SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 77
Carlos Lucas Brandão
lucasbrandaobh@gmail.com
Introdução ao Scrum
Agenda
 O que é desenvolvimento Ágil
 Princípios do Manifesto Ágil
 O que é Scrum?
 Papeis
 Artefatos
 Eventos
 Documentação
O QUE É DESENVOLVIMENTO ÁGIL?
 O desenvolvimento ágil é um fruto da constatação feita, de forma
independente, por diversos profissionais renomados na área de engenharia
de software, de que, apesar de terem aprendido segundo a cartilha
tradicional, só conseguiam minimizar os riscos associados ao
desenvolvimento de software, pensando e agindo de forma muito diferente
do que tradicionalmente está nos livros.
 Assim foi criada a “Aliança Ágil”.
Manifesto Ágil
 O Manifesto Ágil criado em 2001 é um conjunto de práticas que tem como
principal objetivo nortear as ações das equipes ágeis, mantendo-as focadas
no que realmente agrega valor tanto para o projeto quanto para o cliente.
 Baseado em 12 princípios, ele se tornou uma espécie de guia que orienta as
ações dos times ágeis de projetos, maximizando os resultados.
 Um grupo composto de grandes nomes do mundo do software, tais como:
Kent Beck, Jim Highsmith, Alistair Cockburn, Martim Fowler, Ken Shwaber
e Jeff Sutherland.
Criaram o Manifesto Ágil.
http://agilemanifesto.org
Valores Manifesto Ágil
 Ou seja, mesmo havendo valor aos itens à direita, valorizamos
mais os itens à esquerda.
 “Estamos descobrindo maneiras melhores de desenvolver software
fazendo-o nós mesmos e ajudando outros a fazê-lo. Através desse
trabalho, passamos a valorizar:”
O que é Scrum?
 Estratégia em um jogo de rugby onde jogadores colocam uma bola quase perdida novamente em
jogo através de trabalho em equipe.
 A participação de todos é essencial.
 A falta de comprometimento de um membro pode fazer a formação cair.
 Então a união e o foco no objetivo (mover a bola em direção ao gol) é primordial.
Scrum no Rugby:
O que é o Scrum?
 Criado por Jeff Sutherland e Ken Schwaber
 É um framework que tem como princípio o manifesto ágil .
 Atualmente é o framework mais utilizado no desenvolvimento e gestão de um de software ágil.
O que é Scrum?
O que é Scrum?
 Surgiu no inicio da década de 90.
O que é Scrum?
 Surgiu no inicio da década de 90.
 Método em Cascata, Complexidade em prever riscos
O modelo em cascata ou waterfall, conforme definido por Royce (1970)
O que é Scrum?
 Surgiu no inicio da década de 90.
 Método em Cascata, Complexidade em prever riscos
 2015 - Standish Group – Pesquisa Chaos Report
Principais Características do Scrum
 Trabalha de forma iterativa e incremental
 Equipes mutli-funcionais e auto-organizadas
Principais Características do Scrum
 Foco em prioridade: equipe sabe por onde começar e o que é mais prioritário para o
cliente.
 Objetividade: metas menores (por sprints) atingíveis e claras.
Principais Características do Scrum
 Visibilidade: clara visibilidade do que está completo e pendências o que reduz os riscos e as
incertezas associadas ao projeto.
Principais Características do Scrum
 Aumento do ROI(return on investment): entregando funcionalidades antes para a
validação do cliente.
 Maior flexibilidade a agilidade: permite rever o planejamento, mudar de direção ou
fazer adaptações para as próximas iterações.
 Não há prática de engenharia prescrita (o Scrum adequa-se a todas)
Visão Geral do Ciclo de Vida
 As pessoas que desempenham esses papeis são igualmente responsáveis e
responsabilizadas pelos resultados do trabalho e, assim, se comprometem com o
projeto.
Papéis: o Time de Scrum
Scrum Team
Quem é o Time de Desenvolvimento?
 Grupo multidisciplinar de pessoas
 O Time gera, em cada Sprint, um Incremento do Produto pronto.
 Suficientemente pequeno, de forma que se comuniquem efetivamente e se auto-
organizem;
 Desejável de 3 a 9 pessoas, existem times de 800 pessoas.
Product Owner
Quem e o Product Owner?
 Também chamado de P.O., pessoa responsável pela definição do produto.
 Garante e maximiza a partir do trabalho do Time, o ROI do projeto para os clientes.
 Insere, detalha, remove e priorizando itens de trabalho do produto no Product Backlog.
Scrum Master
Quem é o Scrum Master?
 Facilita o trabalho do Time de Scrum no dia a dia e nos eventos do Scrum.
 Faz com que a equipe viva os valores e práticas de Scrum.
 Remove Impedimentos.
 Dentro do Scrum não possui posição hierárquica acima do Time.
Artefatos do Scrum
Artefatos do Scrum
Product
Backlog
Sprint
Backlog
Burndown
charts
Product Backlog
O que é o Product Backlog?
 É uma lista ordenada ou priorizada de itens sobre os quais o Time de Desenvolvimento
trabalhara no decorrer do projeto.
 Gerenciado pelo Product Owner, contem o que será desenvolvido pelo Time de
Desenvolvimento para o produto.
 Pode também conter melhorias a serem realizadas, correções de problemas, questões
técnicas, pesquisas que forem necessárias etc.
Exemplo Product Backlog
Bug tracking?
 O Product Backlog e a única fonte de trabalho a ser
realizado no produto pelo Time de Desenvolvimento.
 Esse trabalho também inclui as correções de erros
(ou bugs) encontrados no sistema.
 Para o desenvolvimento de software, o uso de
ferramentas de bug tracking, portanto, se sobreporia
ao uso do Product Backlog. Logo, não é
recomendado.
Sprint Backlog
Visão Geral do Ciclo de Vida
O que é o Sprint Backlog?
 Lista de itens selecionados do topo do Product Backlog.
 Existe apenas no contexto de seu Sprint correspondente.
 Criado na reunião de Sprint Planning.
 Deixa de existir após as reuniões de Sprint Review e Sprint Retrospective.
 Pertence ao Time de Desenvolvimento.
Release Burndown
Eventos do Scrum
Daily Scrum Sprint Planning
Sprint RetrospectiveSprint Review
Daily Scrum
Daily Scrum
 Parâmetros
 Diário
 Máximo de 15 minutos
 Todos em pé!
 Não é para a solução de problemas
 Todo mundo é convidado
 Apenas os membros da equipe, ScrumMaster, P.O. podem falar
 Ajuda a evitar reuniões adicionais desnecessárias
Três questões, para todos
 1) O quê você fez ontem?
 2) O quê você vai fazer hoje?
 3) Quais os problemas encontrados?
Evita: Como um projeto atrasa um ano?
 Um dia por vez ...
 Qualquer deslize pode ser corrigido de imediato
Ajuda a manter as promessas!
Daily Scrum
 As respostas não são um “relatório” para o Scrum Master
 Elas são COMPROMISSOS perante os pares
Sprint Planning Meeting
 Objetivo: planejar o ciclo de desenvolvimento (Sprint) que se inicia
 Quando: no primeiro dia do Sprint, iniciando-o
Sprint Planning Meeting
 Duração: máxima proporcional a 8 horas para Sprints de 1 mês
 Participantes obrigatórios:
Sprint Planning Meeting
 Todos os membros do Time participam da reunião com igual poder de opinião e decisão,
quaisquer que sejam suas áreas de conhecimento ou de atuação.
Sprint Planning Meeting
Planning Poker
Objetivos dos quadros
O objetivos dos quadros é dar maior visibilidade no andamento das histórias.
O quadro padrão do Scrum possui 4 colunas, são elas:
Sprint Review Meeting
Sprint Review
 Objetivo: obter feedback sobre o Incremento do Produto desenvolvido no Sprint
(inspeção e adaptação do produto)
 Quando: no ultimo dia de cada Sprint, antes da reunião de Sprint Retrospective
 Duração: máxima proporcional a 4 horas para Sprints de 1 mês
 Participantes obrigatórios:
 Usuários e quaisquer outras partes interessadas que possam prover feedback
Sprint Review
stakeholders
Sprint Review
 Saidas esperadas:
 Feedback para o P.O. atualizar o Product Backlog.
 Visibilidade sobre o produto para clientes e demais partes interessadas.
Sprint Retrospective
Sprint Retrospective
 Objetivo: melhoria incremental continua na forma como o Time de Scrum faz o
seu trabalho (inspeção e adaptação)
 Quando: no ultimo dia de cada Sprint, após a reunião de Sprint Review
 Duração: máxima proporcional a 3 horas para Sprints de 1 mês
 Participantes obrigatórios:
Sprint Retrospective
Sprint Retrospective
 Saídas esperadas:
 Planos de ação para melhorias a serem realizados já no próximo Sprint.
 Não deve ser utilizada para se identificarem ações de melhoria no produto.
 O principal foco identificar do que precisa ser melhorado na forma de trabalho do
Time de Scrum.
Sprint Retrospective
 Não se deve apontar erros individuais.
 O foco dos participantes deve se manter no desejo objetivo de melhoria.
 Aprendendo-se com os erros cometidos.
Sprint Retrospective
 O trabalho de inspeção envolve a capacidade dos participantes de expor, em algum
grau, suas próprias limitações e pontos fracos.
Sprint Retrospective
 Buscar culpados para os problemas que aconteceram durante o Sprint ou
“lavar roupa suja” tem efeitos extremamente negativos sobre o andamento
da reunião e sobre seus resultados.
Sprint Retrospective
Documentação
Scrum não tem documentação?
Mito!
 Na verdade Scrum é um framework que define o processo de trabalho, boas práticas e
disciplinas de Engenharia de Software podem e devem ser inseridas conforme a
necessidade da sua organização.
 Scrum não determina como criar, por exemplo, algum artefato, ele se remete apenas
ao processo.
 Junto a Scrum, especificamos nosso software.
 Normalmente utilizamos UML.
Scrum não tem documentação?
Valores Manifesto Ágil
 Ou seja, mesmo havendo valor aos itens à direita, valorizamos
mais os itens à esquerda.
 “Estamos descobrindo maneiras melhores de desenvolver software
fazendo-o nós mesmos e ajudando outros a fazê-lo. Através desse
trabalho, passamos a valorizar:”
Conclusões
 Benefícios com adoção do Scrum
 Respostas rápidas a mudanças;
 Maior qualidade;
 Aumento de produtividade;
 Maior assertividade e visibilidade;
 Cooperação e autonomia;
• Não adianta dizer que Scrum não funciona, se o processo está sendo executada de
forma errada.
• Scrum não resolve os problemas técnicos, como elaboração de documentação e de
requisitos complexos, mas colabora para isso.
• Projetos desenvolvidos em Scrum, não finalizam mais rápido, a diferença é a entrega
do produto de forma diferente.
• A chave do Scrum é a comunicação, como em qualquer outra metodologia de
desenvolvimento de software.
• Devido ao auto-gerenciamento do time, o mesmo é responsável pela a entrega, ou
seja, se o time falhar todos falham.
Considerações Finais
Quem usa o Scrum?
Referências
 http://agilemanifesto.org/iso/ptbr/manifesto.html
 http://www.knowledge21.com.br/
 https://www.scrumalliance.org/
 https://www.casadocodigo.com.br/products/livro-scrum
Obrigado!
74
Porco ou Galinha – Papeis no SCRUM
 Na fábula, o porco está altamente comprometido com o negócio, com “a própria
carne”. Já a galinha está comprometida apenas em fornecer os ovos.
 Neste sentido refletir um pouco melhor sobre isso irá nos ajudar a definir a nossa
postura e evitar aborrecimentos e frustrações em todas as partes envolvidas (quer em
um projeto, quer não).
 Existem situações em que devemos ser porcos e situações em que devemos ser
galinhas. Não se esconder quando você quer se comprometer apenas parcialmente. As
pessoas tendem a achar que isso pode soar negativamente mas, mais nestas situações
vale a pena jogar limpo. Será muito melhor do que simplesmente fingir que está
comprometido sem estar de verdade.
 Li em um blog esta frase e gostei… “Honesto você deve ser sempre. Comprometido
é uma opção sua de acordo com a situação.”.
Porco ou Galinha na prática
 Os Porcos são os que estão comprometidos com os objetivos do projeto todo. São o
Product Owner, o Scrum Master e a equipe. Estes definem o sucesso da implantação e
continuidade do Scrum em uma empresa. (São esses com “seu bacon na linha”)
 Já as galinhas são os envolvidos, que não estão necessariamente dispostos a“fazer
de tudo” pelo projeto. São todas as demais pessoas que não estão no dia-a-dia do
projeto, incluindo usuários, gerentes, em alguns casos infra, etc.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ok118 slids como planejar projeto logístico pelo modelo canvas
Ok118 slids  como planejar projeto logístico pelo modelo canvasOk118 slids  como planejar projeto logístico pelo modelo canvas
Ok118 slids como planejar projeto logístico pelo modelo canvasdelano chaves gurgel do amaral
 
Introdução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e OperaçõesIntrodução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e Operaçõesdouglas
 
Transformação Digital
Transformação DigitalTransformação Digital
Transformação DigitalAlvaro Rezende
 
Manufatura Enxuta (Lean) - Slides - Profª Silene Seibel
Manufatura Enxuta (Lean) - Slides - Profª Silene SeibelManufatura Enxuta (Lean) - Slides - Profª Silene Seibel
Manufatura Enxuta (Lean) - Slides - Profª Silene SeibelSustentare Escola de Negócios
 
Scrum: o método que consolidou o ágil no mundo
Scrum: o método que consolidou o ágil no mundoScrum: o método que consolidou o ágil no mundo
Scrum: o método que consolidou o ágil no mundoJoão Grabosque
 
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de ProjetosApostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de ProjetosLéo De Melo
 
Levantamento Ágil de Requisitos
Levantamento Ágil de RequisitosLevantamento Ágil de Requisitos
Levantamento Ágil de RequisitosPaulo Furtado
 
U1S1 - PPCP no contexto estratégico.pdf
U1S1 - PPCP no contexto estratégico.pdfU1S1 - PPCP no contexto estratégico.pdf
U1S1 - PPCP no contexto estratégico.pdfCelsoCiamponi1
 
Apostila adm produção
Apostila adm produçãoApostila adm produção
Apostila adm produçãoSibele Silva
 
Apresentação do Curso Técnico em Informática para Internet
Apresentação do Curso Técnico em Informática para InternetApresentação do Curso Técnico em Informática para Internet
Apresentação do Curso Técnico em Informática para InternetProfessor Samuel Ribeiro
 
Introdução à programação
Introdução à programação Introdução à programação
Introdução à programação João Piedade
 

Mais procurados (20)

Aula gestão da inovação
Aula gestão da inovaçãoAula gestão da inovação
Aula gestão da inovação
 
Ok118 slids como planejar projeto logístico pelo modelo canvas
Ok118 slids  como planejar projeto logístico pelo modelo canvasOk118 slids  como planejar projeto logístico pelo modelo canvas
Ok118 slids como planejar projeto logístico pelo modelo canvas
 
Introdução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e OperaçõesIntrodução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e Operações
 
SCRUM.pptx
SCRUM.pptxSCRUM.pptx
SCRUM.pptx
 
Transformação Digital
Transformação DigitalTransformação Digital
Transformação Digital
 
Manufatura Enxuta (Lean) - Slides - Profª Silene Seibel
Manufatura Enxuta (Lean) - Slides - Profª Silene SeibelManufatura Enxuta (Lean) - Slides - Profª Silene Seibel
Manufatura Enxuta (Lean) - Slides - Profª Silene Seibel
 
Scrum: o método que consolidou o ágil no mundo
Scrum: o método que consolidou o ágil no mundoScrum: o método que consolidou o ágil no mundo
Scrum: o método que consolidou o ágil no mundo
 
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de ProjetosApostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
Apostila Fundamentos do Gerenciamento de Projetos
 
Educação Corporativa
Educação CorporativaEducação Corporativa
Educação Corporativa
 
Levantamento Ágil de Requisitos
Levantamento Ágil de RequisitosLevantamento Ágil de Requisitos
Levantamento Ágil de Requisitos
 
Kanban
KanbanKanban
Kanban
 
U1S1 - PPCP no contexto estratégico.pdf
U1S1 - PPCP no contexto estratégico.pdfU1S1 - PPCP no contexto estratégico.pdf
U1S1 - PPCP no contexto estratégico.pdf
 
Apostila adm produção
Apostila adm produçãoApostila adm produção
Apostila adm produção
 
Aula10 fluxogramas
Aula10 fluxogramasAula10 fluxogramas
Aula10 fluxogramas
 
Apresentação do Curso Técnico em Informática para Internet
Apresentação do Curso Técnico em Informática para InternetApresentação do Curso Técnico em Informática para Internet
Apresentação do Curso Técnico em Informática para Internet
 
Fundamentos da Gestão de Projetos
Fundamentos da Gestão de ProjetosFundamentos da Gestão de Projetos
Fundamentos da Gestão de Projetos
 
Introdução à programação
Introdução à programação Introdução à programação
Introdução à programação
 
Ciclo PDCA
Ciclo PDCACiclo PDCA
Ciclo PDCA
 
Metricas ageis
Metricas ageisMetricas ageis
Metricas ageis
 
Fluxogramas
FluxogramasFluxogramas
Fluxogramas
 

Destaque

Introducción a las metodologías ágiles de desarrollo de software
Introducción a las metodologías ágiles de desarrollo de softwareIntroducción a las metodologías ágiles de desarrollo de software
Introducción a las metodologías ágiles de desarrollo de softwareBelatrix Software
 
What I wish I knew on my first Scrum sprints :: Conferencia Agile Spain 2015
What I wish I knew on my first Scrum sprints :: Conferencia Agile Spain 2015What I wish I knew on my first Scrum sprints :: Conferencia Agile Spain 2015
What I wish I knew on my first Scrum sprints :: Conferencia Agile Spain 2015Pedro Gustavo Torres
 
6º Webinar - 3ª Ed. EXIN en Castellano: Aplicaciones de Scrum más allá del ám...
6º Webinar - 3ª Ed. EXIN en Castellano: Aplicaciones de Scrum más allá del ám...6º Webinar - 3ª Ed. EXIN en Castellano: Aplicaciones de Scrum más allá del ám...
6º Webinar - 3ª Ed. EXIN en Castellano: Aplicaciones de Scrum más allá del ám...EXIN
 
Desarrollo iterativo e incremental
Desarrollo iterativo e incrementalDesarrollo iterativo e incremental
Desarrollo iterativo e incrementalnoriver
 
Project Management With Scrum
Project Management With ScrumProject Management With Scrum
Project Management With ScrumTommy Norman
 
Scrum 101: Introduction to Scrum
Scrum 101: Introduction to ScrumScrum 101: Introduction to Scrum
Scrum 101: Introduction to ScrumArrielle Mali
 
Management 3.0 in 50 minutes
Management 3.0 in 50 minutesManagement 3.0 in 50 minutes
Management 3.0 in 50 minutesJurgen Appelo
 
Scrum process powerpoint ppt slides.
Scrum process powerpoint ppt slides.Scrum process powerpoint ppt slides.
Scrum process powerpoint ppt slides.SlideTeam.net
 

Destaque (14)

XP y Entorno de Desarrollo Ágil
XP y Entorno de Desarrollo ÁgilXP y Entorno de Desarrollo Ágil
XP y Entorno de Desarrollo Ágil
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Introduccion a SCRUM
Introduccion a SCRUMIntroduccion a SCRUM
Introduccion a SCRUM
 
SCRUM: Un cambio de paradigma
SCRUM: Un cambio de paradigmaSCRUM: Un cambio de paradigma
SCRUM: Un cambio de paradigma
 
Introducción a las metodologías ágiles de desarrollo de software
Introducción a las metodologías ágiles de desarrollo de softwareIntroducción a las metodologías ágiles de desarrollo de software
Introducción a las metodologías ágiles de desarrollo de software
 
What I wish I knew on my first Scrum sprints :: Conferencia Agile Spain 2015
What I wish I knew on my first Scrum sprints :: Conferencia Agile Spain 2015What I wish I knew on my first Scrum sprints :: Conferencia Agile Spain 2015
What I wish I knew on my first Scrum sprints :: Conferencia Agile Spain 2015
 
AGILE Taller gestión de proyectos
AGILE Taller gestión de proyectosAGILE Taller gestión de proyectos
AGILE Taller gestión de proyectos
 
6º Webinar - 3ª Ed. EXIN en Castellano: Aplicaciones de Scrum más allá del ám...
6º Webinar - 3ª Ed. EXIN en Castellano: Aplicaciones de Scrum más allá del ám...6º Webinar - 3ª Ed. EXIN en Castellano: Aplicaciones de Scrum más allá del ám...
6º Webinar - 3ª Ed. EXIN en Castellano: Aplicaciones de Scrum más allá del ám...
 
Desarrollo iterativo e incremental
Desarrollo iterativo e incrementalDesarrollo iterativo e incremental
Desarrollo iterativo e incremental
 
Kanban presentation
Kanban presentationKanban presentation
Kanban presentation
 
Project Management With Scrum
Project Management With ScrumProject Management With Scrum
Project Management With Scrum
 
Scrum 101: Introduction to Scrum
Scrum 101: Introduction to ScrumScrum 101: Introduction to Scrum
Scrum 101: Introduction to Scrum
 
Management 3.0 in 50 minutes
Management 3.0 in 50 minutesManagement 3.0 in 50 minutes
Management 3.0 in 50 minutes
 
Scrum process powerpoint ppt slides.
Scrum process powerpoint ppt slides.Scrum process powerpoint ppt slides.
Scrum process powerpoint ppt slides.
 

Semelhante a Desenvolvimento ágil com scrum

Semelhante a Desenvolvimento ágil com scrum (20)

Scrum - Desenvolvimento Ágil
Scrum - Desenvolvimento ÁgilScrum - Desenvolvimento Ágil
Scrum - Desenvolvimento Ágil
 
Scrum - Visão Geral
Scrum - Visão GeralScrum - Visão Geral
Scrum - Visão Geral
 
Agilidade Com Scrum
Agilidade Com ScrumAgilidade Com Scrum
Agilidade Com Scrum
 
Palestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em JuazeiroPalestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em Juazeiro
 
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrumGerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
 
Workshop Scrum - 8 horas
Workshop Scrum - 8 horasWorkshop Scrum - 8 horas
Workshop Scrum - 8 horas
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Gerenciamento ágil de processos - SCRUM
Gerenciamento ágil de processos - SCRUMGerenciamento ágil de processos - SCRUM
Gerenciamento ágil de processos - SCRUM
 
Gestao agil de projetos
Gestao agil de projetosGestao agil de projetos
Gestao agil de projetos
 
Scrum - Gerenciamento de Projetos
Scrum - Gerenciamento de ProjetosScrum - Gerenciamento de Projetos
Scrum - Gerenciamento de Projetos
 
ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS
ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMASANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS
ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS
 
PDS_SCRUM.pptx
PDS_SCRUM.pptxPDS_SCRUM.pptx
PDS_SCRUM.pptx
 
Trabalho scrum
Trabalho scrumTrabalho scrum
Trabalho scrum
 
Material Workshop Scrum foundation - Fernando Cunha
Material Workshop Scrum foundation -  Fernando CunhaMaterial Workshop Scrum foundation -  Fernando Cunha
Material Workshop Scrum foundation - Fernando Cunha
 
Agil - artigo cientifico
Agil - artigo cientificoAgil - artigo cientifico
Agil - artigo cientifico
 
Metodologia agil scrum x pmbok
Metodologia agil   scrum x pmbokMetodologia agil   scrum x pmbok
Metodologia agil scrum x pmbok
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Metodologia agil scrum x pmbok
Metodologia agil   scrum x pmbokMetodologia agil   scrum x pmbok
Metodologia agil scrum x pmbok
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 

Último

Apostila e caderno de exercicios de WORD
Apostila e caderno de exercicios de  WORDApostila e caderno de exercicios de  WORD
Apostila e caderno de exercicios de WORDRONDINELLYRAMOS1
 
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfFrom_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfRodolpho Concurde
 
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)Alessandro Almeida
 
O futuro e o impacto da tecnologia nas salas de aulas
O futuro e o impacto da tecnologia  nas salas de aulasO futuro e o impacto da tecnologia  nas salas de aulas
O futuro e o impacto da tecnologia nas salas de aulasAurioOliveira6
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAMarcio Venturelli
 
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Dirceu Resende
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASMarcio Venturelli
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 

Último (9)

Apostila e caderno de exercicios de WORD
Apostila e caderno de exercicios de  WORDApostila e caderno de exercicios de  WORD
Apostila e caderno de exercicios de WORD
 
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfFrom_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
 
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
 
O futuro e o impacto da tecnologia nas salas de aulas
O futuro e o impacto da tecnologia  nas salas de aulasO futuro e o impacto da tecnologia  nas salas de aulas
O futuro e o impacto da tecnologia nas salas de aulas
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 

Desenvolvimento ágil com scrum

  • 2. Agenda  O que é desenvolvimento Ágil  Princípios do Manifesto Ágil  O que é Scrum?  Papeis  Artefatos  Eventos  Documentação
  • 3. O QUE É DESENVOLVIMENTO ÁGIL?  O desenvolvimento ágil é um fruto da constatação feita, de forma independente, por diversos profissionais renomados na área de engenharia de software, de que, apesar de terem aprendido segundo a cartilha tradicional, só conseguiam minimizar os riscos associados ao desenvolvimento de software, pensando e agindo de forma muito diferente do que tradicionalmente está nos livros.  Assim foi criada a “Aliança Ágil”.
  • 4. Manifesto Ágil  O Manifesto Ágil criado em 2001 é um conjunto de práticas que tem como principal objetivo nortear as ações das equipes ágeis, mantendo-as focadas no que realmente agrega valor tanto para o projeto quanto para o cliente.  Baseado em 12 princípios, ele se tornou uma espécie de guia que orienta as ações dos times ágeis de projetos, maximizando os resultados.  Um grupo composto de grandes nomes do mundo do software, tais como: Kent Beck, Jim Highsmith, Alistair Cockburn, Martim Fowler, Ken Shwaber e Jeff Sutherland. Criaram o Manifesto Ágil. http://agilemanifesto.org
  • 5. Valores Manifesto Ágil  Ou seja, mesmo havendo valor aos itens à direita, valorizamos mais os itens à esquerda.  “Estamos descobrindo maneiras melhores de desenvolver software fazendo-o nós mesmos e ajudando outros a fazê-lo. Através desse trabalho, passamos a valorizar:”
  • 6. O que é Scrum?
  • 7.  Estratégia em um jogo de rugby onde jogadores colocam uma bola quase perdida novamente em jogo através de trabalho em equipe.  A participação de todos é essencial.  A falta de comprometimento de um membro pode fazer a formação cair.  Então a união e o foco no objetivo (mover a bola em direção ao gol) é primordial. Scrum no Rugby:
  • 8. O que é o Scrum?  Criado por Jeff Sutherland e Ken Schwaber
  • 9.  É um framework que tem como princípio o manifesto ágil .  Atualmente é o framework mais utilizado no desenvolvimento e gestão de um de software ágil. O que é Scrum?
  • 10. O que é Scrum?  Surgiu no inicio da década de 90.
  • 11. O que é Scrum?  Surgiu no inicio da década de 90.  Método em Cascata, Complexidade em prever riscos
  • 12. O modelo em cascata ou waterfall, conforme definido por Royce (1970)
  • 13. O que é Scrum?  Surgiu no inicio da década de 90.  Método em Cascata, Complexidade em prever riscos  2015 - Standish Group – Pesquisa Chaos Report
  • 14.
  • 15.
  • 16. Principais Características do Scrum  Trabalha de forma iterativa e incremental  Equipes mutli-funcionais e auto-organizadas
  • 17. Principais Características do Scrum  Foco em prioridade: equipe sabe por onde começar e o que é mais prioritário para o cliente.  Objetividade: metas menores (por sprints) atingíveis e claras.
  • 18. Principais Características do Scrum  Visibilidade: clara visibilidade do que está completo e pendências o que reduz os riscos e as incertezas associadas ao projeto.
  • 19. Principais Características do Scrum  Aumento do ROI(return on investment): entregando funcionalidades antes para a validação do cliente.  Maior flexibilidade a agilidade: permite rever o planejamento, mudar de direção ou fazer adaptações para as próximas iterações.  Não há prática de engenharia prescrita (o Scrum adequa-se a todas)
  • 20. Visão Geral do Ciclo de Vida
  • 21.  As pessoas que desempenham esses papeis são igualmente responsáveis e responsabilizadas pelos resultados do trabalho e, assim, se comprometem com o projeto. Papéis: o Time de Scrum
  • 23. Quem é o Time de Desenvolvimento?  Grupo multidisciplinar de pessoas  O Time gera, em cada Sprint, um Incremento do Produto pronto.  Suficientemente pequeno, de forma que se comuniquem efetivamente e se auto- organizem;  Desejável de 3 a 9 pessoas, existem times de 800 pessoas.
  • 25. Quem e o Product Owner?  Também chamado de P.O., pessoa responsável pela definição do produto.  Garante e maximiza a partir do trabalho do Time, o ROI do projeto para os clientes.  Insere, detalha, remove e priorizando itens de trabalho do produto no Product Backlog.
  • 27. Quem é o Scrum Master?  Facilita o trabalho do Time de Scrum no dia a dia e nos eventos do Scrum.  Faz com que a equipe viva os valores e práticas de Scrum.  Remove Impedimentos.  Dentro do Scrum não possui posição hierárquica acima do Time.
  • 31. O que é o Product Backlog?  É uma lista ordenada ou priorizada de itens sobre os quais o Time de Desenvolvimento trabalhara no decorrer do projeto.  Gerenciado pelo Product Owner, contem o que será desenvolvido pelo Time de Desenvolvimento para o produto.  Pode também conter melhorias a serem realizadas, correções de problemas, questões técnicas, pesquisas que forem necessárias etc.
  • 33. Bug tracking?  O Product Backlog e a única fonte de trabalho a ser realizado no produto pelo Time de Desenvolvimento.  Esse trabalho também inclui as correções de erros (ou bugs) encontrados no sistema.  Para o desenvolvimento de software, o uso de ferramentas de bug tracking, portanto, se sobreporia ao uso do Product Backlog. Logo, não é recomendado.
  • 35. Visão Geral do Ciclo de Vida
  • 36. O que é o Sprint Backlog?  Lista de itens selecionados do topo do Product Backlog.  Existe apenas no contexto de seu Sprint correspondente.  Criado na reunião de Sprint Planning.  Deixa de existir após as reuniões de Sprint Review e Sprint Retrospective.  Pertence ao Time de Desenvolvimento.
  • 38.
  • 39. Eventos do Scrum Daily Scrum Sprint Planning Sprint RetrospectiveSprint Review
  • 41. Daily Scrum  Parâmetros  Diário  Máximo de 15 minutos  Todos em pé!  Não é para a solução de problemas  Todo mundo é convidado  Apenas os membros da equipe, ScrumMaster, P.O. podem falar  Ajuda a evitar reuniões adicionais desnecessárias
  • 42. Três questões, para todos  1) O quê você fez ontem?  2) O quê você vai fazer hoje?  3) Quais os problemas encontrados?
  • 43. Evita: Como um projeto atrasa um ano?  Um dia por vez ...  Qualquer deslize pode ser corrigido de imediato
  • 44. Ajuda a manter as promessas!
  • 45. Daily Scrum  As respostas não são um “relatório” para o Scrum Master  Elas são COMPROMISSOS perante os pares
  • 46.
  • 48.  Objetivo: planejar o ciclo de desenvolvimento (Sprint) que se inicia  Quando: no primeiro dia do Sprint, iniciando-o Sprint Planning Meeting
  • 49.  Duração: máxima proporcional a 8 horas para Sprints de 1 mês  Participantes obrigatórios: Sprint Planning Meeting
  • 50.  Todos os membros do Time participam da reunião com igual poder de opinião e decisão, quaisquer que sejam suas áreas de conhecimento ou de atuação. Sprint Planning Meeting
  • 52. Objetivos dos quadros O objetivos dos quadros é dar maior visibilidade no andamento das histórias. O quadro padrão do Scrum possui 4 colunas, são elas:
  • 54. Sprint Review  Objetivo: obter feedback sobre o Incremento do Produto desenvolvido no Sprint (inspeção e adaptação do produto)  Quando: no ultimo dia de cada Sprint, antes da reunião de Sprint Retrospective
  • 55.  Duração: máxima proporcional a 4 horas para Sprints de 1 mês  Participantes obrigatórios:  Usuários e quaisquer outras partes interessadas que possam prover feedback Sprint Review stakeholders
  • 56. Sprint Review  Saidas esperadas:  Feedback para o P.O. atualizar o Product Backlog.  Visibilidade sobre o produto para clientes e demais partes interessadas.
  • 58. Sprint Retrospective  Objetivo: melhoria incremental continua na forma como o Time de Scrum faz o seu trabalho (inspeção e adaptação)  Quando: no ultimo dia de cada Sprint, após a reunião de Sprint Review
  • 59.  Duração: máxima proporcional a 3 horas para Sprints de 1 mês  Participantes obrigatórios: Sprint Retrospective
  • 60. Sprint Retrospective  Saídas esperadas:  Planos de ação para melhorias a serem realizados já no próximo Sprint.
  • 61.  Não deve ser utilizada para se identificarem ações de melhoria no produto.  O principal foco identificar do que precisa ser melhorado na forma de trabalho do Time de Scrum. Sprint Retrospective
  • 62.  Não se deve apontar erros individuais.  O foco dos participantes deve se manter no desejo objetivo de melhoria.  Aprendendo-se com os erros cometidos. Sprint Retrospective
  • 63.  O trabalho de inspeção envolve a capacidade dos participantes de expor, em algum grau, suas próprias limitações e pontos fracos. Sprint Retrospective
  • 64.  Buscar culpados para os problemas que aconteceram durante o Sprint ou “lavar roupa suja” tem efeitos extremamente negativos sobre o andamento da reunião e sobre seus resultados. Sprint Retrospective
  • 66. Scrum não tem documentação?
  • 67. Mito!  Na verdade Scrum é um framework que define o processo de trabalho, boas práticas e disciplinas de Engenharia de Software podem e devem ser inseridas conforme a necessidade da sua organização.  Scrum não determina como criar, por exemplo, algum artefato, ele se remete apenas ao processo.  Junto a Scrum, especificamos nosso software.  Normalmente utilizamos UML. Scrum não tem documentação?
  • 68. Valores Manifesto Ágil  Ou seja, mesmo havendo valor aos itens à direita, valorizamos mais os itens à esquerda.  “Estamos descobrindo maneiras melhores de desenvolver software fazendo-o nós mesmos e ajudando outros a fazê-lo. Através desse trabalho, passamos a valorizar:”
  • 69. Conclusões  Benefícios com adoção do Scrum  Respostas rápidas a mudanças;  Maior qualidade;  Aumento de produtividade;  Maior assertividade e visibilidade;  Cooperação e autonomia;
  • 70. • Não adianta dizer que Scrum não funciona, se o processo está sendo executada de forma errada. • Scrum não resolve os problemas técnicos, como elaboração de documentação e de requisitos complexos, mas colabora para isso. • Projetos desenvolvidos em Scrum, não finalizam mais rápido, a diferença é a entrega do produto de forma diferente. • A chave do Scrum é a comunicação, como em qualquer outra metodologia de desenvolvimento de software. • Devido ao auto-gerenciamento do time, o mesmo é responsável pela a entrega, ou seja, se o time falhar todos falham. Considerações Finais
  • 71. Quem usa o Scrum?
  • 72.
  • 73. Referências  http://agilemanifesto.org/iso/ptbr/manifesto.html  http://www.knowledge21.com.br/  https://www.scrumalliance.org/  https://www.casadocodigo.com.br/products/livro-scrum
  • 75. Porco ou Galinha – Papeis no SCRUM
  • 76.  Na fábula, o porco está altamente comprometido com o negócio, com “a própria carne”. Já a galinha está comprometida apenas em fornecer os ovos.  Neste sentido refletir um pouco melhor sobre isso irá nos ajudar a definir a nossa postura e evitar aborrecimentos e frustrações em todas as partes envolvidas (quer em um projeto, quer não).  Existem situações em que devemos ser porcos e situações em que devemos ser galinhas. Não se esconder quando você quer se comprometer apenas parcialmente. As pessoas tendem a achar que isso pode soar negativamente mas, mais nestas situações vale a pena jogar limpo. Será muito melhor do que simplesmente fingir que está comprometido sem estar de verdade.  Li em um blog esta frase e gostei… “Honesto você deve ser sempre. Comprometido é uma opção sua de acordo com a situação.”.
  • 77. Porco ou Galinha na prática  Os Porcos são os que estão comprometidos com os objetivos do projeto todo. São o Product Owner, o Scrum Master e a equipe. Estes definem o sucesso da implantação e continuidade do Scrum em uma empresa. (São esses com “seu bacon na linha”)  Já as galinhas são os envolvidos, que não estão necessariamente dispostos a“fazer de tudo” pelo projeto. São todas as demais pessoas que não estão no dia-a-dia do projeto, incluindo usuários, gerentes, em alguns casos infra, etc.