SlideShare uma empresa Scribd logo
PRODUÇÃO DE TEXTOS – 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL
                                                 PROFESSORA: ALINE FRANÇA RUSSO


Nome: _______________________________________ Nº. ______ Turma: ______ Data: ___/___/___

                                           PARÁGRAFO PADRÃO1

        Os textos são estruturados geralmente em unidades menores, os parágrafos, identificados por
um afastamento de cerca de dois centímetros de sua primeira linha em relação à margem esquerda da
folha. Possuem extensão variada: há parágrafos longos e parágrafos curtos. O que vai determinar sua
extensão é a unidade temática, já que, na maioria das vezes, cada ideia exposta no texto deve
corresponder a um parágrafo.
         O parágrafo-padrão geralmente apresenta a seguinte estrutura:
         a) introdução - também denominada tópico frasal, é constituída de uma ou duas frases curtas,
         que expressam, de maneira sintética, a ideia principal do parágrafo, definindo seu objetivo;
         b) desenvolvimento - corresponde a uma ampliação do tópico frasal, com apresentação de
         ideias secundárias que o fundamentam ou esclarecem;
         c) conclusão - nem sempre presente, especialmente nos parágrafos mais curtos e simples, a
         conclusão retoma a ideia central, levando em consideração os diversos aspectos selecionados
         no desenvolvimento.


Os parágrafos na Dissertação Escolar:
       As dissertações escolares, normalmente, costumam ser estruturadas em quatro ou cinco
parágrafos (um parágrafo para a introdução, dois ou três para o desenvolvimento e um para a
conclusão).
       É claro que essa divisão não é absoluta. Dependendo do tema proposto e da abordagem que se
dê a ele, ela poderá sofrer variações. Mas é fundamental que você perceba o seguinte: a divisão de um
texto em parágrafos (cada um correspondendo a uma determinada ideia que nele se desenvolve) tem a
função de facilitar, para quem escreve, a estruturação coerente do texto e de possibilitar, a quem lê,
uma melhor compreensão do texto em sua totalidade.


Parágrafo Narrativo:
         Nas narrações, a ideia central do parágrafo é um incidente, isto é, um episódio curto.
       Nos parágrafos narrativos, há o predomínio dos verbos de ação que se referem as
personagens, além de indicações de circunstâncias relativas ao fato: onde ele ocorreu, quando
ocorreu, por que ocorreu, etc.
       Nas narrações existem também parágrafos que servem para reproduzir as falas dos
personagens. No caso do discurso direto (em geral antecedido por dois-pontos e introduzido por
travessão), cada fala de um personagem deve corresponder a um parágrafo para que essa fala não se
confunda com a do narrador ou com a de outro personagem.


Parágrafo Descritivo:
      A ideia central do parágrafo descritivo é um quadro, ou seja, um fragmento daquilo que está
sendo descrito (uma pessoa, uma paisagem, um ambiente, etc.), visto sob determinada perspectiva,
num determinado momento. Alterado esse quadro, teremos novo parágrafo.
       O parágrafo descritivo vai apresentar as mesmas características da descrição: predomínio de
verbos de ligação, emprego de adjetivos que caracterizam o que está sendo descrito, ocorrência de
orações justapostas ou coordenadas.
1
    Adaptado de http://www.pciconcursos.com.br/aulas/portugues/topico-frasal (acesso em maio de 2012)
Exercício 1:
Escolha um livro de literatura de sua preferência e adequado a sua faixa etária e releia o
primeiro capítulo (ou as cinco primeiras páginas, se não houver capítulo), respondendo às
perguntas a seguir em folha separada (com cabeçalho e letra forte):
a) Quantos parágrafos tem o capítulo?
b) Identifique, para cada parágrafo, o seu tema específico.
       Exemplo fictício: §1: Harry Poter é apresentado; §2: Morte dos pais do personagem; etc.
c) Quais das características citadas acima, sobre os parágrafos narrativos e descritivos
estão presentes nos parágrafos lidos por você?
d) Procure um trecho do livro em que haja diálogo. Explique por que cada fala do diálogo
corresponde a um novo parágrafo.
e) Quando você está escrevendo um texto narrativo, você enfrenta alguma dificuldade para
separar os parágrafos? Qual?


A estruturação do parágrafo:
        O parágrafo-padrão é uma unidade de composição em que se desenvolve determinada ideia
central, ou nuclear, a que se agregam outras, secundárias, intimamente relacionadas pelo sentido e
logicamente decorrentes dela.
        O parágrafo é indicado por um afastamento da margem esquerda da folha de cerca de dois
centímetros. Ele facilita ao escritor a tarefa de isolar e depois ajustar convenientemente as ideias
principais de sua composição, permitindo ao leitor acompanhar-lhes o desenvolvimento nos seus
diferentes estágios.


O tamanho do parágrafo:
       Os parágrafos são moldáveis conforme o tipo de redação, o leitor e o veículo de comunicação
onde o texto vai ser divulgado. Em princípio, o parágrafo é mais longo que o período e menor que uma
página impressa no livro, e a regra geral para determinar o tamanho é o bom senso.
Parágrafos curtos: próprios para textos pequenos, fabricados para leitores de pouca formação cultural.
A notícia possui parágrafos curtos em colunas estreitas, já artigos e editoriais costumam ter parágrafos
mais longos. Revistas populares, livros didáticos destinados a alunos iniciantes, geralmente,
apresentam parágrafos curtos.
Quando o parágrafo é muito longo, o escritor deve dividi-lo em parágrafos menores, seguindo critério
claro e definido. O parágrafo curto também é empregado para movimentar o texto, no meio de longos
parágrafos, ou para enfatizar uma ideia.
Parágrafos médios: comuns em revistas e livros didáticos destinados a um leitor de nível médio. Cada
parágrafo médio pode ser construído com três períodos que ocupam de 50 a 150 palavras. Em cada
página de livro cabem cerca de três parágrafos médios.
Parágrafos longos: em geral, as obras científicas e acadêmicas possuem longos parágrafos, por três
razões: os textos são grandes e consomem muitas páginas; as explicações são complexas e exigem
várias ideias e especificações, ocupando mais espaço; os leitores possuem capacidade e fôlego para
acompanhá-los.
       A ordenação no desenvolvimento do parágrafo pode acontecer:
a) por indicações de espaço: "... não muito longe do litoral...".Utilizam-se advérbios e locuções
adverbiais de lugar e certas locuções prepositivas, e adjuntos adverbiais de lugar;
b) por tempo e espaço: advérbios e locuções adverbiais de tempo, certas preposições e locuções
prepositivas, conjunções e locuções conjuntivas e adjuntos adverbiais de tempo;
c) por enumeração: citação de características que vem normalmente depois de dois pontos;
d) por contrastes: estabelece comparações, apresenta paralelos e evidencia diferenças; conjunções
adversativas, proporcionais e comparativas podem ser utilizadas nesta ordenação;
e) por causa-consequência: conjunções e locuções conjuntivas conclusivas, explicativas, causais e
consecutivas;
f) por explicitação: esclarece o assunto com conceitos esclarecedores, elucidativos e justificativos
dentro da ideia que construída.


Exercício 2:
Reúna quatro textos de tamanho médio a grande escritos por você nestes dois últimos
anos (em PT e em outras matérias) e responda de forma completa em folha separada, com
cabeçalho e letra forte:
a) Você sempre dá recuo de parágrafo?
b) Seus recuos são regulares, ou seja, todos do mesmo tamanho?
c) Seus recuos são de aproximadamente quantos centímetros? Com o que você aprendeu,
precisa aumentá-los ou diminuí-los?
d) Seus parágrafos costumam ser curtos, médios ou longos? Por quê?
e) Quando está escrevendo, você tem consciência da ordenação de seus parágrafos pelas
formas de “a” a “f” mostradas na explicação acima? Caso não tenha, acha que é
importante adquirir? Por quê?


O Tópico Frasal
        A ideia central do parágrafo é enunciada através do período denominado tópico frasal. Esse
período orienta ou governa o resto do parágrafo; dele nascem outros períodos secundários ou
periféricos; ele vai ser o roteiro do escritor na construção do parágrafo; ele é o período mestre, que
contém a frase-chave. Como o enunciado da tese, que dirige a atenção do leitor diretamente para o
tema central, o tópico frasal ajuda o leitor a agarrar o fio da meada do raciocínio do escritor; como a
tese, o tópico frasal introduz o assunto e o aspecto desse assunto, ou a ideia central com o potencial de
gerar ideias-filhote; como a tese, o tópico frasal é enunciação “argumentável”, afirmação ou negação
que leva o leitor a esperar mais do escritor (uma explicação, uma prova, detalhes, exemplos) para
completar o parágrafo ou apresentar um raciocínio completo. Assim, o tópico frasal é enunciação, supõe
desdobramento ou explicação.
       A ideia central ou tópico frasal geralmente vem no começo do parágrafo, seguida de outros
períodos que explicam ou detalham a ideia central. Há vários tipos de desenvolvimento do tópico frasal,
veja os mais comuns:
Tópico frasal desenvolvido por enumeração:
Exemplo:
A televisão, apesar das críticas que recebe, tem trazido muitos benefícios às pessoas, tais como:
informação, por meio de noticiários que mostram o que acontece de importante em qualquer parte do
mundo; diversão, através de programas de entretenimento (shows, competições esportivas); cultura, por
meio de filmes, debates, cursos.
Tópico frasal desenvolvido por descrição de detalhes:
       É o processo típico do desenvolvimento de um parágrafo descritivo:
Era o casarão clássico das antigas fazendas negreiras. Assobradado, erguia-se em alicerces o
muramento, de pedra até meia altura e, dali em diante, de pau-a-pique (...) À porta da entrada ia ter
uma escadaria dupla, com alpendre e parapeito desgastado. (Monteiro Lobato)
Tópico frasal desenvolvido por confronto:
       Trata-se de estabelecer um confronto entre duas ideias, dois fatos, dois seres, seja por meio de
contrastes das diferenças, seja do paralelo das semelhanças. Veja o Exemplo:
Embora a vida real não seja um jogo, mas algo muito sério, o xadrez pode ilustrar o fato de que, numa
relação entre pais e filhos, não se pode planejar mais que uns poucos lances adiante. No xadrez, cada
jogada depende da resposta à anterior, pois o jogador não pode seguir seus planos sem considerar os
contra-ataques do adversário, senão será prontamente abatido. O mesmo acontecerá com um pai que
tentar seguir um plano preconcebido, sem adaptar sua forma de agir às respostas do filho, sem
reavaliar as constantes mudanças da situação geral, na medida em que se apresentam. (Bruno
Betelheim, adaptado.)
Tópico frasal desenvolvido por razões:
        No desenvolvimento apresentamos as razões, os motivos que comprovam o que afirmamos no
tópico frasal.
As adivinhações agradam particularmente às crianças. Por que isso acontece de maneira tão
generalizada? Porque, mais ou menos, representam a forma concentrada, quase simbólica, da
experiência infantil de conquista da realidade. Para uma criança, o mundo está cheio de objetos
misteriosos, de acontecimentos incompreensíveis, de figuras indecifráveis. A própria presença da
criança no mundo é, para ela, uma adivinhação a ser resolvida. Daí o prazer de experimentar de modo
desinteressado, por brincadeira, a emoção da procura da surpresa. (Gianni Rodari, adaptado.)
Tópico frasal desenvolvido por análise:
         É a divisão do todo em partes.
Quatro funções básicas têm sido atribuídas aos meios de comunicação: informar, divertir, persuadir e
ensinar. A primeira diz respeito à difusão de notícias, relatos e comentários sobre a realidade. A
segunda atende à procura de distração, de evasão, de divertimento por parte do público. A terceira
procura persuadir o indivíduo, convencê-lo a adquirir certo produto. A quarta é realizada de modo
intencional ou não, por meio de material que contribui para a formação do indivíduo ou para ampliar seu
acervo de conhecimentos. (Samuel P. Netto, adaptado.)
Tópico frasal desenvolvido pela exemplificação:
         Consiste em esclarecer o que foi afirmado no tópico frasal por meio de exemplos:
A imaginação utópica e inerente ao homem, sempre existiu e continuará existindo. Sua presença é uma
constante em diferentes momentos históricos: nas sociedades primitivas, sob a forma de lendas e
crenças que apontam para um lugar melhor; nas formas do pensamento religioso que falam de um
paraíso a alcançar; nas teorias de filósofos e cientistas sociais que, apregoando o sonho de uma vida
mais justa, pedem-nos que "sejamos realistas, exijamos o impossível". (Teixeira Coelho, adaptado).


Exercício 3:
Leia os parágrafos abaixo e faça o que se pede:
1) Grife (com régua) o tópico frasal de cada parágrafo apresentado. Lembre-se de que ele
pode ser constituído por mais de uma frase.
2) Escreva ao lado de cada parágrafo o tipo de desenvolvimento utilizado pelo autor de
acordo com a tabela2:

    TEMPO                                                    Histórico sobre o assunto, datas, origens, narrativa
                                                             histórica. Quando?
    ESPAÇO                                                   Locais, situações no espaço, onde?
    DEFINIÇÃO                                                O que é? Definir, conceituar, explicar o significado
                                                             de um conceito.
    ENUMERAÇÃO                                               Lista de característica, funções, princípios, fatores,
                                                             fases, etapas etc.
    COMPARAÇÃO                                               Estabelecer relações de semelhança e de diferença,
                                                             contrastar.
    CAUSAS/EFEITOS                                           Resultados, consequências, fatores causais.
    EXEMPLIFICAÇÃO                                           Fatos concretos, provas factuais.
    CONCLUSÃO /DEDUÇAO                                       Dedução geral sintetizando os dados e informações
                                                             contidas nos parágrafos anteriores.

2
    Adaptado do livro “A fórmula do texto”, de Wander Emediato.
a) O isolamento de uma população determina as características culturais próprias. Essas sociedades
não têm conhecimento das ideias existentes fora de seu horizonte geográfico. É o que acontece na
terra dos cegos do conto de H.G. Welles. Os cegos desconhecem a visão e vivem tranquilamente
com sua realidade, naturalmente adaptados, pois todos são iguais. Esse conceito pode ser
exemplificado também pelo caso das comunidades indígenas ou mesmo qualquer outra comunidade
isolada.” (Redação de vestibular).

b) Entre 1890 e 1930 Taylor e outros conceberam a administração científica. Taylor iniciou seus
estudos nos Estados Unidos, no final do século XIX e o desenvolvimento das primeiras teorias sobre
administração coincide com o início do século XX. Durante esse período, em 1916, Henry Fayol, na
França, idealizou a teoria clássica das organizações, enquanto Max Weber, na Alemanha, por volta
de 1910, desenvolveu seu trabalho sobre a escola burocrática de administração. Já Frederick Taylor,
em 1900, pôs em prática algumas de suas ideias, demonstrando que as novas teorias podiam ser
úteis ao aumento da produção e do lucro.

c) A administração científica, conhecida como Taylorismo, buscava aplicar os métodos da ciência aos
problemas da administração das empresas, elaborando métodos de funcionamento das indústrias,
visando à organização e à sistematização do processo produtivo. A escola clássica de Henri Fayol
interessava-se igualmente pela sistematização, mas, no seu caso, visava sobretudo compreender
melhor o comportamento dos administradores e dos processos de gerenciamento. Por fim, Max
Weber formulava, com a escola burocrática, as bases da administração burocrática, sistematizando
a empresa através de regulamentos, normas, procedimentos, organização hierárquicas etc.

d) Não é fácil aprender um novo idioma. Existe um extenso vocabulário para ser aprendido.
Cometemos uma porção de erros ao falar as novas palavras. Sentimos muitas dificuldades para
entender os nativos falantes do idioma. A gramática do novo idioma possui uma estrutura diferente
daquela que conhecemos. É necessário muita prática para escrevermos corretamente um texto no
idioma que estamos aprendendo.

e) A partir da segunda metade do século XVIII, com o advento da Revolução Agrícola e depois da
Revolução Industrial, a humanidade presenciou uma grande transformação benéfica em direção ao
seu progresso humano, cultural e social. O aparecimento da tecnologia surgia com o propósito de
intervir e solucionar diversas dúvidas ou problemas antes sem respostas como a transição da
produção artesanal para a produção em larga escala. Assim o que deveria demorar meses para ser
feito manualmente ficava pronto em algumas horas com a chegada das máquinas. Máquinas que
encurtaram as distâncias econômicas, culturais e sociais entre os povos pelos barcos a vapor e pelos
trens e anos depois, o 14 bis de Santos Dumont dava seu primeiro voo (1906) em direção às
fronteiras do infinito. TEMPO

f) Taylor propôs a adoção de quatro princípios para uma administração científica: o primeiro
estabeleceu a importância do desenvolvimento cientifica e da educação do trabalhador,
especializando-o em funções; o segundo ressaltou a importância da aliança íntima entre patrões e
empregados; o terceiro propôs a adoção de métodos de gerência; por fim, o quarto princípio
enfatizou a necessidade da racionalização do processo produtivo através do estudo dos tempos e
dos movimentos. Com esses princípios, Taylor buscou sistematizar o processo produtivo e impor a
racionalização do trabalho. Henry Fayol também propôs vários princípios, os chamados 14 princípios
da escola clássica. Por outro lado, 4 princípios norteavam a escola burocrática de Weber.

g) Enquanto Taylor se preocupava essencialmente com a sistematização do processo produtivo,
determinando métodos capazes de aumentar a produtividade das empresas, Fayol se interessava
pela organização total, ou seja, pelas formas de gerenciamento e pelos aspectos comportamentais
do trabalhador. Weber, de seu lado, interessava-se mais pela organização burocrática e normativa
das organizações. Os três se distinguiam pela importância menor ou maior que cada um dava a
certos aspectos, porém, tinham todos uma preocupação comum: a sistematização rigorosa dos
processos que envolvem as organizações.

h) A teoria da administração cientifica produziu os resultados desejados na época de sua aplicação.
A produtividade das empresas aumentou significativamente por força da adoção da racionalização
da força produtiva, sobretudo através da gestão dos tempos e dos movimentos. Como
consequência, houve também um aumento importante dos salários, que se elevaram e atingiram
padrões significativos para época. Com a produtividade aumentando, crescia também o consumo e
o rendimento de empresários e trabalhadores. Por outro lado, os sindicatos começaram a desconfiar
dos métodos utilizados e da racionalização excessiva, por medo de demissões, o que resultou em
greves importantes em várias organizações.

i) Um exemplo importante de aumento de salário em decorrência da aplicação de métodos
administrativos racionais foi o caso da Ford, onde os salários chegaram a aumentar em até 80%,
com os operários recebendo no sistema de 5 dólares por dia, o que para a época era significativo.
Nesta mesma empresa, o aumento da produção decorrente da implantação da linha de montagem,
que racionalizava ao extremo os tempos e os movimentos, foi espetacular. Dezenas de automóveis
eram produzidos diariamente. Exemplos atuais da racionalização do processo produtivo são as
empresas que atualmente trabalham no ramo de produção em larga escala como a distribuição de
alimentos nos hipermercados e empreendimentos como o da rede Macdonald’s.

j) Nota-se que as teorias da administração científica cumpriam seu papel histórico de transformar a
dinâmica do processo produtivo e inseri-lo na modernidade e no contexto da industrialização
crescente. Embora novas teorias de estudos sobre métodos e técnicas de organização da produção
tenham sido desenvolvidos e novos problemas de administração tenham surgido, não há como
negar a importância dos estudos clássicos para o mundo empresarial. Ainda hoje pode-se observar,
na dinâmica concreta das organizações, a atualidade dos métodos tayloristas de racionalização da
produção em larga escala. A massificação e a reprodução em série de modelos, técnicas, produtos e
empreendimentos encontram-se no centro do que fora a preocupação central da administração
científica: a racionalização da produção e das organizações.

Qualidade do parágrafo
O parágrafo deve apresentar as mesmas qualidades requeridas para uma produção de texto:

      Correção - respeito às normas e princípios do idioma;
      Clareza - expressão clara e objetiva da ideia;
      Concisão - apresentação da ideia usando o menor número possível de palavras;
      Coesão – exposição e ligação das ideias de forma ordenada e harmônica, uma de cada vez;
      Coerência - ligação perfeitamente lógica e verossímil das partes de um texto com o seu todo;
      Ênfase – realce da ideia apresentada através de mecanismos variados;
      Argumentação - a exposição dos fundamentos da ideia, de forma a convencer o leitor.

Exercício 4

Em folha separada, com cabeçalho e letra forte, copie e desenvolva os tópicos frasais da
maneira sugerida, usando, no mínimo, cinco e, no máximo, sete linhas:

a) Anacleto é um detetive trapalhão. (por enumeração de detalhes: forneça a descrição
física e psicológica do personagem).
b) Assistir a filmes em casa é diferente de assistir no cinema. (por confronto)
c) A profissão de professor está se tornando cada vez mais difícil. (por razões)
d) Há quatro tipos básicos de lazer: o videogame, a TV, a Internet e a leitura. (por análise)
e) Nunca diga que algum ser humano é uma ilha: tudo que acontece a um semelhante nos
atinge. (por exemplificação)

                   Após terminar, seja o primeiro leitor crítico de seus textos.
       A professora escolherá aleatoriamente um desses parágrafos para corrigir e pontuar.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Charge e Cartum
Charge e CartumCharge e Cartum
Charge e Cartum
aylton sheverino
 
Gênero textual notícia - 6º ano
Gênero textual notícia - 6º anoGênero textual notícia - 6º ano
Gênero textual notícia - 6º ano
AnaMaria2404
 
Aula 04 variacao linguistica
Aula 04   variacao linguisticaAula 04   variacao linguistica
Aula 04 variacao linguistica
Marcia Simone
 
Oficina de descritores português 9º ano
Oficina de descritores português 9º anoOficina de descritores português 9º ano
Oficina de descritores português 9º ano
ClaudiaAdrianaSouzaS
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
Fabio Junior Sarti
 
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP02) D15
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP02) D15LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP02) D15
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP02) D15
GernciadeProduodeMat
 
Anáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textualAnáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textual
Miquéias Vitorino
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
marlospg
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
Marcelo Cordeiro Souza
 
LÍNGUA PORTUGUESA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP06)
LÍNGUA PORTUGUESA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP06)LÍNGUA PORTUGUESA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP06)
LÍNGUA PORTUGUESA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP06)
GernciadeProduodeMat
 
Oficina de Redação
Oficina de RedaçãoOficina de Redação
Oficina de Redação
diegoprofessor10
 
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMAAULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
Marcelo Cordeiro Souza
 
Tipologia Textual
Tipologia TextualTipologia Textual
Tipologia Textual
Mayara Mônica
 
Português Enem
Português EnemPortuguês Enem
Português Enem
Prof Palmito Rocha
 
Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)
Flávio Ferreira
 
MODOS VERBAIS - AULA 7º ANO - 2609.pdf
MODOS VERBAIS - AULA 7º ANO - 2609.pdfMODOS VERBAIS - AULA 7º ANO - 2609.pdf
MODOS VERBAIS - AULA 7º ANO - 2609.pdf
VanessaCavalcante37
 
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino MédioGêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
Elaine Chiullo
 
Pressuposto e subentendido
Pressuposto e subentendidoPressuposto e subentendido
Pressuposto e subentendido
Marília Magalhães
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
Cláudia Heloísa
 
Poesia e poema
Poesia e poemaPoesia e poema
Poesia e poema
ionasilva
 

Mais procurados (20)

Charge e Cartum
Charge e CartumCharge e Cartum
Charge e Cartum
 
Gênero textual notícia - 6º ano
Gênero textual notícia - 6º anoGênero textual notícia - 6º ano
Gênero textual notícia - 6º ano
 
Aula 04 variacao linguistica
Aula 04   variacao linguisticaAula 04   variacao linguistica
Aula 04 variacao linguistica
 
Oficina de descritores português 9º ano
Oficina de descritores português 9º anoOficina de descritores português 9º ano
Oficina de descritores português 9º ano
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP02) D15
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP02) D15LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP02) D15
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP02) D15
 
Anáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textualAnáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textual
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
LÍNGUA PORTUGUESA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP06)
LÍNGUA PORTUGUESA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP06)LÍNGUA PORTUGUESA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP06)
LÍNGUA PORTUGUESA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP06)
 
Oficina de Redação
Oficina de RedaçãoOficina de Redação
Oficina de Redação
 
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMAAULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
AULA 07 - CARTA ARGUMENTATIVA - PPT - ATUALÍSSIMA
 
Tipologia Textual
Tipologia TextualTipologia Textual
Tipologia Textual
 
Português Enem
Português EnemPortuguês Enem
Português Enem
 
Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)
 
MODOS VERBAIS - AULA 7º ANO - 2609.pdf
MODOS VERBAIS - AULA 7º ANO - 2609.pdfMODOS VERBAIS - AULA 7º ANO - 2609.pdf
MODOS VERBAIS - AULA 7º ANO - 2609.pdf
 
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino MédioGêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
 
Pressuposto e subentendido
Pressuposto e subentendidoPressuposto e subentendido
Pressuposto e subentendido
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
 
Poesia e poema
Poesia e poemaPoesia e poema
Poesia e poema
 

Destaque

Estruturação dos parágrafos
Estruturação dos parágrafosEstruturação dos parágrafos
Estruturação dos parágrafos
Tio Pablo Virtual
 
Aula05 - Comunicação oral e escrita
Aula05 - Comunicação oral e escritaAula05 - Comunicação oral e escrita
Aula05 - Comunicação oral e escrita
CEULJI/ULBRA Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná
 
O estudo do parágrafo
O estudo do parágrafoO estudo do parágrafo
O estudo do parágrafo
Katcavenum
 
Tópico frasal - parágrafos
Tópico frasal - parágrafosTópico frasal - parágrafos
Tópico frasal - parágrafos
Gedalias .
 
Estruturação dos parágrafos
Estruturação dos parágrafosEstruturação dos parágrafos
Estruturação dos parágrafos
Tio Pablo Virtual
 
Caderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da Infância
Caderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da InfânciaCaderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da Infância
Caderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da Infância
Jairo Felipe
 
Aula07 - Comunicação Oral e Escrita
Aula07 - Comunicação Oral e EscritaAula07 - Comunicação Oral e Escrita
Aula07 - Comunicação Oral e Escrita
CEULJI/ULBRA Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná
 
Otm. lingua portuguesa 02
Otm. lingua portuguesa 02Otm. lingua portuguesa 02
Otm. lingua portuguesa 02
elannialins
 
2015 tipos-de-introdução-texto-dissertativo-argumentativo--1
2015 tipos-de-introdução-texto-dissertativo-argumentativo--12015 tipos-de-introdução-texto-dissertativo-argumentativo--1
2015 tipos-de-introdução-texto-dissertativo-argumentativo--1
Davi Ávila
 
Leit e interpret_vol1
Leit e interpret_vol1Leit e interpret_vol1
Leit e interpret_vol1
Monica Almeida
 
Produção textual - dissertação - exercícios
Produção textual - dissertação - exercíciosProdução textual - dissertação - exercícios
Produção textual - dissertação - exercícios
Tio Pablo Virtual
 
Redação para o Enem
Redação para o Enem Redação para o Enem
Redação para o Enem
jovemsenador
 
Aula Redação- Competência 3
Aula Redação- Competência 3Aula Redação- Competência 3
Aula Redação- Competência 3
WALTER ALENCAR DE SOUSA
 
Redação enem
Redação enemRedação enem
Redação enem
Josi Motta
 
Desenvolvimento do texto dissertativo-argumentativo
Desenvolvimento do texto dissertativo-argumentativoDesenvolvimento do texto dissertativo-argumentativo
Desenvolvimento do texto dissertativo-argumentativo
7 de Setembro
 
Cilp 2014 slides 4
Cilp 2014 slides 4Cilp 2014 slides 4
Cilp 2014 slides 4
jasonrplima
 
Aula produção textual dissertativo argumentativo (1)
Aula produção textual   dissertativo argumentativo  (1)Aula produção textual   dissertativo argumentativo  (1)
Aula produção textual dissertativo argumentativo (1)
AFMO35
 
Apostila redação
Apostila redaçãoApostila redação
Apostila redação
Vera Oliveira
 
Parágrafo argumentativo & dissertação
Parágrafo argumentativo & dissertaçãoParágrafo argumentativo & dissertação
Parágrafo argumentativo & dissertação
ma.no.el.ne.ves
 
Exercícios 9º ano
Exercícios 9º anoExercícios 9º ano
Exercícios 9º ano
Danielle Martins
 

Destaque (20)

Estruturação dos parágrafos
Estruturação dos parágrafosEstruturação dos parágrafos
Estruturação dos parágrafos
 
Aula05 - Comunicação oral e escrita
Aula05 - Comunicação oral e escritaAula05 - Comunicação oral e escrita
Aula05 - Comunicação oral e escrita
 
O estudo do parágrafo
O estudo do parágrafoO estudo do parágrafo
O estudo do parágrafo
 
Tópico frasal - parágrafos
Tópico frasal - parágrafosTópico frasal - parágrafos
Tópico frasal - parágrafos
 
Estruturação dos parágrafos
Estruturação dos parágrafosEstruturação dos parágrafos
Estruturação dos parágrafos
 
Caderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da Infância
Caderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da InfânciaCaderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da Infância
Caderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da Infância
 
Aula07 - Comunicação Oral e Escrita
Aula07 - Comunicação Oral e EscritaAula07 - Comunicação Oral e Escrita
Aula07 - Comunicação Oral e Escrita
 
Otm. lingua portuguesa 02
Otm. lingua portuguesa 02Otm. lingua portuguesa 02
Otm. lingua portuguesa 02
 
2015 tipos-de-introdução-texto-dissertativo-argumentativo--1
2015 tipos-de-introdução-texto-dissertativo-argumentativo--12015 tipos-de-introdução-texto-dissertativo-argumentativo--1
2015 tipos-de-introdução-texto-dissertativo-argumentativo--1
 
Leit e interpret_vol1
Leit e interpret_vol1Leit e interpret_vol1
Leit e interpret_vol1
 
Produção textual - dissertação - exercícios
Produção textual - dissertação - exercíciosProdução textual - dissertação - exercícios
Produção textual - dissertação - exercícios
 
Redação para o Enem
Redação para o Enem Redação para o Enem
Redação para o Enem
 
Aula Redação- Competência 3
Aula Redação- Competência 3Aula Redação- Competência 3
Aula Redação- Competência 3
 
Redação enem
Redação enemRedação enem
Redação enem
 
Desenvolvimento do texto dissertativo-argumentativo
Desenvolvimento do texto dissertativo-argumentativoDesenvolvimento do texto dissertativo-argumentativo
Desenvolvimento do texto dissertativo-argumentativo
 
Cilp 2014 slides 4
Cilp 2014 slides 4Cilp 2014 slides 4
Cilp 2014 slides 4
 
Aula produção textual dissertativo argumentativo (1)
Aula produção textual   dissertativo argumentativo  (1)Aula produção textual   dissertativo argumentativo  (1)
Aula produção textual dissertativo argumentativo (1)
 
Apostila redação
Apostila redaçãoApostila redação
Apostila redação
 
Parágrafo argumentativo & dissertação
Parágrafo argumentativo & dissertaçãoParágrafo argumentativo & dissertação
Parágrafo argumentativo & dissertação
 
Exercícios 9º ano
Exercícios 9º anoExercícios 9º ano
Exercícios 9º ano
 

Semelhante a Folha paragrafo padrao 1

Estrutura+do+ensaio
Estrutura+do+ensaioEstrutura+do+ensaio
Estrutura+do+ensaio
Adriele Leal
 
Produção de texto - Percursos da escrita - Texto argumentativo
Produção de texto - Percursos da escrita - Texto argumentativoProdução de texto - Percursos da escrita - Texto argumentativo
Produção de texto - Percursos da escrita - Texto argumentativo
complementoindirecto
 
Apostila comunicacao-e-expressao
Apostila comunicacao-e-expressaoApostila comunicacao-e-expressao
Apostila comunicacao-e-expressao
Anne Clea Lima
 
Aulas de Redação
Aulas de RedaçãoAulas de Redação
Aulas de Redação
WALTER ALENCAR DE SOUSA
 
Topico_Frasal_(2).pdf
Topico_Frasal_(2).pdfTopico_Frasal_(2).pdf
Topico_Frasal_(2).pdf
Nestor Peralta
 
Como elaborar-um-artigo-modelo-2015
Como elaborar-um-artigo-modelo-2015Como elaborar-um-artigo-modelo-2015
Como elaborar-um-artigo-modelo-2015
Luís Antonio Pinheiro
 
Normas abnt-2015
Normas abnt-2015Normas abnt-2015
Normas abnt-2015
Carla Fernandes Dos Santos
 
A estrutura do texto dissertativo
A estrutura do texto dissertativoA estrutura do texto dissertativo
A estrutura do texto dissertativo
José Antonio Ferreira da Silva
 
Como fazer um fichamento
Como fazer um fichamentoComo fazer um fichamento
Como fazer um fichamento
Lxa Alx
 
Como fazer um fichamento
Como fazer um fichamentoComo fazer um fichamento
Como fazer um fichamento
Lxa Alx
 
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃOTipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Sônia Maciel Alves
 
Modelo analise _ MARATONA CIENTÍFICA QUARKS
Modelo analise _ MARATONA CIENTÍFICA QUARKSModelo analise _ MARATONA CIENTÍFICA QUARKS
Modelo analise _ MARATONA CIENTÍFICA QUARKS
Rodrigo Sampaio
 
Redação (texto dissertativo argumentativo)
Redação (texto dissertativo argumentativo)Redação (texto dissertativo argumentativo)
Redação (texto dissertativo argumentativo)
NAPNE
 
Contruindo monografia
Contruindo monografiaContruindo monografia
Contruindo monografia
HEIDYJEAN
 
Fichamento de Texto
Fichamento de TextoFichamento de Texto
Fichamento de Texto
Portal do Vestibulando
 
produção textual, enem, vestibular .pptx
produção textual, enem, vestibular .pptxprodução textual, enem, vestibular .pptx
produção textual, enem, vestibular .pptx
almeidaluana280
 
O parágrafo
O parágrafoO parágrafo
O parágrafo
Leandro Vieira
 
Elaboração e Organização Técnica de Um Texto
Elaboração e Organização Técnica de Um TextoElaboração e Organização Técnica de Um Texto
Elaboração e Organização Técnica de Um Texto
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
90226300 redacao
90226300 redacao90226300 redacao
90226300 redacao
Edna Odhara Santana
 
Elaborando um artigo cientifico
Elaborando um artigo cientificoElaborando um artigo cientifico

Semelhante a Folha paragrafo padrao 1 (20)

Estrutura+do+ensaio
Estrutura+do+ensaioEstrutura+do+ensaio
Estrutura+do+ensaio
 
Produção de texto - Percursos da escrita - Texto argumentativo
Produção de texto - Percursos da escrita - Texto argumentativoProdução de texto - Percursos da escrita - Texto argumentativo
Produção de texto - Percursos da escrita - Texto argumentativo
 
Apostila comunicacao-e-expressao
Apostila comunicacao-e-expressaoApostila comunicacao-e-expressao
Apostila comunicacao-e-expressao
 
Aulas de Redação
Aulas de RedaçãoAulas de Redação
Aulas de Redação
 
Topico_Frasal_(2).pdf
Topico_Frasal_(2).pdfTopico_Frasal_(2).pdf
Topico_Frasal_(2).pdf
 
Como elaborar-um-artigo-modelo-2015
Como elaborar-um-artigo-modelo-2015Como elaborar-um-artigo-modelo-2015
Como elaborar-um-artigo-modelo-2015
 
Normas abnt-2015
Normas abnt-2015Normas abnt-2015
Normas abnt-2015
 
A estrutura do texto dissertativo
A estrutura do texto dissertativoA estrutura do texto dissertativo
A estrutura do texto dissertativo
 
Como fazer um fichamento
Como fazer um fichamentoComo fazer um fichamento
Como fazer um fichamento
 
Como fazer um fichamento
Como fazer um fichamentoComo fazer um fichamento
Como fazer um fichamento
 
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃOTipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
 
Modelo analise _ MARATONA CIENTÍFICA QUARKS
Modelo analise _ MARATONA CIENTÍFICA QUARKSModelo analise _ MARATONA CIENTÍFICA QUARKS
Modelo analise _ MARATONA CIENTÍFICA QUARKS
 
Redação (texto dissertativo argumentativo)
Redação (texto dissertativo argumentativo)Redação (texto dissertativo argumentativo)
Redação (texto dissertativo argumentativo)
 
Contruindo monografia
Contruindo monografiaContruindo monografia
Contruindo monografia
 
Fichamento de Texto
Fichamento de TextoFichamento de Texto
Fichamento de Texto
 
produção textual, enem, vestibular .pptx
produção textual, enem, vestibular .pptxprodução textual, enem, vestibular .pptx
produção textual, enem, vestibular .pptx
 
O parágrafo
O parágrafoO parágrafo
O parágrafo
 
Elaboração e Organização Técnica de Um Texto
Elaboração e Organização Técnica de Um TextoElaboração e Organização Técnica de Um Texto
Elaboração e Organização Técnica de Um Texto
 
90226300 redacao
90226300 redacao90226300 redacao
90226300 redacao
 
Elaborando um artigo cientifico
Elaborando um artigo cientificoElaborando um artigo cientifico
Elaborando um artigo cientifico
 

Mais de Aline França Russo

Gabarito livrinho coesao
Gabarito livrinho coesaoGabarito livrinho coesao
Gabarito livrinho coesao
Aline França Russo
 
Roteiro do resumo do capítulo 4: Revolucao Russa
Roteiro do resumo do capítulo 4: Revolucao RussaRoteiro do resumo do capítulo 4: Revolucao Russa
Roteiro do resumo do capítulo 4: Revolucao Russa
Aline França Russo
 
Planejamento paragrafo
Planejamento paragrafoPlanejamento paragrafo
Planejamento paragrafo
Aline França Russo
 
Reportagem desafios de um mundo em crescimento
Reportagem desafios de um mundo em crescimentoReportagem desafios de um mundo em crescimento
Reportagem desafios de um mundo em crescimento
Aline França Russo
 
Regras de acentuação - simples
Regras de acentuação - simplesRegras de acentuação - simples
Regras de acentuação - simples
Aline França Russo
 
Jornalzinho do 6 ano pdf
Jornalzinho do 6 ano pdfJornalzinho do 6 ano pdf
Jornalzinho do 6 ano pdf
Aline França Russo
 
Livrinho do 6 ano completo
Livrinho do 6 ano completoLivrinho do 6 ano completo
Livrinho do 6 ano completo
Aline França Russo
 
Explicação sobre texto poético para Fundamental
Explicação sobre texto poético para FundamentalExplicação sobre texto poético para Fundamental
Explicação sobre texto poético para Fundamental
Aline França Russo
 
Livrinho explicacao e atividades de pontuação
Livrinho explicacao e atividades de pontuaçãoLivrinho explicacao e atividades de pontuação
Livrinho explicacao e atividades de pontuação
Aline França Russo
 
Livrinho Jogando e escrevendo poemas
Livrinho Jogando e escrevendo poemasLivrinho Jogando e escrevendo poemas
Livrinho Jogando e escrevendo poemas
Aline França Russo
 

Mais de Aline França Russo (10)

Gabarito livrinho coesao
Gabarito livrinho coesaoGabarito livrinho coesao
Gabarito livrinho coesao
 
Roteiro do resumo do capítulo 4: Revolucao Russa
Roteiro do resumo do capítulo 4: Revolucao RussaRoteiro do resumo do capítulo 4: Revolucao Russa
Roteiro do resumo do capítulo 4: Revolucao Russa
 
Planejamento paragrafo
Planejamento paragrafoPlanejamento paragrafo
Planejamento paragrafo
 
Reportagem desafios de um mundo em crescimento
Reportagem desafios de um mundo em crescimentoReportagem desafios de um mundo em crescimento
Reportagem desafios de um mundo em crescimento
 
Regras de acentuação - simples
Regras de acentuação - simplesRegras de acentuação - simples
Regras de acentuação - simples
 
Jornalzinho do 6 ano pdf
Jornalzinho do 6 ano pdfJornalzinho do 6 ano pdf
Jornalzinho do 6 ano pdf
 
Livrinho do 6 ano completo
Livrinho do 6 ano completoLivrinho do 6 ano completo
Livrinho do 6 ano completo
 
Explicação sobre texto poético para Fundamental
Explicação sobre texto poético para FundamentalExplicação sobre texto poético para Fundamental
Explicação sobre texto poético para Fundamental
 
Livrinho explicacao e atividades de pontuação
Livrinho explicacao e atividades de pontuaçãoLivrinho explicacao e atividades de pontuação
Livrinho explicacao e atividades de pontuação
 
Livrinho Jogando e escrevendo poemas
Livrinho Jogando e escrevendo poemasLivrinho Jogando e escrevendo poemas
Livrinho Jogando e escrevendo poemas
 

Último

- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 

Último (20)

- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 

Folha paragrafo padrao 1

  • 1. PRODUÇÃO DE TEXTOS – 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL PROFESSORA: ALINE FRANÇA RUSSO Nome: _______________________________________ Nº. ______ Turma: ______ Data: ___/___/___ PARÁGRAFO PADRÃO1 Os textos são estruturados geralmente em unidades menores, os parágrafos, identificados por um afastamento de cerca de dois centímetros de sua primeira linha em relação à margem esquerda da folha. Possuem extensão variada: há parágrafos longos e parágrafos curtos. O que vai determinar sua extensão é a unidade temática, já que, na maioria das vezes, cada ideia exposta no texto deve corresponder a um parágrafo. O parágrafo-padrão geralmente apresenta a seguinte estrutura: a) introdução - também denominada tópico frasal, é constituída de uma ou duas frases curtas, que expressam, de maneira sintética, a ideia principal do parágrafo, definindo seu objetivo; b) desenvolvimento - corresponde a uma ampliação do tópico frasal, com apresentação de ideias secundárias que o fundamentam ou esclarecem; c) conclusão - nem sempre presente, especialmente nos parágrafos mais curtos e simples, a conclusão retoma a ideia central, levando em consideração os diversos aspectos selecionados no desenvolvimento. Os parágrafos na Dissertação Escolar: As dissertações escolares, normalmente, costumam ser estruturadas em quatro ou cinco parágrafos (um parágrafo para a introdução, dois ou três para o desenvolvimento e um para a conclusão). É claro que essa divisão não é absoluta. Dependendo do tema proposto e da abordagem que se dê a ele, ela poderá sofrer variações. Mas é fundamental que você perceba o seguinte: a divisão de um texto em parágrafos (cada um correspondendo a uma determinada ideia que nele se desenvolve) tem a função de facilitar, para quem escreve, a estruturação coerente do texto e de possibilitar, a quem lê, uma melhor compreensão do texto em sua totalidade. Parágrafo Narrativo: Nas narrações, a ideia central do parágrafo é um incidente, isto é, um episódio curto. Nos parágrafos narrativos, há o predomínio dos verbos de ação que se referem as personagens, além de indicações de circunstâncias relativas ao fato: onde ele ocorreu, quando ocorreu, por que ocorreu, etc. Nas narrações existem também parágrafos que servem para reproduzir as falas dos personagens. No caso do discurso direto (em geral antecedido por dois-pontos e introduzido por travessão), cada fala de um personagem deve corresponder a um parágrafo para que essa fala não se confunda com a do narrador ou com a de outro personagem. Parágrafo Descritivo: A ideia central do parágrafo descritivo é um quadro, ou seja, um fragmento daquilo que está sendo descrito (uma pessoa, uma paisagem, um ambiente, etc.), visto sob determinada perspectiva, num determinado momento. Alterado esse quadro, teremos novo parágrafo. O parágrafo descritivo vai apresentar as mesmas características da descrição: predomínio de verbos de ligação, emprego de adjetivos que caracterizam o que está sendo descrito, ocorrência de orações justapostas ou coordenadas. 1 Adaptado de http://www.pciconcursos.com.br/aulas/portugues/topico-frasal (acesso em maio de 2012)
  • 2. Exercício 1: Escolha um livro de literatura de sua preferência e adequado a sua faixa etária e releia o primeiro capítulo (ou as cinco primeiras páginas, se não houver capítulo), respondendo às perguntas a seguir em folha separada (com cabeçalho e letra forte): a) Quantos parágrafos tem o capítulo? b) Identifique, para cada parágrafo, o seu tema específico. Exemplo fictício: §1: Harry Poter é apresentado; §2: Morte dos pais do personagem; etc. c) Quais das características citadas acima, sobre os parágrafos narrativos e descritivos estão presentes nos parágrafos lidos por você? d) Procure um trecho do livro em que haja diálogo. Explique por que cada fala do diálogo corresponde a um novo parágrafo. e) Quando você está escrevendo um texto narrativo, você enfrenta alguma dificuldade para separar os parágrafos? Qual? A estruturação do parágrafo: O parágrafo-padrão é uma unidade de composição em que se desenvolve determinada ideia central, ou nuclear, a que se agregam outras, secundárias, intimamente relacionadas pelo sentido e logicamente decorrentes dela. O parágrafo é indicado por um afastamento da margem esquerda da folha de cerca de dois centímetros. Ele facilita ao escritor a tarefa de isolar e depois ajustar convenientemente as ideias principais de sua composição, permitindo ao leitor acompanhar-lhes o desenvolvimento nos seus diferentes estágios. O tamanho do parágrafo: Os parágrafos são moldáveis conforme o tipo de redação, o leitor e o veículo de comunicação onde o texto vai ser divulgado. Em princípio, o parágrafo é mais longo que o período e menor que uma página impressa no livro, e a regra geral para determinar o tamanho é o bom senso. Parágrafos curtos: próprios para textos pequenos, fabricados para leitores de pouca formação cultural. A notícia possui parágrafos curtos em colunas estreitas, já artigos e editoriais costumam ter parágrafos mais longos. Revistas populares, livros didáticos destinados a alunos iniciantes, geralmente, apresentam parágrafos curtos. Quando o parágrafo é muito longo, o escritor deve dividi-lo em parágrafos menores, seguindo critério claro e definido. O parágrafo curto também é empregado para movimentar o texto, no meio de longos parágrafos, ou para enfatizar uma ideia. Parágrafos médios: comuns em revistas e livros didáticos destinados a um leitor de nível médio. Cada parágrafo médio pode ser construído com três períodos que ocupam de 50 a 150 palavras. Em cada página de livro cabem cerca de três parágrafos médios. Parágrafos longos: em geral, as obras científicas e acadêmicas possuem longos parágrafos, por três razões: os textos são grandes e consomem muitas páginas; as explicações são complexas e exigem várias ideias e especificações, ocupando mais espaço; os leitores possuem capacidade e fôlego para acompanhá-los. A ordenação no desenvolvimento do parágrafo pode acontecer: a) por indicações de espaço: "... não muito longe do litoral...".Utilizam-se advérbios e locuções adverbiais de lugar e certas locuções prepositivas, e adjuntos adverbiais de lugar; b) por tempo e espaço: advérbios e locuções adverbiais de tempo, certas preposições e locuções prepositivas, conjunções e locuções conjuntivas e adjuntos adverbiais de tempo; c) por enumeração: citação de características que vem normalmente depois de dois pontos;
  • 3. d) por contrastes: estabelece comparações, apresenta paralelos e evidencia diferenças; conjunções adversativas, proporcionais e comparativas podem ser utilizadas nesta ordenação; e) por causa-consequência: conjunções e locuções conjuntivas conclusivas, explicativas, causais e consecutivas; f) por explicitação: esclarece o assunto com conceitos esclarecedores, elucidativos e justificativos dentro da ideia que construída. Exercício 2: Reúna quatro textos de tamanho médio a grande escritos por você nestes dois últimos anos (em PT e em outras matérias) e responda de forma completa em folha separada, com cabeçalho e letra forte: a) Você sempre dá recuo de parágrafo? b) Seus recuos são regulares, ou seja, todos do mesmo tamanho? c) Seus recuos são de aproximadamente quantos centímetros? Com o que você aprendeu, precisa aumentá-los ou diminuí-los? d) Seus parágrafos costumam ser curtos, médios ou longos? Por quê? e) Quando está escrevendo, você tem consciência da ordenação de seus parágrafos pelas formas de “a” a “f” mostradas na explicação acima? Caso não tenha, acha que é importante adquirir? Por quê? O Tópico Frasal A ideia central do parágrafo é enunciada através do período denominado tópico frasal. Esse período orienta ou governa o resto do parágrafo; dele nascem outros períodos secundários ou periféricos; ele vai ser o roteiro do escritor na construção do parágrafo; ele é o período mestre, que contém a frase-chave. Como o enunciado da tese, que dirige a atenção do leitor diretamente para o tema central, o tópico frasal ajuda o leitor a agarrar o fio da meada do raciocínio do escritor; como a tese, o tópico frasal introduz o assunto e o aspecto desse assunto, ou a ideia central com o potencial de gerar ideias-filhote; como a tese, o tópico frasal é enunciação “argumentável”, afirmação ou negação que leva o leitor a esperar mais do escritor (uma explicação, uma prova, detalhes, exemplos) para completar o parágrafo ou apresentar um raciocínio completo. Assim, o tópico frasal é enunciação, supõe desdobramento ou explicação. A ideia central ou tópico frasal geralmente vem no começo do parágrafo, seguida de outros períodos que explicam ou detalham a ideia central. Há vários tipos de desenvolvimento do tópico frasal, veja os mais comuns: Tópico frasal desenvolvido por enumeração: Exemplo: A televisão, apesar das críticas que recebe, tem trazido muitos benefícios às pessoas, tais como: informação, por meio de noticiários que mostram o que acontece de importante em qualquer parte do mundo; diversão, através de programas de entretenimento (shows, competições esportivas); cultura, por meio de filmes, debates, cursos. Tópico frasal desenvolvido por descrição de detalhes: É o processo típico do desenvolvimento de um parágrafo descritivo: Era o casarão clássico das antigas fazendas negreiras. Assobradado, erguia-se em alicerces o muramento, de pedra até meia altura e, dali em diante, de pau-a-pique (...) À porta da entrada ia ter uma escadaria dupla, com alpendre e parapeito desgastado. (Monteiro Lobato) Tópico frasal desenvolvido por confronto: Trata-se de estabelecer um confronto entre duas ideias, dois fatos, dois seres, seja por meio de contrastes das diferenças, seja do paralelo das semelhanças. Veja o Exemplo:
  • 4. Embora a vida real não seja um jogo, mas algo muito sério, o xadrez pode ilustrar o fato de que, numa relação entre pais e filhos, não se pode planejar mais que uns poucos lances adiante. No xadrez, cada jogada depende da resposta à anterior, pois o jogador não pode seguir seus planos sem considerar os contra-ataques do adversário, senão será prontamente abatido. O mesmo acontecerá com um pai que tentar seguir um plano preconcebido, sem adaptar sua forma de agir às respostas do filho, sem reavaliar as constantes mudanças da situação geral, na medida em que se apresentam. (Bruno Betelheim, adaptado.) Tópico frasal desenvolvido por razões: No desenvolvimento apresentamos as razões, os motivos que comprovam o que afirmamos no tópico frasal. As adivinhações agradam particularmente às crianças. Por que isso acontece de maneira tão generalizada? Porque, mais ou menos, representam a forma concentrada, quase simbólica, da experiência infantil de conquista da realidade. Para uma criança, o mundo está cheio de objetos misteriosos, de acontecimentos incompreensíveis, de figuras indecifráveis. A própria presença da criança no mundo é, para ela, uma adivinhação a ser resolvida. Daí o prazer de experimentar de modo desinteressado, por brincadeira, a emoção da procura da surpresa. (Gianni Rodari, adaptado.) Tópico frasal desenvolvido por análise: É a divisão do todo em partes. Quatro funções básicas têm sido atribuídas aos meios de comunicação: informar, divertir, persuadir e ensinar. A primeira diz respeito à difusão de notícias, relatos e comentários sobre a realidade. A segunda atende à procura de distração, de evasão, de divertimento por parte do público. A terceira procura persuadir o indivíduo, convencê-lo a adquirir certo produto. A quarta é realizada de modo intencional ou não, por meio de material que contribui para a formação do indivíduo ou para ampliar seu acervo de conhecimentos. (Samuel P. Netto, adaptado.) Tópico frasal desenvolvido pela exemplificação: Consiste em esclarecer o que foi afirmado no tópico frasal por meio de exemplos: A imaginação utópica e inerente ao homem, sempre existiu e continuará existindo. Sua presença é uma constante em diferentes momentos históricos: nas sociedades primitivas, sob a forma de lendas e crenças que apontam para um lugar melhor; nas formas do pensamento religioso que falam de um paraíso a alcançar; nas teorias de filósofos e cientistas sociais que, apregoando o sonho de uma vida mais justa, pedem-nos que "sejamos realistas, exijamos o impossível". (Teixeira Coelho, adaptado). Exercício 3: Leia os parágrafos abaixo e faça o que se pede: 1) Grife (com régua) o tópico frasal de cada parágrafo apresentado. Lembre-se de que ele pode ser constituído por mais de uma frase. 2) Escreva ao lado de cada parágrafo o tipo de desenvolvimento utilizado pelo autor de acordo com a tabela2: TEMPO Histórico sobre o assunto, datas, origens, narrativa histórica. Quando? ESPAÇO Locais, situações no espaço, onde? DEFINIÇÃO O que é? Definir, conceituar, explicar o significado de um conceito. ENUMERAÇÃO Lista de característica, funções, princípios, fatores, fases, etapas etc. COMPARAÇÃO Estabelecer relações de semelhança e de diferença, contrastar. CAUSAS/EFEITOS Resultados, consequências, fatores causais. EXEMPLIFICAÇÃO Fatos concretos, provas factuais. CONCLUSÃO /DEDUÇAO Dedução geral sintetizando os dados e informações contidas nos parágrafos anteriores. 2 Adaptado do livro “A fórmula do texto”, de Wander Emediato.
  • 5. a) O isolamento de uma população determina as características culturais próprias. Essas sociedades não têm conhecimento das ideias existentes fora de seu horizonte geográfico. É o que acontece na terra dos cegos do conto de H.G. Welles. Os cegos desconhecem a visão e vivem tranquilamente com sua realidade, naturalmente adaptados, pois todos são iguais. Esse conceito pode ser exemplificado também pelo caso das comunidades indígenas ou mesmo qualquer outra comunidade isolada.” (Redação de vestibular). b) Entre 1890 e 1930 Taylor e outros conceberam a administração científica. Taylor iniciou seus estudos nos Estados Unidos, no final do século XIX e o desenvolvimento das primeiras teorias sobre administração coincide com o início do século XX. Durante esse período, em 1916, Henry Fayol, na França, idealizou a teoria clássica das organizações, enquanto Max Weber, na Alemanha, por volta de 1910, desenvolveu seu trabalho sobre a escola burocrática de administração. Já Frederick Taylor, em 1900, pôs em prática algumas de suas ideias, demonstrando que as novas teorias podiam ser úteis ao aumento da produção e do lucro. c) A administração científica, conhecida como Taylorismo, buscava aplicar os métodos da ciência aos problemas da administração das empresas, elaborando métodos de funcionamento das indústrias, visando à organização e à sistematização do processo produtivo. A escola clássica de Henri Fayol interessava-se igualmente pela sistematização, mas, no seu caso, visava sobretudo compreender melhor o comportamento dos administradores e dos processos de gerenciamento. Por fim, Max Weber formulava, com a escola burocrática, as bases da administração burocrática, sistematizando a empresa através de regulamentos, normas, procedimentos, organização hierárquicas etc. d) Não é fácil aprender um novo idioma. Existe um extenso vocabulário para ser aprendido. Cometemos uma porção de erros ao falar as novas palavras. Sentimos muitas dificuldades para entender os nativos falantes do idioma. A gramática do novo idioma possui uma estrutura diferente daquela que conhecemos. É necessário muita prática para escrevermos corretamente um texto no idioma que estamos aprendendo. e) A partir da segunda metade do século XVIII, com o advento da Revolução Agrícola e depois da Revolução Industrial, a humanidade presenciou uma grande transformação benéfica em direção ao seu progresso humano, cultural e social. O aparecimento da tecnologia surgia com o propósito de intervir e solucionar diversas dúvidas ou problemas antes sem respostas como a transição da produção artesanal para a produção em larga escala. Assim o que deveria demorar meses para ser feito manualmente ficava pronto em algumas horas com a chegada das máquinas. Máquinas que encurtaram as distâncias econômicas, culturais e sociais entre os povos pelos barcos a vapor e pelos trens e anos depois, o 14 bis de Santos Dumont dava seu primeiro voo (1906) em direção às fronteiras do infinito. TEMPO f) Taylor propôs a adoção de quatro princípios para uma administração científica: o primeiro estabeleceu a importância do desenvolvimento cientifica e da educação do trabalhador, especializando-o em funções; o segundo ressaltou a importância da aliança íntima entre patrões e empregados; o terceiro propôs a adoção de métodos de gerência; por fim, o quarto princípio enfatizou a necessidade da racionalização do processo produtivo através do estudo dos tempos e dos movimentos. Com esses princípios, Taylor buscou sistematizar o processo produtivo e impor a racionalização do trabalho. Henry Fayol também propôs vários princípios, os chamados 14 princípios da escola clássica. Por outro lado, 4 princípios norteavam a escola burocrática de Weber. g) Enquanto Taylor se preocupava essencialmente com a sistematização do processo produtivo, determinando métodos capazes de aumentar a produtividade das empresas, Fayol se interessava pela organização total, ou seja, pelas formas de gerenciamento e pelos aspectos comportamentais do trabalhador. Weber, de seu lado, interessava-se mais pela organização burocrática e normativa das organizações. Os três se distinguiam pela importância menor ou maior que cada um dava a certos aspectos, porém, tinham todos uma preocupação comum: a sistematização rigorosa dos processos que envolvem as organizações. h) A teoria da administração cientifica produziu os resultados desejados na época de sua aplicação. A produtividade das empresas aumentou significativamente por força da adoção da racionalização da força produtiva, sobretudo através da gestão dos tempos e dos movimentos. Como consequência, houve também um aumento importante dos salários, que se elevaram e atingiram padrões significativos para época. Com a produtividade aumentando, crescia também o consumo e
  • 6. o rendimento de empresários e trabalhadores. Por outro lado, os sindicatos começaram a desconfiar dos métodos utilizados e da racionalização excessiva, por medo de demissões, o que resultou em greves importantes em várias organizações. i) Um exemplo importante de aumento de salário em decorrência da aplicação de métodos administrativos racionais foi o caso da Ford, onde os salários chegaram a aumentar em até 80%, com os operários recebendo no sistema de 5 dólares por dia, o que para a época era significativo. Nesta mesma empresa, o aumento da produção decorrente da implantação da linha de montagem, que racionalizava ao extremo os tempos e os movimentos, foi espetacular. Dezenas de automóveis eram produzidos diariamente. Exemplos atuais da racionalização do processo produtivo são as empresas que atualmente trabalham no ramo de produção em larga escala como a distribuição de alimentos nos hipermercados e empreendimentos como o da rede Macdonald’s. j) Nota-se que as teorias da administração científica cumpriam seu papel histórico de transformar a dinâmica do processo produtivo e inseri-lo na modernidade e no contexto da industrialização crescente. Embora novas teorias de estudos sobre métodos e técnicas de organização da produção tenham sido desenvolvidos e novos problemas de administração tenham surgido, não há como negar a importância dos estudos clássicos para o mundo empresarial. Ainda hoje pode-se observar, na dinâmica concreta das organizações, a atualidade dos métodos tayloristas de racionalização da produção em larga escala. A massificação e a reprodução em série de modelos, técnicas, produtos e empreendimentos encontram-se no centro do que fora a preocupação central da administração científica: a racionalização da produção e das organizações. Qualidade do parágrafo O parágrafo deve apresentar as mesmas qualidades requeridas para uma produção de texto: Correção - respeito às normas e princípios do idioma; Clareza - expressão clara e objetiva da ideia; Concisão - apresentação da ideia usando o menor número possível de palavras; Coesão – exposição e ligação das ideias de forma ordenada e harmônica, uma de cada vez; Coerência - ligação perfeitamente lógica e verossímil das partes de um texto com o seu todo; Ênfase – realce da ideia apresentada através de mecanismos variados; Argumentação - a exposição dos fundamentos da ideia, de forma a convencer o leitor. Exercício 4 Em folha separada, com cabeçalho e letra forte, copie e desenvolva os tópicos frasais da maneira sugerida, usando, no mínimo, cinco e, no máximo, sete linhas: a) Anacleto é um detetive trapalhão. (por enumeração de detalhes: forneça a descrição física e psicológica do personagem). b) Assistir a filmes em casa é diferente de assistir no cinema. (por confronto) c) A profissão de professor está se tornando cada vez mais difícil. (por razões) d) Há quatro tipos básicos de lazer: o videogame, a TV, a Internet e a leitura. (por análise) e) Nunca diga que algum ser humano é uma ilha: tudo que acontece a um semelhante nos atinge. (por exemplificação) Após terminar, seja o primeiro leitor crítico de seus textos. A professora escolherá aleatoriamente um desses parágrafos para corrigir e pontuar.