SlideShare uma empresa Scribd logo
Simone Helen Drumond de Carvalho




           Estratégia de Ensino e Aprendizagem:
                    ensinar e aprender




PALAVRAS - CHAVE:
AÇÃO PEDAGÓGICA. ESTRATÉGIA DE ENSINO. FUNÇÕES SUPERIORES



                               simone_drumond@hotmail.com
Simone Helen Drumond de Carvalho



   A educação voltada para o desenvolvimento das
funções superiores, preocupa-se com a organização
dos tempos e dos espaços, por serem estes na
dimensão escolar indissociáveis da ação ensinar e
aprender.

   Ao entendermos estratégia como sendo uma ação
pensada para um determinado espaço e tempo,
estruturado para possibilitar oportunidades de
ensino e aprendizagem por meio das interações
entre     criança/jovens/adultos,    veremos    a
responsabilidade do professor de propor ações que
desafiam e/ou possibilitam o desenvolvimento das
operações mentais, em que o pensamento seja
construído, despertado, exercitado, movimentado e
relacionado com as dimensões do humano.
Simone Helen Drumond de Carvalho


As estratégias de ensino englobam ações sobre
      a forma como foi organizada para sua
    realização, com a intencionalidade para o
     desenvolvimento de quem constrói seu
                  conhecimento.
Simone Helen Drumond de Carvalho

O termo „estratégia‟ é bastante utilizado nas áreas de
    conhecimento em que seja necessária a melhor
                 compreensão de algo.




Na realização de ações a curto, médio e longo
 prazos, pelo planejamento e desenvolvimento
   de esquemas, para que objetivos e metas
               sejam alcançadas.
Simone Helen Drumond de Carvalho




   Na ação docente, os processos e meios
   utilizados, muitas vezes são usados como
    tendo à mesma definição – estratégias,
  procedimentos de ensino, dinâmica, técnica
         de ensino, atividades de ensino.
O que merece alguns esclarecimentos quanto
                     a estes.
Simone Helen Drumond de Carvalho




AS ESTRATÉGIAS

 A estratégia é um processo de apropriação e
 efetivação das construções mentais de quem
     aprende, relacionam-se a observação,
    imaginação, comparação, organização .
        obtenção de dados, classificação,
   interpretação, crítica, aplicação de fatos a
    novas situações, planejamento, projetos,
 pesquisa, tomada de decisão , elaboração de
                  resumo, etc.
Simone Helen Drumond de Carvalho




OS PROCEDIMENTOS DE ENSINO
            Os procedimentos de ensino, para Ilza Sant‟Anna e
 Maximilliano Menegolla são os diversos modos de organizar o
   conjunto de recursos possíveis e adequados à promoção da
    aprendizagem. [...] podem ser caracterizados segundo três
 grandes estilos: o ensino individualizado, o ensino socializado
                  e o ensino socioindividualizado (2002, p. 43).


      Neste sentido, o ensino solicita da ação
        docente, a utilização de alguns
  procedimentos didáticos, pela adoção clara,
   precisa e objetiva das ações trabalhadas.
Simone Helen Drumond de Carvalho




DINÂMICA
         A palavra “dinâmica” relaciona-se a força, movimento, ação,
          atividade e geralmente diz respeito à ação em grupos.

       Objetiva ser instrumento facilitador do processo ensinar-aprender,
    pelo ouvir, falar, comunicar, com foco em ações lúdicas, criativas e
                                 prazerosas.

          Devem ser planejadas com vista à reflexão, a construção e
                  ressignificação de conhecimentos.

      As dinâmicas se utilizam das várias linguagens como: o desenho, a
  pintura, a música, expressões corporais, dança, representação teatral,
                              entre outras.

       Como instrumento pedagógico devem ser pensada, pois segundo
     Margarida Serrão e Maria Clarice Baleeiro, “com alguns cuidados
     fundamentais: cuidar do processo reflexivo educativo contido na
  dinâmica, evitando ficar restrito apenas ao aspecto lúdico da atividade
                           realiza”(1999, p. 63).
Simone Helen Drumond de Carvalho


BRINCANDO SE APRENDE: ESTATUA!
                                        1º momento – a realização dessa
                                      brincadeira visa proporcionar aos alunos
                                           um momento de percepção dos
                                     movimentos da vida, do corpo, nos seres
                                     vivos ao redor e do meio ambiente que os
                                       cerca, além de introduzir movimentos
                                             voluntários e involuntários.

                                    2º momento – Reflexão sobre os valores
                                     importantes tais como a necessidade da
                                       atenção, do autocontrole, das ações de
                                    superação de dificuldades. Também pode
                                      servir para o professor observar atitudes
                                       de orgulho excessivo, de frustração, de
                                                  insegurança, etc.
Nas dinâmicas é viável esperar
     “resultados imediatos”,
                                    3º momento – De olho nos resultados –
 pois os mesmos poderão ser            conversa informal e exercício escrito
visualizados e/ou consolidados           acerca do contexto em estudo.
    em curto prazo sim, mas
        principalmente a
      médio e longo prazo.
Simone Helen Drumond de Carvalho




TÉCNICA
      A palavra “técnica”, relaciona-se
  com a ARTE e com a HABILIDADE em
  saber fazer uma determinada arte ou
                  ofício.

 Considerada como jeito especial para
   executar algo, como o conjunto de:
 conhecimentos de aplicação prática; de
 procedimentos metódicos usados para
  obtenção de resultados e ainda, como
    conjunto de processos próprios de
       conhecimentos científicos, de
     investigação e transformação da
                realidade.
Simone Helen Drumond de Carvalho


RELACIONADO À TÉCNICA DE ENSINO, SANT’ANNA E MENEGOLLA, NOS DIZEM QUE:


          [...]. Ao contrario do que supõem muitos educadores,
   técnica de ensino não são a panacéia esperada ou descoberta
      para a solução de todos os problemas didáticos; podem
        mesmo, quando mal-aplicadas, trazer conseqüências
                             desalentadoras.

         Contudo quando utilizadas com adequação e equilíbrio,
    propiciam resultados surpreendentes, quer do ponto de vista
    social, quer do ponto de vista político, quer do ponto de vista
                     educacional. (2002, p.48).


            Neste sentido os autores chamam atenção para a
   objetividade e cientificidade na técnica a ser usada, para que
   os envolvidos aprendam de forma real. Já que as técnicas de
       ensino são atividades sistematizadas, pensadas para
                    possibilitar o conhecimento.
Simone Helen Drumond de Carvalho




ATIVIDADES DE ENSINO
       As atividades de ensino são ações de quem ensina e de
      quem aprende, com intencionalidade de proporcionar
         ressignificação de atitudes e sentimentos, pela
  internalização de capacidades, não se limitando à aquisição
                      somente de conteúdo.

      Neste sentido a internalização se dá de forma dinâmica,
                        e não mecânica.

Michelle Bissoli nos ajuda dizendo que o processo depende de
    uma postura ativa, pois “[...] Apropriar-se de saberes é
    aprender a reproduzi-los e isso implica o envolvimento
             subjetivo” com os fazeres (2006, p.40).
Simone Helen Drumond de Carvalho

    BISSOLI NOS CHAMA ATENÇÃO PARA O ENTENDIMENTO DO
    CONCEITO DE ATIVIDADE, SEGUNDO ESTA...


        A discussão do conceito de atividade foi
   realizada, de forma especial por Leontiev um
           dos colaboradores de Vygotsky.

Segundo seus pressupostos, a aprendizagem e o
   desenvolvimento acontecem de forma efetiva
     quando o ser humano está em atividade:
  quando conhece os objetivos daquilo que faz e
  está envolvido afetivamente para alcançá-los.

  Há desse modo um envolvimento cognitivo e
       afetivo do sujeito com seus fazeres.
Simone Helen Drumond de Carvalho

OS POVOS INDÍGENAS EM SUAS AÇÕES RELACIONAM
           O ENSINAR E O APRENDER.
Simone Helen Drumond de Carvalho


    As ações pedagógicas devem relacionar-se
  com o ensinar e aprender, necessitam ser
 pensadas em momentos de realização de um
    fazer pedagógico em que os envolvidos
conheçam os objetivos pretendidos e se sintam
            envolvidos no processo.

     Interessante destacar que o “registro” do
  processo executado, tanto na aplicação das
estratégias, dos procedimentos de ensino, das
    dinâmicas, das técnicas de ensino e das
   atividades de ensino, se constitui em um
procedimento a ser observado por quem ensina
            e/ou por quem aprende.
Simone Helen Drumond de Carvalho




FUNÇÕES SUPERIORES
       O registro/a escrita – é um recurso que constrói e desenvolve
                          sentido de autoria.
O educando que é colocado ativamente na ação e ainda, se questiona
    possíveis processos anteriores que precisam ser ressignificados.

  Desenvolve construções mentais que favorecem o desenvolvimento
  das funções superiores específicas do ser humano - voltadas para
    capacidades a serviço da prática, pela idéia, pelo pensamento,
   focados no objeto trabalhado o conhecimento a ser apreendido.

As funções superiores, ainda segundo Bissoli (2006), são resultantes
     da atividade, da apropriação e do domínio de recursos externos
  ligados ao desenvolvimento cultural, ao pensamento, a linguagem, a
                           escrita, ao calculo.
    As funções se relacionam diretamente ao domínio de saberes
     culturais, como memória lógica, atenção voluntária, formação de
                              conceitos, etc.
Simone Helen Drumond de Carvalho



 MEIO DE ENSINO / ESTRATEGIA DE ENSINO

Outra palavra de aplicação variada na educação é
   “meio de ensino”, utilizada como sinônimo de
  recurso de ensino e entendida como: materiais,
      equipamentos, ambiente, situações de
         experiências, pessoas e técnicas.

Estratégia de ensino - devem ser organizadas tendo
    certa sistematização seqüencial, que se inicia
  pelo levantamento do conhecimento real, seguida
 da aplicação da mesma, sempre num processo de
           avaliação da ação desenvolvida.
Simone Helen Drumond de Carvalho



ESTRATÉGIAS PARA O FAZER PEDAGÓGICO
        Aula expositiva dialogada,                          gravuras,
            caixa de surpresa,             grupo de verbalização e de observação ,
     clinica do boato (rumor clinic),                    júri simulado,
              dramatização,                     lista de discussão por meios
            ensino e pesquisa,                          informatizados,
                entrevista,                            mapa conceitual,
             estudo de texto,                               músicas,
             estudo de caso,                        painel (mesa redonda),
              estudo dirigido,                             portifólio,
             estudo do meio,                                projetos,
            explosão de idéias,                      seminário relâmpago,
             fichas didáticas,                             seminário,
           caderno exploratório,                           simpósio,
                  filmes,                                    síntese,
                  fórum,                            solução de problemas,
  oficinas (também denominadas de                    tempestade cerebral,
         laboratórios, workshop),                     zum-zum (cochicho).
Simone Helen Drumond de Carvalho




O desenvolvimento e/ou a
    ressignificação das
    funções superiores
    pelas estratégias de
  ensino, fundamentadas
     numa concepção
  ideológica, pedagógica,
  compreendendo que ...
                    ... o fazer desperta a consciência, o
                            conhecimento do real e
                   das relações que se estabelecem entre
                             o ensinar e aprender
Simone Helen Drumond de Carvalho

Torne esse vôo possível em suas aulas.
               Simone Drumond 2008


As estratégias aqui elencadas se ligam aos
vários componentes do conhecimento, nos
  vários campos, modalidades e níveis de
 ensino, por envolverem funções mentais,
   atividades racionais diferentes, ritmos
        variados do conhecer, onde o
   desenvolvimento da ação pedagógica.
Simone Helen Drumond de Carvalho

    COM O USO DE MATERIAIS E RECURSOS, PRECISA ESTAR
 ATENTO AOS ASPECTOS FORMATIVOS DE “QUEM APRENDE”
(E ENSINA), PELA ATENÇÃO AINDA, AOS PROCESSOS QUE SE
              FAZEM PRESENTES NO PENSAR E CONHECER.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
Jocéia Nunes Mata
 
Plano de aula curso proinfo sobre O Belo na Arte
Plano de aula curso proinfo sobre O Belo na ArtePlano de aula curso proinfo sobre O Belo na Arte
Plano de aula curso proinfo sobre O Belo na Arte
rcpatricia
 
Projeto Copa do Mundo
Projeto Copa do MundoProjeto Copa do Mundo
Projeto Copa do Mundo
Escola Tancredo A. Neves
 
LDB - 9394/96
LDB - 9394/96LDB - 9394/96
LDB - 9394/96
Marcelo Assis
 
Estagio supervisionado
Estagio supervisionado Estagio supervisionado
Estagio supervisionado
Faculdade Metropolitanas Unidas - FMU
 
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação BrasileiraTendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Herbert Santana
 
Slide tendências pedagógicas
Slide   tendências pedagógicasSlide   tendências pedagógicas
Slide tendências pedagógicas
Prof. Antônio Martins de Almeida Filho
 
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
SandraRombi
 
Pedagogia Renovada
Pedagogia RenovadaPedagogia Renovada
Pedagogia Renovada
Lourienny Ellen
 
Aulas de protagonismo juvenil ef
Aulas de protagonismo juvenil efAulas de protagonismo juvenil ef
Aulas de protagonismo juvenil ef
Marina da Costa Lima
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Psicomotricidade e educação inclusiva
Psicomotricidade e educação inclusivaPsicomotricidade e educação inclusiva
Psicomotricidade e educação inclusiva
Faculdade Metropolitanas Unidas - FMU
 
Clubes juvenis revisao 5
Clubes juvenis revisao 5Clubes juvenis revisao 5
Clubes juvenis revisao 5
rodolfoferreirasilva
 
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAISPOLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
Jose Wilson Melo
 
Artes 2º ano
Artes 2º anoArtes 2º ano
Artes 2º ano
GERALDOGOMESDEBARROS
 
Estudo Orientado
Estudo OrientadoEstudo Orientado
Estudo Orientado
Prof.Paulo/geografia
 
Mapas conceituais e aprendizagem significativa
Mapas conceituais e aprendizagem significativaMapas conceituais e aprendizagem significativa
Mapas conceituais e aprendizagem significativa
Paulo Correia
 
peteca jogo ou brincadeira
 peteca jogo ou brincadeira peteca jogo ou brincadeira
peteca jogo ou brincadeira
UNIFAE
 
Ppp 1
Ppp 1Ppp 1
A Dança e seus elementos
A Dança e seus elementosA Dança e seus elementos
A Dança e seus elementos
Luan Lucena
 

Mais procurados (20)

Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
Plano de aula curso proinfo sobre O Belo na Arte
Plano de aula curso proinfo sobre O Belo na ArtePlano de aula curso proinfo sobre O Belo na Arte
Plano de aula curso proinfo sobre O Belo na Arte
 
Projeto Copa do Mundo
Projeto Copa do MundoProjeto Copa do Mundo
Projeto Copa do Mundo
 
LDB - 9394/96
LDB - 9394/96LDB - 9394/96
LDB - 9394/96
 
Estagio supervisionado
Estagio supervisionado Estagio supervisionado
Estagio supervisionado
 
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação BrasileiraTendências Pedagógicas da Educação Brasileira
Tendências Pedagógicas da Educação Brasileira
 
Slide tendências pedagógicas
Slide   tendências pedagógicasSlide   tendências pedagógicas
Slide tendências pedagógicas
 
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
 
Pedagogia Renovada
Pedagogia RenovadaPedagogia Renovada
Pedagogia Renovada
 
Aulas de protagonismo juvenil ef
Aulas de protagonismo juvenil efAulas de protagonismo juvenil ef
Aulas de protagonismo juvenil ef
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologias Ativas
 
Psicomotricidade e educação inclusiva
Psicomotricidade e educação inclusivaPsicomotricidade e educação inclusiva
Psicomotricidade e educação inclusiva
 
Clubes juvenis revisao 5
Clubes juvenis revisao 5Clubes juvenis revisao 5
Clubes juvenis revisao 5
 
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAISPOLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
POLITICAS PUBLICAS EDUCACIONAIS
 
Artes 2º ano
Artes 2º anoArtes 2º ano
Artes 2º ano
 
Estudo Orientado
Estudo OrientadoEstudo Orientado
Estudo Orientado
 
Mapas conceituais e aprendizagem significativa
Mapas conceituais e aprendizagem significativaMapas conceituais e aprendizagem significativa
Mapas conceituais e aprendizagem significativa
 
peteca jogo ou brincadeira
 peteca jogo ou brincadeira peteca jogo ou brincadeira
peteca jogo ou brincadeira
 
Ppp 1
Ppp 1Ppp 1
Ppp 1
 
A Dança e seus elementos
A Dança e seus elementosA Dança e seus elementos
A Dança e seus elementos
 

Destaque

OFICINA PEDAGÓGICA II “ESTRATÉGIAS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NO CURSO DE AD...
OFICINA PEDAGÓGICA II “ESTRATÉGIAS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NO CURSO DE AD...OFICINA PEDAGÓGICA II “ESTRATÉGIAS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NO CURSO DE AD...
OFICINA PEDAGÓGICA II “ESTRATÉGIAS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NO CURSO DE AD...
ANGRAD
 
Estratégias Diferenciadas no Ensino
Estratégias Diferenciadas no EnsinoEstratégias Diferenciadas no Ensino
Estratégias Diferenciadas no Ensino
Vera Zacharias
 
EstratéGias De Aprendizagem1
EstratéGias De Aprendizagem1EstratéGias De Aprendizagem1
EstratéGias De Aprendizagem1
Eliane Oliveira
 
Estratégias de ensino aprendizagem
Estratégias de ensino aprendizagemEstratégias de ensino aprendizagem
Estratégias de ensino aprendizagemfamiliaestagio
 
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Ricardo Silva
 
Métodos e técnicas de ensino
Métodos e técnicas de ensinoMétodos e técnicas de ensino
Métodos e técnicas de ensino
Mekinho20
 
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
Mario Amorim
 
Superando a Pedagogia da Transmissão
Superando a Pedagogia da TransmissãoSuperando a Pedagogia da Transmissão
Superando a Pedagogia da Transmissão
DeniseCardoso29
 
Metodos tecnicas pedagogicas[1]
Metodos tecnicas pedagogicas[1]Metodos tecnicas pedagogicas[1]
Metodos tecnicas pedagogicas[1]
Cátia Elias
 
Técnicas em dinâmica de grupo
Técnicas em dinâmica de grupoTécnicas em dinâmica de grupo
Técnicas em dinâmica de grupo
Marcos Cunha
 
AD1 de Educação á Distância - 2014.2
AD1 de Educação á Distância - 2014.2AD1 de Educação á Distância - 2014.2
AD1 de Educação á Distância - 2014.2
Jéssica Sueli
 
Estrategias de ensino bordenave
Estrategias de ensino bordenaveEstrategias de ensino bordenave
Estrategias de ensino bordenave
Marcela Silva
 
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
ticEDUCA2010
 
Superando a pedagogia da transmissão
Superando a pedagogia da  transmissãoSuperando a pedagogia da  transmissão
Superando a pedagogia da transmissão
ClaudiaBaima28
 
Ad1 Superando a Pedagogia da Transmissão (Heloise-Magda-Tatiana)
Ad1  Superando a Pedagogia da Transmissão (Heloise-Magda-Tatiana)Ad1  Superando a Pedagogia da Transmissão (Heloise-Magda-Tatiana)
Ad1 Superando a Pedagogia da Transmissão (Heloise-Magda-Tatiana)
Magda Rangel
 
TIC Expressão Plástica
TIC Expressão PlásticaTIC Expressão Plástica
TIC Expressão Plástica
ricardojmlapa
 
DiáLogo Educativo,
DiáLogo Educativo,DiáLogo Educativo,
DiáLogo Educativo,
mediaciones
 
Refletir Brasil: Diversidade Criativa. Sevirologia: arte e técnica da abundân...
Refletir Brasil: Diversidade Criativa. Sevirologia: arte e técnica da abundân...Refletir Brasil: Diversidade Criativa. Sevirologia: arte e técnica da abundân...
Refletir Brasil: Diversidade Criativa. Sevirologia: arte e técnica da abundân...
Lala Deheinzelin
 
Apresentação metacognição proposta 2
Apresentação metacognição   proposta 2Apresentação metacognição   proposta 2
Apresentação metacognição proposta 2
ramalhorolim
 
Como desenvolver habilidades metacognitivas em seus estudantes
Como desenvolver habilidades metacognitivas em seus estudantesComo desenvolver habilidades metacognitivas em seus estudantes
Como desenvolver habilidades metacognitivas em seus estudantes
Grupo de Estudos em Aprendizagem e Cognição
 

Destaque (20)

OFICINA PEDAGÓGICA II “ESTRATÉGIAS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NO CURSO DE AD...
OFICINA PEDAGÓGICA II “ESTRATÉGIAS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NO CURSO DE AD...OFICINA PEDAGÓGICA II “ESTRATÉGIAS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NO CURSO DE AD...
OFICINA PEDAGÓGICA II “ESTRATÉGIAS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM NO CURSO DE AD...
 
Estratégias Diferenciadas no Ensino
Estratégias Diferenciadas no EnsinoEstratégias Diferenciadas no Ensino
Estratégias Diferenciadas no Ensino
 
EstratéGias De Aprendizagem1
EstratéGias De Aprendizagem1EstratéGias De Aprendizagem1
EstratéGias De Aprendizagem1
 
Estratégias de ensino aprendizagem
Estratégias de ensino aprendizagemEstratégias de ensino aprendizagem
Estratégias de ensino aprendizagem
 
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
 
Métodos e técnicas de ensino
Métodos e técnicas de ensinoMétodos e técnicas de ensino
Métodos e técnicas de ensino
 
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
 
Superando a Pedagogia da Transmissão
Superando a Pedagogia da TransmissãoSuperando a Pedagogia da Transmissão
Superando a Pedagogia da Transmissão
 
Metodos tecnicas pedagogicas[1]
Metodos tecnicas pedagogicas[1]Metodos tecnicas pedagogicas[1]
Metodos tecnicas pedagogicas[1]
 
Técnicas em dinâmica de grupo
Técnicas em dinâmica de grupoTécnicas em dinâmica de grupo
Técnicas em dinâmica de grupo
 
AD1 de Educação á Distância - 2014.2
AD1 de Educação á Distância - 2014.2AD1 de Educação á Distância - 2014.2
AD1 de Educação á Distância - 2014.2
 
Estrategias de ensino bordenave
Estrategias de ensino bordenaveEstrategias de ensino bordenave
Estrategias de ensino bordenave
 
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
 
Superando a pedagogia da transmissão
Superando a pedagogia da  transmissãoSuperando a pedagogia da  transmissão
Superando a pedagogia da transmissão
 
Ad1 Superando a Pedagogia da Transmissão (Heloise-Magda-Tatiana)
Ad1  Superando a Pedagogia da Transmissão (Heloise-Magda-Tatiana)Ad1  Superando a Pedagogia da Transmissão (Heloise-Magda-Tatiana)
Ad1 Superando a Pedagogia da Transmissão (Heloise-Magda-Tatiana)
 
TIC Expressão Plástica
TIC Expressão PlásticaTIC Expressão Plástica
TIC Expressão Plástica
 
DiáLogo Educativo,
DiáLogo Educativo,DiáLogo Educativo,
DiáLogo Educativo,
 
Refletir Brasil: Diversidade Criativa. Sevirologia: arte e técnica da abundân...
Refletir Brasil: Diversidade Criativa. Sevirologia: arte e técnica da abundân...Refletir Brasil: Diversidade Criativa. Sevirologia: arte e técnica da abundân...
Refletir Brasil: Diversidade Criativa. Sevirologia: arte e técnica da abundân...
 
Apresentação metacognição proposta 2
Apresentação metacognição   proposta 2Apresentação metacognição   proposta 2
Apresentação metacognição proposta 2
 
Como desenvolver habilidades metacognitivas em seus estudantes
Como desenvolver habilidades metacognitivas em seus estudantesComo desenvolver habilidades metacognitivas em seus estudantes
Como desenvolver habilidades metacognitivas em seus estudantes
 

Semelhante a Estratégia de ensino e aprendizagem por simone helen drumond

Novas formas de ensinar 06.03.2012
Novas formas de ensinar 06.03.2012Novas formas de ensinar 06.03.2012
Novas formas de ensinar 06.03.2012
SMEdeItabaianinha
 
Estrategias de-ensinagem-lea-anastasiou
Estrategias de-ensinagem-lea-anastasiouEstrategias de-ensinagem-lea-anastasiou
Estrategias de-ensinagem-lea-anastasiou
PROIDDBahiana
 
A didatica eo processo educativo.artigo
A didatica eo processo educativo.artigoA didatica eo processo educativo.artigo
A didatica eo processo educativo.artigo
Mayanne Leitte
 
Estudo dirigido didatica
Estudo dirigido didaticaEstudo dirigido didatica
Estudo dirigido didatica
Josenilza Paiva
 
Estratégias de ensinagem lea anastasiou
Estratégias de ensinagem   lea anastasiouEstratégias de ensinagem   lea anastasiou
Estratégias de ensinagem lea anastasiou
familiaestagio
 
Apostila de didatica
Apostila de didaticaApostila de didatica
Apostila teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Apostila  teorias da aprendizagem para a prática pedagógicaApostila  teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Apostila teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Fátima Noronha
 
Teorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemTeorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagem
Alcione Santos
 
Apostila teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Apostila  teorias da aprendizagem para a prática pedagógicaApostila  teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Apostila teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Fátima Noronha
 
Texto 2 teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Texto 2   teorias da aprendizagem para a prática pedagógicaTexto 2   teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Texto 2 teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Fátima Noronha
 
Manual ufcd 9637.docx
Manual ufcd 9637.docxManual ufcd 9637.docx
Manual ufcd 9637.docx
Susana Costa
 
Manual ufcd 9637.docx
Manual ufcd 9637.docxManual ufcd 9637.docx
Manual ufcd 9637.docx
SusanaCosta377145
 
12 ensino e aprendizagem
12 ensino e aprendizagem12 ensino e aprendizagem
12 ensino e aprendizagem
Hernando Professor
 
Didática do ensino superior
Didática do ensino superiorDidática do ensino superior
Didática do ensino superior
Marcio Moura
 
Ensinagem
EnsinagemEnsinagem
Ensinagem
guestab3168
 
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADOPressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Magno Oliveira
 
Guia da disciplina Didática
Guia da disciplina DidáticaGuia da disciplina Didática
Guia da disciplina Didática
Rosiane Freitas
 
Abordagens do-processo
Abordagens do-processoAbordagens do-processo
Abordagens do-processo
afermartins
 
Curso de didática
Curso de didáticaCurso de didática
Curso de didática
Sebastião Gessy Fonseca
 
DIDATICA _ objeto estudo _texto.pdf
DIDATICA _ objeto estudo _texto.pdfDIDATICA _ objeto estudo _texto.pdf
DIDATICA _ objeto estudo _texto.pdf
Denise De Ramos
 

Semelhante a Estratégia de ensino e aprendizagem por simone helen drumond (20)

Novas formas de ensinar 06.03.2012
Novas formas de ensinar 06.03.2012Novas formas de ensinar 06.03.2012
Novas formas de ensinar 06.03.2012
 
Estrategias de-ensinagem-lea-anastasiou
Estrategias de-ensinagem-lea-anastasiouEstrategias de-ensinagem-lea-anastasiou
Estrategias de-ensinagem-lea-anastasiou
 
A didatica eo processo educativo.artigo
A didatica eo processo educativo.artigoA didatica eo processo educativo.artigo
A didatica eo processo educativo.artigo
 
Estudo dirigido didatica
Estudo dirigido didaticaEstudo dirigido didatica
Estudo dirigido didatica
 
Estratégias de ensinagem lea anastasiou
Estratégias de ensinagem   lea anastasiouEstratégias de ensinagem   lea anastasiou
Estratégias de ensinagem lea anastasiou
 
Apostila de didatica
Apostila de didaticaApostila de didatica
Apostila de didatica
 
Apostila teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Apostila  teorias da aprendizagem para a prática pedagógicaApostila  teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Apostila teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
 
Teorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemTeorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagem
 
Apostila teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Apostila  teorias da aprendizagem para a prática pedagógicaApostila  teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Apostila teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
 
Texto 2 teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Texto 2   teorias da aprendizagem para a prática pedagógicaTexto 2   teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Texto 2 teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
 
Manual ufcd 9637.docx
Manual ufcd 9637.docxManual ufcd 9637.docx
Manual ufcd 9637.docx
 
Manual ufcd 9637.docx
Manual ufcd 9637.docxManual ufcd 9637.docx
Manual ufcd 9637.docx
 
12 ensino e aprendizagem
12 ensino e aprendizagem12 ensino e aprendizagem
12 ensino e aprendizagem
 
Didática do ensino superior
Didática do ensino superiorDidática do ensino superior
Didática do ensino superior
 
Ensinagem
EnsinagemEnsinagem
Ensinagem
 
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADOPressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO
 
Guia da disciplina Didática
Guia da disciplina DidáticaGuia da disciplina Didática
Guia da disciplina Didática
 
Abordagens do-processo
Abordagens do-processoAbordagens do-processo
Abordagens do-processo
 
Curso de didática
Curso de didáticaCurso de didática
Curso de didática
 
DIDATICA _ objeto estudo _texto.pdf
DIDATICA _ objeto estudo _texto.pdfDIDATICA _ objeto estudo _texto.pdf
DIDATICA _ objeto estudo _texto.pdf
 

Mais de SimoneHelenDrumond

BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdfBLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdfATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdfARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdfARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdfARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
SimoneHelenDrumond
 
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdfARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdfARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
SimoneHelenDrumond
 
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdfArtigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdfARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdfARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdfARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
SimoneHelenDrumond
 
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdfArtigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdfARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdfARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdfARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdfARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdfARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdfARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
SimoneHelenDrumond
 

Mais de SimoneHelenDrumond (20)

BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdfBLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
 
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdfATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
 
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdfARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
 
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdfARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
 
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdfARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
 
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
 
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdfARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
 
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdfARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
 
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdfArtigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
 
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdfARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
 
ARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdfARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdf
 
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdfARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
 
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdfArtigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
 
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdfARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
 
ARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdfARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdf
 
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdfARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
 
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
 
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdfARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
 
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdfARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
 
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdfARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
 

Último

Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 

Último (20)

Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 

Estratégia de ensino e aprendizagem por simone helen drumond

  • 1. Simone Helen Drumond de Carvalho Estratégia de Ensino e Aprendizagem: ensinar e aprender PALAVRAS - CHAVE: AÇÃO PEDAGÓGICA. ESTRATÉGIA DE ENSINO. FUNÇÕES SUPERIORES simone_drumond@hotmail.com
  • 2. Simone Helen Drumond de Carvalho A educação voltada para o desenvolvimento das funções superiores, preocupa-se com a organização dos tempos e dos espaços, por serem estes na dimensão escolar indissociáveis da ação ensinar e aprender. Ao entendermos estratégia como sendo uma ação pensada para um determinado espaço e tempo, estruturado para possibilitar oportunidades de ensino e aprendizagem por meio das interações entre criança/jovens/adultos, veremos a responsabilidade do professor de propor ações que desafiam e/ou possibilitam o desenvolvimento das operações mentais, em que o pensamento seja construído, despertado, exercitado, movimentado e relacionado com as dimensões do humano.
  • 3. Simone Helen Drumond de Carvalho As estratégias de ensino englobam ações sobre a forma como foi organizada para sua realização, com a intencionalidade para o desenvolvimento de quem constrói seu conhecimento.
  • 4. Simone Helen Drumond de Carvalho O termo „estratégia‟ é bastante utilizado nas áreas de conhecimento em que seja necessária a melhor compreensão de algo. Na realização de ações a curto, médio e longo prazos, pelo planejamento e desenvolvimento de esquemas, para que objetivos e metas sejam alcançadas.
  • 5. Simone Helen Drumond de Carvalho Na ação docente, os processos e meios utilizados, muitas vezes são usados como tendo à mesma definição – estratégias, procedimentos de ensino, dinâmica, técnica de ensino, atividades de ensino. O que merece alguns esclarecimentos quanto a estes.
  • 6. Simone Helen Drumond de Carvalho AS ESTRATÉGIAS A estratégia é um processo de apropriação e efetivação das construções mentais de quem aprende, relacionam-se a observação, imaginação, comparação, organização . obtenção de dados, classificação, interpretação, crítica, aplicação de fatos a novas situações, planejamento, projetos, pesquisa, tomada de decisão , elaboração de resumo, etc.
  • 7. Simone Helen Drumond de Carvalho OS PROCEDIMENTOS DE ENSINO Os procedimentos de ensino, para Ilza Sant‟Anna e Maximilliano Menegolla são os diversos modos de organizar o conjunto de recursos possíveis e adequados à promoção da aprendizagem. [...] podem ser caracterizados segundo três grandes estilos: o ensino individualizado, o ensino socializado e o ensino socioindividualizado (2002, p. 43). Neste sentido, o ensino solicita da ação docente, a utilização de alguns procedimentos didáticos, pela adoção clara, precisa e objetiva das ações trabalhadas.
  • 8. Simone Helen Drumond de Carvalho DINÂMICA A palavra “dinâmica” relaciona-se a força, movimento, ação, atividade e geralmente diz respeito à ação em grupos. Objetiva ser instrumento facilitador do processo ensinar-aprender, pelo ouvir, falar, comunicar, com foco em ações lúdicas, criativas e prazerosas. Devem ser planejadas com vista à reflexão, a construção e ressignificação de conhecimentos. As dinâmicas se utilizam das várias linguagens como: o desenho, a pintura, a música, expressões corporais, dança, representação teatral, entre outras. Como instrumento pedagógico devem ser pensada, pois segundo Margarida Serrão e Maria Clarice Baleeiro, “com alguns cuidados fundamentais: cuidar do processo reflexivo educativo contido na dinâmica, evitando ficar restrito apenas ao aspecto lúdico da atividade realiza”(1999, p. 63).
  • 9. Simone Helen Drumond de Carvalho BRINCANDO SE APRENDE: ESTATUA! 1º momento – a realização dessa brincadeira visa proporcionar aos alunos um momento de percepção dos movimentos da vida, do corpo, nos seres vivos ao redor e do meio ambiente que os cerca, além de introduzir movimentos voluntários e involuntários. 2º momento – Reflexão sobre os valores importantes tais como a necessidade da atenção, do autocontrole, das ações de superação de dificuldades. Também pode servir para o professor observar atitudes de orgulho excessivo, de frustração, de insegurança, etc. Nas dinâmicas é viável esperar “resultados imediatos”, 3º momento – De olho nos resultados – pois os mesmos poderão ser conversa informal e exercício escrito visualizados e/ou consolidados acerca do contexto em estudo. em curto prazo sim, mas principalmente a médio e longo prazo.
  • 10. Simone Helen Drumond de Carvalho TÉCNICA A palavra “técnica”, relaciona-se com a ARTE e com a HABILIDADE em saber fazer uma determinada arte ou ofício. Considerada como jeito especial para executar algo, como o conjunto de: conhecimentos de aplicação prática; de procedimentos metódicos usados para obtenção de resultados e ainda, como conjunto de processos próprios de conhecimentos científicos, de investigação e transformação da realidade.
  • 11. Simone Helen Drumond de Carvalho RELACIONADO À TÉCNICA DE ENSINO, SANT’ANNA E MENEGOLLA, NOS DIZEM QUE: [...]. Ao contrario do que supõem muitos educadores, técnica de ensino não são a panacéia esperada ou descoberta para a solução de todos os problemas didáticos; podem mesmo, quando mal-aplicadas, trazer conseqüências desalentadoras. Contudo quando utilizadas com adequação e equilíbrio, propiciam resultados surpreendentes, quer do ponto de vista social, quer do ponto de vista político, quer do ponto de vista educacional. (2002, p.48). Neste sentido os autores chamam atenção para a objetividade e cientificidade na técnica a ser usada, para que os envolvidos aprendam de forma real. Já que as técnicas de ensino são atividades sistematizadas, pensadas para possibilitar o conhecimento.
  • 12. Simone Helen Drumond de Carvalho ATIVIDADES DE ENSINO As atividades de ensino são ações de quem ensina e de quem aprende, com intencionalidade de proporcionar ressignificação de atitudes e sentimentos, pela internalização de capacidades, não se limitando à aquisição somente de conteúdo. Neste sentido a internalização se dá de forma dinâmica, e não mecânica. Michelle Bissoli nos ajuda dizendo que o processo depende de uma postura ativa, pois “[...] Apropriar-se de saberes é aprender a reproduzi-los e isso implica o envolvimento subjetivo” com os fazeres (2006, p.40).
  • 13. Simone Helen Drumond de Carvalho BISSOLI NOS CHAMA ATENÇÃO PARA O ENTENDIMENTO DO CONCEITO DE ATIVIDADE, SEGUNDO ESTA... A discussão do conceito de atividade foi realizada, de forma especial por Leontiev um dos colaboradores de Vygotsky. Segundo seus pressupostos, a aprendizagem e o desenvolvimento acontecem de forma efetiva quando o ser humano está em atividade: quando conhece os objetivos daquilo que faz e está envolvido afetivamente para alcançá-los. Há desse modo um envolvimento cognitivo e afetivo do sujeito com seus fazeres.
  • 14. Simone Helen Drumond de Carvalho OS POVOS INDÍGENAS EM SUAS AÇÕES RELACIONAM O ENSINAR E O APRENDER.
  • 15. Simone Helen Drumond de Carvalho As ações pedagógicas devem relacionar-se com o ensinar e aprender, necessitam ser pensadas em momentos de realização de um fazer pedagógico em que os envolvidos conheçam os objetivos pretendidos e se sintam envolvidos no processo. Interessante destacar que o “registro” do processo executado, tanto na aplicação das estratégias, dos procedimentos de ensino, das dinâmicas, das técnicas de ensino e das atividades de ensino, se constitui em um procedimento a ser observado por quem ensina e/ou por quem aprende.
  • 16. Simone Helen Drumond de Carvalho FUNÇÕES SUPERIORES O registro/a escrita – é um recurso que constrói e desenvolve sentido de autoria. O educando que é colocado ativamente na ação e ainda, se questiona possíveis processos anteriores que precisam ser ressignificados. Desenvolve construções mentais que favorecem o desenvolvimento das funções superiores específicas do ser humano - voltadas para capacidades a serviço da prática, pela idéia, pelo pensamento, focados no objeto trabalhado o conhecimento a ser apreendido. As funções superiores, ainda segundo Bissoli (2006), são resultantes da atividade, da apropriação e do domínio de recursos externos ligados ao desenvolvimento cultural, ao pensamento, a linguagem, a escrita, ao calculo. As funções se relacionam diretamente ao domínio de saberes culturais, como memória lógica, atenção voluntária, formação de conceitos, etc.
  • 17. Simone Helen Drumond de Carvalho MEIO DE ENSINO / ESTRATEGIA DE ENSINO Outra palavra de aplicação variada na educação é “meio de ensino”, utilizada como sinônimo de recurso de ensino e entendida como: materiais, equipamentos, ambiente, situações de experiências, pessoas e técnicas. Estratégia de ensino - devem ser organizadas tendo certa sistematização seqüencial, que se inicia pelo levantamento do conhecimento real, seguida da aplicação da mesma, sempre num processo de avaliação da ação desenvolvida.
  • 18. Simone Helen Drumond de Carvalho ESTRATÉGIAS PARA O FAZER PEDAGÓGICO Aula expositiva dialogada, gravuras, caixa de surpresa, grupo de verbalização e de observação , clinica do boato (rumor clinic), júri simulado, dramatização, lista de discussão por meios ensino e pesquisa, informatizados, entrevista, mapa conceitual, estudo de texto, músicas, estudo de caso, painel (mesa redonda), estudo dirigido, portifólio, estudo do meio, projetos, explosão de idéias, seminário relâmpago, fichas didáticas, seminário, caderno exploratório, simpósio, filmes, síntese, fórum, solução de problemas, oficinas (também denominadas de tempestade cerebral, laboratórios, workshop), zum-zum (cochicho).
  • 19. Simone Helen Drumond de Carvalho O desenvolvimento e/ou a ressignificação das funções superiores pelas estratégias de ensino, fundamentadas numa concepção ideológica, pedagógica, compreendendo que ... ... o fazer desperta a consciência, o conhecimento do real e das relações que se estabelecem entre o ensinar e aprender
  • 20. Simone Helen Drumond de Carvalho Torne esse vôo possível em suas aulas. Simone Drumond 2008 As estratégias aqui elencadas se ligam aos vários componentes do conhecimento, nos vários campos, modalidades e níveis de ensino, por envolverem funções mentais, atividades racionais diferentes, ritmos variados do conhecer, onde o desenvolvimento da ação pedagógica.
  • 21. Simone Helen Drumond de Carvalho COM O USO DE MATERIAIS E RECURSOS, PRECISA ESTAR ATENTO AOS ASPECTOS FORMATIVOS DE “QUEM APRENDE” (E ENSINA), PELA ATENÇÃO AINDA, AOS PROCESSOS QUE SE FAZEM PRESENTES NO PENSAR E CONHECER.