SlideShare uma empresa Scribd logo
1
Fernando Sobral
2015
Definição
O custo de oportunidade é um termo usado em
economia para indicar o custo de algo em termos de
uma oportunidade renunciada.
Ou seja, o custo, até mesmo social, causado pela
renúncia do ente econômico, bem como os
benefícios que poderiam ser obtidos a partir desta
oportunidade renunciada.
Ou, ainda, a mais alta renda gerada em alguma
aplicação alternativa.
2
Conceito de custo
de oportunidade
O custo de oportunidade é um
entendimento crucial para
as decisões que tomamos
diariamente.
Basicamente consiste em abrir
mão de gerir nossos
negócios para executar
outras tarefas, como
organizar o próprio
almoxarifado, que poderia
te trazer alguns benefícios.
3
Baseado na matéria de:
Artur Salles Lisboa de Oliveira
Custo Oportunidade, vantagem
absoluta e a vantagem
comparativa.
Imagine que para gerenciar sua empresa,
você ganhe R$ 30.000,00 por mês.
Considerando encargos e benefícios o
seu valor hora é aproximadamente de R$
400,00.
Digamos que você precise rever suas
operações logísticas internas. Para você
fazer a autogestão do serviço gastará
cerca de 160 horas. Ou seja, o preço final
da sua gestão será de R$ 64.000,00.
Se você contratar um consultor em
logística, por sua experiência ele levará
perto de 200 horas. Considerando que
um consultor pratique um salário mensal
metade do seu o preço final será de R$
40.000,00. Ou seja, sua economia será
na casa dos 30% do valor de trabalho que
você mesmo faria.
4
Vantagem comparativa.
Com isso é possível afirmar que um
consultor tem uma vantagem
absoluta sobre você, e poderemos
dizer que o custo de oportunidade
do consultor é de apenas R$ 200,00.
Agora analisemos o imenso custo de
oportunidade para você.
Ao invés de perder seu precioso tempo
arrumando seu almoxarifado, você
poderia estar fechando um
importante negocio, digamos de R$
200.000,00. Assim, organizar seus
estoques estaria custando cerca de R$
136.000,00 – o que nos leva à
conclusão que o consultor tem uma
vantagem comparativa em relação
a você.
Muito provavelmente você irá contratar
o consultor e buscar fechar bons
negócios com seus clientes.
5
Representação do Custo de
Oportunidade .
O Custo de Oportunidade é representado
pelo valor de das oportunidades
sacrificadas (não escolhidas) .
Diferente dos custos contábeis que são
escriturados na contabilidade de uma
empresa, o custo de oportunidade é
um custo implícito, que não aparece
na contabilidade de uma empresa,
porém é bastante utilizado pelos
economistas para determinar a
viabilidade de projetos empresariais.
Custo Alternativo é outro sinônimo
para o Custo de Oportunidade,
por indicar o custo resultante da não
utilização da melhor alternativa de
emprego de um recurso produtivo, ou
numa linguagem mais coloquial o
custo da alternativa deixada de lado.
6
Exemplo 01
de Custo de
Oportunidade:
Custo de Oportunidade do
Capital:
a) Uma transportadora investe
R$ 100 mil em um caminhão
que tem um lucro anual de R$
5 mil.
b) Se a transportadora tivesse
escolhido a alternativa de
fazer uma aplicação bancária
poderia ganhar algo em torno
de 8% ao ano, ou seja, R$ 8
mil, esse, portanto é o custo
de oportunidade do capital.
7
Nota:
Uma vez considerados os
Custos de
Oportunidade,
percebe-se que
muitos negócios
aparentemente
lucrativos de acordo
com os registros
contábeis não são a
melhor opção de
emprego do recurso
produtivo.
Exemplo 02
de Custo de Oportunidade:
a) A transportadora utilizou um amplo
e bem localizado imóvel da família
para instalar seu galpão.
b) Após anos de operação percebeu que
os lucros mensais da transportadora
estavam estabilizados e rendiam
aproximadamente R$ 5 mil por mês,
no entanto, caso optasse por alugar o
galpão para um operador logístico
obteria um aluguel mensal de pelo
menos R$ 8 mil, esse seria, portanto
o seu custo de oportunidade.
c) Ele não aparece na contabilidade da
transportadora, mas mostra ao
empresário qual é a melhor opção de
emprego do imóvel.
8
Exemplo 03
de Custo de Oportunidade
Mão de Obra:
a) Um caminhoneiro, após
contabilizar receitas e custos
dos seus transportes verifica
que teve um lucro médio
mensal no ano passado de R$
3.500,00, no entanto,
lembra-se que antes deixar o
emprego para abrir sua
transportadora tinha um
salário médio de R$
8.500,00, esse é o custo de
oportunidade de sua mão de
obra, o custo da melhor
alternativa do emprego de
sua força de trabalho.
9
Como calcular o Custo
Oportunidade na prática.
Para se calcular o Custo Oportunidade basta multiplicar
o valor de aquisição do veículo pela taxa de
oportunidade mensal da empresa (não importa se
parte dele já foi depreciada).
A taxa de oportunidade representa o retorno do capital
da empresa que normalmente varia entre 12% a 20%
a.a. e deve ser mensal, já que o objetivo é calcular esse
custo mensal.
10
Como calcular o Custo
Oportunidade na prática.
Para se calcular o Custo Oportunidade basta multiplicar
o valor de aquisição do veículo pela taxa de
oportunidade mensal da empresa (não importa se
parte dele já foi depreciada).
A taxa de oportunidade representa o retorno do capital
da empresa que normalmente varia entre 12% a 20%
a.a. e deve ser mensal, já que o objetivo é calcular esse
custo mensal.
11
Como calcular o Custo
Oportunidade na prática.
Cr.cap = Custo oportunidade ou
remuneração do capital: A remuneração do capital
não é uma despesa, mas sim um custo de
oportunidade. Isto é, ao se imobilizar o capital na
compra de um ativo, como o caminhão, a empresa
está abrindo mão de investir esse capital em um
projeto ou no mercado financeiro, o que certamente
traria rendimentos.
Vaquisição: Valor de aquisição: O Valor
aquisição e o preço que se paga para compra de um
veículo, ou bem. Vamos tomar como exemplo o valor
de uma ATEGO 1419, ano 2014 correspondente a R$
R$ 141.228,03
12
Como calcular o Custo
Oportunidade na prática.
Cr.cap = Custo oportunidade ou remuneração do capital:
A remuneração do capital não é uma despesa, mas
sim um custo de oportunidade. Isto é, ao se imobilizar
o capital na compra de um ativo, como o caminhão, a
empresa está abrindo mão de investir esse capital em
um projeto ou no mercado financeiro, o que
certamente traria rendimentos.
Vaquisição: Valor de aquisição: O Valor aquisição e o
preço que se paga para compra de um veículo, ou
bem. Vamos tomar como exemplo o valor de uma
ATEGO 1419, ano 2014 correspondente a R$ R$
141.228,03
13
Como calcular o Custo Oportunidade na prática
(2).
Veja o Valor no site: http://www.tabelafipebrasil.com/caminhoes
Taxa anual: A taxa anual é o valor da taxa Selic (*) + Juros anuais (**).
(*) = https://www.bcb.gov.br/?COPOMJUROS
(**) = http://www4.bcb.gov.br/pec/poupanca/poupanca.asp
A remuneração dos depósitos de poupança é calculada sobre o menor saldo de
cada período de rendimento. O período de rendimento é o mês corrido, a
partir da data de aniversário da conta de depósito de poupança, para os
depósitos de pessoas físicas e de entidades sem fins lucrativos. Para os
demais depósitos, o período de rendimento é o trimestre corrido, também
contado a partir da data de aniversário da conta.
Taxa anual = Selic 12,65% + Poupança 0,38%= 13,03%
O Valor mensal do custo oportunidade é de: R$ 1.448,83
Veja na Planilha como fica:
http://conteudo.interlogis.com.br/planilha-de-frete-custo-oportunidade
14
15
Baixem as Planilhas de Composição de Custos
http://conteudo.interlogis.com.br/planilha-de-
frete-custo-oportunidade
16
Visite nosso Site:
www.interlogis.com.br
Fernando Henrique de Almeida Sobral
Consultor
Fone: (0xx11) 3862 5670
Móvel: (0xx11) 9 9978 7529
Email: interlogis@interlogis.com.br
Veja nosso blog:
www.interlogis.com.br/blog

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Economia: Elementos Básicos, Oferta e Procura
Economia: Elementos Básicos, Oferta e ProcuraEconomia: Elementos Básicos, Oferta e Procura
Economia: Elementos Básicos, Oferta e Procura
Pedro De Almeida
 
Introdução à Economia
Introdução à EconomiaIntrodução à Economia
Introdução à Economia
Patrícia Cruz Rodrigues Marion
 
Gestão Financeira
Gestão FinanceiraGestão Financeira
Gestão Financeira
Cadernos PPT
 
Estruturas de mercado - Macroeconomia e Microeconomia
Estruturas de mercado -  Macroeconomia e Microeconomia Estruturas de mercado -  Macroeconomia e Microeconomia
Estruturas de mercado - Macroeconomia e Microeconomia
Na Silva
 
Comércio Exterior
Comércio ExteriorComércio Exterior
Comércio Exterior
Gilberto Freitas
 
A Evolução do Pensamento Econômico
A Evolução do Pensamento EconômicoA Evolução do Pensamento Econômico
8 gestão financeira
8 gestão financeira8 gestão financeira
8 gestão financeira
Afins Cosméticos
 
Aula de introdução à economia
Aula de introdução à economiaAula de introdução à economia
Aula de introdução à economia
Alexsandro Rebello Bonatto
 
Aula 04 oferta, demanda e políticas econômicas do governo
Aula 04   oferta, demanda e políticas econômicas do governoAula 04   oferta, demanda e políticas econômicas do governo
Aula 04 oferta, demanda e políticas econômicas do governo
petecoslides
 
Introdução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativasIntrodução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativas
Luciano Pires
 
Aula 01 fundamentos de economia
Aula 01   fundamentos de economiaAula 01   fundamentos de economia
Aula 01 fundamentos de economia
jane costa
 
Aulas de Custos (Conceitos)
Aulas de Custos (Conceitos)Aulas de Custos (Conceitos)
Aulas de Custos (Conceitos)
Adriano Bruni
 
Introdução à economia 1a parte conceitos básicos
Introdução à economia 1a parte conceitos básicosIntrodução à economia 1a parte conceitos básicos
Introdução à economia 1a parte conceitos básicos
João Cláudio Arroyo
 
Aula 1 E 2 Economia e Mercado
Aula 1 E 2 Economia e MercadoAula 1 E 2 Economia e Mercado
Aula 1 E 2 Economia e Mercado
ludwig.plata
 
Empreendedorismo e o empreendedor
Empreendedorismo e o empreendedorEmpreendedorismo e o empreendedor
Empreendedorismo e o empreendedor
Felipe Pereira
 
Historia da contabilidade
Historia da contabilidadeHistoria da contabilidade
Historia da contabilidade
Lara Alves
 
Contabilidade geral ppt
Contabilidade geral   pptContabilidade geral   ppt
Contabilidade geral ppt
simuladocontabil
 
Análise de investimentos
Análise de investimentosAnálise de investimentos
Análise de investimentos
Derson Lopes Jr, Msc, PMP
 
Os 10 princípios básicos da economia
Os 10 princípios básicos da economiaOs 10 princípios básicos da economia
Os 10 princípios básicos da economia
Alexandre Cunha Gomes
 
Evolução do pensamento econômico
Evolução do pensamento econômicoEvolução do pensamento econômico
Evolução do pensamento econômico
André Dal Bello
 

Mais procurados (20)

Economia: Elementos Básicos, Oferta e Procura
Economia: Elementos Básicos, Oferta e ProcuraEconomia: Elementos Básicos, Oferta e Procura
Economia: Elementos Básicos, Oferta e Procura
 
Introdução à Economia
Introdução à EconomiaIntrodução à Economia
Introdução à Economia
 
Gestão Financeira
Gestão FinanceiraGestão Financeira
Gestão Financeira
 
Estruturas de mercado - Macroeconomia e Microeconomia
Estruturas de mercado -  Macroeconomia e Microeconomia Estruturas de mercado -  Macroeconomia e Microeconomia
Estruturas de mercado - Macroeconomia e Microeconomia
 
Comércio Exterior
Comércio ExteriorComércio Exterior
Comércio Exterior
 
A Evolução do Pensamento Econômico
A Evolução do Pensamento EconômicoA Evolução do Pensamento Econômico
A Evolução do Pensamento Econômico
 
8 gestão financeira
8 gestão financeira8 gestão financeira
8 gestão financeira
 
Aula de introdução à economia
Aula de introdução à economiaAula de introdução à economia
Aula de introdução à economia
 
Aula 04 oferta, demanda e políticas econômicas do governo
Aula 04   oferta, demanda e políticas econômicas do governoAula 04   oferta, demanda e políticas econômicas do governo
Aula 04 oferta, demanda e políticas econômicas do governo
 
Introdução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativasIntrodução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativas
 
Aula 01 fundamentos de economia
Aula 01   fundamentos de economiaAula 01   fundamentos de economia
Aula 01 fundamentos de economia
 
Aulas de Custos (Conceitos)
Aulas de Custos (Conceitos)Aulas de Custos (Conceitos)
Aulas de Custos (Conceitos)
 
Introdução à economia 1a parte conceitos básicos
Introdução à economia 1a parte conceitos básicosIntrodução à economia 1a parte conceitos básicos
Introdução à economia 1a parte conceitos básicos
 
Aula 1 E 2 Economia e Mercado
Aula 1 E 2 Economia e MercadoAula 1 E 2 Economia e Mercado
Aula 1 E 2 Economia e Mercado
 
Empreendedorismo e o empreendedor
Empreendedorismo e o empreendedorEmpreendedorismo e o empreendedor
Empreendedorismo e o empreendedor
 
Historia da contabilidade
Historia da contabilidadeHistoria da contabilidade
Historia da contabilidade
 
Contabilidade geral ppt
Contabilidade geral   pptContabilidade geral   ppt
Contabilidade geral ppt
 
Análise de investimentos
Análise de investimentosAnálise de investimentos
Análise de investimentos
 
Os 10 princípios básicos da economia
Os 10 princípios básicos da economiaOs 10 princípios básicos da economia
Os 10 princípios básicos da economia
 
Evolução do pensamento econômico
Evolução do pensamento econômicoEvolução do pensamento econômico
Evolução do pensamento econômico
 

Destaque

Custo de Oportunidade na Exploração e Produção do Método SAGD (TCC) - Henriqu...
Custo de Oportunidade na Exploração e Produção do Método SAGD (TCC) - Henriqu...Custo de Oportunidade na Exploração e Produção do Método SAGD (TCC) - Henriqu...
Custo de Oportunidade na Exploração e Produção do Método SAGD (TCC) - Henriqu...
HENRIQUE SANTANA
 
Conceitos Da Teoria EconôMica
Conceitos Da Teoria EconôMicaConceitos Da Teoria EconôMica
Conceitos Da Teoria EconôMica
agemais
 
MPI 2010 - Paulo Okamotto, SEBRAE Nacional
MPI 2010 - Paulo Okamotto, SEBRAE Nacional MPI 2010 - Paulo Okamotto, SEBRAE Nacional
MPI 2010 - Paulo Okamotto, SEBRAE Nacional
Fiesp Federação das Indústrias do Estado de SP
 
4570 crise e oportunidade
4570 crise e oportunidade4570 crise e oportunidade
4570 crise e oportunidade
Joper Padrão do Espírito Santo, MBA
 
Oportunidades de negócios em tempos de crise
Oportunidades de negócios em tempos de criseOportunidades de negócios em tempos de crise
Oportunidades de negócios em tempos de crise
Mulheres Empreendedoras
 
Aumentando vendas em tempos de crise
Aumentando vendas em tempos de criseAumentando vendas em tempos de crise
Aumentando vendas em tempos de crise
Professor SOUZA
 
Mercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
Mercado de Capitais - Tendências e OportunidadesMercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
Mercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
CRA-BA
 
Criatividade: Oportunidade de pensar em oportunidades
Criatividade: Oportunidade de pensar em oportunidadesCriatividade: Oportunidade de pensar em oportunidades
Criatividade: Oportunidade de pensar em oportunidades
Ana Coelho
 
TGI - Pior que a crise é o medo dela (Análise do 1º trimestre de 2015)
TGI - Pior que a crise é o medo dela (Análise do 1º trimestre de 2015)TGI - Pior que a crise é o medo dela (Análise do 1º trimestre de 2015)
TGI - Pior que a crise é o medo dela (Análise do 1º trimestre de 2015)
TGI Consultoria em Gestão
 
Vencendo a Crise
Vencendo a CriseVencendo a Crise
Vencendo a Crise
Fernando Oliveira
 
Crise
CriseCrise
Percepção da oportunidade
Percepção da oportunidadePercepção da oportunidade
Percepção da oportunidade
Dayane Salvador
 
Fernando Dolabela - Educação Empreendedora - CICI2011
Fernando Dolabela - Educação Empreendedora - CICI2011Fernando Dolabela - Educação Empreendedora - CICI2011
Fernando Dolabela - Educação Empreendedora - CICI2011
CICI2011
 
Principios contábeis
Principios contábeisPrincipios contábeis
Principios contábeis
Cássio Lima
 
Slide inflaçao 1
Slide inflaçao 1Slide inflaçao 1
Slide inflaçao 1
Evinha Almeida
 
Empreendedorismo no Brasil - Momento de Oportunidade ou Crise
Empreendedorismo no Brasil - Momento de Oportunidade ou CriseEmpreendedorismo no Brasil - Momento de Oportunidade ou Crise
Empreendedorismo no Brasil - Momento de Oportunidade ou Crise
Débora Brauhardt
 
Economia – inflação e emprego
Economia – inflação e empregoEconomia – inflação e emprego
Economia – inflação e emprego
Felipe Leo
 
Vencendo a crise
Vencendo a criseVencendo a crise
Vencendo a crise
marclick
 
Apresentação inflação
Apresentação inflaçãoApresentação inflação
Apresentação inflação
Ivanildo Moreira
 
Economia – introdução às teorias da inflação
Economia – introdução às teorias da inflaçãoEconomia – introdução às teorias da inflação
Economia – introdução às teorias da inflação
Felipe Leo
 

Destaque (20)

Custo de Oportunidade na Exploração e Produção do Método SAGD (TCC) - Henriqu...
Custo de Oportunidade na Exploração e Produção do Método SAGD (TCC) - Henriqu...Custo de Oportunidade na Exploração e Produção do Método SAGD (TCC) - Henriqu...
Custo de Oportunidade na Exploração e Produção do Método SAGD (TCC) - Henriqu...
 
Conceitos Da Teoria EconôMica
Conceitos Da Teoria EconôMicaConceitos Da Teoria EconôMica
Conceitos Da Teoria EconôMica
 
MPI 2010 - Paulo Okamotto, SEBRAE Nacional
MPI 2010 - Paulo Okamotto, SEBRAE Nacional MPI 2010 - Paulo Okamotto, SEBRAE Nacional
MPI 2010 - Paulo Okamotto, SEBRAE Nacional
 
4570 crise e oportunidade
4570 crise e oportunidade4570 crise e oportunidade
4570 crise e oportunidade
 
Oportunidades de negócios em tempos de crise
Oportunidades de negócios em tempos de criseOportunidades de negócios em tempos de crise
Oportunidades de negócios em tempos de crise
 
Aumentando vendas em tempos de crise
Aumentando vendas em tempos de criseAumentando vendas em tempos de crise
Aumentando vendas em tempos de crise
 
Mercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
Mercado de Capitais - Tendências e OportunidadesMercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
Mercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
 
Criatividade: Oportunidade de pensar em oportunidades
Criatividade: Oportunidade de pensar em oportunidadesCriatividade: Oportunidade de pensar em oportunidades
Criatividade: Oportunidade de pensar em oportunidades
 
TGI - Pior que a crise é o medo dela (Análise do 1º trimestre de 2015)
TGI - Pior que a crise é o medo dela (Análise do 1º trimestre de 2015)TGI - Pior que a crise é o medo dela (Análise do 1º trimestre de 2015)
TGI - Pior que a crise é o medo dela (Análise do 1º trimestre de 2015)
 
Vencendo a Crise
Vencendo a CriseVencendo a Crise
Vencendo a Crise
 
Crise
CriseCrise
Crise
 
Percepção da oportunidade
Percepção da oportunidadePercepção da oportunidade
Percepção da oportunidade
 
Fernando Dolabela - Educação Empreendedora - CICI2011
Fernando Dolabela - Educação Empreendedora - CICI2011Fernando Dolabela - Educação Empreendedora - CICI2011
Fernando Dolabela - Educação Empreendedora - CICI2011
 
Principios contábeis
Principios contábeisPrincipios contábeis
Principios contábeis
 
Slide inflaçao 1
Slide inflaçao 1Slide inflaçao 1
Slide inflaçao 1
 
Empreendedorismo no Brasil - Momento de Oportunidade ou Crise
Empreendedorismo no Brasil - Momento de Oportunidade ou CriseEmpreendedorismo no Brasil - Momento de Oportunidade ou Crise
Empreendedorismo no Brasil - Momento de Oportunidade ou Crise
 
Economia – inflação e emprego
Economia – inflação e empregoEconomia – inflação e emprego
Economia – inflação e emprego
 
Vencendo a crise
Vencendo a criseVencendo a crise
Vencendo a crise
 
Apresentação inflação
Apresentação inflaçãoApresentação inflação
Apresentação inflação
 
Economia – introdução às teorias da inflação
Economia – introdução às teorias da inflaçãoEconomia – introdução às teorias da inflação
Economia – introdução às teorias da inflação
 

Semelhante a Custo Frete - Custo Oportunidade

Métodos de análise de investimentos – valor presente líquido [modo de compati...
Métodos de análise de investimentos – valor presente líquido [modo de compati...Métodos de análise de investimentos – valor presente líquido [modo de compati...
Métodos de análise de investimentos – valor presente líquido [modo de compati...
Daniel Moura
 
Planejando os custos
Planejando os custosPlanejando os custos
Planejando os custos
Wellington de Lelis
 
Decisão de investimento
Decisão de investimentoDecisão de investimento
Decisão de investimento
Elis Rangel rangel
 
Análise de investimento (tir, val, payback)
Análise de investimento (tir, val, payback)Análise de investimento (tir, val, payback)
Análise de investimento (tir, val, payback)
Universidade Pedagogica
 
Planejamento financeiro para o e-commerce
Planejamento financeiro para o e-commercePlanejamento financeiro para o e-commerce
Planejamento financeiro para o e-commerce
Moip
 
UFCD - 605- GESTÃO FLUXOS FINANCEIROS 2ª PARTE.pptx
UFCD - 605- GESTÃO FLUXOS FINANCEIROS 2ª PARTE.pptxUFCD - 605- GESTÃO FLUXOS FINANCEIROS 2ª PARTE.pptx
UFCD - 605- GESTÃO FLUXOS FINANCEIROS 2ª PARTE.pptx
Nome Sobrenome
 
Custo de Aquisição Cliente.docx
Custo de Aquisição Cliente.docxCusto de Aquisição Cliente.docx
Custo de Aquisição Cliente.docx
Enéas Kroll
 
Aula0 contab custos_te_tcu_59376
Aula0 contab custos_te_tcu_59376Aula0 contab custos_te_tcu_59376
Aula0 contab custos_te_tcu_59376
Manoel Grilli
 
DESAFIO PROFISSIONAL AREZZO CONTABILIDADE VLR 50,00 (92) 994683158
DESAFIO PROFISSIONAL AREZZO CONTABILIDADE VLR 50,00 (92) 994683158DESAFIO PROFISSIONAL AREZZO CONTABILIDADE VLR 50,00 (92) 994683158
DESAFIO PROFISSIONAL AREZZO CONTABILIDADE VLR 50,00 (92) 994683158
Acade Consultoria
 
DESAFIO PROFISSIONAL AREZZO VLR 50,00 WPP (92) 994683158
DESAFIO PROFISSIONAL AREZZO VLR 50,00 WPP (92) 994683158DESAFIO PROFISSIONAL AREZZO VLR 50,00 WPP (92) 994683158
DESAFIO PROFISSIONAL AREZZO VLR 50,00 WPP (92) 994683158
Acade Consultoria
 
Economia do mercado
Economia do mercadoEconomia do mercado
Economia do mercado
Carlos Amade
 
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
MestredaContabilidade
 
Apostila adm fin gest fin-or
Apostila adm fin gest fin-orApostila adm fin gest fin-or
Apostila adm fin gest fin-or
apostilacontabil
 
Apostila adm fin gest fin-or
Apostila adm fin gest fin-orApostila adm fin gest fin-or
Apostila adm fin gest fin-or
admcontabil
 
Avaliacao de empresas - clase 1
Avaliacao de empresas - clase 1Avaliacao de empresas - clase 1
Avaliacao de empresas - clase 1
Guillermo L. Dumrauf
 
Terceirize sua frota corporativa com a Locamerica
Terceirize sua frota corporativa com a LocamericaTerceirize sua frota corporativa com a Locamerica
Terceirize sua frota corporativa com a Locamerica
Locamerica
 
Reducao de custos e motivacao dos colaboradores
Reducao de custos e motivacao dos colaboradoresReducao de custos e motivacao dos colaboradores
Reducao de custos e motivacao dos colaboradores
Sara Gonçalves
 
Manual do Mestre.pdf
Manual do Mestre.pdfManual do Mestre.pdf
Manual do Mestre.pdf
Magna Flores Mota
 
LOGÍSTICA O custeio do transporte rodoviário
LOGÍSTICA O custeio do transporte rodoviárioLOGÍSTICA O custeio do transporte rodoviário
LOGÍSTICA O custeio do transporte rodoviário
Professor Sérgio Duarte
 
Custos
CustosCustos

Semelhante a Custo Frete - Custo Oportunidade (20)

Métodos de análise de investimentos – valor presente líquido [modo de compati...
Métodos de análise de investimentos – valor presente líquido [modo de compati...Métodos de análise de investimentos – valor presente líquido [modo de compati...
Métodos de análise de investimentos – valor presente líquido [modo de compati...
 
Planejando os custos
Planejando os custosPlanejando os custos
Planejando os custos
 
Decisão de investimento
Decisão de investimentoDecisão de investimento
Decisão de investimento
 
Análise de investimento (tir, val, payback)
Análise de investimento (tir, val, payback)Análise de investimento (tir, val, payback)
Análise de investimento (tir, val, payback)
 
Planejamento financeiro para o e-commerce
Planejamento financeiro para o e-commercePlanejamento financeiro para o e-commerce
Planejamento financeiro para o e-commerce
 
UFCD - 605- GESTÃO FLUXOS FINANCEIROS 2ª PARTE.pptx
UFCD - 605- GESTÃO FLUXOS FINANCEIROS 2ª PARTE.pptxUFCD - 605- GESTÃO FLUXOS FINANCEIROS 2ª PARTE.pptx
UFCD - 605- GESTÃO FLUXOS FINANCEIROS 2ª PARTE.pptx
 
Custo de Aquisição Cliente.docx
Custo de Aquisição Cliente.docxCusto de Aquisição Cliente.docx
Custo de Aquisição Cliente.docx
 
Aula0 contab custos_te_tcu_59376
Aula0 contab custos_te_tcu_59376Aula0 contab custos_te_tcu_59376
Aula0 contab custos_te_tcu_59376
 
DESAFIO PROFISSIONAL AREZZO CONTABILIDADE VLR 50,00 (92) 994683158
DESAFIO PROFISSIONAL AREZZO CONTABILIDADE VLR 50,00 (92) 994683158DESAFIO PROFISSIONAL AREZZO CONTABILIDADE VLR 50,00 (92) 994683158
DESAFIO PROFISSIONAL AREZZO CONTABILIDADE VLR 50,00 (92) 994683158
 
DESAFIO PROFISSIONAL AREZZO VLR 50,00 WPP (92) 994683158
DESAFIO PROFISSIONAL AREZZO VLR 50,00 WPP (92) 994683158DESAFIO PROFISSIONAL AREZZO VLR 50,00 WPP (92) 994683158
DESAFIO PROFISSIONAL AREZZO VLR 50,00 WPP (92) 994683158
 
Economia do mercado
Economia do mercadoEconomia do mercado
Economia do mercado
 
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
Aula 8 - Ponto de Equilíbrio e Alavancagem Operacional
 
Apostila adm fin gest fin-or
Apostila adm fin gest fin-orApostila adm fin gest fin-or
Apostila adm fin gest fin-or
 
Apostila adm fin gest fin-or
Apostila adm fin gest fin-orApostila adm fin gest fin-or
Apostila adm fin gest fin-or
 
Avaliacao de empresas - clase 1
Avaliacao de empresas - clase 1Avaliacao de empresas - clase 1
Avaliacao de empresas - clase 1
 
Terceirize sua frota corporativa com a Locamerica
Terceirize sua frota corporativa com a LocamericaTerceirize sua frota corporativa com a Locamerica
Terceirize sua frota corporativa com a Locamerica
 
Reducao de custos e motivacao dos colaboradores
Reducao de custos e motivacao dos colaboradoresReducao de custos e motivacao dos colaboradores
Reducao de custos e motivacao dos colaboradores
 
Manual do Mestre.pdf
Manual do Mestre.pdfManual do Mestre.pdf
Manual do Mestre.pdf
 
LOGÍSTICA O custeio do transporte rodoviário
LOGÍSTICA O custeio do transporte rodoviárioLOGÍSTICA O custeio do transporte rodoviário
LOGÍSTICA O custeio do transporte rodoviário
 
Custos
CustosCustos
Custos
 

Mais de Interlogis Planejamento das Operações Logísticas Ltda.

Matéria locadores de equipamentos
Matéria locadores de equipamentosMatéria locadores de equipamentos
Planilha de Frete Motorista
Planilha de Frete MotoristaPlanilha de Frete Motorista
Inicial4
Inicial4Inicial4
LOGÍSTICO, VOCÊ ESTÁ TRABALHANDO ATUALMENTE
LOGÍSTICO, VOCÊ ESTÁ TRABALHANDO ATUALMENTELOGÍSTICO, VOCÊ ESTÁ TRABALHANDO ATUALMENTE
LOGÍSTICO, VOCÊ ESTÁ TRABALHANDO ATUALMENTE
Interlogis Planejamento das Operações Logísticas Ltda.
 
Custo frete slide share
Custo frete   slide shareCusto frete   slide share
Pneus3
Pneus3Pneus3
10 dicas para reduzir os custos de logística
10 dicas para reduzir os custos de logística 10 dicas para reduzir os custos de logística
10 dicas para reduzir os custos de logística
Interlogis Planejamento das Operações Logísticas Ltda.
 
10 Critérios que você deve ter na seleção Provedor 3 pl
10 Critérios que você deve ter na seleção Provedor 3 pl10 Critérios que você deve ter na seleção Provedor 3 pl
10 Critérios que você deve ter na seleção Provedor 3 pl
Interlogis Planejamento das Operações Logísticas Ltda.
 
Três sinais que você
Três sinais que vocêTrês sinais que você
Empilhadeira elétrica ou diesel
Empilhadeira elétrica ou dieselEmpilhadeira elétrica ou diesel
O que você precisa saber sobre FIFO e LIFO
O que você precisa saber sobre FIFO e LIFOO que você precisa saber sobre FIFO e LIFO
O que você precisa saber sobre FIFO e LIFO
Interlogis Planejamento das Operações Logísticas Ltda.
 
Drones - Ensaio da DHL
Drones - Ensaio da DHLDrones - Ensaio da DHL
Como óculos coletor de dados poderá reduzir custos logísticos
Como óculos coletor de dados poderá reduzir custos logísticosComo óculos coletor de dados poderá reduzir custos logísticos
Como óculos coletor de dados poderá reduzir custos logísticos
Interlogis Planejamento das Operações Logísticas Ltda.
 
Terceirização em logística slide share
Terceirização em logística slide shareTerceirização em logística slide share
Terceirização em logística slide share
Interlogis Planejamento das Operações Logísticas Ltda.
 
Técnicas de unitização de cargas em paletes
Técnicas de unitização de cargas em paletesTécnicas de unitização de cargas em paletes
Técnicas de unitização de cargas em paletes
Interlogis Planejamento das Operações Logísticas Ltda.
 
Como projetar armazéns e almoxarifados de qualidade
Como projetar armazéns e almoxarifados de qualidadeComo projetar armazéns e almoxarifados de qualidade
Como projetar armazéns e almoxarifados de qualidade
Interlogis Planejamento das Operações Logísticas Ltda.
 
Como reduzir custos logísticos07
Como reduzir custos logísticos07Como reduzir custos logísticos07
Serie 100 formas de reduzir custos em logística
Serie 100 formas de reduzir custos em logísticaSerie 100 formas de reduzir custos em logística
Serie 100 formas de reduzir custos em logística
Interlogis Planejamento das Operações Logísticas Ltda.
 
Treze dicas de como reduzir custos com embalagem
Treze dicas de como reduzir custos com embalagemTreze dicas de como reduzir custos com embalagem
Treze dicas de como reduzir custos com embalagem
Interlogis Planejamento das Operações Logísticas Ltda.
 
Conheça a importância da unitização e paletização de carga
Conheça a importância da unitização e paletização de cargaConheça a importância da unitização e paletização de carga
Conheça a importância da unitização e paletização de carga
Interlogis Planejamento das Operações Logísticas Ltda.
 

Mais de Interlogis Planejamento das Operações Logísticas Ltda. (20)

Matéria locadores de equipamentos
Matéria locadores de equipamentosMatéria locadores de equipamentos
Matéria locadores de equipamentos
 
Planilha de Frete Motorista
Planilha de Frete MotoristaPlanilha de Frete Motorista
Planilha de Frete Motorista
 
Inicial4
Inicial4Inicial4
Inicial4
 
LOGÍSTICO, VOCÊ ESTÁ TRABALHANDO ATUALMENTE
LOGÍSTICO, VOCÊ ESTÁ TRABALHANDO ATUALMENTELOGÍSTICO, VOCÊ ESTÁ TRABALHANDO ATUALMENTE
LOGÍSTICO, VOCÊ ESTÁ TRABALHANDO ATUALMENTE
 
Custo frete slide share
Custo frete   slide shareCusto frete   slide share
Custo frete slide share
 
Pneus3
Pneus3Pneus3
Pneus3
 
10 dicas para reduzir os custos de logística
10 dicas para reduzir os custos de logística 10 dicas para reduzir os custos de logística
10 dicas para reduzir os custos de logística
 
10 Critérios que você deve ter na seleção Provedor 3 pl
10 Critérios que você deve ter na seleção Provedor 3 pl10 Critérios que você deve ter na seleção Provedor 3 pl
10 Critérios que você deve ter na seleção Provedor 3 pl
 
Três sinais que você
Três sinais que vocêTrês sinais que você
Três sinais que você
 
Empilhadeira elétrica ou diesel
Empilhadeira elétrica ou dieselEmpilhadeira elétrica ou diesel
Empilhadeira elétrica ou diesel
 
O que você precisa saber sobre FIFO e LIFO
O que você precisa saber sobre FIFO e LIFOO que você precisa saber sobre FIFO e LIFO
O que você precisa saber sobre FIFO e LIFO
 
Drones - Ensaio da DHL
Drones - Ensaio da DHLDrones - Ensaio da DHL
Drones - Ensaio da DHL
 
Como óculos coletor de dados poderá reduzir custos logísticos
Como óculos coletor de dados poderá reduzir custos logísticosComo óculos coletor de dados poderá reduzir custos logísticos
Como óculos coletor de dados poderá reduzir custos logísticos
 
Terceirização em logística slide share
Terceirização em logística slide shareTerceirização em logística slide share
Terceirização em logística slide share
 
Técnicas de unitização de cargas em paletes
Técnicas de unitização de cargas em paletesTécnicas de unitização de cargas em paletes
Técnicas de unitização de cargas em paletes
 
Como projetar armazéns e almoxarifados de qualidade
Como projetar armazéns e almoxarifados de qualidadeComo projetar armazéns e almoxarifados de qualidade
Como projetar armazéns e almoxarifados de qualidade
 
Como reduzir custos logísticos07
Como reduzir custos logísticos07Como reduzir custos logísticos07
Como reduzir custos logísticos07
 
Serie 100 formas de reduzir custos em logística
Serie 100 formas de reduzir custos em logísticaSerie 100 formas de reduzir custos em logística
Serie 100 formas de reduzir custos em logística
 
Treze dicas de como reduzir custos com embalagem
Treze dicas de como reduzir custos com embalagemTreze dicas de como reduzir custos com embalagem
Treze dicas de como reduzir custos com embalagem
 
Conheça a importância da unitização e paletização de carga
Conheça a importância da unitização e paletização de cargaConheça a importância da unitização e paletização de carga
Conheça a importância da unitização e paletização de carga
 

Último

Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Paulo Emerson Pereira
 
Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdfInformativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
edsonfrancojunior99
 
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfilApostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Carlos Eduardo Coan Junior
 
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
Paulo Dalla Nora Macedo
 
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
rihabkorbi24
 
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
Paulo Emerson Pereira
 

Último (6)

Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
 
Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdfInformativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
 
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfilApostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
 
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
 
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
 
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
 

Custo Frete - Custo Oportunidade

  • 2. Definição O custo de oportunidade é um termo usado em economia para indicar o custo de algo em termos de uma oportunidade renunciada. Ou seja, o custo, até mesmo social, causado pela renúncia do ente econômico, bem como os benefícios que poderiam ser obtidos a partir desta oportunidade renunciada. Ou, ainda, a mais alta renda gerada em alguma aplicação alternativa. 2
  • 3. Conceito de custo de oportunidade O custo de oportunidade é um entendimento crucial para as decisões que tomamos diariamente. Basicamente consiste em abrir mão de gerir nossos negócios para executar outras tarefas, como organizar o próprio almoxarifado, que poderia te trazer alguns benefícios. 3 Baseado na matéria de: Artur Salles Lisboa de Oliveira
  • 4. Custo Oportunidade, vantagem absoluta e a vantagem comparativa. Imagine que para gerenciar sua empresa, você ganhe R$ 30.000,00 por mês. Considerando encargos e benefícios o seu valor hora é aproximadamente de R$ 400,00. Digamos que você precise rever suas operações logísticas internas. Para você fazer a autogestão do serviço gastará cerca de 160 horas. Ou seja, o preço final da sua gestão será de R$ 64.000,00. Se você contratar um consultor em logística, por sua experiência ele levará perto de 200 horas. Considerando que um consultor pratique um salário mensal metade do seu o preço final será de R$ 40.000,00. Ou seja, sua economia será na casa dos 30% do valor de trabalho que você mesmo faria. 4
  • 5. Vantagem comparativa. Com isso é possível afirmar que um consultor tem uma vantagem absoluta sobre você, e poderemos dizer que o custo de oportunidade do consultor é de apenas R$ 200,00. Agora analisemos o imenso custo de oportunidade para você. Ao invés de perder seu precioso tempo arrumando seu almoxarifado, você poderia estar fechando um importante negocio, digamos de R$ 200.000,00. Assim, organizar seus estoques estaria custando cerca de R$ 136.000,00 – o que nos leva à conclusão que o consultor tem uma vantagem comparativa em relação a você. Muito provavelmente você irá contratar o consultor e buscar fechar bons negócios com seus clientes. 5
  • 6. Representação do Custo de Oportunidade . O Custo de Oportunidade é representado pelo valor de das oportunidades sacrificadas (não escolhidas) . Diferente dos custos contábeis que são escriturados na contabilidade de uma empresa, o custo de oportunidade é um custo implícito, que não aparece na contabilidade de uma empresa, porém é bastante utilizado pelos economistas para determinar a viabilidade de projetos empresariais. Custo Alternativo é outro sinônimo para o Custo de Oportunidade, por indicar o custo resultante da não utilização da melhor alternativa de emprego de um recurso produtivo, ou numa linguagem mais coloquial o custo da alternativa deixada de lado. 6
  • 7. Exemplo 01 de Custo de Oportunidade: Custo de Oportunidade do Capital: a) Uma transportadora investe R$ 100 mil em um caminhão que tem um lucro anual de R$ 5 mil. b) Se a transportadora tivesse escolhido a alternativa de fazer uma aplicação bancária poderia ganhar algo em torno de 8% ao ano, ou seja, R$ 8 mil, esse, portanto é o custo de oportunidade do capital. 7 Nota: Uma vez considerados os Custos de Oportunidade, percebe-se que muitos negócios aparentemente lucrativos de acordo com os registros contábeis não são a melhor opção de emprego do recurso produtivo.
  • 8. Exemplo 02 de Custo de Oportunidade: a) A transportadora utilizou um amplo e bem localizado imóvel da família para instalar seu galpão. b) Após anos de operação percebeu que os lucros mensais da transportadora estavam estabilizados e rendiam aproximadamente R$ 5 mil por mês, no entanto, caso optasse por alugar o galpão para um operador logístico obteria um aluguel mensal de pelo menos R$ 8 mil, esse seria, portanto o seu custo de oportunidade. c) Ele não aparece na contabilidade da transportadora, mas mostra ao empresário qual é a melhor opção de emprego do imóvel. 8
  • 9. Exemplo 03 de Custo de Oportunidade Mão de Obra: a) Um caminhoneiro, após contabilizar receitas e custos dos seus transportes verifica que teve um lucro médio mensal no ano passado de R$ 3.500,00, no entanto, lembra-se que antes deixar o emprego para abrir sua transportadora tinha um salário médio de R$ 8.500,00, esse é o custo de oportunidade de sua mão de obra, o custo da melhor alternativa do emprego de sua força de trabalho. 9
  • 10. Como calcular o Custo Oportunidade na prática. Para se calcular o Custo Oportunidade basta multiplicar o valor de aquisição do veículo pela taxa de oportunidade mensal da empresa (não importa se parte dele já foi depreciada). A taxa de oportunidade representa o retorno do capital da empresa que normalmente varia entre 12% a 20% a.a. e deve ser mensal, já que o objetivo é calcular esse custo mensal. 10
  • 11. Como calcular o Custo Oportunidade na prática. Para se calcular o Custo Oportunidade basta multiplicar o valor de aquisição do veículo pela taxa de oportunidade mensal da empresa (não importa se parte dele já foi depreciada). A taxa de oportunidade representa o retorno do capital da empresa que normalmente varia entre 12% a 20% a.a. e deve ser mensal, já que o objetivo é calcular esse custo mensal. 11
  • 12. Como calcular o Custo Oportunidade na prática. Cr.cap = Custo oportunidade ou remuneração do capital: A remuneração do capital não é uma despesa, mas sim um custo de oportunidade. Isto é, ao se imobilizar o capital na compra de um ativo, como o caminhão, a empresa está abrindo mão de investir esse capital em um projeto ou no mercado financeiro, o que certamente traria rendimentos. Vaquisição: Valor de aquisição: O Valor aquisição e o preço que se paga para compra de um veículo, ou bem. Vamos tomar como exemplo o valor de uma ATEGO 1419, ano 2014 correspondente a R$ R$ 141.228,03 12
  • 13. Como calcular o Custo Oportunidade na prática. Cr.cap = Custo oportunidade ou remuneração do capital: A remuneração do capital não é uma despesa, mas sim um custo de oportunidade. Isto é, ao se imobilizar o capital na compra de um ativo, como o caminhão, a empresa está abrindo mão de investir esse capital em um projeto ou no mercado financeiro, o que certamente traria rendimentos. Vaquisição: Valor de aquisição: O Valor aquisição e o preço que se paga para compra de um veículo, ou bem. Vamos tomar como exemplo o valor de uma ATEGO 1419, ano 2014 correspondente a R$ R$ 141.228,03 13
  • 14. Como calcular o Custo Oportunidade na prática (2). Veja o Valor no site: http://www.tabelafipebrasil.com/caminhoes Taxa anual: A taxa anual é o valor da taxa Selic (*) + Juros anuais (**). (*) = https://www.bcb.gov.br/?COPOMJUROS (**) = http://www4.bcb.gov.br/pec/poupanca/poupanca.asp A remuneração dos depósitos de poupança é calculada sobre o menor saldo de cada período de rendimento. O período de rendimento é o mês corrido, a partir da data de aniversário da conta de depósito de poupança, para os depósitos de pessoas físicas e de entidades sem fins lucrativos. Para os demais depósitos, o período de rendimento é o trimestre corrido, também contado a partir da data de aniversário da conta. Taxa anual = Selic 12,65% + Poupança 0,38%= 13,03% O Valor mensal do custo oportunidade é de: R$ 1.448,83 Veja na Planilha como fica: http://conteudo.interlogis.com.br/planilha-de-frete-custo-oportunidade 14
  • 15. 15 Baixem as Planilhas de Composição de Custos http://conteudo.interlogis.com.br/planilha-de- frete-custo-oportunidade
  • 16. 16 Visite nosso Site: www.interlogis.com.br Fernando Henrique de Almeida Sobral Consultor Fone: (0xx11) 3862 5670 Móvel: (0xx11) 9 9978 7529 Email: interlogis@interlogis.com.br Veja nosso blog: www.interlogis.com.br/blog