SlideShare uma empresa Scribd logo
Elaboração de Projeto e Captação
          de Recursos

          Profª Flavia Amorim

               Aula 11/09
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos


      Resumo da aula anterior

     O que é patrocínio?                      ●Diferencial de mercado – Por que
                                               patrocinar?
     Tríade: Público, evento e patrocinador
                                               A importância e das mídias (estratégias)
                                               ●

     A importância do planejamento
                                               Cotas (investimento e benefícios)
                                               ●

     Patrocínio X Apoio
                                               Formatação do projeto
                                               ●

     Conhecimentos sobre eventos e mercado
                                               Contrato de patrocínio
                                               ●

     Conheça bem seu evento
                                               Plano de ação/Gestão de patrocínio
                                               ●

     Razões para o patrocínio
                                               Relacionamento com o patrocinador
                                               ●

     Benefícios para o patrocinador
                                               Identificação de fontes potenciais
                                               ●

     Público e consumidor
                                               Estratégias de abordagem
                                               ●

     Valor agregado e valor da experiência
                                                                        Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Conteúdo
    ●Políticas de Patrocínio
         O que são?
         Exemplos

    ●Recursos Públicos
        Editais
        Convênios
        Leis de Incentivo

    ●Convênios

    ●Editais
         Políticas
         Exemplos

    ●Leis de Incentivo
        Cultura
        Esporte

    ●Avaliação: Discussão e Seminário          Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Políticas de Patrocínio

               Políticas são as orientações e o posicionamento (visão) de uma
               empresa acerca dos investimentos em um determinado setor ou
                                          atividade.
      “..o SEBRAE apresenta sua Política de Patrocínio que reflete o pensamento
      da Entidade acerca do papel do patrocínio e traça as diretrizes para sua
      atuação como patrocinador, compreendendo-o como ferramenta estratégica
      de marketing capaz de viabilizar resultados efetivos para seu público-alvo.”

                                   Políticas de Patrocínio do SEBRAE – Minuta 18/12/2008

      A “Política de Patrocínio da Eletrobrás” estabelece que “entende-se como
      patrocínio o apoio financeiro ou não, concedido a ações de terceiros, para
      agregar valor a marca da Eletrobrás ou divulgar o nome da empresa, bem
      como seus produtos, serviços, programas, projetos, políticas e ações de
      responsabilidade social e ambiental”.

                                                                  www.eletrobras.com.br
                                                                             Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Políticas de Patrocínio (formato)

      - Objetivo institucional (visão, missão, valores)

      - Objetivos Estratégicos

      - Segmentos de Interesse

      - Segmentos não atendidas

      - Localização da Empresa ou Área de Atuação

      - Público-Alvo

      - Filtros ou Avaliação de Projetos

      - Forma de Contato

      - Prazos

      - Formulários ou Modelos de Projeto
                                                          Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Políticas de Patrocínio (Exemplos)




    SEBRAE

    TAM

    Eletrobrás e Chesf

    Taurus Petróleo
                                               Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos




                                               Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos




                                               Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos




                                               Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos




                                               Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos




                                               Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Editais de Patrocínio




                                               www.festivalemusica.com.br




                                                              Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos




                                               Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos




                                               www.promoview.com.br   Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos




                                               www.cenacon.com.br   Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Recursos Públicos


    O investimento do poder público pode ser feito pela instância federal, estadual
    ou municipal. Cada uma delas tem mecanismos próprios de atuação.


    1) A forma mais simples de o governo investir é quando ele mesmo abre um
    concurso ou edital para inscrição de projetos e premia aqueles que obtêm
    melhor avaliação com destinação direta de recursos.

    Divulgação em grandes jornais, site dos ministérios e nos sites das
    secretarias do estado e do município.




                                                                       Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Recursos Públicos

    2) Formação de convênios com organizações da sociedade civil. Isso acontece
    quando o poder público entende que alguma organização civil é capaz de exercer
    determinada função ou executar determinada ação de interesse coletivo. Então,
    ele repassa verba a essa organização para que ela realize o trabalho. Para
    formar um convênio, é preciso pertencer a uma organização e deve procurar os
    órgãos públicos do seu município, tais como a Secretaria de Cultura, a de
    Educação e o Conselho Tutelar. - Site do Governo Federal de Convênios
    Públicos: www.convenios.gov.br

    3) A terceira forma de investimento público se dá por meio das leis de incentivo.




                                                                         Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Editais de Patrocínio


      Correios

      Vivo

      Sebrae

      Oi Futuro




                                               Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Convênios




                                               Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Convênios




                                               Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Leis de Incentivo – Cultura



      Trata-se de uma legislação que permite a pessoas físicas e jurídicas
      repassar um percentual de seu imposto devido a projetos culturais ou
      esportivos que julguem interessantes. Assim, parte do que seria pago ao
      governo é destinado diretamente aos projetos, sem intermediação.


      Federal – Lei Rouanet (Imposto de Renda)

      Estadual – PROAC (São Paulo) e outros Estados (ICMS)

      Municípios – Mendonça (São Paulo) e outros municípios (ISS, IPTU)



    * Não podem ser utilizadas para eventos exclusivamente corporativos, nem
    podem ser propostos pela empresa patrocinadora

                                                                       Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Leis de Incentivo – Cultura

      Mecanismo Federal

      Permite que investimentos em projetos culturais aprovados pelo Ministério da
      Cultura através da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC) sejam
      deduzidos no Imposto de Renda devido.

      Podem abater estes investimentos a Pessoa Física que declara pelo Modelo
      Completo e a Pessoa Jurídica tributada pelo Lucro Real

      Pessoa jurídica tributada com base no lucro real: empresas enquadradas no
      artigo 14 da Lei nº 9.718/98. - São representadas, basicamente, pelas
      multinacionais e conglomerados dos setores bancário, industrial, de
      transporte aéreo,empresas de telecomunicações, dentre outras..

      A Lei Rouanet permite que a Pessoa Jurídica deduza do IR de 30% ( art. 26)
      à 100% (art. 18), dependendo do segmento do projeto.

      *Lembrando que esse valor de investimento não poderá ultrapassar 6% (PF)
      4% (PJ) do Imposto Devido                                     Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



       Leis de Incentivo – Cultura

       Artigo 18

                                                  Patrocínio
                                     Com apoio à cultura em real (R$) Sem apoio à cultura em real (R$)
1) Lucro líquido                                          10.000.000,00                   10.000.000,00
2) Valor do Patrocínio                                        50.000,00                                0
3) Contribuição Social - 9% de (1)                           900.000,00                      900.000,00
4) IR devido 15% de (1)                                    1.500.000,00                    1.500.000,00
5) Adicional de IR (+10%)                                    971.000,00
                                                               6                             976.000,00
6) Dedução de 100% do IR devido
pelo art. 18 da Lei n. 8.313/91 - R$
50.000,00                                                     50.000,00                             0,00
7) IR a ser pago                                           2.426.000,00                    2.476.000,00
8) Total de impostos pagos (7+3)                           3.326.000,00                    3.376.000,00

                                                                                     Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



      Leis de Incentivo – Cultura

      Artigo 26

                                                 Patrocínio
                                   Com apoio à cultura em real (R$)   Sem apoio à cultura em real (R$)
1) Lucro líquido                                        10.000.000,00                     10.000.000,00
2) Valor do Patrocínio                                      50.000,00                                  0
3) Novo Lucro Líquido                                    9.950.000,00                     10.000.000,00
4) Contribuição Social - 9% de (3)                         895.500,00                        900.000,00
5) IR devido 15% de (3)                                  1.492.500,00                      1.500.000,00
6) Adicional de IR (+10%)                                  971.000,00                        976.000,00
7) Dedução permitida do IR
devido, pela Lei n. 8.313/91, de
30% de 50.000.00 - Patrocínio                               15.000,00                               0,00
8) IR a ser pago                                         2.448.500,00                      2.476.000,00
9) Total de impostos pagos (8+4)                         3.344.000,00                      3.376.000,00




                                                                                     Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Leis de Incentivo – Cultura
      Observações:

      Além da dedução no imposto de renda o patrocinador poderá ter como
      benefício até 10% do produto cultural gerado – livros, cd, ingressos para
      espetáculos, etc.

      As despesas com mídia(divulgação) não devem ultrapassar 20% do valor
      total do projeto. ATENÇÃO!!

      Doação x Patrocínio

      Doação – não permite publicidade paga no evento – mas pode ser citado no
      produto (dedução de 40% + lançamento nas despesas operacionais)

      Patrocínio – permite a divulgação da marca em publicidade paga –
      interesse em marketing cultural



                                                                         Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Leis de Incentivo – Cultura

      Mecanismos Estaduais

      Alguns estados brasileiros possuem legislação de incentivo à cultura, como
      é o caso do Acre, Bahia, Ceará, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais,
      Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa
      Catarina e São Paulo

      Os incentivos estaduais baseiam-se no ICMS - Imposto sobre operações
      relativas à circulaçãode mercadorias sobre prestação de serviços e de
      comunicação de transportes interestadual e intermunicipal, tributo de
      competência dos Estados Federados.

      PROAC (Estado de São Paulo) – Incentivo de até 100% do valor do projeto
      para dedução de até 3% do valor devido do ICMS




                                                                      Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Editais de Patrocínio

      Mecanismo Municipal

      Alguns municípios que possuem incentivo: São José dos Campos (SP),
      Americana(SP), Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Contaem (MG), Cabedelo
      (PB), Curitiba (PR), Goiânia (GO), Londrina (PR), Maceió (AL), Rio de Janeiro
      (RJ), Santa Maria (RS) e Vitória (ES).

      As leis municipais de incentivo à cultura concedem abatimentos no Imposto
      Predial e Territorial Urbano – IPTU e Imposto Sobre Serviços de qualquer
      natureza – ISS, nos limites do território de sua competência.




                                                                       Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Leis de Incentivo – Cultura




                                  Pesquisa Avançada – SALIC




                                                              Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Leis de Incentivo – Cultura
           •Artes plásticas, visuais e design;
           •Bibliotecas, arquivos e centros culturais;
           •Cinema;
           •Circo;
           •Cultura Popular;
           •Dança;
           •Eventos carnavalescos e escolas de samba;
           •Hip-hop;
           •Literatura;
           •Museu;
           •Música;
           •Ópera;
           •Patrimônio histórico e artístico;
           •Pesquisa e documentação;
           •Teatro;
           •Vídeo;
           •Bolsa de estudo para cursos de caráter cultural ou artístico,
           ministrados em instituições nacionas ou internacionais sem fins
           lucrativos;
           Projetos Especiais – primeiras obras, experimentações...
           •Restauração e Conservação …
                                                                             Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Leis de Incentivo – Esporte


      A Lei nº 11.438/06, ou simplesmente Lei de Incentivo ao Esporte,
      estabelece benefícios fiscais para pessoas físicas ou jurídicas que
      estimulem o desenvolvimento do esporte nacional, através do
      patrocínio/doação para projetos desportivos e paradesportivos.
      Podem contribuir para os projetos desportivos ou paradesportivos e obter
      os benefícios da Lei de Incentivo ao Esporte:

      • pessoa física – pode deduzir até 6% do imposto de renda devido.

      Essa dedução concorre com outros incentivos fiscais, sem, contudo,
      estabelecer limites específicos, o que poderá ser aplicado em sua
      totalidade no incentivo ao esporte. *A opção é do contribuinte.




                                                                          Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Leis de Incentivo – Esporte


      • pessoa jurídica tributada com base no lucro real – pode deduzir
      até 1% do imposto de renda devido.

      No caso das pessoas jurídicas, o benefício não compete com outros
      incentivos fiscais. Isso quer dizer que essa faixa de renúncia fiscal é exclusiva
      para o setor esportivo.

      São dedutíveis apenas os valores destinados a patrocínio/doação em favor
      de projetos desportivos e paradesportivos aprovados previamente pelo
      Ministério do Esporte.




                                                                           Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Leis de Incentivo – Esporte


      Proponente:

      1. fins não-econômicos: entidades que não possuem finalidade lucrativa;

      2. natureza esportiva: para caracterizar a natureza esportiva, o estatuto da
      entidade deve dispor expressamente sobre sua finalidade esportiva;

      3. um ano de funcionamento: a entidade deve exercer atividades há pelo
      menos um ano (artigo 9º, VI, do Decreto nº 6.180/07).




                                                                          Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Leis de Incentivo – Esporte


      Tipos de Projeto

      Desporto de participação – Esporte como Lazer

      Desporto educacional - É o esporte como instrumento auxiliar no
      processo educacional (deve atender alunos regularmente matriculados na
      rede de ensino público)

      Desporto de rendimento – É o esporte como resultado. Tem como figura
      de destaque a presença do atleta ou do atleta em formação.




                                                                    Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Leis de Incentivo – Esporte


      Não é permitido:

      ●aquisição de espaços publicitários;

      Não são permitidas despesas para aquisição de espaços publicitários em
      qualquer meio de comunicação.

      Estão autorizadas, porém, as despesas relativas à divulgação do projeto,
      tais como folhetos, cartazes e faixas, desde que devidamente justificada
      sua necessidade no projeto.

      • cobrança dos beneficiários;

      Para os projetos que prevêem a prática de atividade regular desportiva
      não será admitida a cobrança de valores dos beneficiários.


                                                                        Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Leis de Incentivo – Esporte




                                               Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Leis de Incentivo – Esporte




                                               Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Leis de Incentivo – Esporte




                                               Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos



    Leis de Incentivo – Esporte




                                               Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos


Bibliografia

CESNIK, Fabio de Sá. Guia do incentivo à cultura. Barueri: Manole, 2007

NATALE, Edson. Guia brasileiro de produção cultural. São Paulo: Editora Zé do
Livro,2006.

Cartilha Lei de incetivo aos esportes: orientações gerais. Ministério dos Esportes.
Disponível em: www.esporte.gov.br

Manual de apoio à elaboração de projetos de democratização cultural. Instituto
Votorantim. Disponível em: www.votorantim.com.br/democratizacaocultural

Serviço Social da Indústria. O desafio de elaborar e viabilizar projetos culturais sob
as diretrizes da tecnologia SESI cultura. Brasília : SESI-DN, 2007.




                                                                           Flavia Amorim
Elaboração de Projeto e Captação de Recursos




                                        Muito Obrigada!


                                               SUCESSO!!!

                               Flavia Amorim
                         Produtora e Gestora Cultural
                         www.producaocultural.com


                                                            Flavia Amorim

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Captação de Recursos para o Terceiro Setor - OAB - SP
Captação de Recursos para o Terceiro Setor - OAB - SPCaptação de Recursos para o Terceiro Setor - OAB - SP
Captação de Recursos para o Terceiro Setor - OAB - SP
Jonathan Prateat
 
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
Michel Freller
 
Livro Captação De Recursos
Livro Captação De RecursosLivro Captação De Recursos
Livro Captação De Recursos
Leonardo Leitao
 
Como começar "do zero" um programa de captação de recursos com indivíduos.
Como começar "do zero" um programa de captação de recursos com indivíduos.Como começar "do zero" um programa de captação de recursos com indivíduos.
Como começar "do zero" um programa de captação de recursos com indivíduos.
Mobiliza Consultoria
 
Plano de Captação de Recursos
Plano de Captação de RecursosPlano de Captação de Recursos
Plano de Captação de Recursos
ABCR
 
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Michel Freller
 
2016 Palestra online sobre Plano de Captação de Recursos
2016 Palestra online sobre Plano de Captação de Recursos2016 Palestra online sobre Plano de Captação de Recursos
2016 Palestra online sobre Plano de Captação de Recursos
ABCR
 
Como elaborar projetos de eventos
Como elaborar projetos de eventosComo elaborar projetos de eventos
Como elaborar projetos de eventos
Paulo Marquêz
 
Editais im 0215_aula1_sha
Editais im 0215_aula1_shaEditais im 0215_aula1_sha
Editais im 0215_aula1_sha
Michel Freller
 
Aprenda a Captar Recursos com Empresas
Aprenda a Captar Recursos com EmpresasAprenda a Captar Recursos com Empresas
Aprenda a Captar Recursos com Empresas
Michel Freller
 
Editais im 0215_aula_2_sha
Editais im 0215_aula_2_shaEditais im 0215_aula_2_sha
Editais im 0215_aula_2_sha
Michel Freller
 
Festival 2016 - Como a transparência na gestão possibilita ampliar a captação...
Festival 2016 - Como a transparência na gestão possibilita ampliar a captação...Festival 2016 - Como a transparência na gestão possibilita ampliar a captação...
Festival 2016 - Como a transparência na gestão possibilita ampliar a captação...
ABCR
 
Ética e Remuneração na Captação de Recursos - Palestra
Ética e Remuneração na Captação de Recursos - PalestraÉtica e Remuneração na Captação de Recursos - Palestra
Ética e Remuneração na Captação de Recursos - Palestra
ABCR
 
Festival 2016 - Transparência
Festival 2016 - TransparênciaFestival 2016 - Transparência
Festival 2016 - Transparência
ABCR
 
Aula editais 0515 sha
Aula editais 0515 shaAula editais 0515 sha
Aula editais 0515 sha
Michel Freller
 
(Transformar) Captação - 2
(Transformar) Captação - 2(Transformar) Captação - 2
(Transformar) Captação - 2
Ink_conteudos
 
Festival 2017 - Ricardo Falcão
Festival 2017 - Ricardo FalcãoFestival 2017 - Ricardo Falcão
Festival 2017 - Ricardo Falcão
ABCR
 
Captação de Recursos, Estratégias e Tendências
Captação de Recursos, Estratégias e TendênciasCaptação de Recursos, Estratégias e Tendências
Captação de Recursos, Estratégias e Tendências
ABCR
 
Slides de Eventos (prova)
Slides de Eventos (prova)Slides de Eventos (prova)
Slides de Eventos (prova)
mariana_bmarcal
 
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGsFerramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
Michel Freller
 

Mais procurados (20)

Captação de Recursos para o Terceiro Setor - OAB - SP
Captação de Recursos para o Terceiro Setor - OAB - SPCaptação de Recursos para o Terceiro Setor - OAB - SP
Captação de Recursos para o Terceiro Setor - OAB - SP
 
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
 
Livro Captação De Recursos
Livro Captação De RecursosLivro Captação De Recursos
Livro Captação De Recursos
 
Como começar "do zero" um programa de captação de recursos com indivíduos.
Como começar "do zero" um programa de captação de recursos com indivíduos.Como começar "do zero" um programa de captação de recursos com indivíduos.
Como começar "do zero" um programa de captação de recursos com indivíduos.
 
Plano de Captação de Recursos
Plano de Captação de RecursosPlano de Captação de Recursos
Plano de Captação de Recursos
 
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
 
2016 Palestra online sobre Plano de Captação de Recursos
2016 Palestra online sobre Plano de Captação de Recursos2016 Palestra online sobre Plano de Captação de Recursos
2016 Palestra online sobre Plano de Captação de Recursos
 
Como elaborar projetos de eventos
Como elaborar projetos de eventosComo elaborar projetos de eventos
Como elaborar projetos de eventos
 
Editais im 0215_aula1_sha
Editais im 0215_aula1_shaEditais im 0215_aula1_sha
Editais im 0215_aula1_sha
 
Aprenda a Captar Recursos com Empresas
Aprenda a Captar Recursos com EmpresasAprenda a Captar Recursos com Empresas
Aprenda a Captar Recursos com Empresas
 
Editais im 0215_aula_2_sha
Editais im 0215_aula_2_shaEditais im 0215_aula_2_sha
Editais im 0215_aula_2_sha
 
Festival 2016 - Como a transparência na gestão possibilita ampliar a captação...
Festival 2016 - Como a transparência na gestão possibilita ampliar a captação...Festival 2016 - Como a transparência na gestão possibilita ampliar a captação...
Festival 2016 - Como a transparência na gestão possibilita ampliar a captação...
 
Ética e Remuneração na Captação de Recursos - Palestra
Ética e Remuneração na Captação de Recursos - PalestraÉtica e Remuneração na Captação de Recursos - Palestra
Ética e Remuneração na Captação de Recursos - Palestra
 
Festival 2016 - Transparência
Festival 2016 - TransparênciaFestival 2016 - Transparência
Festival 2016 - Transparência
 
Aula editais 0515 sha
Aula editais 0515 shaAula editais 0515 sha
Aula editais 0515 sha
 
(Transformar) Captação - 2
(Transformar) Captação - 2(Transformar) Captação - 2
(Transformar) Captação - 2
 
Festival 2017 - Ricardo Falcão
Festival 2017 - Ricardo FalcãoFestival 2017 - Ricardo Falcão
Festival 2017 - Ricardo Falcão
 
Captação de Recursos, Estratégias e Tendências
Captação de Recursos, Estratégias e TendênciasCaptação de Recursos, Estratégias e Tendências
Captação de Recursos, Estratégias e Tendências
 
Slides de Eventos (prova)
Slides de Eventos (prova)Slides de Eventos (prova)
Slides de Eventos (prova)
 
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGsFerramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
 

Destaque

(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
Ink_conteudos
 
Captação de Recursos - FOS/FIESP 2007
Captação de Recursos - FOS/FIESP 2007Captação de Recursos - FOS/FIESP 2007
Captação de Recursos - FOS/FIESP 2007
tana bassi
 
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
Ink_conteudos
 
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
Ink_conteudos
 
(Transformar) Captação - 4
(Transformar) Captação - 4(Transformar) Captação - 4
(Transformar) Captação - 4
Ink_conteudos
 
Oficina femama sul
Oficina femama sulOficina femama sul
Oficina femama sul
contatofemama
 
(Transformar) Captação - 1
(Transformar) Captação - 1(Transformar) Captação - 1
(Transformar) Captação - 1
Ink_conteudos
 
Planejamento da Captação de Recursos - FLAC 2013
Planejamento da Captação de Recursos - FLAC 2013Planejamento da Captação de Recursos - FLAC 2013
Planejamento da Captação de Recursos - FLAC 2013
Michel Freller
 
(Transformar) Captação - 3
(Transformar) Captação - 3(Transformar) Captação - 3
(Transformar) Captação - 3
Ink_conteudos
 
[Trevisan] Exemplos de slides
[Trevisan] Exemplos de slides[Trevisan] Exemplos de slides
[Trevisan] Exemplos de slides
Ink_conteudos
 

Destaque (10)

(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1.1 (mão na massa)
 
Captação de Recursos - FOS/FIESP 2007
Captação de Recursos - FOS/FIESP 2007Captação de Recursos - FOS/FIESP 2007
Captação de Recursos - FOS/FIESP 2007
 
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
(Transformar 16) capacitação desenvolvimento de website 1
 
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
(Transformar 16) Aspectos Jurídicos 2 (13.09)
 
(Transformar) Captação - 4
(Transformar) Captação - 4(Transformar) Captação - 4
(Transformar) Captação - 4
 
Oficina femama sul
Oficina femama sulOficina femama sul
Oficina femama sul
 
(Transformar) Captação - 1
(Transformar) Captação - 1(Transformar) Captação - 1
(Transformar) Captação - 1
 
Planejamento da Captação de Recursos - FLAC 2013
Planejamento da Captação de Recursos - FLAC 2013Planejamento da Captação de Recursos - FLAC 2013
Planejamento da Captação de Recursos - FLAC 2013
 
(Transformar) Captação - 3
(Transformar) Captação - 3(Transformar) Captação - 3
(Transformar) Captação - 3
 
[Trevisan] Exemplos de slides
[Trevisan] Exemplos de slides[Trevisan] Exemplos de slides
[Trevisan] Exemplos de slides
 

Semelhante a Aula de Captação de Recursos - parte 2

Curs captaçao ongs
Curs captaçao ongsCurs captaçao ongs
Curs captaçao ongs
Antonio Carlos Rocha
 
Curs captaçao, apostila p&b
Curs captaçao, apostila p&bCurs captaçao, apostila p&b
Curs captaçao, apostila p&b
Antonio Carlos Rocha
 
CAPTAÇÃO DE RECURSOS - CASA DE JESUS - CAMPINAS
CAPTAÇÃO DE RECURSOS - CASA DE JESUS - CAMPINASCAPTAÇÃO DE RECURSOS - CASA DE JESUS - CAMPINAS
CAPTAÇÃO DE RECURSOS - CASA DE JESUS - CAMPINAS
Amilton Lamas
 
fabcr22_apresentação_Descomplicando a Institucionalização da Captação de Recu...
fabcr22_apresentação_Descomplicando a Institucionalização da Captação de Recu...fabcr22_apresentação_Descomplicando a Institucionalização da Captação de Recu...
fabcr22_apresentação_Descomplicando a Institucionalização da Captação de Recu...
ABCR
 
Portifólio ADM Projetos®
Portifólio ADM Projetos®Portifólio ADM Projetos®
Portifólio ADM Projetos®
ADM Projetos®
 
Planejamento Orçamentário em Eventos 2
Planejamento Orçamentário em Eventos 2Planejamento Orçamentário em Eventos 2
Planejamento Orçamentário em Eventos 2
mairamed
 
Festival 2017 - Suellen Moreira
Festival 2017 - Suellen MoreiraFestival 2017 - Suellen Moreira
Festival 2017 - Suellen Moreira
ABCR
 
Pé de Cachimbo
Pé de CachimboPé de Cachimbo
Pé de Cachimbo
GPC-UERJ
 
(Transformar) Gestão Financeira-dia1
(Transformar) Gestão Financeira-dia1(Transformar) Gestão Financeira-dia1
(Transformar) Gestão Financeira-dia1
Ink_conteudos
 
Festival 2015 -
Festival 2015 - Festival 2015 -
Festival 2015 -
ABCR
 
Festival 2016 - Captação com Empresas
Festival 2016 - Captação com EmpresasFestival 2016 - Captação com Empresas
Festival 2016 - Captação com Empresas
ABCR
 
Grandes campanhas 0612 a
Grandes campanhas 0612 aGrandes campanhas 0612 a
Grandes campanhas 0612 a
Michel Freller
 
Gestão da Inovação
Gestão da Inovação Gestão da Inovação
Gestão da Inovação
Felipe Meiroz
 
(Transformar 16) aspectos financeiros 1
(Transformar 16) aspectos financeiros 1(Transformar 16) aspectos financeiros 1
(Transformar 16) aspectos financeiros 1
Ink_conteudos
 
Marta delpoio org. cultura
Marta delpoio   org. culturaMarta delpoio   org. cultura
Marta delpoio org. cultura
SECONCI-RIO
 
Oficina Hub Escola Floripa - nov 2014
Oficina Hub Escola Floripa - nov 2014 Oficina Hub Escola Floripa - nov 2014
Oficina Hub Escola Floripa - nov 2014
Catarse
 
Sao paulo geept25-fgp-preto no branco
Sao paulo geept25-fgp-preto no brancoSao paulo geept25-fgp-preto no branco
Sao paulo geept25-fgp-preto no branco
Marco Coghi
 
Aula 20 - Patrocínio
Aula 20 - PatrocínioAula 20 - Patrocínio
Aula 20 - Patrocínio
Renata Conversani
 
Precisamos falar sobre captação de recursos
Precisamos falar sobre captação de recursosPrecisamos falar sobre captação de recursos
Precisamos falar sobre captação de recursos
Primal Studio
 
Jornada Projetos Culturais - (Fontes de Financiamento | Gui Afif) - Setembro ...
Jornada Projetos Culturais - (Fontes de Financiamento | Gui Afif) - Setembro ...Jornada Projetos Culturais - (Fontes de Financiamento | Gui Afif) - Setembro ...
Jornada Projetos Culturais - (Fontes de Financiamento | Gui Afif) - Setembro ...
Cultura e Mercado
 

Semelhante a Aula de Captação de Recursos - parte 2 (20)

Curs captaçao ongs
Curs captaçao ongsCurs captaçao ongs
Curs captaçao ongs
 
Curs captaçao, apostila p&b
Curs captaçao, apostila p&bCurs captaçao, apostila p&b
Curs captaçao, apostila p&b
 
CAPTAÇÃO DE RECURSOS - CASA DE JESUS - CAMPINAS
CAPTAÇÃO DE RECURSOS - CASA DE JESUS - CAMPINASCAPTAÇÃO DE RECURSOS - CASA DE JESUS - CAMPINAS
CAPTAÇÃO DE RECURSOS - CASA DE JESUS - CAMPINAS
 
fabcr22_apresentação_Descomplicando a Institucionalização da Captação de Recu...
fabcr22_apresentação_Descomplicando a Institucionalização da Captação de Recu...fabcr22_apresentação_Descomplicando a Institucionalização da Captação de Recu...
fabcr22_apresentação_Descomplicando a Institucionalização da Captação de Recu...
 
Portifólio ADM Projetos®
Portifólio ADM Projetos®Portifólio ADM Projetos®
Portifólio ADM Projetos®
 
Planejamento Orçamentário em Eventos 2
Planejamento Orçamentário em Eventos 2Planejamento Orçamentário em Eventos 2
Planejamento Orçamentário em Eventos 2
 
Festival 2017 - Suellen Moreira
Festival 2017 - Suellen MoreiraFestival 2017 - Suellen Moreira
Festival 2017 - Suellen Moreira
 
Pé de Cachimbo
Pé de CachimboPé de Cachimbo
Pé de Cachimbo
 
(Transformar) Gestão Financeira-dia1
(Transformar) Gestão Financeira-dia1(Transformar) Gestão Financeira-dia1
(Transformar) Gestão Financeira-dia1
 
Festival 2015 -
Festival 2015 - Festival 2015 -
Festival 2015 -
 
Festival 2016 - Captação com Empresas
Festival 2016 - Captação com EmpresasFestival 2016 - Captação com Empresas
Festival 2016 - Captação com Empresas
 
Grandes campanhas 0612 a
Grandes campanhas 0612 aGrandes campanhas 0612 a
Grandes campanhas 0612 a
 
Gestão da Inovação
Gestão da Inovação Gestão da Inovação
Gestão da Inovação
 
(Transformar 16) aspectos financeiros 1
(Transformar 16) aspectos financeiros 1(Transformar 16) aspectos financeiros 1
(Transformar 16) aspectos financeiros 1
 
Marta delpoio org. cultura
Marta delpoio   org. culturaMarta delpoio   org. cultura
Marta delpoio org. cultura
 
Oficina Hub Escola Floripa - nov 2014
Oficina Hub Escola Floripa - nov 2014 Oficina Hub Escola Floripa - nov 2014
Oficina Hub Escola Floripa - nov 2014
 
Sao paulo geept25-fgp-preto no branco
Sao paulo geept25-fgp-preto no brancoSao paulo geept25-fgp-preto no branco
Sao paulo geept25-fgp-preto no branco
 
Aula 20 - Patrocínio
Aula 20 - PatrocínioAula 20 - Patrocínio
Aula 20 - Patrocínio
 
Precisamos falar sobre captação de recursos
Precisamos falar sobre captação de recursosPrecisamos falar sobre captação de recursos
Precisamos falar sobre captação de recursos
 
Jornada Projetos Culturais - (Fontes de Financiamento | Gui Afif) - Setembro ...
Jornada Projetos Culturais - (Fontes de Financiamento | Gui Afif) - Setembro ...Jornada Projetos Culturais - (Fontes de Financiamento | Gui Afif) - Setembro ...
Jornada Projetos Culturais - (Fontes de Financiamento | Gui Afif) - Setembro ...
 

Mais de Flavia Amorim

Financiamento Coletivo - Casa das Rosas - III Forum de Leis de Incentivo
Financiamento Coletivo - Casa das Rosas - III Forum de Leis de IncentivoFinanciamento Coletivo - Casa das Rosas - III Forum de Leis de Incentivo
Financiamento Coletivo - Casa das Rosas - III Forum de Leis de Incentivo
Flavia Amorim
 
Como apoiar uma campanha de financiamento coletivo
Como apoiar uma campanha de financiamento coletivoComo apoiar uma campanha de financiamento coletivo
Como apoiar uma campanha de financiamento coletivo
Flavia Amorim
 
A História do Crowdfunding
A História do CrowdfundingA História do Crowdfunding
A História do Crowdfunding
Flavia Amorim
 
Introdução ao Financiamento Coletivo - Crowdfunding (PONTOS MIS-SP)
Introdução ao Financiamento Coletivo - Crowdfunding (PONTOS MIS-SP)Introdução ao Financiamento Coletivo - Crowdfunding (PONTOS MIS-SP)
Introdução ao Financiamento Coletivo - Crowdfunding (PONTOS MIS-SP)
Flavia Amorim
 
Mobilizacao
MobilizacaoMobilizacao
Mobilizacao
Flavia Amorim
 
Modelos de financiamento - Semana da Economia Colaborativa
Modelos de financiamento - Semana da Economia ColaborativaModelos de financiamento - Semana da Economia Colaborativa
Modelos de financiamento - Semana da Economia Colaborativa
Flavia Amorim
 
Introdução ao Crowdfunding
Introdução ao Crowdfunding Introdução ao Crowdfunding
Introdução ao Crowdfunding
Flavia Amorim
 
Planejamento de Financiamento Coletivo
Planejamento de Financiamento ColetivoPlanejamento de Financiamento Coletivo
Planejamento de Financiamento Coletivo
Flavia Amorim
 
Dragon Dreaming - Alto Paraiso de Goias - Reveillon 2015
Dragon Dreaming - Alto Paraiso de Goias - Reveillon 2015Dragon Dreaming - Alto Paraiso de Goias - Reveillon 2015
Dragon Dreaming - Alto Paraiso de Goias - Reveillon 2015
Flavia Amorim
 
Gestão Cultural
Gestão CulturalGestão Cultural
Gestão Cultural
Flavia Amorim
 
Produção Cultural
Produção CulturalProdução Cultural
Produção Cultural
Flavia Amorim
 
Palestra Senac
Palestra SenacPalestra Senac
Palestra Senac
Flavia Amorim
 
Musica: Cultura em Movimento
Musica: Cultura em MovimentoMusica: Cultura em Movimento
Musica: Cultura em Movimento
Flavia Amorim
 

Mais de Flavia Amorim (13)

Financiamento Coletivo - Casa das Rosas - III Forum de Leis de Incentivo
Financiamento Coletivo - Casa das Rosas - III Forum de Leis de IncentivoFinanciamento Coletivo - Casa das Rosas - III Forum de Leis de Incentivo
Financiamento Coletivo - Casa das Rosas - III Forum de Leis de Incentivo
 
Como apoiar uma campanha de financiamento coletivo
Como apoiar uma campanha de financiamento coletivoComo apoiar uma campanha de financiamento coletivo
Como apoiar uma campanha de financiamento coletivo
 
A História do Crowdfunding
A História do CrowdfundingA História do Crowdfunding
A História do Crowdfunding
 
Introdução ao Financiamento Coletivo - Crowdfunding (PONTOS MIS-SP)
Introdução ao Financiamento Coletivo - Crowdfunding (PONTOS MIS-SP)Introdução ao Financiamento Coletivo - Crowdfunding (PONTOS MIS-SP)
Introdução ao Financiamento Coletivo - Crowdfunding (PONTOS MIS-SP)
 
Mobilizacao
MobilizacaoMobilizacao
Mobilizacao
 
Modelos de financiamento - Semana da Economia Colaborativa
Modelos de financiamento - Semana da Economia ColaborativaModelos de financiamento - Semana da Economia Colaborativa
Modelos de financiamento - Semana da Economia Colaborativa
 
Introdução ao Crowdfunding
Introdução ao Crowdfunding Introdução ao Crowdfunding
Introdução ao Crowdfunding
 
Planejamento de Financiamento Coletivo
Planejamento de Financiamento ColetivoPlanejamento de Financiamento Coletivo
Planejamento de Financiamento Coletivo
 
Dragon Dreaming - Alto Paraiso de Goias - Reveillon 2015
Dragon Dreaming - Alto Paraiso de Goias - Reveillon 2015Dragon Dreaming - Alto Paraiso de Goias - Reveillon 2015
Dragon Dreaming - Alto Paraiso de Goias - Reveillon 2015
 
Gestão Cultural
Gestão CulturalGestão Cultural
Gestão Cultural
 
Produção Cultural
Produção CulturalProdução Cultural
Produção Cultural
 
Palestra Senac
Palestra SenacPalestra Senac
Palestra Senac
 
Musica: Cultura em Movimento
Musica: Cultura em MovimentoMusica: Cultura em Movimento
Musica: Cultura em Movimento
 

Último

Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Falcão Brasil
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 

Aula de Captação de Recursos - parte 2

  • 1. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Profª Flavia Amorim Aula 11/09
  • 2. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Resumo da aula anterior  O que é patrocínio? ●Diferencial de mercado – Por que patrocinar?  Tríade: Público, evento e patrocinador A importância e das mídias (estratégias) ●  A importância do planejamento Cotas (investimento e benefícios) ●  Patrocínio X Apoio Formatação do projeto ●  Conhecimentos sobre eventos e mercado Contrato de patrocínio ●  Conheça bem seu evento Plano de ação/Gestão de patrocínio ●  Razões para o patrocínio Relacionamento com o patrocinador ●  Benefícios para o patrocinador Identificação de fontes potenciais ●  Público e consumidor Estratégias de abordagem ●  Valor agregado e valor da experiência Flavia Amorim
  • 3. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Conteúdo ●Políticas de Patrocínio O que são? Exemplos ●Recursos Públicos Editais Convênios Leis de Incentivo ●Convênios ●Editais Políticas Exemplos ●Leis de Incentivo Cultura Esporte ●Avaliação: Discussão e Seminário Flavia Amorim
  • 4. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Políticas de Patrocínio Políticas são as orientações e o posicionamento (visão) de uma empresa acerca dos investimentos em um determinado setor ou atividade. “..o SEBRAE apresenta sua Política de Patrocínio que reflete o pensamento da Entidade acerca do papel do patrocínio e traça as diretrizes para sua atuação como patrocinador, compreendendo-o como ferramenta estratégica de marketing capaz de viabilizar resultados efetivos para seu público-alvo.” Políticas de Patrocínio do SEBRAE – Minuta 18/12/2008 A “Política de Patrocínio da Eletrobrás” estabelece que “entende-se como patrocínio o apoio financeiro ou não, concedido a ações de terceiros, para agregar valor a marca da Eletrobrás ou divulgar o nome da empresa, bem como seus produtos, serviços, programas, projetos, políticas e ações de responsabilidade social e ambiental”. www.eletrobras.com.br Flavia Amorim
  • 5. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Políticas de Patrocínio (formato) - Objetivo institucional (visão, missão, valores) - Objetivos Estratégicos - Segmentos de Interesse - Segmentos não atendidas - Localização da Empresa ou Área de Atuação - Público-Alvo - Filtros ou Avaliação de Projetos - Forma de Contato - Prazos - Formulários ou Modelos de Projeto Flavia Amorim
  • 6. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Políticas de Patrocínio (Exemplos) SEBRAE TAM Eletrobrás e Chesf Taurus Petróleo Flavia Amorim
  • 7. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Flavia Amorim
  • 8. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Flavia Amorim
  • 9. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Flavia Amorim
  • 10. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Flavia Amorim
  • 11. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Flavia Amorim
  • 12. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Editais de Patrocínio www.festivalemusica.com.br Flavia Amorim
  • 13. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Flavia Amorim
  • 14. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos www.promoview.com.br Flavia Amorim
  • 15. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos www.cenacon.com.br Flavia Amorim
  • 16. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Recursos Públicos O investimento do poder público pode ser feito pela instância federal, estadual ou municipal. Cada uma delas tem mecanismos próprios de atuação. 1) A forma mais simples de o governo investir é quando ele mesmo abre um concurso ou edital para inscrição de projetos e premia aqueles que obtêm melhor avaliação com destinação direta de recursos. Divulgação em grandes jornais, site dos ministérios e nos sites das secretarias do estado e do município. Flavia Amorim
  • 17. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Recursos Públicos 2) Formação de convênios com organizações da sociedade civil. Isso acontece quando o poder público entende que alguma organização civil é capaz de exercer determinada função ou executar determinada ação de interesse coletivo. Então, ele repassa verba a essa organização para que ela realize o trabalho. Para formar um convênio, é preciso pertencer a uma organização e deve procurar os órgãos públicos do seu município, tais como a Secretaria de Cultura, a de Educação e o Conselho Tutelar. - Site do Governo Federal de Convênios Públicos: www.convenios.gov.br 3) A terceira forma de investimento público se dá por meio das leis de incentivo. Flavia Amorim
  • 18. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Editais de Patrocínio Correios Vivo Sebrae Oi Futuro Flavia Amorim
  • 19. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Convênios Flavia Amorim
  • 20. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Convênios Flavia Amorim
  • 21. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Cultura Trata-se de uma legislação que permite a pessoas físicas e jurídicas repassar um percentual de seu imposto devido a projetos culturais ou esportivos que julguem interessantes. Assim, parte do que seria pago ao governo é destinado diretamente aos projetos, sem intermediação. Federal – Lei Rouanet (Imposto de Renda) Estadual – PROAC (São Paulo) e outros Estados (ICMS) Municípios – Mendonça (São Paulo) e outros municípios (ISS, IPTU) * Não podem ser utilizadas para eventos exclusivamente corporativos, nem podem ser propostos pela empresa patrocinadora Flavia Amorim
  • 22. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Cultura Mecanismo Federal Permite que investimentos em projetos culturais aprovados pelo Ministério da Cultura através da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC) sejam deduzidos no Imposto de Renda devido. Podem abater estes investimentos a Pessoa Física que declara pelo Modelo Completo e a Pessoa Jurídica tributada pelo Lucro Real Pessoa jurídica tributada com base no lucro real: empresas enquadradas no artigo 14 da Lei nº 9.718/98. - São representadas, basicamente, pelas multinacionais e conglomerados dos setores bancário, industrial, de transporte aéreo,empresas de telecomunicações, dentre outras.. A Lei Rouanet permite que a Pessoa Jurídica deduza do IR de 30% ( art. 26) à 100% (art. 18), dependendo do segmento do projeto. *Lembrando que esse valor de investimento não poderá ultrapassar 6% (PF) 4% (PJ) do Imposto Devido Flavia Amorim
  • 23. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Cultura Artigo 18 Patrocínio Com apoio à cultura em real (R$) Sem apoio à cultura em real (R$) 1) Lucro líquido 10.000.000,00 10.000.000,00 2) Valor do Patrocínio 50.000,00 0 3) Contribuição Social - 9% de (1) 900.000,00 900.000,00 4) IR devido 15% de (1) 1.500.000,00 1.500.000,00 5) Adicional de IR (+10%) 971.000,00 6 976.000,00 6) Dedução de 100% do IR devido pelo art. 18 da Lei n. 8.313/91 - R$ 50.000,00 50.000,00 0,00 7) IR a ser pago 2.426.000,00 2.476.000,00 8) Total de impostos pagos (7+3) 3.326.000,00 3.376.000,00 Flavia Amorim
  • 24. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Cultura Artigo 26 Patrocínio Com apoio à cultura em real (R$) Sem apoio à cultura em real (R$) 1) Lucro líquido 10.000.000,00 10.000.000,00 2) Valor do Patrocínio 50.000,00 0 3) Novo Lucro Líquido 9.950.000,00 10.000.000,00 4) Contribuição Social - 9% de (3) 895.500,00 900.000,00 5) IR devido 15% de (3) 1.492.500,00 1.500.000,00 6) Adicional de IR (+10%) 971.000,00 976.000,00 7) Dedução permitida do IR devido, pela Lei n. 8.313/91, de 30% de 50.000.00 - Patrocínio 15.000,00 0,00 8) IR a ser pago 2.448.500,00 2.476.000,00 9) Total de impostos pagos (8+4) 3.344.000,00 3.376.000,00 Flavia Amorim
  • 25. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Cultura Observações: Além da dedução no imposto de renda o patrocinador poderá ter como benefício até 10% do produto cultural gerado – livros, cd, ingressos para espetáculos, etc. As despesas com mídia(divulgação) não devem ultrapassar 20% do valor total do projeto. ATENÇÃO!! Doação x Patrocínio Doação – não permite publicidade paga no evento – mas pode ser citado no produto (dedução de 40% + lançamento nas despesas operacionais) Patrocínio – permite a divulgação da marca em publicidade paga – interesse em marketing cultural Flavia Amorim
  • 26. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Cultura Mecanismos Estaduais Alguns estados brasileiros possuem legislação de incentivo à cultura, como é o caso do Acre, Bahia, Ceará, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo Os incentivos estaduais baseiam-se no ICMS - Imposto sobre operações relativas à circulaçãode mercadorias sobre prestação de serviços e de comunicação de transportes interestadual e intermunicipal, tributo de competência dos Estados Federados. PROAC (Estado de São Paulo) – Incentivo de até 100% do valor do projeto para dedução de até 3% do valor devido do ICMS Flavia Amorim
  • 27. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Editais de Patrocínio Mecanismo Municipal Alguns municípios que possuem incentivo: São José dos Campos (SP), Americana(SP), Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Contaem (MG), Cabedelo (PB), Curitiba (PR), Goiânia (GO), Londrina (PR), Maceió (AL), Rio de Janeiro (RJ), Santa Maria (RS) e Vitória (ES). As leis municipais de incentivo à cultura concedem abatimentos no Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU e Imposto Sobre Serviços de qualquer natureza – ISS, nos limites do território de sua competência. Flavia Amorim
  • 28. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Cultura Pesquisa Avançada – SALIC Flavia Amorim
  • 29. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Cultura •Artes plásticas, visuais e design; •Bibliotecas, arquivos e centros culturais; •Cinema; •Circo; •Cultura Popular; •Dança; •Eventos carnavalescos e escolas de samba; •Hip-hop; •Literatura; •Museu; •Música; •Ópera; •Patrimônio histórico e artístico; •Pesquisa e documentação; •Teatro; •Vídeo; •Bolsa de estudo para cursos de caráter cultural ou artístico, ministrados em instituições nacionas ou internacionais sem fins lucrativos; Projetos Especiais – primeiras obras, experimentações... •Restauração e Conservação … Flavia Amorim
  • 30. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Esporte A Lei nº 11.438/06, ou simplesmente Lei de Incentivo ao Esporte, estabelece benefícios fiscais para pessoas físicas ou jurídicas que estimulem o desenvolvimento do esporte nacional, através do patrocínio/doação para projetos desportivos e paradesportivos. Podem contribuir para os projetos desportivos ou paradesportivos e obter os benefícios da Lei de Incentivo ao Esporte: • pessoa física – pode deduzir até 6% do imposto de renda devido. Essa dedução concorre com outros incentivos fiscais, sem, contudo, estabelecer limites específicos, o que poderá ser aplicado em sua totalidade no incentivo ao esporte. *A opção é do contribuinte. Flavia Amorim
  • 31. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Esporte • pessoa jurídica tributada com base no lucro real – pode deduzir até 1% do imposto de renda devido. No caso das pessoas jurídicas, o benefício não compete com outros incentivos fiscais. Isso quer dizer que essa faixa de renúncia fiscal é exclusiva para o setor esportivo. São dedutíveis apenas os valores destinados a patrocínio/doação em favor de projetos desportivos e paradesportivos aprovados previamente pelo Ministério do Esporte. Flavia Amorim
  • 32. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Esporte Proponente: 1. fins não-econômicos: entidades que não possuem finalidade lucrativa; 2. natureza esportiva: para caracterizar a natureza esportiva, o estatuto da entidade deve dispor expressamente sobre sua finalidade esportiva; 3. um ano de funcionamento: a entidade deve exercer atividades há pelo menos um ano (artigo 9º, VI, do Decreto nº 6.180/07). Flavia Amorim
  • 33. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Esporte Tipos de Projeto Desporto de participação – Esporte como Lazer Desporto educacional - É o esporte como instrumento auxiliar no processo educacional (deve atender alunos regularmente matriculados na rede de ensino público) Desporto de rendimento – É o esporte como resultado. Tem como figura de destaque a presença do atleta ou do atleta em formação. Flavia Amorim
  • 34. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Esporte Não é permitido: ●aquisição de espaços publicitários; Não são permitidas despesas para aquisição de espaços publicitários em qualquer meio de comunicação. Estão autorizadas, porém, as despesas relativas à divulgação do projeto, tais como folhetos, cartazes e faixas, desde que devidamente justificada sua necessidade no projeto. • cobrança dos beneficiários; Para os projetos que prevêem a prática de atividade regular desportiva não será admitida a cobrança de valores dos beneficiários. Flavia Amorim
  • 35. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Esporte Flavia Amorim
  • 36. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Esporte Flavia Amorim
  • 37. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Esporte Flavia Amorim
  • 38. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Leis de Incentivo – Esporte Flavia Amorim
  • 39. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Bibliografia CESNIK, Fabio de Sá. Guia do incentivo à cultura. Barueri: Manole, 2007 NATALE, Edson. Guia brasileiro de produção cultural. São Paulo: Editora Zé do Livro,2006. Cartilha Lei de incetivo aos esportes: orientações gerais. Ministério dos Esportes. Disponível em: www.esporte.gov.br Manual de apoio à elaboração de projetos de democratização cultural. Instituto Votorantim. Disponível em: www.votorantim.com.br/democratizacaocultural Serviço Social da Indústria. O desafio de elaborar e viabilizar projetos culturais sob as diretrizes da tecnologia SESI cultura. Brasília : SESI-DN, 2007. Flavia Amorim
  • 40. Elaboração de Projeto e Captação de Recursos Muito Obrigada! SUCESSO!!! Flavia Amorim Produtora e Gestora Cultural www.producaocultural.com Flavia Amorim