SlideShare uma empresa Scribd logo
EMATER - MG http://www.emater.mg.gov.br/site_emater/Serv_Prod/Livraria/Cultura...
1 de 4 10/16/aaaa 11:23
Culturas
Colheita de Café : cuidados que dão lucro
Nome
Colheita de Café : cuidados
que dão lucro
Produto Informação Tecnológica
Data Julho de 1999
Preço -
Linha Culturas
Resenha
Informações resumidas
sobre a colheita do café
Autor(es)
José Salvador de Resende
– Eng. Agr.
Culturas
Colheita de Café : cuidados que dão lucro
Menu
Introdução
Cuidados antes da colheita
Cuidados na colheita
Cuidados na secagem
Cuidados no armazenamento
Cuidados no beneficiamento
Recomendação final
1 - Introdução
O café é um dos poucos produtos agrícolas que agricultor tem a
certeza de vender por um melhor preço, se for de boa qualidade. 0
preço que se alcança na venda de um café de qualidade inferior é
sempre bem menor que o preço de um café de boa qualidade. Por
isso, compensa o esforço para se conseguir um produto melhor São
poucos os cuidados a mais que você vai ter que tomar. Esses
cuidados são irrisórios, em relação ao preço que você consegue, ao
vender um café de qualidade superior.
EMATER - MG http://www.emater.mg.gov.br/site_emater/Serv_Prod/Livraria/Cultura...
2 de 4 10/16/aaaa 11:23
2 - Cuidados antes da colheita
Fazer arruação quando os frutos estiverem próximos da
maturação, antes que comecem a cair.
Se possível, aplique herbicida, para prevenir a reinfestação de
plantas daninhas no café já arruado.
Providencie para que não faltem sacaria, rastelos, panos,
peneiras e balaios.
Confira os equipamentos e as maquinas, providenciando
possíveis reparos.
Faça reparos e ampliações nos terreiros, quando necessários.
Revise e limpe lavadoras, secadores, maquinas de beneficiar e
outras. Essa limpeza pode ser feita com solução de hipoclorito
de sódio a 1%.
.
3 - Cuidados na colheita
Faça a colheita no ponto certo, quando a maioria dos frutos
estiverem maduros (cereja). Colhendo-se muito cedo haverá
maior quantidade de grãos verdes que prejudicam a qualidade
do café. Colhendo-se tarde, haverá maior quantidade de grãos
que caem no chão. Os frutos caídos, por se apresentarem
pretos e ardidos, darão um produto de qualidade inferior.
Recomenda-se colher com a menor quantidade possível de
frutos verdes.
Faça a colheita pelo processo de derriça no pano.
Não misture o café derriçado no pano com o café de varrição.
Prepare-os separadamente, pois o café de varrição é sempre
de pior qualidade.
Transporte o café, o mais rápido possível, para o local de
secagem, sem jamais deixa-lo amontoado, dentro ou fora do
cafezal.
Faça o repasse e recolha os frutos caídos. Diminua, assim, a
quantidade de frutos que pode passar na lavoura de uma safra para
outra. Essa medida ajuda a diminuir a infestação de broca na safra
seguinte.
.
4 - Cuidados na secagem
Nos primeiros dias, o café deve ficar esparramado no terreiro,
EMATER - MG http://www.emater.mg.gov.br/site_emater/Serv_Prod/Livraria/Cultura...
3 de 4 10/16/aaaa 11:23
em camadas finas de 3 a 4 centímetros, e ser revolvido
constantemente para se obter uma secagem uniforme dos
grãos. A tarde, o café deve ser ajuntado em leiras, de 20 a 30
centímetros de altura, dispostas no mesmo sentido da
inclinação do terreiro.
Depois que o café atinge a meia-seca, não deve tomar chuva.
Por isso, deve passar as noites amontoado e coberto com
encerado. Isto também deve ser feito durante o dia, sempre
que houver ameaça de chuva.
0 café deve permanecer no terreiro ate atingir 12 por cento de
umidade, para ser armazenado ou beneficiado. A porcentagem
de umidade dos grãos pode ser medida por meio de
determinadores de umidade, encontrados nas cooperativas ou
firmas de comercio de café. Uma avaliação pratica é possível,
sabendo-se que 1 litro de café em coco com 12 por cento de
umidade pesa mais ou menos 420 gramas. O prazo para que
essa umidade seja atingida ira depender das condições
climáticas durante o período de secagem.
Nas situações em que a secagem precisa ser mais rápida, é
necessário usar um sistema misto. Nesse sistema, o café é
secado no terreiro até a meia-seca. Depois disso, a secagem
será completada em secadores mecânicos. É bom lembrar
que, em secadores mecânicos, o café deve ser colocado em
partidas homogêneas e secada lentamente, em temperatura
não superior a 45 graus centígrados.
5 - Cuidados no armazenamento
armazém ou tulha deve ser construído de acordo com as
normas para sua IocaIização e com materiais e dimensões
recomendadas, para permitir um perfeito arejamento do café.
café deve ser armazenado com teor de umidade em torno de
11 a 12 por cento.
café em coco, armazenado corretamente, conserva suas boas
características por um período prolongado.
6 - Cuidados no beneficiamento
Quando o produtor não tiver instalação própria de beneficiamento, é
preferível que entregue sua produção à cooperativa regional, pois
essa, possuindo equipamento adequado, Ihe oferece a segurança de
obtenção de um produto beneficiado de boa qualidade.
7 - Recomendações Finais
EMATER - MG http://www.emater.mg.gov.br/site_emater/Serv_Prod/Livraria/Cultura...
4 de 4 10/16/aaaa 11:23
café que esta no pé, e que você vai colher, geralmente, é de
boa qualidade. Não deixe que o valor dele seja prejudicado por
falta de cuidado. Você só tem a ganhar.
As recomendações que lhe foram feitas representam um custo
a mais muito pequeno, considerando o preço que você pode
conseguir com a venda de um produto de boa qualidade.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cultura da bananeira sistema GOMES RP
Cultura da bananeira sistema GOMES RPCultura da bananeira sistema GOMES RP
Cultura da bananeira sistema GOMES RP
Romario Gomes
 
MORFOLOGIA E FISIOLOGIA DO ALGODOEIRO
MORFOLOGIA E FISIOLOGIA DO ALGODOEIROMORFOLOGIA E FISIOLOGIA DO ALGODOEIRO
MORFOLOGIA E FISIOLOGIA DO ALGODOEIRO
Geagra UFG
 
Manejo da nutrição do cafeeiro para podas fenicafé 2015 alysson fagundes
Manejo da nutrição do cafeeiro para podas   fenicafé 2015 alysson fagundesManejo da nutrição do cafeeiro para podas   fenicafé 2015 alysson fagundes
Manejo da nutrição do cafeeiro para podas fenicafé 2015 alysson fagundes
Revista Cafeicultura
 
Aula 02 cultura do maracujá.
Aula 02  cultura do maracujá.Aula 02  cultura do maracujá.
Aula 02 cultura do maracujá.
CETEP, FTC, FASA..
 
Tratos culturais: Sorgo
Tratos culturais: SorgoTratos culturais: Sorgo
Tratos culturais: Sorgo
Geagra UFG
 
PÓS-COLHEITA E QUALIDADE DO CAFÉ - Prof. Flávio Meira Borém
PÓS-COLHEITA E QUALIDADE DO CAFÉ - Prof. Flávio Meira BorémPÓS-COLHEITA E QUALIDADE DO CAFÉ - Prof. Flávio Meira Borém
PÓS-COLHEITA E QUALIDADE DO CAFÉ - Prof. Flávio Meira Borém
Revista Cafeicultura
 
Nutrição e adubação do algodoeiro
Nutrição e adubação do algodoeiroNutrição e adubação do algodoeiro
Nutrição e adubação do algodoeiro
Geagra UFG
 
Palestra José Braz Matiello - Manejo do Cafeeiro
Palestra José Braz Matiello - Manejo do CafeeiroPalestra José Braz Matiello - Manejo do Cafeeiro
Palestra José Braz Matiello - Manejo do Cafeeiro
Revista Cafeicultura
 
Workshop fenicafe 2014 qualidade do café aspectos tecnicos
Workshop fenicafe 2014 qualidade do café aspectos tecnicosWorkshop fenicafe 2014 qualidade do café aspectos tecnicos
Workshop fenicafe 2014 qualidade do café aspectos tecnicos
Revista Cafeicultura
 
Café do plantio a colheita
Café do plantio a colheitaCafé do plantio a colheita
Café do plantio a colheita
GETA - UFG
 
Colheita e Pós Colheita de Banana
Colheita e Pós Colheita de BananaColheita e Pós Colheita de Banana
Colheita e Pós Colheita de Banana
Ernane Nogueira Nunes
 
Silvicultura de Precisão
Silvicultura de PrecisãoSilvicultura de Precisão
Silvicultura de Precisão
marcos Marcos
 
André Guarçoni - minicurso AVANÇOS NA NUTRIÇÃO PARA O CAFÉ CONILON
André Guarçoni - minicurso AVANÇOS NA NUTRIÇÃO PARA O CAFÉ CONILONAndré Guarçoni - minicurso AVANÇOS NA NUTRIÇÃO PARA O CAFÉ CONILON
André Guarçoni - minicurso AVANÇOS NA NUTRIÇÃO PARA O CAFÉ CONILON
Revista Cafeicultura
 
Produção de Rosas
Produção de RosasProdução de Rosas
Produção de Rosas
Sabrina Nascimento
 
Alface (Lactuca sativa)
Alface (Lactuca sativa)Alface (Lactuca sativa)
Alface (Lactuca sativa)
éltoon yagami
 
Citricultura e Melhoramento Genético de Citrus
Citricultura e Melhoramento Genético de Citrus   Citricultura e Melhoramento Genético de Citrus
Citricultura e Melhoramento Genético de Citrus
Lucas Alexandre
 
Palestra Podas do Cafeeiro (Como e quando fazer) Alysson Vilela Fagundes – E...
Palestra Podas do Cafeeiro (Como e quando fazer)  Alysson Vilela Fagundes – E...Palestra Podas do Cafeeiro (Como e quando fazer)  Alysson Vilela Fagundes – E...
Palestra Podas do Cafeeiro (Como e quando fazer) Alysson Vilela Fagundes – E...
Revista Cafeicultura
 
Passo a Passo_Projeto_Irrigação por Aspersão em MALHA.pdf
Passo a Passo_Projeto_Irrigação por Aspersão em MALHA.pdfPasso a Passo_Projeto_Irrigação por Aspersão em MALHA.pdf
Passo a Passo_Projeto_Irrigação por Aspersão em MALHA.pdf
Ronaldo Machado
 
Cultura do coqueiro
Cultura do coqueiroCultura do coqueiro
Cultura do coqueiro
Rogerio de Souza Souza
 
Producao e comercializacao de frutas
Producao e comercializacao de frutasProducao e comercializacao de frutas
Producao e comercializacao de frutas
gustavo_ruffeil
 

Mais procurados (20)

Cultura da bananeira sistema GOMES RP
Cultura da bananeira sistema GOMES RPCultura da bananeira sistema GOMES RP
Cultura da bananeira sistema GOMES RP
 
MORFOLOGIA E FISIOLOGIA DO ALGODOEIRO
MORFOLOGIA E FISIOLOGIA DO ALGODOEIROMORFOLOGIA E FISIOLOGIA DO ALGODOEIRO
MORFOLOGIA E FISIOLOGIA DO ALGODOEIRO
 
Manejo da nutrição do cafeeiro para podas fenicafé 2015 alysson fagundes
Manejo da nutrição do cafeeiro para podas   fenicafé 2015 alysson fagundesManejo da nutrição do cafeeiro para podas   fenicafé 2015 alysson fagundes
Manejo da nutrição do cafeeiro para podas fenicafé 2015 alysson fagundes
 
Aula 02 cultura do maracujá.
Aula 02  cultura do maracujá.Aula 02  cultura do maracujá.
Aula 02 cultura do maracujá.
 
Tratos culturais: Sorgo
Tratos culturais: SorgoTratos culturais: Sorgo
Tratos culturais: Sorgo
 
PÓS-COLHEITA E QUALIDADE DO CAFÉ - Prof. Flávio Meira Borém
PÓS-COLHEITA E QUALIDADE DO CAFÉ - Prof. Flávio Meira BorémPÓS-COLHEITA E QUALIDADE DO CAFÉ - Prof. Flávio Meira Borém
PÓS-COLHEITA E QUALIDADE DO CAFÉ - Prof. Flávio Meira Borém
 
Nutrição e adubação do algodoeiro
Nutrição e adubação do algodoeiroNutrição e adubação do algodoeiro
Nutrição e adubação do algodoeiro
 
Palestra José Braz Matiello - Manejo do Cafeeiro
Palestra José Braz Matiello - Manejo do CafeeiroPalestra José Braz Matiello - Manejo do Cafeeiro
Palestra José Braz Matiello - Manejo do Cafeeiro
 
Workshop fenicafe 2014 qualidade do café aspectos tecnicos
Workshop fenicafe 2014 qualidade do café aspectos tecnicosWorkshop fenicafe 2014 qualidade do café aspectos tecnicos
Workshop fenicafe 2014 qualidade do café aspectos tecnicos
 
Café do plantio a colheita
Café do plantio a colheitaCafé do plantio a colheita
Café do plantio a colheita
 
Colheita e Pós Colheita de Banana
Colheita e Pós Colheita de BananaColheita e Pós Colheita de Banana
Colheita e Pós Colheita de Banana
 
Silvicultura de Precisão
Silvicultura de PrecisãoSilvicultura de Precisão
Silvicultura de Precisão
 
André Guarçoni - minicurso AVANÇOS NA NUTRIÇÃO PARA O CAFÉ CONILON
André Guarçoni - minicurso AVANÇOS NA NUTRIÇÃO PARA O CAFÉ CONILONAndré Guarçoni - minicurso AVANÇOS NA NUTRIÇÃO PARA O CAFÉ CONILON
André Guarçoni - minicurso AVANÇOS NA NUTRIÇÃO PARA O CAFÉ CONILON
 
Produção de Rosas
Produção de RosasProdução de Rosas
Produção de Rosas
 
Alface (Lactuca sativa)
Alface (Lactuca sativa)Alface (Lactuca sativa)
Alface (Lactuca sativa)
 
Citricultura e Melhoramento Genético de Citrus
Citricultura e Melhoramento Genético de Citrus   Citricultura e Melhoramento Genético de Citrus
Citricultura e Melhoramento Genético de Citrus
 
Palestra Podas do Cafeeiro (Como e quando fazer) Alysson Vilela Fagundes – E...
Palestra Podas do Cafeeiro (Como e quando fazer)  Alysson Vilela Fagundes – E...Palestra Podas do Cafeeiro (Como e quando fazer)  Alysson Vilela Fagundes – E...
Palestra Podas do Cafeeiro (Como e quando fazer) Alysson Vilela Fagundes – E...
 
Passo a Passo_Projeto_Irrigação por Aspersão em MALHA.pdf
Passo a Passo_Projeto_Irrigação por Aspersão em MALHA.pdfPasso a Passo_Projeto_Irrigação por Aspersão em MALHA.pdf
Passo a Passo_Projeto_Irrigação por Aspersão em MALHA.pdf
 
Cultura do coqueiro
Cultura do coqueiroCultura do coqueiro
Cultura do coqueiro
 
Producao e comercializacao de frutas
Producao e comercializacao de frutasProducao e comercializacao de frutas
Producao e comercializacao de frutas
 

Destaque

Resultado fase eliminatoria_nestle_2015
Resultado fase eliminatoria_nestle_2015Resultado fase eliminatoria_nestle_2015
Resultado fase eliminatoria_nestle_2015
Revista Cafeicultura
 
PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE CAFÉ 2011 / 2012 + 3 anos - Por Luiz Otavio Ar...
PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE CAFÉ 2011 / 2012 + 3 anos - Por Luiz Otavio Ar...PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE CAFÉ 2011 / 2012 + 3 anos - Por Luiz Otavio Ar...
PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE CAFÉ 2011 / 2012 + 3 anos - Por Luiz Otavio Ar...
Revista Cafeicultura
 
votos agrícolas do Conselho Monetário Nacional
votos agrícolas do Conselho Monetário Nacionalvotos agrícolas do Conselho Monetário Nacional
votos agrícolas do Conselho Monetário Nacional
Revista Cafeicultura
 
Relatório sobre-a-reforma-do-codigo-florestal
Relatório sobre-a-reforma-do-codigo-florestalRelatório sobre-a-reforma-do-codigo-florestal
Relatório sobre-a-reforma-do-codigo-florestal
Revista Cafeicultura
 
Nathan Herszkowicz (Abic)
Nathan Herszkowicz (Abic)Nathan Herszkowicz (Abic)
Nathan Herszkowicz (Abic)
Luiz Valeriano
 
Algumas formas de consumo de cafe no mundo
Algumas formas de consumo de cafe no mundoAlgumas formas de consumo de cafe no mundo
Algumas formas de consumo de cafe no mundo
Rê 2011
 
teores de nutrientes nas águas residuárias do café e características químicas...
teores de nutrientes nas águas residuárias do café e características químicas...teores de nutrientes nas águas residuárias do café e características químicas...
teores de nutrientes nas águas residuárias do café e características químicas...
Revista Cafeicultura
 
Paulo Henrique Leme - 09 03 2010 - AGROCAFÉ
Paulo Henrique Leme - 09 03 2010 - AGROCAFÉPaulo Henrique Leme - 09 03 2010 - AGROCAFÉ
Paulo Henrique Leme - 09 03 2010 - AGROCAFÉ
Revista Cafeicultura
 
Cenário e tendências do consumo mundial de café - Paulo Henrique Leme
Cenário e tendências do consumo mundial de café - Paulo Henrique LemeCenário e tendências do consumo mundial de café - Paulo Henrique Leme
Cenário e tendências do consumo mundial de café - Paulo Henrique Leme
Paulo Henrique Leme
 
Livro de resumo do 14º agrocafé 2013 simpósio nacional do agronegócio café
Livro de resumo do 14º agrocafé 2013   simpósio nacional do agronegócio caféLivro de resumo do 14º agrocafé 2013   simpósio nacional do agronegócio café
Livro de resumo do 14º agrocafé 2013 simpósio nacional do agronegócio café
Revista Cafeicultura
 
GUIA PRÁTICO ABIC para café torrado e moido atendendo IN Nº16/2010
GUIA PRÁTICO ABIC  para café torrado e moido atendendo IN Nº16/2010 GUIA PRÁTICO ABIC  para café torrado e moido atendendo IN Nº16/2010
GUIA PRÁTICO ABIC para café torrado e moido atendendo IN Nº16/2010
Revista Cafeicultura
 
Café arábica e robusta uma análise da produção, consumo e dos blends nos dive...
Café arábica e robusta uma análise da produção, consumo e dos blends nos dive...Café arábica e robusta uma análise da produção, consumo e dos blends nos dive...
Café arábica e robusta uma análise da produção, consumo e dos blends nos dive...
Revista Cafeicultura
 
Mercado de cafes Gourmet no Brasil - Palestrante - Nathan Herszkowics ABIC
Mercado de cafes Gourmet no Brasil - Palestrante - Nathan Herszkowics ABICMercado de cafes Gourmet no Brasil - Palestrante - Nathan Herszkowics ABIC
Mercado de cafes Gourmet no Brasil - Palestrante - Nathan Herszkowics ABIC
Revista Cafeicultura
 
Coffee dinner2015 forum- pedro lima 3corações mercado de café no brasil
Coffee dinner2015 forum-  pedro lima 3corações mercado de café no brasilCoffee dinner2015 forum-  pedro lima 3corações mercado de café no brasil
Coffee dinner2015 forum- pedro lima 3corações mercado de café no brasil
Revista Cafeicultura
 
Atlas de microscopia café torrado e moído
Atlas de microscopia café torrado e moídoAtlas de microscopia café torrado e moído
Atlas de microscopia café torrado e moído
Revista Cafeicultura
 
Manual combate broca-do-café na Região do Cerrado Mineiro
Manual combate broca-do-café na Região do Cerrado MineiroManual combate broca-do-café na Região do Cerrado Mineiro
Manual combate broca-do-café na Região do Cerrado Mineiro
Revista Cafeicultura
 

Destaque (16)

Resultado fase eliminatoria_nestle_2015
Resultado fase eliminatoria_nestle_2015Resultado fase eliminatoria_nestle_2015
Resultado fase eliminatoria_nestle_2015
 
PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE CAFÉ 2011 / 2012 + 3 anos - Por Luiz Otavio Ar...
PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE CAFÉ 2011 / 2012 + 3 anos - Por Luiz Otavio Ar...PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE CAFÉ 2011 / 2012 + 3 anos - Por Luiz Otavio Ar...
PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE CAFÉ 2011 / 2012 + 3 anos - Por Luiz Otavio Ar...
 
votos agrícolas do Conselho Monetário Nacional
votos agrícolas do Conselho Monetário Nacionalvotos agrícolas do Conselho Monetário Nacional
votos agrícolas do Conselho Monetário Nacional
 
Relatório sobre-a-reforma-do-codigo-florestal
Relatório sobre-a-reforma-do-codigo-florestalRelatório sobre-a-reforma-do-codigo-florestal
Relatório sobre-a-reforma-do-codigo-florestal
 
Nathan Herszkowicz (Abic)
Nathan Herszkowicz (Abic)Nathan Herszkowicz (Abic)
Nathan Herszkowicz (Abic)
 
Algumas formas de consumo de cafe no mundo
Algumas formas de consumo de cafe no mundoAlgumas formas de consumo de cafe no mundo
Algumas formas de consumo de cafe no mundo
 
teores de nutrientes nas águas residuárias do café e características químicas...
teores de nutrientes nas águas residuárias do café e características químicas...teores de nutrientes nas águas residuárias do café e características químicas...
teores de nutrientes nas águas residuárias do café e características químicas...
 
Paulo Henrique Leme - 09 03 2010 - AGROCAFÉ
Paulo Henrique Leme - 09 03 2010 - AGROCAFÉPaulo Henrique Leme - 09 03 2010 - AGROCAFÉ
Paulo Henrique Leme - 09 03 2010 - AGROCAFÉ
 
Cenário e tendências do consumo mundial de café - Paulo Henrique Leme
Cenário e tendências do consumo mundial de café - Paulo Henrique LemeCenário e tendências do consumo mundial de café - Paulo Henrique Leme
Cenário e tendências do consumo mundial de café - Paulo Henrique Leme
 
Livro de resumo do 14º agrocafé 2013 simpósio nacional do agronegócio café
Livro de resumo do 14º agrocafé 2013   simpósio nacional do agronegócio caféLivro de resumo do 14º agrocafé 2013   simpósio nacional do agronegócio café
Livro de resumo do 14º agrocafé 2013 simpósio nacional do agronegócio café
 
GUIA PRÁTICO ABIC para café torrado e moido atendendo IN Nº16/2010
GUIA PRÁTICO ABIC  para café torrado e moido atendendo IN Nº16/2010 GUIA PRÁTICO ABIC  para café torrado e moido atendendo IN Nº16/2010
GUIA PRÁTICO ABIC para café torrado e moido atendendo IN Nº16/2010
 
Café arábica e robusta uma análise da produção, consumo e dos blends nos dive...
Café arábica e robusta uma análise da produção, consumo e dos blends nos dive...Café arábica e robusta uma análise da produção, consumo e dos blends nos dive...
Café arábica e robusta uma análise da produção, consumo e dos blends nos dive...
 
Mercado de cafes Gourmet no Brasil - Palestrante - Nathan Herszkowics ABIC
Mercado de cafes Gourmet no Brasil - Palestrante - Nathan Herszkowics ABICMercado de cafes Gourmet no Brasil - Palestrante - Nathan Herszkowics ABIC
Mercado de cafes Gourmet no Brasil - Palestrante - Nathan Herszkowics ABIC
 
Coffee dinner2015 forum- pedro lima 3corações mercado de café no brasil
Coffee dinner2015 forum-  pedro lima 3corações mercado de café no brasilCoffee dinner2015 forum-  pedro lima 3corações mercado de café no brasil
Coffee dinner2015 forum- pedro lima 3corações mercado de café no brasil
 
Atlas de microscopia café torrado e moído
Atlas de microscopia café torrado e moídoAtlas de microscopia café torrado e moído
Atlas de microscopia café torrado e moído
 
Manual combate broca-do-café na Região do Cerrado Mineiro
Manual combate broca-do-café na Região do Cerrado MineiroManual combate broca-do-café na Região do Cerrado Mineiro
Manual combate broca-do-café na Região do Cerrado Mineiro
 

Semelhante a Colheita do café

Vai_um_cafezim_de_qualidade.pptx
Vai_um_cafezim_de_qualidade.pptxVai_um_cafezim_de_qualidade.pptx
Vai_um_cafezim_de_qualidade.pptx
LarissaStarling1
 
Manual de Métodos de Preparo de Cafés
Manual de Métodos de Preparo de CafésManual de Métodos de Preparo de Cafés
Manual de Métodos de Preparo de Cafés
Luiz Valeriano
 
Clipping cnc 09112015
Clipping cnc 09112015Clipping cnc 09112015
Clipping cnc 09112015
Paulo André Colucci Kawasaki
 
Recomendações para a produção de Cafés Especiais - Incaper
Recomendações para a produção de Cafés Especiais - IncaperRecomendações para a produção de Cafés Especiais - Incaper
Recomendações para a produção de Cafés Especiais - Incaper
Luiz Valeriano
 
Manejo integrado na melhoria da qualidade dos nossos cafés alysson e andré
Manejo integrado na melhoria da qualidade dos nossos cafés   alysson e andréManejo integrado na melhoria da qualidade dos nossos cafés   alysson e andré
Manejo integrado na melhoria da qualidade dos nossos cafés alysson e andré
Manejo Da Lavoura Cafeeira
 
Gabriel bartholo potencialização da qualidade do café na agricultura familiar
Gabriel bartholo potencialização da qualidade do café na agricultura familiarGabriel bartholo potencialização da qualidade do café na agricultura familiar
Gabriel bartholo potencialização da qualidade do café na agricultura familiar
Revista Cafeicultura
 
Guia para produção de Café Sustentável na Amazônia, por Vinícius Figueiredo
Guia para produção de Café Sustentável na Amazônia, por Vinícius FigueiredoGuia para produção de Café Sustentável na Amazônia, por Vinícius Figueiredo
Guia para produção de Café Sustentável na Amazônia, por Vinícius Figueiredo
Idesam
 
Abc guandu petrolina
Abc guandu petrolinaAbc guandu petrolina
Abc guandu petrolina
pauloweimann
 
Sabor Do Café Dicas De PreparaçãO
Sabor Do Café   Dicas De PreparaçãOSabor Do Café   Dicas De PreparaçãO
Sabor Do Café Dicas De PreparaçãO
Medusa Fabula
 
Dicas e formas de preparo de café
Dicas e formas de preparo de caféDicas e formas de preparo de café
Dicas e formas de preparo de café
rafaelaagripoint
 
Folha 319 mais uniformidade na formação do cafezal
Folha 319   mais uniformidade na formação do cafezalFolha 319   mais uniformidade na formação do cafezal
Folha 319 mais uniformidade na formação do cafezal
Gabriela Rodrigues
 
ABC Conservas caseiras de frutas
ABC Conservas caseiras de frutasABC Conservas caseiras de frutas
ABC Conservas caseiras de frutas
Lenildo Araujo
 
Conserva caseira de fruta
Conserva caseira de frutaConserva caseira de fruta
Conserva caseira de fruta
MarlenePadilha1
 
Apostila de doces em conservas
Apostila de doces em conservasApostila de doces em conservas
Apostila de doces em conservas
Ricardo Jeferson da Silva Francisco
 
Conservas de frutas caseira
Conservas de frutas caseiraConservas de frutas caseira
Conservas de frutas caseira
Beatriz Esteves
 
Tendência do processamento pós colheita de café arabica Por Reymar Coutinho
Tendência do processamento pós colheita de café arabica Por Reymar CoutinhoTendência do processamento pós colheita de café arabica Por Reymar Coutinho
Tendência do processamento pós colheita de café arabica Por Reymar Coutinho
Revista Cafeicultura
 
Boletim MarkEsalq Ano 1 Nº2 - Julho 2013 - café
Boletim MarkEsalq Ano 1 Nº2 - Julho 2013 - caféBoletim MarkEsalq Ano 1 Nº2 - Julho 2013 - café
Boletim MarkEsalq Ano 1 Nº2 - Julho 2013 - café
MarkEsalq
 
Clipping cnc 21102014 versao de impressao
Clipping cnc 21102014   versao de impressaoClipping cnc 21102014   versao de impressao
Clipping cnc 21102014 versao de impressao
Paulo André Colucci Kawasaki
 
Apresentação campeonato regional barista 3
Apresentação campeonato regional barista 3Apresentação campeonato regional barista 3
Apresentação campeonato regional barista 3
Revista Cafeicultura
 
Clipping cnc 18022014 versão de impressão
Clipping cnc 18022014   versão de impressãoClipping cnc 18022014   versão de impressão
Clipping cnc 18022014 versão de impressão
Paulo André Colucci Kawasaki
 

Semelhante a Colheita do café (20)

Vai_um_cafezim_de_qualidade.pptx
Vai_um_cafezim_de_qualidade.pptxVai_um_cafezim_de_qualidade.pptx
Vai_um_cafezim_de_qualidade.pptx
 
Manual de Métodos de Preparo de Cafés
Manual de Métodos de Preparo de CafésManual de Métodos de Preparo de Cafés
Manual de Métodos de Preparo de Cafés
 
Clipping cnc 09112015
Clipping cnc 09112015Clipping cnc 09112015
Clipping cnc 09112015
 
Recomendações para a produção de Cafés Especiais - Incaper
Recomendações para a produção de Cafés Especiais - IncaperRecomendações para a produção de Cafés Especiais - Incaper
Recomendações para a produção de Cafés Especiais - Incaper
 
Manejo integrado na melhoria da qualidade dos nossos cafés alysson e andré
Manejo integrado na melhoria da qualidade dos nossos cafés   alysson e andréManejo integrado na melhoria da qualidade dos nossos cafés   alysson e andré
Manejo integrado na melhoria da qualidade dos nossos cafés alysson e andré
 
Gabriel bartholo potencialização da qualidade do café na agricultura familiar
Gabriel bartholo potencialização da qualidade do café na agricultura familiarGabriel bartholo potencialização da qualidade do café na agricultura familiar
Gabriel bartholo potencialização da qualidade do café na agricultura familiar
 
Guia para produção de Café Sustentável na Amazônia, por Vinícius Figueiredo
Guia para produção de Café Sustentável na Amazônia, por Vinícius FigueiredoGuia para produção de Café Sustentável na Amazônia, por Vinícius Figueiredo
Guia para produção de Café Sustentável na Amazônia, por Vinícius Figueiredo
 
Abc guandu petrolina
Abc guandu petrolinaAbc guandu petrolina
Abc guandu petrolina
 
Sabor Do Café Dicas De PreparaçãO
Sabor Do Café   Dicas De PreparaçãOSabor Do Café   Dicas De PreparaçãO
Sabor Do Café Dicas De PreparaçãO
 
Dicas e formas de preparo de café
Dicas e formas de preparo de caféDicas e formas de preparo de café
Dicas e formas de preparo de café
 
Folha 319 mais uniformidade na formação do cafezal
Folha 319   mais uniformidade na formação do cafezalFolha 319   mais uniformidade na formação do cafezal
Folha 319 mais uniformidade na formação do cafezal
 
ABC Conservas caseiras de frutas
ABC Conservas caseiras de frutasABC Conservas caseiras de frutas
ABC Conservas caseiras de frutas
 
Conserva caseira de fruta
Conserva caseira de frutaConserva caseira de fruta
Conserva caseira de fruta
 
Apostila de doces em conservas
Apostila de doces em conservasApostila de doces em conservas
Apostila de doces em conservas
 
Conservas de frutas caseira
Conservas de frutas caseiraConservas de frutas caseira
Conservas de frutas caseira
 
Tendência do processamento pós colheita de café arabica Por Reymar Coutinho
Tendência do processamento pós colheita de café arabica Por Reymar CoutinhoTendência do processamento pós colheita de café arabica Por Reymar Coutinho
Tendência do processamento pós colheita de café arabica Por Reymar Coutinho
 
Boletim MarkEsalq Ano 1 Nº2 - Julho 2013 - café
Boletim MarkEsalq Ano 1 Nº2 - Julho 2013 - caféBoletim MarkEsalq Ano 1 Nº2 - Julho 2013 - café
Boletim MarkEsalq Ano 1 Nº2 - Julho 2013 - café
 
Clipping cnc 21102014 versao de impressao
Clipping cnc 21102014   versao de impressaoClipping cnc 21102014   versao de impressao
Clipping cnc 21102014 versao de impressao
 
Apresentação campeonato regional barista 3
Apresentação campeonato regional barista 3Apresentação campeonato regional barista 3
Apresentação campeonato regional barista 3
 
Clipping cnc 18022014 versão de impressão
Clipping cnc 18022014   versão de impressãoClipping cnc 18022014   versão de impressão
Clipping cnc 18022014 versão de impressão
 

Mais de Revista Cafeicultura

Panaroma da Cafeicultura do Planalto da Conquista 2023-2024 e 2024-2025.pdf
Panaroma da Cafeicultura do Planalto da Conquista 2023-2024 e 2024-2025.pdfPanaroma da Cafeicultura do Planalto da Conquista 2023-2024 e 2024-2025.pdf
Panaroma da Cafeicultura do Planalto da Conquista 2023-2024 e 2024-2025.pdf
Revista Cafeicultura
 
Acb denuncia tc e mm 2019
Acb denuncia  tc e mm 2019Acb denuncia  tc e mm 2019
Acb denuncia tc e mm 2019
Revista Cafeicultura
 
Cup of Excellence - 2019 resultado-final (1)
Cup of Excellence - 2019 resultado-final (1)Cup of Excellence - 2019 resultado-final (1)
Cup of Excellence - 2019 resultado-final (1)
Revista Cafeicultura
 
Gotejo enterrado na cafeicultura, vantagens e desvantagens
Gotejo enterrado na cafeicultura, vantagens e desvantagensGotejo enterrado na cafeicultura, vantagens e desvantagens
Gotejo enterrado na cafeicultura, vantagens e desvantagens
Revista Cafeicultura
 
CIRCULAR SUP/ADIG N° 41/2019-BNDES Programa BNDES para Composição de Dívidas ...
CIRCULAR SUP/ADIG N° 41/2019-BNDES Programa BNDES para Composição de Dívidas ...CIRCULAR SUP/ADIG N° 41/2019-BNDES Programa BNDES para Composição de Dívidas ...
CIRCULAR SUP/ADIG N° 41/2019-BNDES Programa BNDES para Composição de Dívidas ...
Revista Cafeicultura
 
Novas cultivares de café: resistência aos fatores bióticos e abióticos e qual...
Novas cultivares de café: resistência aos fatores bióticos e abióticos e qual...Novas cultivares de café: resistência aos fatores bióticos e abióticos e qual...
Novas cultivares de café: resistência aos fatores bióticos e abióticos e qual...
Revista Cafeicultura
 
Adubação do cafeeiro: Nitrogênio Heitor Cantarella IAC
Adubação do cafeeiro: Nitrogênio  Heitor Cantarella  IACAdubação do cafeeiro: Nitrogênio  Heitor Cantarella  IAC
Adubação do cafeeiro: Nitrogênio Heitor Cantarella IAC
Revista Cafeicultura
 
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico Eng Agr José Br...
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico  Eng Agr José Br...Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico  Eng Agr José Br...
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico Eng Agr José Br...
Revista Cafeicultura
 
Técnicas para melhorar a fração biológica do solo para a utilização na cafeic...
Técnicas para melhorar a fração biológica do solo para a utilização na cafeic...Técnicas para melhorar a fração biológica do solo para a utilização na cafeic...
Técnicas para melhorar a fração biológica do solo para a utilização na cafeic...
Revista Cafeicultura
 
Como construir o perfil do solo e os benefícios fisiológicos na planta ng. ag...
Como construir o perfil do solo e os benefícios fisiológicos na planta ng. ag...Como construir o perfil do solo e os benefícios fisiológicos na planta ng. ag...
Como construir o perfil do solo e os benefícios fisiológicos na planta ng. ag...
Revista Cafeicultura
 
Tecnologia: Modernidade operacional da cafeicultura do Futuro Dr. rouverson p...
Tecnologia: Modernidade operacional da cafeicultura do Futuro Dr. rouverson p...Tecnologia: Modernidade operacional da cafeicultura do Futuro Dr. rouverson p...
Tecnologia: Modernidade operacional da cafeicultura do Futuro Dr. rouverson p...
Revista Cafeicultura
 
Do viveiro ao campo: Manejo e identificação dos principais nematoides do cafe...
Do viveiro ao campo: Manejo e identificação dos principais nematoides do cafe...Do viveiro ao campo: Manejo e identificação dos principais nematoides do cafe...
Do viveiro ao campo: Manejo e identificação dos principais nematoides do cafe...
Revista Cafeicultura
 
Fernando cunha Palestra fale melhor e venda mais
Fernando cunha  Palestra fale melhor e venda maisFernando cunha  Palestra fale melhor e venda mais
Fernando cunha Palestra fale melhor e venda mais
Revista Cafeicultura
 
Cecafé Relatório das Exportações de café mensal-janeiro-2019
Cecafé Relatório das  Exportações de café mensal-janeiro-2019Cecafé Relatório das  Exportações de café mensal-janeiro-2019
Cecafé Relatório das Exportações de café mensal-janeiro-2019
Revista Cafeicultura
 
Resultado da fase da Pré-Seleção do Cup of Excellence - Brazil Excellence - B...
Resultado da fase da Pré-Seleção do Cup of Excellence - Brazil Excellence - B...Resultado da fase da Pré-Seleção do Cup of Excellence - Brazil Excellence - B...
Resultado da fase da Pré-Seleção do Cup of Excellence - Brazil Excellence - B...
Revista Cafeicultura
 
Regulamento Cup of Excellence 2018
Regulamento Cup of Excellence 2018Regulamento Cup of Excellence 2018
Regulamento Cup of Excellence 2018
Revista Cafeicultura
 
Uso racional da água na agricultura
Uso racional da água na agriculturaUso racional da água na agricultura
Uso racional da água na agricultura
Revista Cafeicultura
 
Campanha de combate a Broca-do-café - Vazio Sanitário da broca-do-café
Campanha de combate a Broca-do-café - Vazio Sanitário da broca-do-caféCampanha de combate a Broca-do-café - Vazio Sanitário da broca-do-café
Campanha de combate a Broca-do-café - Vazio Sanitário da broca-do-café
Revista Cafeicultura
 
Panorama macroeconômico do Brasil em Outubro de 2017
Panorama macroeconômico do Brasil em Outubro de 2017Panorama macroeconômico do Brasil em Outubro de 2017
Panorama macroeconômico do Brasil em Outubro de 2017
Revista Cafeicultura
 
Roberto Felicor Coocatrel Estratégias para um manejo sustentável da Broca-do...
Roberto Felicor  Coocatrel Estratégias para um manejo sustentável da Broca-do...Roberto Felicor  Coocatrel Estratégias para um manejo sustentável da Broca-do...
Roberto Felicor Coocatrel Estratégias para um manejo sustentável da Broca-do...
Revista Cafeicultura
 

Mais de Revista Cafeicultura (20)

Panaroma da Cafeicultura do Planalto da Conquista 2023-2024 e 2024-2025.pdf
Panaroma da Cafeicultura do Planalto da Conquista 2023-2024 e 2024-2025.pdfPanaroma da Cafeicultura do Planalto da Conquista 2023-2024 e 2024-2025.pdf
Panaroma da Cafeicultura do Planalto da Conquista 2023-2024 e 2024-2025.pdf
 
Acb denuncia tc e mm 2019
Acb denuncia  tc e mm 2019Acb denuncia  tc e mm 2019
Acb denuncia tc e mm 2019
 
Cup of Excellence - 2019 resultado-final (1)
Cup of Excellence - 2019 resultado-final (1)Cup of Excellence - 2019 resultado-final (1)
Cup of Excellence - 2019 resultado-final (1)
 
Gotejo enterrado na cafeicultura, vantagens e desvantagens
Gotejo enterrado na cafeicultura, vantagens e desvantagensGotejo enterrado na cafeicultura, vantagens e desvantagens
Gotejo enterrado na cafeicultura, vantagens e desvantagens
 
CIRCULAR SUP/ADIG N° 41/2019-BNDES Programa BNDES para Composição de Dívidas ...
CIRCULAR SUP/ADIG N° 41/2019-BNDES Programa BNDES para Composição de Dívidas ...CIRCULAR SUP/ADIG N° 41/2019-BNDES Programa BNDES para Composição de Dívidas ...
CIRCULAR SUP/ADIG N° 41/2019-BNDES Programa BNDES para Composição de Dívidas ...
 
Novas cultivares de café: resistência aos fatores bióticos e abióticos e qual...
Novas cultivares de café: resistência aos fatores bióticos e abióticos e qual...Novas cultivares de café: resistência aos fatores bióticos e abióticos e qual...
Novas cultivares de café: resistência aos fatores bióticos e abióticos e qual...
 
Adubação do cafeeiro: Nitrogênio Heitor Cantarella IAC
Adubação do cafeeiro: Nitrogênio  Heitor Cantarella  IACAdubação do cafeeiro: Nitrogênio  Heitor Cantarella  IAC
Adubação do cafeeiro: Nitrogênio Heitor Cantarella IAC
 
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico Eng Agr José Br...
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico  Eng Agr José Br...Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico  Eng Agr José Br...
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico Eng Agr José Br...
 
Técnicas para melhorar a fração biológica do solo para a utilização na cafeic...
Técnicas para melhorar a fração biológica do solo para a utilização na cafeic...Técnicas para melhorar a fração biológica do solo para a utilização na cafeic...
Técnicas para melhorar a fração biológica do solo para a utilização na cafeic...
 
Como construir o perfil do solo e os benefícios fisiológicos na planta ng. ag...
Como construir o perfil do solo e os benefícios fisiológicos na planta ng. ag...Como construir o perfil do solo e os benefícios fisiológicos na planta ng. ag...
Como construir o perfil do solo e os benefícios fisiológicos na planta ng. ag...
 
Tecnologia: Modernidade operacional da cafeicultura do Futuro Dr. rouverson p...
Tecnologia: Modernidade operacional da cafeicultura do Futuro Dr. rouverson p...Tecnologia: Modernidade operacional da cafeicultura do Futuro Dr. rouverson p...
Tecnologia: Modernidade operacional da cafeicultura do Futuro Dr. rouverson p...
 
Do viveiro ao campo: Manejo e identificação dos principais nematoides do cafe...
Do viveiro ao campo: Manejo e identificação dos principais nematoides do cafe...Do viveiro ao campo: Manejo e identificação dos principais nematoides do cafe...
Do viveiro ao campo: Manejo e identificação dos principais nematoides do cafe...
 
Fernando cunha Palestra fale melhor e venda mais
Fernando cunha  Palestra fale melhor e venda maisFernando cunha  Palestra fale melhor e venda mais
Fernando cunha Palestra fale melhor e venda mais
 
Cecafé Relatório das Exportações de café mensal-janeiro-2019
Cecafé Relatório das  Exportações de café mensal-janeiro-2019Cecafé Relatório das  Exportações de café mensal-janeiro-2019
Cecafé Relatório das Exportações de café mensal-janeiro-2019
 
Resultado da fase da Pré-Seleção do Cup of Excellence - Brazil Excellence - B...
Resultado da fase da Pré-Seleção do Cup of Excellence - Brazil Excellence - B...Resultado da fase da Pré-Seleção do Cup of Excellence - Brazil Excellence - B...
Resultado da fase da Pré-Seleção do Cup of Excellence - Brazil Excellence - B...
 
Regulamento Cup of Excellence 2018
Regulamento Cup of Excellence 2018Regulamento Cup of Excellence 2018
Regulamento Cup of Excellence 2018
 
Uso racional da água na agricultura
Uso racional da água na agriculturaUso racional da água na agricultura
Uso racional da água na agricultura
 
Campanha de combate a Broca-do-café - Vazio Sanitário da broca-do-café
Campanha de combate a Broca-do-café - Vazio Sanitário da broca-do-caféCampanha de combate a Broca-do-café - Vazio Sanitário da broca-do-café
Campanha de combate a Broca-do-café - Vazio Sanitário da broca-do-café
 
Panorama macroeconômico do Brasil em Outubro de 2017
Panorama macroeconômico do Brasil em Outubro de 2017Panorama macroeconômico do Brasil em Outubro de 2017
Panorama macroeconômico do Brasil em Outubro de 2017
 
Roberto Felicor Coocatrel Estratégias para um manejo sustentável da Broca-do...
Roberto Felicor  Coocatrel Estratégias para um manejo sustentável da Broca-do...Roberto Felicor  Coocatrel Estratégias para um manejo sustentável da Broca-do...
Roberto Felicor Coocatrel Estratégias para um manejo sustentável da Broca-do...
 

Último

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 

Último (20)

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 

Colheita do café

  • 1. EMATER - MG http://www.emater.mg.gov.br/site_emater/Serv_Prod/Livraria/Cultura... 1 de 4 10/16/aaaa 11:23 Culturas Colheita de Café : cuidados que dão lucro Nome Colheita de Café : cuidados que dão lucro Produto Informação Tecnológica Data Julho de 1999 Preço - Linha Culturas Resenha Informações resumidas sobre a colheita do café Autor(es) José Salvador de Resende – Eng. Agr. Culturas Colheita de Café : cuidados que dão lucro Menu Introdução Cuidados antes da colheita Cuidados na colheita Cuidados na secagem Cuidados no armazenamento Cuidados no beneficiamento Recomendação final 1 - Introdução O café é um dos poucos produtos agrícolas que agricultor tem a certeza de vender por um melhor preço, se for de boa qualidade. 0 preço que se alcança na venda de um café de qualidade inferior é sempre bem menor que o preço de um café de boa qualidade. Por isso, compensa o esforço para se conseguir um produto melhor São poucos os cuidados a mais que você vai ter que tomar. Esses cuidados são irrisórios, em relação ao preço que você consegue, ao vender um café de qualidade superior.
  • 2. EMATER - MG http://www.emater.mg.gov.br/site_emater/Serv_Prod/Livraria/Cultura... 2 de 4 10/16/aaaa 11:23 2 - Cuidados antes da colheita Fazer arruação quando os frutos estiverem próximos da maturação, antes que comecem a cair. Se possível, aplique herbicida, para prevenir a reinfestação de plantas daninhas no café já arruado. Providencie para que não faltem sacaria, rastelos, panos, peneiras e balaios. Confira os equipamentos e as maquinas, providenciando possíveis reparos. Faça reparos e ampliações nos terreiros, quando necessários. Revise e limpe lavadoras, secadores, maquinas de beneficiar e outras. Essa limpeza pode ser feita com solução de hipoclorito de sódio a 1%. . 3 - Cuidados na colheita Faça a colheita no ponto certo, quando a maioria dos frutos estiverem maduros (cereja). Colhendo-se muito cedo haverá maior quantidade de grãos verdes que prejudicam a qualidade do café. Colhendo-se tarde, haverá maior quantidade de grãos que caem no chão. Os frutos caídos, por se apresentarem pretos e ardidos, darão um produto de qualidade inferior. Recomenda-se colher com a menor quantidade possível de frutos verdes. Faça a colheita pelo processo de derriça no pano. Não misture o café derriçado no pano com o café de varrição. Prepare-os separadamente, pois o café de varrição é sempre de pior qualidade. Transporte o café, o mais rápido possível, para o local de secagem, sem jamais deixa-lo amontoado, dentro ou fora do cafezal. Faça o repasse e recolha os frutos caídos. Diminua, assim, a quantidade de frutos que pode passar na lavoura de uma safra para outra. Essa medida ajuda a diminuir a infestação de broca na safra seguinte. . 4 - Cuidados na secagem Nos primeiros dias, o café deve ficar esparramado no terreiro,
  • 3. EMATER - MG http://www.emater.mg.gov.br/site_emater/Serv_Prod/Livraria/Cultura... 3 de 4 10/16/aaaa 11:23 em camadas finas de 3 a 4 centímetros, e ser revolvido constantemente para se obter uma secagem uniforme dos grãos. A tarde, o café deve ser ajuntado em leiras, de 20 a 30 centímetros de altura, dispostas no mesmo sentido da inclinação do terreiro. Depois que o café atinge a meia-seca, não deve tomar chuva. Por isso, deve passar as noites amontoado e coberto com encerado. Isto também deve ser feito durante o dia, sempre que houver ameaça de chuva. 0 café deve permanecer no terreiro ate atingir 12 por cento de umidade, para ser armazenado ou beneficiado. A porcentagem de umidade dos grãos pode ser medida por meio de determinadores de umidade, encontrados nas cooperativas ou firmas de comercio de café. Uma avaliação pratica é possível, sabendo-se que 1 litro de café em coco com 12 por cento de umidade pesa mais ou menos 420 gramas. O prazo para que essa umidade seja atingida ira depender das condições climáticas durante o período de secagem. Nas situações em que a secagem precisa ser mais rápida, é necessário usar um sistema misto. Nesse sistema, o café é secado no terreiro até a meia-seca. Depois disso, a secagem será completada em secadores mecânicos. É bom lembrar que, em secadores mecânicos, o café deve ser colocado em partidas homogêneas e secada lentamente, em temperatura não superior a 45 graus centígrados. 5 - Cuidados no armazenamento armazém ou tulha deve ser construído de acordo com as normas para sua IocaIização e com materiais e dimensões recomendadas, para permitir um perfeito arejamento do café. café deve ser armazenado com teor de umidade em torno de 11 a 12 por cento. café em coco, armazenado corretamente, conserva suas boas características por um período prolongado. 6 - Cuidados no beneficiamento Quando o produtor não tiver instalação própria de beneficiamento, é preferível que entregue sua produção à cooperativa regional, pois essa, possuindo equipamento adequado, Ihe oferece a segurança de obtenção de um produto beneficiado de boa qualidade. 7 - Recomendações Finais
  • 4. EMATER - MG http://www.emater.mg.gov.br/site_emater/Serv_Prod/Livraria/Cultura... 4 de 4 10/16/aaaa 11:23 café que esta no pé, e que você vai colher, geralmente, é de boa qualidade. Não deixe que o valor dele seja prejudicado por falta de cuidado. Você só tem a ganhar. As recomendações que lhe foram feitas representam um custo a mais muito pequeno, considerando o preço que você pode conseguir com a venda de um produto de boa qualidade.