Gravidez e desenvolvimento embrionário

37.863 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
37.863
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24.568
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
487
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gravidez e desenvolvimento embrionário

  1. 1. Fecundação eDesenvolvimento embrionário IL 2011 http://bioesc.wordpress.com/
  2. 2. Longo caminho• Espermatozóides atravessam o muco uterino (mais fluído no período da ovulação).• Encontro com o oócito no último terço da trompa.• Células foliculares segregam uma substância que atrai os espermatozóides.• Espermatozóides atingem a zona pelúcida.
  3. 3. Chegada ao oócito p. 29
  4. 4. Penetrar na zona pelúcida…• Ligação ao recetores da zona pelúcida;• Exocitose das enzimas do acrossoma;• Digestão da zona pelúcida e penetração de 1 espermatozóide até à membrana do óocito;• Fusão das membranas dos dois gâmetas…• Alteração da zona pelúcida impedindo outros espermetozóides de entrar
  5. 5. Reação acrossómica e fecundação Formação do pronúcleo masculino por descondensação do núcleo do espermatozóide Conclusão da 2ª divisão da meiose e formação do pronúcleo feminino (e 2º glóbulo polar)
  6. 6. Desenvolvimento embrionário • 8 semanas • Esboço de todos os órgãos p. 32
  7. 7. •Crescimento • Morfogénese • Diferenciação celular
  8. 8. Manutenção do endométrioSe houver fecundação o embrião liberta gonadotrofina coriónica e ocorpo lúteo cresce até o quarto mês.Mantém-se a produção de progesterona até o quarto mês, depoisdegenera e morre.A placenta passa a produzir progesterona.
  9. 9. Ovo a Blastocisto (segmentação)
  10. 10. Tipos de Segmentação
  11. 11. Comparação entre embriões
  12. 12. Mórula Ovo ou zigoto Segmentação Exemplo de desenvolvimento Blástula embrionário de um cordado – Gastrulação o anfioxoGástrula … Organogénese Embrião
  13. 13. AnfioxoO anfioxo é um animal que pertence ao filo dos cordados mede cerca de 6 cm de comprimento evive enterrado em areia de águas rasas do ambiente marinho, entre dez e trinta metros deprofundidade, deixando para fora do substrato apenas sua extremidade anterior
  14. 14. Gastrulação
  15. 15. Organogénese
  16. 16. Nidação do Blastocisto
  17. 17. Nidação do Blastocisto
  18. 18. Anexos embrionários • Estruturas que derivam dos folhetos germinativos do embrião mas que não fazem parte do corpo desse embrião. • O saco vitelínico, o âmnio, o alantóide e o córion.
  19. 19. Córion Membrana com muitas vilosidades (membrana mais exterior que, com o âmnio, rodeia o embrião). Forma uma extensa superfície de trocas; intervêm na formação de placenta.
  20. 20. Âmnio Saco que envolve o embrião (membrana que delimita a cavidade amniótica, cheia de líquido amniótico). Mantém o embrião num meio líquido (líquido amniótico), protegendo-o da desidratação, de choques mecânicos e auxilia na manutenção de uma temperatura constante.
  21. 21. Vesícula vitelina Saco membranoso com reduzida quantidade de substâncias de reserva. Forma parte do tubo digestivo (incorpora o cordão umbilical).
  22. 22. Alantóide Divertículo da vesícula vitelina. Estrutura rudimentar que contribui para a formação dos vasos sanguíneos do cordão umbilical.
  23. 23. Placenta… Órgão em forma de disco que resulta da fusão do córion com o endométrio uterino.
  24. 24. Placenta… Assegura a fixação e a nutrição do embrião; É um filtro selectivo. Segrega hormonas.
  25. 25. Diferenciação celular…
  26. 26. Diferenciação celular…
  27. 27. Ectoderme Mesoderme Endoderme
  28. 28. Desenvolvimento fetal Embrião – até às 8 semanas Feto - a partir das 8 semanas Crescimento rápido e modificação nas proporções do corpo
  29. 29. Dados sobre a placenta…No final da gestação: •área é de cerca 15 m2, •o comprimento total da rede de capilares estimado em cerca de 50 km.No momento do parto: •20 cm de  •3 cm espessura •1 kg peso
  30. 30. Controlo do desenvolvimento embrionárioAlterações no organismo materno: • Aumento das dimensões do útero; • Adaptação do coração e circulação à presença de um novo ser em desenvolvimento; • Rins passam a eliminar as excreções da mãe e do bebé.Controlo hormonal: • Paragem dos ciclos sexuais; • Trabalho parto; • Lactação.
  31. 31. Gonadotrofina coriónica humana (HCG)• Segregada pelo feto.• Impede a degeneração do corpo amarelo (que continua a produzirestrogénio e progesterona – manutenção do endométrio e nidação doembrião).• Retroação negativa sobre o hipotálamo-hipófise
  32. 32. Gonadotrofina coriónica humana (HCG) ProduçãoAumento HCG estimula Corpo amarelo aumenta estrogénios e progesterona Complexo Novo ciclo Não ocorre FSH e LH Não se liberta hipotálamo- ovárico hipófise
  33. 33. Gonadotrofina coriónica humana (HCG)• eliminada na urina após a sua ação• testes de gravidez baseados na sua deteção na urina• A sua produção entra em declínio ao fim de 8 a 10 semanas, mas asua função é assegurada pela placenta. • Expansão do útero Estrogénios • desenvolvimento e maturação das glândulas mamárias • Inexistência de contrações uterinas Progesterona • desenvolvimento e maturação das glândulas mamárias
  34. 34. Regulação do parto• No final da gestação o nível de estrogénios atinge o máximo;• Dominância dos estrogénios em relação à progesterona induzcontrações uterinas;• Estrogénios induzem a formação de recetores de oxitocina no útero. Oxitocina: • Hormona produzida pelo hipotálamo e segregada pela hipófise; • Estimula as contrações das células musculares do útero (mecanismo de retroação positiva)
  35. 35. Regulação do parto (1)
  36. 36. Regulação do parto (2)
  37. 37. Regulação do parto (3)
  38. 38. Dúvidas?Site consultado e que pode servir de apoio ao estudohttp://www.notapositiva.com/pt/apntestbs/biologia/12_reprod_humana_manip_fertilidade_d.htm
  39. 39. Atividade prática – observação microscópica Desenvolvimento embrionário Ouriço–do-mar Após a fecundação, o ovo se divide inúmeras vezes (Figs. D- H), atingindo o estágio de blástula (Fig. I). A blástula é o estado anterior a um processo mais avançado, a gastrulação, durante o qual os folhetos fundamentais se organizam dando origem ao estágio de gástrula (Fig. J). Adaptado de http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/filo-equinodermata/ourico-do-mar-3.php
  40. 40. Atividade prática – observação microscópica discoblástula Desenvolvimento embrionário da ave

×