SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
Baixar para ler offline
MANUAL
INTRODUÇÃO
2
O ambiente de trabalho e relações profissionais,
devem sempre manter uma conduta positiva,
inclusiva e diversa. E isso exige um exercício
constante de olhar para dentro. Não é simples ou
fácil, mas toca diretamente em valores inegociáveis:
cuidado, respeito, ética e transparência − bases de
qualquer relação saudável. Somos expressamente
contra o constrangimento e outras formas de
agressão. Também condenamos qualquer
diferenciação por cargo, origem, cor, idade, religião,
gênero ou orientaçãosexual. O nosso valor está nas
pessoas e na colaboraçãoentre elas.
Fica claro, portanto, que aqui não há,
definitivamente, espaço para o assédio.
3
Evoluindo
Além de previnir e combater o
assédio no ambiente de trabalho
este tema é educativo e representa
um esforço coletivo deaprendizado
contínuo.Ela também pode mudar
com o tempo, assim como todos
nós. E esse é um passo importante
para construir uma empresa mais
unida e saudável.
A gente não quer um clima de tensão
e patrulhamento. Quebrar o ciclo da
hostilidade gerado pelo assédio
requer abertura, respeito, reflexão,
compreensão, empatia e escuta.
É isso o que buscamos.
juntos
4
ASSÉDIO MORAL
5
O assédio moral é uma forma tóxica de relacionamento.
Ele se caracteriza por atos abusivos ou hostis que ocorrem de
maneira repetida, frequente e com certa duração, tendo como
objetivo humilhar e desrespeitar uma pessoa ou um grupo.
Além disso, não é algo pontual nem está relacionado a cargos de
autoridade, mas, sim, a uma escalada de conflitos.
Apesar de não existir um padrão exato de como o assediador age, ele
costuma atacar regularmente o seu alvo (ironias constantes, piadas
sarcásticas e constrangimentos).
O que é
assédio moral
6
Essas repetições desestabilizam a
vítima psicologicamente, fazendo
com que ela duvide de si mesma e
de sua competência, além de
provocar impactos negativos à sua
saúde.
Nem sempre é fácil detectar esse
tipo de violência, porque envolve
noções subjetivas e pode se
manifestar de maneiras sutis.
Mas vamos fazer um mapeamento aqui para
que todos sejam capazes de reconhecer
algumas atitudes recorrentes dos
assediadores. E é importante que se diga:
essas práticas são
antiéticas, prejudicam as
condições de trabalho e
afetam a saúde física e
psicológica das pessoas.
assédio moral
O que é
7
Apesar de ser discutido com mais frequência nos últimos
tempos, o assédio moral não é um assunto novo.
A CLT prevê várias situações que constituem faltas graves
características do assédio moral. Quando isso acontece,
temos também o descumprimento de uma das
principais obrigações do empregador: garantir que o
trabalho seja uma fonte de dignidade para o colaborador.
Além disso,emSãoPaulojáexiste umalegislaçãotrabalhista
que regulamenta otemadesde2002(Lei Municipaln.13.288).
Consolidação das Leis do Trabalho
(CLT), art. 483, alíneas "a", "d", "e", “f"
e § 3º
Lei Municipal n. 13.288/2002
Informar
para
combater
8
Você sabia que qualquer pessoa pode praticar assédio?
Quando o assédio
acontece, todos
nós perdemos
9
Conheça os tipos de assédio moral:
VERTICALDESCENTENTE
É observado quando esse tipo de
assédio moral é praticado pelo chefe –
isto é, de cima para baixo. O chefe
constrange, humilha e destrata o
subordinado. Hierarquias profissionais
rígidas e que envolvem relações de
poder coercitivo propiciam esse tipo
de assédio.
VERTICAL ASCENDENTE
Neste caso, o chefe é assediado. Casos
assim são mais raros, porém existem.
Ocorre, por exemplo, em situações em
que o grupo não aceita a nova chefia. Para
sabotá-lo(a), os subordinados sonegam
informações, são hostis e burlam as
atividades de trabalho solicitadas, com o
propósito de atingir a chefia.
HORIZONTAL
Acontece quando o assédio é
praticado por colegas de trabalho. A
equipe é intolerante com o colega. As
agressões, que podem começar em
tom jocoso e “de brincadeira”, podem
se transformar em assédio moral.
O assédio moral pode ser praticado das seguintes formas:
10
O nosso esforço
conjunto é
quebrar esse
ciclo e fazer com
que as práticas
que o alimentam
deixem de existir.
Não existe um motivo específico que explique as
condutas abusivas, mas sabemos que estas
partem de pessoas que privilegiamacompetiçãoea
rivalidadeem vezda colaboração e da solidariedade.
Sentem-se ameaçadas e não estão abertas ao
diálogo. Indiferentes diante dos sofrimentos dos
outros, elas podem ser explosivas, autoritárias e
intolerantes.
Na maioria dos casos, quem assedia moralmente
alguém já foi assediado antes. Isso gera um ciclo de
hostilidade que é prejudicial a todos no trabalho.
11
Caracterizando oassédio moral
Humilhar e
criticar com
persistência
Promover terrorismo
psicológico,
ameaçar, gritar,
discriminar sob
qualquer forma,
espalhar rumores
maliciosos ou criticar
com persistência.
Tarefas com
prazos
impossíveis
Ter ciência do
impacto do pedido,
que pode demandar
horas excessivas de
trabalho, inclusive
em fins de semana
e/ou feriados,
ocorrendo de forma
frequente e sem
planejamento.
Ignorar agenda ou
invisibilizar o colega
durante os processos;
menosprezar o esforço,
desconsiderando ou
diminuindo a
importância da pessoa.
Ignorar ou
excluir
Tomar crédito
pelas ideias dos
outros
Apresentar
trabalhos sem citar
o autor ou a devida
referência.
Transferir alguém
de uma área de
responsabilidade
para outra com
funções triviais,
impedir
promoções,
interromper falas
ou sonegar
informações de
forma insistente.
Boicotar
12
Pode vir do chefe ou dos
colegas, inclusive de
departamentos
diferentes.
Suspiros, olhares de
desaprovação e risadinhas
também agridem.
Comportamento irracional
e repetido em relação a
uma pessoa ou um grupo
de pessoas.
3 4
Repetiçãoconfigurada Constrangimentos deordens
diversas
Dimensões do assédio
1 2
Nãorequer autoridade Podeser silencioso
Diferença de tratamento devido
a questões pessoais (gênero,
orientação sexual, origem,
religião, maternidade etc.).
13
O assédio pode se manifestar
de diversas maneiras. A seguir,
listamos algumas atitudes que,
se repetidas reiteradamente,
podem caracterizar o assédio:
14
Deterioração Proposital
das Condições de Trabalho
Retirar a autonomia do colaborador;
Criticar injusta ou exageradamente o trabalho realizado;
Retirar o trabalho que habitualmente compete àquela pessoa;
Atribuir tarefas inferiores ou superiores às suas competências;
Dar instruções impossíveis de executar;
Não transmitir informações úteis à realização de suas tarefas;
Impedir o acesso aos meios de trabalho necessários (computador,
telefone, mesa, etc.);
Pressionar para que não faça valer os seus direitos (férias, licenças,
horários, prêmios, etc.);
Delegar tarefas perigosas que não estão previstas no contrato de
trabalho, e para as quais o colaborador não foi devidamente treinado;
Danificar o local de trabalho ou os seus pertences;
Induzir o colaborador ao erro na execução de suas tarefas;
Restringir o desenvolvimento profissional.
Atenção!
Trabalhar em condições que não sejam
ideais não significa necessariamente
que haja situação de assédio. Existem
muitos fatores que podem estar
relacionados, como a escassez de
recursos e falta de espaço.
Para ser considerado assédio, apenas
um colaborador ou grupo deve estar
sendo tratado de forma diferente, com
o objetivo de diminuir ou desmerecer
este colaborador frente à equipe.
1.
15
Isolamento e recusa de
comunicação
Interrupção constante do colaborador durante a execução de suas tarefas;
O gestor e a equipe de trabalho não dialogam com o colaborador;
Evitam qualquer tipo de contato;
Separam o colaborador dos demais membros da equipe;
Ignoram sua presença na equipe;
Proibição aos colegas de trabalho de se comunicarem entre si.
2.
16
Atentado contra a
dignidade
Utilizar insinuações desdenhosas para desqualificar o colaborador;
Fazer gestos de desprezo diante do colaborador, tais como suspiros, olhares desdenhosos, etc.;
Desacreditar o colaborador diante de colegas, superiores ou subordinados;
Espalhar rumores a respeito do colaborador atribuindo-lhe problemas psicológicos;
Expor e criticar a vida privada do colaborador;
Zombar de atributos físicos ou da origem socioeconômica e regional;
Desmerecer crenças religiosas ou convicções políticas;
Atribuir tarefas humilhantes;
Ofender o colaborador usando termos obscenos ou degradantes;
Não levar em consideração os problemas de saúde ou as recomendações médicas.
3.
17
Violência verbal, física ou
sexual
Ameaçar e/ou agredir o colaborador verbal e/ou fisicamente;
Gritar, xingar, imitar ou apelidar o colaborador;
Fazer com que circulem boatos maldosos e calúnias sobre a vida particular e hábitos pessoais;
Fazer críticas ou brincadeiras sobre particularidades físicas, emocionais e/ou sexuais do colaborador em público;
Seguir e espionar;
Produzir qualquer tipo de dano material aos bens (automóveis, imóveis, objetos de uso pessoal);
Insinuar atividades sexuais com gestos ou propostas.
4.
18
CAUSA
Abuso do poder diretivo;
Busca incessante do cumprimento de metas;
Cultura autoritária;
Despreparo do chefe para o gerenciamento de pessoas;
Rivalidade no ambiente de trabalho;
Inveja.
Assédio Moral
As causas do assédio moral no ambiente de trabalho
estão ligadas a fatores econômicos, culturais e
emocionais.
Veja as principais causas:
19
Assédio Moral
CONSEQUÊNCIAS
Dores generalizadas;
Palpitações;
Distúrbios digestivos;
Dores de cabeça;
Hipertensão arterial (pressão alta);
Alteração do sono;
Irritabilidade;
Crises de choro;
Abandono de relações pessoais;
Problemas familiares;
Isolamento;
Depressão;
Síndrome do pânico;
Estresse;
Esgotamento físico e emocional;
Perda do significado do trabalho;
Suicídio.
O assédio moral traz consequências psíquicas, físicas,
sociais e profissionais para o assediado e prejudica o
ambiente de trabalho e as organizações.
Para a organização/empresa
Redução da produtividade;
Rotatividade de pessoal;
Aumento de erros e acidentes;
Absenteísmo (faltas);
Licenças médicas;
Exposição negativa da marca;
Indenizações trabalhistas;
Multas administrativas.
Para o indivíduo
20
Não confunda:
O conflito no trabalho surge a partir
da divergência de ideias, opiniões e
sentimentos em relação a
determinado assunto ou modo de
prosseguir diante de um trabalho ou
de problema específico. No conflito,
todos os envolvidos têm voz para
expressar aquilo que pensam, e a
mediação de alguém pode resolver a
questão. Em alguns casos, o conflito
pode evoluir para o assédio moral.
Assédio
moral
Conflito de
trabalho X Maséimportanteteremmenteofatode
que,quandosetratadeassédiomoral,
existempráticasabusivasquepermitem
identificá-lo,taiscomo:manipulaçãoda
informação,demonstraçãodepoder,
ataqueshumilhantesedegradantes,
perseguição,isolamentodavítimaetc.
21
ASSÉDIO SEXUAL
22
O ato de constranger alguém é algo condenável, além de
contrário aos valores da Boxnet. Insinuar ato sexual ou
promover contato íntimo insistente e não desejado –
sugerindo vantagens na carreira ou impondo condições
para manter o cargo – configura crime previsto em lei,
conforme o art. 216-A do Código Penal.
O que é
assédio sexual
23
Assédio sexual e
violência no trabalho
Pode ser de ordem física e psicológica. Isso significa que
existem inúmeras maneiras de acontecer: por meio de
gestos, toques, falas, imagens, mensagens escritas,
comentários em redes sociais, insinuações obscenas ou
degradantes etc.
Ocorre tanto na forma de incidentesisolados quanto
assume padrões de comportamento mais sistemáticos.
Pode ser uma prática que parte de colegas,
superiores hierárquicos, subordinados ou de
terceiros (clientes, fornecedores etc.).
24
Tipos de assédio sexual
CHANTAGEM
Nesse caso, o assediador se aproveita de uma
relação de poder, já que é necessariamente um
superior hierárquico. Seja a chantagem sutil ou
explícita, a vítima pode se sentir constrangida a
ceder ou a permanecer em silêncio por medo de
colocar em risco o seu emprego.
INTIMIDAÇÃO
Este tipo de assédio sexual não está limitado à hierarquia,
podendo acontecer também entre colegas. A partir de
atos humilhantes e ofensivos, ele pode tanto gerar um
ambiente de trabalho hostil quanto ter como finalidade a
vantagem sexual em relação à vítima. Em geral, essas
práticas estão ligadas a posturas machistas, misóginas,
sexistas e homofóbicas.
25
As vítimas podem entrar em um mecanismo autodestrutivo, uma espiral
depressiva e até mesmo suicida. Diante disso, o nosso papel aqui é de prevenção,
ou seja, evitar que oassédiomoral e sexual tenha esse alcance navida das pessoas.
Para nós, todos
importam e têm
direito a um trabalho
digno e respeitoso.
26
E não para
O assédio moral e sexual não precisa
acontecer somente dentro da empresa
para ser configurado como tal.
Isso inclui happy hours, festas de fim de
ano, eventos corporativos, reuniões com
clientes etc.
O cuidado e o respeito com as relações
de trabalho fazem parte da ética
profissional do indivíduo e da empresa.
E não abrimos mão disso.
por aí!
27
Errou?
P e ç a d e s c u l p a s .
Fingir que nada aconteceu não é a solução.
Se por alguma razão você errou, corrija.
Pedir desculpas não é um sinal de fraqueza.
Ser humilde para reconhecer a própria falha
requer coragem. E mais: reflita sobre as
suas ações para não repeti-las.
E não
faça
nova-
mente.
28
É preciso estar sempre atento aos nossos
comportamentos e jeitos de se expressar.
Exercendo o
bom senso
29
Todos os colaboradores são importantes. Cada
um de nós está construindo uma história de
crescimento e de realização do seu potencial.
Estamos aqui numa grande parceria para que
nada impeça a gente de fazer o melhor sempre.
E vamos continuar crescendo juntos sem abrir
mão dos nossos valores.
Ética, respeito,
transparência e
humildade
#assédionão
#assédionunca
#assédiojamais
30
Encaminhamentoda denúncia
parao e-mailgg@boxnet.com.br
COMO DENUNCIAR
Denúnciarecebida
porG&G
Análisee apuraçãodas
informaçõesrecebidas
Até30dias,
prorrogáveisuma
únicavezporaté
30diascorridos.
Formalizaçãodoprocesso
e encaminhamentoao
Comitê
Análisedadenúnciaencaminhada
atravésdaaplicaçãodosmanuais
internos,códigodeética e conduta
Mediaçãodoconflito
pelocomitê
Até15dias,
prorrogáveisuma
únicavezporaté
15diascorridos.
Documentare formalizardecisão
com emissão derelatório
ExecuçãodoparecerdoComitêpor
G&Ge respectivoacompanhamento
Retornoao
manifestante
Até3diasdaemissãodo
parecereacompanhamento
por90dias.
31
Se precisar de ajuda:
Gente & Gestão
gg@boxnet.com.br
Rua do Paraiso, 595 – 6º andar – Paraiso - SP

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf

Treinamento - Assédio Moral 02.pptx
Treinamento - Assédio Moral 02.pptxTreinamento - Assédio Moral 02.pptx
Treinamento - Assédio Moral 02.pptxELTONARAUJORAMOS2
 
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptxAssédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptxmarlone5
 
Assédio Moral - TREINAMENTO SST TITÃS.pptx
Assédio Moral - TREINAMENTO SST TITÃS.pptxAssédio Moral - TREINAMENTO SST TITÃS.pptx
Assédio Moral - TREINAMENTO SST TITÃS.pptxErnanePinheiro2
 
Apresenta..(assédio moral)administração
Apresenta..(assédio moral)administraçãoApresenta..(assédio moral)administração
Apresenta..(assédio moral)administraçãoEnelirs
 
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdfcartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdfTardelliFuad1
 
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdf
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdfCARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdf
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdfCid Oliveira
 
Cartilha assedio moral e sexual do Senado Federal
Cartilha assedio moral e sexual do Senado FederalCartilha assedio moral e sexual do Senado Federal
Cartilha assedio moral e sexual do Senado FederalRoberta Andrade
 
Cartilha assedio moral
Cartilha assedio moralCartilha assedio moral
Cartilha assedio moralSINTE Regional
 
2020_cartilha_assedio_Rev_final_cps..pdf
2020_cartilha_assedio_Rev_final_cps..pdf2020_cartilha_assedio_Rev_final_cps..pdf
2020_cartilha_assedio_Rev_final_cps..pdfannasantos30a
 
Psicologia do Trabalho- Assédio Moral-Aula 03.pptx
Psicologia do Trabalho- Assédio Moral-Aula 03.pptxPsicologia do Trabalho- Assédio Moral-Aula 03.pptx
Psicologia do Trabalho- Assédio Moral-Aula 03.pptxssuser4f703e
 
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptx
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptxASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptx
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptxjadib73800
 
O assédio moral nas relações do trabalho
O assédio moral nas relações do trabalhoO assédio moral nas relações do trabalho
O assédio moral nas relações do trabalhoFellipe Siqueira
 

Semelhante a manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf (20)

Treinamento - Assédio Moral 02.pptx
Treinamento - Assédio Moral 02.pptxTreinamento - Assédio Moral 02.pptx
Treinamento - Assédio Moral 02.pptx
 
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptxAssédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptx
 
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptxAssédio Moral CIPA 2023(1).pptx
Assédio Moral CIPA 2023(1).pptx
 
Assédio Moral - TREINAMENTO SST TITÃS.pptx
Assédio Moral - TREINAMENTO SST TITÃS.pptxAssédio Moral - TREINAMENTO SST TITÃS.pptx
Assédio Moral - TREINAMENTO SST TITÃS.pptx
 
Apresenta..(assédio moral)administração
Apresenta..(assédio moral)administraçãoApresenta..(assédio moral)administração
Apresenta..(assédio moral)administração
 
OFICINA Assédio.pptx
OFICINA Assédio.pptxOFICINA Assédio.pptx
OFICINA Assédio.pptx
 
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdfcartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf
 
Assedio moral.pdf
Assedio moral.pdfAssedio moral.pdf
Assedio moral.pdf
 
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdf
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdfCARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdf
CARTILHA_SOBRE_ASSEDIO_MORAL_E_SEXUAL___SEPLAG_RJ.pdf
 
Assédio[1]
Assédio[1]Assédio[1]
Assédio[1]
 
Assédio[1]
Assédio[1]Assédio[1]
Assédio[1]
 
Cartilha assedio moral e sexual do Senado Federal
Cartilha assedio moral e sexual do Senado FederalCartilha assedio moral e sexual do Senado Federal
Cartilha assedio moral e sexual do Senado Federal
 
Cartilha assedio moral
Cartilha assedio moralCartilha assedio moral
Cartilha assedio moral
 
Assedio moral troca
Assedio moral trocaAssedio moral troca
Assedio moral troca
 
2020_cartilha_assedio_Rev_final_cps..pdf
2020_cartilha_assedio_Rev_final_cps..pdf2020_cartilha_assedio_Rev_final_cps..pdf
2020_cartilha_assedio_Rev_final_cps..pdf
 
Cartilha Assédio Moral
Cartilha Assédio MoralCartilha Assédio Moral
Cartilha Assédio Moral
 
Psicologia do Trabalho- Assédio Moral-Aula 03.pptx
Psicologia do Trabalho- Assédio Moral-Aula 03.pptxPsicologia do Trabalho- Assédio Moral-Aula 03.pptx
Psicologia do Trabalho- Assédio Moral-Aula 03.pptx
 
Cartilha mppr
Cartilha mpprCartilha mppr
Cartilha mppr
 
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptx
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptxASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptx
ASSEDIO TREINAMENTO PARA TODOS.pptx
 
O assédio moral nas relações do trabalho
O assédio moral nas relações do trabalhoO assédio moral nas relações do trabalho
O assédio moral nas relações do trabalho
 

Último

c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceRonisHolanda
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...DominiqueFaria2
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 

Último (20)

c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 

manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf

  • 3. O ambiente de trabalho e relações profissionais, devem sempre manter uma conduta positiva, inclusiva e diversa. E isso exige um exercício constante de olhar para dentro. Não é simples ou fácil, mas toca diretamente em valores inegociáveis: cuidado, respeito, ética e transparência − bases de qualquer relação saudável. Somos expressamente contra o constrangimento e outras formas de agressão. Também condenamos qualquer diferenciação por cargo, origem, cor, idade, religião, gênero ou orientaçãosexual. O nosso valor está nas pessoas e na colaboraçãoentre elas. Fica claro, portanto, que aqui não há, definitivamente, espaço para o assédio. 3
  • 4. Evoluindo Além de previnir e combater o assédio no ambiente de trabalho este tema é educativo e representa um esforço coletivo deaprendizado contínuo.Ela também pode mudar com o tempo, assim como todos nós. E esse é um passo importante para construir uma empresa mais unida e saudável. A gente não quer um clima de tensão e patrulhamento. Quebrar o ciclo da hostilidade gerado pelo assédio requer abertura, respeito, reflexão, compreensão, empatia e escuta. É isso o que buscamos. juntos 4
  • 6. O assédio moral é uma forma tóxica de relacionamento. Ele se caracteriza por atos abusivos ou hostis que ocorrem de maneira repetida, frequente e com certa duração, tendo como objetivo humilhar e desrespeitar uma pessoa ou um grupo. Além disso, não é algo pontual nem está relacionado a cargos de autoridade, mas, sim, a uma escalada de conflitos. Apesar de não existir um padrão exato de como o assediador age, ele costuma atacar regularmente o seu alvo (ironias constantes, piadas sarcásticas e constrangimentos). O que é assédio moral 6
  • 7. Essas repetições desestabilizam a vítima psicologicamente, fazendo com que ela duvide de si mesma e de sua competência, além de provocar impactos negativos à sua saúde. Nem sempre é fácil detectar esse tipo de violência, porque envolve noções subjetivas e pode se manifestar de maneiras sutis. Mas vamos fazer um mapeamento aqui para que todos sejam capazes de reconhecer algumas atitudes recorrentes dos assediadores. E é importante que se diga: essas práticas são antiéticas, prejudicam as condições de trabalho e afetam a saúde física e psicológica das pessoas. assédio moral O que é 7
  • 8. Apesar de ser discutido com mais frequência nos últimos tempos, o assédio moral não é um assunto novo. A CLT prevê várias situações que constituem faltas graves características do assédio moral. Quando isso acontece, temos também o descumprimento de uma das principais obrigações do empregador: garantir que o trabalho seja uma fonte de dignidade para o colaborador. Além disso,emSãoPaulojáexiste umalegislaçãotrabalhista que regulamenta otemadesde2002(Lei Municipaln.13.288). Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), art. 483, alíneas "a", "d", "e", “f" e § 3º Lei Municipal n. 13.288/2002 Informar para combater 8
  • 9. Você sabia que qualquer pessoa pode praticar assédio? Quando o assédio acontece, todos nós perdemos 9
  • 10. Conheça os tipos de assédio moral: VERTICALDESCENTENTE É observado quando esse tipo de assédio moral é praticado pelo chefe – isto é, de cima para baixo. O chefe constrange, humilha e destrata o subordinado. Hierarquias profissionais rígidas e que envolvem relações de poder coercitivo propiciam esse tipo de assédio. VERTICAL ASCENDENTE Neste caso, o chefe é assediado. Casos assim são mais raros, porém existem. Ocorre, por exemplo, em situações em que o grupo não aceita a nova chefia. Para sabotá-lo(a), os subordinados sonegam informações, são hostis e burlam as atividades de trabalho solicitadas, com o propósito de atingir a chefia. HORIZONTAL Acontece quando o assédio é praticado por colegas de trabalho. A equipe é intolerante com o colega. As agressões, que podem começar em tom jocoso e “de brincadeira”, podem se transformar em assédio moral. O assédio moral pode ser praticado das seguintes formas: 10
  • 11. O nosso esforço conjunto é quebrar esse ciclo e fazer com que as práticas que o alimentam deixem de existir. Não existe um motivo específico que explique as condutas abusivas, mas sabemos que estas partem de pessoas que privilegiamacompetiçãoea rivalidadeem vezda colaboração e da solidariedade. Sentem-se ameaçadas e não estão abertas ao diálogo. Indiferentes diante dos sofrimentos dos outros, elas podem ser explosivas, autoritárias e intolerantes. Na maioria dos casos, quem assedia moralmente alguém já foi assediado antes. Isso gera um ciclo de hostilidade que é prejudicial a todos no trabalho. 11
  • 12. Caracterizando oassédio moral Humilhar e criticar com persistência Promover terrorismo psicológico, ameaçar, gritar, discriminar sob qualquer forma, espalhar rumores maliciosos ou criticar com persistência. Tarefas com prazos impossíveis Ter ciência do impacto do pedido, que pode demandar horas excessivas de trabalho, inclusive em fins de semana e/ou feriados, ocorrendo de forma frequente e sem planejamento. Ignorar agenda ou invisibilizar o colega durante os processos; menosprezar o esforço, desconsiderando ou diminuindo a importância da pessoa. Ignorar ou excluir Tomar crédito pelas ideias dos outros Apresentar trabalhos sem citar o autor ou a devida referência. Transferir alguém de uma área de responsabilidade para outra com funções triviais, impedir promoções, interromper falas ou sonegar informações de forma insistente. Boicotar 12
  • 13. Pode vir do chefe ou dos colegas, inclusive de departamentos diferentes. Suspiros, olhares de desaprovação e risadinhas também agridem. Comportamento irracional e repetido em relação a uma pessoa ou um grupo de pessoas. 3 4 Repetiçãoconfigurada Constrangimentos deordens diversas Dimensões do assédio 1 2 Nãorequer autoridade Podeser silencioso Diferença de tratamento devido a questões pessoais (gênero, orientação sexual, origem, religião, maternidade etc.). 13
  • 14. O assédio pode se manifestar de diversas maneiras. A seguir, listamos algumas atitudes que, se repetidas reiteradamente, podem caracterizar o assédio: 14
  • 15. Deterioração Proposital das Condições de Trabalho Retirar a autonomia do colaborador; Criticar injusta ou exageradamente o trabalho realizado; Retirar o trabalho que habitualmente compete àquela pessoa; Atribuir tarefas inferiores ou superiores às suas competências; Dar instruções impossíveis de executar; Não transmitir informações úteis à realização de suas tarefas; Impedir o acesso aos meios de trabalho necessários (computador, telefone, mesa, etc.); Pressionar para que não faça valer os seus direitos (férias, licenças, horários, prêmios, etc.); Delegar tarefas perigosas que não estão previstas no contrato de trabalho, e para as quais o colaborador não foi devidamente treinado; Danificar o local de trabalho ou os seus pertences; Induzir o colaborador ao erro na execução de suas tarefas; Restringir o desenvolvimento profissional. Atenção! Trabalhar em condições que não sejam ideais não significa necessariamente que haja situação de assédio. Existem muitos fatores que podem estar relacionados, como a escassez de recursos e falta de espaço. Para ser considerado assédio, apenas um colaborador ou grupo deve estar sendo tratado de forma diferente, com o objetivo de diminuir ou desmerecer este colaborador frente à equipe. 1. 15
  • 16. Isolamento e recusa de comunicação Interrupção constante do colaborador durante a execução de suas tarefas; O gestor e a equipe de trabalho não dialogam com o colaborador; Evitam qualquer tipo de contato; Separam o colaborador dos demais membros da equipe; Ignoram sua presença na equipe; Proibição aos colegas de trabalho de se comunicarem entre si. 2. 16
  • 17. Atentado contra a dignidade Utilizar insinuações desdenhosas para desqualificar o colaborador; Fazer gestos de desprezo diante do colaborador, tais como suspiros, olhares desdenhosos, etc.; Desacreditar o colaborador diante de colegas, superiores ou subordinados; Espalhar rumores a respeito do colaborador atribuindo-lhe problemas psicológicos; Expor e criticar a vida privada do colaborador; Zombar de atributos físicos ou da origem socioeconômica e regional; Desmerecer crenças religiosas ou convicções políticas; Atribuir tarefas humilhantes; Ofender o colaborador usando termos obscenos ou degradantes; Não levar em consideração os problemas de saúde ou as recomendações médicas. 3. 17
  • 18. Violência verbal, física ou sexual Ameaçar e/ou agredir o colaborador verbal e/ou fisicamente; Gritar, xingar, imitar ou apelidar o colaborador; Fazer com que circulem boatos maldosos e calúnias sobre a vida particular e hábitos pessoais; Fazer críticas ou brincadeiras sobre particularidades físicas, emocionais e/ou sexuais do colaborador em público; Seguir e espionar; Produzir qualquer tipo de dano material aos bens (automóveis, imóveis, objetos de uso pessoal); Insinuar atividades sexuais com gestos ou propostas. 4. 18
  • 19. CAUSA Abuso do poder diretivo; Busca incessante do cumprimento de metas; Cultura autoritária; Despreparo do chefe para o gerenciamento de pessoas; Rivalidade no ambiente de trabalho; Inveja. Assédio Moral As causas do assédio moral no ambiente de trabalho estão ligadas a fatores econômicos, culturais e emocionais. Veja as principais causas: 19
  • 20. Assédio Moral CONSEQUÊNCIAS Dores generalizadas; Palpitações; Distúrbios digestivos; Dores de cabeça; Hipertensão arterial (pressão alta); Alteração do sono; Irritabilidade; Crises de choro; Abandono de relações pessoais; Problemas familiares; Isolamento; Depressão; Síndrome do pânico; Estresse; Esgotamento físico e emocional; Perda do significado do trabalho; Suicídio. O assédio moral traz consequências psíquicas, físicas, sociais e profissionais para o assediado e prejudica o ambiente de trabalho e as organizações. Para a organização/empresa Redução da produtividade; Rotatividade de pessoal; Aumento de erros e acidentes; Absenteísmo (faltas); Licenças médicas; Exposição negativa da marca; Indenizações trabalhistas; Multas administrativas. Para o indivíduo 20
  • 21. Não confunda: O conflito no trabalho surge a partir da divergência de ideias, opiniões e sentimentos em relação a determinado assunto ou modo de prosseguir diante de um trabalho ou de problema específico. No conflito, todos os envolvidos têm voz para expressar aquilo que pensam, e a mediação de alguém pode resolver a questão. Em alguns casos, o conflito pode evoluir para o assédio moral. Assédio moral Conflito de trabalho X Maséimportanteteremmenteofatode que,quandosetratadeassédiomoral, existempráticasabusivasquepermitem identificá-lo,taiscomo:manipulaçãoda informação,demonstraçãodepoder, ataqueshumilhantesedegradantes, perseguição,isolamentodavítimaetc. 21
  • 23. O ato de constranger alguém é algo condenável, além de contrário aos valores da Boxnet. Insinuar ato sexual ou promover contato íntimo insistente e não desejado – sugerindo vantagens na carreira ou impondo condições para manter o cargo – configura crime previsto em lei, conforme o art. 216-A do Código Penal. O que é assédio sexual 23
  • 24. Assédio sexual e violência no trabalho Pode ser de ordem física e psicológica. Isso significa que existem inúmeras maneiras de acontecer: por meio de gestos, toques, falas, imagens, mensagens escritas, comentários em redes sociais, insinuações obscenas ou degradantes etc. Ocorre tanto na forma de incidentesisolados quanto assume padrões de comportamento mais sistemáticos. Pode ser uma prática que parte de colegas, superiores hierárquicos, subordinados ou de terceiros (clientes, fornecedores etc.). 24
  • 25. Tipos de assédio sexual CHANTAGEM Nesse caso, o assediador se aproveita de uma relação de poder, já que é necessariamente um superior hierárquico. Seja a chantagem sutil ou explícita, a vítima pode se sentir constrangida a ceder ou a permanecer em silêncio por medo de colocar em risco o seu emprego. INTIMIDAÇÃO Este tipo de assédio sexual não está limitado à hierarquia, podendo acontecer também entre colegas. A partir de atos humilhantes e ofensivos, ele pode tanto gerar um ambiente de trabalho hostil quanto ter como finalidade a vantagem sexual em relação à vítima. Em geral, essas práticas estão ligadas a posturas machistas, misóginas, sexistas e homofóbicas. 25
  • 26. As vítimas podem entrar em um mecanismo autodestrutivo, uma espiral depressiva e até mesmo suicida. Diante disso, o nosso papel aqui é de prevenção, ou seja, evitar que oassédiomoral e sexual tenha esse alcance navida das pessoas. Para nós, todos importam e têm direito a um trabalho digno e respeitoso. 26
  • 27. E não para O assédio moral e sexual não precisa acontecer somente dentro da empresa para ser configurado como tal. Isso inclui happy hours, festas de fim de ano, eventos corporativos, reuniões com clientes etc. O cuidado e o respeito com as relações de trabalho fazem parte da ética profissional do indivíduo e da empresa. E não abrimos mão disso. por aí! 27
  • 28. Errou? P e ç a d e s c u l p a s . Fingir que nada aconteceu não é a solução. Se por alguma razão você errou, corrija. Pedir desculpas não é um sinal de fraqueza. Ser humilde para reconhecer a própria falha requer coragem. E mais: reflita sobre as suas ações para não repeti-las. E não faça nova- mente. 28
  • 29. É preciso estar sempre atento aos nossos comportamentos e jeitos de se expressar. Exercendo o bom senso 29
  • 30. Todos os colaboradores são importantes. Cada um de nós está construindo uma história de crescimento e de realização do seu potencial. Estamos aqui numa grande parceria para que nada impeça a gente de fazer o melhor sempre. E vamos continuar crescendo juntos sem abrir mão dos nossos valores. Ética, respeito, transparência e humildade #assédionão #assédionunca #assédiojamais 30
  • 31. Encaminhamentoda denúncia parao e-mailgg@boxnet.com.br COMO DENUNCIAR Denúnciarecebida porG&G Análisee apuraçãodas informaçõesrecebidas Até30dias, prorrogáveisuma únicavezporaté 30diascorridos. Formalizaçãodoprocesso e encaminhamentoao Comitê Análisedadenúnciaencaminhada atravésdaaplicaçãodosmanuais internos,códigodeética e conduta Mediaçãodoconflito pelocomitê Até15dias, prorrogáveisuma únicavezporaté 15diascorridos. Documentare formalizardecisão com emissão derelatório ExecuçãodoparecerdoComitêpor G&Ge respectivoacompanhamento Retornoao manifestante Até3diasdaemissãodo parecereacompanhamento por90dias. 31
  • 32. Se precisar de ajuda: Gente & Gestão gg@boxnet.com.br Rua do Paraiso, 595 – 6º andar – Paraiso - SP