SlideShare uma empresa Scribd logo
PODER JUDICIÁRIO
JUSTIÇA DO TRABALHO
TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 10ª REGIÃO
PROCESSO n.º 0000965-94.2016.5.10.0104 - RECURSO ORDINÁRIO (1009)
RELATOR : DESEMBARGADOR DORIVAL BORGES
RECORRENTE : LUIS GONZAGA NUNES
ADVOGADA : JESILENE RODRIGUES DE LIMA MARTINS - OAB: DF0044544
RECORRIDO : VIACAO PLANETA LTDA
ADVOGADO : MARCUS RUPERTO SOUZA DAS CHAGAS - OAB: DF0012538
EMENTA
AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS E MATERIAIS
DECORRENTES DE DOENÇA OCUPACIONAL. ACORDO
JUDICIAL HOMOLOGADO EM AÇÃO TRABALHISTA
ANTERIOR. COISA JULGADA. EFEITOS. Extraindo-se dos autos
que a doença ocupacional não estava caracterizada à época da primeira
reclamação trabalhista, tendo sido constatada somente após a despedida do
empregado é evidente a ausência de igualdade entre as circunstâncias
fático-jurídicas expostas nas ações, não sendo, portanto, o caso de se
declarar a coisa julgada.
RELATÓRIO
A Exma. Juíza do Trabalho , naELAINE MARY ROSSI DE OLIVEIRA
Titularidade da MM. 4ª Vara do Trabalho de Taguatinga-DF, por intermédio da sentença de Id. 737dfe6,
acolheu a coisa julgada na reclamação trabalhista movida por em desfavor deLUÍS GONZAGA NUNES
., extinguindo o processo, sem resolução de mérito.VIAÇÃO PLANETA LTDA
Recorre da decisão o reclamante, interpondo o recurso ordinário de Id.
e301b25.
A reclamada apresentou contrarrazões (Id. 49ccd1f).
Dispensado o recolhimento das custas processuais.
Dispensada a remessa dos autos ao Ministério Público do Trabalho, na
forma regimental.
Assinado eletronicamente. A Certificação Digital pertence a: DORIVAL BORGES DE SOUZA NETO
http://pje.trt10.jus.br/segundograu/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?nd=16100316115158700000001432316
Número do documento: 16100316115158700000001432316 Num. 5a22feb - Pág. 1
V O T O
ADMISSIBILIDADE
Preenchidos os requisitos objetivos e subjetivos de admissibilidade,
conheço do recurso ordinário e das respectivas contrarrazões.
MÉRITO
AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS E MATERIAIS
DECORRENTES DE DOENÇA OCUPACIONAL. ACORDO JUDICIAL HOMOLOGADO EM
AÇÃO TRABALHISTA ANTERIOR. COISA JULGADA. EFEITOS.
O recorrente insurge-se contra o reconhecimento da coisa julgada e
extinção do processo, aduzindo serem distintos os objetos das reclamações trabalhistas.
A sentença recorrida está assim fundamentada:
"Nos termos do art. 337, §4º, do novo Código de Processo Civil, 'há coisa julgada
quando se repete ação que já foi decidida por decisão transitada em julgado'.
Não obstante a hipótese ora em apreço não se tratar especificamente de repetição de
ação/pedidos, imperioso reconhecer que a manifestação de vontade produzida pelo autor
na reclamação trabalhista que tramitou na 5ª Vara do Trabalho de Taguatinga prejudica a
análise de mérito nesta ação.
Ao entabular acordo com a ora reclamada - empresa para a qual trabalhou por mais de
vinte anos - nos autos da RT nº 0000877-87.2015.5.10.0105, o autor ficou ciente de que
naquela oportunidade estava dando quitação por todas as parcelas vindicadas naquela
ação, assim como também dava quitação pelo extinto contrato de trabalho, o que permite
afirmar que ele, autor, considerava encerrado aquele contrato e que nada mais exigiria em
relação a ele, inclusive na esfera judicial.
No meu sentir, isso também inclui os danos morais e materiais decorrentes de eventual
acidente de trabalho havido no curso da relação de emprego.
Ainda que o autor tenha condições de definir cronologicamente quando o evento danoso
ocorreu; e entender que os pedidos formulado nesta ação não estejam prejudicados pela
coisa julgada firmada na RT nº 0000877-87.2015.5.10.0105, ressalto que as afirmações
feitas em sua réplica contradizem totalmente os termos da exordial.
Ora, se o reclamante entende que teve sua audição comprometida pelo excesso de ruídos
a que era submetido na prestação regular de serviços para a reclamada; e que em face
dessa exposição constante ao agente danoso 'som', por tantos anos, sofreu acidente de
trabalho, nos termos legais, não há que se falar de fato novo.
Muito pelo contrário, o que se pode concluir é que o reclamante tinha plena consciência
de que estava com sua audição prejudicada ao tempo em que formalizou acordo judicial
com a reclamada, na ação que tramitou perante a 5ª Vara do Trabalho de Taguatinga/DF.
Ao formalizar o acordo dando quitação ampla e irrestrita ao contrato de trabalho como
um todo, concluo que o obreiro fez uma manifestação expressa de que não iria mais
Assinado eletronicamente. A Certificação Digital pertence a: DORIVAL BORGES DE SOUZA NETO
http://pje.trt10.jus.br/segundograu/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?nd=16100316115158700000001432316
Número do documento: 16100316115158700000001432316 Num. 5a22feb - Pág. 2
demandar a reclamada em Juízo, vindicando parcelas alusivas ao contrato que se
encerrou, incluídas aí parcelas de caráter extrapatrimoniais - ou seja, indenizações por
danos morais e materiais decorrentes do vínculo de emprego.
(...).
Portanto, acolho a preliminar de coisa julgada, e declaro extinto o processo, sem
resolução de mérito, nos termos do art. 485, V, do CPC.
Prejudicada a análise dos demais pleitos." (Id. 737dfe6 - págs. 3/5).
Discute-se nos presentes autos se o acordo homologado no processo nº
0000877-87.2015.5.10.0105, que tramitou perante a 5ª Vara do Trabalho de Taguatinga, no qual o
empregado deu plena, geral e irrevogável quitação do objeto da demanda e do extinto contrato de
trabalho, para nada mais reclamar a qualquer título, alcança também o pedido de indenização por danos
morais e materiais decorrentes de doença ocupacional.
No caso em testilha, percebe-se que o autor não tinha certeza de que estava
perdendo a audição quando da extinção do contrato de trabalho, em 6/12/2013, ou da celebração do
acordo homologado no processo nº 877/2015, ocorrido em 21/9/2015.
A doença foi comprovada e o reclamante teve ciência inequívoca dela
apenas em 4/7/2016, nascendo aí a pretensão indenizatória.
Assim, não é possível inferir que está compreendida na quitação
fomentada pelo acordo homologado a indenização por danos morais e materiais decorrentes de doença
ocupacional constatada somente após a extinção do contrato de trabalho.
A transação deve ser interpretada restritivamente, nos termos do art. 843
do CC.
A fim de corroborar o acima exposto, traz-se à colação o entendimento do
Exmo. Juiz Substituto, Wagson Lindolfo José Filho, do TRT da 14ª Região, nestes termos:
"Em relação ao alcance de acordo trabalhista homologado que confere quitação geral do
extinto contrato de trabalho, há certa cizânia doutrinária e jurisprudencial sobre o assunto.
Uma primeira corrente, capitaneada pelo entendimento contido na OJ 132 da SDI-2 e pela
disposição do art. 584, inc. III, do CPC, ante a existência da situação jurídica da coisa
julgada, obtempera que a quitação geral em acordo homologado judicialmente em
reclamação trabalhista, sem qualquer ressalva, atinge todas as parcelas relativas ao
contrato de emprego extinto, inclusive pedido de indenização por danos morais e
materiais decorrentes de doença profissional constatada posteriormente.
Por outro lado, uma segunda corrente, calcada nos princípios na dignidade da pessoa
humana e nos valores sociais do trabalho, propugna que o acordo trabalhista não abarca
pretensões ressarcitórias constatadas posteriormente, uma vez que não é dado ao
empregado renunciar direitos indisponíveis que dizem respeito à matérias de ordem
pública afetas à saúde e segurança no trabalho.
O acerto, salvo melhor juízo, parece estar com a segunda corrente esposada. Ora, a
Assinado eletronicamente. A Certificação Digital pertence a: DORIVAL BORGES DE SOUZA NETO
http://pje.trt10.jus.br/segundograu/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?nd=16100316115158700000001432316
Número do documento: 16100316115158700000001432316 Num. 5a22feb - Pág. 3
eficácia liberatória geral de acordo trabalhista deve ser vista com certa parcimônia,
mormente no que diz respeito às pretensões reparatórias advindas de doença ocupacional.
Devido ao seu caráter insidioso e de segregação latente, a doença ocupacional muitas das
vezes se manifesta em momento posterior à terminação do vínculo contratual ou da
entabulação de acordo, tanto é verdade que a prescrição destas pretensões reparatórias
conta-se a partir da ciência inequívoca da incapacidade laboral pela vítima, consoante
entendimento contido na súmula 230 do STF e súmula 278 do STJ.
Assim, por meio de interpretação teleológica e prospectiva, o acordo que confere quitação
quanto aos direitos decorrentes do extinto contrato de trabalho não abarcaria o pedido de
indenização decorrente de doença ocupacional verificada em momento posterior.
Outrossim, a responsabilidade civil de reparação de danos é de natureza extracontratual
(aquiliana) e, ainda que permeie o contrato de trabalho, seu real supedâneo estende-se
para além do pacto trabalhista, fincando suas raízes na Teoria Geral do Direito e
legislação civil comum. Se o direito de reparação de danos não tem natureza contratual e
sim extracontratual (dever geral de cautela), a quitação geral do contrato de trabalho não
o alcança e sobre ele não produz nenhum efeito."
(http://www.magistradotrabalhista.com.br/2014/04/transacao-judicial-quitacao-geral.html).
Extraindo-se dos autos que a doença ocupacional não estava caracterizada
à época da primeira reclamação trabalhista, tendo sido constatada somente após a despedida do
empregado é evidente a ausência de igualdade entre as circunstâncias fático-jurídicas expostas nas ações,
não sendo, portanto, o caso de se declarar a coisa julgada.
Por fim, ainda que esteja consignado que "o(a) reclamante dá geral e
plena quitação pelo objeto da inicial e extinto contrato de trabalho, ficando estipulada multa de 100%
", tal fato não pode inviabilizar o direito do reclamante de ver apreciada a suaem caso de inadimplência
demanda, notadamente quando relacionada a outros direitos trabalhistas.
Data vênia ao entendimento da i. Magistrada sentenciante, compreendo
que não há como conferir amplitude ao acordo homologado judicialmente.
Nesse cenário, dou provimento ao recurso para afastar a coisa julgada e
determinar o envio dos autos ao juízo de origem para que prossiga no feito como entender de direito.
Recurso provido.
CONCLUSÃO
Em face do exposto, conheço do recurso ordinário e, no mérito, dou-lhe
provimento para afastar a coisa julgada e determinar o envio dos autos ao juízo de origem para que
prossiga no feito como entender de direito, tudo nos termos da fundamentação.
ACÓRDÃO
Assinado eletronicamente. A Certificação Digital pertence a: DORIVAL BORGES DE SOUZA NETO
http://pje.trt10.jus.br/segundograu/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?nd=16100316115158700000001432316
Número do documento: 16100316115158700000001432316 Num. 5a22feb - Pág. 4
Por tais fundamentos,
ACORDAM os Desembargadores da Primeira Turma do Tribunal
Regional do Trabalho da 10ª Região, em sessão realizada na data e nos termos da respectiva certidão de
julgamento, aprovar o relatório, conhecer do recurso ordinário e, no mérito, dar-lhe provimento para
afastar a coisa julgada e determinar o envio dos autos ao juízo de origem para que prossiga no feito
, nos termos do voto do Desembargador Relator. Ementa aprovada.como entender de direito
ACORDAM os Desembargadores da Primeira Turma do Tribunal
Regional do Trabalho da 10ª Região, por unanimidade, aprovar o relatório, conhecer do recurso ordinário
e, no mérito, dar-lhe provimento para afastar a coisa julgada e determinar o envio dos autos ao juízo de
, nos termos do voto do Desembargadororigem para que prossiga no feito como entender de direito
Relator e com ressalvas da Desª Elaine Vasconcelos. Ementa aprovada.
Participaram deste julgamento os Desembargadores Grijalbo Coutinho,
com a presença dos Desembargadores Elaine Vasconcelos e Dorival Borges de Souza Neto
Ausentes, em gozo de férias, os Desembargadores Flávia Falcão e André
Damasceno.
Pelo MPT o(a) Dr(a). Soraya Tabet Souto Maior.
Brasília, 25 de janeiro de 2017 (4ª feira).
DORIVAL BORGES
Desembargador Relator
DECLARAÇÃO DE VOTO
Assinado eletronicamente. A Certificação Digital pertence a: DORIVAL BORGES DE SOUZA NETO
http://pje.trt10.jus.br/segundograu/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?nd=16100316115158700000001432316
Número do documento: 16100316115158700000001432316 Num. 5a22feb - Pág. 5

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2053 - PRÁTICA JURÍDICA II - MODELO EMBARGOS À EXECUÇÃO FISCAL - ILEGITIMIDAD...
2053 - PRÁTICA JURÍDICA II - MODELO EMBARGOS À EXECUÇÃO FISCAL - ILEGITIMIDAD...2053 - PRÁTICA JURÍDICA II - MODELO EMBARGOS À EXECUÇÃO FISCAL - ILEGITIMIDAD...
2053 - PRÁTICA JURÍDICA II - MODELO EMBARGOS À EXECUÇÃO FISCAL - ILEGITIMIDAD...
Consultor JRSantana
 
Peticao inicial- estabilidade da gestante e reintegração
Peticao inicial- estabilidade da gestante e reintegraçãoPeticao inicial- estabilidade da gestante e reintegração
Peticao inicial- estabilidade da gestante e reintegração
Danielle Delgado Gonçalves
 
Ação trabalhista danos morais acidente + doença(padrão)
Ação trabalhista  danos morais   acidente + doença(padrão)Ação trabalhista  danos morais   acidente + doença(padrão)
Ação trabalhista danos morais acidente + doença(padrão)
Vivian Nemeth
 
¿CÓMO REIVINDICAR UN BIEN?
¿CÓMO REIVINDICAR UN BIEN?¿CÓMO REIVINDICAR UN BIEN?
¿CÓMO REIVINDICAR UN BIEN?
Corporación Hiram Servicios Legales
 
DEMANDA DE DESALOJO.docx
DEMANDA DE DESALOJO.docxDEMANDA DE DESALOJO.docx
DEMANDA DE DESALOJO.docx
LOURDESPATRICIAPACOM
 
4-CONTESTAÇÃO TRABALHISTA - Empregador.docx
4-CONTESTAÇÃO TRABALHISTA - Empregador.docx4-CONTESTAÇÃO TRABALHISTA - Empregador.docx
4-CONTESTAÇÃO TRABALHISTA - Empregador.docx
Consultor JRSantana
 
Contestacion de demanda de alimentos
Contestacion de demanda de alimentosContestacion de demanda de alimentos
Contestacion de demanda de alimentos
CHIVOGATO
 
6 - Contestação Cc Contraposto
6 - Contestação Cc Contraposto6 - Contestação Cc Contraposto
6 - Contestação Cc Contraposto
Consultor JRSantana
 
Demanda de amparo
Demanda de amparoDemanda de amparo
Demanda de amparo
edder renato maquera mamani
 
Apelacion refrigerio y movilidad
Apelacion refrigerio y movilidadApelacion refrigerio y movilidad
Apelacion refrigerio y movilidad
YVANB2
 
Recurso Inominado JEC
Recurso Inominado JECRecurso Inominado JEC
Recurso Inominado JEC
Consultor JRSantana
 
Reclamatória trabalhista modelo
Reclamatória trabalhista modeloReclamatória trabalhista modelo
Reclamatória trabalhista modelo
Danielle Delgado Gonçalves
 
Demanda contenciosa administrativa du 037
Demanda  contenciosa administrativa  du 037Demanda  contenciosa administrativa  du 037
Demanda contenciosa administrativa du 037
Ministerio de JUsticia y Derechos Humanos
 
Escrito de oficio caja pension
Escrito de oficio caja pensionEscrito de oficio caja pension
Escrito de oficio caja pension
fernando agurto
 
Constitución Actor Civil en derecho penal
Constitución Actor Civil en derecho penalConstitución Actor Civil en derecho penal
Constitución Actor Civil en derecho penal
JavierRuizLimache2
 
Demanda contencioso administrativo (reposicion laboral)
Demanda contencioso administrativo (reposicion laboral)Demanda contencioso administrativo (reposicion laboral)
Demanda contencioso administrativo (reposicion laboral)
brayan daniel cuayla fuentes
 
Apelacion Sentencia Contencioso Administrativo
Apelacion Sentencia Contencioso AdministrativoApelacion Sentencia Contencioso Administrativo
Apelacion Sentencia Contencioso Administrativo
Larry Justo Murrugarra
 
Demanda de ReposicióN Contencioso Admnistrativa
Demanda de ReposicióN Contencioso AdmnistrativaDemanda de ReposicióN Contencioso Admnistrativa
Demanda de ReposicióN Contencioso Admnistrativa
Yulemix Pacheco Zapata
 
Demanda contencioso administrativo (cobeñas)
Demanda contencioso administrativo (cobeñas)Demanda contencioso administrativo (cobeñas)
Demanda contencioso administrativo (cobeñas)
Robledo Ramos Vergara
 
Recurso Especial - Consumidor - STJ
Recurso Especial - Consumidor - STJRecurso Especial - Consumidor - STJ
Recurso Especial - Consumidor - STJ
Consultor JRSantana
 

Mais procurados (20)

2053 - PRÁTICA JURÍDICA II - MODELO EMBARGOS À EXECUÇÃO FISCAL - ILEGITIMIDAD...
2053 - PRÁTICA JURÍDICA II - MODELO EMBARGOS À EXECUÇÃO FISCAL - ILEGITIMIDAD...2053 - PRÁTICA JURÍDICA II - MODELO EMBARGOS À EXECUÇÃO FISCAL - ILEGITIMIDAD...
2053 - PRÁTICA JURÍDICA II - MODELO EMBARGOS À EXECUÇÃO FISCAL - ILEGITIMIDAD...
 
Peticao inicial- estabilidade da gestante e reintegração
Peticao inicial- estabilidade da gestante e reintegraçãoPeticao inicial- estabilidade da gestante e reintegração
Peticao inicial- estabilidade da gestante e reintegração
 
Ação trabalhista danos morais acidente + doença(padrão)
Ação trabalhista  danos morais   acidente + doença(padrão)Ação trabalhista  danos morais   acidente + doença(padrão)
Ação trabalhista danos morais acidente + doença(padrão)
 
¿CÓMO REIVINDICAR UN BIEN?
¿CÓMO REIVINDICAR UN BIEN?¿CÓMO REIVINDICAR UN BIEN?
¿CÓMO REIVINDICAR UN BIEN?
 
DEMANDA DE DESALOJO.docx
DEMANDA DE DESALOJO.docxDEMANDA DE DESALOJO.docx
DEMANDA DE DESALOJO.docx
 
4-CONTESTAÇÃO TRABALHISTA - Empregador.docx
4-CONTESTAÇÃO TRABALHISTA - Empregador.docx4-CONTESTAÇÃO TRABALHISTA - Empregador.docx
4-CONTESTAÇÃO TRABALHISTA - Empregador.docx
 
Contestacion de demanda de alimentos
Contestacion de demanda de alimentosContestacion de demanda de alimentos
Contestacion de demanda de alimentos
 
6 - Contestação Cc Contraposto
6 - Contestação Cc Contraposto6 - Contestação Cc Contraposto
6 - Contestação Cc Contraposto
 
Demanda de amparo
Demanda de amparoDemanda de amparo
Demanda de amparo
 
Apelacion refrigerio y movilidad
Apelacion refrigerio y movilidadApelacion refrigerio y movilidad
Apelacion refrigerio y movilidad
 
Recurso Inominado JEC
Recurso Inominado JECRecurso Inominado JEC
Recurso Inominado JEC
 
Reclamatória trabalhista modelo
Reclamatória trabalhista modeloReclamatória trabalhista modelo
Reclamatória trabalhista modelo
 
Demanda contenciosa administrativa du 037
Demanda  contenciosa administrativa  du 037Demanda  contenciosa administrativa  du 037
Demanda contenciosa administrativa du 037
 
Escrito de oficio caja pension
Escrito de oficio caja pensionEscrito de oficio caja pension
Escrito de oficio caja pension
 
Constitución Actor Civil en derecho penal
Constitución Actor Civil en derecho penalConstitución Actor Civil en derecho penal
Constitución Actor Civil en derecho penal
 
Demanda contencioso administrativo (reposicion laboral)
Demanda contencioso administrativo (reposicion laboral)Demanda contencioso administrativo (reposicion laboral)
Demanda contencioso administrativo (reposicion laboral)
 
Apelacion Sentencia Contencioso Administrativo
Apelacion Sentencia Contencioso AdministrativoApelacion Sentencia Contencioso Administrativo
Apelacion Sentencia Contencioso Administrativo
 
Demanda de ReposicióN Contencioso Admnistrativa
Demanda de ReposicióN Contencioso AdmnistrativaDemanda de ReposicióN Contencioso Admnistrativa
Demanda de ReposicióN Contencioso Admnistrativa
 
Demanda contencioso administrativo (cobeñas)
Demanda contencioso administrativo (cobeñas)Demanda contencioso administrativo (cobeñas)
Demanda contencioso administrativo (cobeñas)
 
Recurso Especial - Consumidor - STJ
Recurso Especial - Consumidor - STJRecurso Especial - Consumidor - STJ
Recurso Especial - Consumidor - STJ
 

Semelhante a Acórdão do TRT-10

Senteça judicial
Senteça judicialSenteça judicial
Senteça judicial
Sergio Carvalho e Silva
 
Acordao 19766-2010-7
Acordao 19766-2010-7Acordao 19766-2010-7
Acordao 19766-2010-7
Antonio Correia
 
Empregado demitido doente não receberá danos morais
Empregado demitido doente não receberá danos morais Empregado demitido doente não receberá danos morais
Empregado demitido doente não receberá danos morais
romeromelosilva
 
Sentença - Correios - Vale Alimentação
Sentença - Correios - Vale AlimentaçãoSentença - Correios - Vale Alimentação
Sentença - Correios - Vale Alimentação
Fabio Motta
 
honorarios TRT jurisprudencia
honorarios TRT jurisprudenciahonorarios TRT jurisprudencia
honorarios TRT jurisprudencia
Marcos Vinicius
 
Relator muda entendimento e sdc da 15ª determina que associados e não associa...
Relator muda entendimento e sdc da 15ª determina que associados e não associa...Relator muda entendimento e sdc da 15ª determina que associados e não associa...
Relator muda entendimento e sdc da 15ª determina que associados e não associa...
Jose Carlos
 
Sentença rt ord 0000391-04.2015.5.06.0012
Sentença   rt ord 0000391-04.2015.5.06.0012Sentença   rt ord 0000391-04.2015.5.06.0012
Sentença rt ord 0000391-04.2015.5.06.0012
Noelia Brito
 
Sentenca dano-moral-salario-atra
Sentenca dano-moral-salario-atraSentenca dano-moral-salario-atra
Sentenca dano-moral-salario-atra
Daniela Bernardo
 
Justiça manda exonerar imediatamente comissionados da Caerd e condena empresa...
Justiça manda exonerar imediatamente comissionados da Caerd e condena empresa...Justiça manda exonerar imediatamente comissionados da Caerd e condena empresa...
Justiça manda exonerar imediatamente comissionados da Caerd e condena empresa...
jornalobservador
 
Sentença da Reclamação Trabalhista de Adélio Bispo de Souza
Sentença da Reclamação Trabalhista de Adélio Bispo de SouzaSentença da Reclamação Trabalhista de Adélio Bispo de Souza
Sentença da Reclamação Trabalhista de Adélio Bispo de Souza
Marcelo Auler
 
Decisao - Judicial
Decisao - JudicialDecisao - Judicial
Decisao - Judicial
Jornal Tudorondonia
 
Acórdão reconhecimento vínculo na justiça trabalhista para aposentadoria
Acórdão   reconhecimento vínculo na justiça trabalhista para aposentadoriaAcórdão   reconhecimento vínculo na justiça trabalhista para aposentadoria
Acórdão reconhecimento vínculo na justiça trabalhista para aposentadoria
Waldemar Ramos Junior
 
Construtora tenda condenada a devolver valores devido a atraso na entrega do ...
Construtora tenda condenada a devolver valores devido a atraso na entrega do ...Construtora tenda condenada a devolver valores devido a atraso na entrega do ...
Construtora tenda condenada a devolver valores devido a atraso na entrega do ...
Engel e Rubel Advocacia
 
Neto x Santa Cruz
Neto x Santa CruzNeto x Santa Cruz
Neto x Santa Cruz
Blog do Torcedor/JC Online
 
Principio do trabalho, jurisprudencia
Principio do trabalho, jurisprudenciaPrincipio do trabalho, jurisprudencia
Principio do trabalho, jurisprudencia
Paolla Pimenta
 
Sentenca tce
Sentenca tceSentenca tce
Sentenca tce
Jornal do Commercio
 
Decisão STJ
Decisão STJDecisão STJ
Decisão STJ
Jamildo Melo
 
Recurso ordinário
Recurso ordinárioRecurso ordinário
Recurso ordinário
Francisco Richardson
 
Acórdão do TRT-4
Acórdão do TRT-4Acórdão do TRT-4
Acórdão do TRT-4
Wagson Filho
 
Jurisprudencia - Justiça do Trabalho - 17 de Fevereiro de 2014
Jurisprudencia - Justiça do Trabalho - 17 de Fevereiro de 2014Jurisprudencia - Justiça do Trabalho - 17 de Fevereiro de 2014
Jurisprudencia - Justiça do Trabalho - 17 de Fevereiro de 2014
Eduardo Cavalcante
 

Semelhante a Acórdão do TRT-10 (20)

Senteça judicial
Senteça judicialSenteça judicial
Senteça judicial
 
Acordao 19766-2010-7
Acordao 19766-2010-7Acordao 19766-2010-7
Acordao 19766-2010-7
 
Empregado demitido doente não receberá danos morais
Empregado demitido doente não receberá danos morais Empregado demitido doente não receberá danos morais
Empregado demitido doente não receberá danos morais
 
Sentença - Correios - Vale Alimentação
Sentença - Correios - Vale AlimentaçãoSentença - Correios - Vale Alimentação
Sentença - Correios - Vale Alimentação
 
honorarios TRT jurisprudencia
honorarios TRT jurisprudenciahonorarios TRT jurisprudencia
honorarios TRT jurisprudencia
 
Relator muda entendimento e sdc da 15ª determina que associados e não associa...
Relator muda entendimento e sdc da 15ª determina que associados e não associa...Relator muda entendimento e sdc da 15ª determina que associados e não associa...
Relator muda entendimento e sdc da 15ª determina que associados e não associa...
 
Sentença rt ord 0000391-04.2015.5.06.0012
Sentença   rt ord 0000391-04.2015.5.06.0012Sentença   rt ord 0000391-04.2015.5.06.0012
Sentença rt ord 0000391-04.2015.5.06.0012
 
Sentenca dano-moral-salario-atra
Sentenca dano-moral-salario-atraSentenca dano-moral-salario-atra
Sentenca dano-moral-salario-atra
 
Justiça manda exonerar imediatamente comissionados da Caerd e condena empresa...
Justiça manda exonerar imediatamente comissionados da Caerd e condena empresa...Justiça manda exonerar imediatamente comissionados da Caerd e condena empresa...
Justiça manda exonerar imediatamente comissionados da Caerd e condena empresa...
 
Sentença da Reclamação Trabalhista de Adélio Bispo de Souza
Sentença da Reclamação Trabalhista de Adélio Bispo de SouzaSentença da Reclamação Trabalhista de Adélio Bispo de Souza
Sentença da Reclamação Trabalhista de Adélio Bispo de Souza
 
Decisao - Judicial
Decisao - JudicialDecisao - Judicial
Decisao - Judicial
 
Acórdão reconhecimento vínculo na justiça trabalhista para aposentadoria
Acórdão   reconhecimento vínculo na justiça trabalhista para aposentadoriaAcórdão   reconhecimento vínculo na justiça trabalhista para aposentadoria
Acórdão reconhecimento vínculo na justiça trabalhista para aposentadoria
 
Construtora tenda condenada a devolver valores devido a atraso na entrega do ...
Construtora tenda condenada a devolver valores devido a atraso na entrega do ...Construtora tenda condenada a devolver valores devido a atraso na entrega do ...
Construtora tenda condenada a devolver valores devido a atraso na entrega do ...
 
Neto x Santa Cruz
Neto x Santa CruzNeto x Santa Cruz
Neto x Santa Cruz
 
Principio do trabalho, jurisprudencia
Principio do trabalho, jurisprudenciaPrincipio do trabalho, jurisprudencia
Principio do trabalho, jurisprudencia
 
Sentenca tce
Sentenca tceSentenca tce
Sentenca tce
 
Decisão STJ
Decisão STJDecisão STJ
Decisão STJ
 
Recurso ordinário
Recurso ordinárioRecurso ordinário
Recurso ordinário
 
Acórdão do TRT-4
Acórdão do TRT-4Acórdão do TRT-4
Acórdão do TRT-4
 
Jurisprudencia - Justiça do Trabalho - 17 de Fevereiro de 2014
Jurisprudencia - Justiça do Trabalho - 17 de Fevereiro de 2014Jurisprudencia - Justiça do Trabalho - 17 de Fevereiro de 2014
Jurisprudencia - Justiça do Trabalho - 17 de Fevereiro de 2014
 

Mais de Wagson Filho

Acórdão do STM
Acórdão do STMAcórdão do STM
Acórdão do STM
Wagson Filho
 
Palestra sobre a Reforma Trabalhista - André Araujo Molina
Palestra sobre a Reforma Trabalhista - André Araujo MolinaPalestra sobre a Reforma Trabalhista - André Araujo Molina
Palestra sobre a Reforma Trabalhista - André Araujo Molina
Wagson Filho
 
Tabela didática sobre a Comissão Examinadora da Prova Objetiva Seletiva
Tabela didática sobre a Comissão Examinadora da Prova Objetiva SeletivaTabela didática sobre a Comissão Examinadora da Prova Objetiva Seletiva
Tabela didática sobre a Comissão Examinadora da Prova Objetiva Seletiva
Wagson Filho
 
Comissões do Primeiro Concurso Nacional Unificado da Magistratura do Trabalho
Comissões do Primeiro Concurso Nacional Unificado da Magistratura do TrabalhoComissões do Primeiro Concurso Nacional Unificado da Magistratura do Trabalho
Comissões do Primeiro Concurso Nacional Unificado da Magistratura do Trabalho
Wagson Filho
 
Depoimento da Juíza Samantha Fonseca Steil Santos e Mello
Depoimento da Juíza Samantha Fonseca Steil Santos e MelloDepoimento da Juíza Samantha Fonseca Steil Santos e Mello
Depoimento da Juíza Samantha Fonseca Steil Santos e Mello
Wagson Filho
 
Caderno de direitos humanos
Caderno de direitos humanosCaderno de direitos humanos
Caderno de direitos humanos
Wagson Filho
 
Resolução 1861 de 2016 do TST
Resolução 1861 de 2016 do TSTResolução 1861 de 2016 do TST
Resolução 1861 de 2016 do TST
Wagson Filho
 
Acórdão do Tribunal de Justiça de Goiás
Acórdão do Tribunal de Justiça de GoiásAcórdão do Tribunal de Justiça de Goiás
Acórdão do Tribunal de Justiça de Goiás
Wagson Filho
 
RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA DO TST Nº 1849, DE 27 DE SETEMBRO DE 2016
RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA DO TST Nº 1849, DE 27 DE SETEMBRO DE 2016RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA DO TST Nº 1849, DE 27 DE SETEMBRO DE 2016
RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA DO TST Nº 1849, DE 27 DE SETEMBRO DE 2016
Wagson Filho
 
Texto motivacional - Glauco Bresciani
Texto motivacional - Glauco BrescianiTexto motivacional - Glauco Bresciani
Texto motivacional - Glauco Bresciani
Wagson Filho
 
A receptividade da teoria da perda de uma chance pelo direito brasileiro
A receptividade da teoria da perda de uma chance pelo direito brasileiroA receptividade da teoria da perda de uma chance pelo direito brasileiro
A receptividade da teoria da perda de uma chance pelo direito brasileiro
Wagson Filho
 
Dicas para provas orais - Professor Acácio Garcia
Dicas para provas orais - Professor Acácio GarciaDicas para provas orais - Professor Acácio Garcia
Dicas para provas orais - Professor Acácio Garcia
Wagson Filho
 
Sistema de responsabilidade civil vigente no Brasil
Sistema de responsabilidade civil vigente no BrasilSistema de responsabilidade civil vigente no Brasil
Sistema de responsabilidade civil vigente no Brasil
Wagson Filho
 
A dois passos do paraíso - Professor Geraldo Furtado de Araújo Neto
A dois passos do paraíso - Professor Geraldo Furtado de Araújo NetoA dois passos do paraíso - Professor Geraldo Furtado de Araújo Neto
A dois passos do paraíso - Professor Geraldo Furtado de Araújo Neto
Wagson Filho
 
Dicas para provas objetivas - Professor Glauco Bresciani
Dicas para provas objetivas - Professor Glauco BrescianiDicas para provas objetivas - Professor Glauco Bresciani
Dicas para provas objetivas - Professor Glauco Bresciani
Wagson Filho
 
Depoimento e dicas - Professor Luciano José de Oliveira
Depoimento e dicas - Professor Luciano José de OliveiraDepoimento e dicas - Professor Luciano José de Oliveira
Depoimento e dicas - Professor Luciano José de Oliveira
Wagson Filho
 
Dicas para provas dissertativas
Dicas para provas dissertativasDicas para provas dissertativas
Dicas para provas dissertativas
Wagson Filho
 
Depoimento de um aprovado
Depoimento de um aprovadoDepoimento de um aprovado
Depoimento de um aprovado
Wagson Filho
 
Direito fundamental da proteção em face da automação
Direito fundamental da proteção em face da automaçãoDireito fundamental da proteção em face da automação
Direito fundamental da proteção em face da automação
Wagson Filho
 
A aplicação da teoria da perda de uma chance na justiça do trabalho
A aplicação da teoria da perda de uma chance na justiça do trabalhoA aplicação da teoria da perda de uma chance na justiça do trabalho
A aplicação da teoria da perda de uma chance na justiça do trabalho
Wagson Filho
 

Mais de Wagson Filho (20)

Acórdão do STM
Acórdão do STMAcórdão do STM
Acórdão do STM
 
Palestra sobre a Reforma Trabalhista - André Araujo Molina
Palestra sobre a Reforma Trabalhista - André Araujo MolinaPalestra sobre a Reforma Trabalhista - André Araujo Molina
Palestra sobre a Reforma Trabalhista - André Araujo Molina
 
Tabela didática sobre a Comissão Examinadora da Prova Objetiva Seletiva
Tabela didática sobre a Comissão Examinadora da Prova Objetiva SeletivaTabela didática sobre a Comissão Examinadora da Prova Objetiva Seletiva
Tabela didática sobre a Comissão Examinadora da Prova Objetiva Seletiva
 
Comissões do Primeiro Concurso Nacional Unificado da Magistratura do Trabalho
Comissões do Primeiro Concurso Nacional Unificado da Magistratura do TrabalhoComissões do Primeiro Concurso Nacional Unificado da Magistratura do Trabalho
Comissões do Primeiro Concurso Nacional Unificado da Magistratura do Trabalho
 
Depoimento da Juíza Samantha Fonseca Steil Santos e Mello
Depoimento da Juíza Samantha Fonseca Steil Santos e MelloDepoimento da Juíza Samantha Fonseca Steil Santos e Mello
Depoimento da Juíza Samantha Fonseca Steil Santos e Mello
 
Caderno de direitos humanos
Caderno de direitos humanosCaderno de direitos humanos
Caderno de direitos humanos
 
Resolução 1861 de 2016 do TST
Resolução 1861 de 2016 do TSTResolução 1861 de 2016 do TST
Resolução 1861 de 2016 do TST
 
Acórdão do Tribunal de Justiça de Goiás
Acórdão do Tribunal de Justiça de GoiásAcórdão do Tribunal de Justiça de Goiás
Acórdão do Tribunal de Justiça de Goiás
 
RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA DO TST Nº 1849, DE 27 DE SETEMBRO DE 2016
RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA DO TST Nº 1849, DE 27 DE SETEMBRO DE 2016RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA DO TST Nº 1849, DE 27 DE SETEMBRO DE 2016
RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA DO TST Nº 1849, DE 27 DE SETEMBRO DE 2016
 
Texto motivacional - Glauco Bresciani
Texto motivacional - Glauco BrescianiTexto motivacional - Glauco Bresciani
Texto motivacional - Glauco Bresciani
 
A receptividade da teoria da perda de uma chance pelo direito brasileiro
A receptividade da teoria da perda de uma chance pelo direito brasileiroA receptividade da teoria da perda de uma chance pelo direito brasileiro
A receptividade da teoria da perda de uma chance pelo direito brasileiro
 
Dicas para provas orais - Professor Acácio Garcia
Dicas para provas orais - Professor Acácio GarciaDicas para provas orais - Professor Acácio Garcia
Dicas para provas orais - Professor Acácio Garcia
 
Sistema de responsabilidade civil vigente no Brasil
Sistema de responsabilidade civil vigente no BrasilSistema de responsabilidade civil vigente no Brasil
Sistema de responsabilidade civil vigente no Brasil
 
A dois passos do paraíso - Professor Geraldo Furtado de Araújo Neto
A dois passos do paraíso - Professor Geraldo Furtado de Araújo NetoA dois passos do paraíso - Professor Geraldo Furtado de Araújo Neto
A dois passos do paraíso - Professor Geraldo Furtado de Araújo Neto
 
Dicas para provas objetivas - Professor Glauco Bresciani
Dicas para provas objetivas - Professor Glauco BrescianiDicas para provas objetivas - Professor Glauco Bresciani
Dicas para provas objetivas - Professor Glauco Bresciani
 
Depoimento e dicas - Professor Luciano José de Oliveira
Depoimento e dicas - Professor Luciano José de OliveiraDepoimento e dicas - Professor Luciano José de Oliveira
Depoimento e dicas - Professor Luciano José de Oliveira
 
Dicas para provas dissertativas
Dicas para provas dissertativasDicas para provas dissertativas
Dicas para provas dissertativas
 
Depoimento de um aprovado
Depoimento de um aprovadoDepoimento de um aprovado
Depoimento de um aprovado
 
Direito fundamental da proteção em face da automação
Direito fundamental da proteção em face da automaçãoDireito fundamental da proteção em face da automação
Direito fundamental da proteção em face da automação
 
A aplicação da teoria da perda de uma chance na justiça do trabalho
A aplicação da teoria da perda de uma chance na justiça do trabalhoA aplicação da teoria da perda de uma chance na justiça do trabalho
A aplicação da teoria da perda de uma chance na justiça do trabalho
 

Acórdão do TRT-10

  • 1. PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 10ª REGIÃO PROCESSO n.º 0000965-94.2016.5.10.0104 - RECURSO ORDINÁRIO (1009) RELATOR : DESEMBARGADOR DORIVAL BORGES RECORRENTE : LUIS GONZAGA NUNES ADVOGADA : JESILENE RODRIGUES DE LIMA MARTINS - OAB: DF0044544 RECORRIDO : VIACAO PLANETA LTDA ADVOGADO : MARCUS RUPERTO SOUZA DAS CHAGAS - OAB: DF0012538 EMENTA AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS E MATERIAIS DECORRENTES DE DOENÇA OCUPACIONAL. ACORDO JUDICIAL HOMOLOGADO EM AÇÃO TRABALHISTA ANTERIOR. COISA JULGADA. EFEITOS. Extraindo-se dos autos que a doença ocupacional não estava caracterizada à época da primeira reclamação trabalhista, tendo sido constatada somente após a despedida do empregado é evidente a ausência de igualdade entre as circunstâncias fático-jurídicas expostas nas ações, não sendo, portanto, o caso de se declarar a coisa julgada. RELATÓRIO A Exma. Juíza do Trabalho , naELAINE MARY ROSSI DE OLIVEIRA Titularidade da MM. 4ª Vara do Trabalho de Taguatinga-DF, por intermédio da sentença de Id. 737dfe6, acolheu a coisa julgada na reclamação trabalhista movida por em desfavor deLUÍS GONZAGA NUNES ., extinguindo o processo, sem resolução de mérito.VIAÇÃO PLANETA LTDA Recorre da decisão o reclamante, interpondo o recurso ordinário de Id. e301b25. A reclamada apresentou contrarrazões (Id. 49ccd1f). Dispensado o recolhimento das custas processuais. Dispensada a remessa dos autos ao Ministério Público do Trabalho, na forma regimental. Assinado eletronicamente. A Certificação Digital pertence a: DORIVAL BORGES DE SOUZA NETO http://pje.trt10.jus.br/segundograu/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?nd=16100316115158700000001432316 Número do documento: 16100316115158700000001432316 Num. 5a22feb - Pág. 1
  • 2. V O T O ADMISSIBILIDADE Preenchidos os requisitos objetivos e subjetivos de admissibilidade, conheço do recurso ordinário e das respectivas contrarrazões. MÉRITO AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS E MATERIAIS DECORRENTES DE DOENÇA OCUPACIONAL. ACORDO JUDICIAL HOMOLOGADO EM AÇÃO TRABALHISTA ANTERIOR. COISA JULGADA. EFEITOS. O recorrente insurge-se contra o reconhecimento da coisa julgada e extinção do processo, aduzindo serem distintos os objetos das reclamações trabalhistas. A sentença recorrida está assim fundamentada: "Nos termos do art. 337, §4º, do novo Código de Processo Civil, 'há coisa julgada quando se repete ação que já foi decidida por decisão transitada em julgado'. Não obstante a hipótese ora em apreço não se tratar especificamente de repetição de ação/pedidos, imperioso reconhecer que a manifestação de vontade produzida pelo autor na reclamação trabalhista que tramitou na 5ª Vara do Trabalho de Taguatinga prejudica a análise de mérito nesta ação. Ao entabular acordo com a ora reclamada - empresa para a qual trabalhou por mais de vinte anos - nos autos da RT nº 0000877-87.2015.5.10.0105, o autor ficou ciente de que naquela oportunidade estava dando quitação por todas as parcelas vindicadas naquela ação, assim como também dava quitação pelo extinto contrato de trabalho, o que permite afirmar que ele, autor, considerava encerrado aquele contrato e que nada mais exigiria em relação a ele, inclusive na esfera judicial. No meu sentir, isso também inclui os danos morais e materiais decorrentes de eventual acidente de trabalho havido no curso da relação de emprego. Ainda que o autor tenha condições de definir cronologicamente quando o evento danoso ocorreu; e entender que os pedidos formulado nesta ação não estejam prejudicados pela coisa julgada firmada na RT nº 0000877-87.2015.5.10.0105, ressalto que as afirmações feitas em sua réplica contradizem totalmente os termos da exordial. Ora, se o reclamante entende que teve sua audição comprometida pelo excesso de ruídos a que era submetido na prestação regular de serviços para a reclamada; e que em face dessa exposição constante ao agente danoso 'som', por tantos anos, sofreu acidente de trabalho, nos termos legais, não há que se falar de fato novo. Muito pelo contrário, o que se pode concluir é que o reclamante tinha plena consciência de que estava com sua audição prejudicada ao tempo em que formalizou acordo judicial com a reclamada, na ação que tramitou perante a 5ª Vara do Trabalho de Taguatinga/DF. Ao formalizar o acordo dando quitação ampla e irrestrita ao contrato de trabalho como um todo, concluo que o obreiro fez uma manifestação expressa de que não iria mais Assinado eletronicamente. A Certificação Digital pertence a: DORIVAL BORGES DE SOUZA NETO http://pje.trt10.jus.br/segundograu/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?nd=16100316115158700000001432316 Número do documento: 16100316115158700000001432316 Num. 5a22feb - Pág. 2
  • 3. demandar a reclamada em Juízo, vindicando parcelas alusivas ao contrato que se encerrou, incluídas aí parcelas de caráter extrapatrimoniais - ou seja, indenizações por danos morais e materiais decorrentes do vínculo de emprego. (...). Portanto, acolho a preliminar de coisa julgada, e declaro extinto o processo, sem resolução de mérito, nos termos do art. 485, V, do CPC. Prejudicada a análise dos demais pleitos." (Id. 737dfe6 - págs. 3/5). Discute-se nos presentes autos se o acordo homologado no processo nº 0000877-87.2015.5.10.0105, que tramitou perante a 5ª Vara do Trabalho de Taguatinga, no qual o empregado deu plena, geral e irrevogável quitação do objeto da demanda e do extinto contrato de trabalho, para nada mais reclamar a qualquer título, alcança também o pedido de indenização por danos morais e materiais decorrentes de doença ocupacional. No caso em testilha, percebe-se que o autor não tinha certeza de que estava perdendo a audição quando da extinção do contrato de trabalho, em 6/12/2013, ou da celebração do acordo homologado no processo nº 877/2015, ocorrido em 21/9/2015. A doença foi comprovada e o reclamante teve ciência inequívoca dela apenas em 4/7/2016, nascendo aí a pretensão indenizatória. Assim, não é possível inferir que está compreendida na quitação fomentada pelo acordo homologado a indenização por danos morais e materiais decorrentes de doença ocupacional constatada somente após a extinção do contrato de trabalho. A transação deve ser interpretada restritivamente, nos termos do art. 843 do CC. A fim de corroborar o acima exposto, traz-se à colação o entendimento do Exmo. Juiz Substituto, Wagson Lindolfo José Filho, do TRT da 14ª Região, nestes termos: "Em relação ao alcance de acordo trabalhista homologado que confere quitação geral do extinto contrato de trabalho, há certa cizânia doutrinária e jurisprudencial sobre o assunto. Uma primeira corrente, capitaneada pelo entendimento contido na OJ 132 da SDI-2 e pela disposição do art. 584, inc. III, do CPC, ante a existência da situação jurídica da coisa julgada, obtempera que a quitação geral em acordo homologado judicialmente em reclamação trabalhista, sem qualquer ressalva, atinge todas as parcelas relativas ao contrato de emprego extinto, inclusive pedido de indenização por danos morais e materiais decorrentes de doença profissional constatada posteriormente. Por outro lado, uma segunda corrente, calcada nos princípios na dignidade da pessoa humana e nos valores sociais do trabalho, propugna que o acordo trabalhista não abarca pretensões ressarcitórias constatadas posteriormente, uma vez que não é dado ao empregado renunciar direitos indisponíveis que dizem respeito à matérias de ordem pública afetas à saúde e segurança no trabalho. O acerto, salvo melhor juízo, parece estar com a segunda corrente esposada. Ora, a Assinado eletronicamente. A Certificação Digital pertence a: DORIVAL BORGES DE SOUZA NETO http://pje.trt10.jus.br/segundograu/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?nd=16100316115158700000001432316 Número do documento: 16100316115158700000001432316 Num. 5a22feb - Pág. 3
  • 4. eficácia liberatória geral de acordo trabalhista deve ser vista com certa parcimônia, mormente no que diz respeito às pretensões reparatórias advindas de doença ocupacional. Devido ao seu caráter insidioso e de segregação latente, a doença ocupacional muitas das vezes se manifesta em momento posterior à terminação do vínculo contratual ou da entabulação de acordo, tanto é verdade que a prescrição destas pretensões reparatórias conta-se a partir da ciência inequívoca da incapacidade laboral pela vítima, consoante entendimento contido na súmula 230 do STF e súmula 278 do STJ. Assim, por meio de interpretação teleológica e prospectiva, o acordo que confere quitação quanto aos direitos decorrentes do extinto contrato de trabalho não abarcaria o pedido de indenização decorrente de doença ocupacional verificada em momento posterior. Outrossim, a responsabilidade civil de reparação de danos é de natureza extracontratual (aquiliana) e, ainda que permeie o contrato de trabalho, seu real supedâneo estende-se para além do pacto trabalhista, fincando suas raízes na Teoria Geral do Direito e legislação civil comum. Se o direito de reparação de danos não tem natureza contratual e sim extracontratual (dever geral de cautela), a quitação geral do contrato de trabalho não o alcança e sobre ele não produz nenhum efeito." (http://www.magistradotrabalhista.com.br/2014/04/transacao-judicial-quitacao-geral.html). Extraindo-se dos autos que a doença ocupacional não estava caracterizada à época da primeira reclamação trabalhista, tendo sido constatada somente após a despedida do empregado é evidente a ausência de igualdade entre as circunstâncias fático-jurídicas expostas nas ações, não sendo, portanto, o caso de se declarar a coisa julgada. Por fim, ainda que esteja consignado que "o(a) reclamante dá geral e plena quitação pelo objeto da inicial e extinto contrato de trabalho, ficando estipulada multa de 100% ", tal fato não pode inviabilizar o direito do reclamante de ver apreciada a suaem caso de inadimplência demanda, notadamente quando relacionada a outros direitos trabalhistas. Data vênia ao entendimento da i. Magistrada sentenciante, compreendo que não há como conferir amplitude ao acordo homologado judicialmente. Nesse cenário, dou provimento ao recurso para afastar a coisa julgada e determinar o envio dos autos ao juízo de origem para que prossiga no feito como entender de direito. Recurso provido. CONCLUSÃO Em face do exposto, conheço do recurso ordinário e, no mérito, dou-lhe provimento para afastar a coisa julgada e determinar o envio dos autos ao juízo de origem para que prossiga no feito como entender de direito, tudo nos termos da fundamentação. ACÓRDÃO Assinado eletronicamente. A Certificação Digital pertence a: DORIVAL BORGES DE SOUZA NETO http://pje.trt10.jus.br/segundograu/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?nd=16100316115158700000001432316 Número do documento: 16100316115158700000001432316 Num. 5a22feb - Pág. 4
  • 5. Por tais fundamentos, ACORDAM os Desembargadores da Primeira Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região, em sessão realizada na data e nos termos da respectiva certidão de julgamento, aprovar o relatório, conhecer do recurso ordinário e, no mérito, dar-lhe provimento para afastar a coisa julgada e determinar o envio dos autos ao juízo de origem para que prossiga no feito , nos termos do voto do Desembargador Relator. Ementa aprovada.como entender de direito ACORDAM os Desembargadores da Primeira Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região, por unanimidade, aprovar o relatório, conhecer do recurso ordinário e, no mérito, dar-lhe provimento para afastar a coisa julgada e determinar o envio dos autos ao juízo de , nos termos do voto do Desembargadororigem para que prossiga no feito como entender de direito Relator e com ressalvas da Desª Elaine Vasconcelos. Ementa aprovada. Participaram deste julgamento os Desembargadores Grijalbo Coutinho, com a presença dos Desembargadores Elaine Vasconcelos e Dorival Borges de Souza Neto Ausentes, em gozo de férias, os Desembargadores Flávia Falcão e André Damasceno. Pelo MPT o(a) Dr(a). Soraya Tabet Souto Maior. Brasília, 25 de janeiro de 2017 (4ª feira). DORIVAL BORGES Desembargador Relator DECLARAÇÃO DE VOTO Assinado eletronicamente. A Certificação Digital pertence a: DORIVAL BORGES DE SOUZA NETO http://pje.trt10.jus.br/segundograu/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?nd=16100316115158700000001432316 Número do documento: 16100316115158700000001432316 Num. 5a22feb - Pág. 5