Morfo I - Desenvolvimento Embrionário

36.717 visualizações

Publicada em

0 comentários
21 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
36.717
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
52
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.182
Comentários
0
Gostaram
21
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Morfo I - Desenvolvimento Embrionário

  1. 1. Desenvolvimento Humano I Fecundação, Clivagem, Gastrulação e Organogênese Histologia e Embriologia Marcos Ribeiro r
  2. 2. Fecundação A fecundação ou fertilização é o processo que ocorre quando um gameta masculino se une a um gameta feminino formando um Zigoto.
  3. 3. CAMADAS DO OVÓCITO/ENZIMAS  CORONA RADIATA ( HIALURONIDASE, LIZINAS, ACROSINA)  ZONA PELÚCIDA – ZP1- ZP2- ZP3 ( ACROSINA )  OUTRAS ENZIMAS - COLAGENASE, FOSFOLIPASE,ARILSULFATASE
  4. 4. Fecundação Fertilização é uma seqüência complexa de “eventos moleculares coordenados” que inicia-se com o contato do espermatozóide com um ovócito. Membrana pasmática do ovócito Zona pelúcida Corona radiata Fuso meiótico
  5. 7. Tipos de Segmentação ou Clivagem em seres vivos:
  6. 8. Divisão mitótica das células, ou clivagem do zigoto formando células embrionárias denominadas BLASTÔMEROS. Clivagem Holoblástica Igual ou Rotacional DUAS CÉLULAS QUATRO CÉLULAS
  7. 9. MÓRULA Clivagem – Primeira semana: fase de pré-implantação OITO CÉLULAS
  8. 11. Segunda semana – Nidação e Implantação Modificações do blastocisto e da mucosa uterina; Interação blastocisto e epitélio uterino Passagem do blastocisto pelo epitélio uterino Interação do blastocisto com o córion da mucosa uterina Síntese do hormônio coriônico (hCG)
  9. 12. Implantação O blastócito se prende no epitélio do endométrio; O trofoblasto começa a proliferar diferenciando-se em duas camadas: Citotrofoblasto e Sinciciotrofoblasto .
  10. 13. Formação da Cavidade Aminiótica, Disco Embrionário e Saco Vitelino <ul><li>Disco Embriónário: </li></ul><ul><li>Epiblasto – camada mais espessa constituída por células colunares altas; </li></ul><ul><li>Hipoblastos - endoderma primitivo. </li></ul>
  11. 16. Blastocisto com 6 dias Durante a segunda semana
  12. 17. Final da segunda semana
  13. 18. Terceira semana Gastrulação – formação das camadas germinativas. Neurulação - formação do tubo neural FOLHETOS EMBRIONÁRIOS  ENDODERMA  ECTODERMA  MESODERMA
  14. 19. Migração celular para formação das camadas germinativas Surgimento da linha primitiva
  15. 22. Formação do endoderma definitivo e mesoderma intra-embrionário Vista dorsal com 16 dias Metade cefálica do disco embrionário durante terceira semana
  16. 23. Formação do endoderma definitivo e mesoderma intra-embrionário
  17. 24. Formação do endoderma definitivo e mesoderma intra-embrionário
  18. 25. NEURULAÇÃO ( 18º DIA ) “ MARCA O LIMITE CRONOLOGICO ENTRE O PERÍODO GERMINAL E EMBRIONÁRIO” CONCEITO CONSISTE NA FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA PLACA NEURAL,PREGAS NEURAIS, RESULTANDO NA FORMAÇÃO DO TEC. NERVOSO. <ul><ul><li>ENCÉFALO </li></ul></ul> CRISTA NEURAL
  19. 28. Final da terceira semana Mesoderma paraxial se diferencia e divide-se em pares de corpo cubóides.
  20. 31. SURGIMENTO DOS SOMITOS CONCEITO “ SÃO AGREGADOS DE CELULAS MESENQUIMAIS LOCALIZADAS INICIALMENTE AO LADO DO NOTOCORDA.” 04 – OCIPITAIS 08 - CERVICAIS 12 - TORÁXICO 05 - LOMBARES 05 - SACRAIS 08/10- COCCIGENOS  COM A DIFERENCIAÇÃO DESAPARECEM: 01 PAR CERVICAL 5º AO 7º PARES COCCIGENOS Quarta semana
  21. 32. SOMITOS CARACTERISTICAS: SURGEM APARTIR DO MESODERMA ( PARES) MORFOLOGICAMENTE SÃO CÚBICOS REVESTIDOS POR TEC. EPITELIAL POSSUI TEC.MESENQUIMAL NO CENTRO SURGEM APARTIR DO 20 °DIA NO HOMEM SÃ0 42 A 44 PARES
  22. 34. Quatro semanas
  23. 35. Quatro semanas 22 dias 23 dias
  24. 36. 28 dias
  25. 37. Seis semanas
  26. 38. Surgimento dos membros: seis semanas
  27. 39. Nove semanas
  28. 40. Doze semanas
  29. 41. Dezesseis semanas
  30. 42. Vinte semanas
  31. 43. Vinte e quatro semanas
  32. 44. Placentologia e Anexos Fetais Órgão feto materno; Porção fetal e uma porção materna; Funções da placenta; Anexos embrionário: âmnio, córion e alantóide .
  33. 45. ANEXOS PLACENTÁRIOS   CONCEITO    São os componentes da unidade materno-fetal que garantem as trocas necessária, a proteção e o  desenvolvimento do feto no interior do útero
  34. 46. TIPOS DE PLACENTA   Tipo de placenta Estruturas envolvidas Espécies Epitelio-corial Epitelio Uterino + Córion Ruminante - cotiledonária Eqüino e Suíno - Difusa Endotelio-corial Endotélio uterino + Córion Cadela e Gata - Zonária Hemo-corial Sangue materno + Córion Mulher, macaca , camundonga, coelha e ratas
  35. 47. De acordo com a modificação da mucosa uterina, as espécies podem ser classificadas como:           Deciduadas => maior destruição da mucosa uterina. EX. gata, cadela, coelha e mulher. ·  I ntermediárias => alguma  destruição da mucosa. Ex. ovelhas ·  Adeciduadas => pouca destruição da mucosa. Ex. vaca, égua, cabra e porca  
  36. 48. PLACENTA Funções: -         Circulatória -         Respiratória -         Metabólica -         Hormonal -         Filtro -         Alimentação do Feto Metabolismo Transporte de gases e nutrientes Secreção endócrina
  37. 49. Placenta
  38. 51. Estrutura das Vilosidades
  39. 53. Placenta
  40. 54. DESENVOLVIMENTO FETAL HUMANO Período: pré-somítico ou de “ovo” - 1ª a 3ª semanas Período: somítico ou embrionário (no sentido restrito) - 4ª à 7ª e 8ª semana Corresponde ao período de morfogênese fundamental externa e interna: delimitação do embrião-fechamento ventral. Curvaturas cefálica e caudal. Diferenciação dos folhetos e esboços fundamentais dos órgãos e sistemas. Sem estria primitiva - 1ª e 2ª semanas Com estria primitiva -3ª semana 1ª semana 2ª semana Blastulação 1ª fase da formação de folhetos (Endodermogênese) Implantação Desenvolvimento inicial dos anexos Formação do mesoderma extra-embrionário 2ª fase da formação dos folhetos e suas primeiras diferenciações: - Mesodermogênese: estria primitiva-cerca de 14 dias. Sulco, nódulo e fosseta primitivos-cerca de 16 dias. - Notocordogênese: prolongamento cefálico uns 17 dias. Goteira neural e primeiros somitos – uns 19 a 21 dias. Fase Embrionária

×