SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
FORMAS E ESTRUTURAS GEOLÓGICAS
(O ESPAÇO DA GEOGRAFIA)
http://profalexandregangorra.blogspot.com.br/
01. (Unioeste PR/1999)
―O relevo, como um dos componentes do meio
natural, apresenta uma diversidade enorme de
tipos de formas. Essas formas, por mais que
possam parecer estáticas e iguais, na realidade
são dinâmicas e se manifestam ao longo do
tempo e do espaço de modo diferenciado, em
função das combinações e interferências
múltiplas dos demais componentes do estrato
geográfico.‖ (ROSS, Jurandyr L. S.
Geomorfologia – ambiente e planejamento. São
Paulo : Contexto, 1991).
Considerando o enunciado acima sobre relevo, é
correto afirmar:
01. Existe uma relação estreita entre tipos de
formas do relevo com os solos e estes com a
litologia e o tipo climático atuante.
02. A interpretação do relevo atual ocorre pela
identificação e correlação das formas com os
processos recentes e pretéritos,
responsáveis por tais modelados.
04. É resultado da atuação de duas forças
opostas – a endógena e a exógena – sendo
que as primeiras são geradoras das grandes
formas estruturais do relevo e as segundas
são as responsáveis pelas formas
esculturais.
08. As bacias sedimentares são formadas por
espessos pacotes de magma solidificado,
resultantes de sucessivos processos
vulcânicos que ocorreram em diversas
partes da Terra ao longo de milhões de
anos.
16. No que se refere à esculturação do relevo
nas áreas tropicais quentes e úmidas, a ação
química da água e do calor tem importância
decisiva nos processos de desgaste.
32. As formas do relevo brasileiro têm como
mecanismo genético, de um lado, as
formações litológicas antigas, e de outro, os
processos mais recentes associados à
movimentação das placas tectônicas e ao
desgaste erosivo de climas anteriores.
02. (UFC/CE/2ª Fase/1999)
As rochas sedimentares constituem uma das
grandes classes de rochas existentes na crosta
terrestre. Em relação à sua formação e
identificação, indique:
a) Como ocorrem os seus processos de
formação.
b) Três tipos de rochas sedimentares.
03. (UFSC SC/1998)
A ilustração apresentada abaixo, permite afirmar
CORRETAMENTE que:
01. As áreas localizadas no litoral não sofrem
influência marítima no que diz respeito às
condições climáticas.
02. A presença de uma área montanhosa
próxima ao litoral explica a ocorrência de
chuvas orográficas.
04. As setas indicativas da direção dos ventos,
na ilustração, demonstram que eles sopram
das áreas de alta pressão, localizadas sobre
o mar, para o continente.
08. A área assinalada pela letra A, em razão da
sua topografia, dispensa cuidados relativos à
prevenção da erosão.
16. Os elementos presentes, na ilustração,
caracterizam um ambiente natural propício
ao desenvolvimento de uma formação
florestal xerófita.
04. (UFG GO/1ª Fase/1998)
A figura abaixo mostra a disposição atual das
placas tectônicas.
Sobre essas placas é correto afirmar-se que:
01. nas dorsais Atlânticas existe um sistema de
falhas, através das quais emergem rochas
magmáticas vindas do manto;
02. o território brasileiro encontra-se em fase de
instabilidade tectônica, devido ao movimento
orogenético de formação da Cordilheira dos
Andes;
04. a costa oeste da América do Norte,
ampliada no detalhe do mapa, refere-se à
falha de San Andrea, região de forte
instabilidade tectônica, que vem
ocasionando terremotos numa área de
grande densidade populacional;
08. o choque entre as placas origina bacias
sedimentares paleozóicas;
16. a placa Sul-Americana ―empurra‖ para o
oeste a placa de Nazca, originando o
dobramento andino;
32. os escudos cristalinos localizam-se nas
zonas de choques entre as placas,
constantemente sujeitas a terremotos.
05. (UFG GO/2ª Fase/1998)
Observe o mapa abaixo:
a) Qual o nome das cadeias montanhosas, de
acordo com a numeração do mapa?
b) Considerando a teoria tectônica das placas,
explique como se deu a formação dessas
cadeias montanhosas.
06. (Unicamp SP/1998)
Muitas cidades do Brasil e do mundo estão em
zonas de estuário — um meio de cultura
continuamente fertilizado pelo material orgânico
e pelos nutrientes carreados da vegetação e das
rochas em decomposição do solo, bem como
pelas águas ricas de nutrientes do mar.
(Adaptado de Sewel, G.H. Administração e
Controle da Qualidade Ambiental, Ed.
EPU/Edusp/Cetesb, p.110, 1978)
a) Cite duas capitais brasileiras situadas em
zonas de estuário.
b) Descreva a dinâmica básica de
funcionamento de um estuário.
c) Cite dois exemplos de ação humana que
altera a sua dinâmica natural.
07. (UFRRJ RJ/1997)
A teoria das placas tectônicas trata, entre outras
questões, das conseqüências na crosta
provocadas pelo atrito, nas áreas de encontro
dessas placas.
Assim, o dobramento causado pelo encontro das
placas Indo-Australiana e Euro-Asiática chama-
se:
a) Himalaia.
b) Cáucaso.
c) Drakensberg.
d) Cárpatos.
e) Atlas.
08. (UFRN RN/1997)
O relevo terrestre resulta da atuação de dois
conjuntos de forças denominadas agentes do
relevo, que correspondem a agentes internos ou
endógenos, também chamados de formadores, e
agentes externos ou exógenos, responsáveis
pelo modelado.
Assinale a alternativa que apresenta apenas
agentes exógenos.
a) vulcanismo, intemperismo, tectonismo
b) intemperismo, águas correntes, ventos
c) abalos sísmicos, ventos, vulcanismo
d) tectonismo, abalos sísmicos, águas
correntes
e) águas correntes, intemperismo, vulcanismo
09. (UFJF MG/1997)
"0 relevo, como componente desse estrato
geográfico no qual vive o homem, constitui-se
em suporte das interações naturais e sociais.
Refere-se, ainda, ao produto do antagonismo
entre as forças endógenas e exógenas, de
grande interesse geográfico, não só como objeto
de estudo, mas por ser nele - relevo - que se
reflete o jogo de interações naturais e sociais."
(CASSETI, Valter. Ambiente e apropriação de
relevo. São Paulo: Contexto.)
A força exógena comentada no texto refere-se a:
a) vulcanismo, erosão, clima e intemperismo;
b) clima, plutonismo, tectonismo e ação
antrópica;
c) clima, intemperismo, erosão e ação
antrópica;
d) dobramentos (orogênese), intemperismo e
clima;
e) clima, erosão e falhamentos (epirogênese).
10. (UFRN RN/1997)
De acordo com a Teoria da Deriva Continental
(ou Tectônica de Placas),
1. a massa continental está dividida em
grandes placas, sendo que os limites dos
continentes não coincidem com os das
placas.
2. a divisão da grande massa continental
resultou na formação de pequenas placas ou
blocos que se movimentam sobre o
substrato sedimentar.
3. a massa continental divide-se em grandes
placas, cada uma correspondendo aos
limites continentais.
4. o deslocamento horizontal das placas
provoca a ocorrência de várias deformações
e fenômenos, como dobramentos, falhas e
terremotos.
Assinale a alternativa que contém o conjunto de
afirmações corretas:
a) 3 e 4
b) 1, 2 e 3
c) 1 e 4
d) 1, 2, 3 e 4
e) 2 e 3
11. (UFMG MG/1997)
Leia o texto.
"Embora a evidência de deslocamentos laterais
dos continentes fosse mais ou menos forte, a
maioria dos geólogos resistiu, durante muito
tempo, à idéia desses deslocamentos. Essa
resistência era, em grande parte, ideológica, a
julgar pela extraordinária ira da controvérsia
contra o principal proponente da deriva
continental, Alfred Wegener. De qualquer modo,
o argumento de que esses deslocamentos não
eram verdadeiros - porque não se conhecia
nenhum mecanismo geofísico para causar tais
movimentos - não era mais convincente a priori,
em vista da evidência acima referida.
Contudo, desde a década de 1960, o antes
impensável tornou-se a ortodoxia da geologia do
dia-a-dia: um globo de placas gigantescas
mudando de lugar, às vezes, rapidamente
(placas tectônicas)."
Adaptado de: HOBSBAWN, E. Era dos Extremos. O
Breve Século XX: 1914-1991. São Paulo:
Companhia das Letras,1995. p.530.
Todas as alternativas contêm afirmações que
podem ser comprovadas pelo texto, EXCETO:
a) A teoria da deriva continental foi, por muito
tempo, considerada inaceitável por se
desconhecer o mecanismo geofísico que
pudesse explicá-la.
b) A teoria das placas tectônicas é considerada,
atualmente, a explicação mais aceitável e
defensável sobre a posição das massas
continentais e a configuração da litosfera.
c) As evidências de que as terras emersas se
deslocavam lateralmente sugeriram a teoria
segundo a qual a litosfera era formada por
várias placas, em vez de uma única, imóvel
sobre o manto.
d) O relato sobre a aceitação de uma nova
teoria sugere que observações, embora
inexplicáveis pelo conhecimento científico de
uma época, são prontamente aceitas pelos
cientistas.
12. (UFMG MG/1997)
Analise o mapa.
Os blocos diagramas I, II, III e IV representam,
esquematicamente, a configuração das placas
tectônicas nas áreas assinaladas no mapa.
Todas as representações estão corretas,
EXCETO:
Litosfera Oceânica
Litosfera Continental
a)
b)
c)
d)
13. (PUC MG/1997)
Ao se relacionarem os parênteses aos agentes
endógenos formadores do relevo, observa-se
que NÃO há correspondência para:
a) epirogênese
b) plutonismo
c) falhas
d) orogênese
e) tectônica de placas
( ) Na Península Escandinávia, ocorrem
elevações de 38 cm por século. devido ao
alívio da pressão da carga do gelo que
suportou durante a última glaciação.
( ) O movimento gera cadeias de montanhas
como os Andes, em função das forças que
ocorrem nas bordas das bacias
sedimentares marginais às fossas.
( ) Movimento que provoca a quebra de
camadas rochosas, com deslocamento nítido
das partes quebradas.
( ) Movimento da crosta terrestre que resulta
mudanças na posição dos continentes e
formações das dorsais oceânicas.
14. (Uniube/MG/1997)
As áreas destacadas no mapa caracterizam-se
por apresentar as seguintes características:
formação geológica recente,
a) baixas altitudes e grande estabilidade
tectônica.
b) baixas altitudes e pequena instabilidade
tectônica.
c) altas altitudes e grande instabilidade
tectônica.
d) altas altitudes e grande estabilidade
tectônica.
e) médias altitudes e pequenas instabilidade
tectônica.
15. (PUC MG/1997)
Os deslizamentos de encostas podem ser
definidos como:
a) movimento lento e imperceptível dos vários
horizontes do solo.
b) ação erosiva da água em forma de sulcos.
c) deslocamento de uma massa do regolito
sobre um embasamento ordinariamente
saturado de água.
d) movimento que começa com a queda livre
de uma massa rochosa que é pulverizada no
impacto produzido.
e) deslocamento rápido de um bloco de terra,
quando o solapamento criou um vazio na
parte inferior da encosta.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcçãoTeste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcçãoIsaura Mourão
 
Prof Demétrio Melo Brasil Classificação do Relevo
Prof Demétrio Melo Brasil Classificação do RelevoProf Demétrio Melo Brasil Classificação do Relevo
Prof Demétrio Melo Brasil Classificação do RelevoDeto - Geografia
 
Fichatrabalho n3 10ano
Fichatrabalho n3 10anoFichatrabalho n3 10ano
Fichatrabalho n3 10anoMagda Charrua
 
Geo 12 preparação para o teste de avaliação
Geo 12   preparação para o teste de avaliaçãoGeo 12   preparação para o teste de avaliação
Geo 12 preparação para o teste de avaliaçãoNuno Correia
 
Prof Demétrio Melo - Geografia TD Brasil: Estrutura Geológica, Relevo e Minerais
Prof Demétrio Melo - Geografia TD Brasil: Estrutura Geológica, Relevo e MineraisProf Demétrio Melo - Geografia TD Brasil: Estrutura Geológica, Relevo e Minerais
Prof Demétrio Melo - Geografia TD Brasil: Estrutura Geológica, Relevo e MineraisDeto - Geografia
 
Ficha Formativa Bg10 1
Ficha Formativa Bg10 1Ficha Formativa Bg10 1
Ficha Formativa Bg10 1guest638ae3a
 
Cc bg10 teste 3 10 versão 1
Cc bg10 teste 3 10 versão 1Cc bg10 teste 3 10 versão 1
Cc bg10 teste 3 10 versão 1Estela Costa
 
Obj geografia - cartografia formação geológica da terra-lista
Obj   geografia - cartografia formação geológica da terra-listaObj   geografia - cartografia formação geológica da terra-lista
Obj geografia - cartografia formação geológica da terra-listaJakson Raphael Pereira Barbosa
 
Fichatrabalho n2 10ano
Fichatrabalho n2 10anoFichatrabalho n2 10ano
Fichatrabalho n2 10anoMagda Charrua
 
Conceitos fundamentais da geomorfologia
Conceitos fundamentais da geomorfologiaConceitos fundamentais da geomorfologia
Conceitos fundamentais da geomorfologiaGirlene Virginia
 
Teste 11 c de 15 maio versão 1
Teste 11 c de 15 maio versão 1Teste 11 c de 15 maio versão 1
Teste 11 c de 15 maio versão 1Estela Costa
 
Resumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Resumo biologia e geologia 10º e 11º anoResumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Resumo biologia e geologia 10º e 11º anoRita Pereira
 
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período)
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período)Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período)
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período)Isaura Mourão
 
O tempo em geologia - datação relativa e absoluta
O tempo em geologia - datação relativa e absolutaO tempo em geologia - datação relativa e absoluta
O tempo em geologia - datação relativa e absolutaAna Castro
 
Geologia 10 preparação para o segundo teste de avaliação
Geologia 10   preparação para o segundo teste de avaliaçãoGeologia 10   preparação para o segundo teste de avaliação
Geologia 10 preparação para o segundo teste de avaliaçãoNuno Correia
 

Mais procurados (20)

Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcçãoTeste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
 
Prof Demétrio Melo Brasil Classificação do Relevo
Prof Demétrio Melo Brasil Classificação do RelevoProf Demétrio Melo Brasil Classificação do Relevo
Prof Demétrio Melo Brasil Classificação do Relevo
 
Fichatrabalho n3 10ano
Fichatrabalho n3 10anoFichatrabalho n3 10ano
Fichatrabalho n3 10ano
 
Geo 12 preparação para o teste de avaliação
Geo 12   preparação para o teste de avaliaçãoGeo 12   preparação para o teste de avaliação
Geo 12 preparação para o teste de avaliação
 
Prof Demétrio Melo - Geografia TD Brasil: Estrutura Geológica, Relevo e Minerais
Prof Demétrio Melo - Geografia TD Brasil: Estrutura Geológica, Relevo e MineraisProf Demétrio Melo - Geografia TD Brasil: Estrutura Geológica, Relevo e Minerais
Prof Demétrio Melo - Geografia TD Brasil: Estrutura Geológica, Relevo e Minerais
 
Ficha Formativa Bg10 1
Ficha Formativa Bg10 1Ficha Formativa Bg10 1
Ficha Formativa Bg10 1
 
Cc bg10 teste 3 10 versão 1
Cc bg10 teste 3 10 versão 1Cc bg10 teste 3 10 versão 1
Cc bg10 teste 3 10 versão 1
 
Ficha Formativa - Rochas
Ficha Formativa - RochasFicha Formativa - Rochas
Ficha Formativa - Rochas
 
Obj geografia - cartografia formação geológica da terra-lista
Obj   geografia - cartografia formação geológica da terra-listaObj   geografia - cartografia formação geológica da terra-lista
Obj geografia - cartografia formação geológica da terra-lista
 
3º fev 2012
3º fev 20123º fev 2012
3º fev 2012
 
Bg10 teste1
Bg10 teste1Bg10 teste1
Bg10 teste1
 
Fichatrabalho n2 10ano
Fichatrabalho n2 10anoFichatrabalho n2 10ano
Fichatrabalho n2 10ano
 
Bg10 t1a 17_cc
Bg10 t1a 17_ccBg10 t1a 17_cc
Bg10 t1a 17_cc
 
Conceitos fundamentais da geomorfologia
Conceitos fundamentais da geomorfologiaConceitos fundamentais da geomorfologia
Conceitos fundamentais da geomorfologia
 
Teste 11 c de 15 maio versão 1
Teste 11 c de 15 maio versão 1Teste 11 c de 15 maio versão 1
Teste 11 c de 15 maio versão 1
 
Resumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Resumo biologia e geologia 10º e 11º anoResumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Resumo biologia e geologia 10º e 11º ano
 
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período)
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período)Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período)
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período)
 
O tempo em geologia - datação relativa e absoluta
O tempo em geologia - datação relativa e absolutaO tempo em geologia - datação relativa e absoluta
O tempo em geologia - datação relativa e absoluta
 
A Importância da Geologia
A Importância da GeologiaA Importância da Geologia
A Importância da Geologia
 
Geologia 10 preparação para o segundo teste de avaliação
Geologia 10   preparação para o segundo teste de avaliaçãoGeologia 10   preparação para o segundo teste de avaliação
Geologia 10 preparação para o segundo teste de avaliação
 

Destaque

A formação do espaço natural
A formação do espaço naturalA formação do espaço natural
A formação do espaço naturalmarivetepicinin
 
Dinmica interna da terra - Vulcanismo
Dinmica interna da terra - VulcanismoDinmica interna da terra - Vulcanismo
Dinmica interna da terra - VulcanismoLeonardo Alves
 
(Brasil) Industrialização e desenvolvimento econômico
(Brasil) Industrialização e desenvolvimento econômico(Brasil) Industrialização e desenvolvimento econômico
(Brasil) Industrialização e desenvolvimento econômicoFabíola de Medeiros
 
Trabalho de Geografia - Áreas de instabilidade geológica
Trabalho de Geografia - Áreas de instabilidade geológicaTrabalho de Geografia - Áreas de instabilidade geológica
Trabalho de Geografia - Áreas de instabilidade geológicaSousaLeitee
 
Modelos da estrutura interna da Terra....
Modelos da estrutura interna da Terra....Modelos da estrutura interna da Terra....
Modelos da estrutura interna da Terra....Gabriela Bruno
 
Dinâmica da terra
Dinâmica da terraDinâmica da terra
Dinâmica da terraRaquel Avila
 
Estrutura interna da terra e dinâmica das placas
Estrutura interna da terra e dinâmica das placasEstrutura interna da terra e dinâmica das placas
Estrutura interna da terra e dinâmica das placasJoão José Ferreira Tojal
 
Deriva Continental vs Tectónica de Placas....
Deriva Continental vs Tectónica de Placas....Deriva Continental vs Tectónica de Placas....
Deriva Continental vs Tectónica de Placas....Gabriela Bruno
 
A economia brasileira na epoca do regime militar
A economia brasileira na epoca do regime militarA economia brasileira na epoca do regime militar
A economia brasileira na epoca do regime militarfernandesrafael
 
Estrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da TerraEstrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da TerraSónia Vieira
 
Economia no Governo Militar
Economia no Governo MilitarEconomia no Governo Militar
Economia no Governo MilitarGustavo Borges
 
Dinâmica interna da terra
Dinâmica interna da terraDinâmica interna da terra
Dinâmica interna da terras1lv1alouro
 
O brasil e a globalização sociologia
O brasil e a globalização sociologiaO brasil e a globalização sociologia
O brasil e a globalização sociologiaNábila Quennet
 
Estrutura interna da terra e dinâmica das placas
Estrutura interna da terra e dinâmica das placasEstrutura interna da terra e dinâmica das placas
Estrutura interna da terra e dinâmica das placasJoão José Ferreira Tojal
 
A dinâmica da terra a formação do relevo e suas formas
A dinâmica da terra   a formação do relevo e suas formasA dinâmica da terra   a formação do relevo e suas formas
A dinâmica da terra a formação do relevo e suas formasWesley Torres
 

Destaque (20)

Geofísica da terra
Geofísica da terraGeofísica da terra
Geofísica da terra
 
A formação do espaço natural
A formação do espaço naturalA formação do espaço natural
A formação do espaço natural
 
Dinmica interna da terra - Vulcanismo
Dinmica interna da terra - VulcanismoDinmica interna da terra - Vulcanismo
Dinmica interna da terra - Vulcanismo
 
Planos Econômicos - Era Vargas
Planos Econômicos - Era VargasPlanos Econômicos - Era Vargas
Planos Econômicos - Era Vargas
 
(Brasil) Industrialização e desenvolvimento econômico
(Brasil) Industrialização e desenvolvimento econômico(Brasil) Industrialização e desenvolvimento econômico
(Brasil) Industrialização e desenvolvimento econômico
 
Trabalho de Geografia - Áreas de instabilidade geológica
Trabalho de Geografia - Áreas de instabilidade geológicaTrabalho de Geografia - Áreas de instabilidade geológica
Trabalho de Geografia - Áreas de instabilidade geológica
 
Modelos da estrutura interna da Terra....
Modelos da estrutura interna da Terra....Modelos da estrutura interna da Terra....
Modelos da estrutura interna da Terra....
 
Dinâmica da terra
Dinâmica da terraDinâmica da terra
Dinâmica da terra
 
Estruturas geológicas
Estruturas geológicasEstruturas geológicas
Estruturas geológicas
 
Estrutura interna da terra e dinâmica das placas
Estrutura interna da terra e dinâmica das placasEstrutura interna da terra e dinâmica das placas
Estrutura interna da terra e dinâmica das placas
 
Deriva Continental vs Tectónica de Placas....
Deriva Continental vs Tectónica de Placas....Deriva Continental vs Tectónica de Placas....
Deriva Continental vs Tectónica de Placas....
 
A economia brasileira na epoca do regime militar
A economia brasileira na epoca do regime militarA economia brasileira na epoca do regime militar
A economia brasileira na epoca do regime militar
 
Estrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da TerraEstrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da Terra
 
Economia no Governo Militar
Economia no Governo MilitarEconomia no Governo Militar
Economia no Governo Militar
 
Dinâmica interna da terra
Dinâmica interna da terraDinâmica interna da terra
Dinâmica interna da terra
 
Terra estrutura geológica i
Terra   estrutura geológica iTerra   estrutura geológica i
Terra estrutura geológica i
 
O brasil e a globalização sociologia
O brasil e a globalização sociologiaO brasil e a globalização sociologia
O brasil e a globalização sociologia
 
Estrutura interna da terra e dinâmica das placas
Estrutura interna da terra e dinâmica das placasEstrutura interna da terra e dinâmica das placas
Estrutura interna da terra e dinâmica das placas
 
A dinâmica da terra a formação do relevo e suas formas
A dinâmica da terra   a formação do relevo e suas formasA dinâmica da terra   a formação do relevo e suas formas
A dinâmica da terra a formação do relevo e suas formas
 
Processos internos e externos responsáveis por mudanças na
Processos internos e externos responsáveis por mudanças naProcessos internos e externos responsáveis por mudanças na
Processos internos e externos responsáveis por mudanças na
 

Semelhante a Formas e estruturas geológicas

Semelhante a Formas e estruturas geológicas (20)

Questões Marco Aurelio
Questões Marco AurelioQuestões Marco Aurelio
Questões Marco Aurelio
 
ENEM 500 Questões de GEOGRAFIA para vestibular
ENEM 500 Questões de GEOGRAFIA para vestibularENEM 500 Questões de GEOGRAFIA para vestibular
ENEM 500 Questões de GEOGRAFIA para vestibular
 
Banco de questões Geografia
Banco de questões GeografiaBanco de questões Geografia
Banco de questões Geografia
 
Geografia física
Geografia físicaGeografia física
Geografia física
 
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
 
Prova de GEOGRAFIA 1º ano
Prova de GEOGRAFIA 1º ano Prova de GEOGRAFIA 1º ano
Prova de GEOGRAFIA 1º ano
 
Revisão 2
Revisão 2Revisão 2
Revisão 2
 
Aula 02 20de%20 petrgrafia%20%20agosto%202008
Aula 02   20de%20 petrgrafia%20%20agosto%202008Aula 02   20de%20 petrgrafia%20%20agosto%202008
Aula 02 20de%20 petrgrafia%20%20agosto%202008
 
Introdução à geomorfologia aula 1
Introdução à geomorfologia aula 1Introdução à geomorfologia aula 1
Introdução à geomorfologia aula 1
 
Projetomedicina.geologia
Projetomedicina.geologiaProjetomedicina.geologia
Projetomedicina.geologia
 
Geologia
GeologiaGeologia
Geologia
 
530 27 03_2012_arquivo
530 27 03_2012_arquivo530 27 03_2012_arquivo
530 27 03_2012_arquivo
 
Margens oceanicass
Margens oceanicassMargens oceanicass
Margens oceanicass
 
Provas UEFS 2011 12
Provas UEFS 2011 12Provas UEFS 2011 12
Provas UEFS 2011 12
 
Formação dos Continentes
Formação dos ContinentesFormação dos Continentes
Formação dos Continentes
 
Geologia
Geologia Geologia
Geologia
 
Geografia 2014 tipo_b
Geografia 2014 tipo_bGeografia 2014 tipo_b
Geografia 2014 tipo_b
 
12-AULA 1 - PLACAS TECNONICAS E ATMOSFERA - 7 ANO.pdf
12-AULA 1 - PLACAS TECNONICAS E ATMOSFERA - 7 ANO.pdf12-AULA 1 - PLACAS TECNONICAS E ATMOSFERA - 7 ANO.pdf
12-AULA 1 - PLACAS TECNONICAS E ATMOSFERA - 7 ANO.pdf
 
07 int terra
07 int terra07 int terra
07 int terra
 
A dinâmica da litosfera
A dinâmica da litosfera A dinâmica da litosfera
A dinâmica da litosfera
 

Mais de Alexandre Gangorra (18)

Agropecuária
AgropecuáriaAgropecuária
Agropecuária
 
Atividade industrial
Atividade industrialAtividade industrial
Atividade industrial
 
Coordenadas geográficas
Coordenadas geográficasCoordenadas geográficas
Coordenadas geográficas
 
Demografia
DemografiaDemografia
Demografia
 
Escala
EscalaEscala
Escala
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 
Fusos horários
Fusos horáriosFusos horários
Fusos horários
 
Geopolítica
GeopolíticaGeopolítica
Geopolítica
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
 
Clima
ClimaClima
Clima
 
Organizações supranacionais e blocos
Organizações supranacionais e blocosOrganizações supranacionais e blocos
Organizações supranacionais e blocos
 
Solos
SolosSolos
Solos
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
 
Projeções cartográficas
Projeções cartográficasProjeções cartográficas
Projeções cartográficas
 
Vegetação
VegetaçãoVegetação
Vegetação
 
Dicionario geografico
Dicionario geograficoDicionario geografico
Dicionario geografico
 

Último

Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfGisellySobral
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docCarolineWaitman
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 

Último (20)

Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 

Formas e estruturas geológicas

  • 1. FORMAS E ESTRUTURAS GEOLÓGICAS (O ESPAÇO DA GEOGRAFIA) http://profalexandregangorra.blogspot.com.br/ 01. (Unioeste PR/1999) ―O relevo, como um dos componentes do meio natural, apresenta uma diversidade enorme de tipos de formas. Essas formas, por mais que possam parecer estáticas e iguais, na realidade são dinâmicas e se manifestam ao longo do tempo e do espaço de modo diferenciado, em função das combinações e interferências múltiplas dos demais componentes do estrato geográfico.‖ (ROSS, Jurandyr L. S. Geomorfologia – ambiente e planejamento. São Paulo : Contexto, 1991). Considerando o enunciado acima sobre relevo, é correto afirmar: 01. Existe uma relação estreita entre tipos de formas do relevo com os solos e estes com a litologia e o tipo climático atuante. 02. A interpretação do relevo atual ocorre pela identificação e correlação das formas com os processos recentes e pretéritos, responsáveis por tais modelados. 04. É resultado da atuação de duas forças opostas – a endógena e a exógena – sendo que as primeiras são geradoras das grandes formas estruturais do relevo e as segundas são as responsáveis pelas formas esculturais. 08. As bacias sedimentares são formadas por espessos pacotes de magma solidificado, resultantes de sucessivos processos vulcânicos que ocorreram em diversas partes da Terra ao longo de milhões de anos. 16. No que se refere à esculturação do relevo nas áreas tropicais quentes e úmidas, a ação química da água e do calor tem importância decisiva nos processos de desgaste. 32. As formas do relevo brasileiro têm como mecanismo genético, de um lado, as formações litológicas antigas, e de outro, os processos mais recentes associados à movimentação das placas tectônicas e ao desgaste erosivo de climas anteriores. 02. (UFC/CE/2ª Fase/1999) As rochas sedimentares constituem uma das grandes classes de rochas existentes na crosta terrestre. Em relação à sua formação e identificação, indique: a) Como ocorrem os seus processos de formação. b) Três tipos de rochas sedimentares. 03. (UFSC SC/1998) A ilustração apresentada abaixo, permite afirmar CORRETAMENTE que: 01. As áreas localizadas no litoral não sofrem influência marítima no que diz respeito às condições climáticas. 02. A presença de uma área montanhosa próxima ao litoral explica a ocorrência de chuvas orográficas. 04. As setas indicativas da direção dos ventos, na ilustração, demonstram que eles sopram das áreas de alta pressão, localizadas sobre o mar, para o continente. 08. A área assinalada pela letra A, em razão da sua topografia, dispensa cuidados relativos à prevenção da erosão. 16. Os elementos presentes, na ilustração, caracterizam um ambiente natural propício ao desenvolvimento de uma formação florestal xerófita. 04. (UFG GO/1ª Fase/1998) A figura abaixo mostra a disposição atual das placas tectônicas. Sobre essas placas é correto afirmar-se que: 01. nas dorsais Atlânticas existe um sistema de falhas, através das quais emergem rochas magmáticas vindas do manto; 02. o território brasileiro encontra-se em fase de instabilidade tectônica, devido ao movimento orogenético de formação da Cordilheira dos Andes; 04. a costa oeste da América do Norte, ampliada no detalhe do mapa, refere-se à falha de San Andrea, região de forte
  • 2. instabilidade tectônica, que vem ocasionando terremotos numa área de grande densidade populacional; 08. o choque entre as placas origina bacias sedimentares paleozóicas; 16. a placa Sul-Americana ―empurra‖ para o oeste a placa de Nazca, originando o dobramento andino; 32. os escudos cristalinos localizam-se nas zonas de choques entre as placas, constantemente sujeitas a terremotos. 05. (UFG GO/2ª Fase/1998) Observe o mapa abaixo: a) Qual o nome das cadeias montanhosas, de acordo com a numeração do mapa? b) Considerando a teoria tectônica das placas, explique como se deu a formação dessas cadeias montanhosas. 06. (Unicamp SP/1998) Muitas cidades do Brasil e do mundo estão em zonas de estuário — um meio de cultura continuamente fertilizado pelo material orgânico e pelos nutrientes carreados da vegetação e das rochas em decomposição do solo, bem como pelas águas ricas de nutrientes do mar. (Adaptado de Sewel, G.H. Administração e Controle da Qualidade Ambiental, Ed. EPU/Edusp/Cetesb, p.110, 1978) a) Cite duas capitais brasileiras situadas em zonas de estuário. b) Descreva a dinâmica básica de funcionamento de um estuário. c) Cite dois exemplos de ação humana que altera a sua dinâmica natural. 07. (UFRRJ RJ/1997) A teoria das placas tectônicas trata, entre outras questões, das conseqüências na crosta provocadas pelo atrito, nas áreas de encontro dessas placas. Assim, o dobramento causado pelo encontro das placas Indo-Australiana e Euro-Asiática chama- se: a) Himalaia. b) Cáucaso. c) Drakensberg. d) Cárpatos. e) Atlas. 08. (UFRN RN/1997) O relevo terrestre resulta da atuação de dois conjuntos de forças denominadas agentes do relevo, que correspondem a agentes internos ou endógenos, também chamados de formadores, e agentes externos ou exógenos, responsáveis pelo modelado. Assinale a alternativa que apresenta apenas agentes exógenos. a) vulcanismo, intemperismo, tectonismo b) intemperismo, águas correntes, ventos c) abalos sísmicos, ventos, vulcanismo d) tectonismo, abalos sísmicos, águas correntes e) águas correntes, intemperismo, vulcanismo 09. (UFJF MG/1997) "0 relevo, como componente desse estrato geográfico no qual vive o homem, constitui-se em suporte das interações naturais e sociais. Refere-se, ainda, ao produto do antagonismo entre as forças endógenas e exógenas, de grande interesse geográfico, não só como objeto de estudo, mas por ser nele - relevo - que se reflete o jogo de interações naturais e sociais." (CASSETI, Valter. Ambiente e apropriação de relevo. São Paulo: Contexto.) A força exógena comentada no texto refere-se a: a) vulcanismo, erosão, clima e intemperismo; b) clima, plutonismo, tectonismo e ação antrópica; c) clima, intemperismo, erosão e ação antrópica; d) dobramentos (orogênese), intemperismo e clima; e) clima, erosão e falhamentos (epirogênese). 10. (UFRN RN/1997) De acordo com a Teoria da Deriva Continental (ou Tectônica de Placas), 1. a massa continental está dividida em grandes placas, sendo que os limites dos continentes não coincidem com os das placas. 2. a divisão da grande massa continental resultou na formação de pequenas placas ou blocos que se movimentam sobre o substrato sedimentar. 3. a massa continental divide-se em grandes placas, cada uma correspondendo aos limites continentais. 4. o deslocamento horizontal das placas provoca a ocorrência de várias deformações e fenômenos, como dobramentos, falhas e terremotos. Assinale a alternativa que contém o conjunto de afirmações corretas:
  • 3. a) 3 e 4 b) 1, 2 e 3 c) 1 e 4 d) 1, 2, 3 e 4 e) 2 e 3 11. (UFMG MG/1997) Leia o texto. "Embora a evidência de deslocamentos laterais dos continentes fosse mais ou menos forte, a maioria dos geólogos resistiu, durante muito tempo, à idéia desses deslocamentos. Essa resistência era, em grande parte, ideológica, a julgar pela extraordinária ira da controvérsia contra o principal proponente da deriva continental, Alfred Wegener. De qualquer modo, o argumento de que esses deslocamentos não eram verdadeiros - porque não se conhecia nenhum mecanismo geofísico para causar tais movimentos - não era mais convincente a priori, em vista da evidência acima referida. Contudo, desde a década de 1960, o antes impensável tornou-se a ortodoxia da geologia do dia-a-dia: um globo de placas gigantescas mudando de lugar, às vezes, rapidamente (placas tectônicas)." Adaptado de: HOBSBAWN, E. Era dos Extremos. O Breve Século XX: 1914-1991. São Paulo: Companhia das Letras,1995. p.530. Todas as alternativas contêm afirmações que podem ser comprovadas pelo texto, EXCETO: a) A teoria da deriva continental foi, por muito tempo, considerada inaceitável por se desconhecer o mecanismo geofísico que pudesse explicá-la. b) A teoria das placas tectônicas é considerada, atualmente, a explicação mais aceitável e defensável sobre a posição das massas continentais e a configuração da litosfera. c) As evidências de que as terras emersas se deslocavam lateralmente sugeriram a teoria segundo a qual a litosfera era formada por várias placas, em vez de uma única, imóvel sobre o manto. d) O relato sobre a aceitação de uma nova teoria sugere que observações, embora inexplicáveis pelo conhecimento científico de uma época, são prontamente aceitas pelos cientistas. 12. (UFMG MG/1997) Analise o mapa. Os blocos diagramas I, II, III e IV representam, esquematicamente, a configuração das placas tectônicas nas áreas assinaladas no mapa. Todas as representações estão corretas, EXCETO: Litosfera Oceânica Litosfera Continental a) b) c) d) 13. (PUC MG/1997) Ao se relacionarem os parênteses aos agentes endógenos formadores do relevo, observa-se que NÃO há correspondência para:
  • 4. a) epirogênese b) plutonismo c) falhas d) orogênese e) tectônica de placas ( ) Na Península Escandinávia, ocorrem elevações de 38 cm por século. devido ao alívio da pressão da carga do gelo que suportou durante a última glaciação. ( ) O movimento gera cadeias de montanhas como os Andes, em função das forças que ocorrem nas bordas das bacias sedimentares marginais às fossas. ( ) Movimento que provoca a quebra de camadas rochosas, com deslocamento nítido das partes quebradas. ( ) Movimento da crosta terrestre que resulta mudanças na posição dos continentes e formações das dorsais oceânicas. 14. (Uniube/MG/1997) As áreas destacadas no mapa caracterizam-se por apresentar as seguintes características: formação geológica recente, a) baixas altitudes e grande estabilidade tectônica. b) baixas altitudes e pequena instabilidade tectônica. c) altas altitudes e grande instabilidade tectônica. d) altas altitudes e grande estabilidade tectônica. e) médias altitudes e pequenas instabilidade tectônica. 15. (PUC MG/1997) Os deslizamentos de encostas podem ser definidos como: a) movimento lento e imperceptível dos vários horizontes do solo. b) ação erosiva da água em forma de sulcos. c) deslocamento de uma massa do regolito sobre um embasamento ordinariamente saturado de água. d) movimento que começa com a queda livre de uma massa rochosa que é pulverizada no impacto produzido. e) deslocamento rápido de um bloco de terra, quando o solapamento criou um vazio na parte inferior da encosta.