SlideShare uma empresa Scribd logo
O artigo científico e a escrita em contexto académico




UA/novembro/2011




    o artigo científico
      e a escrita em contexto
             académico
                                                      Mª José Loureiro;
                                                      Filomena Martins
O artigo científico e a escrita em contexto académico




Apresentação
O artigo científico e a escrita em contexto académico




Análise e discussão
    dos textos
O artigo científico e a escrita em contexto académico
O artigo científico e a escrita em contexto académico




Sumário

   Escrever em 2 partes
   Escrita no ensino superior
   Texto científico/académico
   Relações textuais (complexas)
   Organização do texto científico
   Constrangimentos na escrita
   Princípios éticos
   Sugestões
O artigo científico e a escrita em contexto académico


Escrever – Parte I

     Escrever é uma maneira de pensar que
      não se consegue pelo pensamento
      apenas.
      Miguel Esteves Cardoso


     Escrever não é como falar. Quem fala
      improvisa; quem escreve calcula, planeia,
      emenda.
      Vasco Pulido Valente
O artigo científico e a escrita em contexto académico

Escrever – Parte II
                   Interação bidireccional entre

                                                 progresso do texto
        desenvolvimento e
        reformulação
                                       e
        constante do
        pensamento


     papel preponderante no processo
     subjacente à elaboração do próprio texto
     e à articulação e estruturação das ideias
     que compõem o mesmo.
                                             proficiência e apreensão de
                                             capacidades no manuseio da
                                             linguagem e da fluência sintática
O artigo científico e a escrita em contexto académico



Escrita no Ensino Superior

   Escrita é referencial, debruçando-se sobre factos ou
   especulações que apoiam com lógica e detalhe uma
   constatação ou nova ideia.
   É também persuasiva uma vez que se pretende que
   assente em argumentos convincentes.
   É ainda intencional, visando a inserção na comunidade
   académica e/ou o seu reconhecimento
O artigo científico e a escrita em contexto académico



Texto científico e argumentação

     Todo o texto científico se constrói a partir
     da argumentação. Este é um dos
     pressupostos de que partem vários autores
     que referem «a dimensão deste aspecto, a
     sua complexidade mas sobretudo a sua
     quotidianidade. Por outras palavras, a
     inscrição e presença dos processos
     argumentativos em todas as operações da
     vida social»
                                                Vignaux, 1976
O artigo científico e a escrita em contexto académico



Processo de escrita do T. C./A.
     Trata-se de um processo holístico,
     altamente dinâmico, multidimensional que
     resulta da associação e aglutinação de
     várias fases (planificação, textualização,
     revisão), indo dos níveis cognitivos mais
     simples, como sejam a cópia ou a tradução
     por escrito de um assunto trivial, aos mais
     complexos dos quais um dos mais
     elaborados é o texto argumentativo
     (defesa de uma tese, ou de uma teoria).
O artigo científico e a escrita em contexto académico


O texto científico em função da
comunidade científica




                                               ;
O artigo científico e a escrita em contexto académico



Actividades discursivas



        Reflexão           Confrontação
        Análise            Argumentação
        Síntese            Refutação
        Ilustração         Concessão
        Descrição          Revisão
O artigo científico e a escrita em contexto académico


Concretização da actividade de escrita




      Teberosky, A., 2007
O artigo científico e a escrita em contexto académico


Concretização da actividade de escrita
                                            O autor
                                         é um escritor
                                           leitor cuja
                                            posição
                                         enunciativa é
                                         metadiscursiva


               As relações das partes,                     Trata-se de exprimir
               entre si e com o todo,                       um conteúdo tendo
               originam a coesão e                                em conta um
               coerência textual                                    interlocutor
                                             O texto
                                          tem limites *
 * hoje, os limites                          que não                                  * tem também
 não Implicam a                            existem na                                 os mesmos
 mesma finitude                            linguagem.                                 limites da
                                                                                      linguagem
 tendo em conta                            Daí ser visto                              académica:
 as possibilidades                       como produto                                 Objectividade,
 da linguagem                            para um leitor                               rigor, sobriedade
 hipertextual                                                                         e clareza
O género monografia       O artigo científico e a escrita em contexto académico




     O género monografia compõe-se de
     segmentos de discurso teórico
     intervalados de segmentos de discurso
     interactivo      monologado. Este género
     depende em grande parte de um plano
     de texto convencional já que o texto
     científico ou académico obedece a um
     plano bastante estabilizado.
                                         Bronckard, 1999
O artigo científico e a escrita em contexto académico


O texto científico

   Ao adoptar o papel de cientistas , os
   indivíduos comprometem-se a criar novas
   asserções que persuadem outros cientistas
   sabedores e experientes nas suas
   especialidades. Para tal têm de convocar as
   suas leituras, experiência empírica e
   interação com os seus pares.

                                      Bazerman, 2006
O artigo científico e a escrita em contexto académico


A presença do autor
 Questões sobre o texto (txt) em elaboração
 O autor, presente no texto que elabora, tem em consideração
  o âmbito, enquadramento e destinatários do texto;

  a conformidade das referências, sofisticação teórica e

   metodológica;
  a reflexão exigida, revisão continuada, contribuição evidente

   para o saber, consciencialização de que os destinatários são
   “iniciados” e “não iniciados”;
  o contributo do artigo/ projeto/ investigação para o conjunto

   dos saberes na área que afirma e reivindica
  as contribuições para futuras investigações fornecendo novas

   perspetivas, gerando novos projetos

                                           Brian Street, Academic literacies
O artigo científico e a escrita em contexto académico


A presença do autor – a voz
    Escritor neutro, objetivo que descreve resultados de forma
     impessoal
                          MAS também
    comprometido, com interesses, valores e convicções que
     provêm do seu percurso
                         É um autor QUE
     • adota uma posição,
     • se projeta no seu texto
     • deixa transparecer a sua integridade e credibilidade
     • assume uma perspetiva informativa mas também interactiva e
       avaliativa.
     • elabora dados, provas e saberes, através de estruturas que
       mobiliza para representar esses saberes.

                                                      Brian Street, Academic literacies
A presença do leitor                 O artigo científico e a escrita em contexto académico




     Discurso interactivo - marcado pela presença da primeira
      pessoal do plural sem assumir um valor exofórico (referencia
      a evidências situacionais partilhadas). Aparece associado à
      formulação de objectivos e hipóteses e aparece associada ao
      emprego do futuro (“tentaremos demonstrar”).
     Discurso teórico - marcado por frases declarativas; presente
      do indicativo com valor gnómico (atemporal), ocorrências de
      modalizações (verbo poder, uso do condicional, advérbio
      talvez), conectores argumentativos (adversativas, causais,
      conclusivas, consecutivas, disjuntivas)


                                                               Coutinho, A., 2004
A presença do leitor              O artigo científico e a escrita em contexto académico




  Texto didáctico - surgem processos de
     exemplificação com função explicativa ou
     justificativa (“isto é”; “quer isto dizer”; “a título
     de exemplo”; “por outras palavras”) Implicam a
     existência de um destinatário, no texto, que
     precisa de ser orientado e de receber
     explicações.
  Texto científico - a primeira pessoa do plural não é
     marca determinante (uso da passiva e do sujeito
     indefinido). O tempo que predomina aponta para
     o tempo da produção. Há auxiliares
     específicos: “…continua a ser verdade…”; “…esta
     questão tem vindo a contribuir…
                                                        Coutinho, A., 2004
O artigo científico e a escrita em contexto académico



Relações intra e intertextuais
através dos verbos
 Afirmar       Comprovar       Enumerar                  Parafrasear
 Analisar      Contrapor       Esclarecer                Provar
 Argumentar    Correlacionar   Estruturar                Recapitular
 Assinalar     Corroborar      Exemplificar              Reenviar
 Citar         Definir         Explanar                  Reformular
 Clarificar    Demonstrar      Expor                     Refutar
 Concluir      Descrever       Ilustrar                  Restringir
 Compor        Discutir        Intitular                 Resumir
 Começar por   Dividir em      Introduzir                Sintetizar
               partes          Objectar
                               Pôr em
                               evidência
O artigo científico e a escrita em contexto académico


Relações intra e intertextuais
conetores
    Os conetores são palavras de ligação que estabelecem
     relações dentro do texto e ajudam a guiar o leitor
    Os conectores são de vários tipos:
      • explicativos (desta forma, isto é, ou seja, por
        outras palavras…);
      • conclusivos (consequentemente, por conseguinte,
        assim, é por isso que,…);
      • aditivos (por outro lado, para além disso, há
        também a considerar,…);
      • contra-argumentativos (não obstante, todavia,
        porém, contudo, apesar de, ao contrário de,…);
      • causais; retificadores; de recapitulação…
O artigo científico e a escrita em contexto académico

Relações intra e intertextuais
conetores
 expressões      expressões     expressões                    expressões
 finais/         explicativas   aditivas                      condicionais
 conlusivas
 portanto,       assim,         e,                            se,
 por             isto é,        por outro lado,               a não ser
 consequência,   por            bem como,                     que,
 por isso,       conseguinte,   e ainda,                      desde que
 logo,           ou seja,       há também,
 pois,           com efeito,    não só ,,, mas
 para,           uma vez que,   também,
 para que,       quer dizer,    ou ainda
 a fim de,       a saber…
 com vista a,
 de forma a…
O artigo científico e a escrita em contexto académico

Relações intra e intertextuais
conetores

 expressões   expressões         expressões                    expressões
 oposição     retificativas      recapitulativas               temporais
 Apesar de,   melhor dito,       Enfim,                        de início,
 contudo,     para clarificar,   em resumo,                    por fim,
 embora,      explicando de      depois disto,                 Em
 conquanto,   outra forma        em definitivo,                seguida,
 mesmo que,                      afinal                        após
 ainda que,
 se bem que
O artigo científico e a escrita em contexto académico


A citação
   Citar é “falar” com as palavras de outros.
   As referências e/ou citações têm o objectivo de
    convocar outros saberes, credibilizar, corporizando-
    se em definições, justificações, argumentos, entre
    outras funções.
   Em relação aos argumentos que são apresentados,
    de acordo com Teberosky, 2007, existem vários
    tipos de citação:
     • De definição – explicação de conceitos
     • De confirmação – afirmações de autoridade para
       corroborar ou reforçar uma ideia ou resultados
     • De posição – há uma tomada de posição
     • Dialéctica – são apresentadas as perspectivas de
       vários autores
O artigo científico e a escrita em contexto académico


     A importância da citação
    Citações em discurso directo –
    Aquele que cita fica colado ao discurso da pessoa citada
    “La citatión forma parte de les prácticas discursivas e implica
    complejidad debido a su múltiple estatuto de relaciones
    enunciativas (citado y citante), de relaciones sintácticas y de
    tipo de argumentatión”(Teberosky, 2007, p.25)

    Citações em discurso indirecto –
    Aquele que cita, tendo a obrigatoriedade ética de ser fiel ao enunciado ao qual
    se refere, assume maior liberdade ao reportar-se às ideias da pessoa citada
    Ex: Se atentarmos nas ideias de Kruse (2003) verificamos que para o autor/ as
    teorias de Kruse (2003) defendem/ de acordo com/ nos estudos que
    desenvolveu Kruse (2003) concluiu que a escrita académica assume o papel de
    produtora de conhecimento.

.
Organização do texto Académico/
                    O artigo científico e a escrita em contexto académico



Científico
O artigo científico e a escrita em contexto académico


Constrangimentos na escrita


 dificuldade em sintetizar e argumentar
 dificuldade de se distanciar do que é lido
 dificuldade em estruturar o discurso de
 acordo com as exigências do contexto.
O artigo científico e a escrita em contexto académico

Ideias feitas …

1- Que princípios éticos e deontológicos seguir? (que
  questões se levantam?)


2- Usar a forma impessoal? ( Será feita a análise…
  os dados foram coligidos…)


3- Usar modalizadores?
  A defesa da ideia deve ser comprovada pela análise
  rigorosa dos dados e justificação de evidências


4- Como textualizar?
O artigo científico e a escrita em contexto académico

Outras ideias …

1- Ser honesto
  Os problemas e limitações encontrados devem ser expostos
  com toda a honestidade
2- Apresentar as devidas fundamentações
  Para ser credível, um texto científico deve basear-se em
  "provas" reconhecidas: (i) referência a outros artigos
  científicos; (ii) apresentação de dados concretos obtidos
  pelo(s) autor(es) e apresentados com a maior clareza e
  objectividade possível.
3- Apresentar o contexto
  É importante tentar especificar o contexto exacto do trabalho
  para permitir ao leitor saber se as circunstâncias são
  semelhantes às suas…

                http://www.ucb.br/prg/professores/anquetil/pesquisa2.php
O artigo científico e a escrita em contexto académico


 Mais sugestões
          Quando procuramos educar o nosso próprio
          estilo de escrita, ...
          www2.fcsh.unl.pt/edtl/verbetes/.../dissertacao.
          htm




Como Fazer uma Tese – p. 1/? ... Os pontos
fortes de um argumento só são
compreendidos após a sua escrita ... Tenha
boas citações escritas. Podem vir a ser
importantes. ...
https://woc.uc.pt/feuc/getFile.do?
tipo=2&id=6479
O artigo científico e a escrita em contexto académico


Olhares sobre a escrita
O artigo científico e a escrita em contexto académico




zeloureiro@ua.pt
 fmartins@ua.pt

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De PesquisaComo Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
mauricio aquino
 
Apresentação iniciação científica
Apresentação   iniciação científicaApresentação   iniciação científica
Apresentação iniciação científica
Gerdian Teixeira
 
Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa Bibliografica
Leticia Strehl
 
Apresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoApresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científico
Larissa Almada
 
Trabalhos acadêmicos, o que são? como faze-los?
Trabalhos acadêmicos, o que são? como faze-los?Trabalhos acadêmicos, o que são? como faze-los?
Trabalhos acadêmicos, o que são? como faze-los?
Cursos Profissionalizantes
 
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPBTCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia
Joao Balbi
 
Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientifica
jaddy xavier
 
Estrutura trabalho academico
Estrutura trabalho academicoEstrutura trabalho academico
Estrutura trabalho academico
marceloedf
 

Mais procurados (20)

Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De PesquisaComo Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
 
Apresentação iniciação científica
Apresentação   iniciação científicaApresentação   iniciação científica
Apresentação iniciação científica
 
Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa Bibliografica
 
Métodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisaMétodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisa
 
Apresentacao Seminario
Apresentacao SeminarioApresentacao Seminario
Apresentacao Seminario
 
Elaboração do projeto de pesquisa
Elaboração do projeto de pesquisaElaboração do projeto de pesquisa
Elaboração do projeto de pesquisa
 
Slide sobre artigo cientifico
Slide sobre artigo cientificoSlide sobre artigo cientifico
Slide sobre artigo cientifico
 
Apresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoApresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científico
 
Fichamento de Texto
Fichamento de TextoFichamento de Texto
Fichamento de Texto
 
Aula - Guia de Citações (ABNT-UFC)
Aula - Guia de Citações (ABNT-UFC)Aula - Guia de Citações (ABNT-UFC)
Aula - Guia de Citações (ABNT-UFC)
 
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
 
Trabalhos acadêmicos, o que são? como faze-los?
Trabalhos acadêmicos, o que são? como faze-los?Trabalhos acadêmicos, o que são? como faze-los?
Trabalhos acadêmicos, o que são? como faze-los?
 
Redação Científica
Redação CientíficaRedação Científica
Redação Científica
 
Pesquisa Científica
Pesquisa CientíficaPesquisa Científica
Pesquisa Científica
 
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPBTCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
TCC: Introdução, Revisão da Literatura e Objetivos - Profa. Rilva Muñoz - UFPB
 
Slide relatório (estrutura)
Slide relatório (estrutura)Slide relatório (estrutura)
Slide relatório (estrutura)
 
19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia19 elaboração da metodologia
19 elaboração da metodologia
 
Escrita Académica
Escrita AcadémicaEscrita Académica
Escrita Académica
 
Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientifica
 
Estrutura trabalho academico
Estrutura trabalho academicoEstrutura trabalho academico
Estrutura trabalho academico
 

Destaque

A leitura e redação ciêntifica (completo)
A leitura e redação ciêntifica (completo)A leitura e redação ciêntifica (completo)
A leitura e redação ciêntifica (completo)
Juan Batista
 
Projetos pedagógicos em língua inglesa para alunos indígenas
Projetos pedagógicos em língua inglesa para alunos indígenasProjetos pedagógicos em língua inglesa para alunos indígenas
Projetos pedagógicos em língua inglesa para alunos indígenas
Nathália Gasparini
 
Formal e informal
Formal e informalFormal e informal
Formal e informal
krys05
 
Metodologia - a linguagem científica (aula 4).
Metodologia - a linguagem científica (aula 4).Metodologia - a linguagem científica (aula 4).
Metodologia - a linguagem científica (aula 4).
Felipe Hiago
 
Historia do teatro de rua no brasil finalização1
Historia do teatro de rua no brasil finalização1Historia do teatro de rua no brasil finalização1
Historia do teatro de rua no brasil finalização1
andredejesus
 
Método de Investigação e Escrita Científica
Método de Investigação e Escrita CientíficaMétodo de Investigação e Escrita Científica
Método de Investigação e Escrita Científica
viviprof
 
Portugues instrumental ifes
Portugues instrumental ifesPortugues instrumental ifes
Portugues instrumental ifes
Marli Santos
 

Destaque (20)

Leitura e Escrita na Universidade
Leitura e Escrita na UniversidadeLeitura e Escrita na Universidade
Leitura e Escrita na Universidade
 
Como evitar plagio involuntario
Como evitar plagio involuntarioComo evitar plagio involuntario
Como evitar plagio involuntario
 
A leitura e redação ciêntifica (completo)
A leitura e redação ciêntifica (completo)A leitura e redação ciêntifica (completo)
A leitura e redação ciêntifica (completo)
 
Metodologia científica FACULDADES ESPIRITA
Metodologia científica   FACULDADES ESPIRITAMetodologia científica   FACULDADES ESPIRITA
Metodologia científica FACULDADES ESPIRITA
 
Rediscovering the Wealth of Places: Cultural Mapping, Community Planning and ...
Rediscovering the Wealth of Places: Cultural Mapping, Community Planning and ...Rediscovering the Wealth of Places: Cultural Mapping, Community Planning and ...
Rediscovering the Wealth of Places: Cultural Mapping, Community Planning and ...
 
Projetos pedagógicos em língua inglesa para alunos indígenas
Projetos pedagógicos em língua inglesa para alunos indígenasProjetos pedagógicos em língua inglesa para alunos indígenas
Projetos pedagógicos em língua inglesa para alunos indígenas
 
Características da redação científica
Características da redação científicaCaracterísticas da redação científica
Características da redação científica
 
Formal e informal
Formal e informalFormal e informal
Formal e informal
 
Metodologia - a linguagem científica (aula 4).
Metodologia - a linguagem científica (aula 4).Metodologia - a linguagem científica (aula 4).
Metodologia - a linguagem científica (aula 4).
 
Historia do teatro de rua no brasil finalização1
Historia do teatro de rua no brasil finalização1Historia do teatro de rua no brasil finalização1
Historia do teatro de rua no brasil finalização1
 
Met. Cientifica
Met. CientificaMet. Cientifica
Met. Cientifica
 
Apostila redação científica
Apostila   redação científicaApostila   redação científica
Apostila redação científica
 
Método de Investigação e Escrita Científica
Método de Investigação e Escrita CientíficaMétodo de Investigação e Escrita Científica
Método de Investigação e Escrita Científica
 
Curso de cienciometria. Aula 2, As bases de dados e a cienciometria
Curso de cienciometria. Aula 2, As bases de dados e a cienciometriaCurso de cienciometria. Aula 2, As bases de dados e a cienciometria
Curso de cienciometria. Aula 2, As bases de dados e a cienciometria
 
Pesquisas acadêmicas web: nível avançado
Pesquisas acadêmicas web: nível avançadoPesquisas acadêmicas web: nível avançado
Pesquisas acadêmicas web: nível avançado
 
Como fazer apresentações e conduzir reuniões com sucesso
Como fazer apresentações e conduzir reuniões com sucessoComo fazer apresentações e conduzir reuniões com sucesso
Como fazer apresentações e conduzir reuniões com sucesso
 
#11 e #12 Sessão do Curso de Metodologias: Comunicação oral vs. Escrita
#11 e #12 Sessão do Curso de Metodologias: Comunicação oral vs. Escrita#11 e #12 Sessão do Curso de Metodologias: Comunicação oral vs. Escrita
#11 e #12 Sessão do Curso de Metodologias: Comunicação oral vs. Escrita
 
Palestra sobre redação científica - Biblioteca EEFE
Palestra sobre redação científica - Biblioteca EEFEPalestra sobre redação científica - Biblioteca EEFE
Palestra sobre redação científica - Biblioteca EEFE
 
Método lógico para redação científica
Método lógico para redação científicaMétodo lógico para redação científica
Método lógico para redação científica
 
Portugues instrumental ifes
Portugues instrumental ifesPortugues instrumental ifes
Portugues instrumental ifes
 

Semelhante a A escrita científica nov11

Saresp LíNgua Portuguesa.23.11.09
Saresp   LíNgua Portuguesa.23.11.09Saresp   LíNgua Portuguesa.23.11.09
Saresp LíNgua Portuguesa.23.11.09
Milton Alvaro Menon
 
Slides jornada 1
Slides jornada 1Slides jornada 1
Slides jornada 1
cfvila
 
Redação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativoRedação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativo
7 de Setembro
 
A ordem do expor em géneros académicos...
A ordem do expor em géneros académicos...A ordem do expor em géneros académicos...
A ordem do expor em géneros académicos...
Marisa Paço
 
P c da leitura e produção de texto
P c da leitura e produção de textoP c da leitura e produção de texto
P c da leitura e produção de texto
angelafreire
 
P c da leitura e produção de texto
P c da leitura e produção de textoP c da leitura e produção de texto
P c da leitura e produção de texto
angelafreire
 

Semelhante a A escrita científica nov11 (20)

Plano de Ensino de Filosofia Ensino Médio - 2º ano
Plano de Ensino de Filosofia Ensino Médio -    2º ano Plano de Ensino de Filosofia Ensino Médio -    2º ano
Plano de Ensino de Filosofia Ensino Médio - 2º ano
 
Saresp LíNgua Portuguesa.23.11.09
Saresp   LíNgua Portuguesa.23.11.09Saresp   LíNgua Portuguesa.23.11.09
Saresp LíNgua Portuguesa.23.11.09
 
Plano de Ensino de Filosofia / 1º ano
Plano de Ensino  de Filosofia   / 1º ano Plano de Ensino  de Filosofia   / 1º ano
Plano de Ensino de Filosofia / 1º ano
 
2007 planej.
2007 planej.2007 planej.
2007 planej.
 
2009
20092009
2009
 
Texto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-ArgumentativoTexto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-Argumentativo
 
TEXTO DE DIVULGAÇÃO CIENTIFICA.pptx
TEXTO DE DIVULGAÇÃO CIENTIFICA.pptxTEXTO DE DIVULGAÇÃO CIENTIFICA.pptx
TEXTO DE DIVULGAÇÃO CIENTIFICA.pptx
 
Slides jornada 1
Slides jornada 1Slides jornada 1
Slides jornada 1
 
Redação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativoRedação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativo
 
Plano de ensino
Plano de ensinoPlano de ensino
Plano de ensino
 
A caracterização do discurso acadêmico baseada na convergência da linguística...
A caracterização do discurso acadêmico baseada na convergência da linguística...A caracterização do discurso acadêmico baseada na convergência da linguística...
A caracterização do discurso acadêmico baseada na convergência da linguística...
 
Aula 9 e 10
Aula 9 e 10Aula 9 e 10
Aula 9 e 10
 
OT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio
OT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino MédioOT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio
OT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio
 
Roteiro Prof. Valdeciliana 27-04-2011
Roteiro Prof. Valdeciliana 27-04-2011Roteiro Prof. Valdeciliana 27-04-2011
Roteiro Prof. Valdeciliana 27-04-2011
 
Roteiro P Valdeciliana 27-04-2011
Roteiro P Valdeciliana 27-04-2011Roteiro P Valdeciliana 27-04-2011
Roteiro P Valdeciliana 27-04-2011
 
Aula 7
Aula 7Aula 7
Aula 7
 
A ordem do expor em géneros académicos...
A ordem do expor em géneros académicos...A ordem do expor em géneros académicos...
A ordem do expor em géneros académicos...
 
Generos textuais
Generos textuais Generos textuais
Generos textuais
 
P c da leitura e produção de texto
P c da leitura e produção de textoP c da leitura e produção de texto
P c da leitura e produção de texto
 
P c da leitura e produção de texto
P c da leitura e produção de textoP c da leitura e produção de texto
P c da leitura e produção de texto
 

Mais de Marisa Paço

RedeSIDEdu – A NETWORK TO SUPPORT THE SUPERVISION OF RESEARCH AND DEVELOPMENT...
RedeSIDEdu – A NETWORK TO SUPPORT THE SUPERVISION OF RESEARCH AND DEVELOPMENT...RedeSIDEdu – A NETWORK TO SUPPORT THE SUPERVISION OF RESEARCH AND DEVELOPMENT...
RedeSIDEdu – A NETWORK TO SUPPORT THE SUPERVISION OF RESEARCH AND DEVELOPMENT...
Marisa Paço
 
Textos explicativos expositivos
Textos explicativos expositivosTextos explicativos expositivos
Textos explicativos expositivos
Marisa Paço
 

Mais de Marisa Paço (16)

RedeSIDEdu – A NETWORK TO SUPPORT THE SUPERVISION OF RESEARCH AND DEVELOPMENT...
RedeSIDEdu – A NETWORK TO SUPPORT THE SUPERVISION OF RESEARCH AND DEVELOPMENT...RedeSIDEdu – A NETWORK TO SUPPORT THE SUPERVISION OF RESEARCH AND DEVELOPMENT...
RedeSIDEdu – A NETWORK TO SUPPORT THE SUPERVISION OF RESEARCH AND DEVELOPMENT...
 
Publishing scientific research
Publishing scientific researchPublishing scientific research
Publishing scientific research
 
Biografia
BiografiaBiografia
Biografia
 
Textos explicativos expositivos
Textos explicativos expositivosTextos explicativos expositivos
Textos explicativos expositivos
 
A literatura
A literaturaA literatura
A literatura
 
Cidade roma
Cidade romaCidade roma
Cidade roma
 
Clc introdução
Clc   introduçãoClc   introdução
Clc introdução
 
Apresentação do artigo “The relationship between teaching and learning concep...
Apresentação do artigo “The relationship between teaching and learning concep...Apresentação do artigo “The relationship between teaching and learning concep...
Apresentação do artigo “The relationship between teaching and learning concep...
 
Exercícios Novo Acordo Ortográfico
Exercícios Novo Acordo OrtográficoExercícios Novo Acordo Ortográfico
Exercícios Novo Acordo Ortográfico
 
Cábula do Acordo Ortográfico
Cábula do Acordo OrtográficoCábula do Acordo Ortográfico
Cábula do Acordo Ortográfico
 
Apresentação Novo Acordo Ortográfico
Apresentação Novo Acordo OrtográficoApresentação Novo Acordo Ortográfico
Apresentação Novo Acordo Ortográfico
 
Aveiro project presentation
Aveiro project presentationAveiro project presentation
Aveiro project presentation
 
Descodificação referencial clc-ietc
Descodificação referencial clc-ietcDescodificação referencial clc-ietc
Descodificação referencial clc-ietc
 
Autobiografia xpto
Autobiografia xptoAutobiografia xpto
Autobiografia xpto
 
Nível Secundário
Nível SecundárioNível Secundário
Nível Secundário
 
Nível Básico
Nível BásicoNível Básico
Nível Básico
 

Último

PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
carlaOliveira438
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
rarakey779
 

Último (20)

Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao AssédioApresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na IgrejaJunho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdfmanual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
 

A escrita científica nov11

  • 1. O artigo científico e a escrita em contexto académico UA/novembro/2011 o artigo científico e a escrita em contexto académico Mª José Loureiro; Filomena Martins
  • 2. O artigo científico e a escrita em contexto académico Apresentação
  • 3. O artigo científico e a escrita em contexto académico Análise e discussão dos textos
  • 4. O artigo científico e a escrita em contexto académico
  • 5. O artigo científico e a escrita em contexto académico Sumário Escrever em 2 partes Escrita no ensino superior Texto científico/académico Relações textuais (complexas) Organização do texto científico Constrangimentos na escrita Princípios éticos Sugestões
  • 6. O artigo científico e a escrita em contexto académico Escrever – Parte I  Escrever é uma maneira de pensar que não se consegue pelo pensamento apenas. Miguel Esteves Cardoso  Escrever não é como falar. Quem fala improvisa; quem escreve calcula, planeia, emenda. Vasco Pulido Valente
  • 7. O artigo científico e a escrita em contexto académico Escrever – Parte II Interação bidireccional entre progresso do texto desenvolvimento e reformulação e constante do pensamento papel preponderante no processo subjacente à elaboração do próprio texto e à articulação e estruturação das ideias que compõem o mesmo. proficiência e apreensão de capacidades no manuseio da linguagem e da fluência sintática
  • 8. O artigo científico e a escrita em contexto académico Escrita no Ensino Superior Escrita é referencial, debruçando-se sobre factos ou especulações que apoiam com lógica e detalhe uma constatação ou nova ideia. É também persuasiva uma vez que se pretende que assente em argumentos convincentes. É ainda intencional, visando a inserção na comunidade académica e/ou o seu reconhecimento
  • 9. O artigo científico e a escrita em contexto académico Texto científico e argumentação Todo o texto científico se constrói a partir da argumentação. Este é um dos pressupostos de que partem vários autores que referem «a dimensão deste aspecto, a sua complexidade mas sobretudo a sua quotidianidade. Por outras palavras, a inscrição e presença dos processos argumentativos em todas as operações da vida social» Vignaux, 1976
  • 10. O artigo científico e a escrita em contexto académico Processo de escrita do T. C./A. Trata-se de um processo holístico, altamente dinâmico, multidimensional que resulta da associação e aglutinação de várias fases (planificação, textualização, revisão), indo dos níveis cognitivos mais simples, como sejam a cópia ou a tradução por escrito de um assunto trivial, aos mais complexos dos quais um dos mais elaborados é o texto argumentativo (defesa de uma tese, ou de uma teoria).
  • 11. O artigo científico e a escrita em contexto académico O texto científico em função da comunidade científica ;
  • 12. O artigo científico e a escrita em contexto académico Actividades discursivas Reflexão Confrontação Análise Argumentação Síntese Refutação Ilustração Concessão Descrição Revisão
  • 13. O artigo científico e a escrita em contexto académico Concretização da actividade de escrita Teberosky, A., 2007
  • 14. O artigo científico e a escrita em contexto académico Concretização da actividade de escrita O autor é um escritor leitor cuja posição enunciativa é metadiscursiva As relações das partes, Trata-se de exprimir entre si e com o todo, um conteúdo tendo originam a coesão e em conta um coerência textual interlocutor O texto tem limites * * hoje, os limites que não * tem também não Implicam a existem na os mesmos mesma finitude linguagem. limites da linguagem tendo em conta Daí ser visto académica: as possibilidades como produto Objectividade, da linguagem para um leitor rigor, sobriedade hipertextual e clareza
  • 15. O género monografia O artigo científico e a escrita em contexto académico O género monografia compõe-se de segmentos de discurso teórico intervalados de segmentos de discurso interactivo monologado. Este género depende em grande parte de um plano de texto convencional já que o texto científico ou académico obedece a um plano bastante estabilizado. Bronckard, 1999
  • 16. O artigo científico e a escrita em contexto académico O texto científico Ao adoptar o papel de cientistas , os indivíduos comprometem-se a criar novas asserções que persuadem outros cientistas sabedores e experientes nas suas especialidades. Para tal têm de convocar as suas leituras, experiência empírica e interação com os seus pares. Bazerman, 2006
  • 17. O artigo científico e a escrita em contexto académico A presença do autor Questões sobre o texto (txt) em elaboração O autor, presente no texto que elabora, tem em consideração  o âmbito, enquadramento e destinatários do texto;  a conformidade das referências, sofisticação teórica e metodológica;  a reflexão exigida, revisão continuada, contribuição evidente para o saber, consciencialização de que os destinatários são “iniciados” e “não iniciados”;  o contributo do artigo/ projeto/ investigação para o conjunto dos saberes na área que afirma e reivindica  as contribuições para futuras investigações fornecendo novas perspetivas, gerando novos projetos Brian Street, Academic literacies
  • 18. O artigo científico e a escrita em contexto académico A presença do autor – a voz  Escritor neutro, objetivo que descreve resultados de forma impessoal MAS também  comprometido, com interesses, valores e convicções que provêm do seu percurso É um autor QUE • adota uma posição, • se projeta no seu texto • deixa transparecer a sua integridade e credibilidade • assume uma perspetiva informativa mas também interactiva e avaliativa. • elabora dados, provas e saberes, através de estruturas que mobiliza para representar esses saberes. Brian Street, Academic literacies
  • 19. A presença do leitor O artigo científico e a escrita em contexto académico  Discurso interactivo - marcado pela presença da primeira pessoal do plural sem assumir um valor exofórico (referencia a evidências situacionais partilhadas). Aparece associado à formulação de objectivos e hipóteses e aparece associada ao emprego do futuro (“tentaremos demonstrar”).  Discurso teórico - marcado por frases declarativas; presente do indicativo com valor gnómico (atemporal), ocorrências de modalizações (verbo poder, uso do condicional, advérbio talvez), conectores argumentativos (adversativas, causais, conclusivas, consecutivas, disjuntivas) Coutinho, A., 2004
  • 20. A presença do leitor O artigo científico e a escrita em contexto académico Texto didáctico - surgem processos de exemplificação com função explicativa ou justificativa (“isto é”; “quer isto dizer”; “a título de exemplo”; “por outras palavras”) Implicam a existência de um destinatário, no texto, que precisa de ser orientado e de receber explicações. Texto científico - a primeira pessoa do plural não é marca determinante (uso da passiva e do sujeito indefinido). O tempo que predomina aponta para o tempo da produção. Há auxiliares específicos: “…continua a ser verdade…”; “…esta questão tem vindo a contribuir… Coutinho, A., 2004
  • 21. O artigo científico e a escrita em contexto académico Relações intra e intertextuais através dos verbos Afirmar Comprovar Enumerar Parafrasear Analisar Contrapor Esclarecer Provar Argumentar Correlacionar Estruturar Recapitular Assinalar Corroborar Exemplificar Reenviar Citar Definir Explanar Reformular Clarificar Demonstrar Expor Refutar Concluir Descrever Ilustrar Restringir Compor Discutir Intitular Resumir Começar por Dividir em Introduzir Sintetizar partes Objectar Pôr em evidência
  • 22. O artigo científico e a escrita em contexto académico Relações intra e intertextuais conetores  Os conetores são palavras de ligação que estabelecem relações dentro do texto e ajudam a guiar o leitor  Os conectores são de vários tipos: • explicativos (desta forma, isto é, ou seja, por outras palavras…); • conclusivos (consequentemente, por conseguinte, assim, é por isso que,…); • aditivos (por outro lado, para além disso, há também a considerar,…); • contra-argumentativos (não obstante, todavia, porém, contudo, apesar de, ao contrário de,…); • causais; retificadores; de recapitulação…
  • 23. O artigo científico e a escrita em contexto académico Relações intra e intertextuais conetores expressões expressões expressões expressões finais/ explicativas aditivas condicionais conlusivas portanto, assim, e, se, por isto é, por outro lado, a não ser consequência, por bem como, que, por isso, conseguinte, e ainda, desde que logo, ou seja, há também, pois, com efeito, não só ,,, mas para, uma vez que, também, para que, quer dizer, ou ainda a fim de, a saber… com vista a, de forma a…
  • 24. O artigo científico e a escrita em contexto académico Relações intra e intertextuais conetores expressões expressões expressões expressões oposição retificativas recapitulativas temporais Apesar de, melhor dito, Enfim, de início, contudo, para clarificar, em resumo, por fim, embora, explicando de depois disto, Em conquanto, outra forma em definitivo, seguida, mesmo que, afinal após ainda que, se bem que
  • 25. O artigo científico e a escrita em contexto académico A citação  Citar é “falar” com as palavras de outros.  As referências e/ou citações têm o objectivo de convocar outros saberes, credibilizar, corporizando- se em definições, justificações, argumentos, entre outras funções.  Em relação aos argumentos que são apresentados, de acordo com Teberosky, 2007, existem vários tipos de citação: • De definição – explicação de conceitos • De confirmação – afirmações de autoridade para corroborar ou reforçar uma ideia ou resultados • De posição – há uma tomada de posição • Dialéctica – são apresentadas as perspectivas de vários autores
  • 26. O artigo científico e a escrita em contexto académico A importância da citação Citações em discurso directo – Aquele que cita fica colado ao discurso da pessoa citada “La citatión forma parte de les prácticas discursivas e implica complejidad debido a su múltiple estatuto de relaciones enunciativas (citado y citante), de relaciones sintácticas y de tipo de argumentatión”(Teberosky, 2007, p.25) Citações em discurso indirecto – Aquele que cita, tendo a obrigatoriedade ética de ser fiel ao enunciado ao qual se refere, assume maior liberdade ao reportar-se às ideias da pessoa citada Ex: Se atentarmos nas ideias de Kruse (2003) verificamos que para o autor/ as teorias de Kruse (2003) defendem/ de acordo com/ nos estudos que desenvolveu Kruse (2003) concluiu que a escrita académica assume o papel de produtora de conhecimento. .
  • 27. Organização do texto Académico/ O artigo científico e a escrita em contexto académico Científico
  • 28. O artigo científico e a escrita em contexto académico Constrangimentos na escrita dificuldade em sintetizar e argumentar dificuldade de se distanciar do que é lido dificuldade em estruturar o discurso de acordo com as exigências do contexto.
  • 29. O artigo científico e a escrita em contexto académico Ideias feitas … 1- Que princípios éticos e deontológicos seguir? (que questões se levantam?) 2- Usar a forma impessoal? ( Será feita a análise… os dados foram coligidos…) 3- Usar modalizadores? A defesa da ideia deve ser comprovada pela análise rigorosa dos dados e justificação de evidências 4- Como textualizar?
  • 30. O artigo científico e a escrita em contexto académico Outras ideias … 1- Ser honesto Os problemas e limitações encontrados devem ser expostos com toda a honestidade 2- Apresentar as devidas fundamentações Para ser credível, um texto científico deve basear-se em "provas" reconhecidas: (i) referência a outros artigos científicos; (ii) apresentação de dados concretos obtidos pelo(s) autor(es) e apresentados com a maior clareza e objectividade possível. 3- Apresentar o contexto É importante tentar especificar o contexto exacto do trabalho para permitir ao leitor saber se as circunstâncias são semelhantes às suas… http://www.ucb.br/prg/professores/anquetil/pesquisa2.php
  • 31. O artigo científico e a escrita em contexto académico Mais sugestões Quando procuramos educar o nosso próprio estilo de escrita, ... www2.fcsh.unl.pt/edtl/verbetes/.../dissertacao. htm Como Fazer uma Tese – p. 1/? ... Os pontos fortes de um argumento só são compreendidos após a sua escrita ... Tenha boas citações escritas. Podem vir a ser importantes. ... https://woc.uc.pt/feuc/getFile.do? tipo=2&id=6479
  • 32. O artigo científico e a escrita em contexto académico Olhares sobre a escrita
  • 33. O artigo científico e a escrita em contexto académico zeloureiro@ua.pt fmartins@ua.pt