epistemologia ou teoria do conhecimentoA epistemologia estuda a origem, a estrutura, os métodos e a validade do conhecimento, motivo pelo qual também é conhecida como teoria do conhecimento
Etimologia É a parte da gramática que trata da história ou origem das palavras e da explicação do significado de palavras através da análise dos elementos que as constituem.     Por outras palavras, é o estudo da composição dos vocábulos e das regras de sua evolução histórica.
Aspectos cognitivos-saber inferir - deduzir pelo raciocínio - atribuir sentido - articular partes e todo  - excluir  - comparar - observar  - identificar - tomar decisões  - reconhecer  - fazer correspondências
Aspectos afetivos-saber prestar atenção  - sustentar um foco - ter calma - não ser impulsivo   - ser determinado  - confiante - otimizar recursos internos
Aspectos sociais- capaz de seguir regras  - ser avaliado em uma situação coletiva que envolva cooperação e competição (limites de tempo, definição das respostas, número de questões, entre outros)- respeito mútuo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O que são memórias literárias
O que são memórias literáriasO que são memórias literárias
O que são memórias literárias
Eloy Souza
 
Práticas de Linguagens - Volume 5.pdf
Práticas de Linguagens - Volume 5.pdfPráticas de Linguagens - Volume 5.pdf
Práticas de Linguagens - Volume 5.pdf
AngeloMendesFerreira1
 
Linguagem, língua e fala
Linguagem, língua e falaLinguagem, língua e fala
Linguagem, língua e fala
Jirede Abisai
 
Gramática
GramáticaGramática
Gramática
Ramilson Saldanha
 
Plano de curso 9 ano
Plano de curso 9 anoPlano de curso 9 ano
Plano de curso 9 ano
Jaiza Nobre
 
O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
Faell Vasconcelos
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
ISJ
 
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aulaOficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Josilene Borges
 
Bronckart - os gêneros e tipos de discurso
Bronckart - os gêneros e tipos de discursoBronckart - os gêneros e tipos de discurso
Bronckart - os gêneros e tipos de discurso
Raquel Salcedo Gomes
 
Slide introdução à literatura
Slide introdução à literaturaSlide introdução à literatura
Slide introdução à literatura
fabrinnem
 
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino MédioGêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
Elaine Chiullo
 
Aula BNCC em 29-08-2018.pptx
Aula BNCC em 29-08-2018.pptxAula BNCC em 29-08-2018.pptx
Aula BNCC em 29-08-2018.pptx
JohnJeffersonAlves1
 
Entre a norma culta e a norma padrão
Entre a norma culta e a norma padrãoEntre a norma culta e a norma padrão
Entre a norma culta e a norma padrão
Thiago Soares
 
Sociolinguística
SociolinguísticaSociolinguística
Sociolinguística
Fernanda Câmara
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
Elza Silveira
 
Jogos de-lingua-portuguesa
Jogos de-lingua-portuguesaJogos de-lingua-portuguesa
Jogos de-lingua-portuguesa
Jorge Luciano
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
pnaicdertsis
 
Habilidades bncc 6ano ao 9ano
Habilidades bncc  6ano ao 9anoHabilidades bncc  6ano ao 9ano
Habilidades bncc 6ano ao 9ano
Mauro Cesar Silva
 

Mais procurados (20)

O que são memórias literárias
O que são memórias literáriasO que são memórias literárias
O que são memórias literárias
 
Práticas de Linguagens - Volume 5.pdf
Práticas de Linguagens - Volume 5.pdfPráticas de Linguagens - Volume 5.pdf
Práticas de Linguagens - Volume 5.pdf
 
Linguagem, língua e fala
Linguagem, língua e falaLinguagem, língua e fala
Linguagem, língua e fala
 
Gramática
GramáticaGramática
Gramática
 
Plano de curso 9 ano
Plano de curso 9 anoPlano de curso 9 ano
Plano de curso 9 ano
 
O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Generos textuais
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
 
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aulaOficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
 
Bronckart - os gêneros e tipos de discurso
Bronckart - os gêneros e tipos de discursoBronckart - os gêneros e tipos de discurso
Bronckart - os gêneros e tipos de discurso
 
Slide introdução à literatura
Slide introdução à literaturaSlide introdução à literatura
Slide introdução à literatura
 
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino MédioGêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
 
Aula BNCC em 29-08-2018.pptx
Aula BNCC em 29-08-2018.pptxAula BNCC em 29-08-2018.pptx
Aula BNCC em 29-08-2018.pptx
 
Entre a norma culta e a norma padrão
Entre a norma culta e a norma padrãoEntre a norma culta e a norma padrão
Entre a norma culta e a norma padrão
 
Sociolinguística
SociolinguísticaSociolinguística
Sociolinguística
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Paráfrase
 
VariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíSticaVariaçãO LinguíStica
VariaçãO LinguíStica
 
Jogos de-lingua-portuguesa
Jogos de-lingua-portuguesaJogos de-lingua-portuguesa
Jogos de-lingua-portuguesa
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
 
Habilidades bncc 6ano ao 9ano
Habilidades bncc  6ano ao 9anoHabilidades bncc  6ano ao 9ano
Habilidades bncc 6ano ao 9ano
 

Destaque

Prefacio ao Livro Gestão da Inovação por Jaime Troiano: Inovação olhando pa...
Prefacio ao Livro Gestão da Inovação por Jaime Troiano: Inovação olhando pa...Prefacio ao Livro Gestão da Inovação por Jaime Troiano: Inovação olhando pa...
Prefacio ao Livro Gestão da Inovação por Jaime Troiano: Inovação olhando pa...
Luis Rasquilha
 
Gêneros e Tipos Textuais 2
Gêneros e Tipos Textuais 2Gêneros e Tipos Textuais 2
Gêneros e Tipos Textuais 2
nixsonmachado
 
Tipos e gêneros textuais na aocp
Tipos e gêneros textuais na aocpTipos e gêneros textuais na aocp
Tipos e gêneros textuais na aocp
ma.no.el.ne.ves
 
Tipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuaisTipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuais
Cynthia Funchal
 
Generos e tipos textuais considerações necessárias marcushi
Generos e tipos textuais considerações necessárias marcushiGeneros e tipos textuais considerações necessárias marcushi
Generos e tipos textuais considerações necessárias marcushi
ofpedagogica
 
Gêneros textuais e tipos textuais
Gêneros textuais e tipos textuaisGêneros textuais e tipos textuais
Gêneros textuais e tipos textuais
Mirna Carvalho
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
leticiararek
 

Destaque (7)

Prefacio ao Livro Gestão da Inovação por Jaime Troiano: Inovação olhando pa...
Prefacio ao Livro Gestão da Inovação por Jaime Troiano: Inovação olhando pa...Prefacio ao Livro Gestão da Inovação por Jaime Troiano: Inovação olhando pa...
Prefacio ao Livro Gestão da Inovação por Jaime Troiano: Inovação olhando pa...
 
Gêneros e Tipos Textuais 2
Gêneros e Tipos Textuais 2Gêneros e Tipos Textuais 2
Gêneros e Tipos Textuais 2
 
Tipos e gêneros textuais na aocp
Tipos e gêneros textuais na aocpTipos e gêneros textuais na aocp
Tipos e gêneros textuais na aocp
 
Tipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuaisTipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuais
 
Generos e tipos textuais considerações necessárias marcushi
Generos e tipos textuais considerações necessárias marcushiGeneros e tipos textuais considerações necessárias marcushi
Generos e tipos textuais considerações necessárias marcushi
 
Gêneros textuais e tipos textuais
Gêneros textuais e tipos textuaisGêneros textuais e tipos textuais
Gêneros textuais e tipos textuais
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 

Semelhante a Generos e tipos textuais

Grupo 06 generos textuais grupo 06
Grupo 06 generos textuais  grupo 06Grupo 06 generos textuais  grupo 06
Grupo 06 generos textuais grupo 06
silvia-9616
 
Slide ivan generos2
Slide ivan generos2Slide ivan generos2
Slide ivan generos2
Conceicao Daumas
 
Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9
Éric Santos
 
Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2
Bete Feliciano
 
Gêneros presencial 1 dia
Gêneros presencial 1 diaGêneros presencial 1 dia
Gêneros presencial 1 dia
mgmegrupodois
 
Slides
SlidesSlides
Oficina De LíNgua Portuguesa ReuniãO De Pcs Maio 2009 1
Oficina De LíNgua Portuguesa   ReuniãO De Pcs   Maio 2009 1Oficina De LíNgua Portuguesa   ReuniãO De Pcs   Maio 2009 1
Oficina De LíNgua Portuguesa ReuniãO De Pcs Maio 2009 1
Milton Alvaro Menon
 
Slides
SlidesSlides
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Ana Camila
 
B praticas deleitura
B praticas deleituraB praticas deleitura
B praticas deleitura
Eliezer Ferreira da Silva
 
Slide ivan generos
Slide ivan generosSlide ivan generos
Slide ivan generos
Conceicao Daumas
 
Slide ivan generos
Slide ivan generosSlide ivan generos
Slide ivan generos
Conceicao Daumas
 
Aula generos textuais
Aula generos textuaisAula generos textuais
Aula generos textuais
Gisele Braga
 
Generos textuais
Generos textuais Generos textuais
Generos textuais
Adauto Martins
 
Gêneros do discurso o que os pcns dizem e o que a prática escolar revela
Gêneros do discurso o que os pcns dizem e o que a prática escolar revelaGêneros do discurso o que os pcns dizem e o que a prática escolar revela
Gêneros do discurso o que os pcns dizem e o que a prática escolar revela
Francimeire Cesario
 
Aula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Aula metodologia da pesquisa_profa_francineteAula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Aula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Francinete Santos
 
Aula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Aula metodologia da pesquisa_profa_francineteAula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Aula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Francinete Santos
 
PROPOSTA CURRICULAR CBC. LÍNGUA PORTUGUESA.
PROPOSTA CURRICULAR CBC. LÍNGUA PORTUGUESA.PROPOSTA CURRICULAR CBC. LÍNGUA PORTUGUESA.
PROPOSTA CURRICULAR CBC. LÍNGUA PORTUGUESA.
Antônio Fernandes
 
Slide carmen aula_2_09_09_2015 gramática
Slide carmen  aula_2_09_09_2015 gramáticaSlide carmen  aula_2_09_09_2015 gramática
Slide carmen aula_2_09_09_2015 gramática
Wellington Alves
 
Slide carmen aula_2_09_09_2015 gramática (2)
Slide carmen  aula_2_09_09_2015 gramática (2)Slide carmen  aula_2_09_09_2015 gramática (2)
Slide carmen aula_2_09_09_2015 gramática (2)
Wellington Alves
 

Semelhante a Generos e tipos textuais (20)

Grupo 06 generos textuais grupo 06
Grupo 06 generos textuais  grupo 06Grupo 06 generos textuais  grupo 06
Grupo 06 generos textuais grupo 06
 
Slide ivan generos2
Slide ivan generos2Slide ivan generos2
Slide ivan generos2
 
Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9
 
Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2
 
Gêneros presencial 1 dia
Gêneros presencial 1 diaGêneros presencial 1 dia
Gêneros presencial 1 dia
 
Slides
SlidesSlides
Slides
 
Oficina De LíNgua Portuguesa ReuniãO De Pcs Maio 2009 1
Oficina De LíNgua Portuguesa   ReuniãO De Pcs   Maio 2009 1Oficina De LíNgua Portuguesa   ReuniãO De Pcs   Maio 2009 1
Oficina De LíNgua Portuguesa ReuniãO De Pcs Maio 2009 1
 
Slides
SlidesSlides
Slides
 
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
 
B praticas deleitura
B praticas deleituraB praticas deleitura
B praticas deleitura
 
Slide ivan generos
Slide ivan generosSlide ivan generos
Slide ivan generos
 
Slide ivan generos
Slide ivan generosSlide ivan generos
Slide ivan generos
 
Aula generos textuais
Aula generos textuaisAula generos textuais
Aula generos textuais
 
Generos textuais
Generos textuais Generos textuais
Generos textuais
 
Gêneros do discurso o que os pcns dizem e o que a prática escolar revela
Gêneros do discurso o que os pcns dizem e o que a prática escolar revelaGêneros do discurso o que os pcns dizem e o que a prática escolar revela
Gêneros do discurso o que os pcns dizem e o que a prática escolar revela
 
Aula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Aula metodologia da pesquisa_profa_francineteAula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Aula metodologia da pesquisa_profa_francinete
 
Aula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Aula metodologia da pesquisa_profa_francineteAula metodologia da pesquisa_profa_francinete
Aula metodologia da pesquisa_profa_francinete
 
PROPOSTA CURRICULAR CBC. LÍNGUA PORTUGUESA.
PROPOSTA CURRICULAR CBC. LÍNGUA PORTUGUESA.PROPOSTA CURRICULAR CBC. LÍNGUA PORTUGUESA.
PROPOSTA CURRICULAR CBC. LÍNGUA PORTUGUESA.
 
Slide carmen aula_2_09_09_2015 gramática
Slide carmen  aula_2_09_09_2015 gramáticaSlide carmen  aula_2_09_09_2015 gramática
Slide carmen aula_2_09_09_2015 gramática
 
Slide carmen aula_2_09_09_2015 gramática (2)
Slide carmen  aula_2_09_09_2015 gramática (2)Slide carmen  aula_2_09_09_2015 gramática (2)
Slide carmen aula_2_09_09_2015 gramática (2)
 

Último

karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 

Último (20)

karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 

Generos e tipos textuais

  • 1. GÊNEROS E TIPOS TEXTUAIS Oficina Pedagógica – 2011 Reflexão e Interdisciplinaridade
  • 2. Observação Histórica 1ª fase - povos de cultura essencialmente oral desenvolveram um conjunto limitado de gêneros. 2ª fase - Após invenção da escrita alfabética por volta do século VII A.C., multiplicaram-se os gêneros, surgindo os típicos da escrita. 3ª fase - a partir do século XV, os gêneros expandiram-se com o florescimento da cultura impressa para, na fase intermediária de industrialização iniciada no século XVIII, dar início a uma grande ampliação.
  • 3. Observação Histórica Hoje, em plena fase da denominada cultura eletrônica, com o telefone, o gravador, o rádio, a TV e, particularmente, o computador pessoal, e sua aplicação mais notável, a internet, Presenciamos uma explosão de novos gêneros e novas formas de comunicação, tanto na oralidade como na escrita.
  • 4. Gênero textual Os Gêneros são definidos pelos Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua Portuguesa como: formas relativamente estáveis de enunciados, disponíveis na cultura. Bakhtin define os gêneros do discurso como tipos relativamente estáveis de enunciados constituído historicamente e que mantêm uma relação direta com a dimensão social.
  • 5. Tipo Textual Usamos essa expressão, para designar uma espécie de sequência teoricamente definida pela natureza linguística de sua composição. Aspectos lexicais Sintáticos Tempos verbais Relações lógicas
  • 6. Os gêneros textuais transformam-se em instrumentos da ação social. A escola pode didatizar esse processo a fim de propiciar ao aprendiz um contato mais eficaz e mais adequado com a ação linguística diária. Nisto se baseia a essência do trabalho com gêneros em sala de aula em todos os níveis do ensino desde o nível fundamental até o Terceiro Grau. (Marcuschi)
  • 7. Algumas observações sobre os tipos textuais A expressão tipo de texto é equivocadamente empregada e não designa um tipo, mas sim um gênero de texto. Exemplo: A carta pessoal não é um tipo de texto informal e sim um gênero textual. A carta pessoal pode conter uma sequência narrativa, uma argumentação, uma descrição e assim por diante.
  • 14. PIADA
  • 16. LISTA
  • 18. POEMA
  • 22. Em todos estes gêneros encontramos tipos textuais, podendo ocorrer que o mesmo gênero realize dois ou mais tipos. Um texto é tipologicamente variado - heterogêneo
  • 23. ORGANIZAÇÃO TIPÓLOGICA DO TEXTO NARRATIVOS Sequência temporal DESCRITIVOS Sequências de localização EXPOSITIVOS Sequências analíticas Sequências contrastivas explícitas ARGUMENTATIVO INJUNTIVO Sequências imperativas
  • 24. Esse modo de análise pode ser desenvolvido com todos os gêneros. Nota-se que há uma grande heterogeneidade tipológica nos gêneros textuais. Quando se nomeia um certo texto como narrativo, descritivo ou argumentativo, não está se nomeando o gênero e sim o predomínio de um tipo de sequência de base.
  • 25. GÊNEROS TEXTUAIS E ENSINO Todos os textos se manifestam sempre num ou outro gênero textual. Um maior conhecimento do funcionamento dos gêneros textuais é importante tanto para a produção como para a compreensão . Os PCNS sugerem que o trabalho com o texto deve ser feito na base dos gêneros, sejam eles orais ou escritos.
  • 26. Os gêneros distribuem-se pelas duas modalidades num contínuo, desde os mais informais aos formais e em todos os contextos e situações da vida cotidiana. Há alguns gêneros que só são recebidos na forma oral: notícias de televisão ou rádio. Novenas e ladainhas , embora tenham sido escritas, seu uso é sempre oral. Ninguém reza por escrito e sim oralmente.
  • 27. Os gêneros são modelos comunicativos, operam prospectivamente, abrindo o caminho da compreensão. (Bakhtin) Os gêneros textuais fundam-se em critérios externos (sócio-comunicativos e discursivos) Os tipos textuais fundam-se em critérios internos (linguístico e formais).
  • 28. No ensino de uma maneira geral, em sala de aula de modo particular, pode-se tratar dos gêneros, nesta perspectiva, e levar os alunos a produzirem ou analisarem eventos linguísticos os mais diversos, tanto escritos como orais, e identificarem as características de gênero de cada um.
  • 29. “Cada vez que nos expressamos linguisticamente estamos fazendo algo social, estamos agindo, estamos trabalhando. Cada produção textual oral ou escrita, realiza um gênero porque é um trabalho social e discursivo. As práticas sociais ou discursivas, por sua vez, determinam o gênero adequado.”
  • 30. Analisar a atividade proposta, de acordo com o roteiro abaixo:- Pertence a qual área do conhecimento?- Qual é o gênero?- A quem se destina?- Onde é veiculado?- Qual é o objetivo?- Qual é o tema?- O que eu já sei sobre o tema?- Quais são as ideias principais?- Com que argumento as ideias são defendidas?(responder se houver possibilidade)
  • 31. Epistemologia ou teoria do conhecimentoA epistemologia estuda a origem, a estrutura, os métodos e a validade do conhecimento, motivo pelo qual também é conhecida como teoria do conhecimento
  • 32. Etimologia É a parte da gramática que trata da história ou origem das palavras e da explicação do significado de palavras através da análise dos elementos que as constituem. Por outras palavras, é o estudo da composição dos vocábulos e das regras de sua evolução histórica.
  • 33. Aspectos cognitivos-saber inferir - deduzir pelo raciocínio - atribuir sentido - articular partes e todo - excluir - comparar - observar - identificar - tomar decisões - reconhecer - fazer correspondências
  • 34. Aspectos afetivos-saber prestar atenção - sustentar um foco - ter calma - não ser impulsivo - ser determinado - confiante - otimizar recursos internos
  • 35. Aspectos sociais- capaz de seguir regras - ser avaliado em uma situação coletiva que envolva cooperação e competição (limites de tempo, definição das respostas, número de questões, entre outros)- respeito mútuo