SlideShare uma empresa Scribd logo
FUNÇÕES URBANAS As cidades
A rede urbana Entre a cidade e o meio envolvente estabelecem-se estreitas relações . A cidade é a principal fornecedora de bens  ( produtos e serviços ) aos habitantes da área envolvente A cidade é a principal compradora de produtos ao campo
A cidade é também medianeira e organizadora do espaço envolvente e constitui um pólo de empregos e serviços; lugar de difusão da informação, de inovação etc.
A cidade tem o poder de atracção  sobre a área envolvente mais ou menos vasta .
Área de influência Área sobre a qual a cidade exerce a sua influência , fornecendo produtos , serviços e emprego , que atraem população.
Lugar central Lugar que fornece bens e serviços à área circundante
Lugar Central As cidades , vilas , aldeias são indubitavelmente lugares centrais. Mas também o pode ser um simples lugarejo , desde que forneça bens e serviços à área circundante.
Área de influência de um lugar central Área que um lugar central mantém na sua dependência , em relação a determinadas funções .
Bens centrais Produtos e serviços que existem disponíveis num lugar central. Os bens centrais apresentam uma certa especialização , pelo que só podem ser adquiridos num determinado lugar central em relação ao conjunto da população que a procura
Bens dispersos São bens como a distribuição domiciliária da electricidade , de gás , de água de correio etc. que se distribuem-se de forma dispersa até chegar ao consumidor
Centralidade È a razão entre a quantidade de bens ( produtos e serviços ) que o lugar disponibiliza ( oferece) e a quantidade de bens necessária aos seus habitantes. Naturalmente é tanto maior quanto maior for a quantidade de produtos que oferece.
Bens vulgares São todos os bens de utilização frequente e que se podem encontrar com facilidade, no local de trabalho ou de residência: electricidade , água ao domicilio , leite , pão , artigos de mercearia e serviços oferecidos por oficinas de sapateiros ou de barbeiros.
Raio de eficiência Corresponde à distância máxima que a população está disposta a percorrer para adquirir os bens . O raio de eficiência de um bem vulgar é muito reduzida, pois estes bens são de fácil acesso.
Bens Raros São todos os bens cuja utilização é relativamente pouco frequente e por isso estão concentrados nos centros urbanos e alguns apenas nas grandes cidades: serviços prestados por bancos , companhias de seguros, hospitais altamente especializados , médicos especialistas etc.
BENS RAROS O raio de eficiência  atinge valores muito elevados e a sua área de influência é muito grande podendo abranger todo o território nacional.
Factores de que depende a área de influência de um lugar central Acessibilidade Depende da topografia da região , da quantidade e da qualidade das vias de comunicação , dos tipos de transportes e do desenvolvimento das regiões ou país
Tipo de funções centrais Uma função vulgar corresponde a uma área de influência pequena e uma função rara a uma área grande. Uma escola básica que existe numa aldeia tem um raio de eficiência  muito pequeno , enquanto uma universidade só existe em algumas cidades pelo que tem uma vasta área de influencia.
Importância do lugar central Quanto maior for a qualidade e quantidade de bens oferecidos maior será a  área de influência de um lugar central . Universidade Centro de Pesquisas Esc.Secundária Algumas escolas Superiores Esc.Secundária Colégio Esc. Básica Infantário Educação Centro Comercial Sedes de Bancos Pronto a vestir Perfumaria Bancos Farmácia Sapatarias Cabeleireiro supermercado Padaria Café Sapateiro talho Comércio Grande cidade 100 000 a 1 milhão de hab Cidade média 100 000 hab Pequena cidade  2000 a 10 000 Aldeia 500 a 1000 hab
A hierarquia  das funções As funções centrais podem ser executadas a níveis diferentes. À classificação ordenada das funções desempenhadas pelos lugares centrais dá-se o nome de hierarquia das funções centrais. As cidades enquanto lugares centrais podem ser hierarquizadas de acordo com os bens e funções que oferecem
FIM Trabalho realizado por: Professora Adelaide Pereira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

áReas funcionais
áReas funcionaisáReas funcionais
áReas funcionais
Pocarolas
 
A reorganização da rede urbana
A reorganização da rede urbanaA reorganização da rede urbana
A reorganização da rede urbana
Ilda Bicacro
 
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º AnoProblemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano
713773
 
Rede urbana nacional
Rede urbana nacionalRede urbana nacional
Rede urbana nacional
Cacilda Basto
 
As Cidades Cbd
As Cidades CbdAs Cidades Cbd
As Cidades Cbd
Maria Adelaide
 
As caracteristicas da_rede_urbana
As caracteristicas da_rede_urbanaAs caracteristicas da_rede_urbana
As caracteristicas da_rede_urbana
Ilda Bicacro
 
Problemas urbanos
Problemas urbanosProblemas urbanos
Problemas urbanos
bruno oliveira
 
As disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricasAs disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricas
Ilda Bicacro
 
As características da rede urbana
As características da rede urbanaAs características da rede urbana
As características da rede urbana
Ilda Bicacro
 
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
713773
 
Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)
Fátima Cunha Lopes
 
As novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas ruraisAs novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas rurais
Ilda Bicacro
 
Rede e sistema urbanos em portugal.2
Rede e sistema urbanos em portugal.2Rede e sistema urbanos em portugal.2
Rede e sistema urbanos em portugal.2
Idalina Leite
 
A Rede Urbana Nacional
A Rede Urbana NacionalA Rede Urbana Nacional
A Rede Urbana Nacional
Maria Adelaide
 
Cidades médias
Cidades  médiasCidades  médias
Cidades médias
Idalina Leite
 
Problemas urbanos, soluções (2)
Problemas urbanos, soluções (2)Problemas urbanos, soluções (2)
Problemas urbanos, soluções (2)
Idalina Leite
 
áReas metropolitanas de lisboa e do porto
áReas metropolitanas de lisboa e do portoáReas metropolitanas de lisboa e do porto
áReas metropolitanas de lisboa e do porto
Miguel Silva
 
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º AnoSoluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
713773
 
Areas urbanas
Areas urbanasAreas urbanas
Areas urbanas
manjosp
 
Rev americana 11º d
Rev americana  11º dRev americana  11º d
Rev americana 11º d
Carla Teixeira
 

Mais procurados (20)

áReas funcionais
áReas funcionaisáReas funcionais
áReas funcionais
 
A reorganização da rede urbana
A reorganização da rede urbanaA reorganização da rede urbana
A reorganização da rede urbana
 
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º AnoProblemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano
 
Rede urbana nacional
Rede urbana nacionalRede urbana nacional
Rede urbana nacional
 
As Cidades Cbd
As Cidades CbdAs Cidades Cbd
As Cidades Cbd
 
As caracteristicas da_rede_urbana
As caracteristicas da_rede_urbanaAs caracteristicas da_rede_urbana
As caracteristicas da_rede_urbana
 
Problemas urbanos
Problemas urbanosProblemas urbanos
Problemas urbanos
 
As disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricasAs disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricas
 
As características da rede urbana
As características da rede urbanaAs características da rede urbana
As características da rede urbana
 
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
 
Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)
 
As novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas ruraisAs novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas rurais
 
Rede e sistema urbanos em portugal.2
Rede e sistema urbanos em portugal.2Rede e sistema urbanos em portugal.2
Rede e sistema urbanos em portugal.2
 
A Rede Urbana Nacional
A Rede Urbana NacionalA Rede Urbana Nacional
A Rede Urbana Nacional
 
Cidades médias
Cidades  médiasCidades  médias
Cidades médias
 
Problemas urbanos, soluções (2)
Problemas urbanos, soluções (2)Problemas urbanos, soluções (2)
Problemas urbanos, soluções (2)
 
áReas metropolitanas de lisboa e do porto
áReas metropolitanas de lisboa e do portoáReas metropolitanas de lisboa e do porto
áReas metropolitanas de lisboa e do porto
 
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º AnoSoluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
 
Areas urbanas
Areas urbanasAreas urbanas
Areas urbanas
 
Rev americana 11º d
Rev americana  11º dRev americana  11º d
Rev americana 11º d
 

Semelhante a FunçõEs Urbanas

11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
11º ano Línguas e Humanidade - Geografia11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
Ana Vilardouro
 
Fluxos urbanos
Fluxos urbanosFluxos urbanos
Fluxos urbanos
Idalina Leite
 
áReas funcionais
áReas funcionaisáReas funcionais
áReas funcionais
Pocarolas
 
áReas de fixação humanaesrp
áReas de fixação humanaesrpáReas de fixação humanaesrp
áReas de fixação humanaesrp
Geografias Geo
 
www.centroapoio.com - Geografia - Urbanização - Vídeo Aula
www.centroapoio.com - Geografia - Urbanização - Vídeo Aulawww.centroapoio.com - Geografia - Urbanização - Vídeo Aula
www.centroapoio.com - Geografia - Urbanização - Vídeo Aula
Vídeo Aulas Apoio
 
7 RelaçõEs Entre A Cidade E Os EspaçOs Envolventes
7  RelaçõEs Entre A Cidade E Os EspaçOs Envolventes7  RelaçõEs Entre A Cidade E Os EspaçOs Envolventes
7 RelaçõEs Entre A Cidade E Os EspaçOs Envolventes
Mayjö .
 
A OrganizaçãO Das áReas Urbanas
A OrganizaçãO Das áReas UrbanasA OrganizaçãO Das áReas Urbanas
A OrganizaçãO Das áReas Urbanas
Maria Adelaide
 
1 Urbano Rural Cidade
1  Urbano Rural Cidade1  Urbano Rural Cidade
1 Urbano Rural Cidade
Ministério da Educação
 
www.videoaulagratisapoio.com.br - Urbanização
 www.videoaulagratisapoio.com.br - Urbanização www.videoaulagratisapoio.com.br - Urbanização
www.videoaulagratisapoio.com.br - Urbanização
Video Aulas Apoio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia - Urbanização
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia -  Urbanizaçãowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia -  Urbanização
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia - Urbanização
AulasEnsinoMedio
 
renda locativa áreas funcionais lugar central
 renda locativa áreas funcionais lugar central renda locativa áreas funcionais lugar central
renda locativa áreas funcionais lugar central
Ministério da Educação
 
Espaço urbano cidades
Espaço urbano cidadesEspaço urbano cidades
Espaço urbano cidades
Idalina Leite
 
areas funcionais cidade_1ª.pptx
areas funcionais cidade_1ª.pptxareas funcionais cidade_1ª.pptx
areas funcionais cidade_1ª.pptx
nialb
 
FunçãO Residenciial
FunçãO ResidenciialFunçãO Residenciial
FunçãO Residenciial
Ministério da Educação
 
Os Serviços
Os ServiçosOs Serviços
Os Serviços
Diogo Mateus
 
5 OrganizaçãO Interna Das Cidades
5  OrganizaçãO Interna Das Cidades5  OrganizaçãO Interna Das Cidades
5 OrganizaçãO Interna Das Cidades
Mayjö .
 
9º Ano_Aula nº2
9º Ano_Aula nº29º Ano_Aula nº2
9º Ano_Aula nº2
Idalina Leite
 
1 urbano rural_cidade
1  urbano rural_cidade1  urbano rural_cidade
1 urbano rural_cidade
Ministério da Educação
 
1 urbano rural_cidade
1  urbano rural_cidade1  urbano rural_cidade
1 urbano rural_cidade
geofixe11b
 
1 urbano rural_cidade
1  urbano rural_cidade1  urbano rural_cidade
1 urbano rural_cidade
geofixe11b
 

Semelhante a FunçõEs Urbanas (20)

11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
11º ano Línguas e Humanidade - Geografia11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
 
Fluxos urbanos
Fluxos urbanosFluxos urbanos
Fluxos urbanos
 
áReas funcionais
áReas funcionaisáReas funcionais
áReas funcionais
 
áReas de fixação humanaesrp
áReas de fixação humanaesrpáReas de fixação humanaesrp
áReas de fixação humanaesrp
 
www.centroapoio.com - Geografia - Urbanização - Vídeo Aula
www.centroapoio.com - Geografia - Urbanização - Vídeo Aulawww.centroapoio.com - Geografia - Urbanização - Vídeo Aula
www.centroapoio.com - Geografia - Urbanização - Vídeo Aula
 
7 RelaçõEs Entre A Cidade E Os EspaçOs Envolventes
7  RelaçõEs Entre A Cidade E Os EspaçOs Envolventes7  RelaçõEs Entre A Cidade E Os EspaçOs Envolventes
7 RelaçõEs Entre A Cidade E Os EspaçOs Envolventes
 
A OrganizaçãO Das áReas Urbanas
A OrganizaçãO Das áReas UrbanasA OrganizaçãO Das áReas Urbanas
A OrganizaçãO Das áReas Urbanas
 
1 Urbano Rural Cidade
1  Urbano Rural Cidade1  Urbano Rural Cidade
1 Urbano Rural Cidade
 
www.videoaulagratisapoio.com.br - Urbanização
 www.videoaulagratisapoio.com.br - Urbanização www.videoaulagratisapoio.com.br - Urbanização
www.videoaulagratisapoio.com.br - Urbanização
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia - Urbanização
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia -  Urbanizaçãowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia -  Urbanização
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia - Urbanização
 
renda locativa áreas funcionais lugar central
 renda locativa áreas funcionais lugar central renda locativa áreas funcionais lugar central
renda locativa áreas funcionais lugar central
 
Espaço urbano cidades
Espaço urbano cidadesEspaço urbano cidades
Espaço urbano cidades
 
areas funcionais cidade_1ª.pptx
areas funcionais cidade_1ª.pptxareas funcionais cidade_1ª.pptx
areas funcionais cidade_1ª.pptx
 
FunçãO Residenciial
FunçãO ResidenciialFunçãO Residenciial
FunçãO Residenciial
 
Os Serviços
Os ServiçosOs Serviços
Os Serviços
 
5 OrganizaçãO Interna Das Cidades
5  OrganizaçãO Interna Das Cidades5  OrganizaçãO Interna Das Cidades
5 OrganizaçãO Interna Das Cidades
 
9º Ano_Aula nº2
9º Ano_Aula nº29º Ano_Aula nº2
9º Ano_Aula nº2
 
1 urbano rural_cidade
1  urbano rural_cidade1  urbano rural_cidade
1 urbano rural_cidade
 
1 urbano rural_cidade
1  urbano rural_cidade1  urbano rural_cidade
1 urbano rural_cidade
 
1 urbano rural_cidade
1  urbano rural_cidade1  urbano rural_cidade
1 urbano rural_cidade
 

Mais de Maria Adelaide

Características da população agrícola
Características da população agrícolaCaracterísticas da população agrícola
Características da população agrícola
Maria Adelaide
 
A agricultura
A agriculturaA agricultura
A agricultura
Maria Adelaide
 
Transgênicos
TransgênicosTransgênicos
Transgênicos
Maria Adelaide
 
A politica agrícola comum
A politica agrícola comumA politica agrícola comum
A politica agrícola comum
Maria Adelaide
 
Pac
PacPac
A RecuperaçãO Da Qualidade Urbana 1
A RecuperaçãO Da Qualidade Urbana 1A RecuperaçãO Da Qualidade Urbana 1
A RecuperaçãO Da Qualidade Urbana 1
Maria Adelaide
 
CondiçOes De Vida Urbana
CondiçOes De Vida UrbanaCondiçOes De Vida Urbana
CondiçOes De Vida Urbana
Maria Adelaide
 
A ExpansãO Urbana
A ExpansãO UrbanaA ExpansãO Urbana
A ExpansãO Urbana
Maria Adelaide
 
Morfologia Urbana
Morfologia UrbanaMorfologia Urbana
Morfologia Urbana
Maria Adelaide
 
A Agricultura
A AgriculturaA Agricultura
A Agricultura
Maria Adelaide
 
A ProduçãO Florestal
A ProduçãO FlorestalA ProduçãO Florestal
A ProduçãO Florestal
Maria Adelaide
 
A Politica AgríCola Comum
A Politica AgríCola ComumA Politica AgríCola Comum
A Politica AgríCola Comum
Maria Adelaide
 

Mais de Maria Adelaide (12)

Características da população agrícola
Características da população agrícolaCaracterísticas da população agrícola
Características da população agrícola
 
A agricultura
A agriculturaA agricultura
A agricultura
 
Transgênicos
TransgênicosTransgênicos
Transgênicos
 
A politica agrícola comum
A politica agrícola comumA politica agrícola comum
A politica agrícola comum
 
Pac
PacPac
Pac
 
A RecuperaçãO Da Qualidade Urbana 1
A RecuperaçãO Da Qualidade Urbana 1A RecuperaçãO Da Qualidade Urbana 1
A RecuperaçãO Da Qualidade Urbana 1
 
CondiçOes De Vida Urbana
CondiçOes De Vida UrbanaCondiçOes De Vida Urbana
CondiçOes De Vida Urbana
 
A ExpansãO Urbana
A ExpansãO UrbanaA ExpansãO Urbana
A ExpansãO Urbana
 
Morfologia Urbana
Morfologia UrbanaMorfologia Urbana
Morfologia Urbana
 
A Agricultura
A AgriculturaA Agricultura
A Agricultura
 
A ProduçãO Florestal
A ProduçãO FlorestalA ProduçãO Florestal
A ProduçãO Florestal
 
A Politica AgríCola Comum
A Politica AgríCola ComumA Politica AgríCola Comum
A Politica AgríCola Comum
 

Último

oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdfLEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LucliaMartins5
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
Geagra UFG
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docxPlano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
IsaiasJohaneSimango
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 

Último (20)

oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdfLEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docxPlano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 

FunçõEs Urbanas

  • 2. A rede urbana Entre a cidade e o meio envolvente estabelecem-se estreitas relações . A cidade é a principal fornecedora de bens ( produtos e serviços ) aos habitantes da área envolvente A cidade é a principal compradora de produtos ao campo
  • 3. A cidade é também medianeira e organizadora do espaço envolvente e constitui um pólo de empregos e serviços; lugar de difusão da informação, de inovação etc.
  • 4. A cidade tem o poder de atracção sobre a área envolvente mais ou menos vasta .
  • 5. Área de influência Área sobre a qual a cidade exerce a sua influência , fornecendo produtos , serviços e emprego , que atraem população.
  • 6. Lugar central Lugar que fornece bens e serviços à área circundante
  • 7. Lugar Central As cidades , vilas , aldeias são indubitavelmente lugares centrais. Mas também o pode ser um simples lugarejo , desde que forneça bens e serviços à área circundante.
  • 8. Área de influência de um lugar central Área que um lugar central mantém na sua dependência , em relação a determinadas funções .
  • 9. Bens centrais Produtos e serviços que existem disponíveis num lugar central. Os bens centrais apresentam uma certa especialização , pelo que só podem ser adquiridos num determinado lugar central em relação ao conjunto da população que a procura
  • 10. Bens dispersos São bens como a distribuição domiciliária da electricidade , de gás , de água de correio etc. que se distribuem-se de forma dispersa até chegar ao consumidor
  • 11. Centralidade È a razão entre a quantidade de bens ( produtos e serviços ) que o lugar disponibiliza ( oferece) e a quantidade de bens necessária aos seus habitantes. Naturalmente é tanto maior quanto maior for a quantidade de produtos que oferece.
  • 12. Bens vulgares São todos os bens de utilização frequente e que se podem encontrar com facilidade, no local de trabalho ou de residência: electricidade , água ao domicilio , leite , pão , artigos de mercearia e serviços oferecidos por oficinas de sapateiros ou de barbeiros.
  • 13. Raio de eficiência Corresponde à distância máxima que a população está disposta a percorrer para adquirir os bens . O raio de eficiência de um bem vulgar é muito reduzida, pois estes bens são de fácil acesso.
  • 14. Bens Raros São todos os bens cuja utilização é relativamente pouco frequente e por isso estão concentrados nos centros urbanos e alguns apenas nas grandes cidades: serviços prestados por bancos , companhias de seguros, hospitais altamente especializados , médicos especialistas etc.
  • 15. BENS RAROS O raio de eficiência atinge valores muito elevados e a sua área de influência é muito grande podendo abranger todo o território nacional.
  • 16. Factores de que depende a área de influência de um lugar central Acessibilidade Depende da topografia da região , da quantidade e da qualidade das vias de comunicação , dos tipos de transportes e do desenvolvimento das regiões ou país
  • 17. Tipo de funções centrais Uma função vulgar corresponde a uma área de influência pequena e uma função rara a uma área grande. Uma escola básica que existe numa aldeia tem um raio de eficiência muito pequeno , enquanto uma universidade só existe em algumas cidades pelo que tem uma vasta área de influencia.
  • 18. Importância do lugar central Quanto maior for a qualidade e quantidade de bens oferecidos maior será a área de influência de um lugar central . Universidade Centro de Pesquisas Esc.Secundária Algumas escolas Superiores Esc.Secundária Colégio Esc. Básica Infantário Educação Centro Comercial Sedes de Bancos Pronto a vestir Perfumaria Bancos Farmácia Sapatarias Cabeleireiro supermercado Padaria Café Sapateiro talho Comércio Grande cidade 100 000 a 1 milhão de hab Cidade média 100 000 hab Pequena cidade 2000 a 10 000 Aldeia 500 a 1000 hab
  • 19. A hierarquia das funções As funções centrais podem ser executadas a níveis diferentes. À classificação ordenada das funções desempenhadas pelos lugares centrais dá-se o nome de hierarquia das funções centrais. As cidades enquanto lugares centrais podem ser hierarquizadas de acordo com os bens e funções que oferecem
  • 20. FIM Trabalho realizado por: Professora Adelaide Pereira