SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
MGS
www.mgs.srv.br

ACIDENTE INVISÍVEL QUE PÕE EM RISCO
A SAÚDE E A VIDA DO TRABALHADOR

MGS
“Homens e mulheres desejam fazer um
bom trabalho. Se lhes for dado o
ambiente adequado, eles o farão”. Bill
Hewlett (Fundador da HP)

Introdução
A manutenção de um ambiente organizacional saudável é uma das grandes
preocupações da Empresa, fazendo com que as pessoas se tornem mais produtivas e
focadas nos interesses institucionais, preponderando a harmonia, a gentileza e o
respeito no trato.
O Assédio Moral nas organizações é fato que não podemos ignorar e a MGS
preocupada com o bem estar de seus empregados tem buscado meios para evitar que
esse fato ocorra e, para tanto apresenta, através dessa cartilha, medidas educativas,
preventivas e corretivas para que seja aplicada em todos os setores onde os
empregados da MGS prestam serviços.
Esta cartilha tem como objetivo esclarecer o que seria a prática do assédio moral, as
suas conseqüências e também conscientizar os gestores e empregados sobre a
importância de combater a prática do assédio moral e a importância de se ter ambiente
de trabalho agradável.
O Assédio Moral no ambiente de trabalho deve ser debatido de forma séria e
comprometida, não só pela classe trabalhadora e empresarial, mas por toda a
sociedade.
Desmistificar a questão do Assédio Moral no local de trabalho é o caminho seguro para
prevenir e erradicar sua presença, onde já tiver se instalado.
Finalmente, esperamos que este trabalho possa contribuir para prevenir o Assédio
Moral e incentivar a identificação dos agentes, mediante denúncia no ambiente de
trabalho, bem como desenvolver uma cultura na MGS sobre a necessidade premente
de mudança de atitude.
MGS

01
O que é Assédio Moral?
O Assédio Moral é todo
comportamento abusivo (gesto,
palavra e atitude) que ameaça, por sua
repetição, a integridade física ou
psíquica de uma pessoa, degradando o
ambiente de trabalho.
O Assédio Moral tem como objetivos,
desestabilizar a vítima através da
violência psicológica, atentando
contra a integridade física e psíquica
dessa, com o intuito de fazê-la
abandonar o posto de trabalho, seja
através de pedido de transferência,
remoção, aposentadoria ou, até
mesmo demissão. A violência
psicológica ainda pode promover a
desconfiança e a depreciação sobre o
trabalho desempenhado pela pessoa.
Dessa forma, dependendo da gravidade da conduta, um único ato poderia ser
considerado exemplo de assédio Moral capaz de prejudicar toda a organização
do trabalho.

Manifestações de Assédio Moral
Nem sempre a prática do assédio moral é de fácil comprovação. Até porque, na
maioria das vezes, ocorre de modo velado, dissimulado e sutil. Ela pode
camuflar-se em uma brincadeira, em insinuações sobre o jeito de ser da pessoa
ou sobre situações compreendidas por todos, cuja sutileza torna impossível a
defesa do assediado.
02

MGS

São diversas as formas de manifestação de assédio moral, sendo as mais
comuns:
1. Desqualificar, reiteradamente, por meio de palavras, gestos ou atitudes, a
autoestima, a segurança ou a imagem da pessoa, valendo-se de posição
hierárquica ou funcional superior, equivalente ou inferior;
2. Desrespeitar limitação individual, decorrente de doença física ou psíquica,
atribuindo-lhe atividade compatível com suas necessidades especiais;
3. Preterir o empregado em quaisquer escolhas, em função de raça, sexo,
nacionalidade, cor , idade, religião, preferência ou orientação política, sexual
ou filosófica, ou posição social;
4. Atribuir de modo frequente, função incompatível com sua formação
acadêmica ou técnica especializada, ou que dependa de treinamento;
5. Isolar ou incentivar o isolamento do empregado, privando-o de
informações, treinamento necessários ao desenvolvimento de suas funções
ou do convívio com seu colegas.
6. Manifestar-se jocosamente em detrimento da imagem do empregado,
submetendo-o a situação vexatória, ou fomentar boatos inidôneos e
comentários maliciosos;
7. Subestimar, em público, as aptidões e
competências do empregado;
8. Manifestar publicamente desdém ou
desprezo pelo empregado ou pelo produto
de seu trabalho;
9. Relegar intencionalmente o empregado
ao ostracismo;
10. Apresentar, como suas, idéias,
propostas, projetos ou quaisquer trabalhos
de outro empregado.

Dada a sutileza em que geralmente é praticado, a Lei Complementar nº 116/11,
esclarece o que vem a ser assédio moral e exemplifica condutas que, por sua
natureza, representam esse tipo de violência.

MGS

03
Assédio Moral contra a Mulher

Consequências do assédio moral

Sobre as mulheres o assédio moral adquire características muito específicas e,
às vezes, se mistura com o assédio sexual. As mulheres negras são alvos ainda
mais visados.

Um ambiente de trabalho saudável, harmônico e produtivo depende da
integração de seus trabalhadores. Nesse contexto, quando a qualidade das
relações laborais são afetadas, a prática do assédio moral representa um sério
risco que apesar de muitas vezes invisível, mostra-se perigoso por apresentar
conseqüências nefastas tanto para a empresa quanto para o empregado.

- Na procura do emprego passa por
rigorosa análise da aparência,
estatura, decote, cumprimento da
saia, voz, postura ao sentar-se,
baton, perfume, cabelo, se tem
filhos ou não, dentre outras.
- Durante a jornada de
trabalhado tem controlado o
número de vezes que a
trabalhadora vai ao banheiro.
- Mulheres grávidas chegam a
ser proibidas de sentarem.
-Atestados médicos são
questionados, insinuando-se que
eles não correspondem à verdade.

Propor tarefas irrealizáveis é uma forma de Assédio Moral.

Tipos de Assédio
Ao contrário do que muitos pensam, o Assédio não é exclusivo do chefe sobre
seu subordinado, apesar de ser o mais comum. O Assédio pode ser
caracterizado por atitudes desprovidas de ética, praticadas por qualquer
pessoa dentro da empresa. E, pode ser classificado em três espécies:
a) Ascendente: ocorre quando o(s) assediador(es) pertence(m) a um nível
hierárquico inferior ao do assediado;
b) Horizontal: ocorre quando um trabalhador passa a ser assediado por um
colega de trabalho que pertence ao mesmo nível hierárquico;
c) Descendente: ocorre quando o(s) assediador(es) pertence(m) a um nível
hierárquico superior ao do assediado;
04

MGS

Ambientes contaminados por comportamentos inadequados ou abusivos
geram desmotivação, diminuem a criatividade e a vontade de produzir, além de
aumentarem a desconcentração que pode, inclusive, conduzir a um aumento
nos acidentes de trabalho.
A existência do assédio moral na empresa pode acarretar:
a) Perdas para a empresa:
Queda da produtividade e menor eficiência;
Imagem negativa da empresa perante os clientes;
Alteração na qualidade do serviço e baixo índice de criatividade;
Doenças profissionais, acidentes de trabalho e danos aos
equipamentos;
Rotatividade de empregados e aumento das despesas com rescisões,
seleção e treinamento de pessoal;
Aumento de ações trabalhistas.
b) Perdas para o assediado
Perda de motivação;
Perda da criatividade;
Perda de capacidade de liderança;
Diminuição do espírito de equipe;
Doenças psicológicas e/ou físicas;
Aumento do risco de acidente de trabalho;
ATENÇÃO!
Para a comprovação do assédio
moral, não basta a alegação de que determinado
distúrbio seja decorrente da violência psicológica
supostamente sofrida. É imprescindível a demonstração da
relação entre o dano e a conduta adotada pelo agente
agressor. É preciso que se comprove que sem essa
desobediência o dano não teria ocorrido.

MGS

05
Consequências para o Assediador
Prevê a Lei Complementar nº 116/11 que o assédio moral
enquanto falta administrativa, devidamente apurado em
processo administrativo, pode ser punida com as penas
de repreensão, suspensão e demissão, dependendo
da gravidade do ato praticado pelo agente
agressor. Além das penas previstas, também
estão sujeitos, os ocupantes de cargo em
comissão ou função gratificada, à perda
do cargo ou da função e à proibição de
ocupar o cargo em comissão ou função
gratificada na administração pública
estadual, pelo prazo de 5 anos.

O que não é Assédio Moral
Ainda que os conflitos sejam inevitáveis e acabem causando aborrecimentos,
dissabores ou descontentamento para as partes envolvidas, nem sempre a
adoção de determinada conduta pode ser enquadrada no conceito de assédio
moral.
É necessário ressaltar que um chefe de personalidade exigente e meticulosa,
que exige a excelência no trabalho ou um determinado comportamento
profissional, não pode ser visto como agressor. Até porque sua conduta se
insere entre as prerrogativas de seu poder diretivo e disciplinar, constituindo
seu papel gerencial. Destaca-se, ainda, que um subordinado que manifesta
sua discordância em relação a ordens ou pedidos ilegais, imorais ou
injustificados também não pode ser visto como assediador.

NÃO SÃO CONSIDERADOS COMO ASSÉDIO MORAL:
Atos praticados pelo empregador no exercício de sua função, como advertências e até
repreensões ao empregado, chegando a ameaçá-lo de ser penalizado ou demitido;
Atos praticados com a intenção de brincar, gracejar;
Atos praticados pelo empregador com o propósito de acompanhar e fiscalizar os serviços do
empregado, para definir sobre a continuidade de sua permanência na empresa.

06

MGS

Prevenção:
Muitas vezes, leva-se tempo para que se consiga mudar uma prática nociva
consolidada dentro de uma empresa e, principalmente, mudar o suficiente
para nos livrarmos da prisão de nossos preconceitos.
Respeitar o diferente, auxiliar o menos qualificado, impor-se pela qualidade do
trabalho e não a custa de desmerecimento do trabalho do colega, entender
que a hierarquia existe, que um comando é necessário e que serve,
primordialmente, para direcionar as ações e evitar o caos gerado pela falta de
rumo são atitudes saudáveis e pró-ativas.
Neste contexto, a empresa assume um papel fundamental, pois, a partir de
uma visão sistêmica, global e dinâmica, deve implementar políticas e ações
capazes de evitar a disseminação de condutas que objetivem a degradação das
condições de trabalho. Assim sendo, a divulgação de informações sobre o
assunto por meio da promoção de debates, palestras e divulgação de material
gráfico emergirá com importante instrumento a ser utilizado na prevenção das
práticas de assédio.
Sugestões para a prevenção da violência no trabalho:
Busque informações sobre o assunto;
Não se isole do grupo de trabalho;
Evite fazer piadas e comentários que possam ser desrespeitosos aos
colegas;
Não grite com pares, subordinados ou superiores hierárquicos;
Pare; pense antes de agir e falar;
Procure resolver os conflitos pelo diálogo, se necessário com a presença de
um mediador;
Desenvolva comportamento assertivo – diga à pessoa, com civilidade, que
você não gosta desta ou daquela forma de tratamento;
Se for ameaçado, contate profissionais de saúde ou algum superior
hierárquico.
MGS

07
Considerações Finais:
Como visto, o Assédio Moral constitui uma conduta grave, com reflexo direto
no indivíduo e que causa grandes transtornos nas relações e condições de
trabalho. Por essa razão, o Assédio Moral tem que ser combatido, haja vista que
desse modo será possível ter um ambiente de trabalho saudável, harmônico e
produtivo.
Apesar de ser importante a iniciativa do Estado em regulamentar a matéria,
apenas isso não é suficiente para erradicar o problema. A conscientização da
vítima que pode não saber diagnosticar o mal que sofre, quanto do agressor
que, muitas vezes acha sua atitude normal, é primordial.
Assim, no combate ao Assédio Moral a MGS conta com você. Contribua para a
melhoria da qualidade de vida o ambiente de trabalho. Cultive a harmonia e
respeite as diferenças.

08

MGS

Expediente:
Redação e revisão: Assessoria Executiva e Assessoria de Comunicação
Editoração e diagramação: Edgard Cherubino Jr.

Referência
BARRETO, Margarida. Violência, Saúde e Trabalho: uma jornada de humilhações. São
Paulo: EDUC – Editora da PUC-SP. 2003 – 235p.
COSTA, Leonor. Venha para a luta contra o Assédio Moral. FENAJUFE – Federação
Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União.
Disponível em: <www.assediomoral.net/cartilhas.htm>. Acesso em 30 de março de
2012.
FARIA, Evandro Sada de Faria. Assédio Moral é Crime. SINTTEL/DF – Sindicato dos
Trabalhadores em Telecomunicações do Distrito Federal. Disponível em:
<www.assediomoral.net/cartilhas.htm>. Acesso em 30 de março de 2012.
FRAGA, Flávia Aparecida de Mattos. Assédio Moral: saiba o que é. Fundação
HEMOMINAS.
HIRIGOYEN, Marie-France. Assédio Moral: a violência perversa no cotidiano. Rio de
Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.
NASCIMENTO, Sônia A. C. Mascaro, “O assédio moral no ambiente do trabalho”, in
Revista LTr, 68-07/922.
SCHIMIDT, Martha Halfeld Furtado de Mendonça. O Assédio Moral no Direto do
Trabalho. In Revista TRT - 9ª R. Curitiba, a.27, n.47, p.177-226, jan./jun. 2002.
TOZINI, Abílio Valério; HORTA, Roberto Odilon. Assédio Moral: acidente invisível que
põe em risco a saúde e a vida do trabalhador. SINDIPETRO/RJ – Sindicato dos
Trabalhadores na Indústria do Petróleo no Estado do Rio de Janeiro. Disponível em:
<www.assediomoral.net/cartilhas.htm>. Acesso em 30 de março de 2012.
ZIMMERMANN, Silvia Maria; SANTOS, Teresa Cristina Dunka Rodrigues dos; LIMA,
Wilma Coral Mendes de. O Assédio Moral...no local de trabalho. Ministério Público do
Trabalho da 12ª Região (Ministério do Trabalho e Emprego – DRT/SC). Disponível em:
<www.assediomoral.net/cartilhas.htm>. Acesso em 30 de março de 2012.

MGS

09

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O assédio moral nas relações do trabalho
O assédio moral nas relações do trabalhoO assédio moral nas relações do trabalho
O assédio moral nas relações do trabalhoFellipe Siqueira
 
Assédio Moral e Assédio Sexual
Assédio Moral e Assédio SexualAssédio Moral e Assédio Sexual
Assédio Moral e Assédio SexualHaydee Svab
 
O assedio moral nas relações de trabalho
O assedio moral nas relações de trabalhoO assedio moral nas relações de trabalho
O assedio moral nas relações de trabalhodesandres
 
Assedio moral nas organizações
Assedio moral nas organizaçõesAssedio moral nas organizações
Assedio moral nas organizaçõesJoyce Kelly Campos
 
Cartilha final
Cartilha finalCartilha final
Cartilha finalSINSMUJG
 
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptxmanual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptxHailtonJose1
 
Assedio moral e sexual no trabalho
Assedio moral e sexual no trabalhoAssedio moral e sexual no trabalho
Assedio moral e sexual no trabalhoelisabatista7
 
Prevenção ao assédio moral e sexual no trabalho
Prevenção ao assédio moral e sexual no trabalhoPrevenção ao assédio moral e sexual no trabalho
Prevenção ao assédio moral e sexual no trabalhoJoão Gretzitz
 
O assédio moral nas relações de trabalho
O assédio moral nas relações de trabalhoO assédio moral nas relações de trabalho
O assédio moral nas relações de trabalhoThaís Damas
 
O assédio moral no trabalho
O assédio moral no trabalhoO assédio moral no trabalho
O assédio moral no trabalhojonatascastro16
 
Assédio moral no trabalho power point
Assédio moral no trabalho power pointAssédio moral no trabalho power point
Assédio moral no trabalho power pointnilsonbelvio
 
Assedio moral no trabalho: desafio para a saude do trabalhador
Assedio moral no trabalho: desafio para a saude do trabalhadorAssedio moral no trabalho: desafio para a saude do trabalhador
Assedio moral no trabalho: desafio para a saude do trabalhadorCoren-BA
 
SAÚDE MENTAL E TRABALHO.pptx
SAÚDE MENTAL E TRABALHO.pptxSAÚDE MENTAL E TRABALHO.pptx
SAÚDE MENTAL E TRABALHO.pptxJoodeOliveira31
 
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptx
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptxASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptx
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptxCatarinaJacinto6
 
Cartilha Assédio Moral e Sexual
Cartilha Assédio Moral e SexualCartilha Assédio Moral e Sexual
Cartilha Assédio Moral e SexualRobson Peixoto
 
Aula 1_ Saude Mental do Trab.pptx
Aula 1_ Saude Mental do Trab.pptxAula 1_ Saude Mental do Trab.pptx
Aula 1_ Saude Mental do Trab.pptxMonicaMartins86
 

Mais procurados (20)

O assédio moral nas relações do trabalho
O assédio moral nas relações do trabalhoO assédio moral nas relações do trabalho
O assédio moral nas relações do trabalho
 
Assédio Moral e Assédio Sexual
Assédio Moral e Assédio SexualAssédio Moral e Assédio Sexual
Assédio Moral e Assédio Sexual
 
O assedio moral nas relações de trabalho
O assedio moral nas relações de trabalhoO assedio moral nas relações de trabalho
O assedio moral nas relações de trabalho
 
Assédio[1]
Assédio[1]Assédio[1]
Assédio[1]
 
Assedio moral nas organizações
Assedio moral nas organizaçõesAssedio moral nas organizações
Assedio moral nas organizações
 
Assédio Sexual
Assédio SexualAssédio Sexual
Assédio Sexual
 
Cartilha final
Cartilha finalCartilha final
Cartilha final
 
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptxmanual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
 
Assedio moral e sexual no trabalho
Assedio moral e sexual no trabalhoAssedio moral e sexual no trabalho
Assedio moral e sexual no trabalho
 
Prevenção ao assédio moral e sexual no trabalho
Prevenção ao assédio moral e sexual no trabalhoPrevenção ao assédio moral e sexual no trabalho
Prevenção ao assédio moral e sexual no trabalho
 
O assédio moral nas relações de trabalho
O assédio moral nas relações de trabalhoO assédio moral nas relações de trabalho
O assédio moral nas relações de trabalho
 
CIPA ASSÉDIO.pptx
CIPA ASSÉDIO.pptxCIPA ASSÉDIO.pptx
CIPA ASSÉDIO.pptx
 
O assédio moral no trabalho
O assédio moral no trabalhoO assédio moral no trabalho
O assédio moral no trabalho
 
Palestra sobre bullying
Palestra sobre bullyingPalestra sobre bullying
Palestra sobre bullying
 
Assédio moral no trabalho power point
Assédio moral no trabalho power pointAssédio moral no trabalho power point
Assédio moral no trabalho power point
 
Assedio moral no trabalho: desafio para a saude do trabalhador
Assedio moral no trabalho: desafio para a saude do trabalhadorAssedio moral no trabalho: desafio para a saude do trabalhador
Assedio moral no trabalho: desafio para a saude do trabalhador
 
SAÚDE MENTAL E TRABALHO.pptx
SAÚDE MENTAL E TRABALHO.pptxSAÚDE MENTAL E TRABALHO.pptx
SAÚDE MENTAL E TRABALHO.pptx
 
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptx
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptxASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptx
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptx
 
Cartilha Assédio Moral e Sexual
Cartilha Assédio Moral e SexualCartilha Assédio Moral e Sexual
Cartilha Assédio Moral e Sexual
 
Aula 1_ Saude Mental do Trab.pptx
Aula 1_ Saude Mental do Trab.pptxAula 1_ Saude Mental do Trab.pptx
Aula 1_ Saude Mental do Trab.pptx
 

Semelhante a Cartilha assedio moral

manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf
manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdfmanual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf
manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdfFLAMARIONDEPAULA2
 
Cartilha-assédio-moral-TST.pdf
Cartilha-assédio-moral-TST.pdfCartilha-assédio-moral-TST.pdf
Cartilha-assédio-moral-TST.pdfCid Oliveira
 
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptxmanual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptxHailtonJose1
 
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdfCampanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdfAgenildoAlvesSoares1
 
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdfCampanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdfAgenildoAlvesSoares1
 
Apresenta..(assédio moral)administração
Apresenta..(assédio moral)administraçãoApresenta..(assédio moral)administração
Apresenta..(assédio moral)administraçãoEnelirs
 
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdfcartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdfTardelliFuad1
 
Postura Ética - Jovem Candango
Postura Ética - Jovem CandangoPostura Ética - Jovem Candango
Postura Ética - Jovem CandangoJader Windson
 
Cartilha assedio moral
Cartilha assedio moralCartilha assedio moral
Cartilha assedio moralSINTE Regional
 
ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1.pptx
ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1.pptxASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1.pptx
ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1.pptxSSTTempus
 
Ética e choque cultural na empresa
Ética e choque cultural na empresaÉtica e choque cultural na empresa
Ética e choque cultural na empresaFlavio Farah
 
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptx
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptxASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptx
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptxjadib73800
 
Fundacao-Libertas_Ebook_Assedio.pdf
Fundacao-Libertas_Ebook_Assedio.pdfFundacao-Libertas_Ebook_Assedio.pdf
Fundacao-Libertas_Ebook_Assedio.pdfPris57
 
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdf
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdfCARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdf
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdfCid Oliveira
 
Treinamento - Assédio Moral 02.pptx
Treinamento - Assédio Moral 02.pptxTreinamento - Assédio Moral 02.pptx
Treinamento - Assédio Moral 02.pptxELTONARAUJORAMOS2
 
etica no trabalho
 etica no trabalho etica no trabalho
etica no trabalhoMila Rosa
 
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptxAssédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptxmarlone5
 

Semelhante a Cartilha assedio moral (20)

manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf
manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdfmanual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf
manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf
 
Cartilha-assédio-moral-TST.pdf
Cartilha-assédio-moral-TST.pdfCartilha-assédio-moral-TST.pdf
Cartilha-assédio-moral-TST.pdf
 
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptxmanual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
 
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdfCampanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
 
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdfCampanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
 
Apresenta..(assédio moral)administração
Apresenta..(assédio moral)administraçãoApresenta..(assédio moral)administração
Apresenta..(assédio moral)administração
 
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdfcartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf
 
Postura Ética - Jovem Candango
Postura Ética - Jovem CandangoPostura Ética - Jovem Candango
Postura Ética - Jovem Candango
 
Cartilha assedio moral
Cartilha assedio moralCartilha assedio moral
Cartilha assedio moral
 
ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1.pptx
ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1.pptxASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1.pptx
ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1.pptx
 
Ética e choque cultural na empresa
Ética e choque cultural na empresaÉtica e choque cultural na empresa
Ética e choque cultural na empresa
 
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptx
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptxASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptx
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptx
 
Fundacao-Libertas_Ebook_Assedio.pdf
Fundacao-Libertas_Ebook_Assedio.pdfFundacao-Libertas_Ebook_Assedio.pdf
Fundacao-Libertas_Ebook_Assedio.pdf
 
Assedio moral.pdf
Assedio moral.pdfAssedio moral.pdf
Assedio moral.pdf
 
assedio no trabalhoo
assedio no trabalhooassedio no trabalhoo
assedio no trabalhoo
 
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdf
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdfCARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdf
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdf
 
Treinamento - Assédio Moral 02.pptx
Treinamento - Assédio Moral 02.pptxTreinamento - Assédio Moral 02.pptx
Treinamento - Assédio Moral 02.pptx
 
etica no trabalho
 etica no trabalho etica no trabalho
etica no trabalho
 
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptxAssédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptx
 
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptxAssédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptx
 

Mais de Cosmo Palasio

Permiso para trabajos en alturas
Permiso para trabajos en alturasPermiso para trabajos en alturas
Permiso para trabajos en alturasCosmo Palasio
 
Proteccion para maquinarias
Proteccion para maquinariasProteccion para maquinarias
Proteccion para maquinariasCosmo Palasio
 
Atuacao do mpt na prevencao de acidentes de trabalho
Atuacao do mpt na prevencao de acidentes de trabalhoAtuacao do mpt na prevencao de acidentes de trabalho
Atuacao do mpt na prevencao de acidentes de trabalhoCosmo Palasio
 
Vestimentas conforme nr10
Vestimentas conforme nr10 Vestimentas conforme nr10
Vestimentas conforme nr10 Cosmo Palasio
 
Depressao diagnostico e tratamento
Depressao diagnostico e tratamentoDepressao diagnostico e tratamento
Depressao diagnostico e tratamentoCosmo Palasio
 
Cartilha qualidade de_vida
Cartilha qualidade de_vidaCartilha qualidade de_vida
Cartilha qualidade de_vidaCosmo Palasio
 
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trataA depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trataCosmo Palasio
 
Como evitar acidentes trabalhos em telhados
Como evitar acidentes trabalhos em telhadosComo evitar acidentes trabalhos em telhados
Como evitar acidentes trabalhos em telhadosCosmo Palasio
 
Modelo relatorio oportunidade de melhoria
Modelo relatorio oportunidade de melhoriaModelo relatorio oportunidade de melhoria
Modelo relatorio oportunidade de melhoriaCosmo Palasio
 
modelo procedimento protetor auditivo
 modelo procedimento protetor auditivo modelo procedimento protetor auditivo
modelo procedimento protetor auditivoCosmo Palasio
 
computadores e cuidados com os olhos
computadores e cuidados com os olhoscomputadores e cuidados com os olhos
computadores e cuidados com os olhosCosmo Palasio
 
dez dicas para um bom dialogo desegurança
 dez dicas para um bom dialogo desegurança dez dicas para um bom dialogo desegurança
dez dicas para um bom dialogo desegurançaCosmo Palasio
 
Travamento de fonte de energia
Travamento de fonte de energiaTravamento de fonte de energia
Travamento de fonte de energiaCosmo Palasio
 
Modelo relatorio teste de epi
Modelo relatorio teste de epiModelo relatorio teste de epi
Modelo relatorio teste de epiCosmo Palasio
 
Sistema de gestao investimento ou custo
Sistema de gestao investimento ou custoSistema de gestao investimento ou custo
Sistema de gestao investimento ou custoCosmo Palasio
 
Modelo de advertencia ao empregado
Modelo de advertencia ao empregadoModelo de advertencia ao empregado
Modelo de advertencia ao empregadoCosmo Palasio
 

Mais de Cosmo Palasio (20)

Permiso para trabajos en alturas
Permiso para trabajos en alturasPermiso para trabajos en alturas
Permiso para trabajos en alturas
 
Bases para dds
Bases para ddsBases para dds
Bases para dds
 
Proteccion para maquinarias
Proteccion para maquinariasProteccion para maquinarias
Proteccion para maquinarias
 
Atuacao do mpt na prevencao de acidentes de trabalho
Atuacao do mpt na prevencao de acidentes de trabalhoAtuacao do mpt na prevencao de acidentes de trabalho
Atuacao do mpt na prevencao de acidentes de trabalho
 
Vestimentas conforme nr10
Vestimentas conforme nr10 Vestimentas conforme nr10
Vestimentas conforme nr10
 
Depressao diagnostico e tratamento
Depressao diagnostico e tratamentoDepressao diagnostico e tratamento
Depressao diagnostico e tratamento
 
Cartilha qualidade de_vida
Cartilha qualidade de_vidaCartilha qualidade de_vida
Cartilha qualidade de_vida
 
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trataA depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
 
Como evitar acidentes trabalhos em telhados
Como evitar acidentes trabalhos em telhadosComo evitar acidentes trabalhos em telhados
Como evitar acidentes trabalhos em telhados
 
Modelo relatorio oportunidade de melhoria
Modelo relatorio oportunidade de melhoriaModelo relatorio oportunidade de melhoria
Modelo relatorio oportunidade de melhoria
 
modelo procedimento protetor auditivo
 modelo procedimento protetor auditivo modelo procedimento protetor auditivo
modelo procedimento protetor auditivo
 
Campanha epi
Campanha epiCampanha epi
Campanha epi
 
computadores e cuidados com os olhos
computadores e cuidados com os olhoscomputadores e cuidados com os olhos
computadores e cuidados com os olhos
 
dez dicas para um bom dialogo desegurança
 dez dicas para um bom dialogo desegurança dez dicas para um bom dialogo desegurança
dez dicas para um bom dialogo desegurança
 
Cp perda auditiva
Cp perda auditivaCp perda auditiva
Cp perda auditiva
 
Ergonomia
ErgonomiaErgonomia
Ergonomia
 
Travamento de fonte de energia
Travamento de fonte de energiaTravamento de fonte de energia
Travamento de fonte de energia
 
Modelo relatorio teste de epi
Modelo relatorio teste de epiModelo relatorio teste de epi
Modelo relatorio teste de epi
 
Sistema de gestao investimento ou custo
Sistema de gestao investimento ou custoSistema de gestao investimento ou custo
Sistema de gestao investimento ou custo
 
Modelo de advertencia ao empregado
Modelo de advertencia ao empregadoModelo de advertencia ao empregado
Modelo de advertencia ao empregado
 

Último

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfHELLEN CRISTINA
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSProf. Marcus Renato de Carvalho
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasProf. Marcus Renato de Carvalho
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfDanieldaSade
 
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisbertoadelinofelisberto3
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfDanieldaSade
 
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosCaracterísticas gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosThaiseGerber2
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................paulo222341
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdfIANAHAAS
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdfHELLEN CRISTINA
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfHELLEN CRISTINA
 

Último (11)

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
 
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
 
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosCaracterísticas gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 

Cartilha assedio moral

  • 1. MGS www.mgs.srv.br ACIDENTE INVISÍVEL QUE PÕE EM RISCO A SAÚDE E A VIDA DO TRABALHADOR MGS
  • 2. “Homens e mulheres desejam fazer um bom trabalho. Se lhes for dado o ambiente adequado, eles o farão”. Bill Hewlett (Fundador da HP) Introdução A manutenção de um ambiente organizacional saudável é uma das grandes preocupações da Empresa, fazendo com que as pessoas se tornem mais produtivas e focadas nos interesses institucionais, preponderando a harmonia, a gentileza e o respeito no trato. O Assédio Moral nas organizações é fato que não podemos ignorar e a MGS preocupada com o bem estar de seus empregados tem buscado meios para evitar que esse fato ocorra e, para tanto apresenta, através dessa cartilha, medidas educativas, preventivas e corretivas para que seja aplicada em todos os setores onde os empregados da MGS prestam serviços. Esta cartilha tem como objetivo esclarecer o que seria a prática do assédio moral, as suas conseqüências e também conscientizar os gestores e empregados sobre a importância de combater a prática do assédio moral e a importância de se ter ambiente de trabalho agradável. O Assédio Moral no ambiente de trabalho deve ser debatido de forma séria e comprometida, não só pela classe trabalhadora e empresarial, mas por toda a sociedade. Desmistificar a questão do Assédio Moral no local de trabalho é o caminho seguro para prevenir e erradicar sua presença, onde já tiver se instalado. Finalmente, esperamos que este trabalho possa contribuir para prevenir o Assédio Moral e incentivar a identificação dos agentes, mediante denúncia no ambiente de trabalho, bem como desenvolver uma cultura na MGS sobre a necessidade premente de mudança de atitude. MGS 01
  • 3. O que é Assédio Moral? O Assédio Moral é todo comportamento abusivo (gesto, palavra e atitude) que ameaça, por sua repetição, a integridade física ou psíquica de uma pessoa, degradando o ambiente de trabalho. O Assédio Moral tem como objetivos, desestabilizar a vítima através da violência psicológica, atentando contra a integridade física e psíquica dessa, com o intuito de fazê-la abandonar o posto de trabalho, seja através de pedido de transferência, remoção, aposentadoria ou, até mesmo demissão. A violência psicológica ainda pode promover a desconfiança e a depreciação sobre o trabalho desempenhado pela pessoa. Dessa forma, dependendo da gravidade da conduta, um único ato poderia ser considerado exemplo de assédio Moral capaz de prejudicar toda a organização do trabalho. Manifestações de Assédio Moral Nem sempre a prática do assédio moral é de fácil comprovação. Até porque, na maioria das vezes, ocorre de modo velado, dissimulado e sutil. Ela pode camuflar-se em uma brincadeira, em insinuações sobre o jeito de ser da pessoa ou sobre situações compreendidas por todos, cuja sutileza torna impossível a defesa do assediado. 02 MGS São diversas as formas de manifestação de assédio moral, sendo as mais comuns: 1. Desqualificar, reiteradamente, por meio de palavras, gestos ou atitudes, a autoestima, a segurança ou a imagem da pessoa, valendo-se de posição hierárquica ou funcional superior, equivalente ou inferior; 2. Desrespeitar limitação individual, decorrente de doença física ou psíquica, atribuindo-lhe atividade compatível com suas necessidades especiais; 3. Preterir o empregado em quaisquer escolhas, em função de raça, sexo, nacionalidade, cor , idade, religião, preferência ou orientação política, sexual ou filosófica, ou posição social; 4. Atribuir de modo frequente, função incompatível com sua formação acadêmica ou técnica especializada, ou que dependa de treinamento; 5. Isolar ou incentivar o isolamento do empregado, privando-o de informações, treinamento necessários ao desenvolvimento de suas funções ou do convívio com seu colegas. 6. Manifestar-se jocosamente em detrimento da imagem do empregado, submetendo-o a situação vexatória, ou fomentar boatos inidôneos e comentários maliciosos; 7. Subestimar, em público, as aptidões e competências do empregado; 8. Manifestar publicamente desdém ou desprezo pelo empregado ou pelo produto de seu trabalho; 9. Relegar intencionalmente o empregado ao ostracismo; 10. Apresentar, como suas, idéias, propostas, projetos ou quaisquer trabalhos de outro empregado. Dada a sutileza em que geralmente é praticado, a Lei Complementar nº 116/11, esclarece o que vem a ser assédio moral e exemplifica condutas que, por sua natureza, representam esse tipo de violência. MGS 03
  • 4. Assédio Moral contra a Mulher Consequências do assédio moral Sobre as mulheres o assédio moral adquire características muito específicas e, às vezes, se mistura com o assédio sexual. As mulheres negras são alvos ainda mais visados. Um ambiente de trabalho saudável, harmônico e produtivo depende da integração de seus trabalhadores. Nesse contexto, quando a qualidade das relações laborais são afetadas, a prática do assédio moral representa um sério risco que apesar de muitas vezes invisível, mostra-se perigoso por apresentar conseqüências nefastas tanto para a empresa quanto para o empregado. - Na procura do emprego passa por rigorosa análise da aparência, estatura, decote, cumprimento da saia, voz, postura ao sentar-se, baton, perfume, cabelo, se tem filhos ou não, dentre outras. - Durante a jornada de trabalhado tem controlado o número de vezes que a trabalhadora vai ao banheiro. - Mulheres grávidas chegam a ser proibidas de sentarem. -Atestados médicos são questionados, insinuando-se que eles não correspondem à verdade. Propor tarefas irrealizáveis é uma forma de Assédio Moral. Tipos de Assédio Ao contrário do que muitos pensam, o Assédio não é exclusivo do chefe sobre seu subordinado, apesar de ser o mais comum. O Assédio pode ser caracterizado por atitudes desprovidas de ética, praticadas por qualquer pessoa dentro da empresa. E, pode ser classificado em três espécies: a) Ascendente: ocorre quando o(s) assediador(es) pertence(m) a um nível hierárquico inferior ao do assediado; b) Horizontal: ocorre quando um trabalhador passa a ser assediado por um colega de trabalho que pertence ao mesmo nível hierárquico; c) Descendente: ocorre quando o(s) assediador(es) pertence(m) a um nível hierárquico superior ao do assediado; 04 MGS Ambientes contaminados por comportamentos inadequados ou abusivos geram desmotivação, diminuem a criatividade e a vontade de produzir, além de aumentarem a desconcentração que pode, inclusive, conduzir a um aumento nos acidentes de trabalho. A existência do assédio moral na empresa pode acarretar: a) Perdas para a empresa: Queda da produtividade e menor eficiência; Imagem negativa da empresa perante os clientes; Alteração na qualidade do serviço e baixo índice de criatividade; Doenças profissionais, acidentes de trabalho e danos aos equipamentos; Rotatividade de empregados e aumento das despesas com rescisões, seleção e treinamento de pessoal; Aumento de ações trabalhistas. b) Perdas para o assediado Perda de motivação; Perda da criatividade; Perda de capacidade de liderança; Diminuição do espírito de equipe; Doenças psicológicas e/ou físicas; Aumento do risco de acidente de trabalho; ATENÇÃO! Para a comprovação do assédio moral, não basta a alegação de que determinado distúrbio seja decorrente da violência psicológica supostamente sofrida. É imprescindível a demonstração da relação entre o dano e a conduta adotada pelo agente agressor. É preciso que se comprove que sem essa desobediência o dano não teria ocorrido. MGS 05
  • 5. Consequências para o Assediador Prevê a Lei Complementar nº 116/11 que o assédio moral enquanto falta administrativa, devidamente apurado em processo administrativo, pode ser punida com as penas de repreensão, suspensão e demissão, dependendo da gravidade do ato praticado pelo agente agressor. Além das penas previstas, também estão sujeitos, os ocupantes de cargo em comissão ou função gratificada, à perda do cargo ou da função e à proibição de ocupar o cargo em comissão ou função gratificada na administração pública estadual, pelo prazo de 5 anos. O que não é Assédio Moral Ainda que os conflitos sejam inevitáveis e acabem causando aborrecimentos, dissabores ou descontentamento para as partes envolvidas, nem sempre a adoção de determinada conduta pode ser enquadrada no conceito de assédio moral. É necessário ressaltar que um chefe de personalidade exigente e meticulosa, que exige a excelência no trabalho ou um determinado comportamento profissional, não pode ser visto como agressor. Até porque sua conduta se insere entre as prerrogativas de seu poder diretivo e disciplinar, constituindo seu papel gerencial. Destaca-se, ainda, que um subordinado que manifesta sua discordância em relação a ordens ou pedidos ilegais, imorais ou injustificados também não pode ser visto como assediador. NÃO SÃO CONSIDERADOS COMO ASSÉDIO MORAL: Atos praticados pelo empregador no exercício de sua função, como advertências e até repreensões ao empregado, chegando a ameaçá-lo de ser penalizado ou demitido; Atos praticados com a intenção de brincar, gracejar; Atos praticados pelo empregador com o propósito de acompanhar e fiscalizar os serviços do empregado, para definir sobre a continuidade de sua permanência na empresa. 06 MGS Prevenção: Muitas vezes, leva-se tempo para que se consiga mudar uma prática nociva consolidada dentro de uma empresa e, principalmente, mudar o suficiente para nos livrarmos da prisão de nossos preconceitos. Respeitar o diferente, auxiliar o menos qualificado, impor-se pela qualidade do trabalho e não a custa de desmerecimento do trabalho do colega, entender que a hierarquia existe, que um comando é necessário e que serve, primordialmente, para direcionar as ações e evitar o caos gerado pela falta de rumo são atitudes saudáveis e pró-ativas. Neste contexto, a empresa assume um papel fundamental, pois, a partir de uma visão sistêmica, global e dinâmica, deve implementar políticas e ações capazes de evitar a disseminação de condutas que objetivem a degradação das condições de trabalho. Assim sendo, a divulgação de informações sobre o assunto por meio da promoção de debates, palestras e divulgação de material gráfico emergirá com importante instrumento a ser utilizado na prevenção das práticas de assédio. Sugestões para a prevenção da violência no trabalho: Busque informações sobre o assunto; Não se isole do grupo de trabalho; Evite fazer piadas e comentários que possam ser desrespeitosos aos colegas; Não grite com pares, subordinados ou superiores hierárquicos; Pare; pense antes de agir e falar; Procure resolver os conflitos pelo diálogo, se necessário com a presença de um mediador; Desenvolva comportamento assertivo – diga à pessoa, com civilidade, que você não gosta desta ou daquela forma de tratamento; Se for ameaçado, contate profissionais de saúde ou algum superior hierárquico. MGS 07
  • 6. Considerações Finais: Como visto, o Assédio Moral constitui uma conduta grave, com reflexo direto no indivíduo e que causa grandes transtornos nas relações e condições de trabalho. Por essa razão, o Assédio Moral tem que ser combatido, haja vista que desse modo será possível ter um ambiente de trabalho saudável, harmônico e produtivo. Apesar de ser importante a iniciativa do Estado em regulamentar a matéria, apenas isso não é suficiente para erradicar o problema. A conscientização da vítima que pode não saber diagnosticar o mal que sofre, quanto do agressor que, muitas vezes acha sua atitude normal, é primordial. Assim, no combate ao Assédio Moral a MGS conta com você. Contribua para a melhoria da qualidade de vida o ambiente de trabalho. Cultive a harmonia e respeite as diferenças. 08 MGS Expediente: Redação e revisão: Assessoria Executiva e Assessoria de Comunicação Editoração e diagramação: Edgard Cherubino Jr. Referência BARRETO, Margarida. Violência, Saúde e Trabalho: uma jornada de humilhações. São Paulo: EDUC – Editora da PUC-SP. 2003 – 235p. COSTA, Leonor. Venha para a luta contra o Assédio Moral. FENAJUFE – Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União. Disponível em: <www.assediomoral.net/cartilhas.htm>. Acesso em 30 de março de 2012. FARIA, Evandro Sada de Faria. Assédio Moral é Crime. SINTTEL/DF – Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Distrito Federal. Disponível em: <www.assediomoral.net/cartilhas.htm>. Acesso em 30 de março de 2012. FRAGA, Flávia Aparecida de Mattos. Assédio Moral: saiba o que é. Fundação HEMOMINAS. HIRIGOYEN, Marie-France. Assédio Moral: a violência perversa no cotidiano. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000. NASCIMENTO, Sônia A. C. Mascaro, “O assédio moral no ambiente do trabalho”, in Revista LTr, 68-07/922. SCHIMIDT, Martha Halfeld Furtado de Mendonça. O Assédio Moral no Direto do Trabalho. In Revista TRT - 9ª R. Curitiba, a.27, n.47, p.177-226, jan./jun. 2002. TOZINI, Abílio Valério; HORTA, Roberto Odilon. Assédio Moral: acidente invisível que põe em risco a saúde e a vida do trabalhador. SINDIPETRO/RJ – Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Petróleo no Estado do Rio de Janeiro. Disponível em: <www.assediomoral.net/cartilhas.htm>. Acesso em 30 de março de 2012. ZIMMERMANN, Silvia Maria; SANTOS, Teresa Cristina Dunka Rodrigues dos; LIMA, Wilma Coral Mendes de. O Assédio Moral...no local de trabalho. Ministério Público do Trabalho da 12ª Região (Ministério do Trabalho e Emprego – DRT/SC). Disponível em: <www.assediomoral.net/cartilhas.htm>. Acesso em 30 de março de 2012. MGS 09