SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Universidade Iguaçu
Instituto de Graduação Tecnológica

Imaginologia
3° e 4° Período
Tecnólogo em Radiologia
Aula 3
Prof.: Guttierre Guarino
Contraste da Imagem e
Radiação Espalhada
• A presença de espalhamento reduz o contraste
da imagem.
• O número total de fótons atingindo o filme
aumenta.
Radiação primária vs. espalhada

“imagem” primária

“imagem” primária + espalhada
Propriedades da radiação
espalhada
• é o tipo dominante de radiação que sai do
paciente durante uma exame radiográfico
• desviada da direção da radiação primária
• não carregada “informação” sobre a
imagem porque é difusa
• reduz o contraste da imagem primária
Fatores que influenciam a radiação
espalhada
• Quilovoltagem (KV)
• Tamanho do campo
• Espessura do paciente
Métodos para reduzir o
espalhamento
• Tamanho de Campo.
– A quantidade de espalhamento é diretamente
proporcional ao tamanho de campo (área).
Diminuindo o tamanho reduz o espalhamento
e a dose paciente.

• Técnicas como Air Gap
• Grades Radiográficas – o método mais
efetivo.
Tamanho de Campo.

Tamanho de Campo:
A quantidade de espalhamento é
diretamente proporcional ao tamanho de
campo (área). Diminuindo o tamanho reduz
o espalhamento e a dose paciente.
Tamanho de Campo.
Remoção do espalhamento

grade

“imagem” primária + espalhada

“imagem” primária + espalhada
• Grades – tiras alternadas de chumbo e plástico
(ou alumínio). Colocado sobre o filme (cassete).
Geometria da grade focalizada
ponto focal

feixe de raios-X

grade focalizada
Desalinhamento da grade
invertida

distância errada

corte severo nas margens

corte nas margens

deslocada

Atenuação uniforme
Grades
• Uso de grades reduz a densidade geral
da imagem e como produto requer
aumento de dose suficiente a paciente.
• Regra prática: O fator de exposição mAs
deve ser aumentado por um fator de
aproximadamente 4 ao adicionar uma
grade
Air Gap
• Consiste em afastar o filme do paciente,
criando um espaço de ar entre eles.
Assim, a radiação espalhada que atingiria
o filme na posição normal não alcança o
filme na posição afastada.
Air gap - remover a radiação
espalhada
scatter
primary

I0

I

X-Ray Source

Patient
Detector
Air Gap - Problemas desta técnica:
• Magnificação da imagem;
• Perda de detalhamento devido o aumento
da penumbra;
• Aumento da dose no paciente.
Geometria - Ampliação
• Sob mesmas
condições, a sombra
aumenta com a
distância entre o objeto
e o receptor

Foco grosso
Objeto

Penumbra
Ampliação
Movimento do paciente

• O movimento pode ser devido ao movimento do
paciente ou ao movimento do tubo ou filme
• A perda de nitidez por movimento é mais afetada do
tempo de exposição.
• Pode ser minimizada, por contenção do paciente,
inclusive sedação, e uso de tempo de exposição mais
curto.
Efeito anódico
• Variação na intensidade do feixe
produzida pela atenuação dos raios X no
ânodo
• a energia dos raios X é maior no extremo
catódico da imagem
• deve-se posicionar o objeto de forma tal
que sua porção mais densa esteja
direcionado para o catodo
• a penumbra é maior no lado do catodo
por diferenças no ponto focal efetivo
Efeito Anódico
• A intensidade dos raios-X é menor do lado do anôdo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Radiology formação e qualidade da imagem em filme - écran
Radiology formação e qualidade da imagem em filme - écranRadiology formação e qualidade da imagem em filme - écran
Radiology formação e qualidade da imagem em filme - écran
Cristiane Dias
 
Aula 1 imaginologia
Aula 1 imaginologiaAula 1 imaginologia
Aula 1 imaginologia
radiomed
 
Prof magno formação da imagem
Prof magno   formação da imagemProf magno   formação da imagem
Prof magno formação da imagem
Cristiane Dias
 

Mais procurados (20)

FILMES E ECRÁNS
FILMES E ECRÁNSFILMES E ECRÁNS
FILMES E ECRÁNS
 
Equipamentos Radiológicos
Equipamentos RadiológicosEquipamentos Radiológicos
Equipamentos Radiológicos
 
Aula 03 proteção radológica
Aula 03 proteção radológicaAula 03 proteção radológica
Aula 03 proteção radológica
 
RADIOLOGIA CONVENCIONAL E FORMAÇÃO DOS RAIOS X
RADIOLOGIA CONVENCIONAL E FORMAÇÃO DOS RAIOS XRADIOLOGIA CONVENCIONAL E FORMAÇÃO DOS RAIOS X
RADIOLOGIA CONVENCIONAL E FORMAÇÃO DOS RAIOS X
 
Aula 02 proteção radiológica
Aula 02 proteção radiológicaAula 02 proteção radiológica
Aula 02 proteção radiológica
 
Radiology formação e qualidade da imagem em filme - écran
Radiology formação e qualidade da imagem em filme - écranRadiology formação e qualidade da imagem em filme - écran
Radiology formação e qualidade da imagem em filme - écran
 
Aula 1 imaginologia
Aula 1 imaginologiaAula 1 imaginologia
Aula 1 imaginologia
 
RADIOLOGIA DIGITAL
RADIOLOGIA DIGITALRADIOLOGIA DIGITAL
RADIOLOGIA DIGITAL
 
Efeito Anódico
Efeito AnódicoEfeito Anódico
Efeito Anódico
 
Prof magno formação da imagem
Prof magno   formação da imagemProf magno   formação da imagem
Prof magno formação da imagem
 
Notas aula imaginologia_slides_2009
Notas aula imaginologia_slides_2009Notas aula imaginologia_slides_2009
Notas aula imaginologia_slides_2009
 
Aula radioproteção
Aula radioproteçãoAula radioproteção
Aula radioproteção
 
Formação das imagens convencionais e digitais: raios X
Formação das imagens convencionais e digitais: raios XFormação das imagens convencionais e digitais: raios X
Formação das imagens convencionais e digitais: raios X
 
Filmes e processamento aula 1
Filmes e processamento   aula 1Filmes e processamento   aula 1
Filmes e processamento aula 1
 
Produção de raios X - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.bl...
Produção de raios  X - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.bl...Produção de raios  X - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.bl...
Produção de raios X - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.bl...
 
Radiologia digital
Radiologia digitalRadiologia digital
Radiologia digital
 
Ressonância magnética
Ressonância magnéticaRessonância magnética
Ressonância magnética
 
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
RESSONÂNCIA MAGNÉTICARESSONÂNCIA MAGNÉTICA
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
 
Rad conv6
Rad conv6Rad conv6
Rad conv6
 
Aula 06 densitometria
Aula 06 densitometriaAula 06 densitometria
Aula 06 densitometria
 

Destaque

Aula 2 imaginologia
Aula 2 imaginologiaAula 2 imaginologia
Aula 2 imaginologia
radiomed
 
Introdução à radiologia red. giordano
Introdução à radiologia red. giordanoIntrodução à radiologia red. giordano
Introdução à radiologia red. giordano
grtalves
 
INTERAÇÕES ELETROMAGNÉTICAS COM A MATÉRIA
INTERAÇÕES ELETROMAGNÉTICAS COM A MATÉRIAINTERAÇÕES ELETROMAGNÉTICAS COM A MATÉRIA
INTERAÇÕES ELETROMAGNÉTICAS COM A MATÉRIA
Thassiany Sarmento
 
1ºintrodução ao estudo do sn embrio 2010 2 (1)
1ºintrodução ao estudo do sn embrio 2010 2 (1)1ºintrodução ao estudo do sn embrio 2010 2 (1)
1ºintrodução ao estudo do sn embrio 2010 2 (1)
ÁreadaSaúde
 
E.d de formação da imagem i
E.d de formação da imagem iE.d de formação da imagem i
E.d de formação da imagem i
Cristiane Dias
 
História da radiologia aula
História da radiologia aulaHistória da radiologia aula
História da radiologia aula
Douglas Henrique
 

Destaque (20)

Aula 2 imaginologia
Aula 2 imaginologiaAula 2 imaginologia
Aula 2 imaginologia
 
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA IMAGINOLOGIA
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA IMAGINOLOGIAINTRODUÇÃO AO ESTUDO DA IMAGINOLOGIA
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA IMAGINOLOGIA
 
Imagenologia
ImagenologiaImagenologia
Imagenologia
 
Imaginologia
ImaginologiaImaginologia
Imaginologia
 
DiagnóStico Por Imagem Prof Vagner Sá
DiagnóStico Por Imagem   Prof  Vagner SáDiagnóStico Por Imagem   Prof  Vagner Sá
DiagnóStico Por Imagem Prof Vagner Sá
 
História da radiologia no mundo aula 1
História da radiologia no mundo   aula 1História da radiologia no mundo   aula 1
História da radiologia no mundo aula 1
 
Exames Radiológicos-Otimização de Imagens - TR Mardônio Linhares
Exames Radiológicos-Otimização de Imagens - TR Mardônio LinharesExames Radiológicos-Otimização de Imagens - TR Mardônio Linhares
Exames Radiológicos-Otimização de Imagens - TR Mardônio Linhares
 
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIAINTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
 
Aula de Radiologia
Aula de RadiologiaAula de Radiologia
Aula de Radiologia
 
Introdução à radiologia red. giordano
Introdução à radiologia red. giordanoIntrodução à radiologia red. giordano
Introdução à radiologia red. giordano
 
Glossário radiologia
Glossário radiologiaGlossário radiologia
Glossário radiologia
 
Rad conv2
Rad conv2Rad conv2
Rad conv2
 
INTERAÇÕES ELETROMAGNÉTICAS COM A MATÉRIA
INTERAÇÕES ELETROMAGNÉTICAS COM A MATÉRIAINTERAÇÕES ELETROMAGNÉTICAS COM A MATÉRIA
INTERAÇÕES ELETROMAGNÉTICAS COM A MATÉRIA
 
1ºintrodução ao estudo do sn embrio 2010 2 (1)
1ºintrodução ao estudo do sn embrio 2010 2 (1)1ºintrodução ao estudo do sn embrio 2010 2 (1)
1ºintrodução ao estudo do sn embrio 2010 2 (1)
 
Imagenologia Joelho
Imagenologia JoelhoImagenologia Joelho
Imagenologia Joelho
 
Produção de raios x em ampolas radiográicas, estudo em tomografo
Produção de raios x em ampolas radiográicas, estudo em tomografoProdução de raios x em ampolas radiográicas, estudo em tomografo
Produção de raios x em ampolas radiográicas, estudo em tomografo
 
E.d de formação da imagem i
E.d de formação da imagem iE.d de formação da imagem i
E.d de formação da imagem i
 
Conceitos basicos de qualidade da imagem
Conceitos basicos de qualidade da imagemConceitos basicos de qualidade da imagem
Conceitos basicos de qualidade da imagem
 
História da radiologia aula
História da radiologia aulaHistória da radiologia aula
História da radiologia aula
 
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕESFÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
 

Semelhante a Aula 3 imaginologia contraste da imagem e radiação espalhada

Física aplicada a Radiologiacndycvdubfvioçejpkvçlkovjoer 5.pptx
Física aplicada a Radiologiacndycvdubfvioçejpkvçlkovjoer 5.pptxFísica aplicada a Radiologiacndycvdubfvioçejpkvçlkovjoer 5.pptx
Física aplicada a Radiologiacndycvdubfvioçejpkvçlkovjoer 5.pptx
CarlaJohnEdward
 
Fatores que influenciam a qualidade da imagem
Fatores que influenciam a qualidade da imagemFatores que influenciam a qualidade da imagem
Fatores que influenciam a qualidade da imagem
Christiane Fust
 
Tomografia computadorizada 03 (1)
Tomografia computadorizada 03 (1)Tomografia computadorizada 03 (1)
Tomografia computadorizada 03 (1)
Brumiel Sampaio
 
Mamografia aula
Mamografia aulaMamografia aula
Mamografia aula
radiomed
 
Proteçãoradiológica
ProteçãoradiológicaProteçãoradiológica
Proteçãoradiológica
Rayomara Lima
 
2015 aula 6f dosimetria individual medicao
2015 aula 6f dosimetria individual medicao2015 aula 6f dosimetria individual medicao
2015 aula 6f dosimetria individual medicao
IPEN - CNEN / SP
 

Semelhante a Aula 3 imaginologia contraste da imagem e radiação espalhada (18)

Aula 02 - Formação da Imagem Radiológica.pptx
Aula 02 - Formação da Imagem Radiológica.pptxAula 02 - Formação da Imagem Radiológica.pptx
Aula 02 - Formação da Imagem Radiológica.pptx
 
Radiação espalhada Transparências.ppt
Radiação espalhada Transparências.pptRadiação espalhada Transparências.ppt
Radiação espalhada Transparências.ppt
 
Física aplicada a Radiologiacndycvdubfvioçejpkvçlkovjoer 5.pptx
Física aplicada a Radiologiacndycvdubfvioçejpkvçlkovjoer 5.pptxFísica aplicada a Radiologiacndycvdubfvioçejpkvçlkovjoer 5.pptx
Física aplicada a Radiologiacndycvdubfvioçejpkvçlkovjoer 5.pptx
 
Fatores que influenciam a qualidade da imagem
Fatores que influenciam a qualidade da imagemFatores que influenciam a qualidade da imagem
Fatores que influenciam a qualidade da imagem
 
Tomografia computadorizada 03 (1)
Tomografia computadorizada 03 (1)Tomografia computadorizada 03 (1)
Tomografia computadorizada 03 (1)
 
AULA 6 COMPLETA AULA 6 COMPLETAAULA 6 COMPLETA
AULA 6 COMPLETA AULA 6 COMPLETAAULA 6 COMPLETAAULA 6 COMPLETA AULA 6 COMPLETAAULA 6 COMPLETA
AULA 6 COMPLETA AULA 6 COMPLETAAULA 6 COMPLETA
 
Hemodinâmica
HemodinâmicaHemodinâmica
Hemodinâmica
 
Riscos ocupacionaisradiologicos
Riscos ocupacionaisradiologicosRiscos ocupacionaisradiologicos
Riscos ocupacionaisradiologicos
 
Mamografia aula
Mamografia aulaMamografia aula
Mamografia aula
 
Proteçãoradiológica
ProteçãoradiológicaProteçãoradiológica
Proteçãoradiológica
 
PROTEÇÃO RADIOLOGICA INTERVENCIONISTA.pptx
PROTEÇÃO RADIOLOGICA INTERVENCIONISTA.pptxPROTEÇÃO RADIOLOGICA INTERVENCIONISTA.pptx
PROTEÇÃO RADIOLOGICA INTERVENCIONISTA.pptx
 
Diafragma
DiafragmaDiafragma
Diafragma
 
O Diafragma
O DiafragmaO Diafragma
O Diafragma
 
Mamografia
MamografiaMamografia
Mamografia
 
Radioterapia e suas técnicas.
Radioterapia e suas técnicas.Radioterapia e suas técnicas.
Radioterapia e suas técnicas.
 
Apresentação3.pptx fisica das radiaçaaooooo3
Apresentação3.pptx fisica das radiaçaaooooo3Apresentação3.pptx fisica das radiaçaaooooo3
Apresentação3.pptx fisica das radiaçaaooooo3
 
Tomografia feixe conico
Tomografia feixe conicoTomografia feixe conico
Tomografia feixe conico
 
2015 aula 6f dosimetria individual medicao
2015 aula 6f dosimetria individual medicao2015 aula 6f dosimetria individual medicao
2015 aula 6f dosimetria individual medicao
 

Último

Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 

Aula 3 imaginologia contraste da imagem e radiação espalhada

  • 1. Universidade Iguaçu Instituto de Graduação Tecnológica Imaginologia 3° e 4° Período Tecnólogo em Radiologia Aula 3 Prof.: Guttierre Guarino
  • 2. Contraste da Imagem e Radiação Espalhada • A presença de espalhamento reduz o contraste da imagem. • O número total de fótons atingindo o filme aumenta.
  • 3. Radiação primária vs. espalhada “imagem” primária “imagem” primária + espalhada
  • 4. Propriedades da radiação espalhada • é o tipo dominante de radiação que sai do paciente durante uma exame radiográfico • desviada da direção da radiação primária • não carregada “informação” sobre a imagem porque é difusa • reduz o contraste da imagem primária
  • 5. Fatores que influenciam a radiação espalhada • Quilovoltagem (KV) • Tamanho do campo • Espessura do paciente
  • 6. Métodos para reduzir o espalhamento • Tamanho de Campo. – A quantidade de espalhamento é diretamente proporcional ao tamanho de campo (área). Diminuindo o tamanho reduz o espalhamento e a dose paciente. • Técnicas como Air Gap • Grades Radiográficas – o método mais efetivo.
  • 7. Tamanho de Campo. Tamanho de Campo: A quantidade de espalhamento é diretamente proporcional ao tamanho de campo (área). Diminuindo o tamanho reduz o espalhamento e a dose paciente.
  • 9. Remoção do espalhamento grade “imagem” primária + espalhada “imagem” primária + espalhada
  • 10. • Grades – tiras alternadas de chumbo e plástico (ou alumínio). Colocado sobre o filme (cassete).
  • 11. Geometria da grade focalizada ponto focal feixe de raios-X grade focalizada
  • 12. Desalinhamento da grade invertida distância errada corte severo nas margens corte nas margens deslocada Atenuação uniforme
  • 13. Grades • Uso de grades reduz a densidade geral da imagem e como produto requer aumento de dose suficiente a paciente. • Regra prática: O fator de exposição mAs deve ser aumentado por um fator de aproximadamente 4 ao adicionar uma grade
  • 14. Air Gap • Consiste em afastar o filme do paciente, criando um espaço de ar entre eles. Assim, a radiação espalhada que atingiria o filme na posição normal não alcança o filme na posição afastada.
  • 15. Air gap - remover a radiação espalhada scatter primary I0 I X-Ray Source Patient Detector
  • 16. Air Gap - Problemas desta técnica: • Magnificação da imagem; • Perda de detalhamento devido o aumento da penumbra; • Aumento da dose no paciente.
  • 17. Geometria - Ampliação • Sob mesmas condições, a sombra aumenta com a distância entre o objeto e o receptor Foco grosso Objeto Penumbra
  • 19. Movimento do paciente • O movimento pode ser devido ao movimento do paciente ou ao movimento do tubo ou filme • A perda de nitidez por movimento é mais afetada do tempo de exposição. • Pode ser minimizada, por contenção do paciente, inclusive sedação, e uso de tempo de exposição mais curto.
  • 20. Efeito anódico • Variação na intensidade do feixe produzida pela atenuação dos raios X no ânodo • a energia dos raios X é maior no extremo catódico da imagem • deve-se posicionar o objeto de forma tal que sua porção mais densa esteja direcionado para o catodo • a penumbra é maior no lado do catodo por diferenças no ponto focal efetivo
  • 21. Efeito Anódico • A intensidade dos raios-X é menor do lado do anôdo

Notas do Editor

  1. <number>