SlideShare uma empresa Scribd logo
Reunião Apimec 2006
São Paulo, 14 de Março de 2006




                                 1
Disclaimer


 Algumas afirmações nesta apresentação podem ser projeções ou afirmações
 sobre expectativas futuras. Tais afirmações estão sujeitas a riscos conhecidos
                    futuras
 e desconhecidos e incertezas que podem fazer com que tais expectativas não
 se concretizem ou sejam substancialmente diferentes do que era esperado.
 Estes riscos incluem entre outros, modificações na demanda futura pelos
 produtos da Companhia, modificações nos fatores que afetam os preços
 domésticos e internacionais dos produtos, a finalização da restruturação da
 Ripasa, mudanças na estrutura de custos, modificações na sazonalidade dos
 Ripasa                           custos
 mercados, mudanças nos preços praticados pelos
 mercados                                              concorrentes, variações
 cambiais, mudanças no cenário político-econômico brasileiro, nos mercados
 cambiais                      político-
 emergentes e internacional.



                                                                                  2
Principais realizações e
Aspirações estratégicas

Murilo Passos




                           3
Aspirações Estratégicas


                           “Estar entre as duas maiores, e mais rentáveis
                                   empresas Brasileiras no setor”
               “Conquistar a admiração dos mercados e da sociedade onde atuamos”




    CRESCIMENTO &                     COMPETITIVIDADE                    SUSTENTABILIDADE
    RENTABILIDADE

Atingir escala global em                                             Conquistar a excelência no
 celulose de mercado.              Ter competitividade por            relacionamento com os
                                   meio de uma Gestão de                acionistas, clientes,
   Atuar nos principais                Classe Mundial                     colaboradores,
   mercados de papeis                                                fornecedores, sociedade e
      brancos com:                                                        meio ambiente.
•Liderança na América do                “World Class
           Sul                         Pulp and Paper”               Estar entre as dez melhores
•Foco em rentabilidade e                                             empresas para se trabalhar
        no cliente




                                                                                                   4
Principais realizações 2005


  Início de construção do Projeto Mucuri

  Aquisição da Ripasa

  Reorganização em Unidades de Negócios

  Crescimento da nota SASC – Sistema de Avaliação da Satisfação
  dos Colaboradores

  Indicadores Ethos de Responsabilidade Social: Guia Exame de
  Boa Cidadania Corporativa (2004 e 2005) e ISE (Índice de
  Sustentabilidade Empresarial)




                                                                  5
Novo modelo organizacional

                                                 Diretor
                                             Superintendente
                                             Superintendente
                                                   CEO
                                                 Murilo Passos


                                Projeto de                        Projeto de
                                   RH
                                Expansão                          Expansão
                              Ernesto Knijnik
                              Denise Pousada                     Ernesto Pousada




            Florestal       Celulose             Papel                  PS: Áreas Prestadoras
            José Carlos   Rogério Ziviani
                          Rogério Ziviani       Andre Dorf                   de Serviço
              Macedo
                                                                                     Industrial
            UN: Unidades de Negócio                                          José Marcos Vettorato


                                                                                 Logística e
                                                                               Competitividade
                                                                               João Mário Lourenço
Entre os resultados esperados, destacamos:
                                                                                 Finanças,
                                                                             Planejamento e RI
                                                                                   Bernardo Szpigel
  Maior foco no cliente
  Maior responsabilização por resultados
  Desenvolvimento de lideranças



                                                                                                      6
Crescimento da Nota SASC
     Satisfação dos Colaboradores
Crescimento de 5 p.p. na satisfação dos colaboradores, comparado a pesquisa realizada em 2003.


                                                                                                Processos corporativos
                    Gestão da empresa

                               75                                                                           60
               69                           66                                                 55                           56



                                                            Resultado Geral


                                                                   61           59
                                                       56                               Suzano 2003   Suzano 2005 Mercado 2005
      Suzano 2003     Suzano 2005 Mercado 2005


          Motivação e credibilidade
                                                                                                    Estilo gerencial


                                                 Suzano 2003 Suzano 2005 Mercado 2005
                          73                                                                              51           52
          71                                                                                  44
                                       68




    Suzano 2003     Suzano 2005 Mercado 2005                                            Suzano 2003 Suzano 2005 Mercado 2005



                                                                                                                                 7
Sustentabilidade
  Indicadores Ethos
 Responsabilidade Socioambiental é parte integrante da estratégia …


                                                Dados da População
                  Temas               Suzano
                                                Média     Benchmark
                                                Ethos       Ethos           2004 e 2005

Valores, Transparência e Governança    9,03      4,96        9,40

Público Interno                        8,18      4,12        8,83

Meio Ambiente                          9,37      4,08        9,05

Fornecedores                           7,08      3,72        8,80

Clientes e Consumidores                9,91      5,93        9,63

Comunidades                            10,0      3,72        9,45

Governo e Sociedade                    8,12      4,00        8,80




                               ... de negócios para criação de valor para os acionistas.
                                                                                           8
O projeto de expansão

Ernesto Pousada




                        9
Modelo EPC
   Fornecedores Contratados
Os fornecedores contratados para o projeto de expansão atendem...




                                                 ... os melhores quesitos de qualidade técnica.
                                                                                            10
Projeto de Expansão de Mucuri
       As obras da expansão foram iniciadas em novembro de 2005 e terão duração
       estimada de 23 meses.




                                               Novos equipamentos
                                               Fábrica atual


                                                                             11
Status do Projeto
Cerca de 90% da base florestal necessária para a expansão já está equacionada.

                                                                       Capacidade (tons mil)


                                                                                         2.405


                                                                   1.350                861


                                                                  820
                                                                                        1.544
                                                                  530

                                                                2005                  2009


                                                                        Celulose      Papel




  Cronograma                                       23 meses
 Físico (meses)



   Formação
 Florestal (Área                             180 mil hectares
    Plantada)

               0%   10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%

                          Realizado   A realizar


                                                                                                 12
Destaques do Projeto Mucuri


 Baixo custo de produção e retorno acima do wacc:
    Tecnologia moderna, diluição de custos fixos e menor consumo
    especifico
    Desembolso previsto 2006-2008 de US$ 1,19 bilhão, mesmo com
    cenário de câmbio valorizado (considerando 65% dos gastos em
    reais)

 Escala global
    2º maior produtor de celulose de eucalipto e entre os 10 maiores
    produtores de celulose de mercado

 Estrutura logística e comercial para escoamento da produção
    Portocel - Terminal especializado em celulose
    Nova estrutura comercial no exterior


                                                                       13
Investimento e Financiamento do
Projeto Mucuri


                                                                  (US$ milhões)

                             2006          2007          2008           Total

     Investimentos            787          367               36           1.190




    Caracteristicas dos financiamentos

    Financiadores     Moeda    % financ.      Carência             Prazo total

    BNDES, ECA's        R$          73%           3 anos            11/ 12 anos
       e BNB           US$          27%          2/ 3 anos          11/ 12 anos




                                                                                  14
O Mercado Mundial de Celulose

Rogério Ziviani




                                15
Unidade de Negócio Celulose
     Sólido histórico de exportação: foco global

  Mais de 120 clientes e exportações para mais de 28 países



                          Vendas de Celulose
                                                                  Exportações de Celulose - 2005
                            (mil toneladas)
                                                                           (mil toneladas)
                                                                  Am érica do
                                                                     Norte       América Latina
                                                490      526          8%              3%
            392     432      411       404


                                                        85%     As ia
                                               84%              28%
            81%    87%      83%       88%
                                                                                                   Europa
                                                                                                    61%
            19%    13%      17%       12%      16%      15%
           2000   2001     2002       2003     2004     2005

                    Mercado Interno   Mercado Externo




Dados consolidados da Suzano Papel e Celulose, excluindo a consolidação de 23,03% da Ripasa.
                                                                                                            16
Escala Global em Vendas

Consolidação da estrutura comercial no mercado externo...

   Objetivo:
       Adequar a estrutura comercial no exterior para
       a escala global de operação
   Benefícios esperados:
       Consolidar o foco no negócio de celulose
       Estabelecer relacionamento direto com os
       clientes
       Possibilitar proximidade dos mercados
       consumidores potencializando sinergias para a
       oferta de serviços diferenciados
       Otimizar os custos de venda
   Prazo de implantação:
       EUA: Suzano América em operação desde –
       maio/2005
       Europa: Suzano Europa – 2º trimestre/2006
       Ásia: Suzano Ásia - 2007



                            ...para suportar o crescimento esperado nos próximos anos.
                                                                                         17
Mercado celulose
             Preços de Fibra Curta e Longa
Os preços de celulose tem apresentado uma estabilidade notável, com perspectivas...


              Preço lista - CIF Europa
            1100


                                                                           Preço médio de exportação
            900                                                             celulose Suzano(US$/ ton)
US$ / ton




                                                                                                  516

            700
                                                                           465

            500


                                                                         2004                  2005
            300
              jan/93 jan/95       jan/97 jan/99   jan/01 jan/03 jan/05
                                          NBSK      BEKP




                   ...favoráveis de demanda e de balanceamento entre ofertas novas e fechamentos.
                                                                                                        18
Evolução da Demanda Mundial


              Em milhares de toneladas                          Previsão                % p.a       %p.a
                                           2004   2005   2006      2007    2008   2009 1994-04     2005-09

              BKP Norte                    11,2   11,5   11,4      11,3    11,5   11,4    +1,9%      -0,2%
              BKP - outros                  4,0    4,5    4,6       5,0     5,1    5,1    +4,7%     +2,6%
              BKP - Sul                     5,4    5,4    5,4       5,3     5,4    5,5    +2,1%     +0,1%
              Total BKP fibra longa        20,6   21,4   21,4      21,6    22,0   22,0    +2,4%     +0,5%
              Bétula                        1,6    1,4    1,5       1,5     1,5    1,5    +2,6%     +1,9%
              Eucalipto                     8,8    9,0    9,8      10,6    11,5   12,2    +6,0%     +6,3%
              Indonesia                     2,9    3,7    3,9       4,0     4,0    4,0   +26,5%     +1,9%
              Fibra curta mista do norte    4,4    4,2    4,0       3,8     3,8    3,8    +3,1%      -2,2%
              Fibra curta mista sul         2,4    2,2    2,0       2,0     1,9    1,9     -2,4%     -2,1%
              Total BKP fibra curta        20,1   20,5   21,2      21,8    22,7   23,5    +4,7%     +2,8%
              Sulfito                       0,8    0,8    0,7       0,7     0,7    0,7    -7,6%      -2,5%

              Total Celulose branca        41,4   42,7   43,3      44,2    45,5   46,1    +3,1%     +1,6%

              Celulose Não branqueada       2,2    2,2    2,1       2,2     2,3    2,4    +2,9%     +1,7%
              Mecânica / Termomecanica      3,3    3,5    3,6       3,7     3,7    3,8    +3,0%     +1,8%

              Total Celulose               46,9   48,3   49,1      50,1    51,5   52,3    +3,0%     +1,6%




Fonte: Hawkins Wright - Dezembro, 2005

                                                                                                             19
Crescimento da Oferta de BHKP e
   BSKP Próximos 5 anos
Evolução da capacidade de produção                          (mil toneladas)

                           2005     2006    2007    2008      2009    Total
Fibra Longa
UPM                         65      -       -        -        -         65
Domtar                     223      (30)     30      -        -        223
Stendal                    380        5     -        -        -        385
Ust-Limsk                  (25)      70      70      -        -        115
Arauco                     -        130     200      100      100      530
Botnia                     160      -       -       (100)     -         60

Total fibra longa          803      175     300      -        100    1.378
Fibra Curta
Eucalipto
Botnia                     -        -       100     400       400      900
Ence                       -        -       -       200       300      500
Veracel                    400      500     -       -         -        900
Aracruz                     20      165     -       -         -        185
Suzano                      60      -       150     750       100    1.060
Outros Brasil              175      105     300     -         -        580
CMPC                       -        100     450     230       -        780
Arauco                      50      100     200     -         100      450
Advance Agro                10      -       -       -         -         10
Mondi                       40     (100)    -       -         -        (60)

Total Eucalipto            755      870    1.200   1.580      900    5.305
Outras fibras curtas
Kiani                      (90)     100      -      -          -        10
APP                        700      200      -      -          -       900    OBS: Somente foram considerados os projetos
Outras                    (185)     -        -      100        -       (85)
Weyerco                   (445)     (45)     -      -          -      (490)   oficialmente anunciados.
Domtar                    (340)     -        -      -          -      (340)
                                                                              Fonte: Hawkins Wright – Dezembro, 2005
Total outras fibras curtas (360)    255      -      100        -        (5)

Total Geral              1.198     1.300   1.500   1.680     1.000   6.678



                                                                                                                            20
Custo-caixa de Celulose
          Brazil: estruturalmente baixo

US$ / t
CIF/ Norte Europa
600




450
                                                                                                                                                US$ 410 - 570 / ton
                                                    US$ 370 - 490 / ton




                                                                                                                                                                              Canadá
                                                                                                                                                                   BC Costa
                                                                                                                                                     BC Interior
300




                                                                                     Canadá




                                                                                                                                      Sul EUA
                                                                                                                         Finlândia
                                                         Finlândia
                                                                     Espanha




                                                                                                                Suécia
                                                                               EUA
                                                                      França
                                              Portugal
                                              Suécia




                                                                                                       Rússia
                                                                                               Chile
                                                Chile
          Indonésia




                                   Novas
                      Brasil




150
                                Capacidades
                                   BHKP


                       Baixo Custo                             Alto Custo                     Baixo Custo                                       Alto Custo
                      13,8 MM ton                        9,6 MM ton                           2,0 MM ton                             20,0 MM ton

                                        BHKP                                                                                          BSKP

 Fonte: Hawkins Wright, dezembro 2005

                                                                                                                                                                                 21
Efeito cambial nos custos
A evolução do custo caixa unitário de produção tem uma relação direta...
                                                                                -6%
                                                           -10%
               US$ / ton
                                        -13%                      410
                                                                               374         +16%
                                                                           342    351
                  -19%
                                                            319
                                              295     294


                                                                                         225
                         200                198
                                      181                                                      185
                                                                                                  171
               142 153




                  Brasil                Chile              Canada              Espanha   Indonésia
     Valorização/ Desvalorização do
         câmbio frente ao dólar
                                                    2003    2004        2005                     Fonte: Hawkins Wright e BACEN

           ...com o comportamento cambial das moedas locais dos produtores de celulose.
                                                                                                                            22
Balanço Oferta & Demanda

  Oferta Adicional   Demanda                                  Oferta
                                    Fechamentos de
    2005-2009
    2005-             Adicional                           excedente após
                                      Capacidade
                     2005-
                     2005-2009                             fechamentos
     6,7 M ton                                              em 05 / 06

        BSKP                      2001-2004 2005-2006
      1,4 M ton                    1,6 M ton 1,1 M ton

                     4,7 M ton                                  0,9 M ton

                        BSKP
                      1,4 M ton

        BHKP
      5,3 M ton


                        BHKP
                      3,3 M ton




                                                         Fonte: Hawkins Wright – Dezembro 2005 .

                                                                                              23
Expectativa de preços de
    Ceululose de Eucalipto
Os especialistas na indústria têm revisado para cima suas expectativas de preços...


                                          Preço Médio de Cada Período
                 650
                 600
      US$/ ton




                 550

                 500

                 450
                 400
                       JUL/05




                                 JAN/06




                                            JUL/06




                                                         JAN/07




                                                                  JUL/07




                                                                              JAN/08




                                                                                       JUL/08
                                NLK 2004              NLK 2005             NLK 2006



                                                     ...em decorrência de fechamentos de capacidades.
                                                                                                        24
O mercado de papéis

André Dorf




                      25
Liderança em papéis no Brasil

                    Venda de Papel                                                               Exportações de Papel - 2005
                    (mil toneladas)                                                                    (mil toneladas)

                                                                                                         Outros
                      751          749           794          825
    715     733                                                                                           2%
                                                                                              Asia
            32%      38%                        38%           43%                             24%                         América Latina
    32%                           44%
                                                                                                                              36%

    68%     68%      62%          56%           62%           57%
                                                                                    América do
                                                                                      Norte
   2000    2001     2002        2003          2004          2005
                                                                                      10%
                                                                                                               Europa
             Mercado Interno      Mercado Externo                                                               28%

                                                                   Vendas Suzano
                       Produto                                                            Mkt Share     Pos.
                                                                        MI

                       Impr. e escrever*                            355,0 mil t           24 %          #1

                       Papelcartão                                  117,2 mil t           24%          #1
                     * Revestidos + Não Revestidos + Cut to Size

                                                        Base 2005, Fonte: Bracelpa e Suzano

Dados consolidados da Suzano Papel e Celulose, excluindo a consolidação de 23,03% da Ripasa.
                                                                                                                                     26
Nossa visão do Mercado
Evolução Histórica do Consumo

    O Consumo mundial de papel e papelcartão tem apresentado volumes
    crescentes, porém à taxas de crescimento cada vez menores.

    A partir do final da década de 90, o crescimento da demanda de papel
    vem crescendo abaixo do PIB


 Demanda Mundial por Papel e Cartão 1950-2004
                                                                    Cresc Demanda / Cresc PIB
                                                 2,00


                                                 1,50


                                                 1,00


                                                 0,50


                                                 -

                                                              5               0               3               0               5               0
                                                            99              00              00              01              01              02
                                                        0 /1            5 /2            0 /2            3 /2            0 /2            5 /2
                                                   9                9               0               0               1               1
                                                 19               19              20              20              20              20

      Fonte: Jaakko Pöyry, relatório de nov/05

                                                                                                                                                  27
Projeção Demanda
Paper & Board - Regiões
A grande concentração do crescimento futuro está nos países em desenvolvimento


            Demanda Mundial por Papel e Cartão
                 por região 1980-2020

                                                                             Regiões
                                                 • Cresc. do GDP
                                                                        “emergentes” que
                                                 • Cresc.               hoje representam
                                                 Populacional            40% da demanda
                                                 • Elevação do         mundial, passarão a
                                                 consumo per            consumir 55% em
                                                 capta                        2020.
                                                 • Queda nas taxas
                                                                         Demanda mundial
                                                 de cresc. da
                                                                        atingirá 495 mm de
                                                 população
                                                                        toneladas em 2020,
                                                 • Mídia eletrônica,   com aumento médio
                                                 TV a cabo e redução         de 2%aa.
                                                 de gramaturas




Fonte: Jaakko Pöyry, relatório de nov/05

                                                                                             28
Ambiente Competitivo
Houve uma mudança significativa na distribuição geográfica de investimentos em...


                    Novas Capacidades de Papéis de Imprimir e Escrever
                                         Milhões de Toneladas
                 7.292                                                                América do Norte
                                                                                      América Latina
                               5.885
                                                                                      Ásia / Pacífico
                                                     5.282
                                                                                      Europa




                                                          1.784
                          1.367
                      1.016                  1.015                      1.254

                                                                  366           414


                   1980-1995                  1995-2000            2000-2005
            Fonte: Fisher Pulp & Paper


     novas máquinas de papéis de imprimir e escrever (UWF e CWF) nos últimos 10 anos.
                                                                                                         29
Estratégia para crescer em um
ambiente desafiador

   Consolidar a liderança na América do Sul



    Presença significativa nos
    melhores mercados
    Atuação estratégica




                                              30
Estratégia para crescer em um
ambiente desafiador

   Obter a melhor rentabilidade
   com o mix de produtos


      Gestão orientada para resultados
      Forte controle dos custos
      Ambiente de Inovação




                                         31
Estratégia para crescer em um
ambiente desafiador

   Estreitar cada vez mais o relacionamento com
   cliente
      Entender o business do cliente e traduzir em
      oportunidades “ganha-ganha”
      Relacionamentos sustentáveis




                                                     32
O negócio florestal

Luiz Cornacchioni




                      33
Setor de Papel e Celulose

                                Base Florestal


                                     Práticas               Responsabilidade
                 P&D              Silviculturais             Socioambiental




                                                             Certificações Florestais
       Melhoramento Genético
          Manejo Florestal        Cultivo Mínimo         Proteção Área de Preservação
          Solos e Nutrição      Colheita Mecanizada        Monitoramento Ambiental
         Proteção Florestal            Viveiro                   Projetos Sociais
           Biotecnologia             Fomento               (Educação, Renda e Saúde)




                               40% Áreas das Suzano
     Mata Atlântica                                                  Preservação
                                Áreas de Preservação e
       e Cerrado                    Conservação                     Ecossistemas

Biodiversidade                                                               Harmonia


                                                                                        34
Pesquisa & Desenvolvimento

Melhoramento Clássico
   Foco – Rendimento em Celulose.
   Espécies Puras e Híbridos.
   Rede Experimental – 800 experimentos, 3.100
   ha.
   5 Estados da Federação.

Manejo Florestal
  Solos e Nutrição – níveis de produtividade
  silvicultura de precisão.
  Rede Experimental – base recomendações
  técnicas.

Biotecnologia
   Laboratório – cultura de tecidos, marcadores
   moleculares.
   Parceria - Instituições de Pesquisa e
   Universidades Nacionais e Internacionais.


                                                  35
Práticas Silviculturais




   Viveiros SP & BA          Silvicultura             Plantios      Abastecimento
32 milhões mudas/ano   Plantio: 40 mil ha/ano        172 mil ha Corte: 5 milhões m³/ano
Redução Consumo Água       Cultivo Mínimo         ISO 14001/9001 Colheita Mecanizada
                                                 OHSAS 18001/ FSC


                                     Fomento
                                    Área – 66 mil ha
                                  Fomentados – 1.130
                                  Abastecimento – 11%
                                 Meta 2007 – 20 - 25%
                             Existência Programa – 33 anos




                                                                                      36
Responsabilidade Socioambiental
  Principais Programas


         Corredores Centrais
Corredores de Mata Atlântica - interligação
de fragmentos no sul da Bahia e norte do
Espírito Santo.
               Parceiros
    The Nature Conservancy, IBAMA,
  MMA, SOS Mata Atlântica, Internatitonal
           Conservation (IC).




                                              37
Responsabilidade Socioambiental
  Principais Programas

                                 Monitoramento da Água
                                     Água Superficial e
                                Subterrânea – qualidade da
                                     água x atividades
                                   silviculturais. Análise
                               Laboratorial das amostras de
                                            água.
                                 Microbacia Hidrográfica –
                                 estudar as interações do
                                cultivo do eucalipto com o      Monitoramento da Flora
 Recomposição de Reservas              recurso ÁGUA.           Levantamento Florístico e
  Programa de Restauração                                      Fitossociológico – estudar
Ambiental de Áreas Alteradas                                      estágio ecológico de
   – Regeneração Natural,                                       sucessão das florestas.
Enriquecimento das Áreas em                                    Monitoramento do Manejo
  Processo de Regeneração,                                      Silvicultural – estudar a
 Plantio de Espécies Nativas                                     interação silvicultura x
      (preenchimento e                                            qualidade ambiental.
        diversidade).                                         Mata Atlântica – preservação
                                                                   de áreas e espécies.

                                                                                             38
Potencial de Novos Negócios
 Mercado de Carbono

                                                  Locais Credenciados para Trocas
   Chicago Climate Exchange – CCX

Bolsa de Mercadoria que administra um
    programa piloto voluntário para
 redução de emissões e negociação de
 gases causadores do efeito estufa na
 América do Norte, com a participação
de fornecedores de créditos de carbono
              do Brasil.


  Suzano – Membro Participante CCX

   Membro desde Outubro de 2004.
 Primeira Produtora de Celulose 100%            Membros CCX - Setor Base Florestal
    Eucalipto a ser membro da CCX.                 •Aracruz Celulose S.A.
      Créditos de Carbono Suzano:                  •International Paper
   2003- 2006: 5 milhões ton CO2.                  •Klabin S.A.
      Correspondente a 40 mil ha.                  •MeadWestvaco Corp.
     Plantios Bahia e Espírito Santo.              •Stora Enso North America
           Nordeste do Brasil.
                                         * Cotação do Crédito (Fev./06) - US$ 2.10/ton CO2

                                                                                             39
A Suzano em números

Bernardo Szpigel




                      40
Produtos e mercados
      diversificados
     % da Receita Líquida em 2005




                Celulose de                                I&E revestido
                 Eucalipto                                #2 no Brasil (1)
                   25%                                          10%

                                      I&E não revestido                             Papelcartão
                                         #1 no Brasil                               #1 no Brasil
                                            48%                                         17%




             49 % de Exportação                           51% de Receita no Mercado Doméstico


                                  US$ 1,05 bilhão de Receita Líquida em 2005

(1) Incluindo a aquisição da Ripasa
                                                                                                   41
Vendas líquidas e Ebitda



                   Receita Líquida
                    (US$ milhões)
                                                                                 Ebitda em US$

                                                         45,0%
                                                                              40,6%         40,4%
                                        902      1.048           37,8%
                                                                                                            39,4%
   776      759     708        805                                                                                  33,2%

                                                 51%
                                       51%
   58%                        50%
            56%     51%                                  399
                                                                                                             355
                                                                                                325                 349
                                                                  287          288

                              50%      49%       49%
   42%      44%     49%

                                                         2000     2001         2002         2003            2004    2005
  2000     2001    2002       2003    2004       2005
                                                                         Ebitda - US$ milhões         Mg Ebitda
            Mercado Externo    Mercado Interno




Dados consolidados da Suzano Papel e Celulose, excluindo a consolidação de 23,03% da Ripasa.
                                                                                                                      42
Perfil do Endividamento
   Consolidado
                                                 (em US$ milhões)
                                                                                                   Estrutura da dívida (US$ milhões)
                           31/12/2005
                                         31/12/05        30/09/05                                   1.443                          1.362
                            c/ Ripasa
BNDES                            321            301             307
Debentures                       210            210             214                                71%                        70%
Outros                            45             37              41
Dívida sem Trade Finance         576            548             563                                29%                        30%

Trade Finance                    944            894             799                            Dez/05                      Set/05
 Curto Prazo                     336            326             313
 Longo Prazo                     608            568             486                                      Curto prazo    Longo prazo

Dívida Bruta                    1.520          1.443         1.362
 Curto Prazo                      431            415           406                          Cronograma de amortização
 Longo Prazo                    1.088          1.028           956
                                                                                    445
Disponibilidades                 462            445             437
                                                                                            403
Dívida Líquida                  1.057           998             925



                                                                      US$ milhões
                                                                                                                                                    281
                                                                                                                            243
                                                                                                                  202
                                                 (em US$ milhões)                                       164                                149
Denominação da dívida           Dívida                  Caixa

Moeda Nacional                  415     29%            232      52%


                                                                                            2006


                                                                                                        2007


                                                                                                                 2008


                                                                                                                            2009


                                                                                                                                           2010
Moeda estrangeira             1.028     71%            213      48%




                                                                                                                                                   2011

                                                                                                                                                  diante
                                                                                    Caixa




                                                                                                                                                    em
Total                         1.443     100%           445   100%




                                                                                                                                                           43
Evolução do Endividamento

 Em US$ Milhões


                                         Dívida Líquida

                                                                                      998

                            807
                                           721
                                                         569            609

                                          3,03
                           2,77                                                      2,75
             233
                                                        1,64           1,56
                0,60

             2000          2001           2002          2003           2004          2005

                            Dívida Líquida         Dívida Líquida/ Ebitda udm


Dados consolidados da Suzano Papel e Celulose, excluindo a consolidação de 23,03% da Ripasa.
                                                                                               44
Ripasa
  Considerando 50% da Empresa
A consolidação de 50% da participação da Ripasa trará benefícios para o resultado da Suzano e
também para a sua liquidez...

                                       Beneficios operacionais                              (em mil toneladas)

                                                                 Suzano     50% Ripasa Nova Suzano     Var.
                                       Produção                   1.368,7       323,9       1.692,6      24%
                                       Vendas de celulose           526,0        66,5         592,5      13%
                                       Vendas de papel              824,7       256,4       1.081,1      31%

Beneficios mercado de capitais                        (em US$ milhões)

                      Suzano      50% Ripasa Nova Suzano          Var.

Float                     680,4       132,0            812,3        19%
Market value 28/02      1.932,8       363,6          2.296,4        19%
Qtde. acionistas          1.999       1.323            3.322        66%

                                        Beneficios financeiros                               (em US$ milhões)

                                                                 Suzano     50% Ripasa Nova Suzano      Var.

                                       Receita líquida            1.048,5        276,3      1.324,8       26%
                                       Ebitda                       348,5         66,5        415,0       19%
                                       Lucro Líquido                205,1         13,3        218,4        6%

                                           mesmo sem considerar as sinergias de R$ 174 milhões por ano
                                                                                                                 45
Uma empresa em crescimento
Atingindo escala global
  Em milhares de
    toneladas
                                             2.765

                                             360

                       1.710
                                             861

                        360


                        820
                                            1.544

                        530

                      2006                  2009

                   Celulose de mercado   Papéis      Ripasa




                                                              46
Posição Acionária

                       Acordo de Acionistas

              Acionistas Controladores                                          Ações em Circulação
                                                        BNDES
           (Suzano Holding e Pessoas Físicas)

                              ON    100,0%                    PNA 17,9%                       PNA     51,0%
                              PNA     31,1%                   CT     11,4%                    PNB     11,3%
                              PNB      0,6%                                                   CT      32,5%(1)
                              CT      55,6%



      Capital Social (Qtde Ações)
      ON                102.374.458                                               Legenda:
      PNA               181.531.176                                               ON =     Capital Votante
      PNB                  1.540.879                                              PNA =    Capital Pref. A
                                                                                  PNB =    Capital Pref. B
      Total             285.446.513
                                                                                  CT =     Capital Total

Nota (1) : Existem 1.358.419 ações PNB em tesouraria, que representam 88,2% das ações PNB e 0,5% do total.
Estas ações não foram incluídas nas ações em circulação

                                                                                                                 47
O mercado de capitais
   Perfil da Base Acionária
A concentração da base acionária reduziu a liquidez das ações em 2005.


                                                               31 acionistas
                                  90
                                         32 acionistas       82,3% do free float
                                  75   68,3% do free float         6
               Milhões de ações



                                             11                   15
                                  60                                               de 0,5 até 0,99 milhão
                                              9
                                                                                   de 1,0 até 1,99 milhão
                                  45
                                                                   8               de 2,0 até 4,99 milhões
                                             10                                    Mais de 5,0 milhões
                                  30

                                  15                             2
                                             2
                                                               acion.
                                           acion.
                                  0
                                            2004                2005




                                                                                                             48
Evolução das Ações


 440%
                                                                                                               395%
 380%                                                                                                          369%
 320%

 260%                                                                                                          250%
 200%

 140%

  80%

  20%
                 jul-01




                                   jul-02




                                                     jul-03




                                                                         jul-04




                                                                                             jul-05
        jan-01




                          jan-02




                                            jan-03




                                                                jan-04




                                                                                    jan-05




                                                                                                      jan-06
                                    Suzano R$                 IBrX50              Ibovespa

                                                                                                                      49
Em resumo

            Sólida estratégia
           de crescimento
           em implantação


                                      Posição competitiva
                                        sustentável
       Liderança e marcas fortes
              no Brasil

       Top 10 global em celulose
        de mercado em 2008
                                      Responsabilidade
                                      socioambiental


           Gestão profissional
    orientada para criação de valor



                                                            50
Relações com Investidores

www.suzano.com.br/ri_/home/
      3037-
55 11 3037-9061
ri@suzano.com.br

Suzano Papel e Celulose




                              51
SUZANO PAPEL E CELULOSE




                          52

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lupatech
LupatechLupatech
Lupatech
LabCEO UFF
 
Dezembro 2011 - apresentação institucional - março de 2012
Dezembro 2011 - apresentação institucional - março de 2012Dezembro 2011 - apresentação institucional - março de 2012
Dezembro 2011 - apresentação institucional - março de 2012
Arezzori
 
Relatório gri pintoe bentessustentabilidade2009
Relatório gri pintoe bentessustentabilidade2009Relatório gri pintoe bentessustentabilidade2009
Relatório gri pintoe bentessustentabilidade2009
jameshef
 
Diagnóstico e Plano Estratégico - Case Study: Gabriel Couto
Diagnóstico e Plano Estratégico  - Case Study: Gabriel CoutoDiagnóstico e Plano Estratégico  - Case Study: Gabriel Couto
Diagnóstico e Plano Estratégico - Case Study: Gabriel Couto
Daniel Campos
 
DesenvolveRh
DesenvolveRhDesenvolveRh
DesenvolveRh
Patricia Herculano
 
Otimismo Nicolas e Cesar
Otimismo Nicolas e CesarOtimismo Nicolas e Cesar
Otimismo Nicolas e Cesar
Nicolas Cruz
 
Plano estratégico para 2020 IBEF
Plano estratégico para 2020 IBEFPlano estratégico para 2020 IBEF
Plano estratégico para 2020 IBEF
Petrobras
 
Case de Sucesso Symnetics: Oxiteno
Case de Sucesso Symnetics: OxitenoCase de Sucesso Symnetics: Oxiteno
Case de Sucesso Symnetics: Oxiteno
Symnetics Business Transformation
 
TECNISA divulga relatório anual de 2011
TECNISA divulga relatório anual de 2011TECNISA divulga relatório anual de 2011
TECNISA divulga relatório anual de 2011
TECNISA - Mais construtora por m²
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
JVarzielas
 
Panorama Estrategico Das Empresas Brasileiras
Panorama Estrategico Das Empresas BrasileirasPanorama Estrategico Das Empresas Brasileiras
Panorama Estrategico Das Empresas Brasileiras
PCury
 
Apresentação de resultados 4 t09
Apresentação de resultados 4 t09Apresentação de resultados 4 t09
Apresentação de resultados 4 t09
BrasilEcodiesel
 
April Portugal Vida CréDito Pdf
April Portugal Vida CréDito PdfApril Portugal Vida CréDito Pdf
April Portugal Vida CréDito Pdf
Nelson Lopes
 
Macrosolutions PMRank Workshop
Macrosolutions PMRank WorkshopMacrosolutions PMRank Workshop
Macrosolutions PMRank Workshop
Macrosolutions SA
 
Sales e operations planning
Sales e operations planningSales e operations planning
Sales e operations planning
InformaGroup
 
Seminário - A Importância do Formador de Mercado
Seminário - A Importância do Formador de MercadoSeminário - A Importância do Formador de Mercado
Seminário - A Importância do Formador de Mercado
CPFL RI
 
Teleconferencia 2 t10_final
Teleconferencia 2 t10_finalTeleconferencia 2 t10_final
Teleconferencia 2 t10_final
JBS RI
 
Apresentação Investidores - Dezembro
Apresentação Investidores - DezembroApresentação Investidores - Dezembro
Apresentação Investidores - Dezembro
Multiplus
 
Aula 4 - PCCS 2009.1
Aula 4 - PCCS 2009.1Aula 4 - PCCS 2009.1
Aula 4 - PCCS 2009.1
Angelo Peres
 

Mais procurados (19)

Lupatech
LupatechLupatech
Lupatech
 
Dezembro 2011 - apresentação institucional - março de 2012
Dezembro 2011 - apresentação institucional - março de 2012Dezembro 2011 - apresentação institucional - março de 2012
Dezembro 2011 - apresentação institucional - março de 2012
 
Relatório gri pintoe bentessustentabilidade2009
Relatório gri pintoe bentessustentabilidade2009Relatório gri pintoe bentessustentabilidade2009
Relatório gri pintoe bentessustentabilidade2009
 
Diagnóstico e Plano Estratégico - Case Study: Gabriel Couto
Diagnóstico e Plano Estratégico  - Case Study: Gabriel CoutoDiagnóstico e Plano Estratégico  - Case Study: Gabriel Couto
Diagnóstico e Plano Estratégico - Case Study: Gabriel Couto
 
DesenvolveRh
DesenvolveRhDesenvolveRh
DesenvolveRh
 
Otimismo Nicolas e Cesar
Otimismo Nicolas e CesarOtimismo Nicolas e Cesar
Otimismo Nicolas e Cesar
 
Plano estratégico para 2020 IBEF
Plano estratégico para 2020 IBEFPlano estratégico para 2020 IBEF
Plano estratégico para 2020 IBEF
 
Case de Sucesso Symnetics: Oxiteno
Case de Sucesso Symnetics: OxitenoCase de Sucesso Symnetics: Oxiteno
Case de Sucesso Symnetics: Oxiteno
 
TECNISA divulga relatório anual de 2011
TECNISA divulga relatório anual de 2011TECNISA divulga relatório anual de 2011
TECNISA divulga relatório anual de 2011
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Panorama Estrategico Das Empresas Brasileiras
Panorama Estrategico Das Empresas BrasileirasPanorama Estrategico Das Empresas Brasileiras
Panorama Estrategico Das Empresas Brasileiras
 
Apresentação de resultados 4 t09
Apresentação de resultados 4 t09Apresentação de resultados 4 t09
Apresentação de resultados 4 t09
 
April Portugal Vida CréDito Pdf
April Portugal Vida CréDito PdfApril Portugal Vida CréDito Pdf
April Portugal Vida CréDito Pdf
 
Macrosolutions PMRank Workshop
Macrosolutions PMRank WorkshopMacrosolutions PMRank Workshop
Macrosolutions PMRank Workshop
 
Sales e operations planning
Sales e operations planningSales e operations planning
Sales e operations planning
 
Seminário - A Importância do Formador de Mercado
Seminário - A Importância do Formador de MercadoSeminário - A Importância do Formador de Mercado
Seminário - A Importância do Formador de Mercado
 
Teleconferencia 2 t10_final
Teleconferencia 2 t10_finalTeleconferencia 2 t10_final
Teleconferencia 2 t10_final
 
Apresentação Investidores - Dezembro
Apresentação Investidores - DezembroApresentação Investidores - Dezembro
Apresentação Investidores - Dezembro
 
Aula 4 - PCCS 2009.1
Aula 4 - PCCS 2009.1Aula 4 - PCCS 2009.1
Aula 4 - PCCS 2009.1
 

Destaque

Apresentação de resultados 3 t08
Apresentação de resultados 3 t08Apresentação de resultados 3 t08
Apresentação de resultados 3 t08
Suzano Papel e Celulose
 
Investimentos da Indústria de Base Florestal, por João Comério - Diretor Exec...
Investimentos da Indústria de Base Florestal, por João Comério - Diretor Exec...Investimentos da Indústria de Base Florestal, por João Comério - Diretor Exec...
Investimentos da Indústria de Base Florestal, por João Comério - Diretor Exec...
Instituto Besc
 
Apresentação de resultados 4 t08
Apresentação de resultados 4 t08Apresentação de resultados 4 t08
Apresentação de resultados 4 t08
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação apimec 2009
Apresentação apimec 2009Apresentação apimec 2009
Apresentação apimec 2009
Suzano Papel e Celulose
 
Suzano_Apimec
Suzano_ApimecSuzano_Apimec
Suzano_Apimec
OrlandoNeto
 
Apresentação de resultados 2 t07
Apresentação de resultados 2 t07Apresentação de resultados 2 t07
Apresentação de resultados 2 t07
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação Apimec - Dezembro 2011
Apresentação Apimec - Dezembro 2011Apresentação Apimec - Dezembro 2011
Apresentação Apimec - Dezembro 2011
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação Institucional Maio 2011
Apresentação Institucional Maio 2011Apresentação Institucional Maio 2011
Apresentação Institucional Maio 2011
Suzano Papel e Celulose
 
Suzano energia renovável lançamento
Suzano energia renovável   lançamentoSuzano energia renovável   lançamento
Suzano energia renovável lançamento
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação Institucional - Novembro 2011
Apresentação Institucional - Novembro 2011Apresentação Institucional - Novembro 2011
Apresentação Institucional - Novembro 2011
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação de resultados 2 t08
Apresentação de resultados 2 t08Apresentação de resultados 2 t08
Apresentação de resultados 2 t08
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação Institucional
Apresentação InstitucionalApresentação Institucional
Apresentação Institucional
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação apimec 2010
Apresentação apimec 2010Apresentação apimec 2010
Apresentação apimec 2010
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação institucional abril 2011
Apresentação institucional abril 2011Apresentação institucional abril 2011
Apresentação institucional abril 2011
Suzano Papel e Celulose
 
Suzano
SuzanoSuzano
Suzano
Carla Viola
 
Case Suzano
Case SuzanoCase Suzano
Case Suzano
DecisionScience
 
Trabalho Academico sobre Suzano Papel e Celulose
Trabalho Academico sobre Suzano Papel e CeluloseTrabalho Academico sobre Suzano Papel e Celulose
Trabalho Academico sobre Suzano Papel e Celulose
Faculdade Impacta
 
Papel e Celulose
Papel e CelulosePapel e Celulose
Análise Industrial: Papel e Celulose
Análise Industrial: Papel e CeluloseAnálise Industrial: Papel e Celulose
Análise Industrial: Papel e Celulose
Bruno Nespoli Damasceno
 

Destaque (19)

Apresentação de resultados 3 t08
Apresentação de resultados 3 t08Apresentação de resultados 3 t08
Apresentação de resultados 3 t08
 
Investimentos da Indústria de Base Florestal, por João Comério - Diretor Exec...
Investimentos da Indústria de Base Florestal, por João Comério - Diretor Exec...Investimentos da Indústria de Base Florestal, por João Comério - Diretor Exec...
Investimentos da Indústria de Base Florestal, por João Comério - Diretor Exec...
 
Apresentação de resultados 4 t08
Apresentação de resultados 4 t08Apresentação de resultados 4 t08
Apresentação de resultados 4 t08
 
Apresentação apimec 2009
Apresentação apimec 2009Apresentação apimec 2009
Apresentação apimec 2009
 
Suzano_Apimec
Suzano_ApimecSuzano_Apimec
Suzano_Apimec
 
Apresentação de resultados 2 t07
Apresentação de resultados 2 t07Apresentação de resultados 2 t07
Apresentação de resultados 2 t07
 
Apresentação Apimec - Dezembro 2011
Apresentação Apimec - Dezembro 2011Apresentação Apimec - Dezembro 2011
Apresentação Apimec - Dezembro 2011
 
Apresentação Institucional Maio 2011
Apresentação Institucional Maio 2011Apresentação Institucional Maio 2011
Apresentação Institucional Maio 2011
 
Suzano energia renovável lançamento
Suzano energia renovável   lançamentoSuzano energia renovável   lançamento
Suzano energia renovável lançamento
 
Apresentação Institucional - Novembro 2011
Apresentação Institucional - Novembro 2011Apresentação Institucional - Novembro 2011
Apresentação Institucional - Novembro 2011
 
Apresentação de resultados 2 t08
Apresentação de resultados 2 t08Apresentação de resultados 2 t08
Apresentação de resultados 2 t08
 
Apresentação Institucional
Apresentação InstitucionalApresentação Institucional
Apresentação Institucional
 
Apresentação apimec 2010
Apresentação apimec 2010Apresentação apimec 2010
Apresentação apimec 2010
 
Apresentação institucional abril 2011
Apresentação institucional abril 2011Apresentação institucional abril 2011
Apresentação institucional abril 2011
 
Suzano
SuzanoSuzano
Suzano
 
Case Suzano
Case SuzanoCase Suzano
Case Suzano
 
Trabalho Academico sobre Suzano Papel e Celulose
Trabalho Academico sobre Suzano Papel e CeluloseTrabalho Academico sobre Suzano Papel e Celulose
Trabalho Academico sobre Suzano Papel e Celulose
 
Papel e Celulose
Papel e CelulosePapel e Celulose
Papel e Celulose
 
Análise Industrial: Papel e Celulose
Análise Industrial: Papel e CeluloseAnálise Industrial: Papel e Celulose
Análise Industrial: Papel e Celulose
 

Semelhante a Apresentação apimec 2006

Apresentação institucional outubro 2010
Apresentação institucional outubro 2010Apresentação institucional outubro 2010
Apresentação institucional outubro 2010
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação institucional setembro 2010
Apresentação institucional setembro 2010Apresentação institucional setembro 2010
Apresentação institucional setembro 2010
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação institucional março 2010
Apresentação institucional  março 2010Apresentação institucional  março 2010
Apresentação institucional março 2010
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação institucional maio 2010
Apresentação institucional maio 2010Apresentação institucional maio 2010
Apresentação institucional maio 2010
Suzano Papel e Celulose
 
Modelo de Plano de Negocios
Modelo de Plano de NegociosModelo de Plano de Negocios
Modelo de Plano de Negocios
Letícia Vilela de Aquino
 
Gem 2009 RelatóRio Completo
Gem 2009 RelatóRio CompletoGem 2009 RelatóRio Completo
Gem 2009 RelatóRio Completo
Ana Maria Magni Coelho
 
Rumos ebook 08_resultados
Rumos ebook 08_resultadosRumos ebook 08_resultados
Rumos ebook 08_resultados
Wladmir Vargas Campestrini
 
Gestão Estratégica em Tempos de Incerteza
Gestão Estratégica em Tempos de IncertezaGestão Estratégica em Tempos de Incerteza
Gestão Estratégica em Tempos de Incerteza
Antonio Sorbara Jr.
 
Apresentação institucional novembro 2009
Apresentação institucional novembro 2009Apresentação institucional novembro 2009
Apresentação institucional novembro 2009
Suzano Papel e Celulose
 
Case IDDS Plano de Negocios
Case IDDS Plano de NegociosCase IDDS Plano de Negocios
Case IDDS Plano de Negocios
Sérgio Nunes
 
Palestra: O Case Masa - Ulisses Tapajós
Palestra: O Case Masa - Ulisses TapajósPalestra: O Case Masa - Ulisses Tapajós
Palestra: O Case Masa - Ulisses Tapajós
ExpoGestão
 
Apresentação ccr day
Apresentação ccr dayApresentação ccr day
Apresentação ccr day
CCR Relações com Investidores
 
O PROCESSO DE FORMAÇÃO DE ESTRATÉGIAS NAS MÉDIAS EMPRESAS INDUSTRIAIS DO SETO...
O PROCESSO DE FORMAÇÃO DE ESTRATÉGIAS NAS MÉDIAS EMPRESAS INDUSTRIAIS DO SETO...O PROCESSO DE FORMAÇÃO DE ESTRATÉGIAS NAS MÉDIAS EMPRESAS INDUSTRIAIS DO SETO...
O PROCESSO DE FORMAÇÃO DE ESTRATÉGIAS NAS MÉDIAS EMPRESAS INDUSTRIAIS DO SETO...
Elcio de Souza
 
Plano operacional mmds
Plano operacional mmdsPlano operacional mmds
Plano operacional mmds
Nuno Tasso de Figueiredo
 
Gestão da Imagem Corporativa
Gestão da Imagem CorporativaGestão da Imagem Corporativa
Gestão da Imagem Corporativa
pcmarques
 
Workshop (PT): Liderando com Metas Flexiveis, Sao Paulo/Brazil, Vistage meeting
Workshop (PT): Liderando com Metas Flexiveis, Sao Paulo/Brazil, Vistage meetingWorkshop (PT): Liderando com Metas Flexiveis, Sao Paulo/Brazil, Vistage meeting
Workshop (PT): Liderando com Metas Flexiveis, Sao Paulo/Brazil, Vistage meeting
Gebhard Borck
 
Fict
FictFict
Aula 1 Gestao De Rh 2009.1
Aula 1  Gestao De Rh 2009.1Aula 1  Gestao De Rh 2009.1
Aula 1 Gestao De Rh 2009.1
Angelo Peres
 
Pesquisa Formas de Aprendizado nas Empresas
Pesquisa Formas de Aprendizado nas EmpresasPesquisa Formas de Aprendizado nas Empresas
Pesquisa Formas de Aprendizado nas Empresas
Alvaro Mello
 
Estratégia e indicadores
Estratégia e indicadoresEstratégia e indicadores
Estratégia e indicadores
Thiago Reis
 

Semelhante a Apresentação apimec 2006 (20)

Apresentação institucional outubro 2010
Apresentação institucional outubro 2010Apresentação institucional outubro 2010
Apresentação institucional outubro 2010
 
Apresentação institucional setembro 2010
Apresentação institucional setembro 2010Apresentação institucional setembro 2010
Apresentação institucional setembro 2010
 
Apresentação institucional março 2010
Apresentação institucional  março 2010Apresentação institucional  março 2010
Apresentação institucional março 2010
 
Apresentação institucional maio 2010
Apresentação institucional maio 2010Apresentação institucional maio 2010
Apresentação institucional maio 2010
 
Modelo de Plano de Negocios
Modelo de Plano de NegociosModelo de Plano de Negocios
Modelo de Plano de Negocios
 
Gem 2009 RelatóRio Completo
Gem 2009 RelatóRio CompletoGem 2009 RelatóRio Completo
Gem 2009 RelatóRio Completo
 
Rumos ebook 08_resultados
Rumos ebook 08_resultadosRumos ebook 08_resultados
Rumos ebook 08_resultados
 
Gestão Estratégica em Tempos de Incerteza
Gestão Estratégica em Tempos de IncertezaGestão Estratégica em Tempos de Incerteza
Gestão Estratégica em Tempos de Incerteza
 
Apresentação institucional novembro 2009
Apresentação institucional novembro 2009Apresentação institucional novembro 2009
Apresentação institucional novembro 2009
 
Case IDDS Plano de Negocios
Case IDDS Plano de NegociosCase IDDS Plano de Negocios
Case IDDS Plano de Negocios
 
Palestra: O Case Masa - Ulisses Tapajós
Palestra: O Case Masa - Ulisses TapajósPalestra: O Case Masa - Ulisses Tapajós
Palestra: O Case Masa - Ulisses Tapajós
 
Apresentação ccr day
Apresentação ccr dayApresentação ccr day
Apresentação ccr day
 
O PROCESSO DE FORMAÇÃO DE ESTRATÉGIAS NAS MÉDIAS EMPRESAS INDUSTRIAIS DO SETO...
O PROCESSO DE FORMAÇÃO DE ESTRATÉGIAS NAS MÉDIAS EMPRESAS INDUSTRIAIS DO SETO...O PROCESSO DE FORMAÇÃO DE ESTRATÉGIAS NAS MÉDIAS EMPRESAS INDUSTRIAIS DO SETO...
O PROCESSO DE FORMAÇÃO DE ESTRATÉGIAS NAS MÉDIAS EMPRESAS INDUSTRIAIS DO SETO...
 
Plano operacional mmds
Plano operacional mmdsPlano operacional mmds
Plano operacional mmds
 
Gestão da Imagem Corporativa
Gestão da Imagem CorporativaGestão da Imagem Corporativa
Gestão da Imagem Corporativa
 
Workshop (PT): Liderando com Metas Flexiveis, Sao Paulo/Brazil, Vistage meeting
Workshop (PT): Liderando com Metas Flexiveis, Sao Paulo/Brazil, Vistage meetingWorkshop (PT): Liderando com Metas Flexiveis, Sao Paulo/Brazil, Vistage meeting
Workshop (PT): Liderando com Metas Flexiveis, Sao Paulo/Brazil, Vistage meeting
 
Fict
FictFict
Fict
 
Aula 1 Gestao De Rh 2009.1
Aula 1  Gestao De Rh 2009.1Aula 1  Gestao De Rh 2009.1
Aula 1 Gestao De Rh 2009.1
 
Pesquisa Formas de Aprendizado nas Empresas
Pesquisa Formas de Aprendizado nas EmpresasPesquisa Formas de Aprendizado nas Empresas
Pesquisa Formas de Aprendizado nas Empresas
 
Estratégia e indicadores
Estratégia e indicadoresEstratégia e indicadores
Estratégia e indicadores
 

Mais de Suzano Papel e Celulose

Apresentação de Resultados 3T11 - Outubro 2011
Apresentação de Resultados 3T11 - Outubro 2011Apresentação de Resultados 3T11 - Outubro 2011
Apresentação de Resultados 3T11 - Outubro 2011
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação de Resultados 2T11 - Agosto 2011
Apresentação de Resultados 2T11 - Agosto 2011Apresentação de Resultados 2T11 - Agosto 2011
Apresentação de Resultados 2T11 - Agosto 2011
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação de Resultados 2T11 - Agosto 2011
Apresentação de Resultados 2T11 - Agosto 2011Apresentação de Resultados 2T11 - Agosto 2011
Apresentação de Resultados 2T11 - Agosto 2011
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação Plano de Investimentos Junho 2011
Apresentação Plano de Investimentos Junho 2011Apresentação Plano de Investimentos Junho 2011
Apresentação Plano de Investimentos Junho 2011
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação Institucional Junho 2011
Apresentação Institucional Junho 2011Apresentação Institucional Junho 2011
Apresentação Institucional Junho 2011
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação de resultados 4 t07
Apresentação de resultados 4 t07Apresentação de resultados 4 t07
Apresentação de resultados 4 t07
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação de resultados 3 t07
Apresentação de resultados 3 t07Apresentação de resultados 3 t07
Apresentação de resultados 3 t07
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação de resultados 1 t07
Apresentação de resultados 1 t07Apresentação de resultados 1 t07
Apresentação de resultados 1 t07
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação apimec 2007
Apresentação apimec 2007Apresentação apimec 2007
Apresentação apimec 2007
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação de resultados 1 t08
Apresentação de resultados 1 t08Apresentação de resultados 1 t08
Apresentação de resultados 1 t08
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação apimec 2008
Apresentação apimec 2008Apresentação apimec 2008
Apresentação apimec 2008
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação institucional maio 2009
Apresentação institucional maio 2009Apresentação institucional maio 2009
Apresentação institucional maio 2009
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação de resultados 4 t09
Apresentação de resultados 4 t09Apresentação de resultados 4 t09
Apresentação de resultados 4 t09
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação de resultados 3 t09
Apresentação de resultados 3 t09Apresentação de resultados 3 t09
Apresentação de resultados 3 t09
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação de resultados 2 t09
Apresentação de resultados 2 t09Apresentação de resultados 2 t09
Apresentação de resultados 2 t09
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação de resultados 1 t09
Apresentação de resultados 1 t09Apresentação de resultados 1 t09
Apresentação de resultados 1 t09
Suzano Papel e Celulose
 
Apresentação instituicional agosto 2009
Apresentação instituicional agosto 2009Apresentação instituicional agosto 2009
Apresentação instituicional agosto 2009
Suzano Papel e Celulose
 

Mais de Suzano Papel e Celulose (17)

Apresentação de Resultados 3T11 - Outubro 2011
Apresentação de Resultados 3T11 - Outubro 2011Apresentação de Resultados 3T11 - Outubro 2011
Apresentação de Resultados 3T11 - Outubro 2011
 
Apresentação de Resultados 2T11 - Agosto 2011
Apresentação de Resultados 2T11 - Agosto 2011Apresentação de Resultados 2T11 - Agosto 2011
Apresentação de Resultados 2T11 - Agosto 2011
 
Apresentação de Resultados 2T11 - Agosto 2011
Apresentação de Resultados 2T11 - Agosto 2011Apresentação de Resultados 2T11 - Agosto 2011
Apresentação de Resultados 2T11 - Agosto 2011
 
Apresentação Plano de Investimentos Junho 2011
Apresentação Plano de Investimentos Junho 2011Apresentação Plano de Investimentos Junho 2011
Apresentação Plano de Investimentos Junho 2011
 
Apresentação Institucional Junho 2011
Apresentação Institucional Junho 2011Apresentação Institucional Junho 2011
Apresentação Institucional Junho 2011
 
Apresentação de resultados 4 t07
Apresentação de resultados 4 t07Apresentação de resultados 4 t07
Apresentação de resultados 4 t07
 
Apresentação de resultados 3 t07
Apresentação de resultados 3 t07Apresentação de resultados 3 t07
Apresentação de resultados 3 t07
 
Apresentação de resultados 1 t07
Apresentação de resultados 1 t07Apresentação de resultados 1 t07
Apresentação de resultados 1 t07
 
Apresentação apimec 2007
Apresentação apimec 2007Apresentação apimec 2007
Apresentação apimec 2007
 
Apresentação de resultados 1 t08
Apresentação de resultados 1 t08Apresentação de resultados 1 t08
Apresentação de resultados 1 t08
 
Apresentação apimec 2008
Apresentação apimec 2008Apresentação apimec 2008
Apresentação apimec 2008
 
Apresentação institucional maio 2009
Apresentação institucional maio 2009Apresentação institucional maio 2009
Apresentação institucional maio 2009
 
Apresentação de resultados 4 t09
Apresentação de resultados 4 t09Apresentação de resultados 4 t09
Apresentação de resultados 4 t09
 
Apresentação de resultados 3 t09
Apresentação de resultados 3 t09Apresentação de resultados 3 t09
Apresentação de resultados 3 t09
 
Apresentação de resultados 2 t09
Apresentação de resultados 2 t09Apresentação de resultados 2 t09
Apresentação de resultados 2 t09
 
Apresentação de resultados 1 t09
Apresentação de resultados 1 t09Apresentação de resultados 1 t09
Apresentação de resultados 1 t09
 
Apresentação instituicional agosto 2009
Apresentação instituicional agosto 2009Apresentação instituicional agosto 2009
Apresentação instituicional agosto 2009
 

Apresentação apimec 2006

  • 1. Reunião Apimec 2006 São Paulo, 14 de Março de 2006 1
  • 2. Disclaimer Algumas afirmações nesta apresentação podem ser projeções ou afirmações sobre expectativas futuras. Tais afirmações estão sujeitas a riscos conhecidos futuras e desconhecidos e incertezas que podem fazer com que tais expectativas não se concretizem ou sejam substancialmente diferentes do que era esperado. Estes riscos incluem entre outros, modificações na demanda futura pelos produtos da Companhia, modificações nos fatores que afetam os preços domésticos e internacionais dos produtos, a finalização da restruturação da Ripasa, mudanças na estrutura de custos, modificações na sazonalidade dos Ripasa custos mercados, mudanças nos preços praticados pelos mercados concorrentes, variações cambiais, mudanças no cenário político-econômico brasileiro, nos mercados cambiais político- emergentes e internacional. 2
  • 3. Principais realizações e Aspirações estratégicas Murilo Passos 3
  • 4. Aspirações Estratégicas “Estar entre as duas maiores, e mais rentáveis empresas Brasileiras no setor” “Conquistar a admiração dos mercados e da sociedade onde atuamos” CRESCIMENTO & COMPETITIVIDADE SUSTENTABILIDADE RENTABILIDADE Atingir escala global em Conquistar a excelência no celulose de mercado. Ter competitividade por relacionamento com os meio de uma Gestão de acionistas, clientes, Atuar nos principais Classe Mundial colaboradores, mercados de papeis fornecedores, sociedade e brancos com: meio ambiente. •Liderança na América do “World Class Sul Pulp and Paper” Estar entre as dez melhores •Foco em rentabilidade e empresas para se trabalhar no cliente 4
  • 5. Principais realizações 2005 Início de construção do Projeto Mucuri Aquisição da Ripasa Reorganização em Unidades de Negócios Crescimento da nota SASC – Sistema de Avaliação da Satisfação dos Colaboradores Indicadores Ethos de Responsabilidade Social: Guia Exame de Boa Cidadania Corporativa (2004 e 2005) e ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial) 5
  • 6. Novo modelo organizacional Diretor Superintendente Superintendente CEO Murilo Passos Projeto de Projeto de RH Expansão Expansão Ernesto Knijnik Denise Pousada Ernesto Pousada Florestal Celulose Papel PS: Áreas Prestadoras José Carlos Rogério Ziviani Rogério Ziviani Andre Dorf de Serviço Macedo Industrial UN: Unidades de Negócio José Marcos Vettorato Logística e Competitividade João Mário Lourenço Entre os resultados esperados, destacamos: Finanças, Planejamento e RI Bernardo Szpigel Maior foco no cliente Maior responsabilização por resultados Desenvolvimento de lideranças 6
  • 7. Crescimento da Nota SASC Satisfação dos Colaboradores Crescimento de 5 p.p. na satisfação dos colaboradores, comparado a pesquisa realizada em 2003. Processos corporativos Gestão da empresa 75 60 69 66 55 56 Resultado Geral 61 59 56 Suzano 2003 Suzano 2005 Mercado 2005 Suzano 2003 Suzano 2005 Mercado 2005 Motivação e credibilidade Estilo gerencial Suzano 2003 Suzano 2005 Mercado 2005 73 51 52 71 44 68 Suzano 2003 Suzano 2005 Mercado 2005 Suzano 2003 Suzano 2005 Mercado 2005 7
  • 8. Sustentabilidade Indicadores Ethos Responsabilidade Socioambiental é parte integrante da estratégia … Dados da População Temas Suzano Média Benchmark Ethos Ethos 2004 e 2005 Valores, Transparência e Governança 9,03 4,96 9,40 Público Interno 8,18 4,12 8,83 Meio Ambiente 9,37 4,08 9,05 Fornecedores 7,08 3,72 8,80 Clientes e Consumidores 9,91 5,93 9,63 Comunidades 10,0 3,72 9,45 Governo e Sociedade 8,12 4,00 8,80 ... de negócios para criação de valor para os acionistas. 8
  • 9. O projeto de expansão Ernesto Pousada 9
  • 10. Modelo EPC Fornecedores Contratados Os fornecedores contratados para o projeto de expansão atendem... ... os melhores quesitos de qualidade técnica. 10
  • 11. Projeto de Expansão de Mucuri As obras da expansão foram iniciadas em novembro de 2005 e terão duração estimada de 23 meses. Novos equipamentos Fábrica atual 11
  • 12. Status do Projeto Cerca de 90% da base florestal necessária para a expansão já está equacionada. Capacidade (tons mil) 2.405 1.350 861 820 1.544 530 2005 2009 Celulose Papel Cronograma 23 meses Físico (meses) Formação Florestal (Área 180 mil hectares Plantada) 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Realizado A realizar 12
  • 13. Destaques do Projeto Mucuri Baixo custo de produção e retorno acima do wacc: Tecnologia moderna, diluição de custos fixos e menor consumo especifico Desembolso previsto 2006-2008 de US$ 1,19 bilhão, mesmo com cenário de câmbio valorizado (considerando 65% dos gastos em reais) Escala global 2º maior produtor de celulose de eucalipto e entre os 10 maiores produtores de celulose de mercado Estrutura logística e comercial para escoamento da produção Portocel - Terminal especializado em celulose Nova estrutura comercial no exterior 13
  • 14. Investimento e Financiamento do Projeto Mucuri (US$ milhões) 2006 2007 2008 Total Investimentos 787 367 36 1.190 Caracteristicas dos financiamentos Financiadores Moeda % financ. Carência Prazo total BNDES, ECA's R$ 73% 3 anos 11/ 12 anos e BNB US$ 27% 2/ 3 anos 11/ 12 anos 14
  • 15. O Mercado Mundial de Celulose Rogério Ziviani 15
  • 16. Unidade de Negócio Celulose Sólido histórico de exportação: foco global Mais de 120 clientes e exportações para mais de 28 países Vendas de Celulose Exportações de Celulose - 2005 (mil toneladas) (mil toneladas) Am érica do Norte América Latina 490 526 8% 3% 392 432 411 404 85% As ia 84% 28% 81% 87% 83% 88% Europa 61% 19% 13% 17% 12% 16% 15% 2000 2001 2002 2003 2004 2005 Mercado Interno Mercado Externo Dados consolidados da Suzano Papel e Celulose, excluindo a consolidação de 23,03% da Ripasa. 16
  • 17. Escala Global em Vendas Consolidação da estrutura comercial no mercado externo... Objetivo: Adequar a estrutura comercial no exterior para a escala global de operação Benefícios esperados: Consolidar o foco no negócio de celulose Estabelecer relacionamento direto com os clientes Possibilitar proximidade dos mercados consumidores potencializando sinergias para a oferta de serviços diferenciados Otimizar os custos de venda Prazo de implantação: EUA: Suzano América em operação desde – maio/2005 Europa: Suzano Europa – 2º trimestre/2006 Ásia: Suzano Ásia - 2007 ...para suportar o crescimento esperado nos próximos anos. 17
  • 18. Mercado celulose Preços de Fibra Curta e Longa Os preços de celulose tem apresentado uma estabilidade notável, com perspectivas... Preço lista - CIF Europa 1100 Preço médio de exportação 900 celulose Suzano(US$/ ton) US$ / ton 516 700 465 500 2004 2005 300 jan/93 jan/95 jan/97 jan/99 jan/01 jan/03 jan/05 NBSK BEKP ...favoráveis de demanda e de balanceamento entre ofertas novas e fechamentos. 18
  • 19. Evolução da Demanda Mundial Em milhares de toneladas Previsão % p.a %p.a 2004 2005 2006 2007 2008 2009 1994-04 2005-09 BKP Norte 11,2 11,5 11,4 11,3 11,5 11,4 +1,9% -0,2% BKP - outros 4,0 4,5 4,6 5,0 5,1 5,1 +4,7% +2,6% BKP - Sul 5,4 5,4 5,4 5,3 5,4 5,5 +2,1% +0,1% Total BKP fibra longa 20,6 21,4 21,4 21,6 22,0 22,0 +2,4% +0,5% Bétula 1,6 1,4 1,5 1,5 1,5 1,5 +2,6% +1,9% Eucalipto 8,8 9,0 9,8 10,6 11,5 12,2 +6,0% +6,3% Indonesia 2,9 3,7 3,9 4,0 4,0 4,0 +26,5% +1,9% Fibra curta mista do norte 4,4 4,2 4,0 3,8 3,8 3,8 +3,1% -2,2% Fibra curta mista sul 2,4 2,2 2,0 2,0 1,9 1,9 -2,4% -2,1% Total BKP fibra curta 20,1 20,5 21,2 21,8 22,7 23,5 +4,7% +2,8% Sulfito 0,8 0,8 0,7 0,7 0,7 0,7 -7,6% -2,5% Total Celulose branca 41,4 42,7 43,3 44,2 45,5 46,1 +3,1% +1,6% Celulose Não branqueada 2,2 2,2 2,1 2,2 2,3 2,4 +2,9% +1,7% Mecânica / Termomecanica 3,3 3,5 3,6 3,7 3,7 3,8 +3,0% +1,8% Total Celulose 46,9 48,3 49,1 50,1 51,5 52,3 +3,0% +1,6% Fonte: Hawkins Wright - Dezembro, 2005 19
  • 20. Crescimento da Oferta de BHKP e BSKP Próximos 5 anos Evolução da capacidade de produção (mil toneladas) 2005 2006 2007 2008 2009 Total Fibra Longa UPM 65 - - - - 65 Domtar 223 (30) 30 - - 223 Stendal 380 5 - - - 385 Ust-Limsk (25) 70 70 - - 115 Arauco - 130 200 100 100 530 Botnia 160 - - (100) - 60 Total fibra longa 803 175 300 - 100 1.378 Fibra Curta Eucalipto Botnia - - 100 400 400 900 Ence - - - 200 300 500 Veracel 400 500 - - - 900 Aracruz 20 165 - - - 185 Suzano 60 - 150 750 100 1.060 Outros Brasil 175 105 300 - - 580 CMPC - 100 450 230 - 780 Arauco 50 100 200 - 100 450 Advance Agro 10 - - - - 10 Mondi 40 (100) - - - (60) Total Eucalipto 755 870 1.200 1.580 900 5.305 Outras fibras curtas Kiani (90) 100 - - - 10 APP 700 200 - - - 900 OBS: Somente foram considerados os projetos Outras (185) - - 100 - (85) Weyerco (445) (45) - - - (490) oficialmente anunciados. Domtar (340) - - - - (340) Fonte: Hawkins Wright – Dezembro, 2005 Total outras fibras curtas (360) 255 - 100 - (5) Total Geral 1.198 1.300 1.500 1.680 1.000 6.678 20
  • 21. Custo-caixa de Celulose Brazil: estruturalmente baixo US$ / t CIF/ Norte Europa 600 450 US$ 410 - 570 / ton US$ 370 - 490 / ton Canadá BC Costa BC Interior 300 Canadá Sul EUA Finlândia Finlândia Espanha Suécia EUA França Portugal Suécia Rússia Chile Chile Indonésia Novas Brasil 150 Capacidades BHKP Baixo Custo Alto Custo Baixo Custo Alto Custo 13,8 MM ton 9,6 MM ton 2,0 MM ton 20,0 MM ton BHKP BSKP Fonte: Hawkins Wright, dezembro 2005 21
  • 22. Efeito cambial nos custos A evolução do custo caixa unitário de produção tem uma relação direta... -6% -10% US$ / ton -13% 410 374 +16% 342 351 -19% 319 295 294 225 200 198 181 185 171 142 153 Brasil Chile Canada Espanha Indonésia Valorização/ Desvalorização do câmbio frente ao dólar 2003 2004 2005 Fonte: Hawkins Wright e BACEN ...com o comportamento cambial das moedas locais dos produtores de celulose. 22
  • 23. Balanço Oferta & Demanda Oferta Adicional Demanda Oferta Fechamentos de 2005-2009 2005- Adicional excedente após Capacidade 2005- 2005-2009 fechamentos 6,7 M ton em 05 / 06 BSKP 2001-2004 2005-2006 1,4 M ton 1,6 M ton 1,1 M ton 4,7 M ton 0,9 M ton BSKP 1,4 M ton BHKP 5,3 M ton BHKP 3,3 M ton Fonte: Hawkins Wright – Dezembro 2005 . 23
  • 24. Expectativa de preços de Ceululose de Eucalipto Os especialistas na indústria têm revisado para cima suas expectativas de preços... Preço Médio de Cada Período 650 600 US$/ ton 550 500 450 400 JUL/05 JAN/06 JUL/06 JAN/07 JUL/07 JAN/08 JUL/08 NLK 2004 NLK 2005 NLK 2006 ...em decorrência de fechamentos de capacidades. 24
  • 25. O mercado de papéis André Dorf 25
  • 26. Liderança em papéis no Brasil Venda de Papel Exportações de Papel - 2005 (mil toneladas) (mil toneladas) Outros 751 749 794 825 715 733 2% Asia 32% 38% 38% 43% 24% América Latina 32% 44% 36% 68% 68% 62% 56% 62% 57% América do Norte 2000 2001 2002 2003 2004 2005 10% Europa Mercado Interno Mercado Externo 28% Vendas Suzano Produto Mkt Share Pos. MI Impr. e escrever* 355,0 mil t 24 % #1 Papelcartão 117,2 mil t 24% #1 * Revestidos + Não Revestidos + Cut to Size Base 2005, Fonte: Bracelpa e Suzano Dados consolidados da Suzano Papel e Celulose, excluindo a consolidação de 23,03% da Ripasa. 26
  • 27. Nossa visão do Mercado Evolução Histórica do Consumo O Consumo mundial de papel e papelcartão tem apresentado volumes crescentes, porém à taxas de crescimento cada vez menores. A partir do final da década de 90, o crescimento da demanda de papel vem crescendo abaixo do PIB Demanda Mundial por Papel e Cartão 1950-2004 Cresc Demanda / Cresc PIB 2,00 1,50 1,00 0,50 - 5 0 3 0 5 0 99 00 00 01 01 02 0 /1 5 /2 0 /2 3 /2 0 /2 5 /2 9 9 0 0 1 1 19 19 20 20 20 20 Fonte: Jaakko Pöyry, relatório de nov/05 27
  • 28. Projeção Demanda Paper & Board - Regiões A grande concentração do crescimento futuro está nos países em desenvolvimento Demanda Mundial por Papel e Cartão por região 1980-2020 Regiões • Cresc. do GDP “emergentes” que • Cresc. hoje representam Populacional 40% da demanda • Elevação do mundial, passarão a consumo per consumir 55% em capta 2020. • Queda nas taxas Demanda mundial de cresc. da atingirá 495 mm de população toneladas em 2020, • Mídia eletrônica, com aumento médio TV a cabo e redução de 2%aa. de gramaturas Fonte: Jaakko Pöyry, relatório de nov/05 28
  • 29. Ambiente Competitivo Houve uma mudança significativa na distribuição geográfica de investimentos em... Novas Capacidades de Papéis de Imprimir e Escrever Milhões de Toneladas 7.292 América do Norte América Latina 5.885 Ásia / Pacífico 5.282 Europa 1.784 1.367 1.016 1.015 1.254 366 414 1980-1995 1995-2000 2000-2005 Fonte: Fisher Pulp & Paper novas máquinas de papéis de imprimir e escrever (UWF e CWF) nos últimos 10 anos. 29
  • 30. Estratégia para crescer em um ambiente desafiador Consolidar a liderança na América do Sul Presença significativa nos melhores mercados Atuação estratégica 30
  • 31. Estratégia para crescer em um ambiente desafiador Obter a melhor rentabilidade com o mix de produtos Gestão orientada para resultados Forte controle dos custos Ambiente de Inovação 31
  • 32. Estratégia para crescer em um ambiente desafiador Estreitar cada vez mais o relacionamento com cliente Entender o business do cliente e traduzir em oportunidades “ganha-ganha” Relacionamentos sustentáveis 32
  • 33. O negócio florestal Luiz Cornacchioni 33
  • 34. Setor de Papel e Celulose Base Florestal Práticas Responsabilidade P&D Silviculturais Socioambiental Certificações Florestais Melhoramento Genético Manejo Florestal Cultivo Mínimo Proteção Área de Preservação Solos e Nutrição Colheita Mecanizada Monitoramento Ambiental Proteção Florestal Viveiro Projetos Sociais Biotecnologia Fomento (Educação, Renda e Saúde) 40% Áreas das Suzano Mata Atlântica Preservação Áreas de Preservação e e Cerrado Conservação Ecossistemas Biodiversidade Harmonia 34
  • 35. Pesquisa & Desenvolvimento Melhoramento Clássico Foco – Rendimento em Celulose. Espécies Puras e Híbridos. Rede Experimental – 800 experimentos, 3.100 ha. 5 Estados da Federação. Manejo Florestal Solos e Nutrição – níveis de produtividade silvicultura de precisão. Rede Experimental – base recomendações técnicas. Biotecnologia Laboratório – cultura de tecidos, marcadores moleculares. Parceria - Instituições de Pesquisa e Universidades Nacionais e Internacionais. 35
  • 36. Práticas Silviculturais Viveiros SP & BA Silvicultura Plantios Abastecimento 32 milhões mudas/ano Plantio: 40 mil ha/ano 172 mil ha Corte: 5 milhões m³/ano Redução Consumo Água Cultivo Mínimo ISO 14001/9001 Colheita Mecanizada OHSAS 18001/ FSC Fomento Área – 66 mil ha Fomentados – 1.130 Abastecimento – 11% Meta 2007 – 20 - 25% Existência Programa – 33 anos 36
  • 37. Responsabilidade Socioambiental Principais Programas Corredores Centrais Corredores de Mata Atlântica - interligação de fragmentos no sul da Bahia e norte do Espírito Santo. Parceiros The Nature Conservancy, IBAMA, MMA, SOS Mata Atlântica, Internatitonal Conservation (IC). 37
  • 38. Responsabilidade Socioambiental Principais Programas Monitoramento da Água Água Superficial e Subterrânea – qualidade da água x atividades silviculturais. Análise Laboratorial das amostras de água. Microbacia Hidrográfica – estudar as interações do cultivo do eucalipto com o Monitoramento da Flora Recomposição de Reservas recurso ÁGUA. Levantamento Florístico e Programa de Restauração Fitossociológico – estudar Ambiental de Áreas Alteradas estágio ecológico de – Regeneração Natural, sucessão das florestas. Enriquecimento das Áreas em Monitoramento do Manejo Processo de Regeneração, Silvicultural – estudar a Plantio de Espécies Nativas interação silvicultura x (preenchimento e qualidade ambiental. diversidade). Mata Atlântica – preservação de áreas e espécies. 38
  • 39. Potencial de Novos Negócios Mercado de Carbono Locais Credenciados para Trocas Chicago Climate Exchange – CCX Bolsa de Mercadoria que administra um programa piloto voluntário para redução de emissões e negociação de gases causadores do efeito estufa na América do Norte, com a participação de fornecedores de créditos de carbono do Brasil. Suzano – Membro Participante CCX Membro desde Outubro de 2004. Primeira Produtora de Celulose 100% Membros CCX - Setor Base Florestal Eucalipto a ser membro da CCX. •Aracruz Celulose S.A. Créditos de Carbono Suzano: •International Paper 2003- 2006: 5 milhões ton CO2. •Klabin S.A. Correspondente a 40 mil ha. •MeadWestvaco Corp. Plantios Bahia e Espírito Santo. •Stora Enso North America Nordeste do Brasil. * Cotação do Crédito (Fev./06) - US$ 2.10/ton CO2 39
  • 40. A Suzano em números Bernardo Szpigel 40
  • 41. Produtos e mercados diversificados % da Receita Líquida em 2005 Celulose de I&E revestido Eucalipto #2 no Brasil (1) 25% 10% I&E não revestido Papelcartão #1 no Brasil #1 no Brasil 48% 17% 49 % de Exportação 51% de Receita no Mercado Doméstico US$ 1,05 bilhão de Receita Líquida em 2005 (1) Incluindo a aquisição da Ripasa 41
  • 42. Vendas líquidas e Ebitda Receita Líquida (US$ milhões) Ebitda em US$ 45,0% 40,6% 40,4% 902 1.048 37,8% 39,4% 776 759 708 805 33,2% 51% 51% 58% 50% 56% 51% 399 355 325 349 287 288 50% 49% 49% 42% 44% 49% 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2000 2001 2002 2003 2004 2005 Ebitda - US$ milhões Mg Ebitda Mercado Externo Mercado Interno Dados consolidados da Suzano Papel e Celulose, excluindo a consolidação de 23,03% da Ripasa. 42
  • 43. Perfil do Endividamento Consolidado (em US$ milhões) Estrutura da dívida (US$ milhões) 31/12/2005 31/12/05 30/09/05 1.443 1.362 c/ Ripasa BNDES 321 301 307 Debentures 210 210 214 71% 70% Outros 45 37 41 Dívida sem Trade Finance 576 548 563 29% 30% Trade Finance 944 894 799 Dez/05 Set/05 Curto Prazo 336 326 313 Longo Prazo 608 568 486 Curto prazo Longo prazo Dívida Bruta 1.520 1.443 1.362 Curto Prazo 431 415 406 Cronograma de amortização Longo Prazo 1.088 1.028 956 445 Disponibilidades 462 445 437 403 Dívida Líquida 1.057 998 925 US$ milhões 281 243 202 (em US$ milhões) 164 149 Denominação da dívida Dívida Caixa Moeda Nacional 415 29% 232 52% 2006 2007 2008 2009 2010 Moeda estrangeira 1.028 71% 213 48% 2011 diante Caixa em Total 1.443 100% 445 100% 43
  • 44. Evolução do Endividamento Em US$ Milhões Dívida Líquida 998 807 721 569 609 3,03 2,77 2,75 233 1,64 1,56 0,60 2000 2001 2002 2003 2004 2005 Dívida Líquida Dívida Líquida/ Ebitda udm Dados consolidados da Suzano Papel e Celulose, excluindo a consolidação de 23,03% da Ripasa. 44
  • 45. Ripasa Considerando 50% da Empresa A consolidação de 50% da participação da Ripasa trará benefícios para o resultado da Suzano e também para a sua liquidez... Beneficios operacionais (em mil toneladas) Suzano 50% Ripasa Nova Suzano Var. Produção 1.368,7 323,9 1.692,6 24% Vendas de celulose 526,0 66,5 592,5 13% Vendas de papel 824,7 256,4 1.081,1 31% Beneficios mercado de capitais (em US$ milhões) Suzano 50% Ripasa Nova Suzano Var. Float 680,4 132,0 812,3 19% Market value 28/02 1.932,8 363,6 2.296,4 19% Qtde. acionistas 1.999 1.323 3.322 66% Beneficios financeiros (em US$ milhões) Suzano 50% Ripasa Nova Suzano Var. Receita líquida 1.048,5 276,3 1.324,8 26% Ebitda 348,5 66,5 415,0 19% Lucro Líquido 205,1 13,3 218,4 6% mesmo sem considerar as sinergias de R$ 174 milhões por ano 45
  • 46. Uma empresa em crescimento Atingindo escala global Em milhares de toneladas 2.765 360 1.710 861 360 820 1.544 530 2006 2009 Celulose de mercado Papéis Ripasa 46
  • 47. Posição Acionária Acordo de Acionistas Acionistas Controladores Ações em Circulação BNDES (Suzano Holding e Pessoas Físicas) ON 100,0% PNA 17,9% PNA 51,0% PNA 31,1% CT 11,4% PNB 11,3% PNB 0,6% CT 32,5%(1) CT 55,6% Capital Social (Qtde Ações) ON 102.374.458 Legenda: PNA 181.531.176 ON = Capital Votante PNB 1.540.879 PNA = Capital Pref. A PNB = Capital Pref. B Total 285.446.513 CT = Capital Total Nota (1) : Existem 1.358.419 ações PNB em tesouraria, que representam 88,2% das ações PNB e 0,5% do total. Estas ações não foram incluídas nas ações em circulação 47
  • 48. O mercado de capitais Perfil da Base Acionária A concentração da base acionária reduziu a liquidez das ações em 2005. 31 acionistas 90 32 acionistas 82,3% do free float 75 68,3% do free float 6 Milhões de ações 11 15 60 de 0,5 até 0,99 milhão 9 de 1,0 até 1,99 milhão 45 8 de 2,0 até 4,99 milhões 10 Mais de 5,0 milhões 30 15 2 2 acion. acion. 0 2004 2005 48
  • 49. Evolução das Ações 440% 395% 380% 369% 320% 260% 250% 200% 140% 80% 20% jul-01 jul-02 jul-03 jul-04 jul-05 jan-01 jan-02 jan-03 jan-04 jan-05 jan-06 Suzano R$ IBrX50 Ibovespa 49
  • 50. Em resumo Sólida estratégia de crescimento em implantação Posição competitiva sustentável Liderança e marcas fortes no Brasil Top 10 global em celulose de mercado em 2008 Responsabilidade socioambiental Gestão profissional orientada para criação de valor 50
  • 51. Relações com Investidores www.suzano.com.br/ri_/home/ 3037- 55 11 3037-9061 ri@suzano.com.br Suzano Papel e Celulose 51
  • 52. SUZANO PAPEL E CELULOSE 52