SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Energia
Energia Nuclear
Disciplina: FQ
Carolina Carvalho Nº4
Diogo Velez Nº7
Duarte Caldeira Nº8
2021/22
Índice
• O que é a Energia?
• Energia Nuclear – Definição
• Se é renovável ou não renovável
• Vantagens e desvantagens
• História
• Distribuição Geográfica
• Percentagem da sua contribuição para
a produção de energia elétrica
• Curiosidades
• Conclusão
• Webgrafia
O que é a Energia?
Energia: é a capacidade de algo de realizar trabalho, isto é, gerar força num
determinado corpo, substância ou sistema físico.
Existem vários tipos de energia, como a energia hídrica, solar ou geotérmica. Neste
trabalho vamos abordar a energia nuclear.
Energia Nuclear
A energia nuclear, também chamada energia atómica, é a energia libertada em
resultado de reações nucleares, que podem ser de dois tipos: fissão nuclear (divisão
do núcleo de um átomo em duas ou mais partículas) ou fusão nuclear ( união de dois
ou mais núcleos, produzindo um novo elemento ).
Estas reações libertam elevadas quantidades de energia, aproveitada nas centrais
termonucleares para a produção de energia elétrica.
A energia nuclear é renovável?
A energia nuclear é uma fonte de energia não renovável. Embora não emita gases de
efeito estufa, o combustível nuclear não é ilimitado e não se regenera.
Vantagens
• Abundância de urânio, principal material utilizado na obtenção de energia nuclear;
• Baixo custo da produção deste tipo de energia;
• Não utilização de combustíveis fósseis, logo não emissão de gases poluentes
responsáveis pelo efeito estufa;
• As usinas nucleares não dependem das condições climatéricas para o seu
funcionamento, como ocorre nas usinas eólicas e hidroelétricas, por exemplo.
• Estas usinas podem ser construídas junto aos centros urbanos sem apresentarem
grandes riscos, pois possuem modernos sistemas de segurança.
• Produção de elevada quantidade de energia
Desvantagens:
• Risco de possíveis acidentes nucleares que apresentam sérias consequências,
como o de Chernobyl e o de Fukushima;
• Dificuldade na gestão dos resíduos nucleares, que levam muitos anos a perder a
sua radioatividade e perigo;
• Vida útil limitada dos reatores
• Dependência externa para obtenção de combustível nuclear ou engenharia deste
tipo;
• Necessidade de um investimento inicial muito elevado;
• A energia nuclear não é renovável
História
Progressos Importantes ao Longo do Tempo
 Séc. V a IV a.C. – Elaboração do primeiro conceito de átomo (“a menor parte
constituinte da matéria”) pelo filósofo grego Demócrito de Abdera
 1905 – Desenvolvimento da teoria da relatividade (E = mc2) por Albert Einstein
 1911 – Ernest Rutherford propõe um modelo atómico em que o átomo é
composto por um núcleo positivo e cargas negativas que orbitam em seu redor
 1932 – Descoberta do neutrão por James Chadwick
 1932 – Ida Noddack propõe que o bombardeamento do núcleo pesado com
neutrões cause a sua divisão em isótopos de elementos diferentes do original
História
Da Fissão Nuclear à Bomba Atómica
 1938 – Equipa de alemães (Otto Hahn, Lise Meitner, Otto Frish e Fritz
Strassman) bombardeiam átomos de urânio com neutrões, percebendo que isso
provoca a sua divisão em átomos de menor peso e a libertação de grandes
quantidades de energia
– Deram a este fenómeno o nome de fissão nuclear.
 Corrida ao desenvolvimento da primeira bomba atómica. O Projeto
Manhattan (EUA) alcança esse objetivo.
 1945 – São lançadas as bomba atómicas “Little Boy” e “Fat Man” sobre Hiroshima
e Nagasáqui, respetivamente, no Japão
 Após a II Guerra Mundial, países de todo o mundo reúnem-se em
conferências internacionais para discutirem:
• Restrições à utilização de armamento nuclear
 1970 – Entra em vigor o Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares
• Promoção da investigação científica e partilha de informação para
a produção de energia elétrica através de energia nuclear
História
II Guerra Mundial e Utilização Pacífica
Contribuição na Produção de Energia
Elétrica e Distribuição Geográfica
Segundo a WNA (Associação Nuclear Mundial), atualmente, 14% da energia elétrica
no mundo é produzida através de energia nuclear, o que contrasta com os 10,4%
anunciados pela IEA (Agência Internacional da Energia) em 2018. Este percentual
tende a crescer com a construção de novas usinas, principalmente nos países
em desenvolvimento (China, Índia, etc.).
É usada em mais de 450 centrais nucleares em todo o mundo, principalmente em
países como a França, Japão, Estados Unidos, Alemanha, Suécia, Espanha, China,
Rússia, Coreia do Sul, Paquistão e Índia, entre outros.
Curiosidades
Países com maiores parques nucleares:
• EUA (com 104 usinas em operação)
• França (com 58 reatores);
• Japão (com 50 reatores);
• Rússia (com 33 reatores);
• Coreia do Sul (com 21 reatores).
Outras utilizações:
Na medicina, utiliza-se a fissão
nuclear para obter certos tipos de
radiações. Estas radiações serão
utilizada para obter diagnósticos
por raio-x e em tratamentos de
tumores.
Curiosidades
Produção de energia elétrica
Principal fonte de
energia: urânio
Enriquecimento do
urânio extraído da
natureza
Fissão do
urânio
Num reator nuclear, que
possui uma passagem de
água fria ou à temperatura
ambiente
Produção
de vapor
Libertação
de calor
Funcionamento
do alternador
O vapor esfria e é direcionado
para um condensador
Novamente transformado em água e
será então encaminhado a um gerador de vapor.
Nas estrelas, inúmeras reações nucleares de fusão em cadeia levam a uma elevada
libertação de energia, que se manifesta, sobretudo, na forma de luz e calor. No Sol, a
principal fonte de energia é a fusão de isótopos de hidrogénio, resultando na
formação de hélio.
Este processo também é utilizado nas bombas de hidrogénio e já existe investigação
científica para que possa ser aproveitado na produção de energia elétrica.
Curiosidades
Fusão Nuclear
Conclusão
Webgrafia:
• pt.solar-energia.net
• pt.energia-nuclear.net
• goldenergy.pt
• eletronuclear.gov.br
• maximgroup.com.br
• Energia Nuclear – o ínicio de tudo
| Super (abril.com.br)
• História da energia nuclear. Quem
foi seu descobridor? (energia-
nuclear.net)
• Como Produz Energia Elétrica com
Energia Nuclear
(sabereletrica.com.br)
• portal.if.usp.br
Ao longo do último século, vários progressos levaram à descoberta da energia nuclear.
Apesar do seu grande potencial como fonte de energia, esta também provou ser
bastante perigosa, pelo que existe receio em relação à utilização e exploração deste
recurso.
No entanto, as reações nucleares estão mais presentes no
mundo moderno do que muitos pensam. Devemos manter
uma mente aberta em relação à sua utilização pacífica no
futuro, sem, no entanto, esquecer os seus perigos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
 
Ciencias efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...
Ciencias   efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...Ciencias   efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...
Ciencias efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...
 
Tipos de Energia
Tipos de EnergiaTipos de Energia
Tipos de Energia
 
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não RenováveisEnergias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
 
Fissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclearFissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclear
 
Aula 3 - Transformação de energia
Aula 3 - Transformação de energiaAula 3 - Transformação de energia
Aula 3 - Transformação de energia
 
Energia Renovável
Energia RenovávelEnergia Renovável
Energia Renovável
 
Historia da eletricidade
Historia da eletricidadeHistoria da eletricidade
Historia da eletricidade
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Circuito eletrico
Circuito eletricoCircuito eletrico
Circuito eletrico
 
Fontes de energias renováveis
Fontes de energias renováveisFontes de energias renováveis
Fontes de energias renováveis
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
USINA NUCLEAR
USINA NUCLEARUSINA NUCLEAR
USINA NUCLEAR
 
Energia Nuclear
Energia NuclearEnergia Nuclear
Energia Nuclear
 
RADIAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES NA SAÚDE.pptx
RADIAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES NA SAÚDE.pptxRADIAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES NA SAÚDE.pptx
RADIAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES NA SAÚDE.pptx
 
energias renováveis
energias renováveisenergias renováveis
energias renováveis
 
Energias alternativas
Energias alternativasEnergias alternativas
Energias alternativas
 
Tipos de energia
Tipos de energiaTipos de energia
Tipos de energia
 
Seminario energia nuclear_p_gmat_rev05
Seminario energia nuclear_p_gmat_rev05Seminario energia nuclear_p_gmat_rev05
Seminario energia nuclear_p_gmat_rev05
 
Energia termoelétrica
Energia termoelétricaEnergia termoelétrica
Energia termoelétrica
 

Semelhante a Energia nuclear.pptx

G5 trabalho de física
G5   trabalho de físicaG5   trabalho de física
G5 trabalho de físicacristbarb
 
Trabalho fisica
Trabalho fisicaTrabalho fisica
Trabalho fisicaPaulo Hms
 
Energia Nuclear
Energia NuclearEnergia Nuclear
Energia NuclearIEFP-Porto
 
ChemistryCookedArt : Energia Nuclear
ChemistryCookedArt : Energia NuclearChemistryCookedArt : Energia Nuclear
ChemistryCookedArt : Energia NuclearChemistryCookedArt
 
2003 g8 nuclear
2003 g8 nuclear2003 g8 nuclear
2003 g8 nuclearcristbarb
 
8.Fontes convencionais e alternativas de energia.pdf
8.Fontes convencionais e alternativas de energia.pdf8.Fontes convencionais e alternativas de energia.pdf
8.Fontes convencionais e alternativas de energia.pdfBrunaSilveira74
 
tipos de energia: Energia-Nuclear (3).pptx
tipos de energia: Energia-Nuclear (3).pptxtipos de energia: Energia-Nuclear (3).pptx
tipos de energia: Energia-Nuclear (3).pptxLeoniceAlvesSales
 
Formas de energia e transformação de energia
Formas de energia e transformação de energiaFormas de energia e transformação de energia
Formas de energia e transformação de energiaRaquel Alves
 
Formas de Energia e Transformação de Energia
Formas de Energia e Transformação de Energia Formas de Energia e Transformação de Energia
Formas de Energia e Transformação de Energia Raquel Alves
 
Energia eólica e nuclear
Energia eólica e nuclearEnergia eólica e nuclear
Energia eólica e nuclearOdilon Voss
 
energianuclear-160706113204.pdf
energianuclear-160706113204.pdfenergianuclear-160706113204.pdf
energianuclear-160706113204.pdfMASTERCraft6
 
Energia nuclear e as consequências ambientais
Energia nuclear e as consequências ambientais Energia nuclear e as consequências ambientais
Energia nuclear e as consequências ambientais luz_19
 

Semelhante a Energia nuclear.pptx (20)

G5 trabalho de física
G5   trabalho de físicaG5   trabalho de física
G5 trabalho de física
 
Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
 
Trabalho fisica
Trabalho fisicaTrabalho fisica
Trabalho fisica
 
Energia Nuclear
Energia NuclearEnergia Nuclear
Energia Nuclear
 
ChemistryCookedArt : Energia Nuclear
ChemistryCookedArt : Energia NuclearChemistryCookedArt : Energia Nuclear
ChemistryCookedArt : Energia Nuclear
 
2003 g8 nuclear
2003 g8 nuclear2003 g8 nuclear
2003 g8 nuclear
 
8.Fontes convencionais e alternativas de energia.pdf
8.Fontes convencionais e alternativas de energia.pdf8.Fontes convencionais e alternativas de energia.pdf
8.Fontes convencionais e alternativas de energia.pdf
 
energia nuclear.docx
energia nuclear.docxenergia nuclear.docx
energia nuclear.docx
 
tipos de energia: Energia-Nuclear (3).pptx
tipos de energia: Energia-Nuclear (3).pptxtipos de energia: Energia-Nuclear (3).pptx
tipos de energia: Energia-Nuclear (3).pptx
 
Formas de energia e transformação de energia
Formas de energia e transformação de energiaFormas de energia e transformação de energia
Formas de energia e transformação de energia
 
Formas de Energia e Transformação de Energia
Formas de Energia e Transformação de Energia Formas de Energia e Transformação de Energia
Formas de Energia e Transformação de Energia
 
Energia termonuclear (c)
Energia  termonuclear (c)Energia  termonuclear (c)
Energia termonuclear (c)
 
Energia eólica e nuclear
Energia eólica e nuclearEnergia eólica e nuclear
Energia eólica e nuclear
 
"Somos Físicos" Energias
"Somos Físicos" Energias"Somos Físicos" Energias
"Somos Físicos" Energias
 
energianuclear-160706113204.pdf
energianuclear-160706113204.pdfenergianuclear-160706113204.pdf
energianuclear-160706113204.pdf
 
Energia nuclear e as consequências ambientais
Energia nuclear e as consequências ambientais Energia nuclear e as consequências ambientais
Energia nuclear e as consequências ambientais
 
Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
 
F.Q. Chernobyl
F.Q. ChernobylF.Q. Chernobyl
F.Q. Chernobyl
 
energia nuclear
energia nuclearenergia nuclear
energia nuclear
 
ENERGIA NUCLEAR
ENERGIA NUCLEAR ENERGIA NUCLEAR
ENERGIA NUCLEAR
 

Mais de acarneirinho

Diario_bordo_anonimo_22_23.pdf
Diario_bordo_anonimo_22_23.pdfDiario_bordo_anonimo_22_23.pdf
Diario_bordo_anonimo_22_23.pdfacarneirinho
 
Sala de Aula invertida
Sala de Aula invertidaSala de Aula invertida
Sala de Aula invertidaacarneirinho
 
Visita de estudo ao CCV Lousal
Visita de estudo ao CCV LousalVisita de estudo ao CCV Lousal
Visita de estudo ao CCV Lousalacarneirinho
 
Teens' consumerism during the pandemic.pptx
Teens' consumerism during the pandemic.pptxTeens' consumerism during the pandemic.pptx
Teens' consumerism during the pandemic.pptxacarneirinho
 
Níveis de Intensidade Sonora - Trabalho de pesquisa experimental.pptx
Níveis de Intensidade Sonora - Trabalho de pesquisa experimental.pptxNíveis de Intensidade Sonora - Trabalho de pesquisa experimental.pptx
Níveis de Intensidade Sonora - Trabalho de pesquisa experimental.pptxacarneirinho
 
Planeamento visual de atividade pedagógica
Planeamento visual de atividade pedagógicaPlaneamento visual de atividade pedagógica
Planeamento visual de atividade pedagógicaacarneirinho
 
Planejamento da ação didática ana carneirinho
Planejamento da ação didática ana carneirinhoPlanejamento da ação didática ana carneirinho
Planejamento da ação didática ana carneirinhoacarneirinho
 
Delinear a avaliação pedagógica jogos digitais ferramenta educativa_a_ce_l_ua...
Delinear a avaliação pedagógica jogos digitais ferramenta educativa_a_ce_l_ua...Delinear a avaliação pedagógica jogos digitais ferramenta educativa_a_ce_l_ua...
Delinear a avaliação pedagógica jogos digitais ferramenta educativa_a_ce_l_ua...acarneirinho
 
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...acarneirinho
 
04 1 2_lei_termodinamica
04 1 2_lei_termodinamica04 1 2_lei_termodinamica
04 1 2_lei_termodinamicaacarneirinho
 
Tecnologias Digitais e o potencial para construção de ecossistemas pedagógico...
Tecnologias Digitais e o potencial para construção de ecossistemas pedagógico...Tecnologias Digitais e o potencial para construção de ecossistemas pedagógico...
Tecnologias Digitais e o potencial para construção de ecossistemas pedagógico...acarneirinho
 
A partilha de um projeto escolar numa página de Facebook. Breve reflexão
A partilha de um projeto escolar numa página de Facebook. Breve reflexãoA partilha de um projeto escolar numa página de Facebook. Breve reflexão
A partilha de um projeto escolar numa página de Facebook. Breve reflexãoacarneirinho
 
Geometria molecular e polaridade das moléculas
Geometria molecular e polaridade das moléculasGeometria molecular e polaridade das moléculas
Geometria molecular e polaridade das moléculasacarneirinho
 
Geometria molecular
Geometria molecularGeometria molecular
Geometria molecularacarneirinho
 
Química do Ambiente
Química do AmbienteQuímica do Ambiente
Química do Ambienteacarneirinho
 
Conversão térmica da energia solar
Conversão térmica da energia solarConversão térmica da energia solar
Conversão térmica da energia solaracarneirinho
 
CanSat2018 - Poster da equipa HorizonTeam
CanSat2018 - Poster da equipa HorizonTeamCanSat2018 - Poster da equipa HorizonTeam
CanSat2018 - Poster da equipa HorizonTeamacarneirinho
 
Conversão térmica da energia solar
Conversão térmica da energia solarConversão térmica da energia solar
Conversão térmica da energia solaracarneirinho
 

Mais de acarneirinho (20)

Diario_bordo_anonimo_22_23.pdf
Diario_bordo_anonimo_22_23.pdfDiario_bordo_anonimo_22_23.pdf
Diario_bordo_anonimo_22_23.pdf
 
Sala de Aula invertida
Sala de Aula invertidaSala de Aula invertida
Sala de Aula invertida
 
Visita de estudo ao CCV Lousal
Visita de estudo ao CCV LousalVisita de estudo ao CCV Lousal
Visita de estudo ao CCV Lousal
 
Teens' consumerism during the pandemic.pptx
Teens' consumerism during the pandemic.pptxTeens' consumerism during the pandemic.pptx
Teens' consumerism during the pandemic.pptx
 
Níveis de Intensidade Sonora - Trabalho de pesquisa experimental.pptx
Níveis de Intensidade Sonora - Trabalho de pesquisa experimental.pptxNíveis de Intensidade Sonora - Trabalho de pesquisa experimental.pptx
Níveis de Intensidade Sonora - Trabalho de pesquisa experimental.pptx
 
Planeamento visual de atividade pedagógica
Planeamento visual de atividade pedagógicaPlaneamento visual de atividade pedagógica
Planeamento visual de atividade pedagógica
 
Planejamento da ação didática ana carneirinho
Planejamento da ação didática ana carneirinhoPlanejamento da ação didática ana carneirinho
Planejamento da ação didática ana carneirinho
 
Delinear a avaliação pedagógica jogos digitais ferramenta educativa_a_ce_l_ua...
Delinear a avaliação pedagógica jogos digitais ferramenta educativa_a_ce_l_ua...Delinear a avaliação pedagógica jogos digitais ferramenta educativa_a_ce_l_ua...
Delinear a avaliação pedagógica jogos digitais ferramenta educativa_a_ce_l_ua...
 
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
 
04 1 2_lei_termodinamica
04 1 2_lei_termodinamica04 1 2_lei_termodinamica
04 1 2_lei_termodinamica
 
Tecnologias Digitais e o potencial para construção de ecossistemas pedagógico...
Tecnologias Digitais e o potencial para construção de ecossistemas pedagógico...Tecnologias Digitais e o potencial para construção de ecossistemas pedagógico...
Tecnologias Digitais e o potencial para construção de ecossistemas pedagógico...
 
A partilha de um projeto escolar numa página de Facebook. Breve reflexão
A partilha de um projeto escolar numa página de Facebook. Breve reflexãoA partilha de um projeto escolar numa página de Facebook. Breve reflexão
A partilha de um projeto escolar numa página de Facebook. Breve reflexão
 
Geometria molecular e polaridade das moléculas
Geometria molecular e polaridade das moléculasGeometria molecular e polaridade das moléculas
Geometria molecular e polaridade das moléculas
 
Geometria molecular
Geometria molecularGeometria molecular
Geometria molecular
 
Química do Ambiente
Química do AmbienteQuímica do Ambiente
Química do Ambiente
 
Fornos solares
Fornos solaresFornos solares
Fornos solares
 
Conversão térmica da energia solar
Conversão térmica da energia solarConversão térmica da energia solar
Conversão térmica da energia solar
 
CanSat2018 - Poster da equipa HorizonTeam
CanSat2018 - Poster da equipa HorizonTeamCanSat2018 - Poster da equipa HorizonTeam
CanSat2018 - Poster da equipa HorizonTeam
 
Fornos solares
Fornos solaresFornos solares
Fornos solares
 
Conversão térmica da energia solar
Conversão térmica da energia solarConversão térmica da energia solar
Conversão térmica da energia solar
 

Último

Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivararambomarcos
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfprofesfrancleite
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Centro Jacques Delors
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfFbioFerreira207918
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 

Último (20)

Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 

Energia nuclear.pptx

  • 1. Energia Energia Nuclear Disciplina: FQ Carolina Carvalho Nº4 Diogo Velez Nº7 Duarte Caldeira Nº8 2021/22
  • 2. Índice • O que é a Energia? • Energia Nuclear – Definição • Se é renovável ou não renovável • Vantagens e desvantagens • História • Distribuição Geográfica • Percentagem da sua contribuição para a produção de energia elétrica • Curiosidades • Conclusão • Webgrafia
  • 3. O que é a Energia? Energia: é a capacidade de algo de realizar trabalho, isto é, gerar força num determinado corpo, substância ou sistema físico. Existem vários tipos de energia, como a energia hídrica, solar ou geotérmica. Neste trabalho vamos abordar a energia nuclear.
  • 4. Energia Nuclear A energia nuclear, também chamada energia atómica, é a energia libertada em resultado de reações nucleares, que podem ser de dois tipos: fissão nuclear (divisão do núcleo de um átomo em duas ou mais partículas) ou fusão nuclear ( união de dois ou mais núcleos, produzindo um novo elemento ). Estas reações libertam elevadas quantidades de energia, aproveitada nas centrais termonucleares para a produção de energia elétrica. A energia nuclear é renovável? A energia nuclear é uma fonte de energia não renovável. Embora não emita gases de efeito estufa, o combustível nuclear não é ilimitado e não se regenera.
  • 5. Vantagens • Abundância de urânio, principal material utilizado na obtenção de energia nuclear; • Baixo custo da produção deste tipo de energia; • Não utilização de combustíveis fósseis, logo não emissão de gases poluentes responsáveis pelo efeito estufa; • As usinas nucleares não dependem das condições climatéricas para o seu funcionamento, como ocorre nas usinas eólicas e hidroelétricas, por exemplo. • Estas usinas podem ser construídas junto aos centros urbanos sem apresentarem grandes riscos, pois possuem modernos sistemas de segurança. • Produção de elevada quantidade de energia
  • 6. Desvantagens: • Risco de possíveis acidentes nucleares que apresentam sérias consequências, como o de Chernobyl e o de Fukushima; • Dificuldade na gestão dos resíduos nucleares, que levam muitos anos a perder a sua radioatividade e perigo; • Vida útil limitada dos reatores • Dependência externa para obtenção de combustível nuclear ou engenharia deste tipo; • Necessidade de um investimento inicial muito elevado; • A energia nuclear não é renovável
  • 7. História Progressos Importantes ao Longo do Tempo  Séc. V a IV a.C. – Elaboração do primeiro conceito de átomo (“a menor parte constituinte da matéria”) pelo filósofo grego Demócrito de Abdera  1905 – Desenvolvimento da teoria da relatividade (E = mc2) por Albert Einstein  1911 – Ernest Rutherford propõe um modelo atómico em que o átomo é composto por um núcleo positivo e cargas negativas que orbitam em seu redor  1932 – Descoberta do neutrão por James Chadwick  1932 – Ida Noddack propõe que o bombardeamento do núcleo pesado com neutrões cause a sua divisão em isótopos de elementos diferentes do original
  • 8. História Da Fissão Nuclear à Bomba Atómica  1938 – Equipa de alemães (Otto Hahn, Lise Meitner, Otto Frish e Fritz Strassman) bombardeiam átomos de urânio com neutrões, percebendo que isso provoca a sua divisão em átomos de menor peso e a libertação de grandes quantidades de energia – Deram a este fenómeno o nome de fissão nuclear.  Corrida ao desenvolvimento da primeira bomba atómica. O Projeto Manhattan (EUA) alcança esse objetivo.
  • 9.  1945 – São lançadas as bomba atómicas “Little Boy” e “Fat Man” sobre Hiroshima e Nagasáqui, respetivamente, no Japão  Após a II Guerra Mundial, países de todo o mundo reúnem-se em conferências internacionais para discutirem: • Restrições à utilização de armamento nuclear  1970 – Entra em vigor o Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares • Promoção da investigação científica e partilha de informação para a produção de energia elétrica através de energia nuclear História II Guerra Mundial e Utilização Pacífica
  • 10. Contribuição na Produção de Energia Elétrica e Distribuição Geográfica Segundo a WNA (Associação Nuclear Mundial), atualmente, 14% da energia elétrica no mundo é produzida através de energia nuclear, o que contrasta com os 10,4% anunciados pela IEA (Agência Internacional da Energia) em 2018. Este percentual tende a crescer com a construção de novas usinas, principalmente nos países em desenvolvimento (China, Índia, etc.). É usada em mais de 450 centrais nucleares em todo o mundo, principalmente em países como a França, Japão, Estados Unidos, Alemanha, Suécia, Espanha, China, Rússia, Coreia do Sul, Paquistão e Índia, entre outros.
  • 11. Curiosidades Países com maiores parques nucleares: • EUA (com 104 usinas em operação) • França (com 58 reatores); • Japão (com 50 reatores); • Rússia (com 33 reatores); • Coreia do Sul (com 21 reatores). Outras utilizações: Na medicina, utiliza-se a fissão nuclear para obter certos tipos de radiações. Estas radiações serão utilizada para obter diagnósticos por raio-x e em tratamentos de tumores.
  • 12. Curiosidades Produção de energia elétrica Principal fonte de energia: urânio Enriquecimento do urânio extraído da natureza Fissão do urânio Num reator nuclear, que possui uma passagem de água fria ou à temperatura ambiente Produção de vapor Libertação de calor Funcionamento do alternador O vapor esfria e é direcionado para um condensador Novamente transformado em água e será então encaminhado a um gerador de vapor.
  • 13. Nas estrelas, inúmeras reações nucleares de fusão em cadeia levam a uma elevada libertação de energia, que se manifesta, sobretudo, na forma de luz e calor. No Sol, a principal fonte de energia é a fusão de isótopos de hidrogénio, resultando na formação de hélio. Este processo também é utilizado nas bombas de hidrogénio e já existe investigação científica para que possa ser aproveitado na produção de energia elétrica. Curiosidades Fusão Nuclear
  • 14. Conclusão Webgrafia: • pt.solar-energia.net • pt.energia-nuclear.net • goldenergy.pt • eletronuclear.gov.br • maximgroup.com.br • Energia Nuclear – o ínicio de tudo | Super (abril.com.br) • História da energia nuclear. Quem foi seu descobridor? (energia- nuclear.net) • Como Produz Energia Elétrica com Energia Nuclear (sabereletrica.com.br) • portal.if.usp.br Ao longo do último século, vários progressos levaram à descoberta da energia nuclear. Apesar do seu grande potencial como fonte de energia, esta também provou ser bastante perigosa, pelo que existe receio em relação à utilização e exploração deste recurso. No entanto, as reações nucleares estão mais presentes no mundo moderno do que muitos pensam. Devemos manter uma mente aberta em relação à sua utilização pacífica no futuro, sem, no entanto, esquecer os seus perigos.