SlideShare uma empresa Scribd logo
A nossa memória é a nossa coerência, a nossa razão, o nosso sentir e até
as nossas ações. Sem memória não somos nada”.
A memória é inerente aos processos de aprendizagem.
Só a memória nos possibilita reter o que aprendemos, para responder
adequadamente a várias situações com que somos confrontados.
Pela aprendizagem adquirimos saberes/desenvolvemos capacidades ocorrendo
sempre uma mudança pessoal.
RELAÇÃO ENTRE
APRENDIZAGEM E MEMÓRIA
Aprendizagem
Retenção de
hábitos ou de
novas informações
Por exemplo falar
Actividades não
intelectuais como
mexericar ou lavar
pratos
PORQUÊ?
Tudo depende da
capacidade de
recordar
A memória permite-nos ter um sistema de referências relativamente ao que
vivemos e ao que somos .
Sem a memória não seria possível armazenar o que aprendemos , logo as
aprendizagens iriam estar sempre em fase de aquisição, e voltaríamos
sempre à estaca zero, não tendo nunca a capacidade de resolver problemas
do nosso quotidiano, que facilmente resolveríamos com aquilo que
aprendemos. Portanto, não ter memória seria o mesmo que não ter
aprendido nada.
*Se não houvesse retenção dos resultados da prática anterior, cada tentativa
de aprendizagem resultaria no mesmo comportamento da primeira.
RELAÇÃO ENTRE
APRENDIZAGEM E MEMÓRIA
EXEMPLO
A informação aprendida é codificada na memória.
A palavra “rainha” pode ser codificada de diferentes maneiras. Que mais tarde
serão recuperadas para serem utilizadas.
A memória é o processo de informação que consiste em quatro momentos
essenciais:
Processo Mnésico
Recepção e
codificação
Armazenamento
Recuperação
Esquecimento
Adquirimos e armazenamos informação para a
utilizarmos nas mais diversas situações da vida.
Este modelo, também considera a existência de três tipos de memória implicados
na organização do universo das nossas lembranças: Memória Sensorial, Memória a
curto prazo, Memória a longo prazo.
As informações sensoriais que provêm dos estímulos são armazenados na
memória sensorial por um breve espaço de tempo. Demorando cerca de 5
segundos.
A memória sensorial divide-se numa série de registos sensoriais, tais como:
• Icónico (memória visual);
• Ecóico (memória auditiva);
• Táctil (memória táctil);
• Olfactivo (memória olfactiva).
MEMÓRIA SENSORIAL
Todas estas informações passam pela memória sensorial sem que recebam um
processamento e análise.
Mais tarde, os dados são transferidos para outra “secção”: a memória a curto
prazo.
É a área onde se atualizam e são utilizados os conteúdos mnésicos necessários
em dados momentos. Aqui encontram-se os pensamentos, as informações e as
lembranças.
A sua função é reter temporariamente informação, porém durando um maior
período de tempo do que na memória sensorial.
A MEMÓRIA A CURTO PRAZO
11557823 1155782384
115 578 2384
Memória a curto prazo
Memória imediata
Memória trabalho
SUBDIVISÕES DA MEMÓRIA A
CURTO PRAZO
Cabe a esta memória o papel de selecionar e enviar
os conteúdos significativos para a memória a longo
prazo. Se não o fosse, armazenávamos coisas que
não são necessárias.
A área onde se colocam e são utilizados os
conteúdos mnésicos necessários em dados
momentos.
A informação está acessível para uso temporário
Consegue armazenar pouca informação,
mantendo-a por 20 a 30 segundos, e apenas
consegue fixar 7 peças ou itens.
O sistema da memória a longo prazo dá-nos a capacidade de recordar uma
grande quantidade de informações durante diferentes períodos (horas , dias ,
anos e ate mesmo para sempre).
A informação é armazenada sobretudo mediante uma codificação semântica,
que assenta no significado da informação.
Trata-se de um sistema composto por redes de associações entre conceitos.
MEMÓRIA A LONGO PRAZO
PORTUGAL COMER
É também aqui que são
armazenados as aprendizagens.
Estamos continuamente a
recuperar informação da
memoria a longo prazo, sendo a
recordação um processo gerido
pela memoria a curto prazo.
SUBDIVISÕES DA MEMÓRIA A
LONGO PRAZO
Memória a longo prazo
Não declarativa
Declarativa
Semântica
Episódica
Capacidades motoras
(saber fazer).
Informações sobre factos-
gerais, ideias, teorias.
Conhecimentos gerais.
Fatores de caracter
autobiográfico.
“Uma boa memória é útil, mas também o é a capacidade de esquecer”
Myers

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O heteronimo Alberto Caeiro
O heteronimo Alberto CaeiroO heteronimo Alberto Caeiro
O heteronimo Alberto Caeiro
guest155834
 
Memória - Psicologia
Memória - PsicologiaMemória - Psicologia
Memória - Psicologia
Ana Felizardo
 
Análise do Poema - A Última Nau
Análise do Poema - A Última NauAnálise do Poema - A Última Nau
Análise do Poema - A Última Nau
Maria Freitas
 
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimo
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimocaracterísticas temáticas de Fernando Pessoa - ortónimo
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimo
Dina Baptista
 
A sátira e a crítica social no Memorial do Convento
A sátira e a crítica social no Memorial do ConventoA sátira e a crítica social no Memorial do Convento
A sátira e a crítica social no Memorial do Convento
Joana Filipa Rodrigues
 
Teste formativo 2 de psicologia B
Teste formativo 2 de psicologia BTeste formativo 2 de psicologia B
Teste formativo 2 de psicologia B
Silvia Revez
 
Sebastianismo - Frei Luís de Sousa
Sebastianismo - Frei Luís de SousaSebastianismo - Frei Luís de Sousa
Sebastianismo - Frei Luís de Sousa
António Aragão
 
ComemD. João I in Mensagem, de Fernando Pessoa
ComemD. João I in  Mensagem, de Fernando Pessoa ComemD. João I in  Mensagem, de Fernando Pessoa
ComemD. João I in Mensagem, de Fernando Pessoa
Ana Cristina Matias
 
Cesário verde
Cesário verdeCesário verde
Cesário verde
ameliapadrao
 
Mensagem Fernando Pessoa
Mensagem   Fernando PessoaMensagem   Fernando Pessoa
Mensagem Fernando Pessoa
guest0f0d8
 
Inteligência
InteligênciaInteligência
Inteligência
Jorge Barbosa
 
Fernando Pessoa Prece
Fernando Pessoa PreceFernando Pessoa Prece
Fernando Pessoa Prece
Samuel Neves
 
Cérebro - psicologia 12ºano AR
Cérebro - psicologia 12ºano ARCérebro - psicologia 12ºano AR
Cérebro - psicologia 12ºano AR
Antónia Rocha
 
António Damásio
António DamásioAntónio Damásio
António Damásio
Yanick Santos
 
Sebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
Sebastianismo: Os Lusíadas & MensagemSebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
Sebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
Inesa M
 
O amor em Memorial do Convento
O amor em Memorial do ConventoO amor em Memorial do Convento
O amor em Memorial do Convento
António Teixeira
 
Gato que brincas na rua
Gato que brincas na ruaGato que brincas na rua
Gato que brincas na rua
estado
 
Ricardo reis
Ricardo reisRicardo reis
Ricardo reis
Bruno Freitas
 
Processos Cognitivos - Resumo
Processos Cognitivos - ResumoProcessos Cognitivos - Resumo
Processos Cognitivos - Resumo
Jorge Barbosa
 
Relações interpessoais: Conformismo e Obediência
Relações interpessoais: Conformismo e ObediênciaRelações interpessoais: Conformismo e Obediência
Relações interpessoais: Conformismo e Obediência
Universidade Católica Portuguesa
 

Mais procurados (20)

O heteronimo Alberto Caeiro
O heteronimo Alberto CaeiroO heteronimo Alberto Caeiro
O heteronimo Alberto Caeiro
 
Memória - Psicologia
Memória - PsicologiaMemória - Psicologia
Memória - Psicologia
 
Análise do Poema - A Última Nau
Análise do Poema - A Última NauAnálise do Poema - A Última Nau
Análise do Poema - A Última Nau
 
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimo
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimocaracterísticas temáticas de Fernando Pessoa - ortónimo
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimo
 
A sátira e a crítica social no Memorial do Convento
A sátira e a crítica social no Memorial do ConventoA sátira e a crítica social no Memorial do Convento
A sátira e a crítica social no Memorial do Convento
 
Teste formativo 2 de psicologia B
Teste formativo 2 de psicologia BTeste formativo 2 de psicologia B
Teste formativo 2 de psicologia B
 
Sebastianismo - Frei Luís de Sousa
Sebastianismo - Frei Luís de SousaSebastianismo - Frei Luís de Sousa
Sebastianismo - Frei Luís de Sousa
 
ComemD. João I in Mensagem, de Fernando Pessoa
ComemD. João I in  Mensagem, de Fernando Pessoa ComemD. João I in  Mensagem, de Fernando Pessoa
ComemD. João I in Mensagem, de Fernando Pessoa
 
Cesário verde
Cesário verdeCesário verde
Cesário verde
 
Mensagem Fernando Pessoa
Mensagem   Fernando PessoaMensagem   Fernando Pessoa
Mensagem Fernando Pessoa
 
Inteligência
InteligênciaInteligência
Inteligência
 
Fernando Pessoa Prece
Fernando Pessoa PreceFernando Pessoa Prece
Fernando Pessoa Prece
 
Cérebro - psicologia 12ºano AR
Cérebro - psicologia 12ºano ARCérebro - psicologia 12ºano AR
Cérebro - psicologia 12ºano AR
 
António Damásio
António DamásioAntónio Damásio
António Damásio
 
Sebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
Sebastianismo: Os Lusíadas & MensagemSebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
Sebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
 
O amor em Memorial do Convento
O amor em Memorial do ConventoO amor em Memorial do Convento
O amor em Memorial do Convento
 
Gato que brincas na rua
Gato que brincas na ruaGato que brincas na rua
Gato que brincas na rua
 
Ricardo reis
Ricardo reisRicardo reis
Ricardo reis
 
Processos Cognitivos - Resumo
Processos Cognitivos - ResumoProcessos Cognitivos - Resumo
Processos Cognitivos - Resumo
 
Relações interpessoais: Conformismo e Obediência
Relações interpessoais: Conformismo e ObediênciaRelações interpessoais: Conformismo e Obediência
Relações interpessoais: Conformismo e Obediência
 

Destaque

Memoria sensorial
Memoria sensorialMemoria sensorial
Memoria sensorial
joseluishernandezguzman
 
Memoria
MemoriaMemoria
Memoria
aritovi
 
O papel dos processos mentais na vida quotidiana
O papel dos processos mentais na vida quotidianaO papel dos processos mentais na vida quotidiana
O papel dos processos mentais na vida quotidiana
Luis De Sousa Rodrigues
 
Processos Mentais 1 - A Percepção
Processos Mentais 1 - A PercepçãoProcessos Mentais 1 - A Percepção
Processos Mentais 1 - A Percepção
Jorge Barbosa
 
Frei luis de sousa
Frei luis de sousaFrei luis de sousa
Frei luis de sousa
Maria da Paz
 
Intertextualidade entre Os Lusíadas e Mensagem
Intertextualidade entre Os Lusíadas e MensagemIntertextualidade entre Os Lusíadas e Mensagem
Intertextualidade entre Os Lusíadas e Mensagem
Paulo Vitorino
 
Discurso direto e indireto
Discurso direto e indiretoDiscurso direto e indireto
Discurso direto e indireto
professoraIsabel
 
Mecanismos de Coesão
Mecanismos de CoesãoMecanismos de Coesão
Mecanismos de Coesão
nelsonalves70
 

Destaque (8)

Memoria sensorial
Memoria sensorialMemoria sensorial
Memoria sensorial
 
Memoria
MemoriaMemoria
Memoria
 
O papel dos processos mentais na vida quotidiana
O papel dos processos mentais na vida quotidianaO papel dos processos mentais na vida quotidiana
O papel dos processos mentais na vida quotidiana
 
Processos Mentais 1 - A Percepção
Processos Mentais 1 - A PercepçãoProcessos Mentais 1 - A Percepção
Processos Mentais 1 - A Percepção
 
Frei luis de sousa
Frei luis de sousaFrei luis de sousa
Frei luis de sousa
 
Intertextualidade entre Os Lusíadas e Mensagem
Intertextualidade entre Os Lusíadas e MensagemIntertextualidade entre Os Lusíadas e Mensagem
Intertextualidade entre Os Lusíadas e Mensagem
 
Discurso direto e indireto
Discurso direto e indiretoDiscurso direto e indireto
Discurso direto e indireto
 
Mecanismos de Coesão
Mecanismos de CoesãoMecanismos de Coesão
Mecanismos de Coesão
 

Semelhante a A Memória 12ºANO

Memoria e o esquecimento
Memoria e o esquecimentoMemoria e o esquecimento
Memoria e o esquecimento
Pedro Alves
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdf
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdfPROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdf
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdf
vilcielepazebem
 
Memória
MemóriaMemória
Memória
Jorge Machado
 
Estimulando as competências para o aprendizado de leitura
Estimulando as competências para o aprendizado de leituraEstimulando as competências para o aprendizado de leitura
Estimulando as competências para o aprendizado de leitura
Mara Silvia Fonseca Fonseca
 
Curso de memorizacao
Curso de memorizacaoCurso de memorizacao
Curso de memorizacao
Raphael Nascimento
 
A memória a curto prazo
A memória a curto prazoA memória a curto prazo
A memória a curto prazo
Maria Bernadete Lizareli Wippich
 
Pro cog a_memória
Pro cog a_memóriaPro cog a_memória
Pro cog a_memória
Lucia Carvalho
 
A memoria
A memoriaA memoria
A memoria
Marcelo Anjos
 
Cognicao humana para sala de aula
Cognicao humana para sala de aulaCognicao humana para sala de aula
Cognicao humana para sala de aula
Amyris Fernandez
 
Psicologia tema 2
Psicologia tema 2Psicologia tema 2
Psicologia tema 2
PatriciaPereira240
 
Processo de memorização
Processo de memorizaçãoProcesso de memorização
Processo de memorização
Peter otaneR
 
Tipos e momentos de memoria
Tipos e momentos de memoriaTipos e momentos de memoria
Tipos e momentos de memoria
Marcelo Anjos
 
A memória
A memóriaA memória
A memória
psicologiaazambuja
 
Exercite seu cerebro
Exercite seu cerebroExercite seu cerebro
Exercite seu cerebro
Adinei Omais
 
A memoria
A memoriaA memoria
psicologiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
psicologiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaapsicologiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
psicologiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
RafaelaQueiros
 
AULA_4_Memória.pptx
AULA_4_Memória.pptxAULA_4_Memória.pptx
AULA_4_Memória.pptx
EleonoraVaccarezza
 
Memória & Memorização
Memória & Memorização Memória & Memorização
Memória & Memorização
Sergio Manjate
 
281967 tecnicas-de-memorizacao-e-estudo-eficaz
281967 tecnicas-de-memorizacao-e-estudo-eficaz281967 tecnicas-de-memorizacao-e-estudo-eficaz
281967 tecnicas-de-memorizacao-e-estudo-eficaz
Júnior Batista
 
281967 tecnicas-de-memorizacao-e-estudo-eficaz
281967 tecnicas-de-memorizacao-e-estudo-eficaz281967 tecnicas-de-memorizacao-e-estudo-eficaz
281967 tecnicas-de-memorizacao-e-estudo-eficaz
Evandro Corrêa
 

Semelhante a A Memória 12ºANO (20)

Memoria e o esquecimento
Memoria e o esquecimentoMemoria e o esquecimento
Memoria e o esquecimento
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdf
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdfPROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdf
PROCESSOS PSICOLOGICOS BASICOSMEMÓRIA PPB.pdf
 
Memória
MemóriaMemória
Memória
 
Estimulando as competências para o aprendizado de leitura
Estimulando as competências para o aprendizado de leituraEstimulando as competências para o aprendizado de leitura
Estimulando as competências para o aprendizado de leitura
 
Curso de memorizacao
Curso de memorizacaoCurso de memorizacao
Curso de memorizacao
 
A memória a curto prazo
A memória a curto prazoA memória a curto prazo
A memória a curto prazo
 
Pro cog a_memória
Pro cog a_memóriaPro cog a_memória
Pro cog a_memória
 
A memoria
A memoriaA memoria
A memoria
 
Cognicao humana para sala de aula
Cognicao humana para sala de aulaCognicao humana para sala de aula
Cognicao humana para sala de aula
 
Psicologia tema 2
Psicologia tema 2Psicologia tema 2
Psicologia tema 2
 
Processo de memorização
Processo de memorizaçãoProcesso de memorização
Processo de memorização
 
Tipos e momentos de memoria
Tipos e momentos de memoriaTipos e momentos de memoria
Tipos e momentos de memoria
 
A memória
A memóriaA memória
A memória
 
Exercite seu cerebro
Exercite seu cerebroExercite seu cerebro
Exercite seu cerebro
 
A memoria
A memoriaA memoria
A memoria
 
psicologiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
psicologiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaapsicologiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
psicologiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
 
AULA_4_Memória.pptx
AULA_4_Memória.pptxAULA_4_Memória.pptx
AULA_4_Memória.pptx
 
Memória & Memorização
Memória & Memorização Memória & Memorização
Memória & Memorização
 
281967 tecnicas-de-memorizacao-e-estudo-eficaz
281967 tecnicas-de-memorizacao-e-estudo-eficaz281967 tecnicas-de-memorizacao-e-estudo-eficaz
281967 tecnicas-de-memorizacao-e-estudo-eficaz
 
281967 tecnicas-de-memorizacao-e-estudo-eficaz
281967 tecnicas-de-memorizacao-e-estudo-eficaz281967 tecnicas-de-memorizacao-e-estudo-eficaz
281967 tecnicas-de-memorizacao-e-estudo-eficaz
 

Último

JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 

Último (20)

JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 

A Memória 12ºANO

  • 1. A nossa memória é a nossa coerência, a nossa razão, o nosso sentir e até as nossas ações. Sem memória não somos nada”.
  • 2. A memória é inerente aos processos de aprendizagem. Só a memória nos possibilita reter o que aprendemos, para responder adequadamente a várias situações com que somos confrontados. Pela aprendizagem adquirimos saberes/desenvolvemos capacidades ocorrendo sempre uma mudança pessoal. RELAÇÃO ENTRE APRENDIZAGEM E MEMÓRIA Aprendizagem Retenção de hábitos ou de novas informações Por exemplo falar Actividades não intelectuais como mexericar ou lavar pratos PORQUÊ? Tudo depende da capacidade de recordar
  • 3. A memória permite-nos ter um sistema de referências relativamente ao que vivemos e ao que somos . Sem a memória não seria possível armazenar o que aprendemos , logo as aprendizagens iriam estar sempre em fase de aquisição, e voltaríamos sempre à estaca zero, não tendo nunca a capacidade de resolver problemas do nosso quotidiano, que facilmente resolveríamos com aquilo que aprendemos. Portanto, não ter memória seria o mesmo que não ter aprendido nada. *Se não houvesse retenção dos resultados da prática anterior, cada tentativa de aprendizagem resultaria no mesmo comportamento da primeira. RELAÇÃO ENTRE APRENDIZAGEM E MEMÓRIA
  • 4. EXEMPLO A informação aprendida é codificada na memória. A palavra “rainha” pode ser codificada de diferentes maneiras. Que mais tarde serão recuperadas para serem utilizadas.
  • 5. A memória é o processo de informação que consiste em quatro momentos essenciais: Processo Mnésico Recepção e codificação Armazenamento Recuperação Esquecimento Adquirimos e armazenamos informação para a utilizarmos nas mais diversas situações da vida.
  • 6. Este modelo, também considera a existência de três tipos de memória implicados na organização do universo das nossas lembranças: Memória Sensorial, Memória a curto prazo, Memória a longo prazo.
  • 7. As informações sensoriais que provêm dos estímulos são armazenados na memória sensorial por um breve espaço de tempo. Demorando cerca de 5 segundos. A memória sensorial divide-se numa série de registos sensoriais, tais como: • Icónico (memória visual); • Ecóico (memória auditiva); • Táctil (memória táctil); • Olfactivo (memória olfactiva). MEMÓRIA SENSORIAL
  • 8. Todas estas informações passam pela memória sensorial sem que recebam um processamento e análise. Mais tarde, os dados são transferidos para outra “secção”: a memória a curto prazo.
  • 9. É a área onde se atualizam e são utilizados os conteúdos mnésicos necessários em dados momentos. Aqui encontram-se os pensamentos, as informações e as lembranças. A sua função é reter temporariamente informação, porém durando um maior período de tempo do que na memória sensorial. A MEMÓRIA A CURTO PRAZO 11557823 1155782384 115 578 2384
  • 10.
  • 11. Memória a curto prazo Memória imediata Memória trabalho SUBDIVISÕES DA MEMÓRIA A CURTO PRAZO Cabe a esta memória o papel de selecionar e enviar os conteúdos significativos para a memória a longo prazo. Se não o fosse, armazenávamos coisas que não são necessárias. A área onde se colocam e são utilizados os conteúdos mnésicos necessários em dados momentos. A informação está acessível para uso temporário Consegue armazenar pouca informação, mantendo-a por 20 a 30 segundos, e apenas consegue fixar 7 peças ou itens.
  • 12. O sistema da memória a longo prazo dá-nos a capacidade de recordar uma grande quantidade de informações durante diferentes períodos (horas , dias , anos e ate mesmo para sempre). A informação é armazenada sobretudo mediante uma codificação semântica, que assenta no significado da informação. Trata-se de um sistema composto por redes de associações entre conceitos. MEMÓRIA A LONGO PRAZO PORTUGAL COMER
  • 13. É também aqui que são armazenados as aprendizagens. Estamos continuamente a recuperar informação da memoria a longo prazo, sendo a recordação um processo gerido pela memoria a curto prazo. SUBDIVISÕES DA MEMÓRIA A LONGO PRAZO Memória a longo prazo Não declarativa Declarativa Semântica Episódica Capacidades motoras (saber fazer). Informações sobre factos- gerais, ideias, teorias. Conhecimentos gerais. Fatores de caracter autobiográfico.
  • 14. “Uma boa memória é útil, mas também o é a capacidade de esquecer” Myers