Aula 4 membrana celular e transporte

11.570 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.570
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
100
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
393
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 4 membrana celular e transporte

  1. 1. MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTES DE MEMBRANA Profa. Marcia Marlise Pedroso Biologiaprofma.blogspot.com
  2. 2. TIPOS DE Membrana plasmáticaCÉLULAS– Célula procarionte– Célula Eucarionte • Animal • Vegetal Profa. Marcia Marlise Pedroso
  3. 3. Membrana Plasmática – Organização – Lipoproteica: princ. fosfolipídios e proteínas – Dupla camada de fosfolipídios que se deslocam continuamente – Proteínas superficiais e transmembrana que movem- se lateralmente
  4. 4. Modelo do Mosaico Fluído – proposto porSinger e Nicholson, em 1972, é o + aceito.
  5. 5. Membrana PlasmáticaModelo do Mosaico Fluído
  6. 6. AO MICROSCÓPIO...
  7. 7. Proteínas - aminoácidos unidos por ligações peptídicasTipos de proteínas• Canal de proteína: permite livre passagem de moléculas através da membrana. Ex. íons• Proteína carregadora: carregam moléculas e íons específicos através da memb. Ex. bomba de Na e K.• Proteína de reconhecimento: associada a glicídios permite que uma cél. reconheça outra. Ex. (glicocálix).• Proteína Receptora: permite ligação com moléculas sinalizadoras que iniciam processos celulares.
  8. 8. Canal de Proteínaproteína carregadora Proteína Proteína dereceptora reconhecimento
  9. 9. Proteína receptora: reconhece insulina e glucagon
  10. 10. Lipídios – bicamada lipídicaTipos de Lipídios• Fosfolipídios(álcool, glicerol, ác. Graxo e fosfato): mais abundantes, apresentam uma região (cabeça) polarizada e uma cauda de ác. graxo apolar.• Colesterol: presente apenas em cel. Animal (controle da fluidez).• Esteróis: presente apenas em cel. Vegetal (controle da fluidez).
  11. 11. BICAMADA LIPÍDICAPRINCIPAL COMPONENTEFOSFOLIPÍDIO
  12. 12. Funções da Membrana Transporte Reconhecimento e Comunicação Individualização Compartimentalização interna As membranas celulares envolvem a célula,definem os seus limites e mantêm asconcentrações de subst. adequadas para asatividades metabólicas através dapermeabilidade seletiva.
  13. 13. Especializações da MPMicrovilosidades: expansões da memb. aumentam aárea de absorção. Ex. mucosa intestinalInterdigitações: reentrâncias entre cel. Adjacentes,facilita trocas. Ex. cel. epitelialDesmossomos: duas placas unidas entre cel. adjacentes,as placas voltadas para o interior das cél. associam-se aosfilamentos de queratina do citoesqueleto, ancorando-o.Plasmodesmos: são pontes citoplasmáticas entre cél.vegetais adjacentes, permite a troca de susbst. (todas unidas= simplasto.
  14. 14. Especializações da MPMicrovilosidades
  15. 15. Especializações da MPInterdigitações
  16. 16. Especializações da MPDesmossomos
  17. 17. Especializações da MP
  18. 18. Especializações da MPPlasmodesmos – exclusivo de cel. Veg.
  19. 19. TRANSPORTE DE MEMBRANAA MEMBRANA PODE SER Permeável: permite a passagem de soluto e solvente Impermeável: não permite a passagem de soluto e solvente Semipermeável: permite a passagem do solvente, mas não do soluto Seletivamente permeável: permite a passagem do solvente e alguns solutos.
  20. 20. Transporte - solução (soluto + solvente)I. Transporte Passivo (a favor do gradiente/sem gasto de energia) • Osmose • Difusão simples • Difusão facilitada • Endocitose Fagocitose PinocitoseII. Transporte Ativo (contra o gradiente deconcentração/com gasto de energia) • Bomba de sódio e potássio
  21. 21. Transporte Passivo(a favor do gradiente/sem gasto de energia)Osmose: mov. da água de um meio – para um meio + concentrado através de uma memb.Difusão simples: mov. de partículas do meio + para o meio – concentrado através de uma memb (pequenas moléculas – CO2 e O2)Difusão facilitada: mov. de partículas do meio + para o meio – concentrado com auxílio de proteína de memb. (Permeases) (íons e pequenas moléculas = glicose, aa, etc.).
  22. 22. I. Transporte Passivo (a favor do gradiente/sem gasto de energia) Osmose
  23. 23. OSMOSE – CÉLULA ANIMAL
  24. 24. OSMOSE ≠ ENTRE CEL ANIMAL E VEGETAL
  25. 25. OSMOSE – MOV DE ÁGUA ENTRE MEIOS DE ≠ CONCENTRAÇÕES Meio Cel. Animal Cel. VegetalHipotônico (- Estoura Túrgida (pressão desoluto) turgor)Isotônico (≠) Normal NormalHipertônico (+ Murcha Perde água mas mantémsoluto) a forma
  26. 26. MúsicaOSMOSE - (canta-se com a melodia de "Atirei o pau no gato")A osmose é passiva va,vai do meio io ,menos* para o mais*,passando pela membrana na,lá vem a água gua,lá vem água, vem a águasempre atrás.*concentrado
  27. 27. I. Transporte Passivo (a favor do gradiente/sem gasto de energia) Difusão simples (processo lento)
  28. 28. I. Transporte Passivo (a favor do gradiente/sem gasto de energia) Difusão facilitada (processo rápido)
  29. 29. Osmose na célula vegetal - mov. da água de um meio – para um meio + concentrado através de uma memb.Meio hipotônico = entrada de água = cél. Túrgida;Meio hipertônico = saída de água = cél. Murcha;Meio isotônico = saída de água é igual a entrada;Pressão de turgência = resistência da parede cel.à entrada de água na cél.
  30. 30. OSMOSE –CÉLULA VEGETAL
  31. 31. As Relações Hídricas da Célula VegetalA osmose na célula vegetal depende:• da concentração do meio externo• da pressão osmótica (PO) exercida pela soluçãodo vacúolo, que também é chamada de sucçãointerna do vacúolo (Si).• pressão de Turgor ou Turgescência (PT) ouresistência da membrana celulósica (M) -Conforme a água entra na célula vegetal, amembrana celulósica sofre deformação e começaexercer força contrária à entrada de água.
  32. 32. As Relações Hídricas da Célula VegetalA turgescência à entrada de água na célula vegetal podeser chamada de força de saída de água da célula vegetal. Diferença de pressão de difusão DPD ou sucção celular(Sc) – é a diferença entre as forças de entrada e saída deágua da célula vegetal.Assim, temos:DPD = PO – PT ouSc = Si - M
  33. 33. As Relações Hídricas da Célula Vegetal – a cel. veg. em meio isotônicoEm meio isotônico a parede cel. não ofereceresistência, pois a força de entrada = força desaída da água, então temos (PT = zero). A célula está flácida - a força de entrada(PO) de água é igual à força de saída (PT) deágua da célula.Como DPD = PO – PT DPD = zero
  34. 34. Célula vegetal flácida
  35. 35. As Relações Hídricas da Célula Vegetal – a cel. veg. em meio hipotônico há diferença de pressão osmótica entre os meios intrae extra- celular. À medida que a célula absorve água, distende amembrana celulósica, que passa a oferecer resistência àentrada de água. Ao mesmo tempo, a entrada de água na célula dilui osuco vacuolar, cuja pressão osmótica diminui. A pressãode turgescência (PT) irá se igualar à pressão osmótica(PO), tornando a entrada e a saída de águaproporcionais. PO = PT, portantoDPD = PO – PT DPD =zero
  36. 36. Célula vegetaltúrgida.
  37. 37. As Relações Hídricas da Célula Vegetal – a cel. veg. em meio hipertônico em meio hipertônico, perde água e seu citoplasma seretrai, deslocando a membrana plasmática da paredecelular. Como não há deformação da parede celular, ela nãoexerce pressão de turgescência (PT = zero). Nesse caso:DPD = PO célula plasmolisada. deplasmólise = quando a célula plasmolisada forcolocada em meio hipotônico, absorve água e retorna àsituação inicial.
  38. 38. Célula vegetal plasmolisada.
  39. 39. As Relações Hídricas da Célula Vegetal – a cel. Veg. exposta ao ambienteExposta ao ar a cel. perde água por evaporação e seretrai e é acompanhado pela parede celular. Retraída, a membrana celulósica não oferece resistênciaà entrada de água. A célula está dessecada ou murcha. Como a parede celular está retraída, exerce uma pressãono sentido de voltar à situação inicial e acaba favorecendo aentrada de água na célula vegetal (situação contrária dacélula túrgida) e o valor de (PT) ou (M) é negativo.A expressão das relações hídricas da célula vegetal ficaráassim:DPT = PO – (– PT)DPT = PO + PT
  40. 40. Diagrama de Höfler - variações de pressões expostasanteriormente.Situação A, a célula está túrgida (PO = PT e DPD = zero). Em B, a célula estáplasmolisada (PT = zero e DPD = PO). Se a parede celular se retrai, a pressão deturgescência passa a auxiliar a entrada de água (DPD > PO), como indicado nasituação C, de uma célula dessecada.
  41. 41. Transporte Ativo(contra o gradiente/com gasto de energia)Bomba de sódio e Potássio: mov. de um meio – para um meio + concentrado através de uma memb.  Gasto de ATP  Saem 3 Na+ e entram 2 K+  Bomba de Na+ e K+ e Bomba de Ca++
  42. 42. Importância da Bomba de sódio e Potássio – permeabilidade da memb. Impulsonervoso transporte desusbt. polares
  43. 43. Música - TRANSPORTE ATIVO E PASSIVOMelodia - TREM DAS ONZE (Adoniran Barbosa)Se prá transportarA célula gasta ATPÉ ativo, amor, não vá esquecerOlha, que exemplo fácilBomba de sódio e potássioQue leva os íons de um ladoMenos pro mais concentradoE o passivo, mulherÉ outra coisaATP não é necessário gastarExemplo únicoOsmose e difusão para lembrarIsso é que é transportar
  44. 44. SECREÇÃO E DIGESTÃO CELULAR
  45. 45. SecreçãoCélula caliciformes → muco (protege e lubrifica)Criptas de Lieberkühn (int delgado)Tubular profunda (estômago e duodeno)Salivares Enzimas digestóriasPâncreasFígado → emulsificação Mecanismo secretor
  46. 46. Secreção Retículo Endoplasmático: Retículo Endoplasmático rugoso/granuloso – Está presente em todas as células eucarióticas e é composto por uma série de estruturas membranosas dobradas sobre si mesmas, que comunicam entre si por uma rede de canais, tem a função de síntese de proteínas. Por que o RER possui íntimo contato com a carioteca?
  47. 47. Secreção Complexo de Golgi: é um amontoado de sacosachatados e delimitados por membranas. Recebefrequentemente vesículas provenientes do RER. Funções do Golgi: 1)Modificar proteínas provenientes do RER; 2)Formação da parede celular vegetal; 3)Formação do acrossoma do sptz; 4)Formação dos lisossomos; 5)Formação das membranas plasmática, 6)nuclear;
  48. 48. Secreção
  49. 49. Secreção –outros exemplosde secreção são ascélulas dasglândulas:• mamárias,• sudoríparas,• sebácea,• lacrimal;• hormonais.
  50. 50. Secreção e Digestão Lisossomos: são pequenas organelas do citoplasma, constituídos por bolsas membranosas envolvendo várias enzimas celular que desempenham a função de digestão intracelular, autofagia e autólise.Em que situações os lisossomospodem participar em processosde destruição celular?
  51. 51. Secreção e Digestão - lisossomos Heterofagia Pinocitose; Fagocitose. Autofagia - Estruturas, organelas velhas ou danificadas Autólise – destruição celular
  52. 52. Secreção e DigestãoEndocitose (transporte em massa)• Pinocitose – Evaginação da Membrana – Líquído• Fagocitose – Invaginação da Membrana – Transporte de sólidos.Exocitose/clasmocitose – transporte de metabólicos, secreção.
  53. 53. Transporte de massaEndocitose (transporte em massa) Pinocitose – Evaginação da Membrana – Líquído Fagocitose – Invaginação da Membrana – Transporte de sólidos.

×