SlideShare uma empresa Scribd logo
SCRUM
Alunas:
Líbia de Souza Boss
Libni de Souza Boss
Rayanne Moraes dos Santos
Engenharia de Software – TADS 03
Profº: Tiago Lacerda
Métodos ágeis – O Manifesto ÁgilMétodos ágeis – O Manifesto Ágil
 Em 2001, um grupo de 17 profissionais se reuniu
visando otimizar a forma de construir software. A partir
deste encontro, surgiu o termo agile (ágil) e um conjunto
de quatro valores básicos:
• Indivíduos e interações são mais importantes que processos e
ferramentas.
• Software funcionando é mais importante do que documentação
completa e detalhada.
• Colaboração com o cliente é mais importante do que
negociação de contratos.
• Adaptação a mudanças é mais importante do que seguir o
plano inicial.
Fonte: www.agilemanifesto.org
Princípios Ágeis
 Satisfação do cliente através da entrega rápida e frequente de produto funcional.
 Produto funcional é a principal medida de progresso do projeto.
 Mudanças são vistas como parte natural do processo e são bem-vindas.
 Cooperação diária entre a equipe de projeto e o pessoal de negócio.
 Comunicação aberta dentro da equipe.
 Equipe de pessoas motivadas, com o suporte necessário e confiança.
 Atenção contínua para o bom design e excelência técnica.
 Simplicidade. Nada de desperdícios!
 Foco maior nas pessoas do que nos processos.
 Melhoria contínua.
Scrum definição:
SCRUM é um processo
iterativo e incremental para o
desenvolvimento de projetos
Incentiva a comunicação e o
constante trabalho de equipe
O seu objetivo é entregar o
máximo de valor de negócio
no menor tempo
Como surgiu o Scrum?
 A metodologia Scrum, desenvolvida por Ken Schwaber e Jeff
Sutherland nasceu da necessidade de encontrar uma metodologia
que abordasse o problema do desenvolvimento de software de uma
forma não tradicional, em que tal como num jogo de Rugby, a
equipe age como um todo para atingir os seus objetivos.
Posicionando os Papéis
Product Owner
Scrum Master
Scrum Team-
Time
A equipe e o comprometimento
Comprometimento x Envolvimento
Os membros do Time Scrum são chamados
“porcos”. Qualquer outra pessoa é chamada de
“galinha”. “Galinhas” não podem dizer aos
“porcos” como eles devem fazer seu trabalho.
O que é a Sprint ?
 Sprint é a iteração (ciclo) de desenvolvimento
• Reunião de Planejamento da Sprint
• Trabalho de Desenvolvimento
• Revisão e Retrospectiva da Sprint
 Cada Sprint deve ter uma Meta
 Tem duração fixa (de 2 semanas a 1 mês) e ocorrem uma
atrás da outra
• Duração deve contemplar horizonte curto suficiente para
que mudanças não alterem a Meta
 ScrumMaster deve assegurar que não seja feita nenhuma
mudança que afete a Meta da Sprint
Scrum: processos
 TIMEBOX
• Conceito do SCRUM que “obriga” que eventos sejam
realizados periodicamente
Cerimônias do Scrum
Reunião de Planejamento
Feita a cada início da Sprint;
Participantes: Product Owner, Scrum Master e Equipe;
Dividida em duas partes:
1 – O Product owner detalha os itens prioritários do
Product Backlog.
2 – Os membros do time detalham cada item priorizado
pelo Product Owner, planejando o que será feito na Sprint.
Cerimônias do Scrum
 Daily SCRUM
• Reunião diária, que engloba:
Revisão da Sprint
 Feita ao término da Sprint;
 É demonstrado o que foi feito na sprint;
 Sugestões podem ser feitas, cabendo ao Product Owner
adicioná-las ao Product BackLog
 Participantes: Product Owner, Scrum Master e Equipe;
Cerimônias do Scrum
Cerimônias do Scrum
Retrospectiva da Sprint
Feita logo após a Sprint Review (Revisão da sprint);
É demonstrado o que foi bem na sprint e o que deve ser
melhorado na próxima sprint;
Participantes: Scrum Master e Equipe;
Cerimônias
 Reunião de Planejamento da
Sprint (8 horas)
 Reunião Diária (15 minutos)
 Revisão da Sprint (4 horas*)
 Retrospectiva da Sprint (3
horas*)
Artefatos - Product Backlog
 Product Backlog é uma
lista contendo todas as
funcionalidades desejadas
para um produto.
 Exemplo de Product
Backlog: Sistema de
Reserva On-Line
Estória do Usuário (User
Story):
 O que é uma estória (user story) ?
 Para que serve a Estória?
Estimativa e o Planning
Poker
 Porque o Planning Poker funciona?
 Porque apresenta múltiplas opiniões quanto a estimativa de um item;
 Porque estimula o dialogo entre os membros do Time durante as
rodadas;
 Porque estudos mostram que estimativas feitas em grupo são mais
bem sucedidas que estimativas individuais;
Definição de “Feito” (DoD):
 Feito, para desenvolvedor:
Encerrou a codificação...
 Feito, para Analista de Teste:
Quando ele encerrou o teste e
não encontrou nenhum bug...
 Feito, para PO: Quando foi
entregue...
 Feito, para os usuários finais
e/ou clientes: Quando o
software começou a funcionar
em ambiente de produção...
Artefatos - Sprint Backlog
 Sprint Backlog
é uma lista de
tarefas que a
equipe se
compromete a
fazer em uma
Sprint.
Quadro de Acompanhamento
Task Board - Kanban
Tendo as atividades da Sprint Backlog planejadas, prepara-se o quadro de
acompanhamento
Artefatos - Burndown
 Gráfico que mostra a evolução
da equipe dentro de um
determinado Sprint. Mede-se:
quantidade de horas em
tarefas X dias úteis do Sprint
 Gráfico que mostra a evolução
do Projeto ao longo de
finalizações de Sprints. Mede-
se: quantidade de pontos de
Sprint X Sprints finalizados.
Ciclo do Scrum
BACKLOG
DO
PRODUTO
BACKLOG
DA SPRINT
REUNIÃO
DIÁRIA
INCREMENTO DO
PRODUTO
POTENCIALMENT
ENTREGÁVEL
2-4 SEMANAS
24 HORAS
O representante do cliente, o PRODUCT
OWNER, levanta com o cliente requisitos
mais prioritários no momento
Ele então insere estes requisitos
em uma lista priorizada, chamada
BACKLOG DO PRODUTO
A equipe então se reúne com o
representante do cliente e decide, a partir
dessa lista de requisitos, o que será feito
no próximo ciclo de desenvolvimento:
o BACKLOG DA SPRINT
A equipe faz o trabalho no ciclo de
desenvolvimento, chamado de SPRINT
Vantagens
 Os papéis são bem definidos, todos têm conhecimento sobre as
suas responsabilidades;
 É um processo ágil e flexível, tornando melhor a reação as
mudanças que ocorrem durante o projeto;
 É focado no controle e gerenciamento, buscando minimizar os
riscos e maximizar a qualidade;
 Os times são pequenos, a comunicação é mais eficiente;
 Espírito colaborativo.
Desvantagens
 Necessita a associação de uma outra metodologia de Engenharia
de Software, por exemplo XP;
 Monitoração constante por parte do gestor, que deverá estar
disposto a efetuar alterações e mudanças constantemente;
 É difícil de ser implementada, principalmente devido a resistência
de mudanças culturais.
Empresas que utilizam
SCRUM
Conclusão
 Concluindo, Scrum vê o desenvolvimento de software de
forma empírica. Se o cliente viver durante mais de um
mês, ele vai mudar de idéias. Se um projeto durar mais do
que um mês, os requisitos iram mudar e o
desenvolvimento terá de se adaptar a essas mudanças. É
infrutífero perder tempo, esforço e dinheiro planejando um
projeto no seu início se não podemos esperar que o
mundo pare enquanto trabalhamos nele.
 O software nunca está completamente definido em sua
fase embrionária. Então porque tratar o desenvolvimento
de software como um processo definido? Assim sendo,
Scrum se resume em duas palavras: Bom Senso.
Dúvidas ?
Bibliografia
 www.agilemanifesto.org
 http://pt.wikipedia.org/wiki/Scrum
 http://www.agilealliance.org/article/articles_by_category/17
 http://www.codeproject.com/KB/architecture/scrum.aspx
 Tutorial SCRUM Experience, Rildo F. Santos, versão
17.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do ScrumO Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do ScrumScrumHalf Tool
 
Ferramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com Scrum
Ferramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com ScrumFerramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com Scrum
Ferramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com ScrumThiago Barros, PSM
 
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!Annelise Gripp
 
Estudo de ferramentas em Software Livre para gestão ágil de projetos de desen...
Estudo de ferramentas em Software Livre para gestão ágil de projetos de desen...Estudo de ferramentas em Software Livre para gestão ágil de projetos de desen...
Estudo de ferramentas em Software Livre para gestão ágil de projetos de desen...Keila Freitas
 
Extreme Programming - Workshop Praticas Jedi XP - LinguÁgil 2016
Extreme Programming - Workshop Praticas Jedi XP - LinguÁgil 2016Extreme Programming - Workshop Praticas Jedi XP - LinguÁgil 2016
Extreme Programming - Workshop Praticas Jedi XP - LinguÁgil 2016Annelise Gripp
 
Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...
Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...
Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...Thiago Compan
 
Colocando o Scrum em prática
Colocando o Scrum em práticaColocando o Scrum em prática
Colocando o Scrum em práticaAragon Vieira
 
Gestão Ágil de Produtos com Lean Startup para times Scrum
Gestão Ágil de Produtos com Lean Startup para times ScrumGestão Ágil de Produtos com Lean Startup para times Scrum
Gestão Ágil de Produtos com Lean Startup para times ScrumMarcos Garrido
 
Toc aplicada a gestão de projetos
Toc aplicada a gestão de projetosToc aplicada a gestão de projetos
Toc aplicada a gestão de projetosAragon Vieira
 
Gerenciamento e desenvolvimento ágil de software
Gerenciamento e desenvolvimento ágil de softwareGerenciamento e desenvolvimento ágil de software
Gerenciamento e desenvolvimento ágil de softwareImpacta Eventos
 
Seminário - Scrum , Kaban e XP
Seminário - Scrum , Kaban e XPSeminário - Scrum , Kaban e XP
Seminário - Scrum , Kaban e XPLays Lopes
 
Uma introdução ao SCRUM
Uma introdução ao SCRUMUma introdução ao SCRUM
Uma introdução ao SCRUMelliando dias
 

Mais procurados (20)

Um guia definitivo para o Scrum em Português
Um guia definitivo para o Scrum em PortuguêsUm guia definitivo para o Scrum em Português
Um guia definitivo para o Scrum em Português
 
"A Metodologia SCRUM"
"A Metodologia SCRUM""A Metodologia SCRUM"
"A Metodologia SCRUM"
 
O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do ScrumO Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
 
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrumGerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Ferramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com Scrum
Ferramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com ScrumFerramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com Scrum
Ferramentas Livres para a Gestão de Projetos Ágeis com Scrum
 
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
 
Gerenciamento Ágil de Projetos com Scrum
Gerenciamento Ágil de Projetos com ScrumGerenciamento Ágil de Projetos com Scrum
Gerenciamento Ágil de Projetos com Scrum
 
Estudo de ferramentas em Software Livre para gestão ágil de projetos de desen...
Estudo de ferramentas em Software Livre para gestão ágil de projetos de desen...Estudo de ferramentas em Software Livre para gestão ágil de projetos de desen...
Estudo de ferramentas em Software Livre para gestão ágil de projetos de desen...
 
Extreme Programming - Workshop Praticas Jedi XP - LinguÁgil 2016
Extreme Programming - Workshop Praticas Jedi XP - LinguÁgil 2016Extreme Programming - Workshop Praticas Jedi XP - LinguÁgil 2016
Extreme Programming - Workshop Praticas Jedi XP - LinguÁgil 2016
 
Framework Scrum
Framework   ScrumFramework   Scrum
Framework Scrum
 
Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...
Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...
Resumo do livro SCRUM a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo ...
 
Colocando o Scrum em prática
Colocando o Scrum em práticaColocando o Scrum em prática
Colocando o Scrum em prática
 
Gestão Ágil de Produtos com Lean Startup para times Scrum
Gestão Ágil de Produtos com Lean Startup para times ScrumGestão Ágil de Produtos com Lean Startup para times Scrum
Gestão Ágil de Produtos com Lean Startup para times Scrum
 
Apostila introdutória ao Scrum (V1)
Apostila introdutória ao Scrum (V1)Apostila introdutória ao Scrum (V1)
Apostila introdutória ao Scrum (V1)
 
Toc aplicada a gestão de projetos
Toc aplicada a gestão de projetosToc aplicada a gestão de projetos
Toc aplicada a gestão de projetos
 
Gerenciamento e desenvolvimento ágil de software
Gerenciamento e desenvolvimento ágil de softwareGerenciamento e desenvolvimento ágil de software
Gerenciamento e desenvolvimento ágil de software
 
Agile SCRUM
Agile SCRUMAgile SCRUM
Agile SCRUM
 
Seminário - Scrum , Kaban e XP
Seminário - Scrum , Kaban e XPSeminário - Scrum , Kaban e XP
Seminário - Scrum , Kaban e XP
 
Uma introdução ao SCRUM
Uma introdução ao SCRUMUma introdução ao SCRUM
Uma introdução ao SCRUM
 

Destaque

A cultura Ágil Spotify: Exemplo de sucesso de Lean startup, Scrum e Kanban
A cultura Ágil Spotify: Exemplo de sucesso de Lean startup, Scrum e KanbanA cultura Ágil Spotify: Exemplo de sucesso de Lean startup, Scrum e Kanban
A cultura Ágil Spotify: Exemplo de sucesso de Lean startup, Scrum e KanbanMarcelo Horacio Fortino
 
Arquiteturas escaláveis o exemplo da spotify aplicado ao e commerce
Arquiteturas escaláveis  o exemplo da spotify aplicado ao e commerceArquiteturas escaláveis  o exemplo da spotify aplicado ao e commerce
Arquiteturas escaláveis o exemplo da spotify aplicado ao e commerceRafael Rocha
 
Nem só de codigo vive homem (Management version)
Nem só de codigo vive homem (Management version)Nem só de codigo vive homem (Management version)
Nem só de codigo vive homem (Management version)Pablo Silva
 
Nem só de código vive o homem (Versão para desenvolvedores)
Nem só de código vive o homem (Versão para desenvolvedores)Nem só de código vive o homem (Versão para desenvolvedores)
Nem só de código vive o homem (Versão para desenvolvedores)Pablo Silva
 
Liderança em uma empresa grande, porém ágil
Liderança em uma empresa grande, porém ágilLiderança em uma empresa grande, porém ágil
Liderança em uma empresa grande, porém ágilHenrique Imbertti Jr.
 
Pessoas não são escaláveis
Pessoas não são escaláveisPessoas não são escaláveis
Pessoas não são escaláveisScheila Giongo
 
Netflix Business Model & Strategy
Netflix Business Model & StrategyNetflix Business Model & Strategy
Netflix Business Model & StrategyEvgenii Gvozdev
 

Destaque (12)

A cultura Ágil Spotify: Exemplo de sucesso de Lean startup, Scrum e Kanban
A cultura Ágil Spotify: Exemplo de sucesso de Lean startup, Scrum e KanbanA cultura Ágil Spotify: Exemplo de sucesso de Lean startup, Scrum e Kanban
A cultura Ágil Spotify: Exemplo de sucesso de Lean startup, Scrum e Kanban
 
Conheca o seu time
Conheca o seu timeConheca o seu time
Conheca o seu time
 
Arquiteturas escaláveis o exemplo da spotify aplicado ao e commerce
Arquiteturas escaláveis  o exemplo da spotify aplicado ao e commerceArquiteturas escaláveis  o exemplo da spotify aplicado ao e commerce
Arquiteturas escaláveis o exemplo da spotify aplicado ao e commerce
 
Arquiteturas escaláveis e tolerantes a falhas
Arquiteturas escaláveis e tolerantes a falhasArquiteturas escaláveis e tolerantes a falhas
Arquiteturas escaláveis e tolerantes a falhas
 
Nem só de codigo vive homem (Management version)
Nem só de codigo vive homem (Management version)Nem só de codigo vive homem (Management version)
Nem só de codigo vive homem (Management version)
 
Nem só de código vive o homem (Versão para desenvolvedores)
Nem só de código vive o homem (Versão para desenvolvedores)Nem só de código vive o homem (Versão para desenvolvedores)
Nem só de código vive o homem (Versão para desenvolvedores)
 
Liderança em uma empresa grande, porém ágil
Liderança em uma empresa grande, porém ágilLiderança em uma empresa grande, porém ágil
Liderança em uma empresa grande, porém ágil
 
Pessoas não são escaláveis
Pessoas não são escaláveisPessoas não são escaláveis
Pessoas não são escaláveis
 
Desmistificando o nao-modelo Spotify
Desmistificando o nao-modelo SpotifyDesmistificando o nao-modelo Spotify
Desmistificando o nao-modelo Spotify
 
Netflix case study
Netflix case studyNetflix case study
Netflix case study
 
Netflix Business Model & Strategy
Netflix Business Model & StrategyNetflix Business Model & Strategy
Netflix Business Model & Strategy
 
Netflix Case Study
Netflix Case StudyNetflix Case Study
Netflix Case Study
 

Semelhante a Apresentação Scrum 2012

Workshop Agilizando Projetos com SCRUM
Workshop Agilizando Projetos com SCRUMWorkshop Agilizando Projetos com SCRUM
Workshop Agilizando Projetos com SCRUMElumini Outdoing IT
 
Scrum - Gerenciamento de Projetos
Scrum - Gerenciamento de ProjetosScrum - Gerenciamento de Projetos
Scrum - Gerenciamento de ProjetosWilliam Lima
 
Palestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em JuazeiroPalestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em JuazeiroPaulo Furtado
 
Gerenciamento ágil de processos - SCRUM
Gerenciamento ágil de processos - SCRUMGerenciamento ágil de processos - SCRUM
Gerenciamento ágil de processos - SCRUMLucas Vinícius
 
Scrum: Uma Nova Abordagem No Desenvolvimento De Software Face À Demanda...
Scrum: Uma Nova Abordagem No Desenvolvimento De Software Face À       Demanda...Scrum: Uma Nova Abordagem No Desenvolvimento De Software Face À       Demanda...
Scrum: Uma Nova Abordagem No Desenvolvimento De Software Face À Demanda...Luiz Lemos
 
PDS_SCRUM.pptx
PDS_SCRUM.pptxPDS_SCRUM.pptx
PDS_SCRUM.pptxluismota86
 
Scrum - Desenvolvimento Ágil
Scrum - Desenvolvimento ÁgilScrum - Desenvolvimento Ágil
Scrum - Desenvolvimento ÁgilIsrael Santiago
 
Scrum - Profº James Moreira Jr.
Scrum - Profº James Moreira Jr.Scrum - Profº James Moreira Jr.
Scrum - Profº James Moreira Jr.James Moreira
 
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de softwareGerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de softwareRoberto Brandini
 
Scrum - Faça o dobro do trabalho na metade do tempo
Scrum - Faça o dobro do trabalho na metade do tempoScrum - Faça o dobro do trabalho na metade do tempo
Scrum - Faça o dobro do trabalho na metade do tempoFernando Fagonde
 
Visão Macro do SCRUM
Visão Macro do SCRUMVisão Macro do SCRUM
Visão Macro do SCRUMRicardo Moura
 

Semelhante a Apresentação Scrum 2012 (20)

Workshop Agilizando Projetos com SCRUM
Workshop Agilizando Projetos com SCRUMWorkshop Agilizando Projetos com SCRUM
Workshop Agilizando Projetos com SCRUM
 
Scrum - Gerenciamento de Projetos
Scrum - Gerenciamento de ProjetosScrum - Gerenciamento de Projetos
Scrum - Gerenciamento de Projetos
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Palestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em JuazeiroPalestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em Juazeiro
 
Gerenciamento ágil de processos - SCRUM
Gerenciamento ágil de processos - SCRUMGerenciamento ágil de processos - SCRUM
Gerenciamento ágil de processos - SCRUM
 
Scrum: Uma Nova Abordagem No Desenvolvimento De Software Face À Demanda...
Scrum: Uma Nova Abordagem No Desenvolvimento De Software Face À       Demanda...Scrum: Uma Nova Abordagem No Desenvolvimento De Software Face À       Demanda...
Scrum: Uma Nova Abordagem No Desenvolvimento De Software Face À Demanda...
 
SCRUM
SCRUMSCRUM
SCRUM
 
Scrum - Visão Geral
Scrum - Visão GeralScrum - Visão Geral
Scrum - Visão Geral
 
PDS_SCRUM.pptx
PDS_SCRUM.pptxPDS_SCRUM.pptx
PDS_SCRUM.pptx
 
Gestao agil de projetos
Gestao agil de projetosGestao agil de projetos
Gestao agil de projetos
 
Agilidade Com Scrum
Agilidade Com ScrumAgilidade Com Scrum
Agilidade Com Scrum
 
Desenvolvimento ágil com scrum
Desenvolvimento ágil com scrumDesenvolvimento ágil com scrum
Desenvolvimento ágil com scrum
 
Scrum - Desenvolvimento Ágil
Scrum - Desenvolvimento ÁgilScrum - Desenvolvimento Ágil
Scrum - Desenvolvimento Ágil
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Scrum 8
Scrum 8Scrum 8
Scrum 8
 
Scrum - Profº James Moreira Jr.
Scrum - Profº James Moreira Jr.Scrum - Profº James Moreira Jr.
Scrum - Profº James Moreira Jr.
 
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de softwareGerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
 
Scrum - Faça o dobro do trabalho na metade do tempo
Scrum - Faça o dobro do trabalho na metade do tempoScrum - Faça o dobro do trabalho na metade do tempo
Scrum - Faça o dobro do trabalho na metade do tempo
 
Visão Macro do SCRUM
Visão Macro do SCRUMVisão Macro do SCRUM
Visão Macro do SCRUM
 

Apresentação Scrum 2012

  • 1. SCRUM Alunas: Líbia de Souza Boss Libni de Souza Boss Rayanne Moraes dos Santos Engenharia de Software – TADS 03 Profº: Tiago Lacerda
  • 2. Métodos ágeis – O Manifesto ÁgilMétodos ágeis – O Manifesto Ágil  Em 2001, um grupo de 17 profissionais se reuniu visando otimizar a forma de construir software. A partir deste encontro, surgiu o termo agile (ágil) e um conjunto de quatro valores básicos: • Indivíduos e interações são mais importantes que processos e ferramentas. • Software funcionando é mais importante do que documentação completa e detalhada. • Colaboração com o cliente é mais importante do que negociação de contratos. • Adaptação a mudanças é mais importante do que seguir o plano inicial. Fonte: www.agilemanifesto.org
  • 3. Princípios Ágeis  Satisfação do cliente através da entrega rápida e frequente de produto funcional.  Produto funcional é a principal medida de progresso do projeto.  Mudanças são vistas como parte natural do processo e são bem-vindas.  Cooperação diária entre a equipe de projeto e o pessoal de negócio.  Comunicação aberta dentro da equipe.  Equipe de pessoas motivadas, com o suporte necessário e confiança.  Atenção contínua para o bom design e excelência técnica.  Simplicidade. Nada de desperdícios!  Foco maior nas pessoas do que nos processos.  Melhoria contínua.
  • 4.
  • 5. Scrum definição: SCRUM é um processo iterativo e incremental para o desenvolvimento de projetos Incentiva a comunicação e o constante trabalho de equipe O seu objetivo é entregar o máximo de valor de negócio no menor tempo
  • 6.
  • 7. Como surgiu o Scrum?  A metodologia Scrum, desenvolvida por Ken Schwaber e Jeff Sutherland nasceu da necessidade de encontrar uma metodologia que abordasse o problema do desenvolvimento de software de uma forma não tradicional, em que tal como num jogo de Rugby, a equipe age como um todo para atingir os seus objetivos.
  • 12. A equipe e o comprometimento Comprometimento x Envolvimento Os membros do Time Scrum são chamados “porcos”. Qualquer outra pessoa é chamada de “galinha”. “Galinhas” não podem dizer aos “porcos” como eles devem fazer seu trabalho.
  • 13. O que é a Sprint ?  Sprint é a iteração (ciclo) de desenvolvimento • Reunião de Planejamento da Sprint • Trabalho de Desenvolvimento • Revisão e Retrospectiva da Sprint  Cada Sprint deve ter uma Meta  Tem duração fixa (de 2 semanas a 1 mês) e ocorrem uma atrás da outra • Duração deve contemplar horizonte curto suficiente para que mudanças não alterem a Meta  ScrumMaster deve assegurar que não seja feita nenhuma mudança que afete a Meta da Sprint
  • 14. Scrum: processos  TIMEBOX • Conceito do SCRUM que “obriga” que eventos sejam realizados periodicamente
  • 15. Cerimônias do Scrum Reunião de Planejamento Feita a cada início da Sprint; Participantes: Product Owner, Scrum Master e Equipe; Dividida em duas partes: 1 – O Product owner detalha os itens prioritários do Product Backlog. 2 – Os membros do time detalham cada item priorizado pelo Product Owner, planejando o que será feito na Sprint.
  • 16. Cerimônias do Scrum  Daily SCRUM • Reunião diária, que engloba:
  • 17. Revisão da Sprint  Feita ao término da Sprint;  É demonstrado o que foi feito na sprint;  Sugestões podem ser feitas, cabendo ao Product Owner adicioná-las ao Product BackLog  Participantes: Product Owner, Scrum Master e Equipe; Cerimônias do Scrum
  • 18. Cerimônias do Scrum Retrospectiva da Sprint Feita logo após a Sprint Review (Revisão da sprint); É demonstrado o que foi bem na sprint e o que deve ser melhorado na próxima sprint; Participantes: Scrum Master e Equipe;
  • 19. Cerimônias  Reunião de Planejamento da Sprint (8 horas)  Reunião Diária (15 minutos)  Revisão da Sprint (4 horas*)  Retrospectiva da Sprint (3 horas*)
  • 20. Artefatos - Product Backlog  Product Backlog é uma lista contendo todas as funcionalidades desejadas para um produto.  Exemplo de Product Backlog: Sistema de Reserva On-Line
  • 21. Estória do Usuário (User Story):  O que é uma estória (user story) ?  Para que serve a Estória?
  • 22. Estimativa e o Planning Poker  Porque o Planning Poker funciona?  Porque apresenta múltiplas opiniões quanto a estimativa de um item;  Porque estimula o dialogo entre os membros do Time durante as rodadas;  Porque estudos mostram que estimativas feitas em grupo são mais bem sucedidas que estimativas individuais;
  • 23. Definição de “Feito” (DoD):  Feito, para desenvolvedor: Encerrou a codificação...  Feito, para Analista de Teste: Quando ele encerrou o teste e não encontrou nenhum bug...  Feito, para PO: Quando foi entregue...  Feito, para os usuários finais e/ou clientes: Quando o software começou a funcionar em ambiente de produção...
  • 24. Artefatos - Sprint Backlog  Sprint Backlog é uma lista de tarefas que a equipe se compromete a fazer em uma Sprint.
  • 25. Quadro de Acompanhamento Task Board - Kanban Tendo as atividades da Sprint Backlog planejadas, prepara-se o quadro de acompanhamento
  • 26. Artefatos - Burndown  Gráfico que mostra a evolução da equipe dentro de um determinado Sprint. Mede-se: quantidade de horas em tarefas X dias úteis do Sprint  Gráfico que mostra a evolução do Projeto ao longo de finalizações de Sprints. Mede- se: quantidade de pontos de Sprint X Sprints finalizados.
  • 27. Ciclo do Scrum BACKLOG DO PRODUTO BACKLOG DA SPRINT REUNIÃO DIÁRIA INCREMENTO DO PRODUTO POTENCIALMENT ENTREGÁVEL 2-4 SEMANAS 24 HORAS O representante do cliente, o PRODUCT OWNER, levanta com o cliente requisitos mais prioritários no momento Ele então insere estes requisitos em uma lista priorizada, chamada BACKLOG DO PRODUTO A equipe então se reúne com o representante do cliente e decide, a partir dessa lista de requisitos, o que será feito no próximo ciclo de desenvolvimento: o BACKLOG DA SPRINT A equipe faz o trabalho no ciclo de desenvolvimento, chamado de SPRINT
  • 28. Vantagens  Os papéis são bem definidos, todos têm conhecimento sobre as suas responsabilidades;  É um processo ágil e flexível, tornando melhor a reação as mudanças que ocorrem durante o projeto;  É focado no controle e gerenciamento, buscando minimizar os riscos e maximizar a qualidade;  Os times são pequenos, a comunicação é mais eficiente;  Espírito colaborativo.
  • 29. Desvantagens  Necessita a associação de uma outra metodologia de Engenharia de Software, por exemplo XP;  Monitoração constante por parte do gestor, que deverá estar disposto a efetuar alterações e mudanças constantemente;  É difícil de ser implementada, principalmente devido a resistência de mudanças culturais.
  • 31.
  • 32. Conclusão  Concluindo, Scrum vê o desenvolvimento de software de forma empírica. Se o cliente viver durante mais de um mês, ele vai mudar de idéias. Se um projeto durar mais do que um mês, os requisitos iram mudar e o desenvolvimento terá de se adaptar a essas mudanças. É infrutífero perder tempo, esforço e dinheiro planejando um projeto no seu início se não podemos esperar que o mundo pare enquanto trabalhamos nele.  O software nunca está completamente definido em sua fase embrionária. Então porque tratar o desenvolvimento de software como um processo definido? Assim sendo, Scrum se resume em duas palavras: Bom Senso.
  • 34. Bibliografia  www.agilemanifesto.org  http://pt.wikipedia.org/wiki/Scrum  http://www.agilealliance.org/article/articles_by_category/17  http://www.codeproject.com/KB/architecture/scrum.aspx  Tutorial SCRUM Experience, Rildo F. Santos, versão 17.