SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
A QUESTÃO DOS GÊNEROS E TIPOS
TEXTUAIS NO LETRAMENTO
Profa Dra Siumara Aparecida de
Lima
UTFPR – Câmpus Ponta Grossa
siumara@utfpr.edu.br
TÓPICOS PARA REFLEXÕES
A PROPOSTA DOS PARÂMETROS
LETRAMENTO E ALFABETIZAÇÃO
ESCRITA E LEITURA
GÊNEROS TEXTUAIS E TIPOS TEXTUAIS
(AUTORES)
CARACTERÍSTICAS DOS GÊNEROS TEXTUAIS
CARACTERÍSTICAS DOS TIPOS TEXTUAIS
COMO A TEORIA PODE CONTRIBUIR COM A
PRÁTICA NOS ANOS INICIAIS
Ensinar a escrever textos torna-se uma tarefa muito
difícil fora do convívio com textos verdadeiros, com
leitores e escritores verdadeiros e com situações de
comunicação que os tornem necessários. Fora da
escola escrevem-se textos dirigidos a
interlocutores de fato. Todo texto pertence a um
determinado gênero, com uma forma própria, que
se pode aprender. Quando entram na escola, os
textos que circulam socialmente cumprem um
papel modelizador, servindo como fonte de
referência, repertório textual, suporte da atividade
intertextual. A diversidade textual que existe fora
da escola pode e deve estar a serviço da expansão
do conhecimento letrado do aluno. (PCN)
LETRAMENTO E ALFABETIZAÇÃO
“Não se pode confundir as diversidades de
manifestações sociais do letramento com a
escrita como tal, pois esta não passaria de
uma das formas de letramento, ou seja, o
letramento pedagógico.”
“ ... Os letramentos se manifestam como
eventos em que a escrita, a compreensão e a
interação se acham integralmente
imbricadas”
Marcuschi (2001, p. 15)
ESCRITA E LEITURA
Leitura
Interpretação
Composição
Reestruturação
Reescrita
Refacção
GÊNEROS TEXTUAIS E TIPOS TEXTUAIS
Gêneros:
Marcuschi (2005)
telefonema, sermão, carta comercial, carta pessoal, romance, bilhete,
reportagem jornalística, aula expositiva, ata de reunião de
condomínio, notícia jornalística, horóscopo, receita culinária, bula de
remédio, lista de compras, cardápio de restaurante, instruções de uso
equipamento, outdoor, relato de inquérito policial, resenha, edital de
concurso, piada, conversação espontânea, conferência, e-mail, bate-
papo por computador, aulas virtuais, entre outros exemplos
Tipos:
 Jean-Michel Adam (1990)
Descrição, narração, argumentação, explicação,
diálogo, instrução, injunção
CARACTERÍSTICAS DOS GÊNEROS
TEXTUAIS
De forma geral, o gênero toma como base os critérios
a seguir ao ser nomeado (Marcuschi 2009, p.164):
1. Forma estrutural: gráfico, rodapé, debate, poema.
2. Propósito comunicativo: errata, endereço.
3. Conteúdo: nota de compra, resumo de novela.
4. Meio de transmissão: telefonema, telegrama, e-
mail.
5. Papéis dos interlocutores: exame oral, autorização.
6. Contexto situacional: conversação, carta pessoal.
CARACTERÍSTICAS DOS TIPOS
TEXTUAIS
Jean-Michel Adam (1992) apresenta o termo
sequencialidade, para mostrar que cada gênero pode
ser composto de sequências textuais diferentes.
Estrutura sequencial narrativa
Estrutura sequencial descritiva
Estrutura da sequência
argumentativa
A sequência conversacional-
dialogal
Sequências Gênero textual: Carta Pessoal
Descritiva 11/08/1991
Injuntiva Amiga
Oi!
Descritiva Para ser mais preciso estou no meu quarto, escrevendo
na escrivaninha, com um Micro System ligado na minha
frente (bem alto por sinal).
Expositiva Está ligado na Manchete FM – ou rádio dos funks – eu
adoro funk, principalmente com passos marcados
Narrativa ontem mesmo (sexta – feira) eu fui num baile funk e
cheguei quase quatro horas da manhã.
Expositiva Dançar é muito bom, principalmente em uma discoteca
legal. Aqui no condomínio onde moro têm muitos jovens,
somos todos muito amigos e sempre vamos todos juntos.
É mesmo maneiro
Narrativo O Carlos já foi três vezes com a gente.
Injuntiva pergunte só a ele como é!
Expositiva Está tocando agora o “Melo da Mina Sensual”, super demais!
Injuntiva E você que rádios curte? [...]
Injuntiva Você sabia que eu tava namorando?
Expositiva Ela mora aqui no prédio. A gente se gosta muito, às vezes eu
acho que nunca vamos terminar, depois eu acho que o
namoro não vai durar muito, entende? [...]
GÊNERO TEXTUAL funda-se em
critérios externos (sociocomunicativos
e discursivos)
TIPOS DE SEQUÊNCIAS TEXTUAIS
fundam-se em critérios internos
(linguísticos e formais).
Exercícios: Leia atentamente os três textos seguintes:
Texto 2:
Drogas x Dirigir
Na campanha contra o uso
de bebidas alcoólicas e outras
drogas, todos devem
participar, a sociedade em
geral como também
fabricantes e comerciantes.
As estatísticas revelam que a
maioria dos acidentes
ocorrem porque o condutor
está alcoolizado, com taxa de
álcool acima do limite
permitido por lei [...]
Texto 1
Após ter observado as características das
sequências explicativa, argumentativa e
injuntiva e ter lido os três textos acima,
discuta em pequenos grupos e responda:
a)Que sequência predomina em cada texto?
b)Considerando a função e intenção de cada
texto, justifique o emprego de tais sequências
em cada caso
O gênero textual é o instrumento de
mediação para o ensino
Como a teoria pode contribuir com
a prática nos anos iniciais
1. Leia textos que se apresentam em diferentes gêneros.
2. Observe os tipos de sequências textuais recorrentes em
determinados gêneros, como e-mails formais ou aqueles
escritos de forma bem pessoal.
3. Liste os gêneros recorrentes na comunicação eletrônica.
4. Mostre os gêneros que mais são utilizados na oralidade
e quais são importantes para a escrita
5. Indique as diferenças entre os gêneros que se
apresentam de forma oral e escrita..
6. Crie situações reais em contextos que permitem
reproduzir uma situação concreta . Após produza
diferentes textos. (kleim, 2009)
textos variados sobre leitura em diferentes níveis de ensino
http://revistaescola.abril.com.br/fundamental-1/indice-fundamental-1.shtml?
ensino-fundamental-1.lingua-portuguesa.alfabetizacao-inicial.leitura-pelo-
aluno
Videos sobre leitura –
http://revistaescola.abril.com.br/fundamental-1/video-alfabetizacao-profa-
acontece-quando-lemos-parte-1-546260.shtml
http://revistaescola.abril.com.br/lingua-portuguesa/alfabetizacao-
inicial/video-alfabetizacao-profa-acontece-quando-lemos-parte-2-
546474.shtml
E-book - artigo sobre gêneros ns séries iniciais
http://www.pucrs.br/edipucrs/leituraecognicao/e_book_2009.html
REFERÊNCIAS
ADAM, J.M. Tipos de sequências textuais elementares.
Porto Alegre, 1992.
MARCUSCHI, L.A. Gêneros textuais: configuração,
dinamicidade e circulação. In: KARWOSKI, A.M.,
GAYDECZKA, B., BRITO, K.S. Gêneros Textuais: reflexões
e ensino. Palmas, Kaygangue, 2005, p.17-33.
MARCUSCHI, L.A Gêneros textuais: definição e
funcionalidade. In: DIONISIO, A.P., MACHADO, A.R. e
BEZERRA, M.A. Gêneros textuais & ensino. Rio de Janeiro:
Lucerna, 2005, p.19-36
MARCUSCHI, L.A. Produção textual, análise de gêneros e
compreensão. São Paulo: Parábola, 2009.
Caio percorreu 3000
metros de bicicleta em
30 minutos. Quantos
quilômetros (km) ele
percorrerá em 1 hora?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Concepções de linguagem, língua, gramática e
Concepções de linguagem, língua, gramática eConcepções de linguagem, língua, gramática e
Concepções de linguagem, língua, gramática e
Thiago Soares
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
ISJ
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
Edna Brito
 
Competências avaliadas na redação do ENEM
Competências avaliadas na redação do ENEMCompetências avaliadas na redação do ENEM
Competências avaliadas na redação do ENEM
ma.no.el.ne.ves
 

Mais procurados (20)

Variedades linguisticas
Variedades linguisticasVariedades linguisticas
Variedades linguisticas
 
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTOAULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação  - PRONTO
AULA 03 - Introdução - Diversas formas de iniciar uma redação - PRONTO
 
Introdução à literatura
Introdução à literaturaIntrodução à literatura
Introdução à literatura
 
Concepções de linguagem, língua, gramática e
Concepções de linguagem, língua, gramática eConcepções de linguagem, língua, gramática e
Concepções de linguagem, língua, gramática e
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
 
Inferência
InferênciaInferência
Inferência
 
Passos para a redação do enem
Passos para a redação do enemPassos para a redação do enem
Passos para a redação do enem
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
Redacao enem
Redacao enemRedacao enem
Redacao enem
 
Competências avaliadas na redação do ENEM
Competências avaliadas na redação do ENEMCompetências avaliadas na redação do ENEM
Competências avaliadas na redação do ENEM
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
 
Como estudar INTERPRETAÇÃO DE TEXTO para o ENEM
Como estudar INTERPRETAÇÃO DE TEXTO para o ENEMComo estudar INTERPRETAÇÃO DE TEXTO para o ENEM
Como estudar INTERPRETAÇÃO DE TEXTO para o ENEM
 
Tipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuaisTipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuais
 
Textualidade e a construção dos sentidos
Textualidade e a construção dos sentidosTextualidade e a construção dos sentidos
Textualidade e a construção dos sentidos
 
Linguagem verbal e não verbal
Linguagem verbal e não verbalLinguagem verbal e não verbal
Linguagem verbal e não verbal
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Generos textuais
Generos textuaisGeneros textuais
Generos textuais
 
Intertextualidade
Intertextualidade Intertextualidade
Intertextualidade
 
LINGUAGEM CULTA X COLOQUIAL
LINGUAGEM CULTA X COLOQUIALLINGUAGEM CULTA X COLOQUIAL
LINGUAGEM CULTA X COLOQUIAL
 
Linguagem Formal e Informal
Linguagem Formal e InformalLinguagem Formal e Informal
Linguagem Formal e Informal
 

Destaque (13)

Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Gênero textual
Gênero textualGênero textual
Gênero textual
 
Gêneros , tipologia textual, descritores e distratores
Gêneros , tipologia textual, descritores e distratoresGêneros , tipologia textual, descritores e distratores
Gêneros , tipologia textual, descritores e distratores
 
Generos Textuais
Generos TextuaisGeneros Textuais
Generos Textuais
 
Descritoresedestratores 100920191418-phpapp02
Descritoresedestratores 100920191418-phpapp02Descritoresedestratores 100920191418-phpapp02
Descritoresedestratores 100920191418-phpapp02
 
Descritores e distratores
Descritores e distratoresDescritores e distratores
Descritores e distratores
 
Unidade 5 - PNAIC - Gêneros Textuais
Unidade 5 - PNAIC - Gêneros TextuaisUnidade 5 - PNAIC - Gêneros Textuais
Unidade 5 - PNAIC - Gêneros Textuais
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Oficina de produção de texto
Oficina de produção de textoOficina de produção de texto
Oficina de produção de texto
 
Apostila gêneros textuais 4º ano
Apostila gêneros textuais  4º anoApostila gêneros textuais  4º ano
Apostila gêneros textuais 4º ano
 

Semelhante a Gêneros textuais

Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Ana Camila
 
Pressupostos da Aprendizagem e do Ensino da Alfabetização
Pressupostos da Aprendizagem e do Ensino da AlfabetizaçãoPressupostos da Aprendizagem e do Ensino da Alfabetização
Pressupostos da Aprendizagem e do Ensino da Alfabetização
Celismara Seleguin
 
As Capacidades Linguísticas da Alfabetização
As Capacidades Linguísticas da AlfabetizaçãoAs Capacidades Linguísticas da Alfabetização
As Capacidades Linguísticas da Alfabetização
Celismara Seleguin
 
Gêneros presencial 1 dia
Gêneros presencial 1 diaGêneros presencial 1 dia
Gêneros presencial 1 dia
mgmegrupodois
 
TRAVAGLIA : MÉTODOS USADOS PELO AUTOR PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM NAS SUAS SÉR...
TRAVAGLIA : MÉTODOS USADOS PELO AUTOR PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM NAS SUAS SÉR...TRAVAGLIA : MÉTODOS USADOS PELO AUTOR PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM NAS SUAS SÉR...
TRAVAGLIA : MÉTODOS USADOS PELO AUTOR PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM NAS SUAS SÉR...
universigatas
 
Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9
Éric Santos
 

Semelhante a Gêneros textuais (20)

Proposta De Ensino De LíNgua Portuguesa Dentro Da Sala De Aula
Proposta De Ensino De LíNgua Portuguesa Dentro Da Sala De AulaProposta De Ensino De LíNgua Portuguesa Dentro Da Sala De Aula
Proposta De Ensino De LíNgua Portuguesa Dentro Da Sala De Aula
 
Ideia 1 de planilha de avaliação
Ideia 1 de planilha de avaliaçãoIdeia 1 de planilha de avaliação
Ideia 1 de planilha de avaliação
 
Pnaic producao textos_orais_escritos
Pnaic producao textos_orais_escritosPnaic producao textos_orais_escritos
Pnaic producao textos_orais_escritos
 
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
 
Agrupamento de gênero textual
Agrupamento de gênero textual Agrupamento de gênero textual
Agrupamento de gênero textual
 
Edilene nunes
Edilene nunesEdilene nunes
Edilene nunes
 
Edilene nunes
Edilene nunesEdilene nunes
Edilene nunes
 
Pressupostos da Aprendizagem e do Ensino da Alfabetização
Pressupostos da Aprendizagem e do Ensino da AlfabetizaçãoPressupostos da Aprendizagem e do Ensino da Alfabetização
Pressupostos da Aprendizagem e do Ensino da Alfabetização
 
As Capacidades Linguísticas da Alfabetização
As Capacidades Linguísticas da AlfabetizaçãoAs Capacidades Linguísticas da Alfabetização
As Capacidades Linguísticas da Alfabetização
 
Gêneros presencial 1 dia
Gêneros presencial 1 diaGêneros presencial 1 dia
Gêneros presencial 1 dia
 
Material oficinas inglês
Material oficinas inglêsMaterial oficinas inglês
Material oficinas inglês
 
P teca
P tecaP teca
P teca
 
Gêneros Textuais.ppt
Gêneros Textuais.pptGêneros Textuais.ppt
Gêneros Textuais.ppt
 
Produção de Texto
Produção de TextoProdução de Texto
Produção de Texto
 
Tipos de textos moderna
Tipos de textos   modernaTipos de textos   moderna
Tipos de textos moderna
 
Coscarelli 2007
Coscarelli 2007Coscarelli 2007
Coscarelli 2007
 
Programas dasmaterias
Programas dasmateriasProgramas dasmaterias
Programas dasmaterias
 
TRAVAGLIA : MÉTODOS USADOS PELO AUTOR PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM NAS SUAS SÉR...
TRAVAGLIA : MÉTODOS USADOS PELO AUTOR PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM NAS SUAS SÉR...TRAVAGLIA : MÉTODOS USADOS PELO AUTOR PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM NAS SUAS SÉR...
TRAVAGLIA : MÉTODOS USADOS PELO AUTOR PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM NAS SUAS SÉR...
 
Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9
 
Slides sobre as Funções da Linguagem.pptx
Slides sobre as Funções da Linguagem.pptxSlides sobre as Funções da Linguagem.pptx
Slides sobre as Funções da Linguagem.pptx
 

Último

PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
carlaOliveira438
 

Último (20)

Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 

Gêneros textuais

  • 1. A QUESTÃO DOS GÊNEROS E TIPOS TEXTUAIS NO LETRAMENTO Profa Dra Siumara Aparecida de Lima UTFPR – Câmpus Ponta Grossa siumara@utfpr.edu.br
  • 2. TÓPICOS PARA REFLEXÕES A PROPOSTA DOS PARÂMETROS LETRAMENTO E ALFABETIZAÇÃO ESCRITA E LEITURA GÊNEROS TEXTUAIS E TIPOS TEXTUAIS (AUTORES) CARACTERÍSTICAS DOS GÊNEROS TEXTUAIS CARACTERÍSTICAS DOS TIPOS TEXTUAIS COMO A TEORIA PODE CONTRIBUIR COM A PRÁTICA NOS ANOS INICIAIS
  • 3. Ensinar a escrever textos torna-se uma tarefa muito difícil fora do convívio com textos verdadeiros, com leitores e escritores verdadeiros e com situações de comunicação que os tornem necessários. Fora da escola escrevem-se textos dirigidos a interlocutores de fato. Todo texto pertence a um determinado gênero, com uma forma própria, que se pode aprender. Quando entram na escola, os textos que circulam socialmente cumprem um papel modelizador, servindo como fonte de referência, repertório textual, suporte da atividade intertextual. A diversidade textual que existe fora da escola pode e deve estar a serviço da expansão do conhecimento letrado do aluno. (PCN)
  • 4. LETRAMENTO E ALFABETIZAÇÃO “Não se pode confundir as diversidades de manifestações sociais do letramento com a escrita como tal, pois esta não passaria de uma das formas de letramento, ou seja, o letramento pedagógico.” “ ... Os letramentos se manifestam como eventos em que a escrita, a compreensão e a interação se acham integralmente imbricadas” Marcuschi (2001, p. 15)
  • 6. GÊNEROS TEXTUAIS E TIPOS TEXTUAIS Gêneros: Marcuschi (2005) telefonema, sermão, carta comercial, carta pessoal, romance, bilhete, reportagem jornalística, aula expositiva, ata de reunião de condomínio, notícia jornalística, horóscopo, receita culinária, bula de remédio, lista de compras, cardápio de restaurante, instruções de uso equipamento, outdoor, relato de inquérito policial, resenha, edital de concurso, piada, conversação espontânea, conferência, e-mail, bate- papo por computador, aulas virtuais, entre outros exemplos Tipos:  Jean-Michel Adam (1990) Descrição, narração, argumentação, explicação, diálogo, instrução, injunção
  • 7. CARACTERÍSTICAS DOS GÊNEROS TEXTUAIS De forma geral, o gênero toma como base os critérios a seguir ao ser nomeado (Marcuschi 2009, p.164): 1. Forma estrutural: gráfico, rodapé, debate, poema. 2. Propósito comunicativo: errata, endereço. 3. Conteúdo: nota de compra, resumo de novela. 4. Meio de transmissão: telefonema, telegrama, e- mail. 5. Papéis dos interlocutores: exame oral, autorização. 6. Contexto situacional: conversação, carta pessoal.
  • 8. CARACTERÍSTICAS DOS TIPOS TEXTUAIS Jean-Michel Adam (1992) apresenta o termo sequencialidade, para mostrar que cada gênero pode ser composto de sequências textuais diferentes.
  • 13. Sequências Gênero textual: Carta Pessoal Descritiva 11/08/1991 Injuntiva Amiga Oi! Descritiva Para ser mais preciso estou no meu quarto, escrevendo na escrivaninha, com um Micro System ligado na minha frente (bem alto por sinal). Expositiva Está ligado na Manchete FM – ou rádio dos funks – eu adoro funk, principalmente com passos marcados Narrativa ontem mesmo (sexta – feira) eu fui num baile funk e cheguei quase quatro horas da manhã. Expositiva Dançar é muito bom, principalmente em uma discoteca legal. Aqui no condomínio onde moro têm muitos jovens, somos todos muito amigos e sempre vamos todos juntos. É mesmo maneiro
  • 14. Narrativo O Carlos já foi três vezes com a gente. Injuntiva pergunte só a ele como é! Expositiva Está tocando agora o “Melo da Mina Sensual”, super demais! Injuntiva E você que rádios curte? [...] Injuntiva Você sabia que eu tava namorando? Expositiva Ela mora aqui no prédio. A gente se gosta muito, às vezes eu acho que nunca vamos terminar, depois eu acho que o namoro não vai durar muito, entende? [...]
  • 15. GÊNERO TEXTUAL funda-se em critérios externos (sociocomunicativos e discursivos) TIPOS DE SEQUÊNCIAS TEXTUAIS fundam-se em critérios internos (linguísticos e formais).
  • 16. Exercícios: Leia atentamente os três textos seguintes: Texto 2: Drogas x Dirigir Na campanha contra o uso de bebidas alcoólicas e outras drogas, todos devem participar, a sociedade em geral como também fabricantes e comerciantes. As estatísticas revelam que a maioria dos acidentes ocorrem porque o condutor está alcoolizado, com taxa de álcool acima do limite permitido por lei [...] Texto 1
  • 17. Após ter observado as características das sequências explicativa, argumentativa e injuntiva e ter lido os três textos acima, discuta em pequenos grupos e responda: a)Que sequência predomina em cada texto? b)Considerando a função e intenção de cada texto, justifique o emprego de tais sequências em cada caso
  • 18.
  • 19. O gênero textual é o instrumento de mediação para o ensino
  • 20. Como a teoria pode contribuir com a prática nos anos iniciais 1. Leia textos que se apresentam em diferentes gêneros. 2. Observe os tipos de sequências textuais recorrentes em determinados gêneros, como e-mails formais ou aqueles escritos de forma bem pessoal. 3. Liste os gêneros recorrentes na comunicação eletrônica. 4. Mostre os gêneros que mais são utilizados na oralidade e quais são importantes para a escrita 5. Indique as diferenças entre os gêneros que se apresentam de forma oral e escrita.. 6. Crie situações reais em contextos que permitem reproduzir uma situação concreta . Após produza diferentes textos. (kleim, 2009)
  • 21. textos variados sobre leitura em diferentes níveis de ensino http://revistaescola.abril.com.br/fundamental-1/indice-fundamental-1.shtml? ensino-fundamental-1.lingua-portuguesa.alfabetizacao-inicial.leitura-pelo- aluno Videos sobre leitura – http://revistaescola.abril.com.br/fundamental-1/video-alfabetizacao-profa- acontece-quando-lemos-parte-1-546260.shtml http://revistaescola.abril.com.br/lingua-portuguesa/alfabetizacao- inicial/video-alfabetizacao-profa-acontece-quando-lemos-parte-2- 546474.shtml E-book - artigo sobre gêneros ns séries iniciais http://www.pucrs.br/edipucrs/leituraecognicao/e_book_2009.html
  • 22. REFERÊNCIAS ADAM, J.M. Tipos de sequências textuais elementares. Porto Alegre, 1992. MARCUSCHI, L.A. Gêneros textuais: configuração, dinamicidade e circulação. In: KARWOSKI, A.M., GAYDECZKA, B., BRITO, K.S. Gêneros Textuais: reflexões e ensino. Palmas, Kaygangue, 2005, p.17-33. MARCUSCHI, L.A Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONISIO, A.P., MACHADO, A.R. e BEZERRA, M.A. Gêneros textuais & ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005, p.19-36 MARCUSCHI, L.A. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola, 2009.
  • 23.
  • 24. Caio percorreu 3000 metros de bicicleta em 30 minutos. Quantos quilômetros (km) ele percorrerá em 1 hora?