SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
EVANGELHO SEGUNDO O
ESPIRITISMO-CAPÍTULO VII
- BEM AVENTURADOS OS
POBRES DE ESPÍRITO
Instruções dos Espíritos
O orgulho e a humildade -
Item 11
O objetivo deste estudo é
mostrar que a humildade é a
virtude fundamental, dela
deriva todas as demais
virtudes.
Orgulho – Conceito elevado ou
exagerado de si próprio; amor-
próprio demasiado; soberba.
Humildade – Virtude que conduz
o indivíduo à consciência das
suas limitações. O humilde não
se envaidece com o elogio ou
com a situação de destaque em
que se encontre.
Religião – Virtude cristã, oposta à
soberba, muito recomendada por Jesus.
O Espiritismo nos revela que ao longo de
suas inúmeras reencarnações, o Espírito
escolhe as situações que enveredam mais
para o orgulho do que para a humildade.
Pela simples razão da facilidade de se
entrar pela porta larga que conduz à
perdição, isto é, pelos prazeres materiais.
Todo ser orgulhoso se sente melhor e/ou
maior que o seu semelhante...ele precisa
possuir alguma coisa; o nada lhe amargura
a vida. Por isso, a sigla de “doutor”, mesmo
no meio cristão. Não é uma espécie de
orgulho, de vaidade?
Sempre que alguém quer saber algo a
nosso respeito, não nos pergunta o que
somos, mas o que temos, ou seja,
profissão, bens, propriedades, religião etc.
Por isso, a luta para possuir bens, mesmo
que esses bens não nos satisfaçam
interiormente, mas, nos dá uma certa
segurança.
Em geral, as pessoas que de repente ficam
ricas ou passam a ocupar uma posição de
destaque social mudam-se rapidamente
seu comportamento...
O Ter, quase sempre, pode gerar orgulho
e soberba. São poucas as pessoas que
sabem administrar a riqueza. Os desejos
humanos insaciáveis induzem-nos a
procurar sempre mais. .
Semelhante ao viciado em drogas:
começa com pequenas doses; depois,
tem que aumentá-las, pois o pouco já
não lhe satisfaz. .
O desejo descontrolado acaba torturando
a maioria das pessoas. Aliado à posse de
bens, há o medo: de que seremos
roubados, de que não teremos o que
comer, etc. .
A virtude integra à essência da alma. Não
é a pobreza que significa humildade., pois
há muitos pobres que invejam os ricos, de
modo que eles são mais orgulhosos do
que aqueles...
Quando o homem compreende sua
condição de servo do senhor, tudo à sua
volta toma outro sentido. Ele fala, ouve,
age, discute, sofre, chora e ri como outro
ser humano qualquer, mas o faz de forma
civilizada, equilibrada. .
Esta é a grande lição que os Espíritos
benfeitores nos trazem. O verdadeiro
humilde geralmente não sabe que o é.
Para ele, essa condição é tão natural que
nem o percebe.
O humilde coloca-se dentro de sua
capacidade, observando sempre as suas
limitações. Ele simplesmente atende a um
chamado de ordem superior e segue o seu
caminho com uma fé inabalável. .
Jesus Cristo deu-nos o exemplo da
virtude máxima, amando e ordenando
que amássemos os próprios inimigos.
É inútil conhecer profundamente a teologia
e as concepções filosóficas, se não nos
fizermos humildes como as crianças, não
entraremos na posse da verdade. .
“Oh, rico! Enquanto dormes sob tetos
dourados, ao abrigo do frio, não sabes que
milhares de teus irmãos, iguais a ti, estão
estirados sobre a palha? O infeliz que
dorme sobre a palha não é teu igual?...”
Olhemos com outros olhos sobre a
realidade das coisas desse mundo.
O Evangelho se fundamenta numa lei
científica: desprendimento dos bens
materiais. Aquele que construir a sua vida,
seguindo os exemplos de Cristo, terá
como recompensa as bem-aventuranças
do reino de Deus. .
Para as pessoas realmente humildes,
não há separação entre raças, religião,
cor da pele...etc. Não nos iludamos com
a subida inesperada do orgulhoso e as
vantagens aparentes da riqueza.
“Lembra-te de que os bons Espíritos só
dispensam assistência aos que servem a
Deus com humildade e desinteresse e que
repudiam a todo aquele que busca nas
sendas do céu um degrau para conquistar
as coisas da Terra; que se afastam do
orgulhoso e do ambicioso...” .
Que atendamos resignadamente às
determinações da vontade de Deus a
nosso respeito.
(Livro dos Espíritos - Prolegômenos)
Bibliografia Consultada:
KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 39. ed.
São Paulo: IDE, 1984.
KARDEC, A. O Livro dos Espíritos. 8. ed. São Paulo: Feesp,
1995.
DICIONÀRIO, Online
Texto em HTML:
http://www.sergiobiagigregorio.com.br/palestra/orgulho-
humildade.htm

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
igmateus
 
Não se pode servir a deus e a mamon ppt
Não se pode servir a deus e a mamon pptNão se pode servir a deus e a mamon ppt
Não se pode servir a deus e a mamon ppt
Silvânio Barcelos
 
A ação da prece e transmissão do pensamento
A ação da prece e transmissão do pensamentoA ação da prece e transmissão do pensamento
A ação da prece e transmissão do pensamento
ceakitajai
 

Mais procurados (20)

Felicidade E Infelicidade Relativa
Felicidade E  Infelicidade  RelativaFelicidade E  Infelicidade  Relativa
Felicidade E Infelicidade Relativa
 
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRiosReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
 
Orgulho e humildade
Orgulho e humildadeOrgulho e humildade
Orgulho e humildade
 
Palestra ESE cap 8 bem aventurados puros
Palestra ESE cap 8 bem aventurados purosPalestra ESE cap 8 bem aventurados puros
Palestra ESE cap 8 bem aventurados puros
 
Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...
Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...
Capítulo 7 do evangelho segundo o espiritismo - Bem-aventurados os pobres de ...
 
Dia De Finados
Dia De FinadosDia De Finados
Dia De Finados
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
 
Não se pode servir a deus e a mamon ppt
Não se pode servir a deus e a mamon pptNão se pode servir a deus e a mamon ppt
Não se pode servir a deus e a mamon ppt
 
A fé transporta montanhas cap 19 ese
A fé transporta montanhas cap 19 eseA fé transporta montanhas cap 19 ese
A fé transporta montanhas cap 19 ese
 
Cap 15 Fora da caridade não há salvação
Cap 15 Fora da caridade não há salvaçãoCap 15 Fora da caridade não há salvação
Cap 15 Fora da caridade não há salvação
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
 
Lei de sociedade - Wilma Badan
Lei de sociedade - Wilma BadanLei de sociedade - Wilma Badan
Lei de sociedade - Wilma Badan
 
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direitaQue sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
 
Causas anteriores das aflições
Causas anteriores das afliçõesCausas anteriores das aflições
Causas anteriores das aflições
 
ÓDIO na visão Espírita
ÓDIO na visão EspíritaÓDIO na visão Espírita
ÓDIO na visão Espírita
 
Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
 
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
 
A ação da prece e transmissão do pensamento
A ação da prece e transmissão do pensamentoA ação da prece e transmissão do pensamento
A ação da prece e transmissão do pensamento
 

Semelhante a Capítulo vii – o orgulho e a humildade

Semelhante a Capítulo vii – o orgulho e a humildade (20)

orgulho-e-humildade.ppt
orgulho-e-humildade.pptorgulho-e-humildade.ppt
orgulho-e-humildade.ppt
 
MistéRios Ocultos Aos Doutos E Aos Prudentes
MistéRios Ocultos Aos Doutos E Aos PrudentesMistéRios Ocultos Aos Doutos E Aos Prudentes
MistéRios Ocultos Aos Doutos E Aos Prudentes
 
ORGULHO E HUMILDADE.pptx
ORGULHO E HUMILDADE.pptxORGULHO E HUMILDADE.pptx
ORGULHO E HUMILDADE.pptx
 
Boletim o pae outubro
Boletim o pae   outubro Boletim o pae   outubro
Boletim o pae outubro
 
Estudos do evangelho11
Estudos do evangelho11Estudos do evangelho11
Estudos do evangelho11
 
Missão do ser humano inteligente na terra
Missão do ser humano inteligente na terraMissão do ser humano inteligente na terra
Missão do ser humano inteligente na terra
 
Pobres de espírito
Pobres de espíritoPobres de espírito
Pobres de espírito
 
Humildade, a primeira virtude - 2a. edição
Humildade, a primeira virtude - 2a. ediçãoHumildade, a primeira virtude - 2a. edição
Humildade, a primeira virtude - 2a. edição
 
O orgulho e a humildade
O orgulho e a humildadeO orgulho e a humildade
O orgulho e a humildade
 
Humildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtudeHumildade - A primeira virtude
Humildade - A primeira virtude
 
A Felicidade, As Leis Divinas e A Reforma Íntima.ppt
A Felicidade, As Leis Divinas e A Reforma Íntima.pptA Felicidade, As Leis Divinas e A Reforma Íntima.ppt
A Felicidade, As Leis Divinas e A Reforma Íntima.ppt
 
Estudos do evangelho "O egoísmo"
Estudos do evangelho "O egoísmo"Estudos do evangelho "O egoísmo"
Estudos do evangelho "O egoísmo"
 
Estudo do evangelho
Estudo do evangelhoEstudo do evangelho
Estudo do evangelho
 
evangelho_cap15_item4.pptx
evangelho_cap15_item4.pptxevangelho_cap15_item4.pptx
evangelho_cap15_item4.pptx
 
Humildade
HumildadeHumildade
Humildade
 
Humildade
HumildadeHumildade
Humildade
 
Humildade
HumildadeHumildade
Humildade
 
palestra-orgulho-pai-de-todos-os-vícios.
palestra-orgulho-pai-de-todos-os-vícios.palestra-orgulho-pai-de-todos-os-vícios.
palestra-orgulho-pai-de-todos-os-vícios.
 
Moral cristã e caridade
Moral cristã e caridadeMoral cristã e caridade
Moral cristã e caridade
 
Pensamentos de santo_agostinho
Pensamentos de santo_agostinhoPensamentos de santo_agostinho
Pensamentos de santo_agostinho
 

Mais de alice martins

Mais de alice martins (12)

Capítulo vii – bem aventurados os pobres de espírito
Capítulo vii – bem aventurados os pobres de espíritoCapítulo vii – bem aventurados os pobres de espírito
Capítulo vii – bem aventurados os pobres de espírito
 
Andar com fé
Andar com féAndar com fé
Andar com fé
 
Reflexoes
ReflexoesReflexoes
Reflexoes
 
Parábola da figueira seca
Parábola da figueira secaParábola da figueira seca
Parábola da figueira seca
 
Carta de despedida
Carta de despedidaCarta de despedida
Carta de despedida
 
Osabio
OsabioOsabio
Osabio
 
Oamor
OamorOamor
Oamor
 
Quandotudoparececontra
QuandotudoparececontraQuandotudoparececontra
Quandotudoparececontra
 
VéUs
VéUsVéUs
VéUs
 
Convitegeral
ConvitegeralConvitegeral
Convitegeral
 
PedaçOdocéU
PedaçOdocéUPedaçOdocéU
PedaçOdocéU
 
Lembrançadeamigo
LembrançadeamigoLembrançadeamigo
Lembrançadeamigo
 

Último (7)

Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfLeandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
 
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
 
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 

Capítulo vii – o orgulho e a humildade

  • 1.
  • 2. EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO-CAPÍTULO VII - BEM AVENTURADOS OS POBRES DE ESPÍRITO Instruções dos Espíritos O orgulho e a humildade - Item 11
  • 3. O objetivo deste estudo é mostrar que a humildade é a virtude fundamental, dela deriva todas as demais virtudes.
  • 4. Orgulho – Conceito elevado ou exagerado de si próprio; amor- próprio demasiado; soberba. Humildade – Virtude que conduz o indivíduo à consciência das suas limitações. O humilde não se envaidece com o elogio ou com a situação de destaque em que se encontre.
  • 5. Religião – Virtude cristã, oposta à soberba, muito recomendada por Jesus.
  • 6. O Espiritismo nos revela que ao longo de suas inúmeras reencarnações, o Espírito escolhe as situações que enveredam mais para o orgulho do que para a humildade. Pela simples razão da facilidade de se entrar pela porta larga que conduz à perdição, isto é, pelos prazeres materiais.
  • 7. Todo ser orgulhoso se sente melhor e/ou maior que o seu semelhante...ele precisa possuir alguma coisa; o nada lhe amargura a vida. Por isso, a sigla de “doutor”, mesmo no meio cristão. Não é uma espécie de orgulho, de vaidade? Sempre que alguém quer saber algo a nosso respeito, não nos pergunta o que somos, mas o que temos, ou seja, profissão, bens, propriedades, religião etc.
  • 8. Por isso, a luta para possuir bens, mesmo que esses bens não nos satisfaçam interiormente, mas, nos dá uma certa segurança. Em geral, as pessoas que de repente ficam ricas ou passam a ocupar uma posição de destaque social mudam-se rapidamente seu comportamento...
  • 9. O Ter, quase sempre, pode gerar orgulho e soberba. São poucas as pessoas que sabem administrar a riqueza. Os desejos humanos insaciáveis induzem-nos a procurar sempre mais. . Semelhante ao viciado em drogas: começa com pequenas doses; depois, tem que aumentá-las, pois o pouco já não lhe satisfaz. .
  • 10. O desejo descontrolado acaba torturando a maioria das pessoas. Aliado à posse de bens, há o medo: de que seremos roubados, de que não teremos o que comer, etc. . A virtude integra à essência da alma. Não é a pobreza que significa humildade., pois há muitos pobres que invejam os ricos, de modo que eles são mais orgulhosos do que aqueles...
  • 11. Quando o homem compreende sua condição de servo do senhor, tudo à sua volta toma outro sentido. Ele fala, ouve, age, discute, sofre, chora e ri como outro ser humano qualquer, mas o faz de forma civilizada, equilibrada. . Esta é a grande lição que os Espíritos benfeitores nos trazem. O verdadeiro humilde geralmente não sabe que o é. Para ele, essa condição é tão natural que nem o percebe.
  • 12. O humilde coloca-se dentro de sua capacidade, observando sempre as suas limitações. Ele simplesmente atende a um chamado de ordem superior e segue o seu caminho com uma fé inabalável. . Jesus Cristo deu-nos o exemplo da virtude máxima, amando e ordenando que amássemos os próprios inimigos.
  • 13. É inútil conhecer profundamente a teologia e as concepções filosóficas, se não nos fizermos humildes como as crianças, não entraremos na posse da verdade. . “Oh, rico! Enquanto dormes sob tetos dourados, ao abrigo do frio, não sabes que milhares de teus irmãos, iguais a ti, estão estirados sobre a palha? O infeliz que dorme sobre a palha não é teu igual?...”
  • 14. Olhemos com outros olhos sobre a realidade das coisas desse mundo. O Evangelho se fundamenta numa lei científica: desprendimento dos bens materiais. Aquele que construir a sua vida, seguindo os exemplos de Cristo, terá como recompensa as bem-aventuranças do reino de Deus. .
  • 15. Para as pessoas realmente humildes, não há separação entre raças, religião, cor da pele...etc. Não nos iludamos com a subida inesperada do orgulhoso e as vantagens aparentes da riqueza.
  • 16. “Lembra-te de que os bons Espíritos só dispensam assistência aos que servem a Deus com humildade e desinteresse e que repudiam a todo aquele que busca nas sendas do céu um degrau para conquistar as coisas da Terra; que se afastam do orgulhoso e do ambicioso...” . Que atendamos resignadamente às determinações da vontade de Deus a nosso respeito. (Livro dos Espíritos - Prolegômenos)
  • 17. Bibliografia Consultada: KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 39. ed. São Paulo: IDE, 1984. KARDEC, A. O Livro dos Espíritos. 8. ed. São Paulo: Feesp, 1995. DICIONÀRIO, Online Texto em HTML: http://www.sergiobiagigregorio.com.br/palestra/orgulho- humildade.htm