Planos Econômicos - Era Vargas

28.819 visualizações

Publicada em

Trabalho Apresentado na Disciplina de Economia Brasileira do Curso de Administração da Universidade Federal de Rondonia

0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
28.819
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
84
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
275
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Planos Econômicos - Era Vargas

  1. 1. Planos Econômicos Brasileiros Fundação Universidade Federal de Rondônia UNIR - Campus de Cacoal Professor: Diogo Torres Acadêmicos: Cintia Keller Brunes Franciane Inocêncio Dumpierre Kamila Bueno Guimarães Marcela Siqueira Galiano Maximiliano Barroso Bonfá Disciplina: Economia Brasileira, 3º Período
  2. 2. Planos Econômicos na Era Vargas
  3. 4. O Governo Provisório (1930-1934) <ul><li>Getúlio Vargas assume o poder em 1930. </li></ul><ul><li>Patrocínio a uma política econômica que diminuísse os efeitos da crise mundial de 1929 sobre o setor agrícola de exportação. </li></ul><ul><li>Garantir o preço do produto no mercado internacional. </li></ul><ul><li>Criou órgãos de proteção a outros gêneros agrícolas, como cacau, pinho, mate, álcool e outros. </li></ul><ul><li>Favorecimento ao desenvolvimento industrial, se fazia necessário produzir internamente o que era difícil de adquirir no exterior. </li></ul><ul><li>Industrialização com base na substituição das importações, modernizando e transformando o caráter da economia nacional. </li></ul>
  4. 5. Governo Constitucional (1934-1937) <ul><li>Pretensões centralizadoras, tendência ao radicalismo a exemplo de Hitler e Mussolini, regime político de caráter ditatorial e militarista, recebendo o nome de nazifascismo. </li></ul><ul><li>Surgimento da Ação Integralista Brasileira, apoiado por grandes proprietários, empresários, elementos da classe média e oficiais das Forças Armadas. </li></ul><ul><li>Pregavam a criação, no Brasil, de um Estado integral, uma ditadura nacionalista com um único partido no poder, defendiam a propriedade privada e a luta contra o avanço comunista. </li></ul><ul><li>Em oposição surge a Aliança Nacional Libertadora, pregando a reforma agrária, o estabelecimento de um governo popular-democrático, a nacionalização de empresas estrangeiras e o cancelamento da dívida externa. </li></ul>
  5. 6. O Estado Novo de Vargas (1937-1945) <ul><li>Economia: Modernização e diversificação. </li></ul><ul><li>Agricultura: aplicação da política de valorização do café e a fixação de taxas de exportação. </li></ul><ul><li>Em outros setores da agricultura com incentivo governamental houve aumento da produção e a diversificação dos cultivos. </li></ul><ul><li>A indústria teve um impulso considerável. </li></ul><ul><li>Início da Segunda Guerra Mundial (1939-1945) dificultava as importações. </li></ul><ul><li>Implantação de novas fábricas. </li></ul><ul><li>Criação da Companhia Vale do Rio Doce e o Conselho Nacional do Petróleo. Surge então grandes empresas estatais </li></ul>
  6. 7. O Brasil na Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945) <ul><li>O governo brasileiro adotou uma posição de neutralidade. </li></ul><ul><li>Garantindo ao Brasil vantagens comerciais, e obtendo um crescimento industrial, com a entrada de capitais privados norte-americanos no país. </li></ul><ul><li>A pressão norte-americana e a opinião pública interna, alterou a decisão do governo brasileiro, que em janeiro de 1942, declarou guerra aos países do Eixo. </li></ul><ul><li>Envio à Itália da Força Expedicionária Brasileira, para combater ao lado das forças norte-americanas. </li></ul><ul><li>Investimento nas forças armadas brasileiras. </li></ul>
  7. 8. A presidência de Getúlio Vargas (1951-1954) <ul><li>Getúlio Vargas reassumiu a presidência do Brasil, vencendo as eleições de 1950. </li></ul><ul><li>Atuação junto às massas populares e aos mais carentes, num estilo chamado populismo. </li></ul><ul><li>O presidente restringiu as importações, limitou os investimentos estrangeiros no país, bem como impediu a remessa de lucros de empresas estrangeiras aqui instaladas para os países de origem. </li></ul><ul><li>O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE) e o projeto de criação da Eletrobrás, surgiram a fim de incentivar a indústria nacional. </li></ul>
  8. 9. A presidência de Getúlio Vargas (1951-1954) <ul><li>Na política, o foco da oposição era a UDN. </li></ul><ul><li>Crescimento da inflação anual, passando: </li></ul><ul><li>De - 11,9% em 1951 </li></ul><ul><li>Para - 20,8% em 1953, </li></ul><ul><li>Deteriorou os salários e gerou uma onda de greves em todo o país. </li></ul><ul><li>Getúlio nomeou João Goulart (Jango) para o Ministério do Trabalho e propôs um aumento do salário mínimo em 100% sobre o nível anterior. </li></ul>
  9. 10. A presidência de Getúlio Vargas (1951-1954) <ul><li>Foram criados alguns órgãos públicos que marcaram a história política brasileira: </li></ul><ul><li>Instituto de Aposentadorias e Pensões dos Industriários, em 1951; </li></ul><ul><li>Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico, em 1952; </li></ul><ul><li>Petrobrás, em 1953, empresa estatal que detinha o monopólio de exploração e refino do petróleo no Brasil, </li></ul><ul><li>Plano do Carvão Nacional </li></ul><ul><li>Superintendência do Plano de Valorização Econômica da Amazônia (que se transformaria na Sudam). </li></ul><ul><li>Instituto Nacional de Imigração e Colonização, em janeiro de 1954. </li></ul>
  10. 11. A presidência de Getúlio Vargas (1951-1954) <ul><li>O Manifesto dos Coronéis e as pressões políticas obrigaram Getúlio a reformular, mais uma vez, o seu ministério. Contudo, a crise político-institucional não foi superada. As oposições, reunindo elementos das Forças Armadas e da UND, fundaram a &quot;Cruzada Democrática&quot; com o objetivo de derrubar o presidente. </li></ul><ul><li>Politicamente isolado, Vargas suicidou-se em 24 de agosto de 1954, deixando para o país o documento conhecido como carta-testamento. </li></ul>
  11. 12. Conclusão Comparação dos anos da Era Vargas com os mesmos períodos anteriores e posteriores
  12. 13. “ Eu vos dei minha vida. Agora ofereço a minha morte. Nada receio. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na História”. Getúlio Vargas, 24 de agosto de 1954
  13. 14. Obrigado (a)!

×