Inferências - pressuposto e subentendido

7.512 visualizações

Publicada em

Procedimentos para reconhecimento de índices de pressuposição e das possibilidades de subentendimento de informações no texto.

Publicada em: Educação
2 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.512
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
319
Comentários
2
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Inferências - pressuposto e subentendido

  1. 1. Inferências Pressuposto e Subentendido Professora Ana Lúcia Moura
  2. 2. As informações no texto podem estar Explícitas  Estão escritas no texto. Implícitas  São compreendidas por meio de pistas lexicais ou pelo contexto.
  3. 3. Inferência Raciocínio concluído ou desenvolvido a partir de indícios: a dedução é um tipo de inferência. É necessário fazer as inferências para entender completamente o sentido dos textos verbais e não verbais.
  4. 4. Informações implícitas podem ser Pressupostas  Deduzidas a partir de pistas no texto. Há comprometimento do falante. Subentendidas  Deduzidas pelo contexto. Não há comprometimento do falante.
  5. 5. Pressupostos  Não estão explícitos, mas há pistas lexicais no texto que levam a sua compreensão. Em Brasília continua chovendo. Posto: Chove em Brasília. Pressuposto: Chovia em Brasília./Tem chovido em Brasília. Esta semana apareceu mais um buraco na rua. Posto: Há um buraco na rua. Pressuposto: Já havia outros buracos na rua.
  6. 6. Temos como índices de pressupostos: • certos advérbios – O resultado da prova ainda não foi divulgado. Pressuposto - O resultado será divulgado. • certos verbos – O esquema da mala tornou-se público. Pressuposto - O esquema não era público. • orações adjetivas – Os candidatos a prefeito, que só querem defender seus interesses, não pensam no povo. Pressuposto – Todos os candidatos a prefeito têm interesses individuais. • adjetivos – Os partidos radicais acabarão com a democracia no Brasil. Pressuposto - Existem partidos radicais no Brasil.
  7. 7. Subentendidos  Os subentendidos são ideias INSINUADAS no texto. Elas não estão escritas, precisamos entender o contexto. O falante não se compromete com a informação implícita, que fica sob a responsabilidade do ouvinte. Está frio. (Em uma sala com a janela aberta) Subentendido: Feche a janela. Leve o guarda-chuva. Subentendido: Vai chover. -Você quer chocolate? -Não como doces. Subentendido: Não quero.
  8. 8.  É importante frisar que o subentendido é de responsabilidade do ouvinte, por isso, muitas vezes, é um recurso para “dizer sem dizer”, não se comprometer com a informação. Observe este diálogo: (Nas eleições de 2014) -Em quem você votou? -Não desperdicei meu voto. Subentendidos de acordo com as crenças do ouvinte: Para um PTista: A pessoa votou na Dilma. Para um PSDBista: A pessoa votou no Aécio. Para alguém que não tem mais esperança nos políticos: A pessoa votou nulo/branco.
  9. 9. Exercícios  1. Analise as seguintes manchetes, apresente os pressupostos e identifique o termo que permite sua recuperação. Petrobrás é vítima de novos furtos. Pressuposto: Já havia ocorrido furtos anteriormente na Petrobrás. Indício: novos Dengue vira risco de epidemia em BH. Pressuposto: A dengue não era risco de epidemia em BH. Indício: vira Brasil para de crescer no segundo trimestre. Pressuposto: O país crescia. Indício: para de
  10. 10.  2. Identifique, nas frases seguintes, as possibilidades de subentendido, especificando cada contexto. Você tem relógio? Na rua, para seu amigo: Que horas são? Entrando em uma joalheria: Quero comprar um relógio. Para seu funcionário que entra às 8h e hoje chegou às 8h20: Você está atrasado ou Não chegue mais atrasado. Senhora, sua sacola está pesada? Vendo uma senhora carregar com dificuldade pela rua: Deixe-me carregar sua sacola. O gerente oferecendo um carrinho de supermercado: Coloque aqui sua sacola. Vendo que a senhora está acompanhada de seu forte “netinho”: Deixe de ser burra e dê essa sacola para ele carregar. Ou (direcionado ao neto) Tome vergonha nessa cara e ajude sua avozinha. Professora, já são seis horas. Aluno entediado: Vamos terminar logo a aula! Aluno interessado: Ah, que pena! Estava tão legal a aula! A professora havia pedido para ser lembrada: Está na hora do seu remédio.
  11. 11. Agora, analisemos mais detalhadamente algumas charges, identificando as informações implícitas em cada uma, classificando-as em pressuposto ou subentendido.
  12. 12. Eu te disse que isto precisava de uma sequência! Fala sério! Eu não posso voltar em forma humana pra escrever uma, posso? Alguém se crucificaria! ALCORÃO Edição Especial Mundo em Guerra
  13. 13. Exercícios: 1. Identifique os pressupostos nas frases abaixo fazendo como no modelo. Pedro deixou de beber. POSTO:  PRESSUPOSTO: Pedro bebia. MARCADOR DE PRESSUPOSIÇÃO: “deixou de” a. Os resultados da pesquisa ainda não chegaram até nós. b. O caso da corrupção tornou-se público. c. João conseguiu fechar a porta. d. Ela adoeceu de novo. e. Capital da Líbia volta a ser bombardeada. f. Estado do Rio registra primeiro caso de Dengue tipo 4. g. Para Ronaldinho Gaúcho, proposta do Flamengo foi a melhor. h. Botafogo ainda não definiu treinador. i. Vasco busca título inédito na Copa do Brasil.
  14. 14. Exercícios:  2. Analise os subentendidos, colocando cada frase em pelo menos dois contextos específicos. a. Maria ganhou outro notebook! b. Você gostaria de ir ao cinema comigo qualquer dia? c. “E você é simpático.” d. Se eu tivesse a senha do wifi daqui, conseguia ver meu e-mail. e. Ninguém é obrigado a ficar aqui. f. - Aceita uma bebida? - Não, obrigada.

×