SlideShare uma empresa Scribd logo
Captação de
       Recursos




http://www.slideshare.net/micfre12
O QUE É CAPTAÇÃO OU MOBILIZAÇÃO
  DE RECURSOS???????????????
Estudo: As Fundações Privadas e as
      Associações Sem Fins Lucrativos no
                Brasil, FASFIL
Critérios para o terceiro setor

(a) Privadas: não integram o Estado

(b) Sem Fins Lucrativos: não distribuem excedentes; aplicam
integralmente os recursos nas finalidades estatutárias

(c) Institucionalizadas : legalmente constituídas

(d) Auto-Administradas: capazes de gerir suas próprias
atividades

(e) Voluntárias: podem ser livremente constituídas por
qualquer grupo de pessoas (fundadores deliberam sobre o
direcionamento)
QUEM É QUEM? PESSOA
  JURÍDICA, TÍTULO OU DENOMINAÇÃO?

Instituições                            OSCIP
                      Entidades

               OS
                                  UPF      Institutos
Associações          Partidos
                     Políticos
                                     Filantrópicas
               ONG

                      Organizações
Fundações              Religiosas       Sociedades
QUEM É QUEM? PESSOA
    JURÍDICA, TÍTULO OU DENOMINAÇÃO?

Associações    Instituições      OSCIP

Fundações
                                  UPF
               Institutos

Sociedades
                              Filantrópicas
                  ONG
Organizações
 Religiosas                       OS
                Entidades
  Partidos
  Políticos
CAPTAÇÃO DE RECURSOS
              Características da Atividade

  Atividade planejada e complexa
envolve
marketing, comunicação, relações
públicas, elaboração de
projetos, questões jurídicas e de
natureza ética

  Objetivo: geração de diferentes
recursos (financeiros, materiais e
humanos)

  Apoio à finalidade principal da
organização (meio para que a entidade
cumpra sua missão)
RECURSOS
Humanos

Voluntários
(conselheiros, diretores e
corpo de
voluntariado), parceiros, do
adores de
serviços, funcionários, etc.
RECURSOS

Financeiros

Dinheiro
RECURSOS




Materiais

Materiais de
usos
gerais, veículos
, materiais de
construção, co
mputadores, ali
mentos, etc.
TIPOS DE CAMPANHAS


Campanha Anual

Campanha Capital

Campanhas Para Projetos
Captação salesianos 1012
Captação salesianos 1012
FONTES DE FINANCIAMENTO /
       RECURSOS
PRINCIPAIS FONTES DE RECURSOS /
               FINANCIAMENTO


                                                        Governos
     Iniciativa
      privada
                                              Federal          Estadual

Empresas   Indivíduos                         Municipal      Internacional

Institutos corprativos
                               Organizações
                                 Religiosas
       Fundações                                      Fontes
                                                   Institucionais

        Pela causa                       Comunitárias     Fundos    Ongs
Empresariais      Familiares                   Agências Internacionais
PRINCIPAIS FONTES DE RECURSOS /
            FINANCIAMENTO / ESTRATÉGIAS

     Iniciativa                                                 EVENTOS
                                       Governos
      privada

                             Federal           Estadual                 PROJETOS
Empresas   Indivíduos
                            Municipal        Internacional
Institutos corprativos
                                                                 PARCERIAS
                  Organizações
                                              Negócio com
                    Religiosas
                                             impacto social        Projetos de
                                                                 Geração de Renda
   Fundações Nac e                  Fontes
                                                              Venda      Endowment
    Internacionais               Institucionais
                                                                Prestação de serviços

       Pela causa        Comunitárias     Fundos      Ongs        MRC     Alugueis

Empresariais Familiares       Agências Internacionais                 Mantenedores
FONTES DE RECURSOS



Essencial



  Diversificação das fontes de
recursos

   —   Legitimidade social

   —   Diminuição do risco

   —  Sustentabilidade
   financeira de longo prazo
FONTES DE RECURSOS
Iniciativa        Indivíduos
                                          privada


   Estratégia              Ferramenta                   Canal


Adote      Entorno       Incentivos - CMDCA           Internet
 Apadrinhamento        Criança esperança / Teleton    SMS
                                                      TV
                        MRC – mc lanche feliz
                                                      Rádio
    Eventos             Cara a Cara - face to         Midias sociais
                             face - Rua
Grandes Doadores                                      Carta
                         Cara a Cara – reunião        Telefone
Vendas de serviços e
     produtos             Nota Fiscal Paulista        Jornal
 Mantenedores                                         Revista
                           Crowdfunding ;
 Conselheiros             Cyber Fundraising
  Voluntários          Telemarketing    Mkt Direto
Captação salesianos 1012
Captação salesianos 1012
Captação salesianos 1012
Captação salesianos 1012
MARKETING DE RELAÇÃO
    COM A CAUSA
ÁREA DE DESENVOLVIMENTO
      INSTITUCIONAL

                 Opção para um mercado
               competitivo
                Marketing e comunicação
                Captação de recursos
                  Monitoramento e
               fidelização
ÁREA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL


Atribuições
   Coordenar a captação de recursos junto às fontes de
financiamento
  Realizar atividades de suporte à captação, tais como
pesquisas, elaboração de projetos, banco de
relacionamentos, monitoramento, etc.
  Desenvolver planejamento e planos de marketing e
comunicação em harmonia com as atividades de captação
de recursos
ÁREA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

Atribuições

 Realizar eventos especiais, promoções e campanhas
para captação de recursos financeiros, humanos e
materiais

 Criar troféus, selos, placas e brindes, com caráter de
agradecimento para diferentes ocasiões

 Desenvolver, implantar e coordenar projetos de
geração de renda

  Coordenar os elementos terceirizados
(publicidade, assessoria de imprensa, outras agências)
O PROFISSIONAL DE CAPTAÇÃO
       DE RECURSOS
ORGANIZAÇÃO COM PROFISSIONAL INTERNO


 Parte do DI

  Remunerado e/ou Voluntário
(Conselho)

 Planejamento, atuação externa e
monitoramento
CAPTADOR DE RECURSOS COMO CONSULTOR


 Novos ares

  Trabalho conjunto com a equipe
interna

 Visão externa

 Facilitador de transições e
ampliações

  Coordenador de campanhas
específicas
PERFIL DO PROFISSIONAL DE
              CAPTAÇÃO DE RECURSOS


Exercício
Qual o perfil do captador
de recursos?
PERFIL DO PROFISSIONAL DE
                 CAPTAÇÃO DE RECURSOS

 Criatividade + Técnica
 Conhecimentos multidisciplinares
 Conhecimento de toda a legislação referente a incentivos fiscais
  Capacidade de análise estratégica para definição e
diversificação de fontes de recursos
  Capacidade para redigir propostas e montar planilhas de
orçamentos
 Bom pesquisador de parceiros e fontes de recursos
 Conhecimento dos três setores
 Brilho nos olhos
 Não é um vendedor de projetos – perseverante / persistente
ÉTICA E DIREITO
DOS DOADORES

Códigos Mundiais
http://www.uniethos.org.br/
docs/conceitos_praticas/banc
o_praticas/default.htm


                     WWW.AFP.ORG


           WWW.AFC.ORG.UK



  http://www.nationalmssocie
  ty.org/site/PageServer?page
  name=hom_gen_homepage
ÉTICA NA CAPTAÇÃO DE RECURSOS

Códigos de ética mundiais

 Princípios fundamentais para a tarefa
de captar recursos:
www.captacao.org


   –   Legalidade
   –   Transparência
   –   Eficiência
   –   Confidencialidade
ÁREAS ESTRATÉGICAS DE ATUAÇÃO
Capacitação, treinamento e aperfeiçoamento de captadores;

Serviço de informações sobre captação de recursos, banco de
  dados, estatísticas, currículos e bolsa de emprego.



       OBJETIVOS, METAS E DESAFIOS
   Cursos anuais.
   Conferências: 1 anual
   Concurso: 1 anual
   Encontro anual ABCR
   Curso de Especialização em Captação de Recursos
   Criar grupos de estudos:
   Fortalecer nucleos regionais
1.   LEGALIDADE:
     O captador de recursos deve respeitar incondicionalmente
     a legislação vigente no País.

2.   REMUNERAÇÃO:
     O captador de recursos deve receber pelo seu trabalho
     apenas remuneração pré-estabelecida.

3.   CONFIDENCIALIDADE E LEALDADE AOS DOADORES:
     O captador de recursos deve respeitar o sigilo das
     informações sobre os doadores obtidas em nome da
     organização em que trabalha.
4.   TRANSPARÊNCIA NAS INFORMAÇÕES:
     O captador de recursos deve exigir da organização para a
     qual trabalha total transparência na gestão dos recursos
     captados.

5.   CONFLITOS DE INTERESSE:
     O captador de recursos deve cuidar para que não existam
     conflitos de interesse no desenvolvimento de sua
     atividade.

6.   DIREITOS DO DOADOR:
     O captador de recursos deve respeitar e divulgar o
     Estatuto dos Direitos do Doador.
7.   RELAÇÃO DO CAPTADOR COM AS ORGANIZAÇÕES
     PARA AS QUAIS ELE MOBILIZA RECURSOS:
     O captador de recursos, seja funcionário ou autônomo ou
     voluntário, deve estar comprometido com o progresso
     das condições de sustentabilidade da organização.

8.   SANÇÕES:
     mera advertência até desligamento do quadro associativo
     – aplicável por comissão designada pela Diretoria
     mediante denúncia identificada de conduta de associado.
DILEMAS FREQÜENTES

conflitos de interesses da própria organização:


              Interesse imediato
                      X
           Interesse no longo prazo
REMUNERAÇÃO PRÉ-ESTIPULADA

CRITÉRIOS:
– qualificação do profissional
– responsabilidade atribuída ao profissional
– padrão de remuneração da organização

FORMAS:
– salário mensal pré-estipulado
– valor pré-estipulado por hora de trabalho
– valor pré-estipulado por tarefa
– trabalho voluntário (sem remuneração)
MENSAGEM FINAL


       "Para navegar contra a
       corrente, são necessárias
       condições raras: espírito
       de
       aventura, coragem, persev
       erança e paixão."
       (Nise da Silveira)
BIBLIOGRAFIA

  CRUZ, Célia e ESTRAVIZ, Marcelo. Captação de Diferentes
Recursos para Organizações Sem Fins Lucrativos. Editora
Global.
  NORIEGA, Maria Elena e MURRAY, Milton. Apoio Financeiro:
Como Conseguir. Editora TextoNovo.
  KELLEY, Daniel Q. Dinheiro para sua Causa. Editora
TextoNovo, 1994.
  CICONTE, Barbara K. e JACOB, Jeanne Gerda. Fund Raising
Basics: A Complete Guide. Aspen Publication, 1997.
 AZEVEDO, Tasso Rezende. Buscando recursos para seus
projetos. TextoNovo1998.
  DAW, Jocelyne. Cause Marketing for Nonprofits. Wiley 2006
BIBLIOGRAFIA
BARBOSA, Maria Nazaré Lins; Oliveira, Carolina Felippe de.
Manual de ONGS – FGV Editora.
SZAZI, Eduardo. Terceiro Setor: Regulação no Brasil. São Paulo:
Editora Fundação Peirópolis Ltda.
As Fundações privadas e as associações sem fins lucrativos no
Brasil: 2002/IBGE, Gerência do Cadastro Central de Empresas. –
Rio de Janeiro: IBGE, 2004. 148 p. – (Estudos e pesquisas.
Informações econômicas, ISSN 1679-480x; n. 4).
 LANDIM, leilah; BERES, Neide. As organizações sem fins
 lucrativos no Brasil: ocupação, despesas e recursos – Nau
 Editora
 PEREIRA, Custódio. Captação de recursos, Fund Raising –
 Ed. Mackenzie.
 CESNIK, Fábio de Sá. Guia do Incentivo à Cultura
Muito obrigado!

                www.captacao.org
              falecom@captacao.org
                Michel@criando.net
                  www.criando.net
                  11 –9-8208-3790
                   11-2307-4495




COPYLEFT © ABCR:
É permitida a reprodução parcial ou integral
deste material desde que citada a fonte.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Captação salesianos 1012

Geração dialogos 0212
Geração dialogos 0212Geração dialogos 0212
Geração dialogos 0212
Michel Freller
 
Editais 1112 shareb
Editais 1112 sharebEditais 1112 shareb
Editais 1112 shareb
Michel Freller
 
Negocios impacto 1212 sha
Negocios impacto 1212 shaNegocios impacto 1212 sha
Negocios impacto 1212 sha
Michel Freller
 
Grandes campanhas 0612 a
Grandes campanhas 0612 aGrandes campanhas 0612 a
Grandes campanhas 0612 a
Michel Freller
 
Cananeia 1112 sha1
Cananeia 1112 sha1Cananeia 1112 sha1
Cananeia 1112 sha1
Michel Freller
 
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Michel Freller
 
Curs captaçao ongs
Curs captaçao ongsCurs captaçao ongs
Curs captaçao ongs
Antonio Carlos Rocha
 
2014 Programa de Capacitação Online Palestra 1
2014 Programa de Capacitação Online Palestra 12014 Programa de Capacitação Online Palestra 1
2014 Programa de Capacitação Online Palestra 1
ABCR
 
Dialogando fisica 0112
Dialogando fisica 0112Dialogando fisica 0112
Dialogando fisica 0112
Michel Freller
 
Geração 2h 072012_share
Geração 2h 072012_shareGeração 2h 072012_share
Geração 2h 072012_share
Michel Freller
 
Elaboração de projetos Sociais
Elaboração de projetos SociaisElaboração de projetos Sociais
Elaboração de projetos Sociais
Daniel Motta
 
Michel Freller - Geração de Renda - ABCR SP Abr/2011 [modo de compatibilidade]
Michel Freller - Geração de Renda - ABCR SP Abr/2011 [modo de compatibilidade]Michel Freller - Geração de Renda - ABCR SP Abr/2011 [modo de compatibilidade]
Michel Freller - Geração de Renda - ABCR SP Abr/2011 [modo de compatibilidade]
Associação Brasileira de Captadores de Recursos
 
Curs captaçao, apostila p&b
Curs captaçao, apostila p&bCurs captaçao, apostila p&b
Curs captaçao, apostila p&b
Antonio Carlos Rocha
 
Cultura gov
Cultura govCultura gov
Cultura gov
Michel Freller
 
Mrc0412 virtual
Mrc0412 virtualMrc0412 virtual
Mrc0412 virtual
flac2011
 
Mrc0412 virtual
Mrc0412 virtualMrc0412 virtual
Mrc0412 virtual
Michel Freller
 
Apresentacao Institucional
Apresentacao InstitucionalApresentacao Institucional
Apresentacao Institucional
IDIS
 
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
IDIS
 
Aprenda a Captar Recursos com Empresas
Aprenda a Captar Recursos com EmpresasAprenda a Captar Recursos com Empresas
Aprenda a Captar Recursos com Empresas
Michel Freller
 
Introdução a Captação de Recursos
Introdução a Captação de RecursosIntrodução a Captação de Recursos
Introdução a Captação de Recursos
Squadra Assessoria e Consultoria
 

Semelhante a Captação salesianos 1012 (20)

Geração dialogos 0212
Geração dialogos 0212Geração dialogos 0212
Geração dialogos 0212
 
Editais 1112 shareb
Editais 1112 sharebEditais 1112 shareb
Editais 1112 shareb
 
Negocios impacto 1212 sha
Negocios impacto 1212 shaNegocios impacto 1212 sha
Negocios impacto 1212 sha
 
Grandes campanhas 0612 a
Grandes campanhas 0612 aGrandes campanhas 0612 a
Grandes campanhas 0612 a
 
Cananeia 1112 sha1
Cananeia 1112 sha1Cananeia 1112 sha1
Cananeia 1112 sha1
 
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
 
Curs captaçao ongs
Curs captaçao ongsCurs captaçao ongs
Curs captaçao ongs
 
2014 Programa de Capacitação Online Palestra 1
2014 Programa de Capacitação Online Palestra 12014 Programa de Capacitação Online Palestra 1
2014 Programa de Capacitação Online Palestra 1
 
Dialogando fisica 0112
Dialogando fisica 0112Dialogando fisica 0112
Dialogando fisica 0112
 
Geração 2h 072012_share
Geração 2h 072012_shareGeração 2h 072012_share
Geração 2h 072012_share
 
Elaboração de projetos Sociais
Elaboração de projetos SociaisElaboração de projetos Sociais
Elaboração de projetos Sociais
 
Michel Freller - Geração de Renda - ABCR SP Abr/2011 [modo de compatibilidade]
Michel Freller - Geração de Renda - ABCR SP Abr/2011 [modo de compatibilidade]Michel Freller - Geração de Renda - ABCR SP Abr/2011 [modo de compatibilidade]
Michel Freller - Geração de Renda - ABCR SP Abr/2011 [modo de compatibilidade]
 
Curs captaçao, apostila p&b
Curs captaçao, apostila p&bCurs captaçao, apostila p&b
Curs captaçao, apostila p&b
 
Cultura gov
Cultura govCultura gov
Cultura gov
 
Mrc0412 virtual
Mrc0412 virtualMrc0412 virtual
Mrc0412 virtual
 
Mrc0412 virtual
Mrc0412 virtualMrc0412 virtual
Mrc0412 virtual
 
Apresentacao Institucional
Apresentacao InstitucionalApresentacao Institucional
Apresentacao Institucional
 
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
 
Aprenda a Captar Recursos com Empresas
Aprenda a Captar Recursos com EmpresasAprenda a Captar Recursos com Empresas
Aprenda a Captar Recursos com Empresas
 
Introdução a Captação de Recursos
Introdução a Captação de RecursosIntrodução a Captação de Recursos
Introdução a Captação de Recursos
 

Mais de Michel Freller

INCENTIVOS FISCAIS - Doação para entidades sem fins lucrativos - UPF ou OSCI...
INCENTIVOS FISCAIS - Doação para entidades sem fins lucrativos  - UPF ou OSCI...INCENTIVOS FISCAIS - Doação para entidades sem fins lucrativos  - UPF ou OSCI...
INCENTIVOS FISCAIS - Doação para entidades sem fins lucrativos - UPF ou OSCI...
Michel Freller
 
Livro guia sobre_incentivos_michel freller
Livro guia sobre_incentivos_michel frellerLivro guia sobre_incentivos_michel freller
Livro guia sobre_incentivos_michel freller
Michel Freller
 
Manual+juntos.com.vc+2016
Manual+juntos.com.vc+2016Manual+juntos.com.vc+2016
Manual+juntos.com.vc+2016
Michel Freller
 
Livro guia sobre_incentivos_michel freller
Livro guia sobre_incentivos_michel frellerLivro guia sobre_incentivos_michel freller
Livro guia sobre_incentivos_michel freller
Michel Freller
 
Incentivos Fiscais Federais para a Captação de Recursos, por Michel Freller
Incentivos Fiscais Federais para a Captação de Recursos, por Michel FrellerIncentivos Fiscais Federais para a Captação de Recursos, por Michel Freller
Incentivos Fiscais Federais para a Captação de Recursos, por Michel Freller
Michel Freller
 
Estrategias imp final_1015
Estrategias imp final_1015Estrategias imp final_1015
Estrategias imp final_1015
Michel Freller
 
Captação plano generico 301008
Captação plano generico 301008Captação plano generico 301008
Captação plano generico 301008
Michel Freller
 
Maraba Captação e marco regulatório _ sha
Maraba Captação e marco regulatório _ shaMaraba Captação e marco regulatório _ sha
Maraba Captação e marco regulatório _ sha
Michel Freller
 
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGsFerramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
Michel Freller
 
Incentivos fiscais 0915 cult
Incentivos fiscais 0915 cultIncentivos fiscais 0915 cult
Incentivos fiscais 0915 cult
Michel Freller
 
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
Michel Freller
 
Empresas 0715 sha
Empresas 0715 shaEmpresas 0715 sha
Empresas 0715 sha
Michel Freller
 
Dialogos da filantropia 040715 sha
Dialogos da filantropia 040715 shaDialogos da filantropia 040715 sha
Dialogos da filantropia 040715 sha
Michel Freller
 
4estratgias0315 sha
4estratgias0315 sha4estratgias0315 sha
4estratgias0315 sha
Michel Freller
 
Masterclass cultura michel&suellen
Masterclass cultura michel&suellenMasterclass cultura michel&suellen
Masterclass cultura michel&suellen
Michel Freller
 
Tese elisa accountability
Tese elisa accountabilityTese elisa accountability
Tese elisa accountability
Michel Freller
 
Aula editais 0515 sha
Aula editais 0515 shaAula editais 0515 sha
Aula editais 0515 sha
Michel Freller
 
Empresas e marketing relação
Empresas e marketing relaçãoEmpresas e marketing relação
Empresas e marketing relação
Michel Freller
 
4 estratégias 0315
4 estratégias 03154 estratégias 0315
4 estratégias 0315
Michel Freller
 
Editais im 0215_aula_3_sha
Editais im 0215_aula_3_shaEditais im 0215_aula_3_sha
Editais im 0215_aula_3_sha
Michel Freller
 

Mais de Michel Freller (20)

INCENTIVOS FISCAIS - Doação para entidades sem fins lucrativos - UPF ou OSCI...
INCENTIVOS FISCAIS - Doação para entidades sem fins lucrativos  - UPF ou OSCI...INCENTIVOS FISCAIS - Doação para entidades sem fins lucrativos  - UPF ou OSCI...
INCENTIVOS FISCAIS - Doação para entidades sem fins lucrativos - UPF ou OSCI...
 
Livro guia sobre_incentivos_michel freller
Livro guia sobre_incentivos_michel frellerLivro guia sobre_incentivos_michel freller
Livro guia sobre_incentivos_michel freller
 
Manual+juntos.com.vc+2016
Manual+juntos.com.vc+2016Manual+juntos.com.vc+2016
Manual+juntos.com.vc+2016
 
Livro guia sobre_incentivos_michel freller
Livro guia sobre_incentivos_michel frellerLivro guia sobre_incentivos_michel freller
Livro guia sobre_incentivos_michel freller
 
Incentivos Fiscais Federais para a Captação de Recursos, por Michel Freller
Incentivos Fiscais Federais para a Captação de Recursos, por Michel FrellerIncentivos Fiscais Federais para a Captação de Recursos, por Michel Freller
Incentivos Fiscais Federais para a Captação de Recursos, por Michel Freller
 
Estrategias imp final_1015
Estrategias imp final_1015Estrategias imp final_1015
Estrategias imp final_1015
 
Captação plano generico 301008
Captação plano generico 301008Captação plano generico 301008
Captação plano generico 301008
 
Maraba Captação e marco regulatório _ sha
Maraba Captação e marco regulatório _ shaMaraba Captação e marco regulatório _ sha
Maraba Captação e marco regulatório _ sha
 
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGsFerramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
Ferramentas de Planejamento e Gestão para ONGs
 
Incentivos fiscais 0915 cult
Incentivos fiscais 0915 cultIncentivos fiscais 0915 cult
Incentivos fiscais 0915 cult
 
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
Captação de recursos GESC - CeA, Roche, FISESP_0815
 
Empresas 0715 sha
Empresas 0715 shaEmpresas 0715 sha
Empresas 0715 sha
 
Dialogos da filantropia 040715 sha
Dialogos da filantropia 040715 shaDialogos da filantropia 040715 sha
Dialogos da filantropia 040715 sha
 
4estratgias0315 sha
4estratgias0315 sha4estratgias0315 sha
4estratgias0315 sha
 
Masterclass cultura michel&suellen
Masterclass cultura michel&suellenMasterclass cultura michel&suellen
Masterclass cultura michel&suellen
 
Tese elisa accountability
Tese elisa accountabilityTese elisa accountability
Tese elisa accountability
 
Aula editais 0515 sha
Aula editais 0515 shaAula editais 0515 sha
Aula editais 0515 sha
 
Empresas e marketing relação
Empresas e marketing relaçãoEmpresas e marketing relação
Empresas e marketing relação
 
4 estratégias 0315
4 estratégias 03154 estratégias 0315
4 estratégias 0315
 
Editais im 0215_aula_3_sha
Editais im 0215_aula_3_shaEditais im 0215_aula_3_sha
Editais im 0215_aula_3_sha
 

Captação salesianos 1012

  • 1. Captação de Recursos http://www.slideshare.net/micfre12
  • 2. O QUE É CAPTAÇÃO OU MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS???????????????
  • 3. Estudo: As Fundações Privadas e as Associações Sem Fins Lucrativos no Brasil, FASFIL Critérios para o terceiro setor (a) Privadas: não integram o Estado (b) Sem Fins Lucrativos: não distribuem excedentes; aplicam integralmente os recursos nas finalidades estatutárias (c) Institucionalizadas : legalmente constituídas (d) Auto-Administradas: capazes de gerir suas próprias atividades (e) Voluntárias: podem ser livremente constituídas por qualquer grupo de pessoas (fundadores deliberam sobre o direcionamento)
  • 4. QUEM É QUEM? PESSOA JURÍDICA, TÍTULO OU DENOMINAÇÃO? Instituições OSCIP Entidades OS UPF Institutos Associações Partidos Políticos Filantrópicas ONG Organizações Fundações Religiosas Sociedades
  • 5. QUEM É QUEM? PESSOA JURÍDICA, TÍTULO OU DENOMINAÇÃO? Associações Instituições OSCIP Fundações UPF Institutos Sociedades Filantrópicas ONG Organizações Religiosas OS Entidades Partidos Políticos
  • 6. CAPTAÇÃO DE RECURSOS Características da Atividade Atividade planejada e complexa envolve marketing, comunicação, relações públicas, elaboração de projetos, questões jurídicas e de natureza ética Objetivo: geração de diferentes recursos (financeiros, materiais e humanos) Apoio à finalidade principal da organização (meio para que a entidade cumpra sua missão)
  • 7. RECURSOS Humanos Voluntários (conselheiros, diretores e corpo de voluntariado), parceiros, do adores de serviços, funcionários, etc.
  • 9. RECURSOS Materiais Materiais de usos gerais, veículos , materiais de construção, co mputadores, ali mentos, etc.
  • 10. TIPOS DE CAMPANHAS Campanha Anual Campanha Capital Campanhas Para Projetos
  • 14. PRINCIPAIS FONTES DE RECURSOS / FINANCIAMENTO Governos Iniciativa privada Federal Estadual Empresas Indivíduos Municipal Internacional Institutos corprativos Organizações Religiosas Fundações Fontes Institucionais Pela causa Comunitárias Fundos Ongs Empresariais Familiares Agências Internacionais
  • 15. PRINCIPAIS FONTES DE RECURSOS / FINANCIAMENTO / ESTRATÉGIAS Iniciativa EVENTOS Governos privada Federal Estadual PROJETOS Empresas Indivíduos Municipal Internacional Institutos corprativos PARCERIAS Organizações Negócio com Religiosas impacto social Projetos de Geração de Renda Fundações Nac e Fontes Venda Endowment Internacionais Institucionais Prestação de serviços Pela causa Comunitárias Fundos Ongs MRC Alugueis Empresariais Familiares Agências Internacionais Mantenedores
  • 16. FONTES DE RECURSOS Essencial Diversificação das fontes de recursos — Legitimidade social — Diminuição do risco — Sustentabilidade financeira de longo prazo
  • 18. Iniciativa Indivíduos privada Estratégia Ferramenta Canal Adote Entorno Incentivos - CMDCA Internet Apadrinhamento Criança esperança / Teleton SMS TV MRC – mc lanche feliz Rádio Eventos Cara a Cara - face to Midias sociais face - Rua Grandes Doadores Carta Cara a Cara – reunião Telefone Vendas de serviços e produtos Nota Fiscal Paulista Jornal Mantenedores Revista Crowdfunding ; Conselheiros Cyber Fundraising Voluntários Telemarketing Mkt Direto
  • 23. MARKETING DE RELAÇÃO COM A CAUSA
  • 24. ÁREA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Opção para um mercado competitivo Marketing e comunicação Captação de recursos Monitoramento e fidelização
  • 25. ÁREA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Atribuições Coordenar a captação de recursos junto às fontes de financiamento Realizar atividades de suporte à captação, tais como pesquisas, elaboração de projetos, banco de relacionamentos, monitoramento, etc. Desenvolver planejamento e planos de marketing e comunicação em harmonia com as atividades de captação de recursos
  • 26. ÁREA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Atribuições Realizar eventos especiais, promoções e campanhas para captação de recursos financeiros, humanos e materiais Criar troféus, selos, placas e brindes, com caráter de agradecimento para diferentes ocasiões Desenvolver, implantar e coordenar projetos de geração de renda Coordenar os elementos terceirizados (publicidade, assessoria de imprensa, outras agências)
  • 27. O PROFISSIONAL DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS
  • 28. ORGANIZAÇÃO COM PROFISSIONAL INTERNO Parte do DI Remunerado e/ou Voluntário (Conselho) Planejamento, atuação externa e monitoramento
  • 29. CAPTADOR DE RECURSOS COMO CONSULTOR Novos ares Trabalho conjunto com a equipe interna Visão externa Facilitador de transições e ampliações Coordenador de campanhas específicas
  • 30. PERFIL DO PROFISSIONAL DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS Exercício Qual o perfil do captador de recursos?
  • 31. PERFIL DO PROFISSIONAL DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS Criatividade + Técnica Conhecimentos multidisciplinares Conhecimento de toda a legislação referente a incentivos fiscais Capacidade de análise estratégica para definição e diversificação de fontes de recursos Capacidade para redigir propostas e montar planilhas de orçamentos Bom pesquisador de parceiros e fontes de recursos Conhecimento dos três setores Brilho nos olhos Não é um vendedor de projetos – perseverante / persistente
  • 32. ÉTICA E DIREITO DOS DOADORES Códigos Mundiais
  • 33. http://www.uniethos.org.br/ docs/conceitos_praticas/banc o_praticas/default.htm WWW.AFP.ORG WWW.AFC.ORG.UK http://www.nationalmssocie ty.org/site/PageServer?page name=hom_gen_homepage
  • 34. ÉTICA NA CAPTAÇÃO DE RECURSOS Códigos de ética mundiais Princípios fundamentais para a tarefa de captar recursos: www.captacao.org – Legalidade – Transparência – Eficiência – Confidencialidade
  • 35. ÁREAS ESTRATÉGICAS DE ATUAÇÃO Capacitação, treinamento e aperfeiçoamento de captadores; Serviço de informações sobre captação de recursos, banco de dados, estatísticas, currículos e bolsa de emprego. OBJETIVOS, METAS E DESAFIOS  Cursos anuais.  Conferências: 1 anual  Concurso: 1 anual  Encontro anual ABCR  Curso de Especialização em Captação de Recursos  Criar grupos de estudos:  Fortalecer nucleos regionais
  • 36. 1. LEGALIDADE: O captador de recursos deve respeitar incondicionalmente a legislação vigente no País. 2. REMUNERAÇÃO: O captador de recursos deve receber pelo seu trabalho apenas remuneração pré-estabelecida. 3. CONFIDENCIALIDADE E LEALDADE AOS DOADORES: O captador de recursos deve respeitar o sigilo das informações sobre os doadores obtidas em nome da organização em que trabalha.
  • 37. 4. TRANSPARÊNCIA NAS INFORMAÇÕES: O captador de recursos deve exigir da organização para a qual trabalha total transparência na gestão dos recursos captados. 5. CONFLITOS DE INTERESSE: O captador de recursos deve cuidar para que não existam conflitos de interesse no desenvolvimento de sua atividade. 6. DIREITOS DO DOADOR: O captador de recursos deve respeitar e divulgar o Estatuto dos Direitos do Doador.
  • 38. 7. RELAÇÃO DO CAPTADOR COM AS ORGANIZAÇÕES PARA AS QUAIS ELE MOBILIZA RECURSOS: O captador de recursos, seja funcionário ou autônomo ou voluntário, deve estar comprometido com o progresso das condições de sustentabilidade da organização. 8. SANÇÕES: mera advertência até desligamento do quadro associativo – aplicável por comissão designada pela Diretoria mediante denúncia identificada de conduta de associado.
  • 39. DILEMAS FREQÜENTES conflitos de interesses da própria organização: Interesse imediato X Interesse no longo prazo
  • 40. REMUNERAÇÃO PRÉ-ESTIPULADA CRITÉRIOS: – qualificação do profissional – responsabilidade atribuída ao profissional – padrão de remuneração da organização FORMAS: – salário mensal pré-estipulado – valor pré-estipulado por hora de trabalho – valor pré-estipulado por tarefa – trabalho voluntário (sem remuneração)
  • 41. MENSAGEM FINAL "Para navegar contra a corrente, são necessárias condições raras: espírito de aventura, coragem, persev erança e paixão." (Nise da Silveira)
  • 42. BIBLIOGRAFIA CRUZ, Célia e ESTRAVIZ, Marcelo. Captação de Diferentes Recursos para Organizações Sem Fins Lucrativos. Editora Global. NORIEGA, Maria Elena e MURRAY, Milton. Apoio Financeiro: Como Conseguir. Editora TextoNovo. KELLEY, Daniel Q. Dinheiro para sua Causa. Editora TextoNovo, 1994. CICONTE, Barbara K. e JACOB, Jeanne Gerda. Fund Raising Basics: A Complete Guide. Aspen Publication, 1997. AZEVEDO, Tasso Rezende. Buscando recursos para seus projetos. TextoNovo1998. DAW, Jocelyne. Cause Marketing for Nonprofits. Wiley 2006
  • 43. BIBLIOGRAFIA BARBOSA, Maria Nazaré Lins; Oliveira, Carolina Felippe de. Manual de ONGS – FGV Editora. SZAZI, Eduardo. Terceiro Setor: Regulação no Brasil. São Paulo: Editora Fundação Peirópolis Ltda. As Fundações privadas e as associações sem fins lucrativos no Brasil: 2002/IBGE, Gerência do Cadastro Central de Empresas. – Rio de Janeiro: IBGE, 2004. 148 p. – (Estudos e pesquisas. Informações econômicas, ISSN 1679-480x; n. 4). LANDIM, leilah; BERES, Neide. As organizações sem fins lucrativos no Brasil: ocupação, despesas e recursos – Nau Editora PEREIRA, Custódio. Captação de recursos, Fund Raising – Ed. Mackenzie. CESNIK, Fábio de Sá. Guia do Incentivo à Cultura
  • 44. Muito obrigado! www.captacao.org falecom@captacao.org Michel@criando.net www.criando.net 11 –9-8208-3790 11-2307-4495 COPYLEFT © ABCR: É permitida a reprodução parcial ou integral deste material desde que citada a fonte.