SlideShare uma empresa Scribd logo
Energia Nuclear: ,[object Object]
Os riscos dos arsenais nucleares;
O Irã no Centro do Debate;
E o Brasil?,[object Object]
O Renascimento: Energia atômica pode combater o aquecimento global. ESTIMATIVA: AIE: em 2050 = Usinas atômicas serão responsáveis por 24% da produção global de eletricidade .
No mundo atualmente... As principais reservas de urânio: Austrália – 1,243.000 toneladas – 23% Cazaquistão – 817.000 toneladas – 15% Rússia – 546.000 toneladas – 10% África do Sul – 435.000 toneladas – 8% Canadá – 423.000 toneladas – 8% EUA – 342.000 toneladas – 6% Brasil – 278.000 toneladas – 5% Existem 439 reatores de energia nuclear comercial: EUA = 104 unidades França = 59 unidades Japão = 55 unidades Rússia = 31 unidades
Mina de Caetité, no interior da Bahia.
Prós e contras das usinas nucleares: Prós: Geração de energia significativa e garantia de não poluição da atmosfera; Grande disponibilidade de urânio; Questão de segurança bem desenvolvida; Lixo radioativo ocupa espaços reduzidos e em locais apropriados que evita contaminações. Contras: Vazamento de radioatividade para o ambiente; Lixo radioativo por muitos milhões de anos; Alto custo da geração de energia e grandes investimentos;
Novos planos: EUA interrompeu a construção há 30 anos. BarackObama anunciou em 2010 concessões para novas usinas. Alternativa Nuclear aparece como grande possibilidade para países sem condições de utilização da hitreletricidade e com territórios limitados.
Rejeitos Radioativos: Baixa e média atividade (provenientes da área médica) precisam ficar isolados entre 50 a 300 anos. Alta atividade (produzidos nas usinas) mantém-se por milhões de anos.
Reciclagem dos rejeitos radioativos: Desde 1990 nos EUA existe um projeto para converter Plutônio em elemento combustível de reatores. Indústrias nucleares não se entusiasmaram em trocar o Urânio pelo Plutônio. Questão de segurança: o Plutômio pode ser roubado e usado em bombas atômicas por grupos terroristas.
O Irã no Centro do Debate: Pretende aumentar a produção de urânio enriquecido; O governo afirma que a tecnologia nuclear é para fins pacíficos; Desde a rev. Islâmica em 1979, os EUA colocaram-se contra o regime iraniano. Setembro/2009: EUA, Reino Unido e França acusaram o Irã  de construir secretamente uma usina de enriquecimento de urânio. O governo iraniano anunciou planos para a construção de outras dez usinas de enriquecimento de urânio e iniciou pesquisas para produzir radioisótopos de uso médico.
Países que possuem armamento nuclear: EUA, Rússia, França, Reino Unido, China (assinaram o Tratado de Não Proliferação Nuclear). Índia, Coréia do Norte, Paquistão.  Israel (país suspeito de possuir).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Usinasnucleares
Usinasnucleares Usinasnucleares
Usinasnucleares
DeaaSouza
 
Vantagens e desvantagens da energia nuclear
Vantagens e desvantagens da energia nuclearVantagens e desvantagens da energia nuclear
Vantagens e desvantagens da energia nuclear
Vinicius Azevedo
 
Historia da eletricidade
Historia da eletricidadeHistoria da eletricidade
Historia da eletricidade
Colegio CMC
 
Energia Elétrica Aula
Energia Elétrica AulaEnergia Elétrica Aula
Energia Elétrica Aula
Professor
 
Energia nuclear e as consequências ambientais
Energia nuclear e as consequências ambientais Energia nuclear e as consequências ambientais
Energia nuclear e as consequências ambientais
luz_19
 
energias renováveis
energias renováveisenergias renováveis
energias renováveis
veronicasilva
 

Mais procurados (20)

Usina termoelétrica
Usina termoelétricaUsina termoelétrica
Usina termoelétrica
 
USINA NUCLEAR
USINA NUCLEARUSINA NUCLEAR
USINA NUCLEAR
 
Trabalho energia nuclear.
Trabalho energia nuclear.Trabalho energia nuclear.
Trabalho energia nuclear.
 
Energia nuclear .
Energia nuclear .Energia nuclear .
Energia nuclear .
 
Usinasnucleares
Usinasnucleares Usinasnucleares
Usinasnucleares
 
Fissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclearFissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclear
 
Vantagens e desvantagens da energia nuclear
Vantagens e desvantagens da energia nuclearVantagens e desvantagens da energia nuclear
Vantagens e desvantagens da energia nuclear
 
Fontes Alternativas de Energia
Fontes Alternativas de EnergiaFontes Alternativas de Energia
Fontes Alternativas de Energia
 
Energia nuclear.pptx
Energia nuclear.pptxEnergia nuclear.pptx
Energia nuclear.pptx
 
Energia Nuclear
Energia NuclearEnergia Nuclear
Energia Nuclear
 
RADIAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES NA SAÚDE.pptx
RADIAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES NA SAÚDE.pptxRADIAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES NA SAÚDE.pptx
RADIAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES NA SAÚDE.pptx
 
Historia da eletricidade
Historia da eletricidadeHistoria da eletricidade
Historia da eletricidade
 
Energia termoelétrica
Energia termoelétricaEnergia termoelétrica
Energia termoelétrica
 
Energia Elétrica Aula
Energia Elétrica AulaEnergia Elétrica Aula
Energia Elétrica Aula
 
Energia nuclear e as consequências ambientais
Energia nuclear e as consequências ambientais Energia nuclear e as consequências ambientais
Energia nuclear e as consequências ambientais
 
Tipos de energia
Tipos de energiaTipos de energia
Tipos de energia
 
Termelétricas
TermelétricasTermelétricas
Termelétricas
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
energias renováveis
energias renováveisenergias renováveis
energias renováveis
 
Energia Eólica
Energia EólicaEnergia Eólica
Energia Eólica
 

Destaque

Energia nuclear, solar e eólica
Energia nuclear, solar e eólicaEnergia nuclear, solar e eólica
Energia nuclear, solar e eólica
Geovana Barbosa
 
Energia nuclear e as suas aplicações
Energia nuclear e as suas aplicaçõesEnergia nuclear e as suas aplicações
Energia nuclear e as suas aplicações
Abdul Abubacar
 
Utilização da energia nuclear na agricultura 23 11 2012
Utilização da energia nuclear na agricultura 23 11 2012Utilização da energia nuclear na agricultura 23 11 2012
Utilização da energia nuclear na agricultura 23 11 2012
José Lavres Junior
 

Destaque (20)

Energia nuclear, solar e eólica
Energia nuclear, solar e eólicaEnergia nuclear, solar e eólica
Energia nuclear, solar e eólica
 
Programa Nuclear Brasileiro: História e importância
Programa Nuclear Brasileiro: História e importânciaPrograma Nuclear Brasileiro: História e importância
Programa Nuclear Brasileiro: História e importância
 
Energia nuclear e as suas aplicações
Energia nuclear e as suas aplicaçõesEnergia nuclear e as suas aplicações
Energia nuclear e as suas aplicações
 
Utilização da energia nuclear na agricultura 23 11 2012
Utilização da energia nuclear na agricultura 23 11 2012Utilização da energia nuclear na agricultura 23 11 2012
Utilização da energia nuclear na agricultura 23 11 2012
 
Toyotismo 06 outubro 2010
Toyotismo 06 outubro 2010Toyotismo 06 outubro 2010
Toyotismo 06 outubro 2010
 
Recursos EnergéTicos Brasil
Recursos EnergéTicos BrasilRecursos EnergéTicos Brasil
Recursos EnergéTicos Brasil
 
Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
 
Atualidades 2011 para vestibular.
Atualidades 2011 para vestibular.Atualidades 2011 para vestibular.
Atualidades 2011 para vestibular.
 
Industrialização do Japão
Industrialização do JapãoIndustrialização do Japão
Industrialização do Japão
 
Industrialização do Japão
Industrialização do JapãoIndustrialização do Japão
Industrialização do Japão
 
Industrialização no japão
Industrialização no japãoIndustrialização no japão
Industrialização no japão
 
Apresentação Angelo Padilha – Pres. da Comissão Nacional de Energia Nuclear -...
Apresentação Angelo Padilha – Pres. da Comissão Nacional de Energia Nuclear -...Apresentação Angelo Padilha – Pres. da Comissão Nacional de Energia Nuclear -...
Apresentação Angelo Padilha – Pres. da Comissão Nacional de Energia Nuclear -...
 
Usinas nucleares
Usinas nuclearesUsinas nucleares
Usinas nucleares
 
Indústria japonesa
Indústria japonesaIndústria japonesa
Indústria japonesa
 
3° ano EM - Bizantinos e Francos.
3° ano EM - Bizantinos e Francos.3° ano EM - Bizantinos e Francos.
3° ano EM - Bizantinos e Francos.
 
2º ano - Primeira Guerra Mundial
2º ano - Primeira Guerra Mundial2º ano - Primeira Guerra Mundial
2º ano - Primeira Guerra Mundial
 
1° ano - Bizantinos
1° ano - Bizantinos1° ano - Bizantinos
1° ano - Bizantinos
 
Revoluções Burguesas - Inglaterra
Revoluções Burguesas - InglaterraRevoluções Burguesas - Inglaterra
Revoluções Burguesas - Inglaterra
 
Aula Energia - Presente e Futuro.
Aula   Energia - Presente e Futuro.Aula   Energia - Presente e Futuro.
Aula Energia - Presente e Futuro.
 
Reforma religiosa
Reforma religiosaReforma religiosa
Reforma religiosa
 

Semelhante a Aula atualidades - energia nuclear

Energianuclear 090926230912-phpapp02
Energianuclear 090926230912-phpapp02Energianuclear 090926230912-phpapp02
Energianuclear 090926230912-phpapp02
tais-45231651
 
Trabalho fisica
Trabalho fisicaTrabalho fisica
Trabalho fisica
Paulo Hms
 
Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIMFontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
raahsalemi
 
Recursos EnergéTicos Desafios Ambientais
Recursos EnergéTicos   Desafios AmbientaisRecursos EnergéTicos   Desafios Ambientais
Recursos EnergéTicos Desafios Ambientais
LORENCETE
 
A ciência e os avanços do conhecimento em energia
A ciência e os avanços do conhecimento em energiaA ciência e os avanços do conhecimento em energia
A ciência e os avanços do conhecimento em energia
Fernando Alcoforado
 

Semelhante a Aula atualidades - energia nuclear (20)

O problema do lixo radioativo
O problema do lixo radioativoO problema do lixo radioativo
O problema do lixo radioativo
 
Energianuclear 090926230912-phpapp02
Energianuclear 090926230912-phpapp02Energianuclear 090926230912-phpapp02
Energianuclear 090926230912-phpapp02
 
Trabalho fisica
Trabalho fisicaTrabalho fisica
Trabalho fisica
 
Energia nuclear do mundo
Energia nuclear do mundoEnergia nuclear do mundo
Energia nuclear do mundo
 
Energia nuclear do mundo
Energia nuclear do mundoEnergia nuclear do mundo
Energia nuclear do mundo
 
Energia nuclear (2)1
Energia nuclear (2)1Energia nuclear (2)1
Energia nuclear (2)1
 
Energia
EnergiaEnergia
Energia
 
Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
 
Os recursos minerais e as fontes de energia
Os recursos minerais e as fontes de energia Os recursos minerais e as fontes de energia
Os recursos minerais e as fontes de energia
 
Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIMFontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
 
Energia nuclear - Malefícios e Benefícios
Energia nuclear - Malefícios e BenefíciosEnergia nuclear - Malefícios e Benefícios
Energia nuclear - Malefícios e Benefícios
 
Energias NãO Renovaveis(WalkléBio)
Energias NãO Renovaveis(WalkléBio)Energias NãO Renovaveis(WalkléBio)
Energias NãO Renovaveis(WalkléBio)
 
Parte Geografica sobre usinas nucleares
Parte Geografica sobre usinas nuclearesParte Geografica sobre usinas nucleares
Parte Geografica sobre usinas nucleares
 
Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
 
EnergiaNuclear%20cópia.pptx
EnergiaNuclear%20cópia.pptxEnergiaNuclear%20cópia.pptx
EnergiaNuclear%20cópia.pptx
 
Recursos EnergéTicos Desafios Ambientais
Recursos EnergéTicos   Desafios AmbientaisRecursos EnergéTicos   Desafios Ambientais
Recursos EnergéTicos Desafios Ambientais
 
Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
 
Tipos de Energia
Tipos de EnergiaTipos de Energia
Tipos de Energia
 
A ciência e os avanços do conhecimento em energia
A ciência e os avanços do conhecimento em energiaA ciência e os avanços do conhecimento em energia
A ciência e os avanços do conhecimento em energia
 
Instalação de Usina Nuclear em Sergipe
Instalação de Usina Nuclear em SergipeInstalação de Usina Nuclear em Sergipe
Instalação de Usina Nuclear em Sergipe
 

Mais de Daniel Alves Bronstrup

Mais de Daniel Alves Bronstrup (20)

Idade media - Feudalismo.pptx
Idade media - Feudalismo.pptxIdade media - Feudalismo.pptx
Idade media - Feudalismo.pptx
 
2º ano - Brasil segundo reinado
2º ano - Brasil segundo reinado2º ano - Brasil segundo reinado
2º ano - Brasil segundo reinado
 
3ºano ditadura e democracia no brasil
3ºano ditadura e democracia no brasil3ºano ditadura e democracia no brasil
3ºano ditadura e democracia no brasil
 
2º ANO - Independência e Primeiro reinado
2º ANO - Independência e Primeiro reinado2º ANO - Independência e Primeiro reinado
2º ANO - Independência e Primeiro reinado
 
2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas
 
2ºano - Revolução Francesa
2ºano - Revolução Francesa2ºano - Revolução Francesa
2ºano - Revolução Francesa
 
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E IDEOLOGIAS DO SEC. XIX.
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E IDEOLOGIAS DO SEC. XIX.REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E IDEOLOGIAS DO SEC. XIX.
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E IDEOLOGIAS DO SEC. XIX.
 
2ano - Inconfidência Mineira
2ano - Inconfidência Mineira2ano - Inconfidência Mineira
2ano - Inconfidência Mineira
 
Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.
Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.
Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.
 
2º ano - iluminismo
2º ano -  iluminismo2º ano -  iluminismo
2º ano - iluminismo
 
1º ano E.M. - Mesopotâmia
1º ano E.M. - Mesopotâmia1º ano E.M. - Mesopotâmia
1º ano E.M. - Mesopotâmia
 
Resumão do 3ão - Alta Idade Média
Resumão do 3ão -  Alta Idade MédiaResumão do 3ão -  Alta Idade Média
Resumão do 3ão - Alta Idade Média
 
3ão - Brasil Segundo Reinado
3ão - Brasil Segundo Reinado3ão - Brasil Segundo Reinado
3ão - Brasil Segundo Reinado
 
3ºano - Revolução Industrial e Ideologias do Séc. XIX
3ºano - Revolução Industrial e Ideologias do Séc. XIX3ºano - Revolução Industrial e Ideologias do Séc. XIX
3ºano - Revolução Industrial e Ideologias do Séc. XIX
 
3º ano Revolução Francesa e outros movimentos franceses.
3º ano Revolução Francesa e outros movimentos franceses.3º ano Revolução Francesa e outros movimentos franceses.
3º ano Revolução Francesa e outros movimentos franceses.
 
3º ano Período Regencial
3º ano Período Regencial3º ano Período Regencial
3º ano Período Regencial
 
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
3ºão ano - Família Real, Independência e Primeiro Reinado.
 
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
3ão Resumão - Iluminismo - Rev Inglesa
 
3º ano - Mineração, expansão territorial e escravidão.
3º ano - Mineração, expansão territorial e escravidão.3º ano - Mineração, expansão territorial e escravidão.
3º ano - Mineração, expansão territorial e escravidão.
 
3º ano - Civilização Romana
3º ano - Civilização Romana 3º ano - Civilização Romana
3º ano - Civilização Romana
 

Último

clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
LuanaAlves940822
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
rarakey779
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
carlaOliveira438
 

Último (20)

prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfLabor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 

Aula atualidades - energia nuclear

  • 1.
  • 2. Os riscos dos arsenais nucleares;
  • 3. O Irã no Centro do Debate;
  • 4.
  • 5. O Renascimento: Energia atômica pode combater o aquecimento global. ESTIMATIVA: AIE: em 2050 = Usinas atômicas serão responsáveis por 24% da produção global de eletricidade .
  • 6. No mundo atualmente... As principais reservas de urânio: Austrália – 1,243.000 toneladas – 23% Cazaquistão – 817.000 toneladas – 15% Rússia – 546.000 toneladas – 10% África do Sul – 435.000 toneladas – 8% Canadá – 423.000 toneladas – 8% EUA – 342.000 toneladas – 6% Brasil – 278.000 toneladas – 5% Existem 439 reatores de energia nuclear comercial: EUA = 104 unidades França = 59 unidades Japão = 55 unidades Rússia = 31 unidades
  • 7. Mina de Caetité, no interior da Bahia.
  • 8. Prós e contras das usinas nucleares: Prós: Geração de energia significativa e garantia de não poluição da atmosfera; Grande disponibilidade de urânio; Questão de segurança bem desenvolvida; Lixo radioativo ocupa espaços reduzidos e em locais apropriados que evita contaminações. Contras: Vazamento de radioatividade para o ambiente; Lixo radioativo por muitos milhões de anos; Alto custo da geração de energia e grandes investimentos;
  • 9. Novos planos: EUA interrompeu a construção há 30 anos. BarackObama anunciou em 2010 concessões para novas usinas. Alternativa Nuclear aparece como grande possibilidade para países sem condições de utilização da hitreletricidade e com territórios limitados.
  • 10. Rejeitos Radioativos: Baixa e média atividade (provenientes da área médica) precisam ficar isolados entre 50 a 300 anos. Alta atividade (produzidos nas usinas) mantém-se por milhões de anos.
  • 11. Reciclagem dos rejeitos radioativos: Desde 1990 nos EUA existe um projeto para converter Plutônio em elemento combustível de reatores. Indústrias nucleares não se entusiasmaram em trocar o Urânio pelo Plutônio. Questão de segurança: o Plutômio pode ser roubado e usado em bombas atômicas por grupos terroristas.
  • 12. O Irã no Centro do Debate: Pretende aumentar a produção de urânio enriquecido; O governo afirma que a tecnologia nuclear é para fins pacíficos; Desde a rev. Islâmica em 1979, os EUA colocaram-se contra o regime iraniano. Setembro/2009: EUA, Reino Unido e França acusaram o Irã de construir secretamente uma usina de enriquecimento de urânio. O governo iraniano anunciou planos para a construção de outras dez usinas de enriquecimento de urânio e iniciou pesquisas para produzir radioisótopos de uso médico.
  • 13. Países que possuem armamento nuclear: EUA, Rússia, França, Reino Unido, China (assinaram o Tratado de Não Proliferação Nuclear). Índia, Coréia do Norte, Paquistão. Israel (país suspeito de possuir).
  • 14. O programa brasileiro: Desenvolve um programa nuclear que visa o domínio da tecnologia de enriquecimento de urânio. A maior parte do processo de enriquecimento já é feita nas Indústrias Nucleares do Brasil (INB) em Rezende (RJ), desde 2006. O país também impulsiona também um projeto de construção de submarino nuclear.
  • 15. Chernobyl (1986) CÉSIO 137 – Goiânia (1987) Os acidentes: