SlideShare uma empresa Scribd logo
Eduardo Ottonelli Pithan
Grupo Vagalumes – Novo Hamburgo
E-mail: eduardopithan64@gmail.com
Facebook: facebook.com/Eduardoo.pithan
82042277
"Dedica uma das sete noites da semana
ao Culto Evangélico no Lar, a fim de que
Jesus possa pernoitar em tua casa.”
Joana de Ângelis “Messe de amor”
Referências Bibliográficas
EVANGELHO SEGUNDO ESPIRITISMO, Allan Kardec,
(Cap XXV e última parte)
LIVRO DOS ESPIRITOS, Allan Kardec, questões 658,
659, 660 e 663
LUZ NO LAR, Chico Xavier ditado pelo espírito
Scheilla
LIVRO DA ESPERANÇA, Chico Xavier ditado por
Emmanuel
EVANGELHO NO LAR A LUZ DO ESPIRITISMO, Maria T.
Compri, ditado pelo espírito Batuíra.
Porque as pessoas buscam JESUS?
A época de JESUS Nos dias de Hoje
Cura de doenças
Curiosidade
Conforto para as dores
Esclarecimento
Para transformação
Cura de doenças
Consolo
Curiosidade
Esclarecimento
Para Transformação
Em regra queremos mais receber
do que dar – lógica humana
JESUS NÓS
OUTROS
QUEREMOS
TUDO
(ainda achamos pouco)
O QUE ESTAMOS
DISPOSTO A
DAR?
POIS É
E como vamos conseguir
melhorar nosso entendimento
para evoluir e conseguir
enxergar nosso próximo ?
EVANGELHO SEGUNDO O
ESPIRITISMO
A EXPLICAÇÃO DAS MÁXIMAS MORAIS DO CRISTO EM
CONCORDÂNCIA COM O ESPIRITISMO E SUAS APLICAÇÕES
ÀS DIVERSAS CIRCUNSTÂNCIAS DA VIDA
Orientação Evangelho
segundo o Espiritismo
Espíritas! AMAI-VOS, este o primeiro ensinamento;
INSTRUÍ-VOS, este o segundo...
O Espírito de Verdade. (Paris, 1860.)
(Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap VI, número 5)
Evangelho
no lar
Esclarecimento
Crescimento e
fortalecimento
Evangelho no lar – Instrumento de
evolução
CRESCIMENTO
ESPIRITUAL
Palestras
Passes
Evangelho
no Lar
Reforma
íntima
EVOLUÍMOS
ESTAGNAMOS
CARIDADE
EGOÍSMO
Porque fazer o Evangelho no lar?
"Porque onde estiverem reunidos em meu
nome, lá estarei presente." Jesus.
(MATEUS, 18:20.)
"Organizemos o nosso agrupamento
doméstico do Evangelho. O Lar é o coração
do organismo social. Em casa, começa
nossa missão no mundo."
Scheilla (do livro Luz no Lar)
PRA QUE SERVE?
Desenvolvimento Intelectual -
Esclarecimento
Desenvolvimento Moral
Transformação das atitudes
Fortalecimento Moral e
Espiritual
O QUE É?
Trata-se de um encontro semanal, sendo
previamente marcado o dia e a hora, (devendo ser
repetido sempre no mesmo dia e hora da semana)
com o objetivo de reunir a família em torno dos
ensinamentos evangélicos, à luz do Espiritismo, e
sob a assistência dos Benfeitores Espirituais.
Principais motivos para fazer
1. Estudar o evangelho à Luz da Doutrina espírita, possibilitando, assim, sua
melhor compreensão.
2. Procurar viver esta vida segundo a vontade de Jesus, nosso Mestre.
3. Criar nos lares o hábito saudável das reuniões evangélicas.
4. Despertar o sentimento de fraternidade e união entre os participantes.
5. Desfrutar momentos de paz.
6. Higienizar nosso Lar com pensamentos e sentimentos elevados.
7. Receber em nossas residências Espíritos mensageiros do bem.
8. Aprender e fixar os ensinamentos do Evangelho para oferecer a outras
criaturas.
9. Conseguir no lar, e fora dele, o fortalecimento necessário para enfrentar as
dificuldades materiais e espirituais que surgem no nosso dia a dia.
10. Despertar nos participantes o ensinamento de JESUS que pede pra orar e
vigiar os pensamentos.
11. Elevar o padrão vibratório de todos, contribuindo assim, para um mundo
melhor.
Alguns Conselhos úteis
1. Escolher um dia e hora por semana, onde seja possível a presença de todos
os familiares ou daqueles que desejam participar.
2. Fazer sempre no mesmo dia e horário para que a Espiritualidade possa se
programar, garantindo assim, a assistência espiritual.
3. O Evangelho deve ser lido na sequência, portanto, é sempre bom marcar
onde terminamos.
4. Procurar ler um trecho não muito grande evitando cansaço dos participantes.
5. Não suspender a prática do Evangelho no lar em virtude de visitas, passeios
adiáveis ou acontecimentos fúteis.
6. A duração da reunião deverá ser de trinta minutos aproximadamente.
7. Providenciar uma jarra com água para fluidificação. Servir ao final da reunião
a todos os participantes.
8. Jamais forçar a participação de membros da família que não desejem
participar, por qualquer motivo.
MAGNETIZAÇÃO DA ÁGUA
A água fluidificada é a água normal, acrescida de fluidos
curadores. Em termos de Espiritismo, entende-se por água
fluidificada aquela em que fluidos medicamentosos são
adicionados à água. É a água magnetizada por fluidos.
COMO FAZER - ROTEIRO
PRECE INICIAL
LEITURA
COMENTÁRIOS
SOBRE O TEXTO
LIDO
VIBRAÇÕES
PRECE
ENCERRAMENTO
Pai Nosso ou uma prece simples e espontânea valorizando
os sentimentos ao invés das palavras. Solicitar a presença
dos amigos espirituais e dos nossos mentores para que
também participem da reunião.
Ler em sequência um trecho do Evangelho, iniciando pelo
prefácio, introdução, notas históricas e seguindo pelos
capítulos
Devem ser breves e com participação de todos. Discutir a
aplicação dos ensinamentos do Evangelho em nossa vida
diária.
Vibrar é emitir pensamentos de amor, paz, harmonia,
prosperidade, alegria, etc. Devemos vibrar em nome de
Jesus, nosso Divino Mestre. Por quem?
Pode encerrar com o Pai Nosso ou com uma prece
espontânea onde devemos agradecer os bons espíritos
que nos acompanharam. Solicitar que eles fluidifiquem a
água e convidar para que eles compareçam na próxima
semana
Do ponto de vista da Moral de Jesus o
que deve ser buscado com a oração
Peçam a a luz que deve iluminar seus
caminhos e ela será dada;
Peçam a força para resistir ao mal e a
receberão;
Peçam assistência aos bons espíritos e eles os
acompanharão, e assim como o anjo de
Tobias, eles lhe servirão de guia;
Peçam bons conselhos e eles não lhes serão
recusados;
Batam à nossa porta e ele se abrirá, mas
peçam sinceramente, com fé, com fervor e
confiança;
Apresentem-se com humildade e não com
arrogância, sem o que serão abandonados a
própria sorte, e as quedas que sofrerem serão
a punição pelo orgulho que tiveram.
Este é o sentido das palavras do Cristo:
“Busquem e vocês encontrarão, batam à porta
e ela se abrirá.”Allan Kardec, ESE, Cap XXV, número 5
Poder da prece
O poder da prece esta no pensamento. Assim, ela não
depende de palavras, nem do lugar, nem do momento e muito
menos da forma como é feita. Portanto, pode-se orar em qualquer
lugar e a qualquer hora, sozinho ou em conjunto.
O lugar e o tempo de duração da prece são importantes
apenas quando a pessoa encontra-se em um estado de
recolhimento.
A prece em conjunto tem uma ação mais poderosa quando
todos aqueles que oram se associam de coração a um mesmo
pensamento e possuem o mesmo objetivo. Ex. “Evangelho no lar”,
Preces e irradiações nas casas espiritas, etc.
“...Mas, quando no lar são levantadas
“paredes” espirituais com substâncias
sublimes, através do amor, dedicação e
ligação com Jesus, isolando o lar da
atmosfera miasmática da crosta,
somente entram, nesse ambiente,
Espíritos autorizados, mesmo assim,
aqueles que o guardam, terão de “abrir a
porta”. Neste caso, o embaixador
espiritual da casa de Isabel é o próprio
Isidoro, o esposo desencarnado.”
Maria T. Compri - Evangelho no Lar “à luz do
espiritismo”
Livro dos Espíritos
Livro dos Espíritos
658. Agrada a Deus a prece?
“A prece é sempre agradável a Deus, quando ditada pelo coração, pois,
para Ele, a intenção é tudo. Assim, preferível Lhe é a prece do íntimo à
prece lida, por muito bela que seja, se for lida mais com os lábios do que
com o coração. Agrada-Lhe a prece, quando dita com fé, com fervor e
sinceridade. Mas, não creias que O toque a do homem fútil, orgulhoso e
egoísta, a menos que signifique, de sua parte, um ato de sincero
arrependimento e de verdadeira humildade.”
659. Qual o caráter geral da prece?
“A prece é um ato de adoração. Orar a Deus é pensar Nele; é aproximar-se
Dele; é pôr-se em comunicação com Ele. A três coisas podemos propor-nos
por meio da prece: louvar, pedir, agradecer.”
Livro dos Espíritos
660. A prece torna melhor o homem?
“Sim, porquanto aquele que ora com fervor e confiança se faz mais forte
contra as tentações do mal e Deus lhe envia bons Espíritos para assisti-lo. É
este um socorro que jamais se lhe recusa, quando pedido com
sinceridade.”
Livro dos Espíritos
663. Podem as preces, que por nós mesmos fizermos, mudar a natureza das
nossas provas e desviar-lhes o curso?
“As vossas provas estão nas mãos de Deus e algumas há que têm de ser
suportadas até ao fim; mas, Deus sempre leva em conta a resignação. A prece
traz para junto de vós os bons Espíritos e, dando-vos estes a força de suportá-
las corajosamente, menos rudes elas vos parecem. (...) Ajuda-te a ti mesmo e
o céu te ajudará, bem o sabes. (...) Além disso, de quantos males não se
constitui o homem o próprio autor, pela sua imprevidência ou pelas suas faltas?
Ele é punido naquilo em que pecou. Todavia, as súplicas justas são atendidas
mais vezes do que supondes. Julgais, de ordinário, que Deus não vos ouviu,
porque não fez a vosso favor um milagre, enquanto que vos assiste por meios
tão naturais que vos parecem obra do acaso ou da força das coisas. Muitas
vezes também, as mais das vezes mesmo, ele vos sugere a ideia que vos fará
sair da dificuldade pelo vosso próprio esforço.”
Ação da Prece – O que ela propicia
Pela prece, obtém o homem o concurso dos bons
Espíritos que acorrem a sustentá-lo em suas boas
resoluções e a inspirar-lhe ideias sãs. Ele adquire,
desse modo, a força moral necessária a vencer as
dificuldades e a volver ao caminho reto, se deste se
afastou.
"A oração dentro da alma comprometida em lutas na
sombra, assemelha-se à lâmpada que se acende numa
casa desarranjada; a presença da luz não altera a
situação do ambiente desajustado e nem remove os
detritos acumulados no recinto doméstico, entretanto,
mostra sem alarde, o serviço que se deve fazer.“
Emmanuel, por Chico Xavier no Livro ESPERANÇA
FIM
Espero que vocês abram a porta de
Vossas casas à minha entrada. O
Evangelho no Lar é o convite
perfeito.
O esclarecimento lhes trará a luz. A
luz iluminará o caminho. Com o
caminho iluminado as escolhas
ficarão mais claras e, por fim
conquistarão a paz. E, com amor,
paz, fé e vontade todas as
dificuldades serão superadas.
Posterior ao teu fortalecimento e
daqueles que te são caros, juntos,
sairemos as ruas para espalhar o
amor praticando a caridade e o
mundo será transformado.
(Mensagem dos amigos espirituais 04 de outubro de 2015)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
Lisete B.
 
Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
Ronaldo Pereira Rodrigues
 
Trabalhador espírita
Trabalhador espíritaTrabalhador espírita
Trabalhador espírita
Norberto Tomasini Jr
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra 14 o evangelho no lar
Palestra 14 o evangelho no larPalestra 14 o evangelho no lar
Palestra 14 o evangelho no lar
Jose Ferreira Almeida
 
Evangelho no lar ceak
Evangelho no lar ceakEvangelho no lar ceak
Evangelho no lar ceak
Eduardo Moreno
 
Pedi e obtereis - O poder transformador da prece
Pedi e obtereis  - O poder transformador da prece Pedi e obtereis  - O poder transformador da prece
Pedi e obtereis - O poder transformador da prece
grupodepaisceb
 
A Prece
A PreceA Prece
Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
Leonardo Pereira
 
MISSÃO DOS ESPÍRITAS
MISSÃO DOS ESPÍRITASMISSÃO DOS ESPÍRITAS
MISSÃO DOS ESPÍRITAS
Jorge Luiz dos Santos
 
Trabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraTrabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima Hora
Sergio Menezes
 
Provas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riquezaProvas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riqueza
Graça Maciel
 
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
Jorge Luiz dos Santos
 
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espiritaEsdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Denise Aguiar
 
Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morte
home
 
Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos
Clair Bianchini
 
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
Jorge Luiz dos Santos
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
O Poder da Fé
O Poder da FéO Poder da Fé
O Poder da Fé
igmateus
 
O Poder do Pensamento
O Poder do PensamentoO Poder do Pensamento
O Poder do Pensamento
Ricardo Azevedo
 

Mais procurados (20)

Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
 
Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
 
Trabalhador espírita
Trabalhador espíritaTrabalhador espírita
Trabalhador espírita
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
 
Palestra 14 o evangelho no lar
Palestra 14 o evangelho no larPalestra 14 o evangelho no lar
Palestra 14 o evangelho no lar
 
Evangelho no lar ceak
Evangelho no lar ceakEvangelho no lar ceak
Evangelho no lar ceak
 
Pedi e obtereis - O poder transformador da prece
Pedi e obtereis  - O poder transformador da prece Pedi e obtereis  - O poder transformador da prece
Pedi e obtereis - O poder transformador da prece
 
A Prece
A PreceA Prece
A Prece
 
Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
 
MISSÃO DOS ESPÍRITAS
MISSÃO DOS ESPÍRITASMISSÃO DOS ESPÍRITAS
MISSÃO DOS ESPÍRITAS
 
Trabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraTrabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima Hora
 
Provas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riquezaProvas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riqueza
 
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
 
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espiritaEsdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
 
Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morte
 
Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos
 
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
 
O Poder da Fé
O Poder da FéO Poder da Fé
O Poder da Fé
 
O Poder do Pensamento
O Poder do PensamentoO Poder do Pensamento
O Poder do Pensamento
 

Destaque

Evangelho No Lar apoio FEB
Evangelho No Lar  apoio FEBEvangelho No Lar  apoio FEB
Evangelho No Lar apoio FEB
Fatima Carvalho
 
Culto Do Evangelho No Lar
Culto  Do  Evangelho No   LarCulto  Do  Evangelho No   Lar
Culto Do Evangelho No Lar
Home
 
Culto do evangelho no lar
Culto do evangelho no larCulto do evangelho no lar
Culto do evangelho no lar
grupodepaisceb
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
bonattinho
 
Evangelho no Lar
Evangelho no LarEvangelho no Lar
Evangelho no Lar
Alexandre Pinheiro
 
Agua
AguaAgua
Agua
PAN1911
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
Francesco Rodrix
 
O evangelho no lar
O evangelho no larO evangelho no lar
O evangelho no lar
carlos freire
 
Evangelho lar (1)
Evangelho lar (1)Evangelho lar (1)
Evangelho lar (1)
Alice Lirio
 
Culto do Evangelho no lar
Culto do Evangelho no larCulto do Evangelho no lar
Culto do Evangelho no lar
Dr. Walter Cury
 
O evangelho no lar
O evangelho no larO evangelho no lar
O evangelho no lar
allanbichinho
 
Espiritismo é cristão uma resposta ao livro o espiritismo segundo jesus cri...
Espiritismo é cristão   uma resposta ao livro o espiritismo segundo jesus cri...Espiritismo é cristão   uma resposta ao livro o espiritismo segundo jesus cri...
Espiritismo é cristão uma resposta ao livro o espiritismo segundo jesus cri...
Espírita Cristão
 
Culto do evangelho no lar
Culto do evangelho no larCulto do evangelho no lar
Culto do evangelho no lar
flaviodutra
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
Angela Moraes
 
Evangelho no lar com crianças (40)
Evangelho no lar com crianças (40)Evangelho no lar com crianças (40)
Evangelho no lar com crianças (40)
Fatoze
 
No mundo tereis aflição
No mundo tereis afliçãoNo mundo tereis aflição
No mundo tereis aflição
Graça Maciel
 
Evangelho no Lar
Evangelho no LarEvangelho no Lar
Evangelho no Lar
paikachambi
 
Visão Espírita do Carnaval
Visão Espírita do CarnavalVisão Espírita do Carnaval
Visão Espírita do Carnaval
PAN1911
 
Capítulo 5 Bem aventurados os aflitos
Capítulo 5 Bem aventurados os aflitosCapítulo 5 Bem aventurados os aflitos
Capítulo 5 Bem aventurados os aflitos
Roberta Andrade
 
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o EspiritismoIntroducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
CEVP - Divulgação
 

Destaque (20)

Evangelho No Lar apoio FEB
Evangelho No Lar  apoio FEBEvangelho No Lar  apoio FEB
Evangelho No Lar apoio FEB
 
Culto Do Evangelho No Lar
Culto  Do  Evangelho No   LarCulto  Do  Evangelho No   Lar
Culto Do Evangelho No Lar
 
Culto do evangelho no lar
Culto do evangelho no larCulto do evangelho no lar
Culto do evangelho no lar
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
 
Evangelho no Lar
Evangelho no LarEvangelho no Lar
Evangelho no Lar
 
Agua
AguaAgua
Agua
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
 
O evangelho no lar
O evangelho no larO evangelho no lar
O evangelho no lar
 
Evangelho lar (1)
Evangelho lar (1)Evangelho lar (1)
Evangelho lar (1)
 
Culto do Evangelho no lar
Culto do Evangelho no larCulto do Evangelho no lar
Culto do Evangelho no lar
 
O evangelho no lar
O evangelho no larO evangelho no lar
O evangelho no lar
 
Espiritismo é cristão uma resposta ao livro o espiritismo segundo jesus cri...
Espiritismo é cristão   uma resposta ao livro o espiritismo segundo jesus cri...Espiritismo é cristão   uma resposta ao livro o espiritismo segundo jesus cri...
Espiritismo é cristão uma resposta ao livro o espiritismo segundo jesus cri...
 
Culto do evangelho no lar
Culto do evangelho no larCulto do evangelho no lar
Culto do evangelho no lar
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
 
Evangelho no lar com crianças (40)
Evangelho no lar com crianças (40)Evangelho no lar com crianças (40)
Evangelho no lar com crianças (40)
 
No mundo tereis aflição
No mundo tereis afliçãoNo mundo tereis aflição
No mundo tereis aflição
 
Evangelho no Lar
Evangelho no LarEvangelho no Lar
Evangelho no Lar
 
Visão Espírita do Carnaval
Visão Espírita do CarnavalVisão Espírita do Carnaval
Visão Espírita do Carnaval
 
Capítulo 5 Bem aventurados os aflitos
Capítulo 5 Bem aventurados os aflitosCapítulo 5 Bem aventurados os aflitos
Capítulo 5 Bem aventurados os aflitos
 
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o EspiritismoIntroducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
 

Semelhante a Evangelho no lar

EAE Os recursos do Cristão
EAE Os recursos do CristãoEAE Os recursos do Cristão
EAE Os recursos do Cristão
PatiSousa1
 
A energia da prece
A energia da preceA energia da prece
A energia da prece
Ricardo Azevedo
 
Os pontos concretos de esforço meditação - instrumental
Os pontos concretos de esforço   meditação - instrumentalOs pontos concretos de esforço   meditação - instrumental
Os pontos concretos de esforço meditação - instrumental
Rubens José Terra Campos
 
Apostila 03 - prece (2)
Apostila   03 - prece (2)Apostila   03 - prece (2)
Apostila 03 - prece (2)
Alice Lirio
 
D 13 Preçe e Culto
D 13  Preçe e CultoD 13  Preçe e Culto
D 13 Preçe e Culto
JPS Junior
 
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - MeditaçãoOs Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Rubens José Terra Campos
 
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismoOração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
Eduardo Ottonelli Pithan
 
O Evangelho no Lar.
O Evangelho no Lar.O Evangelho no Lar.
O Evangelho no Lar.
ThiagoPereiraSantos2
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
Ponte de Luz ASEC
 
LE Q662 a 664 e ESE cap.6_item7
LE Q662 a 664 e ESE cap.6_item7LE Q662 a 664 e ESE cap.6_item7
LE Q662 a 664 e ESE cap.6_item7
Patricia Farias
 
Palestra Prece
Palestra PrecePalestra Prece
Palestra Prece
Grupo Espírita Cristão
 
Como orar de modo correto
Como orar de modo corretoComo orar de modo correto
Como orar de modo correto
Helio Cruz
 
Culto do evangelho
Culto do evangelhoCulto do evangelho
Culto do evangelho
assefrak
 
Intercessão no gou
Intercessão no gouIntercessão no gou
Intercessão no gou
Marcos Dias
 
A prece
A preceA prece
A prece
Marta Gomes
 
42 fluidoterapia-preces
42 fluidoterapia-preces42 fluidoterapia-preces
42 fluidoterapia-preces
Antonio SSantos
 
Conduta Espírita
Conduta EspíritaConduta Espírita
Conduta Espírita
Izabel Cristina Fonseca
 
Culto do evangelho no lar
Culto do evangelho no larCulto do evangelho no lar
Culto do evangelho no lar
PAULA MODESTO
 
Apostilha da celulas
Apostilha da celulasApostilha da celulas
Apostilha da celulas
Marcos Marcos Silva
 
Oração dominical
Oração dominicalOração dominical
Oração dominical
Henrique Vieira
 

Semelhante a Evangelho no lar (20)

EAE Os recursos do Cristão
EAE Os recursos do CristãoEAE Os recursos do Cristão
EAE Os recursos do Cristão
 
A energia da prece
A energia da preceA energia da prece
A energia da prece
 
Os pontos concretos de esforço meditação - instrumental
Os pontos concretos de esforço   meditação - instrumentalOs pontos concretos de esforço   meditação - instrumental
Os pontos concretos de esforço meditação - instrumental
 
Apostila 03 - prece (2)
Apostila   03 - prece (2)Apostila   03 - prece (2)
Apostila 03 - prece (2)
 
D 13 Preçe e Culto
D 13  Preçe e CultoD 13  Preçe e Culto
D 13 Preçe e Culto
 
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - MeditaçãoOs Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
 
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismoOração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
 
O Evangelho no Lar.
O Evangelho no Lar.O Evangelho no Lar.
O Evangelho no Lar.
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
 
LE Q662 a 664 e ESE cap.6_item7
LE Q662 a 664 e ESE cap.6_item7LE Q662 a 664 e ESE cap.6_item7
LE Q662 a 664 e ESE cap.6_item7
 
Palestra Prece
Palestra PrecePalestra Prece
Palestra Prece
 
Como orar de modo correto
Como orar de modo corretoComo orar de modo correto
Como orar de modo correto
 
Culto do evangelho
Culto do evangelhoCulto do evangelho
Culto do evangelho
 
Intercessão no gou
Intercessão no gouIntercessão no gou
Intercessão no gou
 
A prece
A preceA prece
A prece
 
42 fluidoterapia-preces
42 fluidoterapia-preces42 fluidoterapia-preces
42 fluidoterapia-preces
 
Conduta Espírita
Conduta EspíritaConduta Espírita
Conduta Espírita
 
Culto do evangelho no lar
Culto do evangelho no larCulto do evangelho no lar
Culto do evangelho no lar
 
Apostilha da celulas
Apostilha da celulasApostilha da celulas
Apostilha da celulas
 
Oração dominical
Oração dominicalOração dominical
Oração dominical
 

Mais de Eduardo Ottonelli Pithan

Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direitaQue sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Honrar pai e mãe
Honrar pai e mãeHonrar pai e mãe
Honrar pai e mãe
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Bem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiososBem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiosos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Amem seus inimigos
Amem seus inimigosAmem seus inimigos
Amem seus inimigos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmoCapítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...
Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...
Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismoCapítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meuCapítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e leiCapítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meuProgressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Livre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espíritaLivre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanasDores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Fundamentos espiritas e o evangelho de jesus
Fundamentos espiritas e o evangelho de jesusFundamentos espiritas e o evangelho de jesus
Fundamentos espiritas e o evangelho de jesus
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Homossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espiritaHomossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espirita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Caminhos, na ótica espírita
Caminhos, na ótica espíritaCaminhos, na ótica espírita
Caminhos, na ótica espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 

Mais de Eduardo Ottonelli Pithan (20)

Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direitaQue sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
 
Honrar pai e mãe
Honrar pai e mãeHonrar pai e mãe
Honrar pai e mãe
 
Bem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiososBem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiosos
 
Amem seus inimigos
Amem seus inimigosAmem seus inimigos
Amem seus inimigos
 
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmoCapítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
 
Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...
Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...
Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
 
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
 
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismoCapítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
 
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meuCapítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
 
Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
 
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e leiCapítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
 
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meuProgressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
 
Livre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espíritaLivre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espírita
 
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanasDores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
 
Fundamentos espiritas e o evangelho de jesus
Fundamentos espiritas e o evangelho de jesusFundamentos espiritas e o evangelho de jesus
Fundamentos espiritas e o evangelho de jesus
 
Homossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espiritaHomossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espirita
 
Caminhos, na ótica espírita
Caminhos, na ótica espíritaCaminhos, na ótica espírita
Caminhos, na ótica espírita
 

Último

Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
ceciliafonseca16
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introduçãoEstudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsxBíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Janilson Noca
 
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhorCultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
MasaCalixto2
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxZacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
lindalva da cruz
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 

Último (18)

Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
 
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introduçãoEstudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsxBíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
 
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhorCultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxZacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 

Evangelho no lar

  • 1. Eduardo Ottonelli Pithan Grupo Vagalumes – Novo Hamburgo E-mail: eduardopithan64@gmail.com Facebook: facebook.com/Eduardoo.pithan 82042277 "Dedica uma das sete noites da semana ao Culto Evangélico no Lar, a fim de que Jesus possa pernoitar em tua casa.” Joana de Ângelis “Messe de amor”
  • 2. Referências Bibliográficas EVANGELHO SEGUNDO ESPIRITISMO, Allan Kardec, (Cap XXV e última parte) LIVRO DOS ESPIRITOS, Allan Kardec, questões 658, 659, 660 e 663 LUZ NO LAR, Chico Xavier ditado pelo espírito Scheilla LIVRO DA ESPERANÇA, Chico Xavier ditado por Emmanuel EVANGELHO NO LAR A LUZ DO ESPIRITISMO, Maria T. Compri, ditado pelo espírito Batuíra.
  • 3. Porque as pessoas buscam JESUS? A época de JESUS Nos dias de Hoje Cura de doenças Curiosidade Conforto para as dores Esclarecimento Para transformação Cura de doenças Consolo Curiosidade Esclarecimento Para Transformação
  • 4. Em regra queremos mais receber do que dar – lógica humana JESUS NÓS OUTROS QUEREMOS TUDO (ainda achamos pouco) O QUE ESTAMOS DISPOSTO A DAR? POIS É
  • 5. E como vamos conseguir melhorar nosso entendimento para evoluir e conseguir enxergar nosso próximo ?
  • 6. EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO A EXPLICAÇÃO DAS MÁXIMAS MORAIS DO CRISTO EM CONCORDÂNCIA COM O ESPIRITISMO E SUAS APLICAÇÕES ÀS DIVERSAS CIRCUNSTÂNCIAS DA VIDA
  • 7. Orientação Evangelho segundo o Espiritismo Espíritas! AMAI-VOS, este o primeiro ensinamento; INSTRUÍ-VOS, este o segundo... O Espírito de Verdade. (Paris, 1860.) (Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap VI, número 5) Evangelho no lar Esclarecimento Crescimento e fortalecimento
  • 8. Evangelho no lar – Instrumento de evolução CRESCIMENTO ESPIRITUAL Palestras Passes Evangelho no Lar Reforma íntima EVOLUÍMOS ESTAGNAMOS CARIDADE EGOÍSMO
  • 9. Porque fazer o Evangelho no lar? "Porque onde estiverem reunidos em meu nome, lá estarei presente." Jesus. (MATEUS, 18:20.) "Organizemos o nosso agrupamento doméstico do Evangelho. O Lar é o coração do organismo social. Em casa, começa nossa missão no mundo." Scheilla (do livro Luz no Lar)
  • 10. PRA QUE SERVE? Desenvolvimento Intelectual - Esclarecimento Desenvolvimento Moral Transformação das atitudes Fortalecimento Moral e Espiritual
  • 11. O QUE É? Trata-se de um encontro semanal, sendo previamente marcado o dia e a hora, (devendo ser repetido sempre no mesmo dia e hora da semana) com o objetivo de reunir a família em torno dos ensinamentos evangélicos, à luz do Espiritismo, e sob a assistência dos Benfeitores Espirituais.
  • 12. Principais motivos para fazer 1. Estudar o evangelho à Luz da Doutrina espírita, possibilitando, assim, sua melhor compreensão. 2. Procurar viver esta vida segundo a vontade de Jesus, nosso Mestre. 3. Criar nos lares o hábito saudável das reuniões evangélicas. 4. Despertar o sentimento de fraternidade e união entre os participantes. 5. Desfrutar momentos de paz. 6. Higienizar nosso Lar com pensamentos e sentimentos elevados. 7. Receber em nossas residências Espíritos mensageiros do bem. 8. Aprender e fixar os ensinamentos do Evangelho para oferecer a outras criaturas. 9. Conseguir no lar, e fora dele, o fortalecimento necessário para enfrentar as dificuldades materiais e espirituais que surgem no nosso dia a dia. 10. Despertar nos participantes o ensinamento de JESUS que pede pra orar e vigiar os pensamentos. 11. Elevar o padrão vibratório de todos, contribuindo assim, para um mundo melhor.
  • 13. Alguns Conselhos úteis 1. Escolher um dia e hora por semana, onde seja possível a presença de todos os familiares ou daqueles que desejam participar. 2. Fazer sempre no mesmo dia e horário para que a Espiritualidade possa se programar, garantindo assim, a assistência espiritual. 3. O Evangelho deve ser lido na sequência, portanto, é sempre bom marcar onde terminamos. 4. Procurar ler um trecho não muito grande evitando cansaço dos participantes. 5. Não suspender a prática do Evangelho no lar em virtude de visitas, passeios adiáveis ou acontecimentos fúteis. 6. A duração da reunião deverá ser de trinta minutos aproximadamente. 7. Providenciar uma jarra com água para fluidificação. Servir ao final da reunião a todos os participantes. 8. Jamais forçar a participação de membros da família que não desejem participar, por qualquer motivo.
  • 14. MAGNETIZAÇÃO DA ÁGUA A água fluidificada é a água normal, acrescida de fluidos curadores. Em termos de Espiritismo, entende-se por água fluidificada aquela em que fluidos medicamentosos são adicionados à água. É a água magnetizada por fluidos.
  • 15. COMO FAZER - ROTEIRO PRECE INICIAL LEITURA COMENTÁRIOS SOBRE O TEXTO LIDO VIBRAÇÕES PRECE ENCERRAMENTO Pai Nosso ou uma prece simples e espontânea valorizando os sentimentos ao invés das palavras. Solicitar a presença dos amigos espirituais e dos nossos mentores para que também participem da reunião. Ler em sequência um trecho do Evangelho, iniciando pelo prefácio, introdução, notas históricas e seguindo pelos capítulos Devem ser breves e com participação de todos. Discutir a aplicação dos ensinamentos do Evangelho em nossa vida diária. Vibrar é emitir pensamentos de amor, paz, harmonia, prosperidade, alegria, etc. Devemos vibrar em nome de Jesus, nosso Divino Mestre. Por quem? Pode encerrar com o Pai Nosso ou com uma prece espontânea onde devemos agradecer os bons espíritos que nos acompanharam. Solicitar que eles fluidifiquem a água e convidar para que eles compareçam na próxima semana
  • 16. Do ponto de vista da Moral de Jesus o que deve ser buscado com a oração Peçam a a luz que deve iluminar seus caminhos e ela será dada; Peçam a força para resistir ao mal e a receberão; Peçam assistência aos bons espíritos e eles os acompanharão, e assim como o anjo de Tobias, eles lhe servirão de guia; Peçam bons conselhos e eles não lhes serão recusados; Batam à nossa porta e ele se abrirá, mas peçam sinceramente, com fé, com fervor e confiança; Apresentem-se com humildade e não com arrogância, sem o que serão abandonados a própria sorte, e as quedas que sofrerem serão a punição pelo orgulho que tiveram. Este é o sentido das palavras do Cristo: “Busquem e vocês encontrarão, batam à porta e ela se abrirá.”Allan Kardec, ESE, Cap XXV, número 5
  • 17. Poder da prece O poder da prece esta no pensamento. Assim, ela não depende de palavras, nem do lugar, nem do momento e muito menos da forma como é feita. Portanto, pode-se orar em qualquer lugar e a qualquer hora, sozinho ou em conjunto. O lugar e o tempo de duração da prece são importantes apenas quando a pessoa encontra-se em um estado de recolhimento. A prece em conjunto tem uma ação mais poderosa quando todos aqueles que oram se associam de coração a um mesmo pensamento e possuem o mesmo objetivo. Ex. “Evangelho no lar”, Preces e irradiações nas casas espiritas, etc.
  • 18. “...Mas, quando no lar são levantadas “paredes” espirituais com substâncias sublimes, através do amor, dedicação e ligação com Jesus, isolando o lar da atmosfera miasmática da crosta, somente entram, nesse ambiente, Espíritos autorizados, mesmo assim, aqueles que o guardam, terão de “abrir a porta”. Neste caso, o embaixador espiritual da casa de Isabel é o próprio Isidoro, o esposo desencarnado.” Maria T. Compri - Evangelho no Lar “à luz do espiritismo”
  • 20. Livro dos Espíritos 658. Agrada a Deus a prece? “A prece é sempre agradável a Deus, quando ditada pelo coração, pois, para Ele, a intenção é tudo. Assim, preferível Lhe é a prece do íntimo à prece lida, por muito bela que seja, se for lida mais com os lábios do que com o coração. Agrada-Lhe a prece, quando dita com fé, com fervor e sinceridade. Mas, não creias que O toque a do homem fútil, orgulhoso e egoísta, a menos que signifique, de sua parte, um ato de sincero arrependimento e de verdadeira humildade.” 659. Qual o caráter geral da prece? “A prece é um ato de adoração. Orar a Deus é pensar Nele; é aproximar-se Dele; é pôr-se em comunicação com Ele. A três coisas podemos propor-nos por meio da prece: louvar, pedir, agradecer.”
  • 21. Livro dos Espíritos 660. A prece torna melhor o homem? “Sim, porquanto aquele que ora com fervor e confiança se faz mais forte contra as tentações do mal e Deus lhe envia bons Espíritos para assisti-lo. É este um socorro que jamais se lhe recusa, quando pedido com sinceridade.”
  • 22. Livro dos Espíritos 663. Podem as preces, que por nós mesmos fizermos, mudar a natureza das nossas provas e desviar-lhes o curso? “As vossas provas estão nas mãos de Deus e algumas há que têm de ser suportadas até ao fim; mas, Deus sempre leva em conta a resignação. A prece traz para junto de vós os bons Espíritos e, dando-vos estes a força de suportá- las corajosamente, menos rudes elas vos parecem. (...) Ajuda-te a ti mesmo e o céu te ajudará, bem o sabes. (...) Além disso, de quantos males não se constitui o homem o próprio autor, pela sua imprevidência ou pelas suas faltas? Ele é punido naquilo em que pecou. Todavia, as súplicas justas são atendidas mais vezes do que supondes. Julgais, de ordinário, que Deus não vos ouviu, porque não fez a vosso favor um milagre, enquanto que vos assiste por meios tão naturais que vos parecem obra do acaso ou da força das coisas. Muitas vezes também, as mais das vezes mesmo, ele vos sugere a ideia que vos fará sair da dificuldade pelo vosso próprio esforço.”
  • 23. Ação da Prece – O que ela propicia Pela prece, obtém o homem o concurso dos bons Espíritos que acorrem a sustentá-lo em suas boas resoluções e a inspirar-lhe ideias sãs. Ele adquire, desse modo, a força moral necessária a vencer as dificuldades e a volver ao caminho reto, se deste se afastou.
  • 24.
  • 25. "A oração dentro da alma comprometida em lutas na sombra, assemelha-se à lâmpada que se acende numa casa desarranjada; a presença da luz não altera a situação do ambiente desajustado e nem remove os detritos acumulados no recinto doméstico, entretanto, mostra sem alarde, o serviço que se deve fazer.“ Emmanuel, por Chico Xavier no Livro ESPERANÇA
  • 26. FIM Espero que vocês abram a porta de Vossas casas à minha entrada. O Evangelho no Lar é o convite perfeito. O esclarecimento lhes trará a luz. A luz iluminará o caminho. Com o caminho iluminado as escolhas ficarão mais claras e, por fim conquistarão a paz. E, com amor, paz, fé e vontade todas as dificuldades serão superadas. Posterior ao teu fortalecimento e daqueles que te são caros, juntos, sairemos as ruas para espalhar o amor praticando a caridade e o mundo será transformado. (Mensagem dos amigos espirituais 04 de outubro de 2015)