SlideShare uma empresa Scribd logo
Faculdade Evangélica do Meio
Norte-FAEME
Prof.: Magno Fernando
FAEME METODOLOGIA CIENTÍFICA
FAEME METODOLOGIA CIENTÍFICA
FAEME METODOLOGIA CIENTÍFICA
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
Porque escrever uma monografia?
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
O que é a monografia?
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
Qual o esquema geral de uma monografia?
Divulgar resultados
Formular a pergunta
Realizar a pesquisa
Interpretar
resultados
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICO
O que é Ciência?
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
Quais são os princípios da Ciência?
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
Objetivos da Ciência
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
O que é Conhecimento científico?
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
Conhecimento científico atual
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
Conhecimento científico produtivo
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
Conhecimento científico X Técnico
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
Pressupostos para validade científica
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
(nova) Classificação das Ciências
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
O que é método científico?
Na ciência existe a necessidade de utilizar-se de uma ferramenta
para aquisição e construção do conhecimento, que se denomina
MÉTODO CIENTÍFICO!
• uma maneira de como se fazer algo;
• Forma de pensar para se chegar à natureza de um
determinado problema, quer seja para estudá-lo ou
explicá-lo;
• Consiste num conjunto de etapas ordenadamente
dispostas a serem executadas que tenham por finalidade
a investigação de fenômenos para a obtenção de
Conhecimentos.
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
Quais métodos científicos?
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
Quais métodos científicos?
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
O que é pesquisa?
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
Para que é utilizada a pesquisa?
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
Como iniciar uma pesquisa?
Projeto de Pesquisa
O projeto de pesquisa é o planejamento de
uma pesquisa, ou seja, a definição dos
caminhos para abordar uma certa realidade.
Deve oferecer respostas do tipo: O que
pesquisar? Por que pesquisar? (Justificativa)
Para que pesquisar? (Objetivos) Como
pesquisar? (Metodologia) Quando pesquisar?
(Cronograma) Por quem?
PROJETO DE PESQUISA
Para que fazer o projeto de pesquisa?
MÉTODO – PESQUISA – TÉCNICA
Definir junto com o aluno...
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
Elaboração do Projeto:
ROTEIRO DE PESQUISA
ELABORANDO O PROJETO:
ELABORANDO O PROJETO:
2. DELINEAMENTO DA PESQUISA
2. DELINEAMENTO DA PESQUISA
2. DELINEAMENTO DA PESQUISA
2. DELINEAMENTO DA PESQUISA
Como utilizar uma hipótese
BIBLIOGRAFIA
Como referencio segundo as normas?
(Associação Brasileira de Normas Técnicas -
NBR 6023:2000)
BIBLIOGRAFIA
BIBLIOGRAFIA
ESTRUTURA DE APRESENTAÇÃO DO
TRABALHO
TIPOS DE PESQUISA
PESQUISA BIBLIOGRAFICA
PESQUISA EXPERIMENTAL
PESQUISA DESCRITIVA
PESQUISA BIBLIOGRÁFICA
A solução do problema é obtida com
um levantamento bibliográfico sobre
o assunto.
A pesquisa bibliográfica procura
analisar e conhecer as contribuições
culturais ou científicas do passado
existentes sobre um determinado
assunto, explicando um problema a
partir desse levantamento.
PESQUISA BIBLIOGRÁFICA
Quando é realizada como o todo da
pesquisa, a pesquisa bibliográfica
deve conter todas as etapas formais
de um trabalho científico. É muito
comum encontrar-se este tipo de
pesquisa em Ciências Humanas, nas
áreas de lingüística, História,
Literatura, teologia, etc.
PESQUISA DESCRITIVA
A Pesquisa Descritiva observa,
registra, analisa e correlaciona fatos
ou fenômenos sem manipulá-los.
Pesquisa a frequência com que um
fenômeno ocorre, as suas
dependências e características no
mundo físico ou humano, sem a
interferência do pesquisador.
Pode ser classificada em:
ESTUDOS EXPLORATÓRIOS;
ESTUDO DE CASO;
ESTUDO DESCRITIVO;
PERGUNTAS DE OPINIÃO;
PESQUISAS DOCUMENTAIS.
PESQUISA EXPERIMENTAL
A Pesquisa experimental procura explicar de que
modo ou por que causas o fenômeno é produzido.
Caracteriza-se por manipular diretamente as
variáveis relacionadas com o objeto de estudo,
através de situações controladas.
Interfere diretamente na realidade,
manipulando-se a variável independente a fim de
observar o que acontece com a variável
dependente.
Também são chamadas de “pesquisa de campo”
ou “pesquisa de laboratório.
PROCESSO MONOGRAFICO
ESCOLHA DO TEMA
A escolha de um tema representa uma
delimitação de um campo de estudo no
interior de uma grande área de
conhecimento, sobre o qual se pretende
debruçar. É necessário construir um objeto
de pesquisa, ou seja, selecionar uma fração
da realidade a partir do referencial teórico-
metodológico escolhido.
DELIMITAÇÃO DO TEMA
Delimitar é indicar a abrangência do
estudo, estabelecendo os limites
extencionais e conceituais do tema.
REVISÃO DE LITERATURA
PROBLEMA
O problema é a mola propulsora de todo o
trabalho de pesquisa. Depois de definido o
tema, levanta-se uma questão pode ser
respondida através de uma hipótese, que será
confirmada ou negada através do trabalho de
pesquisa. O problema é criado pelo próprio
autor, no caso criará um questionamento para
definir a abrangência de sua pesquisa. Não há
regras para se criar um problema, mas alguns
autores sugerem que eles sejam expressos em
forma de pergunta. Particularmente, prefiro que
o problema seja descrito como uma afirmação.
JUSTIFICATIVA
A Justificativa num projeto de
pesquisa, como o próprio nome
indica, é o convencimento de que o
trabalho de pesquisa é fundamental de
ser efetivado. O tema escolhido pelo
pesquisador e a Hipótese levantada
são de suma importância, para a
sociedade ou para alguns indivíduos,
de ser comprovada.
Deve-se tomar o cuidado, na
elaboração da Justificativa, de não se
tentar justificar a Hipótese levantada,
ou seja, tentar responder ou concluir o
que vai ser buscado no trabalho de
pesquisa. A Justificativa exalta a
importância do tema a ser estudado, ou
justifica a necessidade imperiosa de se
levar a efeito tal empreendimento.
OBJETIVOS
A definição dos Objetivos determina o que o
pesquisador quer atingir com a realização do
trabalho de pesquisa. Objetivo é sinônimo de
meta, fim. Alguns autores separam os Objetivos
em Objetivos Gerais e Objetivos Específicos,
mas não há regra a ser cumprida quanto a isto e
outros autores consideram desnecessário dividir os
Objetivos em categorias. Um macete para se
definir os Objetivos é colocá-los começando com o
verbo no infinito: esclarecer tal coisa; definir tal
assunto; procurar aquilo; permitir aquilo outro,
demonstrar alguma coisa etc..
METODOLOGIA
A Metodologia é a explicação minuciosa,
detalhada, rigorosa e exata de toda ação
desenvolvida no método ( caminho) do
trabalho de pesquisa.
É a explicação do tipo de pesquisa, do
instrumental utilizado (questionário, entrevista
etc.), do tempo previsto, da equipe de
pesquisadores e da divisão do trabalho, das
formas de tabulação dos dados, enfim, de tudo
aquilo que se utilizou no trabalho de pesquisa.
CRONOGRAMA
• O Cronograma é a previsão de tempo que será
gasto na realização do trabalho de acordo com as
atividades a serem cumpridas. As atividades e os
períodos serão definidos a partir das características
de cada pesquisa e dos critérios determinados pelo
autor do trabalho.
Os períodos podem estar divididos em dias,
semanas, quinzenas, meses, bimestres, trimestres
etc.. Este serão determinados a partir dos critérios
de tempo adotados por cada pesquisador.
EXEMPLO
ESQUEMA DO TRABALHO
• Concluído o Projeto, o pesquisador elaborará um Esquema
do Trabalho que é uma espécie de esboço daquilo que ele
pretende inserir no seu Relatório Final da pesquisa. O
Esquema do Trabalho guia o pesquisador na elaboração do
texto final. Por se tratar do esboço este esquema pode ser
totalmente alterado durante o desenvolvimento do trabalho.
Quando conseguimos dividir o tema genérico em pequenas
partes, ou itens, poderão redigir sobre cada uma das partes,
facilitando significativamente o desenvolvimento do texto.
Depois de concluída a pesquisa, este Esquema irá se tornar o
Sumário do trabalho final.
EXEMPLO
• Título: Educação da Mulher: a perpetuação da injustiça
• 1 INTRODUÇÃO
• 2 HISTÓRICO DO PAPEL DA MULHER NA
SOCIEDADE
• 3 O PODER DA RELIGIÃO
• 3.1 O mito de Lilith/ Eva
• 3.2 O mito da virgem Maria
• 4. O PROCESSO DE EDUCAÇÃO
• 5 .O PAPEL DA MULHER NA FAMÍLIA
• 5.1 A questão da maternidade
• 5.2 Direitos e deveres
• 5.3 A moral da família
• 5.4 O casamento: Um bom negócio
• 5.5 A violência
• 6. UM CAPÍTULO MASCULINO
• 7. CONSIDERAÇÕES FINAIS
RESUMINDO...
• Um projeto de pesquisa, então deveria ter as seguintes
características:
• 1 – Introdução (obrigatório)
• 2 – Levantamento de Literatura (obrigatório)
• 3- Problema (obrigatório)
• 4 - Hipóteses (obrigatório)
• 5 – Objetivos (obrigatório)
• 6 – Justificativa (obrigatório)
• 7 – Metodologia ( obrigatório)
• 8 – Cronogramas (se achar necessário)
• 9 – Recursos (se achar necessário)
• 10 – Anexos (se achar necessário)
• 11 – Referências (obrigatório)
• 12 – Glossários (se achar necessário)
INTRODUÇÃO
• Frases para iniciar a introdução: Muito se tem
discutido, recentemente, acerca de...; Muito se debate,
hoje em dia...; O ... é de fundamental importância em...; É
de fundamental importância o (a)...; É indiscutível que...;
É inegável que...; Muito se discute a importância de...;
comenta-se, com freqüência a respeito de...; Não raro,
toma-se conhecimento, por meio de...; Apesar de muitos
acreditarem que...; Ao contrário do que muitos
acreditam...; Ao fazer uma análise da sociedade, busca-se
descobrir as causas de...
DESENVOLVIMENTO
• Frases para iniciar o desenvolvimento: Ao se
examinarem alguns...; verifica-se que... Pode-se
mencionar o exemplo...; Em consequência disso,
vê-se, a todo instante...; Alguns argumentam
que... Além disso... Isso se contar que...; Outros,
porém...; Há registros históricos de... que...;
Dentre os inúmeros motivos que levaram o ... é
incontestável que...; A observação crítica de fatos
históricos revela o porquê de...; Fazendo um
estudo de..., perceber-se por meio de...
CONCLUSÃO
• Frases para iniciar a conclusão: Em virtude dos fatos
mencionados...; Por isso tudo...; Levando-se em
consideração esses aspectos...; Dessa forma...; Em vista
dos argumentos apresentados...; Dado o exposto...; Tendo
em vista os aspectos observados...; Levando-se em conta
o que foi observado...; Em virtude do que foi
mencionado...; Por todos esses aspectos ...; Pela
observação dos aspectos analisados...; Entende-se que ...;
Entende-se que...; É-se levando a acreditar que...;
Conclui-se que...; Percebe-se que...; É imprescindível que
se conscientizem de que...; É preciso que...; Faz-se
necessário que...
CUIDADOS
• Uso de pronomes demonstrativos na
dissertação:
Uso-se este, esta, isto, paro se referir à
frases ou oração posterior, ou seja,
elemento que acabou de ser escrito. Essa,
esse, isso, para referir-se à frase ou oração
anterior, ou seja, frase que já foi escrita.
•
METODOLOGIA DO
TRABALHO CIENTÍFICO
“Quem me dera ao menos uma vez,
explicar o que ninguém consegue
entender!”
Renato Russo
CURRICULO RESUMIDO
• Licenciado em Pedagogia-Associação
Educacional do Piauí, Filosofia-Faculdade do
Meio Norte, Graduando em Matemática-
Universidade Estadual do Maranhão-UEMA,
Especialista em Filosofia da Educação e
Docência do Ensino Superior-FAEME.
Especializando em Educação, Desigualdade
Social e Direitos Humanos-Universidade
Federal do Maranhão-UFMA, Mestrando em
Ciência da Educação-Universidade Autônoma
de Assunção-UAA.
Aprender Fazendo....
• A partir da leitura e discussões realizada
em sala de aula, você deverá construir os
seguintes elementos de uma introdução:
• a) Tema
• b) Problema
• c) hipóteses
• d) Objetivos
• e) Metodologia
• f) Justificativa

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula como elaborar um artigo científico
Aula   como elaborar um artigo científicoAula   como elaborar um artigo científico
Aula como elaborar um artigo científico
Ludmila Moura
 
Aula 01 - Conhecimento Científico
Aula 01 - Conhecimento CientíficoAula 01 - Conhecimento Científico
Aula 01 - Conhecimento Científico
Ghiordanno Bruno
 
Aula 1 metodologia científica
Aula 1   metodologia científicaAula 1   metodologia científica
Aula 1 metodologia científica
Ludmila Moura
 
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
Diego Ventura
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia
Joao Balbi
 
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slideSlide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
Vera Moreira Matos
 
Tipos de Pesquisa e Métodos Científicos
Tipos de Pesquisa e Métodos CientíficosTipos de Pesquisa e Métodos Científicos
Tipos de Pesquisa e Métodos Científicos
Francislaine Souza
 
Apresentação metodologia da pesquisa
Apresentação   metodologia da pesquisaApresentação   metodologia da pesquisa
Apresentação metodologia da pesquisa
Faculdade Metropolitanas Unidas - FMU
 
Tecnicas de coleta de dados e instrumentos- Material maravilhoso
Tecnicas de coleta de dados e instrumentos- Material maravilhosoTecnicas de coleta de dados e instrumentos- Material maravilhoso
Tecnicas de coleta de dados e instrumentos- Material maravilhoso
Rosane Domingues
 
Apresentando TCC
Apresentando TCCApresentando TCC
Apresentando TCC
Felipe Goulart
 
Slide sobre artigo cientifico
Slide sobre artigo cientificoSlide sobre artigo cientifico
Slide sobre artigo cientifico
Carlos Eugenio Lima Silva
 
Conhecimento científico
Conhecimento científicoConhecimento científico
Conhecimento científico
Italo Colares
 
metodologia científica da pesquisa
 metodologia científica da pesquisa metodologia científica da pesquisa
metodologia científica da pesquisa
Faculdade Metropolitanas Unidas - FMU
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
lilianpinheiro2015
 
Capítulo 5 instrumentos de pesquisa
Capítulo 5   instrumentos de pesquisaCapítulo 5   instrumentos de pesquisa
Capítulo 5 instrumentos de pesquisa
Sandra Pereira
 
Apresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoApresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científico
Larissa Almada
 
Fichamento de Texto
Fichamento de TextoFichamento de Texto
Fichamento de Texto
Portal do Vestibulando
 
Adriana santos anlise de conteudo-bardin,2004
Adriana santos   anlise de conteudo-bardin,2004Adriana santos   anlise de conteudo-bardin,2004
Adriana santos anlise de conteudo-bardin,2004
Hidematuda
 
Slide relatório (estrutura)
Slide relatório (estrutura)Slide relatório (estrutura)
Slide relatório (estrutura)
Jerfson Abreu Brito
 
Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisaLista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa
marildabacana
 

Mais procurados (20)

Aula como elaborar um artigo científico
Aula   como elaborar um artigo científicoAula   como elaborar um artigo científico
Aula como elaborar um artigo científico
 
Aula 01 - Conhecimento Científico
Aula 01 - Conhecimento CientíficoAula 01 - Conhecimento Científico
Aula 01 - Conhecimento Científico
 
Aula 1 metodologia científica
Aula 1   metodologia científicaAula 1   metodologia científica
Aula 1 metodologia científica
 
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia
 
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slideSlide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
 
Tipos de Pesquisa e Métodos Científicos
Tipos de Pesquisa e Métodos CientíficosTipos de Pesquisa e Métodos Científicos
Tipos de Pesquisa e Métodos Científicos
 
Apresentação metodologia da pesquisa
Apresentação   metodologia da pesquisaApresentação   metodologia da pesquisa
Apresentação metodologia da pesquisa
 
Tecnicas de coleta de dados e instrumentos- Material maravilhoso
Tecnicas de coleta de dados e instrumentos- Material maravilhosoTecnicas de coleta de dados e instrumentos- Material maravilhoso
Tecnicas de coleta de dados e instrumentos- Material maravilhoso
 
Apresentando TCC
Apresentando TCCApresentando TCC
Apresentando TCC
 
Slide sobre artigo cientifico
Slide sobre artigo cientificoSlide sobre artigo cientifico
Slide sobre artigo cientifico
 
Conhecimento científico
Conhecimento científicoConhecimento científico
Conhecimento científico
 
metodologia científica da pesquisa
 metodologia científica da pesquisa metodologia científica da pesquisa
metodologia científica da pesquisa
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
 
Capítulo 5 instrumentos de pesquisa
Capítulo 5   instrumentos de pesquisaCapítulo 5   instrumentos de pesquisa
Capítulo 5 instrumentos de pesquisa
 
Apresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoApresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científico
 
Fichamento de Texto
Fichamento de TextoFichamento de Texto
Fichamento de Texto
 
Adriana santos anlise de conteudo-bardin,2004
Adriana santos   anlise de conteudo-bardin,2004Adriana santos   anlise de conteudo-bardin,2004
Adriana santos anlise de conteudo-bardin,2004
 
Slide relatório (estrutura)
Slide relatório (estrutura)Slide relatório (estrutura)
Slide relatório (estrutura)
 
Lista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisaLista de verbos para projeto de pesquisa
Lista de verbos para projeto de pesquisa
 

Destaque

Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientifica
Magno Oliveira
 
Aula 2 metodologia científica
Aula 2   metodologia científicaAula 2   metodologia científica
Aula 2 metodologia científica
Wellington Costa de Oliveira
 
Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientifica
Felipe Mago
 
Introdução à Metodologia
Introdução à MetodologiaIntrodução à Metodologia
Introdução à Metodologia
Universidade Federal do Oeste Pará
 
TIPOS DE PESQUISA
TIPOS DE PESQUISATIPOS DE PESQUISA
TIPOS DE PESQUISA
nina caroline
 
Técnicas de estudo
Técnicas de estudoTécnicas de estudo
Técnicas de estudo
Kelly Delfino
 
Conhecimento científico
Conhecimento científicoConhecimento científico
Conhecimento científico
Paulo Silva
 
Apresentação final dissertação de_mestrado
Apresentação final dissertação de_mestradoApresentação final dissertação de_mestrado
Apresentação final dissertação de_mestrado
Paulo Silva
 
Vigotski seminário
Vigotski seminárioVigotski seminário
Vigotski seminário
Eduardo Silva
 
Métodos estudo
Métodos estudoMétodos estudo
Métodos estudo
teresaX
 
Cap 4 marradi teoria
Cap 4 marradi teoriaCap 4 marradi teoria
Cap 4 marradi teoria
Ivi Monteiro
 
Data Science For Social Scientists Workshop
Data Science For Social Scientists WorkshopData Science For Social Scientists Workshop
Data Science For Social Scientists Workshop
Ian Hopkinson
 
AULA - Introdução à Metodologia e Técnicas de Pesquisa em Ciências Sociais
AULA  - Introdução à  Metodologia e Técnicas de Pesquisa em Ciências SociaisAULA  - Introdução à  Metodologia e Técnicas de Pesquisa em Ciências Sociais
AULA - Introdução à Metodologia e Técnicas de Pesquisa em Ciências Sociais
Cleide Magáli dos Santos
 
Aula 1 Metodologia e Técnicas de pesquisa...A ruptura do senso comum e...
Aula 1  Metodologia e Técnicas de pesquisa...A ruptura do senso comum e...Aula 1  Metodologia e Técnicas de pesquisa...A ruptura do senso comum e...
Aula 1 Metodologia e Técnicas de pesquisa...A ruptura do senso comum e...
Cleide Magáli dos Santos
 
Conhecimento como crença verdadeira justificada
Conhecimento como crença verdadeira justificada Conhecimento como crença verdadeira justificada
Conhecimento como crença verdadeira justificada
Isabel Moura
 
reseach methodology in social sciences..
reseach methodology in social sciences..reseach methodology in social sciences..
reseach methodology in social sciences..
shailesh15
 
Aula 04 metodologia de um tcc
Aula 04   metodologia de um tccAula 04   metodologia de um tcc
Aula 04 metodologia de um tcc
Hidematuda
 
Técnicas de Estudo
Técnicas de EstudoTécnicas de Estudo
Técnicas de Estudo
Ieda Sande
 
Aula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências SociaisAula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências Sociais
Leonardo Kaplan
 
Bonn Juego (2013) Reflections on Methodology for PhD Research in the Social S...
Bonn Juego (2013) Reflections on Methodology for PhD Research in the Social S...Bonn Juego (2013) Reflections on Methodology for PhD Research in the Social S...
Bonn Juego (2013) Reflections on Methodology for PhD Research in the Social S...
Bonn Juego
 

Destaque (20)

Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientifica
 
Aula 2 metodologia científica
Aula 2   metodologia científicaAula 2   metodologia científica
Aula 2 metodologia científica
 
Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientifica
 
Introdução à Metodologia
Introdução à MetodologiaIntrodução à Metodologia
Introdução à Metodologia
 
TIPOS DE PESQUISA
TIPOS DE PESQUISATIPOS DE PESQUISA
TIPOS DE PESQUISA
 
Técnicas de estudo
Técnicas de estudoTécnicas de estudo
Técnicas de estudo
 
Conhecimento científico
Conhecimento científicoConhecimento científico
Conhecimento científico
 
Apresentação final dissertação de_mestrado
Apresentação final dissertação de_mestradoApresentação final dissertação de_mestrado
Apresentação final dissertação de_mestrado
 
Vigotski seminário
Vigotski seminárioVigotski seminário
Vigotski seminário
 
Métodos estudo
Métodos estudoMétodos estudo
Métodos estudo
 
Cap 4 marradi teoria
Cap 4 marradi teoriaCap 4 marradi teoria
Cap 4 marradi teoria
 
Data Science For Social Scientists Workshop
Data Science For Social Scientists WorkshopData Science For Social Scientists Workshop
Data Science For Social Scientists Workshop
 
AULA - Introdução à Metodologia e Técnicas de Pesquisa em Ciências Sociais
AULA  - Introdução à  Metodologia e Técnicas de Pesquisa em Ciências SociaisAULA  - Introdução à  Metodologia e Técnicas de Pesquisa em Ciências Sociais
AULA - Introdução à Metodologia e Técnicas de Pesquisa em Ciências Sociais
 
Aula 1 Metodologia e Técnicas de pesquisa...A ruptura do senso comum e...
Aula 1  Metodologia e Técnicas de pesquisa...A ruptura do senso comum e...Aula 1  Metodologia e Técnicas de pesquisa...A ruptura do senso comum e...
Aula 1 Metodologia e Técnicas de pesquisa...A ruptura do senso comum e...
 
Conhecimento como crença verdadeira justificada
Conhecimento como crença verdadeira justificada Conhecimento como crença verdadeira justificada
Conhecimento como crença verdadeira justificada
 
reseach methodology in social sciences..
reseach methodology in social sciences..reseach methodology in social sciences..
reseach methodology in social sciences..
 
Aula 04 metodologia de um tcc
Aula 04   metodologia de um tccAula 04   metodologia de um tcc
Aula 04 metodologia de um tcc
 
Técnicas de Estudo
Técnicas de EstudoTécnicas de Estudo
Técnicas de Estudo
 
Aula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências SociaisAula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências Sociais
 
Bonn Juego (2013) Reflections on Methodology for PhD Research in the Social S...
Bonn Juego (2013) Reflections on Methodology for PhD Research in the Social S...Bonn Juego (2013) Reflections on Methodology for PhD Research in the Social S...
Bonn Juego (2013) Reflections on Methodology for PhD Research in the Social S...
 

Semelhante a FAEME METODOLOGIA CIENTÍFICA

SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptxSLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
FABOLASOARESDOSREIS
 
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrnProjeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
Sérgio Ferreira DA Silva
 
Projeto de Pré-Pesquisa
Projeto de Pré-PesquisaProjeto de Pré-Pesquisa
Projeto de Pré-Pesquisa
Jesrayne Nascimento
 
Projeto de pesquisa 2013
Projeto de pesquisa 2013Projeto de pesquisa 2013
Projeto de pesquisa 2013
Jesrayne Nascimento
 
PROJETO DE P
PROJETO DE PPROJETO DE P
PROJETO DE P
Cristiano Gomes Lopes
 
Aula 1 - Iniciando um projeto de pesquisa
Aula 1 - Iniciando um projeto de pesquisaAula 1 - Iniciando um projeto de pesquisa
Aula 1 - Iniciando um projeto de pesquisa
Fábio de Oliveira Matos
 
Elaboração do projeto de pesquisa
Elaboração do projeto de pesquisaElaboração do projeto de pesquisa
Elaboração do projeto de pesquisa
Sandra Pereira
 
Programa institucional iniciacao -projeto de pesquisa
Programa institucional iniciacao -projeto de pesquisaPrograma institucional iniciacao -projeto de pesquisa
Programa institucional iniciacao -projeto de pesquisa
Cidinha Santos
 
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científicaComo elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
roupanova
 
Classificacao das pesquisas
Classificacao das pesquisasClassificacao das pesquisas
Classificacao das pesquisas
Andreza Patrícia Martins
 
Mpp aula1
Mpp aula1Mpp aula1
Mpp aula1
Silvia Dotta
 
Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisa  Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisa
Professor de Química
 
Tcos a02
Tcos a02Tcos a02
Tcos a02
Angelo Yasui
 
Pesquisa cientifica i projeto de atuação
Pesquisa cientifica i projeto de atuaçãoPesquisa cientifica i projeto de atuação
Pesquisa cientifica i projeto de atuação
Mara Salvucci
 
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptxdSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
FSCCarvalho
 
COMPOSIÇÃO DO projeto de pesquisa científica
COMPOSIÇÃO DO projeto de pesquisa científicaCOMPOSIÇÃO DO projeto de pesquisa científica
COMPOSIÇÃO DO projeto de pesquisa científica
RobertaCarvalho88
 
Processo cientifico
Processo cientificoProcesso cientifico
Processo cientifico
Alfonso Gómez Paiva
 
Mapa monográfico booklet 2011
Mapa monográfico booklet 2011Mapa monográfico booklet 2011
Mapa monográfico booklet 2011
Katcavenum
 
Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi
Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa RossinholiMetodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi
Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi
ETEC Monsenhor Antonio Magliano
 
Metolodogia daniela cartoni - slides - parte 08 - estrutura do projeto
Metolodogia   daniela cartoni - slides - parte 08 - estrutura do projetoMetolodogia   daniela cartoni - slides - parte 08 - estrutura do projeto
Metolodogia daniela cartoni - slides - parte 08 - estrutura do projeto
Daniela Cartoni
 

Semelhante a FAEME METODOLOGIA CIENTÍFICA (20)

SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptxSLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
 
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrnProjeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
Projeto de pesquisa_-_orientacoes_ifrn
 
Projeto de Pré-Pesquisa
Projeto de Pré-PesquisaProjeto de Pré-Pesquisa
Projeto de Pré-Pesquisa
 
Projeto de pesquisa 2013
Projeto de pesquisa 2013Projeto de pesquisa 2013
Projeto de pesquisa 2013
 
PROJETO DE P
PROJETO DE PPROJETO DE P
PROJETO DE P
 
Aula 1 - Iniciando um projeto de pesquisa
Aula 1 - Iniciando um projeto de pesquisaAula 1 - Iniciando um projeto de pesquisa
Aula 1 - Iniciando um projeto de pesquisa
 
Elaboração do projeto de pesquisa
Elaboração do projeto de pesquisaElaboração do projeto de pesquisa
Elaboração do projeto de pesquisa
 
Programa institucional iniciacao -projeto de pesquisa
Programa institucional iniciacao -projeto de pesquisaPrograma institucional iniciacao -projeto de pesquisa
Programa institucional iniciacao -projeto de pesquisa
 
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científicaComo elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
Como elaborar-um-projeto-de-pesquisa-de-iniciação-científica
 
Classificacao das pesquisas
Classificacao das pesquisasClassificacao das pesquisas
Classificacao das pesquisas
 
Mpp aula1
Mpp aula1Mpp aula1
Mpp aula1
 
Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisa  Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisa
 
Tcos a02
Tcos a02Tcos a02
Tcos a02
 
Pesquisa cientifica i projeto de atuação
Pesquisa cientifica i projeto de atuaçãoPesquisa cientifica i projeto de atuação
Pesquisa cientifica i projeto de atuação
 
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptxdSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
 
COMPOSIÇÃO DO projeto de pesquisa científica
COMPOSIÇÃO DO projeto de pesquisa científicaCOMPOSIÇÃO DO projeto de pesquisa científica
COMPOSIÇÃO DO projeto de pesquisa científica
 
Processo cientifico
Processo cientificoProcesso cientifico
Processo cientifico
 
Mapa monográfico booklet 2011
Mapa monográfico booklet 2011Mapa monográfico booklet 2011
Mapa monográfico booklet 2011
 
Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi
Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa RossinholiMetodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi
Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi
 
Metolodogia daniela cartoni - slides - parte 08 - estrutura do projeto
Metolodogia   daniela cartoni - slides - parte 08 - estrutura do projetoMetolodogia   daniela cartoni - slides - parte 08 - estrutura do projeto
Metolodogia daniela cartoni - slides - parte 08 - estrutura do projeto
 

Mais de UFMA e UEMA

É PRECISO INCLUIR : Relatos em Educação Especial e Inclusiva
É PRECISO INCLUIR : Relatos em Educação Especial e Inclusiva É PRECISO INCLUIR : Relatos em Educação Especial e Inclusiva
É PRECISO INCLUIR : Relatos em Educação Especial e Inclusiva
UFMA e UEMA
 
SOCIEDADE NUMISMÁTICA E NATAFILÍSTICA CARUTAPERENSE –SNNC
SOCIEDADE NUMISMÁTICA E NATAFILÍSTICA CARUTAPERENSE –SNNCSOCIEDADE NUMISMÁTICA E NATAFILÍSTICA CARUTAPERENSE –SNNC
SOCIEDADE NUMISMÁTICA E NATAFILÍSTICA CARUTAPERENSE –SNNC
UFMA e UEMA
 
Etapas do trabalho de conclusão de curso-TCC
Etapas do trabalho de conclusão de curso-TCCEtapas do trabalho de conclusão de curso-TCC
Etapas do trabalho de conclusão de curso-TCC
UFMA e UEMA
 
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTOPSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO
UFMA e UEMA
 
I jornada internacional de ciências humanas-UFMA
I jornada internacional de ciências humanas-UFMAI jornada internacional de ciências humanas-UFMA
I jornada internacional de ciências humanas-UFMA
UFMA e UEMA
 
Extrema pobreza em carutapera
Extrema pobreza em carutaperaExtrema pobreza em carutapera
Extrema pobreza em carutapera
UFMA e UEMA
 
ORIENTAÇÃO DE TCC
ORIENTAÇÃO DE TCCORIENTAÇÃO DE TCC
ORIENTAÇÃO DE TCC
UFMA e UEMA
 
Apostila de práticas pedagogicas III
Apostila de práticas pedagogicas IIIApostila de práticas pedagogicas III
Apostila de práticas pedagogicas III
UFMA e UEMA
 
PRÁTICA PEDAGÓGICA III
PRÁTICA PEDAGÓGICA IIIPRÁTICA PEDAGÓGICA III
PRÁTICA PEDAGÓGICA III
UFMA e UEMA
 
Saberes pedagógicos e práticas docentes no ensino de
Saberes pedagógicos e práticas docentes no ensino deSaberes pedagógicos e práticas docentes no ensino de
Saberes pedagógicos e práticas docentes no ensino de
UFMA e UEMA
 
Estatística na educação
Estatística na educação Estatística na educação
Estatística na educação
UFMA e UEMA
 
A Contribuição da Etnomatemática no Processo ensino Aprendizagem no ensino Fu...
A Contribuição da Etnomatemática no Processo ensino Aprendizagem no ensino Fu...A Contribuição da Etnomatemática no Processo ensino Aprendizagem no ensino Fu...
A Contribuição da Etnomatemática no Processo ensino Aprendizagem no ensino Fu...
UFMA e UEMA
 
AS FORMAS DE RELEVOS E SUAS INTERFERENCIAIS
AS FORMAS DE RELEVOS E SUAS INTERFERENCIAIS AS FORMAS DE RELEVOS E SUAS INTERFERENCIAIS
AS FORMAS DE RELEVOS E SUAS INTERFERENCIAIS
UFMA e UEMA
 
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADORELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
UFMA e UEMA
 
MONOGRAFIA
MONOGRAFIAMONOGRAFIA
MONOGRAFIA
UFMA e UEMA
 
relatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágiorelatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágio
UFMA e UEMA
 
apresentação de monográfia
apresentação de monográfiaapresentação de monográfia
apresentação de monográfia
UFMA e UEMA
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERARELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
UFMA e UEMA
 
CONTROLE AMBIENTAL
CONTROLE AMBIENTALCONTROLE AMBIENTAL
CONTROLE AMBIENTAL
UFMA e UEMA
 
MENTES PERIGOSAS
MENTES PERIGOSASMENTES PERIGOSAS
MENTES PERIGOSAS
UFMA e UEMA
 

Mais de UFMA e UEMA (20)

É PRECISO INCLUIR : Relatos em Educação Especial e Inclusiva
É PRECISO INCLUIR : Relatos em Educação Especial e Inclusiva É PRECISO INCLUIR : Relatos em Educação Especial e Inclusiva
É PRECISO INCLUIR : Relatos em Educação Especial e Inclusiva
 
SOCIEDADE NUMISMÁTICA E NATAFILÍSTICA CARUTAPERENSE –SNNC
SOCIEDADE NUMISMÁTICA E NATAFILÍSTICA CARUTAPERENSE –SNNCSOCIEDADE NUMISMÁTICA E NATAFILÍSTICA CARUTAPERENSE –SNNC
SOCIEDADE NUMISMÁTICA E NATAFILÍSTICA CARUTAPERENSE –SNNC
 
Etapas do trabalho de conclusão de curso-TCC
Etapas do trabalho de conclusão de curso-TCCEtapas do trabalho de conclusão de curso-TCC
Etapas do trabalho de conclusão de curso-TCC
 
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTOPSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO
PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO
 
I jornada internacional de ciências humanas-UFMA
I jornada internacional de ciências humanas-UFMAI jornada internacional de ciências humanas-UFMA
I jornada internacional de ciências humanas-UFMA
 
Extrema pobreza em carutapera
Extrema pobreza em carutaperaExtrema pobreza em carutapera
Extrema pobreza em carutapera
 
ORIENTAÇÃO DE TCC
ORIENTAÇÃO DE TCCORIENTAÇÃO DE TCC
ORIENTAÇÃO DE TCC
 
Apostila de práticas pedagogicas III
Apostila de práticas pedagogicas IIIApostila de práticas pedagogicas III
Apostila de práticas pedagogicas III
 
PRÁTICA PEDAGÓGICA III
PRÁTICA PEDAGÓGICA IIIPRÁTICA PEDAGÓGICA III
PRÁTICA PEDAGÓGICA III
 
Saberes pedagógicos e práticas docentes no ensino de
Saberes pedagógicos e práticas docentes no ensino deSaberes pedagógicos e práticas docentes no ensino de
Saberes pedagógicos e práticas docentes no ensino de
 
Estatística na educação
Estatística na educação Estatística na educação
Estatística na educação
 
A Contribuição da Etnomatemática no Processo ensino Aprendizagem no ensino Fu...
A Contribuição da Etnomatemática no Processo ensino Aprendizagem no ensino Fu...A Contribuição da Etnomatemática no Processo ensino Aprendizagem no ensino Fu...
A Contribuição da Etnomatemática no Processo ensino Aprendizagem no ensino Fu...
 
AS FORMAS DE RELEVOS E SUAS INTERFERENCIAIS
AS FORMAS DE RELEVOS E SUAS INTERFERENCIAIS AS FORMAS DE RELEVOS E SUAS INTERFERENCIAIS
AS FORMAS DE RELEVOS E SUAS INTERFERENCIAIS
 
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADORELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
 
MONOGRAFIA
MONOGRAFIAMONOGRAFIA
MONOGRAFIA
 
relatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágiorelatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágio
 
apresentação de monográfia
apresentação de monográfiaapresentação de monográfia
apresentação de monográfia
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERARELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
 
CONTROLE AMBIENTAL
CONTROLE AMBIENTALCONTROLE AMBIENTAL
CONTROLE AMBIENTAL
 
MENTES PERIGOSAS
MENTES PERIGOSASMENTES PERIGOSAS
MENTES PERIGOSAS
 

Último

Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 

FAEME METODOLOGIA CIENTÍFICA

  • 1. Faculdade Evangélica do Meio Norte-FAEME Prof.: Magno Fernando
  • 5. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Porque escrever uma monografia?
  • 6. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA O que é a monografia?
  • 7. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Qual o esquema geral de uma monografia? Divulgar resultados Formular a pergunta Realizar a pesquisa Interpretar resultados
  • 8. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICO O que é Ciência?
  • 9. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Quais são os princípios da Ciência?
  • 10. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Objetivos da Ciência
  • 11. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA O que é Conhecimento científico?
  • 12. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Conhecimento científico atual
  • 13. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Conhecimento científico produtivo
  • 14. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Conhecimento científico X Técnico
  • 15. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Pressupostos para validade científica
  • 16. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA (nova) Classificação das Ciências
  • 17. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA O que é método científico? Na ciência existe a necessidade de utilizar-se de uma ferramenta para aquisição e construção do conhecimento, que se denomina MÉTODO CIENTÍFICO! • uma maneira de como se fazer algo; • Forma de pensar para se chegar à natureza de um determinado problema, quer seja para estudá-lo ou explicá-lo; • Consiste num conjunto de etapas ordenadamente dispostas a serem executadas que tenham por finalidade a investigação de fenômenos para a obtenção de Conhecimentos.
  • 18. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Quais métodos científicos?
  • 19. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Quais métodos científicos?
  • 20. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA O que é pesquisa?
  • 21. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Para que é utilizada a pesquisa?
  • 22. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Como iniciar uma pesquisa?
  • 23. Projeto de Pesquisa O projeto de pesquisa é o planejamento de uma pesquisa, ou seja, a definição dos caminhos para abordar uma certa realidade. Deve oferecer respostas do tipo: O que pesquisar? Por que pesquisar? (Justificativa) Para que pesquisar? (Objetivos) Como pesquisar? (Metodologia) Quando pesquisar? (Cronograma) Por quem?
  • 24. PROJETO DE PESQUISA Para que fazer o projeto de pesquisa?
  • 25. MÉTODO – PESQUISA – TÉCNICA Definir junto com o aluno...
  • 26. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Elaboração do Projeto:
  • 30. 2. DELINEAMENTO DA PESQUISA
  • 31. 2. DELINEAMENTO DA PESQUISA
  • 32. 2. DELINEAMENTO DA PESQUISA
  • 33. 2. DELINEAMENTO DA PESQUISA Como utilizar uma hipótese
  • 35. Como referencio segundo as normas? (Associação Brasileira de Normas Técnicas - NBR 6023:2000) BIBLIOGRAFIA
  • 38. TIPOS DE PESQUISA PESQUISA BIBLIOGRAFICA PESQUISA EXPERIMENTAL PESQUISA DESCRITIVA
  • 39. PESQUISA BIBLIOGRÁFICA A solução do problema é obtida com um levantamento bibliográfico sobre o assunto. A pesquisa bibliográfica procura analisar e conhecer as contribuições culturais ou científicas do passado existentes sobre um determinado assunto, explicando um problema a partir desse levantamento.
  • 40. PESQUISA BIBLIOGRÁFICA Quando é realizada como o todo da pesquisa, a pesquisa bibliográfica deve conter todas as etapas formais de um trabalho científico. É muito comum encontrar-se este tipo de pesquisa em Ciências Humanas, nas áreas de lingüística, História, Literatura, teologia, etc.
  • 41. PESQUISA DESCRITIVA A Pesquisa Descritiva observa, registra, analisa e correlaciona fatos ou fenômenos sem manipulá-los. Pesquisa a frequência com que um fenômeno ocorre, as suas dependências e características no mundo físico ou humano, sem a interferência do pesquisador.
  • 42. Pode ser classificada em: ESTUDOS EXPLORATÓRIOS; ESTUDO DE CASO; ESTUDO DESCRITIVO; PERGUNTAS DE OPINIÃO; PESQUISAS DOCUMENTAIS.
  • 43. PESQUISA EXPERIMENTAL A Pesquisa experimental procura explicar de que modo ou por que causas o fenômeno é produzido. Caracteriza-se por manipular diretamente as variáveis relacionadas com o objeto de estudo, através de situações controladas. Interfere diretamente na realidade, manipulando-se a variável independente a fim de observar o que acontece com a variável dependente. Também são chamadas de “pesquisa de campo” ou “pesquisa de laboratório.
  • 44. PROCESSO MONOGRAFICO ESCOLHA DO TEMA A escolha de um tema representa uma delimitação de um campo de estudo no interior de uma grande área de conhecimento, sobre o qual se pretende debruçar. É necessário construir um objeto de pesquisa, ou seja, selecionar uma fração da realidade a partir do referencial teórico- metodológico escolhido.
  • 45. DELIMITAÇÃO DO TEMA Delimitar é indicar a abrangência do estudo, estabelecendo os limites extencionais e conceituais do tema.
  • 47. PROBLEMA O problema é a mola propulsora de todo o trabalho de pesquisa. Depois de definido o tema, levanta-se uma questão pode ser respondida através de uma hipótese, que será confirmada ou negada através do trabalho de pesquisa. O problema é criado pelo próprio autor, no caso criará um questionamento para definir a abrangência de sua pesquisa. Não há regras para se criar um problema, mas alguns autores sugerem que eles sejam expressos em forma de pergunta. Particularmente, prefiro que o problema seja descrito como uma afirmação.
  • 48. JUSTIFICATIVA A Justificativa num projeto de pesquisa, como o próprio nome indica, é o convencimento de que o trabalho de pesquisa é fundamental de ser efetivado. O tema escolhido pelo pesquisador e a Hipótese levantada são de suma importância, para a sociedade ou para alguns indivíduos, de ser comprovada.
  • 49. Deve-se tomar o cuidado, na elaboração da Justificativa, de não se tentar justificar a Hipótese levantada, ou seja, tentar responder ou concluir o que vai ser buscado no trabalho de pesquisa. A Justificativa exalta a importância do tema a ser estudado, ou justifica a necessidade imperiosa de se levar a efeito tal empreendimento.
  • 50. OBJETIVOS A definição dos Objetivos determina o que o pesquisador quer atingir com a realização do trabalho de pesquisa. Objetivo é sinônimo de meta, fim. Alguns autores separam os Objetivos em Objetivos Gerais e Objetivos Específicos, mas não há regra a ser cumprida quanto a isto e outros autores consideram desnecessário dividir os Objetivos em categorias. Um macete para se definir os Objetivos é colocá-los começando com o verbo no infinito: esclarecer tal coisa; definir tal assunto; procurar aquilo; permitir aquilo outro, demonstrar alguma coisa etc..
  • 51. METODOLOGIA A Metodologia é a explicação minuciosa, detalhada, rigorosa e exata de toda ação desenvolvida no método ( caminho) do trabalho de pesquisa. É a explicação do tipo de pesquisa, do instrumental utilizado (questionário, entrevista etc.), do tempo previsto, da equipe de pesquisadores e da divisão do trabalho, das formas de tabulação dos dados, enfim, de tudo aquilo que se utilizou no trabalho de pesquisa.
  • 52. CRONOGRAMA • O Cronograma é a previsão de tempo que será gasto na realização do trabalho de acordo com as atividades a serem cumpridas. As atividades e os períodos serão definidos a partir das características de cada pesquisa e dos critérios determinados pelo autor do trabalho. Os períodos podem estar divididos em dias, semanas, quinzenas, meses, bimestres, trimestres etc.. Este serão determinados a partir dos critérios de tempo adotados por cada pesquisador.
  • 54. ESQUEMA DO TRABALHO • Concluído o Projeto, o pesquisador elaborará um Esquema do Trabalho que é uma espécie de esboço daquilo que ele pretende inserir no seu Relatório Final da pesquisa. O Esquema do Trabalho guia o pesquisador na elaboração do texto final. Por se tratar do esboço este esquema pode ser totalmente alterado durante o desenvolvimento do trabalho. Quando conseguimos dividir o tema genérico em pequenas partes, ou itens, poderão redigir sobre cada uma das partes, facilitando significativamente o desenvolvimento do texto. Depois de concluída a pesquisa, este Esquema irá se tornar o Sumário do trabalho final.
  • 55. EXEMPLO • Título: Educação da Mulher: a perpetuação da injustiça • 1 INTRODUÇÃO • 2 HISTÓRICO DO PAPEL DA MULHER NA SOCIEDADE • 3 O PODER DA RELIGIÃO • 3.1 O mito de Lilith/ Eva • 3.2 O mito da virgem Maria • 4. O PROCESSO DE EDUCAÇÃO • 5 .O PAPEL DA MULHER NA FAMÍLIA • 5.1 A questão da maternidade • 5.2 Direitos e deveres • 5.3 A moral da família • 5.4 O casamento: Um bom negócio • 5.5 A violência • 6. UM CAPÍTULO MASCULINO • 7. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  • 56. RESUMINDO... • Um projeto de pesquisa, então deveria ter as seguintes características: • 1 – Introdução (obrigatório) • 2 – Levantamento de Literatura (obrigatório) • 3- Problema (obrigatório) • 4 - Hipóteses (obrigatório) • 5 – Objetivos (obrigatório) • 6 – Justificativa (obrigatório) • 7 – Metodologia ( obrigatório) • 8 – Cronogramas (se achar necessário) • 9 – Recursos (se achar necessário) • 10 – Anexos (se achar necessário) • 11 – Referências (obrigatório) • 12 – Glossários (se achar necessário)
  • 57. INTRODUÇÃO • Frases para iniciar a introdução: Muito se tem discutido, recentemente, acerca de...; Muito se debate, hoje em dia...; O ... é de fundamental importância em...; É de fundamental importância o (a)...; É indiscutível que...; É inegável que...; Muito se discute a importância de...; comenta-se, com freqüência a respeito de...; Não raro, toma-se conhecimento, por meio de...; Apesar de muitos acreditarem que...; Ao contrário do que muitos acreditam...; Ao fazer uma análise da sociedade, busca-se descobrir as causas de...
  • 58. DESENVOLVIMENTO • Frases para iniciar o desenvolvimento: Ao se examinarem alguns...; verifica-se que... Pode-se mencionar o exemplo...; Em consequência disso, vê-se, a todo instante...; Alguns argumentam que... Além disso... Isso se contar que...; Outros, porém...; Há registros históricos de... que...; Dentre os inúmeros motivos que levaram o ... é incontestável que...; A observação crítica de fatos históricos revela o porquê de...; Fazendo um estudo de..., perceber-se por meio de...
  • 59. CONCLUSÃO • Frases para iniciar a conclusão: Em virtude dos fatos mencionados...; Por isso tudo...; Levando-se em consideração esses aspectos...; Dessa forma...; Em vista dos argumentos apresentados...; Dado o exposto...; Tendo em vista os aspectos observados...; Levando-se em conta o que foi observado...; Em virtude do que foi mencionado...; Por todos esses aspectos ...; Pela observação dos aspectos analisados...; Entende-se que ...; Entende-se que...; É-se levando a acreditar que...; Conclui-se que...; Percebe-se que...; É imprescindível que se conscientizem de que...; É preciso que...; Faz-se necessário que...
  • 60. CUIDADOS • Uso de pronomes demonstrativos na dissertação: Uso-se este, esta, isto, paro se referir à frases ou oração posterior, ou seja, elemento que acabou de ser escrito. Essa, esse, isso, para referir-se à frase ou oração anterior, ou seja, frase que já foi escrita. •
  • 61. METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO “Quem me dera ao menos uma vez, explicar o que ninguém consegue entender!” Renato Russo
  • 62. CURRICULO RESUMIDO • Licenciado em Pedagogia-Associação Educacional do Piauí, Filosofia-Faculdade do Meio Norte, Graduando em Matemática- Universidade Estadual do Maranhão-UEMA, Especialista em Filosofia da Educação e Docência do Ensino Superior-FAEME. Especializando em Educação, Desigualdade Social e Direitos Humanos-Universidade Federal do Maranhão-UFMA, Mestrando em Ciência da Educação-Universidade Autônoma de Assunção-UAA.
  • 63. Aprender Fazendo.... • A partir da leitura e discussões realizada em sala de aula, você deverá construir os seguintes elementos de uma introdução: • a) Tema • b) Problema • c) hipóteses • d) Objetivos • e) Metodologia • f) Justificativa