SlideShare uma empresa Scribd logo
A população: evolução e contrastes regionais
Evolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesa
• no interior assistiu-se a
uma redução contínua e
acentuada da população.
 O crescimento da população residente em Portugal foi globalmente positivo.
• A diminuição da
taxa de mortalidade;
• consequente subida da
esperança média de vida;+
contribuíram
 aumento da
população portuguesa;
permitindo
 saldo natural positivo.
• os ganhos
populacionais
ocorreram no litoral;
Evolução da população portuguesa
+ 2 milhões
> 10 milhões> 10,5 milhões
Fig. Evolução da população residente em Portugal (1950–2011).
A evolução da população portuguesa desde meados do Seculo XX
 Durante a segunda metade do século XX:
• A população residente em Portugal cresceu cerca de dois milhões de habitantes;
• Ultrapassou os dez milhões em 2001;
• Em 2011 cifrou-se em pouco mais de dez milhões e meio.
Fig. Evolução da população residente em Portugal (1950–2011).
Evolução da população portuguesa
• O crescimento
demográfico não
foi regular…
Desde meados do Seculo XIX…
Fig. Taxa de variação da população
(2001–2011) nas NUTS III.
Evolução da população portuguesa
• evidencia diferenças
significativas:
• o litoral… • o interior…
 A evolução da população
por sub-regiões:
variação
populacional foi
positiva, à exceção
de três sub-regiões.
variação
populacional foi
negativa em todas
as sub-regiões.
Evolução da população portuguesa
Fig. Evolução das taxas de crescimento natural, migratório e efetivo, em Portugal (1950–2010).
 A evolução da população absoluta foi
influenciada pelo crescimento natural e
pelos movimentos migratórios.
Principais fatores de evolução da população residente
Evolução da população portuguesa
Quebra demográfica
• 1962 a 1973
Aumento significativo
da população
• 2ª metade dos anos 70
Acréscimo da
população
• duas últimas décadas
• valores negativos da
taxa de crescimento
migratório;
• ligeira redução da
taxa de crescimento
natural.
• acentuado aumento da
taxa de crescimento
migratório, com o retorno
de grande número de
portugueses das ex-
colónias;
• diminuição da
emigração.
• aumento da
imigração, que elevou
a taxa de crescimento
migratório,
compensando os
baixos valores e a
tendência decrescente
da taxa de crescimento
natural.
Principais fatores de evolução da população residente
Evolução da população portuguesa
Taxa de Crescimento
Natural
Saldo natural referido à
população média do
período considerado, por
100 ou 1000 habitantes
(% ou ‰).
Taxa de Crescimento
Migratório
Saldo migratório referido
à população média do
período considerado, por
100 ou 1000 habitantes
(% ou ‰).
Taxa de Crescimento
Efetivo
Variação populacional
referida à população
média do período
considerado, por 100 ou
1000 habitantes (% ou ‰).
SM (I-E)
POP. TOTAL
X 100(1000)TCM=
SN (N-M)
POP. TOTAL
X 100(1000)TCN=
SN + SM
POP. TOTAL
X 100(1000)TCE=
Taxas demográficas
Evolução da população portuguesa
Fig. Evolução das taxas de natalidade, mortalidade e crescimento natural (1900–2011).
 O crescimento
natural da população
Crescimento Natural…
 cujas taxas, no nosso
país, sofreram uma
acentuada redução
durante o último século.
variaemfunção
da natalidade
da mortalidade
A População: Evolução e Contrastes Regionais
Fig. Evolução das taxas de natalidade, mortalidade e crescimento natural (1900–2011).
 A redução da taxa
de natalidade…
 tendência manteve-se até
ao final da primeira década
deste século.
• iniciada já na primeira
metade do século XX.
acentuou-se a
partir dos anos 60…
• sobretudo depois
de 1975. • valores inferiores aos
da taxa de mortalidade.
A População: Evolução e Contrastes Regionais
Fig. Evolução das taxas de natalidade, mortalidade e crescimento natural (1900–2011).
 A maior
descida da taxa
de mortalidade…
 altura em que se iniciou uma
tendência de ligeiro aumento.
verificou-se
• durante a
primeira metade
do século XX
• continuando a
decrescer até ao início
da década de noventa…
A População: Evolução e Contrastes Regionais
Fig. Evolução das taxas de natalidade, mortalidade e crescimento natural (1900–2011).
 Consequentemente…
• a taxa de crescimento natural diminuiu ao longo de todo o século XX…
 tendência que se manteve na primeira década do novo século,
atingindo valores negativos a partir de 2007.
Evolução da população portuguesa
Fig. Evolução da taxa de mortalidade infantil em Portugal (1950–2011).
voltou a subir
ligeiramente em 2011.
Taxa de
Mortalidade
Infantil
• descida
lenta da
TMI
 apesar da
acentuada redução
da mortalidade geral.
• decréscimo
significativo a partir
dos anos sessenta.
• atingiu a média da UE
no início do séc. XXI
 2010, atingiu o
seu mínimo (2,5‰)
Evolução da população portuguesa
Fig. Variação da população nos concelhos
de Portugal(1960–2001).
Maioria dos
concelhos do
litoral: Variação
Positiva.
Saldo Migratório
Os movimentos migratórios…
• têm influenciado a evolução
demográfica e social.
• Contribuem para as assimetrias
regionais que caracterizam o
território nacional.
Maioria dos concelhos
do interior e das
Regiões Autónomas:
Variação Negativa.
A População: Evolução e Contrastes Regionais
Fig. Variação da população nos concelhos de
Portugal(1960–2001).
• contribuíram decisivamente para
a perda de população e para o
envelhecimento demográfico.
Emigração Êxodo rural
• sempre caracterizaram a
demografia portuguesa.
• motivados sobretudo pela falta
de recursos e de perspetivas de
futuro.
• maior impacte nas regiões do
interior.
A População: Evolução e Contrastes Regionais
Fig. Residentes estrangeiros nas NUTS III em
percentagem da população total (2011).
 No litoral, a chegada de migrantes do
êxodo rural atenuou os efeitos
demográficos da emigração.
 A imigração tem contribuído para o
crescimento demográfico em Portugal,
principalmente nas regiões do litoral,
onde se fixa maior número de imigrantes.
 Destacam-se as regiões da Grande
Lisboa e Algarve, seguidas do Oeste,
Península de Setúbal e Alentejo litoral.
A População: Evolução e Contrastes Regionais
Década de
sessenta
Anos setenta Últimas décadas
Valores muito
negativos
Valores mais altos de
sempre
Aumento do saldo
migratório
 Maior surto de
emigração da nossa
história que, neste
período, se dirigiu
sobretudo para a
França e a República
Federal da Alemanha.
 Declínio das migrações
a nível internacional +
regresso de muitos
milhares de portugueses
das ex-colónias,
sobretudo em 1975,
devido ao processo de
independência
Chegada de grande
número de imigrantes
dos PALOP e da Europa
de Leste + emigração
sobretudo para a UE e
com importante
componente temporária.
Evolução do Saldo Migratório
Evolução da população portuguesa
Fig. Evolução das taxas de crescimento efetivo, natural e migratório, nas NUTS II (2000–2010).
 O Saldo Migratório tem sido o principal componente do crescimento efetivo,
desde o início dos anos noventa.
Crescimento Efetivo – Principais fatores…
Evolução da população portuguesa
Fig. Evolução das taxas de crescimento efetivo, natural e migratório, nas NUTS II (2000–2010).
 A nível nacional e na maioria das regiões - o principal fator de variação
da taxa de crescimento efetivo foi a taxa de crescimento migratório.
 Região Norte - taxa de crescimento natural baixa e de crescimento
migratório a atingir valores negativos.
Evolução da população portuguesa
Fig. Evolução das taxas de crescimento efetivo, natural e migratório, nas NUTS II (2000–2010).
Algarve - maior
acréscimo
demográfico regional.
 Em Lisboa e no Algarve, a taxa de crescimento migratório fez aumentar a
população.
Evolução da população portuguesa
Fig. Evolução das taxas de crescimento efetivo, natural e migratório, nas NUTS II (2000–2010).
 No Centro e no Alentejo: taxa de crescimento natural, a diminuir e com
valores negativos, foi a maior causa de perda demográfica.
Evolução da população portuguesa
Fim da apresentação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
713773
 
Principais problemas e soluções sociodemográficos adaptado
Principais problemas e soluções sociodemográficos adaptadoPrincipais problemas e soluções sociodemográficos adaptado
Principais problemas e soluções sociodemográficos adaptado
Ilda Bicacro
 
Testes geografia a
Testes geografia aTestes geografia a
Testes geografia a
AidaCunha73
 
Geografia A - 10º/11º Ano
Geografia A - 10º/11º AnoGeografia A - 10º/11º Ano
Geografia A - 10º/11º Ano
Hneves
 
As novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas ruraisAs novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas rurais
Ilda Bicacro
 
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º AnoSoluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
713773
 
Rede e sistema urbanos em portugal.2
Rede e sistema urbanos em portugal.2Rede e sistema urbanos em portugal.2
Rede e sistema urbanos em portugal.2
Idalina Leite
 
As estruturas e os comportamentos demográficos
As estruturas e os comportamentos demográficosAs estruturas e os comportamentos demográficos
As estruturas e os comportamentos demográficos
Ilda Bicacro
 
4 variação da temperatura em portugal
4  variação da temperatura em portugal4  variação da temperatura em portugal
4 variação da temperatura em portugal
Ministério da Educação
 
Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto
Áreas Metropolitanas de Lisboa e PortoÁreas Metropolitanas de Lisboa e Porto
Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto
Idalina Leite
 
Geografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Geografia A 11 ano - Áreas UrbanasGeografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Geografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Raffaella Ergün
 
A agricultura portuguesa e a política agrícola comum
A agricultura portuguesa e a política agrícola comumA agricultura portuguesa e a política agrícola comum
A agricultura portuguesa e a política agrícola comum
Ilda Bicacro
 
A organização das áreas urbanas
A organização das áreas urbanasA organização das áreas urbanas
A organização das áreas urbanas
Ilda Bicacro
 
Gil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereiraGil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereira
David Caçador
 
Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)
Fátima Cunha Lopes
 
FunçõEs Urbanas
FunçõEs UrbanasFunçõEs Urbanas
FunçõEs Urbanas
Maria Adelaide
 
Espaço urbano cidades
Espaço urbano cidadesEspaço urbano cidades
Espaço urbano cidades
Idalina Leite
 
Resumos De Indicadores DemográFicos (2)
Resumos De Indicadores DemográFicos (2)Resumos De Indicadores DemográFicos (2)
Resumos De Indicadores DemográFicos (2)
guest3d1814
 
As disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricasAs disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricas
Ilda Bicacro
 
Problemas urbanos, soluções (2)
Problemas urbanos, soluções (2)Problemas urbanos, soluções (2)
Problemas urbanos, soluções (2)
Idalina Leite
 

Mais procurados (20)

A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
 
Principais problemas e soluções sociodemográficos adaptado
Principais problemas e soluções sociodemográficos adaptadoPrincipais problemas e soluções sociodemográficos adaptado
Principais problemas e soluções sociodemográficos adaptado
 
Testes geografia a
Testes geografia aTestes geografia a
Testes geografia a
 
Geografia A - 10º/11º Ano
Geografia A - 10º/11º AnoGeografia A - 10º/11º Ano
Geografia A - 10º/11º Ano
 
As novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas ruraisAs novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas rurais
 
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º AnoSoluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
 
Rede e sistema urbanos em portugal.2
Rede e sistema urbanos em portugal.2Rede e sistema urbanos em portugal.2
Rede e sistema urbanos em portugal.2
 
As estruturas e os comportamentos demográficos
As estruturas e os comportamentos demográficosAs estruturas e os comportamentos demográficos
As estruturas e os comportamentos demográficos
 
4 variação da temperatura em portugal
4  variação da temperatura em portugal4  variação da temperatura em portugal
4 variação da temperatura em portugal
 
Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto
Áreas Metropolitanas de Lisboa e PortoÁreas Metropolitanas de Lisboa e Porto
Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto
 
Geografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Geografia A 11 ano - Áreas UrbanasGeografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Geografia A 11 ano - Áreas Urbanas
 
A agricultura portuguesa e a política agrícola comum
A agricultura portuguesa e a política agrícola comumA agricultura portuguesa e a política agrícola comum
A agricultura portuguesa e a política agrícola comum
 
A organização das áreas urbanas
A organização das áreas urbanasA organização das áreas urbanas
A organização das áreas urbanas
 
Gil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereiraGil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereira
 
Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)
 
FunçõEs Urbanas
FunçõEs UrbanasFunçõEs Urbanas
FunçõEs Urbanas
 
Espaço urbano cidades
Espaço urbano cidadesEspaço urbano cidades
Espaço urbano cidades
 
Resumos De Indicadores DemográFicos (2)
Resumos De Indicadores DemográFicos (2)Resumos De Indicadores DemográFicos (2)
Resumos De Indicadores DemográFicos (2)
 
As disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricasAs disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricas
 
Problemas urbanos, soluções (2)
Problemas urbanos, soluções (2)Problemas urbanos, soluções (2)
Problemas urbanos, soluções (2)
 

Destaque

A população portuguesa
A população portuguesaA população portuguesa
A população portuguesa
Sílvia Alves
 
Evolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesaEvolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesa
Ana Pais
 
Evolução da população portuguesa – 1950/2008
Evolução da população portuguesa – 1950/2008Evolução da população portuguesa – 1950/2008
Evolução da população portuguesa – 1950/2008
Idalina Leite
 
Evolução da População Portuguesa
Evolução da População PortuguesaEvolução da População Portuguesa
Evolução da População Portuguesa
Catarina Castro
 
Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das popul...
Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das popul...Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das popul...
Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das popul...
inessalgado
 
10ºano ficha1
10ºano ficha110ºano ficha1
10ºano ficha1
Geografias Geo
 
Teste3 10ºano 10-11-correção
Teste3 10ºano 10-11-correçãoTeste3 10ºano 10-11-correção
Teste3 10ºano 10-11-correção
Carlos Ferreira
 

Destaque (7)

A população portuguesa
A população portuguesaA população portuguesa
A população portuguesa
 
Evolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesaEvolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesa
 
Evolução da população portuguesa – 1950/2008
Evolução da população portuguesa – 1950/2008Evolução da população portuguesa – 1950/2008
Evolução da população portuguesa – 1950/2008
 
Evolução da População Portuguesa
Evolução da População PortuguesaEvolução da População Portuguesa
Evolução da População Portuguesa
 
Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das popul...
Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das popul...Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das popul...
Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das popul...
 
10ºano ficha1
10ºano ficha110ºano ficha1
10ºano ficha1
 
Teste3 10ºano 10-11-correção
Teste3 10ºano 10-11-correçãoTeste3 10ºano 10-11-correção
Teste3 10ºano 10-11-correção
 

Semelhante a Evolução da população portuguesa

1.1-A POPULAÇÃO EVOLUÇÃO E DIFERENÇAS REGIONAIS (parte 1).pdf
1.1-A POPULAÇÃO EVOLUÇÃO E DIFERENÇAS REGIONAIS (parte 1).pdf1.1-A POPULAÇÃO EVOLUÇÃO E DIFERENÇAS REGIONAIS (parte 1).pdf
1.1-A POPULAÇÃO EVOLUÇÃO E DIFERENÇAS REGIONAIS (parte 1).pdf
Escola E.B.2,3 de Jovim Gondomar
 
Ficha Informativa - Evolução da População Portuguesa
Ficha Informativa - Evolução da População PortuguesaFicha Informativa - Evolução da População Portuguesa
Ficha Informativa - Evolução da População Portuguesa
abarros
 
População_Estatísticas Demográficas 2014.2015
População_Estatísticas Demográficas 2014.2015População_Estatísticas Demográficas 2014.2015
População_Estatísticas Demográficas 2014.2015
Idalina Leite
 
População portuguesa_Estatísticas Demográficas
População portuguesa_Estatísticas DemográficasPopulação portuguesa_Estatísticas Demográficas
População portuguesa_Estatísticas Demográficas
Idalina Leite
 
Evoluçao demografica em portugal
Evoluçao demografica em portugalEvoluçao demografica em portugal
Evoluçao demografica em portugal
Rita Ribeiro
 
Resumos
ResumosResumos
Resumos
ResumosResumos
Módulo 4_Portugal-A Populapdffbnucjjfvo
Módulo 4_Portugal-A PopulapdffbnucjjfvoMódulo 4_Portugal-A Populapdffbnucjjfvo
Módulo 4_Portugal-A Populapdffbnucjjfvo
sdpx652fwz
 
População Portuguesa: evolução
População Portuguesa: evoluçãoPopulação Portuguesa: evolução
População Portuguesa: evolução
Idalina Leite
 
ae_geo_pt_ppt3.pptx 10 ano os censos e as variaveis demograficas
ae_geo_pt_ppt3.pptx 10 ano os censos e as variaveis demograficasae_geo_pt_ppt3.pptx 10 ano os censos e as variaveis demograficas
ae_geo_pt_ppt3.pptx 10 ano os censos e as variaveis demograficas
Francisco636144
 
12ª classe aula4
12ª classe aula412ª classe aula4
12ª classe aula4
Diabzie
 
Envelhecimento 2011
Envelhecimento 2011Envelhecimento 2011
Envelhecimento 2011
Ilda Bicacro
 
Evolução da população
Evolução da populaçãoEvolução da população
Evolução da população
elisabarbosa
 
Evolução da população mundial
Evolução da população mundialEvolução da população mundial
Evolução da população mundial
ANAMSIGOT
 
A evolucao dos movimentos migratorios em portugala apresentar
A evolucao dos movimentos migratorios em portugala apresentarA evolucao dos movimentos migratorios em portugala apresentar
A evolucao dos movimentos migratorios em portugala apresentar
miguelper123
 
Aljustrel 2014 abril
Aljustrel 2014 abril Aljustrel 2014 abril
Aljustrel 2014 abril
DigitEmotions
 
População e Povoamento: evolução e distribuição espacial
População e Povoamento: evolução e distribuição espacialPopulação e Povoamento: evolução e distribuição espacial
População e Povoamento: evolução e distribuição espacial
Idalina Leite
 
Populacao mundial e migracoes
Populacao mundial e migracoesPopulacao mundial e migracoes
Populacao mundial e migracoes
UFMS
 
População Portuguesa - HGP 6º ano - Tema F
População Portuguesa - HGP 6º ano - Tema FPopulação Portuguesa - HGP 6º ano - Tema F
População Portuguesa - HGP 6º ano - Tema F
Candida64
 
Cp4 Port Im Em LuíS Costa
Cp4 Port Im Em LuíS CostaCp4 Port Im Em LuíS Costa
Cp4 Port Im Em LuíS Costa
Luís Costa
 

Semelhante a Evolução da população portuguesa (20)

1.1-A POPULAÇÃO EVOLUÇÃO E DIFERENÇAS REGIONAIS (parte 1).pdf
1.1-A POPULAÇÃO EVOLUÇÃO E DIFERENÇAS REGIONAIS (parte 1).pdf1.1-A POPULAÇÃO EVOLUÇÃO E DIFERENÇAS REGIONAIS (parte 1).pdf
1.1-A POPULAÇÃO EVOLUÇÃO E DIFERENÇAS REGIONAIS (parte 1).pdf
 
Ficha Informativa - Evolução da População Portuguesa
Ficha Informativa - Evolução da População PortuguesaFicha Informativa - Evolução da População Portuguesa
Ficha Informativa - Evolução da População Portuguesa
 
População_Estatísticas Demográficas 2014.2015
População_Estatísticas Demográficas 2014.2015População_Estatísticas Demográficas 2014.2015
População_Estatísticas Demográficas 2014.2015
 
População portuguesa_Estatísticas Demográficas
População portuguesa_Estatísticas DemográficasPopulação portuguesa_Estatísticas Demográficas
População portuguesa_Estatísticas Demográficas
 
Evoluçao demografica em portugal
Evoluçao demografica em portugalEvoluçao demografica em portugal
Evoluçao demografica em portugal
 
Resumos
ResumosResumos
Resumos
 
Resumos
ResumosResumos
Resumos
 
Módulo 4_Portugal-A Populapdffbnucjjfvo
Módulo 4_Portugal-A PopulapdffbnucjjfvoMódulo 4_Portugal-A Populapdffbnucjjfvo
Módulo 4_Portugal-A Populapdffbnucjjfvo
 
População Portuguesa: evolução
População Portuguesa: evoluçãoPopulação Portuguesa: evolução
População Portuguesa: evolução
 
ae_geo_pt_ppt3.pptx 10 ano os censos e as variaveis demograficas
ae_geo_pt_ppt3.pptx 10 ano os censos e as variaveis demograficasae_geo_pt_ppt3.pptx 10 ano os censos e as variaveis demograficas
ae_geo_pt_ppt3.pptx 10 ano os censos e as variaveis demograficas
 
12ª classe aula4
12ª classe aula412ª classe aula4
12ª classe aula4
 
Envelhecimento 2011
Envelhecimento 2011Envelhecimento 2011
Envelhecimento 2011
 
Evolução da população
Evolução da populaçãoEvolução da população
Evolução da população
 
Evolução da população mundial
Evolução da população mundialEvolução da população mundial
Evolução da população mundial
 
A evolucao dos movimentos migratorios em portugala apresentar
A evolucao dos movimentos migratorios em portugala apresentarA evolucao dos movimentos migratorios em portugala apresentar
A evolucao dos movimentos migratorios em portugala apresentar
 
Aljustrel 2014 abril
Aljustrel 2014 abril Aljustrel 2014 abril
Aljustrel 2014 abril
 
População e Povoamento: evolução e distribuição espacial
População e Povoamento: evolução e distribuição espacialPopulação e Povoamento: evolução e distribuição espacial
População e Povoamento: evolução e distribuição espacial
 
Populacao mundial e migracoes
Populacao mundial e migracoesPopulacao mundial e migracoes
Populacao mundial e migracoes
 
População Portuguesa - HGP 6º ano - Tema F
População Portuguesa - HGP 6º ano - Tema FPopulação Portuguesa - HGP 6º ano - Tema F
População Portuguesa - HGP 6º ano - Tema F
 
Cp4 Port Im Em LuíS Costa
Cp4 Port Im Em LuíS CostaCp4 Port Im Em LuíS Costa
Cp4 Port Im Em LuíS Costa
 

Mais de Ilda Bicacro

"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
Ilda Bicacro
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Ilda Bicacro
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Ilda Bicacro
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
Ilda Bicacro
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Ilda Bicacro
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
Ilda Bicacro
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
Ilda Bicacro
 
Projeto Nós propomos! Sertã, 2024 - Chupetas Eletrónicas.pptx
Projeto Nós propomos! Sertã, 2024 - Chupetas Eletrónicas.pptxProjeto Nós propomos! Sertã, 2024 - Chupetas Eletrónicas.pptx
Projeto Nós propomos! Sertã, 2024 - Chupetas Eletrónicas.pptx
Ilda Bicacro
 
Nós Propomos! Autocarros Elétricos - Trabalho desenvolvido no âmbito de Cidad...
Nós Propomos! Autocarros Elétricos - Trabalho desenvolvido no âmbito de Cidad...Nós Propomos! Autocarros Elétricos - Trabalho desenvolvido no âmbito de Cidad...
Nós Propomos! Autocarros Elétricos - Trabalho desenvolvido no âmbito de Cidad...
Ilda Bicacro
 
Rota das Ribeiras Camp, Projeto Nós Propomos!
Rota das Ribeiras Camp, Projeto Nós Propomos!Rota das Ribeiras Camp, Projeto Nós Propomos!
Rota das Ribeiras Camp, Projeto Nós Propomos!
Ilda Bicacro
 
Nós Propomos! " Pinhais limpos, mundo saudável"
Nós Propomos! " Pinhais limpos, mundo saudável"Nós Propomos! " Pinhais limpos, mundo saudável"
Nós Propomos! " Pinhais limpos, mundo saudável"
Ilda Bicacro
 
ESSertã - Nós Propomos! De mãos dadas com Rwanda.pptx
ESSertã - Nós Propomos! De mãos dadas com Rwanda.pptxESSertã - Nós Propomos! De mãos dadas com Rwanda.pptx
ESSertã - Nós Propomos! De mãos dadas com Rwanda.pptx
Ilda Bicacro
 
Construção (C)erta - Nós Propomos! Sertã
Construção (C)erta - Nós Propomos! SertãConstrução (C)erta - Nós Propomos! Sertã
Construção (C)erta - Nós Propomos! Sertã
Ilda Bicacro
 
unicef_convenc-a-o_dos_direitos_da_crianca.pdf
unicef_convenc-a-o_dos_direitos_da_crianca.pdfunicef_convenc-a-o_dos_direitos_da_crianca.pdf
unicef_convenc-a-o_dos_direitos_da_crianca.pdf
Ilda Bicacro
 
A nossa escola precisa ... Nós Propomos 2 - Maria Luz Belo.pdf
A nossa escola precisa ... Nós Propomos 2 - Maria Luz Belo.pdfA nossa escola precisa ... Nós Propomos 2 - Maria Luz Belo.pdf
A nossa escola precisa ... Nós Propomos 2 - Maria Luz Belo.pdf
Ilda Bicacro
 
PROJETO_Eu _pedalo_tu corres_ele conduz_nós andamos_ Não _arriscamos_2A_EB SE...
PROJETO_Eu _pedalo_tu corres_ele conduz_nós andamos_ Não _arriscamos_2A_EB SE...PROJETO_Eu _pedalo_tu corres_ele conduz_nós andamos_ Não _arriscamos_2A_EB SE...
PROJETO_Eu _pedalo_tu corres_ele conduz_nós andamos_ Não _arriscamos_2A_EB SE...
Ilda Bicacro
 
EB1_Cumeada_ NP_Interculturalidade - Matilde Mateus.pptx
EB1_Cumeada_ NP_Interculturalidade - Matilde Mateus.pptxEB1_Cumeada_ NP_Interculturalidade - Matilde Mateus.pptx
EB1_Cumeada_ NP_Interculturalidade - Matilde Mateus.pptx
Ilda Bicacro
 
Projeto - Aprender a Viver Juntos - 3.ºSN - Sara Correia.pdf
Projeto - Aprender a Viver Juntos - 3.ºSN - Sara Correia.pdfProjeto - Aprender a Viver Juntos - 3.ºSN - Sara Correia.pdf
Projeto - Aprender a Viver Juntos - 3.ºSN - Sara Correia.pdf
Ilda Bicacro
 
Interculturalidade EB1 Cumeada.pptx
Interculturalidade EB1 Cumeada.pptxInterculturalidade EB1 Cumeada.pptx
Interculturalidade EB1 Cumeada.pptx
Ilda Bicacro
 
Direitos das crianças
Direitos das criançasDireitos das crianças
Direitos das crianças
Ilda Bicacro
 

Mais de Ilda Bicacro (20)

"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Projeto Nós propomos! Sertã, 2024 - Chupetas Eletrónicas.pptx
Projeto Nós propomos! Sertã, 2024 - Chupetas Eletrónicas.pptxProjeto Nós propomos! Sertã, 2024 - Chupetas Eletrónicas.pptx
Projeto Nós propomos! Sertã, 2024 - Chupetas Eletrónicas.pptx
 
Nós Propomos! Autocarros Elétricos - Trabalho desenvolvido no âmbito de Cidad...
Nós Propomos! Autocarros Elétricos - Trabalho desenvolvido no âmbito de Cidad...Nós Propomos! Autocarros Elétricos - Trabalho desenvolvido no âmbito de Cidad...
Nós Propomos! Autocarros Elétricos - Trabalho desenvolvido no âmbito de Cidad...
 
Rota das Ribeiras Camp, Projeto Nós Propomos!
Rota das Ribeiras Camp, Projeto Nós Propomos!Rota das Ribeiras Camp, Projeto Nós Propomos!
Rota das Ribeiras Camp, Projeto Nós Propomos!
 
Nós Propomos! " Pinhais limpos, mundo saudável"
Nós Propomos! " Pinhais limpos, mundo saudável"Nós Propomos! " Pinhais limpos, mundo saudável"
Nós Propomos! " Pinhais limpos, mundo saudável"
 
ESSertã - Nós Propomos! De mãos dadas com Rwanda.pptx
ESSertã - Nós Propomos! De mãos dadas com Rwanda.pptxESSertã - Nós Propomos! De mãos dadas com Rwanda.pptx
ESSertã - Nós Propomos! De mãos dadas com Rwanda.pptx
 
Construção (C)erta - Nós Propomos! Sertã
Construção (C)erta - Nós Propomos! SertãConstrução (C)erta - Nós Propomos! Sertã
Construção (C)erta - Nós Propomos! Sertã
 
unicef_convenc-a-o_dos_direitos_da_crianca.pdf
unicef_convenc-a-o_dos_direitos_da_crianca.pdfunicef_convenc-a-o_dos_direitos_da_crianca.pdf
unicef_convenc-a-o_dos_direitos_da_crianca.pdf
 
A nossa escola precisa ... Nós Propomos 2 - Maria Luz Belo.pdf
A nossa escola precisa ... Nós Propomos 2 - Maria Luz Belo.pdfA nossa escola precisa ... Nós Propomos 2 - Maria Luz Belo.pdf
A nossa escola precisa ... Nós Propomos 2 - Maria Luz Belo.pdf
 
PROJETO_Eu _pedalo_tu corres_ele conduz_nós andamos_ Não _arriscamos_2A_EB SE...
PROJETO_Eu _pedalo_tu corres_ele conduz_nós andamos_ Não _arriscamos_2A_EB SE...PROJETO_Eu _pedalo_tu corres_ele conduz_nós andamos_ Não _arriscamos_2A_EB SE...
PROJETO_Eu _pedalo_tu corres_ele conduz_nós andamos_ Não _arriscamos_2A_EB SE...
 
EB1_Cumeada_ NP_Interculturalidade - Matilde Mateus.pptx
EB1_Cumeada_ NP_Interculturalidade - Matilde Mateus.pptxEB1_Cumeada_ NP_Interculturalidade - Matilde Mateus.pptx
EB1_Cumeada_ NP_Interculturalidade - Matilde Mateus.pptx
 
Projeto - Aprender a Viver Juntos - 3.ºSN - Sara Correia.pdf
Projeto - Aprender a Viver Juntos - 3.ºSN - Sara Correia.pdfProjeto - Aprender a Viver Juntos - 3.ºSN - Sara Correia.pdf
Projeto - Aprender a Viver Juntos - 3.ºSN - Sara Correia.pdf
 
Interculturalidade EB1 Cumeada.pptx
Interculturalidade EB1 Cumeada.pptxInterculturalidade EB1 Cumeada.pptx
Interculturalidade EB1 Cumeada.pptx
 
Direitos das crianças
Direitos das criançasDireitos das crianças
Direitos das crianças
 

Último

OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Danielle Fernandes Amaro dos Santos
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 

Último (20)

OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 

Evolução da população portuguesa

  • 1. A população: evolução e contrastes regionais Evolução da população portuguesa
  • 2. Evolução da população portuguesa • no interior assistiu-se a uma redução contínua e acentuada da população.  O crescimento da população residente em Portugal foi globalmente positivo. • A diminuição da taxa de mortalidade; • consequente subida da esperança média de vida;+ contribuíram  aumento da população portuguesa; permitindo  saldo natural positivo. • os ganhos populacionais ocorreram no litoral;
  • 3. Evolução da população portuguesa + 2 milhões > 10 milhões> 10,5 milhões Fig. Evolução da população residente em Portugal (1950–2011). A evolução da população portuguesa desde meados do Seculo XX  Durante a segunda metade do século XX: • A população residente em Portugal cresceu cerca de dois milhões de habitantes; • Ultrapassou os dez milhões em 2001; • Em 2011 cifrou-se em pouco mais de dez milhões e meio.
  • 4. Fig. Evolução da população residente em Portugal (1950–2011). Evolução da população portuguesa • O crescimento demográfico não foi regular… Desde meados do Seculo XIX…
  • 5. Fig. Taxa de variação da população (2001–2011) nas NUTS III. Evolução da população portuguesa • evidencia diferenças significativas: • o litoral… • o interior…  A evolução da população por sub-regiões: variação populacional foi positiva, à exceção de três sub-regiões. variação populacional foi negativa em todas as sub-regiões.
  • 6. Evolução da população portuguesa Fig. Evolução das taxas de crescimento natural, migratório e efetivo, em Portugal (1950–2010).  A evolução da população absoluta foi influenciada pelo crescimento natural e pelos movimentos migratórios. Principais fatores de evolução da população residente
  • 7. Evolução da população portuguesa Quebra demográfica • 1962 a 1973 Aumento significativo da população • 2ª metade dos anos 70 Acréscimo da população • duas últimas décadas • valores negativos da taxa de crescimento migratório; • ligeira redução da taxa de crescimento natural. • acentuado aumento da taxa de crescimento migratório, com o retorno de grande número de portugueses das ex- colónias; • diminuição da emigração. • aumento da imigração, que elevou a taxa de crescimento migratório, compensando os baixos valores e a tendência decrescente da taxa de crescimento natural. Principais fatores de evolução da população residente
  • 8. Evolução da população portuguesa Taxa de Crescimento Natural Saldo natural referido à população média do período considerado, por 100 ou 1000 habitantes (% ou ‰). Taxa de Crescimento Migratório Saldo migratório referido à população média do período considerado, por 100 ou 1000 habitantes (% ou ‰). Taxa de Crescimento Efetivo Variação populacional referida à população média do período considerado, por 100 ou 1000 habitantes (% ou ‰). SM (I-E) POP. TOTAL X 100(1000)TCM= SN (N-M) POP. TOTAL X 100(1000)TCN= SN + SM POP. TOTAL X 100(1000)TCE= Taxas demográficas
  • 9. Evolução da população portuguesa Fig. Evolução das taxas de natalidade, mortalidade e crescimento natural (1900–2011).  O crescimento natural da população Crescimento Natural…  cujas taxas, no nosso país, sofreram uma acentuada redução durante o último século. variaemfunção da natalidade da mortalidade
  • 10. A População: Evolução e Contrastes Regionais Fig. Evolução das taxas de natalidade, mortalidade e crescimento natural (1900–2011).  A redução da taxa de natalidade…  tendência manteve-se até ao final da primeira década deste século. • iniciada já na primeira metade do século XX. acentuou-se a partir dos anos 60… • sobretudo depois de 1975. • valores inferiores aos da taxa de mortalidade.
  • 11. A População: Evolução e Contrastes Regionais Fig. Evolução das taxas de natalidade, mortalidade e crescimento natural (1900–2011).  A maior descida da taxa de mortalidade…  altura em que se iniciou uma tendência de ligeiro aumento. verificou-se • durante a primeira metade do século XX • continuando a decrescer até ao início da década de noventa…
  • 12. A População: Evolução e Contrastes Regionais Fig. Evolução das taxas de natalidade, mortalidade e crescimento natural (1900–2011).  Consequentemente… • a taxa de crescimento natural diminuiu ao longo de todo o século XX…  tendência que se manteve na primeira década do novo século, atingindo valores negativos a partir de 2007.
  • 13. Evolução da população portuguesa Fig. Evolução da taxa de mortalidade infantil em Portugal (1950–2011). voltou a subir ligeiramente em 2011. Taxa de Mortalidade Infantil • descida lenta da TMI  apesar da acentuada redução da mortalidade geral. • decréscimo significativo a partir dos anos sessenta. • atingiu a média da UE no início do séc. XXI  2010, atingiu o seu mínimo (2,5‰)
  • 14. Evolução da população portuguesa Fig. Variação da população nos concelhos de Portugal(1960–2001). Maioria dos concelhos do litoral: Variação Positiva. Saldo Migratório Os movimentos migratórios… • têm influenciado a evolução demográfica e social. • Contribuem para as assimetrias regionais que caracterizam o território nacional. Maioria dos concelhos do interior e das Regiões Autónomas: Variação Negativa.
  • 15. A População: Evolução e Contrastes Regionais Fig. Variação da população nos concelhos de Portugal(1960–2001). • contribuíram decisivamente para a perda de população e para o envelhecimento demográfico. Emigração Êxodo rural • sempre caracterizaram a demografia portuguesa. • motivados sobretudo pela falta de recursos e de perspetivas de futuro. • maior impacte nas regiões do interior.
  • 16. A População: Evolução e Contrastes Regionais Fig. Residentes estrangeiros nas NUTS III em percentagem da população total (2011).  No litoral, a chegada de migrantes do êxodo rural atenuou os efeitos demográficos da emigração.  A imigração tem contribuído para o crescimento demográfico em Portugal, principalmente nas regiões do litoral, onde se fixa maior número de imigrantes.  Destacam-se as regiões da Grande Lisboa e Algarve, seguidas do Oeste, Península de Setúbal e Alentejo litoral.
  • 17. A População: Evolução e Contrastes Regionais Década de sessenta Anos setenta Últimas décadas Valores muito negativos Valores mais altos de sempre Aumento do saldo migratório  Maior surto de emigração da nossa história que, neste período, se dirigiu sobretudo para a França e a República Federal da Alemanha.  Declínio das migrações a nível internacional + regresso de muitos milhares de portugueses das ex-colónias, sobretudo em 1975, devido ao processo de independência Chegada de grande número de imigrantes dos PALOP e da Europa de Leste + emigração sobretudo para a UE e com importante componente temporária. Evolução do Saldo Migratório
  • 18. Evolução da população portuguesa Fig. Evolução das taxas de crescimento efetivo, natural e migratório, nas NUTS II (2000–2010).  O Saldo Migratório tem sido o principal componente do crescimento efetivo, desde o início dos anos noventa. Crescimento Efetivo – Principais fatores…
  • 19. Evolução da população portuguesa Fig. Evolução das taxas de crescimento efetivo, natural e migratório, nas NUTS II (2000–2010).  A nível nacional e na maioria das regiões - o principal fator de variação da taxa de crescimento efetivo foi a taxa de crescimento migratório.  Região Norte - taxa de crescimento natural baixa e de crescimento migratório a atingir valores negativos.
  • 20. Evolução da população portuguesa Fig. Evolução das taxas de crescimento efetivo, natural e migratório, nas NUTS II (2000–2010). Algarve - maior acréscimo demográfico regional.  Em Lisboa e no Algarve, a taxa de crescimento migratório fez aumentar a população.
  • 21. Evolução da população portuguesa Fig. Evolução das taxas de crescimento efetivo, natural e migratório, nas NUTS II (2000–2010).  No Centro e no Alentejo: taxa de crescimento natural, a diminuir e com valores negativos, foi a maior causa de perda demográfica.