SlideShare uma empresa Scribd logo
Scrum
AS REGRAS DO JOGO SEGUNDO O
GUIA DO SCRUMTM
Propósitos desta apresentação
1. Compartilhar, multiplicar e facilitar acesso aos
conhecimentos sobre o Scrum
2. Mostrar o Scrum como é, segundo seu guia, sem
prender-se a técnicas de implantação ou outras
metodologias que possam ser utilizadas para
complementá-lo
3. Dar algum subsidio para discernir sobre o que é e o que
não é um componente ou regra do Scrum, diminuindo as
incompreensões sobre seu framework
Autores do Guia do ScrumTM
JEFF SUTHERLAND KEN SCHWABER
Definição do Scrum
“Um framework dentro do qual pessoas podem
tratar e resolver problemas complexos e
adaptativos, enquanto produtiva e criativamente
entregam produtos com o mais alto valor possível.”
Definição do Scrum
SCRUM É
• Leve
• Simples de entender
• Extremamente difícil
de dominar
COMPONENTES
• Papéis
• Eventos
• Artefatos
• Regras
Teoria do Scrum
EMPIRISMO
“Conhecimento vem da experiência e de tomada de
decisões baseadas no que é conhecido. O Scrum emprega
uma abordagem iterativa e incremental para aperfeiçoar a
previsibilidade e o controle de riscos.”
Pilares do Scrum
• Modelo projetado para aperfeiçoar a flexibilidade,
criatividade e produtividade
• Entregam produtos de forma iterativa e incremental,
maximizando as oportunidades de realimentação
O Time Scrum
Fonte da Imagem: Blog Café Agile
Product Owner (PO)
1. É uma pessoa e não um comitê
2. É o responsável por maximizar o valor do produto
e do trabalho do Time de Desenvolvimento
3. É a única pessoa responsável por
gerenciar o Backlog do Produto
4. Para ter sucesso, toda a organização deve respeitar as suas decisões
5. Outras pessoas não tem permissão para alterar prioridades
estabelecidas pelo PO
Gerenciamento do
Backlog do Produto
 Expressar claramente os itens do Backlog do Produto;
 Ordenar os itens do Backlog do Produto para alcançar melhor as
metas e missões;
 Garantir o valor do trabalho realizado pelo Time de Desenvolvimento;
 Garantir que o Backlog do Produto seja visível, transparente, claro
para todos, e mostrar o que o Time Scrum vai trabalhar a seguir;
 Garantir que o Time de Desenvolvimento entenda os itens do Backlog
do Produto no nível necessário.
Time de
Desenvolvimento
“Transformam o Backlog do Produto em incrementos
de funcionalidades potencialmente utilizáveis”
 Auto organizado e multifuncional
 O Scrum não reconhece títulos para os integrantes
do Time de Desenvolvimento que não seja
o Desenvolvedor
 Responsabilidades pertencem ao Time de Desenvolvimento
como um todo
 Times de Desenvolvimento não contém sub-times dedicados a
domínios específicos de conhecimento, tais como testes ou análise de
negócios
Tamanho do
Time de Desenvolvimento
“Pequeno o suficiente para se manter ágil e grande
o suficiente para completar uma parcela
significativa do trabalho dentro dos limites da
Sprint”
Menor interação e
menor ganho de
produtividade
Muita
coordenação3 9
Scrum Master
• É um servo-líder para o Time Scrum
• Responsável por garantir que o Scrum seja
entendido e aplicado
• Quais as interações com o Time Scrum são úteis e quais
não são?
• Ajuda todos a mudarem as interações para maximizar o
valor criado pelo Time Scrum
Scrum Master
Product Owner
•Facilitar eventos do Scrum conforme exigidos ou necessários
•Técnicas para gerenciar o Product Backlog
•Compreender e praticar agilidade...
Time de Desenvolvimento
•Treinar em autogerenciamento e interdisciplinaridade
•Remover impedimentos para o progresso
•Ambientes onde o Scrum não é totalmente adotado e compreendido...
Organização
•Liderando e treinando a organização na adoção do Scrum
•Planejando implementações do Scrum
•Trabalhando com outros Scrum Masters...
Eventos Scrum
 Minimizar a necessidade de reuniões não definidas no
Scrum
 Time-boxed
 Sprint que começou não pode ser reduzida nem
aumentada, os demais eventos podem terminar quando o
propósito for alcançado
 Oportunidades para inspecionar e adaptar
 Projetados para permitir transparência e inspeção
criteriosa
Sprint
“Durante a Sprint um ‘pronto’, versão incremental
potencialmente utilizável do produto, é criado.”
 Coração do Scrum
 Time-boxed de 1 mês (4 semanas) ou menos
 Nova Sprint inicia imediatamente após a conclusão da Sprint anterior
 Não são feitas mudanças que possam por em perigo o objetivo da
Sprint
 As metas de qualidade não diminuem
O escopo pode ser clarificado e renegociado entre o Product Owner e
o Time de Desenvolvimento quanto mais for aprendido
Cancelamento de uma Sprint
 Pode ser cancelada antes do time-boxed terminar
 Somente o Product Owner tem a autoridade para cancelar a Sprint
 Geralmente a Sprint deve ser cancelada se ela não faz mais sentido às
dadas circunstâncias
 Devido a curta duração da Sprint, raramente cancelamentos fazem
sentido
 Itens do Backlog da Sprint
◦ Se completado e “Pronto”: é revisado e pode ser aceito pelo PO
◦ Se incompleto: é estimado novamente e recolocado no Backlog do Produto
Reunião de
Planejamento da Sprint
 Time-box de 8 horas para uma Sprint de um mês de duração
 O trabalho a ser realizado na Sprint é planejado na reunião de
planejamento da Sprint
 Trabalho colaborativo de todo o Time Scrum
Questões
1. Qual é o objetivo da Sprint?
2. O que pode ser entregue como resultado do incremento da próxima
Sprint?
3. Como o trabalho necessário para entregar o incremento será
realizado?
Reunião Diária
 Time-boxed de 15 minutos
 Time de Desenvolvimento sincroniza as atividades e cria um plano
para as próximas 24 horas
Questões
1. O que eu fiz ontem que ajudou o Time de Desenvolvimento a atender
a meta da Sprint?
2. O que eu farei hoje para ajudar o Time de Desenvolvimento atender
a meta da Sprint?
3. Eu vejo algum obstáculo que impeça a mim ou o Time de
Desenvolvimento no atendimento da meta da Sprint?
Reunião de
Revisão da Sprint
 Time-boxed de 4 horas de duração para uma Sprint de um
mês
 Stakeholders (partes interessadas) colaboram sobre
◦ O que foi feito na Sprint
◦ Próximas coisas que podem ser feitas para otimizar valor
Resultado da Reunião
“Backlog do Produto revisado que define o provável
Backlog do Produto para a próxima Sprint”
Retrospectiva da Sprint
“Oportunidade para o Time Scrum inspecionar a si próprio
e criar um plano para melhorias a serem aplicadas
na próxima Sprint”
Time-boxed de 3 horas para uma Sprint de um mês
Propósito
1. Inspecionar como a última Sprint foi em relação às pessoas, aos
relacionamentos, aos processos e às ferramentas
2. Identificar e ordenar os principais itens que foram bem e as
potenciais melhorias
3. Criar um plano para implementar melhorias no modo que o Time
Scrum faz seu trabalho
Artefatos
“Representam o trabalho ou o valor para o
fornecimento de transparência e oportunidades
para inspeção e adaptação”
Backlog do Produto
“Lista ordenada de tudo que deve ser necessário no produto, e é uma
origem única dos requisitos para qualquer mudança a ser feita no
produto”
 PO é o responsável
 Artefato vivo: evolui, é dinâmico e nunca está completo
 Um único Backlog do Produto por produto e existirá enquanto o
produto existir
 Características, funções, requisitos, melhorias e correções
 Itens do Backlog do de ordem mais alta devem ser mais claros e mais
detalhados
 O Time de Desenvolvimento é responsável por todas as estimativas
Monitorando o Progresso a
Caminho do Objetivo
Fonte da Imagem: Microsoft Visual Studio Scrum 1.0 (Visual Studio Gallery)
Backlog da Sprint
“Conjunto de itens do Backlog do Produto selecionados para a Sprint,
juntamente com o plano para entregar o incremento do produto e
atingir o objetivo da Sprint”
 Pertence exclusivamente ao Time de Desenvolvimento
 É modificado e vai surgindo ao longo de toda a Sprint
 Novo trabalho é necessário, é adicionado
 Estimativa do trabalho é atualizada conforme realizações
 Elementos considerados desnecessários, são removidos
 O Time de Desenvolvimento monitora o total do trabalho restante
pelo menos a cada Reunião Diária
Incremento
“Soma de todos os itens do Backlog do Produto
completados durante a Sprint e o valor dos
incrementos de todas as Sprints anteriores.”
 Utilizável, mesmo que o PO decida por não liberá-lo
 Atender a definição de “Pronto” do Time Scrum
Definição de “Pronto”
“Quando o item do Backlog do Produto ou um
incremento é descrito como ‘Pronto’, todos devem
entender o que o ‘Pronto’ significa.”
 Transparência
 Orienta sobre quantos itens do Backlog do Produto podem ser
selecionados durante o Planejamento da Sprint
 Todos os Times Scrum, de um mesmo produto ou sistema, devem
mutuamente definir a definição de “Pronto”
Conclusão
“O Scrum é livre e oferecido no Guia do ScrumTM. Papéis,
artefatos, eventos e regras do Scrum são imutáveis e
embora seja possível implementar somente partes do
Scrum, o resultado não é Scrum. Scrum existe somente na
sua totalidade, funcionando bem como um container para
outras técnicas, metodologias e práticas.”
Revisão
Fonte da Imagem: Blog Gestão de Projetos Ágeis
Referências
 A maior parte dos textos utilizados nesta apresentação
foram diretamente retiradas do Guia do ScrumTM, na
tradução para português do Brasil realizada por Fábio Cruz
 Demais textos são adaptações realizadas pelo próprio
autor
 O Guia do ScrumTM está disponível no site da Scrum.org em
diversas traduções através do link:
https://www.scrum.org/Scrum-Guide

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Kanban para Desenvolvimento de Software
Kanban para Desenvolvimento de SoftwareKanban para Desenvolvimento de Software
Kanban para Desenvolvimento de Software
Rildo (@rildosan) Santos
 
Modelo cascata
Modelo cascataModelo cascata
Modelo cascata
Priscila Comparsi
 
Gerenciamento de Projetos de TI
Gerenciamento de Projetos de TIGerenciamento de Projetos de TI
Gerenciamento de Projetos de TI
Eliseu Castelo
 
Introdução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de SoftwareIntrodução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de Software
Cloves da Rocha
 
Aula Gestão de Projetos Escopo, Tempo e Custo
Aula Gestão de Projetos Escopo, Tempo e CustoAula Gestão de Projetos Escopo, Tempo e Custo
Aula Gestão de Projetos Escopo, Tempo e Custo
Rudson Kiyoshi Souza Carvalho
 
Gestão de projetos
Gestão de projetosGestão de projetos
Gestão de projetos
Clayton Oliveira
 
Gerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - IniciaçãoGerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - Iniciação
Paulo Junior
 
Treinamento Ágil / Scrum
Treinamento Ágil / ScrumTreinamento Ágil / Scrum
Treinamento Ágil / Scrum
Alessandro Rodrigues, CSM, SFC
 
Levantamento Ágil de Requisitos
Levantamento Ágil de RequisitosLevantamento Ágil de Requisitos
Levantamento Ágil de Requisitos
Paulo Furtado
 
1 requisitos funcionais e não funcionais ok
1  requisitos funcionais e não funcionais ok1  requisitos funcionais e não funcionais ok
1 requisitos funcionais e não funcionais okMarcos Morais de Sousa
 
Prototipagem
PrototipagemPrototipagem
Prototipagem
Robson Santos
 
Extreme Programming (XP) e Scrum
Extreme Programming (XP) e ScrumExtreme Programming (XP) e Scrum
Extreme Programming (XP) e Scrum
Rafael Souza
 
1.Introdução Banco de Dados
1.Introdução Banco de Dados1.Introdução Banco de Dados
1.Introdução Banco de Dados
vini_campos
 
Aula 2 - Modelos de processos
Aula 2 -  Modelos de processosAula 2 -  Modelos de processos
Aula 2 - Modelos de processos
Leinylson Fontinele
 
Introdução a Gerência de Configuração
Introdução a Gerência de ConfiguraçãoIntrodução a Gerência de Configuração
Introdução a Gerência de Configuração
Igor Takenami
 
Tutorial Visio Modelagem de Processos
Tutorial Visio Modelagem de ProcessosTutorial Visio Modelagem de Processos
Tutorial Visio Modelagem de Processos
Rildo (@rildosan) Santos
 
Aula 4 - PDCA
Aula 4 - PDCAAula 4 - PDCA
Scrum em 15 minutos
Scrum em 15 minutosScrum em 15 minutos
Scrum em 15 minutos
Rodrigo Cascarrolho
 
Acessibilidade web
Acessibilidade webAcessibilidade web
Acessibilidade web
Vagner Santana
 
Metodologia de Desenvolvimento de Softwares
Metodologia de Desenvolvimento de SoftwaresMetodologia de Desenvolvimento de Softwares
Metodologia de Desenvolvimento de Softwares
Aragon Vieira
 

Mais procurados (20)

Kanban para Desenvolvimento de Software
Kanban para Desenvolvimento de SoftwareKanban para Desenvolvimento de Software
Kanban para Desenvolvimento de Software
 
Modelo cascata
Modelo cascataModelo cascata
Modelo cascata
 
Gerenciamento de Projetos de TI
Gerenciamento de Projetos de TIGerenciamento de Projetos de TI
Gerenciamento de Projetos de TI
 
Introdução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de SoftwareIntrodução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de Software
 
Aula Gestão de Projetos Escopo, Tempo e Custo
Aula Gestão de Projetos Escopo, Tempo e CustoAula Gestão de Projetos Escopo, Tempo e Custo
Aula Gestão de Projetos Escopo, Tempo e Custo
 
Gestão de projetos
Gestão de projetosGestão de projetos
Gestão de projetos
 
Gerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - IniciaçãoGerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - Iniciação
 
Treinamento Ágil / Scrum
Treinamento Ágil / ScrumTreinamento Ágil / Scrum
Treinamento Ágil / Scrum
 
Levantamento Ágil de Requisitos
Levantamento Ágil de RequisitosLevantamento Ágil de Requisitos
Levantamento Ágil de Requisitos
 
1 requisitos funcionais e não funcionais ok
1  requisitos funcionais e não funcionais ok1  requisitos funcionais e não funcionais ok
1 requisitos funcionais e não funcionais ok
 
Prototipagem
PrototipagemPrototipagem
Prototipagem
 
Extreme Programming (XP) e Scrum
Extreme Programming (XP) e ScrumExtreme Programming (XP) e Scrum
Extreme Programming (XP) e Scrum
 
1.Introdução Banco de Dados
1.Introdução Banco de Dados1.Introdução Banco de Dados
1.Introdução Banco de Dados
 
Aula 2 - Modelos de processos
Aula 2 -  Modelos de processosAula 2 -  Modelos de processos
Aula 2 - Modelos de processos
 
Introdução a Gerência de Configuração
Introdução a Gerência de ConfiguraçãoIntrodução a Gerência de Configuração
Introdução a Gerência de Configuração
 
Tutorial Visio Modelagem de Processos
Tutorial Visio Modelagem de ProcessosTutorial Visio Modelagem de Processos
Tutorial Visio Modelagem de Processos
 
Aula 4 - PDCA
Aula 4 - PDCAAula 4 - PDCA
Aula 4 - PDCA
 
Scrum em 15 minutos
Scrum em 15 minutosScrum em 15 minutos
Scrum em 15 minutos
 
Acessibilidade web
Acessibilidade webAcessibilidade web
Acessibilidade web
 
Metodologia de Desenvolvimento de Softwares
Metodologia de Desenvolvimento de SoftwaresMetodologia de Desenvolvimento de Softwares
Metodologia de Desenvolvimento de Softwares
 

Destaque

O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do ScrumO Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
ScrumHalf Tool
 
SCRUM - Priorização do backlog
SCRUM  - Priorização do backlogSCRUM  - Priorização do backlog
SCRUM - Priorização do backlog
Marcos Antonio Ferreira Domingues
 
Como Criar, Estimar, Priorizar e Manter o Product Backlog
Como Criar, Estimar, Priorizar e Manter o Product BacklogComo Criar, Estimar, Priorizar e Manter o Product Backlog
Como Criar, Estimar, Priorizar e Manter o Product Backlog
Rildo (@rildosan) Santos
 
Requisitos Ágeis
Requisitos ÁgeisRequisitos Ágeis
Requisitos Ágeis
André Faria Gomes
 
Apostila Scrum: Fundamentos do Scrum
Apostila Scrum: Fundamentos do ScrumApostila Scrum: Fundamentos do Scrum
Apostila Scrum: Fundamentos do Scrum
MindMasterBrasil
 
Um guia definitivo para o Scrum em Português
Um guia definitivo para o Scrum em PortuguêsUm guia definitivo para o Scrum em Português
Um guia definitivo para o Scrum em Português
Marcelo Gaspar BLACK BELT, CISA, CGEIT
 
Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Escrevendo Estórias do Usuário EficazesEscrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Rildo (@rildosan) Santos
 
Como especificar requisitos em metodologias ágeis?
Como especificar requisitos em metodologias ágeis?Como especificar requisitos em metodologias ágeis?
Como especificar requisitos em metodologias ágeis?
Priscilla Aguiar
 
Scrum Experience [O Tutorial Scrum]
Scrum Experience [O Tutorial Scrum]Scrum Experience [O Tutorial Scrum]
Scrum Experience [O Tutorial Scrum]
Rildo (@rildosan) Santos
 
Metodologias Ágeis
Metodologias ÁgeisMetodologias Ágeis
Metodologias Ágeis
Profa Karen Borges
 
Trabalho scrum fases
Trabalho scrum fasesTrabalho scrum fases
Trabalho scrum fases
maximilam
 
Como demonstrar ROI das entregas de valor com Business Case
Como demonstrar ROI das entregas de valor com Business Case Como demonstrar ROI das entregas de valor com Business Case
Como demonstrar ROI das entregas de valor com Business Case
Rildo (@rildosan) Santos
 
Análise de Negócio na Perspectiva de BI
Análise de Negócio na Perspectiva de BIAnálise de Negócio na Perspectiva de BI
Análise de Negócio na Perspectiva de BI
Rildo (@rildosan) Santos
 
Resumo do Guia BABOK® 3
Resumo do Guia BABOK®  3 Resumo do Guia BABOK®  3
Resumo do Guia BABOK® 3
Rildo (@rildosan) Santos
 

Destaque (14)

O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do ScrumO Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
O Time Scrum e suas responsabilidades - Papéis do Scrum
 
SCRUM - Priorização do backlog
SCRUM  - Priorização do backlogSCRUM  - Priorização do backlog
SCRUM - Priorização do backlog
 
Como Criar, Estimar, Priorizar e Manter o Product Backlog
Como Criar, Estimar, Priorizar e Manter o Product BacklogComo Criar, Estimar, Priorizar e Manter o Product Backlog
Como Criar, Estimar, Priorizar e Manter o Product Backlog
 
Requisitos Ágeis
Requisitos ÁgeisRequisitos Ágeis
Requisitos Ágeis
 
Apostila Scrum: Fundamentos do Scrum
Apostila Scrum: Fundamentos do ScrumApostila Scrum: Fundamentos do Scrum
Apostila Scrum: Fundamentos do Scrum
 
Um guia definitivo para o Scrum em Português
Um guia definitivo para o Scrum em PortuguêsUm guia definitivo para o Scrum em Português
Um guia definitivo para o Scrum em Português
 
Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Escrevendo Estórias do Usuário EficazesEscrevendo Estórias do Usuário Eficazes
Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes
 
Como especificar requisitos em metodologias ágeis?
Como especificar requisitos em metodologias ágeis?Como especificar requisitos em metodologias ágeis?
Como especificar requisitos em metodologias ágeis?
 
Scrum Experience [O Tutorial Scrum]
Scrum Experience [O Tutorial Scrum]Scrum Experience [O Tutorial Scrum]
Scrum Experience [O Tutorial Scrum]
 
Metodologias Ágeis
Metodologias ÁgeisMetodologias Ágeis
Metodologias Ágeis
 
Trabalho scrum fases
Trabalho scrum fasesTrabalho scrum fases
Trabalho scrum fases
 
Como demonstrar ROI das entregas de valor com Business Case
Como demonstrar ROI das entregas de valor com Business Case Como demonstrar ROI das entregas de valor com Business Case
Como demonstrar ROI das entregas de valor com Business Case
 
Análise de Negócio na Perspectiva de BI
Análise de Negócio na Perspectiva de BIAnálise de Negócio na Perspectiva de BI
Análise de Negócio na Perspectiva de BI
 
Resumo do Guia BABOK® 3
Resumo do Guia BABOK®  3 Resumo do Guia BABOK®  3
Resumo do Guia BABOK® 3
 

Semelhante a Scrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do Scrum

Scrum “by the book”
Scrum “by the book”Scrum “by the book”
Scrum “by the book”
Vitor Bettani
 
Resumo Scrum Guide
Resumo Scrum GuideResumo Scrum Guide
Resumo Scrum Guide
David Ribeiro
 
ENGSW_Aula_Scrum.pdf
ENGSW_Aula_Scrum.pdfENGSW_Aula_Scrum.pdf
ENGSW_Aula_Scrum.pdf
ssuserbe3ad6
 
Aula 06 Scrum - parte II completo.ppt
Aula 06 Scrum - parte II completo.pptAula 06 Scrum - parte II completo.ppt
Aula 06 Scrum - parte II completo.ppt
AntonioVieiraMSc
 
Agilidade Com Scrum
Agilidade Com ScrumAgilidade Com Scrum
Agilidade Com Scrum
Luis Guimaraes
 
Guia do scrum
Guia do scrumGuia do scrum
Guia do scrum
leopaiva217101
 
Guia do scrum
Guia do scrumGuia do scrum
Guia do scrum
Elisa Morelli
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum - Engenharia de Software
Scrum - Engenharia de Software Scrum - Engenharia de Software
Scrum - Engenharia de Software
ProfThiagoAAlves
 
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrumGerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
Audasi Tecnologia e Inovação
 
Seja ágil com o Scrum - parte 02
Seja ágil com o Scrum - parte 02Seja ágil com o Scrum - parte 02
Seja ágil com o Scrum - parte 02
César Augusto Pessôa
 
Scrum Overview
Scrum OverviewScrum Overview
Scrum Overview
Carla Evaristo
 
Scrum - Gerenciamento de Projetos
Scrum - Gerenciamento de ProjetosScrum - Gerenciamento de Projetos
Scrum - Gerenciamento de Projetos
William Lima
 
Treinamento - Product Owner - CLARO-NET-EMBRATEL
Treinamento - Product Owner - CLARO-NET-EMBRATELTreinamento - Product Owner - CLARO-NET-EMBRATEL
Treinamento - Product Owner - CLARO-NET-EMBRATEL
Daniel Calmazini
 
Scrum guia em português
Scrum guia em portuguêsScrum guia em português
Scrum guia em português
Mach Oliver Tecnologia
 
Scrum Guide Português
Scrum Guide PortuguêsScrum Guide Português
Scrum Guide Português
David Oliveira
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
ScrumScrum
Scrum
ScrumScrum
Material Workshop Scrum foundation - Fernando Cunha
Material Workshop Scrum foundation -  Fernando CunhaMaterial Workshop Scrum foundation -  Fernando Cunha
Material Workshop Scrum foundation - Fernando Cunha
Wise Systems
 

Semelhante a Scrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do Scrum (20)

Scrum “by the book”
Scrum “by the book”Scrum “by the book”
Scrum “by the book”
 
Resumo Scrum Guide
Resumo Scrum GuideResumo Scrum Guide
Resumo Scrum Guide
 
ENGSW_Aula_Scrum.pdf
ENGSW_Aula_Scrum.pdfENGSW_Aula_Scrum.pdf
ENGSW_Aula_Scrum.pdf
 
Aula 06 Scrum - parte II completo.ppt
Aula 06 Scrum - parte II completo.pptAula 06 Scrum - parte II completo.ppt
Aula 06 Scrum - parte II completo.ppt
 
Agilidade Com Scrum
Agilidade Com ScrumAgilidade Com Scrum
Agilidade Com Scrum
 
Guia do scrum
Guia do scrumGuia do scrum
Guia do scrum
 
Guia do scrum
Guia do scrumGuia do scrum
Guia do scrum
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Scrum - Engenharia de Software
Scrum - Engenharia de Software Scrum - Engenharia de Software
Scrum - Engenharia de Software
 
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrumGerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
 
Seja ágil com o Scrum - parte 02
Seja ágil com o Scrum - parte 02Seja ágil com o Scrum - parte 02
Seja ágil com o Scrum - parte 02
 
Scrum Overview
Scrum OverviewScrum Overview
Scrum Overview
 
Scrum - Gerenciamento de Projetos
Scrum - Gerenciamento de ProjetosScrum - Gerenciamento de Projetos
Scrum - Gerenciamento de Projetos
 
Treinamento - Product Owner - CLARO-NET-EMBRATEL
Treinamento - Product Owner - CLARO-NET-EMBRATELTreinamento - Product Owner - CLARO-NET-EMBRATEL
Treinamento - Product Owner - CLARO-NET-EMBRATEL
 
Scrum guia em português
Scrum guia em portuguêsScrum guia em português
Scrum guia em português
 
Scrum Guide Português
Scrum Guide PortuguêsScrum Guide Português
Scrum Guide Português
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Material Workshop Scrum foundation - Fernando Cunha
Material Workshop Scrum foundation -  Fernando CunhaMaterial Workshop Scrum foundation -  Fernando Cunha
Material Workshop Scrum foundation - Fernando Cunha
 

Scrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do Scrum

  • 1. Scrum AS REGRAS DO JOGO SEGUNDO O GUIA DO SCRUMTM
  • 2. Propósitos desta apresentação 1. Compartilhar, multiplicar e facilitar acesso aos conhecimentos sobre o Scrum 2. Mostrar o Scrum como é, segundo seu guia, sem prender-se a técnicas de implantação ou outras metodologias que possam ser utilizadas para complementá-lo 3. Dar algum subsidio para discernir sobre o que é e o que não é um componente ou regra do Scrum, diminuindo as incompreensões sobre seu framework
  • 3. Autores do Guia do ScrumTM JEFF SUTHERLAND KEN SCHWABER
  • 4. Definição do Scrum “Um framework dentro do qual pessoas podem tratar e resolver problemas complexos e adaptativos, enquanto produtiva e criativamente entregam produtos com o mais alto valor possível.”
  • 5. Definição do Scrum SCRUM É • Leve • Simples de entender • Extremamente difícil de dominar COMPONENTES • Papéis • Eventos • Artefatos • Regras
  • 6. Teoria do Scrum EMPIRISMO “Conhecimento vem da experiência e de tomada de decisões baseadas no que é conhecido. O Scrum emprega uma abordagem iterativa e incremental para aperfeiçoar a previsibilidade e o controle de riscos.”
  • 8. • Modelo projetado para aperfeiçoar a flexibilidade, criatividade e produtividade • Entregam produtos de forma iterativa e incremental, maximizando as oportunidades de realimentação O Time Scrum Fonte da Imagem: Blog Café Agile
  • 9. Product Owner (PO) 1. É uma pessoa e não um comitê 2. É o responsável por maximizar o valor do produto e do trabalho do Time de Desenvolvimento 3. É a única pessoa responsável por gerenciar o Backlog do Produto 4. Para ter sucesso, toda a organização deve respeitar as suas decisões 5. Outras pessoas não tem permissão para alterar prioridades estabelecidas pelo PO
  • 10. Gerenciamento do Backlog do Produto  Expressar claramente os itens do Backlog do Produto;  Ordenar os itens do Backlog do Produto para alcançar melhor as metas e missões;  Garantir o valor do trabalho realizado pelo Time de Desenvolvimento;  Garantir que o Backlog do Produto seja visível, transparente, claro para todos, e mostrar o que o Time Scrum vai trabalhar a seguir;  Garantir que o Time de Desenvolvimento entenda os itens do Backlog do Produto no nível necessário.
  • 11. Time de Desenvolvimento “Transformam o Backlog do Produto em incrementos de funcionalidades potencialmente utilizáveis”  Auto organizado e multifuncional  O Scrum não reconhece títulos para os integrantes do Time de Desenvolvimento que não seja o Desenvolvedor  Responsabilidades pertencem ao Time de Desenvolvimento como um todo  Times de Desenvolvimento não contém sub-times dedicados a domínios específicos de conhecimento, tais como testes ou análise de negócios
  • 12. Tamanho do Time de Desenvolvimento “Pequeno o suficiente para se manter ágil e grande o suficiente para completar uma parcela significativa do trabalho dentro dos limites da Sprint” Menor interação e menor ganho de produtividade Muita coordenação3 9
  • 13. Scrum Master • É um servo-líder para o Time Scrum • Responsável por garantir que o Scrum seja entendido e aplicado • Quais as interações com o Time Scrum são úteis e quais não são? • Ajuda todos a mudarem as interações para maximizar o valor criado pelo Time Scrum
  • 14. Scrum Master Product Owner •Facilitar eventos do Scrum conforme exigidos ou necessários •Técnicas para gerenciar o Product Backlog •Compreender e praticar agilidade... Time de Desenvolvimento •Treinar em autogerenciamento e interdisciplinaridade •Remover impedimentos para o progresso •Ambientes onde o Scrum não é totalmente adotado e compreendido... Organização •Liderando e treinando a organização na adoção do Scrum •Planejando implementações do Scrum •Trabalhando com outros Scrum Masters...
  • 15. Eventos Scrum  Minimizar a necessidade de reuniões não definidas no Scrum  Time-boxed  Sprint que começou não pode ser reduzida nem aumentada, os demais eventos podem terminar quando o propósito for alcançado  Oportunidades para inspecionar e adaptar  Projetados para permitir transparência e inspeção criteriosa
  • 16. Sprint “Durante a Sprint um ‘pronto’, versão incremental potencialmente utilizável do produto, é criado.”  Coração do Scrum  Time-boxed de 1 mês (4 semanas) ou menos  Nova Sprint inicia imediatamente após a conclusão da Sprint anterior  Não são feitas mudanças que possam por em perigo o objetivo da Sprint  As metas de qualidade não diminuem O escopo pode ser clarificado e renegociado entre o Product Owner e o Time de Desenvolvimento quanto mais for aprendido
  • 17. Cancelamento de uma Sprint  Pode ser cancelada antes do time-boxed terminar  Somente o Product Owner tem a autoridade para cancelar a Sprint  Geralmente a Sprint deve ser cancelada se ela não faz mais sentido às dadas circunstâncias  Devido a curta duração da Sprint, raramente cancelamentos fazem sentido  Itens do Backlog da Sprint ◦ Se completado e “Pronto”: é revisado e pode ser aceito pelo PO ◦ Se incompleto: é estimado novamente e recolocado no Backlog do Produto
  • 18. Reunião de Planejamento da Sprint  Time-box de 8 horas para uma Sprint de um mês de duração  O trabalho a ser realizado na Sprint é planejado na reunião de planejamento da Sprint  Trabalho colaborativo de todo o Time Scrum Questões 1. Qual é o objetivo da Sprint? 2. O que pode ser entregue como resultado do incremento da próxima Sprint? 3. Como o trabalho necessário para entregar o incremento será realizado?
  • 19. Reunião Diária  Time-boxed de 15 minutos  Time de Desenvolvimento sincroniza as atividades e cria um plano para as próximas 24 horas Questões 1. O que eu fiz ontem que ajudou o Time de Desenvolvimento a atender a meta da Sprint? 2. O que eu farei hoje para ajudar o Time de Desenvolvimento atender a meta da Sprint? 3. Eu vejo algum obstáculo que impeça a mim ou o Time de Desenvolvimento no atendimento da meta da Sprint?
  • 20. Reunião de Revisão da Sprint  Time-boxed de 4 horas de duração para uma Sprint de um mês  Stakeholders (partes interessadas) colaboram sobre ◦ O que foi feito na Sprint ◦ Próximas coisas que podem ser feitas para otimizar valor Resultado da Reunião “Backlog do Produto revisado que define o provável Backlog do Produto para a próxima Sprint”
  • 21. Retrospectiva da Sprint “Oportunidade para o Time Scrum inspecionar a si próprio e criar um plano para melhorias a serem aplicadas na próxima Sprint” Time-boxed de 3 horas para uma Sprint de um mês Propósito 1. Inspecionar como a última Sprint foi em relação às pessoas, aos relacionamentos, aos processos e às ferramentas 2. Identificar e ordenar os principais itens que foram bem e as potenciais melhorias 3. Criar um plano para implementar melhorias no modo que o Time Scrum faz seu trabalho
  • 22. Artefatos “Representam o trabalho ou o valor para o fornecimento de transparência e oportunidades para inspeção e adaptação”
  • 23. Backlog do Produto “Lista ordenada de tudo que deve ser necessário no produto, e é uma origem única dos requisitos para qualquer mudança a ser feita no produto”  PO é o responsável  Artefato vivo: evolui, é dinâmico e nunca está completo  Um único Backlog do Produto por produto e existirá enquanto o produto existir  Características, funções, requisitos, melhorias e correções  Itens do Backlog do de ordem mais alta devem ser mais claros e mais detalhados  O Time de Desenvolvimento é responsável por todas as estimativas
  • 24. Monitorando o Progresso a Caminho do Objetivo Fonte da Imagem: Microsoft Visual Studio Scrum 1.0 (Visual Studio Gallery)
  • 25. Backlog da Sprint “Conjunto de itens do Backlog do Produto selecionados para a Sprint, juntamente com o plano para entregar o incremento do produto e atingir o objetivo da Sprint”  Pertence exclusivamente ao Time de Desenvolvimento  É modificado e vai surgindo ao longo de toda a Sprint  Novo trabalho é necessário, é adicionado  Estimativa do trabalho é atualizada conforme realizações  Elementos considerados desnecessários, são removidos  O Time de Desenvolvimento monitora o total do trabalho restante pelo menos a cada Reunião Diária
  • 26. Incremento “Soma de todos os itens do Backlog do Produto completados durante a Sprint e o valor dos incrementos de todas as Sprints anteriores.”  Utilizável, mesmo que o PO decida por não liberá-lo  Atender a definição de “Pronto” do Time Scrum
  • 27. Definição de “Pronto” “Quando o item do Backlog do Produto ou um incremento é descrito como ‘Pronto’, todos devem entender o que o ‘Pronto’ significa.”  Transparência  Orienta sobre quantos itens do Backlog do Produto podem ser selecionados durante o Planejamento da Sprint  Todos os Times Scrum, de um mesmo produto ou sistema, devem mutuamente definir a definição de “Pronto”
  • 28. Conclusão “O Scrum é livre e oferecido no Guia do ScrumTM. Papéis, artefatos, eventos e regras do Scrum são imutáveis e embora seja possível implementar somente partes do Scrum, o resultado não é Scrum. Scrum existe somente na sua totalidade, funcionando bem como um container para outras técnicas, metodologias e práticas.”
  • 29. Revisão Fonte da Imagem: Blog Gestão de Projetos Ágeis
  • 30. Referências  A maior parte dos textos utilizados nesta apresentação foram diretamente retiradas do Guia do ScrumTM, na tradução para português do Brasil realizada por Fábio Cruz  Demais textos são adaptações realizadas pelo próprio autor  O Guia do ScrumTM está disponível no site da Scrum.org em diversas traduções através do link: https://www.scrum.org/Scrum-Guide