SlideShare uma empresa Scribd logo
Filo Nematodea
Nematelmintos
Prof. Ygor Barros
• São vermes de corpo cilíndrico.
Afilado nas extremidades.
• Muitas espécies são de vida livre
e vivem em ambientes aquáticos
e terrestre. Outras são parasitas
de plantas e de animais, inclusive
o ser humano.
• Lombriga, oxiuros, ancilostomos e
filárias são alguns exemplos de
parasitas humanos.
• Tamanho variado: de milímetros a
mais de 8 metros.
» Os nematódeos parasitas apresentam corpo revestido por
camada resistente.
» O alimento é ingerido pela boca. A digestão começa no
intestino e completa-se dentro das células (extra e intracelular).
Os restos não digeridos são eliminados pelo ânus (sistema
digestivo completo).
» Geralmente apresentam sexos separados (machos e fêmeas),
sendo a fêmea maior que o macho; a reprodução é sexuada.
»Ascaridíase: é uma doença provocada
pela Ascaris lumbricoides, popularmente
conhecida como lombriga.
» Mede cerca de 20 a 50 cm, sendo a fêmea
maior que o macho.
» A doença é adquirida quando uma
pessoa ingere ovos de lombriga em
água e alimentos contaminados. Os
ovos ingeridos liberam larvas que
perfuram o intestino e entra na
circulação sangüínea. As larvas
atingem os pulmões, perfuram os
alvéolos e chegam a faringe, onde são
engolidas. De volta ao intestino, as
larvas se desenvolvem até se tornar
lombrigas adultas
» Essa verminose provoca cansaço, dores abdominais e
emagrecimento. Em casos mais graves podem ocorrer obstruções
intestinais e são necessário intervenções cirúrgicas.
» Para combater a ascaridíase deve-se:
• Lavar as mãos antes das refeições e após usar o banheiro;
• Lavar bem os alimentos;
• Defecar em local apropriado e instalar sistemas de esgoto.
»Ancilostomose: é uma doença
provocada pelo Ancylostomo duodenale
popularmente conhecida como amarelão.
» Mede cerca de 1 cm, vive no intestino
humano, possuem órgãos semelhantes a
dentes, com os quais perfuram a parede
do intestino, provocando hemorragia
interna e anemia.
» A transmissão ocorre quando uma pessoa
doente elimina diretamente no solo fezes
que contêm ovos. Destes nascem
minúsculas larvas que perfuram a pele
dos pés de quem anda descalço nos locais
contaminados. As larvas passam para o
sangue e chegam aos pulmões. Inicia-se,
então, trajeto semelhante ao do áscaris.
» Larva migra ou bicho geográfico : é
uma doença causada pelo
Ancylostomo caninum e Ancylostomo
brasiliense, parasita encontrado em
cãoe e gatos.
» Em ambientes quentes e úmidos, os
ovos do parasita, que podem ser encontrados
nas fezes de cães e gatos, liberam as larvas,
que penetram na pele de seres humanos, onde
migram, provocando lesões semelhantes a
linhas de um mapa. Depois de algumas semanas
as larvas morrem.
» A prevenção é o tratamento dos cães e gatos. A incineração das
fezes
infectadas, a proibição de animais nas praias e limpeza periódica de
parques.
» Oxiurose: doença causada pelo
Enterobius vermicularis, parasita
encontrado no intestino grosso
de crianças. São esbranquiçados e bem
pequenos, as fêmeas medem alguns
milímetros e os machos são menores
ainda.
» Durante o dia as fêmeas permanecem no
intestino grosso, mas a noite dirigem-se
a região anal, onde depositam seus
ovos. A movimentação das fêmeas na
região provoca intensa coceira, e a
criança, ao coçar a região, fica com os
diminutos ovos nos dedos. Ao colocar
as mãos na boca, ingere os ovos, que vão reiniciar o ciclo.
» O combate a essa doença é feito através de higiene pessoal e ambiental.
» Filariose ou Elefantíase, é uma doença
provocada pelo nematódeo Wuchereria
bancrofti. Doença comum na região Norte.
» A filariose é transmitida por um mosquito
do gênero Culex, que infectado pelo
parasita, pica uma pessoa e deposita as
larvas da filária em sua corrente sangüínea.
Essas larvas atingem o sistema linfático,
onde tornam-se adultas e reproduzem-se
sexuadamente, liberando ovos. Esses ovos
se transformam em larvas ainda no sistema
linfático. Quando um mosquito Culex pica
a pessoa, junto com o sangue e a linfa, ele
ingere as larvas da filária, que irão reiniciar
o ciclo ao picar uma pessoa sadia.
Filo nematodea nematelmintos
Filo nematodea nematelmintos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

IV.1 Peixes
IV.1 PeixesIV.1 Peixes
IV.1 Peixes
Rebeca Vale
 
7 ano: Anelídeos, Platelmintos e nematelmintos
7 ano: Anelídeos, Platelmintos e nematelmintos7 ano: Anelídeos, Platelmintos e nematelmintos
7 ano: Anelídeos, Platelmintos e nematelmintos
Sarah Lemes
 
Anelídeos (Power Point)
Anelídeos (Power Point)Anelídeos (Power Point)
Anelídeos (Power Point)
Bio
 
Os Vertebrados
Os VertebradosOs Vertebrados
Os Vertebrados
empaul_harris
 
Introdução ao reino animal
Introdução ao reino animalIntrodução ao reino animal
Introdução ao reino animal
Professora Raquel
 
Reino animal
Reino animalReino animal
7 ano invertebrados
7 ano invertebrados7 ano invertebrados
7 ano invertebrados
crisbassanimedeiros
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
Teresa Cristina
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
emanuel
 
Filo Mollusca
Filo MolluscaFilo Mollusca
Filo Mollusca
Lucas Castro
 
Zoologia: Platelmintos
Zoologia: PlatelmintosZoologia: Platelmintos
Zoologia: Platelmintos
Guilherme Orlandi Goulart
 
Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)
Bio
 
Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)
Bio
 
Manual de coleta de insetos
Manual de coleta de insetosManual de coleta de insetos
Manual de coleta de insetos
Valdi Neto
 
III.3 Anelídeos e Moluscos
III.3 Anelídeos e MoluscosIII.3 Anelídeos e Moluscos
III.3 Anelídeos e Moluscos
Rebeca Vale
 
Anelideos
AnelideosAnelideos
Anelideos
Altair Hoepers
 
Anfíbios - Biologia
Anfíbios - BiologiaAnfíbios - Biologia
Anfíbios - Biologia
Killer Max
 
IV.3 Répteis
IV.3 RépteisIV.3 Répteis
IV.3 Répteis
Rebeca Vale
 
Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)
Bio
 
A classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivosA classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivos
Franck Lobo
 

Mais procurados (20)

IV.1 Peixes
IV.1 PeixesIV.1 Peixes
IV.1 Peixes
 
7 ano: Anelídeos, Platelmintos e nematelmintos
7 ano: Anelídeos, Platelmintos e nematelmintos7 ano: Anelídeos, Platelmintos e nematelmintos
7 ano: Anelídeos, Platelmintos e nematelmintos
 
Anelídeos (Power Point)
Anelídeos (Power Point)Anelídeos (Power Point)
Anelídeos (Power Point)
 
Os Vertebrados
Os VertebradosOs Vertebrados
Os Vertebrados
 
Introdução ao reino animal
Introdução ao reino animalIntrodução ao reino animal
Introdução ao reino animal
 
Reino animal
Reino animalReino animal
Reino animal
 
7 ano invertebrados
7 ano invertebrados7 ano invertebrados
7 ano invertebrados
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
Filo Mollusca
Filo MolluscaFilo Mollusca
Filo Mollusca
 
Zoologia: Platelmintos
Zoologia: PlatelmintosZoologia: Platelmintos
Zoologia: Platelmintos
 
Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)
 
Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)
 
Manual de coleta de insetos
Manual de coleta de insetosManual de coleta de insetos
Manual de coleta de insetos
 
III.3 Anelídeos e Moluscos
III.3 Anelídeos e MoluscosIII.3 Anelídeos e Moluscos
III.3 Anelídeos e Moluscos
 
Anelideos
AnelideosAnelideos
Anelideos
 
Anfíbios - Biologia
Anfíbios - BiologiaAnfíbios - Biologia
Anfíbios - Biologia
 
IV.3 Répteis
IV.3 RépteisIV.3 Répteis
IV.3 Répteis
 
Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)
 
A classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivosA classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivos
 

Destaque

Tipos de argumentacao
Tipos de argumentacaoTipos de argumentacao
Tipos de argumentacao
Estude Mais
 
Filo mollusca moluscos
Filo mollusca moluscosFilo mollusca moluscos
Filo mollusca moluscos
Estude Mais
 
Exercicio de eletroquimica
Exercicio de eletroquimicaExercicio de eletroquimica
Exercicio de eletroquimica
Estude Mais
 
Exercicios de estatistica
Exercicios de estatisticaExercicios de estatistica
Exercicios de estatistica
Estude Mais
 
Quimica solucoes
Quimica solucoesQuimica solucoes
Quimica solucoes
Estude Mais
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
Estude Mais
 
Funcoes da linguagem enem
Funcoes da linguagem   enemFuncoes da linguagem   enem
Funcoes da linguagem enem
Estude Mais
 
Exercício sobre Evolução
Exercício sobre EvoluçãoExercício sobre Evolução
Exercício sobre Evolução
Estude Mais
 
Cilindros e prisma e geometria plana no enem
Cilindros e prisma e geometria plana no enemCilindros e prisma e geometria plana no enem
Cilindros e prisma e geometria plana no enem
Estude Mais
 
Respostas funcionais
Respostas funcionaisRespostas funcionais
Respostas funcionais
unesp
 
Questoes do enem de portugues
Questoes do enem de portuguesQuestoes do enem de portugues
Questoes do enem de portugues
Estude Mais
 
Biologia anelideos
Biologia anelideosBiologia anelideos
Biologia anelideos
Estude Mais
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
unesp
 
Exercicios de estatistica no enem
Exercicios de estatistica no enemExercicios de estatistica no enem
Exercicios de estatistica no enem
Estude Mais
 
Exercicios de Matematica
Exercicios de MatematicaExercicios de Matematica
Exercicios de Matematica
Estude Mais
 
Padrões de Abundância e Distribuição espacial numa metacomunidade de girinos...
Padrões de Abundância e Distribuição espacial numa  metacomunidade de girinos...Padrões de Abundância e Distribuição espacial numa  metacomunidade de girinos...
Padrões de Abundância e Distribuição espacial numa metacomunidade de girinos...
Diogo Provete
 
Revisao de ecologia para o enem
Revisao de ecologia para o enemRevisao de ecologia para o enem
Revisao de ecologia para o enem
Estude Mais
 
Introdução a meta populações
Introdução a meta populaçõesIntrodução a meta populações
Introdução a meta populações
unesp
 
Modelo Básico de Meta-populações
Modelo Básico de Meta-populaçõesModelo Básico de Meta-populações
Modelo Básico de Meta-populações
unesp
 
Radioatividade - Química
Radioatividade - QuímicaRadioatividade - Química
Radioatividade - Química
Estude Mais
 

Destaque (20)

Tipos de argumentacao
Tipos de argumentacaoTipos de argumentacao
Tipos de argumentacao
 
Filo mollusca moluscos
Filo mollusca moluscosFilo mollusca moluscos
Filo mollusca moluscos
 
Exercicio de eletroquimica
Exercicio de eletroquimicaExercicio de eletroquimica
Exercicio de eletroquimica
 
Exercicios de estatistica
Exercicios de estatisticaExercicios de estatistica
Exercicios de estatistica
 
Quimica solucoes
Quimica solucoesQuimica solucoes
Quimica solucoes
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
 
Funcoes da linguagem enem
Funcoes da linguagem   enemFuncoes da linguagem   enem
Funcoes da linguagem enem
 
Exercício sobre Evolução
Exercício sobre EvoluçãoExercício sobre Evolução
Exercício sobre Evolução
 
Cilindros e prisma e geometria plana no enem
Cilindros e prisma e geometria plana no enemCilindros e prisma e geometria plana no enem
Cilindros e prisma e geometria plana no enem
 
Respostas funcionais
Respostas funcionaisRespostas funcionais
Respostas funcionais
 
Questoes do enem de portugues
Questoes do enem de portuguesQuestoes do enem de portugues
Questoes do enem de portugues
 
Biologia anelideos
Biologia anelideosBiologia anelideos
Biologia anelideos
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Exercicios de estatistica no enem
Exercicios de estatistica no enemExercicios de estatistica no enem
Exercicios de estatistica no enem
 
Exercicios de Matematica
Exercicios de MatematicaExercicios de Matematica
Exercicios de Matematica
 
Padrões de Abundância e Distribuição espacial numa metacomunidade de girinos...
Padrões de Abundância e Distribuição espacial numa  metacomunidade de girinos...Padrões de Abundância e Distribuição espacial numa  metacomunidade de girinos...
Padrões de Abundância e Distribuição espacial numa metacomunidade de girinos...
 
Revisao de ecologia para o enem
Revisao de ecologia para o enemRevisao de ecologia para o enem
Revisao de ecologia para o enem
 
Introdução a meta populações
Introdução a meta populaçõesIntrodução a meta populações
Introdução a meta populações
 
Modelo Básico de Meta-populações
Modelo Básico de Meta-populaçõesModelo Básico de Meta-populações
Modelo Básico de Meta-populações
 
Radioatividade - Química
Radioatividade - QuímicaRadioatividade - Química
Radioatividade - Química
 

Semelhante a Filo nematodea nematelmintos

Apresentação 4
Apresentação 4Apresentação 4
Apresentação 4
Gabriely Furtado
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
Altair Hoepers
 
Plano de aula 10
Plano de aula 10Plano de aula 10
Plano de aula 10
familiaestagio
 
Amarelão
AmarelãoAmarelão
Amarelão
3a2011
 
008 helmintos
008   helmintos008   helmintos
008 helmintos
Jonatas Barros
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
ProfDeboraCursinho
 
Filo dos nematelmintos
Filo dos nematelmintosFilo dos nematelmintos
Filo dos nematelmintos
Ana Beatriz Cargnin
 
Filo platyhelminthes e Nematoda
Filo platyhelminthes e NematodaFilo platyhelminthes e Nematoda
Filo platyhelminthes e Nematoda
Gabriel Lopes (Guma)
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
Flávio Booz
 
Nematelmintes
NematelmintesNematelmintes
Nematelmintes
Valdete Zorate
 
Centro de educação profissional - CEL
Centro de educação profissional - CELCentro de educação profissional - CEL
Centro de educação profissional - CEL
Jandresson Soares de Araújo
 
Grupo ancilostomíase 1
Grupo ancilostomíase 1Grupo ancilostomíase 1
Grupo ancilostomíase 1
Eliene Andrade
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
Matheus Bringel
 
Reino animalia (metazoa)
Reino animalia (metazoa)Reino animalia (metazoa)
Reino animalia (metazoa)
Jocimara Monsani
 
Luiz henrique
Luiz henriqueLuiz henrique
Luiz henrique
Valdirene Carneiro
 
Microbiologia
MicrobiologiaMicrobiologia
Microbiologia
João Pedro Rodrigues
 
Oxiurose _ BIologia
Oxiurose _ BIologiaOxiurose _ BIologia
Oxiurose _ BIologia
David Neto
 
Aula invertebrados
Aula invertebradosAula invertebrados
Aula invertebrados
Andre Luiz Nascimento
 
5a série a importância da água potável
5a série   a importância da água potável5a série   a importância da água potável
5a série a importância da água potável
SESI 422 - Americana
 
Parasitologia
ParasitologiaParasitologia
Parasitologia
Lia Monteiro
 

Semelhante a Filo nematodea nematelmintos (20)

Apresentação 4
Apresentação 4Apresentação 4
Apresentação 4
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Plano de aula 10
Plano de aula 10Plano de aula 10
Plano de aula 10
 
Amarelão
AmarelãoAmarelão
Amarelão
 
008 helmintos
008   helmintos008   helmintos
008 helmintos
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
 
Filo dos nematelmintos
Filo dos nematelmintosFilo dos nematelmintos
Filo dos nematelmintos
 
Filo platyhelminthes e Nematoda
Filo platyhelminthes e NematodaFilo platyhelminthes e Nematoda
Filo platyhelminthes e Nematoda
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Nematelmintes
NematelmintesNematelmintes
Nematelmintes
 
Centro de educação profissional - CEL
Centro de educação profissional - CELCentro de educação profissional - CEL
Centro de educação profissional - CEL
 
Grupo ancilostomíase 1
Grupo ancilostomíase 1Grupo ancilostomíase 1
Grupo ancilostomíase 1
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Reino animalia (metazoa)
Reino animalia (metazoa)Reino animalia (metazoa)
Reino animalia (metazoa)
 
Luiz henrique
Luiz henriqueLuiz henrique
Luiz henrique
 
Microbiologia
MicrobiologiaMicrobiologia
Microbiologia
 
Oxiurose _ BIologia
Oxiurose _ BIologiaOxiurose _ BIologia
Oxiurose _ BIologia
 
Aula invertebrados
Aula invertebradosAula invertebrados
Aula invertebrados
 
5a série a importância da água potável
5a série   a importância da água potável5a série   a importância da água potável
5a série a importância da água potável
 
Parasitologia
ParasitologiaParasitologia
Parasitologia
 

Mais de Estude Mais

Teoria da Evolução
Teoria da EvoluçãoTeoria da Evolução
Teoria da Evolução
Estude Mais
 
O que é um seminario
O que é um seminarioO que é um seminario
O que é um seminario
Estude Mais
 
Guia de apresentação de seminários
Guia de apresentação de semináriosGuia de apresentação de seminários
Guia de apresentação de seminários
Estude Mais
 
Ecologia comunidades
Ecologia comunidadesEcologia comunidades
Ecologia comunidades
Estude Mais
 
Sucessao ecologica e biomas
Sucessao ecologica e biomasSucessao ecologica e biomas
Sucessao ecologica e biomas
Estude Mais
 
Melhoramento genetico
Melhoramento geneticoMelhoramento genetico
Melhoramento genetico
Estude Mais
 
Populacoes Biologicas
Populacoes BiologicasPopulacoes Biologicas
Populacoes Biologicas
Estude Mais
 
Regime liberal populista
Regime liberal populistaRegime liberal populista
Regime liberal populista
Estude Mais
 
Revisao do 3 bimestre de biologia 2
Revisao do 3 bimestre de biologia 2Revisao do 3 bimestre de biologia 2
Revisao do 3 bimestre de biologia 2
Estude Mais
 
Energia e materia nos ecossistemas
Energia e materia nos ecossistemasEnergia e materia nos ecossistemas
Energia e materia nos ecossistemas
Estude Mais
 
Exercicio de polinomios
Exercicio de polinomiosExercicio de polinomios
Exercicio de polinomios
Estude Mais
 
Exercicio de condutores em equilibro eletrostatico
Exercicio de condutores em equilibro eletrostaticoExercicio de condutores em equilibro eletrostatico
Exercicio de condutores em equilibro eletrostatico
Estude Mais
 
Exercicios de matematica financeira
Exercicios de matematica financeiraExercicios de matematica financeira
Exercicios de matematica financeira
Estude Mais
 
Fundamentos em Ecologia
Fundamentos em EcologiaFundamentos em Ecologia
Fundamentos em Ecologia
Estude Mais
 
Exercicios de isomeria
Exercicios de isomeriaExercicios de isomeria
Exercicios de isomeria
Estude Mais
 
Exercicio sobre mapeamento cromossomico
Exercicio sobre mapeamento cromossomicoExercicio sobre mapeamento cromossomico
Exercicio sobre mapeamento cromossomico
Estude Mais
 
Questoes do enem sobre porcentagem
Questoes do enem sobre porcentagemQuestoes do enem sobre porcentagem
Questoes do enem sobre porcentagem
Estude Mais
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
Estude Mais
 
Exercicio de estequiometria
Exercicio de estequiometriaExercicio de estequiometria
Exercicio de estequiometria
Estude Mais
 
Atividade 3 bim Biologia 2
Atividade 3 bim Biologia 2Atividade 3 bim Biologia 2
Atividade 3 bim Biologia 2
Estude Mais
 

Mais de Estude Mais (20)

Teoria da Evolução
Teoria da EvoluçãoTeoria da Evolução
Teoria da Evolução
 
O que é um seminario
O que é um seminarioO que é um seminario
O que é um seminario
 
Guia de apresentação de seminários
Guia de apresentação de semináriosGuia de apresentação de seminários
Guia de apresentação de seminários
 
Ecologia comunidades
Ecologia comunidadesEcologia comunidades
Ecologia comunidades
 
Sucessao ecologica e biomas
Sucessao ecologica e biomasSucessao ecologica e biomas
Sucessao ecologica e biomas
 
Melhoramento genetico
Melhoramento geneticoMelhoramento genetico
Melhoramento genetico
 
Populacoes Biologicas
Populacoes BiologicasPopulacoes Biologicas
Populacoes Biologicas
 
Regime liberal populista
Regime liberal populistaRegime liberal populista
Regime liberal populista
 
Revisao do 3 bimestre de biologia 2
Revisao do 3 bimestre de biologia 2Revisao do 3 bimestre de biologia 2
Revisao do 3 bimestre de biologia 2
 
Energia e materia nos ecossistemas
Energia e materia nos ecossistemasEnergia e materia nos ecossistemas
Energia e materia nos ecossistemas
 
Exercicio de polinomios
Exercicio de polinomiosExercicio de polinomios
Exercicio de polinomios
 
Exercicio de condutores em equilibro eletrostatico
Exercicio de condutores em equilibro eletrostaticoExercicio de condutores em equilibro eletrostatico
Exercicio de condutores em equilibro eletrostatico
 
Exercicios de matematica financeira
Exercicios de matematica financeiraExercicios de matematica financeira
Exercicios de matematica financeira
 
Fundamentos em Ecologia
Fundamentos em EcologiaFundamentos em Ecologia
Fundamentos em Ecologia
 
Exercicios de isomeria
Exercicios de isomeriaExercicios de isomeria
Exercicios de isomeria
 
Exercicio sobre mapeamento cromossomico
Exercicio sobre mapeamento cromossomicoExercicio sobre mapeamento cromossomico
Exercicio sobre mapeamento cromossomico
 
Questoes do enem sobre porcentagem
Questoes do enem sobre porcentagemQuestoes do enem sobre porcentagem
Questoes do enem sobre porcentagem
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
 
Exercicio de estequiometria
Exercicio de estequiometriaExercicio de estequiometria
Exercicio de estequiometria
 
Atividade 3 bim Biologia 2
Atividade 3 bim Biologia 2Atividade 3 bim Biologia 2
Atividade 3 bim Biologia 2
 

Último

UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 

Último (20)

UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 

Filo nematodea nematelmintos

  • 2. • São vermes de corpo cilíndrico. Afilado nas extremidades. • Muitas espécies são de vida livre e vivem em ambientes aquáticos e terrestre. Outras são parasitas de plantas e de animais, inclusive o ser humano. • Lombriga, oxiuros, ancilostomos e filárias são alguns exemplos de parasitas humanos. • Tamanho variado: de milímetros a mais de 8 metros.
  • 3. » Os nematódeos parasitas apresentam corpo revestido por camada resistente. » O alimento é ingerido pela boca. A digestão começa no intestino e completa-se dentro das células (extra e intracelular). Os restos não digeridos são eliminados pelo ânus (sistema digestivo completo). » Geralmente apresentam sexos separados (machos e fêmeas), sendo a fêmea maior que o macho; a reprodução é sexuada.
  • 4. »Ascaridíase: é uma doença provocada pela Ascaris lumbricoides, popularmente conhecida como lombriga. » Mede cerca de 20 a 50 cm, sendo a fêmea maior que o macho. » A doença é adquirida quando uma pessoa ingere ovos de lombriga em água e alimentos contaminados. Os ovos ingeridos liberam larvas que perfuram o intestino e entra na circulação sangüínea. As larvas atingem os pulmões, perfuram os alvéolos e chegam a faringe, onde são engolidas. De volta ao intestino, as larvas se desenvolvem até se tornar lombrigas adultas
  • 5. » Essa verminose provoca cansaço, dores abdominais e emagrecimento. Em casos mais graves podem ocorrer obstruções intestinais e são necessário intervenções cirúrgicas. » Para combater a ascaridíase deve-se: • Lavar as mãos antes das refeições e após usar o banheiro; • Lavar bem os alimentos; • Defecar em local apropriado e instalar sistemas de esgoto.
  • 6. »Ancilostomose: é uma doença provocada pelo Ancylostomo duodenale popularmente conhecida como amarelão. » Mede cerca de 1 cm, vive no intestino humano, possuem órgãos semelhantes a dentes, com os quais perfuram a parede do intestino, provocando hemorragia interna e anemia. » A transmissão ocorre quando uma pessoa doente elimina diretamente no solo fezes que contêm ovos. Destes nascem minúsculas larvas que perfuram a pele dos pés de quem anda descalço nos locais contaminados. As larvas passam para o sangue e chegam aos pulmões. Inicia-se, então, trajeto semelhante ao do áscaris.
  • 7. » Larva migra ou bicho geográfico : é uma doença causada pelo Ancylostomo caninum e Ancylostomo brasiliense, parasita encontrado em cãoe e gatos. » Em ambientes quentes e úmidos, os ovos do parasita, que podem ser encontrados nas fezes de cães e gatos, liberam as larvas, que penetram na pele de seres humanos, onde migram, provocando lesões semelhantes a linhas de um mapa. Depois de algumas semanas as larvas morrem. » A prevenção é o tratamento dos cães e gatos. A incineração das fezes infectadas, a proibição de animais nas praias e limpeza periódica de parques.
  • 8. » Oxiurose: doença causada pelo Enterobius vermicularis, parasita encontrado no intestino grosso de crianças. São esbranquiçados e bem pequenos, as fêmeas medem alguns milímetros e os machos são menores ainda. » Durante o dia as fêmeas permanecem no intestino grosso, mas a noite dirigem-se a região anal, onde depositam seus ovos. A movimentação das fêmeas na região provoca intensa coceira, e a criança, ao coçar a região, fica com os diminutos ovos nos dedos. Ao colocar as mãos na boca, ingere os ovos, que vão reiniciar o ciclo. » O combate a essa doença é feito através de higiene pessoal e ambiental.
  • 9. » Filariose ou Elefantíase, é uma doença provocada pelo nematódeo Wuchereria bancrofti. Doença comum na região Norte. » A filariose é transmitida por um mosquito do gênero Culex, que infectado pelo parasita, pica uma pessoa e deposita as larvas da filária em sua corrente sangüínea. Essas larvas atingem o sistema linfático, onde tornam-se adultas e reproduzem-se sexuadamente, liberando ovos. Esses ovos se transformam em larvas ainda no sistema linfático. Quando um mosquito Culex pica a pessoa, junto com o sangue e a linfa, ele ingere as larvas da filária, que irão reiniciar o ciclo ao picar uma pessoa sadia.