SlideShare uma empresa Scribd logo
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Profa. Marcia Marlise Pedroso
= 1/3 da tuba uterina

→ Muco cervical glândulas do colo
uterino/ pH = ácido;
→ Período fértil (muco
+ fluído e – denso);

→ Período não fértil
(muco – fluído e +
denso);

Profa. Marcia Marlise Pedroso
→ Fecundação:
• Corona radiata;
• Reação acrossômica (acrossoma + receptores da zona pelúcida);
• Fusão nos núcleos do oócito/ovócito II e do espermatozóide → Ovo ou Zigoto (2n);
• Formação de tampão no cérvix.
NÚCLEO

Acrossomo

(Células foliculares)

Óvulo
Núcleo
masculino

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
SEGMENTAÇÃO
Após a Fecundação ocorrem sucessivas mitoses,
originando células denominadas de Blastômeros. A
Segmentação ocorre a partir de:
Célula

→

ovo

→

Mórula

→

Blástula.

a)Mórula: grupo de Blastômeros Agregados (amora);
b)Blástula: esfera oca (preenchida por líquido) onde a
camada de células denominada blastoderma envolve a
blastocele (cavidade).
Profa. Marcia Marlise Pedroso
B– ZIGOTO OU OVO
H- MÓRULA
I- BLÁSTULA

VISTA DO MICROSCÓPIO ÓTICO
Profa. Marcia Marlise Pedroso
BLASTULAÇÃO

MÓRULA



BLÁSTULA
Zigoto

Blastômeros

Embrioblasto =
novo ser

Blastocele
Trofoblasto = delimita a blastocele

Mórula
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Se houver nidação, há produção de:
• Gonadotrofina coriônica (HCG) - que mantém o
funcionamento do corpo lúteo/amarelo;
• Corpo lúteo/amarelo - produz progesterona e
estrogênio por 50 dias (manutenção do endométrio),
até a completa formação da placenta, que passa a
produzi-los;
• Corpo lúteo/amarelo – inibe o hipotálamo hipófise a produzir FSH E LH (menstruação e novas
ovulações são inibidas).
• Teste de gravidez = HCG positivo
Profa. Marcia Marlise Pedroso
GASTRULAÇÃO

BLÁSTULA 

GÁSTRULA

O ectoderma e o endoderma surgem nesta fase.

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Embolia ou dobramento - há uma invaginação de
um polo da blástula.
Epibolia ou recobrimento - ocorre nos óvulos do
tipo heterolécitos, nos quais há a formação de
micrômeros e macrômeros. Os micrômeros sofrem
mitoses mais rapidamente que os macrômeros e esta
parte do ovo começa a recobrir a outra parte formando
um sulco que será o arquêntero. A saída do sulco formado
será o blastóporo.

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
QUAL É A FUNÇÃO DO BLASTÓPORO???

Boca

Protostômio

Cnidários,
Platelmintos,
Nematelmintos,
Anelídeos,
Moluscos e
Artrópodes.

Ânus

Deuterostômio

Equinodermos
e Cordados.

Blastóporo

Profa. Marcia Marlise Pedroso
NEURULAÇÃO

GÁSTRULA  NÊURULA
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Sulco neural

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Celoma: forma-se a partir
da
placa
lateral
da
mesoderme que se divide
em
somatopleura
e
esplancnopleura.

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
Ocorre a formação dos órgãos.
ECTODERME - Epiderme e seus anexos, encéfalo, medula espinhal e
gânglios, revestimento interno (boca e ânus);
MESODERME - Notocorda (posteriormente é substituída por
vértebras), Derme (camada intermediária), sistemas esquelético,
muscular, circulatório, genital e urinário;
ENDODERME - Aparelho respiratório (revestimento interno), tubo
digestivo e glândulas anexas.

Profa. Marcia Marlise Pedroso
EMBRIOGÊNESE
Resumindo:
Zigoto  Mórula Blástula Gástrula  Nêurula
MÃE BEM GORDA E NEURÓTICA

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
• Classificados conforme a quantidade e
distribuição do vitelo ou lécito (reserva de
lipídio e proteína ) em:
– Oligolécito
– Heterolécito
– Telolécito
– Centrolécito
a) Oligolécito = pouco vitelo (equinodermos)
b) Heterolécito = muito vitelo (peixes)
c) Telolécito = muito vitelo no pólo vegetal (peixes, répteis, aves,
mamíf. (ornitorrinco))
d) Centrolécito = o vitelo ocupa toda a cel. (insetos)
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Óvulo oligolécito, alécito ou isolécito
• Pequena quantidade de vitelo, distribuído de
maneira mais ou menos uniforme no citoplasma.
• Encontrados em mamíferos, equinodermos e
anfioxo.

Grânulos de lécito

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Óvulo Heterolécito ou Telolécito Incompleto
• Quantidade média de vitelo, distribuído de maneira
desigual nos dois polos da célula.
• Encontrados em anfíbios e alguns peixes.

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Óvulo Telolécito Completo ou Megalécito.
• Grande quantidade de vitelo distribuído pelo polo
vegetativo.
• Encontrados em aves e répteis.

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Óvulo Centrolécito
• Os óvulos centrolécitos concentram uma parte do
seu vitelo no centro do citoplasma, ao redor do
núcleo e a outra parte na periferia citoplasmática.
• Encontrado em artrópodes.

Profa. Marcia Marlise Pedroso
• Conforme a quantidade e distribuição de lécito.
Igual

Óvulos
Oligolécitos

Desigual

Óvulos
Heterolécitos

Discoidal

Óvulos
Telolécitos

Total ou
Holoblástica

Segmentação
ou Clivagem

Parcial ou
meroblática

Superficial Óvulos
Centrolécitos
Oligolécito

Heterolécito

Telolécito

Centrolécito

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Segmentação total Igual

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Segmentação Total Desigual
Segmentação Parcial Discoidal
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
Anexos Embrionários - Aves

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Anexos Embrionários - Aves

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Cório
Âmnio
Embrião
Cavidade
amniótica
com
líquido

Casca

Alantóide

Saco vitelino
Vitelo
(nutrientes
)

Albumina
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Anexos Embrionários - Mamíferos

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
Eutérios: Abrange quase
todos os mamíferos. São
vivíparas e têm placenta
bem desenvolvida.

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Metatérios: ordem dos marsupiais:
são os cangurus, os coalas, os
gambás e as cuícas. A placenta é
pouco desenvolvida e o embrião
completa
seu
desenvolvimento
dentro de uma bolsa chamada
marsúpio com glândulas mamárias,
no ventre da mãe.

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Prototérios:
ordem
monotremados:
Possuem pelos
e
produzem
leite, não têm
mamilos, e o
filhote lambe o
leite da mãe.
são
ovíparos
(botam
ovos
com gema e
casca) e têm
cloaca.

Profa. Marcia Marlise Pedroso
SACO VITELINO

Origem: mesoderme e endoderme

Ocorrência: peixes, anfíbios, répteis, aves e
mamíferos
Funções: nutrição, hematopoiética (mamíferos
eutérios)
Profa. Marcia Marlise Pedroso
ÂMNIO

Origem: ectoderme e mesoderme

Ocorrência: répteis, aves e mamíferos
Funções: proteção contra choques mecânicos,
desidratação e manutenção da temperatura.

Profa. Marcia Marlise Pedroso
CÓRION

Origem: ectoderme e mesoderme

Ocorrência: répteis, aves e mamíferos
Funções: proteção contra choques mecânicos,
absorção de cálcio e respiração

Profa. Marcia Marlise Pedroso
ALANTÓIDE

Origem: endoderme e mesoderme

Ocorrência: répteis, aves e mamíferos
Funções: armazenar excreções, respiração e
absorção de cálcio

Profa. Marcia Marlise Pedroso
PLACENTA

Origem: mista → cório viloso (fetal) e decídua
basal (materna)
Ocorrência: Mamíferos eutérios e metatérios
Funções: Nutrição, respiração, excreção,
defesa imunitária, proteção e hormonal

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
CORDÃO UMBILICAL

Origem: parede do âmnio, saco vitelino e
alantóide
Função: ligar a placenta ao embrião

Estrutura: 2 artérias (retiram CO2 feto→mãe) e 1
veia (leva O2 mãe→feto)protegidas pela gelatina
de Wharton.
Profa. Marcia Marlise Pedroso
Artéria
Materna

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários
Anexos Embrionários em Vertebrados
Saco
Âmnion
Vitelínico

Córion

Alantóide Placenta Cordão
Umbilical

Peixes
presente
Anfíbios

X

Vitelo abundante
dentro das células

X

X

X

X

X

X

X

X

Répteis

presente

presente presente

presente

X

X

presente

presente presente

presente

X

X

Aves
Mamíferos
presente

presente presente

Profa. Marcia Marlise Pedroso

presente

presente

presente
ANEXOS
EMBRIONÁRIOS
Resumindo:
C  CÓRION
A  ÂMNIO
S SACO VITELÍNICO
A  ALANTÓIDE
MAMÍFEROS PLACENTÁRIOS  PLACENTA E
CORDÃO UMBILICAL

Profa. Marcia Marlise Pedroso
Bom Estudo Galera!
Abraço,
prof. Marcia Marlise Pedroso 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 12 sistema reprodutor masculino e feminino - anatomia e fisiologia
Aula 12   sistema reprodutor masculino e feminino - anatomia e fisiologiaAula 12   sistema reprodutor masculino e feminino - anatomia e fisiologia
Aula 12 sistema reprodutor masculino e feminino - anatomia e fisiologia
Hamilton Nobrega
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
Andreza Campos
 
Anexos Embrionários - Embriologia
Anexos Embrionários - EmbriologiaAnexos Embrionários - Embriologia
Anexos Embrionários - Embriologia
Janaina Alves
 
Seminário do sistema reprodutor feminino - Histologia
Seminário do sistema reprodutor feminino - HistologiaSeminário do sistema reprodutor feminino - Histologia
Seminário do sistema reprodutor feminino - Histologia
Patrícia Oliver
 
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Bruno Djvan Ramos Barbosa
 
Introdução a embriologia aula oficial
Introdução a embriologia aula  oficialIntrodução a embriologia aula  oficial
Introdução a embriologia aula oficial
Daiane Costa
 
Aula sistema reprodutor
Aula sistema reprodutorAula sistema reprodutor
Aula sistema reprodutor
BIOLOGIA Associação Pré-FEDERAL
 
Aula 03 anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - pele e anexos
Aula 03   anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - pele e anexosAula 03   anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - pele e anexos
Aula 03 anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - pele e anexos
Hamilton Nobrega
 
Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
Caio Maximino
 
Embriogenese
EmbriogeneseEmbriogenese
Embriogenese
César Milani
 
EMBRIOLOGIA HUMANA
EMBRIOLOGIA HUMANAEMBRIOLOGIA HUMANA
EMBRIOLOGIA HUMANA
GabrielaSoares07
 
Exercicio anatomia planos
Exercicio anatomia planosExercicio anatomia planos
Exercicio anatomia planos
Janiel Celio Dos Santos
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
profatatiana
 
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologiaAula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Hamilton Nobrega
 
1 até 3ª semana do desenvolvimento embrionário aluno
1 até 3ª semana do desenvolvimento embrionário aluno1 até 3ª semana do desenvolvimento embrionário aluno
1 até 3ª semana do desenvolvimento embrionário aluno
Jaqueline Almeida
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
César Milani
 
Introdução a citologia
Introdução a citologiaIntrodução a citologia
Introdução a citologia
emanuel
 
Sistema tegumentar
Sistema tegumentarSistema tegumentar
Sistema tegumentar
Nathanael Amparo
 
Aula sobre sistema reprodutor feminino e masculino
Aula sobre   sistema reprodutor feminino e masculinoAula sobre   sistema reprodutor feminino e masculino
Aula sobre sistema reprodutor feminino e masculino
Marcionedes De Souza
 
Gemelaridade
GemelaridadeGemelaridade
Gemelaridade
Marina Sousa
 

Mais procurados (20)

Aula 12 sistema reprodutor masculino e feminino - anatomia e fisiologia
Aula 12   sistema reprodutor masculino e feminino - anatomia e fisiologiaAula 12   sistema reprodutor masculino e feminino - anatomia e fisiologia
Aula 12 sistema reprodutor masculino e feminino - anatomia e fisiologia
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
 
Anexos Embrionários - Embriologia
Anexos Embrionários - EmbriologiaAnexos Embrionários - Embriologia
Anexos Embrionários - Embriologia
 
Seminário do sistema reprodutor feminino - Histologia
Seminário do sistema reprodutor feminino - HistologiaSeminário do sistema reprodutor feminino - Histologia
Seminário do sistema reprodutor feminino - Histologia
 
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
 
Introdução a embriologia aula oficial
Introdução a embriologia aula  oficialIntrodução a embriologia aula  oficial
Introdução a embriologia aula oficial
 
Aula sistema reprodutor
Aula sistema reprodutorAula sistema reprodutor
Aula sistema reprodutor
 
Aula 03 anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - pele e anexos
Aula 03   anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - pele e anexosAula 03   anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - pele e anexos
Aula 03 anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - pele e anexos
 
Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
 
Embriogenese
EmbriogeneseEmbriogenese
Embriogenese
 
EMBRIOLOGIA HUMANA
EMBRIOLOGIA HUMANAEMBRIOLOGIA HUMANA
EMBRIOLOGIA HUMANA
 
Exercicio anatomia planos
Exercicio anatomia planosExercicio anatomia planos
Exercicio anatomia planos
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
 
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologiaAula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
 
1 até 3ª semana do desenvolvimento embrionário aluno
1 até 3ª semana do desenvolvimento embrionário aluno1 até 3ª semana do desenvolvimento embrionário aluno
1 até 3ª semana do desenvolvimento embrionário aluno
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Introdução a citologia
Introdução a citologiaIntrodução a citologia
Introdução a citologia
 
Sistema tegumentar
Sistema tegumentarSistema tegumentar
Sistema tegumentar
 
Aula sobre sistema reprodutor feminino e masculino
Aula sobre   sistema reprodutor feminino e masculinoAula sobre   sistema reprodutor feminino e masculino
Aula sobre sistema reprodutor feminino e masculino
 
Gemelaridade
GemelaridadeGemelaridade
Gemelaridade
 

Destaque

Já deu tudo certo eda carneiro da rocha
Já deu tudo certo eda carneiro da rochaJá deu tudo certo eda carneiro da rocha
Já deu tudo certo eda carneiro da rocha
Luzia Gabriele
 
Primeira semana do desenvolvimento embrionário
Primeira semana do desenvolvimento embrionárioPrimeira semana do desenvolvimento embrionário
Primeira semana do desenvolvimento embrionário
Pedro Lopes
 
Embriologia slides
Embriologia  slidesEmbriologia  slides
Embriologia slides
Gabriel de Oliveira
 
Embriologia 1ª e 2ª semana
Embriologia 1ª e 2ª semanaEmbriologia 1ª e 2ª semana
Embriologia 1ª e 2ª semana
Maíra Escobar
 
Fecundação e Desenvolvimento Embrionário
Fecundação e Desenvolvimento EmbrionárioFecundação e Desenvolvimento Embrionário
Fecundação e Desenvolvimento Embrionário
marco :)
 
Fecundação e desenvolvimento do novo ser
Fecundação e desenvolvimento do novo serFecundação e desenvolvimento do novo ser
Fecundação e desenvolvimento do novo ser
Sandra Soeiro
 
1 e 2 semana de desenvolvimento embrionário
1 e 2 semana de desenvolvimento embrionário1 e 2 semana de desenvolvimento embrionário
1 e 2 semana de desenvolvimento embrionário
Fernanda Andrade
 
Morfo I - Desenvolvimento Embrionário
Morfo I - Desenvolvimento  EmbrionárioMorfo I - Desenvolvimento  Embrionário
Morfo I - Desenvolvimento Embrionário
Paulo Tsai - Unime
 
Introdução a Embriologia
Introdução a Embriologia Introdução a Embriologia
Introdução a Embriologia
Anderson Santana
 
Embriologia - 4 semana ao nascimento!
Embriologia - 4 semana ao nascimento! Embriologia - 4 semana ao nascimento!
Embriologia - 4 semana ao nascimento!
Victor Hugo
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
guest51ff04
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
Pedro Tavares
 
Fecundação
 Fecundação Fecundação
Fecundação
Rafaela Peruci
 
Fecundação, desenvolvimento embrionário e parto
Fecundação, desenvolvimento embrionário e partoFecundação, desenvolvimento embrionário e parto
Fecundação, desenvolvimento embrionário e parto
Catir
 

Destaque (14)

Já deu tudo certo eda carneiro da rocha
Já deu tudo certo eda carneiro da rochaJá deu tudo certo eda carneiro da rocha
Já deu tudo certo eda carneiro da rocha
 
Primeira semana do desenvolvimento embrionário
Primeira semana do desenvolvimento embrionárioPrimeira semana do desenvolvimento embrionário
Primeira semana do desenvolvimento embrionário
 
Embriologia slides
Embriologia  slidesEmbriologia  slides
Embriologia slides
 
Embriologia 1ª e 2ª semana
Embriologia 1ª e 2ª semanaEmbriologia 1ª e 2ª semana
Embriologia 1ª e 2ª semana
 
Fecundação e Desenvolvimento Embrionário
Fecundação e Desenvolvimento EmbrionárioFecundação e Desenvolvimento Embrionário
Fecundação e Desenvolvimento Embrionário
 
Fecundação e desenvolvimento do novo ser
Fecundação e desenvolvimento do novo serFecundação e desenvolvimento do novo ser
Fecundação e desenvolvimento do novo ser
 
1 e 2 semana de desenvolvimento embrionário
1 e 2 semana de desenvolvimento embrionário1 e 2 semana de desenvolvimento embrionário
1 e 2 semana de desenvolvimento embrionário
 
Morfo I - Desenvolvimento Embrionário
Morfo I - Desenvolvimento  EmbrionárioMorfo I - Desenvolvimento  Embrionário
Morfo I - Desenvolvimento Embrionário
 
Introdução a Embriologia
Introdução a Embriologia Introdução a Embriologia
Introdução a Embriologia
 
Embriologia - 4 semana ao nascimento!
Embriologia - 4 semana ao nascimento! Embriologia - 4 semana ao nascimento!
Embriologia - 4 semana ao nascimento!
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Fecundação
 Fecundação Fecundação
Fecundação
 
Fecundação, desenvolvimento embrionário e parto
Fecundação, desenvolvimento embrionário e partoFecundação, desenvolvimento embrionário e parto
Fecundação, desenvolvimento embrionário e parto
 

Semelhante a Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários

Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
Roberta Almeida
 
Embriogênese
EmbriogêneseEmbriogênese
Embriogênese
César Milani
 
Embriologia44
Embriologia44Embriologia44
Embriologia44
profatatiana
 
Apresentação de biologia
Apresentação de biologiaApresentação de biologia
Apresentação de biologia
Roberto Bagatini
 
Embriogênese
EmbriogêneseEmbriogênese
Embriogênese
Gessica Sousa
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
Adrianne Mendonça
 
Embrio091107 resumo para 3s2011
Embrio091107 resumo para 3s2011Embrio091107 resumo para 3s2011
Embrio091107 resumo para 3s2011
Ionara Urrutia Moura
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
desenvolvimentoembrionriodosanimais2-110117092527-phpapp02.pdf
desenvolvimentoembrionriodosanimais2-110117092527-phpapp02.pdfdesenvolvimentoembrionriodosanimais2-110117092527-phpapp02.pdf
desenvolvimentoembrionriodosanimais2-110117092527-phpapp02.pdf
RhuanPablo26
 
embriologia animal.pptx
embriologia animal.pptxembriologia animal.pptx
embriologia animal.pptx
RhuanPablo26
 
Embriologia básica
Embriologia básicaEmbriologia básica
Embriologia básica
Marco Antonio
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
profatatiana
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
profatatiana
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
profatatiana
 
Embriologia geral
Embriologia geralEmbriologia geral
Embriologia geral
Carlos Priante
 
Reprodução e Embriologia (Aula em Power Point)
Reprodução e Embriologia (Aula em Power Point)Reprodução e Embriologia (Aula em Power Point)
Reprodução e Embriologia (Aula em Power Point)
Bio
 
Desenvolvimento embrionário dos animais 2
Desenvolvimento embrionário dos animais 2Desenvolvimento embrionário dos animais 2
Desenvolvimento embrionário dos animais 2
letyap
 
Embriologia animal
Embriologia animalEmbriologia animal
Embriologia animal
Werner Mendoza Blanco
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
Roberto Bagatini
 
Template Harry Potter de rivas.pptx
Template Harry Potter de rivas.pptxTemplate Harry Potter de rivas.pptx
Template Harry Potter de rivas.pptx
DaniSantana26
 

Semelhante a Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários (20)

Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Embriogênese
EmbriogêneseEmbriogênese
Embriogênese
 
Embriologia44
Embriologia44Embriologia44
Embriologia44
 
Apresentação de biologia
Apresentação de biologiaApresentação de biologia
Apresentação de biologia
 
Embriogênese
EmbriogêneseEmbriogênese
Embriogênese
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Embrio091107 resumo para 3s2011
Embrio091107 resumo para 3s2011Embrio091107 resumo para 3s2011
Embrio091107 resumo para 3s2011
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
desenvolvimentoembrionriodosanimais2-110117092527-phpapp02.pdf
desenvolvimentoembrionriodosanimais2-110117092527-phpapp02.pdfdesenvolvimentoembrionriodosanimais2-110117092527-phpapp02.pdf
desenvolvimentoembrionriodosanimais2-110117092527-phpapp02.pdf
 
embriologia animal.pptx
embriologia animal.pptxembriologia animal.pptx
embriologia animal.pptx
 
Embriologia básica
Embriologia básicaEmbriologia básica
Embriologia básica
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Embriologia geral
Embriologia geralEmbriologia geral
Embriologia geral
 
Reprodução e Embriologia (Aula em Power Point)
Reprodução e Embriologia (Aula em Power Point)Reprodução e Embriologia (Aula em Power Point)
Reprodução e Embriologia (Aula em Power Point)
 
Desenvolvimento embrionário dos animais 2
Desenvolvimento embrionário dos animais 2Desenvolvimento embrionário dos animais 2
Desenvolvimento embrionário dos animais 2
 
Embriologia animal
Embriologia animalEmbriologia animal
Embriologia animal
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Template Harry Potter de rivas.pptx
Template Harry Potter de rivas.pptxTemplate Harry Potter de rivas.pptx
Template Harry Potter de rivas.pptx
 

Mais de MARCIAMP

Histologia animal
Histologia animalHistologia animal
Histologia animal
MARCIAMP
 
Aula RESPIRAÇÃO CELULAR
Aula RESPIRAÇÃO CELULARAula RESPIRAÇÃO CELULAR
Aula RESPIRAÇÃO CELULAR
MARCIAMP
 
Núcleo celular
Núcleo celularNúcleo celular
Núcleo celular
MARCIAMP
 
Aula zoologia de vertebrados1
Aula zoologia de vertebrados1Aula zoologia de vertebrados1
Aula zoologia de vertebrados1
MARCIAMP
 
Composição química da célula
Composição química da célulaComposição química da célula
Composição química da célula
MARCIAMP
 
Composição química da célula
Composição química da célulaComposição química da célula
Composição química da célula
MARCIAMP
 
Metabolismo energético
Metabolismo energéticoMetabolismo energético
Metabolismo energético
MARCIAMP
 
Aula 8 ciclo celular mitose e meiose
Aula 8   ciclo celular mitose e meioseAula 8   ciclo celular mitose e meiose
Aula 8 ciclo celular mitose e meiose
MARCIAMP
 
Código genético
Código genéticoCódigo genético
Código genético
MARCIAMP
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
MARCIAMP
 
Aula 7 resp cel
Aula 7   resp celAula 7   resp cel
Aula 7 resp cel
MARCIAMP
 
Aula 5 secreção e digestão celular
Aula 5   secreção e digestão celularAula 5   secreção e digestão celular
Aula 5 secreção e digestão celular
MARCIAMP
 
Aula 4 membrana celular e transporte
Aula 4   membrana celular e transporteAula 4   membrana celular e transporte
Aula 4 membrana celular e transporte
MARCIAMP
 
MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTE
MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTEMEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTE
MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTE
MARCIAMP
 
Relaxe e curta - COISA DE BIÓLOGO
Relaxe e curta - COISA DE BIÓLOGORelaxe e curta - COISA DE BIÓLOGO
Relaxe e curta - COISA DE BIÓLOGO
MARCIAMP
 
ESPECÍFICA REPLIC TRANSC E TRAD
ESPECÍFICA REPLIC TRANSC E TRADESPECÍFICA REPLIC TRANSC E TRAD
ESPECÍFICA REPLIC TRANSC E TRAD
MARCIAMP
 
ESPECÍFICA COMP QUIM CEL
ESPECÍFICA COMP QUIM CELESPECÍFICA COMP QUIM CEL
ESPECÍFICA COMP QUIM CEL
MARCIAMP
 
Fotossíntese atualizado
Fotossíntese atualizadoFotossíntese atualizado
Fotossíntese atualizado
MARCIAMP
 
PROVA PAS UEM/2009
PROVA PAS UEM/2009PROVA PAS UEM/2009
PROVA PAS UEM/2009
MARCIAMP
 

Mais de MARCIAMP (19)

Histologia animal
Histologia animalHistologia animal
Histologia animal
 
Aula RESPIRAÇÃO CELULAR
Aula RESPIRAÇÃO CELULARAula RESPIRAÇÃO CELULAR
Aula RESPIRAÇÃO CELULAR
 
Núcleo celular
Núcleo celularNúcleo celular
Núcleo celular
 
Aula zoologia de vertebrados1
Aula zoologia de vertebrados1Aula zoologia de vertebrados1
Aula zoologia de vertebrados1
 
Composição química da célula
Composição química da célulaComposição química da célula
Composição química da célula
 
Composição química da célula
Composição química da célulaComposição química da célula
Composição química da célula
 
Metabolismo energético
Metabolismo energéticoMetabolismo energético
Metabolismo energético
 
Aula 8 ciclo celular mitose e meiose
Aula 8   ciclo celular mitose e meioseAula 8   ciclo celular mitose e meiose
Aula 8 ciclo celular mitose e meiose
 
Código genético
Código genéticoCódigo genético
Código genético
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Aula 7 resp cel
Aula 7   resp celAula 7   resp cel
Aula 7 resp cel
 
Aula 5 secreção e digestão celular
Aula 5   secreção e digestão celularAula 5   secreção e digestão celular
Aula 5 secreção e digestão celular
 
Aula 4 membrana celular e transporte
Aula 4   membrana celular e transporteAula 4   membrana celular e transporte
Aula 4 membrana celular e transporte
 
MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTE
MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTEMEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTE
MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTE
 
Relaxe e curta - COISA DE BIÓLOGO
Relaxe e curta - COISA DE BIÓLOGORelaxe e curta - COISA DE BIÓLOGO
Relaxe e curta - COISA DE BIÓLOGO
 
ESPECÍFICA REPLIC TRANSC E TRAD
ESPECÍFICA REPLIC TRANSC E TRADESPECÍFICA REPLIC TRANSC E TRAD
ESPECÍFICA REPLIC TRANSC E TRAD
 
ESPECÍFICA COMP QUIM CEL
ESPECÍFICA COMP QUIM CELESPECÍFICA COMP QUIM CEL
ESPECÍFICA COMP QUIM CEL
 
Fotossíntese atualizado
Fotossíntese atualizadoFotossíntese atualizado
Fotossíntese atualizado
 
PROVA PAS UEM/2009
PROVA PAS UEM/2009PROVA PAS UEM/2009
PROVA PAS UEM/2009
 

Último

Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 

Último (20)

Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 

Aula 1° fecundação, embriologia e anexos embrionários

  • 4. = 1/3 da tuba uterina → Muco cervical glândulas do colo uterino/ pH = ácido; → Período fértil (muco + fluído e – denso); → Período não fértil (muco – fluído e + denso); Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 5. → Fecundação: • Corona radiata; • Reação acrossômica (acrossoma + receptores da zona pelúcida); • Fusão nos núcleos do oócito/ovócito II e do espermatozóide → Ovo ou Zigoto (2n); • Formação de tampão no cérvix. NÚCLEO Acrossomo (Células foliculares) Óvulo Núcleo masculino Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 7. SEGMENTAÇÃO Após a Fecundação ocorrem sucessivas mitoses, originando células denominadas de Blastômeros. A Segmentação ocorre a partir de: Célula → ovo → Mórula → Blástula. a)Mórula: grupo de Blastômeros Agregados (amora); b)Blástula: esfera oca (preenchida por líquido) onde a camada de células denominada blastoderma envolve a blastocele (cavidade).
  • 9. B– ZIGOTO OU OVO H- MÓRULA I- BLÁSTULA VISTA DO MICROSCÓPIO ÓTICO Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 13. Se houver nidação, há produção de: • Gonadotrofina coriônica (HCG) - que mantém o funcionamento do corpo lúteo/amarelo; • Corpo lúteo/amarelo - produz progesterona e estrogênio por 50 dias (manutenção do endométrio), até a completa formação da placenta, que passa a produzi-los; • Corpo lúteo/amarelo – inibe o hipotálamo hipófise a produzir FSH E LH (menstruação e novas ovulações são inibidas). • Teste de gravidez = HCG positivo Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 14. GASTRULAÇÃO BLÁSTULA  GÁSTRULA O ectoderma e o endoderma surgem nesta fase. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 15. Embolia ou dobramento - há uma invaginação de um polo da blástula. Epibolia ou recobrimento - ocorre nos óvulos do tipo heterolécitos, nos quais há a formação de micrômeros e macrômeros. Os micrômeros sofrem mitoses mais rapidamente que os macrômeros e esta parte do ovo começa a recobrir a outra parte formando um sulco que será o arquêntero. A saída do sulco formado será o blastóporo. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 19. QUAL É A FUNÇÃO DO BLASTÓPORO??? Boca Protostômio Cnidários, Platelmintos, Nematelmintos, Anelídeos, Moluscos e Artrópodes. Ânus Deuterostômio Equinodermos e Cordados. Blastóporo Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 23. Sulco neural Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 24. Celoma: forma-se a partir da placa lateral da mesoderme que se divide em somatopleura e esplancnopleura. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 26. Ocorre a formação dos órgãos. ECTODERME - Epiderme e seus anexos, encéfalo, medula espinhal e gânglios, revestimento interno (boca e ânus); MESODERME - Notocorda (posteriormente é substituída por vértebras), Derme (camada intermediária), sistemas esquelético, muscular, circulatório, genital e urinário; ENDODERME - Aparelho respiratório (revestimento interno), tubo digestivo e glândulas anexas. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 27. EMBRIOGÊNESE Resumindo: Zigoto  Mórula Blástula Gástrula  Nêurula MÃE BEM GORDA E NEURÓTICA Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 29. • Classificados conforme a quantidade e distribuição do vitelo ou lécito (reserva de lipídio e proteína ) em: – Oligolécito – Heterolécito – Telolécito – Centrolécito
  • 30. a) Oligolécito = pouco vitelo (equinodermos) b) Heterolécito = muito vitelo (peixes) c) Telolécito = muito vitelo no pólo vegetal (peixes, répteis, aves, mamíf. (ornitorrinco)) d) Centrolécito = o vitelo ocupa toda a cel. (insetos) Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 31. Óvulo oligolécito, alécito ou isolécito • Pequena quantidade de vitelo, distribuído de maneira mais ou menos uniforme no citoplasma. • Encontrados em mamíferos, equinodermos e anfioxo. Grânulos de lécito Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 32. Óvulo Heterolécito ou Telolécito Incompleto • Quantidade média de vitelo, distribuído de maneira desigual nos dois polos da célula. • Encontrados em anfíbios e alguns peixes. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 33. Óvulo Telolécito Completo ou Megalécito. • Grande quantidade de vitelo distribuído pelo polo vegetativo. • Encontrados em aves e répteis. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 35. Óvulo Centrolécito • Os óvulos centrolécitos concentram uma parte do seu vitelo no centro do citoplasma, ao redor do núcleo e a outra parte na periferia citoplasmática. • Encontrado em artrópodes. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 36. • Conforme a quantidade e distribuição de lécito. Igual Óvulos Oligolécitos Desigual Óvulos Heterolécitos Discoidal Óvulos Telolécitos Total ou Holoblástica Segmentação ou Clivagem Parcial ou meroblática Superficial Óvulos Centrolécitos
  • 38. Segmentação total Igual Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 42. Anexos Embrionários - Aves Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 43. Anexos Embrionários - Aves Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 47. Anexos Embrionários - Mamíferos Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 49. Eutérios: Abrange quase todos os mamíferos. São vivíparas e têm placenta bem desenvolvida. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 50. Metatérios: ordem dos marsupiais: são os cangurus, os coalas, os gambás e as cuícas. A placenta é pouco desenvolvida e o embrião completa seu desenvolvimento dentro de uma bolsa chamada marsúpio com glândulas mamárias, no ventre da mãe. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 51. Prototérios: ordem monotremados: Possuem pelos e produzem leite, não têm mamilos, e o filhote lambe o leite da mãe. são ovíparos (botam ovos com gema e casca) e têm cloaca. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 52. SACO VITELINO Origem: mesoderme e endoderme Ocorrência: peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos Funções: nutrição, hematopoiética (mamíferos eutérios) Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 53. ÂMNIO Origem: ectoderme e mesoderme Ocorrência: répteis, aves e mamíferos Funções: proteção contra choques mecânicos, desidratação e manutenção da temperatura. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 54. CÓRION Origem: ectoderme e mesoderme Ocorrência: répteis, aves e mamíferos Funções: proteção contra choques mecânicos, absorção de cálcio e respiração Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 55. ALANTÓIDE Origem: endoderme e mesoderme Ocorrência: répteis, aves e mamíferos Funções: armazenar excreções, respiração e absorção de cálcio Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 56. PLACENTA Origem: mista → cório viloso (fetal) e decídua basal (materna) Ocorrência: Mamíferos eutérios e metatérios Funções: Nutrição, respiração, excreção, defesa imunitária, proteção e hormonal Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 59. CORDÃO UMBILICAL Origem: parede do âmnio, saco vitelino e alantóide Função: ligar a placenta ao embrião Estrutura: 2 artérias (retiram CO2 feto→mãe) e 1 veia (leva O2 mãe→feto)protegidas pela gelatina de Wharton. Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 62. Anexos Embrionários em Vertebrados Saco Âmnion Vitelínico Córion Alantóide Placenta Cordão Umbilical Peixes presente Anfíbios X Vitelo abundante dentro das células X X X X X X X X Répteis presente presente presente presente X X presente presente presente presente X X Aves Mamíferos presente presente presente Profa. Marcia Marlise Pedroso presente presente presente
  • 63. ANEXOS EMBRIONÁRIOS Resumindo: C  CÓRION A  ÂMNIO S SACO VITELÍNICO A  ALANTÓIDE MAMÍFEROS PLACENTÁRIOS  PLACENTA E CORDÃO UMBILICAL Profa. Marcia Marlise Pedroso
  • 64. Bom Estudo Galera! Abraço, prof. Marcia Marlise Pedroso 