SlideShare uma empresa Scribd logo
A DOR NA NOSSA EVOLUÇÃO
PRIMEIRA  REFLEXÃO Se nós, imperfeitosquesomos, nãoqueremosquenossosfilhossofram, imaginem Deus NossoPai de infinitoamor, bondade e misericórdia!!!
ProfetaBíblicoEzequiel“Deus nãoquerquesoframos.Querquenostransformemos.”De onde se concluique   a Dor e o Sofrimento é decorrentedanossaimperfeição.Ex : tioqueinsistiuparalevar um jovemrapazparaajudá-lo nasvendas, e estedesencarnou num acidente de carro. A mãerevoltada com o tio, sóperdoou-o quandoDivaldopercebeu o filhoaoladodela 7 anosdepois.
EMMANUEL“QUEM NÃO SOFRE, PASSA PELA VIDA, MAS NÃO VIVEU, PORQUE A VIDA É UM SOFRIMENTO”COMO FAZER ENTÃO PARA DIMINUIR  O SOFRIMENTO?JESUS  ↔   “CONHECEREIS A VERDADE E ELA VOS LIBERTARÁ”“EU SOU A VERDADE”
ALBERT SCHWEITZERFOI CRIADO NUM AMBIENTE MUITO RELIGIOSO, MAS PERCEBIA QUE POUCOS VIVIAM REALMENTE A PROPOSTA DO CRISTO.ELE DIZIA SEMPRE QUE SE MEDE UM HOMEM NÃO PELO QUE ELE FAZ, MAS PELA SUA CAPACIDADE DE RENÚNCIA E SOFRIMENTO.
O VERADEIRO SENTIDO DA RENÚNCIA É A PESSOA ABRIR MÃO DE SI PARA AJUDAR OS OUTROS.ELE RENUNCIOU  A VIDA DE 53 ANOS DE TRABALHO NO BEM SEM PENSAR EM SI.PERGUNTARAM  A ELE:VOCÊ  É  FELIZ ?SIM SOU FELIZ, PORQUE POSSO IR DAQUI PARA LÁ E DE LÁ PARA CÁ, FAZENDO O BEM AO PRÓXIMO.ESSA É A VISÃO ALARGADA DA FELICIDADE.
PESSOAS RESILIENTESSÃO PESSOAS QUE SABEM “ABRAÇAR A CRUZ”;SABEM ADMINISTRAR A DOR E O SOFRIMENTO DE FORMA TRANQUILA E HARMONIOSA;SÃO SEMPRE OTIMISTAS E SABEM VIVER COM O PLANO “B”, SEMPRE CAMINHANDO PARA FRENTE.PARA CONQUISTARMOS ISSO É PRECISO:↔    ADQUIRIR CONHECIMENTO;↔     VALORIZAR A VIDA;↔     FAZER O BEM.
EMMANUEL NOS ESCLARECE QUE:SE CONHECERMOS A DOUTRINA ESPÍRITA E ACEITARMOS  OS NOSSOS SOFRIMENTOS,  DE UMA MANEIRA RACIONAL, ENTENDIDA E ESSENCIALIZADA,  ESTES  FICARÃO ELIMINADOS PELA METADE.EX: MÃE DIZ TER PERDIDO SEU FILHO.NUNCA PERDEREMOS NINGUÉM QUE AMAMOS;OS FILHOS VÃO E VEM NUMA ÉPOCA APRAZADA DE ACORDO COM A VONTADE DE DEUS.SE ENTENDERMOS ISSO O NOSSO SOFRIMENTO DIMINUI PELA METADE.
<[moderador]> [3] - <cfeitosa> Vamos refletir sobre uma questão:enquanto a pessoa está na inconsciência, não se apercebe dos erros e dos enganos e de alguma forma se julga feliz; porém quando desperta e passa analisar nova forma de comportamento, buscando sua reforma íntima, começa então a sofrer. Por que isso acontece?<Jair_Ferreira> Ai chega a questão do mal uso do livre-arbítrio e a fuga da responsabilidade, porque erramos e esses erros devem nos conduzir a ser mais responsáveis.Vejamos a questão 727 de "O Livro dos Espíritos": "R: Contra os perigos e os sofrimentos é que o instinto de conservação foi dado a todos os seres. Fustigai o vosso espírito e não o vosso corpo, mortificai o vosso orgulho, sufocai o vosso egoísmo, que se assemelha a uma serpente a vos roer o coração, e fareis muito mais pelo vosso adiantamento do que infligindo-vosrigores que já não são deste século.“Necessitamos atentar para a grande importância da vivência espírita, quando deveremos criar condições para nosso crescimento moral. Conforme podemos observar a importância de buscar os valores do espírito, diminuindo o orgulho, o egoísmo e trabalhar os valores do coração.Ex: Luis Sérgio, jovem eng. Brasília
A dor na nossa evolução
ORIENTAÇÃO DO MINISTRO CLARÊNCIO A ANDRÉ LUIZ NO LIVRO NOSSO LARSE VOCÊ QUER  A CURA PARA SEU ESPÍRITO:APRENDA A NÃO FALAR, EXCESSIVAMENTE ,DE SI MESMO.NÃO COMENTE A PRÓPRIA DOR.LAMENTAÇÃO DENOTA ENFERMIDADE MENTAL DE TRATAMENTO DIFÍCIL.PARA A CURA DO ESPÍRITO É INDISPENSÁVEL CRIAR PENSAMENTOS NOVOS E DISCIPLINAR OS LÁBIOS.EX: MULHER TRAÍDA HÁ 25 ANOS ATRÁS
Exemplo do milionárioquequeriacomprar , naloja de DEUS,umcaminhão de felicidade,amor, paz e paciência. Quando o anjodeu-lheapenas um saco de sementes, elenãoaceitou a negociação.   E O ANJO RESPONDEU:Na loja de Deus só as sementessãooferecidas,  poisNossoPaisabeque, cabe a cada um de  nós, o cultivo e a colheita de nossasvirtudes.                                                                                       FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direitaQue sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMOAMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
Angela Ewerling
 
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
Palestra o poder da fé
Palestra   o poder da féPalestra   o poder da fé
Palestra o poder da fé
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Palestra mágoa
Palestra mágoaPalestra mágoa
Palestra mágoa
Leonardo Pereira
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Divulgador do Espiritismo
 
Sede perfeitos
Sede perfeitosSede perfeitos
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
Jorge Luiz dos Santos
 
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMOREFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
A piedade
A piedadeA piedade
A piedade
Dalila Melo
 
Infortunios ocultos palestra
Infortunios ocultos palestraInfortunios ocultos palestra
Infortunios ocultos palestra
Débora Homobono
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Divulgador do Espiritismo
 
Conflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
Conflitos Existenciais e Maturidade do EspíritoConflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
Conflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
igmateus
 
O bem e mal sofrer
O bem e  mal sofrerO bem e  mal sofrer
O bem e mal sofrer
Henrique Vieira
 
Palestra 18 o evangelho segundo o espiritismo
Palestra 18 o evangelho segundo o espiritismoPalestra 18 o evangelho segundo o espiritismo
Palestra 18 o evangelho segundo o espiritismo
Jose Ferreira Almeida
 
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Leonardo Pereira
 
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Divulgador do Espiritismo
 
Estudos do evangelho " A lei de amor".
Estudos do evangelho " A lei de amor".Estudos do evangelho " A lei de amor".
Estudos do evangelho " A lei de amor".
Leonardo Pereira
 
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão EspíritaAFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRiosReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
Grupo Espírita Cristão
 

Mais procurados (20)

Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direitaQue sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
 
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMOAMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
 
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
 
Palestra o poder da fé
Palestra   o poder da féPalestra   o poder da fé
Palestra o poder da fé
 
Palestra mágoa
Palestra mágoaPalestra mágoa
Palestra mágoa
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
 
Sede perfeitos
Sede perfeitosSede perfeitos
Sede perfeitos
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
 
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMOREFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
 
A piedade
A piedadeA piedade
A piedade
 
Infortunios ocultos palestra
Infortunios ocultos palestraInfortunios ocultos palestra
Infortunios ocultos palestra
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
 
Conflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
Conflitos Existenciais e Maturidade do EspíritoConflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
Conflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
 
O bem e mal sofrer
O bem e  mal sofrerO bem e  mal sofrer
O bem e mal sofrer
 
Palestra 18 o evangelho segundo o espiritismo
Palestra 18 o evangelho segundo o espiritismoPalestra 18 o evangelho segundo o espiritismo
Palestra 18 o evangelho segundo o espiritismo
 
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
 
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
 
Estudos do evangelho " A lei de amor".
Estudos do evangelho " A lei de amor".Estudos do evangelho " A lei de amor".
Estudos do evangelho " A lei de amor".
 
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão EspíritaAFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
AFINIDADE E SINTONIA ESPIRITUAL na visão Espírita
 
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRiosReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
 

Semelhante a A dor na nossa evolução

Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhorConhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
Adão Salles
 
Espetacular curso motivacional_so_tem_riqueza.com
Espetacular curso motivacional_so_tem_riqueza.comEspetacular curso motivacional_so_tem_riqueza.com
Espetacular curso motivacional_so_tem_riqueza.com
Cheferson Luciana Kiyota
 
Manifestação da mente de deus
Manifestação da mente de deusManifestação da mente de deus
Manifestação da mente de deus
Alice Negrão
 
Felicidade E Infelicidade Relativa
Felicidade E  Infelicidade  RelativaFelicidade E  Infelicidade  Relativa
Felicidade E Infelicidade Relativa
Sergio Menezes
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com Deus
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com DeusMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com Deus
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com Deus
Sergio Lima Dias Junior
 
A verdade e a felicidade residem em deus
A verdade e a felicidade residem em deusA verdade e a felicidade residem em deus
A verdade e a felicidade residem em deus
Dalila Melo
 
Aula 3 - Se Eu Quiser Falar Com Deus
Aula 3 - Se Eu Quiser Falar Com DeusAula 3 - Se Eu Quiser Falar Com Deus
Aula 3 - Se Eu Quiser Falar Com Deus
Sergio Lima Dias Junior
 
Porque adoecemos para nos curar
Porque adoecemos para nos curarPorque adoecemos para nos curar
Porque adoecemos para nos curar
M.R.L
 
EDIFICAR A FAMILIA-setembro
EDIFICAR A FAMILIA-setembroEDIFICAR A FAMILIA-setembro
EDIFICAR A FAMILIA-setembro
Maria Thereza Tosta Camillo
 
EDIFICAR A FAMILIA-setembro
EDIFICAR A FAMILIA-setembroEDIFICAR A FAMILIA-setembro
EDIFICAR A FAMILIA-setembro
Maria Thereza Tosta Camillo
 
Principios para superar desafios
Principios para superar desafiosPrincipios para superar desafios
Principios para superar desafios
Christian Lepelletier
 
Aula M2 - Realizão
Aula M2 - Realizão Aula M2 - Realizão
Capítulo 5- Bem aventurados os aflitos
Capítulo 5- Bem aventurados os aflitosCapítulo 5- Bem aventurados os aflitos
Capítulo 5- Bem aventurados os aflitos
Roberta Andrade
 
Capítulo 5 Bem aventurados os aflitos
Capítulo 5 Bem aventurados os aflitosCapítulo 5 Bem aventurados os aflitos
Capítulo 5 Bem aventurados os aflitos
Roberta Andrade
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
Alice Lirio
 
Luiz antonio gasparetto realização - curso completo
Luiz antonio gasparetto   realização -  curso completoLuiz antonio gasparetto   realização -  curso completo
Luiz antonio gasparetto realização - curso completo
saioborba
 
(28) Cura Interior.pdf
(28) Cura Interior.pdf(28) Cura Interior.pdf
(28) Cura Interior.pdf
LeonardoRangelCruz
 
Motivos de resignação
Motivos de resignaçãoMotivos de resignação
Motivos de resignação
Ponte de Luz ASEC
 
Realização 2011
Realização 2011Realização 2011
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanasDores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Eduardo Ottonelli Pithan
 

Semelhante a A dor na nossa evolução (20)

Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhorConhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
 
Espetacular curso motivacional_so_tem_riqueza.com
Espetacular curso motivacional_so_tem_riqueza.comEspetacular curso motivacional_so_tem_riqueza.com
Espetacular curso motivacional_so_tem_riqueza.com
 
Manifestação da mente de deus
Manifestação da mente de deusManifestação da mente de deus
Manifestação da mente de deus
 
Felicidade E Infelicidade Relativa
Felicidade E  Infelicidade  RelativaFelicidade E  Infelicidade  Relativa
Felicidade E Infelicidade Relativa
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com Deus
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com DeusMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com Deus
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com Deus
 
A verdade e a felicidade residem em deus
A verdade e a felicidade residem em deusA verdade e a felicidade residem em deus
A verdade e a felicidade residem em deus
 
Aula 3 - Se Eu Quiser Falar Com Deus
Aula 3 - Se Eu Quiser Falar Com DeusAula 3 - Se Eu Quiser Falar Com Deus
Aula 3 - Se Eu Quiser Falar Com Deus
 
Porque adoecemos para nos curar
Porque adoecemos para nos curarPorque adoecemos para nos curar
Porque adoecemos para nos curar
 
EDIFICAR A FAMILIA-setembro
EDIFICAR A FAMILIA-setembroEDIFICAR A FAMILIA-setembro
EDIFICAR A FAMILIA-setembro
 
EDIFICAR A FAMILIA-setembro
EDIFICAR A FAMILIA-setembroEDIFICAR A FAMILIA-setembro
EDIFICAR A FAMILIA-setembro
 
Principios para superar desafios
Principios para superar desafiosPrincipios para superar desafios
Principios para superar desafios
 
Aula M2 - Realizão
Aula M2 - Realizão Aula M2 - Realizão
Aula M2 - Realizão
 
Capítulo 5- Bem aventurados os aflitos
Capítulo 5- Bem aventurados os aflitosCapítulo 5- Bem aventurados os aflitos
Capítulo 5- Bem aventurados os aflitos
 
Capítulo 5 Bem aventurados os aflitos
Capítulo 5 Bem aventurados os aflitosCapítulo 5 Bem aventurados os aflitos
Capítulo 5 Bem aventurados os aflitos
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
 
Luiz antonio gasparetto realização - curso completo
Luiz antonio gasparetto   realização -  curso completoLuiz antonio gasparetto   realização -  curso completo
Luiz antonio gasparetto realização - curso completo
 
(28) Cura Interior.pdf
(28) Cura Interior.pdf(28) Cura Interior.pdf
(28) Cura Interior.pdf
 
Motivos de resignação
Motivos de resignaçãoMotivos de resignação
Motivos de resignação
 
Realização 2011
Realização 2011Realização 2011
Realização 2011
 
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanasDores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
 

Mais de Izabel Cristina Fonseca

O advento do cristo
O advento do cristoO advento do cristo
O advento do cristo
Izabel Cristina Fonseca
 
Misterios ocultos aos doutos e prudentes
Misterios ocultos aos doutos e prudentesMisterios ocultos aos doutos e prudentes
Misterios ocultos aos doutos e prudentes
Izabel Cristina Fonseca
 
Melodia natalina
Melodia natalinaMelodia natalina
Melodia natalina
Izabel Cristina Fonseca
 
Bem aventurados os que temos olhos fechados
Bem aventurados os que temos olhos fechadosBem aventurados os que temos olhos fechados
Bem aventurados os que temos olhos fechados
Izabel Cristina Fonseca
 
Se a vossa mao e motivo de escandalo, cortai-a
Se a vossa mao e motivo de escandalo, cortai-aSe a vossa mao e motivo de escandalo, cortai-a
Se a vossa mao e motivo de escandalo, cortai-a
Izabel Cristina Fonseca
 
Misterios ocultos aos prudentes
Misterios ocultos aos prudentesMisterios ocultos aos prudentes
Misterios ocultos aos prudentes
Izabel Cristina Fonseca
 
Poemas
PoemasPoemas
Aquele que se eleva será rebaixado
Aquele que se eleva será rebaixado Aquele que se eleva será rebaixado
Aquele que se eleva será rebaixado
Izabel Cristina Fonseca
 
Solidão fonte viva
Solidão   fonte vivaSolidão   fonte viva
Solidão fonte viva
Izabel Cristina Fonseca
 
Simpatia
SimpatiaSimpatia
Progressão e escala espírita
Progressão e escala espíritaProgressão e escala espírita
Progressão e escala espírita
Izabel Cristina Fonseca
 
Palestra lei destruição
Palestra lei destruiçãoPalestra lei destruição
Palestra lei destruição
Izabel Cristina Fonseca
 
Pal janfevmar 2017
Pal janfevmar 2017Pal janfevmar 2017
Pal janfevmar 2017
Izabel Cristina Fonseca
 
Oração nossa
Oração nossaOração nossa
Oração nossa
Izabel Cristina Fonseca
 
O mancebo rico
O mancebo ricoO mancebo rico
O mancebo rico
Izabel Cristina Fonseca
 
O bem e o mal esde - leis divinas
O bem e o mal  esde - leis divinasO bem e o mal  esde - leis divinas
O bem e o mal esde - leis divinas
Izabel Cristina Fonseca
 
Natal palestra
Natal palestraNatal palestra
Natal palestra
Izabel Cristina Fonseca
 
Não desanimar bezerra
Não desanimar   bezerraNão desanimar   bezerra
Não desanimar bezerra
Izabel Cristina Fonseca
 
Inteligência e instinto
Inteligência e instintoInteligência e instinto
Inteligência e instinto
Izabel Cristina Fonseca
 
Incompreensão palestra 2016
Incompreensão   palestra 2016Incompreensão   palestra 2016
Incompreensão palestra 2016
Izabel Cristina Fonseca
 

Mais de Izabel Cristina Fonseca (20)

O advento do cristo
O advento do cristoO advento do cristo
O advento do cristo
 
Misterios ocultos aos doutos e prudentes
Misterios ocultos aos doutos e prudentesMisterios ocultos aos doutos e prudentes
Misterios ocultos aos doutos e prudentes
 
Melodia natalina
Melodia natalinaMelodia natalina
Melodia natalina
 
Bem aventurados os que temos olhos fechados
Bem aventurados os que temos olhos fechadosBem aventurados os que temos olhos fechados
Bem aventurados os que temos olhos fechados
 
Se a vossa mao e motivo de escandalo, cortai-a
Se a vossa mao e motivo de escandalo, cortai-aSe a vossa mao e motivo de escandalo, cortai-a
Se a vossa mao e motivo de escandalo, cortai-a
 
Misterios ocultos aos prudentes
Misterios ocultos aos prudentesMisterios ocultos aos prudentes
Misterios ocultos aos prudentes
 
Poemas
PoemasPoemas
Poemas
 
Aquele que se eleva será rebaixado
Aquele que se eleva será rebaixado Aquele que se eleva será rebaixado
Aquele que se eleva será rebaixado
 
Solidão fonte viva
Solidão   fonte vivaSolidão   fonte viva
Solidão fonte viva
 
Simpatia
SimpatiaSimpatia
Simpatia
 
Progressão e escala espírita
Progressão e escala espíritaProgressão e escala espírita
Progressão e escala espírita
 
Palestra lei destruição
Palestra lei destruiçãoPalestra lei destruição
Palestra lei destruição
 
Pal janfevmar 2017
Pal janfevmar 2017Pal janfevmar 2017
Pal janfevmar 2017
 
Oração nossa
Oração nossaOração nossa
Oração nossa
 
O mancebo rico
O mancebo ricoO mancebo rico
O mancebo rico
 
O bem e o mal esde - leis divinas
O bem e o mal  esde - leis divinasO bem e o mal  esde - leis divinas
O bem e o mal esde - leis divinas
 
Natal palestra
Natal palestraNatal palestra
Natal palestra
 
Não desanimar bezerra
Não desanimar   bezerraNão desanimar   bezerra
Não desanimar bezerra
 
Inteligência e instinto
Inteligência e instintoInteligência e instinto
Inteligência e instinto
 
Incompreensão palestra 2016
Incompreensão   palestra 2016Incompreensão   palestra 2016
Incompreensão palestra 2016
 

Último

Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
carla983678
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 

Último (14)

Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 

A dor na nossa evolução

  • 1. A DOR NA NOSSA EVOLUÇÃO
  • 2. PRIMEIRA REFLEXÃO Se nós, imperfeitosquesomos, nãoqueremosquenossosfilhossofram, imaginem Deus NossoPai de infinitoamor, bondade e misericórdia!!!
  • 3. ProfetaBíblicoEzequiel“Deus nãoquerquesoframos.Querquenostransformemos.”De onde se concluique a Dor e o Sofrimento é decorrentedanossaimperfeição.Ex : tioqueinsistiuparalevar um jovemrapazparaajudá-lo nasvendas, e estedesencarnou num acidente de carro. A mãerevoltada com o tio, sóperdoou-o quandoDivaldopercebeu o filhoaoladodela 7 anosdepois.
  • 4. EMMANUEL“QUEM NÃO SOFRE, PASSA PELA VIDA, MAS NÃO VIVEU, PORQUE A VIDA É UM SOFRIMENTO”COMO FAZER ENTÃO PARA DIMINUIR O SOFRIMENTO?JESUS ↔ “CONHECEREIS A VERDADE E ELA VOS LIBERTARÁ”“EU SOU A VERDADE”
  • 5. ALBERT SCHWEITZERFOI CRIADO NUM AMBIENTE MUITO RELIGIOSO, MAS PERCEBIA QUE POUCOS VIVIAM REALMENTE A PROPOSTA DO CRISTO.ELE DIZIA SEMPRE QUE SE MEDE UM HOMEM NÃO PELO QUE ELE FAZ, MAS PELA SUA CAPACIDADE DE RENÚNCIA E SOFRIMENTO.
  • 6. O VERADEIRO SENTIDO DA RENÚNCIA É A PESSOA ABRIR MÃO DE SI PARA AJUDAR OS OUTROS.ELE RENUNCIOU A VIDA DE 53 ANOS DE TRABALHO NO BEM SEM PENSAR EM SI.PERGUNTARAM A ELE:VOCÊ É FELIZ ?SIM SOU FELIZ, PORQUE POSSO IR DAQUI PARA LÁ E DE LÁ PARA CÁ, FAZENDO O BEM AO PRÓXIMO.ESSA É A VISÃO ALARGADA DA FELICIDADE.
  • 7. PESSOAS RESILIENTESSÃO PESSOAS QUE SABEM “ABRAÇAR A CRUZ”;SABEM ADMINISTRAR A DOR E O SOFRIMENTO DE FORMA TRANQUILA E HARMONIOSA;SÃO SEMPRE OTIMISTAS E SABEM VIVER COM O PLANO “B”, SEMPRE CAMINHANDO PARA FRENTE.PARA CONQUISTARMOS ISSO É PRECISO:↔ ADQUIRIR CONHECIMENTO;↔ VALORIZAR A VIDA;↔ FAZER O BEM.
  • 8. EMMANUEL NOS ESCLARECE QUE:SE CONHECERMOS A DOUTRINA ESPÍRITA E ACEITARMOS OS NOSSOS SOFRIMENTOS, DE UMA MANEIRA RACIONAL, ENTENDIDA E ESSENCIALIZADA, ESTES FICARÃO ELIMINADOS PELA METADE.EX: MÃE DIZ TER PERDIDO SEU FILHO.NUNCA PERDEREMOS NINGUÉM QUE AMAMOS;OS FILHOS VÃO E VEM NUMA ÉPOCA APRAZADA DE ACORDO COM A VONTADE DE DEUS.SE ENTENDERMOS ISSO O NOSSO SOFRIMENTO DIMINUI PELA METADE.
  • 9. <[moderador]> [3] - <cfeitosa> Vamos refletir sobre uma questão:enquanto a pessoa está na inconsciência, não se apercebe dos erros e dos enganos e de alguma forma se julga feliz; porém quando desperta e passa analisar nova forma de comportamento, buscando sua reforma íntima, começa então a sofrer. Por que isso acontece?<Jair_Ferreira> Ai chega a questão do mal uso do livre-arbítrio e a fuga da responsabilidade, porque erramos e esses erros devem nos conduzir a ser mais responsáveis.Vejamos a questão 727 de "O Livro dos Espíritos": "R: Contra os perigos e os sofrimentos é que o instinto de conservação foi dado a todos os seres. Fustigai o vosso espírito e não o vosso corpo, mortificai o vosso orgulho, sufocai o vosso egoísmo, que se assemelha a uma serpente a vos roer o coração, e fareis muito mais pelo vosso adiantamento do que infligindo-vosrigores que já não são deste século.“Necessitamos atentar para a grande importância da vivência espírita, quando deveremos criar condições para nosso crescimento moral. Conforme podemos observar a importância de buscar os valores do espírito, diminuindo o orgulho, o egoísmo e trabalhar os valores do coração.Ex: Luis Sérgio, jovem eng. Brasília
  • 11. ORIENTAÇÃO DO MINISTRO CLARÊNCIO A ANDRÉ LUIZ NO LIVRO NOSSO LARSE VOCÊ QUER A CURA PARA SEU ESPÍRITO:APRENDA A NÃO FALAR, EXCESSIVAMENTE ,DE SI MESMO.NÃO COMENTE A PRÓPRIA DOR.LAMENTAÇÃO DENOTA ENFERMIDADE MENTAL DE TRATAMENTO DIFÍCIL.PARA A CURA DO ESPÍRITO É INDISPENSÁVEL CRIAR PENSAMENTOS NOVOS E DISCIPLINAR OS LÁBIOS.EX: MULHER TRAÍDA HÁ 25 ANOS ATRÁS
  • 12. Exemplo do milionárioquequeriacomprar , naloja de DEUS,umcaminhão de felicidade,amor, paz e paciência. Quando o anjodeu-lheapenas um saco de sementes, elenãoaceitou a negociação. E O ANJO RESPONDEU:Na loja de Deus só as sementessãooferecidas, poisNossoPaisabeque, cabe a cada um de nós, o cultivo e a colheita de nossasvirtudes. FIM