SlideShare uma empresa Scribd logo
BREVE ESTUDO SOBRE
O CANGAÇO (SÉCULO
XIX - XX)
Professor Rodolfo Alves Pereira
Origem do cangaço
 No final do século XIX, a região Nordeste perdera sua
importância econômica para a região Sudeste, a maior
produtora e exportadora de café.
 Sertão: região semi-árida, que vivia sob total abandono do
governo. Além de conviver com muita pobreza e
desigualdade social.
 No Nordeste foi marcante a atuação dos coronéis,
proprietários de terras, que eram chefes políticos locais.
Quando necessário, eles recorriam a bando de homens
armados para resolver seus problemas.
 Homens e mulheres desesperados, sem emprego e
perspectivas de futuro, buscavam refúgio junto aos
cangaceiros. Passando a viver uma vida nômade e à
margem da lei. Percorriam todo o Sertão cometendo vários
delitos e fugindo da polícia.
Como agiam os cangaceiros?
 Práticas comuns do cangaço existem desde o
século XIX, mas se tornaram mais significativas a
partir de 1920.
 Havia vários bandos que atacavam pequenas
cidades no interior do Nordeste.
 Saqueavam armazéns, matavam as pessoas e
impunham sua vontade nos locais por onde
passavam.
 A ousadia dos bandos deixavam os governos
preocupados, com forças criminosas agindo
livremente dentro do território nacional.
Lampião e parte de seu bando
Virgulino
Ferreira da
Silva, o
Lampião, e
Maria
Bonita. Foto
publicada
em 1938.
Cangaceiros em ação
Bando de
cangaceiros
armados.
Eles
percorriam o
sertão e
usavam a
caatinga
como
esconderijo.
Modernidade x Cangaço
 Em 1930, Getúlio Vargas assumiu a presidência do Brasil.
 Sua política pautava-se na industrialização nacional e na
criação de uma legislação que beneficiasse os trabalhadores,
sobretudo os urbanos.
 As polícias dos estados nordestinos passaram a intensificar
medidas para colocar um fim no banditismo. Convocavam
soldados temporários (volantes) para caçar os bandidos.
 Lampião e seu bando foram cercados, no Sergipe, em 1938.
O líder do cangaço e muitos de seus companheiros foram
mortos naquele ano.
 Apesar da morte de Lampião, o cangaço ainda teve uma
sobrevida. Durou até cerca de 1940. A partir daí, o avanço da
urbanização e da industrialização esvaziou o Sertão, atraindo
levas de migrantes para outras regiões do Brasil,
principalmente a Sudeste.
PROCURADO
Para tentar
coibir os
cangaceiros,
os governos
ofereciam
até
recompensa
s para quem
capturasse o
líder do
cangaço.
Fim do cangaço
As cabeças
de Lampião,
Maria Bonita
e dos
principais
integrantes
do bando
foram
arrancadas
e levadas
por diversas
cidades,
onde eram
expostas
como prêmio
e forma de
intimidação. 
Na mídia
Na capa do
jornal O
Globo o
destaque
para a morte
de
“Lampeão”.
Jornal de
Agosto de
1938.
Memória do Cangaço
Museu Casa
de Maria
Bonita, local
aberto à
visitação
pública, feito
de reboco e
conservado
pela mão de
obra local,
onde pode
ser
encontrado o
acervo do
cangaço.
Paulo Afonso
(BA).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

História do cangaço
História do cangaçoHistória do cangaço
História do cangaço
Reginaldo dos santos
 
Cangaço
CangaçoCangaço
CangaçO
CangaçOCangaçO
CangaçO
Samuel Andrade
 
O cangaço
O cangaçoO cangaço
O cangaço
elisia sandyelle
 
Lampiões acesos apresentação
Lampiões acesos  apresentaçãoLampiões acesos  apresentação
Lampiões acesos apresentação
Cristiano Gomes Lopes
 
O cangaço bandidos ou mocinhos
O cangaço bandidos ou mocinhosO cangaço bandidos ou mocinhos
O cangaço bandidos ou mocinhos
Jefferson Santos
 
A revolução do cangaço
A revolução do cangaçoA revolução do cangaço
A revolução do cangaço
Victor Said
 
Cangaço
CangaçoCangaço
Cangaço
Milena Loures
 
Cangaço 1
Cangaço 1Cangaço 1
Cangaço 1
Cássio Marcelo
 
Movimentos sociais no brasil
Movimentos sociais no brasilMovimentos sociais no brasil
Movimentos sociais no brasil
fiamastefane
 
Guerra dos Farrapos
Guerra dos FarraposGuerra dos Farrapos
Guerra dos Farrapos
Revista de História
 
Cangaço- turma 1901
Cangaço- turma 1901Cangaço- turma 1901
Cangaço- turma 1901
Renata Telha
 
Contribuição dos Negros na Cultura do Rio Grande do Sul (Brasil)
Contribuição dos Negros na Cultura do Rio Grande do Sul (Brasil)Contribuição dos Negros na Cultura do Rio Grande do Sul (Brasil)
Contribuição dos Negros na Cultura do Rio Grande do Sul (Brasil)
claudioknierim
 
Guerra dos farrapos
Guerra dos farraposGuerra dos farrapos
Guerra dos farrapos
mahhhluiza
 
Semana Farroupilha 2009
Semana Farroupilha 2009Semana Farroupilha 2009
Semana Farroupilha 2009
sintian
 
Homens livres pobres e libertos
Homens livres pobres e libertosHomens livres pobres e libertos
Homens livres pobres e libertos
Atividades Diversas Cláudia
 
Apresentção Cabanagem.
Apresentção Cabanagem.Apresentção Cabanagem.
Apresentção Cabanagem.
Marco Vinícius Moreira Lamarão'
 
O Cangaço em Fogo Morto
O Cangaço em Fogo MortoO Cangaço em Fogo Morto
O Cangaço em Fogo Morto
Monitor Científico FaBCI
 
República velha questões
República velha questõesRepública velha questões
República velha questões
cida0159
 

Mais procurados (19)

História do cangaço
História do cangaçoHistória do cangaço
História do cangaço
 
Cangaço
CangaçoCangaço
Cangaço
 
CangaçO
CangaçOCangaçO
CangaçO
 
O cangaço
O cangaçoO cangaço
O cangaço
 
Lampiões acesos apresentação
Lampiões acesos  apresentaçãoLampiões acesos  apresentação
Lampiões acesos apresentação
 
O cangaço bandidos ou mocinhos
O cangaço bandidos ou mocinhosO cangaço bandidos ou mocinhos
O cangaço bandidos ou mocinhos
 
A revolução do cangaço
A revolução do cangaçoA revolução do cangaço
A revolução do cangaço
 
Cangaço
CangaçoCangaço
Cangaço
 
Cangaço 1
Cangaço 1Cangaço 1
Cangaço 1
 
Movimentos sociais no brasil
Movimentos sociais no brasilMovimentos sociais no brasil
Movimentos sociais no brasil
 
Guerra dos Farrapos
Guerra dos FarraposGuerra dos Farrapos
Guerra dos Farrapos
 
Cangaço- turma 1901
Cangaço- turma 1901Cangaço- turma 1901
Cangaço- turma 1901
 
Contribuição dos Negros na Cultura do Rio Grande do Sul (Brasil)
Contribuição dos Negros na Cultura do Rio Grande do Sul (Brasil)Contribuição dos Negros na Cultura do Rio Grande do Sul (Brasil)
Contribuição dos Negros na Cultura do Rio Grande do Sul (Brasil)
 
Guerra dos farrapos
Guerra dos farraposGuerra dos farrapos
Guerra dos farrapos
 
Semana Farroupilha 2009
Semana Farroupilha 2009Semana Farroupilha 2009
Semana Farroupilha 2009
 
Homens livres pobres e libertos
Homens livres pobres e libertosHomens livres pobres e libertos
Homens livres pobres e libertos
 
Apresentção Cabanagem.
Apresentção Cabanagem.Apresentção Cabanagem.
Apresentção Cabanagem.
 
O Cangaço em Fogo Morto
O Cangaço em Fogo MortoO Cangaço em Fogo Morto
O Cangaço em Fogo Morto
 
República velha questões
República velha questõesRepública velha questões
República velha questões
 

Destaque

Apresentação gangaço
Apresentação gangaçoApresentação gangaço
Apresentação gangaço
Lucas Oliveira Nascimento
 
Economiarepvelha
EconomiarepvelhaEconomiarepvelha
Economiarepvelha
Daniel Gonçalves
 
Cangaço brasil sertanejo
Cangaço brasil sertanejoCangaço brasil sertanejo
Cangaço brasil sertanejo
Lucas Oliveira Nascimento
 
Brasil Republica
Brasil RepublicaBrasil Republica
Brasil Republica
Zeze Silva
 
O cangaço
O cangaçoO cangaço
O cangaço
Armanda Borges
 
Sertanejo
SertanejoSertanejo
Sertanejo
luzitania
 
Breve análise do texto de José Matoso
Breve análise do texto de José MatosoBreve análise do texto de José Matoso
Breve análise do texto de José Matoso
Acrópole - História & Educação
 
Design no Cangaço Wargame
Design no Cangaço WargameDesign no Cangaço Wargame
Design no Cangaço Wargame
Wandreson Souza
 
Sanitarismo em leopoldina (1895-1930)
Sanitarismo em leopoldina (1895-1930)Sanitarismo em leopoldina (1895-1930)
Sanitarismo em leopoldina (1895-1930)
Acrópole - História & Educação
 
Questões discursivas pism i
Questões discursivas pism iQuestões discursivas pism i
Questões discursivas pism i
Acrópole - História & Educação
 
Avaliação de história (recuperação) estudos introdutórios
Avaliação de história (recuperação)   estudos introdutóriosAvaliação de história (recuperação)   estudos introdutórios
Avaliação de história (recuperação) estudos introdutórios
Acrópole - História & Educação
 
Revisional pism II
Revisional pism IIRevisional pism II
Questões discursivas pism ii
Questões discursivas pism iiQuestões discursivas pism ii
Questões discursivas pism ii
Acrópole - História & Educação
 
Crise da República Velha - Os anos 20
Crise da República Velha - Os anos 20Crise da República Velha - Os anos 20
Crise da República Velha - Os anos 20
Valéria Shoujofan
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
Professora Natália de Oliveira
 
Avaliação turismo
Avaliação turismoAvaliação turismo
Avaliação ética e cidadania
Avaliação ética e cidadaniaAvaliação ética e cidadania
Avaliação ética e cidadania
Acrópole - História & Educação
 
Revisional PISM I
Revisional PISM IRevisional PISM I
Avaliação 7 º ano
Avaliação 7 º anoAvaliação 7 º ano
Avaliação Diagnóstica de História
Avaliação Diagnóstica de HistóriaAvaliação Diagnóstica de História
Avaliação Diagnóstica de História
Acrópole - História & Educação
 

Destaque (20)

Apresentação gangaço
Apresentação gangaçoApresentação gangaço
Apresentação gangaço
 
Economiarepvelha
EconomiarepvelhaEconomiarepvelha
Economiarepvelha
 
Cangaço brasil sertanejo
Cangaço brasil sertanejoCangaço brasil sertanejo
Cangaço brasil sertanejo
 
Brasil Republica
Brasil RepublicaBrasil Republica
Brasil Republica
 
O cangaço
O cangaçoO cangaço
O cangaço
 
Sertanejo
SertanejoSertanejo
Sertanejo
 
Breve análise do texto de José Matoso
Breve análise do texto de José MatosoBreve análise do texto de José Matoso
Breve análise do texto de José Matoso
 
Design no Cangaço Wargame
Design no Cangaço WargameDesign no Cangaço Wargame
Design no Cangaço Wargame
 
Sanitarismo em leopoldina (1895-1930)
Sanitarismo em leopoldina (1895-1930)Sanitarismo em leopoldina (1895-1930)
Sanitarismo em leopoldina (1895-1930)
 
Questões discursivas pism i
Questões discursivas pism iQuestões discursivas pism i
Questões discursivas pism i
 
Avaliação de história (recuperação) estudos introdutórios
Avaliação de história (recuperação)   estudos introdutóriosAvaliação de história (recuperação)   estudos introdutórios
Avaliação de história (recuperação) estudos introdutórios
 
Revisional pism II
Revisional pism IIRevisional pism II
Revisional pism II
 
Questões discursivas pism ii
Questões discursivas pism iiQuestões discursivas pism ii
Questões discursivas pism ii
 
Crise da República Velha - Os anos 20
Crise da República Velha - Os anos 20Crise da República Velha - Os anos 20
Crise da República Velha - Os anos 20
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
 
Avaliação turismo
Avaliação turismoAvaliação turismo
Avaliação turismo
 
Avaliação ética e cidadania
Avaliação ética e cidadaniaAvaliação ética e cidadania
Avaliação ética e cidadania
 
Revisional PISM I
Revisional PISM IRevisional PISM I
Revisional PISM I
 
Avaliação 7 º ano
Avaliação 7 º anoAvaliação 7 º ano
Avaliação 7 º ano
 
Avaliação Diagnóstica de História
Avaliação Diagnóstica de HistóriaAvaliação Diagnóstica de História
Avaliação Diagnóstica de História
 

Semelhante a Breve estudo sobre o cangaço (século xix xx)

SEMINÁRIO HISTORIA
SEMINÁRIO HISTORIASEMINÁRIO HISTORIA
SEMINÁRIO HISTORIA
conferenciamunicipal1
 
cangaço 9 ano.pptx trabalho alunos interativo
cangaço 9 ano.pptx trabalho alunos interativocangaço 9 ano.pptx trabalho alunos interativo
cangaço 9 ano.pptx trabalho alunos interativo
Alanjones119642
 
A guerra de canudos
A guerra de canudosA guerra de canudos
A guerra de canudos
historiando
 
Cangaço.docx
Cangaço.docxCangaço.docx
Cangaço.docx
mariadorosariopereir2
 
Conflitos sociais na rep. velha rurais
Conflitos sociais na rep. velha   ruraisConflitos sociais na rep. velha   rurais
Conflitos sociais na rep. velha rurais
historiando
 
Conflitos sociais na rep. velha rurais
Conflitos sociais na rep. velha   ruraisConflitos sociais na rep. velha   rurais
Conflitos sociais na rep. velha rurais
historiando
 
Módulo V
Módulo VMódulo V
Módulo V
Priscila Santana
 
Modulo 5 pibid
Modulo 5 pibidModulo 5 pibid
Modulo 5 pibid
stuff5678
 
ES Imperial
ES ImperialES Imperial
ES Imperial
Jalbert Jr
 
TEXTO INTRODUTÓRIO – O CANGAÇO.
TEXTO INTRODUTÓRIO – O CANGAÇO.TEXTO INTRODUTÓRIO – O CANGAÇO.
TEXTO INTRODUTÓRIO – O CANGAÇO.
Tissiane Gomes
 
Movimento negro brasil
Movimento negro  brasilMovimento negro  brasil
Movimento negro brasil
Rômulo Fernando
 
República velha questões
República velha questõesRepública velha questões
República velha questões
cida0159
 
brasil.badeiras.pptx
brasil.badeiras.pptxbrasil.badeiras.pptx
brasil.badeiras.pptx
RafaelyLeite1
 
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
alinesantana1422
 
Apresentação gangaco
Apresentação gangacoApresentação gangaco
Apresentação gangaco
Lucas Oliveira Nascimento
 
Apresentação gangaco
Apresentação gangacoApresentação gangaco
Apresentação gangaco
Lucas Oliveira Nascimento
 
República velha 4
República velha 4República velha 4
República velha 4
harlissoncarvalho
 
Diálogos sobre a fronteira
Diálogos sobre a fronteiraDiálogos sobre a fronteira
Diálogos sobre a fronteira
junipampa
 
A República Oligárquica
A República OligárquicaA República Oligárquica
A República Oligárquica
Anncr Nncr
 
Movimento negro
Movimento negro Movimento negro
Movimento negro
Eduardo Borges
 

Semelhante a Breve estudo sobre o cangaço (século xix xx) (20)

SEMINÁRIO HISTORIA
SEMINÁRIO HISTORIASEMINÁRIO HISTORIA
SEMINÁRIO HISTORIA
 
cangaço 9 ano.pptx trabalho alunos interativo
cangaço 9 ano.pptx trabalho alunos interativocangaço 9 ano.pptx trabalho alunos interativo
cangaço 9 ano.pptx trabalho alunos interativo
 
A guerra de canudos
A guerra de canudosA guerra de canudos
A guerra de canudos
 
Cangaço.docx
Cangaço.docxCangaço.docx
Cangaço.docx
 
Conflitos sociais na rep. velha rurais
Conflitos sociais na rep. velha   ruraisConflitos sociais na rep. velha   rurais
Conflitos sociais na rep. velha rurais
 
Conflitos sociais na rep. velha rurais
Conflitos sociais na rep. velha   ruraisConflitos sociais na rep. velha   rurais
Conflitos sociais na rep. velha rurais
 
Módulo V
Módulo VMódulo V
Módulo V
 
Modulo 5 pibid
Modulo 5 pibidModulo 5 pibid
Modulo 5 pibid
 
ES Imperial
ES ImperialES Imperial
ES Imperial
 
TEXTO INTRODUTÓRIO – O CANGAÇO.
TEXTO INTRODUTÓRIO – O CANGAÇO.TEXTO INTRODUTÓRIO – O CANGAÇO.
TEXTO INTRODUTÓRIO – O CANGAÇO.
 
Movimento negro brasil
Movimento negro  brasilMovimento negro  brasil
Movimento negro brasil
 
República velha questões
República velha questõesRepública velha questões
República velha questões
 
brasil.badeiras.pptx
brasil.badeiras.pptxbrasil.badeiras.pptx
brasil.badeiras.pptx
 
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
 
Apresentação gangaco
Apresentação gangacoApresentação gangaco
Apresentação gangaco
 
Apresentação gangaco
Apresentação gangacoApresentação gangaco
Apresentação gangaco
 
República velha 4
República velha 4República velha 4
República velha 4
 
Diálogos sobre a fronteira
Diálogos sobre a fronteiraDiálogos sobre a fronteira
Diálogos sobre a fronteira
 
A República Oligárquica
A República OligárquicaA República Oligárquica
A República Oligárquica
 
Movimento negro
Movimento negro Movimento negro
Movimento negro
 

Mais de Acrópole - História & Educação

Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Acrópole - História & Educação
 
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIXAula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Acrópole - História & Educação
 
REVISÃO 3º ANO ENSINO MÉDIO
REVISÃO 3º ANO ENSINO MÉDIOREVISÃO 3º ANO ENSINO MÉDIO
REVISÃO 3º ANO ENSINO MÉDIO
Acrópole - História & Educação
 
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA E I REINADO NO BRASIL
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA E I REINADO NO BRASILAVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA E I REINADO NO BRASIL
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA E I REINADO NO BRASIL
Acrópole - História & Educação
 
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA EJA
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA EJAAVALIAÇÃO DE HISTÓRIA EJA
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA EJA
Acrópole - História & Educação
 
AVALIAÇÃO HISTÓRIA ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
AVALIAÇÃO HISTÓRIA  ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDOAVALIAÇÃO HISTÓRIA  ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
AVALIAÇÃO HISTÓRIA ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
Acrópole - História & Educação
 
A Formação dos Estados Nacionais Europeus
A Formação dos Estados Nacionais EuropeusA Formação dos Estados Nacionais Europeus
A Formação dos Estados Nacionais Europeus
Acrópole - História & Educação
 
Prova de História 7º Ano - Renascimento Cultural
Prova de História 7º Ano  - Renascimento CulturalProva de História 7º Ano  - Renascimento Cultural
Prova de História 7º Ano - Renascimento Cultural
Acrópole - História & Educação
 
Prova de História: Revolução Inglesa
Prova de História: Revolução InglesaProva de História: Revolução Inglesa
Prova de História: Revolução Inglesa
Acrópole - História & Educação
 
Exercícios sobre as ideologias do século XIX
Exercícios sobre as ideologias do século XIXExercícios sobre as ideologias do século XIX
Exercícios sobre as ideologias do século XIX
Acrópole - História & Educação
 
Teste de História: absolutismo e mercantilismo
Teste de História: absolutismo e mercantilismoTeste de História: absolutismo e mercantilismo
Teste de História: absolutismo e mercantilismo
Acrópole - História & Educação
 
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUAAVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
Acrópole - História & Educação
 
TESTE- ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO
TESTE- ABSOLUTISMO E MERCANTILISMOTESTE- ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO
TESTE- ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO
Acrópole - História & Educação
 
Avaliação República Democrática no Brasil
Avaliação República Democrática no Brasil Avaliação República Democrática no Brasil
Avaliação República Democrática no Brasil
Acrópole - História & Educação
 
AVALIAÇÃO HISTÓRIA REVOLUÇÕES SOCIALISTAS
AVALIAÇÃO HISTÓRIA REVOLUÇÕES SOCIALISTASAVALIAÇÃO HISTÓRIA REVOLUÇÕES SOCIALISTAS
AVALIAÇÃO HISTÓRIA REVOLUÇÕES SOCIALISTAS
Acrópole - História & Educação
 
AVALIAÇÃO 1º ANO ENSINO MÉDIO - BAIXA IDADE MÉDIA
AVALIAÇÃO 1º ANO ENSINO MÉDIO - BAIXA IDADE MÉDIAAVALIAÇÃO 1º ANO ENSINO MÉDIO - BAIXA IDADE MÉDIA
AVALIAÇÃO 1º ANO ENSINO MÉDIO - BAIXA IDADE MÉDIA
Acrópole - História & Educação
 
AVALIAÇÃO ESTADOS MODERNOS
AVALIAÇÃO ESTADOS MODERNOSAVALIAÇÃO ESTADOS MODERNOS
AVALIAÇÃO ESTADOS MODERNOS
Acrópole - História & Educação
 
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma AntigaAVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
Acrópole - História & Educação
 
Panfleto de Educação Fiscal
Panfleto de Educação FiscalPanfleto de Educação Fiscal
Panfleto de Educação Fiscal
Acrópole - História & Educação
 
Avaliação de História
Avaliação de HistóriaAvaliação de História
Avaliação de História
Acrópole - História & Educação
 

Mais de Acrópole - História & Educação (20)

Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
 
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIXAula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
Aula sobre o Imperialismo Europeu no século XIX
 
REVISÃO 3º ANO ENSINO MÉDIO
REVISÃO 3º ANO ENSINO MÉDIOREVISÃO 3º ANO ENSINO MÉDIO
REVISÃO 3º ANO ENSINO MÉDIO
 
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA E I REINADO NO BRASIL
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA E I REINADO NO BRASILAVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA E I REINADO NO BRASIL
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA E I REINADO NO BRASIL
 
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA EJA
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA EJAAVALIAÇÃO DE HISTÓRIA EJA
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA EJA
 
AVALIAÇÃO HISTÓRIA ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
AVALIAÇÃO HISTÓRIA  ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDOAVALIAÇÃO HISTÓRIA  ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
AVALIAÇÃO HISTÓRIA ILUMINISMO E DESPOTISMO ESCLARECIDO
 
A Formação dos Estados Nacionais Europeus
A Formação dos Estados Nacionais EuropeusA Formação dos Estados Nacionais Europeus
A Formação dos Estados Nacionais Europeus
 
Prova de História 7º Ano - Renascimento Cultural
Prova de História 7º Ano  - Renascimento CulturalProva de História 7º Ano  - Renascimento Cultural
Prova de História 7º Ano - Renascimento Cultural
 
Prova de História: Revolução Inglesa
Prova de História: Revolução InglesaProva de História: Revolução Inglesa
Prova de História: Revolução Inglesa
 
Exercícios sobre as ideologias do século XIX
Exercícios sobre as ideologias do século XIXExercícios sobre as ideologias do século XIX
Exercícios sobre as ideologias do século XIX
 
Teste de História: absolutismo e mercantilismo
Teste de História: absolutismo e mercantilismoTeste de História: absolutismo e mercantilismo
Teste de História: absolutismo e mercantilismo
 
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUAAVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
AVALIAÇÃO INDEPENDÊNCIA DOS EUA
 
TESTE- ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO
TESTE- ABSOLUTISMO E MERCANTILISMOTESTE- ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO
TESTE- ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO
 
Avaliação República Democrática no Brasil
Avaliação República Democrática no Brasil Avaliação República Democrática no Brasil
Avaliação República Democrática no Brasil
 
AVALIAÇÃO HISTÓRIA REVOLUÇÕES SOCIALISTAS
AVALIAÇÃO HISTÓRIA REVOLUÇÕES SOCIALISTASAVALIAÇÃO HISTÓRIA REVOLUÇÕES SOCIALISTAS
AVALIAÇÃO HISTÓRIA REVOLUÇÕES SOCIALISTAS
 
AVALIAÇÃO 1º ANO ENSINO MÉDIO - BAIXA IDADE MÉDIA
AVALIAÇÃO 1º ANO ENSINO MÉDIO - BAIXA IDADE MÉDIAAVALIAÇÃO 1º ANO ENSINO MÉDIO - BAIXA IDADE MÉDIA
AVALIAÇÃO 1º ANO ENSINO MÉDIO - BAIXA IDADE MÉDIA
 
AVALIAÇÃO ESTADOS MODERNOS
AVALIAÇÃO ESTADOS MODERNOSAVALIAÇÃO ESTADOS MODERNOS
AVALIAÇÃO ESTADOS MODERNOS
 
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma AntigaAVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
 
Panfleto de Educação Fiscal
Panfleto de Educação FiscalPanfleto de Educação Fiscal
Panfleto de Educação Fiscal
 
Avaliação de História
Avaliação de HistóriaAvaliação de História
Avaliação de História
 

Último

Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 

Último (20)

Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 

Breve estudo sobre o cangaço (século xix xx)

  • 1. BREVE ESTUDO SOBRE O CANGAÇO (SÉCULO XIX - XX) Professor Rodolfo Alves Pereira
  • 2. Origem do cangaço  No final do século XIX, a região Nordeste perdera sua importância econômica para a região Sudeste, a maior produtora e exportadora de café.  Sertão: região semi-árida, que vivia sob total abandono do governo. Além de conviver com muita pobreza e desigualdade social.  No Nordeste foi marcante a atuação dos coronéis, proprietários de terras, que eram chefes políticos locais. Quando necessário, eles recorriam a bando de homens armados para resolver seus problemas.  Homens e mulheres desesperados, sem emprego e perspectivas de futuro, buscavam refúgio junto aos cangaceiros. Passando a viver uma vida nômade e à margem da lei. Percorriam todo o Sertão cometendo vários delitos e fugindo da polícia.
  • 3. Como agiam os cangaceiros?  Práticas comuns do cangaço existem desde o século XIX, mas se tornaram mais significativas a partir de 1920.  Havia vários bandos que atacavam pequenas cidades no interior do Nordeste.  Saqueavam armazéns, matavam as pessoas e impunham sua vontade nos locais por onde passavam.  A ousadia dos bandos deixavam os governos preocupados, com forças criminosas agindo livremente dentro do território nacional.
  • 4. Lampião e parte de seu bando Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, e Maria Bonita. Foto publicada em 1938.
  • 5. Cangaceiros em ação Bando de cangaceiros armados. Eles percorriam o sertão e usavam a caatinga como esconderijo.
  • 6. Modernidade x Cangaço  Em 1930, Getúlio Vargas assumiu a presidência do Brasil.  Sua política pautava-se na industrialização nacional e na criação de uma legislação que beneficiasse os trabalhadores, sobretudo os urbanos.  As polícias dos estados nordestinos passaram a intensificar medidas para colocar um fim no banditismo. Convocavam soldados temporários (volantes) para caçar os bandidos.  Lampião e seu bando foram cercados, no Sergipe, em 1938. O líder do cangaço e muitos de seus companheiros foram mortos naquele ano.  Apesar da morte de Lampião, o cangaço ainda teve uma sobrevida. Durou até cerca de 1940. A partir daí, o avanço da urbanização e da industrialização esvaziou o Sertão, atraindo levas de migrantes para outras regiões do Brasil, principalmente a Sudeste.
  • 7. PROCURADO Para tentar coibir os cangaceiros, os governos ofereciam até recompensa s para quem capturasse o líder do cangaço.
  • 8. Fim do cangaço As cabeças de Lampião, Maria Bonita e dos principais integrantes do bando foram arrancadas e levadas por diversas cidades, onde eram expostas como prêmio e forma de intimidação. 
  • 9. Na mídia Na capa do jornal O Globo o destaque para a morte de “Lampeão”. Jornal de Agosto de 1938.
  • 10. Memória do Cangaço Museu Casa de Maria Bonita, local aberto à visitação pública, feito de reboco e conservado pela mão de obra local, onde pode ser encontrado o acervo do cangaço. Paulo Afonso (BA).